Você está na página 1de 73

PRELIMINARES DE MANUTENÇÃO

EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE
ALTA TENSÃO
GRUPO 1-400

Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho - GSST

VERSÃO 2015
ÍNDICE

PRELIMINARES DE MANUTENÇÃO EM LINHAS EM DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO GRUPO 1-400

INSTRUÇÕES .......................................................................................................................................................................................................... 1

PADRÃO 1-401 – ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO....................................................................................................................................... 2

PADRÃO 1-402 – INSPEÇÃO OPERATIVA DE VEÍCULOS.............................................................................................................................. 6

PADRÃO 1-403 – ESTACIONAMENTO DE VEÍCULO OPERACIONAL.......................................................................................................... 8

PADRÃO 1-404 – SINALIZAÇÃO E DELIMITAÇÃO DA ÁREA DE TRABALHO.......................................................................................... 10

PADRÃO 1-405 – TESTE DE AUSÊNCIA DE TENSÃO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO....................................... 12

PADRÃO 1-406 – INSTALAÇÃO DE CONJUNTO DE ATERRAMENTO TEMPORÁRIO EM ESTRUTURAS............................................. 14

PADRÃO 1-407 – RETIRADA DE CONJUNTO DE ATERRAMENTO TEMPORÁRIO EM ESTRUTURAS.................................................. 16

PADRÃO 1-408 – OPERAÇÃO DE GUINDAUTO................................................................................................................................................ 18

PADRÃO 1-409 – LIMPEZA DE BASTÕES DE LINHA VIVA............................................................................................................................ 20

PADRÃO 1-410 – LUBRIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS................................................................................................................................. 22

PADRÃO 1-411 – CARGA, TRANSPORTE E DESCARGA DE MATERIAIS E FERRAMENTAL.................................................................. 24

PADRÃO 1-412 – INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE LINHA VIVA............................................................................................................ 26

PADRÃO 1-413 – OPERAÇÃO DE HIDROELEVADOR ISOLADO................................................................................................................... 28

PADRÃO 1-414 – DESLOCAMENTO EM SOLO.................................................................................................................................................. 30

PADRÃO 1-415 – DESLOCAMENTO VEICULAR............................................................................................................................................... 32

PADRÃO 1-416 – MANUTENÇÃO DE FERRAMENTAL.................................................................................................................................... 34

PADRÃO 1-417 – INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTO DE ESCALADA................................................................................................................. 36

PADRÃO 1-418 – LIMPEZA DE CORDAS DE LINHA VIVA............................................................................................................................. 38

PADRÃO 1-419 – RESTAURAÇÃO DE BASTÃO ISOLADO............................................................................................................................. 40

PADRÃO 1-420 - INSPEÇÃO E ENSAIO DE ROUPA CONDUTIVA................................................................................................................. 42

PADRÃO 1-421 – MONTAGEM DE ESCADA ISOLANTE................................................................................................................................. 44

PADRÃO 1-422 – ESCALADA EM ESTRUTURA METÁLICA.......................................................................................................................... 46

PADRÃO 1-423 – SAÍDA NO CABO CONDUTOR............................................................................................................................................... 48

PADRÃO 1-424 – MONTAGEM DE ANDAIME.................................................................................................................................................... 50

PADRÃO 1-425 – INSTALAÇÃO DE ESCADA EXTENSÍVEL........................................................................................................................... 52

PADRÃO 1-426 – SAÍDA DO CESTO AÉREO PARA ESTRUTURA ................................................................................................................. 54

PADRÃO 1-427 – DETERMINAÇÃO DE NÚMERO MÍNIMO DE FUNCIONÁRIOS PARA REALIZAR ATIVIDADES ............................. 56

PADRÃO 1-428 - LIBERAÇÃO DE LDAT PARA TRABALHOS DESERNEGIZADOS....................................................................................59

PADRÃO 1-429 - LIBERAÇÃO DE LDAT PARA REENERGIZAÇÃO...............................................................................................................61


ANEXO 01 - TREINAMENTOS................................................................................................................................................................................63

ANEXO 02 - EPI.........................................................................................................................................................................................................65

ANEXO 03 - MODELO ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO...............................................................................................................................68

REFERÊNCIAS..........................................................................................................................................................................................................69

CONTROLE DE REVISÕES.....................................................................................................................................................................................70
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE


GRUPO
ALTA TENSÃO

INSTRUÇÕES

Estas tarefas destinam-se ao uso das equipes de MANUTENÇÃO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE


ALTA TENSÃO.

O grupo de tarefas são compreendidas:


1-400 – PRELIMINRES EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
5-800 – MANUTENÇÃO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO COM LINHA
MORTA
5-900 - MANUTENÇÃO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO COM LINHA VIVA

Nomenclatura:

Linha Viva: Qualquer serviço onde exista interação com o condutor, com a linha energizada. A interação
pode ser feita pelo método ao potencial ou pelo método a distância. Casos especiais ou omissos devem ser
estudados previamente, sendo que os riscos e os meios de bloqueio devem constar na APR.

Linha Morta: Qualquer serviço onde exista interação com o condutor, com a linha desenergizada. Também
são considerados os serviços onde não exista interação com o condutor e a linha permaneça energizada.
Casos especiais ou omissos devem ser estudados previamente, sendo que os riscos e os meios de bloqueio
devem constar na APR.

Uniforme padrão: É composto por calça anti-chama classe 2, camiseta branca de algodão, camisa anti-
chama classe2, coturno ou bota de cano longo.

EPI´s: É composto por capacete, óculos de proteção e luvas. Todos homologados e fornecidos pela COPEL.

Conjunto de segurança para trabalho em altura: É composto no mínimo por cinto paraquedista com 5
pontos de ancoragem e com fechamento no peitoral em “Y”, talabarte de posicionamento, trava-quedas,
talabarte de ascensão em “Y” com ganchos de 110mm.

Observações:

Durante a utilização do balde de lona, não exceder a capacidade de carga impressa no mesmo.

A sigla NA nos tempos médios de execução significa que este parâmetro não se aplica para a tarefa
indicada.

Casos especiais e/ou omissos, que não são contemplados nas tarefas GSST, deverão ser avaliados em
conjunto pelo STMLST e VEM responsável pela atividade.

1
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO 1-401 01 de 04


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS REFERÊNCIA
Realizar Análise Preliminar de Risco de forma segura e NAC – 040412 e IAP – 040412-1
padronizada.
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Acessar a localização da 1.1 - Em vias publicas, 1.1 - Atenção no transito de veículos
estrutura atropelamento
1.2 - Atenção ao local, se afastando de áreas com
1.2 - Em área rural, animais potenciais riscos
peçonhentos e queda em nível

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE PADRONIZAÇÃO Data: DIS/SGD/DSTD Data:

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:

2
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO 1-401 02 de 04


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 15 min
2- Ver Anexo 3 – Modelo de Análise Preliminar de Risco - APR
3- O profissional deve manter distância de segurança nas instalações energizadas quando desprovido de equipamentos de proteção
individual e coletivo (isolantes).
4- Para trabalhos em plano elevado, cumprir o disposto no Padrão 1-4xx Resgate em Ambiente Vertical
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

3
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO 1-401 03 de 04


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

INDIVÍDUO/FATORES PESSOAIS MATERIAL/FERRAMENTA/EQUIPAMENTO


Fatores orgânicos Ferramenta inadequada
Deficiência física (visual, auditiva, olfato, tato, percepção, Equipamento pesado
altura incompatível, sem força física, sem coordenação) Material abrasivo
Doenças (muscular, bronquite, asma, obesidade, cardíaca, Equipamento energizado
gripe, outras doenças) Equipamento pressurizado
Biótipo (porte físico inadequado). Material / ferramenta perfuro cortante
Equipamento danificado
Fatores de Qualificação Equipamento defeituoso
Falta ou pouco treinamento, Equipamento / material emissor de radiação
Falta ou pouca experiência, Equipamento / material emissor de calor
Falta ou pouca habilidade, Equipamento / ferramenta inseguro
Falta ou pouco conhecimento, Produto / material/ equipamento sem instrução de uso
Deficiência em analisar o processo. Falta de equipamento adequado
Equipamento / ferramenta mal dimensionada
Fatores psicológicos Equipamento em número insuficiente
Estresse, Equipamento sem condições de uso
Desatenção, Equipamento com possibilidade de falha no isolamento
Negligência, Equipamento potencialmente perigoso
Desajustamento emocional, Equipamentos de tracionamento (talha de alavanca, guincho
Insociabilidade, de alavanca, moitão, guincho elétrico, etc.)
Emotividade,
Nervosismo,
Ansiedade,
Medo,
Imprudência,
Indisciplina,
Excesso de confiança,
Angústia.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

4
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO 1-401 04 de 04


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

AMBIENTE PROCESSO/MÉTODO
Ambiente inadequado Exige levantamento ou transporte de peso
Ambiente escorregadio Exige frequente presença de energia elétrica
Ambiente úmido Exige postura inadequada
Ambiente a céu aberto Exige concentração
Ambiente com radiação Exige atenção
Ambiente com risco de colisão Exige postura estática
Ambiente apertado, baixo ou restrito Exige sobrecarga em parte do corpo
Ambiente com partes sem proteção Exige muito movimento
Ambiente com risco de descarga elétrica Exige profissional qualificado (com experiência)
Ambiente com cantos vivos Exige a colocação perigosa de partes do corpo
Ambiente espaço confinado Exige colocação perigosa de materiais ou produto
Ambiente com risco de contaminação Exige supervisão / acompanhamento direto
Ambiente com risco de asfixia Exige movimentação de peças suspensas
Ambiente com risco de explosão Exige a operação de equipamentos especiais
Ambiente com risco de incêndio Tarefa nova
Ambiente com risco de atrito ou abrasão Tarefa desconhecida
Ambiente com risco de inundação Tarefa sem guia de procedimento
Ambiente com risco de vazamento Tarefa sem projeto
Ambiente com risco de queda a mesmo nível Adoção de método ou procedimento perigoso
Ambiente com risco de queda por diferença de nível Sem referência de tempo para a execução
Ambiente com risco de projeção de partícula
Ambiente com risco de queda de material
Ambiente com risco de abalroamento
Ambiente propício ao prensamento de membros
Ambiente com risco de batida contra
Ambiente com risco de corte
Ambiente com risco ligado ao trânsito
Ambiente com risco ergonômico
Ambiente com ruído
Ambiente com temperaturas diversas
Ambiente com risco de vibração
Ambiente com poluição do ar
Ambiente com risco de ataque de ser vivo
Ambiente com acesso perigoso
Ambiente com piso irregular
Ambiente com vapores perigosos ou irritantes
Ambiente sem orientação de riscos
Ambiente não favorece a comunicação
Ambiente chuvoso
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

5
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA INSPEÇÃO OPERATIVA DE VEÍCULOS 1-402 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Verificar as condições do veículo e acessórios
necessários para a execução dos trabalhos de
forma segura e padronizada.
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Abertura/fechamento das 1- Lesão corporal devido tampa fechar 1- Utilizar trava após abrir a tampa;
tampas e caixas do veículo; acidentalmente;

2- Abertura do capô do veículo; 2.1- Lesão corporal devido capô cair 2.1- Utilizar trava após abrir o capô;
após abertura;
2.2- Impacto do capô contra 2.2- Atenção aos objetos que estão acima do
equipamentos ou objetos que fiquem capô no momento da abertura;
sobre o capô(escadas, pau de carga);

3- Soltar/recolher o cabo do 3- Corte, perfurações e prensamento dos 3.1- Utilização de EPIs, além de luvas de raspa
guincho. dedos. ou vaqueta e óculos;

3.2- Atenção na condução do cabo.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS


1- Problemas no veículo; 1- Providenciar regularização dos itens que comprometam a
segurança.
2- Falta ou má conservação de EPI's , EPC's e 2- Providenciar reposição e/ou substituição dos itens.
materiais.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

6
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA INSPEÇÃO OPERATIVA DE VEÍCULOS 1-402 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 15min
2- Uma inspeção completa deve ser feita no máximo a cada 60 dias ou 5000km
3- Quando manusear equipamentos/ferramentais, fazer uso de EPI's específicos
4- Solicitar apoio de outro colaborador para verificação de luzes em geral e manuseio do cabo do guincho

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

7
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
ESTACIONAMENTO DE VEÍCULO
TAREFA OPERACIONAL
1-403 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Estacionar o veículo de forma segura e
padronizada.
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Manobrar veiculo próximo a 1- Choque elétrico; 1- Manter distância de segurança e solicitar
área energizada; auxilio de outro colaborador para manobrar
veículo;

2- Manobrar veículo próximo a 2- Colisão do veiculo; 2- Manobrar com auxilio de um colaborador;


estruturas;

3- Manobrar veículo em área 3.1- Tombamento do veiculo; 3.1- Manobrar com auxilio de um colaborador;
com desnível;

3.2- Colisão com obstáculos ou outros 3.2- Em caso de estar só, fazer inspeção no
veículos; local antes de manobras;

4- Posicionamento veículo 4- Queda de objetos. 4- Não posicionar sob e/ou próximo da área de
próximo a área de trabalho. trabalho.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS


1- Problemas no veículo; 1- Providenciar regularização dos itens que comprometam a
segurança.
2- Falta ou má conservação de EPI's , EPC's e 2- Providenciar reposição e/ou substituição dos itens.
materiais.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

8
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

ESTACIONAMENTO DE VEÍCULO
TAREFA OPERACIONAL
1-403 02 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 15min
2- Sempre solicitar ajuda de outro colaborador durante o estacionamento, observando as distância de segurança.
3- Veículos com equipamento acoplado, guindauto e cesto aéreo, devem ser calçados. (Guincho não é considerado equipamento
acoplado). Demais veículos devem ser calçados conforme APR
4- Preferencialmente deixar o veículo em condições de saída emergencial.
5- Engrenar 1ª marcha em aclives ou declives.
6- Ao estacionar veículos de grande porte, preferencialmente executar a atividade com o auxílio de outro colaborador.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

9
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
SINALIZAÇÃO E DELIMITAÇÃO DA
TAREFA ÁREA DE TRABALHO
1-404 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Evitar trânsito ou permanência de veículos e CBT – Código Brasileiro de Transito
pessoas não envolvidas com a tarefa .
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Sinalizar próximo a áreas 1- Choque elétrico; 1- Manter distância de segurança;
energizadas;

2- Sinalização de via pública. 2- Atropelamento, abalroamento. 2.1- Solicitar apoio de autoridades de transito;

2.2- Atenção na instalação de cones e


sinalizadores;

2.3- Seguir recomendação de sinalização


padrão.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS


1- Pessoas adentrarem a área delimitada. 1- Interromper o serviço e alertar as pessoas sobre o risco
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

10
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

SINALIZAÇÃO E DELIMITAÇÃO DA ÁREA DE


TAREFA TRABALHO
1-404 02 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 10min
2- Em via pública, utilizar cones com distância em passos longos, tanto quanto for a velocidade permitida. Exemplo: Via de 40km/h em
dia de tempo bom, mínimo de 4 cones distribuídos a 40 passos. Em via de 40km/h durante a noite (ou com chuva ou neblina), mínimo
de 8 cones distribuídos ao longo de 80 passos.
3- Em vias de acesso definidas, utilizar o mínimo de 4 cones para veículos leves e 8 cones para caminhões.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

11
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TESTE DE AUSÊNCIA DE TENSÃO EM
TAREFA LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA 1-405 01 de 02
TENSÃO
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 03 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Fazer teste de ausência de tensão em LTs de IAP 40412-1
forma segura e padronizada.
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Execução do teste 1.1- Choque e arco elétrico; 1.1.1- Identificar corretamente o nível de
tensão de operação da LT e utilizar o
equipamento com a escala adequada;

1.1.2- Verificar as baterias antes da medição;

1.2- Quedas e entorses. 1.2.1- Posicionar-se adequadamente;

1.2.2- Utilizar técnicas de escalada segura.

1.3- Queda do equipamento. 1.3.1- Utilização de corda de serviço e balde de


lona para elevação do equipamento;

1.3.2- Estar atento durante o içamento e o


teste.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS


1- Falha no detector de tensão. 1- Substituir a bateria ou detector.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

12
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TESTE DE AUSÊNCIA DE TENSÃO EM LINHAS


TAREFA DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
1-405 02 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 03 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 10min
2- Quando ocorrer desligamento geral programado, se possível, fazer teste prévio do detector no circuito energizado.
3- Caso não seja possível medir as fases em sequencia, fazer o teste do detector antes de verificar cada fase.
4- Nos casos em que a comunicação com o COS-D não for possível, procurar fazer ponte de comunicação pelo COD.
5- O detector de tensão sempre deve ter bateria de reserva.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

13
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
INSTALAÇÃO DE CONJUNTO DE
TAREFA ATERRAMENTO TEMPORÁRIO EM 1-406 01 de 02
ESTRUTURAS
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 03 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Instalar conjunto de aterramento temporário em IAP 40412-1
LTs de forma segura e padronizada.
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Trabalhar em plano elevado; 1- Queda fator 1 e 2; 1- Fixar o ponto de ancoragem individual.
Preferencialmente acima da linha de cintura;

2- Elevar o cabo unipolar de 2.1- Choque elétrico; 2.1- Durante a instalação, evitar tocar no cabo
aterramento. de aterramento;

2.2- Queda do cabo. 2.2- Verificar se está bem encaixado o olhal do


grampo ao cabeçote da vara de manobra.

3- Instalação do aterramento 3- Choque elétrico; 3.1- Assegurar-se que o detector de tensão esta
temporário em linha energizada. funcionado corretamente;

3.2- Durante a instalação, evitar tocar no cabo


de aterramento;

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS


1- Desconexão acidental de uma perna do 1- Instalar nova perna do conjunto de aterramento temporário e
conjunto de aterramento temporário da somente após, retirar a anterior.
estrutura.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

14
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

INSTALAÇÃO DE CONJUNTO DE
TAREFA ATERRAMENTO TEMPORÁRIO EM 1-406 02 de 02
ESTRUTURAS
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 03 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 30min
2- Após o aterramento instalado, as conexões não podem ser manuseadas em hipótese alguma.
3- Antes do ponto de conexão do aterramento na estrutura, o cabo de aterramento deve ser enrolado (formando uma laçada) no montante da
estrutura para evitar o esforço mecânico indevido no ponto de conexão e o desprendimento do aterramento.
4- Na instalação da primeira perna do aterramento, o eletricista não pode tocar no conjunto de aterramento. Além disso, deve procurar se afastar
do ponto de conexão do aterramento na estrutura.
5- A conexão das fases do aterramento temporário devem ser instaladas na estrutura o mais próximo possível uma da outra.
6- Nas estruturas piramidais, a instalação da primeira perna do aterramento deverá ser feita na fase 2 ou 3. Nas estruturas de circuito duplo
deverá ser feito na fase 3. Nas estruturas delta, deverá ser feito na fase do meio.
7- As pernas de aterramento poderão ser sinalizadas com bandeirolas, para facilitar a sinalização.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

15
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
RETIRADA DE CONJUNTO DE
TAREFA ATERRAMENTO TEMPORÁRIO EM 1-407 01 de 02
ESTRUTURAS
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 03 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Retirar conjunto aterramento temporário em LTs
de maneira segura e padronizada
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Trabalhar em plano elevado; 1- Queda fator 1 e 2; 1- Fixar o ponto de ancoragem individual.
Preferencialmente acima da linha de cintura;

2- Desconectar aterramento. 2- Energização acidental. 2.1- Posicionar-se corretamente na estrutura,


não tocando o corpo nos condutores manter
distância de segurança;

2.2- Sempre desconectar primeiramente nos


condutores e por fim na estrutura;

2.3- Ao retirar a perna conectada no condutor,


observar qual a base (conector no lado da
estrutura) correspondente a esta perna para sua
desconexão;

2.4- Durante a retirada, evitar tocar o cabo de


aterramento.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

16
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

RETIRADA DE CONJUNTO DE
TAREFA ATERRAMENTO TEMPORÁRIO EM 1-407 02 de 02
ESTRUTURAS
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 03 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 30min
2- Quando os aterramentos estiverem instalados em estruturas de circuito duplo, nos dois circuitos e um deles for desaterrado, retirar somente a
ponta do aterramento dos cabos. O ponto de conexão da estrutura não deve ser retirado até o desaterramento do segundo circuito.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

17
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA OPERAÇÃO DE GUINDAUTO 1-408 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMATREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 02 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Utilizar guindauto de forma segura e padronizada. MIT 161004 – REC-010 SEGURANÇA
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Baixar/recolher os 1- Lesão corporal, esmagamento de 1.1- Manter os componentes da equipe
estabilizadores; partes do corpo; afastados dos estabilizadores durante a
operação;
1.2- O operador deve solicitar o auxilio de um
colaborador para observar a atividade,
mantendo distancia segura;

2- Manobrar a lança do 2.1- Energização acidental; 2.1- Manter distância de segurança e aterrar o
guindauto; veículo;
2.2- Colisão, abalroamento 2.2.1- Avaliação previa do local;
2.2.2- Fazer teste de movimentação antes do
uso na atividade;
2.3- Queda de lança, cesto aéreo ou 2.3- Verificar travamento dos contra-pinos;
equipamentos auxiliares

3- Levantar carga; 3.1- Queda da carga; 3.1.1- Utilizar linga compatível com o peso da
carga (conforme recomendações do
fabricante);
3.1.2- Utilizar ponto de fixação da linga
adequado ao ponto de equilíbrio da carga;
3.2- Afundamento do estabilizador no 3.2.1- Usar calços adicionais;
solo; 3.2.2- Observar a tabela peso/distância;

4- Estender lança auxiliar; 4- Lesão corporal; 4- Realizar a tarefa com atenção e em duas
pessoas, além do operador;

5- Movimentar cargas; 5.1- Queda da carga ou parte da mesma; 5.1- Manter a área sob o curso da carga livre
de pessoas;
5.2- Lesão corporal; 5.2.1- Estabelecer correta comunicação entre
os componentes da equipe;
5.2.2- efetuar movimentos suaves com o
equipamento;
ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS
1- Gancho do guindauto sem trava; 1- Solicitar substituição do gancho ou instalação de trava;
2- Perda de pressão no sistema hidráulico; 2- Solicitar manutenção;
3- Falta de pino e contra-pino com trava. 3- Solicitar aquisição de pino e contra-pino com trava.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

18
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA OPERAÇÃO DE GUINDAUTO 1-408 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 02 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: NA
2- Dimensões mínimas dos calços: 30x50x5 cm.
3- As sapatas devem estar abertas e apoiadas de forma homogênea.
4- Quando houver risco de adentrar a área de risco, não executar a tarefa.
5- Para uso do cesto aéreo deve ser observado as determinações do MIT 161004.
6- Somente subir ou descer do cesto aéreo quando o mesmo estiver apoiado no solo.
7- É vedada a operação do guindauto por empregado sem capacitação em curso específico.
8- Os comandos devem obedecer a movimentos suaves e evitar a aceleração complementar.
9- Para trabalhos utilizando a caçamba, é obrigatório o uso do cinto paraquedista e talabarte.
10- Toda operação do guindauto deve ser precedida de uma comunicação clara dos membros da equipe.
11- Caso possua estabilizador auxiliar, o mesmo deverá ser utilizado quando o peso da carga comprometer o equilíbrio do veículo.
12- Considerar como área energizada, todos os níveis de tensão (BT, MT e AT)
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

19
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA LIMPEZA DE BASTÕES DE LINHA VIVA 1-409 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Realizar a limpeza adequada de bastões de linha
viva de forma segura e padronizada.
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Limpeza dos Bastões 1- Alergia a álcool isopropilico e 1.1- Utilizar EPI´s adequados (óculos e luva)
detergente neutro
1.2- Manusear o álcool isopropilico e/ou
detergente neutro em locais bem arejados

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS


1- Queda do bastão de linha viva. 1- Executar processo de limpeza.
2- Encontrado anomalia no bastão. 2- Inspecionar equipamento conforme padrão 1-412.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

20
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA LIMPEZA DE BASTÕES DE LINHA VIVA 1-409 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 20min

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

21
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA LUBRIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS 1-410 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Realizar lubrificação de equipamentos de forma
segura e padronizada.
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Aplicação do Lubrificante 1.1- Alergia, intoxicação; 1.1- Usar luvas de PVC e avental;

1.2- Uso de Lubrificante fora de 1.2- Verificar em manual ou junto ao


Especificação do fabricante. fabricante qual lubrificante é o recomendado
para aplicação.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

22
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA LUBRIFICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS 1-410 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: NA
2- Na lubrificação de elementos condutores, utilizar graxa a base de grafite ou cobre. Não utilizar a base de sódio.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

23
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
CARGA, TRANSPORTE E DESCARGA DE
TAREFA MATERIAIS E FERRAMENTAL
1-411 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Realizar carregamento, transporte e Resolução CONTRAN Nº 441 de 28 de maio de 2013
descarregamento de equipamentos, materiais e
ferramental de forma segura e padronizada.
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Manuseio de materiais, 1- Risco de queda, perfurações, entorses 1.1- Manter materiais organizados;
equipamentos e ferramental. e escoriações.
1.2- Manusear os materiais com postura
adequada;

1.3- Utilizar EPIs;

1.4 Não transportar objetos cortantes sem


proteção.

2- Transporte de materiais. 2.1- Queda da carga e/ou dano/lesão a 2.1.1- Acondicionar e fixar a carga de maneira
pessoas. que não haja risco de queda ou deslocamento
da mesma durante o transporte.

2.1.2- Verificar se o ponto de ancoragem da


carroceria é compatível com a carga.

2.2- Colisão de outro veículo em cargas 2.2- Usar sinalização compatível com a carga e
que ultrapassem o limite do veículo se necessário utilizar batedor.

3- Transporte de materiais a 3- Queda de materiais 3- Cumprir as determinações da resolução


granel (resíduo de poda) CONTRAN

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

24
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

CARGA, TRANSPORTE E DESCARGA DE


TAREFA MATERIAIS E FERRAMENTAL
1-411 02 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: NA
2- Os empregados não deverão levantar e/ou transportar materiais ou equipamentos com peso superior a 40kg para homens e 25kg para
mulheres. Acima disto, deverão buscar auxílio de companheiros para realizar a atividade.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

25
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
INSPECAO DE EQUIPAMENTOS DE
TAREFA LINHA VIVA
1-412 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Realizar Inspeção de Equipamentos utilizados
em Linha Viva de forma segura e padronizada.
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Manuseio de materiais, 1.1- Risco de queda, perfurações, 1.1.1- Manter materiais organizados;
equipamentos e ferramental de entorses e escoriações;
Linha Viva. 1.1.2- Manusear os materiais com postura
adequada;

1.1.3- Utilizar EPIs;

1.2- Queda de ferramental. 1.2- Atenção no manuseio.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS


1- Ferramentas com avarias 1- Providenciar reparo ou substituição.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

26
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

INSPECAO DE EQUIPAMENTOS DE LINHA


TAREFA VIVA
1-412 02 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 15min
2- Os equipamentos de Linha Viva devem ser acondicionados em local seco e apropriado.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

27
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
OPERAÇÃO DE HIDROELEVADOR
TAREFA ISOLADO
1-413 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 02 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Realizar Operação de Cesto Aéreo de forma
segura e padronizada.
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Baixar/recolher os 1- Esmagamento de partes do corpo; 1.1- Manter os componentes da equipe
estabilizadores; afastados dos estabilizadores durante a
operação;

1.2- O operador deve solicitar o auxilio de um


membro da equipe para observar a atividade,
mantendo distancia segura;

2- Manobrar a lança; 2.1- Energizamento acidental; 2.1- Manter distância de segurança e aterrar o
veículo;

2.2- Colisão, abalroamento 2.2.1- Avaliação previa do local;

2.2.2- Fazer teste de movimentação antes do


uso na atividade;

3- Usar cesto aéreo. 3.1- Esmagamento/prensamento de 3.1- Estabelecer correta comunicação entre os
partes do corpo; componentes da equipe e efetuar movimentos
suaves com o equipamento;

3.2- Queda do eletricista; 3.2- Usar conjunto de segurança para trabalhos


em altura;

3.3- Travamento da lança por desnível. 3.3.1- Em solos desnivelados utilizar


pranchões ou cruzetas para reforçar a base das
sapatas;

3.3.2- Atentar para o curso da abertura das


sapatas em função do equipamento.
ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

28
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA OPERAÇÃO DE HIDROELEVADOR ISOLADO 1-413 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 02 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: NA
2- Dimensões mínimas dos calços das sapatas: 30x50x5 cm.
3- As sapatas devem estar abertas e apoiadas de forma homogênea.
4- Quando houver risco de adentrar a área de risco, não executar a tarefa.
5- Somente subir ou descer do cesto aéreo quando o mesmo estiver apoiado no solo.
6- É vedada a operação do equipamento por empregado sem capacitação em curso específico.
7- Os comandos devem obedecer a movimentos suaves e evitar a aceleração complementar.
8- Para trabalhos utilizando a caçamba, é obrigatório o uso do cinto e talabarte.
9- Toda operação do equipamento deve ser precedida de uma comunicação clara dos membros da equipe.
10- Caso possua estabilizador auxiliar, o mesmo deverá ser utilizado quando o peso da carga comprometer o equilíbrio do veículo.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

29
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA DESLOCAMENTO EM SOLO 1-414 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMATREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Deslocar-se em solos irregulares e em regiões NAC 040403
com pouca visibilidade de forma segura
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Deslocamento no solo. 1.1- Lesão corporal; 1.1.1- Inspeção do terreno no local do trabalho;

1.1.2– Atenção ao movimentar no local do


trabalho;

1.1.3- Utilizar luvas de proteção;

1.2- Ataque de animais e insetos. 1.2.1- Utilizar polaina ou bota cano longo;

1.2.2- Não sair da base de trabalho sem


calçado adequado

1.3- Deslocamento noturno 1.3 – Utilizar lanterna ou equipamentos de


iluminação;

1.4- Deslocamento de um único 1.4- Utilizar rádio transceptor entre o


colaborador colaborador e o restante da equipe;

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS


1- Presença de insetos e animais no acesso. 1- Providenciar a retirada ou remanejamento.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

30
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA DESLOCAMENTO EM SOLO 1-414 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: NA
2- Na área urbana e SEs o uso da meia bota é permitido. Na área rural somente utilizar bota cano longo ou coturno.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

31
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA DESLOCAMENTO VEICULAR 1-415 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Deslocar-se com veículo em solos irregulares e
em regiões com pouca visibilidade de forma
segura
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Deslocamento com veiculo; 1- Acidente no trajeto; 1.1- Atenção no transito;

1.2- Utilizar técnicas de direção segura;

1.3- Utilizar as técnicas de condução 4x4;

2- Estacionamento no local de 2- Colisão; 2- Sinalizar e delimitar a área de trabalho


trabalho; conforme padrão 1-404;

3- Transporte de materiais. 3- Acidente com ferramental dentro do 3.1- Transportar materiais conforme padrão
veiculo. 1-411;

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

32
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA DESLOCAMENTO VEICULAR 1-415 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: NA
2- Esta atividade de deslocamento veicular destina-se única e exclusivamente para atividades de manutenção em LINHAS DE
DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

33
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA MANUTENÇÃO DE FERRAMENTAL 1-416 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Realizar manutenção padronizada de
ferramental.
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1 –Movimentação de 1.1- Lesões por esforço físico ou 1.1- Posicionamento correto, pedir apoio dos
ferramental; ergonômico; colegas;

1.2- Lesão e corte por queda de objeto 1.2- Movimentar-se com cuidado e atenção;
ou indivíduo;

2 – Limpeza do ferramental; 2- Reação alérgica ou intoxicação; 2 – Utilizar EPIs específicos (máscara, avental,
óculos transparente, luvas de PVC);

3 – Manuseio de objetos e 3.1- Lesões por cortes ou perfurações; 3.1 – Utilizar EPIs específicos luvas de raspa,
ferramental. óculos de proteção e protetor facial;

3.2- Esmagamento de partes do corpo. 3.2 – Manter atenção na atividade.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

34
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA MANUTENÇÃO DE FERRAMENTAL 1-416 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: NA

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

35
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTO DE
TAREFA ESCALADA
1-417 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Fazer inspeção de equipamento de escalada de NR-35 e MIT 164209
Forma Segura e Padronizada
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

36
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA INSPEÇÃO DE EQUIPAMENTO DE ESCALADA 1-417 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 5min

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

37
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA LIMPEZA DE CORDAS DE LINHA VIVA 1-418 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Realizar limpeza de corda de linha viva de
forma padronizada
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1 – Limpeza da corda 1.1- Lesões por esforço físico ou 1.1- Posicionamento correto, pedir apoio dos
ergonômico; colegas;

1.2- Reação alérgica por produto 1.2- Utilizar EPIs;


químico;

1.3- Queda no mesmo nível. 1.3- Atenção com piso escorregadio.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

38
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA LIMPEZA DE CORDAS DE LINHA VIVA 1-418 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 4h

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

39
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA RESTAURAÇÃO DE BASTÃO ISOLADO 1-419 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Restauração dos bastões isolados para linha viva
de forma segura e padronizada
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Restauração dos Bastões 1- Alergia ao álcool isopropílico, verniz, 1.1- Utilizar máscara adequada, luvas de PVC
resina e componentes químicos. e óculos de segurança;

1.2- Manusear o álcool em locais bem


arejados.

2- Inalar partículas no momento de lixar 2.1- Utilizar máscara adequada.


os bastões.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

40
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA RESTAURAÇÃO DE BASTÃO ISOLADO 1-419 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 16h
2- Ao executar a tarefa, procurar manter uma postura corporal ergonomicamente correta.
3- Manter a atenção e cuidados ao manipular produtos quimicamente perigosos.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

41
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
INSPEÇÃO E ENSAIO DE ROUPA
TAREFA CONDUTIVA
1-420 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Realizar a inspeção de roupa condutiva de forma ABNT NBR 16135 -2012
segura e padronizada
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

42
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA INSPEÇÃO E ENSAIO DE ROUPA CONDUTIVA 1-420 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 01 pessoa
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 10min
2- Os valores de resistência elétrica da roupa deve ser inferior a 7 Ω/m², não podendo ultrapassar 10 Ω/m². Conforme ABNT NBR 16135
2012. O método de ensaio é detalhado na NBR.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

43
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
MONTAGEM DE ESCADA ISOLADA
TAREFA EXTENSÍVEL
1-421 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA
TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 06 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Montar escada isolante de forma segura e
padronizada
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Preparativo do local; 1- Tropeços, queda ao nível do solo; 1- Atenção com o local;

2- Transporte da escada ; 2.1- Proximidade de partes energizadas; 2.1- Ficar atento para respeitar as distâncias de
segurança, conforme IAP 040412;

2.2- Ergonômicos; 2.2- Distribuir o peso uniformemente entre os


colaboradores.

3- Instalação da escada 3- A escada extensível pode cair; 3- Manusear sempre em equipe;


extensível;

4- Amarração da escada na parte 4- Choque elétrico; 4- Manter distância segura entre áreas com
superior próximo a área diferentes potenciais.
energizada;

5- Escalar a escada. Trabalhar 5- Lesão corporal por queda; 5.1- Fazer inspeção visual na escada;
em plano elevado;
5.2- Escalar conforme padrão 1-422;

6- Estaiamento da escada. 6- Lesão corporal por queda da escada. 6.1- Atenção na movimentação das cordas da
escada;

6.2- Manter boa comunicação entre os


colaboradores e constante supervisão da
atividade.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

44
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

MONTAGEM DE ESCADA ISOLADA


TAREFA EXTENSÍVEL
1-421 02 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 06 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 30min
2- As cordas deverão ser de polipropileno.
3- Observar distância de segurança para serviços em L.V. Conforme IAP 0404012 (69kV = 1,10m / 138kV = 1,80m).
4- As atividades de L.V. Devem sempre respeitar a Umidade Relativa do Ar inferior a 70%.
5- A corrente de fuga máxima permitida para atividades de L.V., deve ser inferior a 20microA para 69kV e 40microA para 138kV.
6- Verificar a validade da aferição dos instrumentos (micro-amperímetro e termo-higrômetro)
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

45
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA ESCALADA EM ESTRUTURA METÁLICA 1-422 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMATREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 02 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Subir/descer estruturas de transmissão de forma IAP 040412, MIT 164209
segura e padronizada
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Instalação da Linha de Vida 1- Lesão por queda 1- Conforme procedimento de escalada segura,
o eletricista deve utilizar o talabarte de
posicionamento antes de manusear/instalar a
Linha de vida.

2- Escalada em estrutura 2.1- Lesão por queda 2.1.1- Utilizar os talabartes de progressão “Y”
mantendo sempre o ponto de fixação mais alto
possível.

2.1.2- Se já instalada a linha de vida,


recomenda-se utilizá-la para escalar a
estrutura.

2.2- Ataque de insetos e/ou animais 2.2.1- Inspeção visual prévia e atenção.
peçonhentos
2.2.2- Se necessário, remoção dos insetos e/ou
uso da roupa de apicultor

3- Escalada em estrutura 3- Lesão por queda 3- Redobrar a atenção na escalada e limpeza de


molhada calçado.

4- Escalada com linha energizada 4- Choque elétrico 4- Respeitar as distâncias de segurança,


conforme IAP 040412;

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS


1- Peças Soltas no ponto de ancoragem 1- Observar o local de fixação da Linha de Vida.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

46
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA ESCALADA EM ESTRUTURA METÁLICA 1-422 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 02 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 10min
2- No uso do trava quedas para linha de vida, observar a posição correta de instalação na corda. O mesmo deve estar travado durante a subida.
3- Mesmo escalando com o trava-quedas, o colaborador deve estar munido do talabarte de progressão “Y”, para deslocamento horizontal.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

47
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA SAÍDA NO CABO CONDUTOR 1-423 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 04 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Deslocar-se no cabo condutor de forma segura e MIT 164209
padronizada
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Manusear escada; 1.1- Lesão por esforço físico; 1.1- Executar a atividade com, no mínimo, 2
colaboradores;

1.2- Lesão por queda de material ou 1.2.1- Alertar os colaboradores do risco de


ferramental; queda de material / ferramental;

1.2.2- Evitar o trânsito de pessoas sob o local


de trabalho;

1.2.3- Utilizar baldes de lona para transportar


as ferramentas e materiais;

1.2.4- Utilizar bolsa de lona para deslocamento


com ferramentas.;

2- Manuseio do acessório para 2- Lesão por esmagamento de membros 2- Usar sistema de freio no acessório para
deslocamento no condutor; no transporte com uso do acessório; manuseio do mesmo.

3- Posicionamento e 3- Lesão corporal por fadiga ou queda 3.1- Utilizar conjunto anti-queda completo;
deslocamento no condutor sem a
utilização de acessórios; 3.2- Sair no cabo somente se estiver em boas
condições físicas e psicológicas;

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

48
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA SAÍDA NO CABO CONDUTOR 1-423 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 04 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: NA
2- É considerado saída no cabo, serviços que ultrapassem o amortecedor de vibração em estruturas de suspensão.
3- Nas estruturas de ancoragem, se não for utilizado a escada, é necessário utilização de linha de vida integrada.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

49
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA MONTAGEM DE ANDAIME 1-424 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 04 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Montagem de andaime de forma segura e NBR 6494:1990
padronizada MIS 1801 – Trabalho e segurança em altura
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Preparação do local; 1- Tropeços, queda ao nível do solo; 1- Atenção ao deslocar;

2- Transporte e elevação dos 2.1- Choque elétrico; 2.1- Atenção para as distâncias de segurança,
módulos do andaime; conforme IAP 040412;

2.2- Lesão por esmagamento ou entorses 2.2- Atenção no manuseio dos módulos e
trabalho em equipe;

3- Escalar o andaime. Trabalhar 3- Lesões corporais por queda; 3.1- Escalar o andaime c/ atenção. Utilizar
em plano elevado; conjunto anti-queda;

3.2 Estaiar o andaime, conforme MIS 1801;

4- Montagem do andaime. 4.1- Choque elétrico. 4.1- Manter distância de segurança das partes
energizadas ou aterradas, conforme IAP
040412;

4.2- Nivelar o terreno no momento da


preparação do local.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

50
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA MONTAGEM DE ANDAIME 1-424 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 04 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: NA
2- Movimentar os módulos do andaime tomando cuidado para não danifica-los
3- Se necessário utilizar a plataforma para auxiliar a montagem/desmontagem do andaime
4- Observar as distâncias de estaiamento do andaime conforme MIS 1801
5- Quando do reparo em OPGW deve-se equalizar os potenciais
6- A equipe mínima de 4 pessoas é para até 10m de altura. Acima de 11m, é necessário o mínimo de 6 pessoas.
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

51
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
TAREFA INSTALAÇÃO DE ESCADA EXTENSÍVEL 1-425 01 de 03
VERSÃO EQUIPE MÍNIMATREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 02 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Montagem de escada extensível de forma segura MIT 161615, MIT 161613, MIT 164209
e padronizada
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Preparativo do local; 1- Tropeços, queda ao nível do solo; 1- Atenção ao deslocar;

2- Transporte da escada; 2.1- Choque elétrico; 2.1- Atenção. Atentar para distâncias de
segurança, conforme IAP 040412;

2.2- Ergonômico 2.2- Transportar e montar preferencialmente


em equipe;

3- Escalar a escada. Trabalhar 3- Lesões corporais por queda; 3.1- Escalar a escada com atenção. Utilizar
em plano elevado; conjunto anti-queda completa;

3.2- Estaiar a escada, caso seja necessário;

3.3- Amarrar a escada;

4- Montagem da escada. 4.1- Choque elétrico. 4.1- Manter distância de segurança das partes
energizadas ou aterradas, conforme IAP
040412;

4.2- Queda da escada ou afundamento 4.2- Montar em solo firme e nunca sobre
do pé da escada; tampas de canaletas;

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

52
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA INSTALAÇÃO DE ESCADA EXTENSÍVEL 1-425 02 de 03


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 02 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 5min
2- Utilizar cordas adequadas para amarração e estai
3- Observar distância de segurança para instalação da escada conforme IAP 040412
4- Evitar a montagem sobre canaletas
5- Escalar a escada conforme MIT161615
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

53
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA INSTALAÇÃO DE ESCADA EXTENSÍVEL 1-425 03 de 03


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 02 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 5min
2- Utilizar cordas adequadas para amarração e estai
3- Observar distância de segurança para instalação da escada conforme IAP 040412
4- Evitar a montagem sobre canaletas
5- Escalar a escada conforme MIT161615
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

54
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
SAÍDA DO CESTO AÉREO PARA
TAREFA ESTRUTURA
1-426 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 03 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Transposição do cesto aéreo para estrutura
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Baixar/recolher os 1- Esmagamento de partes do corpo; 1.1- Manter os componentes da equipe
estabilizadores; afastados dos estabilizadores durante a
operação;

1.2- O operador deve solicitar o auxilio de um


membro da equipe para observar a atividade,
mantendo distancia segura;

2- Manobrar a lança; 2.1- Energizamento acidental; 2.1- Manter distância de segurança e aterrar o
veículo;

2.2- Colisão, abalroamento 2.2.1- Avaliação previa do local;

2.2.2- Fazer teste de movimentação antes do


uso na atividade;

3- Usar cesto aéreo. 3.1- Esmagamento/prensamento de 3.1- Estabelecer correta comunicação entre os
partes do corpo; componentes da equipe e efetuar movimentos
suaves com o equipamento;

3.2- Queda do eletricista; 3.2- Usar conjunto de segurança para trabalhos


em altura;

3.3- Travamento da lança por desnível. 3.3- Em solos desnivelados utilizar pranchões
ou cruzetas para reforçar a base das sapatas.

4-Transposição do cesto para 4.1- Queda do eletricista. 4.1- Utilizar técnica de ambiente vertical,
estrutura. mantendo sempre um ponto de ancoragem.

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

55
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

TAREFA SAÍDA DO CESTO AÉREO PARA ESTRUTURA 1-426 02 de 02


VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 03 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 3min
2- Realizar esta atividade, preferencialmente com linha morta.
3- Em locais sujeitos a indução no corpo do eletricista, recomenda-se o uso do liner de serviço de potencial, para equalização de
potenciais com a estrutura.

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

56
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
INSTALAÇÃO ESCADA DE SERVIÇO EM
TAREFA MÍSULA
1-427 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 04 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Instalar de forma segura e padronizada a escada
de serviço para acesso ao condutor
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Manusear escada; 1.1- Lesão por esforço físico; 1.1- Executar a atividade com, no mínimo, 2
colaboradores;

1.2- Lesão por queda de material ou 1.2.1- Alertar os colaboradores do risco de


ferramental; queda de material / ferramental;

1.2.2- Evitar o trânsito de pessoas sob o local


de trabalho;

1.2.3- Utilizar baldes de lona para transportar


as ferramentas e materiais;

1.2.4- Utilizar bolsa de lona para deslocamento


com ferramentas.;

2- Posicionamento e 2- Lesão corporal por fadiga ou queda 2.1- Utilizar conjunto anti-queda completo;
deslocamento na escada sem a
utilização de acessórios; 2.2- Sair na escada somente com o ponto de
ancoragem na estrutura, utilizando talabarte
retrátil ou regulável;

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

57
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

INSTALAÇÃO ESCADA DE SERVIÇO EM


TAREFA MÍSULA
1-427 02 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 04 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 30min por fase
Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.
COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

58
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
LIBERAÇÃO DE LDAT PARA TRABALHOS
TAREFA DESERNEGIZADOS
1-428 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMATREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 03 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Liberar para trabalhos na LDAT desenergizada IAP 040412
de forma segura e padronizada
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Recebimento da linha; 1.1- Choque e arco elétrico pelo fato da 1.1.1- Confirmação da operação a
linha permanecer energizada; desenergização da linha;

1.1.2- Realizar teste de ausência de tensão;

1.2- Falha na comunicação com a 1.2.1- Na elaboração da SISC, prever forma de


operação; comunicação auxiliar, caso falhe o uso de
telefones;

1.2.2- Somente o responsável do serviço deve


receber a liberação da LDAT pela operação;

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

59
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

LIBERAÇÃO DE LDAT PARA TRABALHOS


TAREFA DESERNEGIZADOS
1-428 02 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 03 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 40min

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

60
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO


GRUPO EM LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA N.º PADRÃO PÁGINA
TENSÃO
LIBERAÇÃO DE LDAT PARA
TAREFA REENERGIZAÇÃO
1-429 01 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 03 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01
EQUIPAMENTOS / FERRAMENTAL / MATERIAIS
Ver Anexo 2
RESULTADOS ESPERADOS DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA
Liberar para operação a LDAT de forma segura IAP 040412
e padronizada
ATIVIDADES CRÍTICAS RISCOS AÇÕES PREVENTIVAS
1- Liberação da linha; 1.1- Arco elétrico pelo fato da linha 1.1- Confirmação da retirada de todos os
permanecer aterrada; aterramentos da linha;

1.2- Falha na comunicação entre a 1.2- Confirmar a liberação da LDAT por todas
equipe; as equipes envolvidas na atividade;

1.3- Falha na comunicação com a 1.3- Somente o responsável do serviço deve


operação; confirmar a liberação da LDAT com a
operação;

ANORMALIDADES AÇÕES CORRETIVAS

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

61
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM


GRUPO LINHAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
N.º PADRÃO PÁGINA

LIBERAÇÃO DE LDAT PARA


TAREFA REENERGIZAÇÃO
1-429 02 de 02
VERSÃO EQUIPE MÍNIMA TREINAMENTOS OBRIGATÓRIOS
PRÓPRIOS TERCEIRIZADOS
SETEMBRO/2015 03 pessoas
Ver Anexo 01 Ver Anexo 01

Nota:
1- Tempo médio de execução: 40min

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva.


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

62
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM LINHAS DE


GRUPO
DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
ANEXO 01 – TREINAMENTOS

Sigla 401 402 403 404 405 406 407 408 409 410 411 412 413 414
FBED O O O O O O O O O O O O O
TSC COMP O O O O O
NR10 O O O O O O O O O O O O
NR35 Linhas O O O O
4x4 R R R
Mamoto
Podatec
OGUI O R R
TET
CPRMLT R R R R R
BASOPHI R O
MABELHA
MLT
Topografia
OPGW
GDMASE
MLTDISPO R O
Operação cesto aéreo 138kV O
MBSE138
TESE para eletricistas
MLVSE R

O – Treinamento Obrigatório
R – Treinamento Recomendado

63
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM LINHAS DE


GRUPO
DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
ANEXO 01 – TREINAMENTOS

Sigla 415 416 417 418 419 420 421 422 423 424 425 426 427 428 429
FBED O O O O O O O O O O O O O O O
TSC COMP O R
NR10 O O O O O O O O O O O O O O
NR35 Linhas O O O O O R O O O O
4x4 R
Mamoto R
Podatec R
OGUI
TET
CPRMLT R R O R O O R R
BASOPHI O
MABELHA R
MLT R R R
Topografia
OPGW
GDMASE
MLTDISPO R O O O
Operação cesto aéreo 138kV R
MBSE138
TESE para eletricistas
MLVSE R R O

O – Treinamento Obrigatório
R – Treinamento Recomendado

64
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM LINHAS DE


GRUPO
DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
ANEXO 02 – EPI

EPI ETS 401 402 403 404 405 406 407 408 409 410
Luva Vaqueta 1014 R R O O O O O
Luva Nitrílica O O
Conjunto Segurança Trabalho Altura DIS 1019 O O O R
Meia bota 1020 R R O O
Coturno 1022 R R O O O O O O O O
Bota cano longo 1050 R R O O O O O O O O
Bota impermeável 1024
Óculos segurança (incolor e escuro) 1037 R R O O O O O O O
Capacete para eletricista 1015 R R R O O O O O R R
Vestimenta anti-chama 1055 R R O O O O O O O O
Conjunto Segurança Altura Cesta Aérea 1066
Jaqueta de Segurança 1081 R R R R R R
Vestimenta condutiva 1083
Coturno condutivo 1084
Capacete com protetor facial 1086
Balaclava proteção facial 1087 O O O R
Capuz segurança touca árabe 1088
Perneira de proteção 1089
Conjunto resgate MIT 164209 O O O
Camiseta manga curta e longa 1001 R R R R R R R R R R
Cones para sinalização 1031 R R
Detector de tensão 1034 O
Avental R
Protetor respiratório facial

O – EPI Obrigatório
R – EPI Recomendado

Observações:
 Para tarefas em linha viva, todos os colaboradores deverão utilizar o uniforme
padrão anti-chama classe 2 completo .
 Para tarefas de linha Morta, os colaboradores que desempenham trabalho em solo e
não interagem com o sistema elétrico, não possuem a obrigatoriedade de utilizar a
camisa anti-chama.
 Para as demais atividades, é obrigatório a utilização do uniforme padrão anti-chama
classe 2 completo;
 O capuz segurança touca árabe pode ser usado em atividades que não tenham
interferência no SEP;

65
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM LINHAS DE


GRUPO
DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
ANEXO 02 – EPI

EPI ETS 411 412 413 414 415 416 417 418 419 420
Luva Vaqueta 1014 O R O O R R
Luva Nitrílica R R O
Conjunto Segurança Trabalho Altura DIS 1019 R O O
Meia bota 1020 O O R O O
Coturno 1022 O O O O O O R O O O
Bota cano longo 1050 O O O O O O R O O O
Bota impermeável 1024
Óculos segurança (incolor e escuro) 1037 O R O O R O R R O
Capacete para eletricista 1015 O R O O R R R
Vestimenta anti-chama 1055 O O O O O O R O O O
Conjunto Segurança Altura Cesta Aérea 1066
Jaqueta de Segurança 1081 R R R R R R R R R
Vestimenta condutiva 1083 O
Coturno condutivo 1084
Capacete com protetor facial 1086 R
Balaclava proteção facial 1087 R O R R
Capuz segurança touca árabe 1088 R
Perneira de proteção 1089
Conjunto resgate MIT 164209
Camiseta manga curta e longa 1001 R R R R R R R R R R
Cones para sinalização 1031 R R
Detector de tensão 1034
Avental R
Protetor respiratório facial O

O – EPI Obrigatório
R – EPI Recomendado

66
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM LINHAS DE


GRUPO
DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
ANEXO 02 – EPI

EPI ETS 421 422 423 424 425 426 427 428 429
Luva Vaqueta 1014 O O O O O O O O O
Luva Nitrílica
Conjunto Segurança Trabalho Altura DIS 1019 O O O O O O O O
Meia bota 1020
Coturno 1022 O O O O O O O O O
Bota cano longo 1050 O O O O O O O O O
Bota impermeável 1024
Óculos segurança (incolor e escuro) 1037 O O O O O O O O O
Capacete para eletricista 1015 O O O O O O O O O
Vestimenta anti-chama 1055 O O O O O O O O O
Conjunto Segurança Altura Cesta Aérea 1066
Jaqueta de Segurança 1081 R R R R R R R R
Vestimenta condutiva 1083
Coturno condutivo 1084
Capacete com protetor facial 1086
Balaclava proteção facial 1087 O R O R R O O O O
Capuz segurança touca árabe 1088
Perneira de proteção 1089
Conjunto resgate MIT 164209 O O O O O O O O
Camiseta manga curta e longa 1001 R R R R R R R R R
Cones para sinalização 1031
Detector de tensão 1034 O O
Avental
Protetor respiratório facial

O – EPI Obrigatório
R – EPI Recomendado

67
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM LINHAS DE


GRUPO
DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO
ANEXO 03 - MODELO ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCO

Aprovação: Avaliação das Tarefas com relação às atribuições da Área respectiva


COORDENADOR DO GRUPO DE Data: DIS/SGD/DSTD Data:
PADRONIZAÇÃO

ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO Data: DIS/SGD/DGPD/VTRD Data:


TRABALHO

68
REFERÊNCIAS
ABNT. NBR 5410: 2004. Instalação elétrica em Baixa Tensão - Procedimento

ABNT. NBR 5456: 2010. Eletricidade Geral – Terminologia

ABNT. NBR 5460: 1992. Sistemas Elétricos de Potência - Terminologia

ABNT. NBR IEC 50 (826): 1997. Vocabulário Técnico Internacional

BRASIL. Código de Trânsito Brasileiro (CTB), instituído pela Lei nº 9.503, de 23-9-97 - 3ª edição -
Brasília: DENATRAN, 2008. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9503.htm em 24//09/2015

BRASIL. Portaria Ministro de Estado do Trabalho e Emprego Nº 598 de 07/12/2004. D.O.U. de 08/12/2004.
Norma Regulamentadora nº 10, Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade: 2004.
http://portal.mte.gov.br/data/files/8A7C816A38CF493C013906EC437E23BF/NR-10%20(atualizada).pdf em
24/09/2015

Norma Regulamentadora nº 35, Trabalho em Altura: 2012.


http://portal.mte.gov.br/data/files/FF80808148EC2E5E014961BFB192220B/NR-
35%20(Atualizada%202014)%202.1b%20(prorroga).pdf em 24/09/2015

COPEL. NAC 040403: 1989. Equipamento de Segurança e Uniformes

COPEL. NAC 040414: 1986. Princípios Básicos de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho

COPEL. NPC 0402: 2006. Política de Segurança do Trabalho - Copel

COPEL. NTC 903100: 2011. Fornecimento em Tensão Primária de Distribuição

COPEL. REC 009: 2004. Recomendação de Segurança para Novos Eletricistas.

FILHO, Gil Branco. Dicionário de Termos de Manutenção e Confiabilidade – Edição Mercosul, Rio de
Janeiro: Ed. Ciência Moderna, 2000.

MIT 16.42.01 - Medição de Tração e Flechamento de Cabos

MIT 16.42.02 - Montagem de Estrutura de Emergência

MIT 16.42.03 - Atendimento Emergencial em Linhas de Subtransmissão

MIT 16.42.04 - Critérios para Manutenção de Linha Viva

MIT 16.42.05 - Manutenção em Componentes Aéreos de Estruturas Metálicas - Linha Morta

MIT 16.42.06 - Manutenção de Ferramental

MIT 16.42.07 - Desmatamento e limpeza de faixa em linhas de subtransmissão

MIT 16.42.08 - Manutenção em Estruturas Metálicas

MIT 16.42.09 - Procedimentos de acesso e resgate em linhas de subtransmissão

69
GSST-TAREFAS PADRONIZADAS

1-400 PRELIMINARES EM MANUTENÇÃO EM LINHAS DE


GRUPO DISTRIBUIÇÃO DE ALTA TENSÃO

CONTROLE DE REVISÕES
Área e Pessoa
Início de
VERSÃO Responsável Descrição das Alterações
Vigência
pela Revisão

Itens incluídos:
SED/DMEA
Itens modificados:
ABR/2009 30/04/2009 Ricardo Nunes
 Revisão geral em todas as tarefas;
Wazen
Item excluído:

Itens incluídos:
 Inclusão do campo: TREINAMENTOS
OBRIGATÓRIOS das equipes próprias e terceirizadas
SED/DMEA
para realização da tarefa.
Carlos Henrique
JAN/2013 01/01/2013
Arimatéia
Itens modificados:
Rodrigues
 Revisão geral em todas as tarefas;

Item excluído:

Itens modificados:
 Revisão geral do número mínimo de funcionários em
DIS/SEO/DPMA todas as tarefas;
Carlos Henrique
DEZ/2013 16/12/2013 Item excluído:
Arimatéia
Rodrigues  Retirado o item 1-427 DETERMINAÇÃO DE
NÚMERO MÍNIMO DE FUNCIONÁRIOS PARA
REALIZAR ATIVIDADES;

Itens Incluídos:
 Anexo 01 – TREINAMENTOS, Anexo 02 – EPI e
Anexo 03 – MODELO ANÁLISE PRELIMINAR DE
RISCO;
 Padrões 1-428 e 1-429;
DIS/SGD/DSTD
SET/2015 23/09/2015 Glória Maria Silva
da Rocha Itens modificados:
 Retirado dos padrões as informações de treinamentos e
EPIs, remanejando as mesmas para os Anexos 1 e 2;

70