Você está na página 1de 21

Controle Interno

Estrutura dos Modelos COSO para o Controle Interno.

AULA 05

Controle Interno Para Concursos 84


Componentes do COSO - Resumo
Ambiente de Controle
• Dá o “ritmo” da organização, influenciando a consciência
de controle das pessoas que nela trabalham. Base dos
demais componentes.

Avaliação de Riscos
• Identificação e análise dos riscos relevantes para a
consecução dos objetivos.

Atividades de Controle
• Políticas e procedimentos para assegurar que as diretrizes
sejam seguidas.

Informação e Comunicação
• Identificação, captura e troca de informações.

Monitoramento
• Processo que avalia a qualidade do desempenho dos
controles internos.

Controle Interno Para Concursos 85


Pirâmide COSO

Controle Interno Para Concursos 86


Importância do COSO
– O modelo COSO tornou-se referência mundial,
por:
• Uniformizar definições de controle interno;
• Definir componentes, objetivos e objetos do controle
interno em um modelo integrado;
• Delinear papéis e responsabilidades da administração;
• Estabelecer padrões para implementação e validação;
• Criar um meio para monitorar, avaliar e reportar
controles internos.

Controle Interno Para Concursos 87


COSO I e II
• Enquanto o COSO I aborda a estrutura de
controles internos de uma organização, o
COSO II aborda a Gestão de Riscos (ERM -
Enterprise Risk Management), ambos por
meio da proposição de um Modelo Integrado.

Controle Interno Para Concursos 88


Cubo do COSO I

Controle Interno Para Concursos 89


Dimensões do COSO I
• Primeira Dimensão – • Terceira Dimensão –
Objetivos da Componentes dos
Instituição: controles:
– Operações – Monitoramento;
– Relatórios Financeiros – Informação e
– Cumprimento das regras Comunicação;
• Segunda Dimensão – – Atividades de Controle;
Estrutura: – Avaliação e
gerenciamento de riscos;
– Unidades e
– Atividades – Ambiente de Controle.

Controle Interno Para Concursos 90


Cubo do COSO II
Objetivos

Objetos - Níveis da
organização
Componentes

Controle Interno Para Concursos 91


91
Dimensões do COSO II
• Primeira Dimensão – • Segunda Dimensão –
Objetivos da Componentes da
Metodologia:
Instituição:
– Ambiente Interno
– Estratégia – Definição de Objetivos
– Operações – Identificação de Eventos
– Relatórios – Avaliação do Risco
(comunicação) – Resposta ao Risco
– Conformidade – Atividades de Controle
– Informação e Comunicação
– Monitoramento

Controle Interno Para Concursos 92


Dimensões do COSO II
• Terceira Dimensão – Objetos de Controle
(níveis da organização):
– Subsidiária
– Unidade de Negócio
– Divisão
– Nível da Entidade

Controle Interno Para Concursos 93


COSO I Versus COSO II
Estratégico

Controle Interno Para Concursos 94


Caiu em Concurso
(2016 – FGV – IBGE) O conhecimento do grau de
maturidade da gestão de riscos de organizações públicas
é importante para que sejam feitas recomendações para
a melhoria da governança e para a efetividade das
políticas públicas. Há diversos modelos de referência (ou
framework) para gestão de riscos.
Entretanto, há um modelo que introduziu a noção de que
controles internos devem ser ferramentas de gestão e
monitoração de riscos para o alcance de objetivos, e não
apenas para riscos de origem financeira, deixando de lado
a função de mero avaliador da conformidade legal das
despesas públicas.

Controle Interno Para Concursos 95


Caiu em Concurso
Esse modelo é conhecido como “Enterprise Risk
Management”. A descrição acima refere-se ao modelo de
referência apresentado à administração pública no Brasil
pelo TCU e criado internacionalmente pelo(a):
a) AICPA - American Institute of Certified Public Accounts;
b) BIS - Bank for International Settlements;
c) COSO - Committe of Sponsoring Organizations of the
Treadway Commission;
d) ISO - International Organization for Standardization;
e) OGC - Office for Government Commerce.

Controle Interno Para Concursos 96


Caiu em Concurso
(2014 – FCC – TRT-PB) O Modelo COSO é
estruturado sob a forma de componentes
relacionados ao controle interno. É componente
que diferencia o Modelo COSO I do COSO II,
a) A informação e comunicação.
b) O procedimento de controle.
c) O ambiente de controle.
d) O monitoramento.
e) A definição dos objetivos.

Controle Interno Para Concursos 97


Caiu em Concurso
(2015 – FGV – TCM-SP) O Comitê das Organizações
Patrocinadoras da Comissão Treadway (COSO, na sigla em
inglês) publicou, em 2004, o modelo denominado
“Gerenciamento de Riscos Corporativos” (ERM, na sigla
em inglês), popularizado como COSO II. Segundo esse
modelo, as quatro categorias de objetivos comuns à
maioria das organizações são:
a) Objetivos contábeis; objetivos de controle; objetivos
estratégicos e objetivos de salvaguarda de ativos;
b) Objetivos estratégicos; objetivos sociais; objetivos de
lucro e objetivos de divulgação;

Controle Interno Para Concursos 98


Caiu em Concurso
c) Objetivos estratégicos; objetivos operacionais;
objetivos de comunicação e objetivos de
conformidade;
d) Objetivos de conformidade; objetivos de
comunicação; objetivos de relacionamento com
partes interessadas e objetivos ambientais e de
sustentabilidade;
e) Objetivos de comunicação; objetivos operacionais;
objetivos de relacionamento com partes
interessadas e objetivos ambientais e de
sustentabilidade.

Controle Interno Para Concursos 99


Caiu em Concurso
(2016 – CESPE – TCE-PR) A respeito de controles
internos, de acordo com o Manual de
Gerenciamento de Riscos Corporativos — Estrutura
Integrada (COSO II), do Committee of Sponsoring
Organization, assinale a opção correta.
a) No gerenciamento de riscos corporativos, a fixação
dos objetivos será realizada após a identificação dos
eventos, a fim de se determinar quais ações serão
realizadas para cada tipo de risco.
b) Risco inerente é aquele que perdura mesmo depois
da resposta dos dirigentes da organização.

Controle Interno Para Concursos 100


Caiu em Concurso
c) Em uma organização, o gerenciamento de riscos
corporativos, processo conduzido pelos seus membros,
consiste em estabelecer estratégias para identificar e
administrar potenciais eventos capazes de afetá-la.
d) Nas atividades de monitoramento, a organização deve
escolher e executar avaliações para averiguar se os
componentes do controle externo estão em operação.
e) Segundo o COSO II, são quatro os componentes para o
gerenciamento de riscos corporativos: ambiente externo;
fixação de objetivos; estabelecimento de riscos;
atividades de controle; e monitoramento.

Controle Interno Para Concursos 101


Caiu em Concurso
(2011 – FCC – TCE-PR) O modelo COSO I é uma
ferramenta que permite ao administrador revisar e
melhorar seu sistema de controle interno e foi
estruturado com base em cinco componentes: ambiente
interno ou de controle, avaliação de risco, procedimentos
ou atividades de controle, informação e comunicação e
monitoramento. O modelo COSO II pode ser considerado
mais abrangente, pois possuiu, além desses, mais três
componentes. São eles:
a) Definição de objetivos, identificação de riscos e
circularização de documentos.

Controle Interno Para Concursos 102


Caiu em Concurso
b) Tabela de evidências, definição de riscos e
circularização de documentos.
c) Tabela de evidências, resposta de riscos e
circularização de documentos.
d) Definição de objetivos, identificação de riscos e
resposta aos riscos.
e) Definição de objetivos, tabela de evidências e
resposta de riscos.

Controle Interno Para Concursos 103


Controle Interno Para Concursos 104