Você está na página 1de 4

sempre bem felizes no reino que pra 5.

Pão que ressuscita, oh, vem me liber-


todos preparastes. tar: / vida bendita é vida pra sempre
T. A todos dai a luz que não se apaga.
durar! / Pão vivo é semente de céu bem Ritos Finais
no meu coração / e me faz ser mais gente
P. E a nós, que agora estamos reuni- na esperança da ressurreição!
dos e somos povo santo e pecador, dai
6. Pão que se partilha, sem ti meu ser 22. Vivência
força para construirmos juntos o vosso
reino que também é nosso. Por Cristo, decai: / somos família, chamamos a Deus L. O Reino Deus é uma realidade sobre-
com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai nosso Pai! / Os bens desta vida pra todos
natural, maior que nós, e ao mesmo tem-
todo-poderoso, na unidade do Espírito serão, quer o altar: / nada mais nos divi-
da na fé, no trabalho, no lar! po acontece em nosso meio, no cotidiano
Santo, toda a honra e toda a glória,
agora e para sempre. de nossa vida. Cabe a nós acolhê-lo como
Momento de silêncio para oração pessoal.
mistério, mas construí-lo como projeto de
T. Amém.
Deus para nós, de forma especial agindo
Antífona da Comunhão (Jo 17,11)
18. Rito da Comunhão Pai santo, guarda no teu nome os que
com misericórdia e bondade para com
P. Rezemos com amor e confiança a ora- nossos irmãos e irmãs.
me deste, para que sejam um como nós,
ção que o Senhor Jesus nos ensinou: diz o Senhor.
T. Pai nosso... (O celebrante continua...)
23. Bênção Final e Despedida
20. Canto de Ação de Graças P. O Senhor esteja convosco.
19. Canto de Comunhão 1. Por melhor que seja alguém chega T. Ele está no meio de nós.
1. Meu Pão minha Vida, sem ti não sei o dia em que há de faltar. / Só o Deus
viver; / pois na comida encontro meu vivo a palavra mantém e jamais Ele há P. Concedei, ó Deus, aos vossos fiéis
jeito de ser. / O trigo, esta uva, me põem de falhar. viver constantemente os sacramentos
em feliz comunhão / com o sol, vento e REFRÃO: Quero cantar ao Senhor pascais e desejar ardentemente os bens
chuva, e toda a riqueza do chão. sempre, enquanto eu viver. / Hei futuros, para que, fiéis aos mistérios pelos
REFRÃO: Povo feliz, a Igreja vai, nova de provar seu amor, seu valor e seu
quais renasceram, sejam levados por suas
canção a cantar! / Tem Bispo (Padre) poder.
assim, Pastor e Pai, / pondo este Pão obras a uma nova vida. Por Cristo, nosso
2. Nosso Deus põe-se do lado dos famin-
sobre o altar! tos e injustiçados, / dos pobres e opri- Senhor.
2. Meu Pão da Alegria, sem ti não midos, dos injustamente vencidos. T. Amém.
viverei: / Deus que me cria, me diz: 3. Ele barra o caminho dos maus que
“Se alegre, é a lei!” / O céu é só festa, P. Abençoe-vos Deus todo-poderoso,
exploram sem compaixão. / Mas dá
os santos se alegram com Deus, / este Pai e Filho = e Espírito Santo.
força ao braço dos bons que sustentam
Pão me põe nesta feliz comunhão com o peso do irmão. T. Amém.
os céus!
4. Esse é o nosso Deus. Seu poder per- P. A alegria do Senhor seja a vossa força;
3. Meu Pão da Amizade, sem ti não manece sempre. / Sua força é a força da
vou passar: / vida, em verdade, é só ide em paz e o Senhor vos acompanhe.
gente. Vamos todos louvar nosso Deus!
ser amado e amar! / Pão que chega à
T. Graças a Deus.
mesa, unindo centenas de grãos, / neste
altar, com certeza, reúne os que Deus fez 21. Depois da Comunhão (De pé)
ORAÇÃO DO DIZIMISTA
irmãos! P. OREMOS. Ó Deus, esta comunhão
na Eucaristia prefigura a união dos fiéis “Recebei, Senhor, a minha oferta. Não é uma esmo-
4. Meu Pão da Esperança, não sei viver la, porque não sois mendigo! Não é um auxílio,
sem ti; / pois, na confiança, já temos o em vosso amor; fazei que realize também porque não precisais dele! Também não é o que
céu por aqui! / É só nesta mesa que eu a comunhão na vossa Igreja. Por Cristo, me sobra, que vos ofereço. Esta oferta representa
posso encontrar o vigor / de exigir com nosso Senhor. minha gratidão! Pois o que tenho eu o recebi de
vós. Amém!”
firmeza, justiça com paz e amor! T. Amém.

LEITURAS DA SEMANA
18/2a FEIRA: 1Rs 21, 1-16; Sl 5, 2-3.5-6.7; Mt 5, 38-42; 19/3a FEIRA: S. Romualdo Ab: 1Rs 21, 17-29; Sl 50(51); Mt 5, 43-48; 20/4a FEIRA: 2Rs 2,
1.6-14; Sl 30(31); Mt 6, 1-6.16-18; 21/5a FEIRA: S. Luís Gonzaga Rlg, memória: Eclo 48, 1-15; Sl 96(97); Mt 6, 7-15; 22/6a FEIRA: S. Paulino de
Nola B; Ss. João Fisher B e Tomás Moro Mts: 2Rs 11, 1-4.9-18.20; Sl 131(132);Mt 6, 19-23; 23/SÁBADO: 2Cr 24, 17-25; Sl 88(89); Mt 6, 24-34.

COM APROVAÇÃO ECLESIÁSTICA PORTAL DA ARQUIDIOCESE


Publicação da Coordenação de Pastoral da Arquidiocese do Rio de Janeiro. DO RIO DE JANEIRO
Rua Benjamin Constant, 23 – CEP 20241-150 – Rio de Janeiro, RJ – Telefax: 2292-3132.
Cantos selecionados pela Comissão Arquidiocesana de Música Sacra. www.arquidiocese.org.br

LI V R A R I A E EDITOR A NOSSA SEN HOR A DA PA Z: Rua Joa na A ngél ic a, 71 – Ipa nema


C EP: 224 2 0 - 03 0 – R io de Ja nei ro, RJ – Bra si l – Tel.: (21) 2521-7299 - Fa x : (21) 2513 -2955 – ed itora@n spa z .org.br
Ano B – no 39 – 17 de junho de 2018

11o Domingo do
Tempo Comum
A Palavra de Deus que ouviremos hoje nos recorda a semeadura. Deus, em sua mise-
ricórdia e bondade, age maravilhosamente, fazendo a semente germinar e dar fruto.
Quem confia em Deus é como uma semente: os frutos surgem, não sem esforço pessoal,
mas para muito além dele. Quando colocamos nossa vida nas mãos de Deus, como
fez Jesus, sentimos a ação misericordiosa de Deus fazer gerar frutos em nossa vida.

Antífona da Entrada (Sl 26,7.9)

Ritos Iniciais Ouvi, Senhor, a voz do meu apelo: tende 4. Hino de Louvor
compaixão de mim e atendei-me; vós P. Glória a Deus nas alturas,
sois meu protetor: não me deixeis; não T. e paz na terra aos homens por Ele
1. Canto de Entrada (De pé)
me abandoneis, ó Deus, meu Salvador! amados. / Senhor Deus, rei dos céus,
REFRÃO: Alegres vamos à casa do Pai; / Deus Pai todo-poderoso: / nós vos
e na alegria cantar seu louvor. / Em sua 3. Ato Penitencial louvamos, / nós vos bendizemos, / nós
casa, somos felizes: participamos da ceia vos adoramos, / nós vos glorificamos, /
do amor. P. Em Jesus Cristo, o Justo, que inter- nós vos damos graças por vossa imen-
1. A alegria nos vem do Senhor, seu amor cede por nós e nos reconcilia com o Pai, sa glória. / Senhor Jesus Cristo, Filho
nos conduz pela mão. / Ele é luz que ilumina abramos o nosso espírito ao arrependi- Unigênito, / Senhor Deus, / Cordeiro
o seu povo, com segurança lhe dá a salvação. mento para sermos menos indignos de de Deus, / Filho de Deus Pai. / Vós que
2. O Senhor nos concede os seus bens, nos aproximar-nos da mesa do Senhor. tirais o pecado do mundo, / tende pie-
(Momento de silêncio)
dade de nós. / Vós que tirais o pecado
convida à sua mesa sentar. / E partilha do mundo, / acolhei a nossa súplica. /
conosco o seu Pão, somos irmãos ao redor P. Senhor, que viestes salvar os corações Vós que estais à direita do Pai, / tende
deste altar. arrependidos, tende piedade de nós. piedade de nós. / Só vós sois o Santo, /
3. Voltarei sempre à casa do Pai, de meu só vós, o Senhor, / só vós, o Altíssimo,
Deus cantarei o louvor. / Só será bem feliz T. Senhor, tende piedade de nós. / Jesus Cristo, / com o Espírito Santo,
uma vida que busca em Deus sua fonte de P. Cristo, que viestes chamar os peca- na glória de Deus Pai. / Amém.
amor. dores, tende piedade de nós.
5. Oração
2. Saudação T. Cristo, tende piedade de nós. P. OREMOS: Ó Deus, força daqueles que
P. Em nome do Pai e do Filho e do Espí- P. Senhor, que intercedeis por nós junto esperam em vós, sede favorável ao nosso
rito Santo. do Pai, tende piedade de nós. apelo, e como nada podemos em nossa
fraqueza, dai-nos sempre o socorro da
T. Amém. T. Senhor, tende piedade de nós. vossa graça, para que possamos querer e
P. O Senhor, que encaminha os nossos agir conforme vossa vontade, seguindo os
corações para o amor de Deus e a cons- P. Deus todo-poderoso tenha compaixão vossos mandamentos. Por nosso Senhor
tância de Cristo, esteja convosco. de nós, perdoe os nossos pecados e nos Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do
conduza à vida eterna. Espírito Santo.
T. Bendito seja Deus que nos reuniu
no amor de Cristo. T. Amém. T. Amém.

Entrada: Ir. Míria T. Kolling; Ofertas: Ir. Salete e Pe. Silvio Milanez; Comunhão: Pe. Lucio Floro e Ir. Míria T. Kolling;
Ação de Graças: Waldeci Farias e Myriam Barreto de Carvalho.
fiança e bem lembrados de que, enquanto abrigar-se à sua sombra”. 33Jesus anun-
moramos no corpo, somos peregrinos ciava a Palavra usando muitas parábo-
Liturgia da Palavra longe do Senhor; 7pois caminhamos na las como estas, conforme eles podiam
fé e não na visão clara. 8Mas estamos compreen­der. 34E só lhes falava por meio
L. O Reino está nas mãos de Deus, e cresce cheios de confiança e preferimos deixar de parábolas, mas, quando estava sozinho
pela sua vontade e ação. Deixemos que sua a moradia do nosso corpo, para ir morar com os discípulos, explicava tudo. Palavra
Palavra penetre em nós como a semente junto do Senhor. 9Por isso, também nos da Salvação.
que cai em terra boa, para que, pela ação empenhamos em ser agradáveis a ele, T. Glória a vós, Senhor.
de Deus, ela produza muitos frutos. quer estejamos no corpo, quer já tenha-
mos deixado essa morada. 10Aliás, todos 11. Homilia (Sentados)
6. Primeira Leitura nós temos de comparecer às claras peran-
(Sentados) (Ez 17,22-24) te o tribunal de Cristo, para cada um Momento de silêncio para meditação pessoal.
receber a devida recompensa — prêmio
Leitura da Profecia de Ezequiel ou castigo — do que tiver feito ao longo 12. Profissão de Fé (De pé)
22
Assim diz o Senhor Deus: “Eu mesmo de sua vida corporal. Palavra do Senhor. P. Creio em Deus Pai todo-poderoso,
tirarei um galho da copa do cedro, do
T. Graças a Deus. T. criador do céu e da terra. / E em Jesus
mais alto de seus ramos arrancarei um
broto e o plantarei sobre um monte alto 9. Aclamação ao Evangelho Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, /
e elevado. 23Vou plantá-lo sobre o alto (Cf. Lc 8,11) que foi concebido pelo poder do Espí-
monte de Israel. Ele produzirá folhagem, rito Santo; / nasceu da Virgem Maria;
REFRÃO: Aleluia, Aleluia, Aleluia. / padeceu sob Pôncio Pilatos, / foi cru-
dará frutos e se tornará um cedro majes-
toso. Debaixo dele pousarão todos os L. Semente é de Deus a Palavra, o Cristo cificado, morto e sepultado. / Desceu à
pássaros, à sombra de sua ramagem as é o semeador; todo aquele que o encontra, mansão dos mortos; / ressuscitou ao ter-
aves farão ninhos. 24E todas as árvores vida eterna encontrou. ceiro dia, / subiu aos céus; / está sentado
do campo saberão que eu sou o Senhor, à direita de Deus Pai todo-poderoso, /
que abaixo a árvore alta e elevo a árvore 10. Evangelho (Mc 4,26-34) donde há de vir a julgar os vivos e os
baixa; faço secar a árvore verde e brotar mortos. / Creio no Espírito Santo; / na
P. O Senhor esteja convosco.
a árvore seca. Eu, o Senhor, digo e faço”. Santa Igreja Católica; / na comunhão
Palavra do Senhor. T. Ele está no meio de nós. dos santos; / na remissão dos pecados;
P.  Proclamação do Evangelho de Jesus / na ressurreição da carne; / na vida
T. Graças a Deus. eterna. / Amém.
Cristo segundo Marcos.
7. Salmo Responsorial
T. Glória a vós, Senhor.
[Sl 91,2-3.13-14.15-16 (R. Cf. 2a)] 13. Preces da Comunidade
REFRÃO: Como é bom agradecermos P. NAQUELE TEMPO, 26Jesus disse à P. Caríssimos irmãos, reunidos no Espí-
ao Senhor. multidão: “O Reino de Deus é como quan- rito Santo, oremos com toda confiança
do alguém espalha a semente na terra. a Deus Pai, pela mediação de seu Filho
1. 2Como é bom agradecermos ao Senhor 27
Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e Jesus Cristo, dizendo juntos:
* e cantar salmos de louvor ao Deus Altíssi- a semente vai germinando e crescendo,
mo! 3Anunciar pela manhã vossa bondade, mas ele não sabe como isso acontece. T. Atendei, Senhor, a nossa prece.
* e o vosso amor fiel, a noite inteira. 28
A terra, por si mesma, produz o fruto: 1. Pela Igreja, campo no qual o Senhor
2. 13O justo crescerá como a palmeira, * primeiro aparecem as folhas, depois vem constantemente planta a semente de
florirá igual ao cedro que há no Líbano; a espiga e, por fim, os grãos que enchem a sua Palavra: para que cada cristão tenha
14
na casa do Senhor estão plantados, * espiga. 29Quando as espigas estão madu- um coração dócil aos ensinamentos do
nos átrios de meu Deus florescerão. ras, o homem mete logo a foice, porque Senhor, capaz de fazer a Palavra dar fruto,
o tempo da colheita chegou”. 30E Jesus rezemos:
3. 15Mesmo no tempo da velhice darão fru- continuou: “Com que mais poderemos
tos, * cheios de seiva e de folhas verdejantes; comparar o Reino de Deus? Que parábola 2. Pela semente lançada à terra por Jesus
16
e dirão: “É justo mesmo o Senhor Deus: * usaremos para representá-lo? 31O Reino Cristo: para que a fé cresça sempre mais
meu Rochedo, não existe nele o mal!” de Deus é como um grão de mostarda nos corações e nos povos, rezemos:
8. Segunda Leitura (2Cor 5,6-10) que, ao ser semeado na terra, é a menor 3. Pelos que, tendo acolhido o convite ao
de todas as sementes da terra. 32Quando é Reino de Deus, perderam a fé: para que,
Leitura da Segunda Carta de São Pau- semeado, cresce e se torna maior do que através do testemunho dos cristãos e das
lo aos Coríntios todas as hortaliças, e estende ramos tão atividades missionárias a redescubram,
Irmãos: 6Estamos sempre cheios de con- grandes, que os pássaros do céu podem rezemos:

Curso d e Ca nt o Pa st ora l
16 a 20 de julho
Catedral Metropolitana de Av. República do Chile, 245 | Centro | Rio de Janeiro | RJ
São Sebastião do Rio de Janeiro Inscrição: Vicariato para Caridade Social | Tel. 2292-3132 | Ramal 332
4. Pelos que perderam a esperança, pelos renovais pelo sacramento, fazei que o cálice em suas mãos, deu graças nova-
que sofreram injustiças, pelos que expe- jamais falte este sustento ao nosso corpo mente e o entregou a seus discípulos,
rimentam a fome, a perseguição e tantas e à nossa alma. Por Cristo, nosso Senhor. dizendo:
outras formas de sofrimento: para que,
T. Amém. TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O
através da solidariedade fraterna, sintam
CÁLICE DO MEU SANGUE, O SAN-
a força do amor de Deus, rezemos:
17. Oração Eucarística V GUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA,
5. Por esta santa assembleia litúrgica: QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E
para que seus frutos cheguem a cada P. O Senhor esteja convosco. POR TODOS, PARA REMISSÃO DOS
um de nós, fazendo crescer a confiança T. Ele está no meio de nós. PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓ-
em Deus e o compromisso missionário, RIA DE MIM.
rezemos: P. Corações ao alto.
(Outras intenções)
Tudo isto é mistério da fé!
T. O nosso coração está em Deus.
P. Pai de misericórdia, que enviastes o T. Toda vez que se come deste Pão,
vosso Filho a semear a Palavra no cora- P. Demos graças ao Senhor, nosso Deus. toda vez que se bebe deste Vinho, se
ção dos homens, fazei que ela germine recorda a paixão de Jesus Cristo e se
T. É nosso dever e nossa salvação. fica esperando sua volta.
e dê muito fruto, para ser recolhido no
celeiro do Reino dos Céus. Por Cristo, P. É justo e nos faz todos ser mais santos P. Recordamos, ó Pai, neste momento,
nosso Senhor. louvar a vós, ó Pai, no mundo intei- a paixão de Jesus, nosso Senhor, sua
ro, de dia e de noite, agradecendo com ressurreição e ascensão; nós queremos
T. Amém. Cristo, vosso Filho, nosso irmão. É ele a vós oferecer este Pão que alimenta e
o sacerdote verdadeiro que sempre se que dá vida, este Vinho que nos salva e
oferece por nós todos, mandando que dá coragem.
se faça a mesma coisa que fez naquela
Liturgia Eucarística ceia derradeira. Por isso, aqui estamos T. Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!
bem unidos, louvando e agradecendo P. E quando recebermos Pão e Vinho, o
com alegria, juntando nossa voz à voz
14. Canto das Ofertas (Sentados)
dos anjos e à voz dos santos todos, pra
Corpo e Sangue dele oferecidos, o Espí-
rito nos una num só corpo, pra sermos
REFRÃO: De mãos estendidas oferta- cantar (dizer): um só povo em seu amor.
mos / o que de graça recebemos.
T. Santo, Santo, Santo, / Senhor, Deus T. O Espírito nos una num só corpo.
1. A natureza tão bela, que é louvor, que do universo! / O céu e a terra pro-
é serviço; / o sol que ilumina as trevas, clamam a vossa glória. / Hosana nas P. Protegei vossa Igreja que caminha nas
transformando-as em luz; / o dia que nos alturas! / Bendito o que vem em nome estradas do mundo rumo ao céu, cada
traz o pão e a noite que nos dá repouso; / do Senhor! / Hosana nas alturas! dia renovando a esperança de chegar
ofertamos ao Senhor o louvor da criação. junto a vós, na vossa paz.
P. Senhor, vós que sempre quisestes
2. Nossa vida toda inteira, ofertamos ao ficar muito perto de nós, vivendo conos- T. Caminhamos na estrada de Jesus.
Senhor / como prova de amizade, como
co no Cristo, falando conosco por ele, P. Dai ao santo Padre, o Papa N. ser bem
prova de amor; / com o vinho, com o pão,
mandai vosso Espírito Santo a fim de que firme na Fé, na Caridade, e a N. que é
ofertamos ao Senhor / nossa vida toda
as nossas ofertas se mudem no Corpo Bispo desta Igreja, muita luz pra guiar
inteira, o louvor da criação.
= e no Sangue de nosso Senhor Jesus o seu rebanho.
15. Convite à Oração Cristo.
(De pé) T. Caminhamos na estrada de Jesus.
P. Orai, irmãos e irmãs, para que o nosso T. Mandai vosso Espírito Santo!
P. Esperamos entrar na vida eterna com
sacrifício aceito por Deus Pai todo-po- P. Na noite em que ia ser entregue, cean- a Virgem, Mãe de Deus e da Igreja, com
deroso. do com seus apóstolos, Jesus, tendo o São José, seu esposo, os apóstolos e todos
T. Receba o Senhor por tuas mãos este pão em suas mãos, olhou para o céu e os santos, que na vida souberam amar
sacrifício, para glória do seu nome, deu graças, partiu o pão e o entregou a Cristo e seus irmãos.
para nosso bem e de toda a santa Igreja. seus discípulos, dizendo:
T. Esperamos entrar na vida eterna.
TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O
P. A todos que chamastes pra outra
16. Oração Sobre as Oferendas MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE
vida na vossa amizade, e aos marca-
POR VÓS.
P. Ó Deus, que pelo pão e o vinho ali- dos com o sinal da fé, abrindo vossos
mentais a vida dos seres humanos e os Do mesmo modo, no fim da ceia, tomou braços, acolhei-os. Que vivam para

` `