Você está na página 1de 212

CONHECER o seu VEÍCULO

Ajuda gráfica e sonora ao


Motor BioFlex 1,6 litros 16V estacionamento traseiro
Esta tecnologia permite que o motor
funcione a gasolina sem chumbo, a Este equipamento fornece avisos
etanol E85 ou com uma mistura destes quando efectua manobras de marcha-
dois combustíveis. atrás, detectando obstáculos localizados
na traseira do veículo.
 72
 107

Sistemas ASR e ESP Detecção de pressão insuficiente


Estes equipamentos estão associados Este equipamento vigia a pressão em
para garantir a estabilidade direccional cada pneu e fornece avisos em caso de
do veículo de acordo com os limites da pneu furado ou com pressão insuiciente.
lei da física.
 89
 91
CONHECER o seu VEÍCULO

Chave com telecomando Mala Depósito de combustível

A partir do exterior
1. Destrancamento das portas e da
A. Dobrar/desdobrar a chave. mala.
2. Abertura da tampa da mala.
Trancamento simples (uma
só pressão)
(os indicadores de direcção 1. Abertura da tampa do depósito
acendem-se ixamente). de combustível.
2. Abertura e fecho do tampão do
ou depósito.
Conteúdo do depósito: cerca de
Super-trancamento do 60 litros.
veículo
 72
(duas pressões
consecutivas) (os
indicadores de direcção
acendem-se ixamente). A partir do interior
1. Destrancamento com o
Destrancamento do veículo comando centralizado interior ou
(intermitência rápida dos o comando de abertura interior
indicadores de direcção). das portas dianteiras.
2. Abertura da tampa da mala.
 63  70
CONHECER o seu VEÍCULO

Regulador/limitador de Sistemas áudio e de


velocidade comunicação
Estes dois equipamentos permitem Estes equipamentos beneiciam das
controlar a velocidade do veículo em mais recentes tecnologias: auto-rádio
função do valor programado. RD4 compatível com MP3, kit mãos -
 101, 103 livres Bluetooth, rádio-telefone GPS
RT4, sistema áudio JBL.
RT4  155
RD4  184

Ar condicionado automático
Caixa de velocidades automática bizona
Este equipamento permite uma Este equipamento permite regular um nível
condução perfeita combinando um modo de conforto diferente entre o condutor e
totalmente automático, associado a dois o passageiro do banco dianteiro. O nível
programas especíicos, bem como um é gerado automaticamente em função
modo manual. das condições climáticas exteriores.
 98  48
CONHECER o seu VEÍCULO

1. Comando do regulador
de velocidade/limitador de
velocidade.
2. Comando de regulações do
volante.
3. Comandos da iluminação, dos
indicadores de direcção.
4. Quadrante.
5. Airbag do condutor.
Aviso sonoro.
6. Alavanca das velocidades.
7. Travão de estacionamento.
8. Comandos dos retrovisores
eléctricos.
Comandos dos elevadores dos
vidros.
Comando de neutralização dos
elevadores dos vidros traseiros.
9. Comando de abertura do capot.
10. Caixa de fusíveis.
11. Regulação em altura dos faróis.
12. Orifício de ventilação lateral
orientável e obturável.
13. Bocal de descongelamento dos
vidros das portas dianteiras.
14. Altifalante (tweeter).
15. Bocais de descongelamento do
pára-brisas.
CONHECER o seu VEÍCULO

1. Anti-roubo e ignição.
2. Comando do auto-rádio sob o
volante.
3. Comando do limpa-vidros/lava-
vidros/computador de bordo.
4. Botão de alarme.
Botão de trancagem
centralizada.
Botão do sinal de paragem de
emergência.
Botão do controlo dinâmico de
estabilidade (ESP/ASR).
5. Ecrã multifunções.
6. Airbag do passageiro.
7. Porta-luvas/tomadas de áudio/
vídeo.
8. Comandos dos bancos
aquecidos.
9. Tomada de 12 volts.
10. Cinzeiro dianteiro.
11. Comandos de aquecimento/ar
condicionado.
12. Carregador de CDs.
13. Auto-rádio RD4 ou rádio-telefone
GPS RT4.
14. Orifícios de ventilação centrais
orientáveis e obturáveis.
CONHECER o seu VEÍCULO

Regulação dos bancos dianteiros 5. Regulação em altura e em


inclinação do apoio de cabeça.
6. Apoio de braços dianteiro
amovível (5 portas).
7. Gaveta de arrumação.
8. Comando dos bancos
aquecidos.

Nunca conduza com os


apoios de cabeça retirados.
 53

Regulação do volante

 Com o veículo parado, puxar o


comando A para desapertar o volante.
 Ajustar a altura e a profundidade
do volante.
1. Regulação longitudinal. 3. Regulação da inclinação do
encosto.  Apertar premindo a fundo o
2. Regulação em altura do banco comando A.
do condutor ou do passageiro. 4. Acesso aos bancos traseiros
(3 portas).  52
CONHECER o seu VEÍCULO

Regulação dos retrovisores Regulação do retrovisor Cintos de segurança


eléctricos interior dianteiros

 Colocar o comando A à direita


ou à esquerda para seleccionar
o retrovisor a regular.
 Deslocar o comando B nas
quatro direcções para efectuar a
regulação.
 Colocar o comando A na
posição central.
Com o veículo estacionado, os retro-
visores são rebatíveis electricamente,
puxando o comando A para trás ou
automaticamente aquando do tranca- 1. Selecção da posição "diurna" do
mento do veículo com o telecomando espelho.
ou com a chave.
2. Orientação do retrovisor.
 51
 52

1. Trancamento.
2. Regulação em altura.
 92
CONHECER o seu VEÍCULO

Iluminação Limpa-vidros

A posição é visualizada no quadrante Comando A: limpa-vidros dianteiro Funcionamento "AUTO"


pela luz avisadora correspondente. 2 Limpeza rápida. Manobrar o comando para baixo e
1 Limpeza normal. soltar.
Anel A: faróis e farolins I Limpeza intermitente.
0 Paragem. Paragem "AUTO"
Faróis apagados. AUTO Limpeza automática ou Manobrar o comando para cima e
Acendimento automático dos passagem a passagem. colocá-lo na posição "0".
faróis. Lava-vidros: puxar o comando. Sempre que se desligar a ignição
Luzes de posição. por mais de um minuto, é necessário
reactivar o accionamento automático
Médios/máximos. dos limpa-vidros.

Anel B: faróis e farolins de nevoeiro


Farolim de nevoeiro. Anel B: limpa-vidros traseiro
Paragem.
ou Limpeza intermitente.
Faróis e farolins de nevoeiro. Lava-vidros.

 73
 76
CONHECER o seu VEÍCULO

Conselhos de regulação interior

Aquecimento ou ar condicionado manual


Pretendo...
Recirculação de ar/
Repartição de ar Débito de ar Temperatura A/C manual
Entrada de ar exterior

QUENTE

FRIO

DESEMBACIAR
DESCONGELAR

Ar condicionado automático: utilizar de preferência o funcionamento totalmente automático premindo a tecla "AUTO".
CONHECER o seu VEÍCULO

Quadrante Luzes avisadoras Haste de comandos

O acendimento do visor assinala o


estado da função correspondente.

A. Com a ignição ligada, a 1. Com a ignição ligada, as luzes A. Neutralização do alarme


agulha deve indicar o nível de avisadoras de alerta cor de volumétrico.
combustível. laranja e vermelhas acendem-se.
 66
B. Com o motor a funcionar, 2. Com o motor a funcionar, estas
a respectiva luz avisadora luzes avisadoras devem apagar-se.
associada de nível mínimo deve B. Fecho centralizado.
Se as luzes avisadoras permaneceram
apagar-se. acesas, consultar a respectiva página.  68
C. Com a ignição ligada, o  20
indicador de nível do óleo deve C. Neutralização do sistema
indicar "OIL OK" durante alguns ESP/ASR.
segundos.
 91
Se os níveis estiverem incorrectos,
proceder ao abastecimento corres-
pondente.
 17
CONHECER o seu VEÍCULO

Airbag frontal do passageiro Cinto de segurança dianteiro Contactor


desapertado

1. Inserir a chave. A. Com a ignição ligada, a luz 1. Posição Stop.


2. Selecção da posição: avisadora acende-se quando o 2. Posição de ignição.
"OFF" (neutralização), com condutor não aperta o cinto de
segurança. 3. Posição de arranque.
cadeirinha de criança "de costas
para a estrada", B. Com o motor a funcionar e as  64
"ON" (activação), com portas fechadas, a luz avisadora
passageiro no banco dianteiro apaga-se automaticamente após
ou cadeirinha de criança "virada 30 segundos.
para a frente". C. Abaixo dos 20 km/h, a luz
3. Retirar a chave mantendo a avisadora acende-se ixamente
posição. em caso de cinto desapertado.
 95 D. Abaixo dos 20 km/h e durante
2 minutos, a luz avisadora pisca
acompanhada por um sinal
sonoro crescente.
 92
CONHECER o seu VEÍCULO

Limitador de velocidade Regulador de velocidade


"LIMIT" "CRUISE"

Apresentação no quadrante

1. Selecção/paragem do modo 1. Selecção/paragem do modo


limitador. regulador.
2. Diminuição do valor programado. 2. Programação de uma
3. Aumento do valor programado. velocidade/diminuição do valor
programado.
4. Funcionamento/paragem da
limitação. 3. Programação de uma
velocidade/aumento do valor
As regulações devem efectuar-se programado.
com o motor em funcionamento.
4. Paragem/reposição da
 101 regulação.
Para programar ou activar, a velocidade
do veículo deve ser superior a 40 km/h, O modo regulador ou limitador de
com pelo menos a quarta velocidade velocidade aparece no quadrante
engatada na caixa de velocidades quando este é seleccionado.
manual (segunda velocidade para a
caixa de velocidades automática).
Regulador de velocidade
 103, 105

Limitador de velocidade
CONHECER o seu VEÍCULO

Ajuda gráfica e sonora ao Caixa de velocidades automática


estacionamento traseiro "TIPTRONIC-SYSTEM
PORSCHE"

Grelha de selecção de posições


Deslocar a alavanca na grelha para
seleccionar uma ou outra posição.
Uma vez seleccionada, a luz avisadora
da posição é apresentada no ecrã do
quadrante.

1. Alavanca das velocidades. Arranque


2. Botão "DESPORTO". Travão de estacionamento accionado,
A. Accionamento. 3. Botão "NEVE". seleccionar a posição P ou N.
B. Detecção. Ligar a ignição.
C. Activação/neutralização. Apresentação no quadrante Motor a funcionar, na posição P ou N,
(pelo menu de coniguração do P: Parking (estacionamento). com o pé no pedal do travão, desac-
ecrã multifunções). R: Reverse (marcha-atrás). tivar o travão de estacionamento.
 107 N: Neutral (ponto-morto). Seleccionar a posição R, D ou M.
D: Drive (condução). Soltar progressivamente o pedal do
travão; o veículo desloca-se imedia-
M: modo Manual. tamente.
S: programa de desporto.  98
: programa de neve.
1 2 3 4 5* 6*: velocidades engatadas. * De acordo com a versão.
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
PAINÉIS DE BORDO: GASOLINA - DIESEL CAIXA DE 20. Luz avisadora de médios.
VELOCIDADES MANUAL 21. Luz avisadora dos máximos.
22. Luz avisadora de faróis de
nevoeiro dianteiros.
23. Luz avisadora de luz de nevoeiro
traseira.
24. Luz avisadora de pré
aquecimento Diesel.
25. Luz avisadora da pressão do
óleo do motor*.
26. Luz avisadora da carga da
bateria*.

1. Conta-rotações. 11. Indicador de pisca-pisca direito.


2. Indicador de temperatura do 12. Luz avisadora de serviço.
líquido de arrefecimento. 13. Luz avisadora do travão de
3. Luz avisadora de nível mínimo estacionamento, do nível do
de combustível. líquido de travões e do distribuidor
4. Indicador de nível de electrónico de travagem (REF).
combustível. 14. Luz avisadora de antibloqueio
5. Velocímetro. das rodas (ABS).
6. Indicador de manutenção, 15. Luz avisadora de controlo
indicador de nível de óleo dinâmico de estabilidade
e totalizador quilométrico e (ESP/ASR).
regulador/limitador de velocidade. 16. Luz avisadora do cinto de
7. Botão de reposição a zero do segurança do condutor não
conta-quilómetros diário. apertado.
8. Botão do reóstato de iluminação. 17. Luz avisadora do sistema de
9. Indicador de pisca-pisca anti-poluição.
esquerdo. 18. Luz avisadora dos airbags.
10. Luz avisadora de alerta 19. Luz avisadora de neutralização
centralizado STOP. do airbag passageiro*. * Consoante o destino.
17
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
OS PAINEIS DE BORDO SPORT GASOLINA-DIESEL CAIXA DE 21. Luz avisadora de médios.
VELOCIDADES MANUAL/AUTOMÁTICA 22. Luz avisadora de máximos.
23. Luz avisadora de faróis de
nevoeiro dianteiros.
24. Luz avisadora de luz de nevoeiro
traseiro.
25. Luz avisadora de pré-
aquecimento motor Diesel.
26. Luz avisadora de pressão do
óleo motor*.
27. Luz avisadora de carga da bateria*.
28. Luz avisadora de programa sport
29. Indicador da posição da alavanca
de velocidades.
30. Luz avisadora de programa de
neve.

1. Indicador da temperatura do óleo 11. Luz avisadora de alerta


motor. centralizado STOP.
2. Conta-rotações. 12. Indicador de pisca direito.
3. Indicador de temperatura do 13. Luz avisadora de serviço.
líquido de arrefecimento. 14. Luz avisadora do travão de
4. Luz avisadora de nível mínimo estacionamento, do nível do
de combustível. líquido dos travões e do distribuidor
electrónico de travagem (REF).
5. Indicador do nível de combustível
15. Luz avisadora do sistema
6. Velocímetro. antibloqueio das rodas (ABS).
7. Indicador de manutenção, 16. Luz avisadora do controlo dinâmico
indicador do nível do óleo, de estabilidade (ESP/ASR).
totalizador quilométrico e 17. Luz avisadora do cinto de segurança
regulador/limitador de velocidade. do condutor não apertado.
8. Botão de reposição a zero do 18. Luz avisadora do sistema de
conta-quilómetros diário. anti-poluição.
9. Botão do reóstato de iluminação. 19. Luz avisadora dos airbags.
10. Indicador de pisca-pisca 20. Luz avisadora de neutralização
esquerdo. do airbag passageiro*. * Consoante o destino.
18
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
QUADRANTE GASOLINA CAIXA DE VELOCIDADES AUTOMÁTICA 21. Luz avisadora dos airbags.
22. Luz avisadora de neutralização
do airbag passageiro*.
23. Luz avisadora de médios.
24. Luz avisadora de máximos.
25. Luz avisadora de faróis de
nevoeiro dianteiros.
26. Luz avisadora de luz de nevoeiro
traseira.
27. Luz avisadora da pressão do
óleo do motor*.
28. Luz avisadora da carga da
bateria*.

1. Conta-rotações. 12. Indicador de pisca-pisca


2. Indicador de temperatura do esquerdo.
líquido de arrefecimento. 13. Luz avisadora de alerta
3. Luz avisadora de nível mínimo centralizado STOP.
de combustível. 14. Indicador de pisca-pisca direito.
4. Indicador de nível de combustível. 15. Luz avisadora de serviço.
5. Velocímetro. 16. Luz avisadora do travão de
6. Indicador de manutenção, estacionamento, do nível do
indicador de nível de óleo líquido de travões e do distribuidor
e totalizador quilométrico e electrónico de travagem (REF).
regulador/limitador de velocidade. 17. Luz avisadora de antibloqueio
7. Botão de reposição a zero do das rodas ABS.
conta-quilómetros diário. 18. Luz avisadora de controlo dinâmico
8. Botão do reóstato de iluminação. de estabilidade (ESP/ASR).
9. Luz avisadora do programa neve. 19. Luz avisadora do cinto de
10. Luz avisadora do programa segurança do condutor não.
desportivo. apertado.
11. Indicador de posição da 20. Luz avisadora do sistema de
alavanca de velocidades. anti-poluição. * Consoante o destino.
19
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
LUZES AVISADORAS DE Luz avisadora de serviço A im de regenerar o iltro, acon-
FUNCIONAMENTO Acende durante alguns se- selhamos que circule, assim que
gundos cada vez que se as condições de trânsito o per-
Uma luz de alerta permanentemen- mitirem, a uma velocidade de 60
te acesa ou piscando com o motor liga a ignição. A luz avisa-
a trabalhar, indica que há um defeito dora permanece acesa ou km/h ou mais,durante pelo menos
de funcionamento. O acendimento acende com o motor em marcha cinco minutos (até à extinção da
de certas luzes avisadoras pode ser acompanhada por um sinal lumino- luz avisadora). Se a luz perma-
acompanhado por um sinal sonoro e so e por uma mensagem no ecrã necer acesa consultar um Repre-
uma mensagem no ecrã multifunções. multifunções,indica quer: sentante Autorizado PEUGEOT.
Não descurar este aviso e consultar o
- um defeito na carga da bateria*, Aquando da regeneração do iltro de
mais rapidamente possível um Repre- partículas, os ruídos dos relés po-
sentante Autorizado PEUGEOT. - um defeito de funcionamento da
caixa de velocidades automática, dem ouvir-se sob o painel de bordo.
Se o veículo está em marcha quan-
do a luz avisadora de alerta centrali- - um defeito no sistema de anti- - uma presença de água no iltro
zado STOP se acende, a paragem é arranque, do gasóleo (Diesel)*.
imperativa; parar o veículo nas me- - um defeito no sistema de controlo Risco de deterioração do sistema
lhores condições de segurança. motor, de injecção.
- um defeito no sistema de contro- Consultar rapidamente um Repre-
Luz de alerta lo de velocidade (regulador/limi-
centralizado STOP sentante Autorizado PEUGEOT.
tador de velocidade),
Acende-se quando se - um defeito no sistema de ajuda - um nível mínimo do líquido de ar-
liga a ignição durante ao estacionamento em marcha refecimento**
alguns segundos. atrás,
- um defeito no sistema de acendi- A paragem é obrigatória.
Acoplada com as luzes avisadoras de Atenção: esperar o arrefecimento do
"pressão de óleo do motor"*, "nível mento automático dos faróis,
- um defeito no sistema de regula- motor para completar o nível. O circui-
mínimo do líquido dos travões","mau to de arrefecimento está sob pressão.
funcionamento distribuidor electró- ção automática dos faróis,
nico de travagem" e "indicador de - um defeito no sistema de detec- A im de evitar quaisquer riscos de
temperatura do líquido de arrefeci- ção de pressão baixa dos pneus, queimaduras, desenroscar o tampão
mento". - um pneu esvaziado, de duas voltas para fazer baixar a pres-
- o desgaste da pilha do teleco- são. Quando isso tiver acontecido, reti-
A paragem é obrigatória em caso mando, rar o tampão para completar o nível.
de acendimento intermitente com - uma ou várias porta(s) aberta(s)
o motor a trabalhar. a uma velocidade do veículo su- Consultar rapidamente um Repre-
perior a 10 km/h, sentante Autorizado PEUGEOT.
Consultar um Representante Autori-
zado PEUGEOT. - um nível mínimo do reservatório
Acende igualmente em caso de furo de aditivo ao gasóleo (Diesel),
do pneu, acompanhada por um si- - uma falta de óleo motor,
nal sonoro e por uma mensagem no - um princípio de saturação do iltro de
ecrã multifunções localizando o res- partículas (Diesel) devido a condi-
ções de utilização urbana excepcio- * Consoante o destino.
pectivo pneu.
nalmente longa: velocidade reduzida, ** Consoante a motorização.
grandes engarrafamentos, ...
20
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
Luz indicadora de travão Luz avisadora de cinto Luz avisadora do
de estacionamento não apertado sistema de controlo
e de nível mínimo do Ao acender a ignição, a dinâmico de estabilidade
líquido de travões e de luz avisadora permanece (ESP/ASR)
defeito do distribuidor acesa se o condutor e/ou o Acende durante alguns se-
electrónico de travagem passageiro da frente não apertaram gundos sempre que se li-
Acoplada com a luz avisadora do o cinto. gar a ignição.
alerta centralizado STOP. Com o motor a funcionar e portas fe- Se a luz avisadora permanecer acesa
Acende sempre que se liga a ignição chadas, a luz avisadora acende-se au- ou acender com o motor em funcio-
durante alguns segundos. tomaticamente após 30 segundos. namento e o veículo em movimento,
O acendimento desta luz avisadora No caso de não colocar o cinto: é acompanhada por um sinal sonoro
é acompanhado por um sinal sonoro e por uma mensagem no ecrã multi-
- abaixo dos 20 km/h a luz avisa- funções; consulte um Representante
e por uma mensagem no ecrã multi- dora acende-se ixamente.
funções indicando: Autorizado PEUGEOT.
- acima de 20 km/h e durante dois Com o motor a funcionar e o veículo
- uma detecção do travão de mão minutos, a luz avisadora pisca
apertado ou mal destravado, em movimento,pisca no caso de ac-
acompanhada por um sinal sonoro tivação do sistema.
- diminuição excessiva do líquido crescente. Passado este tempo, a
dos travões (se a luz permanecer luz avisadora permanece acesa se Acende com luz ixa aquando da sua
acesa mesmo com o travão de o condutor não apertar o cinto. neutralização.
mão desapertado).
- um disfuncionamento no sistema
de repartição electrónica de tra- Avisador do sistema de Luz indicadora do
vagem, se acoplado com o ecrã antibloqueio de rodas sistema de anti-poluição
ABS. (ABS) Acende quando se liga a
A paragem é obrigatória nos dois Acende durante alguns se- ignição.
últimos casos. gundos quando se liga a Deve apagar-se alguns segundos
ignição. após o arranque do motor.
Consultar um Representante Autori-
zado PEUGEOT. Se a luz avisadora permanecer acesa Com o motor a trabalhar, se a luz acen-
ou acender a uma velocidade superior der, acompanhada por um sinal sono-
a 12 km/h indica um mau funciona- ro e pela mensagem no ecrã multifun-
mento do sistema ABS. ções, assinalam mau funcionamento
O veículo conserva, apesar disso, a no sistema de anti-poluição.
travagem clássica com assistência. Consultar rapidamente um Repre-
O acendimento desta luz avisadora é sentante Autorizado PEUGEOT.
acompanhado por um sinal luminoso
e por uma mensagem no ecrã multi-
funções.
Consulte um Representante Autori-
zado PEUGEOT.
21
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
Luz avisadora dos Luz indicadora de Luz avisadora de
airbags pressão do óleo do nível mínimo de
A luz acende durante al- motor* combustível
guns segundos ao ligar a Acoplada com a luz de aler- A luz avisadora acende
ignição. ta centralizadoSTOP. durante alguns segun-
O acendimento desta luz com o motor O acendimento desta luz avisadora dos ao ligar a ignição.
a trabalhar, é acompanhada por um si- com o motor em marcha é acompa- O acendimento desta luz com a igni-
nal sonoro e por uma mensagem no nhado por um sinal sonoro e por uma ção ligada é acompanhado por uma
ecrã multifunções indicando: mensagem no ecrã multifunções. mensagem no ecrã multifunções.
- um defeito nos airbags frontais, A paragem é obrigatória. Quando a luz avisadora acender res-
ou Em caso de falta de óleo no circuito tam cerca de 50 km de autonomia
- um defeito nos airbags laterais de lubriicação, completar o nível. (a capacidade do depósito é de cer-
ca de 60 litros).
ou de cortina. Consultar rapidamente um Repre-
Consultar um Representante Autori- sentante Autorizado PEUGEOT.
zado PEUGEOT.
Luz avisadora de Luz indicadora de carga Luz indicadora de pressão do
neutralização do airbag da bateria* óleo do motor*
passageiro* Acende quando se liga a Acoplada com a luz de alerta centra-
A luz acende durante al- ignição durante alguns se- lizado STOP.
guns segundos ao ligar a gundos. O acendimento desta luz avisadora
ignição. O acendimento com o motor a traba- com o motor em marcha é acompa-
Se o airbag passageiro estiver de- lhar é acompanhado por um sinal so- nhado por um sinal sonoro e por uma
sactivado a luz avisadora permane- noro e por uma mensagem no ecrã mensagem no ecrã multifunções.
ce acesa. multifunções. A paragem é obrigatória.
Em todos os casos, se a luz avisado- Consoante o destino, esta luz avi- Em caso de falta de óleo no circuito
ra piscar consulte um Representante sadora pode ser substituída pela luz de lubriicação, completar o nível.
Autorizado PEUGEOT. avisadora de serviço.
Consultar rapidamente um Repre-
Isso pode indicar: sentante Autorizado PEUGEOT.
Luz indicadora de - um funcionamento defeituoso do
pré-aquecimento do circuito de carga,
motor Diesel
- terminais da bateria ou do motor
Acende quando se liga a de arranque desapertados,
ignição durante alguns se-
gundos. - correia do alternador partida ou
frouxa,
Aguardar a sua extinção antes de
accionar o motor de arranque. - uma avaria do alternador.
Consultar um Representante Autori-
* Consoante o destino. zado PEUGEOT.
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
Indicador de temperatura do Indicador de temperatura do Indicador das posições
líquido de arrefecimento óleo motor da alavanca da caixa de
velocidades automática
Park (Estacionamento)

Reverse (Marcha atrás)

Neutral (Ponto morto)

Drive (Condução)
Ponteiro na zona A, a temperatura Com o motor ligado, indica a tempe-
está correcta. ratura do óleo.
Ponteiro na zona B, a temperatura A temperatura é demasiada eleva- Modo manual:
está demasiado alta. A luz avisadora da quando a graduação máxima for
de alerta centralizado STOP pisca, atingida. 1ª relação engrenada
acompanhada por um sinal sonoro A paragem é imperativa.
e por uma mensagem no ecrã mul-
tifunções. Consultar um Representante Autori-
zado PEUGEOT. 2ª relação engrenada
A paragem é obrigatória.
Atenção: esperar o arrefecimento
do motor para completar o nível. 3ª relação engrenada
O circuito de arrefecimento está sob
pressão.
Para evitar qualquer risco de quei- 4ª relação engrenada
maduras, desenroscar o tampão
duas voltas para baixar a pressão.
Quando a pressão tiver baixado, reti-
rar o tampão e completar o nível. 5ª relação*** engrenada
Consultar um Representante Autori-
zado PEUGEOT.
6ª relação*** engrenada

*** Consoante a versão.


23
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
Em altas-rotações ou em baixas- ECRÃ DO PAINEL DE BORDO Indicador de revisão
rotações, a relação de velocidades
seleccionada pisca durante alguns Informa-o da data da próxima revisão
segundos, após o que a relação re- a mandar efectuar conforme o plano
almente engrenada aparece. de manutenção do construtor.
Este periodo é calculado a partir da
última reposição a zero do indicador
(ver capítulo correspondente).
Valor inválido em funcionamento
manual É determinada por dois parâmetros:
Aparece se uma relação for - a quilometragem percorrida,
mal engrenada (selector en- - o tempo passado após a última
tre duas posições). revisão.
Observação: a quilometragem res-
tante a percorrer pode ser pondera-
da pelo factor tempo, em função dos
hábitos de condução do utilizador.
Quando se liga a chave, assegura
sucessivamente três funções:
Luzes avisadoras da caixa de - indicador de revisão,
velocidades automática - indicador de nível de óleo do mo-
tor,
Luz avisadora "DESPORTO" - conta-quilómetros totalizador
(quilometragens total e diária).
Acende quando se selecciona Observação: as quilometragens to-
o programa "DESPORTO" da tal e diária inscrevem-se durante trin-
caixa de velocidades automá- ta segundos ao desligar a ignição, na
tica. abertura da porta do condutor e ao
trancar ou destrancar o veículo.
Mostra igualmente as informações
Luz avisadora "NEVE" relativas ao regulador de velocidade,
quando este estiver activado (con-
Acende quando se seleccio- sultar o capítulo correspondente).
na o programa para "NEVE"
da caixa de velocidades au-
tomática.

24
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
Funcionamento Quando o prazo até à nova Quando o prazo para a revisão for
Ao ligar a chave e durante 5 segundos, revisão for inferior a 1 000 km. ultrapassado.
a chave que simboliza as operações de Exemplo: restam-lhe ainda 900 km a Sempre que se liga a ignição e du-
revisão acende; o ecrã do conta-quiló- percorrer antes da próxima revisão. rante 5 segundos, a chave pisca.
metros indica o número de quilómetros Ao ligar a ignição e durante 5 segun-
(arredondado) que restam até à próxi- dos, o ecrã indica:
ma revisão. Exemplo: Ultrapassou o limite de re-
visão de cerca de 300 km, a revisão
Exemplo: Faltam 4 800 km até à do seu veículo deverá ser feita muito
próxima revisão. Com a chave ligada rapidamente.
e durante 5 segundos, o ecrã indica:
Ao ligar a ignição e durante 5 segundos,
o ecrã indica:

5 segundos depois da ignição, o tota-


lizador quilométrico retoma o seu fun-
cionamento normal e a chave perma-
nece acesa.
Indica que uma revisão deve ser fei- 5 segundos depois da ignição, o totali-
5 segundos depois da ligação da cha- ta brevemente. O ecrã indica a quilo- zador quilométrico retoma o seu funcio-
ve, o totalizador quilométrico retoma o metragem total e diária. namento normal e a chave permanece
funcionamento normal e o ecrã indica acesa. Indica que uma revisão deve
as quilometragens totais e diárias. ser feita brevemente. O ecrã indica a
quilometragem total e diária.
Observação: a chave pode também
acender no caso de ter ultrapassado
o prazo de dois anos.
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
Reposição a zéro do indicador de Indicador de nível do óleo Sonda manual
revisão motor
2 marcas de nível na va-
Ao ligar a ignição, o nível de óleo do reta do óleo:
motor é indicado durante alguns se- - nunca ultrapassar o
gundos, após a informação sobre a nível A,
manutenção.
- em posição B, com-
Nível de óleo correcto plete o nível através
do tampão de enchi-
mento de óleo, com o
tipo de óleo adaptado
à sua motorização.
A = máximo.
Falta de óleo B = mínimo.
O piscar de "OIL",
acoplado à luz avi-
O seu Representante Autorizado sadora de serviço,
PEUGEOT efectua esta operação acompanhado por
depois de cada revisão. um sinal sonoro e
Se você mesmo efectuar a sua revi- por uma mensagem
são, o processo de reposição a zero no ecrã multifunções,indica uma falta
é o seguinte: de óleo podendo deteriorar o motor.
 desligar a ignição, Se essa falta de óleo for conirmada
 carregar no botão de reposição a pela, sonda manual (vareta do óleo),
zero do conta-quilómetros diário completar, imperativamente, o nível
e mantê-lo premido, do mesmo.
 ligar a ignição. Defeito no indicador de nível de óleo
O ecrã quilométrico começa a retro- O piscar de "OIL --"
contagem. indica um mau fun-
Quando o ecrã indicar "=0" soltar o bo- cionamento do in-
tão; a chave indicadora desaparece. dicador de nível do
óleo do motor.
Importante: se desejar desligar a
bateria após esta operação, trancar Consultar um Re-
o veículo e esperar pelo menos cinco presentante Autorizado PEUGEOT.
minutos. Caso contrário a reposição A verii cação do nível só é váli-
a zero não será registada. da se o veículo estiver num solo
horizontal e com o motor parado
desde pelo menos, mais de 15 mi-
nutos.
26
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
Em altas-rotações ou em baixas- ECRÃ DO PAINEL DE BORDO Indicador de revisão
rotações, a relação de velocidades
seleccionada pisca durante alguns Informa-o da data da próxima revisão
segundos, após o que a relação re- a mandar efectuar conforme o plano
almente engrenada aparece. de manutenção do construtor.
Este periodo é calculado a partir da
última reposição a zero do indicador
(ver capítulo correspondente).
Valor inválido em funcionamento
manual É determinada por dois parâmetros:
Aparece se uma relação for - a quilometragem percorrida,
mal engrenada (selector en- - o tempo passado após a última
tre duas posições). revisão.
Observação: a quilometragem res-
tante a percorrer pode ser pondera-
da pelo factor tempo, em função dos
hábitos de condução do utilizador.
Quando se liga a chave, assegura
sucessivamente três funções:
Luzes avisadoras da caixa de - indicador de revisão,
velocidades automática - indicador de nível de óleo do mo-
tor,
Luz avisadora "DESPORTO" - conta-quilómetros totalizador
(quilometragens total e diária).
Acende quando se selecciona Observação: as quilometragens to-
o programa "DESPORTO" da tal e diária inscrevem-se durante trin-
caixa de velocidades automá- ta segundos ao desligar a ignição, na
tica. abertura da porta do condutor e ao
trancar ou destrancar o veículo.
Mostra igualmente as informações
Luz avisadora "NEVE" relativas ao regulador de velocidade,
quando este estiver activado (con-
Acende quando se seleccio- sultar o capítulo correspondente).
na o programa para "NEVE"
da caixa de velocidades au-
tomática.

24
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
Em altas-rotações ou em baixas- ECRÃ DO PAINEL DE BORDO Indicador de revisão
rotações, a relação de velocidades
seleccionada pisca durante alguns Informa-o da data da próxima revisão
segundos, após o que a relação re- a mandar efectuar conforme o plano
almente engrenada aparece. de manutenção do construtor.
Este periodo é calculado a partir da
última reposição a zero do indicador
(ver capítulo correspondente).
Valor inválido em funcionamento
manual É determinada por dois parâmetros:
Aparece se uma relação for - a quilometragem percorrida,
mal engrenada (selector en- - o tempo passado após a última
tre duas posições). revisão.
Observação: a quilometragem res-
tante a percorrer pode ser pondera-
da pelo factor tempo, em função dos
hábitos de condução do utilizador.
Quando se liga a chave, assegura
sucessivamente três funções:
Luzes avisadoras da caixa de - indicador de revisão,
velocidades automática - indicador de nível de óleo do mo-
tor,
Luz avisadora "DESPORTO" - conta-quilómetros totalizador
(quilometragens total e diária).
Acende quando se selecciona Observação: as quilometragens to-
o programa "DESPORTO" da tal e diária inscrevem-se durante trin-
caixa de velocidades automá- ta segundos ao desligar a ignição, na
tica. abertura da porta do condutor e ao
trancar ou destrancar o veículo.
Mostra igualmente as informações
Luz avisadora "NEVE" relativas ao regulador de velocidade,
quando este estiver activado (con-
Acende quando se seleccio- sultar o capítulo correspondente).
na o programa para "NEVE"
da caixa de velocidades au-
tomática.

24
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
Funcionamento Quando o prazo até à nova Quando o prazo para a revisão for
Ao ligar a chave e durante 5 segundos, revisão for inferior a 1 000 km. ultrapassado.
a chave que simboliza as operações de Exemplo: restam-lhe ainda 900 km a Sempre que se liga a ignição e du-
revisão acende; o ecrã do conta-quiló- percorrer antes da próxima revisão. rante 5 segundos, a chave pisca.
metros indica o número de quilómetros Ao ligar a ignição e durante 5 segun-
(arredondado) que restam até à próxi- dos, o ecrã indica:
ma revisão. Exemplo: Ultrapassou o limite de re-
visão de cerca de 300 km, a revisão
Exemplo: Faltam 4 800 km até à do seu veículo deverá ser feita muito
próxima revisão. Com a chave ligada rapidamente.
e durante 5 segundos, o ecrã indica:
Ao ligar a ignição e durante 5 segundos,
o ecrã indica:

5 segundos depois da ignição, o tota-


lizador quilométrico retoma o seu fun-
cionamento normal e a chave perma-
nece acesa.
Indica que uma revisão deve ser fei- 5 segundos depois da ignição, o totali-
5 segundos depois da ligação da cha- ta brevemente. O ecrã indica a quilo- zador quilométrico retoma o seu funcio-
ve, o totalizador quilométrico retoma o metragem total e diária. namento normal e a chave permanece
funcionamento normal e o ecrã indica acesa. Indica que uma revisão deve
as quilometragens totais e diárias. ser feita brevemente. O ecrã indica a
quilometragem total e diária.
Observação: a chave pode também
acender no caso de ter ultrapassado
o prazo de dois anos.
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
Reposição a zéro do indicador de Indicador de nível do óleo Sonda manual
revisão motor
2 marcas de nível na va-
Ao ligar a ignição, o nível de óleo do reta do óleo:
motor é indicado durante alguns se- - nunca ultrapassar o
gundos, após a informação sobre a nível A,
manutenção.
- em posição B, com-
Nível de óleo correcto plete o nível através
do tampão de enchi-
mento de óleo, com o
tipo de óleo adaptado
à sua motorização.
A = máximo.
Falta de óleo B = mínimo.
O piscar de "OIL",
acoplado à luz avi-
O seu Representante Autorizado sadora de serviço,
PEUGEOT efectua esta operação acompanhado por
depois de cada revisão. um sinal sonoro e
Se você mesmo efectuar a sua revi- por uma mensagem
são, o processo de reposição a zero no ecrã multifunções,indica uma falta
é o seguinte: de óleo podendo deteriorar o motor.
 desligar a ignição, Se essa falta de óleo for conirmada
 carregar no botão de reposição a pela, sonda manual (vareta do óleo),
zero do conta-quilómetros diário completar, imperativamente, o nível
e mantê-lo premido, do mesmo.
 ligar a ignição. Defeito no indicador de nível de óleo
O ecrã quilométrico começa a retro- O piscar de "OIL --"
contagem. indica um mau fun-
Quando o ecrã indicar "=0" soltar o bo- cionamento do in-
tão; a chave indicadora desaparece. dicador de nível do
óleo do motor.
Importante: se desejar desligar a
bateria após esta operação, trancar Consultar um Re-
o veículo e esperar pelo menos cinco presentante Autorizado PEUGEOT.
minutos. Caso contrário a reposição A verii cação do nível só é váli-
a zero não será registada. da se o veículo estiver num solo
horizontal e com o motor parado
desde pelo menos, mais de 15 mi-
nutos.
26
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
Botão de reposição a zero do Reóstato de iluminação
conta-quilómetros diário

Com a ignição ligada, premir o botão Com os faróis acesos, carregar no


até à aparição dos zeros. botão para variar a intensidade da
Uma pressão no botão permite alter- iluminação do posto de condução.
nar a visualização dos totalizadores Quando a iluminação atingir o ajuste
quilométricos e do regulador de ve- mínimo (ou máximo), soltar o botão
locidade, sempre que este estiver e em seguida tornar a carregar para
activado. aumentá-la (ou diminuí-la).
Quando a iluminação atingir a inten-
sidade pretendida, soltar o botão.

27
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
COMPUTADOR DE BORDO

Sistema que lhe fornece informações


instantâneas acerca do percurso efec-
tuado (autonomia, consumo, ...).

Ecrã monocromático A Os dados do computador de bordo Reposição a zero


são os seguintes:
- a autonomia,

Visualização dos dados - o consumo instantâneo,

- a distância percorrida,

 Premir durante mais de dois se-


gundos o comando para repor
a zero a distância percorrida, o
- o consumo médio, consumo e a velocidade média.

 Premir o botão situado na - a velocidade média.


extremidade do comando do lim-
pa-vidros, para visualizar suces-
sivamente os diferentes dados do
computador de bordo.
 Na próxima pressão, regressará
à visualização corrente.
28
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
COMPUTADOR DE BORDO Visualização dos dados - o separador do percur-
so "2" com:
- a distância percor-
Sistema que lhe fornece informações rida,
instantâneas acerca do percurso efec-
tuado (autonomia, consumo, …). - o consumo médio,
- a velocidade média,
para o segundo per-
curso.
Ecrã monocromático C
Reposição a zero do percurso

 Premir o botão, situado na


extremidade do comando do
limpa-vidros, para visualizar
Ecrã a cores sucessivamente os diferentes
separadores do computador de
bordo:

- o separador das infor-


mações instantâneas
com:
- a autonomia,
- o consumo instantâ-  Assim que o percurso desejado
neo, for visualizado, premir mais de
- a restante distância a dois segundos no comando.
percorrer.
Os percursos "1" e "2" são indepen-
- o separador do percur- dentes e de utilização idêntica.
so "1" com:
O percurso "1" permite efectuar, por
- a distância percor- exemplo, cálculos diários, e o per-
rida, curso "2" cálculos mensais.
- o consumo médio,
- a velocidade média,
para o primeiro per-
curso.
29
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
Algumas definições…

Autonomia Consumo instantâneo Distância restante a


(km ou milhas) (l/100 km ou km/l ou mpg) percorrer
Indica o número de qui- É a quantidade média de (km ou milhas)
lómetros podendo ser combustível consumida des- É a distância restante a
ainda percorridos com o combustível de há alguns segundos. percorrer até ao destino inal. Ela é
restante no depósito em função do calculada quer em instantâneo pelo
consumo médio dos últimos quiló- sistema de navegação, se uma na-
metros percorridos. vegação estiver activada, quer regis-
Esta função só se visualiza a tada pelo utilizador.
partir de 30 km/h. Se a distância não estiver registada,
Pode acontecer que este segmentos aparecerão em vez de
valor aumente devendo-se números.
esse facto a uma mudança
de condução ou de relevo,
ocasionando uma variação impor- Velocidade média
tante do consumo instantâneo. (km/h ou mph)
Consumo médio
É a velocidade média calcu-
(l/100 km ou km/l ou lada desde a última reposi-
mpg) ção a zero do computador
É a quantidade média de (com a ignição ligada).
Assim que a autonomia for inferior combustível gasto desde a última re-
a 30 km, aparecem os segmentos. posição a zero do computador.
Após um complemento de combustí-
vel de pelo menos 5 litros, a autono-
mia é recalculada e aparece desde
que se ultrapassem os 100 km. Distância percorrida
(km ou milhas)
Indica a distância percorri-
Se os segmentos aparece- da desde a última reposi-
rem demoradamente no lu- ção a zero do computador.
gar dos números ao circular,
consultar um Representante
Autorizado PEUGEOT.

30
O CONTROLO de FUNCIONAMENTO
O MENU "COMPUTADOR DE Ecrã C O MENU "DIAGNÓSTICO"
BORDO"
 Premir a tecla "MENU" para ace-
Sistema que fornece informações de der ao menu principal. Ecrã a cores
ordem geral acerca do estado de al-  Premir as setas, em seguida na
guns equipamentos do seu veículo, tecla "OK" para seleccionar o  Premir a tecla "MENU" para ace-
tais como o resumo dos alertas, o menu "Computador de bordo". der ao menu principal.
estado das funções...  Premir as setas, em seguida na
tecla "OK" para seleccionar o
menu "Diagnóstico".
Resumo dos alertas
Recapitula as mensagens de avisos
activas mostrando-as sucessiva-
mente no ecrã multifunções.
 No menu "Computador de bor-
Estado das funções do", escolha uma das aplicações
Recapitula o estado activo ou inactivo seguintes:
das funções presentes no veículo.

Introduzir a distância até ao


destino i nal  No menu "Diagnóstico", escolha
uma das aplicações seguintes:
Permite registar um valor aproximado
da distância até ao destino inal.

31
OS ECRÃS MULTIFUNÇÕES
Configuração dos parâmetros
(SEM AUTO-RÁDIO RD4) Dispõe de três teclas para comandar
o seu ecrã:
- "ESC" para abandonar a opera-
ção em curso,
Menu principal
- "MENU" para fazer desilar os
menus ou os sub-menus, Premir a tecla "MENU" para fa-
- "OK" para seleccionar o menu zer desilar os diferentes menus do
ou o sub-menu desejado. menu principal:
- coniguração veículo,
- opções
- ajustes do ecrã,
- idiomas
- unidades.
Premir a tecla "OK" para seleccionar
Apresentação o menu desejado.
Visualiza as seguintes informações:
- hora,
- data,
- temperatura exterior* (pisca no
caso de risco de geada),
- o controlo dos acessos (portas,
mala, ...),
- as mensagens de aviso (ex: "Ano-
malia anti-poluição") ou informa-
ção (Ex. "Faróis auto activos")
visualizados temporariamente,
podem ser apagados premindo
na tecla "ESC",
- o computador de bordo (ver capí-
tulo correspondente).

* Unicamente com ar condicionado.


32
OS ECRÃS MULTIFUNÇÕES
Ajustes do ecrã Idiomas
Uma vez seleccionado o menu "Re- Uma vez seleccionado o menu "Idio-
gulações aff", pode aceder aos ajus- mas", pode mudar a língua da visu-
tes seguintes: alização no ecrã (Français, Italiano,
- ano, Nederlands, Português, Português-
Coni guração do veículo Brasil, Deutsch, English, Español).
- mês,
Uma vez o menu "Coniguração veícu- - dia
lo" seleccionado, pode tornar activo ou - hora,
inactivo os equipamentos seguintes:
- minutos,
- limpa-vidros acoplado à marcha
atrás (consultar capítulo "A visibi- - modo 12 ou 24 horas.
Unidades
lidade"), Uma vez o menu "Unidades" selec-
- luz de acompanhamento (consul- cionado, pode mudar as unidades
tar capítulo "A visibilidade"), dos parâmetros seguintes:
- ajuda ao estacionamento em - temperatura (°C ou °F),
marcha atrás (consultar capítulo - consumos de combustível (l/100,
"A condução"). mpg ou km/l).
Depois de ter seleccionado um ajus-
te, premir a tecla "OK" para fazer va-
Opções riar o seu valor.
Uma vez seleccionado o menu "Op-
ções", pode lançar um diagnóstico
sobre o estado dos equipamentos
(activo, inactivo, com falhas)

Espere cerca de dez segundos sem


acção para que o dado modiicado
seja registado ou premir na tecla
"ESC" para anular.
Em seguida, o ecrã regressa à visu- Por razões de segurança, a
alização corrente. coniguração dos ecrãs mul-
ti-funções efectuadas pelo
condutor deverão ser feitas
com o veículo parado.

33
OS ECRÃS MULTIFUNÇÕES
O ECRÃ MONOCROMÁTICO A

Menu principal Coni guração do veículo


Uma vez o menu "Conig véic" selec-
Premir a tecla "MENU" para aceder cionado, pode tornar activos ou inac-
ao menu principal, depois premir as tivos os equipamentos seguintes:
teclas "" ou "" para fazer desilar
os elementos seguintes: - limpa-vidros acoplado à marcha
atrás (consultar capítulo "A visibi-
- rádio-CD, lidade"),
- coniguração veículo, - luz de acompanhamento (consul-
- opções, tar capíutlo "A visibilidade"),
- ajustes do ecrã, - ajuda ao estacionamento (consul-
Apresentação - idiomas, tar capítulo "A condução").
Visualiza as seguintes informações - unidades.
através da platina do comando do Premir a tecla "OK" para seleccionar
auto-rádio RD4: o menu desejado.
- hora,
- data,
- temperatura exterior* (pisca no
caso de risco de geada),
- as visualizações das fontes áudio
(rádio, CD, ...), Rádio-CD Opções
- o controlo dos acessos (portas, Auto-rádio RD4 aceso, uma vez o Uma vez seleccionado o menu "Op-
mala, ...), menu "Rádio-CD" seleccionado, ções", pode lançar um diagnóstico
- as mensagens de aviso (ex: "Ano- pode activar ou neutralizar as fun- sobre o estado dos equipamentos
malia anti-poluição") ou informa- ções ligadas à utilização da rádio (activo, inactivo, com falhas).
ção (Ex. "Faróis auto activos") (seguido RDS, modo REG), do CD
visualizados temporariamente, ou do carregador CD (introscan, lei-
podem ser apagados apoiando tura aleatória, repetição CD).
na tecla "ESC", Para mais informações sobre a apli-
- o computador de bordo (ver capí- cação "Rádio-CD", consultar a parte
tulo correspondente). RD4 do capítulo "Áudio e Telemática".

* Unicamente com ar condicionado.


34
OS ECRÃS MULTIFUNÇÕES
Ajustes do ecrã Idiomas
Uma vez seleccionado o menu "Re- Uma vez seleccionado o menu "Idiomas",
gulações aff", pode aceder aos ajus- pode mudar a língua da visualização no
tes seguintes: ecrã (Français, Italiano, Nederlands,
Português-Brasil, Deutsch, English, Es-
- ano, pañol).
- mês,
- dia
- hora,
- minutos,
- modo 12 ou 24 horas.
Unidades
Uma vez o menu "Unidades" selec-
cionado, pode mudar as unidades
dos parâmetros seguintes:
- temperatura (°C ou °F),
- consumos de combustível (l/100,
mpg ou km/l).
Depois de ter seleccionado um ajus-
te, premir as teclas "" ou "" para
fazer variar o seu valor.

Premir nas teclas "" ou "" para


passar respectivamente ao ajuste
precedente ou seguinte.
Premir a tecla "OK" para registar a
modiicação e voltar à visualização Por razões de segurança, a
corrente ou premir a tecla "ESC" coniguração dos ecrãs mul-
para anular. ti-funções efectuadas pelo
condutor deverão ser feitas
com o veículo parado.

35
OS ECRÃS MULTIFUNÇÕES
ECRÃ MONOCROMÁTICO C
(SEM AUTO-RÁDIO RD4)

Menu principal
Premir a tecla "MENU" para aceder
ao menu principal:
- computador de bordo (ver capítu-
lo correspondente),
- personalização-coniguração.
Rodar o designador para seleccionar
Configuração dos parâmetros o menu desejado, validar em segui-
da premindo o designador.
Apresentação Dispõe de três teclas e de um desig-
nador para comandar o ecrã:
Mostra as seguintes informações: - "MENU" para fazer aparecer o
- a hora, menu principal,
- a data, - "MODE" para mudar de aplica-
- a temperatura exterior (o valor pis- ção permanente (computador de
ca em caso de risco de geada), bordo, data, ...),
- o controlo das aberturas (portas, - "ESC" para abandonar a opera-
mala...), ção em curso,
- as mensagens de alerta (ex. "Sis- - Rotação do designador: movi- Menu "Personalização-
tema anti-poluição com defeito") mentação no ecrã ou modiica- Configuração"
ou de informação (ex: "Ilumina- ção de um ajuste,
ção. automática faróis activada"), - Pressão no designador: valida- Após ter seleccionado este menu,
visualizadas temporariamente, ção da selecção. pode aceder às seguintes funções:
podem ser apagadas premindo - deinir os parâmetros do veículo,
na tecla "ESC", - coniguração do ecrã,
- o computador de bordo (ver o ca- - selecção do idioma.
pítulo correspondente).

36
OS ECRÃS MULTIFUNÇÕES
Dei nir os parâmetros do veículo Coni guração do ecrã Escolha do idioma
Após ter seleccionado este menu, Após ter seleccionado este menu, Após ter seleccionado este menu,
pode tornar activo ou inactivo os se- pode aceder aos seguintes ajustes: pode modiicar a língua de visualiza-
guintes equipamentos: - ajuste luminosidade-vídeo, ção no ecrã (Deutsch, English, Es-
- limpa-vidros associado à marcha pañol, Français, Italiano, Nederlands,
- ajuste data e hora, Português, Português-Brasil).
atrás (consultar capítulo "A visibi-
lidade"), - escolha das unidades.
- luz de acompanhamento e dura-
ção do mesmo (consultar capítu-
lo "A visibilidade"),
- ajuda ao estacionamento (con-
sultar capítulo "A condução").

Exemplo: "Duração iluminação de


acompanhamento" Após ter seleccionado um ajuste,
premir o designador.
Rodar o designador para modiicar o
seu valor.

Premir o designador para registar a


modiicação e passar ao ajuste se-
guinte ou na tecla "ESC"para anular.

Por razões de segurança,


a coniguração dos ecrãs
multi-funções pelo condutor
deve ser efectuada com o
veículo parado.

37
OS ECRÃS MULTIFUNÇÕES
O ECRÃ MONOCROMÁTICO C

Menu principal
 Premir a tecla "MENU" para ace-
der ao menu principal:
- funções de áudio,
Comandos - computador de bordo (consul-
tar capítulo correspondente),
A partir da fachada do auto-rádio - personalização-coniguração,
RD4, pode:
- telefone (kit mãos-livres).
 premir a tecla "MENU" para ace-
der ao menu principal,  Premir as teclas "" ou ""
Visualização no ecrã para seleccionar o menu dese-
 premir as teclas "" ou "" jado, validando em seguida pre-
Visualiza as seguintes informações: para fazer desilar os elementos mindo a tecla "OK".
no ecrã,
- hora,
 premir a tecla "MODE" para mu-
- data, dar de aplicação permanente Menu "Funções de áudio"
- temperatura exterior* (pisca no (computador de bordo, fonte áu-
caso de risco de geada), dio, ...), Auto-rádio RD4 aceso, uma vez este
- o controlo dos acessos (portas,  premir as teclas "" ou "" para menu seleccionado, pode activar ou
mala, ...), fazer variar um valor de ajuste, neutralizar as funções ligadas à uti-
lização da rádio (RDS, REG, Rádio
- as fontes áudio (rádio, CD, ...),  premir a tecla "OK" para validar, Text), do CD ou do carregador CD
- o computador de bordo (consul- ou (introscan, leitura aleatória, repeti-
tar capítulo correspondente)  premir a tecla "ESC" para aban- ção CD).
Mensagens de aviso (ex: "Sistema donar a operação em curso. Para mais detalhes sobre a aplica-
anti-poluição com defeito") ou infor- ção "Funções de áudio", consultar
mação (ex: "Mala aberta") podem a secção RD4 do capítulo "Áudio e
ser visualizados temporariamente. Telemática".
Eles podem ser apagados premindo Menu "Computador de bordo"
na tecla "ESC".
Uma vez este menu seleccionado,
pode consultar as informações sobre
o estado do veículo (jornal dos aler-
* Unicamente com o ar condicionado. tas, estado das funções, ...).
38
OS ECRÃS MULTIFUNÇÕES
Exemplo: ajuste do período de dura- Configuração do ecrã
ção da luz de acompanhamento
 Premir as teclas "" ou "", em Uma vez este menu seleccionado,
seguida na tecla "OK" para se- pode aceder aos ajustes seguintes:
leccionar o menu desejado. - ajuste luminosidade-vídeo,
Menu "Personalização- - ajuste da data e da hora,
Configuração" - escolha das unidades.

Uma vez este menu seleccionado,


pode aceder às funções seguintes:
Escolha da língua
- deinir os parâmetros do veículo,
- coniguração do ecrã,  Premir as teclas "" ou "", Uma vez este menu seleccionado,
- escolha do idioma. em seguida na tecla "OK" para pode mudar a língua da visualização
seleccionar a linha "Iluminação e do ecrã (Deutsch, English, Espanol,
sinalização". Français, Italiano, Nederlands, Por-
tuguês, Português-Brasil).

Definir os parâmetros do
veículo Menu "Telefone"
Uma vez seleccionado este menu, Auto-rádio RD4 aceso, uma vez este
pode tornar activos ou inactivos os menu seleccionado, pode conigurar
equipamentos seguintes: o seu kit mãos-livres Bluetooth (em-
- limpa-vidros acoplado com a  Premir as teclas "" ou "" parelhamento), consultar os diferen-
marcha-atrás (consultar capítulo para ajustar o valor desejado (15, tes directórios telefónicos (lista das
"A visibilidade"), 30 ou 60 segundos), em seguida chamadas, serviços, ...) e gerir as
na tecla "OK" para validar. suas comunicações (ligar, desligar,
- luz de acompanhamento (consul- dupla chamada, modo secreto, ...).
tar capítulo "A visibilidade"),
Para mais detalhes sobre a aplicação
- ajuda ao estacionamento (consul- "Telefone", consultar a secção RD4
tar capítulo "A condução"). do capítulo "Áudio e Telemática".

 Premir as teclas "" ou "", Por razões de segurança, a


em seguida na tecla "OK" para coniguração dos ecrãs mul-
seleccionar "OK" e validar ou na ti-funções pelo condutor deve
tecla "ESC" para anular. ser efectuada obrigatoriamen-
te com o veículo parado.

39
OS ECRÃS MULTIFUNÇÕES
ECRÃ A CORES Menu principal
Ao acender do rádiotelefone GPS
RT4, seleccione o menu correspon-
dente às aplicações seguintes:
- o sistema de navegação embar-
cado,
- a navegação em mapa,
- as informações de trânsito,
- as fontes áudio (rádio, CD, Juke-
box, ...),
- os directórios e as funções do te-
lefone, Comandos
- a coniguração do ecrã e a para-
metragem dos equipamentos do A partir da fachada do rádiotelefone
veículo, GPS RT4, para escolher uma das
Visualização no ecrã - a visualização do vídeo,
aplicações:
 premir a tecla "MENU" para ace-
Ao ligar o contacto, ele visualiza au- - o diagnóstico do veículo (registo der ao menu principal,
tomática e directamente as seguin- dos alertas e estado das funções).
tes informações:  rodar o botão para mover a se-
lecção,
- hora,
 premir o botão para validar a se-
- data, lecção,
- temperatura exterior (pisca no ou
caso de risco de geada, será ad-
vertido por uma mensagem).  premir a tecla "ESC" para abando-
nar a operação em curso e regres-
Mensagens de aviso (ex: "Nível do sar à visualização precedente.
combustível baixo") e do estado das
funções do veículo (ex: "Acendimen- Para mais detalhes acerca destas
to automático dos faróis activado") aplicações, consultara secção RT4
podem ser visualizadas temporaria- do capítulo "Áudio e Telemática".
mente. Podem ser apagadas pre-
mindo na tecla "ESC".

40
OS ECRÃS MULTIFUNÇÕES
Escolha do idioma
Depois de seleccionar o menu "Sele-
ção do idioma", acederá aos seguintes
parâmetros:
- escolha do idioma de visuali-
zação, das informações e dos
comandos vocais (Français, En-
glish, Italiano, Portugues, Espa-
nol, Deutsch, Nederlands).

Menu "Configuração" Coni guração do ecrã


Uma vez o menu "Coniguração do
 Premir a tecla "MENU" do rádio- ecrã" seleccionado, acede aos se-
telefone GPS RT4 para aceder guintes parâmetros:
ao menu principal.
- escolha da paleta de cores dispo-
 Rodar o botão para seleccionar o níveis para a visualização,
menu "Coni guração", premindo
depois para validar. - ajuste da luminosidade e do bri-
lho da visualização,
Uma vez este menu seleccionado,
poderá aceder às seguintes fun- - ajuste da data e da hora (modo
ções: 12 ou 24 horas, acerto dos minu-
tos em GPS),
- escolha das unidades (tempera- Dei nir os parâmetros do veículo
turas em °Celsius ou °Fahrenheit; Uma vez o menu "Deinir os parâ-
consumo em l/100 km ou mpg ou metros veículo" seleccionado, pode
km/l). tornar activos ou inactivos alguns
equipamentos de condução e de
Sons conforto:
Depois de seleccionar o menu - ajuda ao estacionamento (consultar
"Sons", acederá aos seguintes parâ- capítulo "A condução"),
metros: - limpa-vidros ligado à marcha-atrás
- regulação dos comandos vocais, (consultar capítulo "A visibilidade"),
- regulação da síntese vocal (volu- - luz de acompanhamento (consul-
me das instruções e outras men- tar capítulo "A visibilidade").
sagens, masculina ou feminina),
- activação da entrada auxiliar AUX.

41
OS ECRÃS MULTIFUNÇÕES
Exemplo: ajuste do período de dura- O rádiotelefone GPS RT4
ção da luz de acompanhamento deve ser reinicializado e vol-
 Rodar o botão para seleccionar tar a ser ligado para mudar
o menu "Coni guração ilumina- a voz da síntese vocal (mas-
ção", premir para validar. culina ou feminina) ou idio-
ma do sistema.

Por razões de segurança, a


coniguração dos ecrãs multi-
funções pelo condutor deve
ser efectuada obrigatoria-
mente com o veículo parado.

Menu "Vídéo"
Pode ligar um aparelho vídeo (má-
quina de ilmar, aparelho numérico
 Seleccione a linha "Iluminação de fotograias, leitor DVD, ...) nas
automática acompanhamento" três tomadas áudio/vídeo, situadas
validando em seguida. no porta-luvas.
A visualização vídeo é possível
com o veículo parado.
Uma vez seleccionado o menu, pode
escolher:
- "Activar modo vídeo" para acti-
var/neutralizar o vídeo,
- "Parâmetros vídeo" para regular o
formato de visualização, a lumino-
sidade, o contraste e as cores.
 Premir a tecla "MODE" ou
"DARK" para desligar a visuali-
 Seleccione o período de duração zação do vídeo.
e premir.  Premir successivamente a te-
 Rodar o botão para ajustar o valor cla "SOURCE" para seleccionar
desejado (15, 30 ou 60 segundos), uma outra fonte áudio diferente
premir para validar. da do video.
 Seleccionar "OK", validar em se-
guida.
42
O CONFORTO
Conselhos de utilização
 Se depois de uma paragem pro-
longada ao sol, a temperatura in-
terior permanecer muito elevada,
não hesitar em arejar o habitácu-
lo durante alguns instantes.
Pôr o comando de fluxo de ar
num nível suiciente para asse-
gurar uma boa renovação do ar
no habitáculo.
Comando do fluxo de ar na posi-
ção 0 (neutralização do sistema),
o conforto térmico deixa de ser as-
segurado. Um ligeiro fluxo de ar,
devido ao movimento do veículo,
mantem-se todavia perceptível.
 Para obter uma distribuição de ar
homogénea, não obstruir a grelha
de entrada de ar exterior situada
na base do pára-brisas, os venti-
ladores, as passagens de ar sob
os bancos da frente nem a extrac-
ção de ar situada por detrás das
tampas na mala. Conirmar o bom
estado do iltro do habitáculo.
Mande substituir periodicamen-
te os elementos iltrantes. Se o
meio ambiente assim o exigir,
mudá-los com dupla frequência.
VENTILAÇÃO
1. Difusores de descongelamen- 3. Ventiladores laterais.
to ou de desembaciamento do Desligar o descongelamento
4. Ventiladores centrais. do óculo traseiro e dos retro-
pára-brisas.
5. Saída de ar para zona dos pés visores exteriores assim que
2. Difusores de descongelamento dos ocupantes da frente. o considere útil pois um con-
ou de desembaciamento dos vi- sumo mínimo de corrente
dros das portas da frente. 6. Saída de ar para zona dos pés
dos ocupantes de trás. permite uma diminuição do consumo
de combustível.

43
O CONFORTO
O AQUECIMENTO/A VENTILAÇÃO 3. Regulação da distribuição de ar

Pára-brisas e vidros
laterais.

Pára-brisas, vidros laterais


e pés dos ocupantes.

Pés dos ocupantes


(ventiladores fechados)

Difusores centrais e
laterais.

O aquecimento e a ventilação só po-


dem funcionar com o motor ligado. A distribuição do ar pode ser modula-
da colocando o comando numa posi-
ção intermédia, assinalada por "".
1. Regulação da temperatura 2. Ajuste do fl uxo de ar

Rodar o comando de azul Da posição 1 à posição 4,


(frio) ao vermelho (quente) rodar o comando para ob-
para modular a temperatu- ter um fluxo de ar suiciente
ra à sua conveniência. a im de assegurar o seu
conforto.

44
O CONFORTO
4. Entrada de ar/Recirculação do ar 5. Desembaciamento do óculo Desembaciamento rápido do
traseiro e dos retrovisores pára-brisas
A recirculação do ar interior permite Uma pressão no botão de
isolar o habitáculo dos cheiros e fu- comando para o desemba- Para descongelar ou desembaciar
mos exteriores. ciamento do óculo traseiro e rapidamente o pára-brisas e os vi-
A entrada de ar exterior permite evi- dos retrovisores exteriores. dros laterais:
tar e eliminar o embaciamento do Desliga-se automaticamen- - colocar o comando de distribui-
pára-brisas e dos vidros laterais. te para evitar um consumo excessivo ção de ar na posição "pára-brisas
Utilizada em clima húmido, a recir- da corrente. e vidros laterais",
culação do ar apresenta o risco de Uma nova pressão volta a pô-lo em - pôr o botão de comando de en-
embaciamento dos vidros. funcionamento. trada de ar 4 na posição "Entrada
Para interromper o funcionamento de ar exterior" (luz avisadora do
do desembaciamento antes da sua botão 4 apagada),
Uma pressão no botão 4 extinção automática, premir de novo - pôr os comandos de temperatura
permite fazer recircular o a tecla. 1 e de fluxo de ar 2 na posição
ar interior. Isto é visualiza- máxima, como materializado pelo
do pelo acendimento da luz símbolo "Pára-brisas e vidros la-
avisadora. Logo que possí- terais" presente na fachada,
vel, premir o botão 4 para permitir a - fechar os difusores centrais.
entrada de ar exterior a im de evitar
riscos de degradação da qualidade
do ar e evitar o embaciamento. Isto
é visualizado pelo apagar da luz avi-
sadora.

45
O CONFORTO
AR CONDICIONADO MANUAL 4. Regulação da distribuição do ar

Pára-brisas e vidros
laterais.

Pára-brisas, vidros laterais


e pés dos ocupantes.

Pés dos ocupantes.


(ventiladores fechados)

Ventiladores centrais e
laterais.
O ar condicionado só pode funcionar
com o motor ligado.
A distribuição do ar pode ser modula-
1. Ligar/desligar a refrigeração 2. Regulação da temperatura da colocando o comando numa posi-
ção intermédia, assinalada por "".
A refrigeração está prevista Rodar o comando de azul
para funcionar eicazmente (frio) a vermelho (quente)
em qualquer estação, com para modular a temperatu-
os vidros fechados. No Ve- ra ao seu gosto.
rão permite baixar a tempe-
ratura e no Inverno, acima de 0 °C,
aumentar a eicácia do desembacia- 3. Ajuste do fl uxo de ar
mento.
Premir o interruptor, a luz avisadora Da posição 1 à posição 4,
acende-se. rodar o comando para ob-
A refrigeração não funciona quan- ter um fluxo de ar suiciente
do o comando de ajuste do fl uxo a im de assegurar o seu
de ar 3 está na posição "0". conforto.

46
O CONFORTO
5. Entrada de ar/Recirculação do ar 6. Desembaciamento do óculo Em alguns casos de utiliza-
traseiro e dos retrovisores ção particularmente exigen-
te (tracção da carga máxima
A recirculação do ar interior permite Uma pressão no botão de em forte declive com tempe-
isolar o habitáculo dos cheiros e fu- comando para o desemba- ratura elevada), o corte do ar condi-
mos exteriores. ciamento do óculo traseiro e cionado permite recuperar a potência
A entrada de ar exterior permite evi- dos retrovisores exteriores. do motor e melhorar consequente-
tar e eliminar o embaciamento do Desliga-se automaticamen- mente a capacidade de reboque.
pára-brisas e dos vidros laterais. te para evitar um consumo excessivo Feche os vidros para que o ar condi-
Utilizada simultaneamente com o ar da corrente. cionado seja plenamente eicáz.
condicionado, a recirculação do ar Uma nova pressão volta a pô-lo em O sistema de ar condicionado não
permite melhorar a eiciência. funcionamento. contém cloro e não representa peri-
Utilizada em clima húmido, a recir- Para interromper o funcionamento go para a camada de ozono.
culação do ar apresenta o risco de do desembaciamento antes da sua Fazer funcionar o sistema de ar con-
embaciamento dos vidros. extinção automática, premir de novo dicionado de 5 a 10 mn uma ou duas
a tecla. vezes por mês, para o manter em per-
feitas condições de funcionamento.
A água proveniente da condensação
Uma pressão no botão 5 Desembaciamento rápido do do climatizador evacua-se através
permite fazer recircular o pára-brisas de um orifício previsto para esse
ar interior. Isto é visualiza- Para descongelar ou desembaciar efeito. Uma poça de água pode as-
do pelo acendimento da luz rapidamente o pára-brisas e os vi- sim formar-se sob o veículo quando
avisadora. dros laterais: parado.
Logo que possível, premir o botão 5 - colocar o comando de distribui- Para assegurar o bom funcionamen-
para permitir a entrada de ar exterior ção do ar na posição "pára-brisas to do seu sistema de ar condicinado,
a im de evitar riscos de degradação e vidros laterais", recomendamos igualmente que o
da qualidade do ar e evitar o em- faça controlar com regularidade.
baciamento. Isto é visualizado pelo - pôr os comandos de temperatura
2 e de fluxo de ar 3 na posição Se o sistema não produzir frio não o
apagar da luz avisadora. active e consulte um Representante
máxima, como materializado pelo
símbolo "Pára-brisas e vidros la- Autorizado PEUGEOT.
terais" presente na fachada,
- fechar os ventiladores centrais,
- pôr o botão de comando de en-
trada de ar 5 na posição "Entrada
de ar exterior" (luz avisadora do
botão 5 apagada).
- pôr o ar condicionado em funcio-
namento premindo no botão 1.

47
O CONFORTO
AR CONDICIONADO AUTOMÁTICO BIZONA Para um conforto optimizado, preco-
niza-se evitar uma diferença de ajus-
te esquerda/direita superior a 3.
Para refrescar ou aquecer o habi-
táculo ao máximo, é possível ultra-
passar os valores de 15 rodando até
visualizar "LO" ou de 27 rodando até
visualizar "HI".

Ao entrar no veículo, se a
temperatura interior for mui-
to mais fria ou mais quente
que o valor de conforto, não
é útil modiicar o valor aixado para
atingir o conforto desejado. O siste-
ma compensa automaticamente e o
mais rapidamente possível a diferen-
ça de temperatura.

O ar condicionado só pode funcionar Com o motor frio, a im de evitar uma


com o motor ligado grande difusão de ar frio, o fluxo de 4 Programa automático
visibilidade
Funcionamento automático ar só progressivamente atingirá o
seu valor optimizado. Para desembaciar ou des-
1. Programa automático conforto congelar rapidamente o
2. Regulação do lado do condutor pára-brisas e os vidros late-
3. Regulação do lado do passageiro rais (humidade, passagei-
Premir na tecla "AUTO". O ros numerosos, geada...), o
símbolo "AUTO" aparece. O condutor e o seu passagei- programa automático conforto pode
ro da frente podem regular ser insuiciente.
Recomendamos a utiliza- separadamente a temperatu-
ção deste modo: ele regu- ra consoante as suas conve- Seleccionar então o programa auto-
la automaticamente e de niências. mático de visibilidade.
maneira optimizada o conjunto das O sistema gere automaticamente a
funções, a temperatura no habitácu- O valor indicado no ecrã corresponde a
refrigeração, o fluxo de ar, a entrada
lo, o fluxo de ar, a distribuição de ar um nível de conforto e não a uma tempe-
de ar e distribui a ventilação de ma-
e recirculação do mesmo, de acordo ratura em graus Celsius ou Fahrenheit.
neira optimizada para o pára-brisas
com o valor de conforto que seleccio- Rodar o comando 2 ou 3 para a esquer- e os vidros laterais.
nou. Este sistema foi previsto para da ou para a direita para, respectiva-
funcionar eicazmente em todas as mente, diminuir ou aumentar este valor. Para o parar, premir de novo a te-
estações, com os vidros fechados. cla 4 ou na tecla "AUTO" a luz avi-
Um ajuste em redor do valor 21 permite sadora da tecla apaga-se "AUTO"
obter um conforto optimizado.Todavia, desaparece.
consoante a sua necessidade, um ajus-
48 te entre 18 e 24 é habitual.
O CONFORTO
Funcionamento manual 7. Ajuste do fl uxo de ar 9. Desembaciamento do óculo
traseiro e dos retrovisores
Pode, se quiser, fazer uma escolha Uma pressão nesta tecla as-
diferente da que é proposta pelo sis- segura o descongelamento/
tema modiicando a regulação. As desembaciamento do óculo
outras funções continuarão a ser ge- traseiro e dos retrovisores
ridas automaticamente. Uma pres- exteriores. A luz avisadora
são na tecla AUTO permite voltar ao Premir a tecla "pequena hélice" ou da tecla 9 acende.
funcionamento automático. "grande hélice" para, respectiva- O descongelamento desliga-se au-
mente, diminuir ou aumentar o fluxo tomaticamente para evitar o excessi-
5. Ligar/Desligar a refrigeração de ar. vo consumo da corrente. É possível
O símbolo do fluxo de ar, a hélice, desligar o descongelamento antes
Uma pressão nesta tecla enche progressivamente em função da sua extinção automática tornando
permite desligar o ar refri- do valor pedido. a premir a tecla.
gerado.
Evitar a utilização prolon-
gada deste modo (risco de 8. Entrada de ar/Recirculação do ar 10. Neutralização do sistema
embaciamento, de cheiros, de humi- Premir a tecla "pequena hélice" do
dade). fluxo de ar 7 até que o símbolo da
Um impulso nesta tecla
Premir de novo esta tecla desde que permite fazer recircular o ar hélice desapareça.
for possível para regressar ao fun- interior. O símbolo da recir- Esta acção neutraliza todas as fun-
cionamento automático do ar condi- culação do ar 8 aparece. ções do sistema de ar condicionado,
cionado. O símbolo "A/C" aparece. com excepção do descongelamento
A recirculação do ar permi-
te isolar o habitáculo dos cheiros e do óculo traseiro 9.
6. Ajustes da repartição do ar fumos exteriores. O conforto térmico deixa de ser asse-
Evitar o funcionamento prolongado gurado. Um ligeiro fluxo de ar, devido
Impulsos sucessivos nesta da recirculação do ar interior (risco ao movimento do veículo, permanece
tecla permitem dirigir alter- de embaciamento e de degradação todavia perceptível.
nadamente o fluxo de ar da qualidade do ar). Uma nova pressão na tecla "grande
para: Assim que possível, premir de novo hélice" do fluxo de ar 7, ou na tecla
- o pára-brisas e os vidros laterais esta tecla para permitir a entrada de AUTO reactiva o sistema com os va-
(desembaciamento ou descon- ar exterior e evitar o embaciamento. lores precedendo a neutralização.
gelamento),
- o pára-brisas, os vidros laterais e
a zona dos pés dos passageiros,
- a zona dos pés dos passageiros,
- os ventiladores centrais, os venti-
ladores laterais e a zona dos pés
dos passageiros,
- os ventiladores centrais e laterais. 49
O CONFORTO
Em alguns casos de utiliza-
ção particularmente exigen-
te (tracção da carga máxima
em forte declive com tempe-
ratura elevada), o corte do ar condi-
cionado permite recuperar a potência
do motor e melhorar consequente-
mente a capacidade de reboque.
Feche os vidros para que o ar condi-
cionado seja plenamente eicáz.
O sistema de ar condicionado não
contém cloro e não representa peri-
go para a camada de ozono.
Fazer funcionar o sistema de ar con-
dicionado 5 a 10 min uma ou duas
vezes por mês para o manter em per-
feitas condições de funcionamento.
A água proveniente da condensação
do climatizador evacua-se através
de um orifício previsto para esse
efeito. Uma poça de água pode as-
sim formar-se sob o veículo quando
parado.
Para assegurar o bom funcionamen-
to do seu sistema de ar condicinado,
recomendamos igualmente que o
faça controlar com regularidade.
Se o sistema não produzir frio não o
active e consulte um Representante
Autorizado PEUGEOT.

50
O CONFORTO
RETROVISORES Rebatimento Retrovisores exteriores de
- do interior: comando manual
 com a ignição ligada, puxar o
comando A para trás.
- do exterior:
 trancar o veículo com o teleco-
mando ou com a chave.
Observação: se os retrovisores fo-
rem rebatidos com o comando A,
eles não se abrirão ao destrancar o
veículo com o telecomando ou com a
chave. Será necessário puxar outra
vez o telecomando A.

Retrovisores exteriores com Abertura


Mover a patilha de ajuste nas quatro
comando eléctrico - do interior: direcções para fazer a regulação.
 com a ignição ligada, puxar o Em estacionamento, os retrovisores
Ajuste comando A para trás. exteriores podem ser dobrados ma-
 Rodar o comando A para a direita - do exterior: nualmente.
ou para a esquerda para seleccio-  destrancar o veículo com o te-
nar o retrovisor correspondente. lecomando ou com a chave.
 Mover o comando B nas quatro
direcções para fazer a regula- A extremidade do espelho re-
ção. trovisor do lado do condutor
 Voltar a pôr o comando A na po- O rebatimento e a abertura é asférica (zona exterior deli-
sição central. dos retrovisores exteriores mitada pelo pontilhado) com
pode ser neutralizada por o im de reduzir o "ângulo morto".
um Representante Autoriza- Os objectos observados nos retrovi-
do PEUGEOT. sores condutor e passageiro estão
na realidade mais perto do que pa-
recem.
Será portanto necessário ter em conta
esse facto para apreciar correctamen-
te a distância em relação às viaturas
que vêm atrás.

51
O CONFORTO
Retrovisor interior dia/noite Retrovisor interior manual REGULAÇÃO DO VOLANTE
automático EM ALTURA E EM
O retrovisor interior possui duas po-
sições: PROFUNDIDADE
- dia (normal),
- noite (anti-ofuscamento).
Para passar de uma para a outra,
empurrar ou puxar a patilha situada
na borda inferior do retrovisor.

Assegura de maneira automática e


progressiva a passagem entre as
utilizações dia e noite. Para evitar o
ofuscamento, o espelho retrovisor
interior obscurece automaticamente
em função da intensidade luminosa  Com o veículo parado, baixar o
proveniente de trás. Fica mais claro comando A para desbloquear o
logo que a luz (feixe dos faróis dos volante.
veículos que o precedem, sol, ...) di-  Ajustar a altura e a profundidade
minui, assegurando assim uma visi- do volante.
bilidade optimizada.  Bloquear puxando o comando A
Funcionamento a fundo.
Ligar a ignição e carregar no inter-
ruptor 1:
- Visor 2 aceso (interruptor premi-
do): funcionamento automático.
- Visor 2 apagado: sistema auto-
mático parado. O espelho per-
manece na sua deinição mais
clara.
Particularidade
Para assegurar uma visibilidade optimi-
zada durante as manobras, o espelho
ica automaticamente mais claro logo
que se engrena a marcha-atrás.
52
O CONFORTO
Retrovisor interior dia/noite Retrovisor interior manual REGULAÇÃO DO VOLANTE
automático EM ALTURA E EM
O retrovisor interior possui duas po-
sições: PROFUNDIDADE
- dia (normal),
- noite (anti-ofuscamento).
Para passar de uma para a outra,
empurrar ou puxar a patilha situada
na borda inferior do retrovisor.

Assegura de maneira automática e


progressiva a passagem entre as
utilizações dia e noite. Para evitar o
ofuscamento, o espelho retrovisor
interior obscurece automaticamente
em função da intensidade luminosa  Com o veículo parado, baixar o
proveniente de trás. Fica mais claro comando A para desbloquear o
logo que a luz (feixe dos faróis dos volante.
veículos que o precedem, sol, ...) di-  Ajustar a altura e a profundidade
minui, assegurando assim uma visi- do volante.
bilidade optimizada.  Bloquear puxando o comando A
Funcionamento a fundo.
Ligar a ignição e carregar no inter-
ruptor 1:
- Visor 2 aceso (interruptor premi-
do): funcionamento automático.
- Visor 2 apagado: sistema auto-
mático parado. O espelho per-
manece na sua deinição mais
clara.
Particularidade
Para assegurar uma visibilidade optimi-
zada durante as manobras, o espelho
ica automaticamente mais claro logo
que se engrena a marcha-atrás.
52
O CONFORTO
BANCOS DIANTEIROS
1. Regulação longitudinal
Levantar o comando e fazer deslizar
o banco para a frente ou para trás.
2. Ajuste em altura do banco
condutor ou passageiro
Puxar o comando para cima ou em-
purrá-lo para baixo as vezes necessá-
rias para obter a posição requerida.
3. Regulação da inclinação do
encosto
Empurrar o comando para trás.
4. Acesso aos lugares traseiros
(3 portas)
Puxar o comando para dobrar o en-
costo e avançar o banco. Ao repor o
banco no lugar, ele volta à sua posi-
ção inicial.
Observação: pode igualmente utili-
zar o comando 3. Proceder em se-
guida ao ajuste da inclinação.

Ninguém nem qualquer ob-


jecto deve impedir a crema-
lheira do banco de retomar a
sua posição inicial; o regres-
so a essa posição é necessário para
o bloqueio longitudinal.

53
O CONFORTO
6. Apoios de braços 8. Comando dos bancos aquecidos
São rebatíveis e amovíveis.
Para os baixar, premir no botão exis-
tente entre o apoio e o lado do banco
e puxá-lo.

7. Gavetas de arrumação
Existe uma gaveta para arrumações
sob cada um dos bancos da frente. Com o motor ligado, carregar no in-
- Para a abrir, levantá-la e puxá-la. terruptor. A temperatura é regulada
- Para a retirar, puxá-la até ao im, automaticamente.
5. Ajuste em altura e inclinação levantá-la e puxá-la. Um novo impulso interrompe o fun-
dos apoios de cabeça - Para voltar a colocá-la no seu lu- cionamento.
Para o montar, puxá-lo para cima. gar, em im de curso, premir sobre Observação: a ordem de activação
a parte superior para a bloquear. do aquecimento do ou dos bancos
Para o retirar, premir o pino A e puxá- permanece em memória dois minu-
lo para cima. Sob o banco dianteiro do passageiro,
uma adaptação do piso permite arru- tos depois de se desligar a ignição.
Para voltar a colocá-lo no lugar, in- mar uma caixa de pronto-socorro e
troduzir os varões do apoia-cabeças um triângulo de sinalização (modelo
nos orifícios permanecendo cuidado- pequeno).
samente no eixo do encosto. OS APOIOS DE CABEÇA
Para o baixar, premir simultâneamen- TRASEIROS
te no pino A e no apoia-cabeças.
Possuem uma posição de utilização
O apoia-cabeças possui uma arma- (alta) e uma posição de arrumação
dura com serrilha que impede a des- (baixa).
cida do mesmo; este é um dispositivo
de segurança em caso de choque. São igualmente desmontáveis.
Para os retirar, puxar para cima até
ao batente e carregar no pino.

A regulação está correcta quan-


do o bordo superior do apoio se
encontrar à altura do alto da ca- Nunca circular com os apoios
beça. Não colocar objectos pesa-
dos nas gavetas. de cabeça desmontados;
estes devem estar nos seus
Para o inclinar, empurrar a sua parte devidos lugares e correcta-
inferior para a frente ou para trás. mente ajustados.
54
O CONFORTO
BANCOS TRASEIROS
(BERLINA)

Para rebater o banco traseiro esquerdo


(parte 2/3) ou direito (parte 1/3), come-
çar sempre pelo assento e nunca pelo
encosto (risco de deterioração):
- avançar o(s) banco(s) dianteiro(s)
se necessário,
- levantar a parte da frente do as-
sento 1,
- inclinar o assento 1 contra o(s)
banco(s) da frente,
- conirmar o bom posicionamento
do cinto ao lado do encosto,
- puxar para a frente o comando 2 Para o repor no lugar:
para desbloquear o encosto 3, - inclinar o encosto e trancá-lo (a
- colocar os apoios de cabeça na marca vermelha do comando 2 não
posição baixa, deve icar visível),
- inclinar o encosto 3. - rebater o assento.
Observação: o assento 1 pode ser reti- Ter cuidado para não entalar os
rado para aumentar o volume de carga. cintos e para posicionar correcta-
Apertar as ixações do assento para mente as i velas de bloqueio.
as soltar dos seus encaixes.

55
O CONFORTO
BANCOS TRASEIROS
(BREAK)

Rebatimento dos bancos: Retirar o assento (posição


contra os bancos da frente):
Para rebater o banco traseiro es-
querdo (parte 2/3) ou direito (parte Pegar no assento 1 por baixo para
1/3), começar sempre pelo assen- o retirar das suas ixações e puxar
to e nunca pelo encosto (risco de para cima.
deterioração):
Montagem do assento
- avançar o(s) banco(s) da frente
se necessário, (posição contra os bancos da
frente):
- puxar o manípulo A, situado en-
tre o assento 1 e o encosto 3, - instalar o assento 1 nas suas i-
para a frente e depois para cima xações,
para libertar o assento e dobrá-lo
contra o banco da frente, - puxar o comando 2 para a frente - para o bloquear pressionar sobre
para destrancar o encosto 3, o assento 1.
- conirmar o bom posicionamento
do cinto de segurança ao lado do - colocar os apoios de cabeça na Reinstalação dos bancos:
encosto, posição baixa,
- rebater o encosto e trancá-lo (o
- dobrar o encosto 3. visor vermelho do comando 2 não
Observação: o assento 1 pode ser deve estar visível),
retirado para aumentar o volume da - rebater o assento.
carga.
Atenção para não entalar os cintos
de segurança e posicionar bem as
caixas de bloqueio.

56
O CONFORTO
GENERALIDADES SOBRE OS INSTALAÇÃO DE UM BANCO PARA
BANCOS PARA CRIANÇAS CRIANÇAS COM UM CINTO DE
SEGURANÇA DE TRÊS PONTOS
Preocupação constante da PEUGEOT
aquando da concepção do seu veículo,
a segurança dos seus ilhos depende "De costas para a estrada" "De frente para a estrada"
também de si. Quando um banco para crianças "de Quando um banco para crianças "de
Para proporcionar uma segurança costas para a estrada" estiver instalado frente para a estrada" estiver instala-
máxima, respeitar as seguintes ins- no lugar do passageiro da frente, o do no lugar do passageiro da frente,
truções: airbag passageiro deve ser imperativa- regular o banco do veículo na posi-
- em conformidade com a Directiva mente neutralizado. Senão, a criança ção longitudinal intermédia com o
2003/20, todas as crianças com corre o risco de ser gravemente fe- encosto levantado e deixar o airbag
menos de 12 anos ou com uma rida ou mesmo morta aquando do passageiro activado.
altura inferior a um metro e disparo do airbag.
cinquenta devem ser transpor-
tadas em bancos para crianças
homologados* e adaptados
aos seus pesos respectivos,
nos lugares equipados com cin-
to de segurança ou de ixações
ISOFIX*.
- estatisticamente, os lugares
mais seguros para o transpor-
te das crianças são os lugares
traseiros do veículo.
- uma criança com menos de 9 kg deve
obrigatoriamente ser trans-
portada na posição "de costas
para a estrada", tanto à frente
como atrás.
A PEUGEOT aconselha o transporte
das crianças nos lugares traseiros
do seu veículo:
- "de costas para a estrada" até
à idade de 2 anos.
- "de frente para a estrada" a
partir dos 2 anos. * As regras de transporte de crianças Posição longitudinal
são especíicas a cada país. Con- intermédia
sultar a legislação em vigor no seu
país.
57
O CONFORTO
OS BANCOS PARA CRIANÇAS RECOMENDADOS PELA PEUGEOT
A PEUGEOT propõe uma gama completa de bancos para criança referenciados
que se ixam com o cinto de segurança de três pontos:

Grupo 0: do nascimento aos 10 kg


Grupo 0+: do nascimento aos 13 kg

L1
"RÖMER Baby-Safe Plus"
Instala-se de costas para a estrada.

Grupos 1, 2 e 3 : de 9 a 36 kg

Airbag passageiro OFF L2


"KIDDY Life"
Para a segurança das crianças mais novas (de 9 a 18 kg),
a PEUGEOT recomenda o uso do escudo.

Grupos 2 e 3: de 15 a 36 kg

L4
"KLIPPAN
L3 Optima"
"RECARO Start" A partir dos seis
anos (cerca 22 kg)
só a sobre-elevação
é utilizada.

58
O CONFORTO
OS BANCOS PARA CRIANÇAS RECOMENDADOS PELA PEUGEOT
A PEUGEOT propõe uma gama completa de bancos para criança referenciados
que se ixam com o cinto de segurança de três pontos:

Grupo 0: do nascimento aos 10 kg


Grupo 0+: do nascimento aos 13 kg

L1
"RÖMER Baby-Safe Plus"
Instala-se de costas para a estrada.

Grupos 1, 2 e 3 : de 9 a 36 kg

Airbag passageiro OFF L2


"KIDDY Life"
Para a segurança das crianças mais novas (de 9 a 18 kg),
a PEUGEOT recomenda o uso do escudo.

Grupos 2 e 3: de 15 a 36 kg

L4
"KLIPPAN
L3 Optima"
"RECARO Start" A partir dos seis
anos (cerca 22 kg)
só a sobre-elevação
é utilizada.

58
O CONFORTO
O LUGAR DOS BANCOS PARA CRIANÇAS FIXOS COM O CINTO DE SEGURANÇA
Conforme à regulamentação europeia (Directiva 2000/3), esta tabela indica-lhe as possibilidades de instalação dos bancos
para crianças ixo com o cinto de segurança e homologado universal (a) em função do peso da criança e do lugar ocupado
no veiculo.

Peso da criança/idade a título indicativo

Lugar Inferior a 13 kg De 9 a 18 kg De 15 a 25 kg De 22 a 36 kg
(grupos 0 (b) e 0+) (grupo 1) (grupo 2) (grupo 3)
Até ≈ 1 ano De 1 a ≈ 3 anos De 3 a ≈ 6 anos De 6 a ≈ 10 anos

Banco passageiro
da frente (c
U U U U
- ixo
U (R) U (R) U (R) U (R)
- regulável em
altura (R)

Bancos traseiros U U U U
laterais

Lugar traseiro central U U U U

(a)Banco para crianças universal: banco para crianças podendo instalar-se em todos os veículos com o cinto de segurança.
(b)Grupo 0: do nascimento aos 10 kg.
(c)Consultar a legislação em vigor no seu país, antes de instalar a criança neste lugar.
U: lugar adaptado à instalação de um banco para crianças ixo com o cinto de segurança e homologado universal "de costas
para a estrada" e/ou "de frente para a estrada".
U (R): idem U, com o banco do veiculo que deve estar ajustado na posição mais alta.

59
O CONFORTO
CONSELHOS PARA
OS BANCOS DE
CRIANÇAS
Uma instalação incorrecta de um As crianças com menos de 10 anos Por razões de segurança nunca deixe:
banco para crianças compromete a não devem ser transportadas "de - uma ou várias crianças sozinhas
protecção desta em caso de colisão. frente para a estrada" no lugar do e sem vigilância no interior de um
Pense em trancar os cintos de segu- passageiro da frente, excepto quan- veículo,
rança ou as cintas dos bancos para do os lugares traseiros já estiverem
ocupados por outras crianças ou se - uma criança ou um animal num
crianças limitando ao máximo as veículo exposto ao sol com as ja-
folgas em relação ao corpo da crian- os bancos traseiros estiverem inutili-
záveis ou não existirem. nelas fechadas,
ça, mesmo para curtos trajectos.
Neutralizar o airbag passageiro as- - as chaves ao alcance das crianças
Para uma instalação optimizada de no interior do veículo.
um banco para crianças "de frente sim que um banco para crianças "de
para a estrada", veriicar que o seu costas para a estrada" for instalado Para impedir a abertura acidental
encosto está bem apoiado ao en- no lugar da frente. Caso contrário, a das portas, utilizar o dispositivo "Se-
costo do banco do veículo e que o criança arriscar-se-á a ser gravemen- gurança das crianças".
apoia-cabeças não incomoda. te ferida ou mesmo morta aquando Assegurar-se de que só abre um ter-
do disparo do airbag. ço da superfície dos vidros traseiros.
Se tiver que retirar o apoia-cabe-
ças, assegurar-se de que ica bem Instalação de uma sobre-elevação
Para proteger as crianças mais jovens
arrumado ou ixo para evitar que o dos raios solares, utilizar cortinas la-
mesmo se transforme em projéctil no A parte torácica da cintura deve estar terais nos vidros traseiros.
caso de uma travagem brusca. posicionada sobre o ombro da crian-
ça sem lhe tocar o pescoço.
Veriicar que a parte abdominal do
cinto de segurança passa bem sobre
as coxas da criança.
A PEUGEOT recomenda-lhe que uti-
lize a sobre-elevação com encosto,
equipado com uma guia para o cinto
ao nível do ombro.

60
O CONFORTO
FIXAÇÕES "ISOFIX"
Estes bancos , estão equipados com Trata-se de dois anéis situados entre Este sistema de ixação ISOFIX as-
ixações ISOFIX. o encosto e o assento do banco. segura-lhe uma montagem iável,
Os bancos para crianças ISOFIX sólida e rápida do banco para crian-
estão equipados com dois trincos ças no seu veículo.
que vão facilmente encaixar-se nestes
anéis.

61
O CONFORTO
OS BANCOS PARA CRIANÇAS ISOFIX RECOMENDADOS PELA PEUGEOT E HOMOLOGADOS NO
SEU VEÍCULO

O KIDDY ISOFIX O RÖMER Duo Plus ISOFIX

Grupo 0+: do nascimento aos 13 kg Grupo 1: de 9 a 18 kg Grupo 1: de 9 a 18 kg

Instala-se unicamente de frente para a


Instala-se de costas para a estrada. Instala-se de frente para a estrada. estrada.

Fixo sem cinta alta.


Três inclinações do escudo: posições
O banco da frente do veículo deve estar
O seu escudo deverá estar apoiado às sentada, repouso e deitada.
regulado, imperativamente, na posição
costas do banco da frente do veículo. Ajuste o banco da frente do veículo de
longitudinal intermédia.
maneira a que os pés da criança não
toquem no encosto.

Estes bancos para crianças podem igualmente ser utilizados nos lugares não equipados de amarras ISOFIX. Neste
caso, eles estão obrigatoriamente ixados ao banco do veículo através do cinto de segurança de três pontos.
Seguir as indicações de montagem do banco para crianças inscritas no manual sobre o modo de instalação
fornecida pelo fabricante do mesmo.

62
OS ACESSOS
Desbobrar/Dobrar a chave Destrancamento
Para a desdobrar ou a dobrar, premir  Uma pressão ligeira no botão C
com antecedência o botão A. permite o destrancamento do
veículo.
A acção é assinalada pelo acendi-
Trancamento simples mento rápido dos pisca-piscas du-
rante cerca de dois segundos.
Com o telecomando Ao mesmo tempo, os retrovisores
 Uma pressão no botão B per- exteriores são abertos
mite o trancamento do veículo.
 Uma pressão no botão B permi-
te o destrancamento do veículo.
Esta acção é assinalada pelo acendi- Super-trancamento
A CHAVE COM mento ixo dos pisca-piscas durante
cerca de dois segundos. Torna os comandos exteriores e in-
TELECOMANDO
Ao mesmo tempo, os retrovisores teriores das portas inoperantes.
O telecomando permite o tranca- exteriores são rebatidos. Neutraliza igualmente o botão do des-
mento simples, o supertrancamento, trancamento centralizado interior.
o destrancamento e a localização do
veículo, bem como o rebatimento e Com o telecomando
abertura dos retrovisores exteriores.  Uma pressão no botão B per-
A chave permite accionar mecani- mite o trancamento do veículo ou
camente e independentemente as Com a chave uma pressão de mais de 2 se-
fechaduras do porta-luvas, do tam-  Rodar a chave na fechadura da gundos no botão B permite além
pão do combustível, do comando de porta do condutor para trancar o disso o fecho automático dos vi-
neutralização do airbag passageiro, veículo. dros e do tecto de abrir.
a segurança das crianças e ligar a  Nos cinco segundos seguintes,
ignição. Rodar a chave e mantê-la durante
mais de dois segundos em posição uma segunda pressão permite
A chave permite comandar electrica- para fechar também, automatica- o super-trancamento do veículo.
mente, a partir da porta do condutor, mente, os vidros e o tecto de abrir. Cada acção é assinalada pelo
o trancamento simples, o super tran- acendimento ixo dos pisca-piscas
camento e o destrancamento das Cada acção é assinalada pelo
acendimento ixo dos pisca-piscas durante cerca de dois segundos.
portas e da mala, bem como o reba-
timento e abertura dos retrovisores durante cerca de dois segundos.
exteriores. Ao mesmo tempo, os retrovisores
Se uma das portas ou a mala estive- exteriores são rebatidos.
rem abertas, o trancamento centrali-
zado não se efectuará.

63
OS ACESSOS
Com a chave Esquecimento da chave caso de mau funcionamento do tele-
 Rodar a chave na fechadura da comando, deve reiniciá-lo.
porta do condutor para trancar o O esquecimento da chave no anti-  Desligar a ignição.
veículo. roubo da direcção é assinalado por um si-
nal sonoro ao abrir a porta do condutor.  Ligar novamente a ignição.
 Nos cinco segundos seguintes,  Carregar imediatamente no botão
rodar a chave uma segunda vez Substituição da pilha do de trancamento do telecomando
para super trancar o veículo. telecomando durante alguns segundos.
Cada acção é assinalada pelo  Desligar a ignição e retirar a chave
acendimento ixo dos pisca-piscas com telecomando do anti-roubo.
durante cerca de dois segundos. O telecomando ica novamente ope-
racional.

Com o veículo trancado, se


o destrancamento for assi- ANTI-ARRANQUE
nalado por inadvertência, ELECTRÓNICO
sem a abertura de uma porta
nos 30 segundos, o veículo trancar- Bloqueia o sistema de controlo do
se-á automaticamente. motor alguns momentos depois de
O rebatimento e o abrir dos retrovi- desligar a chave e impede a ignição
sores exteriores pode ser neutraliza- do veículo por efracção.
do por um Representante Autorizado A chave possui uma pastilha electró-
PEUGEOT. nica dotada com um código especial.
Pilha ref.: CR1620/3 voltes.
Ao ligar a chave, o código deverá ser
A informação "pilha gasta" é dada reconhecido para que a ignição seja
através do acender da luz avisadora possível.
de serviço acompanhada por um si-
nal sonoro e por uma mensagem no Em caso de mau funcionamento
Localização do veículo ecrã multifunções. do sistema, a luz avisadora de ser-
viço acende, acompanhada por um
Para localizar o seu veí- Para substituir a pilha, abrir a caixa sinal sonoro e por uma mensagem
culo, previamente tran- com uma moeda ao nível do entalho. no ecrã multifunções.
cado, num parque de Se depois da substituição da pilha o Neste caso, o seu veículo não arran-
estacionamento: telecomando não funcionar, proce- ca. Consulte rapidamente um Repre-
der a uma reinicialização. sentante Autorizado PEUGEOT.
Um objecto pesado preso à chave
 premir o botão B, as luzes do (porta-chaves, ...) que pese no eixo
Reinicialização do da chave na ignição, pode provocar
tecto acendem e os indicadores
de mudança de direcção piscam telecomando uma avaria.
durante alguns segundos. Depois de ter desligado a bateria,
uma substituição da bateria ou em
64
OS ACESSOS
Anotar cuidadosamente Na compra de um veículo de oca-
o número de cada chave. sião:
Este número está codii - - Verii car se possui o cartão
cado na etiqueta anexa à conidencial;
chave.
- mandar fazer uma memoriza-
Em caso de perda, a rede PEUGEOT ção das chaves por um Repre-
poderá fornecer rapidamente novas sentante Autorizado PEUGEOT
chaves. para i car seguro de que as
O telecomando de alta frequência chaves em sua posse são as
é um sistema sensível; não o ma- únicas que permitem pôr o seu
nipular nos bolsos pois arrisca-se veículo em funcionamento.
a destrancar o veículo inadverti- Não fazer nenhuma modii cação
damente. no sistema anti-arranque electró-
O CARTÃO CONFIDENCIAL O telecomando não funciona nico.
quando a chave está inserida no
É-lhe entregue aquando da entrega anti-roubo, mesmo com a ignição
do veículo com o duplo das chaves. desligada, excepto para reiniciali-
Ele contém o código de identiicação zação.
necessário para qualquer intervenção Não accionar o dispositivo de su-
a efectuar no sistema de anti-arran- per-trancamento se alguém esti-
que electrónico por um Representan- ver no interior do veículo.
te Autorizado PEUGEOT. Este código
está oculto por uma película que só Circular com as portas trancadas
deve ser retirada em caso de neces- pode dii cultar o acesso dos so-
sidade. corros ao habitáculo em caso de Não deitar para o lixo as pi-
emergência. lhas do telecomando pis elas
Conservar este cartão num lugar contêm metais nocivos para
seguro mas nunca no veículo. Por medida de segurança (crian-
ças a bordo), retirar a chave do o meio ambiente.
Aquando de uma viagem longe do anti-roubo quando sair do veículo Entregue-as num ponto de colecta
seu domicílio leve este cartão com mesmo que seja por pouco tempo. homologado.
os seus documentos pessoais.
Evitar manusear os botões do te-
lecomando fora do alcance do ve-
ículo. Pode torná-lo inoperante.
Seria então necessário proceder a
uma nova reinicialização.
OS ACESSOS
Com a chave Esquecimento da chave caso de mau funcionamento do tele-
 Rodar a chave na fechadura da comando, deve reiniciá-lo.
porta do condutor para trancar o O esquecimento da chave no anti-  Desligar a ignição.
veículo. roubo da direcção é assinalado por um si-
nal sonoro ao abrir a porta do condutor.  Ligar novamente a ignição.
 Nos cinco segundos seguintes,  Carregar imediatamente no botão
rodar a chave uma segunda vez Substituição da pilha do de trancamento do telecomando
para super trancar o veículo. telecomando durante alguns segundos.
Cada acção é assinalada pelo  Desligar a ignição e retirar a chave
acendimento ixo dos pisca-piscas com telecomando do anti-roubo.
durante cerca de dois segundos. O telecomando ica novamente ope-
racional.

Com o veículo trancado, se


o destrancamento for assi- ANTI-ARRANQUE
nalado por inadvertência, ELECTRÓNICO
sem a abertura de uma porta
nos 30 segundos, o veículo trancar- Bloqueia o sistema de controlo do
se-á automaticamente. motor alguns momentos depois de
O rebatimento e o abrir dos retrovi- desligar a chave e impede a ignição
sores exteriores pode ser neutraliza- do veículo por efracção.
do por um Representante Autorizado A chave possui uma pastilha electró-
PEUGEOT. nica dotada com um código especial.
Pilha ref.: CR1620/3 voltes.
Ao ligar a chave, o código deverá ser
A informação "pilha gasta" é dada reconhecido para que a ignição seja
através do acender da luz avisadora possível.
de serviço acompanhada por um si-
nal sonoro e por uma mensagem no Em caso de mau funcionamento
Localização do veículo ecrã multifunções. do sistema, a luz avisadora de ser-
viço acende, acompanhada por um
Para localizar o seu veí- Para substituir a pilha, abrir a caixa sinal sonoro e por uma mensagem
culo, previamente tran- com uma moeda ao nível do entalho. no ecrã multifunções.
cado, num parque de Se depois da substituição da pilha o Neste caso, o seu veículo não arran-
estacionamento: telecomando não funcionar, proce- ca. Consulte rapidamente um Repre-
der a uma reinicialização. sentante Autorizado PEUGEOT.
Um objecto pesado preso à chave
 premir o botão B, as luzes do (porta-chaves, ...) que pese no eixo
Reinicialização do da chave na ignição, pode provocar
tecto acendem e os indicadores
de mudança de direcção piscam telecomando uma avaria.
durante alguns segundos. Depois de ter desligado a bateria,
uma substituição da bateria ou em
64
OS ACESSOS
Anotar cuidadosamente Na compra de um veículo de oca-
o número de cada chave. sião:
Este número está codii - - Verii car se possui o cartão
cado na etiqueta anexa à conidencial;
chave.
- mandar fazer uma memoriza-
Em caso de perda, a rede PEUGEOT ção das chaves por um Repre-
poderá fornecer rapidamente novas sentante Autorizado PEUGEOT
chaves. para i car seguro de que as
O telecomando de alta frequência chaves em sua posse são as
é um sistema sensível; não o ma- únicas que permitem pôr o seu
nipular nos bolsos pois arrisca-se veículo em funcionamento.
a destrancar o veículo inadverti- Não fazer nenhuma modii cação
damente. no sistema anti-arranque electró-
O CARTÃO CONFIDENCIAL O telecomando não funciona nico.
quando a chave está inserida no
É-lhe entregue aquando da entrega anti-roubo, mesmo com a ignição
do veículo com o duplo das chaves. desligada, excepto para reiniciali-
Ele contém o código de identiicação zação.
necessário para qualquer intervenção Não accionar o dispositivo de su-
a efectuar no sistema de anti-arran- per-trancamento se alguém esti-
que electrónico por um Representan- ver no interior do veículo.
te Autorizado PEUGEOT. Este código
está oculto por uma película que só Circular com as portas trancadas
deve ser retirada em caso de neces- pode dii cultar o acesso dos so-
sidade. corros ao habitáculo em caso de Não deitar para o lixo as pi-
emergência. lhas do telecomando pis elas
Conservar este cartão num lugar contêm metais nocivos para
seguro mas nunca no veículo. Por medida de segurança (crian-
ças a bordo), retirar a chave do o meio ambiente.
Aquando de uma viagem longe do anti-roubo quando sair do veículo Entregue-as num ponto de colecta
seu domicílio leve este cartão com mesmo que seja por pouco tempo. homologado.
os seus documentos pessoais.
Evitar manusear os botões do te-
lecomando fora do alcance do ve-
ículo. Pode torná-lo inoperante.
Seria então necessário proceder a
uma nova reinicialização.
OS ACESSOS
Anotar cuidadosamente Na compra de um veículo de oca-
o número de cada chave. sião:
Este número está codii - - Verii car se possui o cartão
cado na etiqueta anexa à conidencial;
chave.
- mandar fazer uma memoriza-
Em caso de perda, a rede PEUGEOT ção das chaves por um Repre-
poderá fornecer rapidamente novas sentante Autorizado PEUGEOT
chaves. para i car seguro de que as
O telecomando de alta frequência chaves em sua posse são as
é um sistema sensível; não o ma- únicas que permitem pôr o seu
nipular nos bolsos pois arrisca-se veículo em funcionamento.
a destrancar o veículo inadverti- Não fazer nenhuma modii cação
damente. no sistema anti-arranque electró-
O CARTÃO CONFIDENCIAL O telecomando não funciona nico.
quando a chave está inserida no
É-lhe entregue aquando da entrega anti-roubo, mesmo com a ignição
do veículo com o duplo das chaves. desligada, excepto para reiniciali-
Ele contém o código de identiicação zação.
necessário para qualquer intervenção Não accionar o dispositivo de su-
a efectuar no sistema de anti-arran- per-trancamento se alguém esti-
que electrónico por um Representan- ver no interior do veículo.
te Autorizado PEUGEOT. Este código
está oculto por uma película que só Circular com as portas trancadas
deve ser retirada em caso de neces- pode dii cultar o acesso dos so-
sidade. corros ao habitáculo em caso de Não deitar para o lixo as pi-
emergência. lhas do telecomando pis elas
Conservar este cartão num lugar contêm metais nocivos para
seguro mas nunca no veículo. Por medida de segurança (crian-
ças a bordo), retirar a chave do o meio ambiente.
Aquando de uma viagem longe do anti-roubo quando sair do veículo Entregue-as num ponto de colecta
seu domicílio leve este cartão com mesmo que seja por pouco tempo. homologado.
os seus documentos pessoais.
Evitar manusear os botões do te-
lecomando fora do alcance do ve-
ículo. Pode torná-lo inoperante.
Seria então necessário proceder a
uma nova reinicialização.
OS ACESSOS
Se o alarme disparar dez ve-  Antes de dez segundos, carregue
zes consecutivas icará de- no botão A até ao aparecimento
sactivado à décima primeira. da luz ixa do avisador.
Se o avisador do botão A  Saia do veículo.
relampejar rapidamente é porque o  Active o alarme trancando ou su-
alarme disparou na sua ausência. per-trancando com o telecomando
45 segundos após uma pressão no (o avisador do botão A relampeja a
botão de trancamento do telecoman- cada segundo).
do, o alarme activa-se, seja qual for Para ser tomada em conta, esta acti-
o estado das portas ou da mala. vação deve ser efectuada depois de
ALARME Aquando de uma lavagem do veículo, cada corte de ignição.
para evitar que o alarme funcione:
O alarme permite dois tipos de pro-
tecção: - trancar as portas com a chave, Avaria do telecomando
- periférica, actua em caso de ou
abertura de uma porta, da mala  Destranque as portas com a cha-
- activar somente o alarme volu- ve e abra a porta. O alarme dis-
ou do capot. métrico. para.
- volumétrica, actua em caso de
variação do volume do habitáculo  Ligue a chave. O alarme deixa de
(quebra de vidro ou movimentos funcionar.
no interior). Mau Funcionamento
Activação Neutralização Ao ligar a chave, o acender do avisa-
 Desligue a chave e saia do veí- Destranque o veículo com o teleco- dor A durante dez segundos indica
culo. mando da chave (o avisador do bo- um defeito de ligação da sirene.
 Ligue o alarme trancando ou su- tão A apaga-se). Consulte um Representante Autori-
per-trancando com o telecoman- Observação: se o alarme disparou zado PEUGEOT para veriicação do
do (o avisador do botão A acende durante a sua ausência, o rápido pis- sistema.
e apaga a cada segundo). car do avisador interromper-se-á ao
Observação: se desejar trancar o ligar a chave. Activação automática*
seu veículo sem activar o alarme,
utilize a fechadura. Activação apenas do alarme O alarme activa-se automaticamente
periférico 2 minutos depois do fecho da última
Quando o alarme dispara, a sirene porta ou da mala.
toca e os indicadores de direcção re- Se desejar deixar uma janela aberta
lampejam durante trinta segundos. Para evitar o seu funcionamento aci-
ou um animal no interior do veículo dental quando da abertura de uma
Depois do disparo o alarme ica de durante a sua ausência, deverá optar porta ou da mala, é imperativo voltar
novo operacional. unicamente pelo tipo de protecção a premir o botão de destrancamento
periférica. do telecomando.
 Desligue a chave.
* Consoante a versão.
66
OS ACESSOS
ELEVADORES ELÉCTRICOS Funcionamanto automático: Reinicialização dos elevadores
DOS VIDROS Premir o interruptor ou puxá-lo para eléctricos dos vidros
além do ponto de resistência : o vidro
abre-se ou fecha-se completamente Ao ligar a bateria depois de ter sido
depois de se soltar o interruptor. Uma desligada ou se houver mau funcio-
nova pressão pára o movimento do namento:
vidro - soltar o comando e puxá-lo de
Observação: cerca de 45 segundos novo até fechar completamente o
depois de ter retirado a chave da igni- vidro,
ção, nenhum dos vidros poderá abrir - manter o comando puxado du-
ou fechar. Deverá voltar a ligar a igni- rante cerca de um segundo após
ção para abrir ou fechar os vidros. o fecho,
- apoiar o comando para fazer
Anti-entalamento descer automaticamente o vidro,
Quando o vidro sobe e encontra um - uma vez o vidro em posição baixa,
obstáculo, pára e volta a descer par- premir de novo o comando durante
cialmente. cerca de um segundo.
1. Comando do elevador
eléctrico do vidro do condutor. Observação: Durante estas operações, a função
anti-entalamento permanece inactiva.
2. Comando do elevador em caso de abertura intempestiva Retirar sempre a chave de
eléctrico do vidro do do vidro ao fechar (por exemplo em contacto ao deixar o veículo,
passageiro. caso de gelo) pressionar o comando mesmo que por pouco tempo.
3. Comando do elevador eléctrico até à sua abertura completa e em se-
guida puxá-lo até o fechar. Manter o No caso de entalamento na
do vidro traseiro direito. manipulação dos elevadores dos vi-
comando premido durante cerca de
4. Comando do elevador um segundo depois do fecho. dros, deverá inverter-se o seu movi-
eléctrico do vidro traseiro mento. Para o fazer, premir o respec-
esquerdo. Durante estas operações, a fun- tivo comando.
ção anti-entalamento permanece
5. Neutralização dos comandos inactiva. Quando acciona os comandos dos
dos elevadores eléctricos elevadores dos vidros dos passagei-
dos dos vidros traseiros Neutralização dos elevadores dos ros, o condutor deve assegurar-se
(segurança das crianças). vidros traseiros de que ninguém impede o fecho cor-
Há duas opções: Para segurança das crianças premir o recto do vidro.
comando 5 para neutralizar o funcio- O condutor deve assegurar-se de
Funcionamento manual: namento dos vidros traseiros em qual- que os passageiros utilizam correc-
Premir o interruptor ou puxá-lo sem quer que seja a sua posição. tamente os elevadores dos vidros.
ultrapassar o ponto de resistência. Botão baixo, a neutralização é acti- Ter atenção para com as crianças du-
O vidro pára assim que se libertar o vada. Botão levantado, a neutraliza- rante as manipulações dos vidros.
interruptor. ção é desactivada.

67
OS ACESSOS
OS VIDROS TRASEIROS PORTAS Trancamento/Destrancamento
pelo interior

Abertura das portas pelo exterior Premir o botão A, permite-lhe trancar


ou destrancar o veículo.
O visor vermelho do botão acende
Para entreabrir os vidros traseiros ao trancamento e apaga-se no des-
puxar a alavanca e empurrá-la a fun- trancamento.
do para bloquear os vidros em posi- Observação: se o veículo foi tran-
ção aberta. cado ou super-trancado pelo exte-
rior, a luz avisadora vermelha pisca
e o botão A está inoperante. Nesse
caso utilize a chave ou o telecoman-
do para destrancar.

Abertura das portas pelo interior


O comando de abertura das portas
permite o destrancar completo do
veículo.
Observação: os comandos de abertu-
ra das portas icam inoperantes quan-
do o veículo está super-trancado.

68
OS ACESSOS
OS VIDROS TRASEIROS PORTAS Trancamento/Destrancamento
pelo interior

Abertura das portas pelo exterior Premir o botão A, permite-lhe trancar


ou destrancar o veículo.
O visor vermelho do botão acende
Para entreabrir os vidros traseiros ao trancamento e apaga-se no des-
puxar a alavanca e empurrá-la a fun- trancamento.
do para bloquear os vidros em posi- Observação: se o veículo foi tran-
ção aberta. cado ou super-trancado pelo exte-
rior, a luz avisadora vermelha pisca
e o botão A está inoperante. Nesse
caso utilize a chave ou o telecoman-
do para destrancar.

Abertura das portas pelo interior


O comando de abertura das portas
permite o destrancar completo do
veículo.
Observação: os comandos de abertu-
ra das portas icam inoperantes quan-
do o veículo está super-trancado.

68
OS ACESSOS
Trancamento centralizado Alerta "porta aberta" Segurança para crianças
automático das portas Quando uma porta estiver mal fe-
As portas podem trancar-se auto- chada:
maticamente quando em movimento - com o motor a funcionar, é
(velocidade superior a 10 km/h). avisado por um desenho e uma
Para além de 10 km/h, para destrancar mensagem no ecrã multifunções
momentâneamente as portas, efectue durante alguns segundos.
uma ligeira pressão no botão A. - com o veículo em movimento
Esta função pode ser activada ou- (velocidade superior a 10 km/h), a
neutralizada. luz avisadora de serviço acende.
É acompanhada por um sinal so-
noro, por um desenho e por uma
mensagem no ecrã multifunções
durante alguns segundos.
Activação
Exercer uma pressão demorada no
botão A. Impede a abertura pelo interior de
A activação da função é acompan- cada uma das portas de trás.
hada por uma mensagem no ecrã  Rodar o comando de cada porta
multifunções. traseira um quarto de volta com a
chave de ignição.

Neutralização
Exercer uma pressão demorada no
botão A.
A neutralização da função é acom-
panhada por uma mensagem no
ecrã multifunções.
Observações:
Se uma das portas estiver aberta, o
trancamento interior e o trancamento
centralizado automatico não se efec-
tuará.
Se a mala estiver aberta, o tranca-
mento automático centralizado das
portas é activo.

69
OS ACESSOS
Trancamento centralizado Alerta "porta aberta" Segurança para crianças
automático das portas Quando uma porta estiver mal fe-
As portas podem trancar-se auto- chada:
maticamente quando em movimento - com o motor a funcionar, é
(velocidade superior a 10 km/h). avisado por um desenho e uma
Para além de 10 km/h, para destrancar mensagem no ecrã multifunções
momentâneamente as portas, efectue durante alguns segundos.
uma ligeira pressão no botão A. - com o veículo em movimento
Esta função pode ser activada ou- (velocidade superior a 10 km/h), a
neutralizada. luz avisadora de serviço acende.
É acompanhada por um sinal so-
noro, por um desenho e por uma
mensagem no ecrã multifunções
durante alguns segundos.
Activação
Exercer uma pressão demorada no
botão A. Impede a abertura pelo interior de
A activação da função é acompan- cada uma das portas de trás.
hada por uma mensagem no ecrã  Rodar o comando de cada porta
multifunções. traseira um quarto de volta com a
chave de ignição.

Neutralização
Exercer uma pressão demorada no
botão A.
A neutralização da função é acom-
panhada por uma mensagem no
ecrã multifunções.
Observações:
Se uma das portas estiver aberta, o
trancamento interior e o trancamento
centralizado automatico não se efec-
tuará.
Se a mala estiver aberta, o tranca-
mento automático centralizado das
portas é activo.

69
OS ACESSOS
MALA Trancamento ou destrancamento Comando de emergência
simultâneo da tampa da mala e
das portas
O trancamento ou o destrancamento
da tampa da mala é efectuado com o
telecomando ou com a fechadura da
porta do condutor.
Para a abrir, puxe pela pega A e le-
vante a tampa da mala.
Observação: a mala tranca-se automa-
ticamente em movimento, a 10 km/h,
mesmo que o trancamento centraliza-
do automático esteja desactivado. Des-
tranca-se à abertura de uma das portas
Berlina ou através de uma pressão no botão de Permite, em caso de falha no funcio-
trancamento centralizado(velocidade namento do trancamento centraliza-
inferior a 10 km/h). do, destrancar a tampa da mala.
 Rebater os bancos traseiros para
Alerta "Mala aberta" aceder à fechadura pelo interior
Quando a tampa da mala está mal da mala.
fechada:  Introduzir uma pequena chave de
- com o motor a funcionar, é fendas no orifício B da fechadura
avisado por um desenho e uma para destrancar a mala.
mensagem no ecrã multifunções
durante alguns segundos.
- com o veículo em movimento
(velocidade superior a 10 km/h), a
luz avisadora de serviço acende-
se. É acompanhado por um sinal
Break sonoro, por um desenho e por
uma mensagem no ecrã multifun-
ções durante alguns segundos.

70
OS ACESSOS
TECTO DE ABRIR Observações: Retirar sempre a chave de
contacto ao deixar o veículo,
Depois de voltar a ligar a bateria, em mesmo que seja por um cur-
caso de mau funcionamento, deverá to período.
reinicializar o anti-entalamento: Em caso de entalamento, aquando
- colocar o comando na posição da manipulação do tecto, deverá in-
de entreabertura máxima (3ª po- verter -se o movimento do mesmo.
sição para a direita), Para o fazer, premir o comando.
- esperar que o tecto esteja em po- Quando o condutor acciona o co-
sição de entreabertura máxima, mando do tecto deve assegurar-se
- premir o comando durante pelo de que ninguem impede o seu fecho
menos um segundo. de forma correcta.
Em caso de abertura intempestiva O condutor deve assegurar-se de
- Para entreabrir: Rodar o coman- que os passageiros utilizam correc-
do para a direita (três regulações do tecto ao fechar (por exemplo, em
caso de gelo) e imediatamente após tamente o tecto de abrir.
possíveis).
a paragem do tecto: Ter atenção para com as crianças
- Para abrir: Rodar o comando durante a manobra do tecto.
para a esquerda (seis regulações - colocar o comando na posição
possíveis). "O" e premir imediatamente o
comando,
- Para fechar: Rodar o comando
para a posição "O". - manter a pressão até ao fecho
completo do tecto.
- Anti-entalamento: Quando o
tecto se depara com um obstácu-
lo ao fechar, pára e abre de novo Durante estas operações, a função
parcialmente. i ca inoperante.
A tampa de ocultação é manual.

71
OS ACESSOS
ABASTECIMENTO DO O abastecimento de combustível Motor BioFlex 1,6 l. 16V
DEPÓSITO DE COMBUSTÍVEL deve ser feito com o motor parado.
 Abrir a tampa do depósito de
combustível.
 Introduzir a chave e rodar para a
esquerda.
 Retirar o tampão e pendurá-lo
no gancho situado no interior da
tampa. O veículo BioFlex é um veículo adap-
Uma etiqueta colada no interior da tável. Foi concebido para funcionar
tampa informa o tipo de combustível tanto com gasolina sem chumbo
a utilizar. (RON 95 ou RON 98) ou com etanol
Ao encher o depósito não insistir (na Europa, trata-se de uma mistura
para além da terceira paragem da contendo 85 % de etanol e 15 % de
pistola porque isso poderia provocar gasolina sem chumbo, denominada
um mau funcionamento do veículo. E85).
A capacidade do depósito é de Assim, qualquer que seja a quan-
cerca de 60 litros. tidade de combustível restante no
depósito e qualquer que seja o com-
Nível mínimo de combustível  Após o enchimento do depósito, bustível (gasolina sem chumbo, E85
trancar o tampão e fechar a tampa. ou mistura de ambos), é possível a
Quando o nível mí-
nimo do depósito for qualquer momento atestar o depósi-
atingido, esta luz avi- to com gasolina sem chumbo (RON
sadora acende-se no Anomalia de funcionamento 95 ou RON 98) ou com etanol.
quadrante. Com a ignição ligada, a agulha do in- Não há qualquer problema em circular
Restam cerca de 50 km de auto- dicador de nível do combustível res- apenas com gasolina sem chumbo.
nomia. tante ou regressando à posição de
repouso (inferior a zero) indica um
mau funcionamento do sensor de
combustível. Em clima de Inverno, o ar-
Consultar um Representante Autori- ranque do motor a frio pode,
zado PEUGEOT. por vezes, revelar-se difícil. É
recomendável durante estes
períodos de frio preferir a gasolina
sem chumbo, no sentido de garantir
condições óptimas de arranque.

72
A VISIBILIDADE
COMANDO DE ILUMINAÇÃO Inversão de faróis médios/ Veículos equipados com faróis
máximos de nevoeiro dianteiros e luz de
 Puxar o comando para si. nevoeiro traseira (anel C)
Faróis de nevoeiro diantei-
Esquecimento dos faróis ros (1ª rotação do anel para
a frente)
Com a ignição desligada e o acendi-
mento automático dos faróis neutraliza-
dos, quando a porta do lado condutor é Funcionam com os faróis de míni-
aberta ouve-se um sinal sonoro para o mos/médios.
avisar de que deixou as luzes acesas.

Faróis de nevoeiro dianteiros


e luz de nevoeiro traseira Faróis de nevoeiro
dianteiros e luz de
 Rodar o anel B ou C para a fren- nevoeiro traseira (2ª
te para acender e para trás para rotação do anel para
apagar. O estado é visualizado a frente)
Luzes dianteiras e traseiras (anel A) pelo visor do quadrante. Observação: para apagar a luz de
 Colocar o anel A na posição de- nevoeiro traseira e os faróis de ne-
sejada. voeiro dianteiros, rode o anel duas
vezes de seguida para trás.
Luzes apagadas Veículos equipados com luz de
nevoeiro traseira (anel B)
Luz de nevoeiro traseira A luz de nevoeiro traseira será
neutralizada automaticamente
Acendimento auto- em caso de atrelagem um re-
mático das luzes boque ou da montagem de um
Funciona com os faróis de médios e suporte para bicicletas equipa-
de máximos. do com luz anti-nevoeiro.
Mínimos Observação: aquando de um corte Com tempo claro chuvoso,
automático das luzes, a luz de ne- tanto de dia como de noite,
voeiro traseira e os faróis de médios os faróis de nevoeiro dian-
permanecerão acesos. Rodar o anel teiros e a luz de nevoeiro
para trás para apagar a luz de ne- traseira acesos encandeiam e são
Faróis de médios e voeiro traseira. Os faróis de médios
de máximos proibidos.
apargar-se-ão então.
Não esquecer de os apagar logo que
deixem de ser necessários.
A VISIBILIDADE
Indicadores de mudança de Luz de acompanhamento manual Activação
direcção (piscas) (Follow me home)  Rodar o anel A para a posição
Esquerda: comuta- Com o acender automático dos fa- "AUTO". O acendimento auto-
dor para baixo. róis neutralizado os faróis de míni- mático é acompanhado por uma
mos e de médios permanecem acesos mensagem no ecrã multifunções.
Direita: comutador durante o período seleccionado para a
para cima. luz de acompanhamento automático.
Observação: o esquecimento de Para um veículo não equipado com o
apagar o indicador de direcção ori- acendimento automático dos faróis, Neutralização
gina o aumento do volume sonoro, quando deixar o veículo os faróis de mí-  Rodar o anel A para outra posi-
quando em movimento e com uma nimos e de médios permanecem ace- ção que não "AUTO". A paragem
velocidade superior a 80 km/h. sos durante cerca de trinta segundos. é acompanhada por uma mensa-
Activação: gem no ecrã multifunções.
No caso de mau funcionamento
Luz de acompanhamento  parar o motor, do sensor de luminosidade, os fa-
automático (Follow me home)  fazer um "sinal de luzes", róis acendem-se acompanhados da
Com a ignição desligada, quando  saia e tranque o veículo. luz avisadora de serviço, de um si-
deixar o seu veículo, com o acender nal sonoro e por uma mensagem no
automático dos faróis activado, os Neutralização: ecrã multifunções.
faróis de mínimos e de médios per-  fazer um novo "sinal de luzes", Consulte um Representante Auto-
manecem acesos durante o período rizado PEUGEOT.
seleccionado.  sáia e tranque o veículo.

Para neutralizar ou activar


esta função, utilizar o menu Acendimento automático dos
de coniguração do ecrã faróis
multifunções.
O período de temporização Os mínimos e os médios acendem
deve igualmente ser regulado (15, automaticamente, em caso de fraca
30, 60 s), através do menu de con- luminosidade e durante o funciona-
iguração do ecrã multifunções, ex- mento do limpa-vidros. Apagam-se Não ocultar o sensor de lu-
cepto para o ecrã monocromático assim que a luminosidade se tornar minosidade, acoplado com
A no qual está pré-programada. suiciente ou que deixe de funcionar o sensor de pluviosidade, si-
o limpa-vidros. tuado a meio do pára-brisas,
Observação: com tempo de nevoeiro atrás do retrovisor interior. Ele serve ao
Anulação: ou de neve, o sensor de luminosida- acendimento automático dos faróis.
 fazer um "sinal de luzes", de pode detectar uma claridade sui-
ciente. Consequentemente, os faróis
 saia e tranque o veículo. não acenderão automaticamente.

74
A VISIBILIDADE
Indicadores de mudança de Luz de acompanhamento manual Activação
direcção (piscas) (Follow me home)  Rodar o anel A para a posição
Esquerda: comuta- Com o acender automático dos fa- "AUTO". O acendimento auto-
dor para baixo. róis neutralizado os faróis de míni- mático é acompanhado por uma
mos e de médios permanecem acesos mensagem no ecrã multifunções.
Direita: comutador durante o período seleccionado para a
para cima. luz de acompanhamento automático.
Observação: o esquecimento de Para um veículo não equipado com o
apagar o indicador de direcção ori- acendimento automático dos faróis, Neutralização
gina o aumento do volume sonoro, quando deixar o veículo os faróis de mí-  Rodar o anel A para outra posi-
quando em movimento e com uma nimos e de médios permanecem ace- ção que não "AUTO". A paragem
velocidade superior a 80 km/h. sos durante cerca de trinta segundos. é acompanhada por uma mensa-
Activação: gem no ecrã multifunções.
No caso de mau funcionamento
Luz de acompanhamento  parar o motor, do sensor de luminosidade, os fa-
automático (Follow me home)  fazer um "sinal de luzes", róis acendem-se acompanhados da
Com a ignição desligada, quando  saia e tranque o veículo. luz avisadora de serviço, de um si-
deixar o seu veículo, com o acender nal sonoro e por uma mensagem no
automático dos faróis activado, os Neutralização: ecrã multifunções.
faróis de mínimos e de médios per-  fazer um novo "sinal de luzes", Consulte um Representante Auto-
manecem acesos durante o período rizado PEUGEOT.
seleccionado.  sáia e tranque o veículo.

Para neutralizar ou activar


esta função, utilizar o menu Acendimento automático dos
de coniguração do ecrã faróis
multifunções.
O período de temporização Os mínimos e os médios acendem
deve igualmente ser regulado (15, automaticamente, em caso de fraca
30, 60 s), através do menu de con- luminosidade e durante o funciona-
iguração do ecrã multifunções, ex- mento do limpa-vidros. Apagam-se Não ocultar o sensor de lu-
cepto para o ecrã monocromático assim que a luminosidade se tornar minosidade, acoplado com
A no qual está pré-programada. suiciente ou que deixe de funcionar o sensor de pluviosidade, si-
o limpa-vidros. tuado a meio do pára-brisas,
Observação: com tempo de nevoeiro atrás do retrovisor interior. Ele serve ao
Anulação: ou de neve, o sensor de luminosida- acendimento automático dos faróis.
 fazer um "sinal de luzes", de pode detectar uma claridade sui-
ciente. Consequentemente, os faróis
 saia e tranque o veículo. não acenderão automaticamente.

74
A VISIBILIDADE
Luzes diurnas* REGULAÇÃO MANUAL DOS A CORRECÇÃO AUTOMÁTICA
Para os veículos equipados com lu-
FARÓIS DOS FARÓIS
zes diurnas, ao arranque do veículo,
os faróis de médios acendem.

A luz avisadora acende no


quadrante.

O posto de condução (quadran-


te, ecrã multifunções, fachada
do ar condicionado, ...) não se
ilumina, excepto quando da
passagem em modo automático dos
faróis ou do acendimento manual dos Para os veículos equipados de Nos veículos equipados com lâmpa-
mesmos. lâmpadas halogénias, em função da das de xénon:
carga do veículo, recomenda-se a com o veículo imobilizado, este
correcção do feixe dos faróis: sistema corrige automaticamente a
0. 1 ou 2 pessoas nos bancos da altura do raio luminoso qualquer que
frente seja a carga do veículo. O condutor
-. 3 pessoas tem assim a certeza de dispor de
uma iluminação optimizada e de não
1. 5 pessoas ocasionar quaisquer diiculdades aos
-. Ajuste intermédio. outros automobilistas.
2. 5 pessoas + carga máxima
autorizada
-. Ajuste intermédio. No caso de mau funciona-
3. Condutor + carga máxima mento, o avisador luminoso
autorizada de serviço acende no qua-
drante, acompanhado por um
Regulação inicial na posição 0. sinal sonoro e por uma men-
sagem no ecrã multifunções. O sistema
coloca os faróis na posição baixa.
Não tocar nas lâmpadas xenon. Consultar
um Representante Autorizado PEUGEOT.
* Consoante o destino.
75
A VISIBILIDADE
COMANDO DOS LIMPA- Limpa-vidro dianteiro com Posição de manutenção
VIDROS varrimento automático No minuto que se segue ao corte da
ignição, qualquer acção no comando
do limpa-vidros posiciona as esco-
vas a meio do pára-brisas.
Esta acção permite às escovas
serem posicionadas para o apar-
camento de inverno, ser limpas ou
substituídas (Ver capítulo "As infor-
mações práticas - § Substituir uma
escova do limpa-vidros").
Para reposicionar as escovas após
intervenção, ligue a chave e mano-
bre o comando.

Limpa-vidros dianteiro com 2 Varrimento rápido (fortes


varrimento intermitente precipitações) Lava-vidros e lava-faróis
1 Varrimento normal (chuva Puxar o comando do limpa-vidros
2 Varrimento rápido (fortes moderada)
precipitações) para si. O lava-vidros e depois o lim-
I Varrimento intermitente. pa-vidros funcionam durante um de-
1 Varrimento normal (chuva 0 Parado terminado tempo.
moderada)
AUTO Varrimento automático ou Os lava-faróis activam-se igualmente
I Varrimento intermitente com um só movimento se os médios ou os máximos esti-
0 Parado (premir para baixo). verem acesos.
 Varrimento com um só um
movimento (premir para baixo). Na posição Intermitente, a cadência
Na posição Intermitente, a cadência do varrimento é proporcional à velo-
de varrimento é proporcional à velo- cidade do veículo.
cidade do veículo. No modo AUTO, a cadência é pro-
porcional à intensidade das precipi-
tações. A primeira pressão para bai-
xo no comando activa o varrimento
automático.
As pressões seguintes iniciam um
varrimento com um só movimento.

76
A VISIBILIDADE
Varrimento com cadência Não ocultar o detector de LIMPA-VIDROS TRASEIRO
automática chuva situado no pára-brisas
atrás do retrovisor interior.
Em modo AUTO, o limpa-vidros fun- Durante uma lavagem auto-
ciona automaticamente e adapta a mática, desligar a ignição.
sua velocidade à intensidade da No Inverno, é aconselhável espe-
chuva. rar o descongelamento completo do
pára-brisas antes de accionar o var-
Activação rimento automático.
A activação da função é acompanha-
da por uma mensagem no ecrã mul- Rode o anel A até ao pri-
tifunções. meiro entalhe, para obter
É necessário reactivar o um varrimento intermitente.
varrimento automático, Ao engrenar a marcha-
após cada interrupção de atrás, se o limpa-vidros
contacto superior a um mi- dianteiro funciona, o limpa-vidros tra-
nuto, dando um impulso para bai- seiro começará a funcionar.
xo com o comando.
Para activar ou neutralizar
esta função, utilizar o menu
Neutralização de coniguração do ecrã
A neutralização da função é acompa- multifunções.
nhada por uma mensagem no ecrã Em caso de neve ou gea-
multifunções. da importantes e aquando da utili-
A função é neutralizada quando o co- zação de um suporte para bicicletas
mando limpa-vidros é accionado em na porta traseira (break), neutralizar
posição I, 1 ou 2. o limpa-vidros traseiro utilizando o
Em caso demau funcionamento do menu de coniguração do ecrã mul-
varrimento a cadência automática o tifunções.
limpa-vidros funcionará em modo in-
termitente.
Lava-vidros traseiro
Consulte um Representante Autori-
zado PEUGEOT para veriicação do Rode o anel A para além
sistema. do primeiro entalhe, o lava-
vidros e depois o limpa-vi-
dros funcionam durante um
período determinado.

77
A VISIBILIDADE
Varrimento com cadência Não ocultar o detector de LIMPA-VIDROS TRASEIRO
automática chuva situado no pára-brisas
atrás do retrovisor interior.
Em modo AUTO, o limpa-vidros fun- Durante uma lavagem auto-
ciona automaticamente e adapta a mática, desligar a ignição.
sua velocidade à intensidade da No Inverno, é aconselhável espe-
chuva. rar o descongelamento completo do
pára-brisas antes de accionar o var-
Activação rimento automático.
A activação da função é acompanha-
da por uma mensagem no ecrã mul- Rode o anel A até ao pri-
tifunções. meiro entalhe, para obter
É necessário reactivar o um varrimento intermitente.
varrimento automático, Ao engrenar a marcha-
após cada interrupção de atrás, se o limpa-vidros
contacto superior a um mi- dianteiro funciona, o limpa-vidros tra-
nuto, dando um impulso para bai- seiro começará a funcionar.
xo com o comando.
Para activar ou neutralizar
esta função, utilizar o menu
Neutralização de coniguração do ecrã
A neutralização da função é acompa- multifunções.
nhada por uma mensagem no ecrã Em caso de neve ou gea-
multifunções. da importantes e aquando da utili-
A função é neutralizada quando o co- zação de um suporte para bicicletas
mando limpa-vidros é accionado em na porta traseira (break), neutralizar
posição I, 1 ou 2. o limpa-vidros traseiro utilizando o
Em caso demau funcionamento do menu de coniguração do ecrã mul-
varrimento a cadência automática o tifunções.
limpa-vidros funcionará em modo in-
termitente.
Lava-vidros traseiro
Consulte um Representante Autori-
zado PEUGEOT para veriicação do Rode o anel A para além
sistema. do primeiro entalhe, o lava-
vidros e depois o limpa-vi-
dros funcionam durante um
período determinado.

77
A VISIBILIDADE
LUZES DO TECTO

Ela apaga-se progressivamente:


- ao destrancar o veículo,
- após ligar a ignição,
- com a ignição desligada, 30 se-
gundos após o fecho da última
porta.

Apagada em permanência.

Iluminação permanente.
1 - Luz do tecto à frente 2 - Luzes de leitura de mapas

Nesta posição, a luz do tecto Com a ignição ligada, accionar


acende automaticamente: Tem ao seu dispor diversos tipos de o interruptor correspondente.
iluminação:
- ao destrancar o veículo,
- com o contacto desligado ou liga-
- ao retirar a chave do contacto, do, cerca de 10 minutos,
- à abertura de uma porta, - em modo economia, cerca de
- aquando da localização do veículo. 30 segundos,
- com o motor a funcionar, sem li-
mite.

78
A VISIBILIDADE
Ela apaga-se progressivamente:
- ao destrancar o veículo,
- após ligar a ignição,
- com a ignição desligada, 30 se-
gundos após o fecho da última
porta.

Apagada em permanência.

Iluminação permanente quando


o contacto está ligado (função
3 - Luz do tecto atrás não disponível em modo eco- 4 - Luzes de leitura traseiras
nomia). (break)
Nesta posição, a luz do tecto A luz de leitura acende:
acende automaticamente: Observação: na berlina, a luz do tec- - ao destrancar o veículo,
to dianteira (na posição "iluminação
- ao destrancar o veículo, permanente") acarreta o acendimento - ao retirar a chave do contacto,
- ao retirar a chave do contacto, da luz do tecto traseira se o interruptor - à abertura de uma porta,
- à abertura de uma porta, estiver na posição central. - aquando da localização do veículo.
- aquando da localização do veículo. Para o apagar, colocar o interruptor na
posição "apagado em permanência". Ela apaga-se progressivamente:
- ao destrancar o veículo,
- após ligar a ignição,
- com a ignição desligada, 30 se-
gundos após o fecho da última
porta0.

Com a ignição ligada (função não


disponível no modo economia),
premir o interruptor para obter uma
iluminação permanente.
Para apagar a luz de leitura, premir
novamente o interruptor.

79
OS ARRUMOS
PALA DE SOL COM ESPELHO CONSOLA DE TECTO AS JANELAS DE TELEPORTAGEM/
DE CORTESIA ILUMINADO ESTACIONAMENTO

Com a ignição ligada o espelho ilu- A consola do tecto suporta a luz do O pára-brisas atérmico possui duas
mina-se automaticamente quando tecto dianteira e um porta-óculos. zonas não reflectoras situadas de
se abre a tampa de ocultação. Para abrir ou fechar o porta-óculos, um e do outro lado da base do retro-
premir o embutido da tampa. visor interior.
Destinam-se à colocação de cartões
de teleportagem e/ou de estaciona-
mento.

80
OS ARRUMOS
2. Cinzeiro dianteiro
Puxe a tampa para abrir o cinzeiro.
Para o esvaziar, depois de o abrir
pressionar a lingueta e retirá-lo.

3. Arrumos

4. Tomada 12 volts (100 W maxi)


É uma tomada do tipo isqueiro dota-
da com tampão. É alimentada a par-
tir da posição marcha.

5. Caixa de arrumação na porta

6. Arrumos/porta-latas de bebidas

7. Arrumo de moedas

8. Caixa para lixo


Para a esvaziar, abrir a fundo (pas-
sar o ponto duro) e puxar o depósito
para o retirar.
Montá-la pressionando sobre a tampa.
ARRUMAÇÕES INTERIORES

1. Porta-Luvas climatisável Possui três tomadas* B para ligar um


Possui uma fechadura. aparelho de vídeo.
Para o abrir, levantar o manípulo. Possui arranjos que permitem arrumar
uma garrafa de água, uma caneta, o
Ilumina-se ao ser aberta a tampa. guia de utilização do veículo, óculos,
Possui um difusor de ventilação ob- moedas, etc.
turável A, que lança o mesmo ar
climatisado que os ventiladores do
habitáculo.

* Unicamente no ecrã a cores.


81
OS ARRUMOS
MONTAGEM/DESMONTAGEM APOIO DE BRAÇOS TRASEIRO
DO TAPETE (BERLINA E BREAK)

Aquando da primeira montagem do  Baixá-lo para aceder ao espaço


tapete, utilizar exclusivamente as ixa- de arrumação existente no en-
ções fornecidas na embalagem anexa. costo.
Para desmontar o tapete do lado do  Levantar a tampa. É composta
condutor: por um espaço de arrumação,
- recuar o banco ao máximo, dois porta latas de bebida e dois
porta-canetas.
- desaparafusar a fundo as ixações,
- retirar as ixações e o tapete em
seguida.
Na montagem, posicionar cor-
rectamente o tapete e repor
as ixações pressionando.
Veriicar a boa manutenção do tapete.
Para evitar o risco de bloqueio dos
pedais:
- veriicar se o tapete está correc-
tamente colocado.
- não sobrepor nunca vários tapetes.

82
OS ARRUMOS
KIT ECRÃ LAZER
Este conjunto vídeo permitirá aos
passageiros traseiros passar um mo-
mento agradável durante a difusão
de um ilme ou jogo preferido, gra-
ças, sobretudo, à ligação de um lei-
tor DVD ou de uma consola de jogos
no suporte central, montado entre os
bancos dianteiros.

O kit ecrã de lazer compreende:


- um monitor a cores LCD 16:9,
7 polegadas, orientável segundo
os três eixos,
- dois auscultadores estéreo HF
sem ios,
- um suporte desmontável,
- três tomadas áudio/vídeo na
base ixa e no porta luvas.
O monitor e o suporte podem ser
desmontados e arrumados cada um
no seu próprio estojo de protecção.
O kit ecrã lazer aceita qualquer tipo
de fonte áudio/vídeo, compatível com
PAL/NTSC, tais como: leitor DVD, má-
quina de ilmar, consola de jogos, ...
Estas fontes ligam-se às três toma-
das áudio-vídeo AV1 do porta luvas
ou AV2 da base ixa.

Para mais pormenores, utili-


zar os manuais de utilização
"Como utilizar o kit vídeo" e
"O monitor a cores LCD de
7 polegadas VMA8582".

83
OS ARRUMOS

84
OS ARRUMOS
ARRUMOS DA MALA
(BERLINA)
1. Prateleira traseira 4. Rede de retenção de bagagens
Para retirar a prateleira: Ligada aos aneis de amarração per-
- Retirar os dois cordões, mite ixar as bagagens.
- Levantar ligeiramente a pratelei-
ra e retirá-la. 5. Receptáculos abertos para
arrumos
Duas possibilidades de arrumação:
- ou atrás dos bancos da frente, 6. Tomada 12 volts (100 W maxi)
- ou atrás do banco traseiro. É uma tomada de tipo isqueiro, ins-
talada no suporte esquerdo da pra-
teleira.
2. Ganchos
É alimentada a partir da posição "Ligar".

3. Aneis de amarração

85
OS ARRUMOS

86
OS ARRUMOS
ARRUMOS DA MALA (BREAK)

1. Protecção das bagagens 4. Ganchos de amarração no piso 8. Fixações rede de retenção


Para a instalar: e montantes da mala carga alta
- posicionar as extremidades da A rede de retenção carga alta pode
frente do protector de bagagens ser instalada detrás dos bancos
5. Ganchos de amarração do dianteiros ou traseiros:
no seu suporte e pressionar ligei- banco traseiro
ramente para o colocar, Abrir as protecções das ixações al-
- desdobrar inteiramente o protec- tas correspondentes;
tor de bagagens; 6. Rede de retenção de bagagens Instalar as extremidades da barra
- posicionar as extremidades tra- metálica nestas ixações;
Fixar os ganchos da rede nos anéis
seiras do protector de bagagens de amarração e nas ixações do piso Para instalar a rede de retenção de
no seu suporte e pressionar ligei- ou do banco traseiro rebatido (duas carga alta:
ramente para o instalar, posições horizontais) ou ixar os - atrás dos bancos da frente, le-
Para a retirar: ganchos da rede nos anéis de amar- vantar o assento traseiro, ixar as
- soltar as extremidades traseiras, ração dos montantes da mala e nos correias da rede nas ixações re-
anéis do piso situados na traseira da batendo depois o banco traseiro;
- dobrar completamente o protec-
tor de bagagens, mala (numa posição vertical). - detrás do banco traseiro, ixar
as cintas da rede nos anéis de
- libertar as extremidades diantei- amarração do piso.
ras e retirar o protector de baga- 7. Tomada 12 volts (100 W maxi)
gens. Os anéis situam-se na vertical das
É uma tomada de tipo isqueiro, insta- ixações altas correspondentes.
Arrumar o protector de bagagens lada no suporte esquerdo da protec-
sob os bancos traseiros (lugar A). Esticar as duas correias.
ção de bagagens.
Está alimentada a partir da posição
2. Tabuleiros para arrumos no "Ligar". 9. Pegas de sustentação e de
piso (2/3 - 1/3) cabides

3. Redes para arrumos


Um deles contém a rede de retenção
de bagagens.

87
SEGURANÇA
BUZINA LUZES DE EMERGÊNCIA O acendimento automático
das luzes de emergência*
Numa travagem de urgência e em
função da desaceleração, as luzes
de emergência acendem automati-
camente. Apagam-se, também auto-
maticamente, à primeira aceleração.
Podem também ser desligadas pre-
mindo o botão.

Premindo o botão, todas as luzes indica-


doras de mudança de direcção piscam.
Pressionar um dos raios do volante.
Podem funcionar com a ignição des-
ligada.

* Consoante a versão
88
SEGURANÇA
DETECÇÃO DE PRESSÃO Furo no Pneu Qualquer reparação ou mu-
BAIXA A luz avisadora STOP acende no dança de pneu numa roda
quadrante, acompanhada por um si- equipada com este sistema
nal sonoro e por uma mensagem no deve ser efectuada por um
visor multifunções localizando a roda Representante Autorizado
em questão. PEUGEOT.
Parar imediatamente evitando qual- Se aquando de uma mudança de
quer manobra brusca com o volante pneus, instalar um pneu não de-
ou os travões. tectado pelo seu veículo (exemplo:
montagem de pneus para a neve),
Mude o pneu daniicado (furado deverá fazer uma reinicialização do
ou com pressão demasiado baixa) sistema por um Representante Auto-
e mande controlar a pressão dos rizado PEUGEOT.
pneus logo que for possível.
O sistema de detecção de pressão
baixa é um auxiliar da condução que
Sensor(es) não detectado(s) ou não substitui a vigilância nem a res-
A pressão dos pneus é controlada com defeito(s) ponsabilidade do condutor.
por sensores montados em cada A luz avisadora de servi-
válvula que analisam a pressão dos ço acende no quadrante,
pneus durante os trajectos e lançam O sistema não exclui o controlo regular
acompanhada por um sinal da pressão dos pneus (ver etiqueta do
o alarme em caso de anomalia (velo- sonoro e por uma mensa-
cidade superior a 20 km/h). fabricante no umbral da porta), para se
gem no ecrã multifunções assegurar que o comportamento dinâ-
localizando o ou os pneu(s) não mico do veículo permanece em optimo
Pneu com pressão baixa detectado(s) ou indicando um defeito estado e evitar um desgaste prematu-
no sistema. ro dos pneus, sobretudo no caso de
A luz avisadora de serviço
acende no quadrante, acom- Consulte um Representante Autori- condições severas (carga pesada, ve-
panhada por um sinal sono- zado PEUGEOT para substituir o(s) locidade elevada).
ro e por uma mensagem no sensor(es) defeituoso(s). O controlo da pressão de enchimen-
ecrã multifunções localizan- to dos pneus deve ser efectuado a
do a roda em questão. frio, pelo menos todos os meses.
Controlar a pressão dos pneus o Observação: Pense em mandar veriicar a pres-
mais rapidamente possível. Este Esta mensagem exibe-se também são da roda sobressalente.
controlo deve ser efectuado a frio. quando um dos pneus está afasta- O sistema poderá ser eventualmente
do do veículo, em reparação, ou em perturbado por emissões radioeléc-
caso de montagem de uma (ou várias) tricas de frequência semelhante.
roda(s) não equipada(s) com sensor.
A roda sobressalente não possui
sensor.

89
SEGURANÇA
SISTEMA ANTI-BLOQUEIO O acendimento deste avi- SISTEMA DE ASSISTÊNCIA À
DAS RODAS (ABS) E sador, associado aos avi- TRAVAGEM DE URGÊNCIA
REPARTIDOR ELECTRÓNICO sadores STOP e ABS,
DE TRAVAGEM (REF) acompanhado por um sinal Este sistema permite, em caso de
sonoro e por uma mensa- urgência, atingir mais rapidamente
O sistema ABS, associado ao reparti- gem, indica um mau funcio- a pressão optimizada de travagem e
dor electrónico de travagem, aumen- namento do repartidor electrónico de reduzir, por conseguinte, a distância
ta a estabilidade e a maneabilidade travagem o que pode provocar uma de paragem.
do veículo aquando da travagem, perda de controlo do veículo durante Activa-se em função da rapidez de
sobretudo em pisos defeituosos ou a travagem. accionamento do pedal dos travões
escorregadios. A paragem é imperativa. e manifesta-se por uma diminuição
Observação: em caso de troca de Em ambos os casos, consultar um da resistência do pedal e um aumen-
rodas (pneus e jantes) ter atenção Ponto de Serviço PEUGEOT. to da eicácia da travagem.
para que sejam homologadas.
O sistema anti-bloqueio intervém au-
tomaticamente quando houver risco
de bloqueio das rodas. O funcionamento normal do sistema
ABS pode manifestar-se por ligeiras
vibrações no pedal dos travões.
Em caso de travagem de emer-
O acendimento deste avi- gência, carregar muito fortemen-
sador, acompanhado por te no pedal sem nunca diminuir
um sinal sonoro e por uma o esforço.
mensagem, indica uma fa-
lha do sistema ABS o que
pode provocar uma perda de contro-
lo do veículo durante a travagem.

90
SEGURANÇA
SISTEMA ANTI-PATINAGEM Neutralização Controlo de funcionamento
DAS RODAS (ASR) E
CONTROLO DINÂMICO DE Quando surge uma falha nos
ESTABILIDADE (ESP) sistemas, a luz do interruptor
pisca e a luz avisadora acen-
Estes sistemas estão associados e de-se, acompanhada por um
são complementares do ABS. sinal sonoro e por uma men-
sagem no ecrã multifunções.
O sistema ASR optimiza a motrici-
dade, para evitar a patinagem das Consultar um Representante Auto-
rodas, agindo nos travões das rodas rizado PEUGEOT para veriicação
motrizes e sobre o motor. Permite dos sistemas.
também melhorar a estabilidade di-
reccional do veículo na aceleração.
Em caso de desvio entre a trajectória
seguida pelo veículo e a desejada pelo Em condições excepcionais (arran-
condutor, o sistema ESP age automa- que do veículo atolado, imobilizado
ticamente sobre o travão de uma ou na neve, sob solo instável...), poderá Os sistemas ASR/ESP au-
de várias rodas e no motor para ins- tornar-se útil neutralizar os sistemas mentam a segurança em
crever o veículo na trajectória deseja- ASR e ESP para fazer patinar as ro- condução normal mas não
da, no limite das leis da física. das e reencontrar a aderência. devem incitar o condutor a
 Premir o interruptor "ESP OFF", assumir riscos suplementares ou a
situado na parte central do painel circular a altas velocidades.
de bordo. O funcionamento destes sistemas é
assegurado sob reserva de serem
Activação dos sistemas ASR e respeitadas as instruções do fabri-
ESP A luz do interruptor e a luz cante, relativas às rodas (pneus e
avisadora acendem-se: os jantes), aos componentes de trava-
Com a ignição ligada, os sistemas gem, aos componentes electrónicos
ASR e ESP permanecem sempre sistemas ASR e ESP são
neutralizados. e aos procedimentos de montagem e
activados. de intervenção da rede PEUGEOT.
Depois de um choque, mandar veri-
Reactivação icar esses sistemas por um Repre-
Funcionamento dos sistemas  Automática caso se desligue a sentante Autorizado PEUGEOT.
ASR e ESP ignição.
A luz avisadora pisca no  Automática a partir de 50 km/h.
caso da activação do ASR  Manual através de uma nova
ou do ESP. pressão no interruptor.

91
SEGURANÇA
OS CINTOS DE SEGURANÇA Desbloqueio dos cintos de Luz avisadora de colocação/não
segurança colocação do cinto de segurança
Ao ligar o motor, a luz avisa-
dora acende-se no quadran-
te enquanto o condutor não
tiver apertado o seu cinto de
segurança.
Com o motor a funcionar e as portas
fechadas, a luz avisadora acende-se
automaticamente após 30 segundos.
No caso de não colocar o cinto de se-
gurança:
- abaixo dos 20 km/h a luz avisadora
acende-se ixamente;
- acima de 20 km/h e durante dois
minutos, a luz avisadora pisca
acompanhada por um sinal sonoro
crescente. Passados estes dois mi-
 Premir o botão vermelho da caixa nutos, a luz avisadora permanece
de engate e em seguida retirar a acesa enquanto o condutor não ti-
lingueta. ver aperdado o cinto de segurança.
Cintos de segurança da frente
com pré-tensão pirotécnica e
limitador de esforço Cintos de segurança traseiros
Ajuste em altura dos cintos Os lugares traseiros estão equipa-
de segurança da frente: A segurança durante as colisões fron- dos com três cintos de três pontos
tais foi melhorada graças à adopção de ixação cada um e com enrolador.
 Para descer o ponto de engate de cintos com pré-tensão pirotécni- Os lugares laterais estão equipados
apertar o comando 1 e deslizá-lo ca e limitador de esforço nos lugares com limitadores de esforço.
para baixo, da frente. Consoante a importância
 Para subir o ponto de engate, da colisão, o sistema de pré-tensão
deslizar o comando 1 para cima. pirotécnica estica instantaneamente
os cintos e comprime para trás o cor-
po dos ocupantes.
Bloqueio dos cintos de Os cintos com pré-tensão pirotécni-
segurança ca icam activos quando a ignição é
 Puxar a correia e inserir a lingue- ligada.
ta na caixa de engate. O limitador de esforço atenua a pres-
 Veriicar o respectivo bloqueio são do cinto contra o tórax do ocu-
efectuando um teste de tracção pante. Deste modo, a protecção é
com a correia. melhorada.
92
SEGURANÇA
Para ser eiciente, um cinto de segu- Recomendações para as
Qualquer que seja o seu lu- rança: crianças:
gar no veículo, coloque sem- - deve ser mantido esticado o mais - utilizar um banco para crianças
pre o seu cinto de seguran- perto do corpo possível, adaptado, se o passageiro tiver
ça, mesmo para curtos trajectos. - deve ser usado por um só adulto, menos de 12 anos ou medir me-
Não inverter as ivelas dos cintos, - não deve apresentar traços de nos de um metro e cinquenta,
pois nesse caso elas não assegura- cortes ou de desgaste, - não utilizar a presilha da correia*
riam correctamente a sua função. - deve ser puxado na sua frente quando instalar o banco para
Se os bancos estiverem equipados por um movimento regular, veri- crianças,
com apoios para os braços*, a parte icando que não se enrola, - não utilizar nunca o mesmo cinto
ventral do cinto deve passar sempre - não deve ser transformado ou de segurança para apertar várias
sob aqueles. modiicado para não alterar o seu pessoas,
Os cintos de segurança estão equi- desempenho. - não transporte nunca uma crian-
pados com um enrolador permitindo Dadas as regras de segurança em ça sobre os seus joelhos.
o ajuste automático do comprimento vigor, qualquer intervenção ou con- Em função da natureza e da im-
da cinta à sua morfologia. O arrumar trolo deve ser efectuado por um Re- portância dos choques, o dispositi-
do cinto de segurança efectua-se au- presentante Autorizado PEUGEOT vo pirotécnico pode iniciar-se antes e
tomaticamente sempre que este não que lhe assegurará a garantia e a independentemente do disparo dos
estiver a ser utilizado. boa execução. airbags. O accionamento do ou dos
Antes e depois da sua utilização, as- Mande veriicar periodicamente os airbags é acompanhado por uma li-
segurar-se de que o cinto está cor- seus cintos de segurança junto de um geira libertação de fumo inofensivo
rectamente enrolado. Representante Autorizado PEUGEOT, e de um ruído, devidos à activação
A parte inferior da cinta deve estar especialmente, se as cintas apresen- do cartucho pirotécnico integrado no
posicionada o mais abaixo possível tarem sinais de deterioração. sistema.
sobre a bacia. Limpar as correias do cinto com água De qualquer forma, a luz avisadora
A parte alta deve estar posicionada e sabão ou um produto de limpeza dos airbags acende.
na parte côncava do ombro. para têxteis, vendido no seu Repre- Após um choque, mande veriicar e
Os enroladores estão equipados sentante Autorizado PEUGEOT. eventualmente substituir o sistema
com um dispositivo de bloqueio au- Depois de ter rebatido ou mudado de cintos de segurança por um Re-
tomático aquando de uma colisão, um banco ou o banco traseiro de lu- presentante Autorizado PEUGEOT.
travagem de emergência ou capota- gar, assegurar-se de que o cinto está
mento do veículo. Pode desbloquear na posição correcta e devidamente
o dispositivo puxando rapidamente a enrolado.
cinta e soltando-a.

* Consoante o modelo.
93
SEGURANÇA
OS AIRBAGS Os airbags não funcionam O accionamento do ou dos
com a ignição desligada. airbags é acompanhado por
Sistema concebido para optimizar a Este equipamento apenas uma ligeira libertação de
segurança dos ocupantes (excepto o funciona uma vez. Se ocor- fumo inofensivo e de um ru-
passageiro traseiro central) em caso rer um segundo embate (aquando do ído, devidos à activação do
de colisões violentas. Este sistema mesmo acidente ou outro acidente), cartucho pirotécnico integrado no
completa a acção dos cintos de se- o airbag não funcionará. sistema.
gurança equipados com limitador de Este fumo não é nocivo, mas pode
esforço. revelar-se irritante para as pessoas
Nesse caso, os sensores electróni- sensíveis.
cos registam e analisam os embates O ruído da detonação pode provo-
dianteiros e laterais nas zonas de car uma ligeira diminuição da capa-
detecção de embates: Zonas de detecção de embate
cidade auditiva durante um breve
- em caso de embate violento, os período.
airbags disparam instantanea-
mente e protegem os ocupantes
do veículo (excepto o passageiro
traseiro central); imediatamente
após o choque, os airbags es-
vaziam-se rapidamente, a im
de não incomodar a visibilidade,
nem a eventual saída dos ocu-
pantes;
- em caso de um ambiente pouco
violento, de impacto no lado tra-
seiro e em determinadas condi-
ções de capotamento, os airbags
não disparam. O cinto de segu-
rança por si só é suiciente para
assegurar uma protecção optimi- A. Zona de impacto frontal.
zada nestas situações. B. Zona de impacto lateral.

94
SEGURANÇA
Airbags frontais Neutralização Reactivação
Assim que retirar o banco para crian-
Sistema protegendo, em caso de ças, rodar o comando 1 para a posi-
choque frontal, a cabeça e o toráx do ção "ON" para activar de novo o air-
condutor e do passageiro da frente. bag e assegurar assim a segurança
Para o condutor, está integrado no do seu passageiro da frente em caso
centro do volante; para o passagei- de choque.
ro da frente, no painel de bordo por
cima do porta-luvas.

Anomalia de funcionamento

Se esta luz avisadora acen-


der no quadrante, acompa-
nhada por um sinal sonoro
 Apenas o airbag frontal do pas- e por uma mensagem no
sageiro pode ser neutralizado: ecrã multifunções, consul-
 com a ignição desligada, in- tar um Representante Au-
troduza a chave no comando de torizado PEUGEOT para veriicação
neutralização do airbag passa- do sistema.
geiro 1, Se esta luz avisadora icar intermi-
 rodá-la para a posição "OFF", tente, dirija-se junto de um Repre-
 depois, retirá-la mantendo-a nes- sentante Autorizado PEUGEOT.
ta posição.

Consoante a sua versão, esta luz


Activação avisadora acende, seja no qua-
drante ou na barra central, com a
Disparam simultaneamente, excepto ignição ligada e durante todo o pe-
se o airbag frontal do passageiro esti- ríodo de duração da neutralização.
ver neutralizado, em caso de um cho-
que frontal violento aplicado em toda Para assegurar a segurança Se as duas luzes avisadoras
ou parte da zona de impacto frontal A, do seu ilho, neutralizar im- dos airbags acenderem em
consoante o eixo longitudinal do veí- perativamente o airbag pas- permanência, não instalar o
culo num plano horizontal e de sentido sageiro sempre que instalar banco para crianças de "cos-
dianteiro para a traseira do veículo. um banco para crianças "de tas para a estrada" no lugar do pas-
costas para a estrada" no sageiro da frente.
O airbag frontal interpõe-se entre o banco do passageiro da frente.
ocupante dianteiro do veículo e o ta- Consulte um Representante Autori-
blier, para amortecer a sua projecção Senão, a criança arriscar-se-ia a ser zado PEUGEOT.
para a frente. gravemente ferida, ou morta, aquan-
do do disparo do airbag.
95
SEGURANÇA
Para que os airbags Airbags frontais Airbags laterais*
frontais sejam plenamente Não conduzir agarrando o volante pe- Cobrir os bancos unicamente com
ei cazes, respeitar as los seus raios ou deixando as mãos capas homologadas. Estas não re-
seguintes regras de sobre a caixa central do volante. presentam o risco de impedir o ac-
segurança: cionamento dos airbags laterais.
Não pôr os pés no painel de bordo,
Adoptar uma posição sentada nor- no lado do passageiro. Consultar um Representante Autori-
mal e vertical. zado PEUGEOT.
Na medida do possível, não fumar,
Apertar o cinto de segurança do seu porque o enchimento dos airbags Não ixe nem cole nada nos encos-
banco e posicioná-lo correctamente. pode provocar queimaduras ou ris- tos dos bancos porque isso poderia
Não deixar nada entre os ocupantes cos de ferimentos devido ao cigarro ocasionar ferimentos no tórax ou nos
da frente e os airbags (criança, ani- ou ao cachimbo. braços durante o enchimento do air-
mal, objecto, ...). Isso poderia impe- bag lateral.
Não desmonte nunca, fure ou sub-
dir o funcionamento dos airbags ou meta o volante a choques violentos. Não aproximar o peito da porta mais
ferir os ocupantes. do que o que for necessário.
Depois de um incidente ou do roubo
do veículo, mandar veriicar os siste-
mas dos airbags.
Qualquer intervenção nos sistemas
dos airbags é estritamente proibida Airbags cortina*
excepto se for feita por pessoal qua-
liicado da Rede PEUGEOT. Não ixe nem cole nada no tejadilho
porque isso poderia ocasionar feri-
Mesmo cumprindo todas as precau- mentos na cabeça durante o enchi-
ções indicadas, não ica excluído o mento do airbag cortina.
risco de ferimentos na cabeça, no
peito ou nos braços. Com efeito, o Não desmonte os manípulos de i-
saco enche-se de forma quase ins- xação implantados no tejadilho pois
tantânea (alguns milisegundos) e, de eles participam na ixação dos airba-
seguida, esvazia-se no mesmo pe- gs cortina.
ríodo, evacuando os gases quentes
através dos orifícios previstos para o
efeito.

* Consoante versão
97
SEGURANÇA
Airbags laterais* Zonas de detecção de embate Activação
Dispara simultaneamente com o air-
Sistema que protege, em caso de bag lateral correspondente em caso
choque lateral violento, o condutor de choque lateral violento aplicado
e o passageiro da frente, a im de em toda ou parte da zona de impacto
limitar os riscos de traumatismo no lateral B, que é exercido perpendicu-
tórax. larmente ao eixo longitudinal do veí-
Cada airbag lateral está integrado na culo num plano horizontal e no senti-
armadura do encosto do banco da do exterior para o interior do veículo.
frente, do lado da porta. O airbag lateral interpõe-se entre o
ocupante dianteiro ou traseiro do ve-
ículo e os vidros.

A. Zona de impacto frontal. Aquando de um embate ou


B. Zona de impacto lateral. um encosto ligeiro no lado
do veículo ou em caso de
capotamento, o airbag pode-
rá não ser activado.
Aquando de uma colisão traseira ou
frontal, o airbag não é accionado.

Activação Airbags cortina*


Dispara unilateralmente em caso de
choque lateral violento aplicado em Sistema protegendo, em caso de Anomalia de funcionamento
toda ou parte da zona de impacto choque lateral, a cabeça dos passa-
lateral B, que é exercido perpendi- geiros dianteiros e traseiros. Se esta luz avisadora acen-
cularmente ao eixo longitudinal do Cada airbag está integrado na guar- der no quadrante, acompa-
veículo num plano horizontal e no nição do tecto por cima dos vidros nhada por um sinal sonoro
sentido exterior para o interior do ve- laterais. e por uma mensagem no
ículo. ecrã multifunções, consul-
tar um Representante Autorizado
O airbag lateral interpõe-se entre o PEUGEOT para veriicação do sis-
ocupante dianteiro do veículo e o tema. Os airbags poderão deixar de
painel da respectiva porta. ser accionados em caso de embate
violento.

* Consoante versão.
96
SEGURANÇA
Para que os airbags Airbags frontais Airbags laterais*
frontais sejam plenamente Não conduzir agarrando o volante pe- Cobrir os bancos unicamente com
ei cazes, respeitar as los seus raios ou deixando as mãos capas homologadas. Estas não re-
seguintes regras de sobre a caixa central do volante. presentam o risco de impedir o ac-
segurança: cionamento dos airbags laterais.
Não pôr os pés no painel de bordo,
Adoptar uma posição sentada nor- no lado do passageiro. Consultar um Representante Autori-
mal e vertical. zado PEUGEOT.
Na medida do possível, não fumar,
Apertar o cinto de segurança do seu porque o enchimento dos airbags Não ixe nem cole nada nos encos-
banco e posicioná-lo correctamente. pode provocar queimaduras ou ris- tos dos bancos porque isso poderia
Não deixar nada entre os ocupantes cos de ferimentos devido ao cigarro ocasionar ferimentos no tórax ou nos
da frente e os airbags (criança, ani- ou ao cachimbo. braços durante o enchimento do air-
mal, objecto, ...). Isso poderia impe- bag lateral.
Não desmonte nunca, fure ou sub-
dir o funcionamento dos airbags ou meta o volante a choques violentos. Não aproximar o peito da porta mais
ferir os ocupantes. do que o que for necessário.
Depois de um incidente ou do roubo
do veículo, mandar veriicar os siste-
mas dos airbags.
Qualquer intervenção nos sistemas
dos airbags é estritamente proibida Airbags cortina*
excepto se for feita por pessoal qua-
liicado da Rede PEUGEOT. Não ixe nem cole nada no tejadilho
porque isso poderia ocasionar feri-
Mesmo cumprindo todas as precau- mentos na cabeça durante o enchi-
ções indicadas, não ica excluído o mento do airbag cortina.
risco de ferimentos na cabeça, no
peito ou nos braços. Com efeito, o Não desmonte os manípulos de i-
saco enche-se de forma quase ins- xação implantados no tejadilho pois
tantânea (alguns milisegundos) e, de eles participam na ixação dos airba-
seguida, esvazia-se no mesmo pe- gs cortina.
ríodo, evacuando os gases quentes
através dos orifícios previstos para o
efeito.

* Consoante versão
97
SEGURANÇA
OS AIRBAGS Os airbags não funcionam O accionamento do ou dos
com a ignição desligada. airbags é acompanhado por
Sistema concebido para optimizar a Este equipamento apenas uma ligeira libertação de
segurança dos ocupantes (excepto o funciona uma vez. Se ocor- fumo inofensivo e de um ru-
passageiro traseiro central) em caso rer um segundo embate (aquando do ído, devidos à activação do
de colisões violentas. Este sistema mesmo acidente ou outro acidente), cartucho pirotécnico integrado no
completa a acção dos cintos de se- o airbag não funcionará. sistema.
gurança equipados com limitador de Este fumo não é nocivo, mas pode
esforço. revelar-se irritante para as pessoas
Nesse caso, os sensores electróni- sensíveis.
cos registam e analisam os embates O ruído da detonação pode provo-
dianteiros e laterais nas zonas de car uma ligeira diminuição da capa-
detecção de embates: Zonas de detecção de embate
cidade auditiva durante um breve
- em caso de embate violento, os período.
airbags disparam instantanea-
mente e protegem os ocupantes
do veículo (excepto o passageiro
traseiro central); imediatamente
após o choque, os airbags es-
vaziam-se rapidamente, a im
de não incomodar a visibilidade,
nem a eventual saída dos ocu-
pantes;
- em caso de um ambiente pouco
violento, de impacto no lado tra-
seiro e em determinadas condi-
ções de capotamento, os airbags
não disparam. O cinto de segu-
rança por si só é suiciente para
assegurar uma protecção optimi- A. Zona de impacto frontal.
zada nestas situações. B. Zona de impacto lateral.

94
CONDUÇÃO
TRAVÃO DE MÃO CAIXA DE VELOCIDADES Park (estacionamento): para imobi-
AUTOMÁTICA "TIPTRONIC- lizar o veículo e para pôr o motor a
trabalhar, com o travão de estacio-
Para accionar o travão SYSTEM PORSCHE" namento apertado ou destravado.
Puxar o travão de mão para imobili-
zar o veículo. Reverse (marcha-atrás): para efec-
tuar uma marcha-atrás (seleccionar
esta posição com o veículo parado e
o motor ao ralenti).
Para desengatar o travão
Puxar a alavanca e carregar no botão Neutral (ponto morto): para pôr o
para desapertar o travão de mão. motor a trabalhar e para estacio-
nar, com o travão de estacionamen-
to apertado.
Observação: se em andamento a
posição N for introduzida inadver-
Com o veículo em movi- tidamente, deixar o motor voltar ao
mento, o acendimento des- ralenti antes de engrenar a nova po-
ta luz avisadora e da luz sição D para acelerar.
avisadora STOP, acompa-
nhada por um sinal sonoro Drive (condução): para conduzir uti-
e por uma mensagem no ecrã multi- lizando o sistema automático.
funções, indica que este permanece
apertado ou que foi mal destravado. A caixa automática de quatro ou Manual (manual): para seleccionar
seis velocidades oferece, à escolha, as relações.
o conforto do automatismo integral,
enriquecido com um programa des- S: programa desportivo.
portivo e um programa para neve,
ou a passagem manual das veloci- : programa neve.
dades.
Arranque do motor
Grelha de selecção das  com o travão de estacionamento
posições apertado, seleccionar a posição
P ou N na grelha.
 Mover a alavanca na grelha para  rodar a chave de contacto para a
Sempre que estacionar num selecionar uma posição. posição Arranque.
declive, virar as rodas para o O avisador da selecção aparece No caso contrário, será alertado por
passeio e accione o travão no ecrã do quadrante. um sinal sonoro e por uma mensa-
de estacionamento. gem no ecrã multifunções.

98
CONDUÇÃO
TRAVÃO DE MÃO CAIXA DE VELOCIDADES Park (estacionamento): para imobi-
AUTOMÁTICA "TIPTRONIC- lizar o veículo e para pôr o motor a
trabalhar, com o travão de estacio-
Para accionar o travão SYSTEM PORSCHE" namento apertado ou destravado.
Puxar o travão de mão para imobili-
zar o veículo. Reverse (marcha-atrás): para efec-
tuar uma marcha-atrás (seleccionar
esta posição com o veículo parado e
o motor ao ralenti).
Para desengatar o travão
Puxar a alavanca e carregar no botão Neutral (ponto morto): para pôr o
para desapertar o travão de mão. motor a trabalhar e para estacio-
nar, com o travão de estacionamen-
to apertado.
Observação: se em andamento a
posição N for introduzida inadver-
Com o veículo em movi- tidamente, deixar o motor voltar ao
mento, o acendimento des- ralenti antes de engrenar a nova po-
ta luz avisadora e da luz sição D para acelerar.
avisadora STOP, acompa-
nhada por um sinal sonoro Drive (condução): para conduzir uti-
e por uma mensagem no ecrã multi- lizando o sistema automático.
funções, indica que este permanece
apertado ou que foi mal destravado. A caixa automática de quatro ou Manual (manual): para seleccionar
seis velocidades oferece, à escolha, as relações.
o conforto do automatismo integral,
enriquecido com um programa des- S: programa desportivo.
portivo e um programa para neve,
ou a passagem manual das veloci- : programa neve.
dades.
Arranque do motor
Grelha de selecção das  com o travão de estacionamento
posições apertado, seleccionar a posição
P ou N na grelha.
 Mover a alavanca na grelha para  rodar a chave de contacto para a
Sempre que estacionar num selecionar uma posição. posição Arranque.
declive, virar as rodas para o O avisador da selecção aparece No caso contrário, será alertado por
passeio e accione o travão no ecrã do quadrante. um sinal sonoro e por uma mensa-
de estacionamento. gem no ecrã multifunções.

98
CONDUÇÃO
Arranque do veículo Quando alguma operação Nunca seleccionar a posição
de manutenção tiver que ser N com o veículo em anda-
Com o motor a trabalhar, para arran- efectuada com o motor a tra- mento.
car a partir da posição P: balhar, apertar o travão de Nunca seleccionar as posi-
 carregar imperativamente no estacionamento e seleccio- ções Pou R se o veículo não estiver
pedal dos travões, nar a posição P. imobilizado.
 libertar o travão de estaciona- Não reduza para melhorar a trava-
mento, Funcionamento automático gem numa estrada escorregadia.
 seleccionar a posição R, D ou M Passagem automática das quatro
e diminuir progressivamente a ou seis velocidades:
pressão exercida sobre o pedal Programas Desportivo e para Neve
dos travões; o veículo arranca  Seleccionar a posição D.
imediatamente. A caixa de velocidades adapta auto- Além do programa auto-adaptativo,
Pode também arrancar a partir da maticamente a relação em função do dispõe também de dois programas
posição N. estilo de condução, do peril da es- especíicos.
trada e da carga do veículo: O programa visualiza-se no ecrã do
A caixa de velocidades funciona en- painel de bordo.
tão com o programa auto-adaptativo
sem intervenção do condutor. Programa Desportivo
Quando o motor trabalha ao Para obter uma aceleração máxi-  Premir a tecla S, depois do arran-
ralenti sem estar travado, se ma sem tocar na alavanca de velo- que do motor.
uma das posições R, D ou M cidades, carregar a fundo no pedal A caixa de velocidades privilegiará
for seleccionada, o veículo do acelerador (kick down). A caixa automaticamente uma condução di-
desloca-se mesmo sem intervenção de velocidades reduzirá automati- nâmica.
no acelarador. camente ou conservará a mudança
Por esta razão, não deixar crianças seleccionada até ao regime máximo Programa para Neve
sem vigilância dentro do veículo do motor. Este programa facilita o arranque e a
com o motor a trabalhar. Em travagem, a caixa de velocidades motricidade quando as condições de
Se a selecção da alavanca não esti- reduzirá automaticamente para pro- aderência são fracas.
ver na posição P, à abertura da porta porcionar um travão motor eicaz.  Premir a tecla , depois do ar-
do condutor ou cerca de 45 segundos Ao levantar bruscamente o pé do ranque do motor.
depois do desligar da ignição, ouve- acelerador, a caixa de velocidades A caixa de velocidades adapta-se à
se um sinal sonoro e aparece uma não passará para a mudança supe- condução em estradas escorregadias.
mensagem. Voltar a colocar a alavan- rior a im de melhorar a segurança.
ca em P. O sinal sonoro interrompe- Observação: em qualquer momento
se e a mensagem desaparece. pode regressar ao programa auto-
adaptativo.
 Premir novamente a tecla S ou 
para neutralizar o programa se-
leccionado.
99
CONDUÇÃO
Funcionamento Manual Observações Anomalia de funcionamento
A passagem de uma para outra ve-
Passagem manual das quatro ou locidade somente será efectuada se Qualquer anomalia no fun-
seis velocidades: as condições de velocidade e de re- cionamento é assinalada
 Seleccione a posição M, gime motor o permitirem, caso con- pelo acender desta luz avi-
 Empurre a alavanca para o sinal trário as normas do funcionamento sadora, um sinal sonoro e
+ para passar à velocidade supe- automático impor-se-ão momenta- uma mensagem no ecrã
rior, neamente. multifunções.
 Puxe a alavanca para o sinal Em sub-regime ou em sobre-regime, Neste caso, a caixa de velocidades
- para passar a uma velocidade a relação de velocidade selecciona- funciona em modo de recurso (blo-
inferior. da pisca durante alguns segundos e queio na 3ª velocidade). Pode então
em seguida, a relação realmente en- sentir-se um choque importante ao
A passagem da posição D (condu- passar de P para R e de N para R
ção automática) para a posição M grenada aparece.
(sem risco para a caixa de velocida-
(condução manual) pode efectuar-se Parado ou a baixa velocidade, a cai- des).
a qualquer momento. xa de velocidades selecciona auto-
maticamente a velocidade M1. Não ultrapassar os 100 km/h (dentro
do limite de velocidade local).
Os programas S (desportivo) e 
(neve) não funcionam com a condu- Consultar rapidamente um Repre-
ção manual. sentante Autorizado PEUGEOT.

Valor inválido em funcionamento


manual
Aparece se uma relação
for mal engrenada (selector
entre duas posições).

No caso de avaria da bate-


ria, se a alavanca estiver na
posição P a passagem para
uma outra posição não será
possível.
Sobretudo, não forçar a alavanca
pois poderá deteriorar a caixa de ve-
locidades automática.

100
CONDUÇÃO
LIMITADOR DE VELOCIDADE* Visualização no quadrante Memorização de uma velocidade
Esta memorização pode fazer-se
sem activar o limitador.
Uma ligeira pressão nas teclas 2 e 3
diminui ou aumenta em 1 km/h.
Uma pressão longa diminui ou au-
menta em 5 km/h.
Uma pressão contínua diminui ou
aumenta a velocidade programada
em incrementos de 5 km/h.

Este limitador de velocidade nova


geração, beneicia de uma visualiza- Activação/desactivação do
ção no quadrante para ver a veloci- Com a função do limitador de velo- limitador
dade programada. cidade activada, uma pressão neste Uma primeira pressão na tecla 4 acti-
Permite não ultrapassar a velocida- botão permite visualizar os totaliza- va o limitador, uma segunda pressão
de do veículo programada pelo con- dores quilométricos. desactiva-o.
dutor. Ao atingir a velocidade limite, Depois de alguns segundos ou atra- Com o limitador activado, o ecrã indica
uma pressão no pedal do acelerador vés de uma nova pressão neste bo- (ex. à 110 km/h):
não produz qualquer efeito. tão, a visualização regressa ao limi-
O limitador funciona com uma velo- tador de velocidade.
cidade programada de pelo menos
30 km/h; esta permanece activa in-
dependentemente da acção exerci- Selecção da função
da sobre os pedais do travão ou da
embraiagem.  Colocar o botão rotativo 1 na po-
sição LIMIT. O limitador ainda
não está activo. Por predeinição,
As manipulações devem fazer-se: o ecrã indica:
- parado e com o motor a traba-
lhar,
ou
- com o veículo em movimento.

* Consoante o destino.
CONDUÇÃO
Ultrapassagem da velocidade Paragem da função
programada  Colocar o botão rotativo 1 na po-
Em situação excepcional, priveligiar sição 0 ou desligar a ignição para
este modo para ultrapassar a veloci- parar o sistema. A última veloci-
dade programada. dade programada permanece em
Uma pressão no acelerador para ul- memória.
trapassar a velocidade programada
será inoperante, excepto se premir
fortemente o pedal ultrapassando o Anomalia de funcionamento
ponto de resistência.
No caso de falha do limitador, a velo-
O limitador desactiva-se momenta- cidade programada é apagada, os tra-
neamente e a velocidade visualizada ços piscam durante alguns segundos:
no ecrã pisca (ex. a 110 km/h):

Em caso de descida acentu-


ada ou de forte aceleração, o
limitador de velocidade não
Observação: a velocidade pisca Consultar um Representante Autori- poderá impedir o veículo de
igualmente quando o limitador não zado PEUGEOT para veriicação do exceder a velocidade programada.
consegue impedir o veículo de ul- sistema.
trapassar a velocidade programada O limitador não pode, em caso algum,
(em descidas acentuadas, no caso substituir o respeito pelos limites de
de uma forte aceleração). velocidade, nem a vigilância, nem a
responsabilidade do condutor.
Para reactivar o limitador, libertar o
acelerador para baixar para uma ve- Veriicar a boa manutenção do tapete.
locidade inferior à programada. Para evitar o risco de bloqueio dos
pedais:
- veriicar se o tapete está correc-
tamente colocado,
- não sobrepor nunca vários tapetes.

102
CONDUÇÃO
O REGULADOR DE Visualização no quadrante Primeira activação/memorização
VELOCIDADE* de uma velocidade de instrução
Logo que se atinja a velocidade pre-
tendida, premir a tecla 2 ou 3. A velo-
cidade é memorizada e o ecrã indica
(ex. a 110 km/h):
Atenção: é possível acelerar e cir-
cular momentaneamente a uma ve-

Este regulador de velocidade benei-


cia de uma visualização no quadran- locidade superior à que se encontra
te para constatar a velocidade de Função reguladora da velocidade memorizada. O valor memorizado
instrução memorizada. activada, uma pressão neste botão pisca. Quando o pedal do acelerador
Permite manter constante a veloci- permite visualizar os totalizadores é libertado, o veículo regressa à ve-
dade do veículo, programada pelo quilométricos. locidade memorizada.
condutor. Depois de alguns segundos ou com
Para memorizar ou activar a veloci- uma nova pressão neste botão, a vi-
dade, o veículo deve circular a mais sualização regressa à função regula-
de cerca de 40 km/h, com a quarta dor de velocidade.
velocidade engrenada para os veí-
culos equipados com uma caixa de Neutralização do ajuste
velocidades manual. Selecção da função
Se pretender neutralizar o ajuste:
Nos veículos equipados com uma  Colocar o botão rotativo 1 na po-  Premir a tecla 4 ou o pedal do tra-
caixa de velocidades automática, é sição CRUISE. O regulador não vão ou da embraiagem.
necessário que esteja na posição D está activo e nenhuma velocida-
de memorizada. O ecrã indica: O ecrã indica (ex. a 110 km/h):
ou, pelo menos, na segunda relação
em condução sequencial.

* Consoante a versão.
103
CONDUÇÃO
Reactivação do ajuste Para memorizar uma velocidade in- Aquando da modiicação da
Depois da neutralização do ajuste, ferior à anterior: velocidade memorizada por
premir a tecla 4. O veículo retoma  premir a tecla 2. pressão contínua, ter cuida-
a última velocidade memorizada. O do pois a velocidade pode
Uma pressão breve diminui em 1 km/h. aumentar ou diminuir rapidamente.
ecrã indica (ex. a 110 km/h): Uma pressão longa aumenta em 5 km/h. Não utilizar o regulador de velocida-
Uma pressão contínua diminui em de em estradas com piso escorrega-
incrementos de 5 km/h. dio ou em trânsito intenso.
Em caso de descida acentuada, o
Anulação da velocidade de regulador de velocidade não poderá
instrução memorizada impedir o veículo de exceder a velo-
 Com o veículo parado, depois de cidade programada.
desligar o motor, nenhuma ou- O regulador não pode, em caso al-
tra velocidade será memorizada gum, substituir o respeito pelas li-
Alteração da velocidade de mitações de velocidade, nem a vi-
instrução memorizada pelo sistema.
gilância, nem a responsabilidade do
Para memorizar uma velocidade su- condutor.
perior à anterior, tem duas possibili- Paragem da função
dades:  Colocar o botão rotativo 1 na po- Para evitar qualquer incómodo sob
Sem utilizar o acelerador: sição 0 para parar o sistema. os pedais:
 premir a tecla 3; - zelar pelo bom posicionamento
Uma pressão breve aumenta em do tapete,
1 km/h. - não sobrepor nunca vários tape-
Uma pressão longa aumenta em Anomalia de funcionamento
tes.
5 km/h. No caso de falha do regulador, a
Uma pressão contínua aumenta em velocidade memorizada é apagada,
incrementos de 5 km/h. as barras piscam durante alguns se-
gundos:

Utilizando o acelerador:
 ultrapassar a velocidade memori-
zada até atingir a velocidade de-
sejada,
 premir a tecla 2 ou 3.
Consultar um Representante Autori-
zado PEUGEOT para veriicação do
sistema.

104
CONDUÇÃO
O REGULADOR DE Visualização no quadrante Primeira activação/memorização
VELOCIDADE* de uma velocidade de instrução
Logo que se atinja a velocidade pre-
tendida, premir a tecla 2 ou 3. A velo-
cidade é memorizada e o ecrã indica
(ex. a 110 km/h):

Este regulador de velocidade benei-


cia de uma visualização no quadran- Com a função reguladora da veloci- Atenção: é possível acelerar e cir-
te para constatar a velocidade de dade activada, uma pressão neste cular momentaneamente a uma ve-
instrução memorizada. botão permite visualizar os totaliza- locidade superior à que se encontra
dores quilométricos. memorizada. O valor memorizado
Permite manter constante a veloci- pisca. Quando o pedal do acelerador
dade do veículo, programada pelo Após alguns segundos ou com uma
nova pressão neste botão, a visua- é libertado, o veículo regressa à ve-
condutor. locidade memorizada.
lização regressa à função regulador
Para memorizar ou activar a veloci- de velocidade.
dade, o veículo deve circular acima
de cerca de 40 km/h, com a quarta
velocidade engrenada para os veícu-
los equipados com caixa de veloci- Selecção da função Neutralização do ajuste
dades manual  Colocar o botão rotativo 1 na po- Se pretender neutralizar o ajuste:
Nos veículos ocupados com caixa sição ON. O regulador não está  Premir a tecla 4 ou o pedal do tra-
de velocidades automática, é neces- activo e nenhuma velocidade vão ou da embraiagem.
sário que esteja quer na posição D, está memorizada. O ecrã indica:
O ecrã indica (ex. a 110 km/h):
quer pelo menos na segunda relação
em condução sequencial.

* Consoante o destino.
105
CONDUÇÃO
Reactivação do ajuste Para memorizar uma velocidade in- Aquando da modiicação da
Depois da neutralização do ajuste, ferior à precedente: velocidade memorizada por
premir a tecla 4. O veículo retoma  premir a tecla 2. pressão contínua, seja vigi-
a última velocidade memorizada. O lante pois a velocidade pode
Uma pressão breve diminui 1 km/h. aumentar ou diminuir rapidamente.
ecrã indica (ex. a 110 km/h): Uma pressão longa aumenta em 5 km/h. Não utilizar o regulador de velocida-
Uma pressão contínua diminui em de em estradas com piso escorrega-
incrementos de 5 km/h. dio ou em trânsito intenso.
Em caso de forte descida, o regula-
dor de velocidade não poderá impe-
Anulação da velocidade de dir o veículo de exceder a velocidade
instrução memorizada programada.
 Com o veículo parado, depois de O regulador não pode, em caso al-
desligar o motor, nenhuma ou- gum, substituir o respeito das limi-
Alteração da velocidade de tra velocidade será memorizada
instrução memorizada tações de velocidade, nem a vigi-
pelo sistema. lância, nem a responsabilidade do
Para memorizar uma velocidade su- condutor.
perior à anterior, tem duas possibili-
dades:
Paragem da função Para evitar o risco de bloqueio dos
Sem utilizar o acelerador:
 Colocar o botão rotativo 1 na po- pedais:
 premir a tecla 3; sição OFF para parar o sistema. - zelar pelo bom posicionamento
Uma pressão breve aumenta em do tapete,
1 km/h.
- não sobrepor nunca vários tape-
Uma pressão longa aumenta em Anomalia de funcionamento tes.
5 km/h.
Uma pressão contínua aumenta em No caso de mau funcionamento do
incrementos de 5 km/h. regulador, a velocidade memorizada
é apagada, as barras piscam duran-
te alguns segundos:
Utilizando o acelerador:
 Ultrapassar a velocidade memo-
rizada até atingir a velocidade
desejada,
 Premir a tecla 2 ou 3.

Consultar um Representante Autori-


zado PEUGEOT para veriicação do
sistema.

106
CONDUÇÃO
AJUDA GRÁFICA E SONORA Paragem do sistema
AO ESTACIONAMENTO EM
MARCHA ATRÁS
Este sistema é constituído por quatro
sensores de proximidade, instalados
no pára-choques traseiro.
Ele detecta qualquer obstáculo (pes-
soa, veículo, árvore, barreira, ...) si-
tuado por detrás do veículo. Todavia,
não poderá detectar os obstáculos
situados exactamente sob o pára-
choques.
Um objecto,como uma estaca, uma
baliza indicadora de obras ou qualquer A informação de proximidade é for-
objecto similar pode ser detectado no necida por:
início da manobra, mas deixar de o - um sinal sonoro cada vez mais  Passar a ponto morto o sistema é
ser quando o veículo se aproxima. rápido à medida que o veículo se desactivado.
Observação: esta função é automa- aproxima do obstáculo.
ticamente neutralizada no caso de - um gráico no ecrã multifunções, Activação/Neutralização
atrelagem de um reboque ou de mon- com manchas cada vez mais pró-
tagem de um suporte para bicicletas ximos do veículo. Pode activar ou neutralizar
(veículo equipado com um reboque Em seguida ao ecrã multifunções, o o sistema passando pelo
ou com um suporte para bicicletas re- sinal sonoro é emitido por um "be- menu de coniguração do
comendado PEUGEOT). souro" ou pelos altifalantes traseiros ecrã multifunções.
Com mau tempo ou no inverno, as- que emitem: A activação e a neutraliza-
segure-se que os sensores não estão - à direita para um obstáculo de- ção do sistema são memorizadas à
cobertos com lama, geada ou neve. tectado à direita, paragem do veículo.
Ao engrenar a marcha atrás, um sinal
sonoro (bip demorado) indica-lhe que - à esquerda para um obstáculo
os sensores podem estar sujos. detectado à esquerda,
Em caso de defeito de fun-
- à direita e à esquerda para um cionamento, ao engrenar a
Funcionamento obstáculo central marcha atrás, a luz avisado-
Quando a distância "traseira do ve- ra de serviço acende, acom-
O sistema activa-se desde que se ículo/obstáculo" for inferior a cerca
engrene a marcha atrás. panhada por um sinal sonoro (bip
de trinta centímetros, o sinal sonoro breve) e por uma mensagem no ecrã
É acompanhado por um sinal sono- torna-se contínuo e o símbolo "Peri- multifunções.
ro e pela visualização do veículo em go" aparece em função do ecrã mul-
função do ecrã multifunções. Consultar um Representante Autori-
tifunções. zado PEUGEOT.

107
VERIFICAÇÕES
ABERTURA DO CAPOT FALTA DE COMBUSTÍVEL
(DIESEL)
Pelo interior Equilibrador do capot
Em caso de falta de combustível é
Fixar o equilibra- necessário reactivar o circuito.
dor de suporte A bomba de reescorvamento, o para-
para manter o ca- fuso de desgasiicação e o tubo trans-
pot aberto. parente estão situados sob o capot do
Antes de fechar o motor (ver desenho correspondente):
capot voltar a co-
locar o equilibra- Motor 1,6 litros HDI 16V
dor no seu lugar.
- encher o depósito de combustível
com, pelo menos, cinco litros de
gasóleo,
- desencaixar a "tampa-estilo"
para aceder à bomba de reescor-
Inclinar para a direita, o comando si- Para fechar vamento,
tuado do lado esquerdo, sob o painel Baixar o capot e largá-lo próximo do
de bordo. - accionar a bomba manual de es-
im do curso. corvamento, até à aparição do
Conirmar que icou bem fechado. combustível no tubo transparente
com o conector verde,
Por fora - accionar o motor de arranque até
que o motor se ponha em marcha.
Motor 2 litros HDI 16V
- Abastecer o reservatório de com-
bustível com, pelo menos, cinco
litros de gasóleo,
- Retirar a tampa para aceder à
bomba de reescorvamento,
- Desaparafusar o parafuso de
desgasiicação,
- Accionar a bomba manual de
reescorvamento, até ao apareci-
mento de gasóleo escapando-se
Levantar o comando e abrir o capot. do parafuso de desgasiicação,
- Reaparafusar o parafuso de des-
gasiicação,
- Accionar o motor de arranque até
ao arranque do motor. 109
VERIFICAÇÕES

MOTOR A GASOLINA 1,4 LITROS 16V


1. Reservatório da direcção 4. Reservatório do líquido dos 7. Filtro de ar
assistida travões
8. Vareta de nível de óleo do motor
2. Reservatório do lava-vidros e 5. Bateria
lava-faróis
9. Enchimento de óleo do motor
3. Reservatório do líquido de 6. Caixa de fusíveis
arrefecimento

110
VERIFICAÇÕES

MOTOR A GASOLINA 1.6 LITROS 16V E BIOFLEX 1.6 LITROS 16V


1. Reservatório da direcção assistida 4. Reservatório de líquido de travões 7. Filtro de ar
2. Reservatório do lava-vidros e do 5. Bateria 8. Vareta de medição do óleo do motor
lava-faróis
6. Caixa de fusíveis. 9. Reservatório do óleo motor
3. Reservatório do líquido de
arrefecimento

111
VERIFICAÇÕES

O MOTOR A GASOLINA 2 LITROS 16V


1. Reservatório da direcção 4. Reservatório do líquido dos 7. Filtro de ar
assistida travões
8. Vareta de nível de óleo do motor
2. Reservatório do lava-vidros e do 5. Bateria
lava-faróis 9. Reservatório do óleo do motor
6. Caixa de fusíveis
3. Reservatório do líquido de
arrefecimento

112
VERIFICAÇÕES

MOTOR DIESEL TURBO 1,6 LITROS HDI 16V (90 CV/110 CV)
1. Reservatório de direcção 4. Reservatório do líquido de travões. 7. Vareta de medição do óleo motor.
assistida.
5. Bateria. 8. Depósito do óleo motor.
2. Reservatório de líquido lava-
vidros e lava-faróis. 6. Caixa de fusíveis. 9. Bomba de reescorvamento.

3. Reservatório do líquido de
arrefecimento.

113
VERIFICAÇÕES

1. Reservatório da direcção 4. Reservatório do líquido de 8. Reservatório de óleo do motor


assistida travões
9. Vareta de óleo do motor
2. Reservatório do lava-vidros e do 5. Bateria
lava-faróis 10. Bomba de reescorvamento
6. Caixa de fusíveis
3. Reservatório do líquido de 11. Parafuso de desgasiicação
arrefecimento 7. Filtro de ar
114
VERIFICAÇÕES
VERIFICAÇÃO DOS NÍVEIS Nível do líquido dos travões Observação: o líquido de arrefeci-
mento não necessita ser substituí-
A substituição deve ser efec- do.
Nível do óleo
tuada imperativamente nos
Efectuar este controlo regularmen- intervalos previstos de acor- Nível do líquido da direcção
te e complete entre duas mudan- do com o plano de manuten- assistida
ças de óleo (o consumo máximo ção do fabricante.
de óleo é de 0,5 l por 1 000 km). Retirar o tampão* (ver § "A substitui-
Utilizar os líquidos recomendados
O controlo faz-se com o veículo pelo fabricante e conforme as Nor- ção de uma lâmpada - Faróis dian-
em plano horizontal e com o motor frio, com mas DOT4. teiros").
o auxílio do indicador de nível de óleo do Abrir o depósito com o motor frio e à
painel de bordo ou com a vareta de medição Nível do líquido de temperatura ambiente. O nível deve
manual. arrefecimento estar sempre acima da marca MINI e
próximo da marca MAXI.
Vareta de medição manual Utilizar o líquido recomendado pelo
Duas marcações de nível fabricante. Nível do líquido do lava-
na vareta de medição do Num motor quente é o motoventila- vidros e do lava-faróis
óleo: dor que regula a temperatura do lí-
A = máximo quido de arrefecimento. Este pode Para optimizar a qualidade de
funcionar mesmo com a ignição des- limpeza e para a sua seguran-
Nunca ultrapassar esta ça, aconselhamos a utilização
marca. ligada.
dos produtos recomendados
B = mínimo Para os veículos equipados com pela PEUGEOT.
i ltro de partículas, o motoventila-
dor pode funcionar depois da pa-
ragem do veículo, mesmo com o Nivel do aditivo do gasoleo
motor frio. (Diesel com filtro de
Para preservar a iabilidade Além disso, como o circuito de arre-
dos motores e dos dispositi- partículas)
fecimento está sob pressão, esperar
vos de anti-poluição, a utili-
zação de aditivos no óleo do
pelo menos uma hora antes de qual- O acender a luz avisadora de serviço,
motor é interdita.
quer intervenção. acompanhada por uma mensagem e
Para evitar quaisquer riscos de quei- por um sinal sonoro, indica um nível
Mudança do óleo do motor maduras, desenroscar o tampão mínimo de aditivo gasóleo.
Conforme as indicações fornecidas duas voltas para diminuir a pressão. É necessário completar o nível deste
pela caderneta de manutenção. Quando esta tiver diminuido, retirar o aditivo.
tampão e completar o nível. Consultar um Representante Autori-
Selecção do índice de viscosidade O nível deve ser sempre su- zado PEUGEOT.
O óleo escolhido tem sempre de sa- perior à marca MIN e próxi-
tisfazer as normas de qualidade do mo da marca MAX.
fabricante.
* Consoante a motorização.
115
VERIFICAÇÕES
Óleos usados Filtro de ar e filtro do Filtro de óleo
habitáculo
Evitar qualquer contacto prolongado Substituir periodicamente Substituição periódica do
de óleo usado com a pele. os elementos iltrantes. Se elemento do iltro do óleo
O líquido dos travões é nocivo para a o meio ambiente o im- segundo a recomendação
saúde e muito corrosivo. puser, substitua-os duas do plano de manutenção.
vezes ou com mais fre-
Não deite óleos usados, quência. Caixa de velocidades manual
líquido dos travões ou o lí-
quido de arrefecimento nos Pastilhas de travões Sem mudança de óleo.
esgotos ou para a terra. Mandar controlar o nível
Esvaziar o óleo usado num O desgaste dos travões de- seguindo o plano de manu-
dos recipientes a isso destinados na pende da maneira de conduzir, tenção do construtor.
Rede PEUGEOT. nomeadamente nos veículos
utilizados na cidade e em cur- Para efectuar a verii ca-
tas distâncias. ção dos principais níveis
CONTROLOS e o controlo de alguns
Pode tornar-se necessário elementos, em conformi-
controlar o estado dos tra- dade com o plano de ma-
Bateria vões mesmo entre as revi- nutenção do fabricante, consultar
sões do veículo. as páginas correspondentes à
No período de Inverno,
mandar veriicar a bateria motorização do seu veiculo no ca-
por um Representante Au- Estado de desgaste dos derno de manutenção.
torizado PEUGEOT. discos e dos tambores Utilizar somente produtos re-
comendados pela PEUGEOT
Filtro de partículas (Diesel) Para qualquer informação relativa ao ou produtos de qualidades e
estado de desgaste das superfícies dos características equivalentes.
A manutenção do iltro de partículas discos e dos tambores, consultar um
deve ser efectuada imperativamente, Representante Autorizado PEUGEOT. A im de optimizar o funcio-
conforme ao plano de manutenção namento de orgãos tão importantes
do fabricante, por um Representante Travão de estacionamento como a direcção assistida e o sistema
Autorizado PEUGEOT. de travagem, a PEUGEOT selecciona
Observação: após um funciona- e propõe produtos muito especíicos.
Uma grande folga no tra-
mento prolongado do veículo a uma vão de estacionamento ou a A im de não deteriorar os orgãos
velocidade muito baixa ou ao ralenti, constatação de uma perda de eléctricos, é formalmente proibida a
poderá constatar excepcionalmen- eicácia neste sistema, impõe lavagem a alta pressão para limpar o
te, emissões de vapor de água pelo uma regularização mesmo compartimento do motor.
tubo de escape aquando das acele- entre duas revisões.
rações. Estas são inconsequentes
quanto ao comportamento do veícu- Mandar veriicar este sistema por um
lo e em relação ao meio ambiente. Representante Autorizado PEUGEOT.
116
VERIFICAÇÕES
Óleos usados Filtro de ar e filtro do Filtro de óleo
habitáculo
Evitar qualquer contacto prolongado Substituir periodicamente Substituição periódica do
de óleo usado com a pele. os elementos iltrantes. Se elemento do iltro do óleo
O líquido dos travões é nocivo para a o meio ambiente o im- segundo a recomendação
saúde e muito corrosivo. puser, substitua-os duas do plano de manutenção.
vezes ou com mais fre-
Não deite óleos usados, quência. Caixa de velocidades manual
líquido dos travões ou o lí-
quido de arrefecimento nos Pastilhas de travões Sem mudança de óleo.
esgotos ou para a terra. Mandar controlar o nível
Esvaziar o óleo usado num O desgaste dos travões de- seguindo o plano de manu-
dos recipientes a isso destinados na pende da maneira de conduzir, tenção do construtor.
Rede PEUGEOT. nomeadamente nos veículos
utilizados na cidade e em cur- Para efectuar a verii ca-
tas distâncias. ção dos principais níveis
CONTROLOS e o controlo de alguns
Pode tornar-se necessário elementos, em conformi-
controlar o estado dos tra- dade com o plano de ma-
Bateria vões mesmo entre as revi- nutenção do fabricante, consultar
sões do veículo. as páginas correspondentes à
No período de Inverno,
mandar veriicar a bateria motorização do seu veiculo no ca-
por um Representante Au- Estado de desgaste dos derno de manutenção.
torizado PEUGEOT. discos e dos tambores Utilizar somente produtos re-
comendados pela PEUGEOT
Filtro de partículas (Diesel) Para qualquer informação relativa ao ou produtos de qualidades e
estado de desgaste das superfícies dos características equivalentes.
A manutenção do iltro de partículas discos e dos tambores, consultar um
deve ser efectuada imperativamente, Representante Autorizado PEUGEOT. A im de optimizar o funcio-
conforme ao plano de manutenção namento de orgãos tão importantes
do fabricante, por um Representante Travão de estacionamento como a direcção assistida e o sistema
Autorizado PEUGEOT. de travagem, a PEUGEOT selecciona
Observação: após um funciona- e propõe produtos muito especíicos.
Uma grande folga no tra-
mento prolongado do veículo a uma vão de estacionamento ou a A im de não deteriorar os orgãos
velocidade muito baixa ou ao ralenti, constatação de uma perda de eléctricos, é formalmente proibida a
poderá constatar excepcionalmen- eicácia neste sistema, impõe lavagem a alta pressão para limpar o
te, emissões de vapor de água pelo uma regularização mesmo compartimento do motor.
tubo de escape aquando das acele- entre duas revisões.
rações. Estas são inconsequentes
quanto ao comportamento do veícu- Mandar veriicar este sistema por um
lo e em relação ao meio ambiente. Representante Autorizado PEUGEOT.
116
INFORMAÇÕES PRÁTICAS 10
MUDAR UMA RODA (BERLINA)

Estacionamento do veículo
 Na medida do possivel, imobilizar
o veículo num solo horizontal, es-
tável e não deslizante.
 Apertar o travão de mão, desligar
a ignição e engatar a primeira ou Ferramentas à disposição
a marcha-atrás (posição P para a As seguintes ferramentas estão instaladas num suporte implantado no centro da
caixa de velocidades automática). roda sobressalente:
Para aceder à roda sobressalente e
ao macaco na mala, levantar o piso 1. Chave de rodas 5. Anel amovível de reboque
da mala com o gancho. 2. Macaco com manivela 6. Chave para tampões dos
3. Guia de centragem parafusos das rodas em liga
de alumínio
4. Macaco com manivela
Casquilho para parafuso 7. Desmonta tampões da roda em
anti-roubo. alumínio

Os desenhos gravados na caixa de ferramentas indicam o lugar das mesmas.

117
10 INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Retirar a roda
 Desenroscar em um quarto de Desmontagem da roda  Levantar o veículo.
volta o parafuso central amarelo.
 Colocar o calço 3 se necessário  Desapertar os parafusos e retirar
 Puxar a roda sobressalente para sob a roda diagonalmente oposta a roda.
si pela parte detrás. à que se vai substituir.
 Retire a roda da mala.  Retirar o tampão da roda com a Montagem da roda
chave de rodas 1, puxando ao ní-  Montar a roda utilizando a guia
vel da passagem da válvula. de centragem 3
 Desapertar os parafusos da roda  Apertar os parafusos à mão e re-
(nos veículos equipados com tirar a guia de centragem
jantes de alumínio, retirar previa-
mente os tampões cromados; ver  Efectuar um pré-aperto dos para-
parágrafo "Particularidades liga- fusos com a chave 1
das com jantes em alumínio").  Baixar o macaco 2 e retirá-lo
 Colocar o macaco 2 em contac-  Apertar os parafusos com a cha-
to com um dos quatro pontos A, ve 1
previstos na base do piso, o mais  Repor o tampão começando por
próximo da roda a mudar. colocar o entalhe em face da vál-
 Desdobrar o macaco 2 até que vula e pressione com a palma da
a sua base esteja em contacto mão.
com o solo. Assegurar-se de que
o eixo da base do macaco está
na vertical do ponto A utilizado.

118
INFORMAÇÕES PRÁTICAS 10
Para sua segurança faça
sempre a mudança de
uma roda:

- num solo horizontal, estável e


não deslizante,
- travão de mão apertado e chave desligada,
- a primeira ou a marcha-atrás en-
gatada (posição P para a caixa
de velocidades automática),
- veículo calçado.
Nunca se ponha por baixo de um ve-
ículo levantado unicamente por um
Repor a roda no lugar  Voltar a colocar a caixa de supor- macaco (utilizar um suporte preguiça).
te no centro da roda e ixá-lo.
 Voltar a colocar a roda no seu lugar. Depois da mudança da roda:
 Repor no lugar o piso da mala.
- Mandar controlar rapidamente o
aperto dos parafusos e a pressão
A roda deve estar bem posi- da roda sobressalente num Repre-
cionada e bem assente, no sentante Autorizado PEUGEOT.
centro do seu receptáculo. - Mandar reparar a roda furada e subs-
tituí-la imediatamente no veículo.
 Desaparafusar em algumas voltas Rodas equipadas com o sistema Preconização para uso da roda
o parafuso central amarelo, colocá- de Detecção de Pressão Baixa sobressalente*
lo em seguida no centro da roda. dos pneus O seu veículo pode estar equipado
 Apertar a fundo o parafuso cen- Para mais ampla informação consul- de uma roda sobressalente com uma
tral até ouvir o ruído de fecho tar "A detecção de pressão baixa dos jante diferente da roda standard.
para manter bem a roda. pneus" no sector dedicado à segu- Após utilização devem substitui-la o
rança. mais rapidamente possivel.
Respeitar os conselhos seguintes
para não alterar o comportamento
do veículo:
- não circular acima dos 80 km/h,
- não montar tampões,
- conduzir com prudência,
- controlar a pressão dos pneus in-
* Consoante a versão e o destino. dicada na vinheta.
119
INFORMAÇÕES PRÁTICAS 10
Particularidades ligadas às jantes de alumínio Parafusos anti-roubo
As suas jantes estão equipadas com
Tampões de parafusos Montagem da roda sobressalente parafusos anti-roubo,um por roda.
Roda com tampão cromado
 retirar o tampão cromado,
 desapertar o parafuso com o casqui-
lho anti-roubo e a chave de rodas.
Roda com tampão central

Os parafusos das rodas de alumínio Se o veículo estiver equipado com


estão cobertos com tampões croma- roda sobressalente em chapa, é nor-
dos. mal, ao apertar os parafusos, que as
Retirá-los com a ferramenta amarela anilhas não iquem em contacto com
6 antes de desapertar os parafusos. a jante. A ixação da roda sobressa-  inserir o desmonta tampões 7 na
lente é assegurada pelo apoio cóni- ranhura do tampão central,
co de cada parafuso.  exercer uma pressão de alavan-
ca premindo para o soltar,
 desapertar o parafuso com o cas-
Montagem de pneus para neve quilho anti-roubo e a chave de ro-
Se equipar o seu veículo com pneus das.
para neve montados em jantes de
chapa, deve utilizar imperativamen- Este casquilho anti-roubo
te parafusos especíicos disponíveis foi-lhe fornecido aquando
na rede PEUGEOT. da entrega do veículo com
a segunda chave e o cartão
conidencial.
Anote cuidadosamente o número
gravado na cabeça da chave de caixa
anti-roubo. Isto permite-lhe obter, na
sua rede, um duplo deste casquilho.

123
10 INFORMAÇÕES PRÁTICAS
MUDAR UMA RODA (BREAK)

Ferramentas à disposição Estacionamento do veículo Acesso à roda sobressalente


As seguintes ferramentas estão ins-  Na medida do possível, imobili-  Abrir a mala.
taladas: zar o veículo num solo horizontal,  Abrir a tampa com o gancho para
- na guarnição direita da mala, estável e não escorregadio. desbloquear o guincho e aceder
1. Chave de rodas.  Apertar o travão de estaciona- à porca de comando.
mento, desligar a ignição e en-  Desaparafusar a porca até ao má-
2. Anel amovível de reboque. grenar a primeira ou a marcha- ximo, com a chave de rodas 1, para
3. Chave para parafusos anti-roubo. atrás (posição P para a caixa de desenrolar o cabo do guincho.
velocidades automática).
- na caixa no centro da roda so-
bressalente,
4. Macaco com manivela
5. Guia de centragem.
6. Ferramenta para tampões de
parafusos

120
INFORMAÇÕES PRÁTICAS 10

 Soltar o conjunto roda/caixa por Desmontagem da roda  Colocar o macaco 4 em contacto


detrás do veículo.  Fazer deslizar a tampa da caixa com uma das quatro posições A,
 Retirar o gancho dentado para para aceder às ferramentas. previstas na base do piso, a mais
soltar a roda, de acordo com a próxima da roda a mudar.
 Colocar um calço, se necessário,
ilustração. debaixo da roda diagonalmente  Desdobrar o macaco 4 até que
oposta à roda que deve ser subs- a base esteja em contacto com
tituída. o solo. Conirmar que o eixo da
base do macaco está na vertical
 Soltar o tampão com a chave da posição A utilizada.
de rodas, 1 puxando ao nível da
passagem da válvula (para os  Elevar o veículo.
veículos equipados com rodas de  Desapertar um dos parafusos e
chapa). montar a guia de centragem 5 no
 Desapertar os parafusos da roda seu lugar.
(ver § "Especiicidades inerentes  Desapertar os outros parafusos e
às rodas de alumínio"). retirar a roda.
Observação: pode utilizar a ou-
tra extremidade da ferramenta 6
para desapertar os parafusos da
roda.

121
10 INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Montagem da roda Rodas equipadas com o sistema Depois da mudança da roda:
 Montar a roda utilizando a guia de Detecção de Pressão Baixa - Mandar controlar rapidamente a
de centragem 5. dos pneus ixação correcta da roda furada, o
 Apertar os parafusos à mão e re- Para mais informação consultar "A de- aperto dos parafusos e a pressão
tirar a guia de centragem 5. tecção de pressão baixa dos pneus" da roda sobressalente num Repre-
no sector dedicado à segurança. sentante Autorizado PEUGEOT.
 Efectuar um pré-aperto dos para-
fusos com a chave de rodas 1. - Mandar reparar a roda furada e
substituí-la imediatamente no ve-
 Baixar o macaco 4 retirá-lo. ículo.
 Apertar os parafusos com a cha- Para sua segurança faça - Mandar controlar a ixação cor-
ve de rodas 1. sempre a mudança de uma recta da roda sobressalente por
 Repor o tampão, começando por roda: um Representante Autorizado
colocar o entalhe em freante da PEUGEOT.
válvula, e carregar com a palma - num solo horizontal, estável e
da mão. não deslizante,
 Voltar a colocar a ferramenta cor- - travão de mão apertado,
respondente na caixa e fechar a
tampa. - a primeira ou a marcha-atrás en-
grenada (posição P para a caixa
 Posicionar a caixa no solo e cen- de velocidades automática),
trar a roda sobressalente por Preconização para uso da roda
cima. - veículo calçado. sobressalente*
 Passar o gancho dentado na O seu veículo pode estar equipado
tampa da caixa. Nunca se ponha por baixo de um com uma roda sobressalente com
veículo levantado unicamente por uma jante diferente da roda stan-
 Subir a roda por baixo do veículo dard.
aparafusando a porca de coman- meio de um macaco (utilizar um
do do guincho com a chave de suporte). Após utilização devem substitui-la o
rodas 1. Nunca subir a caixa por baixo do mais rapidamente possivel.
 Apertar a fundo e coni rmar que veículo sem a roda sobressalente. Respeitar os conselhos seguintes
a roda está i xada horizontal- Nunca utilizar uma m quina de apa- para não alterar o comportamento
mente contra o piso de trás. rafusar/desaparafusar parafusos do veículo:
 Fechar a tampa com o gancho em vez da chave de rodas, para de- - não circular acima dos 80 km/h,
para bloquear o guincho. senrolar ou enrolar o guincho. - não montar tampões,
 Arrumar o resto das ferramentos - conduzir com prudência,
no forro direito da mala. - controlar a pressão dos pneus in-
dicada na vinheta.

* Consoante versão e destino.


122
INFORMAÇÕES PRÁTICAS 10
Particularidades ligadas às jantes de alumínio Parafusos anti-roubo
As suas jantes estão equipadas com
Tampões de parafusos Montagem da roda sobressalente parafusos anti-roubo,um por roda.
Roda com tampão cromado
 retirar o tampão cromado,
 desapertar o parafuso com o casqui-
lho anti-roubo e a chave de rodas.
Roda com tampão central

Os parafusos das rodas de alumínio Se o veículo estiver equipado com


estão cobertos com tampões croma- roda sobressalente em chapa, é nor-
dos. mal, ao apertar os parafusos, que as
Retirá-los com a ferramenta amarela anilhas não iquem em contacto com
6 antes de desapertar os parafusos. a jante. A ixação da roda sobressa-  inserir o desmonta tampões 7 na
lente é assegurada pelo apoio cóni- ranhura do tampão central,
co de cada parafuso.  exercer uma pressão de alavan-
ca premindo para o soltar,
 desapertar o parafuso com o cas-
Montagem de pneus para neve quilho anti-roubo e a chave de ro-
Se equipar o seu veículo com pneus das.
para neve montados em jantes de
chapa, deve utilizar imperativamen- Este casquilho anti-roubo
te parafusos especíicos disponíveis foi-lhe fornecido aquando
na rede PEUGEOT. da entrega do veículo com
a segunda chave e o cartão
conidencial.
Anote cuidadosamente o número
gravado na cabeça da chave de caixa
anti-roubo. Isto permite-lhe obter, na
sua rede, um duplo deste casquilho.

123
10 INFORMAÇÕES PRÁTICAS
SUBSTITUIÇÃO DE UMA
LÂMPADA

1. Faróis de médios:  Voltar a ligar a icha.


(H1-55 W ou lâmpada xénon).  Voltar a montar a tampa de pro-
ATENÇÃO: RISCOS DE ELECTRO- tecção.
CUÇÃO
A substituição de uma lâmpada xé-
non deve ser efectuada por um re-
presentante autorizado PEUGEOT.
Manipular as lâmpadas com
2. Faróis de máximos (H7-55 W). um pano seco.
Faróis Os faróis estão equipados
 Retirar a tampa de protecção cor-
No compartimento do motor, do lado respondente à lâmpada defeituosa. com vidros em policarbonato
direito, retirar o tampão*:  Desligar a icha. revestidos com um verniz protector.
Não os limpar com um pano seco
- premir no centro de cada prego  Premir a extremidade de cada ou abrasivo nem com produtos
plástico A, grampo de ixação. Substituir a detergentes ou solventes.
- retirar cada prego plástico, lâmpada.
Utilizar uma esponja e água com sa-
- retirar o tampão. Ao montar, conirmar a boa posi- bão.
ção dos entalhes de orientação
e o bom fecho dos grampos de
Após cada intervenção, não esque- ixação.
cer de voltar a colocar tudo correcta-
mente no lugar:
- posicionar o tampão*,
- voltar a colocar cada prego de
plástico A premindo sobre eles. * Consoante a motorização.
124
INFORMAÇÕES PRÁTICAS 10

3. Faróis de mínimos (W 5 W). 5. Faróis anti-nevoeiro Repetidores laterais dos piscas


 Retirar a tampa de protecção cor- (H11-55 W). integrados
respondente à lâmpada defeituosa. Para a substituição destas lâmpa-  Empurrar o repetidor para a fren-
 Desligar o conector. das, consultar um Representante te e retirá-lo.
Autorizado PEUGEOT.  Retirar o repetidor e substituí-lo.
 Retirar a lâmpada e substituí-la.
Para o encontrar, contactar um Re-
presentante Autorizado PEUGEOT.
4. Indicadores de direcção
(PY 21 W âmbar).
 Rodar um quarto de volta o su-
porte da lâmpada e retirá-lo.
 Substituir a lâmpada.

Observação: em algumas condi-


ções climáticas (baixas tempera-
turas, humidade), a presença de
embaciamento na face interna do As lâmpadas de cor âmbar
vidro dos faróis é normal e desa- tais como os indicadores de
parece alguns minutos depois de os direcção, devem ser subs-
acender. tituídas por lâmpadas de
idênticas características e cor.

125
10 INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Luzes traseiras (Berlina) Terceira luz de stop (berlina)
(4 lâmpadas W 5 W)

1. Pisca-piscas Estas 6 lâmpadas substituem-se  Com uma chave tubular de


(P 21 W). pelo interior da mala: 10 mm, desenroscar as 2 porcas
2. Luzes de marcha atrás  Afastar o forro da mala para ace- de ixação 1.
(P 21 W), lado direito. der ao porta-lâmpadas,  Retirar o bloco de luzes empur-
Luz de nevoeiro (P 21 W),  Premir as duas linguetas e retirar rando-o para o exterior.
lado esquerdo. o porta-lâmpadas,  Carregar nas duas linguetas 2 e
3. Luzes de stop (P 21 W).  Substituir a lâmpada fundida. soltar o suporte de lâmpadas.
4. Mínimos (x 2) (R 5 W). Ao montar, conirmar que o tapete  Substituir a lâmpada defeituosa.
ica bem inserido sob a junta.  Na montagem, conirmar que
a junta de estanquecidade do
bloco de luzes ica no seu devido
lugar.

126
INFORMAÇÕES PRÁTICAS 10
Luzes traseiras (break) Terceira luz de stop (break)
(4 lâmpadas W 5 W)

1. Luzes de stop/mínimos  Premir a lingueta e retirar o por-  Retirar com precaução a guarni-
(P 21 W) ta-lâmpadas, ção superior da tampa da mala,
2. Mínimos (x 2) (R 5 W)  Substituir a lâmpada fundida. soltando as ixações de cada
lado, perpendicularmente ao
3. Pisca-piscas (P 21 W) Observação: utilizar, caso necessá- sentido de ixação.
4. Luzes de marcha atrás rio, a chave de rodas para retirar as
porcas.  Inserir uma chave de fendas nos
(P 21 W), lado direito. dois orifícios exteriores B para
Luz de nevoeiro (P 21 W), Ao montar, conirmar que o porta- carregar as duas linguetas C.
lado esquerdo. lâmpadas e o farolim icam no devi-
do lugar.  Empurrar a luz para o exterior,
mantendo as linguetas premidas.
Estas 6 lâmpadas substituem-se reti-  Puxar a luz para o exterior, fazen-
rando o farolim: Luzes da placa de matrícula do-o rodar.
 retirar a guarnição lateral da mala (W 5 W)  Substituir a lâmpada defeituosa.
correspondente para aceder à
 Na montagem, conirmar que as
luz,  Inserir uma chave de parafusos linguetas icam bem encaixadas
 retirar a porca de ixação do faro- num dos orifícios exteriores do e que a guarnição superior da
lim no interior da mala, transparente. tampa da mala ica no seu devido
 retirar a porca de ixação do faro-  Empurrar para o exterior para o lugar.
lim no exterior da mala, libertar.
 retirar o farolim,  Retirar o transparente.
 desenciaxar a cablagem,  Substituir a lâmpada fundida.

127
10 INFORMAÇÕES PRÁTICAS
MUDAR UM FUSÍVEL Fusíveis do painel de bordo

As caixas de fusíveis estão situadas


sob o painel de bordo (lado do con-
dutor) e no compartimento do motor
(lado esquerdo).

Substituição de um fusível
Antes de substituir um fusível é ne-
cessário conhecer a causa do inci-
dente e eliminá-la. Os números dos
fusíveis estão indicados na caixa de
fusíveis.
Substituir sempre um fusível defei-
tuoso por um fusível de intensidade  Desapertar o parafuso um quarto
equivalente (mesma cor). de volta com uma moeda (1) e li-
Utilizar a pinça especial situada no bertar a tampa, puxando a parte
interior da tampa da caixa de fusí- superior direita (2).
veis do painel de bordo; este suporte
contém igualmente os fusíveis so-
bressalentes. Fusível N° Intensidade Funções

F1 15 A Limpa-vidros traseiro.

F2 30 A Trancamento e supertrancamento.

F3 5A Caixa airbags e pré tensores pirotécnicos.

Contactores pedais de travão (STOP) e de


embraiagem, contactor nível de água do motor,
F4 10 A sensor de ângulo do volante, duplo sensor
ESP, bomba do iltro de partículas, tomada de
diagnóstico, retrovisor electrocrómio.

Elevadores eléctricos de vidros da frente, tecto


F5 30 A
Bom Mau de abrir e retrovisores aquecidos.
128
10 INFORMAÇÕES PRÁTICAS
MUDAR UM FUSÍVEL Fusíveis do painel de bordo

As caixas de fusíveis estão situadas


sob o painel de bordo (lado do con-
dutor) e no compartimento do motor
(lado esquerdo).

Substituição de um fusível
Antes de substituir um fusível é ne-
cessário conhecer a causa do inci-
dente e eliminá-la. Os números dos
fusíveis estão indicados na caixa de
fusíveis.
Substituir sempre um fusível defei-
tuoso por um fusível de intensidade  Desapertar o parafuso um quarto
equivalente (mesma cor). de volta com uma moeda (1) e li-
Utilizar a pinça especial situada no bertar a tampa, puxando a parte
interior da tampa da caixa de fusí- superior direita (2).
veis do painel de bordo; este suporte
contém igualmente os fusíveis so-
bressalentes. Fusível N° Intensidade Funções

F1 15 A Limpa-vidros traseiro.

F2 30 A Trancamento e supertrancamento.

F3 5A Caixa airbags e pré tensores pirotécnicos.

Contactores pedais de travão (STOP) e de


embraiagem, contactor nível de água do motor,
F4 10 A sensor de ângulo do volante, duplo sensor
ESP, bomba do iltro de partículas, tomada de
diagnóstico, retrovisor electrocrómio.

Elevadores eléctricos de vidros da frente, tecto


F5 30 A
Bom Mau de abrir e retrovisores aquecidos.
128
INFORMAÇÕES PRÁTICAS 10
Fusível N° Intensidade Funções

F6 30 A Elevador de vidros traseiros.

F7 5A Luzes do tecto dianteiras e traseiras, luzes de leitura de mapas, iluminação do porta-luvas.

Auto-rádio, rádio-telefone, ecrã multifunções, sirene de alarme, caixa de alarme, caixa de


F8 20 A serviço reboque, módulo escola de condução, alimentação dos comandos no volante.

F9 30 A Tomada de 12 V dianteira, tomada de 12 V traseira.

Processador da caixa de velocidades automática, processador de detecção de pressão


F10 15 A baixa dos pneus, conector STOP.

F11 15 A Tomada de diagnóstico, caixa do iltro de partículas, contactor anti-roubo corrente fraca.

F12 15 A Módulo escola de condução, ajuda ao estacionamento em marcha-atrás.

F13 5A Caixa de serviços motor, sensor de pluviosidade e luminosidade.

Caixa de serviço reboque, quadrante, caixa dos airbags e pré-tensores pirotécnicos, ar


F14 15 A condicionado automático, kit mãos-livres.

F15 30 A Alimentação trancamento e supertrancamento.

F16 - Shunt PARC.

F17 40 A Óculo traseiro aquecido.

F39 20 A Bancos aquecidos do condutor e do passageiro.

129
10 INFORMAÇÕES PRÁTICAS
Fusíveis compartimento do
motor
Para aceder aos fusíveis situados no
compartimento motor (ao lado da ba-
teria), soltar a tampa.
Depois das intervenções, fechar
muito cuidadosamente a tampa para ou
garantir a estanquecidade da caixa
de fusíveis.

Caixa de fusíveis 1 Caixa de fusíveis 2

Fusível N° Intensidade Funções

F1 20 A Alimentação do processador motor e dos relés grande velocidade GMV.

F2 15 A Buzina.

F3 10 A Lava-vidros dianteiro e traseiro.

F4 20 A Lava-faróis.

F5 15 A Bomba de combustível e electroválvula de purga Canister (gasolina 2 litros).

Calculador da caixa automática a quatro velocidades, comando de bloqueio da alavanca da


F6 10 A caixa de velocidades automática, contactor do comando impulsional, relé grande velocidade
GMV, faróis com lâmpada xénon direito e esquerdo.

F7 10 A Calculador ABS/ESP, calculador do grupo electrobomba da direcção assistida.

130
INFORMAÇÕES PRÁTICAS 10
Fusível N° Intensidade Funções

F8 25 A Comando do motor de arranque.

F9 10 A Caixa de aquecimento adicional (Diesel), contactor do nível de água.

Accionadores do controlo motor (bobina de ignição, electroválvulas, sondas de oxigénio,


F10 30 A calculadores, injectores, aquecedores), electroválvula de purga Canister (gasolina 1,4 litros
e gasolina 1,6 litros).

F11 40 A Motor de ventilação do ar condicionado.

F12 30 A Pequena/grande velocidade do limpa-vidros dianteiro.

F13 40 A Alimentação caixa de serviços inteligente (+ depois de ligar a ignição).

F14 30 A Bomba de ar (gasolina 2 litros).

F15* 10 A Farol de máximos direito.

F16* 10 A Farol de máximos esquerdo.

F17* 15 A Farol de médios esquerdo.

F18* 15 A Farol de médios direito.

F41 15 A Calculador da caixa automática de seis velocidades.

* Unicamente para a caixa de fusíveis 1.


131
10 INFORMAÇÕES PRÁTICAS

Fusível N° Intensidade Funções

30 A Grupo moto-ventilador 200 W.


MF1**
50 A Grupo moto-ventilador 400 W e 460 W.

MF2** 30 A Bomba ESP/ABS.

MF3** 30 A Electroválvulas ESP/ABS.

MF4** 80 A Alimentação da Caixa de serviços inteligente.

MF5** 80 A Alimentação da Caixa de serviços inteligente.

MF6** 80 A Caixa de fusíveis do habitáculo.

MF8** 70 A Grupo electrobomba da direcção assistida.

O circuito eléctrico do seu veículo foi concebido para funcionar com equipamentos de série ou opcionais.
Antes de instalar outros equipamentos ou acessórios eléctricos no seu veículo consulte um Representante Autori-
zado PEUGEOT.
A PEUGEOT declina qualquer responsabilidade pelas despesas ocasionadas pela reparação do veículo ou pelos maus
funcionamentos resultantes da instalação de acessórios auxiliares não fornecidos e não recomendados pela PEUGEOT e não
instalados segundo as suas prescrições, nomeadamente para qualquer aparelho cujo consumo seja superior a 10 miliamperes.

** Os maxi-fusíveis são uma protecção suplementar dos sistemas eléctricos. Qualquer intervenção nos maxi-fusíveis deverá
ser efectuada por um Representante Autorizado PEUGEOT.
132
INFORMAÇÕES PRÁTICAS 10
SUBSTITUIÇÃO DE UMA BATERIA Antes de desligar a bateria,
ESCOVA DO LIMPA-VIDROS deve aguardar 2 minutos de-
Para carregar a bateria com pois de desligar a ignição.
um carregador de baterias: Não desligar os terminais da
bateria com o motor a trabalhar.
- desligar a bateria começando
pelo terminal (-), Não carregar as baterias sem ter
desligado os terminais.
- respeitar as instruções de utiliza-
ção dadas pelo fabricante do car- Fechar os vidros e o tecto de abrir
regador, antes de voltar a ligar a bateria. Se
estes não funcionarem normalmente
- veriicar se os terminais da bateria depois de ligar a bateria, deve reini-
e as abraçadeiras estão limpos; cializá-los (ver capítulos "Reinicia-
se estiverem cobertos com sulfato lização dos elevadores de vidros" e
(depósito branco ou esverdeado) "Tecto de abrir").
devem ser desmontados e limpos,
Sempre que se ligar a bateria após
- voltar a ligar a bateria começan- ter sido desligada, ligar a ignição e
do pelo terminal (-). aguardar 1 minuto antes de arrancar
Posição específica do Para pôr o motor a trabalhar com para permitir a inicialização dos siste-
limpa-vidros dianteiro uma bateria de apoio: mas electrónicos. Se, porém, depois
desta operação subsistirem ligeiras
- ligar o cabo vermelho aos termi- perturbações, contactar um Repre-
 Menos de um minuto após nais (+) das duas baterias,
ter desligado a chave, ligue o sentante Autorizado PEUGEOT.
comando do limpa-vidros para - ligar uma das extremidades do Depois de ter desligado a bateria,
colocar as escovas a meio do cabo verde ou negro ao terminal deverá reinicializar a chave com tele-
pára-brisas (posição de manu- (-) da bateria adicional, comando e o sistema de orientação
tenção). - ligar a outra extremidade do embarcado GPS (ver o capítulo cor-
cabo verde ou negro a um ponto respondente).
Substituição de uma escova de massa do veículo avariado o
mais longe possível da bateria,
 Levante a haste, desagrafe a - accionar o motor de arranque e
escova e retire-a. deixar o motor trabalhar; As baterias contêm subs-
 Monte a nova escova e baixe a - esperar o retorno ao ralenti e tâncias nocivas tais como o
haste. desligar os cabos. ácido sulfúrico e o chumbo.
Elas devem ser eliminadas
Observação: a escova mais curta consoante as prescrições legais e
deve ser montada na haste do limpa- não deverão em caso algum ser dei-
vidros do lado direito do veículo. tadas fora com o lixo doméstico.
Para reposicionar as escovas, li- Durante uma paragem prolonga-
da, superior a um mês, é acon- Entregar as pilhas e as baterias
gue a chave e accione o comando usadas num local de colecta homo-
do limpa-vidros. selhável desligar a bateria.
logado.
10 INFORMAÇÕES PRÁTICAS
FUNÇÃO MODO A FUNÇÃO DE DESLASTRE
ECONOMIA Com o veículo em movimento, al-
Depois da paragem do motor, algu- gumas funções (climatização, óculo
mas funções (limpa-vidros, elevado- traseiro aquecido, sistema de aque-
res de vidros, tecto de abrir, luzes cimento do habitáculo nos veículos
do tecto, rádio, telefone, faróis de Diesel, etc.) podem ser neutraliza-
médios, etc.) só são utilizáveis por das temporariamente em função do
um período acumulado de cerca de estado de carga da bateria.
trinta minutos para não descarregar A reactivação das funções neutrali-
a bateria. zadas é automática logo que a carga
Uma vez passados esses trinta minu- da bateria o permita.
tos, uma mensagem de entrada em Observação: correndo o risco de
modo economia de energia aparece descarregar a bateria, as funções
no ecrã multifunções e as funções ac- neutralizadas podem ser reactivadas
tivas são postas em modo de vigia. manualmente.
Essas funções serão reactivadas au-
tomaticamente na próxima utilização
do veículo.
Para retomar o uso imediato destas
funções, é necessário proceder ao
arranque do motor e deixá-lo funcio-
nar durante alguns instantes.
O tempo de que disporá então será o
dobro do tempo de ligação do motor.
Todavia, esse tempo será sempre
compreendido entre cinco e trinta
minutos.
Observação: se uma comu-
nicação telefónica tiver sido
iniciada antes da entrada em
letargia, ela poderá, todavia,
ser terminada normalmente.

Uma bateria descarregada


não permite o arranque do
motor.

134
INFORMAÇÕES PRÁTICAS 10
REBOQUE DO VEÍCULO Com as rodas levantadas
(só duas rodas assentes no chão)
É preferível levantar o veículo com
uma ferramenta de elevação prois-
sional.

Particularidades da caixa de
velocidades automática
Quando rebocar o veículo com as
quatro rodas no solo é imperativo
cumprir as seguintes regras:
- alavanca na posição N,
- rebocar o veículo a uma veloci-
dade inferior a 50 km/h e num
Sem levantar Pela frente: percurso limitado a um máximo
(quatro rodas no solo)  Levantar a tampa carregando na de 50 km,
sua parte inferior, - não adicionar óleo na caixa de
Deve utilizar sempre uma barra de
reboque.  Enroscar o anel de reboque ao velocidades.
máximo.
O anel de reboque amovível está co-
locado na roda sobressalente.
Break: o anel de reboque amovível Pela traseira:
está situado dentro do forro direito  Levantar a tampa com o auxílio
da mala. de uma moeda.
 Enroscar o anel de reboque ao
máximo.

Quando se reboca com o


motor parado não há assis-
tência de travagem e de di-
recção.
10 INFORMAÇÕES PRÁTICAS
ENGATAR UM REBOQUE, Conselhos de condução Pneus:
UMA CARAVANA, UM BARCO, veriicar a pressão dos pneus do veí-
ETC. Repartição das cargas: culo tractor e do reboque respeitando
as pressões recomendadas.
repartir a carga no reboque para que
O seu veículo foi concebido essencial- os objectos mais pesados iquem o
mente para o transporte de pessoas e mais perto possível do eixo e que o Travões: com um atrelado a distân-
de bagagens mas pode ser também peso sobre a flecha se aproxime do cia de travagem aumenta.
utilizado para puxar um reboque. máximo autorizado mas sem ultra-
É recomendável utilizar atrelados passá-lo.
Iluminação: veriicar a sinalização
e os respectivos eixos de origem eléctrica do reboque.
PEUGEOT que foram testados e Arrefecimento: puxar um reboque
homologados de acordo com a con- em subidas faz aumentar a tempera-
cepção do seu veículo e coniar a tura do líquido de arrefecimento. Vento lateral: ter em conta o aumen-
montagem do dispositivo a um Re- to da sensibilidade ao vento.
presentante Autorizado PEUGEOT. Como o ventilador é accionado elec-
tricamente, a sua
Em caso de montagem noutro local
que não um Representante Autori- capacidade de arrefecimento não
zado PEUGEOT, a montagem deve depende do regime do motor.
efectuar-se obrigatoriamente utili- Para baixar o regime do motor, redu-
zando as predeinições eléctricas zir a velocidade.
instaladas na traseira do veículo e A carga máxima rebocável em de-
respeitando as instruções do fabri- clive prolongado depende da incli-
cante. nação do mesmo e da temperatura
A condução com reboque submete o exterior.
veículo tractor a solicitações superio- Em todos os casos, prestar atenção
res e exige do condutor uma atenção à temperatura do líquido de arrefe-
particular. cimento.
A densidade do ar diminui com a Se a luz de aviso acender, parar o
altitude reduzindo dessa forma os veículo e desligar o motor logo que
desempenhos do motor. É preciso possível.
reduzir a carga máxima rebocável
10 % por cada 1.000 m de altitude.
A função de ajuda ao estacionamen-
to em marcha-atrás será neutraliza-
da automaticamente no caso de se
atrelar um reboque.

136
INFORMAÇÕES PRÁTICAS 10
INSTALAÇÃO DAS BARRAS DE TEJADILHO A PROTECÇÃO PARA CLIMA MUITO FRIO*

A protecção para clima muito frio instala-se


na parte baixa do pára-choques dianteiro,
para evitar o amontoar da neve a nível do
ventilador de arrefecimento do radiador.
Não esquecer de retirar a protec-
ção para clima muito frio nos perí-
odos em que não seja necessário
Berlina: para instalar barras de te- Peso máximo autorizado (temperatura superior a 10 ºC).
jadilho transversais, utilize os quatro no porta-bagagens de te-
roscados previstos para esse efei- jadilho, para uma altura de MONTAGEM
to. Para aceder-lhes, empurrar as carga não ultrapassando
tampas de ocultação no sentido da os 40 cm (excepto para o suporte  Posicionar a protecção para clima muito
seta. de bicicletas): 80 kg (berlina), 100 frio na frente do pára-choques dianteiro.
Break: para instalar barras de teja- kg (break).  Colocá-lo no lugar premindo ao
dilho transversais, respeitar o seu Se a altura ultrapassar os 40 cm, nível de cada grampo.
posicionamento. As marcas de mon- adaptar a velocidade do veículo DESMONTAGEM
tagem estão presentes em cada uma em função do peri l da estrada,
das barras longitudinais. a i m de não provocar danos nas  Passar uma chave de fendas ao nível do orifí-
Utilizar os acessórios homologados barras do tejadilho e nas i xações cio situado perto de cada um destes grampos.
pela PEUGEOT respeitando as indi- no mesmo.  Fazer um movimento de alavan-
cações de montagem do fabricante. ca para desengatar os grampos
um de cada vez.
* Consoante o destino.
10 INFORMAÇÕES PRÁTICAS
ACESSÓRIOS DO 307 "Confort": "Design":
tapetes, tabuleiro para a mala, capas para os bancos com-
Uma vasta gama de acessórios re- rede de retenção, cabide ixado patíveis com os airbags la-
ferenciados pela PEUGEOT e peças nos apoia-cabeças, soleira das terais, punho da alavanca
de origem são propostas pela Rede. portas em alumínio ou PVC. em alumínio, faróis anti-ne-
Todos beneiciam da referência Para o lazer: barras do tejadi- voeiro, deflectores das por-
PEUGEOT. lho, suporte para bicicletas so- tas, deflectores retaguarda
Estes acessórios e peças de origem, bre a porta traseira* (break), suporte para (berlina), palas pára-lamas, jantes
após terem sido testados e apro- bicicletas nas barras do tejadilho, suporte em alumínio, tampões, tubo de es-
vados em iabilidade e segurança, para esquis, mala do tecto, sobreeleva- cape desportivo.
adaptam-se todos ao seu veículo ções e bancos para crianças, cortinas
PEUGEOT. laterais e cortina traseira, apoio para os
braços central na frente, arrumos para "Tecnic":
Esta oferta da Boutique PEUGEOT
está estruturada em torno de 5 famí- CD, arrumos sob a prateleira (berlina). líquido lava-vidros, produ-
lias: PROTECT - CONFORT - AUDIO - Ganchos de reboque necessitando tos de limpeza interior e
DESIGN - TECNIC, e destina-se a: imperativamente de ser montados exterior.
pela Rede PEUGEOT.

Observação
A montagem de um equipa-
Para evitar o risco de bloqueio dos mento ou de um acessório
pedais: eléctrico não referenciado
"Protect": por Automóveis PEUGEOT,
- zelar pelo posicionamneto cor- pode ocasionar uma avaria do siste-
alarme anti-roubo, grava- recto e pela correcta ixação do
ção de vidros, anti-roubos ma electrónico do seu veículo.
tapete,
de rodas, estojo de primei- Agradecemos que pondere esta
ros socorros, triângulo de - não sobrepor nunca vários tapetes. eventualidade e aconselhamos que
pré-sinalização, colete de contacte um Representante da Mar-
alta segurança, sistema de "Áudio": ca para que este lhe apresente a
localização de veículo roubado, rede auto-rádios, rádio-telefo- gama dos equipamentos ou acessó-
de separação para animais, corren- ne, ampliicadores, nave- rios referenciados.
tes para a neve. gações, kit mãos livres, kit
ecrã lazer, carregador de
Consoante o país de comer- CD, altifalantes, leitor DVD,
cialização, os coletes de se- kit de ligação para o leitor
gurança de alta visibilidade, MP3 ou leitor móvel de CDs, ajuda ao
os triângulos de sinalização estacionamento em marcha-atrás. * No caso de utilização de um suporte
e as lâmpadas de substituição são para bicicletas na porta traseira,
obrigatórios a bordo do veículo. neutralizar o limpa-vidros traseiro
utilizando o menu de coniguração
no ecrã multifunções.
138
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 11
MOTORIZAÇÕES E CAIXAS DE VELOCIDADES

MODELOS:
KFUC NFUC NFUF
Tipos variantes versões:
KFUC NFUL NFUC/FF
3A... 3C... 3E...

3G...

MOTORES A GASOLINA 1,4 litros 16V 90 cv 1,6 litre 16V 110 cv BioFlex 1,6 litros 16V

Cilindrada (cm3) 1 360 1 587 1 587

Diâmetro x curso (mm) 75 x 77 78,5 x 82 78,5 x 82

Potência máx.: norma CEE (kW/cv) 65/90 80/110 80 82

Regime de potência máx. (rpm) 5 250 5 800 5 800

Binário máximo: norma CEE (Nm) 133 147 147 153

Regime de binário máximo (rpm) 3 250 4 000 4 000


Sem
Combustível Sem chumbo Sem chumbo E85
chumbo
Catalizador Sim Sim Sim

Manual Manual Auto. Manual


CAIXA DE VELOCIDADES (5 relações) (5 relações) (4 relações) (5 relações)

CAPACIDADES DE ÓLEO (em litros)

Motor (com substituição do elemento iltrante) 3,05 3,25 3,25

Caixa de velocidades-Diferencial 2 2 - 2
139
11 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

MOTORIZAÇÕES E CAIXAS DE VELOCIDADES

MODELOS:
Tipos, variantes, versões: RFJC RFJF
3A... 3C... 3E...

MOTORES A GASOLINA 2 litros 16V 143 cv

Cilindrada (cm3) 1 997

Diâmetro x curso (mm) 85 x 88

Potência máx.: norma CEE (kW/cv) 103

Regime de potência máx. (rpm) 6 000

Binário máximo: norma CEE (Nm) 200

Regime de binário máximo (rpm) 4 000

Combustível Sem chumbo

Catalizador Sim

Manual Automática
CAIXA DE VELOCIDADES (5 relações) (4 relações)

CAPACIDADES EM ÓLEO (em litros)

Motor (com substituição do elemento iltrante) 5

Caixa de velocidades-Diferencial 1,9 -


140
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 11
MOTORIZAÇÕES E CAIXAS DE VELOCIDADES

MODELOS:
9HXC 9HYB
Tipos variantes versões: 9HZC
9HVC 9HYC
3A... 3C... 3E...

9HYB
3G... 9HXC 9HZC 9HYC
1,6 l. Turbo HDI
MOTORES DIESEL 1,6 l. Turbo HDI 16V 110 cv
16V 90 cv
Cilindrada (cm3) 1 560 1 560
Diâmetro x curso (mm) 75 x 88,3 75 x 88,3
Potência max. norma CEE (kW/cv) 66/90 80/110
Regime de potência maxi (tr/min) 4 000 4 000
Binário maxi norma CEE (Nm) 215 240
Regime de binário maxi (tr/min) 1 750 1 750
Combustível Gasoleo Gasoleo
Catalisador Sim Sim
Filtro de partículas No Sim No

Manual Manual
CAIXA DE VELOCIDADES
(5 relações) (5 relações)

CAPACIDADES DO ÓLEO (em litros)

Motor (com troca do elemento iltrante) 3,75 3,75


Caixa de velocidades-Diferencial 1,9 1,9
11 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

MOTORIZAÇÕES E CAIXAS DE VELOCIDADES

MODELOS:
Tipos variantes vers es: RHRH RHRJ
3A... 3C... 3E...

MOTORES DIESEL 2 l Turbo HDI 16V 136 cv

Cilindrada (cm3) 1 997


Diâmetro x curso (mm) 85 x 88
Potência máx.: norma CEE (kW/cv) 100/136
Regime de potência máx. (rpm) 4 000
Binário máximo: norma CEE (Nm) 320
Regime de binário máx. (rpm) 2 000
Combustível Gasoleo
Catalisador Sim
Filtro de partículas Sim Sim

Manual Automática
CAIXA DE VELOCIDADES
(6 relações) (6 relações)

CAPACIDADES DO ÓLEO (em litros)

Motores (com troca do elemento iltrante) 5,25


Caixa de velocidades-Diferencial 2,4

142
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 11
CONSUMOS DA BERLINA Segundo a directiva 80/1268/CEE
Tipos
Caixa de variantes Circuito Circuito Emissão
Motor Circuito misto
velocidades versões urbano extra-urbano mássica de
(litros/100 km)
(litros/100 km) (litros/100 km) CO2 (g/km)
3A... 3C...
1,4 litros 16V Manual KFUC 8,7 5,3 6,5 155

NFUC 10,0 5,8 7,4 174


Manual
1,6 litros 16V NFUL 10 5,8 7,4 174

Automática NFUF 11,2 6,0 7,9 189


10,0 (1) 5,8 (1) 7,4 (1) 174 (1)
BioFlex 1,6 l. 16V Manual NFUC/FF
13,7 (2) 8,0 (2) 10,1 (2) 165 (2)
Manual RFJC 10,7 6,0 7,7 184
2 litros 16V 143 cv
Automática RFJF 11,8 6,2 8,2 195

9HXC 6,1 4,3 4,9 129


1,6 l. Turbo HDI 16V Manual
90 cv
9HVC 6,1 4,3 4,9 129

9HZC 6,1 4,3 4,9 129


1,6 l. Turbo HDI Manual 9HYB 6,0 4,2 4,8 126
16V 110 cv
9HYC 6,2 4,3 5,0 132

Manual RHRH 7,1 4,5 5,4 142


2 l. Turbo HDI 16V
Automática RHRJ 9,3 5,2 6,7 178
As indicações de consumo de combustível apresentadas correspondem aos valores comunicados na data da impressão.
Estes valores de consumos são estabelecidos segundo a Directiva 80/1268/CEE. Elas podem variar em função do com-
portamento ao volante, das condições de circulação, meteorológicas, da carga do veículo, da manutenção do mesmo e da
utilização dos acessórios.
(1) Sem chumbo. - (2) E85.
143
11 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

OS CONSUMOS EMPRESA Consoante a directiva 80/1268/CEE


Tipos
Caixa Circuito Circuito Emissão
Motor variantes Circuito misto
de urbano Extra-urbano mássica de
versões (litros/100 km)
velocidades (litros/100 km) (litros/100 km) CO2 (g/km)
3G... 3X...

1,4 litros 16V Manual KFUC 8,7 5,3 6,5 155

1,6 l. Turbo HDI 16V 6,1 4,3 4,9 129


Manual 9HXC
90 cv 6,1 4,3 4,9 129

9HZC 6,1 4,3 4,9 129

1,6 l. Turbo HDI 16V 6,0 4,2 4,8 126


Manual 9HYB
110 cv 6,2 4,3 4,9 132
6,2 4,3 5,0 132
9HYC
6,2 4,3 4,9 132

Os consumo apresentados correspondem aos valores comunicados na data da impressão. Estes valores de consumos são
estabelecidos segundo a Directiva 80/1268/CEE. Elas podem variar em função do comportamento ao volante, das condi-
ções de circulação, meteorológicas, da carga do veículo, da manutenção do mesmo e da utilização dos acessórios.
144
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 11
CONSUMOS BREAK Segundo a directiva 80/1268/CEE
Tipos
Caixa de variantes Circuito Circuito Emissão
Motor Circuito misto
velocidades versões urbano extra-urbano mássica de
(litros/100 km)
(litros/100 km) (litros/100 km) CO2 (g/km)
3E...
1,4 litros 16V Manual KFUC 8,8 5,5 6,7 159

Manual NFUC 9,9 6,3 7,7 178


1,6 litros 16V
Automática NFUF 11,4 6,3 8,3 194
9,9 (1) 6,3 (1) 7,7 (1) 178 (1)
BioFlex 1,6 l. 16V Manual NFUC/FF
13,9 (2) 8,5 (2) 10,4 (2) 169 (2)
Manual RFJC 11,0 6,1 7,9 188
2 litros 16V 143 cv
Automática RFJF 12,2 6,3 8,4 199

9HXC 6,2 4,4 5,0 131


1,6 l. Turbo HDI 16V Manual
90 cv
9HVC 6,2 4,4 5,0 131

9HZC 6,2 4,4 5,0 131


1,6 l. Turbo HDI 16V Manual 9HYB 6,1 4,3 4,9 128
110 cv
9HYC 6,3 4,4 5,1 134

Manual RHRH 7,3 4,7 5,6 148


2 l. Turbo HDI 16V
Automática RHRJ 9,5 5,4 6,9 183

As indicações de consumo de combustível correspondem aos valores comunicados na data da impressão. Estes valores
de consumos são estabelecidos segundo a Directiva 80/1268/CEE. Elas podem variar em função do comportamento ao
volante, das condições de circulação, meteorológicas, da carga do veículo, da manutenção do mesmo e da utilização dos
acessórios.
(1) Sem chumbo. - (2) E85.

145
11 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS BERLINA (em kg)

Motores a gasolina 1,4 litros 16V 1,6 litros 16V BioFlex 1,6 l. 16V

Caixa de velocidades Manual Manual Auto.

Tipos variantes versões: NFUL


KFUC NFUC NFUF
3C… 3A… NFUC/FF
• Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 249 1 233 1 279 1 262 1 318 1 301
• Carga útil 401 417 421 438 407 399
• Massa máxima tecnicamente 1 650 1 650 1 700 1 700 1 725 1 700
admissível em carga (MTAC)
• Massa total rolante autorizada
(MTRA)
em declive 12 % 2 850 2 850 2 900 2 900 2 900 2 900
em declive 8 % 2 850 2 850 2 900 2 900 2 900 2 900
• Reboque travado (no limite do
MTRA)
em declive 12 % 1 200 1 200 1 200 1 200 1 175 1 200
em declive 8 % 1 200 1 200 1 200 1 200 1 175 1 200
• Reboque travado* (com transporte 1 200 1 200 1 200 1 200 1 200 1 200
de carga no limite do MTRA)
• Reboque não travado 620 615 635 630 650 650
• Peso recomendado na flecha 60 60 60 60 60 60

Os valores do MTRA e as cargas rebocáveis indicadas são válidas para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga re-
bocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixas perfomances do veículo para proteger o motor; quando a tempera-
tura exterior for superior a 37 ºC, limitar a massa rebocável.

* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que reduz na mesma proporção o MTCA do
veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode degradar o seu comportamento na estrada.
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 11
AS MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS DA BERLINA (em kg)

Motores a gasolina 2 litros 16V 143 cv

Caixa de velocidades Manual Auto.


Tipos variantes versões: RFJC RFJF
3C… 3A…
• Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 325 1 318 1 368 1 346
• Carga útil 395 382 382 384
• Massa máxima tecnicamente 1 720 1 700 1 750 1 730
admissível em carga (MTAC)
• Massa total rolante autorizada
(MTRA)
em declive 12 % 3 200 3 200 3 200 3 200
em declive 8 % 3 200 3 200 3 200 3 200
• Reboque travado
(no limite do MTRA)
em declive 12 % 1 480 1 500 1 450 1 470
em declive 8 % 1 480 1 500 1 450 1 470
• Reboque travado* (com transporte 1 500 1 500 1 470 1 470
de carga no limite do MTRA)
• Reboque não travado 660 655 680 670
• Peso recomendado sobre a flecha 60 60 60 60

Os valores do MTRA e as cargas rebocáveis indicadas são válidas para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga re-
bocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixas perfomances do veículo para proteger o motor; quando a tempera-
tura exterior for superior a 37 ºC, limitar a massa rebocável.

* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que reduz na mesma proporção o MTCA do
veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode degradar o seu comportamento na estrada.
147
11 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
AS MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS DA BERLINA (em kg)
1,6 l. Turbo HDI 1,6 l. Turbo HDI
Motores Diesel 2 l. Turbo HDI 16V
16V 90 ch 16V 110 ch
Caixa de velocidades Manual Manual Manual Auto
Tipos variantes versões: 9HYB
9HXC 9HVC 9HZC RHRH RHRJ
3C… 3A… 9HYC

• Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 306 1 289 1 335 1 318 1 335 1 318 1 325 1 308 1 438 1 421 1 470 1 453

• Carga útil 464 481 435 452 435 452 445 462 412 429 385 387
• Massa máxima tecnicamente 1 770 1 770 1 770 1 770 1 770 1 770 1 770 1 770 1 850 1 850 1 855 1 840
admissível em carga (MTAC)
• Massa total rolante autorizada
(MTRA)
em declive 12 % 3 130 3 130 3 130 3 130 3 130 3 130 3 130 3 130 3 450 3 450 3 450 3 440
em declive 8 % 3 130 3 130 3 130 3 130 3 130 3 130 3 130 3 130 3 450 3 450 3 450 3 440
• Reboque travado
(no limite do MTRA)
em declive 12 % 1 360 1 360 1 360 1 360 1 360 1 360 1 360 1 360 1 600 1 600 1 595 1 600
em declive 8 % 1 360 1 360 1 360 1 360 1 360 1 360 1 360 1 360 1 600 1 600 1 595 1 600
• Reboque travado* (com transporte 1 360 1 360 1 360 1 360 1 360 1 360 1 360 1 360 1 600 1 600 1 600 1 600
da carga no limite do MTRA)
• Reboque não travado 650 640 655 655 655 655 660 650 715 710 735 725
• Peso recomendado sobre a flecha 60 60 60 60 60 60 60 60 65 65 65 65

Os valores do MTRA e as cargas rebocáveis indicadas são válidas para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga re-
bocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixas perfomances do veículo para proteger o motor; quando a tempera-
tura exterior for superior a 37 ºC, limitar a massa rebocável.
* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que reduz na mesma proporção o MTCA do
veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode degradar o seu comportamento na estrada.
148
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 11
AS MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS EMPRESA (em Kg)
1,6 l. Turbo HDI 1,6 l. Turbo HDI
Motores 1,4 litros 16V 16V 90 cv 16V 110 cv
Caixa de velocidades Manual Manual Manual
Tipos variantes versões: 9HYB
KFUC 9HXC 9HZC
3G... 3X... 9HYC

• Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 236 1 293 1 269 1 321 1 311 1 283

• Carga útil 441 457 486 470 474 497


• Massa máxima tecnicamente 1 677 1 750 1 750 1 791 1 785 1 780
admissível em carga (MTAC)
• Massa total rolante autorizada
(MTRA)
em declive 12 % 2 850 3 130 3 130 3 130 3 130 3 120
em declive 8 % 2 850 3 130 3 130 3 130 3 130 3 120
• Reboque travado
(no limite do MTRA)
em declive 12 % 1 173 1 380 1 380 1 339 1 345 1 340
em declive 8 % 1 173 1 380 1 380 1 339 1 345 1 340
• Reboque travado* (com transporte 1 173 1 380 1 380 1 339 1 345 1 340
de carga no limite do MTRA)
• Reboque não travado 615 645 645 660 655 650
• Peso recomendado na flecha 50 60 60 54 54 54
Os valores do MTRA e as cargas rebocáveis indicadas são válidas para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga re-
bocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 80 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixas perfomances do veículo para proteger o motor; quando a tempera-
tura exterior for superior a 37 ºC, limitar a massa rebocável.

* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que reduz na mesma proporção o MTCA do
veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode degradar o seu comportamento na estrada.
149
11 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
AS MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS BREAK (en kg)
1,6 litros 16V
Motores a gasolina 1,4 litros 16V
BioFlex 1,6 litros 16V
Caixa de velocidades Manual Manual Auto.

Tipos variantes versões: 3E… KFUC NFUC NFUF


NFUC/FF
• Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 306 1 330 1 367
• Carga útil 394 470 453
• Massa máxima tecnicamente 1 700 1 800 1 820
admissível em carga (MTAC)
• Massa total rolante autorizada (MTRA)
em declive 12 % 2 850 2 900 2 900
em declive 8 % 2 850 2 900 2 900
• Reboque travado (no limite do MTRA)
em declive 12 % 1 150 1 100 1 080
em declive 8 % 1 150 1 100 1 080
• Reboque travado* (com transporte 1 200 1 200 1 200
de carga no limite do MTRA)
• Reboque não travado 650 665 680
• Peso recomendado sobre a flecha 60 60 60
Os valores do MTRA e as cargas rebocáveis indicadas são válidas para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga re-
bocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixas perfomances do veículo para proteger o motor; quando a tempera-
tura exterior for superior a 37 ºC, limitar a massa rebocável.

* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que reduz na mesma proporção o MTCA do
150 veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode degradar o seu comportamento na estrada.
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 11
AS MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS BREAK (en kg)

Motores a gasolina 2 litros 16V 143 cv

Caixa de velocidades Manual Auto.

Tipos variantes versões: 3E... RFJC RFJF


• Massa em vazio (em ordem de marcha) 1 386 1 413
• Carga útil 424 437
• Massa máxima tecnicamente admissível em 1 810 1 850
carga (MTAC)
• Massa total rolante autorizada (MTRA)
em declive 12 % 3 200 3 200
em declive 8 % 3 200 3 200
• Reboque travado (no limite do MTRA)
em declive 12 % 1 390 1 350
em declive 8 % 1 390 1 350
• Reboque travado* (com transporte da carga 1 500 1 500
no limite do MTRA)
• Reboque não travado 690 705
• Peso recomendado sobre a flecha 60 60

Os valores do MTRA e as cargas rebocáveis indicadas são válidas para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga re-
bocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixas perfomances do veículo para proteger o motor; quando a tempera-
tura exterior for superior a 37 ºC, limitar a massa rebocável.

* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que reduz na mesma proporção o MTCA do
veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode degradar o seu comportamento na estrada.
151
11 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
AS MASSAS E CARGAS REBOCÁVEIS BREAK (en kg)
1,6 l. Turbo HDI 16V 1,6 l. Turbo HDI 16V
Motores Diesel 2 l. Turbo HDI 16V
90 ch 110 ch
Caixa de velocidades Manual Manual Manual Auto
9HYB
Tipos variantes versões: 3E... 9HXC 9HVC 9HZC RHRH RHRJ
9HYC
• Massa em vazio (em ordem de 1 359 1 388 1 388 1 379 1 494 1 525
marcha)
• Carga útil 471 442 442 451 426 380
• Massa máxima tecnicamente 1 830 1 830 1 830 1 830 1 920 1 905
admissível em carga (MTAC)
• Massa total rolante autorizada
(MTRA)
em declive 12 % 3 130 3 130 3 130 3 130 3 450 3 435
em declive 8 % 3 130 3 130 3 130 3 130 3 450 3 435
• Reboque travado
(no limite do MTRA)
em declive 12 % 1 300 1 300 1 300 1 300 1 530 1 530
em declive 8 % 1 300 1 300 1 300 1 300 1 530 1 530
• Reboque não travado* (com transporte 1 300 1 300 1 300 1 300 1 530 1 530
de carga no limite do MTRA)
• Reboque não travado 675 690 690 685 745 750
• Peso recomendado sobre a flecha 60 60 60 60 65 65
Os valores do MTRA e as cargas rebocáveis indicadas são válidas para uma altitude máxima de 1 000 metros; a carga re-
bocável mencionada deve ser reduzida de 10 % por etapas de 1 000 metros suplementares.
No caso de um veículo tractor, é proibido ultrapassar a velocidade de 100 km/h (respeitar a legislação em vigor no seu país).
Temperaturas exteriores elevadas podem originar baixas perfomances do veículo para proteger o motor; quando a tempera-
tura exterior for superior a 37 ºC, limitar a massa rebocável.
* A massa do reboque travado pode ser, no limite do MTRA, aumentada na medida em que reduz na mesma proporção o MTCA do
veículo tractor; atenção, o reboque com um veículo tractor pouco carregado pode degradar o seu comportamento na estrada.
152
CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 11
DIMENSÕES (EM MM)
berlina versões 3 e 5 portas break

153
11 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS
ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO SEU 307

A. Placa do fabricante D. Pneus e referência da O controlo da pressão de en-


pintura chimento deve ser feito com
os pneus frios e pelo menos
A etiqueta D, colada no montante todos os meses.
B. Número de série na
junto às dobradiças da porta do lado
carroçaria do condutor, indica: Uma pressão de enchimento
insuiciente aumenta o consu-
- as dimensões das jantes e dos mo de combustível.
pneus,
C. Número de série no painel
- as marcas dos pneus homologa-
de bordo dos pelo fabricante,
- as pressões de enchimento,
- a referência da cor da pintura.

154
S
O
S
MODE

DARK
SOURCE

BAND

TA PTY
1

4
ghi

7
pqrs
2
abc

5
jkl

8
tuv
3
def

6
mno

9
wxyz
ESC

MENU LIST
RT4
AUTO-RÁDIO MULTIMÉDIA/TELEFONE/FUNÇÃO
0 #
JUKEBOX (10 GO)/GPS (EUROPA)

O site internet SERVICE BOX fornece informações


SUMÁRIO
complementares e animadas acerca do RT4. Pode
consultá-lo no endereço seguinte:
http://public.servicebox.peugeot.com
Um simples registo permite o acesso e a consulta gratuita 01 Primeiros passos p. 156
da documentação de bordo.
02 Menu principal p. 157
03 GPS p. 158
O rádio-telefone GPS RT4 está codiicado de 04 Informações de trânsito p. 166
forma a funcionar unicamente no seu veículo. Em
caso de instalação num outro veículo, consultar o
seu Representante Autorizado PEUGEOT para a 05 Áudio p. 168
coniguração do sistema.
06 Telefone p. 174
07 Abreviaturas dos comandos p. 177
Por razões de segurança, o condutor deve realizar
obrigatoriamente as operações que necessitem de uma
08 Coniguração p. 179
atenção cuidada com o veículo parado.
Quando o motor estiver parado e para conservar a carga
09 Arborescências dos ecrãs p. 180
da bateria, o auto-rádio RT4 pode desligar-se ao im de
alguns minutos.
Questões frequentes p. 195

155
01 PRIMEIROS PASSOS

2 SOURCE
1 2 3 10 14 15
abc def ESC

S
9
4 5 6
3 O
S
4 6 7 ghi jkl mno 11 16 17
MODE BAND
7 8 9
pqrs tuv wxyz
5 8 12 18
DARK TA PTY MENU LIST
0 #
13

1. Ejecção do CD. 8. Início/paragem da função TA (Anúncios de tráfego). 14. Selecção do CD anterior/seguinte.


Pressão longa: acesso ao modo PTY Selecção do directório MP3/Jukebox anterior/seguinte.
2. Selecção da fonte: rádio, Jukebox, CD, carregador de CDs (Tipos de programas rádio).
e auxiliar (AUX, se activado no menu Coniguração). 15. Regulações das opções áudio: balanço dianteiro/traseiro,
Pressão longa: cópia do CD para o disco rígido. 9. Acesso ao menu dos serviços "PEUGEOT". esquerda/direita, loudness, ambientes sonoros.

3. Pressão longa no botão SOS: chamada de urgência. 10. Anulação da operação em curso. 16. Selecção e validação.
Pressão longa: regresso à aplicação em curso.
4. Selecção da visualização no ecrã entre os modos: TRIP, 17. Alojamento do cartão SIM.
TEL, NAV e AUDIO. 11. Pesquisa automática da frequência inferior/superior.
Selecção da faixa do CD, MP3 ou Jukebox anterior/seguinte. 18. Visualização da lista das estações de rádio locais, das
5. Modiicação da visualização do ecrã. faixas do CD ou dos directórios MP3/Jukebox.
Pressão longa: reinicialização do rádio-telefone GPS RT4. 12. Visualização do menu principal. Pressão longa: actualização das estações de rádio locais.

6. Início/Paragem e regulação do volume. 13. Teclado de introdução de títulos com pressões sucessivas.

7. Selecção das gamas de ondas FM1, FM2, FMast, AM.

156
MENU PRINCIPAL 02

INFORMAÇÃO DE TRÁFEGO: Para limpar o ecrã,


informações TMC, mensagens. recomenda-se que utilize
um pano suave não
abrasivo (pano para óculos)
sem produtos adicionais.

MAPA: orientação, detalhes, FUNÇÕES DE ÁUDIO: rádio,


visualização. CD, Jukebox, opções.

NAVEGAÇÃO: GPS, etapas, TELEMÁTICA: telefone,


opções. agenda, SMS.

COMPUTADOR DE BORDO: CONFIGURAÇÃO: parâmetros


histórico dos alertas, estado veículo, visualização, hora, idiomas,
das funções. voz, tomada auxiliar (AUX).

VÍDEO: activação, parâmetros.

157
03 GPS
Astúcia: para ter uma vista global do detalhe dos menus a escolher, consulte a secção de
ESCOLHA DE UM DESTINO "Arborescências nos ecrãs" neste capítulo RT4.

1 MENU ESC 5 Premir o botão rotativo para validar a ESC

Premir a tecla MENU.


selecção.
MENU LIST MENU LIST

2 6
Rodar o botão rotativo e seleccionar
a função NAVEGAÇÃO. ESC
Rodar o botão rotativo e ESC

seleccionar a função
INTRODUZIR UM ENDEREÇO
MENU LIST MENU LIST

INTRODUZIR UM ENDEREÇO

3 Premir o botão rotativo para validar a ESC 7 Premir o botão rotativo para validar a ESC

selecção. selecção.
MENU LIST MENU LIST

4 8

Com o país seleccionado, rodar o


Rodar o botão rotativo e seleccionar a ESC ESC

botão rotativo e seleccionar a função


função ESCOLHA DE UM DESTINO.
MENU LIST
CIDADE. MENU LIST

ESCOLHA DE UM DESTINO CIDADE

158
9 Premir o botão rotativo para validar a ESC
12
selecção. Recomeçar as etapas 8 a 12 para as funções VIA e N°.
MENU LIST

10
13
Rodar o botão rotativo e seleccionar Seleccionar OK da página ESC

as letras da cidade uma por uma ESC

INTRODUZIR UM ENDEREÇO.
validando cada vez por uma pressão MENU LIST

no botão rotativo. MENU LIST


OK

PARIS

14
Premir o botão rotativo para validar a ESC

Para uma introdução mais rápida, é possível selecção.


introduzir o CÓDIGO POSTAL em vez do nome da 1 2
abc
3
def
MENU LIST

cidade. 4
ghi
5
jkl
6
mno

Utilizar o teclado alfa numérico para inscrever as 7


pqrs
8
tuv
9
wxyz

letras e os números e "*" para corrigir. 0 #

Seleccionar a função ARQUIVAR para gravar o endereço registado


numa icha da agenda de endereços e premir o botão rotativo para
validar a selecção.
11
Os pontos de interesse (POI) assinalam o conjunto de locais de
Seleccionar OK e premir o botão ESC

serviços na proximidade (hotéis, comércios variados, aeroportos...).


rotativo para validar.
MENU LIST

OK ARQUIVAR POI

159
03 GPS
O itinerário escolhido pelo rádio-telefone GPS RT4 depende directamente das opções de navegação.
OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO Modiicar estas opções pode alterar totalmente o itinerário.

1 MENU 5
Premir a tecla MENU.
ESC

Premir o botão rotativo para validar a ESC

selecção.
MENU LIST MENU LIST

2 6
Rodar o botão rotativo e seleccionar Rodar o botão rotativo e seleccionar
a função NAVEGAÇÃO. ESC
a função DEFINIR OS CRITÉRIOS ESC

DE CÁLCULO
MENU LIST MENU LIST

DEFINIR OS CRITÉRIOS DE CÁLCULO

3 7
Premir o botão rotativo para validar a ESC

Premir o botão rotativo para validar a ESC

selecção. selecção.
MENU LIST MENU LIST

4 8

Rodar o botão rotativo e seleccionar a Rodar o botão rotativo e seleccionar


função OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO. a função DISTÂNCIA/TEMPO.
ESC ESC

MENU LIST MENU LIST

OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO DISTÂNCIA/TEMPO

160
SÍNTESE VOCAL DA NAVEGAÇÃO

9 Premir o botão rotativo para validar a ESC 1 MENU ESC

Premir a tecla MENU.


selecção.
MENU LIST MENU LIST

10
Rodar o botão rotativo e seleccionar 2
a função INFORMAÇÃO DE Rodar o botão rotativo e seleccionar
TRÁFEGO se esta não estiver ESC a função NAVEGAÇÃO. ESC

assinalada.
MENU LIST
MENU LIST

INFORMAÇÃO DE TRÁFEGO

Assinalar esta caixa para um funcionamento ideal das informações 3


Premir o botão rotativo para validar a
ESC

de tráfego, os desvios serão propostos.


selecção.
MENU LIST

11
Premir o botão rotativo para validar a ESC

Rodar o botão rotativo e seleccionar a


selecção. 4 ESC

MENU LIST
função OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO.
OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO MENU LIST

12 Seleccionar a função OK e premir o


botão rotativo para validar. ESC

5
Premir o botão rotativo para validar a ESC

selecção.
OK MENU LIST

MENU LIST

161
03 GPS
SÍNTESE VOCAL DA
ACÇÕES NO MAPA
NAVEGAÇÃO

Durante os anúncios, o volume de cada síntese SOURCE


1 MENU ESC

vocal (navegação, informações de tráfego...) pode S


O
S
Premir a tecla MENU.
MODE BAND

ser directamente regulado. DARK TA PTY


MENU LIST

6 2
Seleccionar a função REGULAÇÃO Rodar o botão rotativo e seleccionar
DA SÍNTESE VOCAL e premir o ESC a função MAPA.
botão rotativo para validar.
ESC

MENU LIST

MENU LIST

REGULAÇÃO DA SÍNTESE VOCAL

7
Seleccionar a função 3
DESACTIVAR e premir o botão ESC Premir o botão rotativo para validar a ESC

rotativo para validar. selecção.


MENU LIST

MENU LIST

DESACTIVAR
4
Rodar o botão rotativo e seleccionar a
função DETALHES DO MAPA.
8
Seleccionar OK e premir o botão Permite a selecção dos serviços ESC

rotativo para validar.


ESC
visíveis no mapa (hoteis,
restaurantes...). MENU LIST

MENU LIST

OK
DETALHES DA CARTA

162
03 GPS
Para uma melhor visibilidade, para lá da escala de 10 km, o mapa passa automaticamente para
VISUALIZAÇÃO 3D orientação norte.

1 MENU ESC
5
Premir o botão MENU. Premir o botão rotativo para validar a ESC

MENU LIST selecção.


MENU LIST

2
Rodar o botão rotativo e seleccionar
a função MAPA. ESC
6
Rodar o botão rotativo e seleccionar
MENU LIST o separador VISUALIZAÇÃO 3D. ESC

MENU LIST

VISUALIZAÇÃO 3D

3
Premir o botão rotativo para validar a
ESC

selecção. 7
MENU LIST

4 Seleccionar OK e premir o botão


rotativo para validar. ESC

Rodar o botão rotativo e seleccionar


a função ORIENTAÇÃO DO MAPA. ESC
MENU LIST

MENU LIST

OK
ORIENTAÇÃO DO MAPA

163
03 GPS
VISUALIZAR O MAPA COM JANELAS
OU ECRÃ TOTAL

1 MENU ESC 5
Premir o botão MENU. Premir o botão rotativo para validar a ESC

MENU LIST
selecção.
MENU LIST

2
Rodar o botão rotativo e seleccionar 6
a função MAPA. ESC

Rodar o botão rotativo e seleccionar


MENU LIST
o separador MAPA COM JANELAS
ou MAPA ECRÃ TOTAL. ESC

MENU LIST

MAPA COM JANELAS


3 Premir o botão rotativo para validar a ESC

MAPA ECRÃN TOTAL


selecção.
MENU LIST

4 7

Rodar o botão rotativo e seleccionar a Seleccionar OK e premir o botão


função VISUALIZAÇÃO DO MAPA. ESC rotativo para validar. ESC

MENU LIST
MENU LIST

VISUALIZAÇÃO DO MAPA OK

164
03 GPS
ADICIONAR UMA ETAPA

1 6 Seleccionar a função INCLUIR UMA


MENU Durante a navegação, premir a tecla ESC

MENU. ETAPA (9 etapas máximo) e premir ESC

MENU LIST
no botão rotativo para validar.
MENU LIST

INCLUIR UMA ETAPA

2 Rodar o botão rotativo e seleccionar


a função NAVEGAÇÃO. 7
ESC
Introduzir, por exemplo, um novo
endereço. ESC

MENU LIST

INTRODUZIR UM ENDEREÇO MENU LIST

3 Premir no botão rotativo para validar ESC 8


Com o novo endereço introduzido, ESC

a selecção. seleccionar OK e premir o botão


rotativo para validar.
MENU LIST

MENU LIST

4 Rodar o botão rotativo e seleccionar a 9


função ETAPAS E ITINERÁRIO. ESC
Seleccionar OK e premir no botão ESC

rotativo para validar a ordem das


ETAPAS E ITINERÁRIO
MENU LIST
etapas. MENU LIST

A etapa deve ser ultrapassada ou suprimida para que a navegação


5 possa continuar para o destino seguinte.
Premir no botão rotativo para validar
ESC

a selecção. Caso contrário, o rádio-telefone GPS RT4 regressará


MENU LIST
automaticamente à etapa anterior.
165
04 INFORMAÇÃO DE TRÁFEGO
Recomendamos um iltro no itinerário e um iltro em redor do veículo de:
- 5 km ou 10 km para uma região com uma circulação intensa,
ACTIVAR O FILTRO NO ITINERÁRIO - 20 km para uma região com uma circulação normal,
- 100 km para os longos trajectos (auto-estrada).

1 MENU
ESC 5 Premir o botão rotativo para validar a ESC

Premir o botão MENU. selecção.


MENU LIST MENU LIST

2 6
Rodar o botão rotativo e seleccionar
a função INFORMAÇÃO DE Seleccionar a função FILTRO
TRÁFEGO. ESC
GEOGRÁFICO e premir o botão ESC

rotativo para validar.


MENU LIST
MENU LIST

FILTRO GEOGRÁFICO

3 7
Premir o botão rotativo para validar a ESC

Rodar o botão rotativo e seleccionar ESC

selecção. o separador NO ITINERÁRIO.


MENU LIST MENU LIST

4 8
Rodar o botão rotativo e seleccionar a Seleccionar OK e premir o botão
função FILTRAR AS INFORMAÇÕES ESC
rotativo para validar. ESC

DE TRÁFEGO.
MENU LIST MENU LIST

FILTRAR AS INFORMAÇÕES DE TRÁFEGO OK

166
04 INFORMAÇÕES DE TRÂNSITO
CONFIGURAR O ANÚNCIO DE Recomendamos não ocultar o separador INDIC. NOVAS MENSAGENS para as regiões com uma

MENSAGENS TMC circulação intensa.

1 MENU ESC 6
Premir o botão MENU. Seleccionar o separador
MENU LIST
LEITURA MENSAGENS.
As mensagens de informação de
ESC

tráfego serão lidas pela síntese vocal.


Rodar o botão rotativo e seleccionar MENU LIST

2 a função INFORMAÇÃO DE
TRÁFEGO. ESC
LEITURA MENSAGENS

MENU LIST

Seleccionar o separador INDIC.


NOVAS MENSAGENS.
As mensagens de informação de
3
Premir o botão rotativo para validar a ESC
tráfego estendem-se aos iltros ESC

selecção. seleccionados (geográico....) e


MENU LIST podem também ser apresentadas MENU LIST

fora da navegação.

Rodar o botão rotativo e seleccionar INDIC. NOVAS MENSAGENS


4
a função PARAMETRIZAR O ESC

ANÚNCIO DE MENSAGENS.
PARAMETRIZAR O ANÚNCIO DE MENSAGENS MENU LIST 7
Seleccionar OK e premir no botão
rotativo para validar. ESC

5 Premir o botão rotativo para validar a ESC


MENU LIST

selecção. OK
MENU LIST

167
O ambiente exterior (colinas, prédios, túneis, parques de estacionamento subterrâneos...) pode

05 ÁUDIO/VÍDEO bloquear a recepção, incluindo o modo de acompanhamento RDS. Este fenómeno é normal na
propagação das ondas de rádio e não constitui qualquer avaria do auto-rádio.

RÁDIO RDS
SELECCIONAR UMA ESTAÇÃO

1 Efectuar pressões sucessivas na SOURCE


1 ESC
MENU
SOURCE
tecla SOURCE e seleccionar a S
O
S
MODE BAND
Premir o botão MENU.
RÁDIO. DARK TA PTY
MENU LIST

2 Premir na tecla BAND/para SOURCE


2
BAND
seleccionar uma gama de ondas
S
O
S
MODE BAND
Seleccionar FUNÇÕES DE ÁUDIO e ESC

entre: FM1, FM2, FMast, AM. DARK TA PTY


premir em OK.
MENU LIST

3
Premir ligeiramente uma das teclas 3 Seleccionar a função
PREFERÊNCIAS RÁDIO e premir
ESC

para efectuar uma procura automática ESC

das estações de rádio. em OK.


MENU LIST

MENU LIST

PREFERÊNCIAS RÁDIO

4 Seleccionar ACTIVAR
Premir uma das teclas para efectuar 4 ACOMPANHAMENTO DE
FREQUÊNCIA (RDS) e premir em
ESC

uma procura manual das estações


ESC

de rádio. OK. É apresentado RDS no ecrã.


MENU LIST
MENU LIST

ACTIVAR ACOMPANHAMENTO DE FREQUÊNCIA (RDS)

Premir a tecla LIST para visualizar O RDS, se apresentado, permite continuar a ouvir uma mesma
a lista das estações captadas estação graças ao acompanhamento de frequência. No entanto, em
LIST
localmente (60 no máximo).
ESC
determinadas condições, o acompanhamento desta estação RDS
Para actualizar esta lista, premir não é garantido em todo o país, uma vez que as estações de rádio
durante mais de dois segundos. MENU LIST não abrangem 100 % do território. Isto explica a razão de se perder
a recepção da estação ao longo de uma viagem.
168
05 ÁUDIO/VÍDEO
CD MP3 CD
INFORMAÇÕES E RECOMENDAÇÕES OUVIR UM CD OU UMA COMPILAÇÃO MP3

Inserir unicamente discos compactos com uma forma


O formato MP3, abreviatura de MPEG 1,2 e 2.5 Audio Layer 3 é uma circular. Determinados sistemas anti-pirataria, em
norma de compressão áudio que permite instalar várias dezenas de discos originais ou CD copiados por um gravador
icheiros musicais num mesmo disco. S
O
S
MODE
SOURCE

BAND
1

4
ghi

7
2
abc

5
jkl

8
3
def

6
mno

9
ESC

pessoal, podem gerar avarias, independentemente da


pqrs tuv wxyz

DARK TA PTY
0 #
MENU LIST

qualidade do leitor de origem.

Inserir um CD áudio ou uma compilação no


carregador, a leitura começa automaticamente.
Para poder ler um CDR ou um CDRW gravado, seleccionar aquando
da gravação as normas ISO 9660 nível 1,2 ou Joliet de preferência.
Se o disco estiver gravado noutro formato, é possível que a leitura 1 Se um disco já estiver inserido,
não se efectue correctamente. efectuar sucessivas pressões na tecla SOURCE

SOURCE
Num mesmo disco, recomenda-se que utilize sempre a mesma SOURCE e seleccionar CD para o
S
O
S
MODE BAND

norma de gravação, com a velocidade mais fraca possível (4x ouvir.


máximo) para garantir uma qualidade acústica ideal.
DARK TA PTY

No caso de um CD multi-sessões, recomenda-se a norma Joliet.

2 Premir uma das teclas para


seleccionar uma faixa do CD. ESC

O auto-rádio apenas lê os icheiros áudio com a extensão ".mp3" Premir a tecla LIST para visualizar
com uma taxa de amostragem de 22,05 KHz ou 44,1 KHz. Todos os a lista das faixas do CD ou dos
directórios da compilação MP3.
MENU LIST

outros tipos de icheiros (.wma, .mp4, m3u...) não podem ser lidos. LIST

Recomenda-se que escreva os nomes dos icheiros com menos de A leitura e a visualização de uma compilação MP3 podem depender
20 caracteres, excluindo os caracteres especiais (ex : " " ? ; ù) a im do programa de gravação e/ou das parametragens utilizadas.
de evitar qualquer problema de leitura ou apresentação. Aconselhamos a utilização do standard de gravação ISO 9660.

169
FUNÇÃO JUKEBOX
COPIAR UM CD PARA O DISCO RÍGIDO

1
SOURCE
1 2
abc
3
def ESC

Inserir um CD ou uma compilação


ESC O separador CRIAÇÃO AUTOMÁTICA copia automaticamente o CD
por predeinição num álbum do tipo "álbum n.º".
S
O
4 5 6
ghi jkl mno
S
MODE BAND
7 8 9
pqrs tuv wxyz

DARK TA PTY MENU LIST

MP3 e premir o botão MENU.


0 #

MENU LIST

Seleccionar FUNÇÕES DE ÁUDIO e 6 Seleccionar as letras uma a uma e


2
premir o botão rotativo para validar. seleccionar OK para validar. ESC

ESC

OK MENU LIST

MENU LIST

O CD de áudio ou o MP3 é copiado para o disco rígido. A cópia pode


durar cerca de 20 minutos consoante a duração do CD. Durante esta
3 Seleccionar CÓPIA DO CD EM fase de cópia, os álbuns já registados no disco rígido e os CDs não
JUKEBOX e premir o botão rotativo ESC
podem ser ouvidos.
para validar.
CÓPIA DO CD EM JUKEBOX
MENU LIST Se não se tratar de uma CD de MP3, a Jukebox comprime
automaticamente o CD para o formato MP3. A compressão pode
durar cerca de 20 minutos consoante a duração do CD. Durante
4 Seleccionar CÓPIA DE CD esta fase de compressão, o CD e os álbuns já copiados no disco
CONCLUÍDA para copiar a todo o CD ESC
rígido podem ser ouvidos.
e premir o botão rotativo para validar.
CÓPIA DE CD CONCLUÍDA
MENU LIST Uma pressão longa no botão SOURCE inicia a cópia do CD.

5 Para uma cópia de CD de MP3, a Jukebox apenas conserva o


Seleccionar CRIAR ÁLBUM e premir último nível do álbum. A cópia dos icheiros a partir da Jukebox para
o botão rotativo para validar. ESC

um CD é impossível.
A acção PARAR A CÓPIA não elimina os icheiros já transferidos
CRIAR ÁLBUM MENU LIST
para o disco rígido da jukebox.

170
FUNÇÃO JUKEBOX
ALTERAR O NOME DE UM ÁLBUM

1 5
MENU
ESC
Seleccionar o álbum e premir o botão ESC

Premir o botão MENU.


rotativo para validar.
MENU LIST MENU LIST

2 Seleccionar FUNÇÕES DE ÁUDIO e 6


premir o botão rotativo para validar. Seleccionar o separador RENOMEAR
ESC e premir o botão rotativo para validar. ESC

MENU LIST MENU LIST

RENOMEAR

3 7
Seleccionar a função JUKEBOX e Rodar o botão rotativo e seleccionar
premir o botão rotativo para validar. ESC
as letras do título do álbum uma a ESC
ESC

uma validando de cada vez com uma


MENU LIST
pressão no botão rotativo. MENU
MENU LIST
LIST

JUKEBOX

4 Seleccionar a função GESTÃO DA


JUKEBOX e premir o botão rotativo
para validar.
ESC
Utilizar o teclado alfanumérico para introduzir uma a uma as letras
do título do álbum.
MENU LIST

GESTÃO DA JUKEBOX

171
FUNÇÃO JUKEBOX
ESCUTAR A JUKEBOX

8 1
Seleccionar OK e premir o botão Efectuar pressões sucessivas no
rotativo para validar. SOURCE
botão SOURCE e seleccionar a SOURCE
ESC

função JUKEBOX. S
O
S
MODE BAND

MENU LIST DARK TA PTY

OK JUKEBOX

2 LIST
ESC

Premir o botão LIST.


Para alterar o nome das faixas de um álbum, seguir o mesmo MENU LIST

procedimento seleccionando as faixas a alterar o nome.


Utilizar o botão ESC para sair da lista de faixas.
3

Rodar o botão rotativo para ESC

seleccionar os icheiros.
MENU LIST

Seleccionar a função ELIMINAR para apagar um


álbum ou uma faixa da Jukebox. ESC

MENU LIST

Premir o botão ESC para regressar ao primeiro nível de icheiros.


ELIMINAR

172
UTILIZAR A ENTRADA AUXILIAR (AUX) CARREGADOR CD
CABO AUDIO JACK/RCA NÃO FORNECIDO OUVIR UM CD (NÃO COMPATÍVEL MP3)

1
Premir o botão MENU e seleccionar a função CONFIGURAÇÃO, de Inserir um ou vários CD no
seguida SONS, de seguida ACTIVAR ENTRADA AUX para activar a SOURCE
carregador. SOURCE

entrada auxiliar do rádio-telefone GPS RT4. Efectuar pressões sucessivas S


O
S
MODE BAND

na tecla SOURCE e seleccionar DARK TA PTY

CARREGADOR DE CD.

1
Ligar o equipamento nómada (leitor 2
MP3…) às tomadas áudio (branca e
1 2 3
abc def

vermelha, de tipo RCA) situadas no 4


ghi
5
jkl
6
mno
Premir uma das teclas do teclado 1

4
2
abc

5
3
def

porta-luvas utilizando um cabo audio 7 8 9


numérico para seleccionar o CD ghi

pqrs
7
jkl

8
tuv
mno

9
wxyz

JACK/RCA.
pqrs tuv wxyz
correspondente. 0 #

0 #

2
3
SOURCE Efectuar pressões sucessivas na SOURCE

tecla SOURCE e seleccionar AUX.


S
O
S
MODE BAND
Premir uma das teclas para ESC

DARK TA PTY
seleccionar uma faixa do CD.
MENU LIST

A apresentação e a gestão dos comandos são efectuadas através de


equipamento portátil.
É impossível copiar os icheiros para o disco rigído a partir do
É impossível copiar os icheiros para o disco rígido a partir da carregador de CD.
entrada auxiliar.

173
06 TELEFONE
INSTALAR O SEU CARTÃO SIM
(NÃO FORNECIDO) INTRODUZIR O CÓDIGO PIN

1 1
1 2 3
abc def

4 5 6 1 2 3

Registar o código PIN no teclado.


abc def
ghi jkl mno

Abrir a tampa premindo no botão com ESC


7 8 9
4
ghi
5
jkl
6
mno

a ponta de uma lapiseira. pqrs tuv wxyz 7


pqrs
8
tuv
9
wxyz

0 #
0 #
MENU LIST

CÓDIGO PIN

2 2
1 2 3
abc def

Instalar o cartão 4
ghi
5
jkl
6
mno
1 2
abc
3
def

SIM no suporte ESC


7 8 9
Validar o código PIN premindo na 4
ghi
5
jkl
6
mno

e inseri-lo em pqrs tuv wxyz


tecla #. 7
pqrs
8
tuv
9
wxyz

seguida no lugar. MENU LIST


0 #
0 #

3 Para retirar o cartão SIM, proceder como para a ESC

etapa 1.
MENU LIST
Aquando do registo do seu código PIN, assinalar o separador
MEMORIZAR PIN para aceder ao telefone sem ter de compor este
código na próxima utilização.
A instalação e o retirar o seu cartão SIM devem ser efectuados
depois de desligar o rádio-telefone GPS RT4 contacto cortado.

174
06 TELEFONE
CHAMAR UM CORRESPONDENTE

1 Premir a tecla LIGAR para visualizar 1


abc
2
def
3
5 Premir a tecla LIGAR para chamar o 1 2
abc
3
def

o menu sobreposto do telefone. ghi


4 5
jkl mno
6
número composto. 4
ghi
5
jkl
6
mno

7 8 9
7 8 9 pqrs tuv wxyz
pqrs tuv wxyz

1 2 3
abc def

6 Premir a tecla DESLIGAR para 4 5 6

2
ghi jkl mno

terminar a chamada. 7
pqrs
8
tuv
9
wxyz

0 #

Rodar o botão rotativo e seleccionar a


função NUMERAR. ESC

MENU LIST ACEITAR OU RECUSAR UMA CHAMADA


NUMERAR

Premir a tecla LIGAR para aceitar 1 2


abc
3
def

uma chamada. 4
ghi
5
jkl
6
mno

3 Premir o botão rotativo para validar a ESC


7
pqrs
8
tuv
9
wxyz

selecção.
MENU LIST

1 2 3

Premir a tecla DESLIGAR para 4


ghi
abc

5
jkl
def

6
mno

recusar uma chamada. 7


pqrs
8
tuv
9
wxyz

4 0 #

1 2 3
abc def

Compor o número de telefone do seu


1 2 3
abc def
4 5 6
ghi jkl mno
4 5 6

7 8 9
correspondente através do teclado ghi

7
pqrs
jkl

8
tuv
mno

9
wxyz
Premir mais de 2 segundos na extremidade do
pqrs tuv wxyz
alfa numérico. 0 # comando debaixo do volante para aceder ao menu
0 #
do telemóvel: lista de chamadas, directório, correio
voz.

175
CHAMADA DE URGÊNCIA CONSULTAR OS SERVIÇOS

1 2 3

Em caso de urgência, premir o Premir a tecla LEÃO para aceder aos 4


ghi
abc

5
jkl
def

6
mno

botão SOS até ser ouvido um sinal serviços PEUGEOT*. 7


pqrs
8
tuv
9
wxyz

sonoro e a apresentação de um 0 #

ecrã VALIDAR/ANULAR (se estiver


S introduzido um cartão SIM válido).
O É efectuada uma chamada para os SOURCE

serviços de socorro (112).


S
S O
S
MODE BAND Seleccionar CENTRO CONTACTO
Em determinados países*, esta DARK TA PTY
CLIENTE para todos os pedidos
de informações sobre a marca
ESC

chamada de urgência é directamente


operada pela plataforma PEUGEOT PEUGEOT.
Urgência que localiza o veículo
MENU LIST

e alerta os serviços de socorro CENTRO CONTACTO CLIENTE


adaptados num prazo ideal.

Seleccionar ASSISTÊNCIA
PEUGEOT para lançar uma ESC

chamada de pedido de assistência.


* Sob reserva de uma subscrição ao contrato PEUGEOT Urgência, gratuito MENU LIST

e de duração limitada. Consultar um Representante Autorizado PEUGEOT.


ASSISTÊNCIA PEUGEOT

Após ter efectuado a subscrição do contrato PEUGEOT Urgência,


recomenda-se que seja efectuada uma primeira chamada junto da * Estes serviços e opções estão submetidas a condições de
plataforma PEUGEOT Urgência. disponibilidade.

176
07 ABREVIATURAS DOS COMANDOS
COMANDOS NO VOLANTE

RÁDIO: procura automática da frequência superior.


CD MP3/JUKEBOX/CARREGADOR DE CD:
selecção da faixa seguinte.
CD/CARREGADOR CD: pressão contínua: avanço
RÁDIO: selecção da estação memorizada inferior. rápido.
MP3/JUKEBOX: selecção do directório anterior.
CARREGADOR DE CD: selecção do CD precedente.
Selecção do elemento precedente num menu. Aumento do volume.

Silêncio: função por pressão


simultânea nas teclas de
- Mudança de fonte sonora.
aumento e diminuição do
- Validação de uma selecção.
volume.
- Ligar/Desligar o telefone.
- Pressão de mais de 2 segundos: Restauro do som através de
accesso ao menu do telefone. uma pressão numa das duas
teclas do volume.

RÁDIO: selecção da estação memorizada superior. Diminuição do volume.


CARREGADOR DE CD: selecção do CD seguinte.
Selecção do elemento seguinte num menu.
RÁDIO: procura automática da frequência inferior.
CD/MP3/JUKEBOX/CARREGADOR DE CD:
selecção da faixa precedenteCD/CARREGADOR CD:
pressão contínua: recuo rápido.
MP3/JUKEBOX: selecção do directório seguinte

177
NÍVEL 1 NÍVEL 2 NÍVEL 3
OS COMANDOS VOCAIS mostrar audio
navegação
VISUALIZAR A LISTA E UTILIZÁ-LOS navegação
computador de bordo
telefone
telefonar conteúdo
carregador de CDs disco número 1 … 20
1 disco anterior/seguinte
leitura aleatória
Para visualizar a lista dos comandos vocais lista
disponíveis, premir na extremidade do comando faixa número
de iluminação para lançar o reconhecimento vocal, faixa anterior/seguinte
repetir
pronunciar em seguida AJUDA ou O QUE É QUE leitura breve
POSSO DIZER. direcção de conteúdo
informação de tráfego mostrar
ler
leitor de CDs/jukebox leitura aleatória
lista
faixa número 1 ... 20
faixa anterior/seguinte
Para a mesma operação, premir directório (CD MP3) anterior/seguinte
longamente na tecla MENU e repetir
seleccionar a função LISTA DE leitura breve
MENU ESC
navegação parar/reiniciar
COMANDOS VOCAIS. directório
MENU LIST
mostrar destino
conteúdo
LISTA DE COMANDOS VOCAIS automóvel
aproximar/afastar
rádio gravar automaticamente
lista
2 memória 1…6
anterior/seguinte
Premir na extremidade do comando de iluminação SMS/mensagem mostrar
para lançar o reconhecimento vocal. ler
telefone caixa de correio
Pronunciar as palavras uma a uma e esperar entre último número
cada uma delas o sinal sonoro de conirmação. caixa de correio conteúdo
A lista que segue é exaustiva. agenda

178
08 CONFIGURAÇÃO
ACERTAR A DATA E A HORA

1 MENU ESC
6
Premir a tecla MENU.
MENU LIST

Rodar o botão rotativo e seleccionar a


função ACERTAR A DATA E A HORA. ESC

2 Rodar o botão rotativo e seleccionar


a função CONFIGURAÇÃO.
MENU LIST

ESC

MENU LIST
ACERTAR A DATA E A HORA

7
3 Premir o botão rotativo para validar a ESC

selecção. Premir o botão rotativo para validar a ESC

MENU LIST selecção.


MENU LIST

4
Rodar o botão rotativo e seleccionar a
função CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ. ESC

8
MENU LIST
Ajustar os parâmetros um a um
CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ validando com o botão rotativo.
Seleccionar depois o separador OK ESC

no ecrã e validar.
MENU LIST

5 Premir o botão rotativo para validar a ESC

selecção. OK
MENU LIST

179
09 ARBORESCÊNCIAS DOS ECRÃS
1 FUNÇÃO PRINCIPAL 3
regulação da síntese vocal
2 ESCOLHA A
3 escolha A1 activar/desactivar nomes de ruas
3
3 escolha A2
2 ESCOLHA B...
3
descrição base cartográica

3
apagar os últimos destinos
3
últimos destinos
2
INTERROMP./RETOMAR NAVEGAÇÃO
1
NAVEGAÇÃO 2
ETAPAS E ITINERÁRIO

2
ESCOLHA DE UM DESTINO 3
incluir uma etapa

3
introduzir um endereço 4 introduzir o endereço 1
MAPA

4
país: 4 directório 2 ORIENTAÇÃO DO MAPA

4
cidade: 4
últimos destinos 3 orientação sentido do veículo

4
rua: 3 ordenar/eliminar etapas 3 orientação Norte

4
N°/_ : 3 desviar o percurso 3
visualização 3D

4
loca. actual 3 destino escolhido 2
DETALHES DO MAPA

4
Arquivar 2 OPÇÕES DE NAVEGAÇÃO 3
administração e segurança

4
POI 3 deinir os critérios de cálculo 4
câmaras, centro da cidade

5 próximo de 4 o mais rápido universidades, politécnicos


4

5
no itinerário 4 o mais curto 4
hospitais

5 arredores local. actual 4


distância/tempo 3
hotéis, restaurantes e negócios

5
pesquisa por nome 4 com portagens 4
hotéis

3
escolha de um serviço 4 com ferryboat 4
restaurantes

3
directório 4 informações de trânsito 4
adegas

180
4
centros de negócios 2
VISUALIZAÇÃO DO MAPA 2
PARAMETRIZAR O ANÚNCIO DE MENSAGENS

4
shopping, supermercados 3
mapa ecrã total 3 leitura mensagens

3
cultura, turismo e espectáculos 3
mapa com janelas 3 indic. novas mensagens

4
turismo 2
DESLOCAR O MAPA 2 ESCOLHA DA ESTAÇÃO TMC

4
cultura e museus 3 sintonizar tmc automaticamente

4 casinos e vida nocturna 3 sintonizar tmc manualmente


1
INFORMAÇÃO DE TRÁFEGO
4 cinemas e teatros 3 lista das estações TMC
2
CONSULTAR AS MENSAGENS
4 espectáculos e exposições
2
FILTRAR AS INFORMAÇÕES DE TRÁFEGO
3 desportos e actividades ao ar livre
iltro geográico 1 FUNÇÕES DE ÁUDIO
3
4 complexos desportivos
na zona da viatura 2 PREFERÊNCIAS DO RÁDIO
4
4 campos de golf
na zona 3 introduzir freq.
4
4 ringue de patinagem, bowling
4
no itinerário 3 activar/desactivar o modo RDS
4 estações de desportos de inverno
3
informações de estradas 3 activar/desactivar o modo regional
4 parques e jardins
info. tráfego 3 mostr./desactivar "radio text"
4
4 parques de diversão
4
fecho das vias 2
PREFERÊNCIAS DO LEITOR DE CD, JUKEBOX
3 transportes e automóveis
4
limitação de gabarito 3 activar/desactivar Introscan (SCN)
4 aeroportos, portos
4
estado do pavimento 3 activar/desactivar reprod. aleatória (RDM)
4 estações comboio, autocarros
4
metereologia e visibilidade 3 activar/desactivar repetição (RPT)
4 aluguer de veículos
3
informações urbanas 3 activar/desactivar visualização detalhes CD
4 áreas repouso, parques estacion.
4
estacionamento 2 PARAR A CÓPIA
4 estações-serviço, garagens
4
transporte público 2 CÓPIA DE CD PARA A JUKEBOX

4 manifestações 3 cópia de CD concluída

181
3
selecção múltipla 2
DIRECTÓRIO 3
envio de um SMS

álbum actual 3
gestão dos icheiros do directório 3
escrever uma SMS
3

faixa actual 4
consultar ou modiicar o icheiro 3
apagar a lista de SMS
3

JUKEBOX 4
adicionar um icheiro 2
FUNÇÕES DO TELEFONE
2

gestão da jukebox 4
apagar um icheiro rede
3 3

coniguração da jukebox 4
suprimir todas as ichas 4
modo de busca da rede
3

hi-i (320 kbps) 3


coniguração do directório 5 modo automático
4

elevada (192 kbps) 4


seleccionar um directório 5 modo manual
4

normal (128 kbps) 4


nomear o directório 4 redes disponíveis
4

eliminar dados da jukebox 4


escolher o directório inicial 3 duração das chamadas
3

GESTÃO DA LISTA DE MÚSICAS 3


transferência de icheiros 4 reposição a 0
2

4
trocar por infravermelho 3 gerir o código pin

5
enviar todos os icheiros 4 activar/desactivar
1
TELEMÁTICA
5
enviar um icheiro 4 memorizar o código PIN
CHAMAR
2
5
receber por infravermelhos 4 alterar o código PIN
lista de chamadas
3
4
trocar com o cartão SIM 3 opções de chamadas
marcar o nº
3
enviar todos os icheiros ao SIM 4 conigurar as chamadas
5
directório
3
5
enviar um icheiro ao SIM 5 envio do meu número
correio voz
3
5
receber todos os icheiros do SIM 5 atendimento automático após x toque(s)
serviços
3
5
receber um icheiro do SIM 4 opções do toque
centro de contacto cliente
4
2
MENSAGENS ESCRITAS (SMS) 5 para as chamadas vocais
assistência peugeot
4
3
leitura das sms recbidas 5 para as mensagens escritas (SMS)
mensagens
4

182
6
sinal sonoro mens. escrita
MENU Premir durante mais de 2 segundos
3
n° do correio de voz 1
VÍDEO a tecla MENU para aceder à
arborescência seguinte.
3
apagar o diário das chamadas 2
ACTIVAR MODO VÍDEO

2
PARÂMETROS VÍDEO
1
LISTA DE COMANDOS VOCAIS
3
formatos de visualização
1
CONFIGURAÇÃO 2
DIAGNÓSTICO RADIOTELEFONE
3
regular a luminosidade
CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ 2
COBERTURA GPS
2
3 regular as cores
seleccionar a cor 2
ENERGIA DE SEGURANÇA DO APARELHO
3
3
regular o contraste
regular a luminosidade DESCRIÇÃO DO APARELHO
3 1

3
acertar a data e a hora
1
DEMONSTRAÇÃO NAVEGAÇÃO

3
seleccionar as unidades 1
COMPUTADOR DE BORDO 1
CONFIGURAÇÃO DOS SERVIÇOS

SONS 2
REGISTO DOS ALERTAS
2

regulação dos comandos vocais ESTADO DAS FUNÇÕES*


3 2

regulação da síntese vocal REINI. DETEC. ENCHIMENTO INSUFICIENTE* Premir sucessivamente o botão
3 2
Música para aceder às regulações
4
volume das instruções de navegação seguintes.

4
volume de outras mensagens
AMBIENTE MUSICAL
4
escolher uma voz feminina/masculina GRAVES
AGUDOS
3
activar/desactivar entrada aux CORRECÇÃO LOUDNESS
BALANCE F-T
2
SELECÇÃO DO IDIOMA BALANCE E-D
CORRECÇÃO AUTO. DO VOLUME
2
DEFINIR OS PARÂMETROS DO VEÍCULO*

* Os parâmetros variam consoante o veículo (ver


capítulo "Os ecrãs multifunções").
Cada fonte de áudio (Rádio, CD, MP3,
Jukebox, carregador de CDs) possui as
Versão arborescência 7.0 suas próprias regulações individuais.

183
QUESTÕES FREQUENTES
A tabela em baixo agrupa as respostas às questões mais frequentemente colocadas relativamente ao auto-rádio RD4 e o rádiotelefone RT4.

QUESTÃO RESPOSTA SOLUÇÃO

Existe uma diferença Para permitir uma qualidade de som ideal, as regulações áudio (Volume, Veriicar se as regulações áudio (Volume,
acentuada na qualidade Graves, Agudos, Ambiance, Loudness) podem ser adaptadas às Graves, Agudos, Ambiance, Loudness) estão
sonora entre as diferentes fontes sonoras, o que pode provocar diferenças audíveis adaptadas às fontes escutadas. Recomenda-se
diferentes fontes de quando se muda de fonte (rádio, CD, Carregador de CD...). que regule as funções ÁUDIO (Grave, Agudos,
áudio (rádio, CD, Balance atrás-à frente, Balance Esquerda-
carregador CD...). Direita) na posição intermédia, de seleccionar
o ambiente musical "Nenhuma", de regular a
correcção loudness para a posição "Activo" no
modo CD e na posição "Inactivo" em modo rádio.

O CD é ejectado O CD foi colocado ao contrário, não é legível, não contém dados de áudio - Veriicar o sentido da inserção do CD no leitor.
sistematicamente ou ou contém um formato de áudio ilegível pelo auto-rádio. - Veriicar o estado do CD: o CD não poderá ser
não é lido pelo leitor. lido se estiver demasiado daniicado.
O CD é protegido por um sistema de protecção anti-pirataria não - Veriicar se o conteúdo é de um CD gravado:
reconhecido pelo auto-rádio. consultar as recomendações do capítulo de
Áudio.
- O leitor de CD do auto-rádio não lê DVDs.
- Devido a uma qualidade insuiciente,
determinados CDs gravados não serão lidos
pelo sistema áudio.
- O carregador de CDs não lê os CDs MP3.

O som do leitor de CD O CD utilizado está riscado ou é de má qualidade. Inserir CDs de boa qualidade e conservá-los em
está degradado. boas condições.

As regulações do auto-rádio (graves, agudos, ambientes) não estão Colocar o nível de agudos ou de graves em 0,
adaptadas. sem seleccionar o ambiente.

195
QUESTÃO RESPOSTA SOLUÇÃO

As estações A gama de onda seleccionada não é a correcta. Premir o botão BAND AST para encontrar a
memorizadas não gama de onda (AM, FM1, FM2, FMAST) onde
funcionam (sem são memorizadas as estações.
som, é apresentado
87,5 Mhz...).

O anúncio de tráfego A estação de rádio não participa na rede regional de informações de Seleccionar uma estação rádio que transmita
(TA) é apresentado. Não tráfego. informações de tráfego.
recebo informações de
tráfego.

A qualidade de O veículo está demasiado afastado do emissor da estação ouvida ou não Activar a função RDS a im de permitir ao sistema
recepção da estação está presente qualquer estação emissora presente na zona geográica veriicar se a estação emissora mais potente
de rádio degrada-se atravessada. existe na zona geográica.
progressivamente ou as
estações memorizadas O ambiente exterior (colinas, prédios, túneis, parques de estacionamento subterrâneos...) Este fenómeno é normal na propagação das ondas de
não funcionam (sem pode bloquear a recepção, incluindo o modo de acompanhamento RDS. rádio e não constitui qualquer avaria do auto-rádio.
som, é apresentado
87,5 Mhz...).
A antena não existe ou foi daniicada (por exemplo, aquando de uma Mandar veriicar a antena por um Concessionário
passagem na lavagem ou num parque subterrâneo). PEUGEOT.

Cortes de som de 1 a O sistema RDS pesquisa durante este breve corte de som uma eventual Desactivar a função RDS se o fenónemo for
2 segundos em modo frequência que permite uma melhor recepção da estação. demasiado frequente e sempre no mesmo
rádio. percurso.

Com o motor desligado, Quando o motor é desligado, o tempo de funcionamento do auto-rádio Arrancar o motor do veículo a im de aumentar a
o auto-rádio pára após depende da carga da bateria. carga da bateria.
alguns minutos de A paragem é normal: o auto-rádio é colocado em modo de economia e é
utilização. desligado a im de conservar a bateria do veículo.

A mensagem "O A im de proteger a instalação em caso de uma temperatura ambiente Desligar o sistema de áudio durante alguns
sistema áudio está em demasiado elevada, o auto-rádio entra num modo automático de minutos a im deixar o sistema arrefecer.
sobre aquecimento" é protecção térmica, que leva à redução do volume sonoro ou à paragem da
apresentada no ecrã. leitura do CD.

196
A tabela em baixo reúne as respostas às questões mais frequentemente colocadas relativamente ao auto-rádio RD4 e o rádiotelefone RT4.

QUESTÃO RESPOSTA SOLUÇÃO

A caixa INFO TRÁFEGO No arranque, o sistema demora alguns minutos a captar as informações Aguardar que as informações de trânsito sejam
está assinalada. No de trânsito. bem recebidas (apresentação no mapa das
entanto, determinados imagens de informações de trânsito).
engarrafamentos no
itinerário não são Em determinados países, apenas são apresentadas as informações de Este fenómeno é normal. O sistema depende das
indicados em tempo trânsito para as grandes vias (auto-estradas). informações de trânsito disponíveis.
real.

O tempo de cálculo de Os desempenhos do sistema podem momentaneamente ser atrasados, Aguardar o im da cópia do CD ou parar a cópia
um itinerário parece por caso esteja em curso a cópia de um CD para a Jukebox ao mesmo tempo antes de iniciar uma navegação.
vezes mais longo que o que é calculado um itinerário.
habitual.

A chamada de Não, uma vez que a regulamentação europeia obriga a ter um cartão SIM Inserir um cartão SIM válido no rádio-telefone
emergência funciona para efectuar uma chamada de urgência. GPS RT4.
sem SIM?

O meu cartão SIM não é O RT4 admite cartões SIM de 3,3 V, os antigos cartões SIM 5 V e 1,8 V Consulte o seu operador telefónico.
reconhecido. não são reconhecidos.

Após ter mudado uma O rádiotelefone GPS RT4 utiliza as informações de rotação das rodas para Aguardar que o sistema tenha terminado o
roda, o sistema perde a melhorar a localização de GPS. Em caso de substituição de uma roda ou de cálculo.
sua localização. desenchimento brutal, o sistema volta a calcular a localização. Durante cerca
de dez minutos, este novo cálculo pode afectar a qualidade da localização.

A localização no mapa é Ao arrancar, a inicialização do GPS pode demorar até 3 minutos para Aguardar o arranque completo do sistema. Veriicar
má ou imprecisa. captar correctamente mais de 3 satélites. se a cobertura de GPS é de pelo menos 3 satélites
Não é apresentada a (pressão longa no botão MENU, de seguida
altitude. seleccionar DIAGNÓSTICO RÁDIOTELEFONE, de
seguida COBERTURA GPS).

Consoante o ambiente geográico (túnel, ...) ou as condições Este fenómeno é normal. O sistema depende das
atmosféricas, as condições de recepção do sinal GPS podem variar. condições de recepção do sinal GPS.

197
RD4
AUTO-RÁDIO/KIT MÃOS LIVRES

O site da Internet SERVICE BOX fornece informações


complementares e animadas acerca do RD4. Pode
consultá-lo no endereço seguinte: SUMÁRIO
http://public.servicebox.peugeot.com
Um simples registo permite o acesso e a consulta
gratuita da documentação de bordo.
01 Primeiros passos p. 185
02 Menu principal p. 186
O auto-rádio RD4 está codiicado de forma a funcionar 03 Áudio p. 187
unicamente no seu veículo. Em caso de instalação num
outro veículo, consultar o Representante Autorizado 04 Kit mãos libres p. 190
PEUGEOT para a coniguração do sistema.
05 Abreviaturas dos comandos p. 191
06 Coniguração p. 192
Por razões de segurança, o condutor deve efectuar as
operações que necessitem de atenção com o veículo
07 Arborescências dos ecrãs p. 193
parado.
Quando o motor estiver parado e para conservar a
Questões frequentes p. 195
bateria, o auto-rádio RD4 pode desligar-se ao im de
alguns minutos.

184
PRIMEIROS PASSOS 01

2 9
3 4 5 6 7 8

1 11
10
15 14 13 12

1. Ligar/Desligar e ajuste do volume. 9. Ligar/desligar a função TA (Anúncios de tráfego). 14. Botões 1 a 6:


Pressão longa: acesso ao modo PTY (Tipos de Programas de rádio). Selecção da estação de rádio memorizada.
2. Ejecção do CD. Selecção do CD no carregador de CD.
10. Validação. Pressão longa: memorização de uma estação.
3. Selecção do modo de visualização no ecrã.
11. Pesquisa automática da frequência inferior/superior. 15. O botão DARK modiica a apresentação do ecrã para um
4. Selecção da fonte: rádio, CD e carregador de CD. Selecção da faixa do CD ou MP3 anterior/seguinte. melhor conforto de condução durante a noite.
1ª pressão: iluminação apenas da banda superior.
5. Selecção das gamas de ondas FM1, FM2, FMast e AM. 12. Selecção da frequência rádio inferior/superior. 2º pressão: apresentação do ecrã escuro.
Selecção do CD anterior/seguinte. 3ª pressão: regresso à apresentação standard.
6. Regulação das opções de áudio: balanço à frente/atrás, Selecção do directório MP3 anterior/seguinte.
esquerda/direita, loudness, ambientes sonoros.
13. Apresentação do menu geral.
7. Apresentação da lista das estações locais, das faixas de
CD ou dos directórios MP3.

8. Abandonar a operação em curso.

185
02 MENU PRINCIPAL

TELEFONE: kit mãos livres,


FUNÇÕES ÁUDIO: rádio, CD,
emparelhamento, gestão de uma
opções.
comunicação.

> ECRÃ MONOCROMÁTICO C

COMPUTADOR DE BORDO: registo da PERSONALIZAÇÃO-CONFIGURAÇÃO:


distância, alertas, estado das funções. parâmetros do veículo, visualização,idiomas.

> ECRÂ MONOCROMÁTICO A Para ter uma visão global


do detalhe dos menus a
escolher, consultar a secção
"Arborescências dos ecrãs" deste
capítulo RD4.

186
O ambiente exterior (colinas, prédios, túneis, parques de estacionamento subterrâneos...) pode

03 ÁUDIO bloquear a recepção, incluindo o modo de acompanhamento RDS. Este fenómeno é normal na
propagação das ondas de rádio e não constitui qualquer avaria do auto-rádio.

RÁDIO RDS
SELECCIONAR UMA ESTAÇÃO ÁUDIO-RDS

1 1
Efectuar pressões sucessivas na Premir o botão MENU.
tecla SOURCE e seleccionar a rádio.

2 Premir na tecla BAND AST para 2


seleccionar uma gama de ondas Seleccionar FUNÇÕES DE ÁUDIO
entre: FM1, FM2, FMast, AM. e premir OK.

3 Premir ligeiramente uma das 3 Seleccionar a função


teclas para efectuar uma procura PREFERÊNCIAS NA BANDA FM e
automática das estações de rádio. premir OK.
PREFERÊNCIAS NA BANDA FM

4 Seleccionar ACTIVAR ACOMPANHAMENTO


Premir uma das teclas para efectuar 4
DE FREQUÊNCIA (RDS) e premir OK.
uma procura manual das estações É apresentado RDS no ecrã.
de rádio.
ACTIVAR ACOMPANHAMENTO DE FREQUÊNCIA (RDS)

Premir a tecla LIST REFRESH O RDS, se visualizado, permite continuar a ouvir a mesma estação
para visualizar a lista das estações graças ao acompanhamento de frequência. No entanto, em
captadas localmente determinadas condições, o acompanhamento desta estação RDS
(30 estações no máximo). não é garantido em todo o país, uma vez que as estações de rádio
Para actualizar esta lista, premir não abrangem 100 % do território. Isto explica a perda de recepção
durante mais de dois segundos. da estação ao longo de uma viagem.
187
CARREGADOR CD CD
OUVIR UM CD (NÃO COMPATÍVEL MP3) OUVIR UM CD

1
Inserir os CDs um a um no
carregador.
Inserir unicamente discos compactos de forma circular.
Efectuar sucessivas pressões Alguns sistemas anti-piratagem, em disco de origem
na tecla SOURCE e seleccionar ou em CD copiados por um gravador pessoal, podem
CARREGADOR CD. originar maus funcionamentos independentes da
qualidade do leitor de origem.

Sem premir o botão EJECT, inserir um CD no leitor, a


2 leitura começa automaticamente.

Premir uma das teclas do teclado


numérico para seleccionar o CD
correspondente.
1
Para ouvir um disco já inserido,
efectuar sucessivas pressões na tecla
SOURCE e seleccionar CD.
3

Premir uma das teclas para


seleccionar uma faixa do CD. 2
Manter premida uma das teclas para Premir uma das teclas para
um avanço ou retorno rápido. seleccionar uma faixa do CD.
Premir a tecla LIST REFRESH para
visualizar a lista das faixas do CD.

188
CD MP3 CD
INFORMAÇÕES E RECOMENDAÇÕES OUVIR UMA COMPILAÇÃO MP3

O formato MP3, abreviatura de MPEG 1,2 e 2.5 Audio Layer 3 é uma


norma de compressão áudio que permite instalar várias dezenas de Introduzir uma compilação MP3 no leitor.
icheiros musicais num mesmo disco. O auto-rádio pesquisa o conjunto das faixas musicais,
o que pode demorar desde alguns segundos até várias
A leitura e a apresentação de uma compilação MP3 pode depender dezenas de segundos antes que a leitura comece.
do programa de gravação e/ou dos parâmetros utilizados.

Num mesmo disco, o leitor de CD pode ler até 255 icheiros MP3
Para poder ler um CDR ou um CDRW gravado, seleccionar aquando divididos por 8 níveis de directório. No entanto, recomenda-se a
da gravação as normas ISO 9660 nível 1,2 ou Joliet. utilização de apenas 2 níveis, a im de reduzir o tempo de acesso à
Se o disco estiver gravado noutro formato, é possível que a leitura leitura do CD.
não se efectue correctamente.
Num mesmo disco, recomenda-se que utilize sempre a mesma
norma de gravação, com a velocidade mais fraca possível, para 1
garantir uma qualidade acústica ideal. Para ouvir um disco já inserido,
No caso de um CD multi-sessões, recomenda-se a norma Joliet. efectuar pressões sucessivas no
botão SOURCE e seleccionar CD.

O auto-rádio apenas lê os icheiros com a extensão ".mp3". Todos os


2
outros tipos de icheiros (.wma, .mp4...) não podem ser lidos.
Premir um dos botões para
seleccionar uma parte do CD.
Premir o botão LIST REFRESH para
Recomenda-se que escreva os nomes dos icheiros com menos de apresentar a lista dos directórios da
20 caracteres, excluindo os caracteres especiais (ex: " " ? ; ù) a im compilação MP3.
de evitar qualquer problema de leitura ou apresentação.

189
04 KIT MÃOS-LIVRES Os serviços oferecidos pelo kit mãos-livres dependem da rede, do cartão SIM e da compatibilidade
com os aparelhos Bluetooth utilizados.
Veriique no manual do seu telefone e junto do seu operador, os serviços aos quais tem acesso.
Uma lista de telefones portáteis propondo a melhor oferta está disponível ne rede. Consultar um
ACRESCENTAR UM TELEFONE Representante Autorizado PEUGEOT.
ECRÃ C

RECEBER UMA CHAMADA


Por razões de segurança e porque necessitam de uma grande
atenção da parte do condutor, as operações de acrescentar o 1
A chegada de uma chamada anuncia-se por uma campainha e por
telefone móvel Bluetooth ao sistema kit mãos-livres do RD4, devem
uma visualização sobreposta no ecrã multifunções.
ser efectuadas com o veículo parado e com a ignição ligada.

Seleccionar o separador SIM no ecrã


2 servindo-se das teclas e validar com
OK.
1 Activar a função Bluetooth do telefone e efectuar
SIM
uma procura dos acessórios Bluetooth presentes
com o telefone.

Premir a extremidade do comando no volante para


aceitar a chamada.
2 Seleccionar o acessório correspondente ao nome
do veículo, uma visualização sobreposta da
coniguração aparece no ecrã multifunções.
FAZER UMA CHAMADA
Registar o código de autentiicação do veículo
3 (=1234). Consoante os telefones, o registo pode Premir mais de dois segundos a extremidade do
ser pedido antes da visualização sobreposta da comando no volante para aceder ao seu directório.
coniguração.

Seleccionar o separador SIM no ecrã


4 servindo-se das teclas e validar em 1
Para compor um número, utilizar o teclado do seu
seguida com OK. telefone.
SIM

190
05 ABREVIATURAS DOS COMANDOS
COMANDOS NO VOLANTE

RÁDIO: procura automática da frequência superior.


CD/CARREGADOR DE CD/MP3: selecção da faixa
seguinte.
CD/CARREGADOR DE CD: pressão contínua: avanço
rápido.
RÁDIO: selecção da estação memorizada inferior.
Selecção do elemento seguinte.
CARREGADOR DE CD: selecção do CD
precedente.
Selecção do elemento precedente de um menu.
Aumento do volume.

Silêncio: função por pressão


- Mudança de fonte sonora. simultânea nas teclas de
- Validação de uma selecção. aumento e limitação do
- Ligar/Desligar o telefone. volume.
- Pressão de mais de 2 segundos:
Restauro do som através
accesso ao menu do telefone.
de uma pressão numa das
duas teclas do volume.

RÁDIO: selecção da estação memorizada superior. Diminuição do volume.


CARREGADOR DE CD: selecção do CD seguinte.
Selecção do elemento seguinte de um menu.
RÁDIO: procura automática da frequência inferior.
CD/CARREGADOR DE CD/MP3: selecção da faixa
precedente.
CD/CARREGADOR DE CD: pressão contínua: recuo
rápido.
Selecção do elemento precedente.

191
06 CONFIGURAÇÃO
ACERTAR DATA E HORA
ECRÃ C

1 5
Premir a tecla MENU. Premir para validar a selecção.

2 Seleccionar com as setas a 6


função PERSONALIZAÇÃO
CONFIGURAÇÃO. Seleccionar com as setas a função
ACERTAR DATA E HORA.

PERSONALIZAÇÃO CONFIGURAÇÃO ACERTAR DATA E HORA

3 7
Premir para validar a selecção. Premir para validar a selecção.

4 8
Ajustar os parâmetros um por
Seleccionar com as setas a função um validando com a tecla OK.
CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ. Seleccionar em seguida o separador
OK no ecrã e validar.

CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ OK

192
07 ARBORESCÊNCIA DO ECRÃ monocromático A
A 1
REGULAÇOES AFF
1 FUNÇÃO PRINCIPAL
2 ESCOLHA A ANO
2
3 Escolha A1
3 Escolha A2 MÊS
2
2 ESCOLHA B...

2
DIA

1
RÁDIO-CD 1
CONFIG VEÍC* 2
HORA

2
ACOMP RDS 2
LIM VID MAT 2
MINUTOS

3
activo 3
activo 2
MODO 12 H/24 H

3
inactivo 3
inactivo
1
IDIOMAS
2
MODO REG 2
FAROL AUTO
2
FRANCAIS
3
activo 3
activo
2
ITALIANO
3
inactivo 3
inactivo
2
NEDERLANDS
2
INTROSCAN 2
ILUMI DE ACOMPAN
2
PORTUGUÊS
3
activo 3
activo
2
PORTUG.-BRASIL
3
inactivo 3
inactivo
2
DEUTSCH
2
REPETIÇÃO CD 2 AUXILIO ESTAC
2
ENGLISH
3
activo 3 activo
2
ESPAÑOL
3
inactivo 3 inactivo

2
LEIT ALEATORIA 1
UNIDADES
1
OPÇÕES
3
activo 2
TEMPERATURA: °CELSIUS/°FAHRENHEIT
2
ABANDONAR/CONSULTAR LISTA DEFEITOS
3
inactivo 2
CONSUMOS COMBUSTIVEL: KM/L - L/100 - MPG
3
fcts activados (ou não)

mensagens de alertas
3 * Os parâmetros variam consoante o veículo.

193
07 ARBORESCÊNCIA ECRÃ monocromático C
2 ESTADO DAS FUNÇÕES*

1 FUNÇÕES DE ÁUDIO 3 funções activadas ou desactivadas 1


TELEFONE

2 PREFERÊNCIAS NA BANDA FM 2
CONSULTA DOS DIRECTÓRIOS**

3 acompanhamento de frequência (RDS) 3


directório de telefone
1 PERSONALIZAÇÃO-CONFIGURAÇÃO
4 activar/desactivar 3 jornal das chamadas
2 DEFINIR OS PARÂMETROS DO VEÍCULO*
3 modo regional (REG) 3 directório de serviço
2 CONFIGURAÇÃO DO ECRÃ
4 activar/desactivar 4 centro de contacto cliente
3 regulação da luminosidade-vídeo
3 visualização do rádiotexto (RDTXT) 4 chamada rebocador
4 vídeo normal
4 activar/desactivar 4 chamada de urgência
4 vídeo inverso
2 PREFERÊNCIAS DE CD ÁUDIO 2 CONFIGURAÇÃO
4 regulação da luminosidade (- +)
3 repetição CD do carregador (RPT) 3 supressão emparelhamento
3 regulação da data e hora
4 activar/desactivar 4 lista dos emparelhamentos
4 ajuste do dia/mês/ano
3 leitura aleatória faixas (RDM) 3 consulta dos emparelhamentos
4 ajuste da hora/minuto
4 activar/desactivar 4 lista dos emparelhamentos
4 escolha do modo 12 h/24 h
3 escolha de um telemóvel a ligar
3
selecção das unidades
4 lista dos telemóveis
1
COMPUTADOR DE BORDO 4
l/100 km - mpg - km/l
2
GESTÃO DE UMA CHAMADA
2
INTRODUZIR A DISTÂNCIA DESTINO 4
°Celsius/°Fahrenheit
3
transferir**
3
distância: x km 2 SELECÇÃO DO IDIOMA
3
desligar a chamada em curso
2 REGISTO DOS ALERTAS * Os parâmetros variam consoante o veículo
modo secreto
(consultar o capítulo relativo aos "Ecrãs multifunções"). 3
3 diagnóstico
** Consoante a compatibilidade do telefone Bluetooth activar/desactivar
4
e o serviço subscrito.
194