Você está na página 1de 3

JORNAL

25 DE AGOSTO DE 2017

Fragmentos da carta do cacique Seattle

(após a fala do encarregado de negócios indígenas do governo norte-americano haver dado a


entender que desejava adquirir as terras de sua tribo Duwamish).
O pronunciamento
O grande chefe de Washington mandou dizer que desejava comprar a nossa terra, o grande do Cacique de
chefe assegurou-nos também de sua amizade e benevolência. Isto é gentil de sua parte, pois Seattle nos mostra
sabemos que ele não precisa de nossa amizade. a profunda ligação
Vamos, porém, pensar em sua oferta, pois sabemos que se não o fizermos, o homem branco virá que os indígenas
com armas e tomará nossa terra. O grande chefe de Washington pode confiar no que o Chefe (não somente os
Seattle diz com a mesma certeza com que nossos irmãos brancos podem confiar na alteração norte-americanos)
das estações do ano. possuem com a
Minhas palavras são como as estrelas que nunca empalidecem. natureza. Um dos
Como podes comprar ou vender o céu, o calor da terra? Tal idéia nos é estranha. Se não somos motivos do amor,
donos da pureza do ar ou do resplendor da água, como então podes comprá-los? Cada torrão respeito e cuidado
desta terra é sagrado para meu povo, cada folha reluzente de pinheiro, cada praia arenosa, com a natureza
cada véu de neblina na floresta escura, cada clareira e inseto a zumbir são sagrados nas deve-se ao fato de
tradições e na consciência do meu povo. A seiva que circula nas árvores carrega consigo as ser dela que eles
recordações do homem vermelho. tiram os
O homem branco esquece a sua terra natal, quando - depois de morto - vai vagar por entre as elementos
estrelas. Os nossos mortos nunca esquecem esta formosa terra, pois ela é a mãe do homem essenciais para
vermelho. Somos parte da terra e ela é parte de nós. As flores perfumadas são nossas irmãs; o sua sobrevivência,
cervo, o cavalo, a grande águia - são nossos irmãos. As cristas rochosas, os sumos da campina, desde a
o calor que emana do corpo de um mustang, e o homem - todos pertencem à mesma família. construção das
Portanto, quando o grande chefe de Washington manda dizer que deseja comprar nossa terra, suas moradias à
ele exige muito de nós. O grande chefe manda dizer que irá reservar para nós um lugar em que sua alimentação e
possamos viver confortavelmente. Ele será nosso pai e nós seremos seus filhos. Portanto, vamos diversão. Reflita
considerar a tua oferta de comprar nossa terra. Mas não vai ser fácil, porque esta terra é para com os seus
nós sagrada. colegas como a
(...) Mas talvez isto seja assim por ser o homem vermelho um selvagem que de nada entende. comunidade que
Não há sequer um lugar calmo nas cidades do homem branco. Não há lugar onde se possa vocês vivem
ouvir o desabrochar da folhagem na primavera ou o tinir das assa de um inseto. Mas talvez interagem com a
assim seja por ser eu um selvagem que nada compreende; o barulho parece apenas insultar os natureza e
ouvidos. E que vida é aquela se um homem não pode ouvir a voz solitária do curiango ou, de proponha medidas
noite, a conversa dos sapos em volta de um brejo? Sou um homem vermelho e nada para que a nossa
compreendo. O índio prefere o suave sussurro do vento a sobrevoar a superfície de uma lagoa e sociedade possa
o cheiro do próprio vento, purificado por uma chuva do meio-dia, ou recendendo a pinheiro. viver em
(...)De uma coisa sabemos. A terra não pertence ao homem: é o homem que pertence à terra, harmonia com o
disso temos certeza. Todas as coisas estão interligadas, como o sangue que une uma família. meio ambiente!
Tudo está relacionado entre si. Tudo quanto agride a terra, agride os filhos da terra. Não foi o
homem quem teceu a trama da vida: ele é meramente um fio da mesma. Tudo o que ele fizer à
trama, a si próprio fará.

Fonte: http://www.ufpa.br/permacultura/carta_cacique.htm
Planeta Água, Planeta Vida
A poesia ao lado foi escrita pelo Agno Vítor do
Abrem-se as cortinas do mundo 8º ano V2 da Escola Estadual José Severiano
Desabrocha a natureza Filho – MG. O texto foi publicado no site
Aflora com Amor da mãe Terra Apoema, que desenvolve várias atividades
A rainha musa do universo voltadas para o meio ambiente e sua
Desfila jorrando imponente preservação! Que tal fazer como o Agno e
Água, pura e cristalina enviar para o Apoema a sua poesia?
Objeto da criação divina
Site: http://www.apoema.com.br/poemaecologico.htm
És o elemento que poderia ser par
Mas és impar
Na formação dos oceanos
Seres, pessoas, gente!

Tua composição é milenar


Vens da origem do mundo
Busco-te no infinito
Estás em todos os espaços
Gotas... gotas... gotas da vida...
Estás no corpo humano
Nas fontes contínuas
Nos fluxos hidráulicos
No saneamento, na saúde pública.

A água habita entre nós...


Não, não! Habita dentro de nós

Confira a sinopse de outras obras que falam sobre o meio ambiente e


sua preservação!

Documentário: Ilha das Flores Livro: Assembleia dos Bichos


Autor: Nivaldo Manzano
Um tomate é plantado, colhido, transportado e
vendido num supermercado, mas apodrece e acaba Ensina de forma divertida, como o equilíbrio do
no lixo. Acaba? Não. O filme segue-o até seu meio ambiente é importante para a preservação
verdadeiro final, entre animais, lixo, mulheres e da vida na Terra e o que podemos fazer para
crianças. E então fica clara a diferença que existe zelar de nosso Planeta para garantir uma vida
entre tomates, porcos e seres humanos. melhor para todos.

Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/filme- Fonte:http://www.ciadoslivros.com.br/assemblei


6602/ a-dos-bichos-451819-p88636
De acordo com a mitologia grega, Gaia é a Mãe-Terra,
criadora e protetora da natureza. Assim, a proposta
deste jornal é trazer reflexões sobre o planeta que
habitamos. Procuramos trazer textos que permitam
aos alunos do ensino fundamental refletir sobre os
modos de degradação da natureza e formas de
preservá-la.