Você está na página 1de 19
CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL UNINTER ESCOLA SUPERIOR POLITÉCNICA BACHARELADO EM ENGENHARIA ELÉTRICA DISCIPLINA DE

CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL UNINTER ESCOLA SUPERIOR POLITÉCNICA BACHARELADO EM ENGENHARIA ELÉTRICA DISCIPLINA DE INSTRUMENTAÇÃO ELETRÔNICA

RELATÓRIOS DAS ATIVIDADES PRÁTICAS

MONTE DOURADO - PA

2018

SUMÁRIO

RESUMO

I

1 CIRCUITO AMPLIFICADOR INVERSOR

1

1.1 INTRODUCAO

 

1

1.2 EXPERIMENTO 1 - CIRCUITO AMPLIFICADOR INVERSOR

1

1.2.1

EXPERIMENTO PRÁTICO

 

2

2 CIRCUITO AMPLIFICADOR NÃO INVERSOR

4

2.1 INTRODUÇÃO

 

4

2.2 EXPERIMENTO 2 - CIRCUITO AMPLIFICADOR NÃO INVERSOR

5

3 CONCLUSÃO

 

7

4 FILTROS ATIVOS

7

4.1 INTRODUÇÃO

7

4.2 EXPERIÊNCIA 1: FILTRO PASSA ALTAS (FPA) DE SEGUNDA ORDEM

8

4.3 EXPERIÊNCIA 2: FILTRO PASSA BAIXAS (FPB)

10

4.4 EXPERIÊNCIA

3:

FILTRO

PASSA

FAIXA(FPF)

14

5 CONCLUSÃO

 

15

6 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

16

RESUMO

Neste trabalho, será realizado experimento com a aplicação de circuitos integrado, compostos de amplificadores operacionais. A ideia é projetar e testar circuitos com amplifica- dores operacionais (AmpOp) e verificar sua funcionalidade.

Palavras-chave:Amplificadores, Amplificadoresoperacionais, AmOp.

Abstract: Here comes the abstract ofthedocument in English. In thiswork, willberealizedexperimentwiththeapplicationofintegratedcircuits, composedofoperationalam- plifiers. The ideaisto design andtestcircuitswithoperationalamplifiers (AmpOp) andverify- theirfunctionality.

Keywords:Amplifiers, OperationalAmplifiers, AmOp.

i

1

CIRCUITO AMPLIFICADOR INVERSOR

1.1 INTRODUCAO

Como base do experimento, farem os alguns testes e aplicação de circuitos com amplifi- cadores, inicialmente vamos montar um circuito inversor eapósumcircuito amplificador não inversor. O circuito integrado base do experimento, será o AmpOp LM358, composto por dois amplificadores conforme diagrama abaixo:

composto por dois amplificadores conforme diagrama abaixo: 1.2 EXPERIMENTO 1 - CIRCUITO AMPLIFICADOR INVERSOR Este

1.2 EXPERIMENTO 1 - CIRCUITO AMPLIFICADOR INVERSOR

Este circuito tem como base a realimentação negativa e o seu ganho é determina- do pela relação existente entreos resistores R1eR2.

do pela relação existente entreos resistores R1eR2. A fórmula para determinar o ganho do circuito é

A fórmula para determinar o ganho do circuito é determinada por: com base do experimento é tomar como base o número do RU (xxxx2 ), o ganho assumido pelo último dígito do RU será de -2, logo para calcularmos o valor dos resistores, estou admitindo o va- lor de R1 de 1,5Komhs , logo:

Av=R2/R1

-2=R 2/1.500

R2= 3.000 ohms, logo R2 comercial = 3Kohms.

1.2.1

Experimento Prático

Gráficos de sinal, captura da tela do osciloscópio:

Tensão entrada 500mv Tensão entrada 10V Tabela de comparativo com o valor de ganho calculado e ganho medido no circuito.

com o valor de ganho calculado e ganho medido no circuito. Abaixo, segue um print da

Abaixo, segue um print da tela de m edições do osciloscópio. É possível verificar que a ampli- tude do sinal de entrada (canal 1) está e m 1V, e abaixo no sinal 2 o sinal está em 3,12V e desta forma, confirmam os a funcionalidade do circuito com ganho calculado -3,13. Negativo pois o circuito inversor inverse o sinal de saída e ele fica 180 graus defasado em relação a entrada.

saída e ele fica 180 graus defasado em relação a entrada. Neste circuito, a resposta da

Neste circuito, a resposta da saída é linear, o sinal é amplificado e devi do a sua alta impedância, baixa impedância de saída, produz um ganho estável, logo o sinal não é distorci- do ou alterado e fica praticamente em fase com sinal de entrada. Logo abaixo, segue um a captura d e tela apresentando o ponto d e saturação do circuito, onde o sinal de saída não ul-

trapassa o nível de tensão de alimentação da fonte. Como a impedância do circuito é muito alta, praticamente não se tem perdas e é possível ter quase que a tensão nominal da fonte no sinal amplificado. Neste caso, a tensão da fonte é + e – 9Vcc e a saturação ocorre quando o sinal de entrada ultrapassar cerca d e 3,3V (c om base no ganho de 3,13V e 9V da fonte dea- limentação).

om base no ganho de 3,13V e 9V da fonte dea- limentação). Quando elevamos o sinal

Quando elevamos o sinal de entrada para 10V, o sinal de saída satura e acima da ten- são de entrada da fonte center tape, o sinal é cortado e fica no limite da alimentação da fonte. A tensão de saída que um AOP pode fornecer é limitada ao valor d a tensão da fonte de ali- mentação. Um amplificador está saturado positivamente quando sua saída atinge a máxima tensão positiva. Da mesma forma, um AOP estará saturado negativamente quando a sua saída atingir a máxima tensão de saída negativa. Assim, a tensão de saturação representa a máxima tensão que um amplificador operacional consegue fornecer em sua saída.

um amplificador operacional consegue fornecer em sua saída. Figura 5: Exemplo de sinal de saída quando

Figura 5: Exemplo de sinal de saída quando saturado, igual ao representado acima na figura 4

Agora, vamos fazer um teste alterando a frequência e o sinal de entrada, aplicando 300HZ e uma forma de onda triangular.

É possível verificar que o sinal apresenta linearidade, gerando apenas amplificaçãodo sinal, não deforma ou

É possível verificar que o sinal apresenta linearidade, gerando apenas amplificaçãodo sinal, não deforma ou muda a sua frequência. Ele amplifica conforme o ganho, inverte em 180 graus e saturada mesma formaque o outro sinal, isso quando passa da tensão de alimentação da fonte.

2

CIRCUITO AMPLIFICADOR NÃO INVERSOR

2.1

INTRODUÇÃO

isso quando passa da tensão de alimentação da fonte. 2 CIRCUITO AMPLIFICADOR NÃO INVERSOR 2.1 INTRODUÇÃO

Projetar o circuito para ter um ganho AV = último número do RU do aluno(exemplo RU xxxx2, Av será igual a 2; se o último número for 0 ou 1 adotar onúmero 4). Adote o resis- tor 1 (entre 1kΩ e 3,3kΩ) e calcule 2 em função dele.Para os resistores calculados adotar o resistor de valor comercial mais próximo,exemplo: se o resistor calculado foi de 3kΩ, adotar 2,7kΩ ou 3,3kΩ (não temproblema em adotar um ou o outro). Recalcule o ganho de tensão agora com osvalores comerciais dos resistores adotados e coloque este valor na Tabela 2.

2.2 EXPERIMENTO2 - CIRCUITO AMPLIFICADOR NÃO INVERSOR

Este circuito tem como base a realimentação positiva e o seu ganho é determinado pela relação existente entre os resistores R1 e R2. Abaixo um print da tela do software do oscilos- cópio apresentando os sinais de entrada e saí da do circuito. Tensão de entrada em 1,05 e saí da em 4,31V.

oscilos- cópio apresentando os sinais de entrada e saí da do circuito. Tensão de entrada em
Para verificar se o funciona mento dos dois circuitos sãoiguais, vamos simular algumas condições tipo

Para verificar se o funciona mento dos dois circuitos sãoiguais, vamos simular algumas condições tipo saturação, alteração da forma de onda e frequência do circuito. Os gráficos abaixo indicam o mesmo princípio de funcionamento, apenas com a diferença de que o ganho é positivo, soma-se +1 e o sinal fica em fase entre a entrada e a saída.

+1 e o sinal fica em fase entre a entrada e a saída. Figura 9: sinal
+1 e o sinal fica em fase entre a entrada e a saída. Figura 9: sinal

Figura 9: sinal de onda quadrada e frequência de 350hz em circuito amplificador não inversor.

3

CONCLUSÃO

Com base nos circuitos aplicados e experimento s realizados, foi possível analisar o funcionamento dos circuitos amplificadores. Executei vários testes para comparar o funcionamento, alterei frequência, ganhos, a- justes de tensão, fonte de entrada, etc. Vários conhecimentos e abordagens estão associadas à experiência realizada, logo o experimento agregou conhecimento e foi comprovado na prática todos os conceitos envolvi- dos.

4

FILTROS ATIVOS

4.1

INTRODUÇÃO

Como base do experimento, faremos alguns testes e aplicação de circuitos com amplifi-

cadores com a finalidade de gerar filtros de sinal. Serão 4 tipos de filtros que faremos testes:

- Passa baixas;

- Passa altas;

- Passa faixa;

- Rejeita faixa.

O circuito integrado base do experimento, será o AmpOp LM358, composto por dois

amplificadores conforme diagrama abaixo:

circuito integrado base do experimento, será o AmpOp LM358, composto por dois amplificadores conforme diagrama abaixo:

4.2

EXPERIÊNCIA 1: FILTRO PASSA ALTAS (FPA) DE SEGUNDA ORDEM

EXPERIÊNCIA 1: FILTRO PASSA ALTAS (FPA) DE SEGUNDA ORDEM Como base do experimento, será utilizado o

Como base do experimento, será utilizado o número do RU (xxx2) multiplicado por 100, para determinar a frequência de corte: Hz(corte)= RU x 100 = 2 x 100 = 200Hz. O ganho do circuito será determinado pelo cálculo: Av= 1+R2/R1 = 1 + 15K/ 10K = 2,5. Os resistores R e capacitores C vão determinar o corte do circuito. Para o valor de C, utilizareiocapacitor de 68nF, consequentemente precisamos saber o valor de R: R=1 / 2pi x 200Hz x 68x10-9

=1,2kΩ

Considerando um resistor comercial e recalculando a frequência de corte, pegaremos co- mo padrão o resistor de 6,8Kohms e nesta condição a frequência agora será de aproximada- mente 350Hz. Como padrão, será considerado o corte com 70% do AV máximo. Abaixo uma representação dos resultados obtidos.

9
9

4.3

EXPERIÊNCIA 2: FILTRO PASSA BAIXAS (FPB)

4.3 EXPERIÊNCIA 2: FILTRO PASSA BAIXAS (FPB) Como base do experimento, será utilizado o último número

Como base do experimento, será utilizado o último número do RU (xxxxx2) multiplicado por 2000, para determinar a frequência de corte: Hz(corte)= RU x 2000 = 2 x 2000 = 4000 Hz.

O capacitor por convenção, adotarei o valor d e 22nF, logo precisamos calcular o resis- torR: R=1 / 2pi x 4000Hz x 22x10-9 = 1,8kΩ

11
11
12
12
13

4.4

EXPERIÊNCIA 3: FILTRO PASSA FAIXA(FPF)

4.4 EXPERIÊNCIA 3: FILTRO PASSA FAIXA(FPF) 14
5 CONCLUSÃO Os experimentos realizados, serviram para analisar o funcionamento dos circuitos ampli- ficadores. Tive

5

CONCLUSÃO

Os experimentos realizados, serviram para analisar o funcionamento dos circuitos ampli- ficadores. Tive algumas dificuldades na resposta do circuitocom base n o cálculo realizado. Os valores não fecharam exatamente, mas por se tratar de eletrônica analógica, valores da fonte com algum diferencial, ruído,etc, entendo que é normal para o experimento, porém nos três casos pude evidenciar o princípio de funcionamento, inclusive ao invés de resistores fixos na posição R, utilizei potenciômetros e alterei valores para acompanhar as variações conforme valores ôhmicos.

6

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Artigos em periódicos:

FERLIN, Edson Pedro; CARVALHO, N. F. Os Cursos de Engenharia na Modalidade EaD e Presencial: Proposta de Cursos na Área de Computação, Produção e Elétrica. In: CO- BENGE 2015 - XLIII Congresso Brasileiro de Educação em Engenharia, São Bernardo do Campo - SP, 2015.

Livros:

ALEXANDER, C. K., SADIKU, M.N.O. Fundamentos de Circuitos Elétricos, 5ª ed.AMGH, 2013.

LIRA, F.A. Metrologia na Indústria, 10ª ed. São Paulo: Érica, 2015.

BEZERRA, J.B. Instrumentação Eletrônica sem Fio: transmitindo dados com módu- losXBeeZigBee e PIC16F877A. 1ª ed. São Paulo: Érica, 2012.

Internet

WENDLING, M. Amplificadores Operacionais. Disponível em:

<http://www2.feg.unesp.br/Home/PaginasPessoais/ProfMarceloWendling/3---amplificadores-

operacionais-v2.0.pdf> Acesso em: 05 mai. 2018.

LEFFA, V. J. Normas da ABNT Citações e Referências Bibliográficas. Disponível em:

<http://www.leffa.pro.br/textos/abnt.htm> Acesso em: 30mai. 2018.