Você está na página 1de 22

Noções de Administração

TRT - Brasil
Rafael Ravazolo
Matérias:
1 Funções da Administração: Planejar, Organizar, Dirigir e Controlar.
2 Planejamento Estratégico: Níveis de Planejamento, Análise SWOT,
Planejamento Estratégico do Poder Judiciário, Balanced Scorecard.
3 Estrutura Organizacional, Princípios da Organização do Trabalho,
Departamentalização.
4 Evolução, Papéis e Processos de Gestão de Pessoas - visão geral.
5 Gestão por Competências.
6 Conceitos Básicos de Comportamento Organizacional.
7 Cultura e Clima Organizacional.
8 Liderança.
9 Motivação.
10 Gestão de Projetos.
11 Gestão de Processos.
12 Ferramentas da Qualidade.
2
Funções da Administração
Administrar é a tarefa de
tomar decisões sobre recursos para atingir objetivos

3
Funções da Administração

• PODC
‒Planejar é examinar o futuro e traçar objetivos e um plano de
ação;
‒Organizar é montar uma estrutura humana e material, é
alocar recursos para alcançar os objetivos;
‒Dirigir é manter o pessoal em atividade, é reunir, coordenar e
harmonizar as atividades e os esforços das pessoas;
‒Controlar é cuidar para que tudo seja realizado conforme os
planos e as orientações.
Processo
Organizacional
Processo Organizacional - Chiavenato
Planejamento
• É a função inicial da Administração: determina antecipadamente
aonde ir e como chegar: Fins; Meios; Organização; Recursos;
Implantação e controle.

• Tipos comuns de planos:


Planejamento
• Processo de determinar como o sistema administrativo deverá
alcançar os seus objetivos – como deverá ir para onde deseja chegar.
(Certo & Peter)
• Ato de determinar os objetivos da organização e os meios para
alcançá-los. (Daft)
• Decidir antecipadamente aquilo que deve ser feito, como, quando e
quem deve fazer. (Koontz et al.)
• Processo de estabelecer objetivos e determinar o que deve ser feito
para alcançá-los. (Schermerhorn)
• Planejar é ao mesmo tempo um processo, uma habilidade e uma
atitude. Assim como o contrário de eficiência é o desperdício, o
contrário de planejamento é improvisação. (Maximiano)
Planejamento
Princípios Gerais (Djalma Oliveira):
‒ Contribuição aos objetivos
‒ Precedência do planejamento
‒ Maior penetração e abrangência
‒ Maior eficiência, eficácia e efetividade
• Benefícios:
‒ Foco;
‒ Comprometimento;
‒ Flexibilidade;
‒ Agilidade;
‒ Eficiência, etc.
10
10
FCC - 2013
Planejamento é o processo de tomar decisões sobre o futuro. O
resultado do processo de planejamento é a preparação de planos, que
são guias para a ação futura. Um plano deve conter
a) objetivo, curso de ação, previsão dos recursos necessários e meios
de controle.
b) apenas o resultado futuro desejado.
c) a definição exclusivamente dos objetivos de longo prazo da
organização.
d) o estudo do ramo de negócios baseado em informações.
e) todos os indicadores de funcionamento da economia.
Organização - Estrutura Organizacional
• Criar a estrutura da empresa de modo a facilitar o alcance dos resultados.
‒ Alocar/dispor os recursos humanos e materiais em uma estrutura.
• Maneira pela qual as atividades são divididas, organizadas e coordenadas:
‒ Divisão do trabalho, atribuição/agrupamentos de tarefas em equipes ou
departamentos e alocação dos recursos necessários nessas instâncias.
• Inclui os sistemas de: decisão, responsabilidade, autoridade e comunicação.
• Abrange: tarefas, pessoas, órgãos e relações.
‒ Estrutura Formal: organograma + estatutos + regras.
‒ Estrutura Informal: rede de relações sociais e pessoais
o Não está no organograma, nem nas regras formais.
o Pontos positivos: complementa a estrutura formal; proporciona maior
rapidez no processo decisório; reduz distorções da estrutura formal;
reduz a carga de comunicação dos chefes; motiva e integra as 12pessoas.
Organograma
• É a representação gráfica de determinados aspectos da
estrutura organizacional.
• Mostra:
‒ Divisão do trabalho: quadros (retângulos)
representam o fracionamento da
organização – divisões, departamentos, etc.
‒ Autoridade e Hierarquia: níveis verticais.
‒ Canais de comunicação: linhas verticais
(autoridade) e horizontais (coordenação).

13
Processo de Organização

14
Direção
• Processo de trabalhar com pessoas para possibilitar a realização de
objetivos.
• Representa a implantação daquilo que foi planejado e organizado:
dinamiza a empresa, faz as coisas acontecerem.
• Uso da competência interpessoal para ativar e movimentar as
pessoas a alcançarem os objetivos organizacionais, por meio de
relacionamentos, interação, influência, liderança, comunicação e
motivação.
• Todos os gestores da organização devem ser, em certo sentido,
gestores de pessoas.
Direção – evolução do conceito de Gestão de Pessoas
• Antes: pessoas = custo; o RH atua de forma mecanicista.
• Crença: basta o poder hierárquico e o salário para se
alcançar a obediência dos funcionários e os resultados.
• Visão moderna sobre as pessoas no ambiente de trabalho:
‒ Seres humanos: personalidade própria; origens e histórias
particulares; competências distintas.
‒ Agentes ativos e inteligentes: capazes de dinamizar a organização
e não como agentes passivos, inertes.
o Comportamento dual: cooperar ou competir
‒ Parceiros da organização: a partir de uma relação ganha-ganha,
as pessoas são capazes de conduzir a organização ao sucesso e,
por conseguinte, serem beneficiadas.
‒ Alinhado ao conceito de Empowerment.
16
• Liderança: estilos X e Y – McGregor
‒ filosofia do gestor baseada em um conjunto de crenças
sobre as pessoas.
Visão X: as pessoas são ingênuas,
preguiçosas e sem iniciativa;
evitam trabalho e
responsabilidade; precisam ser
controladas e dirigidas.
Visão Y: as pessoas são
esforçadas e gostam de ter o que
fazer; procuram e aceitam
responsabilidades e desafios;
podem ser automotivadas e
autodirigidas; são criativas e
competentes. 17
Controle
Controlar significa garantir que aquilo que foi planejado seja bem
executado e que os objetivos estabelecidos sejam alcançados
adequadamente.

• Monitoramento está presente em todas as etapas do processo


administrativo.
• É um processo de comparação entre o desempenho real e o
planejado, buscando falhas e oportunidades de melhoria.
• Características de um controle eficaz: orientação estratégica para
resultados, compreensão, orientação rápida para as exceções
(instantaneidade), flexibilidade, autocontrole, natureza positiva,
clareza e objetividade.
18
Momentos do Controle

19
Tipos de Controle
• Controle formal: autoridade utilizar o poder racional-legal de seu
cargo para induzir ou inibir algum comportamento. Mecanismos:
punições, recompensas, etc.

Controle técnico:
exercido por sistemas que determinam a direção,
intensidade e frequência do comportamento. Ex: linha de
produção, relógios.

Controle social: exercido pelo grupo para ajustar o comportamento


de alguém à cultura do grupo (crenças, valores e normas informais).
Mecanismos: punições e recompensas comportamentais.
Processo de Controle
• Padrões ou Objetivos - é o desempenho desejado. Pontos de
Estabelecimento de referência para o desempenho ou os resultados.
• Padrões de Qualidade (satisfação do cliente, assistência técnica),
objetivos ou padrões Quantidade (nº de empregados, volume de produção, total de
de controle; vendas, absenteísmo) , Tempo (validade, fabricação, reposição
de estique) e Custo (estoque, produção).

• Indicadores para medir desempenho, resultados, fatores críticos;


Mensuração do
• Momentos: antes, durante e depois;
desempenho; • O que: produtividade, eficiência, eficácia, qualidade, etc.

• Desempenho (durante a operação);


Comparação do
• Resultados atingidos (após a operação);
desempenho com os
• Aceitação (resultado em conformidade ou dentro de limies
padrões aceitáveis de erro) ou rejeição;
• Correção de desvios;
Ação corretiva • Prevenção de falhas;
• Revisão dos padrões.
2012 – CESPE - TJ-RO - Analista
As funções clássicas do administrador incluem
a) planejamento, produção, venda e controle.
b) liderança, planejamento, captação e organização.
c) planejamento, organização, comando e controle.
d) planejamento, execução, distribuição e organização.
e) organização, comando, produção e análise.

2012 - CESPE - Banco da Amazônia - Administração


As funções administrativas procuram transformar recursos humanos,
financeiros, materiais, tecnológicos e informacionais em produtos e
serviços por meio da eficiência e eficácia do desempenho organizacional.