Você está na página 1de 9

DIREITO DO TRABALHO ✓ CLT – Decreto Lei 5.452/1943 REGULAMENTO. ART.

468 DA CLT I - As cláusulas


CONCEITO ✓ CF/88 – art. 7° ao 11° regulamentares, que revoguem ou alterem vantagens
deferidas anteriormente, só atingirão os trabalhadores
É o conjunto de princípios, regras e instituições atinentes à Código = Novo Sistema Jurídico admitidos após a revogação ou alteração do
relação de trabalho subordinado e situações análogas, Consolidação = Junção das Leis que já existem. regulamento.
visando assegurar melhores condições de trabalho e sociais
ao trabalhador, de acordo com as medidas de proteção que PRINCÍPIOS APLICÁVEIS AO DIREITO DO c. Princípio do Indúbio pro operário (ou misero)
lhe são destinadas. (Se preocupa com o trabalho TRABALHO (Diante de um caso concreto o juiz dará
subordinado) interpretação em favor do empregado, no caso de
1. Princípio Protetivo dúvida).
❖ Possui função tutelar e social a. Princípio da norma mais favorável ( na aplicação
❖ O empregador é o mais forte da relação, o empregado é de 2 ou mais normas, adota-se aquela que trouxer 2. Princípio da Primazia da Realidade (num caso
vulnerável. mais benefícios ao empregado. concreto, levar-se á em consideração aquilo que
efetivamente aconteceu em detrimento de
O princípio é a base do direito Exceções Ao Princípio Da Norma Mais Favorável: documento).
Temas de ordem pública CLT, art. 9º - Serão nulos de pleno direito os atos
Origem da palavra “trabalho” – tripalium (Instrumento de praticados com o objetivo de desvirtuar, impedir ou
tortura) CLT, art. 611-A. A convenção coletiva e o acordo fraudar a aplicação dos preceitos contidos na presente
1° instancia – Juiz do trabalho coletivo de trabalho têm prevalência sobre a lei quando, Consolidação.
2° instancia Superior entre outros, dispuserem sobre:
3° TST I - pacto quanto à jornada de trabalho, observados 3. Princípio da Inalterabilidade contratual lesiva (é
4° STF os limites constitucionais; proibido alterações que venham prejudicar o
II - banco de horas anual; empregado). (art. 468 CLT e sumula 51, TST)
❖ Ramo autônomo do direito: (diferente de III - intervalo intrajornada, respeitado o limite
“independente”.) mínimo de trinta minutos para jornadas superiores 4. Princípio da Continuidade (presume que o contrato
✓ legal (Possui Leis próprias); a seis horas; [...] de trabalho se dá por prazo indeterminado – o ônus é
✓ Doutrinária (Livros próprios); do empregador).
✓ Didática (Disciplina); Art. 620. As condições estabelecidas em acordo
✓ Jurisdicional; coletivo de trabalho sempre prevalecerão sobre as CLT, art. 448 - A mudança na propriedade ou na
✓ Cientifica (Instituto próprio, órgãos próprios). estipuladas em convenção coletiva de trabalho. estrutura jurídica da empresa não afetará os contratos de
trabalho dos respectivos empregados.
BREVE ESCORÇO HISTÓRICO b. Princípio da condição mais benéfica (aquilo que é
1. Grécia e Roma (Escravidão) constantemente dado ao empregado, não lhe pode SUM-212 DESPEDIMENTO. ÔNUS DA PROVA O
2. Feudalismo (Servidão) ser retirado). ônus de provar o término do contrato de trabalho,
3. Corporação de Ofício (Mestre, companheiro, aprendiz) quando negados a prestação de serviço e o
4. Revolução Industrial (Depois da Francesa – CLT, art. 468 - Nos contratos individuais de trabalho despedimento, é do empregador, pois o princípio da
Liberalismo) só é lícita a alteração das respectivas condições por continuidade da relação de emprego constitui presunção
5. Após 1800 (Estado intervencionista) mútuo consentimento, e ainda assim desde que não favorável ao empregado.
6. Após a primeira guerra mundial (Constitucionalismo resultem, direta ou indiretamente, prejuízos ao
Social – Começa a ser estudado como é hoje) empregado, sob pena de nulidade da cláusula 5. Princípio da Indisponibilidade dos Direitos
infringente desta garantia. Trabalhistas. ( o empregado não pode renunciar os
❖ No Brasil direitos trabalhistas) ( CLT, art. 611-A)
✓ Escravidão SUM-51 NORMA REGULAMENTAR.
✓ Constitucionalismo Social VANTAGENS E OPÇÃO PELO NOVO
6. Princípio da Intangibilidade Salarial (O salário 2) A Consolidação das Leis do Trabalho prevê que a Convenções Coletivas de Trabalho, as Sentenças
possui natureza alimentar) jurisprudência é fonte subsidiária do Direito do Normativas e os Acordos Coletivos são fontes
Trabalho. (CERTO) (A) autônomas.
CF/88, art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e (B) heterônomas, autônomas e heterônomas,
rurais, além de outros que visem à melhoria de sua 3) Pelo princípio da continuidade da relação de emprego, respectivamente
condição social: (...) os fatos ordinários são presumidos, em detrimento dos (C) autônomas, autônomas e heterônomas,
VI - irredutibilidade do salário, salvo o disposto em fatos extraordinários, que precisam ser provados. respectivamente.
convenção ou acordo coletivo; Assim, o ônus de provar o vínculo empregatício e o (X) autônomas, heterônomas e autônomas,
despedimento é do empregado, porque se trata de fatos respectivamente.
constitutivos do seu direito. (ERRADA) (E) heterônomas.
FONTES
• Material (fatores econômicos, políticos e sociais que 4) Acerca dos princípios e das fontes do direito do 7) O advogado Hércules pretende fundamentar uma tese
podem ou não influenciar na elaboração da lei – não trabalho, assinale a opção correta. na petição inicial de reclamatória trabalhista utilizando
são obrigatórios – Ex: Greve) (X) A aplicação do in dubio pro operário decorre do o ditame segundo o qual, ainda que haja mudanças
princípio da proteção. vertiginosas no aspecto de propriedade ou de alteração
• Formal (Força normativa – Obrigatório) (B) As fontes formais correspondem aos fatores sociais da estrutura jurídica da empresa, não pode haver
o Autônoma (Ex: ACT, CCT e Usos e Costumes) que levam o legislador a codificar expressamente as afetação quanto ao contrato de trabalho já estabelecido.
o Heterônoma (Pelo estado legislador. Ex: CF, normas jurídicas. Tal valor está previsto no princípio de Direito do
Leis, MP, IN, SN, SV (STF)) (C) Dado o princípio da realidade expressa, deve-se Trabalho denominado
reconhecer apenas o que está demonstrado (A) razoabilidade.
⎯ Técnicas de Integração documentalmente nos autos processuais. (B) disponibilidade subjetiva.
(D) Em decorrência do princípio da irrenunciabilidade (C) responsabilidade solidária do empregador.
Método que o interprete da lei irá se valer no caso de dos direitos trabalhistas, o empregador não pode (D) asserção empresarial negativa.
lacuna da lei (jurisprudência, analogia, equidade) interferir nos direitos dos seus empregados, salvo se (X) continuidade da relação de emprego.
expressamente acordado entre as partes.
SOLUÇÃO: CLT, art. 8º - As autoridades (E) O princípio da razoabilidade não se aplica ao direito
administrativas e a Justiça do Trabalho, na falta de do trabalho. DIREITOS CONSTITUCIONAIS DO TRABALHO
disposições legais ou contratuais, decidirão, conforme
o caso, pela jurisprudência, por analogia, por equidade 5) O Direito do Trabalho possui princípios próprios que Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além
e outros princípios e normas gerais de direito, norteiam a sua aplicação. Assim, o postulado de outros que visem à melhoria de sua condição social:
principalmente do direito do trabalho, e, ainda, de informando que na matéria trabalhista importa mais o I. relação de emprego protegida contra despedida
acordo com os usos e costumes, o direito comparado, que ocorre na prática do que o que está inserido em arbitrária ou sem justa causa, nos termos de lei
mas sempre de maneira que nenhum interesse de classe documentos é conhecido como princípio da complementar, que preverá indenização
ou particular prevaleça sobre o interesse público. (A) intangibilidade contratual. compensatória, dentre outros direitos; (Multa do
(X) primazia da realidade. FGTS – Indenização Compensatória)
(C) continuidade da relação de emprego. ⎯ Lei Complementar/maioria absoluta ( Não
(D) integralidade salarial. foi Criada)
EXERCÍCIOS PARA TREINAMENTO (E) flexibilização. II. seguro-desemprego, em caso de desemprego
1) O princípio da norma mais favorável ao trabalhador não involuntário; (Lei 7998/90)
6) Maria, estudante de contabilidade, está discutindo com
deve ser entendido como absoluto, não sendo aplicado, o seu colega de classe, Denis, a respeito das Fontes do
por exemplo, quando existirem leis de ordem pública a III. fundo de garantia do tempo de serviço; (Lei
Direito do Trabalho. Para sanar a discussão, indagaram 8036/90 FGTS)
respeito da matéria. (CERTO) ao professor da turma sobre as fontes autônomas e IV. salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente
heterônomas. O professor respondeu que as unificado, capaz de atender a suas necessidades
vitais básicas e às de sua família com moradia, jornada, mediante acordo ou convenção coletiva deXXVIII. seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do
alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, trabalho; (8h diárias e 44 Semanais) empregador, sem excluir a indenização a que este
higiene, transporte e previdência social, com XIV. jornada de seis horas para o trabalho realizado em está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa;
reajustes periódicos que lhe preservem o poder turnos ininterruptos de revezamento, salvo XXIX. ação, quanto aos créditos resultantes das relações
aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para negociação coletiva; (Possível negociar) de trabalho, com prazo prescricional de cinco anos
qualquer fim; XV. repouso semanal remunerado, preferencialmente para os trabalhadores urbanos e rurais, até o limite
aos domingos; ( 1 dia de folga por semana) de dois anos após a extinção do contrato de
Súmula Vinculante 4: Salvo nos casos previstos na XVI. remuneração do serviço extraordinário superior, no trabalho;
Constituição, o salário mínimo não pode ser usado mínimo, em cinquenta por cento à do normal; XXX. proibição de diferença de salários, de exercício de
como indexador de base de cálculo de vantagem de (Hora extra) funções e de critério de admissão por motivo de
servidor público ou de empregado, nem ser XVII. gozo de férias anuais remuneradas com, pelo sexo, idade, cor ou estado civil;
substituído por decisão judicial. (Princípio da menos, um terço a mais do que o salário normal; XXXI. proibição de qualquer discriminação no tocante a
Intangibilidade). (1/3 a mais que o salário normal) salário e critérios de admissão do trabalhador
XVIII. licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do portador de deficiência;
V. piso salarial proporcional à extensão e à salário, com a duração de cento e vinte dias; (120XXXII. proibição de distinção entre trabalho manual,
complexidade do trabalho; (Regional/por dias – Prorrogáveis por + 60 dias se a empresa técnico e intelectual ou entre os profissionais
categoria) aderir ao Programa Empresa Cidadã – Lei respectivos;
VI. irredutibilidade do salário, salvo o disposto em 11770/08) XXXIII. proibição de trabalho noturno, perigoso ou
convenção ou acordo coletivo; (Salário real – XIX. licença-paternidade, nos termos fixados em lei; (Lei insalubre a menores de dezoito e de qualquer
Poder de Compra / Salário nominal – Numérico) não foi criada – ADCT art. 10° §1° - 5 dias – trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na
VII. garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para Prorrogáveis por + 15 dias – Lei 11770/08) condição de aprendiz, a partir de quatorze anos;
os que percebem remuneração variável; (Salário XX. proteção do mercado de trabalho da mulher,XXXIV. igualdade de direitos entre o trabalhador com
fixo / Salário Comissionado / Salário Fixo + mediante incentivos específicos, nos termos da lei; vínculo empregatício permanente e o trabalhador
Variável) (Lei não foi criada) avulso.
VIII. décimo terceiro salário com base na remuneração XXI. aviso prévio proporcional ao tempo de serviço,
integral ou no valor da aposentadoria; (13° Salário) sendo no mínimo de trinta dias, nos termos da lei;
IX. remuneração do trabalho noturno superior à do (Min. 30 dias – Lei 12506/11 (Max. 90 dias)) DIREITOS CONSTITUCIONAIS DOS
diurno; (Lei 5889/73 – Empregados Rurais) XXII. redução dos riscos inerentes ao trabalho, por meio DOMÉSTICOS
X. proteção do salário na forma da lei, constituindo de normas de saúde, higiene e segurança; (Normas
crime sua retenção dolosa; ( Lei não foi criada – regulamentadoras – NR / Ex: EPI) São assegurados à categoria dos trabalhadores domésticos
Dolo = Quando eu quero) XXIII. adicional de remuneração para as atividades os direitos previstos nos incisos IV, VI, VII, VIII, X, XIII,
XI. participação nos lucros, ou resultados, desvinculada penosas, insalubres ou perigosas, na forma da lei; XV, XVI, XVII, XVIII, XIX, XXI, XXII, XXIV, XXVI,
da remuneração, e, excepcionalmente, participação (“penosas” a Lei não foi criada) XXX, XXXI e XXXIII e, atendidas as condições
na gestão da empresa, conforme definido em lei; XXIV. aposentadoria; estabelecidas em lei e observada a simplificação do
(Não tem natureza salarial) XXV. assistência gratuita aos filhos e dependentes desde cumprimento das obrigações tributárias, principais e
XII. salário-família pago em razão do dependente do o nascimento até 5 (cinco) anos de idade em creches acessórias, decorrentes da relação de trabalho e suas
trabalhador de baixa renda nos termos da lei; (Não e pré-escolas; peculiaridades, os previstos nos incisos I, II, III, IX, XII,
tem natureza salarial – por filho (até 14 anos) – XXVI. reconhecimento das convenções e acordos XXV e XXVIII, bem como a sua integração à previdência
Trabalhador de baixa renda) coletivos de trabalho; (ACT – Sindicato dos social.
empregados x empresa/ CCT – Sindicato dos
XIII. duração do trabalho normal não superior a oito empregadores x dos empregados) Art. 8º É livre a associação profissional ou sindical,
horas diárias e quarenta e quatro semanais,XXVII. proteção em face da automação, na forma da lei; observado o seguinte:
facultada a compensação de horários e a redução da (Lei não foi criada) I. a lei não poderá exigir autorização do Estado para
a fundação de sindicato, ressalvado o registro no
órgão competente, vedadas ao Poder Público a seus interesses profissionais ou previdenciários sejam (D) salário mínimo fixado em lei e nacionalmente
interferência e a intervenção na organização objeto de discussão e deliberação. unificado, licençapaternidade e coincidência do
sindical; Art. 11. Nas empresas de mais de duzentos empregados, é período de férias no trabalho com as férias
II. é vedada a criação de mais de uma organização assegurada a eleição de um representante destes com a escolares, se o trabalhador tiver menos de dezoito
sindical, em qualquer grau, representativa de finalidade exclusiva de promover-lhes o entendimento anos de idade.
categoria profissional ou econômica, na mesma direto com os empregadores. (X) proteção em face da automação, aviso prévio
base territorial, que será definida pelos proporcional ao tempo de serviço e licença à
trabalhadores ou empregadores interessados, não gestante, sem prejuízo do emprego e do salário.
podendo ser inferior à área de um Município; EXERCÍCIOS PARA TREINAMENTO
3) O artigo 7º da Constituição Federal elenca um rol de
III. ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses 1) Assinale a opção correta de acordo com a CF. direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, que visam à
coletivos ou individuais da categoria, inclusive em (A) O seguro contra acidentes de trabalho a cargo do melhoria da sua condição social, dentre os quais tem-se
questões judiciais ou administrativas; empregador rural somente será devido ao (X) a proteção em face da automação, na forma da lei.
IV. a assembleia geral fixará a contribuição que, em se empregado nos casos em que o empregador estiver (B) a possibilidade de distinção entre trabalho manual,
tratando de categoria profissional, será descontada obrigado ao pagamento de indenização por ter técnico e intelectual.
em folha, para custeio do sistema confederativo da incorrido em dolo ou culpa. (C) a distinção entre os direitos do trabalhador com
representação sindical respectiva, (X) Por meio de negociação coletiva pode-se alterar a vínculo empregatício permanente e o avulso.
independentemente da contribuição prevista em lei; jornada de seis horas para o trabalho realizado em (D) o direito de participação na CIPA da empresa,
V. ninguém será obrigado a filiar-se ou a manter-se turnos ininterruptos de revezamento. aposentado, desde que filiado ao sindicato.
filiado a sindicato; (C) É proibido o trabalho noturno, perigoso ou (E) a permissão de trabalho insalubre ao menor na
VI. é obrigatória a participação dos sindicatos nas insalubre a menores de dezoito anos de idade e de condição de aprendiz, a partir de 14 anos.
negociações coletivas de trabalho; qualquer trabalho a menores de dezessete anos de
VII. o aposentado filiado tem direito a votar e ser votado idade, salvo na condição de aprendiz, a partir de 4) Constitui direito do trabalhador, de acordo com a
nas organizações sindicais; dezesseis anos de idade. Constituição Federal, art. 7, inciso XIII, a duração do
VIII. é vedada a dispensa do empregado sindicalizado a (D) Em virtude da complexidade, o trabalho intelectual trabalho normal NÃO superior a
partir do registro da candidatura a cargo de direção necessariamente possui maior valor que o manual. (X) oito horas diárias e quarenta e quatro semanais.
ou representação sindical e, se eleito, ainda que (E) Conforme norma expressa na CF, os direitos dos (B) oito horas diárias e quarenta semanais.
suplente, até um ano após o final do mandato, salvo trabalhadores com vínculo empregatício (C) oito horas diárias e quarenta e oito semanais.
se cometer falta grave nos termos da lei. Parágrafo permanente e os dos trabalhadores avulsos são (D) seis horas diárias e trinta semanais.
único. As disposições deste artigo aplicam-se à diferentes em virtude da situação peculiar de cada (E) seis horas diárias e trinta e seis semanais.
organização de sindicatos rurais e de colônias de um.
pescadores, atendidas as condições que a lei 5) Em relação às limitações de idade para o trabalho, é
estabelecer. 2) São direitos expressamente garantidos pela CF aos correto afirmar que há proibição de
trabalhadores urbanos e rurais: (A) trabalho penoso aos menores de dezesseis anos.
Art. 9º É assegurado o direito de greve, competindo aos (A) distinção entre o trabalho técnico, manual e (B) trabalho na condição de aprendiz após os dezoito
trabalhadores decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e intelectual, aposentadoria e repouso semanal anos.
sobre os interesses que devam por meio dele defender. remunerado, preferencialmente aos domingos. (C) qualquer trabalho, inclusive na condição de
§ 1º A lei definirá os serviços ou atividades (B) seguro-desemprego, irredutibilidade do salário, aprendiz, aos menores de dezesseis anos.
essenciais e disporá sobre o atendimento das salvo exceção prevista em convenção ou acordo (X) trabalho noturno, insalubre e perigoso aos menores
necessidades inadiáveis da comunidade. coletivo, e anotação do contrato de emprego na de dezoito anos.
§ 2º Os abusos cometidos sujeitam os responsáveis CTPS. (E) trabalho noturno, insalubre e perigoso aos menores
às penas da lei. (C) fundo de garantia do tempo de serviço, intervalo de vinte e um anos
Art. 10. É assegurada a participação dos trabalhadores e mínimo de uma hora para repouso durante a
empregadores nos colegiados dos órgãos públicos em que jornada de trabalho e décimo terceiro salário.
6) Constitui direito dos trabalhadores urbanos e rurais, a. Habitualmente (Ex: Garçom que trabalha
previsto na Constituição Federal: RELAÇÃO DE TRABALHO X RELAÇÃO DE somente sábado e domingo, apesar de ser
EMPREGO ELEMENTOS DA RELAÇÃO DE somente dois dias ele sempre trabalha
(A) repouso semanal remunerado, exclusivamente aos EMPREGO sábado e domingo, o que faz com que seja
domingos. uma relação habitual).
(B) adicional de remuneração para as atividades ❖ Relação de Trabalho – Demais formas de trabalho – 6. Alteridade
insalubres ou perigosas, excetuadas as penosas, na Exclusão (Ex: estágio, trabalho voluntário, avulso e a. Assunção de riscos pelo empregador
forma da lei. eventual). (Impossibilidade de transferir ao
(C) seguro-desemprego, em caso de pedido de dispensa empregado).
ou desemprego involuntário. ❖ Relação de Emprego – Presença dos pressupostos
(X) redução dos riscos inerentes ao trabalho, por meio fático-jurídicos. (Ex: empregado rural e urbano, CLT, art. 3º - Considera-se empregado toda pessoa física
de normas de saúde, higiene e segurança. aprendiz, empregado doméstico). que prestar serviços de natureza não eventual a empregador,
(E) jornada suplementar com adicional mínimo de 25%. 1. Pessoa Física sob a dependência deste e mediante salário.
a. Nunca pessoa jurídica CLT, art. 2º - Considera-se empregador a empresa,
Marque CERTO (C) ou ERRADO (E) b. Caso venha a ter forma de pessoa jurídica individual ou coletiva, que, assumindo os riscos da
aplica-se o princípio da primazia da atividade econômica, admite, assalaria e dirige a prestação
7) É direito dos trabalhadores, conforme previsto na CF/88, realidade sob a forma.
a relação de emprego protegida contra despedida arbitrária pessoal de serviço.
2. Pessoalidade
ou sem justa causa, nos termos de lei ordinária, que preverá a. Intuito Personae (personalíssima – própria ⎯ ELEMENTOS NÃO ESSENCIAIS A RELAÇÃO DE
indenização compensatória, dentre outros direitos; pessoa) EMPREGO
(A) C b. Infungível(não pode ser substituído)
(X) E (Lei Complementar) c. Contrato de trabalho o Exclusividade (Possibilidade de mais de um
⎯ Empregado – infungível vínculo de emprego).
8) É direito dos trabalhadores, conforme previsto na CF/88, ⎯ Empregador – fungível (Ex: sucesso o Local de prestação de serviço (Irrelevante)
a participação nos lucros, ou resultados, vinculada à empresarial - Princípio da Continuidade) Art. 6° Não se distingue entre o trabalho
remuneração, e, excepcionalmente, participação na gestão 3. Subordinação (Receber e cumprir ordens) realizado no estabelecimento do
da empresa, conforme definido em lei; a. Poder diretivo do empregador empregador, o executado no domicílio do
(A) C b. Dimensões empregado e o realizado a distância, desde
(X) E (Desvinculada) ⎯ Técnica ( Conhecimento técnico que o que estejam caracterizados os pressupostos
empregador tem sob o empregado) da relação de emprego.
9) A lei poderá exigir autorização do Estado para a fundação
⎯ Econômica (recursos matérias) Parágrafo único. Os meios telemáticos e
de sindicato, ressalvado o registro no órgão competente,
⎯ Jurídica (decorre de um vínculo jurídico) informatizados de comando, controle e
vedadas ao Poder Público a interferência e a intervenção na supervisão se equiparam, para fins de
4. Onerosidade (Pecuniária)
organização sindical; subordinação jurídica, aos meios pessoais e
a. Força de trabalho x Contraprestação
(A) C diretos de comando, controle e supervisão
salarial
(X) E (Não Pode Exigir) do trabalho alheio.
b. Salario dinheiro x salario in natura
c. E se não houver pagamento de salário? ( se o Nível de escolaridade ( não é essencial para
10) Nas empresas de mais de cem empregados, é assegurada
constatado animus contrahendi – vontade caracterizar relação e emprego).
a eleição de um representante destes com a finalidade
de receber – o empregador é obrigado a
exclusiva de promover-lhes o entendimento direto com os ⎯ SÃO EMPREGADOS
pagar. )
empregadores.
d. Trabalho Voluntário _ (NÃO configura
(A) C o Empregado rural – Lei 5889/73 art 2°
relação de emprego pois não tem
(X) E (200 empregados) ▪ Ligado a noção do empregador
onerosidade).
5. Não Eventualidade rural
▪ Mesmos direitos do trabalhador destas, por mais de 2 (dois) dias por médio, e inscrição em programa de
urbano semana, aplica-se o disposto nesta Lei. aprendizagem desenvolvido sob orientação
▪ Para caracterizar empregado Parágrafo único. É vedada a contratação de entidade qualificada em formação
rural o empregador precisa de menor de 18 (dezoito) anos para técnico-profissional metódica.
exercer uma atividade agro desempenho de trabalho doméstico, de § 2° Ao aprendiz, salvo condição mais
econômica. ( Lei 5889/73 art. 3°) acordo com a Convenção n o 182, de 1999, favorável, será garantido o salário mínimo
da Organização Internacional do Trabalho hora.
(OIT) e com o Decreto n o 6.481, de 12 de § 3° O contrato de aprendizagem não
Lei 5.889/73, art. 2º Empregado rural é junho de 2008. poderá ser estipulado por mais de 2 (dois)
toda pessoa física que, em propriedade Art. 2° A duração normal do trabalho anos, exceto quando se tratar de aprendiz
rural ou prédio rústico, presta serviços de doméstico não excederá 8 (oito) horas portador de deficiência.
natureza não eventual a empregador rural, diárias e 44 (quarenta e quatro) semanais, § 4° A formação técnico-profissional a que
sob a dependência deste e mediante salário. observado o disposto nesta Lei. se refere o caput deste artigo caracteriza-se
Lei 5.889/73, art. 3º - Considera-se por atividades teóricas e práticas,
empregador rural, para os efeitos desta Lei, o Aprendiz metodicamente organizadas em tarefas de
a pessoa física ou jurídica, proprietário ou ▪ Maior de 14 anos e menor que 24. complexidade progressiva desenvolvidas
não, que explore atividade agro econômica, ▪ Inscrito em programa de no ambiente de trabalho.
em caráter permanente ou temporário, aprendizagem com formação § 5° A idade máxima prevista no caput
diretamente ou através de prepostos e com técnico – profissional (metódica). deste artigo não se aplica a aprendizes
auxílio de empregados. ▪ Contrato de trabalho: especial, portadores de deficiência.
§ 1º Inclui-se na atividade econômica escrito e por prazo determinado.
referida no caput deste artigo, além da ▪ Máximo de 2 anos ( salvo PNE – o Trabalhador Temporário (Lei 6019)
exploração industrial em estabelecimento portador de necessidades ▪ Relação de emprego
agrário não compreendido na Consolidação especiais)
das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo ▪ Não se confunde com estágio. ⎯ NÃO CONFIGURA RELAÇÃO DE EMPREGO
Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio de ▪ Decreto 5598/05
1943, a exploração do turismo rural ancilar o Estágio( Lei 11788/08)
à exploração agro econômica. CLT, Contrato de aprendizagem é o ▪ Ato educativo, supervisionado,
contrato de trabalho especial, ajustado por visando a preparação para o
escrito e por prazo determinado, em que o trabalho produtivo.
o Empregado Doméstico – LC 150/2015 empregador se compromete a assegurar ao ▪ Não cumprimento dos requisitos
▪ Requisitos: Pessoa Física, maior de 14 (quatorze) e menor de 24 da lei configura relação de
Pessoalidade, Continuidade, (vinte e quatro) anos inscrito em programa emprego (art. 15)
Onerosidade, Subordinação, de aprendizagem formação técnico-
Ausência de Finalidade Lucrativa, profissional metódica, compatível com o Lei 11.788/08, art. 3º O estágio (...) não
Acima de 2 dias. seu desenvolvimento físico, moral e cria vínculo empregatício de qualquer
▪ Vedado para menores de 18 anos psicológico, e o aprendiz, a executar com natureza, observados os seguintes
zelo e diligência as tarefas necessárias a requisitos: [...]
Art. 1° Ao empregado doméstico, assim essa formação. Lei 11.788/08, art. 3º, § 2º O
considerado aquele que presta serviços de § 1° A validade do contrato de descumprimento de qualquer dos incisos
forma contínua, subordinada, onerosa e aprendizagem pressupõe anotação na deste artigo ou de qualquer obrigação
pessoal e de finalidade não lucrativa à Carteira de Trabalho e Previdência Social, contida no termo de compromisso
pessoa ou à família, no âmbito residencial matrícula e freqüência do aprendiz na caracteriza vínculo de emprego do
escola, caso não haja concluído o ensino educando com a parte concedente do
estágio para todos os fins da legislação o Pessoa Física, Pessoa Jurídica ou Ente (Franquia NÃO é um grupo econômico)
trabalhista e previdenciária. Despersonalizado
Lei 11.788/08, art. 15. A manutenção de o Despersonalização CLT, art. 448 - A mudança na propriedade ou na
estagiários em desconformidade com esta o Ascenção do risco da atividade estrutura jurídica da empresa não afetará os
Lei caracteriza vínculo de emprego do o Admite assalaria e dirige a prestação pessoal contratos de trabalho dos respectivos empregados.
educando com a parte concedente do de serviços CLT, art. 2º, § 2º - Sempre que uma ou mais
estágio para todos os fins da legislação o Equiparação empresas, tendo, embora, cada uma delas,
trabalhista e previdenciária. ▪ Profissionais liberais, instituições de personalidade jurídica própria, estiverem sob a
beneficência que admitirem direção, controle ou administração de outra, ou
o Trabalhador Voluntário empregados ainda quando, mesmo guardando cada uma sua
▪ Ausente onerosidade CLT, art. 2º - Considera-se empregador a autonomia, integrem grupo econômico, serão
▪ Havendo animus contrahendi empresa, individual ou coletiva, que, responsáveis solidariamente pelas obrigações
configura relação de emprego assumindo os riscos da atividade econômica, decorrentes da relação de emprego.
Lei 9.608/98, art. 1º - Considera-se serviço admite, assalaria e dirige a prestação pessoal de § 3º Não caracteriza grupo econômico a mera
voluntário, para os fins desta Lei, a serviço. identidade de sócios, sendo necessárias, para a
atividade não remunerada prestada por § 1º - Equiparam-se ao empregador, para os configuração do grupo, a demonstração do interesse
pessoa física a entidade pública de efeitos exclusivos da relação de emprego, os integrado, a efetiva comunhão de interesses e a
qualquer natureza ou a instituição privada profissionais liberais, as instituições de atuação conjunta das empresas dele integrantes.
de fins não lucrativos que tenha objetivos beneficência, as associações recreativas ou CLT, art. 10 - Qualquer alteração na estrutura
cívicos, culturais, educacionais, outras instituições sem fins lucrativos, que jurídica da empresa não afetará os direitos
científicos, recreativos ou de assistência à admitirem trabalhadores como empregados. adquiridos por seus empregados.
pessoa.
Parágrafo único. O serviço voluntário não
gera vínculo empregatício, nem obrigação ⎯ GRUPO ECONÔMICO ⎯ SUCESSÃO DE EMPREGADORES
de natureza trabalhista previdenciária ou o Impessoalidade (fungibilidade) – art. 448; art
afim. 2, § 2°, 3° e 10 da CLT o Art. 10 e 448, 448 A – Sumula OJ-SDI1-261
o Autônomo o Responsabilidade SOLIDARIA (Diferente de o Responde por créditos trabalhistas atuais e
▪ Ausente o requisito subordinação (Ex: subsidiário) pretéritos
advogados, contadores, avulsos, o Aplicação do Princípio da Continuidade
representantes comerciais). Solidariedade Subsidiariedade ▪ Inalterabilidade de direito do
o Avulso Cobrança perante 3° Cobrança perante 3° empregado
▪ Ausência de subordinação Não há ordem de Há ordem de o Venda de filial é diferente de venda de
▪ Presta serviços a diversas empresas, preferência preferência maquinas, sendo assim a venda de filial é
sem vínculo, com intermediação, do Grupo Econômico Tercerização considerada sucessão, já a de maquinas não.
sindicato ou OGMO – Órgão Gestor o Clausula de não responsabilização, é possível
de Mão de Obra. (Ex: Portuários/ por, entretanto não tem validade para o direito
o Aplica-se aos rurais
Estiveiros) do trabalho, somente para o direito civil.
▪ Não Caracteriza grupo econômico
o Eventual o Fraude – SOLIDARIAMENTE
• Mera identidade de sócios
▪ Descontinuidade (Ex: Diarista/Boia o O empregado pode se recusar a trabalhar ?
Fria) • É imprescindível
• Demonstração do interesse o OBS: Lei da Falencia – Lei 11.101/05
integrado ▪ Restrição a Sucessão Empresarial
• Comunhão de interesses
⎯ EMPREGADOR OJ-SDI1-261 BANCOS. SUCESSÃO
• Atuação conjunta
o Art.2° CLT TRABALHISTA As obrigações trabalhistas,
inclusive as contraídas à época em que os EXERCÍCIOS (X) Nos termos da CLT, considera-se empregado toda
empregados trabalhavam para o banco pessoa física ou jurídica que prestar serviços de natureza
sucedido, são de responsabilidade do sucessor, 1) Os salários devem ser pagos ao empregado, não eventual a empregador, sob a dependência deste e
uma vez que a este foram transferidos os ativos, independentemente da empresa ter auferido lucros ou mediante pagamento de valor mensal.
as agências, os direitos e deveres contratuais, prejuízos, uma vez que os riscos da atividade econômica (C) Dado o poder de controle e fiscalização do empregador,
caracterizando típica sucessão trabalhista. pertencem única e exclusivamente ao empregador. Tal pode ele realizar revista íntima em suas empregadas.
CLT, art. 448-A. Caracterizada a sucessão assertiva baseia-se no requisito caracterizador da relação de (D) O contrato de trabalho somente será válido se realizado
empresarial ou de empregadores prevista nos emprego denominado de forma expressa e por escrito.
arts. 10 e 448 desta Consolidação, as (A) pessoalidade. (E) A alteridade, a pessoalidade, a subordinação e a
obrigações trabalhistas, inclusive as contraídas (X) alteridade. exclusividade são requisitos do contrato de trabalho.
à época em que os empregados trabalhavam (C) não eventualidade.
para a empresa sucedida, são de (D) onerosidade. 5) Empregado e empregador são os sujeitos do contrato de
responsabilidade do sucessor. (E) subordinação. emprego. Analisados isoladamente, o conceito de
CLT, art. 448-A, parágrafo único. A empresa empregado demanda a presença de
sucedida responderá solidariamente com a 2) A Consolidação das Leis do Trabalho − CLT prevê X) pessoa física, pessoalidade, não eventualidade,
sucessora quando ficar comprovada fraude na requisitos indispensáveis para configuração do contrato dependência e onerosidade.
transferência individual de trabalho, que é o acordo tácito ou expresso, B) pessoa jurídica, pessoalidade, não eventualidade,
LEI DE FALÊNCIAS correspondente a uma relação de emprego. Assim, dependência e onerosidade.
Lei 11.101/05, art. 141, II – o objeto da conforme normas legais, NÃO é requisito da relação de C) pessoa jurídica, impessoalidade, não eventualidade,
alienação estará livre de qualquer ônus e não emprego: independência e onerosidade.
haverá sucessão do arrematante nas obrigações (X) exclusividade na prestação dos serviços. D) pessoa física, pessoalidade, eventualidade,
do devedor, inclusive as de natureza tributária, (B) não eventualidade dos serviços. independência e onerosidade.
as derivadas da legislação do trabalho e as (C) onerosidade dos serviços prestados.
decorrentes de acidentes de trabalho. (D) prestação pessoal dos serviços. 6) Considerando-se que a CLT prevê requisitos para a
Lei 11.101/05, art. 141, § 2º Empregados do (E) subordinação jurídica do empregado ao empregador. configuração da relação de emprego, é um dos elementos
devedor contratados pelo arrematante serão essenciais da relação entre empregado e empregador,
admitidos mediante novos contratos de 3) A relação de trabalho é diversa da relação de emprego, previsto na CLT:
trabalho e o arrematante não responde por visto que essa última deve conter requisitos previstos na (A) a eventualidade na prestação dos serviços.
obrigações decorrentes do contrato anterior. legislação trabalhista para sua configuração. Segundo esses (B) o trabalho do empregado sujeito a controle de horário.
requisitos, haverá relação de emprego, na situação de (C) a remuneração paga por produtividade e desempenho do
⎯ Responsabilidade do Sócio (A) contrato de estágio. empregado.
o Sócio retirante – responsabilidade subsidiaria (B) empreiteiro de construção civil autônomo. (X) a pessoalidade na prestação dos serviços.
o Até 2 anos da averbação do contrato social (C) trabalho voluntário para instituição de caridade. (E) a exclusividade do trabalho do empregado.
▪ 1° Empresa devedora (X) acompanhante de idoso, remunerado e com trabalho
▪ 2° Sócios Atuais diário. 7) Diana é empregada de uma república de estudantes;
▪ 3° Sócios Retirantes (E) associado de cooperativa. Danilo é vigia da residência de João, presidente de uma
art. 10-A. O sócio retirante responde empresa multinacional; Magali é governanta da residência
subsidiariamente pelas obrigações trabalhistas da 4) No que se refere à relação de trabalho e à relação de de Mônica; e Marcio é jardineiro da casa de praia de Ana.
sociedade relativas ao período em que figurou como emprego, assinale a opção correta. Nestes casos,
sócio, somente em ações ajuizadas até dois anos (A) A relação de emprego é espécie da relação de trabalho, (A) apenas Magali é considerada empregada doméstica.
depois de averbada a modificação do contrato, gênero que engloba a prestação de serviços do funcionário (B) apenas Marcio é considerado empregado doméstico.
observada a seguinte ordem de preferência: I - a público, do empregado, do avulso, do autônomo, do (C) apenas Magali e Marcio são considerados empregados
empresa devedora; II - os sócios atuais; e III - os eventual, do empresário. domésticos.
sócios retirantes.
(D) apenas Diana, Magali e Marcio são considerados 10) Durante três anos Thor foi empregado da empresa Ajax (E) as instituições de beneficência sem fins lucrativos, em
empregados domésticos. Manutenção Industrial, que faz parte do grupo econômico nenhuma situação se equiparam ao empregador para efeitos
(X) todos são considerados empregados domésticos. Ajax, constituído por quatro empresas. Em razão de da relação de emprego.
problemas financeiros, Thor foi dispensado sem justa causa. Marque “C” para Certo e “E” para Errado
8) Karina e Mariana residem no pensionato de Ester, local Não houve pagamento de verbas rescisórias. Nesta situação,
em que dormem e realizam as suas refeições, já que caberia algum tipo de responsabilidade para as demais 12) Para a justiça do trabalho, a mera identidade de sócios é
Gabriela, proprietária do pensionato, contratou Abigail para empresas do grupo Ajax? suficiente para configurar a existência de um grupo
exercer as funções de cozinheira. Jaqueline reside em uma (A) Depende da existência de contrato firmado entre as econômico. ERRADO
república estudantil que possui como funcionária Helena, empresas do grupo prevendo a responsabilidade solidária,
responsável pela limpeza da república, além de cozinhar visto que Thor não prestou serviços para todas as empresas 13) Uma vez caracterizada a sucessão trabalhista, apenas a
para os estudantes moradores. Abigail e Helena estão do grupo. empresa sucessora responderá pelos débitos de natureza
grávidas. Neste caso, (B) Sim, sendo qualquer uma das empresas do grupo trabalhista, podendo-se acionar a empresa sucedida somente
(A) nenhuma das empregadas são domésticas, mas ambas responsável subsidiária pelas dívidas trabalhistas da outra se comprovada fraude na operação societária que transferiu
terão direito a estabilidade provisória decorrente da empresa. as atividades e os contratos de trabalho. CERTO
gestação. (C) Não, porque cada empresa do grupo possui
(B) ambas são empregadas domésticas e terão direito a personalidade jurídica própria e responde apenas por
estabilidade provisória decorrente da gestação. dívidas com seus próprios empregados.
(X) somente Helena é empregada doméstica, mas ambas (X) Sim, porque havendo a constituição de grupo
terão direito a estabilidade provisória decorrente da econômico serão, para efeitos da relação de emprego,
gestação. solidariamente responsáveis as empresas do grupo.
(D) somente Abigail é empregada doméstica, mas ambas (E) Não, porque não há previsão legal para responsabilidade
terão direito a estabilidade provisória decorrente da patrimonial de empresas que pertençam ao mesmo grupo
gestação. econômico, sendo que entre os sócios haverá
responsabilidade subsidiária.
9) Acerca dos grupos econômicos e da sucessão de
empregadores, julgue os itens a seguir, considerando a 11) O empregador é um dos sujeitos da relação de emprego,
reforma trabalhista de 2017. com definição legal contida na Consolidação das Leis do
I Uma vez caracterizada a sucessão trabalhista, apenas a Trabalho. Sobre tal figura do contrato de trabalho é correto
empresa sucessora responderá pelos débitos de natureza afirmar que
trabalhista, podendo-se acionar a empresa sucedida somente (A) havendo formação de grupo econômico, a
se comprovada fraude na operação societária que transferiu responsabilidade da empresa controladora do grupo em
as atividades e os contratos de trabalho. relação aos direitos trabalhistas de empregados das
II Para a justiça do trabalho, a mera identidade de sócios é empresas subordinadas é subsidiária.
suficiente para configurar a existência de um grupo (B) em caso de sucessão de empregadores, os contratos de
econômico. trabalho são interrompidos, iniciando-se novo vínculo de
III Configurado o grupo econômico, as empresas emprego com os sucessores.
responderão subsidiariamente pelas obrigações decorrentes (X) o empregador deverá assumir, exclusivamente, todos os
das relações de emprego. Assinale a opção correta. riscos da atividade econômica, não podendo transferi-los
X Apenas o item I está certo. aos empregados.
B Apenas o item III está certo. (D) tanto no caso de grupo econômico como em situação de
C Apenas os itens I e II estão certos. sucessão de empregadores não incidirá responsabilidade
D Apenas os itens II e III estão certos. solidária ou subsidiária por débitos trabalhistas.
E Todos os itens estão certos.