Você está na página 1de 16

6/27/18

Profa. Marilin Mariano dos Santos

¡ Apresentação dos alunos e da disciplina


¡ Uso de base de dados cien4ficas
¡ Conceitos de energia
¡ Contextualização
¡ Fontes de energia
¡ Cadeia de valor da energia
¡ Impactos ambientais: conceitos e definições

1
6/27/18

Contextualização: O problema
O Homem descobre o fogo e rapidamente é capaz de
impulsionar máquinas e realizar trabalho (desenvolvimento
tecnológico).
USO DA ENERGIA PELA HUMANIDADE

O desenvolvimento acarreta no aumento crescente da


quan>dades de materiais e energia

100 W 300 W 5000 W

Contextualização: O problema
EstágiosEstágios de Desenvolvimento
de desenvolvimento do homeme eConsumo
consumode
de Energia
energia

outubro/2013 Ricardo Henrique 3


4

2
6/27/18

Contextualização: O problema

¡ Resultado do crescente aumento do uso dos recursos naturais


para produção de energia traz uma quan;dade significa;va de
rejeitos de matéria e de energia.

¡ O crescente aumento de rejeitos de matéria e energia traz a


necessidade de se u;lizar tecnologias de menor impacto sobre
o meio ambiente.

15 BALANÇO ENERGÉTICO NACIONAL 2013 | Relatório Síntese | ano base 2012

Contextualização:
Participação de renováveis na matriz energética O problema
Em 2012, a participação de renováveis na Matriz Energética Brasileira manteve-se entre as mais eleva-
das do mundo,Renováveis na matriz
com pequena redução devido àenergética mundial
menor oferta de e brasileira
energia hidráulica e de etanol

Brasil (2012) 42,4%

Brasil (2011) 44,0%

Mundo (2010) 13,2%

OCDE (2010) 8,0%

0% 20% 40% 60% 80% 100%


Fonte: Balanço energé:co Nacional ano base 2012.
Renováveis Não renováveis

Par:cipação de renováveis na matriz energé:ca


Fonte: EPE; Agência Internacional de Energia. Elaboração: EPE

EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA - EPE I MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA – MME 6

3
6/27/18

19 BALANÇO ENERGÉTICO NACIONAL 2013 | Relatório Síntese | ano base 2012

Oferta interna de energia Contextualização: O problema

Oferta de energia no Brasil nos anos de 2011 e 2012 %


em Mtep -10 -5 0 5 10 15 20

Fonte 2012 2011 -1,9 Energia Hidráulica

RENOVÁVEIS 120,2 119,8 Biomassa da cana 1,9


Energia hidráulica e eletricidade 39,2 39,9
-1 Lenha e Carvão Vegetal
Biomassa da cana 43,6 42,8
Outras renováveis 5,8
Lenha e Carvão Vegetal 25,7 26,0

Outras renováveis 11,8 11,1

NÃO RENOVÁVEIS 163,4 152,5 Petróleo 5,7


Petróleo 111,2 105,2 Gás natural 17,6
Gás natural 32,6 27,7
-1 Carvão Mineral
Carvão mineral 15,3 15,5
Urânio 2,4
Urânio (U3O8) 4,3 4,2

Fonte: Balanço energético Nacional ano base 2012.

Oferta de energia no Brasil por tipo de fonte nos anos de 2011 e 2012
EMPRESA DE PESQUISA ENERGÉTICA - EPE I MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA – MME

Contextualização: o Problema

¡ O que nos precisamos?

¡ Matriz energé=ca que privilegie fontes de energias mais limpas

ou

4
6/27/18

Contextualização: Cenário atual

Crescimento populacional,

Crescimento econômico

Crescimento da demanda de energia e de materiais

Impactos no meio ambiente

A atual política energética pretende reforçar a competitividade no setor


potenciando um maior equilíbrio entre os três pilares da sustentabilidade.
Principais objetivos a atingir Contextualização: O cenário
ENERGIA PROMOTORA DA que queremos
COMPETITIVIDADE
Cumprir metas europeias para 2020 ao QUALIDADE DE VIDA
ECONÓMICA
menor custo para a economia;
Alcançar os objetivos de Eficiência
Energética;
Reduzir a dependência energética
reforçando a segurança de
abastecimento;
Energia ao serviço da economia e das
famílias, garantindo sustentabilidade de
preços;
Potenciar mercados energéticos
liberalizados, competitivos e
sustentáveis. ENERGIA
ENERGIA
AMBIENTALMENTE
ENERGIA SEGURA
ENERGIA SEGURA
SUSTENTÁVEL
AMBIENTALMENTE
SUSTENTÁVEL

10

5
6/27/18

Fontes de energia: fontes primárias de energia

¡ Classificadas em :
l Renováveis
l Não renováveis

¡ A princípio todos os recursos de energia resultam de ciclos


naturais e, portanto, todos seriam renováveis. Entretanto o fator
que os diferencia é a escala temporal de renovação

11

Fontes de energia: fontes primárias de energia

¡ Recursos renováveis
Definidos como os recursos que são naturalmente renováveis dentro
de uma escala de tempo relevante para os homens, sendo
portanto, ilimitadas as quantidades disponíveis para utilização
(recursos infinitos).

¡ Recursos não renováveis


Recursos que levam milhões de anos para se formarem,
característica que limita as quantidades disponíveis para sua
utilização (recursos finitos).

12

6
6/27/18

Fontes de energia

¡ Fontes não renováveis


PETRÓLEO GÁS NATURAL CARVÃO

GÁS DE XISTO URANIO


ÓLEO DE XISTO

Energias Renováveis, Geração Distribuída e 13


Eficiência Energé=ca

Fontes de energia

¡ Fontes renováveis
SOLAR EÓLICA HIDRÁULICA

GEOTERMICA MARES BIOMASSA

14

7
6/27/18

Fontes de enegia: Cadeia de valor da energia

15

Fontes de energia: Cadeia de valor da energia

¡ Produção
¡ Transporte;
¡ Armazenagem;
¡ Distribuição;
¡ Uso final.

¡ Em cada uma das fases da cadeia da energia tem–se diversos


impactos ambientais de diferentes significâncias ( ação
antrópica)
¡ A significância dos impactos ambientais decorrentes da cadeia de
valor da energia depende da fonte de energia

16

8
6/27/18

Cadeia de valor da energia: Impactos ambientais

Aspecto Ambiental Impactos originados

lDescarga de gases ¡ Contaminação/poluição


tóxicos atmosférica

lDescarga de efluentes ¡ Contaminação da água

lDisposição de resíduos ¡ Contaminação das águas


em aterros superficiais e subterrâneas

lQueima de combustível ¡ Aquecimento da terra

17

Cadeia de valor da energia: Impactos ambientais

¡ Principais Impactos Causados pela produção e uso de energia

l Poluição do ar: uso da energia na industria e no transporte


l Poluição do ar em recintos fechados: uso de energia para cozimento de alimentos
l Chuva ácida: queima de combus4veis fósseis
l Aquecimento global pelo efeito estufa: queima de combus4veis fósseis, liberação
de metano
l Poluição/degradação das águas: produção de petróleo e de energia elétrica,
navegação, mineração
l Desmatamento e deser@ficação: produção de lenha, mudanças do uso do solo
l Impactos pelos alagamentos dos reservatórios: produção de energia elétrica
l Ex@nção de espécies vegetais e animais: produção de energia elétrica, produção
de lenha, mudança do uso do solo
l Exaustão de recursos naturais: produção de combus4veis fósseis
l Poluição Eletromagné@ca: transmissão e uso da energia elétrica
18

9
6/27/18

Impactos ambientais: conceitos e definições

19

Poluição e poluentes definições

Segundo o Decreto Estadual 8468/76, considera-se poluente toda e qualquer forma de


matéria ou energia lançada ou liberada nas águas, no ar ou no solo:

¡I - com intensidade, em quanAdade e de concentração, em desacordo com os padrões


de emissão estabelecidos neste Regulamento e normas dele decorrentes:
¡II - com caracterísAcas e condições de lançamento ou liberação, em desacordo com os
padrões de condicionamento e projeto estabelecidos nas mesmas prescrições:
¡III - por fontes de poluição com caracterísAcas de localização e uAlização em desacordo
com os referidos padrões de condicionamento e projeto;
¡IV - com intensidade, em quanAdade e de concentração ou com caracterísAcas que,
direta ou indiretamente. tornem ou possam tornar ultrapassáveis os padrões de
qualidade do Meio-Ambiente estabelecidos neste Regulamento e normas dele
decorrentes;
¡V - que, independentemente de estarem enquadrados nos incisos anteriores, tornem
ou possam tornar as águas, o ar ou o solo impróprios, nocivos ou ofensivos à saúde,
inconvenientes ao bem-estar público; danosos aos materiais, à fauna e à flora;
prejudiciais à segurança, ao uso e gozo da propriedade, bem como às aAvidades normais
da comunidade
20

10
6/27/18

Poluição e poluentes definições

¡ Poluição é a degradação da qualidade ambiental resultante de


atividades que direta ou indiretamente:
l prejudiquem a saúde a segurança e o bem estar da população;
l criem condições adversas às atividades sociais e econômicas;
l afetem desfavoravelmente a biota;
l afetem as condições estéticas ou sanitárias do meio ambiente;
l lance matérias ou energia em desacordo com os padrões ambientais.

21

Impactos ambientais : definições

¡ Considera-se impacto ambiental qualquer alteração das


propriedades *sicas, químicas e biológicas do meio ambiente,
causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das
a9vidades humanas que, direta ou indiretamente, afetam:
I - a saúde, a segurança e o bem-estar da população;
II - as a9vidades sociais e econômicas;
III - a biota;
IV - as condições esté9cas e sanitárias do meio ambiente;
V - a qualidade dos recursos ambientais.
(Resolução CONAMA 01/86)

VISÃO NEGATIVA DE IMPACTO AMBINETAL

22

11
6/27/18

Impactos ambientais : definições

¡ Qualquer modificação do meio ambiente, adversa ou benéfica,


que resulte, no todo ou em parte, das atividades, produtos ou
serviços de uma organização.(NBR ISO 14001:2004. Item 3.4.)

¡ VISÃO MODERADA DE IMPACTO AMBIENTAL

23

Impactos ambientais : definições

¡ Impacto ambiental

Aspectos
Ação antrópica IMPACTOS
ambientais
AMBIENTAIS

¡ Aspecto ambiental
É a forma pela qual uma ação antrópica causa um impacto
ambiental. Observa-se que uma mesma ação pode levar a vários
aspectos ambientais e, desse modo, causar diversos impactos
ambientais.

24

12
6/27/18

Impactos ambientais : definições

¡ Classificação de impactos
a) Natureza:
l Impacto posi;vo: a ação resulta na melhoria da qualidade
de um parâmetro ambiental ou social.
l Impacto nega;vo: a ação resulta em um dano à qualidade
de parâmetro ambiental ou social.

A ação antrópica causa também impactos sociais

25

Impactos ambientais : definições

b) Forma:
l Impacto direto: resultante de uma simples relação de causa
e efeito,
l Impacto indireto: resultante de um ou mais impactos
gerados diretamente ou indiretamente pelo
empreendimento
c) Espaço:
l Impacto local – quando a ação afeta localmente
l Impacto regional – quando o impacto se faz sen<r além das
imediações onde se dá a ação.
l Impacto global – quando o componente ambiental afetado
tem relevante interesse cole<vo mundial.

26

13
6/27/18

Impactos ambientais : definições

d) Temporalidade:
l A curto prazo: são impactos cujos efeitos se manifestam
imediatamente após a ação impactante

l Medio e longo prazo: são são os impactos cujos efeitos se


evidenciam após decorrer um período de tempo em relação à
sua causa.

27

Impactos ambientais : definições

e) Duração:
l Impacto temporário: os efeitos efeitos do impacto têm
duração determinada.
l Impacto permanente: os efeitos do impacto se manifestam
indeterminadamente

28

14
6/27/18

Impactos ambientais : definições

f) Reversibilidade:
l Impacto reversível: quando cessada a ação parâmetro
ambiental retorna às suas condições originais.
l Impacto irreversível: uma vez ocorrida a ação, o parâmetro
ambiental afetado não retorna às suas condições originais.

29

Impactos ambientais : definições

g) Magnitude: é o grau de incidência de um impacto sobre um


fator ambiental tendo como base a situação pré́- existente do
fator ambiental impactado.

Grande magnitude,

Media magnitude e,

Pequena magnitude

Energias Renováveis, Geração Distribuída e 30


Eficiência Energética

15
6/27/18

Impactos ambientais : definições

g) Significância: classificada em três graus, de acordo com a


combinação dos níveis de magnitude

• pouco significa9vo (PS),


• medianamente significa9vo (MS) e
• grandemente significa9vo (GS).
Se a magnitude ou a importância apresentar níveis elevados, o
impacto é considerado grandemente significa9vo; se
apresentar níveis médios é medianamente significa9vo; e, se a
magnitude e/ou a importância forem pequenas, o impacto
poderá́ ter pouca significância.

Energias Renováveis, Geração Distribuída e 31


Eficiência EnergéDca

16