Você está na página 1de 2

A oração que agrada a Deus

1) V. 9 – Ana resolve tomar uma atitude e depois que sua família acabou de comer, Ana
se levantou e foi ao santuário.
a) As vezes passamos por tantos problemas e aflições que não conseguimos tomar
atitude. Precisamos vencer os nossos temores, deixar a timidez, criar coragem e fazer
alguma coisa para eliminar o problema.
2) V. 10 – chegando ao local de oração, Ana com a alma sofrida, o coração amargurado, e
chorando muito, fez uma oração ao Senhor.
a) Ana sabia que só o Senhor poderia resolver seu problema, por isso ela se retira para
buscar a face de Deus.
b) Precisamos confiar que Deus é o único que pode resolver os problemas que
consomem nossa alma.
c) O Salmo 42.5 diz: “Por que estás assim tão abatida, ó minha alma? Por que te
angustias dentro de mim? Deposita toda a tua esperança em Deus! Pois ainda o
louvarei por seu livramento; Ele é o meu Salvador”
3) V. 11 Ana reconhece o poder e a soberania de Deus.
a) Veja que ela não determina a benção. Ela não dá ordem a Deus e nem o joga contra
a parede.
b) Ela reconhece a sua posição de humilhação e pede para que Deus se lembre dela.
c) Ela não tem filhos, é humilhada e provocada constantemente;
d) Ana não é egoísta de pedir benção para benefício próprio, para satisfazer a seu ego.
Veja que ela pede um filho, mas promete dedica-lo ao Senhor por todos os dias de
sua vida.
e) As vezes pedimos coisas para benefício próprio. Carro, casa, dinheiro, status, etc.
4) V.12, 13 e 14 O Sacerdote Eli faz um julgamento precipitado e a acusa de estar bêbada.
a) Ana em sua amargura de alma, orava com o coração, mexia os lábios, mas não emitia
sons, chorava, provavelmente muito inquieta.
b) As vezes vemos pessoas nessa situação e logo julgamos precipitadamente,
alimentamos nossa mente com todo tipo de coisas, as vezes sem dar direito de
defesa a pessoa que julgamos.
5) V.15 e 16 – A defesa de Ana
a) Ana é obrigada a interromper sua oração para se defender das acusações de quem
deveria lhe aconselhar. Que coisa triste é ser mau interpretada e ter que dar
explicações de ações e atitudes...
b) Ana diz ao sacerdote que não é vadia, nem bêbada, nem irreverente. Ela está “Triste
e desesperada!”
c) Ela não bebe vinho, não está embriagada. Apenas derramou sua alma diante do
Senhor, com todas as suas forças.
6) V.17 – O Sacerdote entende a situação de Ana e a Despede em paz, rogando ao Deus
de Israel que atenda o seu pedido.
7) V. 18 – o renovo de Ana
a) Ana agradece ao Sacerdote, e pede a ele que sempre pense bem dela.
b) Ana segue seu caminho, volta para casa, se alimenta;
c) Em seu rosto já não há mais desalento
d) Ana confiou no Senhor;
e) A confissão da alma, alivia nossa carga, traz paz, nos dá alegria.
Conclusão:

 Provérbios 15.13 diz que: “A alegria do coração ilumina todo o rosto, mas a tristeza da
alma abate todo o corpo.”
 O Salmo 55:22 diz: “Entrega tuas preocupações ao Senhor! Ele te sustentará; jamais
permitirá que o justo venha a cair”
 1 Pedro 5:7 diz: “Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de
vós!”
 Finalmente irmãos, em Mateus 11:28-30 diz: “Vinde a mim todos os que estais cansados
de carregar suas pesadas cargas, e eu vos darei descanso. Tomai vosso lugar em minha
canga e aprendei de mim, porque sou amável e humilde de coração, e assim achareis
descanso para as vossas almas. Pois meu jugo é bom e minha carga é leve.”