Você está na página 1de 2

O que é arqueologia?

A arqueologia é uma ciência que estuda as sociedades do passado mediante a observação do que se
chama cultura material (ferramentas, móveis, adornos, vestimentas, armas, artesanatos, construções), os
restos orgânicos (restos de comida, lixeiras) e os próprios indivíduos (ossadas, sepultamentos, múmias).
A arqueologia consegue estudar o desenvolvimento das sociedades e culturas enxergando mudanças através
do tempo.
É multidisciplinar porque se vale de outras ciências para responder a perguntas sobre o passado da
humanidade. Essas perguntas são: Como viviam? O que comiam? Como estavam organizados? Como
pensavam? O intuito é reconstruir a história dos povos antigos.
Para entender seus achados, a arqueologia usa métodos da biologia, geologia, arquitetura, ecologia,
medicina, química, física, ciência forense etc.

Métodos de campo: exploração e escavação


Após o reconhecimento de um sítio arqueológico, o principal meio de obter evidências é a escavação. A
escavação é feita considerando a estratigrafia (a sobreposição das camadas do solo). O que está enterrado
a maior profundidade é sempre mais antigo do que o que está na superfície.
As ferramentas utilizadas pelos arqueólogos nas escavações incluem, além do que voce vê nas figuras desta
página, o seguinte: mapas e fotos de satélites, bússolas e GPS, máquinas fotográficas e filmadoras, aparelhos
sofisticados para medir distâncias e profundidades (estação total), linhas e estacas para demarcação e
materiais para embalagem e transporte.

Balde

Material
para
registro

Pincel

Peneira

Colher
de
pedreiro
Trena

Ferramentas usadas pelos arqueólogos nas escavações.


Estratigrafia:
2
3
1

1 Escavação arqueológica Líticos

2 Camada mais recente


3 Vestígios da faiança portuguesa do século XVIII Faiança
Urna
Carvão datado de 1000 anos atrás
5 Vestígios de uma urna funerária em cerâmica, de aproximadamente 1000 anos atrás
6 Vestígio lítico lascado, de aproximadamente 5000 anos atrás
Camada mais antiga

Métodos de
laboratório
O material encontrado em campo é analisado
mais minuciosamente em laboratório. Se o
esqueleto estiver bem conservado é possível
responder muitas perguntas sobre a vida
daquela pessoa, por exemplo: Era mulher
ou homem? Com que idade morreu? Como
era seu tipo físico? Qual era sua estatura?
Seus ossos têm marcas de doenças ou de
traumas? O que comeu nos últimos meses ou
anos de vida? Causa de morte?

Créditos: adaptado de Pezo-Lanfranco, L., Petronilho, C. e Eggers, S. Descobrindo a Arqueologia: o que os mortos podem nos contar sobre a
vida?São Paulo, Editora Cortez, 2014, pp. 16 e 17.