Você está na página 1de 3

Comunidade Eclesial Cristo Rei

Círculo Bíblico
Estudo do livro de Miquéias
5º ENCONTRO

Injustiça escancarada
1. ACOLHIDA
O ambiente já está preparado. Sobre a mesa, a Bíblia aberta no livro de Miquéias, uma vela apagada (mas já fixada
sobre um pires), uma caixa de fósforos (ou isqueiro) para acender a vela, e uma cruz (ou imagem de Jesus Cristo).
Também pode ter flores e outros adornos que a comunidade achar interessante.
As pessoas chegam, se cumprimentam, tomam seus lugares e batem papo até que todos estejam preparados para o
início da reflexão. Neste momento, o dirigente faz a divisão das leituras.

Animador(a): Iniciemos nossa reunião em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.


T. Amém!

Animador(a): Vamos cantar um mantra pedindo que o Espírito Santo nos ilumine em mais
uma reunião do nosso círculo bíblico.

Mantra (2X)
Ó luz do Senhor, que vem sobre a terra
Inunda meu ser, permanece em mim.
Ó luz do Senhor, que vem sobre a terra
Inunda meu ser, permanece em nós.

2. RELEMBRANDO
Animador(a): No encontro passado, vimos que, por mais que Deus faça tudo de bom para os
homens, eles não conseguem respeitar a Deus nem seguir o que Ele nos pede e, ainda pior,
usam Deus e a religião para oprimir outras pessoas. Alguém lembra de mais alguma coisa
sobre a qual refletimos no encontro passado e pode partilhar suas lembranças conosco?

(tempo para a partilha)

3. DESMASCARANDO OS OPRESSORES
Animador(a): O texto de hoje aprofunda um pouco mais sobre esta questão e buscará
desmascarar estes opressores e por às claras a injustiça que eles cometem contra o povo.

Leitor 1: No texto de apoio vimos que Jerusalém foi colocada como o único local permitido
para o culto a Deus.

Leitor 2: O objetivo é fazer com que, ao ter que vir à cidade para prestar seu culto a Deus,
todas as pessoas consumissem produtos e serviços dos poderosos de Jerusalém e faclitasse,
também, a arrecadação de impostos de todo o povo.

Leitor 3: O texto mostra também que as tribos do Norte se rebelaram contra a política de
opressão e exploração praticada por Jerusalém (Sul).

Leitor 4: Mas, isso não significou a libertação do povo de Israel. Houve apenas a mudança de
opressor. Ao invés de ser oprimido e explorado pelo rei de Judá (Sul), o povo das tribos do
Norte passou a ser oprimido e explorado pelos reis do Norte (Israel) e das tribos do Sul pelos
reis do Sul.

Animador(a): Vamos agora partir para a leitura e reflexão de hoje. Mas, antes, faremos um
canto de aclamação.

Canto:
Tua Palavra é lâmpada para os meus pés, Senhor
Lâmpada para os meus pés, Senhor
Luz para o meu caminho (2X)
Leitura do livro de Miquéias 6, 9-16

Leitor 1: A classe dominante será desmascarada - 9Escute o que Javé grita na cidade;
escutem, tribo e suas assembleias: 10Acaso posso tolerar a casa do ímpio com seus tesouros
ganhos injustamente, com suas medidas falsificadas e destetáveis? 11Acaso devo desculpar
balanças viciadas, sacolas cheias de pesos adulterados? 12Os ricos prosperam com a
exploração, os seus habitantes só falam mentiras e têm na boca uma língua mentirosa. 13Pois
eu comecei a feri-la e arrasá-la por causa dos seus pecados. 14Você comerá, mas não matará a
fome; e a fome será a sua companheira. Você guardará, mas não poderá conservar: a sua
reserva, eu a entregarei aos inimigos. 15Você plantará, mas não colherá; esmagará azeitonas,
mas não se ungirá com azeite; pisará uvas, mas não beberá vinho. 16Você obedece às ordens
de Amri e todas as práticas da família de Acab, e vive conforme os princípios dela. Por isso, eu
entregarei você à destruição, e seus moradores receberão vaias, suportando a vergonha do
meu povo.

Animador(a): Agora, vamos ficar alguns minutos em silêncio para que cada um possa refazer
a leitura silenciosa do texto para ver o que, em sua opinião, merece ser destacado no texto.

(tempo para a leitura, em silêncio)

Animador(a): Antes da partilha das observações de cada um, vamos ver o que diz a nota de
rodapé da Bíblia Edição Pastoral sobre esse trecho do texto.

Leitor 2: Miquéias denuncia o comércio com que se enriquece a classe dominante (=casa do
ímpio). Segundo o profeta, Jerusalém segue o mau exemplo dos piores reis da Samaria (Amri
e Acab). Ela não deve esquecer o destino que teve a capital do reino do Norte, que foi tomada
e destruída em 722 a.C. A classe dominante será desmascarada diante do povo, que agora
sofre a exploração.

Animador(a): Agora sim! Vamos partilhar. O que você acha que deve ser destacado no texto?
Porque? Existe alguma relação entre o texto que lemos e outros textos da Bíblia? E com os
dias nos quais vivemos?

(tempo para a partilha)

Animador(a): Estamos nos encaminhando para o final de nosso encontro de hoje. Vamos
concluir esse momento com um canto que nos ajuda a refletir e, ao mesmo tempo, é uma
oração de pedido de intercessão de Maria em favor do povo oprimido.

Canto: MARIA LIBERTADORA


Olha por este povo, por esta massa,
Por esta gente tão inocente
Suando sangue para ter pão.
Olha por este povo que,
Caminhando o melhor caminho
Está procurando para sair da situação

Maria Libertadora,
Liberta teus filhos da opressão

Olha pela criança abandonada que quer amor


Mas é desprezada,
Para o sistema não tem função.
Olha o adolescente que está crescendo,
O tempo passa e nem está sabendo
Que tem que haver participação.

Olha por estes jovens alienados


Que vivem sempre sendo enganados:
Pra que construam a libertação
Olha pela mulher marginalizada,
Que quer viver, mas é rejeitada,
Que busca ainda a compreensão.
4. COMPROMISSO
Do encontro de hoje, o que posso tirar para levar para minha vida? Como posso utilizar o que
aprendi hoje para ajudar meus irmãos explorados e oprimidos?

(Tempo para reflexão em silêncio. Se alguém quiser, pode partilhar, de maneira suscinta, suas reflexões)

5. PREPARANDO O PRÓXIMO ENCONTRO


Animador(a): No nosso próximo encontro, vamos refletir sobre Miquéias 7, 1-7. Será nosso
último encontro de denúncias proféticas. Depois vamos fazer uma celebração da esperança.
Tínhamos definido que quem preparará o próximo encontro será ______________. A reunião
será realizada _________ (local, data e hora).

6. ORAÇÃO FINAL
Oremos (pausa). Todos: Ó Deus, te agradecemos por mais essa reunião de nosso círculo bíblico
e por tudo o que aprendemos hoje. Nos dê sabedoria, discernimento e força para não nos
acomodarmos diante das injustiças do mundo no qual vivemos e possamos, da melhor forma
possível, contribuir para desmascarar os exploradores e lutar por um mundo de liberdade e
vida para todos. Amém!

Animador(a): Juntos rezemos...

Pai Nosso...

Ave Maria...

Animador(a): Vamos encerrar nosso encontro de hoje com um mantra de bênção.

Mantra
O Senhor te abençoe e te guarde,
Faça brilhar sobre ti a sua face.
O Senhor se compadeça de ti.
Volte pra ti o seu rosto te dê a paz.