Você está na página 1de 4

de comprimento a 0℃.

Calcular l1 e l2, sendo dados os


coeficientes de dilatação linear: do cobre 16 x 10-6 ℃-1; do
Prof° João Lucas Fernandes dos Santos cádmio 42 x 10-6 ℃-1; do estanho 28 x 10-6 ℃-1.

01. A escala Newton (símbolo: °N) é uma escala 06. Sobre um anel de zinco de 10 cm de diâmetro repousa
uma esfera de aço de raio 5,005 cm, ambos a 0° C.
de temperatura concebida
Determinar a que temperatura é necessário aquecer o
pelo físico e matemático Isaac Newton por volta de conjunto para que a esfera passe pelo anel. Os
1700. Ele elaborou, primeiramente, uma escala de coeficientes de dilatação linear do zinco e do aço são
temperatura qualitativa, compreendendo cerca de 20 respectivamente 0,000022 ℃-1 e 0,000012℃-1.
pontos de referência que variam de "ar frio no inverno"
para "brasas no fogo da cozinha". Essa foi uma 07. Uma régua mede corretamente as medidas de
abordagem um tanto problemática e Newton comprimento a 20 ℃. Em quais temperaturas ela pode ter um
rapidamente tornou-se insatisfeito com ela. Ele sabia erro de 0,5% dado seu coeficiente α = 2∙10-6 ℃-1?
que a maioria das substâncias se expandem quando
aquecidas, então mediu a diferença de volume de óleo 08. Num rodízio familiar de afazeres domésticos, hoje é o dia
de linhaça com seus pontos de referência. Ele de Gabriel lavar a louça. Durante o trabalho, ele percebe que
encontrou que o volume do óleo de linhaça aumentou há um copo de vidro preso por dentro em um copo de
7,25% quando aquecido a partir da temperatura de alumínio. Sabendo que o coeficiente de dilatação do vidro é
derretimento da neve até a ebulição da água. 10-6 ℃-1, e o do alumínio é 18∙10-6 ℃-1, assinale uma possível
atitude de Gabriel que não desvencilharia os dois copos.
Newton definiu os pontos fixos de sua escala como o
derretimento da neve (0°N) e a ebulição da água
a) Resfriar o copo de vidro
(33°N). Sua escala é, portanto, um precursor da b) Aquecer o copo de alumínio
escala Celsius, visto que as duas escalas são definidas c) Resfriar ambos
pelas mesmas referências. d) Aquecer ambos
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Newton_(escala) e) n.d.a.
Determine as equações de conversão entre as três escalas
tradicionais e a escala Newton. 09. Em um tetraedro regular maciço de lado 50 cm, feito de
material isotrópico, há um espaço oco esférico central de raio
02. Calcular a que temperatura dois termômetros, um 10 cm. Dada um pequena variação de temperatura, o lado do
graduado na escala Celsius e outro na Fahrenheit registram tetraedro passa a medir 51 cm. Assinale a alternativa que
indicações iguais em valor absoluto e de sinais contrários. indica, respectivamente, os aumentos percentuais do raio da
cavidade esférica, da sua área superficial e de seu volume.
a) - 80/7 ℉.
b) 80/7 ℃. a) 0,4%; 0,8%; 1,2%
c) 80/7 ℉. b) 0,4%; 0,8%; 1,6%
d) N.d.a. c) 0,4%; 1,6%; 6,4%
d) 2%; 4%; 6%
03. Um termômetro graduado numa escala Y assinala 26 ºY e) 2%; 4%; 8%
e 74 ºY quando outros dois indicam respectivamente 283 K e
194 ℉. Determinar qual é na escala Y a temperatura
correspondente a 50℃. 10. Sendo a massa específica do mercúrio 13,6 g.cm3
a 0°C, determinar o volume interno de um frasco a
a) 30 ℃. 70°C que, nesta temperatura, está cheio com 687 g de
b) 40 ℃. mercúrio. É dado o coeficiente de dilatação real do
c) 50 ℃. mercúrio: 1/5550℃-1.
d) 60 ℃.
e) n.d.a. 11. Determinar a que temperatura máxima (em ℉) 13,5
kg de mercúrio cabem num vaso de cobre cuja
04. Determinar a equação termométrica de uma capacidade e 1 dm 3 a 0° C. A massa específica do
escala Z, sabendo-se que um termômetro de gás mercúrio é 13,6 g.cm-3 a 0° C. Os coeficientes de
sob pressão constante acusa 30 ºZ quando o dilatação cúbica do cobre e mercúrio valem
volume do gás é 10 cm3 e 150 ºZ quando o respectivamente 48∙10-6 ℃-1 e 10∙10-5 ℉-1.
volume do gás é 20 cm3.
12. Veja os seguintes termos e afirmações.
05. Uma haste de cobre de comprimento l1 é presa por uma
de suas extremidades a outra de cádmio de comprimento l2. 1. Temperatura
A 0℃ a soma dos comprimentos l1 e l2 é 50 cm. Quando se 2. Energia Térmica
aquece o conjunto das hastes, constata-se que ele se dilata 3. Equilíbrio Térmico
como se fosse uma haste homogênea de estanho de 50 cm 4. Calor

Pré-Rec | Física 2
5. Lei zero da termodinâmica situações distintas. Na primeira, os objetos estão à
temperatura de 42℃, na segunda estão à 20℃. Nesse caso,
a impressão inicial de José sobre seus malabares, o de
( ) A soma total dos calores trocados em um sistema alumínio e o de madeira respectivamente, é de:
é zero.
( ) Energia térmica em trânsito, transferida do corpo a) Mais quente e menos quente; mais frio e menos frio.
de maior temperatura para o de menor b) Menos quente e mais quente; mais frio e menos frio.
temperatura. c) Mais quente e menos quente; menos frio e mais frio.
( ) Grau de agitação médio das partículas do sistema
d) Menos quente e mais quente; menos frio e mais frio.
analisado.
e) Ambos igualmente quentes e igualmente frios.
( ) Estado termodinâmico em que todas as partículas
componentes do sistema possuem mesma
temperatura. 16. Sobre o regime estacionário de fluxo de calor é incorreto
( ) A soma total dos calores trocados em um sistema afirmar:
isolado é zero.
( ) Energia que depende da quantidade de matéria a) O fluxo de calor ocorre de pontos de maior energia
existente e da temperatura do sistema. térmica para pontos de menor energia térmica.
( ) Estado termodinâmico em que todas as partículas b) A temperatura de absolutamente todos os pontos do
componentes do sistema possuem mesma energia condutor se mantém inalterada.
térmica. c) O fluxo ocorre de forma diretamente proporcional ao
( ) Quando dois corpos quaisquer estão em equilíbrio quadrado do diâmetro de secção transversal.
térmico com um terceiro, eles estão também em d) A razão entre queda de temperatura e distância entre
equilíbrio térmico entre si. dois pontos quaisquer ao longo do condutor é sempre
constante.
Faça a correspondência entre números e lacunas, e) n.d.a.
preenchendo com um X as lacunas desconexas de
termos. 17. O gráfico temperatura x posição (em ℃ x m) a
seguir é referente a um condutor formado pela
13. Para cada uma das propriedades a seguir, associação sequencial (em série) de duas barras
de materiais distintos, no regime estacionário de
determine a soma correspondente a cada uma quando
atribuímos os valores de 1 para condução, 2 para fluxo de calor.
convecção e 4 para radiação.
a) Propagação de calor que acontece exclusivamente em
sólidos: __
b) Propagação de calor que acontece exclusivamente em
Temperatura x Posição
fluidos: __ 250
c) Propagação de calor que pode acontecer tanto no
estado sólido como no fluido: __ 200
d) Única forma de propagar calor no vácuo: __
e) Ocorre de partícula a partícula: __ 150
f) Ocorre sem transporte de matéria: __
100
g) Ocorre com transporte de matéria: __
h) Ocorre através de radiações eletromagnéticas: __ 50

14. Faça a correspondência: 0


A. Brisas 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90100110120130140150160170180190
B. Estufa
C. Garrafa térmica Sabendo que uma das temperaturas em um extremo
do condutor é de 237℃, determine a temperatura na
I. Sistema isolado que evita trocas de calor por irradiação, junção das barras e a razão, maior que 1, entre os
convecção e condução. coeficientes de condutibilidade térmica dos materiais
II. Fenômeno no qual correntes de convecção deslocam que compõem a barra.
massas de ar entre continente e oceano devido à
diferença de temperatura entre eles. a) 50 ℃ e 3,5 b) 150 ℃ e 3,5
III. Fenômeno no qual a radiação UV penetrante no c) 150 ℃ e 4,0 d) 187℃ e 4,0
sistema é absorvida e reemitida como IV, não e) n.d.a.
abandonando então o sistema, pois suas paredes são
opacas ao IV e transparentes ao UV. 18. Ao analisar um fenômeno térmico em uma chapa
de aço, um pesquisador consta que o calor transferido
15. José, cuja temperatura corporal é 36℃, segura dois por unidade de tempo é diretamente proporcional à
malabares, um de alumínio e um de madeira, em duas área da chapa e à diferença de temperatura entre as

Pré-Rec | Física 2
superfícies da chapa. Por outro lado, o pesquisador 24. O enxofre funde a 115°C. Num calorímetro, cuja
verifica que o calor transferido por unidade de tempo capacidade calorífica é 50 cal/°C e que contém 300 g
diminui conforme a espessura da chapa aumenta. de água a 20°C são introduzidos 40 g de enxofre
Uma possível unidade da constante de fundido, a 120°C. A temperatura de equilíbrio é
proporcionalidade associada a este fenômeno no 23,3°C. Determinar o calor latente de fusão do
sistema SI é: enxofre. São dados os calores específicos do enxofre
a) kg.m.s-3.K-1 b) kg.m2.s.K c) m.s.K-1 d) m2.s-3.K e) sólido e líquido, respectivamente: 0,20 cal/g°C e 0,23
kg.m.s-1.K-1 cal/g°C.

19. A figura mostra uma barra metálica de secção reta 25. Um vaso de massa 200 g e calor específico 0,04
constante sendo aquecida por uma chama de um fogareiro. cal/g℃ contém 250 g de um líquido de calor específico
0,6 cal/g℃ que está a 25℃. Mergulham-se no líquido
50 g de gelo fundente. Calcular a temperatura de
equilíbrio. O calor latente de fusão do gelo é 80 cal/g.

26. Misturam-se V g de vapor de água a 100°C, A g


de água a t °C e G g do gelo a 0°C. Determinar a
temperatura x da água obtida.
Dados: V = 30 g; A = 2000 g; G = 130 g; t = 10°C; calor
latente de vaporização da água = 537 cal/g; calor
latente de fusão do gelo: 80 cal/g.
Quando se estabelece o regime estacionário de condução
do calor, os termômetros A e C registram 200 °C e 80 °C, 27. Determinar a que temperatura se encontra certa
respectivamente. Assim, a leitura no termômetro B será de: massa de água em superfusão sabendo que uma
a) 100℃ b) 125℃ c) 140℃ d) 155℃
solidificação brusca de 1/5 de sua massa, eleva sua
temperatura ao ponto de solidificação. Calor latente de
20. Uma fonte calorífica fornece com potência constante, solidificação da água: 80 cal/g.
calor a 600 g de água durante 10 minutos e observa-se que a
temperatura desta se eleva de 15 °C. Substituindo a água por
300 g de um outro líquido, verifica-se que a temperatura deste 28. Considere o diagrama que mostra a curva de
se eleva também de 15 °C em 2 minutos. Calcular o calor aquecimento de m gramas de uma substância pura ao
específico do líquido. receber calor.
a) 0,4 cal/g℃ b) 0,5 cal/g℃ c) 2 cal/g℃ d) 2,5 cal/g℃

21. Três líquidos A, B e C encontram-se respectivamente a


10 °C, 24 °C e 40 ° C. Sabe-se que:

a) misturando massas iguais de A e B a temperatura


resultante é 14 °C;
b) a mistura de A e C na proporção ponderal de 2/3 tem
temperatura 30°C.

Calcular qual será a temperatura de equilíbrio da mistura de


B e C na proporção ponderal de 1/2.

a) 18℃ b) 26℃ c) 32℃ d) 38℃


e) n.d.a. É correto afirmar que:

22. Uma mistura de óleo é álcool pesa 0,822 kg e é a) O calor específico da substância no estado sólido é
obtida a 30°C por adição de álcool a 50°C ao óleo a Q1 / (mt1)
20°C. Determinar a composição da mistura, sabendo- b) O calor latente de fusão é Q2 / m
c) O calor específico da substância no estado líquido é
se que os calores específicos do álcool e do óleo são
Q1 / m(t1-t0)
respectivamente 0,602 cal/g°C e 0,440 cal/g°C.
d) Após o fornecimento da quantidade de calor
(Q2+Q1) / 2 tem-se m / 2 gramas da substância no
23. Uma garrafa térmica usada como calorímetro tem estado sólido.
massa 272 g. Despejam-se, na mesma, 195 g de água e) A curva de aquecimento pertence a uma mistura
quente e observa-se que sua temperatura atinge azeotrópica.
360C. Acrescentando em seguida 238 g de água a
15°C nota-se que a temperatura de equilíbrio torna-se
25°C. Calcular o equivalente em água do calorímetro.
29. Determinar a variação de comprimento que
experimenta uma barra cilíndrica de cobre de 50 cm

Pré-Rec | Física 2
de comprimento e 2 cm2 de secção a 0°C quando se
lhe fornecem 20 kcal. São dados: a massa específica
do cobre a 0°C: 8,84 g/cm3; o calor específico do cobre
0,095 cal/g°C e o coeficiente de dilatação linear do
cobre 16,6 x 10-6 ℃-1.

a) 1 mm b) 2 mm c) 3 mm d) 4 mm e) n.d.a.

30. Observe o diagrama de fases da substância iodo.

Assinale a alternativa correta sobre a análise desse diagrama


de fases.

a) A 200 ºC e pressão de 1 atm o iodo se encontra no


estado sólido.
b) Não é possível obter iodo líquido sob pressão de 0,9 atm,
aproximadamente a pressão atmosférica na cidade de
São Paulo.
c) A 150 ºC e pressão de 1,2 atm o iodo se encontra no
estado gasoso.
d) A temperatura de fusão do iodo, sob pressão de 1 atm é
113,8 ºC.

Pré-Rec | Física 2