Você está na página 1de 7

DISCIPULADO CRISTÃO

1) Por que precisamos de Jesus Cristo?

Fomos todos criados por Deus e para Deus. Ele queria ser nosso melhor amigo,
e eterno Senhor. Mas os pecados que cometemos nos afastaram dele e
trouxeram problemas e infelicidade à nossa vida. A Bíblia declara nossa situação
sem Cristo:

Pecadores. “Todos pecaram e carecem da glória de Deus.” (Romanos 3.23.)

Espiritualmente mortos. “O salário do pecado é a morte.” (Romanos 6.23.)

Condenados. “Quem nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado.”
(João 3.18.)

Separados de Deus. “Vossas iniquidades fazem separação entre vós e o


vosso Deus.” (Isaías 59.2.)

Sem outras opções. “Não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do


céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa
que sejamos salvos.” (Atos 4.12.)

Resumindo, sem Jesus estamos perdidos. Vivemos para nós mesmos, dirigindo
nossa própria vida, buscando nossos próprios interesses. Fazemos a nossa
própria vontade e não a de Deus. Transgredimos as leis de Deus, tornando-nos
culpados diante dele. Tornamo-nos egoístas e vivemos frustrados. Ficamos
envolvidos pelo pecado, perdemos o controle de nós mesmos e sofremos
terríveis conseqüências.
2) O que acontece quando recebemos o Senhor Jesu Cristo?

Quando nos arrependemos dos nossos pecados e de depositamos nossa fé em


Jesus, entregando-lhe o controle de nossa vida, uma série de coisas fantásticas
acontece instantaneamente:

A) Deus perdoa todos os nossos pecados. "Homem, estão perdoados os


teus pecados." (Lucas 5.20.)

B) Deus nos dá a vida eterna. "...para que todo o que nele crê não pereça,
mas tenha a vida eterna." (João 3:16)

C) Deus nos dá a condição de justos diante dele. "Se manifestou a justiça


de Deus... mediante a fé em Jesus Cristo para todos os que crêem..."
(Romanos 3.2l,22).

D) Deus nos transforma em filhos dele. "Mas, e todos quantos o


receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus." (João 1.12.)

E) Cristo entra em nossa vida para viver em nós. "Eis que estou à porta,
e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa,
e cearei com ele e ele comigo." (Apocalipse 3.20.) A porta é a do seu
coração. Quando convidamos Cristo a entrar, ele entra e faz em nós sua
morada.

F) Jesus se torna nosso companheiro constante. "Estou convosco todos


os dias..." (Mateus 28.20.) Como filho de Deus, já perdoado, e com Cristo
no coração assistindo-o sempre, você pode viver uma vida transformada.
Conserve uma atitude de arrependimento e fé, e procure obedecer ao que
a Bíblia ensina. Se confiar humildemente em Cristo, você vencerá com
ele!
3) Você precisa orar

Ensinar a importância da oração, bem como fazê-la.

Como filho de Deus, você precisa conversar com seu Pai celestial. Mesmo
achando que não sabe falar com ele, experimente! Ele terá prazer em ouvir e
responder às suas orações.

A) Ore sozinho, diretamente ao Pai. Jesus disse: "Tu, porém, quando


orares, entra no teu quarto, e fechada a porta, orarás a teu Pai': (Mateus
6.6.)

B) Ore com humildade. "Deus resiste aos soberbos, contudo aos humildes
concede a sua graça." (1 Pedro 5.5.)

C) Ore em nome de Jesus. Jesus disse: "Ninguém vem ao Pai senão por
mim." (João 14.6.) "E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a
fim de que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa
em meu nome, eu o farei." (João 14.13,14.) Nada de outros
intermediários, não adianta.

D) Ore com a consciência pura. Se tiver cometido pecados, confesse-os.


"Se eu atender à iniquidade em meu coração, o Senhor não me ouvirá."
(Salmo 66.18 — Revista Corrigida.) Por outro lado, "Se o coração não nos
acusar, temos confiança diante de Deus; e aquilo que pedimos dele
recebemos." (1 João 3.21,22.) Se tiver ofendido ou prejudicado a alguém,
procure essa pessoa, peça-lhe perdão e faça o acerto que for necessário.

E) Ore diariamente. Tenha uma hora e lugar para orar diariamente, não
importando o horário, O IMPORTANTE É ORAR.

F) Ore esperando receber a resposta. "Tudo quanto em oração pedirdes,


crede que recebestes, e será assim convosco." (Marcos 11.24.)
G) Ore com naturalidade, usando suas próprias palavras. Não procure
imitar as orações dos outros e nem fique repetindo palavras vazias
ensinadas por outros. "E, orando, não useis de vãs repetições, como os
gentios; por que presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos."
(Mateus 6.7.) Cada um tem sua própria maneira de se expressar.

H) Procure orar em seu quarto, com as portas fechadas. “Mas, quando


você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está em
secreto. Então seu Pai, que vê em secreto, o recompensará. MT. 6.6.

4. A IMPORTÂNCIA DA PALAVRA DE DEUS

A) O QUEAPALAVRADE DEUS PRODUZ EM NÓS?

 ORIENTAÇÃO (Salmo 119.105)


 ESTABILIDADE (Efésios 4.14)
 SABEDORIA (Salmo 119.99-100)
 VITÓRIA CONTRA O PECADO (Salmo 119.11)
 PAZ (Salmo 119.165)
 ESPERANÇA (Romanos 15.4)
 REVELAÇÃO (Hebreus 4.12)

B) O QUE NÓS DEVEMOS FAZER COMAPALAVRADE DEUS?

 DESEJAR (I Pedro 2.2)


 TEMER COM TREMOR (Isaías 66.2)
 EXAMINAR (Atos 17:11)
 BUSCAR (Isaías 34.16)
 GUARDAR NO CORAÇÃO (Deuteronômio 11.18; Colossenses 3.16)
 PRATICAR (João 15.7; Tiago 1.22-25)
 ENSINAR (Deuteronômio 11.19)
C) COMODEVEMOS LER A PALAVRADE DEUS

 Começa a lendo do novo testamento, porém a partir do Evangelho que


segundo escreveu João
 Ou leia Um livro do Novo testamento e Um livro Do Velho Testamento,
assim sucessivamente.

 Ler com oração, pedindo que o Espírito Santo descortine a Palavra para
nós.

 Memorizar as verdades centrais da Palavra

 Ter uma bíblia de estudo, para facilitar na compreensão.

5. A TENTAÇÃO

Mesmo tendo Cristo em sua vida, você será tentado a pecar. Mas, não desanime,
isso é normal. Você pode aprender a vencer a tentação. Poderá até ser
fortalecido através da tentação quando a enfrenta e resiste. Lembre-se, a
tentação em si não é pecado. Jesus também 'foi ele tentado em todas as cousas,
à nossa semelhança, mas sem pecado." (Hebreus 4.15b.)

A tentação é um convite para transgredir a lei de Deus. Ela pode tomar o pecado
atraente, mas não irresistível ou inevitável. Você pode recusá-lo com a ajuda do
Senhor.
A tentação começa com um simples pensamento. Esse pensamento torna-se
interessante e começa a apelar para os seus desejos naturais, intensificando-os
até o ponto de motivá-lo a agir errado. Antes que isso aconteça, tome uma
posição contra a tentação. Você vencerá!
6. O TESTEMUNHO COMO CRISTÃO

Agora que tem uma experiência com Cristo, seus colegas devem notar uma
diferença em você. É provável que fiquem observando por algum tempo, para
ver se você vai permanecer firme, mas não demora vão querer uma explicação.
Você precisa mostrar-lhes, pelo exemplo de sua vida e pelo testemunho verbal,
o que Cristo significa para você.
Você deverá zelar pelo seu testemunho, pois lembre-se: AGORA VOCÊ É UMA
NOVA CRIATURA EM CRISTO JESUS.

7. O JEJUM

TIPOS DE JEJUM.

a) NORMAL (Mateus 4.2). É a abstenção de alimentos sólidos e líquidos (com


exceção de água), por um ou mais dias.

b) ABSOLUTO (Atos 9.9; Deuteronômio 9.9; I Reis 19.8). É a abstenção total de


comida e de água. Não deve durar muito tempo, pois é prejudicial à saúde. O
jejum de Moisés e de Elias (absoluto por 40 dias) foi sobrenatural.

c) PARCIAL (Daniel 10.3). É uma restrição na dieta diária, e não uma abstenção
completa.

PROPÓSITOS DO JEJUM.

a) Santificação individual (Salmo 69.10; 35.13). O jejum é um corretivo divino;


nos prepara, quebra o orgulho e humilha a alma.

b) Para que Deus nos ouça (Esdras 8.21-23; Neemias 9.1-3). O jejum dá poder
às orações. A oração é a guerra contra as forças opositoras. O jejum expressa,
aprofunda e confirma o que pedimos p/ o reino de Deus.
c) Para fazer com que Deus mude a direção das coisas (Jonas 3.4-10). Aqui, a
cidade prevaleceu pelo jejum e oração.

d) Para soltar os cativos e derrotar a Satanás (Isaías 58.6; 49.24-25). O jejum dá


força e poder contra Satanás. Obriga-o a soltar os homens que são seus
escravos.

e) Para receber revelação (Daniel 9.2-3; 21-22). Necessitamos constantemente


de revelação de Deus para nossas vidas.

f) Para subjugar o corpo (I Coríntios 9.27; Êxodo 16.3; Números 11.4-5) O jejum
nos ajuda a disciplinar o corpo. Os apetites do corpo são lícitos mas temos que
tê-los sob controle; o físico submisso ao espiritual.