Você está na página 1de 11

DIMENSIONAMENTO DAS UNIDADES

DE MISTURA RÁPIDA E LENTA

Dados do Projeto
Vazão: 1,0 m3/s
Mistura rápida: Calha Parshall
Mistura lenta: Sistema de floculação hidráulico ou mecanizado

1. Dimensionamento da Calha Parshall


 Seleção da Calha Parshall

Para a vazão de 1,0 m3/s, será selecionada uma calha Parshall com garganta de 3’ (91,5
cm).

Equação de descarga da Calha Parshall

H a  0,608.Q 0,639
Ha=altura da lamina líquida em metros
Q=vazão em m3/s

H a  0,608 m

 Cálculo da Largura na Secção de Medida

2 2
D '  .D  W  W  .157,2  91,5 91,5  135,3 cm
3 3

 Cálculo da Velocidade na Secção de Medida

Q Q
Va    1,22 m / s
A D'.H a
 Cálculo da Energia Total Disponível

Va2 1,222
Ea  H a   N  0,608   0,229  0,913 m
2.g 2.9,81

 Cálculo do Ângulo Fictício 

g .Q
cos( )   3
 0,723
W .(0,67.g.Ea ) 2

  136,8o

 Cálculo da Velocidade da água no início do ressalto

12
    2.g .Ea 
V1  2. cos .  3,42 m / s
 3   3 

 Cálculo da Altura de água no início do Ressalto

V12
Ea  E1  Ea  y1 
2. g

V12
y1  Ea   0,317 m
2.g
 Cálculo do Número de Froude

V1
Fr1   1,94
g . y1

 Cálculo da altura conjugada do ressalto

y3 
y1
2
 
. 1  8.Fr21  1  0,726 m

 Cálculo da Profundidade no Final do Trecho Divergente

y2  y3  N  K   0,572 m

 Cálculo da Velocidade na Saída do Trecho Divergente

Q Q
V2    1,43 m / s
A y2 .C

 Cálculo da Perda de Carga no Ressalto Hidráulico

H a  N  y3  H  H  H a  N  y3

H  0,111 m
 Cálculo do tempo de residência médio no trecho divergente

G parshall G parshall
h  
Vm V1  V2   0,38 s
2

 Cálculo do Gradiente de Velocidade

 .H
G  1.527 s 1
 . h

2. Dimensionamento do Canal de Água Coagulada

Hipóteses iniciais

Velocidade=1,0 m/s
Profundidade da lâmina líquida=0,8 m

 Cálculo da Largura do Canal

Q
B  1,25 m
Vc .h

 Cálculo do Raio Hidráulico

B.h
RH   0,351 m
B  2.h 
 Cálculo da Perda de Carga Unitária

1
Q  . A.RH2 3 . j1 2
n

2
 Q.n 
j   6,83.10  4 m / m
 A.R 2 3 
 H 

 Cálculo do Gradiente de Velocidade

 .v. j
G  76 s 1 (BAIXO !!!)

Decisão de Projeto: Foi aumentada a velocidade no canal para 1,25 m/s e adotada uma
largura no canal de 1,0 m. Deste modo, após a realização de todos os cálculos
hidráulicos, tem-se que:

 .v. j
G  115 s 1 (OK)

3. Dimensionamento dos floculadores hidráulicos de fluxo
vertical

Parâmetros de Projeto

Tempo de detenção hidráulico=30 minutos


Sistema de floculação composto por três câmaras em série, com
gradientes de velocidade escalonados (70 s-1, 50 s-1 e 20 s-1)
Profundidade da lâmina líquida=4,5 m
Número de decantadores=04
Largura do decantador=12,0 m

Será admitido que uma das dimensões do floculador é conhecido,


sendo esta função da largura do decantador.

 Cálculo do Volume do floculador

V f  Q. h  0,25 m3 / s.30 min .60 s / min  450 m 3

 Cálculo da Área superficial do Floculador

Vf
AS   100 m 2
h

 Cálculo da Largura do Floculador

AS 100
Bf    8,33 m
Bd 12

Portanto, será admitido um floculador com largura total de 8,4 m, tendo cada canal uma
largura individual de 2,8 metros.
 Cálculo do número de espaçamentos entre chicanas em cada
câmara de floculação

2
 a.L.G 
n  0,045.3   . h
 Q 
n=número de espaçamentos
a=largura do canal do floculador em metros
L=comprimento do floculador em metros
G=gradiente de velocidade em s-1
Q=vazão em m3/s
h=tempo de detenção hidráulico em minutos
 Cálculo do espaçamento entre as chicanas

L
e
n

 Cálculo das velocidades nos trechos retos e curvas 180o

Q 2
V1  V2  .V1
B f .e 3

Canal G (s-1) n e (m) V1 (m/s) V2 (m/s)

1 70 43 0,28 0,32 0,22

2 50 35 0,35 0,26 0,17

3 20 19 0,63 0,14 0,094

 Cálculo da extensão dos canais

Lt   h .V1
 Cálculo do Raio Hidráulico

B.e
RH 
2.B  e 

 Cálculo das perdas de carga distribuídas

2
 Q.n 
j   
23
 A.RH 

H d  j.L

 Cálculo das perdas de carga localizadas

n.V12  n  1.V22
H l 
2.g

 Cálculo do Gradiente de Velocidade

 .H
G
 . h
Canal G (s-1) L (m) Rh Hd (cm) Hl (cm) HT (cm) G

1 70 192 0,127 5,17 32,8 38,0 73

2 50 156 0,156 2,04 17,1 19,1 52

3 20 84 0,257 0,017 2,7 2,7 19

4. Dimensionamento dos floculadores mecânicos de eixo vertical

Parâmetros de Projeto

Tempo de detenção hidráulico=30 minutos


Sistema de floculação composto por três câmaras em série, com
gradientes de velocidade escalonados (70 s-1, 50 s-1 e 20 s-1)
Profundidade da lâmina líquida=4,5 m
Número de decantadores=04
Largura do decantador=12,0 m

Será admitido que uma das dimensões do floculador é conhecido,


sendo esta função da largura do decantador.

 Cálculo do Volume do floculador

V f  Q. h  0,25 m3 / s.30 min .60 s / min  450 m 3

 Cálculo da Área superficial do Floculador

Vf
AS   100 m 2
h
 Cálculo da Largura do Floculador

AS 100
Bf    8,33 m
Bd 12

Portanto, será admitido um floculador com largura total de 8,4 m, tendo cada canal uma
largura individual de 2,8 metros.

Vamos admitir um sistema de floculação composto por três reatores em série e três em
paralelo, o que irá proporcionar um total de 09 câmaras de floculação.

 Cálculo do volume de cada câmara de floculação

Vf 450
V   50 m3
nc 09

 Cálculo da Potência a ser introduzida no volume de líquido

Pot  G 2 . .V

 Dimensionamento do sistema de agitação


O sistema de agitação será composto por turbinas de fluxo misto (radial e axial), com
palhetas inclinadas a 45º.

Pot  KT . .n3 .D 5
Para o sistema de agitação escolhido, o valor do KT pode ser admitido como sendo da
ordem de 1,5.
 Verificação da velocidade periférica

V p   .D.n

Câmara G (s-1) Vol (m3) Pot (W) D (m) n (rpm) Vp (m/s)

1 70 50 286 1,2 26 1,60

2 50 50 146 1,2 20 1,28

3 20 50 24 1,2 12 0,70