Você está na página 1de 20

Espelhos côncavos

e convexos
Definição

C = raio da esfera
f = C/2
p = posição objeto
p’ = posição da imagem
Definição
Definição
Definição

Tipo de Imagem

Espelho côncavo:

1) Para o objeto além do centro de curvatura: Imagem real, invertida e


menor.
2) Para o objeto sobre o centro de curvatura: Imagem real, invertida
e igual ao objeto.
3) Para o objeto entre o centro de curvatura e o foco: Imagem real,
invertida e maior do que o objeto.
4) Para o objeto sobre o foco: Os raios não se cortam, o que significa
que não se forma imagem.
5) Para o objeto entre o foco e o espelho: Imagem virtual, direita e
maior do que o objeto.

Espelho convexo:
sempre virtual, direita e menor do que o objeto
Definição

Tipo de Imagem
*Imagem virtual: é vista no ponto de encontro dos prolongamentos dos
raios refletidos
*Imagem real: é vista em um ponto onde realmente passam os raios
refletidos

Imagem real Imagem virtual


Exemplo
Exemplo

S = Centro de E2
e foco de E1

SM = f1= 16/2 = 8
SN = C2= 2

alternativa D
Exemplo
Exemplo

Petrobras 2010 Engenheiro do petróleo jr

Um objeto é colocado a 20 cm de um espelho, produzindo uma


imagem invertida 50% maior do que o objeto. Trata-se de um espelho

(A) côncavo e sua distância focal vale 12 cm.


(B) côncavo e sua distância focal vale 15 cm.
(C) plano e sua distância focal vale 10 cm.
(D) convexo e sua distância focal vale 12 cm.
(E) convexo e sua distância focal vale 15 cm.
Exemplo

solução:

imagem invertida: espelho côncavo

A = 1,5
p’/p = 1,5
p’ = 1,5p = 30

alternativa A
Lentes côncavas e
convexas
Definição

Onde
p = distância entre o objeto e a lente;
p' = distância entre a imagem e a lente;
f = distância focal da lente.

Lente convergente f > 0

Lente divergente f < 0


Exemplo
Exemplo

(Cesgranrio) Um objeto real é colocado a 40 cm do centro óptico de uma


lente convergente, cuja distância focal é 30 cm.
Calcule a posição da imagem e sua ampliação.

1 1 1
 
40 p ' 30
1 1 1
 
p ' 30 40
1 43

p ' 120
1 1

p ' 120

p’ = 120 cm
Exemplo

.
Ampliação

p'
A
p
120
A
40
A3
Exemplo
Exemplo

Petrobrás 2008
Engenheiro de Petróleo

A óptica tem áreas de aplicação tradicionais como lentes corretivas para a


visão e áreas mais modernas, que só se desenvolveram no século XX,
como leitores de códigos de barra e discos compactos de áudio. Acerca da
óptica, assinale a opção correta.
Exemplo

a) Os fenômenos de interferência e difração são mais facilmente explicados


pela óptica geométrica que pela óptica ondulatória.
b) A distância focal de lentes delgadas feitas de vidro varia com o
comprimento de onda da luz (λ) porque o índice de refração do vidro varia
com λ.
c) A fração da luz incidente que é refletida na interface de dois meios
depende do índice de refração dos dois meios, mas não depende do ângulo
de incidência da luz.
d) Interferência e difração são fenômenos que ocorrem com a luz, mas não
ocorrem com ondas mecânicas.
e) A reflexão da luz em uma superfície plana é o mecanismo mais utilizado
para separar os diferentes comprimentos de onda de uma luz policromática.
Exemplo

a) Os fenômenos de interferência e difração são mais facilmente


explicados pela óptica geométrica que pela óptica ondulatória.
errado: é o oposto
b) A distância focal de lentes delgadas feitas de vidro varia com o
comprimento de onda da luz (λ) porque o índice de refração do vidro varia
com λ.
correto: o arco-íris é um exemplo (dispersão cromática)
c) A fração da luz incidente que é refletida na interface de dois meios
depende do índice de refração dos dois meios, mas não depende do ângulo
de incidência da luz.
errado: se a luz incide normal à superfície não hã reflexão
d) Interferência e difração são fenômenos que ocorrem com a luz, mas não
ocorrem com ondas mecânicas.
errado: ocorre com ambas (ex. som “contornando” obstáculo)
e) A reflexão da luz em uma superfície plana é o mecanismo mais utilizado
para separar os diferentes comprimentos de onda de uma luz policromática.
errado: difração ou refração (vide alternativa b)