Você está na página 1de 11

Dilema

Do Prisioneiro

Conteúdo produzido por:


Simulare - Jogos Empresariais
O que é o Dilema do Prisioneiro? 3
Como funciona o jogo? 4
Matriz de resultados 5
O grande dilema é trair-trair 7
Como aplicar em sala de aula 8
Sobre a Simulare 11

2 Title of the book


O Dilema do Prisioneiro é um jogo muito conhecido entre a
Teoria dos Jogos. Neste tipo de jogo conseguimos nos inserir em
diversas situações que ocorrem no cotidiano ou, até mesmo, no
mundo corporativo.

Nele temos a seguinte situação:

Dois suspeitos são presos, porém a polícia não tem provas


suficientes para condená-los. Esses suspeitos ficam em celas
separadas e sem contato algum, então eles precisam decidir
entre trair ou cooperar com a polícia e isso tem algumas
vantagens ou consequências.

Dilema do Prisioneiro 3
A dinâmica do jogo é a seguinte:
A. Se um suspeito confessar: ele sai livre e o outro
pegará 10 anos de prisão.
B. Se ambos ficarem em silêncio: pegarão 1 ano de
prisão cada um.
C. Se ambos confessarem: pegarão 5 anos de prisão
cada um.

E, agora é que vem as perguntas….


• Qual seria a sua escolha?
• O que você faria?
• Existe alguma decisão racional a ser tomada?

É aqui que o dilema começa a ficar interessante, pois podemos


utilizar uma matriz de resultados para analisar todas as
alternativas. Veja a seguir.

Dilema do Prisioneiro 4
Veja que existem praticamente quatro opções para cada
suspeito:
1. Prisioneiro A e B ficam em silêncio = 1 ano de prisão
cada um;
2. Prisioneiro A e B confessam = 5 anos de prisão cada
um;
3. Apenas o prisioneiro A fica em silêncio = ficará 10
anos na prisão;
4. Apenas o prisioneiro A confessa = sairá livre.

Dilema do Prisioneiro 5
Trair é sempre a melhor opção

Se A trair e B também, são 5 anos para cada um, mas se A trair e


B não, A sairá livre.

Olhando racionalmente podemos ver que se A e B ficarem em


silêncio, ambos terão menos tempo de prisão, mas como eles
não podem se comunicar e combinar o que irão falar, você
confiaria no outro suspeito? Arriscaria ficar 10 anos na prisão?

Podemos perceber
que a confiança na
relação entre o
suspeito A e B fica
extremamente
abalada.

Dilema do Prisioneiro 6
É importante lembrar que na teoria dos jogos - e no dilema do
prisioneiro, temos o equilíbrio de Nash, desenvolvido por John
Nash, que representa uma situação na qual em um jogo com
dois ou mais jogadores, nenhum jogador tende a ganhar caso
mude sua estratégia unilateralmente.

Agora, em situações nas quais sabe-se que o jogo irá ser


encerrado em breve, os jogadores são impulsionados a trair,
pois buscam maximizar seus benefícios.

Agora veja, a seguir, como aplicar em sala de aula.

Dilema do Prisioneiro 7
Agora que você compreendeu o que é o dilema do prisioneiro,
trazemos para você uma dinâmica para ser implementada em
sala de aula.

Para a dinâmica, deve-se separar a sala em duplas e explicar o


contexto. Solicitando que cada dupla anote suas matrizes, a fim
de verificar o resultado final.

Contexto: Duas empresas do mesmo setor de atuação que


atuam no mesmo bairro - e disputam os mesmos clientes.
Ambas já estão consolidadas no mercado. A matriz envolve:
investir em marketing, o que acarretaria a diminuição de
suas receitas no curto prazo mas a captação de clientes no
longo prazo; ou não investir em marketing, mantendo suas
receitas mais altas.

Dilema do Prisioneiro 8
Se as duas empresas investirem em marketing, ambas terão
resultado menor - já que suas despesas com marketing
aumentarão.

Se as duas não investirem em marketing, vão ter um resultado


maior. O dilema do prisioneiro ocorre em: optar ou não em
fazer marketing.

Se apenas uma empresa fizer marketing, terá redução de custos


no curto prazo e esperará que tenha benefícios no longo prazo.
A outra empresa, no entanto, continuará com seus resultados,
mas pode ser que, no longo prazo, perca mercado.

O equilíbrio consiste em os dois fazerem marketing, mas não é o


mais benéfico para ambos - pois seus resultados iriam diminuir;
e os benefícios no longo prazo não se justificariam, pois
nenhuma ganharia mais mercado.

Dilema do Prisioneiro 9
A depender do tempo que se tem, pode-se realizar um jogo de
uma única rodada, decidindo se investe ou não.

Ou pode ser um jogo com três ou quatro rodadas, no qual o


equilíbrio tende a passar para ambas as partes durante estas
rodadas - e, nesse caso, seria interessante não informar quando
o jogo irá acabar.

Temos, assim, o equilíbrio de Nash, composto de traição -


traição. Nessa situação, nenhum ganha mais que o outro, pois
durante o tempo (rodadas), os benefícios acabam se
equilibrando. Ou seja: Em um jogo de rodadas, o ganho
adicional será compensado em outra rodada.

Assim a tendência é que os jogadores percebam que é melhor


não investir em nenhuma rodada - a não ser que haja a
expectativa de acabar o jogo.

Dilema do Prisioneiro 10
A Simulare atua desde 2008 com simulação de
gestão de negócios (jogos empresariais) nas áreas
educacionais e corporativas. Com sede na cidade
de Florianópolis/SC, está presente em todo o Brasil
licenciando e prestando serviços em soluções com o
uso de simuladores online. Nossa equipe é formada
por professores e consultores de diversos lugares
do país, profissionais altamente qualificados e com
experiência no uso do jogo tanto em instituição de
ensino como em cursos em empresas. Além disso,
contamos com uma equipe técnica formada por
analistas e programadores que auxiliam e atuam
conjuntamente para fornecer serviços e ferramentas
de altíssima qualidade.

Para mais informações sobre a empresa e nossas


soluções, acesse: http://www.simulare.com.br .

Dilema do Prisioneiro 11