Você está na página 1de 397

ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Globo ocular Células etmoidais

Seio esfenoidal

Células da
mastóide
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Fissura
orbitária Gordura
superior retro-orbitária

Medula oblonga

Músculo trapézio
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Glândula lacrimal

Músculo
temporal
Lobo temporal

Hemisfério cerebelar
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Lobo frontal
(giro reto)

Seio cavernoso

Ponte
Cisterna
Ângulo ponto-cerebelar
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Cisterna
Supra-selar Cisterna
Pré-pontina

Pedúnculo
cerebelar
médio

Vermis cerebelar
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Lobo frontal

Ventrículo lateral
(corno temporal)

Artéria basilar

IV ventrículo
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Quiasma óptico

Cisterna
Inter-peduncular

Pedúnculo cerebral
Seio sigmóide
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Foice
inter-hemisférica
anterior Fissura Sylviana

Fissura
Coroidea
Aqueduto
cerebral

Cerebelo superior
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

III ventrículo
Colículo
superior

Cisterna
ambien

Tenda do
Cerebelo Cisterna quadrigeminal
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
Ventrículo lateral
(corno frontal)
Cápsula interna
(braço anterior)
(braço posterior)

Cabeça do
núcleo caudado

Núcleo lentiforme
Pineal (putamen e globo pálido)
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Ventrículo lateral
(corno occipital)
Calcificação fisiológica
do plexo coróide Septo pelúcido

Tálamo

Lobo occipital
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Lobo frontal

Ventrículo lateral
Coroa radiada (corpo)

Lobo parietal
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Centro semi-oval

Substância cinzenta
Substância branca

Foice
inter-hemisférica
posterior
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Lobo frontal

Sulco central

Lobo parietal
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Giro pré-central

Sulco central

Giro pós-central
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Arco zigomático
Fissura
orbitária
Forame oval
inferior

clivo
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Asa do esfenóide

Canal carotídeo

Forame
jugular
Articulação
Têmporo-mandibular
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
Teto da órbita
Lâmina papiracea

Osso temporal

Conduto auditivo
interno
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Dorso da
Sela turca

Osso petroso
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Seio frontal

Protuberância
Occipital
interna
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Região opercular
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Osso frontal

Osso occipital
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Calcificação
fisiológica
(plexo coróide)
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Osso frontal

Osso parietal
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Calota craniana
(vertex)
ANATOMIA DO CRÂNIO

VENTRÍCULOS
ANATOMIA DO CRÂNIO

IV ventrículo
ANATOMIA DO CRÂNIO

III ventrículo
ANATOMIA DO CRÂNIO

Ventrículos laterais
(CORNO FRONTAL)
ANATOMIA DO CRÂNIO

Ventrículos laterais
(CORPO)
ANATOMIA DO CRÂNIO

Ventrículos laterais
(CORNO OCCIPITAL)
ANATOMIA DO CRÂNIO

Ventrículos laterais
(CORNO TEMPORAL)
ANATOMIA DO CRÂNIO

SULCOS CORTICAIS
E CISTERNAS
ANATOMIA DO CRÂNIO

Sulcos corticais

JOVEM IDOSO
ANATOMIA DO CRÂNIO

Fissura Sylviana
ANATOMIA DO CRÂNIO

Cisternas da base

Cisto fissura coroidea

Cisterna supra-selar Cisterna quadrigeminal

Cisterna ambient Cisterna pré-pontina


ANATOMIA DO CRÂNIO

PARÊNQUIMA
ENCEFÁLICO
ANATOMIA DO CRÂNIO

Substância branca

Substância cinzenta
ANATOMIA DO CRÂNIO

Lobo frontal
ANATOMIA DO CRÂNIO

Lobo temporal
ANATOMIA DO CRÂNIO

Lobo occipital
ANATOMIA DO CRÂNIO

Lobo parietal
ANATOMIA DO CRÂNIO

Lobo frontal basal anterior

Lobo temporal

ponte

cerebelo
ANATOMIA DO CRÂNIO

Sulco central vertex


ANATOMIA DO CRÂNIO

Núcleo caudado
Cápsula externa
Núcleo lentiforme
(putamen e globo pálido)

Cápsula interna
Tálamo
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

PESCOÇO
(plano axial)
PESCOÇO
Lâminas pterigóides
Músculo
Ramo mandibular masséter

Músculo pterigóide lateral


PESCOÇO

Tuba de Eustáquio
Torus tubarius

Fosseta de Rosenmüler
PESCOÇO
Palato mole

Glândula parótida Espaço para-faríngeo


(lobo profundo)
PESCOÇO
Musculatura Mandíbula
da língua

Glândula parótida

Veia facial
retro-mandibular
PESCOÇO
Musculatura
da língua
Septo medial
Palato mole da língua

Tonsila palatina
PESCOÇO
Glândula submandibular

Osso hióide

Músculo
esternocleidomastoideo
PESCOÇO
Artéria carótida Veia jugular externa
interna

Artéria carótida
externa

Veia jugular interna


PESCOÇO
Seio Laringe
piriforme
Artéria carótida
comum
PESCOÇO
Cartilagem tireóide Veia jugular anterior

Cartilagem aritenóide
PESCOÇO
Traquéia

Veia jugular interna Tireóide

Artéria carótida comum


ANATOMIA TOPOGRÁFICA

OUVIDO
(plano coronal)
OUVIDO
Martelo

Cóclea
Fissura petro-occipital
OUVIDO
Células da mastóide

Membrana timpânica
Cóclea
OUVIDO
Conduto auditivo interno Tegme timpânico

Espaço de Prussak
Canal semicircular inferior
Esporão de Chaussê
OUVIDO
Canal semicircular posterior Nervo facial
(segmento timpânico)

Janela oval
vestíbulo
OUVIDO
Ouvido médio

Epitimpânico

Mesotimpânico

Hipotimpânico
OUVIDO
Canal semicircular lateral Antro timpânico

Vestíbulo Crista falciforme


OUVIDO
Canal semicircular posterior

Canal semicircular lateral

Conduto auditivo externo


OUVIDO
Mastóide

Canal facial
(ramo descendente)
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

OUVIDO
(plano axial)
OUVIDO
Canal semicircular lateral

Canal semicircular posterior


(braço medial)
Canal semicircular posterior
(braço lateral)
Septo petroescamoso de Koerner
OUVIDO
Fossa média Ápice petroso

Fossa posterior

Articulação martelo-bigorna
Conduto auditivo interno
OUVIDO
Vestíbulo

Sulco do seio sigmóide


Aqueduto vestibular
OUVIDO
Recesso epitimpânico Bigorna

Eminência piramidal

Martelo
OUVIDO

Cápsula óptica

Membrana timpânica
OUVIDO
Promontório coclear

Conduto auditivo externo


Janela redonda
OUVIDO
Canal carotídeo petroso

Forame magno

Seio petroso inferior

Forame jugular
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

HIPÓFISE
(plano coronal)
HIPÓFISE
Processo clinóide anterior

Seio esfenoidal
HIPÓFISE
Artéria carótida interna
(intra-cavernosa)

Lobo temporal Lobo temporal


HIPÓFISE
Cisterna supra-selar

hipófise
HIPÓFISE
Infundíbulo

Artéria cerebral média


Processo clinóide posterior
HIPÓFISE
Artéria cerebral anterior

Fissura silviana

Seio cavernoso
HIPÓFISE
III ventrículo

Dorso da sela
HIPÓFISE

Cavo de Meckel Cavo de meckel


(gânglion gasseriano) (gânglion gasseriano)

Artéria basilar
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

SEIOS DA FACE
(plano coronal)
SEIOS DA FACE

Seio frontal
Osso nasal

Nariz
SEIOS DA FACE

Porção orbital
(osso frontal)

Osso nasal Lâmina perpendicular


osso etmóide
SEIOS DA FACE
Processo zigomático
(osso frontal)

Crista galli

Lâmina perpendicular
(osso etmoidal)
SEIOS DA FACE
Complexo osteo-meatal

Zigoma

Processo alveolar
(osso maxilar)
SEIOS DA FACE

Seio maxilar
Septo nasal
SEIOS DA FACE
Concha nasal superior
Células etmoidais

Concha nasal média


SEIOS DA FACE
Fissura orbitária inferior

Palato duro

Concha nasal inferior


SEIOS DA FACE
Ventrículos
laterais

Seio esfenoidal

Osso pterigóide

Mandíbula Nasofaringe
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

SEIOS DA FACE
(plano axial)
SEIOS DA FACE
Seio frontal
Osso frontal
SEIOS DA FACE
Processo frontal
(osso zigomático)

Lâmina papirácia
SEIOS DA FACE
Osso nasal

Células etmoidais
SEIOS DA FACE
Fissura
pterigomaxilar

Seio esfenoidal
SEIOS DA FACE
Septo nasal
Seio maxilar

Vômer
SEIOS DA FACE

Cornetos
nasais

Lâminas pterigóides
SEIOS DA FACE
Processo alveolar

Ramo mandibular

Nasofaringe
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

ÓRBITA
(plano axial)
ÓRBITA

Teto da órbita
Gordura supra-orbitária
ÓRBITA

Músculo reto-superior
Músculo temporal
ÓRBITA

Glândula lacrimal

Artéria oftálmica
ÓRBITA

Globo ocular Gordura retro-bulbar

Ligamento palpebral médio


ÓRBITA

Músculo reto-medial Nervo óptico

Lâmina papirácea
ÓRBITA

Músculo reto-lateral cristalino


ÓRBITA

Músculo reto-inferior
Ligamento palpebral lateral Septo orbital
ÓRBITA

Células etmoidais
Arco zigomático Asa maior osso esfenoidal
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

ÓRBITA
(plano coronal)
ÓRBITA

Cristalino Porção orbital


(osso frontal)
ÓRBITA
Ligamento palpebral medial

Processo zigomático Globo ocular


(osso frontal)
ÓRBITA

Glândula lacrimal

Músculo elevador superior pálpebra


ÓRBITA

Face orbital
(osso maxilar)
Músculo oblíquo superior
Músculo oblíquo inferior
ÓRBITA
Músculo reto superior

Músculo reto lateral


Músculo reto medial
Músculo reto inferior
ÓRBITA

Artéria oftálmica Veia oftálmica superior

Nervo óptico
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

ATM
ATM
(articulação têmporo-
mandibular)
Boca aberta

Côndilo mandibular
ATM
(articulação têmporo-
mandibular)
Boca fechada

Côndilo mandibular
ATM
(articulação têmporo-
mandibular)
Boca aberta

Côndilo mandibular

Boca fechada
ATM
(articulação têmporo-
mandibular)

Boca aberta
Plano axial

Côndilo mandibular
ATM
(articulação têmporo-
mandibular)

Boca fechada
Plano axial

Côndilo mandibular
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

COLUNA
CERVICAL
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

C1

C2

C3

C4

C5
COLUNA
C6
CERVICAL
C7
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Espaço
para-faríngeo

Canal medular
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
Orofaringe

Odontóide
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Processo lateral
(C1)
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Articulação
Atlanto-odontóide

C1 C1

Articulação
Atlanto-occipital

Côndilo occipital
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Traquéia

Faceta articular
superior

Faceta articular
inferior

Processo espinhoso
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Tiróide

Disco
Inter-vertebral

Musculatura para-vertebral
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Esôfago

Saco dural

medula
Canal vertebral
Saco dural (periférico)
Medula (central)
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Processo uncinado Artéria carótida

Veia jugular
interna

articulações
inter-apofisárias
(inter-facetárias)
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Corpo vertebral

Saídas foraminais
(forames de conjugação)
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Artéria vertebral

Processo
transverso
Lâmina

Pedículo
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Veia basivertebral
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Corpo vertebral

Lâmina
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Processo uncinado

Processo espinhoso
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Forame transverso
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Processo transverso

Pedículo
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

articulações
inter-apofisárias
(inter-facetárias)
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Forame de conjugação
Faceta articular
superior

Faceta articular
inferior
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

COLUNA
TORÁCICA
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
T1
T2
T3
T4
T5
T6
T7
T8
COLUNA T9
TORÁCICA T10

T11

T12
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Esôfago Aorta

Corpo vertebral

Forames de conjugação
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Veia ázigo

Disco
Inter-vertebral Veia hemi-ázigo

Musculatura Musculatura
para-vertebral para-vertebral
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Articulação
Costo-vertebral

Arco costal Arco costal

Processo espinhoso
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Canal vertebral

Processo transverso Pedículo

Lâmina
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Corpo vertebral

Faceta articular superior


Articulação
inter-facetária
Faceta articular inferior
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Veia basivertebral

Lâmina Pedículo

Processo espinhoso
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Articulação costo-vertebral

Arco costal

Processo transverso
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

COLUNA
LOMBAR
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

L1

L2

COLUNA L3

LOMBAR L4

L5
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Corpo vertebral

Músculo
psoas

Forames de conjugação
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
Veia cava inferior
Aorta

Disco inter-vertebral

Musculatura
para-vertebral
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Saco dural

Articulação inter-facetária
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Ligamento
amarelo Gordura
epidural
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Pedículo

Processo transverso

Lâmina
Processo espinhoso
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Faceta articular superior

Faceta articular inferior


ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Pedículo

Articulação inter-facetária
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Corpo vertebral

Lâmina
Processo espinhoso
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

COLUNA
SACRAL
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

COLUNA
SACRAL

L5

S1

S2
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Articulação sacro-ilíaca

Ligamento inter-ósseo sacro-ilíaco


ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Corpo vertebral

Íleo

Raíz nervosa
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Asa do sacro

Corpo vertebral
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Articulação Articulação
inter-facetária sacro-ilíaca

Processo espinhoso
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

Corpo vertebral

Recesso lateral
• Anatomia Normal

• A coluna vertebral compreende 32 ou


33 vértebras:
• 7 na região cervical
• 12 na região torácica
• 5 na região lombar
• 5 na região sacral
• 3 ou 4 na região coccígea
COLUNA
CERVICAL
C1

C2

C3

C4

C5

COLUNA C6

CERVICAL
C7
COLUNA
TORÁCICA
T1
T2
T3
T4
T5
T6
T7

T8

T9

COLUNA T10

TORÁCICA T11

T12
COLUNA
LOMBO-SACRA
L1

L2

L3

L4
COLUNA
LOMBO-SACRA
L5

S1
S2
CORPO VERTEBRAL

• Coluna cervical
-diâmetro transversal é maior que o
diâmetro ântero-posterior
-os corpos vertebrais tornam-se
mais largos entre os níveis de C3 e C7
CORPO VERTEBRAL

Diâmetro transversal

Coluna cervical
CORPO VERTEBRAL

Diâmetro ântero-posterior

Coluna cervical
CORPO VERTEBRAL
Corpo vertebral

Coluna cervical
CORPO VERTEBRAL

Corpo vertebral

Coluna cervical
CORPO VERTEBRAL

• Coluna torácica
-diâmetros transversal e ântero-
posterior são iguais
-corpos vertebrais são cônicos no
plano axial
CORPO VERTEBRAL

Corpo vertebral

Coluna torácica
CORPO VERTEBRAL

Corpo vertebral

Coluna torácica
CORPO VERTEBRAL

• Coluna lombar
-corpos vertebrais tornam-se mais
largos no diâmetro transversal
CORPO VERTEBRAL
Corpo vertebral

Diâmetro transversal

Coluna lombar
CORPO VERTEBRAL
Corpo vertebral

Coluna lombar
CORPO VERTEBRAL

• Em estudos de TC, o osso cortical


denso apresentara valores de
atenuação muito altos com menor
atenuação no centro em virtude do
osso esponjoso
CORPO VERTEBRAL

Osso cortical

Osso esponjoso

Coluna torácica
CORPO VERTEBRAL
• Em imagens axiais, se num corte
inclui placa terminal e espaço
discal, a parte central do corpo
vertebral exibirá densidade
reduzida, imitando um processo
destrutivo
CORPO VERTEBRAL
Osso

Disco

Coluna lombar
CORPO VERTEBRAL
• Na porção média da cortical
posterior, as veias basivertebrais
entram no corpo vertebral,
bifurcando-se em ramos que
formam um defeito em forma de Y
nas imagens axiais
CORPO VERTEBRAL

Veia basivertebral

Coluna cervical
PEDÍCULO

• Estendem-se dos corpos


vertebrais posteriormente até
alcançar os pilares articulares
PEDÍCULO

• Coluna cervical
-São muito curtos e aumentam de
comprimento em sentido céfalo-caudal
PEDÍCULO

Pedículo

Coluna cervical
PEDÍCULO

Pedículo

Coluna cervical
PEDÍCULO

• Coluna torácica
-localizados na metade superior dos
corpos vertebrais, resultando em uma
localização mais alta dos forames
intervertebrais em relação aos espaços
discais
PEDÍCULO

Pedículo

Coluna torácica
PEDÍCULO

Pedículo

Coluna torácica
PEDÍCULO
• Coluna lombar
-os pedículos são observados em
imagens axiais, delimitando as bordas
laterais do canal vertebral, formando
um circulo ósseo completo
-nos cortes acima ou abaixo dos
pedículos, as bordas laterais do canal
são interrompidas pelos forames
intervertebrais
PEDÍCULO

Pedículo

Coluna lombar
PEDÍCULO

Pedículo

Coluna lombar
LÂMINA

• As duas lâminas em cada nível


estendem-se posterior e medialmente
para se encontrarem na linha média e
fundirem-se no processo espinhoso
• A fusão superior é ligeiramente mais
anterior que a fusão inferior
LÂMINA
• Na região torácica, as lâminas são mais
largas e mais curtas com alguma
superposição
• Na região lombar, as lâminas não se
superpõem
• É encontrado um espaço maior entre
as lâminas adjacentes na coluna
lombar superior que na coluna lombar
inferior
LÂMINA

Lâmina

Coluna cervical
LÂMINA

Lâmina

Coluna cervical
LÂMINA

Coluna torácica Lâmina


LÂMINA

Lâmina

Coluna torácica
LÂMINA

Lâmina
Coluna lombar
LÂMINA

Lâmina

Coluna lombar
PROCESSO ESPINHOSO

• Começam na junção de duas


lâminas e estendem-se para
trás e para baixo
PROCESSO ESPINHOSO

• Coluna cervical
-nas vértebras cervicais médias
possuem um aspecto bífido
PROCESSO ESPINHOSO

Coluna cervical Processo espinhoso


PROCESSO ESPINHOSO

Processo espinhoso
Coluna cervical
PROCESSO ESPINHOSO

• Coluna torácica
-são mais delgados e mais longos
PROCESSO ESPINHOSO

Coluna torácica

Processo espinhoso
PROCESSO ESPINHOSO

Coluna torácica

Processo espinhoso
PROCESSO ESPINHOSO

• Coluna lombar
-são maiores e mais altos, com
formato retangular em uma incidência
lateral
PROCESSO ESPINHOSO

Coluna lombar

Processo espinhoso
PROCESSO ESPINHOSO

Coluna lombar

Processo espinhoso
PROCESSO TRANSVERSO

• Coluna cervical
-possuem um componente anterior e
um posterior que se encontram
lateralmente em um plano horizontal
para formar os forames transversos
-nestes forames passam as artérias
vertebrais, desde C7 até C2
PROCESSO TRANSVERSO

Forame transverso Artéria vertebral

Processo
transverso

Coluna cervical
PROCESSO TRANSVERSO
Processo transverso

Forame transverso

Coluna cervical
PROCESSO TRANSVERSO

• Coluna torácica
-estão próximos da cabeça, colo e
tubérculo das costelas correspondentes
PROCESSO TRANSVERSO

Coluna torácica

Arcos costais

Processo transverso
PROCESSO TRANSVERSO

Coluna torácica

Cabeça
Colo
Tubérculo

Processo transverso
PROCESSO TRANSVERSO

• Coluna lombar
-estendem-se lateralmente e
posteriormente
-os processos transversos de L1 e
L5 são mais espessos e mais curtos
PROCESSO TRANSVERSO

Processo transverso

Coluna lombar
PROCESSO TRANSVERSO

Processo
transverso

Coluna lombar
ARTICULAÇÃO
UNCOVERTEBRAL
• Na área cervical, estes são espaços
articulares entre o processo uncinado e
o corpo vertebral adjacente
• Nas doenças articulares degenerativas
e no estreitamento dos espaços
discais, o espaço articular também
sofre estreitamento
ARTICULAÇÃO
UNCOVERTEBRAL

Coluna cervical
ARTICULAÇÃO INTER-
APOFISÁRIA (FACETÁRIA)
• Articulações entre a faceta articular
superior da vértebra inferior e a faceta
inferior da vértebra superior
• Orientadas nos eixos sagital e axial
• A faceta articular superior da vértebra
inferior é sempre anterior à faceta
articular inferior da vértebra superior
ARTICULAÇÃO INTER-APOFISÁRIA
(FACETÁRIA)

• As articulações inter-facetárias estão


orientadas em um plano parassagital
na área lombar superior, com uma
orientação oblíqua na área lombar
inferior
• Os espaços articulares possuem 2 a 4
mm
ARTICULAÇÃO INTER-APOFISÁRIA
(FACETÁRIA)
• As articulações inter-facetárias estão
orientadas quase no plano coronal na região
torácica
• As superfícies articulares são planas com
algum formato convexo das partes não-
articuladas
• São encontrados espaços articulares entre
as cabeças das costelas e os corpos
vertebrais, bem como entre as costelas e os
processos transversos
ARTICULAÇÃO INTER-APOFISÁRIA
(FACETÁRIA)
• O estreitamento das articulações das
facetas e a formação de esporão
podem ser facilmente detectados em
imagens de TC ou RM axiais
• Nas imagens por TC, a cortical densa
da faceta articular é separada pelo
baixo valor de atenuação do espaço da
articulação da faceta
ARTICULAÇÃO INTER-APOFISÁRIA
(FACETÁRIA)

Faceta articular
superior

Faceta articular
inferior

Coluna cervical
ARTICULAÇÃO INTER-APOFISÁRIA
(FACETÁRIA)

articulações
inter-apofisárias
(inter-facetarias)
Coluna cervical
ARTICULAÇÃO INTER-APOFISÁRIA
(FACETÁRIA)

articulações
inter-apofisárias
(inter-facetarias)
Coluna cervical
ARTICULAÇÃO INTER-APOFISÁRIA
(FACETÁRIA)

Faceta articular
superior

Faceta articular
inferior

Coluna cervical
ARTICULAÇÃO INTER-APOFISÁRIA
(FACETÁRIA)

Coluna torácica

Articulação
Faceta articular superior
inter-facetária

Faceta articular inferior


ARTICULAÇÃO INTER-APOFISÁRIA
(FACETÁRIA)

Coluna lombar

Articulações inter-facetárias
ARTICULAÇÃO INTER-APOFISÁRIA
(FACETÁRIA)

Faceta articular superior


Coluna lombar

Faceta articular inferior


ARTICULAÇÃO INTER-APOFISÁRIA
(FACETÁRIA)

Coluna lombar

Articulações inter-facetárias
FORAME INTERVERTEBRAL

• Os forames são limitados:


-medialmente: corpo vertebral
posterior e o espaço do disco
intervertebral
-superiormente: margem inferior do
pedículo vertebral superior
-inferiormente: pilares superiores
FORAME INTERVERTEBRAL
• Contém o nervo espinhal
correspondente, veias, gordura,
artérias e tecido conjuntivo
• Ao nível torácico, os forames estão na
metade inferior dos corpos vertebrais
• O colo da costela participa na
composição dos limites do forame
ântero-lateral
FORAME INTERVERTEBRAL
• Na região lombar, os forames são
maiores e mais longos, com aspecto de
canal, e são orientados em sentido
anterior e lateral
• Em imagens de TC, os valores de
atenuação da água, raiz nervosa e
gânglio são observados nos forames
intervertebrais com alguma baixa
atenuação da gordura do espaço
epidural
FORAME INTERVERTEBRAL

Saídas foraminais
(forames de conjugação)
Coluna cervical
FORAME INTERVERTEBRAL

Forame de conjugação

Coluna cervical
FORAME INTERVERTEBRAL

Coluna torácica

Gordura

Forames de conjugação Raiz nervosa


FORAME INTERVERTEBRAL

Coluna lombar

Gordura

Forame de conjugação Raiz nervosa


FORAME INTERVERTEBRAL

Coluna lombar

Forames de conjugação
CANAL VERTEBRAL

• Coluna cervical
-Possui um formato triangular
-mede cerca de 27mm em C1 e
21mm na região cervical inferior no
plano sagital
-mede cerca de 15 a 16 mm em C1-
C2
CANAL VERTEBRAL
Coluna cervical

Canal vertebral
CANAL VERTEBRAL

• Coluna torácica
-o canal vertebral é completamente
delimitado por ossos na metade
superior, com alguma descontinuidade
do osso na metade inferior para formar
as articulações das facetas
CANAL VERTEBRAL

Coluna torácica
Canal vertebral
CANAL VERTEBRAL

• Coluna lombar
-contém conus, cauda eqüina e filum
terminale
-o canal é arredondado e possui
tamanho e contorno bastante
constantes, com um aspecto triangular
na região inferior
-em imagens de TC, a borda do canal
pode ser identificada pelas margens
ósseas dos processos espinhosos,
lâminas e face posterior do corpo
vertebral
CANAL VERTEBRAL

Coluna lombar
Canal vertebral
DISCO INTERVERTEBRAL

• Os espaços discais separam os dois corpos


vertebrais adjacentes
• O disco compreende uma porção central de
núcleo pulposo e um segmento periférico do
anel fibroso
• O núcleo pulposo é mais macio, com maior
conteúdo de água
• O anel fibroso compreende tecido fibroso
rígido circundando o núcleo
• Os discos possuem um valor de atenuação
de 50 a 110 UH
DISCO INTERVERTEBRAL
• Com a degeneração, um disco salientar-se-á
difusamente, estendendo-se além da borda
do corpo vertebral
• A evidência de gás (densidade de ar ) no
interior de um disco é uma indicação do
fenômeno de vácuo ou manifestação de um
processo infeccioso que requer investigação
adicional
DISCO INTERVERTEBRAL

• Em imagens de TC, o disco e os


ligamentos não podem ser
distinguidos em virtude de seus
valores de atenuação semelhantes
DISCO INTERVERTEBRAL

• Coluna cervical
-não existe espaço discal entre C1 e C2
-em virtude da curvatura dos espaços
discais na região cervical, a angulação do
gantry para conter o disco nem sempre é
possível, exceto se forem feitos cortes com
espessura de 1,5 mm
-os discos são mais finos em
comparação com aqueles nas regiões
torácica e lombar
DISCO INTERVERTEBRAL

Disco
inter-vertebral

Coluna cervical
DISCO INTERVERTEBRAL

• Coluna torácica
-os discos torácicos são mais finos,
porém maiores no eixo transversal
DISCO INTERVERTEBRAL

Disco
inter-vertebral

Coluna torácica
DISCO INTERVERTEBRAL

• Coluna lombar
-os discos lombares são mais espessos
e maiores
-a altura varia de 8 a 12 mm
-as margens posteriores são côncavas ou
planas, exceto ao nível de L5-S1
-a borda do disco não deve estender-se
além da face posterior dos corpos vertebrais
adjacentes, exceto ao nível de L5-S1, onde o
disco salienta-se na linha média
DISCO INTERVERTEBRAL

Disco inter-vertebral

Coluna lombar
LIGAMENTOS

• Ligamento longitudinal anterior


-começa no axis como ligamento atlantoaxial
anterior e estende-se até os segmentos
sacrais, conectando as faces anteriores dos
corpos vertebrais e dos espaços discais
-em imagens por TC, o ligamento não pode
ser separado das estruturas ósseas e do
espaço discal
LIGAMENTOS
• Ligamento longitudinal
posterior
-começa na superfície posterior do axis e se
estende até o sacro, para conectar as
porções posteriores dos corpos vertebrais e
espaços discais
-o espessamento do ligamento resultará em
estreitamento do canal no diâmetro sagital
LIGAMENTOS

• Ligamento interespinhoso
-conecta os processos espinhosos
LIGAMENTOS

• Ligamento nucal
-conecta a base do osso occipital aos
processo espinhosos de C1 à C7
LIGAMENTOS

• Ligamento amarelo
-possui funções de distensibilidade e
retratibilidade, e está fixado nas
lâminas
-possui um maior valor de atenuação
que pode ser identificado em imagens
de TC
LIGAMENTOS

Coluna lombar

Ligamento
amarelo
ESPAÇO EPIDURAL

• Contém gordura, vasos e elementos


neurais
• Na área cervical, o espaço anterior é
mais fino e menos visível em imagens
de TC
• As veias vertebrais internas não
possuem válvulas, facilitando a
disseminação de processos
infecciosos e metástases
ESPAÇO EPIDURAL
• Os espaços epidurais anterior e
posterior podem ser evidenciados por
injeção intravenosa de contraste para a
avaliação de doenças extradurais
• A veia basivertebral penetra no corpo
vertebral para se unir ao plexo interno
ESPAÇO EPIDURAL

• O espaço epidural possui mais gordura


posteriormente na região torácica, com
uma quantidade mínima anteriormente
ESPAÇO EPIDURAL
• O espaço epidural é maior
anteriormente na região lombar inferior
• Isso é útil na delimitação da borda do
disco
• A obliteração de gordura no espaço
epidural é uma indicação de um
processo epidural
DURAMÁTER

• Membrana rígida que forma uma bainha ao


redor do espaço subaracnóide para cobrir a
medula espinhal e o componente intracanal
das raízes nervosas
• Termina ao nível de S2 e funde-se ao filum
terminale para terminar no cóccix
• Estende-se além do canal para cobrir a raiz
dentro do forame e funde-se ao perineuro
dos nervos espinhais para fechar a extensão
do espaço subaracnóide
MEDULA

• medula cervical
-mais larga na superfície ventral
-maior de C3 a C6
-em virtude do maior espaço
subaracnóideo na área cervical, a medula
pode ser observada em exames de TC
MEDULA
Coluna cervical

Saco dural

medula
Canal vertebral
Saco dural (periférico)
Medula (central)
MEDULA

• medula torácica
-possui um aspecto mais arredondado
-a medula torna-se maior de T9 a T12,
terminando no conus, com rápida diminuição
de seu diâmetro

OBS: melhor caracterizado na ressonância


magnética
MEDULA

• Cone medular
- O conus medular termina na altura do
espaço do disco L1-L2, tornando-se filum
terminale

OBS: melhor caracterizado na ressonância


magnética
RAIZ NERVOSA

• É difícil evidenciar os nervos espinhais


em imagens de TC simples
• O primeiro nervo espinhal passa
posteriormente à articulação
atlantooccipital
• Os nervos remanescentes atravessam
os forames intervertebrais
RAIZ NERVOSA

• O número de raízes nervosas na região


cervical corresponde ao número
vertebral inferior (exemplo: a raiz que
atravessa o forame C5-C6 é a C6 que se
situa medialmente ao pedículo de C5)
• Na área lombar, os nervos espinhais
podem ser observados em imagens de
TC simples, saindo medialmente aos
pedículos correspondentes
RAIZ NERVOSA

Raiz nervosa

Coluna torácica
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
TÓRAX
(plano axial)
TÓRAX
(janela pulmonar)

direito esquerdo

Ápice pulmonar
TÓRAX
(janela pulmonar)

direito esquerdo

Lobo superior
TÓRAX
(janela pulmonar)
Lobos superiores

I
direito esquerdo
Lobo inferior esquerdo
(segmento apical)
TÓRAX
(janela pulmonar)
Lobos superiores

S
S

I
I
direito esquerdo
Lobo inferior direito Lobo inferior esquerdo
(segmento apical) (segmento apical)
TÓRAX
(janela pulmonar)
Lobos superiores
Brônquio intermédio

S
S

I
I
direito esquerdo
Lobos inferiores
TÓRAX
(janela pulmonar)
Lobos superiores

S
S

I
I

direito esquerdo
Lobos inferiores
TÓRAX
(janela pulmonar)
Lobo médio Língula
M L

I I

direito esquerdo
Lobos inferiores
TÓRAX
(janela pulmonar)
Lobo médio Fissura
M L Língula
acessória
inferior

I
I

direito esquerdo
Lobos inferiores
TÓRAX
(janela pulmonar)
L
Língula

Fissura acessória inferior

I I

direito esquerdo
Lobos inferiores
(segmento basal)
TÓRAX
(janela pulmonar)
L
Ligamento
pulmonar
inferior

I I

direito esquerdo
Lobos inferiores
(segmento basal)
TÓRAX
(janela pulmonar)

I I
direito esquerdo

Lobos inferiores
(segmento basal)
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
TÓRAX
(plano axial)
TÓRAX
(janela mediastinal)
Veia Veia
braquiocefálica braquiocefálica
direita esquerda
Artéria carótida
Artéria esquerda
inonimada
Artéria
subclávia
esquerda
TÓRAX
(janela mediastinal)

Veia mamária
interna direita

Espaço pré-traqueal
(linfonodo normal) Arco aórtico

Traquéia
TÓRAX
(janela mediastinal)
Espaço pré-vascular
(loja tímica)
Aorta ascendente

Janela
Linfonodo
aorto-pulmonar
(normal)

Aorta descendente
Arco ázigo
TÓRAX
(janela mediastinal)

Artéria
Veia cava superior pulmonar
esquerda
Recesso
pericárdico Brônquio
superior principal
Brônquio esquerdo
principal
direito
TÓRAX
(janela mediastinal)

Artérias e veias Artérias e veias


mamária interna mamária interna

Brônquio
principal
esquerdo

Recesso azigoesofágico
TÓRAX
(janela mediastinal)
Veia pulmonar
superior esquerda
Artéria
pulmonar
direita Artéria pulmonar
interlobar esquerda

Brônquio
intermédio

Esôfago
TÓRAX
(janela mediastinal)
Aorta ascendente Tronco da
artéria pulmonar

Artérias pulmonares
(lobo inferior esquerdo)

Artéria pulmonar
(lobo inferior direito)
TÓRAX
(janela mediastinal)

Veia pulmonar Esterno


superior direita

Veia ázigos
TÓRAX
(janela mediastinal)

Ventrículo
Átrio direito direito

Aorta ascendente

Átrio esquerdo
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
ABDOME
(plano axial)
ABDOME
Esterno

Veia cava
inferior
Esôfago
Aorta

Veia ázigos
ABDOME
Segmento VIII
Estômago

Veia hemiázigos

Veia ázigos
ABDOME
Segmento VIII Segmento II

Diafragma
Segmento VII

Transição esofagogástrica
ABDOME
Fissura do
Segmento III ligamento
Segmento IV falciforme
Ligamento
gastro-hepático

Segmento I
ABDOME
Vesícula
biliar Cólon
transverso

Crura
diafragmática
Adrenal
direita
ABDOME
Colo
Veia porta pancreático

Artéria
esplênica
Artéria Tronco
hepática comum celíaco
ABDOME
Corpo
pancreático

Veia
esplênica

Baço

Adrenal esquerda
ABDOME
Segmento V Cabeça
pancreática

Duodeno

Colédoco Cauda
distal pancreática

Segmento VI
ABDOME
Artéria
mesentérica
superior

Rim direito
Seio
renal
ABDOME
Cólon
direito
Veia
mesentérica
superior
Rim
esquerdo
Artéria
mesentérica
superior
ABDOME

Veia
renal esquerda

Artéria
renal esquerda
Musculatura
lombar
ABDOME
Vasos mesentéricos

Veia
gonadal
esquerda
Veia
mesentérica inferior
ABDOME
Duodeno
Veia (porção horizontal)
cava inferior

Pelve extra-renal
ABDOME
Músculo
reto abdominal

Aorta
abdominal
Ureter
direito
ABDOME
Alça ileal Alça
jejunal

Músculo
psoas

Gordura
mesenterial
ABDOME
Artéria
ilíaca direita

Cólon
esquerdo

Veia
ilíaca direita
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

PELVE
(plano axial)
PELVE
(masculina)
Cólon
direito
Músculo
psoas

Ureter Ureter
direito esquerdo
PELVE
(masculina)

Ceco

Artéria
ilíaca
comum

Veia ilíaca comum


PELVE
(masculina)
Vasos
ilíacos
internos

Músculo
obturador
interno
Músculo
piriforme
Sigmóide
PELVE
(masculina)
Ureter distal

Bexiga

Vesícula
seminal Espaço
pré-sacral
Reto
PELVE
(masculina)
Púbis

Próstata

Fossa Diafragma
isquio-retal pélvico
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

PELVE
(plano axial)
PELVE
(feminina)
Músculo glúteo

Mínimo
Médio
Máximo

Músculo
íleo-psoas
Útero
PELVE
(feminina)
Bexiga

Útero

Reto
PELVE
(feminina)
Bexiga

Vagina

Espaço
pré-sacral
PELVE
(feminina)
Músculo
sartório Músculo pectíneo

Músculo
obturador
externo
Músculo
obturador
interno

Fossa isquio-retal
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
OMBRO
(plano axial)
OMBRO
Articulação
acrômio-clavicular
clavícula

acrômio
OMBRO

clavícula

escápula
OMBRO
Cabeça do
úmero

escápula
OMBRO
Processo coracóide
da escápula

glenóide

escápula
OMBRO

costela
Articulação
gleno-umeral

escápula
OMBRO
Tuberosidade
menor do úmero

glenóide
OMBRO

úmero
medular

cortical
OMBRO
acrômio

Cabeça
do úmero

Reconstrução
OMBRO
Articulação
gleno-umeral

Tuberosidade
maior do úmero
Reconstrução
OMBRO

glenóide

Reconstrução
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
TORNOZELO
(plano axial)
TORNOZELO

tíbia

fíbula
TORNOZELO
Articulação
tíbio-fibular
TORNOZELO

Maléolo
medial

fíbula tálus
TORNOZELO
Articulação
talo-fibular
TORNOZELO

tálus

fíbula
TORNOZELO

Cabeça
do tálus

calcâneo
TORNOZELO
navicular

Sustentáculo
do calcâneo

calcâneo
TORNOZELO
Cuneiforme Cuneiforme
intermédio medial

Cuneiforme navicular
lateral

calcâneo
TORNOZELO
Cuneiforme Cuneiforme
intermédio medial

Cuneiforme navicular
lateral

cubóide

calcâneo
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
TORNOZELO
(plano coronal)
TORNOZELO
Fíbula
tíbia

calcâneo
TORNOZELO
Fíbula
tíbia

tálus

calcâneo
TORNOZELO
Articulação
tíbio-talar
Maléolo
medial
tálus

Articulação Sustentáculo
calcâneo-talar do calcâneo
TORNOZELO

Articulação
tálus calcâneo-talar

Sustentáculo
do calcâneo
TORNOZELO
Reconstrução

Tíbia

Tálus

Calcâneo
ANATOMIA TOPOGRÁFICA


(plano coronal)

II
I
III

IV
V

metatarsos

medular

cortical

falanges
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
BACIA / QUADRIL
(plano axial)
BACIA / QUADRIL

Asa do osso
ilíaco Articulação
sacro-ilíaca
BACIA / QUADRIL
Espinha ilíaca
ântero-inferior

Acetábulo
superior
BACIA / QUADRIL
Acetábulo anterior

Cabeça
do fêmur

Acetábulo posterior
BACIA / QUADRIL
Trocânter maior
do fêmur

Articulação
coxo-femural
BACIA / QUADRIL
Colo do fêmur

Trocânter maior
do fêmur
BACIA / QUADRIL
Ramo inferior do púbis

Fêmur

Tuberosidade isquiática
BACIA / QUADRIL

Fêmur
Ísquio
BACIA / QUADRIL

cortical

Fêmur

medular
ANATOMIA TOPOGRÁFICA
PUNHO / MÃO
(plano axial)
PUNHO / MÃO

Ulna Rádio
PUNHO / MÃO

Ulna
Rádio
PUNHO / MÃO
Processo Escafóide
Piramidal
estilóide
da ulna

Semilunar
Pisiforme
PUNHO / MÃO
Capitato
Piramidal
Escafóide

Pisiforme
PUNHO / MÃO
Capitato Trapezóide
Hamato

Trapézio

1º metacarpo

Gancho do
hamato
PUNHO / MÃO

IV III II
V I

Metacarpos
PUNHO / MÃO

I
III II
IV
V
Sesamóide

Falanges
PUNHO / MÃO

III II
IV I
V

Falanges
PUNHO / MÃO
Falange distal
Articulação
interfalangeana distal
Falange média
Sesamóide

Articulação
Falange proximal interfalangeana proximal

Reconstrução
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

JOELHO
(plano axial)
JOELHO
Fêmur

Medular Cortical
JOELHO
Polo superior
da patela

Fêmur
JOELHO
Patela
Faceta lateral Faceta medial

Fêmur
Articulação
fêmuro-patelar
JOELHO

Tróclea femural

Côndilo
femural lateral Côndilo
femural medial
JOELHO
Espaço articular fêmuro-tibial
(topografia dos meniscos)

Eminência
inter-condiliana
JOELHO

Platô tibial
JOELHO

Fíbula Tíbia
ANATOMIA TOPOGRÁFICA

COTOVELO
(plano axial)
COTOVELO

Úmero
COTOVELO
Epicôndilo lateral

Fossa coronóide
Fossa do olécrano

Epicôndilo medial
COTOVELO
Epicôndilo lateral

Olécrano da ulna

Epicôndilo medial
COTOVELO
Capitato do úmero

Olécrano

Tróclea do úmero
COTOVELO
Cabeça do rádio

Ulna
COTOVELO

Rádio

Ulna
COTOVELO
Ulna

Coronóide
da ulna

Tróclea do úmero
Olécrano
da ulna

Reconstrução Úmero
COTOVELO
Epicôndilo
medial do úmero
Epicôndilo
lateral do úmero

Capitato Tróclea
do úmero do úmero

Cabeça Coronóide
do rádio da ulna

Reconstrução