Você está na página 1de 22

junho

12
quarta-feira

CLIPPING
12| Junho | 2019

Pipas ajudam no tratamento de crianças internadas no Hospital Metropolitano


11/06/2019 20h04
A a vidade ao ar livre é indicada pela equipe mul profissional do Metropolitano
Pacientes infan s do Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, na Região
Metropolitana de Belém, veram uma manhã especial nesta terça-feira (11), ao deixarem o ambiente interno para
empinar pipas na área externa. A a vidade foi proposta por uma equipe mul profissional, com o obje vo de diminuir o
estresse frequente em processos de internação.
Saúde
Pará realizará a sua 13ª Conferência Estadual de Saúde
Ophir Loyola
Projeto valoriza acolhimento humanizado e boas prá cas na assistência
Capacitação
Barcarena recebe 1º encontro de profissionais da Saúde
Saúde
Hospital Regional de Santarém avança no desenvolvimento de pesquisas na Amazônia
Com o dia ensolarado, vento e poucas nuvens no céu, os olhos dos pequenos pacientes brilhavam de ansiedade. A
expecta va era para colocar as pipas no ar, uma brincadeira simples, mas que faz muita diferença no tratamento das
crianças.
As pipas foram doadas por um morador da comunidade
Foto: Dayane Baía /Ascom HMUEEm outra sala, parte da equipe dos setores Psicossocial, Humanização e Reabilitação do
HMUE arrumou as pipas doadas por um vendedor da comunidade, que fez questão de ajudar quando soube que o
brinquedo. construído com tala, linha e plás co, traria alegria aos pacientes.
O que parece só diversão, na verdade é tratamento sugerido pela equipe, ao acompanhar a evolução das crianças. "Com
o tempo, eles ficam mais resistentes, não querem atender às orientações. Fizemos uma análise sobre as preferências do
brincar, que é a forma de autonomia e independência das crianças. As pipas são comuns nessa época do ano. Então,
percebemos que era uma a vidade possível de ser executada", explicou a terapeuta ocupacional Ivana Castro.
Antônio José Oliveira, 11 anos, fraturou o braço ao cair de um jambeiro. O acidente não diminuiu a energia do menino.
"A gente fica mais alegre, pois geralmente não sai da enfermaria", disse Antônio, com o total apoio da mãe, Valdilene
Oliveira.
Funcionários, pacientes e acompanhantes aprovaram a brincadeira com as pipas
Resultados - De acordo com a psicóloga Elzelis Rodrigues, os resultados se refletem também nos acompanhantes. Para
ela, é uma maneira de reduzir um pouco a preocupação de pais ou responsáveis por crianças em tratamento. "Fazemos
outras ações humanizadas, como rodas de conversa, e isso se reflete na vida das pessoas", acrescentou.
Referência no tratamento de média e alta complexidade em traumas e queimados para a Região Norte pelo Sistema
Único de Saúde (SUS), o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência dispõe de 198 leitos operacionais nas
especialidades de traumatologia, cirurgia geral, neurocirurgia, clínica médica, pediatria, cirurgia plás ca exclusivo para
pacientes ví mas de queimaduras e leitos de UTI.
O HMUE recebe pacientes da Região Metropolitana de Belém, de outros municípios do Pará e até de outros estados. Em
2018, realizou mais de meio milhão de atendimentos, entre internações, cirurgias, exames laboratoriais e de imagem,
atendimentos mul profissionais e consultas ambulatoriais.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13235/

Estado par cipa da 5ª reunião do Fórum de Governadores

11/06/2019 18h30
O governador Helder Barbalho par cipa, nesta terça-feira (11), da 5ª reunião do Fórum de Governadores, que ocorre no
Edi cio Banco do Brasil, em Brasília. Entre as pautas discu das estão a Reforma da Previdência (RP), Lei Kandir e o Fundo
de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Essa
semana, o relatório da RP deve ser apresentado na comissão especial da Câmara que analisa a proposta.
12| Junho | 2019

Infraestrutura
Governo entrega nova Companhia de Polícia Militar em Moju
O obje vo do encontro é afinar o discurso entre os governadores. A divulgação antecipada de uma carta pública, na
úl ma quinta-feira (6) pelo Fórum, desagradou alguns governadores. O documento ressalta a importância de os estados
serem garan dos no texto por causa do déficit nos regimes de aposentadoria e pensão de seus servidores. Apesar da
assinatura de sete dos nove chefes do Execu vo da região, eles negam que tenham dado o "de acordo" ao documento.
Pautas – A pauta, previamente distribuída, do encontro em Brasília, é extensa: prevê discussões em torno de temas que
afetam diretamente o caixa dos governadores. Entre os temas também está o chamado de Plano Mansueto – pacote de
ajuda aos estados em dificuldades financeiras –, além da PEC 51/19, que trata da ampliação do Fundo de Par cipação
dos Estados (FPE) no Orçamento da União e do Novo Marco Legal do Saneamento Básico.
A Reforma da Previdência deve dominar a maior parte do tempo da reunião. Embora o déficit previdenciário dos estados
ultrapasse os R$ 90 bilhões por ano, líderes da Câmara resistem em aprovar regras mais duras para aposentadorias de
servidores estaduais e municipais. No Congresso, a avaliação dos que resistem a ideia é de que governadores e prefeitos
não podem transferir para deputados e senadores o desgaste polí co de medidas impopulares nos órgãos legisla vos.
Agenda – O governador Helder Barbalho par cipa, ainda em Brasília, de audiência com a presidente da Infraero, Martha
Seillier, às 14h30, para discu r ações no Aeroporto Brigadeiro Protásio/ Aeroclube de Belém; de audiência com o
ministro da Economia, Paulo Guedes, às 16h30; e de audiência com o secretário de Aviação Civil, Ronei Saggioro
Glanzmann, às 18h.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13229/

Governo debate construção de aeroportos no interior e readequação do Brigadeiro Protásio


11/06/2019 18h17
Pleito constante desde sua gestão à frente do Ministério da Integração Nacional, o governador Helder Barbalho se
reuniu, nesta terça-feira (11), em Brasília (DF), com a presidência da Infraero, para tratar de parcerias que possibilitem a
conclusão dos aeroportos de Breves, Paragominas, Itaituba e Redenção, além da readequação do Aeroporto Brigadeiro
Protásio, em Belém.
Mobilidade
Comi va da Jica vem a Belém acompanhar obras da Nova BR-316
Infraestrutura
Estado autoriza recuperação da PA-424, em Igarapé-Açu
Infraestrutura
NGTM apresenta obras de mobilidade em Fórum Metropolitano, na UFPA
Trânsito
Primeiros quilômetros da BR-316 terão 13 passarelas com projeto de requalificação
Com representantes da Infraero, Helder discu u, entre outros assuntos, a conclusão dos aeroportos de Breves,
Paragominas, Itaituba e Redenção
Ainda nesta terça, às 18h, o chefe do Execu vo Estadual discute o assunto com o secretário de Aviação Civil, Ronei
Saggioro Glanzmann, ainda na capital federal. A intenção do governador é levar, posteriormente, os prefeitos dos quatro
municípios à Infraero, para reforçar a necessidade dessas intervenções.
"No caso de Breves, estamos falando de 400km, 300km sem qualquer alterna va e sem nenhuma operação noturna no
Marajó. A opção de deslocamento é hidroviária, então em qualquer situação de emergência, não há o que fazer. Já há
duas pistas asfaltadas, faltaria apenas adequação e ampliação. Paragominas atenderia a região Nordeste do Estado,
enquanto que Itaituba, que também já opera, seguiria acompanhando o crescimento da BR-163 e do setor portuário, por
conta da escoação de soja", destacou Helder.
Par ciparam deste encontro a presidente da Infraero, Martha Seillier e Thiago Pereira Pedroso, diretor de Negócios
Comerciais.
Governador pretende liberar a área do Aeroporto Brigadeiro Protásio, onde funciona o Aeroclube de Belém, e concentrar
operações no de Val de Cans
Sobre o Brigadeiro Protásio, onde funciona o Aeroclube de Belém, Helder destacou a necessidade de liberação da área
para sua integração ao planejamento de crescimento urbano. As operações que hoje ocorrem no local passariam a ser
feitas no próprio Aeroporto Internacional de Val de Cans, também na capital paraense.
"A localização deste aeroporto é em área extremamente nobre, sensível à redefinição urbana da capital", jus ficou o
governador. "As demandas do Brigadeiro Protásio poderiam ser feitas no Aeroporto Internacional, mediante algumas
12| Junho | 2019

intervenções. Inclusive o Estado se disporia a fazer essas mudanças, possibilitando, assim, a revisão do perfil tanto da
área do Protásio quanto do próprio Internacional – que em parte do dia está obsoleto e poderia ser enquadrado para
absorver essas menos de 20 operações hoje realizadas no Aeroclube", sugeriu.
Helder reconheceu que a permanência do aeroclube nas condições atuais não interessa nem sob o aspecto econômico
para a Infraero e nem para o planejamento de crescimento da capital. "Belém precisa de áreas de convivência, que
possam se adequar ao projeto em vista. Temos a expecta va de estabelecer de maneira formal esta discussão, no intuito
de ouvir a Infraero sobre como avançar nesse tema", concluiu.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13244/

Pará realizará a sua 13ª Conferência Estadual de Saúde


11/06/2019 18h06
Por Roberta Vilanova (SESPA)
O Conselho Estadual de Saúde realizará, nesta quinta (13) e sexta-feira (14), no Hangar Centro de Convenções e Feiras da
Amazônia, a 13ª Conferência Estadual de Saúde do Pará. O tema central é "Democracia e Saúde: Saúde como Direito e
Consolidação e Financiamento do SUS" e será abordado em palestra magna, proferida pelo secretário de Estado de
Saúde, Alberto Beltrame.
Saúde
Pipas ajudam no tratamento de crianças internadas no Hospital Metropolitano
Ophir Loyola
Projeto valoriza acolhimento humanizado e boas prá cas na assistência
Capacitação
Barcarena recebe 1º encontro de profissionais da Saúde
Saúde
Hospital Regional de Santarém avança no desenvolvimento de pesquisas na Amazônia
O evento tem apoio do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), que está
garan ndo toda a infraestrutura necessária para a sua realização. A Conferência Estadual de Saúde é a instância máxima
de deliberação do controle social do SUS, fórum com a função de debater as temá cas per nentes para o fortalecimento
dos programas e ações de saúde adotadas no âmbito do estado do Pará.
Obje vo – A Conferência pretende analisar as propostas aprovadas nas conferências ou plenárias municipais, de maneira
a avaliar a situação da saúde a par r das necessidades locais, além de par cipar da construção das diretrizes do Plano
Plurianual (PPA) e dos Planos Municipais, Regionais, Integrados, Estadual e Nacional de Saúde, no contexto dos 30 anos
do Sistema Único de Saúde (SUS).
Secretário Alberto Beltrame fará a palestra magna do evento com o tema 'Democracia e Saúde'
Foto: DivulgaçãoTambém são obje vos do evento discu r o tema central com enfoque na saúde como direito e na
consolidação do SUS, o que será feito em debates sobre quatro eixos: "Democracia e a Par cipação Social na Saúde",
"Saúde como Direito", "Consolidação dos Princípios do Sistema Único de Saúde" e "Financiamento adequado e suficiente
para o SUS".
Durante a Conferência, serão eleitos os 112 delegados, que vão representar o Pará na 16ª Conferência Nacional de
Saúde, que será realizada, de 4 a 7 de agosto, em Brasília.
Pré-evento – Importante ressaltar que a 13ª Conferência Estadual de Saúde foi precedida, de etapas municipais, com a
finalidade de discu r o tema central e seus eixos, elaborar proposta para a etapa estadual a par r das prioridades locais
de saúde, assim como formular propostas no âmbito dos municípios, do Estado e da União. E ainda eleger os delegados
municipais para par ciparem da Conferência Estadual. Essas etapas ocorrem até o dia 15 de abril em todo o Pará.
A Conferência contará com a par cipação de mais de mil pessoas, entre elas, delegados municipais, delegados natos do
Conselho Estadual de Saúde, convidados das en dades com assento no Conselho Estadual, par cipantes com
credenciamento livre e membros da Secretaria Execu va do CES-PA.
Programação – A solenidade de abertura será às 9h desta quinta-feira (13), sob coordenação do presidente do CES-PA,
Pedro Gonçalves de Oliveira Neto, devendo contar com a presença de diversas autoridades estaduais. Em seguida,
haverá a leitura e aprovação da proposta de Regimento Interno da Conferência e, logo depois, às 10h, a palestra magna,
proferida pelo secretário de Estado de Saúde, Alberto Beltrame.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13243/

Saúde e saneamento são destaque em audiência pública em Tucuruí


12| Junho | 2019

11/06/2019 15h05
Por Cin a Magno (SEPLAN)
A população da Região de Integração Lago de Tucuruí debateu sobre as suas principais demandas e necessidades durante
a audiência pública do Plano Plurianual (PPA) 2020-2023 e da Lei Orçamentária Anual (LOA) 2020. O encontro foi
realizado na manhã desta terça-feira (11), no município de Tucuruí. Somando mais essa oi va, a Secretaria de Estado de
Planejamento (Seplan) já abrangeu 16 municípios, ouvindo quase 1.600 pessoas.
Flagrante
Sefa apreende 6 toneladas de açúcar sem nota fiscal em Marabá
Finanças e Fazenda
Seplan realiza audiência pública do PPA em Paragominas
Jus ça
TJPa suspende liminares que impediam recolhimento do ICMS em transporte de mercadorias
Veículos
Descontos de IPVA para finais de placa 47 a 67 até 11 de junho
As audiências vêm percorrendo todas as Regiões de Integração com o obje vo de construir, junto com a sociedade, o
planejamento estratégico do Pará. Em Tucuruí, as áreas de saneamento, saúde e gestão pública foram destaque. São
sugestões que, devidamente registradas em relatório, poderão vir a subsidiar as demais etapas de elaboração do PPA e
da LOA.
Demandas – Moradora da região, Gleiciane Felix falou sobre a dificuldade de implantação de uma polí ca adequada de
gestão de resíduos sólidos e pediu a colaboração do Estado nesse sen do. "Já trabalhei com os sete municípios daqui e
sei da dificuldade em relação aos resíduos sólidos. O grande problema é encontrar onde colocar e como tratar o nosso
lixo", destacou.
"O meu pedido é que seja colocada dentro desse PPA uma forma de apoio financeiro aos municípios para que possamos
tratar o nosso lixo e dar o des no correto". Já o representante do Ins tuto de Defesa, Desenvolvimento e Apoio à Pessoa
com Au smo do Sudeste do Pará (Ideasp), Telis Silva, falou sobre a necessidade de se implantar uma polí ca pública de
atendimento às pessoas com au smo na região.
"Hoje, o Centro Municipal de Atendimento a Pessoa com Au smo não atende somente o município de Tucuruí, mas
também outros municípios. Hoje temos mais de 700 crianças sendo atendidas aqui", es mou. "A minha sugestão é que o
Centro Municipal seja transformado em um Centro Regional de atendimento".
Retorno – Presente também em outras audiências já realizadas, o tema da assistência a pessoas com au smo já está
contemplado no planejamento do Estado. De acordo com o secretário adjunto de Planejamento e Orçamento da Seplan,
Adler Silveira, dentro do Programa de Inclusão dos Au stas está prevista a criação de uma Escola Clínica de Acolhimento
para crianças com Au smo.
"O projeto já está em andamento e vai trabalhar a inclusão de forma modular, começando pelo au smo", disse. No que
se refere à gestão dos resíduos sólidos, o secretário ressaltou que o governo do Estado também já está trabalhando em
uma polí ca pública de saneamento. "Essa é mais uma prioridade do Governo", reforçou.
Além de responder às demandas da população, o secretário adjunto também foi o responsável por apresentar os
compromissos regionais já previstos pelo Governo do Estado para a Região do Lago de Tucuruí. Dentre estes, ele
destacou o fomento ao desenvolvimento local.
"É muito importante que o Governo traga o apoio, através da Emater ou da Adepará, para que seja possível, de fato,
alavancar a economia local", apontou. "Dentro desse contexto, vem a busca de parcerias para que se agregue valor ao
produto que sai da região e se fomente uma cadeia produ va em cada uma das regiões de acordo com a sua vocação
econômica", concluiu Adler.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13233/

Projeto valoriza acolhimento humanizado e boas prá cas na assistência


11/06/2019 13h24 - Atualizada em 11/06/2019 14h20
Por Leila Cruz (HOL)
A Assessoria de Ouvidoria do Ophir Loyola apresentou nesta terça-feira (11), o projeto “Valorização de Boas Condutas
dos Servidores”. Em consonância com a Polí ca Nacional de Humanização - Humaniza SUS do Ministério da Saúde, o
projeto destacou a atuação de 71 profissionais no acolhimento e assistência humanizada, citados pelos pacientes
durante a pesquisa de alta hospitalar, realizada no período de janeiro a abril deste ano.
Saúde
12| Junho | 2019

Pipas ajudam no tratamento de crianças internadas no Hospital Metropolitano


Saúde
Pará realizará a sua 13ª Conferência Estadual de Saúde
Capacitação
Barcarena recebe 1º encontro de profissionais da Saúde
Saúde
Hospital Regional de Santarém avança no desenvolvimento de pesquisas na Amazônia
Mensalmente, a Assessoria de Ouvidoria produz relatório para elencar o índice de sa sfação, elogios, reclamações e
sugestões de pacientes e/ou acompanhantes. Os dados apontaram servidores es mados pelos pacientes, que fizeram
questão de citar as boas prá cas recebidas durante o atendimento.
A assessora de ouvidoria, Roberta Silva, explica que o projeto será desenvolvido a cada quatro meses com o obje vo de
consolidar e expandir a rede de humanização, facilitando trocas e dando visibilidade às experiências exitosas. “A
efe vação das melhores prá cas de atenção e gestão es mulam as trocas solidárias entre gestores, trabalhadores e
usuários. Estamos não só valorizando o servidor, mas também incen vando um SUS mais humanizado, pautado nas boas
prá cas de atendimento”, informou a ouvidora.
O diretor clínico, Joel Monteiro de Jesus, também foi elogiado por pacientes enquanto neurocirurgião do hospital e
ressaltou que o papel do servidor público está em servir à sociedade. Ele evidenciou que cada servidor é fundamental
para o bom desempenho hospitalar a par r do trabalho executado com o vivo preceito de tratar pessoas com dedicação
e respeito.
“Nós, servidores públicos da área de saúde, somos protagonistas e corresponsáveis pelas prá cas de humanização.
Todos os dias lidamos com pessoas afetadas pelo processo de adoecimento, a maneira como são acolhidas e assis das
fazem toda a diferença e ajuda a tornar a permanência no ambiente hospitalar, menos angus ante. Daí a importância do
fortalecimento de inicia vas que humanizem a relação com os usuários”, afirmou o neurocirurgião Joel Monteiro de
Jesus.
O índice de sa sfação da equipe e os elogios recebidos pelos servidores serão divulgados nas clínicas em que o servidor
desenvolve as a vidades laborais e nas demais dependências do hospital. A programação será realizada a cada quatro
meses para fortalecer e incen var a qualidade dos serviços prestados pelo hospital.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13232/
Barcarena recebe 1º encontro de profissionais da Saúde

11/06/2019 12h16
O Banco de Leite Humano do Hospital Materno-Infan l de Barcarena Dra. Anna Turan (HMIB) realizou o 1º encontro de
profissionais da saúde em apoio ao aleitamento materno na rede municipa. Par ciparam do encontro a equipe
mul profissional do HMIB e do Banco de Leite Humano, assim como, enfermeiras, nutricionistas e representantes das
Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município de Barcarena, pertencente ao Baixo Tocan ns.
Saúde
Pipas ajudam no tratamento de crianças internadas no Hospital Metropolitano
Saúde
Pará realizará a sua 13ª Conferência Estadual de Saúde
Ophir Loyola
Projeto valoriza acolhimento humanizado e boas prá cas na assistência
Saúde
Hospital Regional de Santarém avança no desenvolvimento de pesquisas na Amazônia
Também foram apresentadas ações que são desenvolvidas pela unidade para atender à população. No encontro foi
discu da a importância do Banco de Leite para a região e o planejamento das ações e metas que são u lizadas dentro da
unidade e que serão alinhadas aos profissionais da rede de saúde, com o intuito de promover o vínculo entre os projetos
desenvolvidos no Hospital Materno-Infan l e nas UBSs para captação de doadoras.
A equipe da unidade também destacou as atribuições e competências do Banco de Leite Humano, assim como as
propostas de ações de promoção, proteção e apoio do aleitamento materno, a exemplos, projetos assistenciais e
a vidades lúdicas, como banho de ofurô aos bebês, projeto redinha para o conforto da criança e doações.
"É um momento muito importante para Barcarena e para equipe de Atenção Básica. Viemos somar com o Materno-
Infan l e fortalecer a Atenção Básica de Saúde com parcerias. Queremos propor capacitação e métodos eficazes que
gerem resultados na rede de saúde. Conhecendo a estrutura dessa unidade, com certeza, o resultado será sa sfatório",
12| Junho | 2019

destaca a coordenadora de Atenção Básica da Saúde do município Barcarena, Cleise Gomes.


Ainda segundo Cleise, a ideia é sensibilizar as mães que estão nas Unidades Básicas para par cipar das ações, além de
oferecer acompanhamento e orientações para que o fluxo da saúde seja eficaz. "Estamos à disposição para implantar
esse projeto no nosso município e outros que virão", concluiu.
Ainda no encontro, os profissionais da atenção básica puderam conhecer a UCI Neonatal e salas de internações, assim
como os projetos desenvolvidos nessas áreas como o Projeto Octos, um polvo em crochê para prematuros que auxilia no
acalentamento e es mulos do bebê.
Houve ainda a apresentação de cursos já realizados pela unidade, a exemplo das orientações ao aleitamento materno
para gestantes e mães que são assis das pela unidade. Posteriormente, o serviço será expandido à comunidade, assim
como rodas de conversas sobre a amamentação e musicoterapia, entre outros.
"Levantamos uma questão social em cada ação e tudo é construído para prestarmos uma assistência completa. Por isso,
é muito importante fortalecer essas alianças com as unidades básicas e juntos reforçamos, não somente o Banco de Leite
para termos estoque e doadoras, mas também fortalecemos o atendimento e a recuperação dos pacientes da nossa
comunidade, com uma prestação de serviço eficiente através de parcerias", afirma o coordenador de Enfermagem da
unidade, Geovanny Magalhães.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13230/

Hospital Regional de Santarém avança no desenvolvimento de pesquisas na Amazônia


11/06/2019 10h01
A equipe de pesquisadores do Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), localizado em Santarém, tem desenvolvido
uma gama de estudos cien ficos a par r da implantação do Centro de Estudos e Pesquisas da unidade, em fevereiro
deste ano. Uma das inicia vas tem por obje vo o desenvolvimento de vacinas para o tratamento de câncer de colo de
útero, que é um dos mais frequentes na região amazônica.
Saúde
Pipas ajudam no tratamento de crianças internadas no Hospital Metropolitano
Saúde
Pará realizará a sua 13ª Conferência Estadual de Saúde
Ophir Loyola
Projeto valoriza acolhimento humanizado e boas prá cas na assistência
Capacitação
Barcarena recebe 1º encontro de profissionais da Saúde
Como forma de fortalecer a pesquisa na região, o HRBA promoveu, de sexta até esta segunda-feira (10), a 1ª Capacitação
Teórica e Prá ca em Imunologia Básica e Avançada. O evento foi fruto da parceria entre o hospital e a Universidade de
São Paulo (USP). O curso teve o obje vo de capacitar pesquisadores para a realização de técnicas em procedimentos
imunológicos visando promover o desenvolvimento de pesquisas no contexto amazônico.
Os palestrantes convidados foram os pesquisadores da USP: Patrícia Bergami (pós-doutora em Imunologia) e José
Barbuto (doutor em Imunologia). O evento contou com a par cipação de profissionais e estudantes da área da saúde e
recebe apoio da Secretaria de Saúde Pública do Pará (Sespa) e da Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social
e Hospitalar, gestora da unidade.
O diretor Hospitalar, Herbert Moreschi, comentou a importância da inicia va. "Isso simboliza e tem um valor histórico
muito grande para nós. Marca o início de vários projetos e a con nuidade de muitas pesquisas que já estão sendo
elaborados em parceria com a USP, mas também que vislumbra a realização de um grande projeto que é o
desenvolvimento de vacinas para o tratamento do câncer de colo de útero que é um dos mais prevalentes na nossa
região", afirma.
O pesquisador José Barbuto comenta sobre a oportunidade de compar lhar sua pesquisa na Amazônia. "É uma alegria
apresentar um trabalho que estou desenvolvendo há anos e que agora pode con nuar não só em São Paulo, onde eu
trabalho, mas vem aqui para a Amazônia. Encontrar um parceiro que tem a necessidade e interesse em desenvolver
pesquisa é muito bom, porque, assim, podemos traduzir essas pesquisas em bem e melhoria no atendimento à
população", destaca Barbuto.
Patrícia Bergami ressalta a importância de descentralizar o conhecimento para beneficiar a população. "Nós temos de
descentralizar a saúde, o conhecimento e a medicina transnacional para podermos facilitar o acesso ao paciente e à sua
família a uma tecnologia de ponta na medicina. Então é isso que queremos, descentralizar e fazer com que essa
tecnologia chegue à todos, em qualquer parte do país", afirma Bergami.
12| Junho | 2019

Foto: ASCOM / HRBAOs par cipantes aprovaram a inicia va. "É de extrema importância, uma vez que a nossa região
sempre foi esquecida, e agora estamos tendo a oportunidade de receber esses profissionais aqui. Precisamos desses
conhecimentos que estão sendo repassados para que futuramente nós possamos intervir em algumas situações
específicas da nossa região. A comunidade acadêmica de São Paulo, nas pessoas dos pesquisadores presentes da USP, só
tem a nos enriquecer cada vez mais", ressalta a enfermeira e professora universitária Antônia Duarte.
A diretora do 9° Centro Regional da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), enfermeira Marcela Tolen no,
comenta sobre a importância da pesquisa em imunologia. "É fundamental, para nossa região, que sejam realizadas essas
pesquisas, com foco no tratamento do câncer. Isso é muito importante para inovar e aumentar a eficácia no combate a
doença, principalmente ao câncer de colo de útero. Mas devemos sempre colocar em primeiro lugar a prevenção e a
detecção precoce para que as pessoas não cheguem a precisar do tratamento. Com isso podemos oferecer um
tratamento mais barato e eficaz", afirma Marcela.
Para Moreschi, inves r em pesquisa cien fica é garan r uma saúde mais segura e de qualidade para as próximas
gerações. "Vislumbramos um futuro muito próspero nesta região que é fér l e propícia para o desenvolvimento de
pesquisas, e o HRBA será o pioneiro nessa a vidade. O resultado disso é uma saúde resolu va para a população do
Oeste do Para", finaliza o diretor do HRBA.
Referência
No final de maio, o Hospital Regional esteve representado no maior congresso da América La na na área farmacêu ca: o
XII Congresso Brasileiro de Farmácia Hospitalar e VIII Sul-Americano. A coordenadora de Farmácia do HRBA, Sândrea
Corrêa, foi palestrante do Simpósio Racine de Farmácia Hospitalar sobre o tema Intervenção Farmacêu ca com Foco em
Medicamentos que Aumentam Risco de Queda e Implantação de Agendamento para Redução de Custos de
Quimioterápicos.
A mesa-redonda teve o intuito de mostrar a atuação mul profissional no desenvolvimento de boas prá cas que
proporcionam a Segurança do Paciente no Sistema Único de Saúde. Foram 937 trabalhos enviados para o congresso.
Destes, 657 foram aprovados. O Pará foi responsável pelo envio de 56, sendo 10 de autoria do serviço de Farmácia do
HRBA.
"Par cipar de um evento dessa magnitude ra fica que estamos trabalhando na construção de uma assistência
farmacêu ca pautada em métodos obje vos, qualidade e segurança do paciente. Ser a única palestrante paraense me
deixou muito lisonjeada. Estar dentre os 10 melhores trabalhos então, só aumentou minha alegria em ter auxiliado no
traçar de uma trajetória de mais de dois anos de batalha junto aos 14 farmacêu cos de minha equipe", diz Sândrea.
Hospital
O HRBA é um hospital público, pertencente ao Governo do Estado do Pará e gerenciado pela Pró-Saúde desde 2008. Em
2014, o HRBA foi cer ficado como Hospital Ensino. Atualmente, 59 residentes se especializam na Unidade. Em 2018,
mais de 2.400 acadêmicos cumpriram o estágio curricular obrigatório no Hospital. Atualmente, o hospital possui 75
projetos de pesquisa em andamento. A intenção é que as produções sejam ampliadas nos próximos anos.
h ps://www.agenciapara.com.br/no cia/13227/
12| Junho | 2019
12| Junho | 2019
12| Junho | 2019

O LIBERAL

Governador propõe à Infraero liberação da área do Aeroclube


Operações que hoje ocorrem no local passariam a ser feitas no próprio Aeroporto Internacional de Val de Cans,
também na capital paraense.
12.06.19 8h40
O governador Helder Barbalho par cipou, em Brasília, de audiência com a presidente da Infraero, Martha Seillier, para
discu r mudanças no Aeroporto Brigadeiro Protásio, onde funciona o Aeroclube de Belém. O governador destacou a
necessidade de liberação da área para sua integração ao planejamento de crescimento urbano. As operações que hoje
ocorrem no local passariam a ser feitas no próprio Aeroporto Internacional de Val de Cans, também na capital
paraense."A localização deste aeroporto é em área extremamente nobre, sensível à redefinição urbana da capital",
jus ficou o governador. "As demandas do Brigadeiro Protásio poderiam ser feitas no Aeroporto Internacional Val de
Cans, mediante algumas intervenções. Inclusive o Estado se disporia a fazer essas mudanças, possibilitando, assim, a
revisão do perfil tanto da área do Protásio quanto do próprio Internacional – que em parte do dia está obsoleto e
poderia ser enquadrado para absorver essas menos de 20 operações hoje realizadas no Aeroclube", sugeriu.Helder
reconheceu que a permanência do aeroclube nas condições atuais não interessa nem sob o aspecto econômico para a
Infraero e nem para o planejamento de crescimento da capital. "Belém precisa de áreas de convivência, que possam se
adequar ao projeto em vista. Temos a expecta va de estabelecer de maneira formal esta discussão, no intuito de ouvir a
Infraero sobre como avançar nesse tema", concluiu.A execu va da Infraero ficou de analisar os impactos econômicos
com a mudança e sugeriu uma nova reunião com a par cipação de representantes da Secretaria Nacional de Aviação
Civile do Ministério da Infraestrutura para acharem em conjunto uma solução para essa demanda. O governador se
adiantou e levou pedido ainda na noite de ontem ao secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann, que
ficou de avaliar o pedido.
h ps://www.oliberal.com/economia/governador-prop%C3%B5e-%C3%A0-infraero-libera%C3%A7%C3%A3o-da-
%C3%A1rea-do-aeroclube-1.159887

Governadores se comprometem a apoiar aprovação da reforma da Previdência


Em troca, representantes dos 27 estados disseram ter recebido garan as que o texto que será apresentado na próxima
semana vai contemplar mudanças.
12.06.19 8h35
Após reunião no V Fórum de Governadores que contou com a presença do relator da reforma da Previdência, Samuel
Moreira (PSDB-SP) e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), representantes dos 27 Estados disseram ter
recebido garan as que o texto que será apresentado na próxima semana vai contemplar mudanças discu das desde a
apresentação da PEC 6/2019, como o Bene cio da Prestação Con nuada (BPC) e a aposentadoria dos trabalhadores
rurais. Governadores que es veram no evento ontem (11), disseram que o relator segurou algumas pontas soltas do
projeto, afirmando, ainda, que Moreira atendeu demandas da esquerda e do centrão. O governador do Pará, Helder
Barbalho (MDB) disse que Samuel Moreira se mostrou favorável às condições apresentadas para adesão dos gestores
estaduais, como as re radas do BPC, da capitalização, a descons tucionalização do projeto, do cancelamento da
mudança na aposentadoria de homens e mulheres que vivem no campo e a inclusão dos Estados e municípios na
proposta previdenciária ."Estas são as propostas fundamentais para que os governadores, na sua unanimidade, se
sintam contemplados. A par r de agora, o relator leva essa discussão para o colégio de líderes, para que isso seja
construído a unidade e a aquiescência da proposta dos governadores. Estando aprovado pelo colégio de líderes, devolve-
se a discussão para os governadores, dizendo: 'agora trabalhem com as suas bancadas'. Este é o cronograma daqui pra
frente", explicou o governador, ressaltando que ficou estabelecido o compromisso para que os governadores tentem
ajudar — persuadindo parlamentares dos estados — o governo a conseguir os 308 votos necessários para a aprovação
da PEC no plenário da Câmara.O governador paraense disse que o relator deve fazer ainda nesta quarta-feira (12) um
novo desenho da proposta previdenciária, já com as proposições dos governadores, com previsão de ser apresentada a
redação final na quinta-feira (13), para que até terça-feira (18) possa ser colocada para votação na Comissão Especial. "A
par r dessa redação final, vamos começar a discu r com as bancadas regionais. Naquilo que couber a minha liderança
eu buscarei convencer a bancada do Estado do Pará, demonstrando a importância para a saúde fiscal do estado e a
necessidade de ajustes da proposta previdenciária. Então, dialogarei com a bancada, respeitando, obviamente, a decisão
12| Junho | 2019
12| Junho | 2019
12| Junho | 2019

Ação de cidadania leva serviços gratuitos e atendimento médico ao Marajó


A programação passará pelas comarcas de Curralinho, Portel e Melgaço, até a próxima quinta-feira, 17.
11/06/2019 13h06
Projeto Rios de Cidadania estará em Curralinho, Portel e Melgaço no Arquipélago do Marajó — Foto: Divulgação / TJPA
Projeto Rios de Cidadania estará em Curralinho, Portel e Melgaço no Arquipélago do Marajó.
O projeto Rios de Cidadania está no Arquipélago do Marajó para realizar ações de prestação jurisdicional e atendimento
médico e odontológico, até a próxima quinta-feira (13). A programação passará pelas comarcas de Curralinho, Portel e
Melgaço.
Entre os serviços oferecidos estão a homologação de acordos judiciais, ações relacionadas a registros cíveis, ações de
guarda, curatela, divórcios, orientações jurídicas, reconhecimento de uniões e reconhecimento voluntário de
paternidade.
Já foram realizados 450 atendimentos. O projeto é promovido pela Marinha do Brasil e executado em parceria com o
Tribunal de Jus ça do Pará (TJPA), além do apoio da Secretaria de Saúde do Pará (SESPA) e da Jus ça Federal.
h ps://g1.globo.com/pa/para/no cia/2019/06/11/acao-de-cidadania-leva-servicos-gratuitos-e-atendimento-medico-ao-
marajo.ghtml
12| Junho | 2019

PORTAL ROMA NEWS

Pipas ajudam no tratamento de crianças internadas no Hospital Metropolitano


12 JUN 2019
Pipas ajudam no tratamento de crianças internadas no Hospital Metropolitano –
Julho está na porta e a prá ca de soltar pipas já começou. Dia ensolarado, vento e poucas nuvens no céu, é a situação
perfeita para isso e os olhos dos pequenos pacientes brilham de ansiedade. A expecta va é para colocar as pipas no ar,
uma brincadeira simples, mas que faz muita diferença no tratamento das crianças.Escreva a legenda aqui
Em outra sala, parte da equipe dos setores Psicossocial, Humanização e Reabilitação do Hospital Metropolitano de
Urgência e Emergência (HMUE) arrumou as pipas doadas por um vendedor da comunidade, que fez questão de ajudar
quando soube que o brinquedo. construído com tala, linha e plás co, traria alegria aos pacientes.
O que parece só diversão, na verdade é tratamento sugerido pela equipe, ao acompanhar a evolução das crianças. De
acordo com a terapeuta ocupacional, Ivana Castro, com o tempo, os pacientes ficam mais resistentes aos tratamentos e
não querem atender às orientações. O tratamento com a pipa é a forma de dar autonomia e independência para as
crianças.
Antônio José Oliveira, 11 anos, fraturou o braço ao cair de um jambeiro. O acidente não diminuiu a energia do menino. A
mãe do menino explicou que agora, com esse tratamento, ele sai da enfermaria, coisa que ele não fazia antes.
De acordo com a psicóloga Elzelis Rodrigues, os resultados se refletem também nos acompanhantes. Para ela, é uma
maneira de reduzir um pouco a preocupação de pais ou responsáveis por crianças em tratamento.
Referência no tratamento de média e alta complexidade em traumas e queimados para a Região Norte pelo Sistema
Único de Saúde (SUS), o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência dispõe de 198 leitos operacionais nas
especialidades de traumatologia, cirurgia geral, neurocirurgia, clínica médica, pediatria, cirurgia plás ca exclusivo para
pacientes ví mas de queimaduras e leitos de UTI.
O HMUE recebe pacientes da Região Metropolitana de Belém, de outros municípios do Pará e até de outros estados. Em
2018, realizou mais de meio milhão de atendimentos, entre internações, cirurgias, exames laboratoriais e de imagem,
atendimentos mul profissionais e consultas ambulatoriais.
h ps://www.romanews.com.br/cidade/pipas-ajudam-no-tratamento-de-criancas-internadas-no-hospital/43539/
12| Junho | 2019

Coluna do Salame
https://belemdopara.com.br/colunadosalame/
12| Junho | 2019

Caros (as) secretários (as), assessores (as) de imprensa e colaboradores do


Conass,
Destacamos as seguintes matérias publicadas hoje na mídia nacional:
CORREIO BRAZILIENSE
Saúde
Com 9 casos sob inves gação, mortes por dengue podem ser recorde em 2019
Pior situação da doença na história do Distrito Federal resulta, até 1º de junho, em 24 mil
pessoas infectadas pelo vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. GDF atribui situação a
condições climáticas e ao tipo de micro-organismo em circulação

Estressado? Teste permite avaliar níveis de forma rápida e em casa


Dispositivo avalia a quantidade de hormônios presentes na urina, na saliva e em outros fluidos
para determinar o nível de esgotamento físico e emocional de um indivíduo. A possibilidade de
fazer o exame em casa poderá facilitar o monitoramento da condição

BOM DIA BRASIL


Saúde
DF tem o maior número de casos no ficados de dengue da história

ESTADÃO
Saúde
Qualquer pessoa vai poder plantar maconha? Entenda a proposta que a Anvisa coloca para consulta
O órgão levará para consulta pública proposta para liberação do cul vo e da produção da maconha para fins
medicinais e cien ficos. O 'Estado' reuniu 12 perguntas e respostas sobre tema
Alvo de CPI, fundação de remédios em SP acumula dívida de R$ 74 mi por fábrica ociosa
Somado a juros, passivo com concessionária representa cerca de 94% das dívidas da Furp; 75% da unidade está
desa vada

FOLHA DE S. PAULO
Saúde
H1N1 causou a maioria das 222 mortes por gripe em 2019

Anvisa propõe plan o de maconha em locais fechados e com acesso controlado por biometria

Valor Econômico
Editorial
Judicialização da saúde
Estima-se que, em 2018, o Ministério da Saúde tenha gasto R$ 1,3 bilhão para cumprir as
decisões judiciais

JORNAIS – POLÍTICA, BRASIL E MUNDO

CORREIO BRAZILIENSE
Política
Blog da Denise: No Senado, Moro tentará recuperar imagem e "vaga" no STF

Bolsonaro dá sinais de que confiança em Moro não está abalada


Apesar de não comentar publicamente a divulgação dos diálogos entre o ex-juiz e integrantes
da Lava-Jato, presidente procura mostrar que a confiança no ministro se mantém inalterada.
Em ato no Grupamento de Fuzileiros Navais de Brasília, ele condecora o ex-magistrado
12| Junho | 2019
12| Junho | 2019

Descompasso orçamentário
É justamente o contribuinte quem, ao fim e ao cabo, sofre as perversas consequências da crise
fiscal
Governando sem calendário
Incertezas marcam o lançamento do Plano Safra, programa fundamental para o País

FOLHA DE S. PAULO
Poder
Com Bolsonaro blindado, Moro tentará minimizar desgaste no Congresso

Mesmo sem perícia, STF pode usar em decisões diálogos de Moro e Deltan

Entenda vazamento de conversa entre Moro e Deltan e impacto para a Lava Jato

Veja quem são e as conversas dos 10 procuradores da Lava Jato citados em vazamento

Lula vê promiscuidade em mensagens entre Moro e Deltan na Lava Jato

Julgamento que pode reverter prisão de Lula é levado a plenário do STF

Ex-chefe da Lava Jato em SP diz que diálogos são normais e cri ca ministros do STF

Corregedor nega abertura de inves gação contra Moro por conversas com Deltan

Painel
Crise na Lava Jato reaviva debate sobre abuso de autoridade e prisão em segunda instância

Editoriais
Gambiarras fiscais

Redenção di cil

Colunas
HÉLIO SCHWARTSMAN – Fé e democracia

BRUNO BOGHOSSIAN – Caso Moro deflagra operação para chancelar erros da Lava Jato

ANNA VIRGINIA BALLOUSSIER – Feliz dia dos conjes, Moro!

ANTONIO DELFIM NETTO – Boa semana

tendências/debates
AUGUSTO DE ARRUDA BOTELHO – A essência da Jus ça

JANAÍNA LIMA – Uso das pa netes requer diálogo e conscien zação

VALOR ECONÔMICO
Brasil
O sistema de castas da Previdência no Brasil
Privilégios do regime previdenciário dos servidores civis e militares, somados ao fato de que
não se exige idade mínima para aposentaria e a uma série de despesas de caráter assistencial
12| Junho | 2019
12| Junho | 2019
GUIA DE PESQUISA

http://www.agenciapara.com.br/
http://www.diarioonline.com.br/
https://www.oliberal.com/
https://www.oliberal.com/amazonia
https://www.romanews.com.br/noticias/
https://g1.globo.com/pa/para/
http://www.portalparanews.com.br/
http://uruatapera.blogspot.com/
http://www.jesocarneiro.com.br/
http://pererecadavizinha.blogspot.com/
http://www.ver-o-fato.com.br/

Clipping CONASS