Você está na página 1de 3

Eletrônica Digital: Código BCD, Gray e

ASCII
Ângelo Meneguini janeiro 13, 2016
No tutorial anterior falei sobre a conversão de um número de um sistema de
numeração para o outro e também sobre faixa de contagem. Neste tutorial
falarei sobre tabelas e códigos BCD, Gray e ASCII.

Código BCD
O código BCD foi criado para codificar os números decimais de 0 a 9, com 4 bits para
cada dígito, ou seja, o BCD é a conversão dos decimais em um número binário de 4
bits. Porém, com 4 bits podemos contar de 0 a 15 em um total de 16 valores
diferentes. Mas, o BCD é a conversão de números decimais que possui 10 símbolos
(0 a 9). Isso significa que no BCD é usado apenas os dez primeiros dígitos e o restante
é adotado como erro.

A seguir uma tabela do código BCD.

Figura 1 - Tabela de comparação com o código BCD.

Uma observação muito importante é que o código BCD não representa um número
em binário puro, ou seja, o código binário puro é obtido a partir da conversão do
decimal completo para binário. No código BCD, cada dígito decimal é convertido
individualmente em binário. Observe o exemplo a seguir para compreender esse
procedimento.
Figura 2 - Dígito BCD comparado ao binário puro.

Pelo exemplo acima vê-se claramente a diferença do binário puro e o número decimal
em BCD. Isso é muito útil para diferenciar nas conversões de números binários puros
e os números em BCD.

Mais adiante veremos que a codificação em BCD será muito útil ao


utilizarmos display de 7 segmentos, pois com a combinação dos bits de
entrada formaremos os números apresentados pelo display.

Código Gray
O código Gray é um código elaborado para evitar erros de interpretação em circuitos
digitais, ou seja, para evitar que na mudança de números ocorra erros de
interpretação. Este código aparentemente simples utiliza-se de uma estratégia
interessante, é usada a variação de um único bit do número por vez, ao contrário do
código BCD. Observe na tabela a seguir como todo procedimento é feito.

Figura 3 - Tabela com código Gray.

O código Gray tem uma aplicação prática muito interessante, ele é


comumente utilizado em codificadores de posição, os famosos encoders.
Geralmente acoplados à eixos de peças girantes como o rotor de um motor.

Observando a tabela é possível compreender o código Gray, aparentemente


ele parece ser complexo, porém com prática vemos sua importante
diferença ao código BCD.

Código ASCII
O código ASCII é um código alfanumérico utilizado para troca de informações entre
dispositivos eletrônicos, também chamado de Código Padrão Americano Para Troca
de Informações (ASCII). O código possui 7 bits com um total de 2^7 = 128
representações codificadas.

A princípio sua grande aplicação está em dispositivos (nossos eletrônicos) que


trabalham e codificam textos. Sua origem data do ano de 1960 e esta é a base para
muitas outras codificações existentes por aí.

Infelizmente não é viável apresentar toda tabela ASCII aqui no blog, porém
basta acessar este link e você verá toda a tabela e a codificação em binário,
decimal, octal e hexadecimal dos caracteres. Além de muita informação a
respeito do assunto.

Ao todo as 128 representações estão divididas em: 95 sinais gráficos (letras


do alfabeto, sinais matemáticos) e 33 sinais de controle.

Para o próximo tutorial apresentarei mais dois novos assuntos, display de 7


segmentos e detecção de erros. Pode parecer chato esta quantidade de
teoria, porém ela é indispensável quando se trata de eletrônica digital e para
que no fim não nos reste muitas dúvidas.

Se você gostou deste tutorial, compartilhe em suas redes sociais com seus
amigos, curta nossa página no Facebook, assim você ajuda o blog
Eletrônica de Garagem a alcançar um público maior e mais pessoas ficaram
conhecendo nosso trabalho.

Dúvidas, já sabe né? deixe seu comentário.

Até o próximo tutorial!