Você está na página 1de 47

AULA BASEADA NA BIBLIOGRAFIA:

 PFEIL, W. ESTRUTURAS DE AÇO: DIMENSIONAMENTO PRÁTICO DE


ACORDO COM A NBR 8800:2008. 8 ED. RIO DE JANEIRO:LTC,2009.
PFEIL,W.;

 CHAMBERLAIN, Zacarias; FICANHA, Ricardo; FABEANE,


Ricardo.PROJETO E CÁLCULO DE ESTRUTURAS DE AÇO.
Rio de Janeiro: Elsevier, 2013
7. BARRAS FLETIDAS
Para vigas sujeitas à flexão simples, verifica-se nas seções o momento e o esforço cortante resistentes de
projeto para comparação com os esforços solicitantes de projeto. Além disso, deve-se verificar os deslocamentos
gerados pelas combinações de ações atuantes nas vigas.
A resistência à flexão das vigas é definida pelo menor dos valores das verificações:

flambagem local da alma:


redução da resistência à flexão devido a perda da estabilidade das chapas comprimidas do
elemento.

flambagem local da mesa:


redução da resistência à flexão devido a perda da estabilidade das chapas comprimidas do
elemento;

flambagem lateral com torção:


redução da resistência à flexão devido a perda de equilíbrio no plano principal de flexão,
apresentando deslocamentos laterais e rotações de torção.
BARRAS FLETIDAS
A resistência ao esforço cortante de uma viga pode ser reduzida pela ocorrência de flambagem da alma
dos perfis sujeitos a esforços cortantes.

Escoamento Final da
Limite do Aumento da seção para o Momento
Flexão Simples escoamento Plastificação de Plastificação (Mp)
DIMENSIONAMENTO
Para verificação do dimensional de vigas de alma cheia submetidas a esforços de flexão simples, deve-se
verificar os parâmetros de esbeltez limites:

 Parâmetro de esbeltez para flambagem lateral com torção;

 Parâmetro de esbetez correspondente a plastificação;

 Parâmetro de esbeltez correspondente ao início do escoamento.


DIMENSIONAMENTO
O momento correspondente ao início do escoamento não corresponde à capacidade total da seção, pois a
solicitação pode ser aumentada; porém o comportamento passa a ser não linear, atingindo o máximo momento para
plastificação total. O momento de plastificação total da seção está diretamente ligado a grandes rotações no elemento.

As seções das vigas de alma cheia podem ser dividas em três classes definidas pelas instabilidades locais
possíveis de iniciarem do elemento em serviço:

 Seção compacta; 𝜆 ≤ 𝜆p

 Seção semicompacta; 𝜆𝑝 < 𝜆 ≤ 𝜆r

 Seção esbelta. 𝜆 < 𝜆p


DIMENSIONAMENTO
DIMENSIONAMENTO
VIGAS DE ALMA CHEIA

CONCEITOS GERAIS

No projeto no estado limite último de vigas


sujeitas à flexão simples calculam-se, para as seções
críticas, o momento e o esforço cortante resistentes de
projeto para compará-los aos respectivos esforços
solicitantes de projeto. Além disso, devem-se verificar
os deslocamentos no estado limite de utilização.
A resistência à flexão das vigas pode ser
afetada pela flambagem local e pela flambagem lateral.
Para evitar a flambagem de uma viga I, cuja rigidez à
torção é muito pequena, é preciso prover contenção
lateral à viga.

Como dito anteriormente, a resistência ao esforço cortante de uma viga pode ser reduzida pela
ocorrência de flambagem da chapa de alma sujeita às tensões cisalhantes.
VIGAS DE ALMA CHEIA

CONCEITOS GERAIS

Os tipos de seções transversais mais


adequados para o trabalho à flexão são aqueles com
maior inércia no plano da flexão, isto é, com as áreas
mais afastadas do eixo neutro. O ideal, portanto,
é concentrar as áreas em duas chapas, uma superior e
uma inferior, ligando-as por uma chapa fina. Concluímos
assim que as vigas em forma de I são as mais funcionais,
devendo, entretanto, seu emprego obedecer às limitações
de flambagem.

As vigas com muita área próxima ao eixo neutro, como, por exemplo, peças maciças de seção quadrada ou
circular, trabalham com menor eficiência na flexão, isto é, para o mesmo peso de viga, têm menor capacidade de
carga.
TIPOS CONSTRUTIVOS
Os tipos de perfis mais utilizados para vigas. Os perfis (a), (c), (d) são laminados; porém, atualmente
no Brasil só têm sido fabricados perfis I e H até 152 mm (6"); no passado, os perfis I eram laminados até 508
mm (20"). Os perfis W, de abas com espessura constante, são fabricados no Brasil com alturas até 610 mm.

As Figs. b, e e f mostram seções


de vigas formadas por associação
de perfis laminados simples. A Fig.
g mostra um perfil I formado por
chapas soldadas. Para obras de
grandes vãos, como pontes, usam-
se vigas de alma cheia fabricadas
em forma de I ou de caixão.
TIPOS CONSTRUTIVOS
As vigas fabricadas, soldadas e de grandes
dimensões tem as mesas formadas por chapas
grossas, podendo ter largura variável. A alma é
formada por uma chapa fina, em geral com
enrijecedores, para evitar flambagem. Tanto as chapas
das mesas quanto a da alma são emendadas, em
oficina, com solda de entalhe, na posição de topo.
DIMENSIONAMENTO A FLEXÃO Apresenta-se o comportamento de uma viga de aço
biapoiada sob carga distribuída crescente, através
MOMENTO DE INÍCIO DE PLASTIFICAÇÃO My E da relação momento X curvatura da seção mais
MOMENTO DE PLASTIFICAÇÃO TOTAL Mp solicitada e diagramas de tensões normais, nesta
seção, em vários pontos ao longo da curva.
Admite-se que não há flambagem local ou
flambagem lateral da viga. O comportamento é
linear, enquanto a máxima tensão é menor do que a
tensão de escoamento do aço, isto é, enquanto

𝑴 𝑴
𝝈𝒎á𝒙 = 𝒚𝒎á𝒙 = < 𝒇𝒚
𝑰 𝑾
DIMENSIONAMENTO A FLEXÃO
MOMENTO DE INÍCIO DE PLASTIFICAÇÃO My E
MOMENTO DE PLASTIFICAÇÃO TOTAL Mp

𝑴 𝑴
𝝈𝒎á𝒙 = 𝒚𝒎á𝒙 = < 𝒇𝒚
𝑰 𝑾

𝒚𝒎á𝒙 = 𝒂 𝒅𝒊𝒔𝒕â𝒏𝒄𝒊𝒂 𝒅𝒐 𝒆𝒍𝒆𝒎𝒆𝒏𝒕𝒐 𝒅𝒆 á𝒓𝒆𝒂 𝒎𝒂𝒊𝒔 𝒂𝒇𝒂𝒔𝒕𝒂𝒅𝒐

𝑰 = 𝒎𝒐𝒎𝒆𝒏𝒕𝒐 𝒅𝒆 𝒊𝒏é𝒓𝒄𝒊𝒂 𝒅𝒂 𝒔𝒆çã𝒐 𝒆𝒎 𝒕𝒐𝒓𝒏𝒐 𝒅𝒐 𝒆𝒊𝒙𝒐 𝒅𝒆 𝒇𝒍𝒆𝒙ã𝒐


𝑾 = 𝒎ó𝒅𝒖𝒍𝒐 𝒆𝒍á𝒔𝒕𝒊𝒄𝒐 𝒅𝒆 𝒓𝒆𝒔𝒊𝒔𝒕ê𝒏𝒄𝒊𝒂 𝒅𝒂 𝒔𝒆çã𝒐
DIMENSIONAMENTO A FLEXÃO
O momento My, de início de plastificação da seção, não
representa a capacidade resistente da viga, já que é possível
continuar aumentando a carga após atingi-lo. Entretanto, a
partir de My o comportamento passa a ser não linear, pois as
"fibras" mais internas da seção vão também plastificando-se
progressivamente até ser atingida a plastificação total da
seção.

O momento resistente, igual ao momento de plastificação total


da seção Mp, corresponde a grandes rotações desenvolvidas
na viga. Neste ponto, a seção do meio do vão transforma-se em
uma rótula plástica
DIMENSIONAMENTO A FLEXÃO
Z é o módulo plástico da seção dado por:

𝒁 = 𝑨 𝒕 𝒚𝒕 + 𝑨 𝒄 𝒚 𝒄

Na expressão de Z, yt e yc são, respectivamente, as


distâncias das áreas At e Ac (At = Ac ) até a linha neutra
plástica.

𝒉 A relação dos momentos de plastificação total e


𝟐 incipiente denomina-se coeficiente de forma de seção:
𝑴=𝟎 𝑴𝒚 = 𝟐 𝒚𝝈 𝒚 𝒃𝒅𝒚 = 𝒇𝒚 𝑾
𝟎
𝑴𝒑 𝒁
𝒕𝒇 𝑪𝒐𝒆𝒇𝒊𝒄𝒊𝒆𝒏𝒕𝒆 𝒅𝒆 𝒇𝒐𝒓𝒎𝒂 = =
𝑴𝒚 𝑾
𝟐
𝑴=𝟎 𝑴𝒑 = 𝟐 𝒚𝒇𝒚 𝒅𝑨 = 𝒇𝒚 𝒁
𝟎
DIMENSIONAMENTO A FLEXÃO
O momento de início de plastificação My, é o esforço
resultante das tensões do diagrama. A equação de
equilíbrio das forças horizontais impõe a igualdade das
resultantes de tração e de compressão, já que não há
esforço normal aplicado. Esta equação fornece a posição
da linha neutra elástica, que neste caso passa pelo
centroide G. A equação de equilíbrio de momentos
fornece

𝒉
𝟐 Na situação de plastificação total, o equilíbrio das forças
𝑴=𝟎 𝑴𝒚 = 𝟐 𝒚𝝈 𝒚 𝒃𝒅𝒚 = 𝒇𝒚 𝑾 horizontais define a posição da linha neutra plástica
𝟎 (LNP) como sendo o eixo que divide a seção em duas
áreas iguais, uma tracionada A, e outra comprimida Ac.
𝒕𝒇
Na seção simétrica, as linhas neutras elástica e plástica
𝟐
𝑴=𝟎 𝑴𝒑 = 𝟐 𝒚𝒇𝒚 𝒅𝑨 = 𝒇𝒚 𝒁 coincidem, ao contrário do que ocorre em seções não
𝟎 simétricas. O momento de plastificação total MP é o
esforço resultante do diagrama de tensões da Fig.
FLUXOGRAMA PARA CÁLCULO

O dimensionamento pode ser guiado pelo


fluxograma apresentado na sequência, com a referida
coordenada de localização na norma ABNT NBR
8800:2008. O fluxograma é adequado para ferfis I
simétricos comprimidos sujeitos à flexão, segundo eixo
x da seção transversal do perfil.
FLUXOGRAMA PARA CÁLCULO
DE PROJETO SERÁ O MENOR
O MOMENTO RESISTENTE

VERIFICAÇÃO DE FLAMBAGEM LATERAL COM TORÇÃO - FLT

VERIFICAÇÃO LOCAL DA MESA COMPRIMIDA - FLM

VERIFICAÇÃO LOCAL DA ALMA - FLA


FLUXOGRAMA PARA CÁLCULO

RELAÇÃO AO EIXO DE MAIOR MOMENTO DE


ANEXO G - TABELA G.1 SEÇÕES I e H COM
DE SIMETRIA, FLETIDAS EM
VERIFICAÇÃO DE FLAMBAGEM LATERAL COM TORÇÃO - FLT

Lb 𝐸 se, 𝜆w ≤ 𝜆𝑝
𝜆w = 𝜆p = 1,76
ry 𝑓𝑦
𝑀𝑝𝑙
𝑀𝑅𝑑 =
𝛾𝑎1
1,38 𝐼𝑦 𝐽 27𝐶𝑤 𝛽12
𝜆r = 1+ 1+
𝑟𝑦 𝐽𝛽1 𝐼𝑦
𝑀𝑝𝑙 = 𝑍𝑓𝑦

DOIS EIXOS

INÉRCIA
2
𝑓𝑦 − 𝜎𝑟 𝑊 𝐼𝑦 𝑑 − 𝑡𝑓
𝛽1 = 𝐶𝑤 =
𝐸𝐽 4
FLUXOGRAMA PARA CÁLCULO

RELAÇÃO AO EIXO DE MAIOR MOMENTO DE


ANEXO G - TABELA G.1 SEÇÕES I e H COM
DE SIMETRIA, FLETIDAS EM
VERIFICAÇÃO DE FLAMBAGEM LATERAL COM TORÇÃO - FLT

se, 𝜆p ≤ 𝜆𝑤 ≤ 𝜆𝑟

𝐶𝑏 𝑀𝑝𝑙 − 𝑀𝑟 𝜆 − 𝜆𝑝 𝑀𝑝𝑙
𝑀Rd = 𝑀𝑝𝑙 − ≤
𝛾𝑎1 𝜆𝑟 − 𝜆 𝑝 𝛾𝑎1

se, 𝜆𝑤 > 𝜆𝑟

𝑀𝑐𝑟 𝑀𝑝𝑙

DOIS EIXOS
𝑀Rd = ≤
𝛾𝑎1 𝛾𝑎1

INÉRCIA
𝐶𝑏 𝜋 2 𝐸𝐼𝑦 𝐶𝑤 0,0039𝐽𝐿2𝑏
𝑀cr = 1+
𝐿2𝑏 𝐼𝑦 𝐶𝑤
FLUXOGRAMA PARA CÁLCULO
VERIFICAÇÃO LOCAL DA MESA COMPRIMIDA - FLM

𝑏 𝐸
𝜆𝑤 = ; 𝜆𝑝 = 0,38
𝑡 𝑓𝑦

𝑀𝑝𝑙
se, 𝜆𝑤 ≤ 𝜆𝑝 𝑀Rd = 𝑀𝑝𝑙 = 𝑍𝑓𝑦
𝛾𝑎1

𝐸
𝜆𝑟 = 0,83 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑝𝑒𝑟𝑓𝑖𝑠 𝑙𝑎𝑚𝑖𝑛𝑎𝑑𝑜𝑠
𝑓𝑦 − 𝜎𝑟

𝐸
𝜆𝑟 = 0,83 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑝𝑒𝑟𝑓𝑖𝑠 𝑠𝑜𝑙𝑑𝑎𝑑𝑜𝑠
(𝑓𝑦 −𝜎𝑟 )/𝑘𝑐
FLUXOGRAMA PARA CÁLCULO
VERIFICAÇÃO LOCAL DA MESA COMPRIMIDA - FLM

se, 𝜆𝑝 ≤ 𝜆𝑤 ≤ 𝜆𝑟

𝐶𝑏 𝑀𝑝𝑙 − 𝑀𝑟 𝜆 − 𝜆𝑝 𝑀𝑝𝑙
𝑀Rd = 𝑀𝑝𝑙 − ≤
𝛾𝑎1 𝜆𝑟 − 𝜆 𝑝 𝛾𝑎1

se, 𝜆𝑤 > 𝜆𝑟

𝑀𝑐𝑟 𝑀𝑝𝑙 0,69𝐸


𝑀Rd = ≤ 𝑀cr = 𝑊𝑐 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑝𝑒𝑟𝑓𝑖𝑠 𝑙𝑎𝑚𝑖𝑛𝑎𝑑𝑜𝑠
𝛾𝑎1 𝛾𝑎1 𝜆2
0,90𝐸𝑘𝑐
𝑀cr = 𝑊𝑐 𝑝𝑎𝑟𝑎 𝑝𝑒𝑟𝑓𝑖𝑠 𝑠𝑜𝑙𝑑𝑎𝑑𝑜𝑠
𝜆2
FLUXOGRAMA PARA CÁLCULO
VERIFICAÇÃO LOCAL DA ALMA - FLA

ℎ 𝐸
λ = ; λ𝑝 = 3,76
𝑡𝑤 𝑓𝑦

𝑀𝑝𝑙
se, 𝜆𝑤 ≤ 𝜆𝑝 𝑀Rd = 𝑀𝑝𝑙 = 𝑍𝑓𝑦
𝛾𝑎1

𝐸
𝜆𝑟 = 5,70
𝑓𝑦
FLUXOGRAMA PARA CÁLCULO
VERIFICAÇÃO LOCAL DA ALMA - FLA

se, 𝜆𝑝 ≤ 𝜆𝑤 ≤ 𝜆𝑟

𝐶𝑏 𝑀𝑝𝑙 − 𝑀𝑟 𝜆 − 𝜆𝑝 𝑀𝑝𝑙
𝑀Rd = 𝑀𝑝𝑙 − ≤
𝛾𝑎1 𝜆𝑟 − 𝜆 𝑝 𝛾𝑎1

se, 𝜆𝑤 > 𝜆𝑟 𝑢𝑠𝑎𝑟 𝑜 𝑎𝑛𝑒𝑥𝑜 𝐻 − 𝑀𝑜𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜 𝑓𝑙𝑒𝑡𝑜𝑟 𝑟𝑒𝑠𝑖𝑠𝑡𝑒𝑛𝑡𝑒 𝑑𝑒 𝑐á𝑙𝑐𝑢𝑙𝑜 𝑑𝑒 𝑣𝑖𝑔𝑎𝑠 𝑑𝑒 𝑎𝑙𝑚𝑎 𝑐ℎ𝑒𝑖𝑎
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
O perfil laminado W410x38,8 foi submetido a um carregamento linear fatorado de
36kN/m com contenção lateral no vão central, verifica-se, então, se atende à necessidade
aos esforços de flexão. Aço ASTM A572 (fy = 345 Mpa, fu = 450 Mpa)
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO

DIAGRAMA DE ESFORÇO CORTANTE


EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO

DIAGRAMA DE MOMENTO FLETOR


EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXEMPLO DE DIMENSIONAMENTO
EXERCÍCIO PROPOSTO

DESENVOLVER O EXERCÍCIO ANTERIOR PARA O PERFIL


ABAIXO: ENTREGAR 24/05 – 1,0 PONTO - GRUPOS
50 kN

50 kN

8000 kNcm