Você está na página 1de 14

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Rochas

 Conceito:
GEOTECNIA I
 É um agregado natural de um ou mais minerais, ou vidro
vulcânico, ou ainda matéria orgânica, e que faz parte
importante da crosta sólida da Terra.

 A agregação dos minerais na formação das rochas não se dá


ao acaso, mas obedece as leis físicas, químicas ou físico-
Unidade 04 químicas definidas.

 O critério usado para a divisão geral das rochas é a origem


ROCHAS destas ou seu modo de formação.

 A formação das rochas se dá por resfriamento do magma,


consolidação de depósitos sedimentares e metamorfismo.

 São rochas que se formam a partir da consolidação de


Prof.ª Bianca Pagani magmas diversos e que apresentam na sua origem
2015/2 fenômenos vulcânicos diversos.

Rochas Ígneas ou Magmáticas Rochas Ígneas ou Magmáticas


 Magma:  Magma:
 Massa de rocha fundida, composto por soluções complexas  Magmas basálticos são mais quentes, com temperaturas de
e substâncias minerais (que ao cristalizarem formam 1000º a 1400º C e têm viscosidade menor.
minerais) e gases dissolvidos.
 Já os magmas graníticos são significativamente mais
 É composto por uma grande variação de composições, no viscosos e apresentam temperaturas da ordem de 700 a 800º
qual a sílica predomina, é caracterizado por altas C.
temperaturas e tem propriedades de um líquido (mistura de
cristais e líquido).  Temperatura alta: magma menos viscoso
 Temperatura baixa: magma mais viscoso
 Quando atinge a superfície tem o nome de lava, uma vez que
durante o processo vulcânico sofre algumas modificações  Teor sílica alto: magma mais viscoso (maior rede de tetraedros de
físico-químicas, que a diferenciam do magma retido e sílica)
cristalizado em profundidade.  Teor sílica baixo: magma menos viscoso (menor polimerização de
tetraedros de sílica)

Rochas Ígneas ou Magmáticas Rochas Ígneas ou Magmáticas


 Magma:  Magma:
 A consistência física de um magma se reflete na sua  Magmas mais viscosos (ex. riolíticos) tem dificuldade até
mobilidade e é função dos parâmetros,mencionados: mesmo de extravasar, formando freqüentemente tampões no
condutos vulcânicos, o que provoca aumento de pressão por
 composição química (teor de sílica); conta do magma e gases, quando a pressão supera o peso
 grau de cristalinidade (proporção que o magma já contém de material do material sobrejacente ocorrem os fenômenos de
cristalizado) vulcanismo explosivo.
 teor de voláteis;  Composição: é controlada pelos elementos químicos
 temperatura. ocorrentes em determinado magma.
 Três tipos principais:
 Magmas pouco viscosos (basálticos) se esparramam com  Magma basáltico (básico, pobre em sílica);
facilidade, formando derrames que podem se estender por  Magma andesítico (intermediário);
dezenas ou centenas de quilômetros.
 Magma riolítico (ácido, rico em sílica).

1
Rochas Ígneas ou Magmáticas Rochas

Rochas Rochas Ígneas ou Magmáticas


 Derivados de magmas ácidos (fusão da crosta) cristalizam
piroxênios, feldspato potássio e plagioclásio.

 Derivados de magmas básicos (origem do manto) cristalizam


quartzo, biotita, feldspato potássio e plagioclásio.

 Classificação com relação a profundidade de cristalização:


Rocha Intrusiva ou Plutônica: consolidação ocorreu abaixo da
crosta terrestre;
Rocha Hipoabissal: cristalizada próxima à superfície
(características entre plutônicas e vulcânicas);
Rocha Extrusiva ou Vulcânica: consolidação ocorreu acima da
crosta terrestre.
É importante porque determina a taxa de resfriamento do
sistema, a qual influencia a textura de uma rocha ígnea.

Rochas Ígneas ou Magmáticas Rochas Ígneas ou Magmáticas


Características:
 Condicionantes envolvidas na definição da classificação das  Rochas Intrusivas:
rochas: Consolidação do magma dentro da crosta terrestre;
São formadas em profundidade, porém após consolidação pode
estar aflorante na crosta;
Condicionante Química: está relacionada com a mineralogia da
Resfriamento do magma ocorre lentamente;
rocha, os tipos e as características dos minerais exigentes;
Conseqüentemente os cristais dos minerais se encontram bem
formados;
Condicionante Geológica: está relacionada com a disposição e o Apresentam textura equigranular.
tamanho dos minerais, definida pela textura da rocha.  Rochas Extrusivas:
Consolidação do magma fora da crosta terrestre, através do
 Textura: refere-se ao tamanho e modelos de entrelaçamento extravasamento do magma na superfície;
dos minerais de uma rocha. Formadas durante efeitos geológicos causados por vulcões;
Resfriamento ocorre rapidamente;
Conseqüentemente os cristais dos minerais se encontram mal
formados, podendo existir massa magmática.

2
Reconhecimento Macroscópico das Reconhecimento Macroscópico das
Rochas Ígneas Rochas Ígneas
 Descrição de Rochas - Técnicas: Porfiritica: grãos de minerais bem formados. Quando não é possível
distinguir os minerais que formam a matriz se diz que a mesma é
Macroscópica: amostras de mão; afanítica;
Microscopia: lâminas delgadas com microscópio polarizante; Orientada: existem grãos de minerais bem formados e/ou presença
de matriz, orientação dos minerais conforme uma direção de
esforços. Comum nas rochas metamórficas;
 Elementos Descritivos de uma Rocha:
Clástica: grãos e partículas de minerais são desagregados,
Cor: escala de cores; transportados e depositados com uma matriz, podendo cimentar e
Composição mineralógica: tipos de minerais essenciais e endurecer a rocha.
acessórios;  Classificação Petrográfica: definição do nome da rocha.
Estrutura: forma de disposição dos minerais
Maciça: homogênea e sem orientação dos minerais;
 Características tecnológicas das rochas - para a aplicação na
Estratificada: minerais em camadas e estratos;
engenharia civil é necessário avaliar as seguintes condições:
Foliada: paralelismo dos minerais – clivagem;
Grau de alteração;
Textura: organização dos minerais, relação entre formas e
tamanhos dos grãos dos minerais Correlação das propriedades físicas;
Equigranular: grãos dos minerais bem formados e com distribuição Aplicação e elementos minerais nocivos.
equivalente;

Reconhecimento Macroscópico das Reconhecimento Macroscópico das


Rochas Ígneas Rochas Ígneas
 Conforme a cor da rocha podemos ter:
Leucocráticas: rica em minerais claros, quartzo, feldspato,
muscovita.
Melanocráticas: rica em minerais escuros, biotita,
anfibólicos, piroxênios, olivina.
Mesocráticas: composição intermediária, minerais
escuros na proporção de 30-60%.
 Conforme composição química da rocha:
Ácida: granitos, riolitos, dacitos (silicatos + quartzo).
Neutra ou intermediária: andesitos, dioritos (silicatos +
pouco quartzo).
Básica: basaltos, gabros, diabásios (silicatos e ausência
de quartzo).
Ultrabásica: ausência de quartzo, teor de silicatos menor
que a básica.

Tipos de Rochas Ígneas Tipos de Rochas Ígneas


 Rochas Intrusivas ou Plutônicas:  Rochas Intrusivas ou Plutônicas:
 Granito:  Granito:
 Origem – formação no interior da crosta terrestre;
 Minerais essenciais - feldspato potássio e feldspato calco-sódio
(60 a 90%) e quartzo (10 a 40%);
 Minerais acessórios – mica, zirconita, turmalina, fluorita, apatita,
rutilo ou hematita;
 Cores – cinza-clara a cinza
bem escura, amarelada, rósea
ou vermelha. A variação de cor
se dá através do feldspato;
 Textura – equigranular;
 Estrutura – maciça.

Granito Morrinhos - Guaíba/RS/Brasil

3
Tipos de Rochas Ígneas Tipos de Rochas Ígneas
 Rochas Intrusivas ou Plutônicas:  Rochas Intrusivas ou Plutônicas:
 Sienito:  Gabro:
 Minerais essenciais – feldspato alcalino, biotita, anfibólio ou  Minerais essenciais – piroxênio
piroxênio; e plagioclásio cálcico;
 Minerais acessórios - nefelina;  Minerais acessórios - olivina e
 Cores - cinza até branco podendo apresentar tons azulados; anfibólio;
 Textura - equigranular.  Cores - preta ou verde-escura;
 Diorito:  Textura - equigranular.
 Minerais essenciais – plagioclásio  Peridotito:
sódico-cálcicos e minerais escuros  Minerais essenciais – olivina;
como a biotita, anfibólio ou piroxênio;  Minerais acessórios - hematita;
 Cores - cinza-escuro muitas vezes  Cores – preta ou esverdeada;
mosqueadas;  Textura - equigranular.
 Textura - equigranular.
Cordilheira dos Andes, Chile

Tipos de Rochas Ígneas Tipos de Rochas Ígneas


 Rochas Intrusivas ou Plutônicas:  Rochas Extrusivas ou Vulcânicas:
 Micro-Granito/Micro-Sienito/Micro-Diorito:
 Minerais essenciais e acessórios – conforme rocha intrusiva;
 Cores – cinza-rósea a esverdeada;
 Textura - portifítica.

Tipos de Rochas Ígneas Tipos de Rochas Ígneas


 Rochas Extrusivas ou Vulcânicas:  Rochas Extrusivas ou Vulcânicas:
 Diabásio:  Riolito:
 Origem – consolidação do magma basáltico no interior da crosta  Minerais essenciais – quartzo e
próximo da superfície; feldspato;
 Minerais essenciais –  Cores – cinza-avermelhada, azulada
feldspato calco-sódico e e as vezes preta;
augita;  Equivalente ao granito intrusivo.
 Minerais acessórios –  Andesito:
magnetita e argilo-minerais;  Minerais essenciais – feldspatos,
 Cores – cinza-escura a anfibólios ou piroxênios;
preta;  Cores – cinza-escura ou
 Textura – portifítica, verde escuro.
granular fina.

Vila da Pedreira, Esteio/RS/Brasil

4
Tipos de Rochas Ígneas Tipos de Rochas Ígneas
 Rochas Extrusivas ou Vulcânicas:  Rochas Extrusivas ou Vulcânicas:
 Basalto:  Basalto:
 Origem – consolidação do magma na superfície;
 Minerais essenciais – feldspato e augita;
 Minerais acessórios – magnetita, olivina e argilo-minerais;
 Cores – preta ou cinza-escura;
 Textura – microgranular, microcristalina, vítrea;
 Estrutura: fendilhada.

Basalto com flúor-apofilita verde - Pedreira da Prefeitura, Morro Reuter/RS/Brasil

Rochas Sedimentares Rochas Sedimentares


 O ciclo para a geração de uma rocha sedimentar envolve:  Formação das rochas sedimentares:
 Intemperismo;  Agentes do intemperismo:
 Transporte  Físico: variação de temperatura, ações mecânicas de organismos,
pressões por congelamento...
(agentes: gravidade,
 Químico: dissolução, oxidação...
água, vento);
 Biológico: húmus, organismos
 Deposição;
 Agentes de transporte:
 Compactação;
 Gravidade, água, vento.
 Cimentação.  Diagênese: (variação de pressão e temperatura)
 Cimentação, compactação...
 Rochas Sedimentares – ocorrem em camadas distintas
reveladas pela mudança de cor, textura e na forma diferente
de erosão dos estratos.
 Os planos que separam cada unidade ou estrado são
definidos como planos de estratificação.

Rochas Sedimentares
Rochas Sedimentares

Agentes do Intemperismo e transporte.

5
Rochas Sedimentares Rochas Sedimentares
 A estratificação ocorre em escalas variadas e refletem as  Classificação das rochas quanto a origem:
mudanças que ocorrem durante a formação de uma rocha  Mecânica (ou detrítica): fragmentos de outras rochas;
sedimentar.  Química: precipitação química;
 Orgânica: sedimentação de material orgânico.
 As mudanças podem estar relacionadas ao clima,
movimentos tectônicos, etc...

 Para fins específicos da Engenharia Civil, a textura das


rochas pode ser assim classificada:
 Granular
 Graúda: diâmetro do grão > 5 mm;
 Média: 1 mm a 5 mm;
 Fina: 0,1 mm a 1 mm.
 Microgranular ou Criptogranular

Rochas Sedimentares
Rochas Sedimentares

Escorregamentos ou
deslizamentos,
erosões...

http://www.classzone.com/books/earth_science/terc/content/visualizations/es0604/
flash/es0604_sediment_deposit.swf

Rochas Sedimentares Tipos de Rochas Sedimentares


Rochas detríticas ou clásticas
Escala de Classificação dos Sedimentos detríticos (ABGE, 1998).
 Argilito
 Origem: compactação de depósitos de argilas;
 Minerais essenciais: argilo-minerais;
 Cor: variada;
 Textura: clástica de granulação argila (< 2µ);
 Estrutura: estratificada, as vezes maciça.

6
Tipos de Rochas Sedimentares Tipos de Rochas Sedimentares
Rochas detríticas ou clásticas Rochas detríticas ou clásticas
 Folhelho  Siltito
 Diferenciam-se dos argilitos porque possuem lâminas finas e  Origem: compactação e cimentação de depósitos de siltes;
paralelas esfoliáveis, enquanto os argilitos apresentam as  Minerais essenciais: quartzo e feldspato;
argilas com aspecto mais maciço.  Minerais acessórios: argilo-mineral;
 Cor: variada;
 Textura: clástica de granulação silte (62-2µ);
 Estrutura: estratificada ou maciça.

Tipos de Rochas Sedimentares Tipos de Rochas Sedimentares


Rochas detríticas ou clásticas Rochas detríticas ou clásticas
 Arenito  Arenito
 Origem: cimentação de depósito de areia fina ou de areia média a
grossa (fluvial);
 Minerais essenciais: quartzo (60 a 95%) e feldspatos (5 a 40%);
 Cor: avermelhada, cinza, amarelada, branca;
 Textura: fina ou média, clástica de granulação areia (0,062 a 2 cm);
 Estrutura: estratificada
ou maciça.
Formação:
rolamento, saltação e
suspensão.

Arenito - Taquara/RS/Brasil. Extração – Aparados da Serra/RS/Brasil.

Tipos de Rochas Sedimentares Tipos de Rochas Sedimentares


Rochas detríticas ou clásticas
Rochas detríticas ou clásticas
 Conglomerado  Conglomerado
 Origem: cimentação de depósitos de seixo rolado;
 Minerais essenciais: variados depende do mineral ou da rocha que
constitui os seixos (quartzo, granito, quartzito, gnaisse, basalto, ect.);
 Cor: variada;
 Textura: grossa ou muito grossa, clástica de granulação seixo (> 2 cm);
 Estrutura: maciça;
 Forma dos fragmentos
arredondadas.

 Brechas
 Quando a forma dos
fragmentos é angulosa.
Conglomerado de origem fluvial,
proveniente do Rio de Janeiro,Brasil.
Os seixos desta rocha são
Conglomerado no rio Lençóis, Basicamente de quartzo e
no Serrano, Lençóis, Bahia. medianamente arredondados.

7
Tipos de Rochas Sedimentares Tipos de Rochas Sedimentares
Rochas calcárias e dolomitas Rochas de origem orgânica
 São rochas carbonáticas compostas por mais de 50% de  Carvão
minerais carbonáticos (calcita ou dolomita).  Formada em processos bioquímicos, a partir de restos vegetais
 Importante matéria-prima para indústrias cimenteiras, da cal, acumulados sob condições anaeróbicas.
vidreira, siderúrgica, tintas...
 Dolomitos são mais duros e insolúveis que o calcário.  Série do carvão formada pelos seguintes tipos:
 Turfa: rocha de cor castanho-amarelada, com textura fibrosa (de
 Dolomitos também são utilizados como corretivos da acidez
origem orgânica);
de solos.  Linhito: rocha de cor castanha, mais compacta que a turfa, cujos
 Calcários: formados por processos fragmentos de plantas ainda podem ser reconhecidos;
químicos em ambientes marinhos, de águas  Carvão mineral: rocha de cor preta
rasas. Também podem se formar pelo em que a material vegetal foi
transporte e deposição de grãos totalmente transformada em mineral;
carbonáticos.  Antracito: rocha de cor preta,
 Dolomitos: são rochas geradas a partir densa e brilhante.
de calcários. Cinza-clara e granulação fina.

Dolomite Carvão mineral - Minas do Leão/RS/Brasil

Tipos de Rochas Sedimentares Rochas Metamórficas


 Originadas do metamorfismo de rochas pré-existentes.
(alteração nos minerais)

 No decorrer de processos geológicos, as rochas sofrem


mudanças mineralógicas, químicas e estruturais.

 Em resposta a alterações das condições físicas (temperatura


e pressão) e químicas (cristalização, recristalização,
oxidação, etc.), impostas abaixo da superfície.
(transformações diagenéticas)

 Estas alterações provocam a instabilidade dos minerais, que


tendem a se transformar e rearranjar sob as novas
condições.

Rochas Metamórficas Rochas Metamórficas


 Pode ocorrer desde a recristalização mineral até reações
metamórficas mais intensas.
 O metamorfismo pode desenvolver-se em diferentes
 Recristalização – aumento de tamanho e/ou a modificação da ambientes geológicos no que acarreta diferentes tipos de
forma externa. estilo metamórfico, tais como:
 Exemplo: calcários e quartzo arenito passam para mármores e
quartzitos, respectivamente.
 Metamorfismo Regional: fundo oceânico, soterramento.
(calor+pressão+movimentos da crosta)
 Reações metamórficas mais intensas – aparecimento de
novos minerais que retomam o equilíbrio estável dos
componentes das rochas nas novas condições.  Metamorfismo Local: contato (quando uma rocha ígnea entra em
contato com uma sedimentar), metamorfismo de campos
 Um calcáreo que sofrer este processo não mais poderá se termais e metamorfismo de zonas de falha. (calor)
chamar calcáreo, e sim mármore.

 Pressão, temperatura e fluídos e tempo geológico são agentes


do metamosfismo.

8
Rochas Metamórficas Rochas Metamórficas
 Tipos de Estruturas:  Tipos de Estruturas:
 Maciça: rocha com aspecto compacto, homogêneo e com  Foliações
ausência de minerais com orientação planar ou dispostos em  Xistosidade: arranjo planar de minerais micáceos em xistos, filitos e
leitos. outras rochas. Elemento estrutural da rocha, evidenciado pela
existência de planos paralelos (foliação) resultantes da existência
de uma forte recristalização dos minerais que a constituem.
 Foliações: estruturas planares resultantes do achatamento dos
constituintes minerais. De acordo com a natureza da rocha e Como resultado a rocha divide-se em
deformações posteriores: finas lâminas paralelas.
 Xistosidade As rochas que possuem esta
 Crenulações característica estrutural designam-se
vulgarmente por xistos.
 Lineações: estrutura linear na rocha. Este termo é utilizado,  Crenulações: dobramentos em
quase sempre, para se referir a estruturas lineares que não se diferentes escalas.
caracterizam como foliações.

Rochas Metamórficas Rochas Metamórficas


 Tipos de Estruturas:  Tipos de Texturas:
 Granoblástica: encontrada em rochas não-foliadas, maciças e
com minerais eqüidimensionais. Ex. quartzito e mármore;

A fotomicrografia mostra um quartzito com


textura granoblástica; aumento 40x.

Rochas Metamórficas Rochas Metamórficas


 Tipos de Texturas:  Tipos de Texturas:
 Lepidoblástica: É típica em rochas que apresentam minerais  Nematoblástica: Está relacionada com a orientação de minerais
micáceos com orientação dada, normalmente, por biotita, prismáticos como piroxênios e anfibólios na rocha. Ex.:
muscovita, clorita etc. Ex.: xistos; Anfibolito;

A fotomicrografia mostra cristais de silimanita orientados (textura nematoblástica) em gnaisse; aumento 10x.
A fotomicrografia mostra textura lepidoblástica; aumento 32x.

9
Rochas Metamórficas Rochas Metamórficas
 Tipos de Texturas:  Tipos de Texturas:
 Granolepido/Nematoblástica: rochas com texturas granoblástica  Porfiroblástica: Este tipo de textura ocorre quando espécies
intercaladas com lepidoblástica ou nematoblástica. Ex.: minerais destacam-se em tamanho na matriz da rocha.
Gnaisses;
 Porfiroblástica: contém cristais maiores dispostos em matriz
granoblástica, lepidoblástica,  Cataclástica: quando os
etc.. minerais se encontram
deformados ou quebrados por
Poiquiloblástica cristais deformação mecânica.
maiores englobam cristais Ex.: brechas tectônicas.
menores.

A fotomicrografia mostra um megacristal de magnetita


envolvido por cloritas esverdeadas em xisto; aumento 32x.

Rochas Metamórficas Rochas Metamórficas


 Tipos de Metamorfismo:  Tipos de Metamorfismo:
 Metamorfismo Local:  Metamorfismo Regional: se desenvolve através de movimentos
 Metamorfismo de Contato: ocorre pela ação do aquecimento de da crosta, atuação da temperatura e pressão. Ocorre a
rochas, ao redor de intrusões ígneas ou abaixo de derrames. As recristalização com desenvolvimento de estrutura em resposta
rochas, em geral, formadas são maciças e não-foliadas. aos esforços desenvolvidos. Em geral forma rocha maciça ou
 Metamorfismo hidrotermal: ocorre pela ação de fluidos aquosos e compacta.
quentes que percolam rochas próximas a intrusões magmáticas, ou
que se encontram em zonas de falhas. Hidratam os minerais.

 Metamorfismo Dinâmico: ocorre ao longo das zonas de


cisalhamento (falhas), predomina a deformação acompanhada
da redução da granulação e recristalização.

Rochas Metamórficas Rochas Metamórficas


 Principais Rochas Metamórficas  Principais Rochas Metamórficas
 Ardósia – granulometria fina, estrutura paralela, originada de
folhelhos, mineralogia: sericita, clorita, argilominerais (50%) e
quartzo.
 Filito – textura microcristalina, estrutura paralela, originado
de folhelhos, arenitos argilosos e margas, mineralogia:
sericita.
 Metamorfismo de argilitos. Cor: em geral prateada a cinza.
 Micaxismo – granulometria média a grossa, estrutura xistosa,
mineralogia: micas e quartzo.
 Metamorfismo de filito. Cor: cinza clara a escura ou
acastanhada.
 Gnaisse – mineralogia: quartzo, feldspato, biotita e outros.
 Metamorfismo de micaxisto. Cor: cinza a rosa.

10
Rochas Metamórficas Rochas Metamórficas
 Migmatitos – rochas de composição e estrutura  Milonitos – rochas típicas do metamorfismo dinâmico, sua
heterogêneas, de granulação média a grossa. Compreendem estruturação (foliação ou lineação) é bem definida.
intercalações de rochas gnáissicas ora de cor clara ora
escura. (Metamorfismo regional)

 Rochas resistentes e apropriadas para engenharia, desde


que não apresentem planos de foliação (ricos em minerais
micáceos, como a biotita) em dimensões que possa
representar descontinuidade.

Rochas Metamórficas Rochas Metamórficas

Rochas Mapa Geomorfológico - RS

11
Mapa Geomorfológico - RS

EMPREGO, PROPRIEDADES MECÂNICAS


E RECONHECIMENTO MACROSCÓPICO
DAS ROCHAS

Emprego das Rochas nas Obras de Engenharia Emprego das Rochas nas Obras de Engenharia
 ÍGNEAS:  SEDIMENTARES:
 Em geral, apresentam melhor comportamento geomecânico e são  Calcários e Dolomitos: (importantes recursos econômicos)
as mais utilizadas em construção civil, no Brasil.  matérias-primas para várias finalidades industriais;
 Areia, vidro e construção civil;
 Algumas também são importantes matérias-primas industriais.  Carvão, etc.
 Rochas intrusivas apresentam resistência mecânica alta, devido à
homogeneidade dos corpos rochosos, forte coesão dos  Tipo de rochas conhecidas, em Geologia de Engenharia,
constituintes minerais (textura) e granulação mais grossa. como rochas brandas, pois em geral apresentam baixas
resistências mecânicas e, muitas vezes, são friáveis, devido à
menor coesão dos minerais constituintes.
 Entretanto, rochas extrusivas compactas apresentam maior
resistência mecânica que as intrusivas, porém a presença de
descontinuidade tende a diminuí-la.  Uso na Engenharia Civil é importante caracterização
tecnológica e petrográfica, determinando mineralogia,
 Maior quantidade de quartzo aumenta resistência mecânica da presença de matriz argilosa, tipo e modo de distribuição do
rocha, porém aumenta sua abrasividade, maior desgaste de material ligante (cimento), porosidade, permeabilidade e
equipamentos (britadores, serras, etc.). estruturas presentes, que podem fornecer subsídios para o
entendimento de suas qualidades mecânicas.

Emprego das Rochas nas Obras de Engenharia Reconhecimento Macroscópico das Rochas
 METAMÓRFICAS:  A rochas podem ser dispostas em 4 grupos diferentes, de
 Rochas com resistência mecânica entre as rochas ígneas e acordo com a sua granulação e tipo de estrutura.
as sedimentares.
 O critério da subdivisão dos dois primeiros grupos são 3
graus de dureza: riscável pela unha, facilmente riscável pelo
 Apresentam grande variação com relação ao desgaste. canivete e dificilmente riscável pelo canivete. ****

 Podem apresentar dobras e xistosidade (disposição dos  A granulação das rochas é dividida em:
minerais em planos).  Finíssima: não se consegue observar os cristais;
 Pouco a muito grosseira: percebe-se cristais a olho nú.
 Algumas rochas:
 Quando os cristais são visíveis, as rochas são subdivididas
 Ardósia; em eqüigranular, se a granulação for homogênea, e
 Gnaisses; ineqüigranular, se os minerais possuem tamanhos diferentes.
 Mármores..

12
Reconhecimento Macroscópico das Rochas Reconhecimento Macroscópico das Rochas
 A estrutura das rochas pode ser basicamente enquadrada  Resumo para Identificação:
nos seguintes casos:
 Maciça, em camadas e em planos com minerais orientados.
 Rochas magmáticas
 Estrutura maciça, compacta.
 GRUPO I – rochas com estrutura maciça, granulação  Dureza média a elevada.
finíssima, não se observam minerais, sem orientação
 No campo, a cor é relativamente homogênea.
preferencial.
 Rochas sedimentares
 Estrutura em camadas.
 GRUPO II – rochas com estrutura maciça, granulação média a
 Dureza baixa.
grossa, são observados cristais, sem orientação preferencial.
 No campo, a cor pode variar no sentido horizontal e vertical.
 Estruturas sedimentares típicas: estratificação cruzada, marcas de
 GRUPO III – rochas orientadas em planos ou linhas. ondas, de animais, de chuva, do gelo, etc. Fósseis.
 Rochas metamórficas
 GRUPO IV – rochas com camadas próximas da horizontal,  Estrutura orientada. Paralelismo dos minerais.
estratificadas, clásticas, granulação variável, friáveis.  Dureza média a elevada, com exceção das micáceas e
carbonatadas.
 No campo, a cor pode variar, como as sedimentares.

Reconhecimento Macroscópico das Rochas Reconhecimento Macroscópico das Rochas


 Roteiro:  Roteiro: (complementação)
 Cor – deve ser referida, embora não seja muito importante;
 Graus de alteração – classificam-se em: inalterada ou
 Granulação – importante: muito grossa, grossa, média, fina ou
finíssima;
sã, ligeiramente, medianamente ou bastante alterada;

 Dureza – sua avaliação é dada por: riscável pela unha,  Outras observações – elementos como: eventual
facilmente pelo canivete e dificilmente pelo canivete; fratura, presença de vesículas, etc;

 Estrutura – resume -se em: maciça, orientada ou estratificada;


 Tipo da rocha – Justificar;
 Minerais presentes – depende de um maior conhecimento do
indivíduo;  Nome da rocha – Justificar.

 Conclusão: verificar a qual dos grupos anteriores pertence.

Propriedades Mecânicas das Rochas Propriedades Mecânicas das Rochas


 Resistência a Compressão  Resistência ao Choque
 Grande variabilidade de resultados devido a complexidade de  Resistência ao impacto de um peso que cai de uma certa
constituintes minerais; altura;
 Para rochas estratificadas: compressão paralela e
perpendicular ao leito de estratificação;  Medida pelo produto do peso pela altura de queda que
provoca a ruptura do corpo-de-prova;
 Normalmente tem-se:
 rochas de grãos finos, da mesma espécie que rochas de grãos  Importância quando usada p/ pavimentação de estradas e
grossos, possuem maior resistência à compressão; aeroportos;
 quanto mais forte for o ligamento entre os cristais, maior a
resistência à compressão;
 Ensaio – Resistência ao Impacto Treton - (fragmentos
 as rochas silicificadas tem maior resistência;
submetidos a impactos).
 os corpos de prova com compressão perpendicular aos planos
de estratificação apresentam maior resistência à compressão.

13
Propriedades Mecânicas das Rochas Propriedades Mecânicas das Rochas
 Resistência ao Desgaste  Resistência ao Corte
 É a resistência de uma rocha se deixar cortar em superfícies
 Resistência ao desgaste por atrito mútuo - resistência da lisas;
rocha sob a forma de agregado, quando submetida a atrito  Normalmente a resistência ao corte cresce com a dureza da
mútuo de seus fragmentos. Em alguns métodos são rocha.
acrescentada esferas de ferro fundido ou aço. Conforme o
tipo de máquina: resistência ao desgaste Los Angeles, Deval;  Comportamento ante a Britagem
 Propriedade da rocha em apresentar maior ou menor dificuldade
 Resistência ao desgaste por abrasão - resistência da rocha de se fragmentar quando submetida à britagem;
quando submetida à abrasão de abrasivos especificados.
Importância especial quando a rocha for empregada sob a  Fatores de influência: fissuramentos, leitos de estratificação,
forma de pavimentos. Método utilizado é o de resistência à planos de xistosidade, estados de alteração, etc;
abrasão Los Angeles;
 Pedra britada para pavimentação deve possuir um mínimo de
fragmentos lamelares e alongados.

Propriedades Geotécnicas das Rochas Propriedades Geotécnicas das Rochas


 Grau de Alteração  Grau de Consistência
 São classificados em: praticamente sã, alterada e muito  São baseados em características físicas: resistência ao impacto
alterada; (tenacidade), resistência ao risco (dureza), friabilidade;
 Tal classificação é muito subjetiva;  São divididos em:
 Não está incluso na classificação a rocha extremamente alterada
(considerada material de transição ou solo de alteração de
rocha).
 Grau de Resistência a Compressão Simples
 São divididos em:

Propriedades Geotécnicas das Rochas


 Grau de Fraturamento
 Apresentado em número de fraturas por metro linear ao longo
de uma dada direção.

14