Você está na página 1de 4

Componentes Celulares – Eucarionte e Procarionte

Existem dois grandes tipos celulares: células eucarióticas e procarióticas. As células eucarióticas
apresentam núcleo contendo o DNA, possuem uma estrutura mais complexa e são maiores que
as células procarióticas. As células procarióticas são mais simples e o DNA está em contato
direto com o citoplasma.

Células eucariontes:

Existem dois tipos de células eucarióticas, as vegetais e as animais.

Células vegetais:
Estrutura:

Vacúolo: “Bolsa” membranosa, preenchido por uma solução aquosa, e tem a função de equilibrar
o nível de água no interior citoplasma.

Paredes celular: Estrutura ausente nas células animais e presente nas células vegetais. Elas se
tratam de um envoltório semirrígido externo à membrana plasmática composto, basicamente,
de celulose. Esse envoltório, também conhecido como membrana celulósica, tem como
principais funções a proteção e a estabilidade da forma da célula.

Núcleo: Formado por membrana nuclear, carioteca e nucléolo. A membrana nuclear delimita o
núcleo, a carioteca armazena o material genético e o nucléolo, constituído por RNA e relacionado
à produção de ribossomos.

Retículo endoplasmático granuloso: Regiões do reticulo endoplasmático que apresentam


ribossomos aderidos a sua superfície. Sistema de canais e membranas, relacionado com a
síntese proteica.

Retículo endoplasmático não granuloso: Regiões do retículo endoplasmático sem ribossomos


aderidos. É formado predominantemente por tubos e vesículas. Esta relacionado com a síntese
de lipídios, contração muscular, liberação de glicose e desintoxicação.

Complexo golgience: Organela formada por bolsas achatadas e um conjunto de vesículas


excretoras. Está presente na maioria das células exceto nas hemácias dos mamíferos. Suas
funções são o transporte de proteínas pela célula, e a finalização da síntese de algumas
proteínas e lipídios, através da florilação ou glicosação.

Plastos: São organelas que podem ser em geral: leucoplastos, que acumulam substancias de
proteínas e lipídios; amioplastos, que armazenam amido; e cloroplastos que acumulam
pigmentos.

Mitocôndria: São organelas esféricas, ovaladas. Em geral são mais numerosas nas células com
maior atividade metabólica, musculares e nervosas. Seu espaço interno é preenchido pela matriz
mitocondrial, onde encontram-se RNA e DNA, ribossomos e enzimas de íon, cálcio e fosfato.

Citoesqueleto: O citoesqueleto é uma estrutura celular, espécie de rede, composta por um


conjunto de três tipos diferentes de filamentos proteicos. São eles: microtúbulos, filamentos
intermediários e microfilamentos. Ele é responsável pela manutenção e organização celular,
tanto em sua forma quanto em seu conteúdo, movimentação das células, dar forma as células,
etc.

Centrossomo: Região onde se direcionam os microtubúlos que formam o citoesqueleto.

Membrana Plasmática: Separa o conteúdo citoplasmático do meio em que ela se encontra e


controla as trocas de substâncias com o meio ambiente, do mesmo modo que nas células
procarióticas.

Citoplasma: Substância gelatinosa, que contém túbulos e filamentos de proteínas que sustentam
e dão mobilidade para os demais componentes celulares. Também pode conter, reservas de
energética, carboidratos, óleos e gorduras, encontradas em muitas células.

Peroxissomos: Tem aspecto semelhante ao lisossomo. Mas neles existem oxidases, enzimas
que decompõe moléculas orgânicas, dando origem ao peróxido de hidrogênio. Ele é usado na
neutralização de substancias toxicas do organismo. É toxico para as próprias células, mas é
rapidamente convertido em oxigênio e água pela enzima catalase.

Ribossomos: São constituídos por duas subunidades acopladas, uma maior e outra menor. Cada
uma composta por um tio especial de RNA. Nessas organelas ocorrem a síntese de proteínas,
por isso são abundantes em células excretoras.
Célula animal:

Estrutura:

Membrana Plasmática: Separa o conteúdo citoplasmático do meio em que ela se encontra e


controla as trocas de substâncias com o meio ambiente, do mesmo modo que nas células
procarióticas.

Mitocôndria: São organelas esféricas, ovaladas. Em geral são mais numerosas nas células com
maior atividade metabólica, musculares e nervosas. Seu espaço interno é preenchido pela matriz
mitocondrial, onde encontram-se RNA e DNA, ribossomos e enzimas de íon, cálcio e fosfato.

Citoesqueleto: O citoesqueleto é uma estrutura celular, espécie de rede, composta por um


conjunto de três tipos diferentes de filamentos proteicos. São eles: microtúbulos, filamentos
intermediários e microfilamentos. Ele é responsável pela manutenção e organização celular,
tanto em sua forma quanto em seu conteúdo, movimentação das células, dar forma as células,
etc.
.
Ribossomos: São constituídos por duas subunidades acopladas, uma maior e outra menor. Cada
uma composta por um tio especial de RNA. Nessas organelas ocorrem a síntese de proteínas,
por isso são abundantes em células excretoras.

Centríolos: Região onde se direcionam os microtubúlos que formam o citoesqueleto.

Flagelo: Derivados dos centríolos, são expansões citoplasmáticas extremamente delgadas,


sustentadas por um par central de microtubúlos.

Lisossomo: São vesículas membranosas que armazenam enzimas digestivas. Suas enzimas
caracterizam-se pela melhor atuação em ambiente ácido, mas não atuam sobre a membrana o
lisossomo pois possuem mecanismos de proteção. São responsáveis pelo processo de digestão
celular de dois tipos: heterofagia (pela parte externa da célula), e autofagia quando os lisossomos
digerem os componentes citoplasmáticos.

Retículo endoplasmático granuloso: Regiões do reticulo endoplasmático que apresentam


ribossomos aderidos a sua superfície. Sistema de canais e membranas, relacionado com a
síntese proteica.

Retículo endoplasmático não granuloso: Regiões do retículo endoplasmático sem ribossomos


aderidos. É formado predominantemente por tubos e vesículas. Está relacionado com a síntese
de lipídios, contração muscular, liberação de glicose e desintoxicação.

Núcleo: Formado por membrana nuclear, carioteca e nucléolo. A membrana nuclear delimita o
núcleo, a carioteca armazena o material genético e o nucléolo, constituído por RNA e relacionado
à produção de ribossomos.
Citoplasma: Substância gelatinosa, que contém túbulos e filamentos de proteínas que sustentam
e dão mobilidade para os demais componentes celulares. Também pode conter, reservas de
energética, carboidratos, óleos e gorduras, encontradas em muitas células.

Complexo golgience: Organela formada por bolsas achatadas e um conjunto de vesículas


excretoras. Está presente na maioria das células exceto nas hemácias dos mamíferos. Suas
funções são o transporte de proteínas pela célula, e a finalização da síntese de algumas
proteínas e lipídios, através da florilação ou glicosação.

Peroxissomos: Tem aspecto semelhante ao lisossomo. Mas neles existem oxidases, enzimas
que decompõe moléculas orgânicas, dando origem ao peróxido de hidrogênio. Ele é usado na
neutralização de substancias toxicas do organismo. É toxico para as próprias células, mas é
rapidamente convertido em oxigênio e água pela enzima catalase.

Célula procarionte

Estrutura:

Parede celular: Tem a função de proteger e controlar as trocas de substâncias com o meio
ambiente.

Cápsula: Estrutura mucosa que impede a desidratação e protege a célula.

Membrana plasmática: Separa o conteúdo citoplasmático do meio em que ela se encontra e


controla as trocas de substâncias com o meio ambiente.

Nucleóide (DNA): Região onde se localiza o material genético (DNA) – responsável pela
reprodução e divisão celular.

Mesossomo: Uma “dobra” da membrana plasmática, sem funções determinadas, esclarecidas.

Ribossomos: São constituídos por duas subunidades acopladas, uma maior e outra menor. Cada
uma composta por um tio especial de RNA. Nessas organelas ocorrem a síntese de proteínas,
por isso são abundantes em células excretoras.

Plasmídeos: Pequenas moléculas de DNA, que se “multiplicam” de maneira independente.

Flagelo: Um filamento que promove a locomoção da célula.

Cílios: Semelhantes aos flagelos, porém mais curtas, também favorece a locomoção.

Citoplasma: Região gelatinosa onde se encontra geralmente o número e as organelas.