Você está na página 1de 31

EDITORIAL SUMÁRIO

Você não é o mesmo de ontem; não é o mesmo de um minuto


atrás e, muito menos, o mesmo de um segundo atrás. Nos-
sas essências estão sempre se renovando, transformando
nosso modo de pensar e viver, trazendo novos horizontes.
Reinventar-se pode ser a resposta para várias perguntas que
rodam nossas cabeças ao longo da vida e é nesse ponto que
7 (PRÉ-)CONCEITOS E REPRESENTAÇÕES
SOCIAIS DA “VELHICE”
a RE-ENVELHESCER quer tocar: podemos superar o tempo e

17
reinventar nosso modo de viver. ENVELHECIMENTO E SAÚDE
É com muito prazer e orgulho que inauguramos nossa revista
sobre envelhecimento e envelhescência, um tema da atualida-
de que deve ser disseminado para o maior número de pessoas
possível. Não devemos nos preocupar com o tempo, a velhice
não quer dizer nada, pois o “jovem” continua dentro de nós. A
nova geração da terceira idade é cheia de novas oportunidades, 29 ENVELHECIMENTO E MERCADO DE
TRABALHO
seja no mercado de trabalho ou em casa. O envelhescente
ama a vida, cuida de sua saúde e preserva quem o faz bem ao

35
seu lado. O envelhescente vive cada segundo com um prazer NOVAS VISÕES SOBRE
incomum.
ENVELHECIMENTO/ENVELHESCÊNCIA
Caro leitor, desfrute e conheça uma nova perspectiva de vida.
Boa leitura e seja bem-vindo!

43 LONGEVIDADE E IMORTALIDADE

53 EU, ENVELHESCENTE

EXPEDIENTE 57 ENTRETENIMENTO

EDITOR CHEFE:
Eduardo

EQUIPE GRÁFICA:
Derek Galvão Schelling
Maria Eduarda Batista Tesch
Samuel Alves Vilar de Sant’anna
Thayná Stvanini de Souza Silva

IFPE
2018
(PRÉ-)CONCEITOS E
REPRESENTAÇÕES
SOCIAIS DA
“VELHICE”
8 RE-ENVELHESCER (PRÉ-)CONCEITOS E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA “VELHICE” 9

A EVOLUÇÃO
histórica da
imagem do
idoso

A humanidade sempre esteve às voltas com a


questão do envelhecimento humano. Através
dos tempos e em diferentes culturas, o processo
em si é objeto de estudos e reflexões.
Nas sociedades primitivas, os velhos eram objetos de
sábio aquele que atingia essa etapa. Passou s ser impor-
tante o papel de ancião, época terminal da vida, que aos
que nela ingressavam era reservado um papel de intensa
atuação nos destinos políticos dos grupos sociais e na
tomada de decisões importantes.
A humanidade atualmente é
marcada pela qualificação do poten-
cial da juventude em detrimento da
velhice estabelecida por improdutivi-
dade e decadência.
e a insistência dos mais velhos em
manter e impor valores culturais do
passado.
A integração do homem,
nesta etapa de vida, deve equilibrar
adaptação do idoso como meio so-
cial e passa por analisarmos com
muito cuidado e zelo a perda de seu
papel funcional-profissional e papel
referente à família – função de re-
veneração. Os jovens a eles recorriam em busca de seus No século XVIII, o idoso era tido como pat- O fato de ainda não existir atividade e isolamento com atendi- sponsabilidade.
conselhos, eram respeitados e lhes confiavam negócios. rimônio e não encargo. Com a evolução e progressão em a integração de grupos etários mais mento às suas necessidades sociais As perdas desses papéis con-
Na antiga China, o filósofo Confúcio pregava que todos andamento e, fruto da revolução industrial, ocorre uma jovens com os mais velhos, tem a no nível que promovam uma nova duzem à inadaptações que levam ao
os elementos de uma família deveriam obedecer os mais inversão de valores, em vez da sabedoria, passa-se a julgar participação de ambos os lados, em visão sobre a velhice e um novo es- isolamento social.
velhos. o homem pela sua capacidade de produção -muito mais que associa-se a rejeição do idoso ao paço criado pela sociedade.
Em geral, as sociedades da antigüidade, consider- próxima do jovem – e, ao idoso começa a restar um lugar próprio envelhecimento, os valores O envelhecimento social nos
avam o estado de velhice dignificante e adotavam como de exclusão e marginalização. que norteiam as gerações mais novas aponta um percurso a percorrer na
10 RE-ENVELHESCER (PRÉ-)CONCEITOS E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA “VELHICE” 11

No passado, ser
idoso era um Débora Ertel

privilégio A velhice é uma última fase da vida, talvez por


isso, tão temida por muitos. O número de vel-
hos está em crescimento em todo o mundo e
cada vez mais a sociedade precisa aprender a lidar com
essa realidade. Conforme a Organização das Nações Un-
CLASSIFICAÇÃO DA VELHICE

A Organização Mundial de Saúde (OMS) classi-


fica o envelhecimento em quatro estágios: a meia-idade,

para poucos
que corresponde à faixa etária de 45 a 59 anos; o idoso,
idas (ONU), a velhice nos países em desenvolvimento pessoas entre 60 e 74 anos; o ancião, indivíduos com 75
começa aos 60 anos. Em 1970, a população idosa no Bra- até 90 anos; e a velhice extrema, para quem passa dos 90
sil era de 4,7 milhões, 5% do total. anos. No entanto, a presidente da Sociedade Brasileira de
Hoje, a terceira idade soma 26 milhões de bra- Geriatria e Gerontologia no Estado (SBGG) Berenice
sileiros, 12,5% da população, com expectativa de que até Maria Werle, alerta que não é a idade a variável determi-
2050 o índice alcance 30%. Mas será que ficar velho hoje nante se alguém vai viver mais ou morrer antes.
é a mesma coisa que 30, 40 anos atrás? E o idoso de De acordo com ela, é necessário delimitar uma
amanhã, será parecido com o de agora? No dia 1º de ou- idade para quando começa a juventude, fase adulta e a
tubro é comemorado o Dia Internacional do Idoso e a velhice para fins de estudo populacional e até para políti-
partir desta quinta-feira (29), o Jornal NH apresenta três cas públicas. Segundo a especialista, a diferença no esta-
reportagens sobre o assunto. do físico é muito individual. “Têm pessoas com 80 anos
Em um passado não tão longínquo, quando os que estão muito bem, obrigada. Outras, com 60 anos, já
avós de nossos avós recém tinham entrado para o time da acamadas. Na prática a gente não dá tanta importância
terceira idade, a vida era outra. Não havia telefone celular, para o número, mas para o conjunto de cada pessoa”, diz
Internet, os meios de comunicação eram mais restritos e Berenice.
o ritmo da sociedade mais lento. Além disso, as pesqui- Para o titular da Coordenadoria Estadual da
sas médicas ainda engatinhavam, representando menos Política do Idoso, Leonildo José Mariani, o conceito de
tratamentos disponíveis. velhice é dinâmico e carregado de significados e vivências
As mulheres, que hoje são as únicas responsáveis particularidades de cada ser humano. “Cada pessoa tem a
pela renda de muitas famílias, dedicavam suas atividades sua história particular, por isso a generalização pode não
quase que inteiramente para o lar. Aliado a esse panora- corresponder com a realidade”, destaca. Outro aspecto
ma, estava a baixa expectativa de vida ao nascer. Segundo apontado por ele é a situação da velhice dos 60 aos 80
dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas anos diante da realidade dos octogenários, nonagenários
(IBGE), em 1960 as pessoas viviam em média 52,3 anos. e centenários.
Já em 1970, a expectativa havia se estendido para
63,1 anos. Para se ter uma ideia de quanto a longevidade
aumentou, na década de 50, as pessoas com mais de 80
anos somavam, no mundo inteiro, 14 milhões. Em 2050,
um século depois, a expectativa é que sejam 386 milhões,
um aumento de quase 30 vezes.
12 RE-ENVELHESCER

O QUE É O ENVELHECIMENTO

No nível biológico, o envelhecimento é associado


ao acúmulo de uma grande variedade de danos molecu-
lares e celulares. O relatório do envelhecimento da OMS
alerta que com o tempo, esse dano leva a uma perda grad-
ual nas reservas fisiológicas, causando o aumento do ri-
sco de contrair diversas doenças e um declínio geral na
autonomia da pessoa. A última instância deste processo
é o falecimento. A idade avançada também envolve mu-
danças significativas nos papéis e posições sociais, bem
como na necessidade de lidar com perdas de relações
próximas.

EXPECTATIVA DE VIDA
ANO
AO NASCER
1910 34 6 anos
1920 35 2 anos
1930 37 3 anos
1940 43 1 anos
1950 52 3 anos
1960 52 3 anos
1970 63 1 anos
1980 64 7 anos
1990 69 1 anos
1991 69 8 anos
2000 72 6 anos
2010 73 7 anos
2014 75 2 anos
Fonte: IBGE
14 RE-ENVELHESCER (PRÉ-)CONCEITOS E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA “VELHICE” 15

E
o idoso
nvelhecer, ficar mais velho, um convívio mais próximo das ativ- medicina avança, melhores serão os
ser mais experiente, ama- idades com a terra, seus exercícios tratamentos para evitar as doenças e
durecer. São essas algumas eram da capinagem a colheita, longas assim amenizar os efeitos do envelh-
definições que ouvimos de muitas caminhadas, esportes que não lhes ecimento.
pessoas quando tratamos do assun- ofereciam muita segurança quanto às O aumento dos profissionais
to idoso. Ser idoso compete ser ex- lesões, nadar em rios, pescar, dentre da saúde e os serviços prestados por
periente perante a sociedade, com- outras atividades; olhando esse con- estes podem aumentar a qualidade
pete ser o mais velho muitas vezes, texto logo pensamos que tais ativ- de vida dos idosos, alguns profissio-
e também compete amadurecer, idades são boas, naturais e a vida é nais desenvolvem o home care (aten-
porém o amadurecer do idoso nos tão saudável! Pode até ser, mas em dimento em casa), assim o idoso não

ontem
dias atuais pode se diferenciar muito vista da população de antigamente, precisa sair de casa e sua saúde é trat-
daquele amadurecer de antigamente, vemos que esta não teve uma vida ada da melhor forma, isso demonstra
mais ainda quando se analisa as dif- tão longa como encontramos nos que se evolui a maneira de cuidar do
erenças no âmbito da atividade física. dias atuais, e mais a qualidade de vida idoso perto do que era com o velho
Para compreender a difer- não era tão plena como encontramos idoso. E as conveniências comerciais
ença entre a vida do idoso ontem e hoje, é claro que há algumas raras ex- auxiliam a vida do idoso tornando-a
hoje é necessário entender que os ceções, mas fazendo o contraponto mais prática, e mais uma vez diminui
idosos de hoje estão em maior evi- em relação à atividade física, hoje os o trabalho para esta população.
dência que os idosos de ontem. Nos idosos se desenvolvem mais e vere- O que se vê com tudo isso
dias atuais, os idosos são fruto de mos isso a seguir. é que toda a evolução que ocorreu
pesquisas, elaboração de produtos Os idosos hoje vivem mais, no mundo o idoso se beneficia cada

o idoso
especiais só para eles, criação de pro- isso é um fato. E o que causa a lon- vez mais, sua situação melhora a cada
gramas especiais em todos os meios gevidade e o “boom” de idosos no dia, ocorre a maior valorização des-
comerciais e cada dia mais na medici- mundo atual? Os avanços tecnológi- ta população. Como educador físico,
na busca-se maneiras de encontrar a cos, avanços médicos, aumento dos creio que os idosos de antigamente
fórmula da longevidade. profissionais e modalidades da saúde tiveram sua época e vivências co-
Hoje se tornou crescente o e as conveniências comerciais são muns ao seu tempo, suas práticas
termo “qualidade de vida” para o alguns fatores que colaboram para físicas eram mais naturais, porém os
idoso, mas aí cabe a pergunta, se te- o aumento da longevidade dos ido- meios que estes utilizavam muitas
mos idosos desde sempre, só hoje se sos. Temos muita tecnologia nos dias vezes comprometiam seu corpo e
pensou nisso para o idoso? Infeliz- atuais que facilitam muito a vida de a longevidade passava longe da que

hoje
mente sim, mas isso se deu por meio todos, quanto aos idosos a tecnolo- vemos hoje, com isso espero que
do grande aumento da população gia auxilia para que estes não forcem a evolução continue e por meio de
idosa não só em nosso país como tanto seu corpo evitando lesões no práticas saudáveis logo veremos pes-
no mundo todo, assim os idosos são âmbito dos esportes e academias, soas chegarem aos 150 anos.
hoje uma fatia maior da população, pois os equipamentos para práticas
isso gerou grande interesse em se físicas minimizam totalmente impac-
trabalhar com essa faixa etária. Além tos e se tornam um chamariz para
disso, a saída das zonas rurais para os que os idosos pratiquem atividades,
grandes centros trouxe grande difer- o que leva a grandes melhorias na
ença entre os novos idosos e os vel- sua saúde e evita as doenças que po-
hos idosos, pois, os idosos de antes dem acometê-los levando a incapaci-
tinham uma vida no campo regrada dade funcional. Os avanços médicos
a um contexto de trabalho árduo, são importantes, pois quanto mais a
ENVELHECIMENTO
E SAÚDE
18 RE-ENVELHESCER ENVELHECIMENTO E SAÚDE 19

1. ACALME OS NERVOS
Ficar constantemente irritada não estraga somente seu humor. Mulheres que sofrem de stress crôni-
co têm níveis menores de um hormônio chamado klotho, conhecido por brecar o envelhecimento,
de acordo com pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. “Adotar um hob-
by, cultivar as amizades e, para quem gosta, investir em atividades de relaxamento, como meditação,
equilibra a mente”, diz Alexandre. Outros aliados: comer bem, dormir o suficiente, praticar exercíci-

DEZ ESCOLHAS QUE


os e manter distância de álcool e cigarro.

2. INSPIRE-SE NAS VOVÓS GREGAS E ITALIANAS

VOCÊ DEVE FAZER


Quem já foi às ilhas paradisíacas da Europa não se esquece da sensação de bem-estar e, claro, das
refeições. Muito mais que deliciosa, a dieta mediterrânea diminui as chances de câncer, doenças car-
diovasculares e Alzheimer. Não por acaso, Icária, na Grécia, e Sardenha, na Itália, são dois dos cinco
lugares do mundo com alto índice de habitantes centenários. O cardápio baseado em vegetais, peixes,

A - G - O - R - A
frutas, grãos integrais, azeite, castanhas e vinho oferece diversas opções de pratos – de entradas a
sobremesas.

3. CONTROLE OS PONTEIROS DA BALANÇA

PARA ENVELHECER
Mesmo que seu objetivo não seja ficar com as curvas da Sabrina Sato, controlar as escolhas à mesa
é fundamental para viver muito – e, claro, bem. A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta o
sobrepeso como fator de risco para diabetes, câncer e doenças do coração. Não à toa, em Okinawa,
no Japão, a população centenária tem um corpo esguio: ela se inspira no lema “comer até estar 80%

COM S - A - Ú - D - E
satisfeito”. Não lida bem com números quando está com fome? Foque em manter um índice de mas-
sa corpórea (IMC) saudável (para mulheres, é de 18 a 25).

4. PLANEJE AS FINANÇAS
É isso mesmo. Quando for idosa, remédios, tratamentos, exames e consultas médicas podem con-
Marcella Centofanti sumir boa parte das suas despesas. Em paralelo, é provável que os ganhos cairão. Então, programe-
-se o quanto antes. “O planejamento financeiro garante uma velhice agradável”, afirma o geriatra
Omar Jaluul, do Hospital das Clínicas de São Paulo.
Se você está em torno dos 30 anos, provavelmente passará dos 80. Saiba
quais escolhas fazer no presente para garantir bem-estar no futuro.
5. APAGUE O CIGARRO
Agora mesmo, jogue o maço fora e elimine a principal causa de morte evitável do mundo. Impossível
largar o vício? Pense nos benefícios: após 12 a 24 horas sem fumar, os pulmões já funcionam melhor,
de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca). Dois dias depois, você sentirá diferença no
paladar e no olfato. Em três semanas, a respiração ficará mais fácil. O risco de infarto no miocárdio
cai à metade para quem está livre do vício há um ano. Ainda dá tempo!
20 RE-ENVELHESCER

6. ACHE SUA CARA-METADE


Em comparação com os solteiros, quem está em um relacionamento estável na meia-idade tem meta-
de do risco de morte prematura, segundo um estudo da Universidade Duke, nos Estados Unidos.
Para os pesquisadores, o apoio do parceiro torna os desafios mais fáceis de encarar.

7. SAIA CORRENDO
Patins, natação, dança, ioga… Não importa qual esporte você prefere, o que vale é se mexer! Para ter
uma noção, as doenças do coração e do cérebro são a principal causa de morte entre as brasileiras e a
atividade física pode, sim, evitá-las. Bônus: jovens que praticam exercícios aeróbicos chegam à meia-
idade com a memória preservada, segundo uma pesquisa publicada na revista Neurology, em 2014.
Segundo os estudiosos, as chances de desenvolver demência são reduzidas. “A endorfina produzida
melhora o humor e ajuda a vencer a depressão”, diz Alexandre.

8. CULTIVE AS AMIZADES
A solidão pode encurtar a vida tanto quanto a obesidade, de acordo com um estudo da Universidade
Brigham Young, nos Estados Unidos. Mas cuidado: enquanto a internet reduziu a distância entre as
pessoas, algumas relações online são superficiais e sem vínculo emocional. Não deixe as conversas de
WhatsApp substituir seus encontros com as amigas.

9. DURMA O TANTO NECESSÁRIO


Uma ótima noite de sono melhora o humor, faz a gente descansar e ajuda nosso cérebro a realizar
uma faxina na memória, descartando as informações irrelevantes e consolidando as importantes.
“Um bom sono preserva a cognição e reduz o risco de depressão, doenças cardiovasculares e an-
siedade”, informa Omar. Em uma pesquisa da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, as
participantes mais velhas dormiam mais de cinco e menos de oito horas por noite. De acordo com
Omar, a dica para saber sua dose de sono ideal é observar como está sua disposição de dia. Anda
sonolenta? Sinal de que precisar repousar mais.

10. LEVANTE PESO


É verdade que mulheres vivem por mais tempo do que os homens. “Mas idosas costumam ter lim-
itações físicas mais cedo também”, avisa Alexandre. Nossos vilões: perda da massa muscular, avanço
da osteoporose e incidência de artrite e artrose. Combinada com o sobrepeso e a obesidade, essa
perda de mobilidade fica ainda mais comprometida. Vá para a sala de musculação! “Exercícios de
força melhoram as massas muscular e óssea”, afirma o médico.
22 RE-ENVELHESCER ENVELHECIMENTO E SAÚDE 23

Cuidar de corpo e
mente é saída para Não há dúvidas de que a população com mais de
60 anos só aumenta no mundo todo. Estamos chegando
com cada vez mais frequência à terceira idade, porém,
ocorre uma diminuição da reserva funcional de diver-
sos sistemas do organismo, “o que reduz a capacidade
do idoso de resistir a fatores estressores como infecções,

envelhecer com saúde


chegamos com qualidade? O modo de vida moderno e medicações e traumas”, aponta Ferriolli.
urbano esconde várias situações que podem prejudicar o Cristoforo Scavone, professor do Instituto de
processo de envelhecimento saudável e natural. Ciências Biomédicas (ICB) e pesquisador do Laboratório
Eduardo Ferriolli, médico e professor da Facul- de Neurofarmacologia Molecular, afirma que atualmente
dade de Medicina de Ribeirão Preto, afirma que hoje es- estudos mostram que no envelhecimento não existe uma
tamos mais preparados para chegar à terceira idade com perda de funções do cérebro, mas a diminuição da veloci-
saúde. dade de transmissão de informações entre algumas áre-
“Quando falamos em ‘envelhecimento natural’ as do sistema nervoso. “Mas mesmo isso é questionado
nos referimos ao processo de senescência, que exclui a do ponto de vista dos estudos de memória, porque um
presença de doenças”, explica o médico geriatra e profes- organismo mais desenvolvido já criou estratégias para
sor da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Eduardo buscar informações de forma mais complexa, então ele
Ferriolli. Mesmo o envelhecimento natural já apresenta tem a vantagem em relação ao jovem, porque possui ram-
uma série de mudanças no organismo humano. “Talvez, ificações e poder de conexões muito superiores”, con-
uma das principais seja a redução da massa, da força e da trapõe.
função muscular”, conta. Segundo o médico, a partir dos Segundo o cientista, o que se discute no envelh-

Ana Luiza Tiegh 30 e 40 anos há a perda anual de cerca de 1% da massa


esquelética e uma perda ainda maior de força muscular, o
ecimento é que você pode ter um declínio no poder de
transmissão de informações no sistema nervoso, mas
que afeta a funcionalidade e a qualidade de vida do ido- devido a todo o aprendizado que teve durante a vida,
so. “A redução, em especial, da força e função muscular isso não chega a comprometer o desenvolvimento e as
A vida que se leva hoje, não importa a é relacionada à maior ocorrência de quedas, redução da funções do idoso dentro da sociedade. Qualquer alter-
atividade física espontânea, surgimento de dependências ação nesse equilíbrio seria resultado de uma patologia,
sua idade, influencia como você estará e diminuição da qualidade de vida”, afirma. não um “sintoma” do envelhecimento natural.
na terceira idade. Mas nunca é tarde Também é comum a diminuição da capacidade de Os pesquisador do ICB Cristoforo Scavone de-
enxergar objetos próximos e a redução da audição, pala- fende o trabalho preventivo como a melhor forma de li-
para começar a se cuidar dar, olfato e da fome. Por fim, na terceira idade também dar com as doenças degenerativas que atingem os idosos.
24 RE-ENVELHESCER ENVELHECIMENTO E SAÚDE 25

O PESO DO ESTILO DE VIDA mento público em saúde, porque evita que as pessoas
com pouca idade já tenham uma série de doenças, como
Se durante o processo de envelhecimento ocorrem tantas a diabetes e problemas crônicos renais, que nós vemos
mudanças no organismo humano, elas podem ser agra- agora que possuem relação com essa parte de cognição e
vadas dependendo do estilo de vida de cada pessoa. A de doenças mentais”, afirma.
forma como cada um levou sua vida também pode re-
sultar em novos problemas para a saúde, contribuindo ATIVIDADES PARA O CORPO E A MENTE
inclusive para uma maior incidência de doenças neurode-
generativas, como o mal de Parkinson e Alzheimer. “Ao Manter a cabeça ativa é tão fundamental quanto exer-
mesmo tempo em que alcançamos uma evolução, em que citar os músculos. “É importante você procurar aprender
conseguimos remédios e procedimentos, cada vez nos coisas novas, se abrir para a vida, fazer amizades, sair,
estressamos mais. Nossas necessidades aumentaram”, se colocar desafios e aceitar aqueles que a vida coloca”,
conta Maria Inês Nogueira, professora do ICB e pesqui- afirma Maria Inês. A professora do ICB também destaca
sadora do Laboratório de Neurociências da unidade. que jogos como o xadrez e palavras cruzadas ajudam a
A vida moderna permitiu que mais pessoas chegassem à exercitar a mente e oxigenar o cérebro.
terceira idade, e no futuro teremos cada vez mais idosos É comum que com o avanço da idade as pessoas se
no mundo. Segundo dados do Fundo de Populações das isolem no convívio familiar, restringindo suas atividades
Nações Unidas (Unfpa), atualmente uma em cada nove e deixando de fazer novas amizades. Por isso, ações que
pessoas no mundo tem 60 anos ou mais, são 810 milhões obriguem os idosos a conhecer novas pessoas e os desafi-
de pessoas na terceira idade. Projeta-se que em menos em a realizar uma tarefa diferente contribuem para que a
de uma década esse número chegue a um bilhão e então mente e o corpo permaneçam sadios.
duplique em 2050, quando os idosos serão 22% da pop-
ulação global. Também no Brasil a quantidade de idosos Envelhecer e continuar ativo é algo que demanda esforço
só aumenta. Em 2010 eles eram 10% da população, mas e conhecimento sobre o próprio corpo, mas atualmente
em 2050 deverão chegar a 30%, ou 64 milhões de pes- estamos mais preparados para enfrentar essa fase da vida.
soas. “Nas últimas décadas, o conhecimento científico sobre o
processo de envelhecimento e suas consequências vem
MOVIMENTAR-SE É IMPORTANTE aumentando de forma exponencial, bem como a melhor
compreensão das doenças mais frequentes no idoso, seu
“Por mais que se fale em dietas e no fator ambiental, é tratamento e prevenção”, afirma Ferriolli, que acredita
muito difícil você tirar a influência que o estresse e os que, com a disseminação do conhecimento sobre a ter-
hábitos alimentares de uma grande cidade possuem”, ceira idade, o interesse das pessoas em se informar sobre
afirma Scavone. Como a maioria das pessoas trabalha o envelhecimento saudável está aumentando “de forma
fora e não se alimenta em casa, elas ficam expostas a impressionante”. Com o aumento da expectativa de vida,
uma série de condições desfavoráveis à saúde. Por isso a se preparar para a velhice é garantir mais muitos anos de
prática de exercícios físicos é tão importante na terceira experiências e descobertas.
idade, e em qualquer outra fase da vida. “Ela resgata o
equilíbrio do organismo, induz um gasto calórico e di-
minui a pressão arterial”, aponta o pesquisador do ICB,
que defende a prática de exercícios aeróbicos ao ar livre,
para que a pessoa possa interagir com o meio ambiente
e com outras pessoas, o que também contribui para um
organismo saudável.
Scavone também defende a existência de locais nas
grandes cidades que propiciem a prática da atividade físi-
ca e do lazer, gratuitamente, como forma de melhorar a
saúde e a qualidade de vida de seus moradores. “Se você
consegue mudar os ambientes, você diminui o investi-
ENVELHECIMENTO
E MERCADO DE
TRABALHO
30 RE-ENVELHESCER ENVELHECIMENTO E MERCADO DE TRABALHO 31

Participação de
O número de pessoas entre 50 e 64 anos
no mercado formal de trabalho cresceu
cerca de 30% entre 2010 e 2015. Se-
gundo dados da Relação Anual de Informações
Sociais (Rais), divulgados pelo Ministério do Tra-
idosos no mercado balho, em 2010 havia 5,8 milhões trabalhadores
com carteira assinada nessa faixa etária, e o

formal de trabalho
número passou para 7,6 milhões em 2015.
Também foi registrado um aumento na
participação de trabalhadores com mais de 65

cresce 30% em anos, que passou de 361,3 mil em 2010 para


574,1 mil em 2015, um aumento de 58,8%.
Dados da Rais mostram que o setor de
cinco anos serviço é o que tem mais receptividade aos tra-
balhadores mais velhos. Quase 2,6 milhões de
trabalhadores entre 50 a 64 anos estavam empre-
gados com carteira de trabalho nesse segmento
Sabrina Craide em 2015. Outros 200,4 mil tinham mais de 65
anos. No mesmo ano, a administração pública
empregava 2,5 milhões de pessoas entre 50 e
64 anos, seguido da indústria de transformação,
com 923 mil empregados nessa faixa etária, e do
comércio, com 864 mil trabalhadores.
De acordo com dados do Cadastro Geral
de Empregados e Desempregados (Caged), mais
de 2 milhões de pessoas de 50 a 64 anos e 99,2
mil com mais de 65 anos perderam o emprego
nos últimos 12 meses. No mesmo período, houve
931,4 mil contratações de pessoas nas duas faixas
etárias.
O Ministério do Trabalho está estudan-
do a criação de uma nova divisão para cuidar de
questões de discriminação, entre elas contra ido-
sos no mercado de trabalho. A expectativa é dar
uma atenção maior ao combate ao preconceito
no ambiente de trabalho.
32 RE-ENVELHESCER ENVELHECIMENTO E MERCADO DE TRABALHO 33

O FUTURO DO MERCADO DE
TRABALHO É G R I S A L H O
Daniela do Lago

O número de idosos no mundo aumentará rapid-


amente e passará de 606 milhões, no ano 2000,
para perto de 2 bilhões, em 2050. Esse aumento
será mais marcante nos países pobres, onde a população
idosa quase quadruplicará, passando de 374 milhões para
sentadoria. Estamos mais saudáveis e continuamos pro-
dutivos, e o país precisa disso!
Mesmo com as pequenas alterações trabalhistas
que entraram em vigor em novembro de 2017, a prob-
lemática de idade na empresa ainda não foi abordada.
1,6 bilhão. Você já deve ter visto o grande desafio que profissionais
O Brasil envelhece rapidamente: de 21 milhões acima dos 47 anos de idade enfrentam para serem recolo-
de idosos (11% da população), em 2010, para aproximad- cados e contratados por qualquer empresa no Brasil!
amente 65 milhões (30% da população), em 2050. Em Muitas empresas querem contratar serviços dos
2046, para cada 100 jovens, haverá 238 idosos --hoje, são profissionais seniores, os idosos querem e precisam tra-
112 idosos para cada 100 jovens. balhar. Para que essa combinação dê certo, é preciso
Entre 1940 e 2015, a expectativa de vida teve au- seguir ampliando as mudanças nas leis trabalhistas, pois,
mento de mais de 30 anos, passando de 40,7 para 75,5 nesse cenário, acredito que os empregados mais velhos
anos. A projeção para 2050 é chegar a 80,7 anos. provavelmente desejariam ser produtivos por mais tem-
Além do envelhecimento populacional, de 2010 po.
a 2015 tivemos uma queda no número de crianças e jov- Se essa previsão se concretizar, algumas práti-
ens. A população acima dos 50 anos está aumentando e a cas terão de ser revisadas no setor privado, tais como
taxa de natalidade, diminuindo. Estima-se que, em 2040, locais de trabalho mais favoráveis e com uma série de
aproximadamente 57% da população ativa [em idade adaptações para os idosos, cargos e horários flexíveis e
para trabalhar] será composta por pessoas com mais de oportunidades de retreinamento.
45 anos. Por tudo isso, provavelmente no futuro teremos
Somente um quarto dos brasileiros irá parar de uma nova visão sobre a velhice. A ideia de envelhecimen-
trabalhar totalmente na idade da aposentadoria. Os out- to deixará de ser associada ao acréscimo de anos à vida e
ros irão continuar trabalhando em algum nível após a passará a significar mais vida aos anos.
idade de se aposentar. Já passou da hora de termos um novo entendi-
Nosso desafio é desestimular a saída precoce de- mento sobre o assunto e enxergar as oportunidades de
les do mercado de trabalho e, claro, mudar o estigma de negócios criadas pelo aumento da população mais velha,
um idoso já desvinculado social, cultural e economica- com suas necessidades e interesses específicos, algo que
mente, que carrega o rótulo e a etiquetagem da inflexibil- poucas empresas já perceberam.
idade perante às mudanças, da improdutividade laboral e O futuro, sem dúvida, será dos cabelos brancos.
da falta de conhecimento tecnológico. Mas se a imagem que lhe veio à mente foi de asilos, con-
É preciso mudar essa cultura assistencialista da sultórios médicos e hospitais, quebre esse paradigma. Ver
aposentadoria por idade. Aquela figura do idoso como idosos por uma ótica discriminatória, de declínio, só con-
um velhinho que precisa de cuidados já passou. Hoje, solida estereótipos.
70% dos brasileiros querem se manter ativos após a apo-
NOVAS
VISÕES SOBRE
ENVELHECIMENTO/
ENVELHESCÊNCIA
36 RE-ENVELHESCER NOVAS VISÕES SOBRE ENVELHECIMENTO/ENVELHESCÊNCIA 37

TERCEIRA IDADE
TRAZ A
“ENVELHESCÊNCIA”
Anna Paula Franco

O conceito ainda não é consagrado, mas o neolo-


gismo criado pelo escritor Mário Prata a respei-
to da fase de vida entre os 45 e 65 anos, batizada
de envelhescência, encontra eco nas avaliações de modus
operandi do idoso ativo, feitas por especialistas. O perío-
alidade ultrapassa limites saudáveis, o abuso de álcool,
estimulantes e uso de recursos estéticos sem controle são
alguns exemplos”, cita Baracho. O médico lembra que
a envelhescência não precisa ser necessariamente nega-
tiva. “A jovialidade é fundamental para superar a fase de
do fica entre a maturidade e a velhice e é caracterizado mudança. E essa energia precisa ser canalizada para um
pela mudança de hábitos, comportamentos e até aspectos autodesenvolvimento sadio”, explica.
físicos de quem está vendo os anos avançarem. Guarda Resgatar sonhos da juventude e buscar novas ap-
semelhanças com a adolescência, em diversas questões, tidões e talentos podem ser bons recursos para ajudar a
em especial quanto à ansiedade de saber sobre o futuro. superar possíveis angústias do envelhecimento. “A vel-
Para o médico geriatra João Carlos Baracho, de hice não pode ser uma condenação. E com o aumento da
Curitiba, o envelhecente vive a expectativa de algo ain- longevidade, é melhor que seja encarada como uma par-
da desconhecido – a velhice – ao mesmo tempo em que te importante e saudável da existência. Por isso, projetos
encara diferentes limitações impostas pela passagem do de vida são fundamentais”, explica. Nesse momento, o
tempo. Perdas cognitivas, físicas, emocionais e afetivas apoio da família também é importante. Com papéis difu-
contribuem para a construção de um novo ritmo de vida, sos, pais e filhos trocam de posição, e é comum o idoso
que pode ser positivo ou não. “A adaptação para essa não saber como se portar diante da rotina doméstica ou
nova fase pode ser mais assustadora para quem rejeita o da dinâmica da casa. “Em alguns casos, o velho é tomado
processo de envelhecimento”, observa. como caduco e gagá, mas na hora de dar suporte finan-
Assim como na puberdade, o envelhecente rebel- ceiro ao orçamento familiar ou assumir os cuidados do
de pode adotar posturas de risco, assumindo estereóti- neto para os pais fazerem programas particulares, ele é
pos que colocam a saúde física e mental em perigo. “A perfeitamente capaz”, diz.
idade do lobo e da loba, em que o exercício da sexu-
38 RE-ENVELHESCER NOVAS VISÕES SOBRE ENVELHECIMENTO/ENVELHESCÊNCIA 39

“ENVELHESCÊNCIA”
MOSTRA QUE
NUNCA É TARDE PARA
SE REIVENTAR

E dson Gambuggi formou-se


em medicina aos 82 anos.
Aos 72 anos, Judith Caggiano
fez a primeira de suas dezenas de
tatuagens. Edmea Correa começou
“Quando me veem indo para o sal-
to, estranham, olham e dizem: ‘Será
possível, esse senhor vai saltar? Esse
velhinho vai para o avião!’ Eu me
impressiono, porque não sei como
a surfar aos 58 anos. Ono Sensei, a quem eles estão falando. Eu tô jovem,
meses de tornar-se nonagenário, dá eu tô inteiro, eles é que se assustam
aulas de defesa pessoal, enquanto comigo”, conta Luiz Schirmer, que
Oswaldo Silveira, 84 anos, prepa- salta de paraquedas há 60 anos.
ra-se para sua 12ª maratona, e Luiz “Uma velhice que seja vi-
Schirmer, 76 anos, para atingir 4.000 brante, não só brilhante, não só radi-
saltos de paraquedas. ante, não tem idade e nenhum tipo de
Essas seis histórias de vida barreira”, afirma no documentário o
que inspiram uma nova leitura sobre filósofo Mário Sérgio Cortella. “O
a terceira idade foram retratadas em limite você constrói”, completa. “É
“Envelhescência”, longa metragem muito lindo esse momento de lib-
dirigido por Gabriel Martinez, que ertação, porque eles reinventam a
estreia em junho. “De uma forma própria vida”, pontua a antrópologa
positiva, essas pessoas calam a boca Mirian Goldemberg. “A maior trans-
do nosso pessimismo”, diz. E con- formação do século 21 vai ser como
fessa que passou pela sua cabeça, três a gente se prepara para essa longev-
anos atrás, quando iniciou o projeto idade para a qual nós não estávamos
e tinha 33 anos, que estava velho para preparados”, questiona o médico Al-
fazer seu primeiro documentário. exandre Kalache.
Viver de forma plena sua en- Com o documentário, Gabri-
velhescência é transformar “a vivên- el Martinez quer quebrar estereóti-
cia da velhice em uma experiência pos e trazer histórias inspiradoras
criativa, que subverte as noções an- para “incentivar quem tem 40, 50,
teriores de declínio e degeneração, 60, 70 anos a não perder a fé na ca-
e apontam para uma relação criativa pacidade de começar algo novo”. E
do envelhecer e da reconstrução da deixa uma pergunta no ar no teaser
história pessoal por meio de novas de 2 minutos do longa metragem de
experiências”, já dizia o psicanalista 74 minutos: “E você, como vai en-
Manoel Berlinck, em 1996. carar sua velhice?”
E é isso que faz esse sexte-
to que protagoniza o documentário.
40 RE-ENVELHESCER NOVAS VISÕES SOBRE ENVELHECIMENTO/ENVELHESCÊNCIA 41

— Já notou que andam nascendo — O adolescente adora usar uns


algumas espinhas em você? Notada- tênis e uns cabelos. O envelhescente
mente na bunda? também. Sem falar nos brincos.
— Assim como os adolescentes, os
envelhescentes também gostam de — Ambos adoram deitar e acordar
meninas de vinte anos. tarde.

— Os adolescentes mudam a voz. — O adolescente ama assistir a um


Nós, envelhescentes, também. Mu- show de um artista envelhescentes
damos o nosso ritmo de falar, o nos- (Caetano, Chico, Mick Jagger). O en-
so timbre. Os adolescentes querem velhescente ama assistir a um show
falar mais rápido; os envelhescentes de um artista adolescente (Rita Lee).
querem falar mais lentamente.
— O adolescente faz de tudo para

você é um
— Os adolescentes vivem a sonhar aprender a fumar. O envelhescente
com o futuro; os envelhescentes pagaria qualquer preço para deixar o
vivem a falar do passado. Bons tem- vício.
pos...

ENVELHESCENTE — Os adolescentes não têm idéia do


— Ambos bebem escondido.

?
que vai acontecer com eles daqui a — Os adolescentes fumam ma-
20 anos. Os envelhescentes até evi- conha escondido dos pais. Os envel-
tam pensar nisso. hescentes fumam maconha escondi-
do dos filhos.
— Ninguém entende os adoles-
centes... Ninguém entende os envel- — O adolescente esnoba que dá três
hescentes... Ambos são irritadiços, se por dia. O envelhescente quando dá
enervam com pouco. Acham que já uma a cada três dia, está mentindo.
sabem de tudo e não querem palpites
nas suas vidas. — A adolescência vai dos 10 aos 20
anos: a envelhescência vai dos 45 aos
— Às vezes, um adolescente tem um 60. Depois sim, virá a velhice, que
filho: é uma coisa precoce. Às vez- nada mais é que a maturidade do en-
es, um envelhescente tem um filho: é velhescente.

S
uma coisa pós-coce.
e você tem entre 45 e 65 anos, preste bastante atenção no que se segue. — Daqui a alguns anos, quando
Se você for mais novo, preste também, porque um dia vai chegar lá. E, — Os adolescentes não entendem insistirmos em não sair da envel-
se já passou, confira. os adultos e acham que ninguém hescência para entrar na velhice, vão
Sempre me disseram que a vida do homem se dividia em quatro os entende. Nós, envelhescentes, dizer:
partes: infância, adolescência, maturidade e velhice. Quase correto. Esquecer- também não entendemos eles. “Nin-
am de nos dizer que entre a maturidade e a velhice (entre os 45 e os 65), existe guém me entende” é uma frase típica — É um eterno envelhescente!
a envelhescência. de envelhescente. Que bom.
A envelhescência nada mais é que uma preparação para entrar na
velhice, assim com a adolescência é uma preparação para a maturidade. En- — Quase todos os adolescentes aca-
gana-se quem acha que o homem maduro fica velho de repente, assim da bam sentados na poltrona do den-
noite para o dia. Não. Antes, a envelhescência. E, se você está em plena en- tista e no divã do analista. Os env-
velhescência, já notou como ela é parecida com a adolescência? Coloque os elhescentes, também a contragosto,
óculos e veja como este nosso estágio é maravilhoso: idem.
LONGEVIDADE E
“IMORTALIDADE”
44 RE-ENVELHESCER LONGEVIDADE E IRMOTALIDADE 45

Pesquisador diz que o ser humano está


próximo de alcançar a

I M O R TA L I DA D E
N o futuro, com o avanço das tecnologias, os
médicos poderão superar o envelhecimen-
to e descobrir a fórmula da imortalidade.
Serão também capazes de fabricar olhos biônicos e
outros órgãos muito mais sofisticados que os natu-
tem restrições para a especulação e previsões utópicas.
Convicto de que a ciência permitirá uma superação
do corpo humano, frágil e sujeito ao envelhecimento,
pelas novas tecnologias, ele ainda aposta que suas pre-
visões se concretizarão em breve graças à aceleração
rais. A inteligência artificial será uma vasta rede de das últimas descobertas científicas.
conhecimento ao alcance de qualquer pessoa, auxil- Cordeiro é leitor do canadense Marshal
iando profissionais de todos os ramos. O autor des- McLuhan, para quem as tecnologias servem como ex-
tas projeções é o pesquisador venezuelano José Luis tensão do corpo e que vislumbrou a internet anos an-
Cordeiro, que esteve em Florianópolis para ministrar tes dela ser concebida. Apesar de recusar as religiões
a palestra de abertura do 38º Congresso Brasileiro de ocidentais, por elas se alimentarem do medo da morte
Oftalmologia, evento que segue até sábado. (algo incompatível com sua ideia de imortalidade), é
Professor da Singularity University – institu- influenciado pelas doutrinas orientais que falam sobre
ição criada em 2009 pela Nasa em conjunto com o desenvolvimento e superação humana. Leia abaixo os
Google, localizada no Vale no Silício –, Cordeiro não principais tópicos abordados na entrevista:
46 RE-ENVELHESCER

IMORTALIDADE TECNOLOGIAS
“É muito interessante que os cientistas, pela primeira “Hoje são quatro tecnologias que estão mudando
vez, estão compreendendo que será possível controlar o a humanidade. A nanotecnologia, a biotecnologia, a info-
envelhecimento ao compreendermos o câncer. As célu- tecnologia e as ciências cognitivas. Elas estão convergin-
las cancerígenas não envelhecem, como se fossem quase do e nos próximos 20 anos irão mudar tudo o que con-
imortais. Outras células que não envelhecem são as ger- hecemos. Por exemplo, acreditamos que podemos curar
minais, aquelas que produzem espermatozoides e óvulos. todas as doenças e preveni-las, incluindo aqui o próprio
Você pode guardar essas células por tempo indefinido. envelhecimento.”
Hoje, então, percebemos ser possível a existência de cé-
lulas que não envelhecem. No Vale do Silício, um médico
criou um prêmio para reconhecer estudos voltados para RELIGIÕES
pesquisas de imortalidade, que será entregue pela primei- “As religiões muitas vezes se opuseram aos avanços
ra vez ano que vem, chamado Palo Alto Longevity Prize. científicos. A igreja católica queria queimar Galileu Gali-
O vencedor receberá um milhão de dólares.” lei, por exemplo. Agora teremos uma confrontação mui-
to maior, porque o propósito de todas as religiões hoje
está baseado no conceito de morte. Nos próximos 20 ou
OLHO BIÔNICO 30 anos teremos a possibilidade científica de não envel-
“Comparado com os outros animais, nossos olhos são hecer, de alcançar a imortalidade. O que vai acontecer
fracos. Não captamos muitas partes da luz, não podemos com as religiões? Acredito que elas vão morrer.”
enxergar no escuro e temos muitas doenças. No futuro,
teremos olhos biônicos muito superiores aos olhos hu-
manos de hoje. Por exemplo, há câmeras de alguns tele- INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL
fones celulares que já são superiores aos nossos olhos. Há “O nome ‘singularidade tecnológica’ trata do momen-
a possibilidade de vermos coisas que hoje não podemos. to em que a inteligência artificial alcança a inteligência
A ciência e a tecnologia vão permitir juntas melhorar to- humana. Nós estimamos que isso vai acontecer entre os
dos os órgãos humanos. Olhos melhores que enxergam anos 2029 e 2045. Neste período surgirão as primeiras in-
mais longe, que captam mais cores. Hoje vemos poucas teligências artificiais mais poderosas que a humana. Isso
cores, o espectro da luz é enorme e vemos só uma parte vai permitir melhorar as coisas no planeta, porque muitos
pequena dele. Poderemos enxergar no escuro.” dos problemas ainda existem por não sermos suficien-
temente inteligentes para resolvê-los. Isso vai nos mel-
horar. Nos próximos 20 anos teremos mais mudanças do
HOMEM X MÁQUINA que nos 2 mil anos precedentes.”
“As tecnologias causarão conflitos em várias áreas. Em
educação, finanças, manufatura e medicina também. Al-
gumas coisas vão continuar, mas a maioria vai mudar rad-
icalmente. A IBM criou um computador chamado Wat-
son, que tem mais memória que qualquer médico de hoje.
Esse software “leu” todos livros e jornais de medicina do
mundo e tem tudo registrado. Não existe humano que
possa fazer isso. A medicina vai melhorar incrivelmente.
O médico humano vai continuar conectado a seus pa-
cientes, mas o conhecimento vai estar com programas
como o Watson.”
48 RE-ENVELHESCER LONGEVIDADE E IRMOTALIDADE 49

VOCÊ PODE
tigo, a injeções feitas a partir de testículos de animais, na
França do século 19. Só que agora estamos mais próximos
do que nunca do sonho da imortalidade. Por causa dessas
espécies highlanders, cientistas do mundo todo acreditam

SER IMORTAL que nós também podemos ser imortais. E já têm propos-
tas para isso, divididas em duas linhas: remédios – feitos
para aprimorar nossa defesa contra a morte – e inovações
tecnológicas que nos tornarão quase robôs. Sabe aquela
João Vito Cinquepalmi expressão “de certo na vida, só a morte”? Parece que ela
vai perder o sentido em breve. “Em 50 anos não vai mais
existir definição para expectativa de vida. Teremos um
Nascer, reproduzir, morrer - eis o ciclo da controle tão completo do envelhecimento que as pessoas
viverão indefinidamente”, diz Aubrey de Grey, geneticis-
vida. Mas isso é só por enquanto. A ciên- ta da Universidade de Cambridge.
Não é uma tarefa fácil. Essa pesquisa está diret-
cia está trabalhando para que ninguém amente relacionada ao estudo do envelhecimento, que a
ciência ainda não conseguiu destrinchar completamente.
mais morra de velho. E é possível que dê Pelo que se sabe, o corpo funciona como um carro. De-
pois de muito rodados, ambos acumulam defeitos. A dif-
tempo de você entrar nessa erença é que, quando quebra, nosso corpo dá um jeito
de se consertar. Se você sofre um corte, o sangue estanca
em minutos, não é? O problema é que essa manutenção

M orte morrida é coisa que a Turritopsis dohrnii segue bem enquanto somos jovens, mas vai perdendo a
não conhece. A vida dessa espécie de água-vi- eficácia. Com o tempo, células param de se reproduzir,
va só acaba se ela for ferida gravemente. Do o corpo vai sofrendo ataques do ambiente… e a nossa
contrário, a Turritopsis vai vivendo, sem prazo de vali- máquina não dá conta de reparar tudo. Ficamos velhos,
dade. Suas células se mantêm em um ciclo de renovação fracos, vulneráveis.
indefinidamente, como se voltassem à infância. Podem Para que possamos viver para sempre, esse siste-
aprender qualquer função de que o corpo precise. É uma ma de reparos não pode parar. E já apareceu proposta de
verdadeira (e útil) mágica evolutiva. Parecida com a do todo tipo pra isso. Se antes essas ideias eram tidas como
Sebates aleutianus, um peixe do Pacífico conhecido como fringe science – algo como “ciência marginal”, que tem
rockfish, e de duas espécies de tartaruga, a Emydoidea mais de especulação do que de fato -, agora elas começam
blandingii e a Chrysemys picta (ambas da América do a ser vistas com seriedade. Tanto que acabaram de levar
Norte). Esse segundo grupo tem o que a ciência cha- um Nobel.
ma de “envelhecimento desprezível”. Suas células ficam
sempre jovens, por motivos que a ciência ainda quer de-
scobrir.
A imortalidade existe na natureza. Não tem nada
de utopia. Pena que nós não desfrutemos dessa boquinha.
Ao longo do tempo, nosso corpo se deteriora. Perdemos
os melanócitos que dão cor aos cabelos, o colágeno da
pele, a cartilagem dos ossos – ficamos grisalhos, enru-
gados, com dores nas juntas. Velhos. Numa sucessão de
baixas, células e órgãos vão deixando de cumprir funções
cruciais para o corpo. Até que tudo isso culmina numa
pane geral. E nós morremos.
Para impedir que o corpo definhe desse jeito, o
homem já tentou de tudo: de mumificação, no Egito an-
50 RE-ENVELHESCER LONGEVIDADE E IRMOTALIDADE 51

A LUTA CONTRA A MORTE 1929 - Alexander Fleming descobre a penicilina, 1º an-


tibiótico do mundo. Começaria a ser ministrada em pes-
Durante 1 000 anos de estudo, a ciência enten- soas 10 anos depois.
deu, aos poucos, como adiar o fim da vida
1953 - Os cientistas James Watson (americano) e Francis
1000 - Nada de limpeza ou dieta: o pessoal compartil- Crick (inglês) publicam um artigo sobre a estrutura em
hava as casas com animais e comia a valer, numa dieta de espiral do DNA, que ajuda a entender a herança genética.
pães, queijos e cerveja.
1997 - Aos 122 anos, morre a francesa Jeanne Louise
1675 - O cientista holandês Antony van Leeuwenhoek Calment, a pessoa que mais viveu no mundo até hoje.
descobre uma das maiores causas de mortes da época: Louise andou de bicicleta até os 100 anos e morou soz-
as bactérias. Mas só no século 19 é que se descobriu a inha até os 110. Dizia que azeite na comida, vinho e
relação delas com nossas doenças. chocolate a ajudaram a viver mais.

1785 - Morre a primeira pessoa registrada como a mais 2003 - Conclusão do mapeamento genético humano, o
velha do mundo: o norueguês Eilif Philipsen, com 102 que poderá permitir a identificação de genes causadores
anos. de doenças.

1796 - Testes com o que seria considerada a primeira 2008 - Recorde na quantidade de pessoas com mais
vacina. O médico inglês Edward Jenner percebe que uma de 110 anos no mundo: 92 supercentenários. Em 1990,
pessoa contaminada pela varíola bovina – forma mais eram 28 pessoas. Em 1980, 11.
branda da doença – não pegaria a humana. Na época,
40% dos infectados pela doença não sobreviviam. 2010 - Expectativa de vida: 68 anos. A japonesa Kama
Chinen é atualmente a pessoa mais velha do mundo, com
1850-1885 - Louis Pasteur desenvolve a pasteurização, 114 anos.
que elimina micróbios dos alimentos.
2015-2020 - O mundo terá mais idosos (acima de 65
1854 - Descoberta de que uma epidemia de cólera em anos) do que crianças pela primeira vez.
Londres foi causada por água contaminada. É o primei-
ro passo para o desenvolvimento dos sistemas de sanea- 2040 - Estimativa de 1,3 bilhão de pessoas com mais de
mento, um grandes motivo para o aumento da expectati- 65 anos – eram 506 milhões em 2008.
va de vida no século 20.

1895 - Criação do raio X, que permitiria diagnósticos


mais precisos de doenças como tuberculose.

1900 - O homem só prolongou sua vida média em 7


anos desde o ano 1000, por ainda ser um novato em
questões de higiene e saneamento. (Só no fim do século
19, por exemplo, prova-se que médicos deveriam lavar as
mãos com cloro antes de fazer um parto.)

1928 - Aos 113 anos, morre a americana Delina Filkins,


que manteve o recorde de mulher mais velha do mundo
até 1955. Ela viveu toda a vida dentro de um raio de 16
quilômetros da fazenda em que nasceu.
EU, ENVELHESCENTE
54 RE-ENVELHESCER EU, ENVELHESCENTE 55

EU, ENVELHESCENTE EU, ENVELHESCENTE

Jeffry Life Lloyd Kahn

N ascido em 1938, jerry é um médico e autor norte


americano, desde cedo em sua vida, sempre foi
interessado por saúde. Sua carreira começou
como um residente na West Virginia University. Aos 59
L loyd é um autor, fotógrafo e pioneiro no mov-
imento de arquitetura verde e construções sus-
tentáveis. Desde cedo em sua vida, ele se inter-
essou por construção, tão cedo como aos seus 12 anos
de idade, porém meados da década de 50, serviu a força
anos, ele estava hipertenso, com os índices de colesterol
altos, não praticava exercícios físicos, se alimentava com aérea americana na alemanha, cuidado da produção dos
comidas ricas em carboidratos, abusava dos fast foods e jornais. Na atualidade, com seus 82 anos, ele surfa e anda
fazia somente de uma a duas refeições diariamente. Desse de skate, Para quem se acha muito velho para começar a
ponto em diante ele tomou uma decisão que mudou sua praticar um esporte ou entrar para academia fica o exem-
vida, 0cuidar melhor de sua saúde, escreveu múltiplos liv- plo: ele começou a andar de skate quando tinha 65 anos.
ros sobre suas dietas e condutas. Hoje aos seus 80 anos,
participou de variados programas de tv e reality shows
sobre saúde.

EU, ENVELHESCENTE EU, ENVELHESCENTE

Johanna Quaas Madonna Buder

N ascida em 20 de novembro de 1925, na ale-


manha, Johanna começou a vida de atleta muito
cedo, com sua primeira competição em 1934.
Em certo ponto de sua vida, por problemas com a leg-
islação de onde morava, precisou abandonar a ginásti-
N o dia 24 de julho de 1930, nascia Madonna Bud-
er, que aos 14 decidirá virar freira, mesmo com
pais religiosos, ela não recebeu um suporte,
pois seus pais acreditavam que ela deveria viver uma vida
mais convencional, se casar, ter filhos e aproveitar sua
ca, decidindo assim treinar handebol. Em 1947 a lei que vida. Madonna vivia em Washington, nos Estados Un-
impedia o esporte foi revogada, trazendo assim a volta idos, prestando serviço na Igreja de Santo Antônio. Ali
de johanna à ginástica. Atualmente aos seus 92 anos de ela teve seu primeiro contato com esportes, quando ja
idade, ela é considerada a ginasta mais velha a competir. tinha 48 anos de idade. Ela andava de bicicleta por ser o
meio de transporte mais adequado a sua situação. Hoje,
aos seus 87 anos ja participou de mais de 360 provas de
triatlo.
ENTRETENIMENTO
58 RE-ENVELHESCER ENTRETENIMENTO 59

EM CARTAZ

DO JEITO QUE ELAS QUEREM

Os arredores da Califórnia, quatro amigas


de longa data estão na casa dos 60 anos
OITO MULHERES E UM SEGREDO e decidem ler no clube do livro mensal
o romance Cinquenta Tons de Cinza.
Esse não é o tipo de livro que elas leem
Recém-saída da prisão, Debbie Ocean normalmente, o que faz com que a vida
(Sandra Bullock) planeja executar o as- dessas mulheres bem-sucedidas e inteli-
salto do século em pleno Met Gala, em gentes mude completamente. Confira o
Nova York, com o apoio de Lou (Cate trailer no QR Code.
Blanchett), Nine Ball (Rihanna), Amita
(Mindy Kaling), Constance (Awkwafina),
Rose (Helena Bonham Carter), Daphne
Kluger (Anne Hathaway) e Tammy (Sarah
Paulson). Confira o trailer no QR Code.
60 RE-ENVELHESCER

ANTES QUE EU ME ESQUEÇA

Aos 80 anos, Polidoro resolve demolir


a estabilidade de sua confortável vida
de juiz aposentado e virar sócio de uma
boate de strip-tease. Beatriz, sua filha,
resolve o interditar judicialmente. Paulo,
seu outro filho, se declara incapaz de opi-
nar pois não mantém relações com o pai.
O juiz determina o encontro forçado de
pai e filho e a reaproximação transforma
suas vidas. Confira o trailer no QR Code.