Você está na página 1de 12

INGRESSO E PERMANÊNCIA DE ACADÊMICOS COM

DEFICIÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR NA UEMS

Autora: LEONILDA MASCARENHAS

Orientador: Prof. Joaquim Carlos Klein de Alencar


Objetivo Geral:

Analisar as condições de ingresso e permanência da pessoa


com deficiência no ensino superior na UEMS, para verificar se
há efetividade na atuação da Instituição de Ensino quanto ao
cumprimento da legislação.
Objetivos Específicos:
Analisar a evolução dos direitos reservados à pessoa com deficiência em
conjunto com os princípios de direito, para delimitar o contexto dos
sujeitos da pesquisa;

Coletar e comparar dados estatísticos sobre ingressos e egressos com


deficiência na UEMS, para demonstrar a ocorrência ou não da permanência
na Instituição de Ensino;

Analisar a atuação da UEMS no cumprimento da legislação vigente, para


verificar a aplicabilidade dos dispositivos legais no âmbito universitário;

Delinear o perfil do acadêmico com deficiência da UEMS a partir de suas


percepções, com vistas a compreender seu percurso para a formação no
ensino superior.
HIPÓTESE

As leis sobre inclusão são necessárias para que direitos


fundamentais como dignidade da pessoa humana e
igualdade sejam efetivados para a inclusão da pessoa
com deficiência no ensino superior. No entanto, a
aprovação de uma lei ou norma institucional
garantindo esses direitos não é sinônimo de sua
exequibilidade.
QUESTÃO-PROBLEMA

- Contexto histórico => Discriminação.


 Grécia X Esparta.
 Idade Média => Assistencialismo da Igreja => possuidor de
alma

- Brasil imperial => Surgimento de escolas de Educação Especial;

- Século XX => Integração do deficiente na sociedade;


QUESTÃO-PROBLEMA

- 1988- CF: elaboração de políticas, leis, criação de programas e


serviços voltados ao atendimento das necessidades especiais de
deficientes;

- 2015 - Lei Nº 13.146 – art. 28, II.


QUESTÃO-PROBLEMA

Como ocorre a inclusão no ensino superior a partir da


percepção dos alunos e da relação destes com professores,
colegas e demais componentes da comunidade acadêmica no
âmbito da UEMS?
JUSTIFICATIVA
A democratização do acesso à educação passou a ser fundamentada
em documentos que garantam a concretização do direito a educação
para todos, sendo necessária uma reflexão sobre o atendimento
oferecido às pessoas com deficiência.
Em decorrência disso a educação inclusiva demanda a adequação da
instituição não somente para permitir o acesso da pessoa com
deficiência, mas também para garantir a permanência e formação do
aluno em um curso superior visando a inserção no mercado de
trabalho.
JUSTIFICATIVA

A relevância da pesquisa reside ainda na obtenção de um


diagnóstico que relacione dados sobre o preparo da instituição em
relação às demandas dos alunos e destes com os professores e,
ainda, com os outros membros da comunidade acadêmica.
REFERÊNCIAS
AMIRALIAN, M.L.T.M. Psicologia do excepcional. In Rappaport, C.R. (coord.) Temas Básicos de
Psicologia. São Paulo: EPU, 1986.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal: 1988.

_______. Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a Convenção Internacional sobre os


Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo, assinados em Nova York, em 30
de março de 2007. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo. Brasília, DF,
2009. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm>
Acesso em: 20 de março de 2017.

_______. Lei 13.146, de 06 de julho de 2015. Estatuto da Pessoa com Deficiência. Diário Oficial da
República Federativa do Brasil. Poder Executivo. Brasília: DF, 2015. Disponível em:
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm. Acesso em: 2 de março de
2017.

CHAHINI, Thelma Helena Costa. O percurso da inclusão de pessoas com deficiência na educação
superior. Curitiba: Appris, 2016.
REFERÊNCIAS
CORDEIRO, Maria José de Jesus Alves. Negros e indígenas cotistas da Universidade Estadual de
Mato Grosso do Sul: desempenho acadêmico do ingresso à conclusão de curso. 2008. 260 f. Tese
(Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2008.

MAZZOTTA, Marcos José Silveira. Educação Especial no Brasil: História e políticas públicas. 5. ed.
São Paulo: Cortez, 2011.

ONU. Declaração Universal dos Direitos Humanos. Disponível em: <http://www.dudh.org.br/wp-


content/uploads/2014/12/dudh.pdf > Acesso em 29 jul. 2016.

PESSOTI, Isaias. Deficiência mental: da superstição à ciência. São Paulo: Educ, 1984.
Muito Obrigada!

E-mail para contato: leonilda.m@gmail.com

Celular: (67) 99845-2040