Você está na página 1de 44

E-BOOK

COMO COMEÇAR
DO ZERO
E TORNAR-SE
UM BARBEIRO
REFERÊNCIA
SUMÁRIO

Capítulo 1 - Aprenda a viver de barbearia ...................................... 03

Capítulo 2 - Como tornar-se um barbeiro começando

do zero?......................................................................................................... 07

2.1 - Como segurar pente e tesoura .............................................. 09

2.2 - Como colocar a lâmina no navalhete ..................................... 13

2.3 - Como passar o navalhete........................................................... 17

2.4 - Como movimentar somente uma lâmina

da tesoura .................................................................................................... 21

2.5 - Como segurar a máquina da maneira correta ................... 23

Capítulo 3 - Qual é a postura correta? .......................................... 25

3.1 - Evitar lesões ..................................................................................... 26

3.2 - Passar a imagem correta ao seu cliente ............................ 27

Capítulo 4 - Atendimento ...................................................................... 33

4.1 - Construindo uma relação ........................................................... 34

4.2 - Construindo autoridade ................................................................ 37

4.3 - Como fidelizar o cliente ............................................................... 41

4.4 - Recebendo indicações ................................................................. 42

2
>> IR PARA SUMÁRIO

01 APRENDA A VIVER
DE BARBEARIA

Nesse e-book vou lhe ensinar o caminho que


você deve trilhar, para conseguir se transfor-
mar em um barbeiro de sucesso partindo do
zero. Depois de muitos anos formando alunos,
percebi algumas semelhanças que os transfor-
maram em barbeiros diferenciados e referên-
cia nacional. Alunos que hoje têm sua barbearia
com agendas lotadas. Barbeiros exclusivos de
times de futebol das séries A e B. Todos eles
tiveram muitos pontos em comum e é exata-
mente isso que quero mostrar para você.

Basta seguir o caminho que estou lhe mostran-


do aqui, para sair do zero total e tornar-se um
barbeiro que ganha mais de 5 mil reais por mês.
Esse é o primeiro passo
que considero um mar-
co na carreira dos meus
alunos.

3
>> IR PARA SUMÁRIO
01 APRENDA A VIVER
DE BARBEARIA

Separei a história de três alunos, em espe-


cial, porque acredito que vale a pena compar-
tilhá-las. Quero que você entenda como será
esse caminho. Posso afirmar que, ao segui-lo, o
sucesso na sua vida será garantido.

Caroline Festa, 22 anos, principal barbeira da


maior barbearia de Santa Catarina. Participou
do programa Encontro com Fátima Bernardes,
na Globo, como destaque e exemplo feminino
atuando nesse ramo. Mulher, jovem e com pou-
co tempo de profissão, está totalmente fora dos
padrões da barbearia, mas ainda assim perse-
verou e hoje é exemplo e inspiração para mui-
tas profissionais.

Luis Felipe, barbeiro ilustre do time do Avaí, de


Florianópolis, montou a própria barbearia na
qual trabalham ele, seu pai Sandro e seu primo
Cristian. Os três fizeram curso comigo e, para
mim, hoje são os barbeiros com o melhor nível

4
>> IR PARA SUMÁRIO
01 APRENDA A VIVER
DE BARBEARIA

técnico da região. A agenda está sempre lota-


da, sendo muito disputada.

Diego Ênio, o vencedor! Passou por todos os


preconceitos que eu jamais pensaria que al-
guém pudesse sofrer dentro da barbearia. Foi
estimulado a desistir da profissão por inúme-
ras pessoas. Gente que dizia que ele não teria
capacidade física para ser um barbeiro. Diego
não tem três dedos na mão direita, aquela que
segura a tesoura. Ele superou todas as expec-
tativas e destacou-se como MELHOR ALUNO
do curso. E foi ainda mais longe. Montou sua
barbearia, e quando digo “montou”, falo literal-
mente. Construiu a cadeira e a bancada, pintou
e reformou toda a sua barbearia. Incrível, né!?

Para mim, Diego é um gênio como barbeiro e


um exemplo de ser humano. Uma pessoa que
me encantou e que me ensinou muito. Como vo-
cês acham que ele está hoje? Barbearia sem-

5
>> IR PARA SUMÁRIO
01 APRENDA A VIVER
DE BARBEARIA

pre lotada e profissional de primeira categoria!

Eu poderia listar, ainda, muitos outros alunos


bem-sucedidos: Wellington de BH, Tiago Ca-
rioca, Leonardo Gaúcho, Anthony, Sabino, Fer-
nando (hoje na Itália), e por aí vai. Mas vou me
concentrar nesses três e mostrar como eles
trilharam esse caminho da forma perfeita.

6
>> IR PARA SUMÁRIO

02 COMO TORNAR-SE UM
BARBEIRO COMEÇANDO
DO ZERO?

Primeiro é preciso saber o que define um gran-


de barbeiro. O resultado da união entre postu-
ra, atendimento e corte impecável faz a reputa-
ção desse profissional ser tão alta que, quando
ocorrem falhas em dois desses elementos, o
cliente perdoa e permanece fiel.

Quando você começa a estudar o mundo da


barbearia, essencialmente, duas coisas devem
ser seu foco: postura e corte. Atendimento é o
último tópico a aprender, pois sua atenção inicial
deve estar totalmente voltada para o conheci-
Nesse e-book vou lhe ensinar o caminho
mento das técnicas. Assim que você começar que
você deve trilhar, para conseguir se transfor-
a cortar cabelo, irá notar que até mesmo se-
mar em um barbeiro
gurar uma tesoura é algo de sucesso partindo do
zero. Depois de muitos
desafiador. O simples ato
anos formando alunos,
de passar uma máquina
percebi algumas seme-
zero é difícil de fazer com
lhanças que os transfor-

7
>> IR PARA SUMÁRIO
02 COMO TORNAR-SE UM
BARBEIRO COMEÇANDO
DO ZERO?

eficiência. O ponto crucial está em perceber que


essas pequenas ações também precisam de
técnica para serem executadas. Esqueça todo
pensamento sobre desistir nesse início, pois ele
é comum para todos. Utilize-o como um gás para
se superar.

O primeiro foco é sempre treinar os seguintes


movimentos básicos:

1 - Como segurar pente e tesoura;


2 - Como colocar a lâmina no navalhete;
3 - Como passar o navalhete;
4 - Como movimentar somente uma lâmina da
tesoura;

8
>> IR PARA SUMÁRIO

2.1 COMO SEGURAR PENTE


E TESOURA?

Aqui você treinará exaustivamente, até que esse


movimento fique tão natural a ponto de conse-
guir fazê-lo de olhos fechados, literalmente. E
quando digo exaustivamente, não me refiro a
dois ou três dias executando. Você vai exercitar
esse movimento todos os dias, até o final do seu
curso, mesmo que já esteja se sentindo seguro.
Continue praticando, ou você acha que a Carol,
o Luis Felipe e o Diego levaram somente 2 dias
para chegar onde chegaram?

Quanto mais habilidoso você ficar no movimen-


to, mais desenvoltura terá ao executar cortes
com a tesoura. O treino lhe auxiliará na concen-
tração sobre a técnica aprendida, ao mesmo
tempo em que compreende como cada movi-
mento transforma o corte. O aluno que não pra-
ticar, ficará preocupado somente em não deixar
o pente cair, ou com um possível ferimento no
dedo causado pela tesoura.

9
>> IR PARA SUMÁRIO
2.1 COMO SEGURAR PENTE
E TESOURA?

Vou deixar aqui dois exercícios: o primeiro é para


fortalecimento e o segundo é para você treinar
todo o movimento de corte.

Fortalecimento

1) 2)

3) 4)

10
>> IR PARA SUMÁRIO
2.1 COMO SEGURAR PENTE
E TESOURA?

Movimento de Corte

1) 2)

3) 4)

5) 6)

11
>> IR PARA SUMÁRIO
2.1 COMO SEGURAR PENTE
E TESOURA?

7) 8)

9) 10)

11) 12)

12
>> IR PARA SUMÁRIO

2.2 COMO COLOCAR A


LÂMINA NO NAVALHETE

Não deixe para treinar somente na hora de co-


locar a mão na massa. Ao observar a sua difi-
culdade em colocar o navalhete, o cliente fica
extremamente inseguro. Mesmo que você faça
um pezinho perfeito, ele acaba achando que al-
guma coisa está errada. E aí, sabe o que houve?
Sua POSTURA passou uma mensagem de ama-
dorismo. No momento em que isso acontecer,
a situação é irreversível e o cliente não voltará
para cortar com você.

“Mas Felippe, estou em um curso, não preciso


me preocupar em fidelizar o cliente”. Na verda-
de isso é fundamental! Se ele retornar ao curso
pedindo para cortar com você, isso é um indica-
tivo MUITO FORTE sobre o seu preparo. Lembra
o que eu disse lá no início do e-book? “O gran-
de barbeiro precisa ter postura, atendimento e
corte impecáveis, em um nível que quando dois
desses três elementos falharem, ainda consiga
manter o cliente”.

13
>> IR PARA SUMÁRIO
2.2 COMO COLOCAR A
LÂMINA NO NAVALHETE

Faça um desses itens bem feitos e tenha gran-


des chances de fidelização. Neste momento
estamos aplicando dois deles, corte e postura.
Você passará uma mensagem muito positiva
para o cliente se for confiante na hora de colo-
car a capa, arrumar seus equipamentos, pegar
na tesoura e colocar a lâmina no navalhete. Mes-
mo que o seu corte ainda não esteja 100%, ele
vai gostar de você.

Portanto, vamos treinar como colocar a lâmina.


Esse é um exercício fácil, pois você pode prati-
cá-lo a qualquer momento. Irei mostrar um pas-
so a passo para descomplicar, vamos lá!?

14
>> IR PARA SUMÁRIO
2.2 COMO COLOCAR A
LÂMINA NO NAVALHETE

PASSO A PASSO

Assim como a tesoura, você deve treinar diaria-


mente a colocação da lâmina. No começo pare-
ce algo absurdo - talvez você sofra cortes em
algum momento (tome cuidado, é um risco real),
mas com o tempo vai ficando fácil. Você irá até
gostar de fazer esse movimento.

01) 02)

03) 04)

15
>> IR PARA SUMÁRIO
2.2 COMO COLOCAR A
LÂMINA NO NAVALHETE

05) 06)

07) 08)

09) 10)

OBSERVAÇÃO: NUNCA seja confiante a ponto de desprezar o navalhete e


a lâmina, pois eles vão lhe cobrar cortando o seu dedo. Imagine a seguinte
comparação: lidando com o mar, quanto maior a convicção de domínio adqui-
rida pelas pessoas, mais ao fundo elas vão. E se houver desrespeito com os
limites dele, já sabe o que acontece, certo? Portanto, todo cuidado é pouco.

16
>> IR PARA SUMÁRIO

2.3 COMO PASSAR


O NAVALHETE

Barbeiro iniciante não tem pelo no corpo, prin-


cipalmente nas coxas e nos braços. Sempre
que penso em navalhete, lembro do Diego Ênio.
O cara tem dois dedos nas mãos, mas treinou
tanto, se esforçou tanto, que sua habilidade foi
consolidada pelo esforço diário em realizar o mo-
vimento certo. E aqui você não pode dar descul-
pa por não conseguir executar, pois o treino do
dia-a-dia resulta no seu nível de capacidade.

Comece com um balão e espuma.


O balão precisa estar MUITO cheio para que repre-
sente a fragilidade da pele. Utilize, preferencialmente,
espuma de barbear e deixe-a secar um pouco para
dificultar a retirada. O treino consiste em aplicar o
movimento correto a ponto de não estourar o ba-
lão, mas ao mesmo tem-
po você precisa conseguir
limpá-lo de forma organi-
zada, para que na hora do
barbear isso também
aconteça.
17
>> IR PARA SUMÁRIO
2.3 COMO PASSAR
O NAVALHETE

Depois de treinar no balão, do mesmo modo, pe-


gue uma luva e encha a mesma até quase arre-
bentar. Comece a exercitar nas voltas entre os
dedos. Isso irá lhe ajudar naqueles movimentos
mais complicados, como na parte do bigode, por
exemplo. Após passar por esses testes, comece
a retirar o seu próprio pelo. Pratique nos braços
e nas coxas com todo cuidado do mundo, pois a
lâmina é agressiva e ninguém quer se machucar.
Esse é um treino bem legal e você vai observar
que é mais fácil que o balão e a luva.

Agora vamos ao último e mais complexo dos


estágios. Comece a fazer a sua própria barba.
Isso é MUITO difícil, principalmente por estar
em frente ao espelho. O movimento é ao contrá-
rio, mas vai lhe trazer muita habilidade. Alunos
meus que antes de começar o curso já faziam a
própria barba, conseguem aprender o barbear
com BASTANTE velocidade. Caso você não seja
barbudo, ao menos treine a retirada da espuma,
isso também ajuda.

18
>> IR PARA SUMÁRIO
2.3 COMO PASSAR
O NAVALHETE

E para facilitar o seu trabalho, vou dar um exemplo


de como segurar a lâmina da maneira correta.

01) 02)

03) 04)

05) 06) 07)

19
>> IR PARA SUMÁRIO
2.3 COMO PASSAR
O NAVALHETE

Navalhete é algo que as pessoas quase não trei-


nam em curso, e isso reflete muito no dia-a-dia
da barbearia. Diversos barbeiros sabem cortar
cabelo da forma correta, mas poucos fazem uma
barba com excelência. Aproveite essa oportuni-
dade e domine a ferramenta, isso irá lhe dife-
renciar no mercado!

20
>> IR PARA SUMÁRIO

2.4 COMO MOVIMENTAR


SOMENTE UMA LÂMINA
DA TESOURA
Quando fiz meu primeiro curso o professor, as-
sim como vários outros, não sabia desse deta-
lhe. Fiquei dois anos trabalhando da forma er-
rada, e nesse pouco tempo, eu já começava a
perceber o desgaste. No início você sente dor
na mão enquanto está realizando o corte. Com
o tempo ela fica tão forte, que até mesmo pe-
gar o garfo para comer é um ato difícil. Conse-
lho meu: comece trabalhando da forma corre-
ta, mesmo que o aprendizado seja complicado..

Mexer somente uma lâmina lhe torna um bar-


beiro saudável, mais técnico e com movimen-
tos de texturização muito mais precisos. Vou
mostrar o manuseio correto e como você
pode treinar para conseguir executar com fa-
cilidade.

21
>> IR PARA SUMÁRIO
2.4 COMO MOVIMENTAR
SOMENTE UMA LÂMINA
DA TESOURA

01) 02)

03) 04)

05)

Quando se trata da utilização da tesoura, pego mesmo no


pé dos meus alunos. Trabalhar direito com ela é muito mais
complexo que utilizar a máquina. A tesoura tem muitas
variáveis, sendo difícil de dominar. Portanto, quanto mais
complicado, mais você deve treinar os seus movimentos.

22
>> IR PARA SUMÁRIO

2.5 COMO SEGURAR


A MÁQUINA DA MANEIRA
CORRETA
Chegamos em um tópico no qual não é necessário
tanto treino. A exigência aqui é por muita ATEN-
ÇÃO. Vou revelar algo que as pessoas estão dei-
xando de lado, e não estão notando o quanto são
prejudicadas fisicamente.

Entretanto, primeiro vamos à maneira correta.


Aqui a sua preocupação está em sempre ter o
dedo indicador em contato com o pente da má-
quina. Isso ocorre porque você precisa certificar-
-se que a ferramenta está ali. Do contrário, caso
ela caia, o cabelo do cliente pode acabar “zerado”.

Isso significa que para cada 10 vezes que


você passar a máquina no cabelo, em todas
elas o seu indicador deve conferir se o pen-
te realmente está ali. Particularmente, essa
estratégia já me salvou de muitas situações.
Agora vou lhe mostrar o modo certo de
segurar a máquina.

23
>> IR PARA SUMÁRIO
2.5 COMO SEGURAR
A MÁQUINA DA MANEIRA
CORRETA

01) 02)

03)

Lembra que falei sobre a parte física? A maioria dos


barbeiros trabalha com movimentos em C. Além
de atrasar a tarefa em 15 minutos, essa é a for-
ma mais rápida de prejudicar os pulsos. E a conse-
quência será a menor longevidade do profissional
como barbeiro. Ou seja, evite efetuar movimentos
nos quais os pulsos sejam os protagonistas. Neste
caso, a Técnica da Tangência é a ideal.

24
>> IR PARA SUMÁRIO

03 QUAL A POSTURA
CORRETA?

Até esse momento eu foquei em lhe explicar a


parte técnica. Você aprendeu sobre o treino
dos movimentos básicos e mais importantes
da barbearia. Agora, preciso lhe falar sobre pos-
tura, algo que deve estar sempre em conjunto
com a técnica. Caso aprenda da forma errada
desde o início, provavelmente você levará isso
para toda a sua carreira. Então fique atento.

Qual a importância da postura?


•Evitar lesões, principalmente na coluna;
•Passar a imagem correta ao seu cliente.

25
>> IR PARA SUMÁRIO

3.1 EVITAR LESÕES

Quando iniciamos, a nossa vontade é olhar tudo


muito de perto. Alunos e barbeiros iniciantes cos-
tumam fazer a barba com o rosto bem próximo
do cliente. Além de causar desconforto àquele
que está sentado na cadeira, as costas do pro-
fissional padecem. A regra para uma boa postu-
ra é SEMPRE manter a coluna reta. Caso seja
necessário abaixar-se, você deve flexionar os joe-
lhos para não sobrecarregar a coluna.

A cadeira de barbeiro é uma grande aliada, pois


com ela é possível regular a altura. Por incrível
que pareça, profissionais iniciantes esquecem
desse artifício. Lembre-se de fazer o ajuste cor-
reto na chegada do cliente e, conforme trabalha,
adapte as posições conforme sua necessidade.

Ao atender crianças, sempre deixe um puff pró-


ximo. Esse objeto auxiliará a deixá-las mais altas
na cadeira. Essa é uma grande dica para cortar
com muito mais facilidade. Executar os movimen-
26
>> IR PARA SUMÁRIO
3.1 EVITAR LESÕES

tos errados, além de afetar a sua coluna, pode


causar sérios problemas aos ombros. Diariamen-
te recebo milhares de mensagens nas minhas
redes sociais, e SEMPRE tem alguém relatando
que sofreu algum desses problemas (ou todos),
e precisa parar de trabalhar como barbeiro.

Ao cortar o cabelo na tesoura, relaxe os ombros.


Muitos barbeiros trabalham com essa área ten-
sionada, o que é prejudicial. O já mencionado ajus-
te na cadeira auxilia na execução dos movimen-
tos, facilitando a aplicação da técnica da maneira
certa.

27
>> IR PARA SUMÁRIO

3.2 PASSAR A IMAGEM


CORRETA AO SEU CLIENTE

O cliente vai lhe avaliar no primeiro contato com


você. Ao demonstrar medo durante o corte de
cabelo, a percepção do resultado do seu traba-
lho é afetada. Portanto, no momento em que o
cliente chegar na barbearia, por mais que você
esteja inseguro e não saiba direito o que fazer,
mostre que você é o melhor barbeiro e que ele
está em boas mãos. É fácil? Não, é uma
luta! No entanto, você só consegue
chegar a esse nível de autoconfian-
ça praticando diariamente.

Sempre digo aos meus alunos:


“assim que o cliente chegar, até
o ato de colocar a capa deve ser
executado com autoridade e se-
gurança”.

28
>> IR PARA SUMÁRIO
3.2 PASSAR A IMAGEM
CORRETA AO SEU CLIENTE

Sempre que for pegar algum equipamento na


bancada, vá decidido e não demore. Mostrar-se
perdido leva o cliente a pensar que você não sabe
o que está fazendo, em todos os sentidos.

Existem vários tipos de clientes: aqueles que vão


ficar quietos ao sentir a sua insegurança, os que
vão tentar conduzir o corte, aqueles que ficarão
irritados e por aí vai. Por isso, não dê brecha. A
postura correta lhe mantém no domínio da si-
tuação, o que é uma vantagem enorme. Se você
passar a mensagem certa para o cliente, ele vol-
ta a lhe procurar mesmo que o corte tenha fica-
do “mais ou menos”.

Os alunos que mencionei no começo do e-book


foram exemplos impecáveis nesse sentido. A Ca-
rol tem um atendimento um pouco mais quieto,
mas a sua postura como profissional sempre
foi de muita confiança e força. Mesmo no início,
quando ainda não tinha domínio completo das
técnicas, ela já fazia clientela no curso. O Luis
29
>> IR PARA SUMÁRIO
3.2 PASSAR A IMAGEM
CORRETA AO SEU CLIENTE

não foi diferente. Postura de profissional, aluno


dedicado e esforçado. Até os colegas recorriam
a ele para fazer a barba e cortar o cabelo. De
forma semelhante, o Diego também começou a
construir a sua clientela durante o curso.

Como professor, sei exatamente quem vai se


destacar dentro do curso logo no primeiro en-
contro. Mas como isso é possível? Pela simples
mensagem que o aluno passa com a sua postu-
ra. Porém, mesmo quem não age da forma cor-
reta no início, chega ao final do curso sabendo
exatamente o que fazer. Eu trabalho essa ques-
tão ao longo das aulas, justamente por entender
o impacto enorme que isso causa no dia-a-dia.

Quando você passar por todos os meus cursos


on-line, ainda terá a possibilidade de aprender
comigo presencialmente. Além de perceber que
ensino muita técnica, vai observar que trabalho
ainda mais a postura do barbeiro. Vou lhe adian-
tar o que irei falar nas aulas: “coluna reta”, “abai-
30
>> IR PARA SUMÁRIO
3.2 PASSAR A IMAGEM
CORRETA AO SEU CLIENTE

-xa o ombro”, “levanta a cabeça”, “gira o braço”,


“levanta o cliente”, “gira o cliente”, “inclina a ca-
beça do cliente”, etc.

É bem provável que você não tenha visto ninguém


dar tanto enfoque nessa questão. Eu já gastei
mais de 40 mil reais em cursos e, até hoje, não
encontrei alguém que me alertasse sobre esses
detalhes. E esse é um dos grandes diferenciais,
assim como o atendimento, sobre o qual falarei
agora.

31
>> IR PARA SUMÁRIO

4.0 ATENDIMENTO

O atendimento é visto como algo intuitivo, do qual


o cliente pode gostar ou não. Costuma ser ba-
seado no estilo do barbeiro. Contudo, a verdade
é que também há técnica para fazê-lo. É preciso
pensar estrategicamente. Para isso, você deve
aprender que existem dois estágios:

Outside: Todo atendimento que acontece fora


da barbearia, como marketing e remarketing;

Inside: Todo atendimento que ocorre dentro da


barbearia.

Quando você começa a trabalhar como barbei-


ro e estudar barbearia, você deve dar atenção
somente para o atendimento inside. O outside
envolve o momento em que você vai montar o
seu negócio.

32
>> IR PARA SUMÁRIO
4.0 ATENDIMENTO

Hoje, vou falar um pouco para você sobre al-


gumas técnicas de atendimento inside. São
elas:

•Construindo uma relação;


•Construindo autoridade;
•Como fidelizar o cliente;
•Recebendo indicações.

33
>> IR PARA SUMÁRIO

4.1 CONSTRUINDO UMA


RELAÇÃO

- “O que conversar com o cliente?”;


- “Não sei o que perguntar”;
- “Não sei como puxar assunto”;
- “Sempre fica um silêncio constrangedor”.

Esses são os relatos que recebo nas minhas re-


des sociais e vou lhe ajudar agora a quebrar o
gelo. Dale Carnegie diz que as pessoas gostam
de falar sobre aquilo que dominam, que estu-
dam, que trabalham ou que esteja presente na
vida delas. Portanto, a sua missão não é jogar
assunto fora, e sim descobrir o que interessa
ao cliente. Coloque-se no papel de cliente. Imagi-
ne que você está indo até uma mecânica e, en-
quanto alguém olha o seu carro ou moto para
passar o orçamento, o proprietário do estabe-
lecimento está ao seu lado e pergunta: “ Você
estuda o quê?” ou “Você trabalha com o quê?”.

34
>> IR PARA SUMÁRIO
4.1 CONSTRUINDO UMA
RELAÇÃO

Você responde que estuda e trabalha com bar-


bearia. Então, ele pergunta: “Como é o mercado
da barbearia?”. E depois, “Como é a vida de um
barbeiro?”. E continua, “Você pensa em montar
a sua?”. E finaliza, “Qual o estilo de barbearia que
você gosta?”.
Agora vamos entender o que ele fez com você:
Primeiro descobriu a sua dedicação do momen-
to, que no caso, é a barbearia. Após, demonstrou
interesse pelo tema. Você percebe que ele qua-
se não falou nada, só fez perguntas? Foi você que,
todo empolgado, articulou TUDO sobre o assun-
to. Ao final da conversa, quem gostou mais do as-
sunto, ele ou você? Claro que foi você!

O grande segredo é descobrir aquilo que a pessoa


mais ama, e se interessar VERDADEIRAMENTE
sobre o assunto. Os barbeiros sempre ficam na
dúvida: “devo falar de futebol? Política? Viagem?”.
E a resposta é NÃO! Você deve abordar aquilo
que o seu cliente mais ama.

35
>> IR PARA SUMÁRIO
4.1 CONSTRUINDO UMA
RELAÇÃO

É assim que você começa a construir uma re-


lação. E com o tempo, ele começa a se interes-
sar por você. É aí que as conversas começam
a variar entre tópicos como futebol, viagens,
trabalho, entre outros. RESUMO: Demonstre
VERDADEIRO INTERESSE pelo seu cliente.

36
>> IR PARA SUMÁRIO

4.2 CONSTRUINDO
AUTORIDADE

Autoridade é mostrar que você sabe o que está


fazendo e que você é o melhor profissional para
cortar o cabelo. Criá-la tem uma força tão ar-
rasadora, que dificilmente você irá perder um
cliente. Esse é o momento no qual junta-se téc-
nica de corte com atendimento.

Existem muitos barbeiros que, literalmente, re-


solvem todos os problemas de corte do cliente.
Se há redemoinho, sabem a técnica certa a apli-
car. Se o cliente não consegue pentear para trás,
mostram como fazer. Se não consegue pentear
para o lado, ajudam a encontrar uma saída.

37
>> IR PARA SUMÁRIO
4.2 CONSTRUINDO UMA
AUTORIDADE

Se o cabelo está seco, dominam o procedimen-


to para solucionar a questão. Isso sem dúvida
cria uma boa autoridade. Todavia, para explo-
rar esse gatilho com muita eficiência, o barbei-
ro deve mostrar como chegou a cada um dos
resultados.

A tática que eu mais usava para criar autori-


dade com o meu cliente, era fazer com que ele
entendesse profissionalmente como funciona o
corte de cabelo apropriado ao seu perfil. Eu fa-
lava sobre as técnicas utilizadas para resolver
o problema. Isso me colocava em uma posição
de professor, de mestre do cabelo dele, dando
a sensação de que ele podia dominar o que pre-
cisava ser feito. E esse vínculo é tão forte, que
dificilmente será desfeito.

38
>> IR PARA SUMÁRIO
4.2 CONSTRUINDO UMA
AUTORIDADE

Pense dessa forma: se, por algum motivo, o


seu cliente precisar cortar o cabelo com outro
profissional, e a experiência com a qualidade
for inferior, ele certamente voltará para você.
E mesmo que outro barbeiro solucione o corte
exatamente da mesma forma que você, o clien-
te o colocará como segunda opção. Afinal, foi
você quem o treinou para ser mais exigente.

Com isso, quero lhe mostrar a armadilha invi-


sível que você pode criar para os outros profis-
sionais. Instruindo o seu cliente, eles não farão
ideia do grau de exigência que irão encontrar.
Você vai perceber, inclusive, que muitas vezes o
cliente fala sobre as técnicas que o outro bar-
beiro utilizou. Isso é muito legal!

39
>> IR PARA SUMÁRIO
4.2 CONSTRUINDO UMA
AUTORIDADE

Vou utilizar o exemplo do carro novamente.


Se o dono da mecânica lhe explicar cada de-
talhe e o porque disso ou daquilo, você sentirá
segurança e aprenderá algo que ficará gra-
vado para sempre na sua memória. E caso
tenha algum problema, a quem você recorre-
rá? Certamente, àquele profissional. Agora
se ele simplesmente lhe entregar o veículo,
sem explicar nada, que vínculo você terá com
esse estabelecimento?

Ao transmitir uma postura profissional que


inspire confiança, a tranquilidade do cliente
será tanta que, inclusive, ele poderá dormir
enquanto você está com uma lâmina afiada
fazendo a sua barba.

40
>> IR PARA SUMÁRIO

4.3 COMO FIDELIZAR


O CLIENTE

Fidelizar um cliente é criar profundidade no re-


lacionamento. É ter técnica apurada, postura
profissional e atendimento impecável. Quan-
do você conversar com o cliente e entender
seus gostos, isso fará com que ele sinta pra-
zer no seu atendimento. Quando a autoridade
é criada, ele sentirá tanta confiança no seu
trabalho, que até mesmo um desastre não
fará você perdê-lo.

41
>> IR PARA SUMÁRIO

4.4 RECEBENDO
INDICAÇÕES

E sabe qual é o reflexo da fidelização? Mais clien-


tes! Esse cara vai te indicar para tanta gente,
que você não terá mais lugar na sua agenda. Aí
as suas opções serão: colocar mais alguém ou
aumentar o preço. Você terá o “problema” pelo
qual todo barbeiro gostaria de passar.

Conseguiu entender que ser barbeiro vai além


de saber fazer um degradê? É mais do que tirar
uma boa foto para o Instagram. Não consiste
somente em ter conteúdo com várias curtidas.
Ser um bom barbeiro é fazer exatamente o que
eu falei nesse e-book.

É seguir o caminho percorrido por aqueles três


alunos que você conheceu aqui. Hoje, os frutos
colhidos por eles são o resultado de tudo o que
plantaram lá no início da profissão.

42
>> IR PARA SUMÁRIO
4.4 RECEBENDO
INDICAÇÕES

É fácil construir tudo isso? Definitivamente não!


Se assim fosse, todas as barbearias trabalhariam
dessa forma. Isso requer esforço, dedicação, suor,
disciplina. Se você estiver disposto a enfrentar e
começar a ganhar mais de 5 mil reais por mês,
então mude hoje mesmo a sua atitude.

E quando digo 5 mil reais, estou falando de


um salário médio. Hoje isso até pode parecer
muito para você, mas nesse ramo da barbea-
ria você consegue ganhar R$ 7.040,00 tra-
balhando 8 horas por dia, cinco dias na sema-
na, com o corte no valor de R$ 20,00!

43
Está bom pra você!?
Então vamos com tudo!