Você está na página 1de 11

4-Lista Instrumentos sonoros DUDU

1. (Ufsc 2019) As apresentações no Circo da Física se encerram de forma triunfal com a


orquestra de cientistas. Nesse espetáculo, os músicos usam máscaras e roupas para
homenagear grandes nomes da Física. Isaac Newton e Albert Einstein, por exemplo, tocam
trompa e flauta, respectivamente. No quadro abaixo, estão os nomes dos cientistas
homenageados, os instrumentos que tocam e suas características sonoras.

Com base no quadro, é correto afirmar que:


01) mesmo que todos os instrumentos musicais toquem a mesma nota, podemos distingui-los
por causa de suas intensidades sonoras.
02) no saxofone, a onda estacionaria produzida possui ventres nas duas extremidades do tubo.
04) duas notas musicais distintas, por exemplo Lá e Fá, tocadas por um mesmo instrumento
possuem frequências diferentes.
08) em todos os instrumentos musicais, as ondas estacionárias são produzidas devido aos
fenômenos da refração e da interferência.
16) as ondas sonoras produzidas pelos instrumentos de sopro possuem maior velocidade no ar
do que as ondas sonoras produzidas pelos instrumentos de corda.
32) na flauta de Pan, os comprimentos dos tubos definem as amplitudes das ondas sonoras
produzidas.
64) as ondas sonoras produzidas pelos instrumentos musicais não podem ser polarizadas
porque são ondas longitudinais.

2. (Uepg 2018) Em uma corda vibrante com 1m de comprimento, presa em suas duas
extremidades, formam ondas estacionárias de tal maneira que há 4 nodos. Sabendo que a
massa da corda é 10 g e que nessa situação a frequência da onda estacionária é 105 Hz,
assinale o que for correto.
2
01) O comprimento de onda da onda estacionária é m.
3
02) A velocidade de propagação da onda na corda vibrante é diretamente proporcional à
densidade linear da corda.
04) A velocidade de propagação da onda na corda é 70 m s.
08) Na situação descrita, a corda vibrante apresenta 5 ventres.
16) A tensão na corda é 49 N.
3. (Efomm 2017) Uma corda ideal está atada a um diapasão que vibra com frequência f1 e
presa a um corpo de massa m  2,5 kg, conforme a figura 1. A onda estacionária que se forma
possui 6 ventres que formam 3,0 m de comprimento.

Um diapasão de frequência f2 é posto a vibrar na borda de um tubo com água, conforme a


figura 2.

O nível da água vai diminuindo e, na altura de 42,5 cm, ocorre o primeiro aumento da
intensidade sonora. Desprezando os atritos e considerando a roldana ideal, a razão entre as
frequências f2 e f1 é de aproximadamente: Dado: densidade linear da corda  250 g m.
a) 2,0 b) 4,0 c) 20,0 d) 40,0 e) 60,0

4. (Uece 2017) Considere um forno micro-ondas que opera na frequência de 2,45 GHz. O
aparelho produz ondas eletromagnéticas estacionárias no interior do forno. A distância de meio
comprimento de onda, em cm, entre nodos do campo elétrico é aproximadamente
(Dado: considere a velocidade da luz no ar, c  3  108 m s.)
a) 2,45. b) 12. c) 6. d) 4,9.

5. (Uece 2017) Uma corda de 60 cm, em um violão, vibra a uma determinada frequência. É
correto afirmar que o maior comprimento de onda dessa vibração, em cm, é
a) 60. b) 120. c) 30. d) 240.

6. (Uece 2016) Considere duas cordas vibrantes, com ondas estacionárias e senoidais, sendo
uma delas produzida por um violino e outra por uma guitarra. Assim, é correto afirmar que nos
dois tipos de ondas estacionárias, têm-se as extremidades das cordas vibrando com
amplitudes
a) nulas. b) máximas. c) variáveis. d) dependentes da frequência das ondas.

7. (Enem PPL 2013) Em um violão afinado, quando se toca a corda Lá com seu comprimento
efetivo (harmônico fundamental), o som produzido tem frequência de 440 Hz.
Se a mesma corda do violão é comprimida na metade do seu comprimento, a frequência do
novo harmônico
a) se reduz à metade, porque o comprimento de onda dobrou.
b) dobra, porque o comprimento de onda foi reduzido à metade.
c) quadruplica, porque o comprimento de onda foi reduzido à metade.
d) quadruplica, porque o comprimento de onda foi reduzido à quarta parte.
e) não se modifica, porque é uma característica independente do comprimento da corda que
vibra.
8. (Pucsp 2012) Um homem mantém em equilíbrio estático um bloco preso a uma corda de
densidade linear igual a 0,01 kg/m, conforme a figura. Determine a massa M do bloco, sabendo
que as frequências de duas harmônicas consecutivas de uma onda estacionária no trecho
vertical de 2 m da corda correspondem a 150 Hz e 175 Hz.

2 3 4 5 6
a) 10 g b) 10 g c) 10 g d) 10 g e) 10 g

9. (Uel 2011) Após ter afinado seu violão utilizando um diapasão de 440 Hz, um músico notou
que o quarto harmônico da corda Lá do instrumento emitia um som com a mesma frequência
do diapasão. Com base na observação do músico e nos conhecimentos de ondulatória,
considere as afirmativas a seguir.
I. O comprimento de onda da onda estacionária formada na corda, no quarto harmônico, é igual
à metade do comprimento da corda.
II. A altura da onda sonora emitida no quarto harmônico da corda Lá é diferente da altura da
onda emitida pelo diapasão.
III. A frequência do primeiro harmônico da corda Lá do violão é 110 Hz.
IV. O quarto harmônico da corda corresponde a uma onda estacionária que possui 5 nós.

Assinale a alternativa correta.


a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
b) Somente as afirmativas II e IV são corretas.
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
e) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.

10. (Ufpe 2011) A figura mostra uma montagem onde um oscilador gera uma onda
estacionaria que se forma em um fio. A massa de um pedaço de 100 m deste fio e 20 g.
Qual a velocidade de propagação das ondas que formam a onda estacionaria, em m/s?

11. (Unesp 2011) Na geração da voz humana, a garganta e a cavidade oral agem como um
tubo, com uma extremidade aproximadamente fechada na base da laringe, onde estão as
cordas vocais, e uma extremidade aberta na boca. Nessas condições, sons são emitidos com
maior intensidade nas frequências e comprimentos de ondas para as quais há um nó (N) na
extremidade fechada e um ventre (V) na extremidade aberta, como ilustra a figura. As
frequências geradas são chamadas harmônicos ou modos normais de vibração. Em um adulto,
este tubo do trato vocal tem aproximadamente 17 cm. A voz normal de um adulto ocorre em
frequências situadas aproximadamente entre o primeiro e o terceiro harmônicos.
Considerando que a velocidade do som no ar é 340 m/s, os valores aproximados, em hertz,
das frequências dos três primeiros harmônicos da voz normal de um adulto são
a) 50, 150, 250. b) 100, 300, 500. c) 170, 510, 850.
d) 340, 1 020, 1 700. e) 500, 1 500, 2 500.

12. (Udesc 2011) Dois tubos sonoros de um órgão têm o mesmo comprimento, um deles é
aberto e o outro fechado. O tubo fechado emite o som fundamental de 500 Hz à temperatura
o
de 20 C e à pressão atmosférica. Dentre as frequências abaixo, indique a que esse tubo não é
capaz de emitir.
a) 1500 Hz b) 4500 Hz c) 1000 Hz d) 2500 Hz e) 3500 Hz

13. (Epcar (Afa) 2011) Um diapasão de frequência conhecida igual a 340 Hz é posto a vibrar
continuamente próximo à boca de um tubo, de 1 m de comprimento, que possui em sua base
um dispositivo que permite a entrada lenta e gradativa de água como mostra o desenho abaixo.

Quando a água no interior do tubo atinge uma determinada altura h a partir da base, o som
emitido pelo tubo é muito reforçado. Considerando a velocidade do som no local de 340 m/s, a
opção que melhor representa as ondas estacionárias que se formam no interior do tubo no
momento do reforço é

a)

b)

c)
d)

14. (Pucrs 2010) O comprimento de uma corda de guitarra é 64,0 cm.


Esta corda é afinada para produzir uma nota com frequência igual a 246 Hz quando estiver
vibrando no modo fundamental. Se o comprimento da corda for reduzido à metade, a nova
frequência fundamental do som emitido será:
a) 123 Hz b) 246 Hz c) 310 Hz d) 369 Hz e) 492 Hz

15. (Ufc 2010) Um motor produz vibrações transversais, com frequência de 10 Hz, em uma
corda homogênea de 2,0 m de comprimento e densidade linear 0,05 kg/m. Uma das
extremidades da corda é mantida fixa em uma parede, enquanto a outra está ligada ao motor.
Sabendo-se que, com esta frequência, a corda está no segundo harmônico, determine o valor
da tensão na corda e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta corretamente esse
valor.
a) 10 N b) 20 N c) 200 N d) 400 N e) 1000 N
Gabarito:
Resposta da questão 1: 02 + 04 + 64 = 70.
Análise das afirmativas:
[01] Falsa. Os instrumentos musicais assim como a voz das pessoas são distinguidos entre si
pelo timbre do som e não pela intensidade.
[02] Verdadeira. Em instrumentos classificados como tubo aberto, os harmônicos formam
ventres nas duas extremidades.
[04] Verdadeira. Se as frequências não fossem diferentes a nota musical seria a mesma.
[08] Falsa. As ondas estacionárias são produzidas pelos fenômenos da reflexão e interferência.
[16] Falsa. A velocidade de propagação no ar, para um mesmo ambiente com vários
instrumentos musicais é a mesma. A dependência da velocidade de propagação no ar está
relacionada com a temperatura absoluta.
[32] Falsa. Os comprimentos dos tubos determinam os comprimentos de onda, e
consequentemente, as frequências de cada tubo.
[64] Verdadeira. Ondas sonoras não são polarizáveis.

Resposta da questão 2: 01 + 04 + 16 = 21.

[01] Verdadeira. Como há 4 nodos (3 fusos), temos que:


2L 2  1 2
λ  λ  m
n 3 3

[02] Falsa. Pela equação de Taylor, podemos concluir que tal proporcionalidade é incorreta:
T
v , onde T é a tração na corda e μ a sua densidade linear.
μ

[04] Verdadeira. Pela equação fundamental:


2
v  λf   105  v  70 m s
3

[08] Falsa. Como há 4 nodos, a corda deve possuir 3 ventres.

[16] Verdadeira. Densidade linear da corda:


10  103
μ  μ  102 kg m
1

Aplicando a equação de Taylor:


T T
v  70   T  4900  102
μ 102
 T  49 N

Resposta da questão 3: [C]


Para a frequência f1, pela equação de Lagrange:
n T 6 2,5  10
f1    f1  10 Hz
2 μ 2  3 250  103

Para a frequência f2 , o comprimento de onda deve ser:


λ
 42,5  102  λ  1,7 m
4

Admitindo v som  340 m s, pela equação fundamental:


v som  λ  f2  340  1,7  f2  f2  200 Hz

Logo, a razão pedida será:


f 200
r 2 
f1 10
 r  20

Resposta da questão 4: [C]


Dados: c  3  108 m s; f  2,45 GHz  24,5  108 Hz.

Calculando o comprimento de onda:


c 3  108
λ   0,12 m  λ  12 cm.
f 24,5  108

A figura mostra uma onda estacionária.

A distância entre dois nodos é:


λ 12
d   d  6 cm.
2 2

Resposta da questão 5: [B]


O maior comprimento de onda corresponde à corda vibrando no 1º harmônico, formando um
único fuso. Assim:
λ1
 L  λ1  2 L  2  60  λ1  120 cm.
2

Resposta da questão 6: [A]

Violino e guitarra são instrumentos de cordas, e as ondas estacionárias em cordas, sempre


começa com um nó e termina com um nó, em todos os harmônicos. E sua amplitude nos
pontos de nó são nulas.

Resposta da questão 7: [B]

O comprimento de onda ( λ1 ) e a frequência (f1) do 1º harmônico de uma corda fixa nas duas
extremidades são:

 v
 f1  v
 λ1  f1  .
λ  2 L 2L
 1

Como a velocidade é constante, não dependendo da ordem do harmônico, se o comprimento


da corda é reduzido à metade, o comprimento de onda também se reduz à metade, dobrando a
frequência do harmônico fundamental.

Resposta da questão 8: [C]

Dados: μ =0,01 kg/m; L = 2 m; fn = 150 Hz; fn+1 = 175 Hz.


Como a velocidade de propagação é constante, podemos calcular a ordem (n) do harmônico
de menor frequência.
2 L 2 L 150 175 6 7
λ n fn  λ n1 fn1  fn  fn1     
n n 1 n n 1 n n 1
7 n  6  n  1  n  6.
Calculando o comprimento de onda correspondente:
2 L 2  2 2
λn   λ6   λ6  m.
n 6 3
A velocidade de propagação é:
2
v  λ n fn  λ 6 f6  150   v  100 m / s.
3
A intensidade da força tensora na corda é igual ao peso do bloco. Aplicando a equação de
Taylor:
F m g μ v 2 0,01 1002
v  v  m   m  10 kg 
μ μ g 10
m  104 g.

Resposta da questão 9: [E]

I. Correta.
Para um harmônico de ordem n, o comprimento de onda em relação ao comprimento da corda
é:
 2L
n n  L  n  .
2 n
Para o quarto harmônico:
2L L
4   4  .
4 2

II. Incorreta.
Ondas sonoras de mesma frequência têm a mesma altura.

III. Correta.
Para um harmônico de ordem n, a frequência, em relação à do primeiro harmônico é:
fn  nf1.
Para o quarto harmônico:
f4  4f1  440  4f1  f1  110 Hz.

IV. Correta.
Como no violão os extremos são fixos, para um harmônico de ordem n, a onda estacionária na
corda apresenta n ventres e n+1 nós. Portanto, para o quarto harmônico são 5 nós, como
mostra a figura abaixo.

Resposta da questão 10:


Dados: L = 100 m; m = 20 g  2  102 kg ; M = 128 g  128  103 kg ; g  10 m/s2 .

A densidade linear da corda é:


m 2  10 2
   2  10 4 g / m.
L 100

A força tensora na corda tem a mesma intensidade do peso do corpo suspenso.


F  Mg  128  103  10  F  128  102 N.
A velocidade de propagação das ondas é dada pela equação de Taylor:
F 128  102
v   64  102 
 4
2  10

v  80 m / s.

Resposta da questão 11: [E]

A figura mostra o quinto harmônico.

λ 4L 4x0,17
Observe que L  5.  λ   0,136m
4 5 5
V 340
Como V  λf  f   f5   2500 Hz
λ 0,136
f 2500
f1  5   500Hz
5 5
f3  3f1  3x500  1500Hz
f5  2500 Hz

Resposta da questão 12: [C]

Os tubos fechados só ressoam para harmônicos ímpares. Se a frequência fundamental é


500Hz, ele ressoará para: 1500Hz, 2500Hz, 3500Hz, 4500Hz, etc.

Resposta da questão 13:[D]

Dados: v  340 m s; f  340 Hz

A frequência da onda sonora emitida pelo diapasão tem a mesma frequência que ele.
Calculando o comprimento de onda:
v 340
v  λf  λ    λ  1 m.
f 340

Trata-se de um tubo fechado. Para os estados de ondas estacionárias num tudo fechado, o
comprimento (L) da coluna de ar é:

Ln .
4

Lembrando que um tubo fechado somente emite harmônicos ímpares, os comprimentos


possíveis para a coluna de ar são:
 1
n  1  L  1 4  L  0,25 m.

 1
n  3  L  3  L  0,75 m.
 4
 1
n  5  L  5 4  L  1,25 m (não convém)

O comprimento máximo para a coluna de ar é igual ao comprimento do tubo, portanto, 1m. São
possíveis, então, os estados mostrados nas figuras a seguir.

Na alternativa [D], encontramos o primeiro estado.

Resposta da questão 14: [E]

Se a intensidade da tração (F) na corda não se altera, a velocidade de propagação da onda também não se
altera, pois, de acordo com a equação de Taylor:
F
v= , sendo  a densidade linear da corda.

No primeiro harmônico de uma corda, forma-se nela um único fuso, ou seja:



 L   = 2 L.
2
Então:
L
1 f1 = 2 f2  2 L f1  2 f2  f2 = 2 f1 = 2 (246)  f2 = 492 Hz.
2

Resposta da questão 15: [B]

Dados: f = 10 Hz;  = 0,05 kg/m; L = 2 m.

Como mostrado na figura, se a corda está vibrando no segundo


harmônica, o comprimento de onda é igual ao comprimento da
corda, ou seja:

=L=2m
Da equação fundamental da ondulatória:
v =  f  v = 2 (20) = 20 m/s.

Da equação de Taylor:
F
v= , sendo F a intensidade da força tensora na corda. Então:

F
v2   F =  v  F = 0,05 (20) = 0,05 (400) 
2 2

F = 20 N.