Você está na página 1de 9

Avaliação

( ) 1ª parcial ( ) 2ª parcial ( ) Final ( X ) Múltipla ( ) Exame


Especial
Disciplina: Direito processual civil IV Período/turma: 6º Turno: EAD
Professor: Gésun Prestes
Aluno: AXELL HENRIQUE DA SILVA SANTOS FERREIRA
Valor da avaliação: 10 pontos Pontos obtidos: Data:22/09/2019

ORIENTAÇÕES PARA REALIZAÇÃO DA AVALIAÇÃO

1- O discente deverá marcar/assinalar a resposta correta ou incorreta, após,


em cada questão deverá justificar cada letra, demonstrando o erro
contido nela (corrigindo-a), ou se correta, informar o respectivo artigo
onde se encontra, quando houver. Ex. se a letra A está correta, corrigir
todas as demais letras.
2- Distribuição dos pontos: 0,5 para questão assinalada corretamente e
mais 0,5 para justificação, total de 1 ponto cada questão.

Obs. Essa foi a avaliação I do semestre passado, para vocês terem uma
noção!

QUESTÃO 01

Sobre o incidente de resolução de demandas repetitivas, assinale a alternativa


CORRETA:

a) A desistência ou abandono do processo impede o exame de mérito do


incidente.

CORRETA, conforme dispõe o art. 976. § 1o A desistência ou o abandono do


processo não impede o exame de mérito do incidente.

b) Se não for o requerente, não haverá necessidade de intervenção do Ministério


Público no incidente, bem como não haverá necessidade de assumir sua
titularidade em caso de desistência ou de abandono.

INCORRETA, pois, o Ministério Público intervirá obrigatoriamente no incidente


e deverá assumir sua titularidade em caso de desistência ou de abandono,
caso naõ seja o requerente.
c) É cabível a instauração do incidente de resolução de demandas repetitivas
quando houver, simultaneamente, efetiva repetição de processos que
contenham controvérsia sobre a mesma questão unicamente de direito e risco
de ofensa à isonomia e à segurança jurídica.

INCORRETO, art. 976. É cabível a instauração do incidente de resolução de


demandas repetitivas quando houver, simultaneamente:

I - efetiva repetição de processos que contenham controvérsia sobre a


mesma questão unicamente de direito;

II - risco de ofensa à isonomia e à segurança jurídica.

d) A inadmissão do incidente de resolução de demandas repetitivas por ausência


de qualquer de seus pressupostos de admissibilidade impede nova suscitação
do incidente.

INCORRETA, conforme §3 do art.976 do NCPC, .a inadmissão do incidente


de resolução de demandas repetitivas por ausência de qualquer de seus
pressupostos de admissibilidade não impede que, uma vez satisfeito o
requisito, seja o incidente novamente suscitado,

QUESTÃO 02

Em relação aos recursos:

a) O recurso adesivo, uma vez recebido, passa a ter existência autônoma em


relação ao recurso principal, sendo julgado ainda que deste se desista.

INCORRETO, conforme atesta o art. 500 CPC O recurso adesivo fica


subordinado ao principal.

b) Em regra, o recurso especial é dotado de efeito devolutivo e suspensivo,


excepcionalmente podendo ser recebido somente no efeito devolutivo.

INCORRETO, segundo o art. 542 § 2° do CPC dispões que em regra o Recurso


Extraordinário e o Recurso Especial será recebido no efeito devolutivo

c) A apelação é dotada de efeito translativo, permitindo ao tribunal conhecer de


ofício das matérias de ordem pública, ainda que não suscitadas por quem
apela.

CORRETA, conforme atesta o NCPC, caso respeitado o princípio da segurança


jurídica, podem ser conhecidas matérias de ordem pública ainda que não suscitadas
por quem apela.

d) Os embargos de declaração suspendem o prazo para interposição de outros


recursos, por qualquer das partes.
INCORRETA, art.538 do NCPC, os embargos de declaração interrompem o
prazo, pois o prazo começa a contar do zero, e não suspendem, pois ele inicia
de onde parou.

QUESTÃO 03

Da ordem dos processos no tribunal, assinale a alternativa incorreta.

a) Tem legitimidade para interpor o recurso, o juiz de ofício no caso de Incidente


de Resolução de Demandas Repetitivas, Conflito de Competência e Incidente
de Assunção de Competência.

CORRETA, É proposto pelo próprio relator, de ofício ou a requerimento da parte, do


Ministério Público ou da Defensoria Pública, que seja o recurso, a remessa
necessária ou o processo de competência originária julgado pelo órgão colegiado
que o regimento indicar. No que diz respeito ao incidente de resolução de
demandas repetitivas, o pedido de instauração do incidente será dirigido ao
presidente de tribunal: I - pelo juiz ou relator, por ofício; II - pelas partes, por petição;
III - pelo Ministério Público ou pela Defensoria Pública, por petição.

b) Ocorrendo a hipótese de assunção de competência, o relator proporá, de ofício


ou a requerimento da parte, do Ministério Público ou da Defensoria Pública,
que seja o recurso, a remessa necessária ou o processo de competência
originária julgado pelo órgão colegiado que o regimento indicar.

VERDADEIRO, conforme §1° do art. 947 do cpc.

c) Caberá reclamação apenas pela parte interessada e o Ministério Público.

VERDADEIRO, art 13 da Lei 8.038/90, o sujeito ativo é a parte interessada ou


o Ministério Público.

d) O incidente de resolução de demanda repetitiva poderá ser proposto perante


os tribunais superiores, STJ e STF.

INCORRETA, consoante com o art.978 do NCPC, entende-se que nos


regimentos internos dos tribunais de justiça ou tribunais regionais federais
dentre os responsáveis pela uniformização da jurisprudência terá designado o
órgão colegiado o qual fará o julgamento. Assim sendo, entende-se que
compete ao tribunal de justiça de estado, ou ao tribunal regional federal, e cada
tribunal, terá o órgão competente para julgar o IRDR, definido em seu
regimento interno.

QUESTÃO 04

Sobre a reclamação constitucional, é correto afirmar que:

a) é um recurso em uma ação especial.


INCORRETA, para ser considerado recurso, deve haver previsão em lei, como
recurso, o que não existe.

b) é admissível após o trânsito em julgado da decisão.

INCORRETA. É inadmissível, a reclamação constitucional proposta após o trânsito


em julgado da decisão reclamada, conforme dispõe art. 988 §5º, I.

c) o Ministério Público pode propor para garantir a autoridade de uma decisão.

CORRETA. Art. 991. Na reclamação que não houver formulado, o Ministério Público
terá vista do processo por 5 (cinco) dias, após o decurso do prazo para informações
e para o oferecimento da contestação pelo beneficiário do ato impugnado. Portanto
conclui-se que o MP pode propor.

d) sendo ou não autor da reclamação, o Ministério Público não intervirá no feito.

INCORRETA, sendo ou não autor da reclamação, o Ministério Público não intervirá


no feito. Na reclamação que NÃO houver formulado, o Ministério Público terá vista do
processo por 5 (cinco) dias, após o decurso do prazo para informações e para o
oferecimento da contestação pelo beneficiário do ato impugnado (art. 991).

e) a reclamação pode ser proposta perante qualquer tribunal, e seu julgamento


compete a uma instância superior.

A reclamação pode ser proposta perante QUALQUER TRIBUNAL, e seu julgamento


compete ao ÓRGÃO JURISDICIONAL CUJA COMPETÊNCIA SE BUSCA
PRESERVAR ou CUJA AUTORIDADE SE PRETENDA GARANTIR (art. 988, §1º).

QUESTÃO 05

A técnica de julgamento continuado diante de decisão não unânime

a) é aplicada na apelação e no agravo de instrumento, exigindo-se em ambos


os casos somente que a decisão seja não unânime.

INCORRETA. A não unanimidade, se é exigida apenas em caso de agravo de


instrumento.

b) somente é aplicada na apelação e no agravo de instrumento quando houver


reforma da decisão recorrida.

INCORRETA. A reforma da decisão não unânime é exigida apenas em caso de


agravo de instrumento. Isto pois, em decisões não conhecidas e não providas, não
há que se falar em utilização desta técnica.
c) somente é aplicada na apelação e no agravo de instrumento quando a
decisão recorrida julgue o mérito ou parte dele.

INCORRETA. O requisito de julgamento do mérito integral ou parcialmente se aplica


somente no que se refere ao agravo de instrumento.

d) é aplicada na apelação, bastando a existência de divergência, enquanto no


agravo de instrumento, além da divergência, é necessário que haja a reforma
da decisão que julga parcialmente o mérito.

CORRETA. Conforme dispõe o 942 NCPC:

Art. 942. Quando o resultado da apelação for não unânime, o julgamento terá
prosseguimento em sessão a ser designada com a presença de outros julgadores,
que serão convocados nos termos previamente definidos no regimento interno, em
número suficiente para garantir a possibilidade de inversão do resultado inicial,
assegurado às partes e a eventuais terceiros o direito de sustentar oralmente suas
razões perante os novos julgadores.

§ 1o Sendo possível, o prosseguimento do julgamento dar-se-á na mesma sessão,


colhendo-se os votos de outros julgadores que porventura componham o órgão
colegiado.

§ 2o Os julgadores que já tiverem votado poderão rever seus votos por ocasião do
prosseguimento do julgamento.

§ 3o A técnica de julgamento prevista neste artigo aplica-se, igualmente, ao


julgamento não unânime proferido em:

I - ação rescisória, quando o resultado for a rescisão da sentença, devendo, nesse


caso, seu prosseguimento ocorrer em órgão de maior composição previsto no
regimento interno;

II - agravo de instrumento, quando houver reforma da decisão que julgar


parcialmente o mérito.

§ 4o Não se aplica o disposto neste artigo ao julgamento:

I - do incidente de assunção de competência e ao de resolução de demandas


repetitivas;

II - da remessa necessária;

III - não unânime proferido, nos tribunais, pelo plenário ou pela corte especial.

QUESTÃO 06
Determinado recurso especial que diz respeito a uma relevante questão de direito,
com grande repercussão jurídica, econômica e política, mas sem repetição em
múltiplos processos, foi distribuído para determinada turma do Superior Tribunal de
Justiça. Em razão do interesse social da matéria, a Defensoria Pública requereu o
julgamento do recurso por órgão colegiado indicado pelo regimento do tribunal. O
pedido foi acolhido, tendo o relator proposto que o julgamento fosse realizado por
determinada seção, a qual proferiu acórdão, sem revisão de tese, que passou a
vincular todos os juízes e órgãos fracionários.

Considerando-se essa situação hipotética, é correto afirmar que o instrumento


processual suscitado pela Defensoria Pública e proposto pelo relator do recurso
especial foi o

a) incidente de resolução de demandas repetitivas.

INCORRETA. Pois um dos requisitos do incidente de resolução de demandas


repetitivas são as efetivas repetições de processos que contenham controvérsia sobre
a mesma questão unicamente de direito. – art 976, I.

b) incidente de assunção de competência. CORRETA.

CORRETA, conforme atesta o art. 947 É admissível a assunção de competência


quando o julgamento de recurso, de remessa necessária ou de processo de
competência originária envolver relevante questão de direito, com grande
repercussão social, sem repetição em múltiplos processos.

c) julgamento de recursos especiais repetitivos.

INCORRETA. como não tem múltiplos processos e sim relevante questão de direito,
com grande repercussão jurídica.

d) incidente de arguição de inconstitucionalidade.

INCORRETA, pois nesse caso concreto não é discutida a arguição, em controle


difuso, a inconstitucionalidade de lei ou de ato normativo do poder público, o relator,
após ouvir o Ministério Público e as partes, submeterá a questão à turma ou à câmara
à qual competir o conhecimento do processo.

e) conflito de competências.

INCORRETA. materia diversa do tratado na questão.

QUESTÃO 07

O Código de Processo Civil de 2015 instituiu o Incidente de Resolução de Demandas


Repetitivas (IRDR), sendo correta a afirmativa, em relação a este novo instituto
processual, de que:
a) o pedido de instauração somente poderá ser feito pelo relator, pelas partes,
pelo Ministério Público e pela Defensoria Pública.

INCORRETO, pois, conforme o NCPC em eu art. 977, o pedido de instauração do


incidente será dirigido ao presidente de tribunal: I - pelo juiz ou relator, por ofício; II -
pelas partes, por petição; III - pelo Ministério Público ou pela Defensoria Pública, por
petição.

b) a sua admissibilidade é feita pelo respectivo relator.

INCORRETA, conforme o NCPC em seu art. 981, pós a distribuição, o órgão


colegiado competente para julgar o incidente procederá ao seu juízo de
admissibilidade, considerando a presença dos pressupostos do art. 976.

c) a tese firmada no incidente diz respeito a questão unicamente de direito e


será aplicada, com eficácia persuasiva, aos processos que tramitem no Estado ou
região.

INCORRETA, para resolução da questão discutida, seguem os artigos: do NCPC:

Art. 976: É cabível a instauração do incidente de resolução de demandas repetitivas


quando houver, simultaneamente: I - efetiva repetição de processos que contenham
controvérsia sobre a mesma questão unicamente de direito; II - risco de ofensa à
isonomia e à segurança jurídica.

Art. 985: Julgado o incidente, a tese jurídica será aplicada: I - a todos os processos
individuais ou coletivos que versem sobre idêntica questão de direito e que tramitem
na área de jurisdição do respectivo tribunal, inclusive àqueles que tramitem nos
juizados especiais do respectivo Estado ou região; II - aos casos futuros que versem
idêntica questão de direito e que venham a tramitar no território de competência do
tribunal, salvo revisão na forma do art. 986.

d) são cabíveis os recursos especial e extraordinário, com efeito suspensivo,


em relação ao julgamento do mérito do incidente.

CORRETA, segundo art. 987/CPC do julgamento do mérito do incidente caberá


recurso extraordinário ou especial, conforme o caso.

§ 1º O recurso tem efeito suspensivo, presumindo-se a repercussão geral de questão


constitucional eventualmente discutida.

QUESTÃO 08

Analise as proposições abaixo referentes ao tema da incompetência no processo civil


e assinale aquela que se encontra CORRETA à luz da legislação aplicável.

a) Não há conflito de competência quando entre 2 (dois) ou mais juízes surge


controvérsia acerca da reunião ou separação de processos.
INCORRETA. Segundo art. 66/CPC Há conflito de competência quando:

III- entre dois ou mais juízes surge controvérsia acerca da reunião ou separação de
processos.

b) Prorrogar-se-á a competência absoluta se o réu não alegar a incompetência


em preliminar de contestação.

INCORRETA, Segundo art. 65/CPC Prorrogar-se-á a competência relativa se o réu


não alegar a incompetência em preliminar de contestação.

c) O juiz que não acolher a competência declinada deverá suscitar o conflito,


salvo se a atribuir a outro juízo.

INCORRETA, Art. 64/CPC A incompetência, absoluta ou relativa, será alegada como


questão preliminar de contestação.

d) Apenas a incompetência absoluta será alegada como questão preliminar de


contestação.

CORRETO, Art. 66/CPC, Parágrafo único. O juiz que não acolher a competência
declinada deverá suscitar o conflito, salvo se a atribuir a outro juízo.

QUESTÃO 09

No que tange à nova sistemática dos recursos na legislação processual civil, é correto
afirmar que:

a) Os recursos não impedem a eficácia da decisão, ainda que haja decisão


judicial ou disposição legal em sentido diverso.

INCORRETA, Art. 995/CPC Os recursos não impedem a eficácia da decisão salvo


disposição legal ou decisão judicial em sentido diverso.

b) A renúncia ao direito de recorrer depende da aceitação da outra parte, desde


que ocorra até o momento da intimação para apresentação de resposta ao recurso.

INCORRETA, Art. 998/CPC O recorrente poderá, á qualquer tempo, sem anuência


do recorrido ou dos litisconsortes, desistir do recurso.

c) O prazo para interposição de recurso conta-se da data em que os


advogados, a sociedade de advogados, a Advocacia Pública, a Defensoria Pública
ou o Ministério Público são intimados da decisão.

CORRETA, Art. 1003/CPC O prazo para interposição de recurso conta-se da data em


que os advogados, a sociedade de advogados, a Advocacia Pública, a Defensoria
Pública ou o Ministério Público são intimados da decisão.
d) O recurso adesivo fica subordinado ao recurso independente, sendo
admissível somente na apelação e no recurso especial.

INCORRETA, Art. 997/CPC Parágrafo 2º O recurso adesivo fica subordinado ao


recurso independente... II - Será admissível na apelação, no recurso extraordinário e
no recurso especial;

QUESTÃO 10

Sobre os recursos e a ordem dos processos nos tribunais, de acordo com o Código
de Processo Civil, é CORRETO afirmar:

a) As questões resolvidas na fase de conhecimento, se a decisão a seu


respeito não comportar agravo de instrumento, tornam-se irrecorríveis, ressalvada a
possibilidade de impetração de mandado de segurança contra o pronunciamento
judicial.

INCORRETA, Art.1009/CPC Parágrafo 1º As questões resolvidas na fase de


conhecimento, se a decisão a seu respeito não comportar agravo de instrumento, não
são cobertas pela preclusão e devem ser suscitadas em preliminar de apelação,
eventualmente interposta contra a decisão final, ou nas contrarrazões.

b) O recorrente só poderá desistir do recurso com a anuência do recorrido e


dos litisconsortes.

INCORRETA, Conforme art. 998, CPC: "O recorrente poderá, a qualquer tempo, sem
a anuência do recorrido ou dos litisconsortes, desistir do recurso.

c) O recorrente que não comprovar, no ato de interposição do recurso, o


recolhimento do preparo, inclusive porte de remessa e de retorno, será intimado, na
pessoa de seu advogado, para realizar o recolhimento em dobro, sob pena de
deserção.

CORRETA, Art. 1007/CPC Parágrafo 4º O recorrente que nçao comprovar, no ato de


interposição do recurso, o recolhimento do reparo, inclusive porte de remessa e de
retorno, será intimado, na pessoa de seu advogado, para realizar o recolhimento em
dobro, sob pena de deserção.

d) Não caberá agravo de instrumento contra decisões interlocutórias proferidas


na fase de liquidação de sentença.

INCORRETA, Art. 1015/CPC Parágrafo Único. Também caberá agravo de


instrumento contra decisões interlocutórias proferidas na fase de liquidação de
sentença ou cumprimento de sentença, no processo de execução e no processo de
inventário.

AXELL HENRIQUE DA SILVA SANTOS FERREIRA - D12338