Você está na página 1de 3
Planear
Planear

“Já que os homens não existem fora do mundo, fora da realidade, o movimento deve começar com a relação homem-mundo. Consequentemente, o ponto de partida deve estar sempre nos homens, no seu aqui e no seu agora, que constituem a situação em que se encontram, ora imersos, ora submersos, ora insertados. Somente partindo desta situação – que determina a percepção que eles têm – podem começar a actuar.”

(Paulo Freire)

“A intervenção do adulto deve ser feita no sentido de dar forma aos desejos das crianças, proporcionar novos pontos de partida para novas “viagens” in:”Fio da Meada”, Manuela Ferreira

Planear é coordenar um conjunto de acções entre si, em ordem a obter um determinado resultado.

Planear – fazer o plano de, traçar, projectar Planificar – organizar, dirigir segundo um plano, desenhar um plano, desenvolver um plano

Planear é decidir sobre:

- O que queremos realizar

- O que vamos fazer

- Como vamos fazer

- O quê e como devemos analisar a situação

Planear em Educação Infantil é delinear o projecto que envolve todos os que nele estão implicados, no qual se faz uma previsão do seu possível desenvolvimento em função de metas específicas

Funções básicas:

- Instrumento integrador que dá unidade e operacionalidade

- Garante coerência e continuidade

- Base para ponderar sobre o trabalho pedagógico

- Instrumento dinâmico pois permite o controlo e ajuste do acto pedagógico

Existem diferentes tipos de planificação pois dependem:

Do projecto e filosofia do Educador Das teorias e correntes psicopedagógicas Do que a sociedade pede à Educação

No entanto há instrumentos sem os quais não é possível planificar. São eles:

- Conhecimento da realidade (levantamento e análise das características das crianças, famílias, grupo, instituição, meio)

- Preparação (determinar objectivos, seleccionar e organizar conteúdos, estratégias e recursos,

definir procedimentos de avaliação)

- Desenvolvimento (pôr o plano em acção com ajustes sempre que necessários)

- Aperfeiçoamento (avaliar para voltar a planificar; a avaliação é a análise dos resultados, dos projectos, dos objectivos, estratégias e recursos e é feita em vários momentos do percurso)

Diferentes tipos de planificação:

- Planificação a longo prazo

Este tipo de planificação faz-se no inicio do ano lectivo e, tem como principal objectivo seleccionar e distribuir os conteúdos, tendo em vista as orientações da Instituição e baseando-se nas “Orientações Curriculares”. As opções que se fazem a este nível vão sofrer ajustamentos ao longo do ano. É a partir da avaliação que o Educador faz das necessidades de cada grupo, que pode intervir directamente sobre elas.

- Planificação a médio prazo

Designa-se por planificação a médio prazo a que se faz para um determinado período de tempo. Para planificar uma unidade é necessário interligar objectivos, conteúdos e actividades. É também necessário equacionar os materiais necessários de forma mais concreta, a motivação das crianças e os instrumentos de avaliação, entre outros.

- Planificação a curto prazo/ projectos

Estes planos são aqueles a que o Educador disponibiliza mais atenção. É também aqui que melhor se percebe a forma como o Educador encara a dinâmica do desenvolvimento/aprendizagem. Normalmente, estes planos esquematizam o conteúdo a ser ensinado, as estratégias, os passos e actividades específicas preconizadas para as crianças, os materiais necessários e os processos de avaliação.

Classificação de objectivos:

a)

Quanto ao nível de especificação – Gerais e Específicos

b)

Quanto ao domínio – Afectivos, sociais, cognitivos, linguísticos, psicomotores, etc.

O

que devem as crianças aprender?

- Conteúdos (conjunto de conhecimentos que possibilitam que a criança desenvolva as suas capacidades, adaptando-se a novas situações)

Que tipo de actividades?

- Estratégias (experiências que permitem pôr em pratica comportamentos diversificados)

O que utilizar?

- Recursos (meios disponíveis para efectuar o trabalho pedagógico):

Humanos (Educador, Crianças, Pessoal do estabelecimento, Pais, Comunidade, etc.) Materiais (Materiais didácticos, materiais naturais, materiais de desperdício, recursos tecnológicos, recursos existentes na comunidade)

O que avaliar?

Saber o que queremos avaliar (dossiers das criança, registos sonoros, vídeos, fotografias, slides, registos escritos, entrevistas aos Pais, etc.)

Neste ponto podemos então,

como diz Paulo Freire,

começar a actuar!