Você está na página 1de 42

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 1

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

P.P.R.A

2000/2001
EMPRESA : TRANSPORTES BARRA LTDA.

END: Rua Anália Franco,150 – Vila Valqueire - RJ

C.G.C. : 40.177.446 / 0001 - 00

ATIVIDADE: TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS, REGULAR URBANO.

CÓDIGO DE ATIVIDADE : 60.23-2

NÚMERO DE FUNCIONÁRIOS: 766

GRAU DE RISCO – 03

PRAZO DE VALIDADE: JUNHO 2001

ÍNDICE:

- DOCUMENTO BASE-----------------------------------------------------------------------01

- ELÉTRICA----------------------------------------------------------------------------------------13

- MONTAGEM MOTORES----------------------------------------------------------------15

- PINTURA LETRAS--------------------------------------------------------------------------18

- MANUTENÇÃO CORRETIVA--------------------------------------------------------20

- CRAVAÇÃO LONA-------------------------------------------------------------------------22

- CAPOTARIA------------------------------------------------------------------------------------24

- SOLDA ELÉTRICA-------------------------------------------------------------------------26

- SOLDA DE RADIADORES------------------------------------------------------------28

- MANUTENÇÃO PREVENTIVA-----------------------------------------------------30

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 2

- BORRACHARIA-----------------------------------------------------------------------------32

- SUSPENSÃO----------------------------------------------------------------------------------34

- ABASTECIMENTO------------------------------------------------------------------------36

- LUBRIFICAÇÃO----------------------------------------------------------------------------38

- LAVADOR--------------------------------------------------------------------------------------40

- ÔNIBUS URBANO-------------------------------------------------------------------------42

- SERVIÇO MÉDICO------------------------------------------------------------------------43

- RESPONSABILIDADES----------------------------------------------------------------45

- CONSIDERAÇÕES FINAIS-----------------------------------------------------------45

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

1. - INTRODUÇÃO.

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS - P.P.R.A está


estabelecido na Norma Regulamentadora número 9 (Portaria número 25 - 29/12/94 do
Ministério do Trabalho), sendo sua elaboração e implementação obrigatórias em todas
empresas e instituições que admitam trabalhadores como empregados.

2. - OBJETO E CAMPO DE APLICAÇÃO.

Programa de Prevenção de Riscos Ambientais P.P.R.A - da


TRANSPORTES BARRA LTDA., visa a preservação da saúde e da integridade dos
trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e conseqüente
controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a existir nos
ambientes de trabalho, tendo em consideração a proteção do meio ambiente e dos
recursos naturais, tomando-se como base o que é exigido na Norma
Regulamentadora do Ministério do Trabalho, NR-09- Programa de Prevenção de Riscos
Ambientais .

Este programa representa um grande avanço dentro das mudanças que


estão sendo implantados na legislação sobre Segurança e Medicina do trabalho, pois
garante, tanto a empregados como empregadores, a manutenção do ambiente de
trabalho com melhores condições de conforto e higiene, objetivando com isso o
aumento de produtividade e melhoria da qualidade nos serviços executados,
atendendo dessa forma as necessidades do capital e do trabalho

3. - DEFINIÇÕES.

Riscos ambientais, para efeito da elaboração deste programa, são


considerados os agentes físicos, químicos e biológicos existentes nos ambientes de
trabalho que, em função de sua natureza, concentração ou intensidade e tempo de
exposição, são capazes de causar danos à saúde do trabalhador.

A título de esclarecimento:

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 3
 Consideram-se agentes físicos as diversas formas de energia a que
possam estar os trabalhadores, tais como ruído, vibrações, pressões anormais,
temperaturas extremas, radiações ionizantes, radiações não ionizantes, bem como
o infra-som e o ultra-som;

 Consideram-se agentes químicos as substâncias, compostos ou produtos


que possam penetrar no organismo pela via respiratória, nas formas de poeiras,
fumos, Névoa, neblinas, gases ou vapores, ou que, pela natureza da atividade e
exposição, possam ter contato ou ser absorvidos pelo organismo através da pele ou
por ingestão.

 Consideram-se agentes biológicos as bactérias, fungos, bacilos, parasitas,


protozoários, vírus, entre outros.

Para os fins deste Programa considera-se “Nível de Ação” o valor acima do


qual devem ser iniciadas ações preventivas de forma a minimizar a probabilidade de
que as exposições a agentes ambientais ultrapassem os limites de tolerância de
exposição ou Valores de Referência Tecnológico (VRT), na ausência destes. As ações
devem incluir o monitoramento periódico da exposição, a informação dos riscos e as
medidas preventivas aos trabalhadores e o controle médico.

4. -DOCUMENTOS LEGAIS.

 LEI Nº 6514, DE 22 DE DEZEMBRO DE 1977


NORMAS REGULAMENTADORAS (NR) APROVADAS PELA PORTARIA
Nº 3214, DE 08 DE JUNHO DE 1978.

5. - ESTRATÉGIA E METODOLOGIA DE AÇÃO

O presente trabalho foi elaborado tomando-se como base o


reconhecimento, avaliação e controle dos risco ambientais existentes nos diversos
setores de trabalho. O reconhecimento foi realizado por profissionais do SESMT, e
outros colaboradores, as avaliações foram realizadas pelos referidos profissionais de
segurança, adotando-se as normas de avaliação da FUNDACENTRO 9 NHT - 02 A/E
-1985, NHT - 10 I/E NHT - 07 R/E) e da ACGHI - American Conference Governamental
Higyenista, as medidas de controle foram desmembradas de forma unitária e
estabelecido um cronograma de atividades para cada uma delas, os quais seguem em
anexo.

6. - DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES

6.1- Diretrizes

O P.P.R.A será considerado como parte integrante do conjunto mais


amplo das iniciativas da TRANSPORTES BARRA LTDA. no campo da preservação da
saúde e da integridade dos trabalhadores, sendo este articulado com o disposto nas
demais NR’S, em especial com Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional
(P.C.M.S.O) previsto na NR-7.

Neste documento estão estabelecidos os parâmetros mínimos e diretrizes


gerais a serem observados na execução do P.P.R.A, podendo os mesmos serem
ampliados ou melhorados conforme se faça necessário ou conveniente.

Sempre que vários empregados realizem simultaneamente atividades no


mesmo local de trabalho estes terão o dever de executar ações integradas para

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 4

aplicar as medidas previstas no P.P.R.A visando a proteção de todos os trabalhadores


expostos aos riscos ambientais gerados.

O conhecimento e a percepção que os empregados têm do processo de


trabalho e dos riscos ambientais presentes, incluindo os dados consignados nos Mapas
de Riscos, previstos na NR-5 , serão considerados para fins de planejamento e
execução do P.P.R.A em todas as suas fases.

6.2 - Responsabilidades

6.2.1 - Da Gerência

 Estabelecer,
implementar e assegurar o cumprimento do P.P.R.A , como atividade permanente da
empresa.

 Promover a
realização das avaliações e medidas de controle, conforme definido no
cronograma .

 Dar
conhecimento a todos os funcionários dos riscos a que estão expostos, e das formas
de proteção.

 Cobrar através
dos encarregados, a observância por parte dos funcionários dos cuidados contra os
Riscos Ambientais, inclusive o uso dos Equipamentos de Proteção Individual
(EPI’s ), e o fiel cumprimento das Normas de Segurança.

6.2.2 - Dos empregados

 Colaborar e
participar na implantação e execução do P.P.R.A.

 Seguir as
orientações recebidas nos treinamentos oferecidos previstos no P.P.R.A.Informar aos
seus superiores hierárquicos o que, a seu julgamento, possa implicar em riscos à
saúde.
Obs.: - O empregador, os representantes dos trabalhadores, bem como
os componentes da C.I.P.A, poderão acompanhar e verificar o cumprimento dos
itens estabelecidos neste P.P.R.A.

6.2.3 - Do S.E.S.M.T (Serviço Especializado em Engenharia


de Segurança e Medicina do Trabalho)

 A elaboração,
implementação, acompanhamento e avaliação do P.P.R.A será feito pelo Setor de
Segurança do Trabalho, em conjunto com a C.I.P.A, tomando-se como base o que
rege a legislação.

 A Coordenação
do programa caberá ao Setor de Engenharia de Segurança do Trabalho da Empresa,
que responderá pelo mesmo junto aos órgãos públicos, as representações dos
trabalhadores e ao Sindicato profissional da categoria.

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 5

7. - ESTRUTURA DO P.P.R.A

O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais da Flores, contém a seguinte


estrutura :

a ) Planejamento anual com o estabelecimento de metas e prioridades.

b ) Estratégia e metodologia de ação para o desenvolvimento das etapas que


compõem o P.P.R.A;

c ) Estabelecimento de prioridades e metas de avaliação e controle;

d ) Forma de registro, manutenção e divulgação dos dados;

e ) Periodicidade e forma de avaliação do desenvolvimento do P.P.R.A;

f ) Cronograma de atividades.

7.1- PLANEJAMENTO ANUAL DE ATIVIDADES DO PPRA


COM
ESTABELECIMENTO DE METAS E PRIORIDADES.

Programa de Prevenção de Riscos Ambientais no seu planejamento anual de


atividades e metas a serem atingidas aborda as seguintes etapas que compõem o
P.P.R.A:
a ) antecipação e reconhecimento dos riscos;
b ) estabelecimento de prioridades e metas de avaliação e controle dos riscos
ambientais;
c) avaliação quantitativa dos riscos ambientais e da exposição dos trabalhadores;
d ) implantação de medidas de controle e avaliação de sua eficácia;
e ) monitoramento da exposição aos riscos ambientais;
f ) registro e divulgação dos dados;

7.1.1 - Das metas

A meta principal referente ao P.P.R.A, é a melhoria das condições e


ambientes de trabalho, visando o aumento do desempenho pessoal do trabalhador,
com a elevação da qualidade e produtividade do trabalho executado. A obtenção
dessa meta principal se dará com a efetivação das seguintes ações no âmbito de
nossa empresa:

 Apoio
permanente da Direção da Empresa no sentido de prestigiar todas as ações e
programas desenvolvidos pelo SESMT.
 Interação desse
programa com as atividades de Segurança do Trabalho e Proteção do Meio
Ambiente e Saúde Ocupacional .
 Dar
conhecimento aos empregados dos riscos aos quais os mesmos estão expostos em
seu trabalho diário, para com isso oferecer instruções e informações quanto aos
meios de prevenção e controle mais eficientes para combatê-los .

7.1.2- PRIORIDADES.

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 6
 Eliminação de
acidentes de trabalho e/ou doenças profissionais.
 Preservação da
saúde e da integridade física de todos trabalhadores.
Para efeitos de estabelecimento e definições de propriedades e metas, as
atividades contempladas no P.P.R.A seguirão a seguinte nomenclatura :

 Prioridade A :
atividade ou meta principal (fundamental para o atendimento aos
objetivos do P.P.R.A)

 Prioridade B :
atividade ou meta secundária (existe a conveniência de ser executada ou
atingida porém não coloca em risco o atendimento aos objetivos do
P.P.R.A caso não seja executada no prazo estabelecido)

7.2 - ESTRATÉGIA E METODOLOGIA DE AÇÃO PARA O


DESENVOLVIMENTO DAS ETAPAS QUE COMPÕEM O P.P.R.A

7.2.1 - Antecipação e Reconhecimento dos Riscos


7.2.1.1 - Critérios para antecipação dos riscos

Esta etapa envolve a análise de riscos dos projetos de novas


instalações, métodos ou processos de trabalho, ou modificações dos já existentes,
visando identificar os riscos potenciais e introduzir medidas preventivas ou mitigação
para sua redução ou eliminação.
A partir desta identificação prévia dos riscos potenciais, deve-se introduzir no
projeto medidas que visem a sua eliminação ou redução. A TRANSPORTES BARRA
LTDA. sempre que possível utilizará a técnica de Análise Preliminar de Riscos (A.P.R)
para antecipar os riscos.

7.2.1.2 - Reconhecimento dos riscos

Para o reconhecimento dos riscos, valeu-se do conhecimento e da


percepção que os trabalhadores têm do processo de trabalho e dos riscos ambientais
presentes. Para tanto, foram efetuadas entrevistas com os funcionários quando se
fizeram necessárias.
Os riscos ambientais presentes e as considerações pertinentes, são
apresentados na tabela a seguir.

RISCO AGENTE FONTE MEIOS DE MEDIDAS DE


GERADORA/SETOR PROPAGAÇÃO CONTROLE
Motor Ônibus Ar (Ondas Senoidais) EPI’s Plug
Concha
Ruído Máquinas e Ar (Ondas Senoidais) EPI’s Plug
equipamentos Concha
Desaparafusadeira Ar (Ondas Senoidais) EPI’s Plug
Concha
Radiação Processo de Radiação Uso de óculos
Não Soldagem com lentes
FÍSICO Ionizante filtrantes e
construção de
biombos
Calor Proveniente dos Ar (Temperatura do Ventilação
Motores ar; umidade relativa; Adequada

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 7
velocidade; calor Rodízio
radiante; e tipo de
atividade).
Poeiras Processo de Ar, vias Protetores
Metálicas Soldagem respiratórias,cutâne Respiratórios
a apropriados
QUÍMICO
Vapores Processo de Pintura
Ogânicos

Vírus Ambulatório Contato com Utilizar luva de


BIOLÓGICO Fungos material infectados Látex
Bactérias Meio Ambiente Esterilização

7.3 - ESTABELECIMENTO DE PRIORIDADES E METAS DE


AVALIAÇÃO E CONTROLE.

7.3.1- Cronograma das Avaliações Ambientais

A Análise qualitativa dos riscos ambientais priorizou ( conforme a tabulação


de reconhecimento dos riscos, item 6.2.1.2 ) as seguintes metas de avaliação e
controle, quando aplicáveis :

a) a sua identificação;

b) a determinação e localização das possíveis causas e fontes geradoras;

c) a identificação das possíveis trajetórias e dos meios de propagação no ambiente de


trabalho.

d) determinação do número de trabalhadores expostos;

e) a caracterização das atividades e do tipo de exposição;

f) a obtenção de dados existentes na empresa, indicativos de possível


comprometimento da saúde decorrente do trabalho;

g) os possíveis danos à saúde relacionados aos riscos identificados, disponíveis na


literatura técnica;

h) a descrição das medidas de controle dos riscos (preventivas ou mitigadoras) já


existentes ou sugeridas de serem analisadas ou implementadas.

A avaliação quantitativa dos riscos ambientais será realizada sempre


que necessário para :

a) comprovar o
controle da exposição ou a inexistência dos riscos identificados na etapa de
reconhecimento;

b) dimensionar a
exposição dos trabalhadores ;

c) subsidiar o
equacionamento das medidas de controle ;
TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 8

A avaliação da exposição dos trabalhadores aos riscos ambientais será feita


segundo os métodos estabelecidos e aceitos pêlos órgãos governamentais de
Segurança e Medicina do Trabalho responsáveis por tais definições.

Tendo em vista a variedade de riscos ambientais presentes, as avaliações


ambientais propostas foram priorizadas ( prioridades A e B ) em função do tipo de
exposição, se contínua ou eventual, e em função de queixas dos trabalhadores
entrevistados ou mesmo danos à saúde já caracterizados.

São apresentados a seguir as situações e riscos evidenciados na inspeção bem


como uma definição das avaliações ambientais a serem efetuadas, com definição de
prazos para sua execução.

Agente Avaliação Ambiental Data Priori


/Risco prevista -
para dade
imple-
Mentação
Ruído  Avaliação dos níveis de ruído de Executado A
Físico toda área da Empresa .

Vapores Executado B
Orgânicos  Avaliação das concentrações de
Químicos vapores orgânicos.
Poeiras  Avaliação da concentração de Executado B
Metálicas poeiras nos ambientes de trabalho,
Químico através da técnicas de amostragem
gravimétrica
Detergentes  Avaliação das medidas de controle Executado B
industriais, relativas a utilização das substâncias
e químicas
esterilizante
s

7.3.2 - Cronograma da Implantação das Medidas de Controle e


Avaliação de sua
Eficácia.

Em todo decorrer do desenvolvimento do P.P.R.A, serão adotadas as medidas


necessárias e suficientes para a eliminação, a minimização ou o controle dos riscos
ambientais sempre que forem verificadas uma ou mais das seguintes situações:

a)- Identificação, na fase de antecipação, de risco potencial à saúde;

b)- Constatação, na fase de reconhecimento, de risco evidente à saúde;

c)- Quando, através do controle médico da saúde, ficar caracterizado o nexo


causal entre danos observados na saúde dos trabalhadores e a situação
de

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 9
trabalho a que eles ficam expostos.

O estudo, desenvolvimento e implantação de medidas de proteção


coletiva obedecerá a seguinte hierarquia:

a) Medidas que eliminam ou reduzam a utilização ou a formação de


agentes prejudiciais à saúde;

b) Medidas que previnam a liberação ou disseminação desses agentes no


ambiente de trabalho;

c) Medidas que reduzam os níveis ou a concentração desses agentes no


ambiente de trabalho.

A implantação de medidas de caráter coletivo será acompanhada de


treinamento dos trabalhadores quanto aos procedimentos que assegurem a sua
eficiência.

Quando comprovado pelo empregador ou instituição técnica a inviabilidade


técnica da adoção de medidas de proteção coletiva, quando estas não forem
suficientes ou encontrarem-se em fase de estudo, planejamento ou implantação, ou
ainda quando em caráter complementar ou emergencial, serão adotadas outras
medidas, obedecendo-se a seguinte hierarquia:

a) Medidas de caráter administrativo ou de organização do trabalho;

b) Utilização de equipamento de proteção individual - E.P.I.

A utilização de EPI no âmbito do programa considerará os aspectos Legais e


Administrativos em vigor e envolverá, no mínimo:

a) Seleção do E.P.I adequado tecnicamente ao risco a que o trabalhador


está exposto e à atividade exercida, considerando-se a eficiência
necessária para o controle de exposição ao risco e o conforto oferecido
segundo avaliação do trabalhador usuário;

b) Programa de treinamento dos trabalhadores quanto a sua correta


utilização e orientação sobre a limitações de proteção que o E.P.I oferece;

Caberá ao S.E.S.M..T da BARRA, estabelecer os critérios e mecanismos de


avaliação da eficácia das medidas de proteção implantadas considerando os dados
obtidos nas avaliações realizadas e no controle médico da saúde previsto na NR-7.
Tendo em vista a variedade de riscos ambientais presentes, as medidas de
controle serão propostas e foram priorizadas em consonância com os critérios
estabelecidos no texto anterior, e levando-se em consideração os resultados das
avaliações, onde couber.

7.3.3 - Monitorização de Exposição aos Riscos

Será feita em função dos resultados da avaliação quantitativa, seguindo os


critérios das literaturas pertinentes.

7.4 - FORMA DE REGISTRO, ARQUIVO E DIVULGAÇÃO DOS


DADOS

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 10

7.4.1 - O P.P.R.A e suas alterações e complementações serão apresentados e


discutidos com a CIPA de acordo com a NR-5, sendo sua cópia anexada ao livro de atas
desta Comissão.

7.4.2 - O P.P.R.A e suas alterações estarão disponíveis no Serviço de


Engenharia de Segurança do Trabalho, da TRANSPORTES BARRA LTDA., de modo a
proporcionar o imediato acesso as autoridades competentes.

7.4.3 - Será mantido pelo S.E.S.M.T, um registro de dados, estruturado de


forma a constituir um histórico técnico e administrativo do desenvolvimento do P.P.R.A.

7.4.4 - Os dados serão mantidos pôr um período mínimo de 20 anos.

7.4.5 - O registro de dados estará sempre disponível aos trabalhadores ou


seus representantes e para as autoridades competentes.

7.4.6 - Todos os trabalhadores terão o direito de apresentar propostas,


receber informações e orientações a fim de assegurar a proteção aos riscos
ambientais identificados na execução do P.P.R.A.

7.4.7 - A empregadora (BARRA) deverá informar aos trabalhadores de


maneira apropriada e suficiente sobre os riscos ambientais que possam originar-se nos
locais de trabalho e sobre os meios disponíveis para prevenir tais riscos.

7.4.8- A divulgação das informações utilizará todos os meios disponíveis,


palestras, informativos, “out-doors”, etc...

7.5- PERIODICIDADE E FORMA DE AVALIAÇÃO DO


DESENVOLVIMENTO DO P.P.R.A

Será efetuada, sempre que necessário e pelo menos uma vez ao ano, para
avaliação do seu desenvolvimento e realização dos ajustes necessários e
estabelecimentos de novas metas e prioridades.

7.5.1- Avaliação Quantitativa dos Riscos Ambientais

As avaliações seguirão os procedimentos técnicos estabelecidos pela Fundacentro ou


pelo NIOSH e retratarão as exposições para cada função específica, identificando
posto de trabalho, função analisada, riscos ambientais identificados e resultados das
medições comparados com limites de tolerância.
Após a fase de reconhecimento, a equipe técnica constatou a necessidade de avaliar
quantitativamente os seguintes agentes ambientais: riscos; ruído, vapores orgânicos
e fumos metálicos.

7.5.2- Avaliação da Exposição ao Ruído

A avaliação da exposição aos níveis de ruído será realizada com a utilização dos
seguintes equipamentos de medição abaixo relacionado, seguindo os critérios
estabelecidos pelas Normas para Avaliação da Exposição Ocupacional ao Ruído NHT -
06 R/E e NHT - 09 R/E - FUNDACENTRO:
Áudio Dosímetro Modelo Q-300 Noise Logging Analyzer - Quest Technologies - ANSI
Standard for Dosimeters S 1.25 - 1991 - ANSI Standard for Sound Level Meters S1.4 -
1983, Tipo 2.

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 11

Calibrador de Níveis de Sonoro Modelo QC-10 Soud Calibrator - Quest Technologies -


ANSI Standards for Sound Calibrators S1.40- 1984 - IEC 942 - 1988 for Sound
Calibrators.

7.5.3- Avaliação da Exposição a Vapores Orgânicos

A avaliação da exposição a vapores orgânicos nos postos de trabalho, será


realizada com a utilização do seguinte instrumento de coleta:
Monitor Passivo 3M – 3500; Metodologia empregada na análise química: Cromatografia
de Fase Gasosa/ NIOSH - 3M. As análises química serão realizadas na ENVIRON
CIENTÍFICA LTDA. – Laboratório e Serviços de Higiene Industrial, localizado em São
Bernardo dos Campos no Estado de São Paulo.

7.5.4- A avaliação da exposição as concentrações de metais

Avaliação da Exposição a Metais provenientes de fumos metálicos do serviço de solda


elétrica e névoa de tinta do serviço de pintura a pistola, será realizada seguindo os
critérios estabelecidos pela Norma para Avaliação da Exposição Ocupacional a
Aerodispersóides NHT - 02 A/E – FUNDACENTRO.

Na avaliação serão utilizados os seguintes equipamentos de medição:

Bomba de sucção e amostragem pessoal computadorizada com vazão regulável de


4,0 litros/minuto – GILAIR 5;
Calibrador Eletrônico Gilian Calibrator-2;
Ar amostrado em cassete com filtro de éster de celulose de 0,8 µm para fins de
Higiene Ocupacional;
Metodologia empregada na análise química: OSHA ID 121.
As análises química serão realizadas na ENVIRON CIENTÍFICA LTDA. – Laboratório e
Serviços de Higiene Industrial, localizado em São Bernardo dos Campos no Estado de
São Paulo.
Empresa de Transportes Flores
Ltda.
7.5.5 - Nível de Ação

Considera-se nível de ação o valor acima do qual devem ser iniciadas ações
preventivas de forma a minimizar a probabilidade de que as exposições a agentes
ambientais ultrapassem os limites de tolerância. As ações devem incluir o
monitoramento periódico da exposição, a informação aos trabalhadores e o controle
médico.
Estas medidas ocorrerão sempre que a exposição a agentes químicos ultrapassem a
metade do limite de tolerância e para a exposição ao ruído a dose de 0,5(dose
superior a 50%) ou 80 dB(A), conforme estabelecido no Anexo I da NR-15.

7.6 - CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

MESES DO ANO
2000 2001
AÇÕES DO PROGRAMA 07 08 09 10 11 12 01 02 03 04 05 06

Antecipação e
reconhecimento dos Ricos
Ambientais.
Implantação de Medidas de
Controle
TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 12

Registro e Manutenção de
Dados
Monitoração dos Níveis de
ruído na unidade Industrial.
Treinamento de Proteção
Auditiva
Estudo e implantação de
novos EPI
Os Riscos Ambientais existentes nos locais de trabalho serão registrados nas Fichas de
Identificação e Avaliação dos Riscos Ambientais a seguir:

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: ELÉTRICA
RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO METIL ETIL CETONA TOLUENO / XILENO

FONTES GERADORAS LIMPEZA DE PEÇAS COM LIMPEZA DE PEÇAS


REDUTOR COM REDUTOR
LOCAL DAS FONTES BANCADAS BANCADAS
GERADORAS
MEIO DE CONTATO -CUTÂNEA -CUTÂNEA
-VIAS RESPIRATÓRIAS -VIAS RESPIRATÓRIAS
DANOS PROVÁVEIS À -IRRITAÇÃO PELE E -IRRITAÇÃO PELE E
SAÚDE OLHOS OLHOS

AVALIAÇÃO < 0,1 ppm 20,3 ppm / 0,2 ppm


QUANTITATIVA
TEMPO DE EXPOSIÇÃO EVENTUAL EVENTUAL
MEDIDAS DE USAR EPI: LUVAS, BOTAS USO DE EPI: BOTAS,
CONTROLE E ÓCULOS (QUANDO LUVAS , ÓCULOS DE
EXISTENTES TIVER CONTATO) PROTEÇÃO

FUNÇÃO QUANTIDADES MODO DE AGENTES


EXPOSIÇÃO
Eletricista 05 05 EVENTUAL METIL ETIL TOLUEN
CETONA O
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:
Metil Etil Cetona DAR IMEDIATO
CONTINUIDAD
Tolueno / Xileno E NO USO DOS
TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 13
EPIS.
INDICADOS

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR : ELÉTRICA
RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS MÁQUINAS/EQUIPAMENTOS

LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL


GERADORAS
TRAJETÓRIA SENOIDAL
MEIO DE PROPAGAÇÃO AR
DANOS PROVÁVEIS À - PERDA AUDITIVA
SAÚDE - STRESS
AVALIAÇÃO 82,6 DB(A)
QUANTITATIVA
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE PROTETOR AURICULAR
CONTROLE
EXISTENTES
FUNÇÃO QUANTIDADES MODO DE AGENTES
EXPOSIÇÃO
Eletricistas 05 Permanen Ruído
te
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:
Ruído MONITORAÇÃ
O DE RUÍDO

Uso dos EPI’s

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 14

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR : MONTAGEM MOTORES


RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO METIL ETIL CETONA TOLUENO / XILENO

LIMPEZA DE PEÇAS COM LIMPEZA DE


FONTES GERADORAS REDUTOR PEÇAS COM
REDUTOR
LOCAL DAS FONTES BANCADAS BANCADAS
GERADORAS
MEIO DE CONTATO -CUTÂNEA -CUTÂNEA
-VIAS RESPIRATÓRIAS -VIAS
RESPIRATÓRIAS
DANOS PROVÁVEIS À -IRRITAÇÃO PELE E OLHOS -IRRITAÇÃO PELE E
SAÚDE OLHOS

AVALIAÇÃO < 0,1 ppm 37,7 ppm / 0,2


QUANTITATIVA ppm

TEMPO DE EXPOSIÇÃO EVENTUAL EVENTUAL


MEDIDAS DE USAR EPI: LUVAS, BOTAS E USO DE EPI:
CONTROLE ÓCULOS (QUANDO TIVER BOTAS, LUVAS ,
EXISTENTES CONTATO) ÓCULOS DE
PROTEÇÃO

FUNÇÃO QUANTIDADES MODO DE AGENTES


EXPOSIÇÃO
Montador 06 06 Eventu Eventu METIL TOLUEN
al al ETIL O
CETONA
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 15
EXECUÇÃO EM:
Metil Etil Cetona DAR IMEDIATO
CONTINUIDAD
Tolueno / Xileno E NO USO DOS
EPIS.
INDICADOS

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: MONTAGEM MOTORES

RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO ÓLEO E GRAXA ( HIDROCARBONETOS)
FONTES GERADORAS LUBRIFICAÇÃO DE PEÇAS E LIMPEZA
LOCAL DAS FONTES MÁQUINAS / MOTORES
GERADORAS
MEIO DE CONTATO PELE
DANOS PROVÁVEIS À DERMATOSE
SAÚDE
AVALIAÇÃO QUALITATIVA
QUANTITATIVA
TEMPO DE EXPOSIÇÃO INTERMITENTE
MEDIDAS DE USO DE CREMES DE PROTEÇÃO, LUVAS DE
CONTROLE EXISTENTES PROTEÇÃO
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Montador 06 Intermitente Óleo e Graxa


MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍD
EXECUÇÃO O EM:
Hidrocarbonetos Dar continuidade ao IMEDIATO
uso de EPIs indicados.

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 16

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: MONTAGEM MOTORES

RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS MÁQUINAS
FERAMENTAS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES
SAÚDE OCUPACIONAL
STRESS
AVALIAÇÃO 81 DB(A)
QUANTITATIVA
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE USO DE
CONTROLE EPIS:PROTETOR
EXISTENTES AURICULAR
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Montador 06 Permanen Ruído


te
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:
Ruído Monitoração de IMEDIATO
Ruído

Dar continuidade
ao uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 17

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: PINTURA DE LETRAS


RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO
VAPORES ORGÂNICOS
FONTES GERADORAS PROVENIENTE DO SERVIÇO
DE PINTURA
LOCAL DAS FONTES MÁQUINAS / ÔNIBUS
GERADORAS
MEIO DE CONTATO VIAS RESPIRATÓRIAS
DANOS PROVÁVEIS À IRRITAÇÃO VIAS
SAÚDE RESPIRATÓRIAS.
AVALIAÇÃO QUALITATIVA
QUANTITATIVA
TEMPO DE EXPOSIÇÃO INTERMITENTE
MEDIDAS DE USO DE EPIS, TAIS COMO:
CONTROLE EXISTENTES LUVA , AVENTAL PVC,
MÁSCARA COM FILTROS
APROPRIADOS, ÓCULOS
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Letrista 01 Intermite V.O


nte
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍ
EXECUÇÃO DO EM:
Vapores Orgânicos Dar continuidade IMEDIATO
ao uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 18

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: PINTURA LETRAS


RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS MÁQUINAS /
FERRAMENTAS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES
SAÚDE OCUPACIONAL
STRESS
AVALIAÇÃO
QUANTITATIVA 67,3 DB(A)
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE USO DE
CONTROLE EPIS:PROTETOR
EXISTENTES AURICULAR
FUNÇÃO MODO DE
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO AGENTES

Letrista 01Permanent Ruíd


e o
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO CONCLUÍDO
DE EM:
EXECUÇ
ÃO
Ruído Monitoração de Ruído IMEDIATO

Dar continuidade ao
uso dos EPIs indicados
TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 19

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: MANUTENÇÃO CORRETIVA


RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO
VAPORES ORGÂNICOS FUMOS METÁLICOS
FONTES GERADORAS PROVENIENTE DO PROCESSO DE SOLDA
SERVIÇO DE PINTURA ELÉTRICA
COM FIBRA VIDRO
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
MEIO DE CONTATO VIAS RESPIRATÓRIAS VIAS RESPIRATÓRIAS
DANOS PROVÁVEIS À IRRITAÇÃO VIAS IRRITAÇÃO VIAS
SAÚDE RESPIRATÓRIAS. RESPIRATÓRIAS.
AVALIAÇÃO ACET. ETILA: 13,9 PPM ALUMÍNIO: 0,1 MG/M3
QUANTITATIVA BENZENO: 0,08 PPM CHUMBO: 0,026
ETIL CETONA: < 0,1 PPM MG/M3
TOLUENO: 0,8 PPM CROMO: < 0,01 MG/M3
TEMPO DE EXPOSIÇÃO INTERMITENTE INTERMITENTE
MEDIDAS DE USO DE EPIS, TAIS COMO: USO DE EPIS, TAIS
CONTROLE EXISTENTES LUVA , AVENTAL PVC, COMO: LUVA ,
MÁSCARA COM FILTROS AVENTAL RASPA,
APROPRIADOS, ÓCULOS MÁSCARA COM
FILTROS
APROPRIADOS,
ÓCULOS
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Serralheiro 07 Intermi FUMOS


tente
Pintor 12 Intermi intermi V.O. VAPORES
tente tente

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 20
Lanterneiro 14Intermi Intermi V.O VAPORES
tente tente
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:
Vapores Orgânicos Dar continuidade IMEDIATO
ao uso dos EPIs
Fumos metálicos indicados

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: MANUTENÇÃO CORRETIVA

RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS MÁQUINAS /
FERRAMENTAS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES OCUPACIONAL
SAÚDE STRESS
AVALIAÇÃO
QUANTITATIVA 84,2 / 86,6 / 89,9 DB(A)
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE USO DE EPIS:PROTETOR
CONTROLE AURICULAR
EXISTENTES
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Pintor 12 Permanen Ruído


te
Serralheiro 07 Permanen Ruído
te
Lanterneiro 14 Permanen Ruído
te
PRAZO DE CONCLUÍDO
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS EXECUÇÃO EM:
Ruído Monitoração de IMEDIATO
Ruído

Dar continuidade
TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 21
ao uso dos EPIs
indicados

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: CRAVAÇÃO LONA


RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO
POEIRAS
FONTES GERADORAS PROVENIENTE DO
LIXAMENTO E CRAVAÇÃO
DE LONAS DE FREIO
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
MEIO DE CONTATO VIAS RESPIRATÓRIAS
DANOS PROVÁVEIS À IRRITAÇÃO VIAS
SAÚDE RESPIRATÓRIAS.
AVALIAÇÃO QUALITATIVA
QUANTITATIVA
TEMPO DE EXPOSIÇÃO INTERMITENTE
MEDIDAS DE USO DE EPIS, TAIS COMO:
CONTROLE EXISTENTES LUVA , AVENTAL COURO,
MÁSCARA COM FILTROS
APROPRIADOS, ÓCULOS
‘SEGURANÇA
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Mecânico 03Intermite Poeiras


nte
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:
Poeiras Dar continuidade ao IMEDIATO
uso dos EPIs
indicados e sistema
de exaustão local .

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 22

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: CRAVAÇÃO LONA

RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS CRAVAÇÃO LONAS /
FERRAMENTAS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES OCUPACIONAL
SAÚDE STRESS
AVALIAÇÃO
QUANTITATIVA 92,4 DB(A)
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE USO DE EPIS:PROTETOR
CONTROLE AURICULAR
EXISTENTES
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Mecânico 03 Permanen Ruído


te
PRAZO DE CONCLUÍDO
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS EXECUÇÃO EM:
Ruído Monitoração de IMEDIATO
Ruído

Dar continuidade
ao uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 23

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: LANTERNAGEM/SOLDA ELÉTRICA


RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO
FUMOS METÁLICOS
FONTES GERADORAS PROCESSO DE SOLDA
ELÉTRICA
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
MEIO DE CONTATO VIAS RESPIRATÓRIAS
DANOS PROVÁVEIS À IRRITAÇÃO VIAS
SAÚDE RESPIRATÓRIAS.
AVALIAÇÃO COBRE: < 0,02 MG/M3
QUANTITATIVA FERRO: 1,2 MG/M3
MANGANÊS: 0,16 MG/M3
TEMPO DE EXPOSIÇÃO INTERMITENTE
MEDIDAS DE USO DE EPIS, TAIS COMO:
CONTROLE EXISTENTES LUVA RASPA, MANGA
RASPAAVENTAL RASPA,
MÁSCARA SOLDA,
PROTEÇÃO
RESPIRATÓRIA ÓCULOS
SEGURANÇA
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Soldador 03Intermite FUMOS


nte METÁLICOS
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:
Fumos metálicos Dar continuidade ao IMEDIATO
uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 24

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: LANTERNAGEM / SOLDA ELÉTRICA

RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS MÁQUINAS /
FERRAMENTAS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES OCUPACIONAL
SAÚDE STRESS
AVALIAÇÃO
QUANTITATIVA 85,8 DB(A)
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE USO DE EPIS:PROTETOR
CONTROLE AURICULAR
EXISTENTES
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Soldador 03 Permanen Ruído


te
PRAZO DE CONCLUÍDO
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS EXECUÇÃO EM:
Ruído Monitoração de IMEDIATO
Ruído

Dar continuidade
ao uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 25

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: SOLDA RADIADORES


RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO
FUMOS METÁLICOS
FONTES GERADORAS PROCESSO DE
SOLDAGEM
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
MEIO DE CONTATO VIAS RESPIRATÓRIAS
DANOS PROVÁVEIS À IRRITAÇÃO VIAS
SAÚDE RESPIRATÓRIAS.
AVALIAÇÃO ALUMÍNIO: <0,11MG/M3
QUANTITATIVA CHUMBO:<0,018 MG/M3
CROMO: < 0,01 MG/M3
ESTANHO: < 0,3 MG/M3
FERRO: < 0,12 MG/M3
ZINCO: 0,3 MG/M3
TEMPO DE EXPOSIÇÃO INTERMITENTE
MEDIDAS DE USO DE EPIS, TAIS COMO:
CONTROLE EXISTENTES LUVA RASPA, MANGA
RASPA AVENTAL RASPA,
PROTEÇÃO
RESPIRATÓRIA ÓCULOS
SEGURANÇA
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Soldador 03 Intermite FUMOS


Radiador nte
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:
Fumos metálicos Dar continuidade ao IMEDIATO
uso dos EPIs
indicados Ventilação
no ambiente .

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 26

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: SOLDA RADIADORES

RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS MÁQUINAS /
FERRAMENTAS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES OCUPACIONAL
SAÚDE STRESS
AVALIAÇÃO
QUANTITATIVA 81,8 DB(A)
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE USO DE EPIS:PROTETOR
CONTROLE AURICULAR
EXISTENTES
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Soldador 03 Permanen Ruído


Radiador te
PRAZO DE CONCLUÍDO
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS EXECUÇÃO EM:
Ruído Monitoração de IMEDIATO
Ruído

Dar continuidade
ao uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 27

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: MANUTENÇÃO PREVENTIVA

RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO ÓLEO E GRAXA ( HIDROCARBONETOS)
FONTES GERADORAS LUBRIFICAÇÃO DE PEÇAS E LIMPEZA
LOCAL DAS FONTES MÁQUINAS / PEÇAS / MOTORES
GERADORAS
MEIO DE CONTATO PELE
DANOS PROVÁVEIS À DERMATOSE
SAÚDE
AVALIAÇÃO QUALITATIVA
QUANTITATIVA
TEMPO DE EXPOSIÇÃO INTERMITENTE
MEDIDAS DE USO DE CREMES DE PROTEÇÃO, LUVAS DE
CONTROLE EXISTENTES PROTEÇÃO
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Mecânico 38 Intermitente Óleo e Graxa


Chefe Oficina 02 Intermitente Óleo e Graxa
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍD
EXECUÇÃO O EM:
Hidrocarbonetos Dar continuidade ao IMEDIATO
uso de EPIs indicados.

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 28

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: MANUTENÇÃO PREVENTIVA

RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS MÁQUINAS /
FERRAMENTAS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES OCUPACIONAL
SAÚDE STRESS
AVALIAÇÃO
QUANTITATIVA 85,6 DB(A) MECÂNICO
97,9 DB(A) BORRACHEIRO
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE USO DE EPIS:PROTETOR
CONTROLE AURICULAR
EXISTENTES
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Chefe Oficina 02 Permanen Ruído


te
Mecânico 38 Permanen Ruído
te
Borracheiro 08 Permanen Ruído
te
PRAZO DE CONCLUÍDO
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS EXECUÇÃO EM:
Ruído Monitoração de
Ruído

Dar continuidade
ao uso dos EPIs
indicados
TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 29

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: BORRACHARIA
RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO
POEIRAS
FONTES GERADORAS PROVENIENTE DA TERRA
ACUMULADA NAS RODAS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
MEIO DE CONTATO VIAS RESPIRATÓRIAS
DANOS PROVÁVEIS À IRRITAÇÃO VIAS
SAÚDE RESPIRATÓRIAS.
AVALIAÇÃO QUALITATIVA
QUANTITATIVA
TEMPO DE EXPOSIÇÃO INTERMITENTE
MEDIDAS DE USO DE EPIS, TAIS COMO:
CONTROLE EXISTENTES LUVA COURO, MÁSCARA
COM FILTROS APROPRIA-
DOS, ÓCULOS
SEGURANÇA
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Borracheiro 08
Intermite Poeiras
nte
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:
Poeiras Dar continuidade ao
uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 30

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: BORRACHARIA

RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS MÁQUINAS PNEUMÁTICAS /
FERRAMENTAS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES OCUPACIONAL
SAÚDE STRESS
AVALIAÇÃO
QUANTITATIVA 93,0 dB(A)
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE USO DE EPIS:PROTETOR
CONTROLE AURICULAR
EXISTENTES
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Borracheiro 08 Permanen Ruído


te
PRAZO DE CONCLUÍDO
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS EXECUÇÃO EM:
Ruído Monitoração de IMEDIATO
Ruído

Dar continuidade
ao uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 31

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: FERRARIA
RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO
POEIRAS
FONTES GERADORAS PROVENIENTE DA
LIMPEZA DOS FEIXES DE
MOLA
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
MEIO DE CONTATO VIAS RESPIRATÓRIAS
DANOS PROVÁVEIS À IRRITAÇÃO VIAS
SAÚDE RESPIRATÓRIAS.
AVALIAÇÃO QUALITATIVA
QUANTITATIVA
TEMPO DE EXPOSIÇÃO INTERMITENTE
MEDIDAS DE USO DE EPIS, TAIS COMO:
CONTROLE EXISTENTES LUVA RASPA, AVENTAL
COURO, MÁSCARA COM
FILTROS APROPRIADOS,
ÓCULOS SEGURANÇA
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Ferreiro 18Intermite Poeiras


nte
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:
Poeiras Dar continuidade ao IMEDIATO
uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 32

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: FERRARIA

RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS MARRETA / MÁQUINA DE
ARQUEAR / FERRAMENTAS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES OCUPACIONAL
SAÚDE STRESS
AVALIAÇÃO
QUANTITATIVA 89,9 DB(A)
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE USO DE EPIS:PROTETOR
CONTROLE AURICULAR
EXISTENTES
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Ferreiro 18 Permanen Ruído


te
PRAZO DE CONCLUÍDO
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS EXECUÇÃO EM:
Ruído Monitoração de IMEDIATO
Ruído

Dar continuidade
ao uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 33

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR:ABASTECIMENTO
RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO ÓLEO
( HIDROCARBONETOS) MONÓXIDO
CARBONO
FONTES GERADORAS ABASTECIMENTO DERCARGAS DOS
VEÍCULOS VEÍCULOS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
MEIO DE CONTATO PELE VIAS RESPIRATÓRIAS
DANOS PROVÁVEIS À DERMATOSE IRRITAÇÃO DA VIAS
SAÚDE RESPIRATÓRIAS
AVALIAÇÃO QUALITATIVA QUALITATIVA
QUANTITATIVA
TEMPO DE EXPOSIÇÃO INTERMITENTE INTERMITENTE
MEDIDAS DE USO DE CREMES DE USO DE EPIS, TAIS
CONTROLE EXISTENTES PROTEÇÃO, LUVAS DE COMO: LUVA PVC
PROTEÇÃO. PROTEÇÃO
RESPIRATÓRIA .
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Abastecedor 08 Intermi Intermi óleos Gases


tente tente
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:
Óleos Dar continuidade IMEDIATO
ao uso dos EPIs
Gases indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 34

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: ABASTECIMENTO

RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS MOTOR ONIBUS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES OCUPACIONAL
SAÚDE STRESS
AVALIAÇÃO
QUANTITATIVA 84,4 DB(A)
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE USO DE EPIS:PROTETOR
CONTROLE AURICULAR
EXISTENTES
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Abastecedor 08 Permanen Ruído


te
PRAZO DE CONCLUÍDO
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS EXECUÇÃO EM:
Ruído Monitoração de IMEDIATO
Ruído

Dar continuidade
ao uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 35

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: LUBRIFICAÇÃO
RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO ÓLEO UMIDADE
( HIDROCARBONETOS)
FONTES GERADORAS LUBRIFICAÇÃO DE EXECUÇÃO DE
VEÍCULOS SERVIÇOS EM LOCAIS
ÚMIDOS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
MEIO DE CONTATO PELE PELE
DANOS PROVÁVEIS À DERMATOSE ALTERAÇÕES DAS VIAS
SAÚDE RESPIRATÓRIAS
AVALIAÇÃO QUALITATIVA QUALITATIVA
QUANTITATIVA
TEMPO DE EXPOSIÇÃO INTERMITENTE INTERMITENTE
MEDIDAS DE USO DE CREMES DE BOTA DE SEGURANÇA
CONTROLE EXISTENTES PROTEÇÃO, LUVAS DE E LUVA DE
PROTEÇÃO. PVC,AVENTAL PVC,
ÓCULOS.
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Lubrificador 06
Intermi intermi Óleos Umidade
tente tente
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:
Óleos Dar continuidade IMEDIATO
ao uso dos EPIs
Umidade indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 36

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: LUBRIFICAÇÃO

RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS COMPRESSORES AR
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES OCUPACIONAL
SAÚDE STRESS
AVALIAÇÃO
QUANTITATIVA 85,3 DB(A)
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE USO DE EPIS:PROTETOR
CONTROLE AURICULAR
EXISTENTES
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Lubrificador 06 Permanen Ruído


te
PRAZO DE CONCLUÍDO
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS EXECUÇÃO EM:
Ruído Monitoração de IMEDIATO
Ruído

Dar continuidade
ao uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 37

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: LAVADOR
RISCOS QUÍMICOS
IDENTIFICAÇÃO UMIDADE
FONTES GERADORAS MÁQUINA DE LAVAR
VEÍCULOS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
MEIO DE CONTATO PELE
DANOS PROVÁVEIS À ALTERAÇÕES DAS VIAS
SAÚDE RESPIRATÓRIAS
AVALIAÇÃO QUALITATIVA
QUANTITATIVA
TEMPO DE EXPOSIÇÃO INTERMITENTE
MEDIDAS DE BOTA DE SEGURANÇA E
CONTROLE EXISTENTES LUVA DE PVC,AVENTAL
PVC, ÓCULOS.
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Operador de 07 Intermi Umidade


Máquina Lavar tente
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:
Umidade Dar continuidade IMEDIATO
ao uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 38

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: LAVADOR

RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO
FONTES GERADORAS MÁQUINA DE LAVAR
VEÍCULOS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES OCUPACIONAL
SAÚDE STRESS
AVALIAÇÃO
QUANTITATIVA 81,8 DB(A)
TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS
MEDIDAS DE USO DE EPIS:PROTETOR
CONTROLE AURICULAR
EXISTENTES
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Operador de 07 Permanen Ruído


Máquina Lavar te
PRAZO DE CONCLUÍDO
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS EXECUÇÃO EM:
Ruído Monitoração de IMEDIATO
Ruído

Dar continuidade
ao uso dos EPIs
indicados

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 39

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR: ÔNIBUS URBANO

RISCOS FÍSICOS
IDENTIFICAÇÃO RUÍDO/VIBRAÇÃO/CALOR
FONTES GERADORAS TRÂNSITO / MOTOR ÔNIBUS
LOCAL DAS FONTES AMBIENTE LABORAL
GERADORAS
TRAJETÓRIA ONDAS SENOIDAIS
DANOS PROVÁVEIS À SURDES OCUPACIONAL
SAÚDE STRESS
AVALIAÇÃO 84,8 DB(A) MOTORISTA
QUANTITATIVA 80,4 DB(A) COBRADOR
80,6 DB(A) MANOBREIRO

TEMPO DE EXPOSIÇÃO 8 HORAS


MEDIDAS DE USO DE EPIS:PROTETOR
CONTROLE AURICULAR
EXISTENTES
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Motorista 287 Permanen Ruído


te
Cobrador 273 Permanen Ruído
te
Manobreiro 12 Permanen Ruído
te
PRAZO DE CONCLUÍDO
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS EXECUÇÃO EM:
Ruído Monitoração de IMEDIATO
Ruído

Dar continuidade
TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 40
ao uso dos EPIs
indicados

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR : SERVIÇO MÉDICO

RISCOS BIOLÓGICOS
VÍRUS BACTÉRIAS
IDENTIFICAÇÃO
FONTES FERIMENTOS E LESÕES CONTATO COM
GERADORAS PACIENTES EM GERAL
LOCAL DAS SALA DE SALA DE
FONTES CURATIVOS/AMBULATÓRI CURATIVOS/AMBULATÓRI
GERADORAS O O
MEIO DE ATENDIMENTO AO ATENDIMENTO AO
CONTATO PACIENTE PACIENTE
DANOS CONTRAÇÀO DE CONTRAÇÃO DE
PROVÁVEIS À VIROSES DIVERSAS DOENÇAS
SAÚDE
TEMPO DE TODA JORNADA DE TODA JORNADA DE
EXPOSIÇÃO TRABALHO TRABALHO
MEDIDAS DE USO DE LUVAS USO DE LUVAS
CONTROLE CIRÚRGICAS, CIRÚRGICAS,
EXISTENTES ESTERILIZANTES, ESTERILIZANTES E
ÓCULOS DE SEGURAÇA MÁSCARAS
E MÁSCARAS E E HIGIENIZAÇÃO
HIGIENIZAÇÃO
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADE EXPOSIÇÃO

Médico 01 Permanente Permanente Vírus Bactérias


Aux.Enfermag 01 Permanente Permanente Vírus Bactérias
em
Aux.Administr 01 Eventual Eventual Vírus Bactérias
a
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 41
Dar continuidade IMEDIATO
Vírus / Bactérias ao uso dos EPIs
indicados e
medidas de
higienização e
esterilização.

BARRA PPRA-Programa de Prevenção de Riscos Ambientais SESMT


Reconhecimento dos Riscos

SETOR : SERVIÇO MÉDICO

RISCOS BIOLÓGICOS
FUNGOS
IDENTIFICAÇÃO
FONTES ATENDIMENTO A
GERADORAS PACIENTES
LOCAL DAS AMBULATÓRIO/
FONTES CONSULTÓRIO
GERADORAS
MEIO DE CUTÂNEO
CONTATO
DANOS CONTRAÇÀO DE
PROVÁVEIS À DOENÇAS
SAÚDE DERMATOLÓGICAS
TEMPO DE DURANTE JORNADA DE
EXPOSIÇÃO TRABALHO
MEDIDAS DE HIGIENIZAÇÀO DO
CONTROLE SETOR, ESTERILIZAÇÀO
EXISTENTES DE INSTRUMENTOS,USO
DE LUVAS E MÁSCARAS
FUNÇÃO MODO DE AGENTES
QUANTIDADES EXPOSIÇÃO

Médico 01 Permanente Fungos


Aux. 01 Permanente Fungos
Enfermagem
Aux.Administ. 01 Eventual Fungos
MEDIDAS DE CONTROLE PROPOSTAS PRAZO DE CONCLUÍDO
EXECUÇÃO EM:

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T
PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS 42
Dar continuidade IMEDIATO
Fungos ao uso dos EPIs
indicados e
medidas de
higienizaçào e
esterilizaçào

CONSIDERAÇÕES FINAIS SOBRE O PROGRAMA DE

PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

O PPRA, é um trabalho extenso e de contínuas modificações, ajustes e controle, pois


todas as condições ambientais que estejam diretamente relacionadas com à saúde
dos trabalhadores, quer na esfera de Doenças Profissionais ou Riscos de Acidentes de
Trabalho, deverão ser registrados no corpo deste trabalho. Estas condições referem-se
tanto as melhorias introduzidas (Sistema de Ventilação / Exaustão, Redução do nível
de Ruído, Biombos de Proteção), ou quanto aos fatores que podem agravar os setores
(inclusão de máquinas, gerando mais calor e ruído, modificação de lay-out , utilização
de novos produtos químicos, etc. )
O PPRA, também vem corroborar, para o aprimoramento do PCMSO, destacando-se
pelo levantamento, monitoramento dos riscos físicos, químicos e biológicos, tanto
quantitativamente como qualitativamente, informando seus efeitos adversos ao
organismo humano, que após controle biológico, alerta ao médico a necessidade de
exames específicos pelo agente agressivo a que determinado grupo esta exposto.
Com isto, deveremos nos esforçar para tornar sempre o ambiente de trabalho menos
insalubre possível, pois assim a probabilidade de Doenças Laborativas e Acidentes de
Trabalho ficam reduzidíssimas, caem os índices de absenteísmo, melhora do ambiente
de trabalho com conseqüente aumento da Produção.

_____________________________________________________________________
ENGENHEIRO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
Francisco Carlos Cipryano Martins - CREA 51.166 /D

TRANSPORTES BARRA
S.E.S.M.T