Você está na página 1de 9

Administração de Patrimônio

1. Introdução
2. Definição
3. Classificação
4. Analise Patrimonial
5. Controle Patrimonial
6. Aquisição e Expedição de Bens
7. Conservação do Patrimônio
8. Depreciação
9. Vida Econômica dos Recursos Patrimoniais

Prof. Emanuel A. Calvo 1/25

Administração de Patrimônio
1. Introdução
 Pensamento antigo:
manter o patrimônio, com o mínimo de
gastos.

 Pensamento moderno:
administrar efetivamente o patrimônio, é
necessário devido a grande competitividade
num mundo globalizado.
Prof. Emanuel A. Calvo 2/25

Administração de Patrimônio
2. Definição
Compreende o Controle de todos os Bens e Direitos
de Caráter Duradouro da empresa.

Contabilmente os bens e direitos são chamados de ativo


permanente, constituído de bens adquiridos cuja forma
não se altera no decorrer do processo de produção.

São parte do patrimônio da empresa, máquinas, veículos,


imóveis, mobiliário além de todos os demais bens e
direitos necessários à manutenção física da mesma.

Prof. Emanuel A. Calvo 3/25

1
Administração de Patrimônio
2. Definição
Aplicar capital em patrimônio é tarefa que exige uma
análise muito cuidadosa, pois em caso de erro
dificilmente terá solução rápida.
Deve-se considerar:
 O que a empresa pretende com o bem?
 Quais são os bens disponíveis no mercado?
 Qual a padronização adotada pela empresa?
 Existe empresa apta a prestar manutenção do bem?
 Quem treinará os funcionários para operar o bem?

Prof. Emanuel A. Calvo 4/25

Administração de Patrimônio
3. Classificação
A classificação tem por objetivo facilitar o processo
de codificar, quanto ao tipo, uso, finalidade, data
de aquisição, colabora também na especificação
e padronização dos bens da empresa
A classificação dos bens podem ser feitas de várias
formas diferentes, cada empresa pode classificar
seus bens como melhor lhe convir.
Martins (2000) propõe a seguinte classificação:

Prof. Emanuel A. Calvo 5/25

Administração de Patrimônio
3. Classificação
3.1 Quanto a complexidade, prazo de fabricação
ou construção
 Equipamentos – máquinas, caldeiras, reatores.
 Prédios, terrenos, jazidas.
3.2 Quando são constituídos de matéria
 Corpóreos – quando possuem matéria
 Materiais – possuem substância material(mesa, veículo).
 Tangíveis – possuem substância(caneta, folha de papel).
 Incorpóreos – quando não possuem matéria
 Imateriais – não possuem matéria(registro de jazidas).
 Intangíveis – não possuem substâncias(patentes)

Prof. Emanuel A. Calvo 6/25

2
Administração de Patrimônio
3. Classificação
3.3 Quanto a mobilidade
 Móveis – podem ser movimentar(móveis, máquinas)
 Imóveis – não podem se movimentar(prédios)
3.4 Quanto a divisibilidade
 Divisíveis – podem ser divididos(terrenos, fazendas)
 Indivisíveis – não podem ser divididos(automóvel)
3.5 Quanto a Fungíbilidade - capacidade de ser
fundidos sem perder suas características
 Fungíveis - podem ser substituídos por outros(certos
commodities como trigo, algodão)
 Infungíveis – são insubstituíveis, são únicos
Prof. Emanuel A. Calvo 7/25

Administração de Patrimônio
3. Classificação
3.6 Quanto a disponibilidade
 Disponível – quando usados de imediato
 Indisponível – quando não estão disponível para uso
imediato
3.7 Classificação nos meios financeiros, contábeis
 Bens de capital – bens utilizados para geração de
novos produtos ou serviços(máquinas e instalações)
 Bens duráveis – bens que duram mais que o
exercício fiscal (geladeira, televisor, automóvel).
 Bens de consumo não durável – usualmente são
consumidos num prazo inferior a um período fiscal.

Prof. Emanuel A. Calvo 8/25

Administração de Patrimônio
4. Análise Patrimonial
Funções da análise patrimonial:
 Coordenar, orientar e fiscalizar o cadastro dos bens
patrimoniais;
 Avaliar a necessidade de aquisição de equipamento
– evitando compra de bens desnecessários ou
inadequados;
 Planejar a distribuição dos equipamentos pelos
setores;
 Supervisionar e controlar a manutenção e conserto
de bens;

Prof. Emanuel A. Calvo 9/25

3
Administração de Patrimônio
5. Controle Patrimonial
 Avalia as reais necessidades;
 Abre controle, faz anotações das características,
data da aquisição, fornecedor, marca, modelo;
 Gera número de patrimônio, fixa identificação no
bem;
 Encaminha o bem ao departamento solicitante;
 Atualiza todas as movimentações dos bens, dentro e
fora da empresa;
 Elabora formulário a ser preenchido pelos
departamentos quando da transferência, quebra ou
baixa;

Prof. Emanuel A. Calvo 10/25

Administração de Patrimônio
5. Controle Patrimonial
 Providencia a baixa do bem – quando o bem não
mais é utilizado na atividade empresarial.
 Por venda – elabora parecer, solicita aprovação da
diretoria, solicita nota fiscal;
 Por doação – elabora parecer, solicita aprovação da
diretoria, solicita nota fiscal. Ideal do ponto de vista
social, isenta de impostos;
 Por furto – forma comissão interna para apurar
responsabilidades, faz ocorrência policial;
 Por estar obsoleto – elabora dossiê explicando
tecnicamente a obsolescência, relaciona os bens
obsoletos, solicita aprovação da diretoria.

Prof. Emanuel A. Calvo 11/25

Administração de Patrimônio
6. Aquisição e Expedição do Bem
 Avalia a necessidade de treinamento dos
funcionários, juntamente com RH, visando o
uso correto e a preservação do bem;
 Padronização – Estandização;
 Centralização na emissão de pedido, visa
evitar quebra de padronização;
 Bom contato com almoxarifado – responsável
por guardar os bens da melhor forma possível;
 Inspeção dos bens na chegada.

Prof. Emanuel A. Calvo 12/25

4
Administração de Patrimônio
Seqüência para Compra de um Bem

Verifica Colabora com


Identifica
Existência de Especificações
Necessidade
Bem Similar
Contata
Define
Colabora com Patrimônio p/
Especificações
Especificação Verificar real
Necessidade
Faz Requisição
dep. Compras
Estabelece
Recebe, Contato com
Classifica, Fornecedores
Registra o Bem
Recebe, Negocia melhor
Responsabiliza Envia ao dep. Condição, Faz
-se pelo Bem Solicitante Compra

Dep. Solicitante Patrimônio Compras


Prof. Emanuel A. Calvo 13/25

Administração de Patrimônio
7. Conservação do Patrimônio
 É de responsabilidade do patrimônio a
conservação dos bens permanentes;
 Os departamentos devem informar ao
patrimônio qualquer movimentação, avarias,
necessidades de manutenção dos bens;
 Pelo menos uma vez ao ano deve-se fazer um
inventário físico dos bens. Checa-se assim
onde estão, e seu estado de conservação;

Prof. Emanuel A. Calvo 14/25

Administração de Patrimônio
8. Depreciação
A depreciação de um bem é a perda de valor que
ele tem decorrente de seu uso no tempo,
obsolecência ou deterioração (POZO, 2004).
A depreciação é controlada e regulamentada pela
Receita Federal, contudo a vida útil do bem
pode não seguir essa legislação.
A vida útil de um bem é diretamente proporcionais
as horas utilizadas.

Prof. Emanuel A. Calvo 15/25

5
Administração de Patrimônio
8. Depreciação
Depreciação Linear
D= Vi - Vr
Pu

Onde: D – Depreciação
Vi – Valor inicial do bem
Vr – Valor residual do bem
Pu – Período útil de vida do bem

Prof. Emanuel A. Calvo 16/25

Administração de Patrimônio
8. Depreciação Valor inicial R$ 220.000,00
Valor final R$ 0,00
Depreciação Linear
Período útil 5 anos

Depreciação Acumulada e Valor Contábil de um Bem


Ano Depreciação Anual Depreciação Acum. Valor Contábil
R$ R$
0 --- --- 220.000,00
1 44.000,00 44.000,00 176.000,00
2 44.000,00 88.000,00 132.000,00
3 44.000,00 132.000,00 88.000,00
4 44.000,00 176.000,00 44.000,00
5 44.000,00 220.000,00 0,00

Prof. Emanuel A. Calvo 17/25

Administração de Patrimônio
9. Vida Econômica dos Recursos Patrimoniais
Vida econômica dos bens patrimoniais é o período
de tempo em que esse bem opera até atingir
seu menor custo de operação (POZO, 2004).
Esse custo operacional é denominado Custo
Anual de Operação (CAO), que é a somatória
do custo de aquisição do bem(CAB) com o
custo operacional acumulado(COA) dividido
pelo período (P) desejado.
CAO = CAB + COA
P

Prof. Emanuel A. Calvo 18/25

6
Administração de Patrimônio
9. Vida Econômica dos Recursos Patrimoniais
Nesta tabela foi considerado inflação zero
TABELA RETIRADA DO LIVRO ADM. DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS - Hamilton Pozo
Taxa--> 0 Custo Aq. Bem 200.000,00 COA(VP)+
Período Taxa Índice ÍndiceAcum. CAB CAB(VP) CO COA COA(VP) CAB(VP) CAO
1 0 1 1,0000 200.000,00 200.000,00 10.000,00 10.000,00 10.000,00 210.000,00 210.000,00
2 0 1 1 200.000,00 200.000,00 12.000,00 22.000,00 22.000,00 222.000,00 111.000,00
3 0 1 1 200.000,00 200.000,00 14.000,00 36.000,00 36.000,00 236.000,00 78.666,67
4 0 1 1 200.000,00 200.000,00 16.000,00 52.000,00 52.000,00 252.000,00 63.000,00
5 0 1 1 200.000,00 200.000,00 18.000,00 70.000,00 70.000,00 270.000,00 54.000,00
6 0 1 1 200.000,00 200.000,00 20.000,00 90.000,00 90.000,00 290.000,00 48.333,33
7 0 1 1 200.000,00 200.000,00 22.000,00 112.000,00 112.000,00 312.000,00 44.571,43
8 0 1 1 200.000,00 200.000,00 24.000,00 136.000,00 136.000,00 336.000,00 42.000,00
9 0 1 1 200.000,00 200.000,00 26.000,00 162.000,00 162.000,00 362.000,00 40.222,22
10 0 1 1 200.000,00 200.000,00 28.000,00 190.000,00 190.000,00 390.000,00 39.000,00
11 0 1 1 200.000,00 200.000,00 30.000,00 220.000,00 220.000,00 420.000,00 38.181,82
12 0 1 1 200.000,00 200.000,00 32.000,00 252.000,00 252.000,00 452.000,00 37.666,67
13 0 1 1 200.000,00 200.000,00 34.000,00 286.000,00 286.000,00 486.000,00 37.384,62
14 0 1 1 200.000,00 200.000,00 36.000,00 322.000,00 322.000,00 522.000,00 37.285,71
15 0 1 1 200.000,00 200.000,00 38.000,00 360.000,00 360.000,00 560.000,00 37.333,33
16 0 1 1 200.000,00 200.000,00 40.000,00 400.000,00 400.000,00 600.000,00 37.500,00
Prof. Emanuel A. Calvo 19/25

Administração de Patrimônio
9. Vida Econômica dos Recursos Patrimoniais
Nesta tabela foi considerado inflação 5,0% ao ano
TABELA RETIRADA DO LIVRO ADM. DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS - Hamilton Pozo
Taxa--> 5 Custo Aq. Bem 200.000,00 COA(VP)+
Período Taxa Índice ÍndiceAcum. CAB CAB(VP) CO COA COA(VP) CAB(VP) CAO
1 0,05 1,05 1,0500 200.000,00 210.000,00 10.000,00 10.000,00 10.500,00 220.500,00 220.500,00
2 0,05 1,05 1,1025 200.000,00 220.500,00 12.000,00 22.500,00 23.625,00 244.125,00 122.062,50
3 0,05 1,05 1,1576 200.000,00 231.525,00 14.000,00 37.625,00 39.506,25 271.031,25 90.343,75
4 0,05 1,05 1,2155 200.000,00 243.101,25 16.000,00 55.506,25 58.281,56 301.382,81 75.345,70
5 0,05 1,05 1,2763 200.000,00 255.256,31 18.000,00 76.281,56 80.095,64 335.351,95 67.070,39
6 0,05 1,05 1,3401 200.000,00 268.019,13 20.000,00 100.095,64 105.100,42 373.119,55 62.186,59
7 0,05 1,05 1,4071 200.000,00 281.420,08 22.000,00 127.100,42 133.455,44 414.875,53 59.267,93
8 0,05 1,05 1,4775 200.000,00 295.491,09 24.000,00 157.455,44 165.328,22 460.819,30 57.602,41
9 0,05 1,05 1,5513 200.000,00 310.265,64 26.000,00 191.328,22 200.894,63 511.160,27 56.795,59
10 0,05 1,05 1,6289 200.000,00 325.778,93 28.000,00 228.894,63 240.339,36 566.118,28 56.611,83
11 0,05 1,05 1,7103 200.000,00 342.067,87 30.000,00 270.339,36 283.856,33 625.924,20 56.902,20
12 0,05 1,05 1,7959 200.000,00 359.171,27 32.000,00 315.856,33 331.649,14 690.820,41 57.568,37
13 0,05 1,05 1,8856 200.000,00 377.129,83 34.000,00 365.649,14 383.931,60 761.061,43 58.543,19
14 0,05 1,05 1,9799 200.000,00 395.986,32 36.000,00 419.931,60 440.928,18 836.914,50 59.779,61
15 0,05 1,05 2,0789 200.000,00 415.785,64 38.000,00 478.928,18 502.874,59 918.660,22 61.244,01
16 0,05 1,05 2,1829 200.000,00 436.574,92 40.000,00 542.874,59 570.018,32 1.006.593,24 62.912,08
Prof. Emanuel A. Calvo 20/25

Administração de Patrimônio
9. Vida Econômica dos Recursos Patrimoniais
Segundo Martins (2000), vida econômica de um
bem é o período de tempo em que o Custo
Anual equivalente (CAE) de possuir e de
operar o bem é mínimo.
Os bens se desgastam com o uso, necessitando
cada vez mais de manutenção, aumentando
assim os custos operacionais com o passar do
tempo, paralelamente seu valor de venda ou de
mercado diminui. A partir de um determinado
instante não é mais interessante manter o bem.
Prof. Emanuel A. Calvo 21/25

7
Administração de Patrimônio
9. Vida Econômica dos Recursos Patrimoniais
Vida útil de um bem é o período de tempo em que
o bem consegue exercer as funções que dele
se espera.
Custo anual equivalente consiste em transformar
uma seqüência de desembolso e receitas e
séries uniformes.

Prof. Emanuel A. Calvo 22/25

Administração de Patrimônio
9. Vida Econômica dos Recursos Patrimoniais
Nesta tabela foi considerado taxa de juro 0% e valor residual do bem de R$ 0,00
Taxa Juros (%) ----> 0 Valor Inicial ------->5000
Valor Custo Custo Custo Posse+
Índice Valor Residual Custo Operacional Operacional Custo Custo Oper.
Ano Inflação Índice Acum. Residual (VP) Operacional (VP) (VP) Acum. Posse (VP) Acum. CAE
1 0 1,000 1,000 0,00 0,00 300,00 300,00 300,00 5.000,00 5.300,00 5.300,00
2 0 1,000 1,000 0,00 0,00 500,00 500,00 800,00 5.000,00 5.800,00 2.900,00
3 0 1,000 1,000 0,00 0,00 700,00 700,00 1.500,00 5.000,00 6.500,00 2.166,67
4 0 1,000 1,000 0,00 0,00 900,00 900,00 2.400,00 5.000,00 7.400,00 1.850,00
5 0 1,000 1,000 0,00 0,00 1.100,00 1.100,00 3.500,00 5.000,00 8.500,00 1.700,00
6 0 1,000 1,000 0,00 0,00 1.300,00 1.300,00 4.800,00 5.000,00 9.800,00 1.633,33
7 0 1,000 1,000 0,00 0,00 1.500,00 1.500,00 6.300,00 5.000,00 11.300,00 1.614,29
8 0 1,000 1,000 0,00 0,00 1.700,00 1.700,00 8.000,00 5.000,00 13.000,00 1.625,00
9 0 1,000 1,000 0,00 0,00 1.900,00 1.900,00 9.900,00 5.000,00 14.900,00 1.655,56
10 0 1,000 1,000 0,00 0,00 2.100,00 2.100,00 12.000,00 5.000,00 17.000,00 1.700,00

Prof. Emanuel A. Calvo 23/25

Administração de Patrimônio
9. Vida Econômica dos Recursos Patrimoniais
Nesta tabela foi considerado taxa de juro 15% e valor residual do bem de R$ 0,00
Taxa Juros (%) ----> 15 Valor Inicial ------>5000
Valor Custo Custo Custo Posse+
Índice Valor Residual Custo Operacional Operacional Custo Custo Oper.
Ano Inflação Índice Acum. Residual (VP) Operacional (VP) (VP) Acum. Posse (VP)Acum. CAE
1 0,15 1,150 1,150 0,00 0,00 300,00 260,87 260,87 5.000,00 5.260,87 6.050,00
2 0,15 1,150 1,323 0,00 0,00 500,00 378,07 638,94 5.000,00 5.638,94 3.468,60
3 0,15 1,150 1,521 0,00 0,00 700,00 460,26 1.099,20 5.000,00 6.099,20 2.671,31
4 0,15 1,150 1,749 0,00 0,00 900,00 514,58 1.613,78 5.000,00 6.613,78 2.316,58
5 0,15 1,150 2,011 0,00 0,00 1.100,00 546,89 2.160,68 5.000,00 7.160,68 2.136,14
6 0,15 1,150 2,313 0,00 0,00 1.300,00 562,03 2.722,70 5.000,00 7.722,70 2.040,62
7 0,15 1,150 2,660 0,00 0,00 1.500,00 563,91 3.286,61 5.000,00 8.286,61 1.991,77
8 0,15 1,150 3,059 0,00 0,00 1.700,00 555,73 3.842,34 5.000,00 8.842,34 1.970,52
9 0,15 1,150 3,518 0,00 0,00 1.900,00 540,10 4.382,44 5.000,00 9.382,44 1.966,32
10 0,15 1,150 4,046 0,00 0,00 2.100,00 519,09 4.901,53 5.000,00 9.901,53 1.972,90

Prof. Emanuel A. Calvo 24/25

8
Administração de Patrimônio
9. Vida Econômica dos Recursos Patrimoniais
Nesta tabela foi considerado taxa de juro 10%
Taxa Juros (%) --> 10 Valor Inicial --> 40.000,00
Valor Custo Custo Custo Posse+
Índice Valor Residual Custo Operacional Operacional Custo Custo Oper.
Ano Inflação Índice Acum. Residual (VP) Operacional (VP) (VP) Acum. de Posse (VP)Acum. CAE
1 0,1 1,100 1,100 25.000,00 22.727,27 3.500,00 3.181,82 3.181,82 17.272,73 20.454,55 22.500,00
2 0,1 1,100 1,210 25.000,00 20.661,16 3.600,00 2.975,21 6.157,02 19.338,84 25.495,87 14.690,48
3 0,1 1,100 1,331 22.000,00 16.528,93 3.700,00 2.779,86 8.936,89 23.471,07 32.407,96 13.031,72
4 0,1 1,100 1,464 20.000,00 13.660,27 3.800,00 2.595,45 11.532,34 26.339,73 37.872,07 11.947,53
5 0,1 1,100 1,611 15.000,00 9.313,82 3.900,00 2.421,59 13.953,93 30.686,18 44.640,11 11.775,95
6 0,1 1,100 1,772 10.000,00 5.644,74 4.100,00 2.314,34 16.268,28 34.355,26 50.623,54 11.623,54
7 0,1 1,100 1,949 5.000,00 2.565,79 4.800,00 2.463,16 18.731,44 37.434,21 56.165,65 11.536,73
8 0,1 1,100 2,144 0,00 0,00 5.500,00 2.565,79 21.297,23 40.000,00 61.297,23 11.489,80
9 0,1 1,100 2,358 0,00 0,00 6.200,00 2.629,41 23.926,63 40.000,00 63.926,63 11.100,25
10 0,1 1,100 2,594 0,00 0,00 6.900,00 2.660,25 26.586,88 40.000,00 66.586,88 10.836,71

Prof. Emanuel A. Calvo 25/25