Você está na página 1de 168

Simão Robinson Oliveira Jatene

GOVERNADOR DO ESTADO

José da Cruz Marinho


VICE-GOVERNADOR DO ESTADO

Alice Viana Soares Monteiro


SECRETÁRIA DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO

Maria Edilena de Souza Rocha


SECRETÁRIA-ADJUNTA DE GESTÃO ADMINISTRATIVA

Paulo Jorge da Paz Pereira


DIRETOR DE GESTÃO DO PATRIMÔNIO DO ESTADO

Paulo Cesar Santos Belo da Silva


COORDENADOR DO PATRIMÔNIO MOBILIÁRIO

EQUIPE DE ELABORAÇÃO
Antônia de Fátima Crispim de Souza
Bruno Magalhães
Bernadette de Lourdes Mello Arruda
Ermerino Guimarães Fonseca
José Gilmar Ferreira Moura
João Charlet Pereira Junior
Lilian Lazar Massoud
Maria das Graças Vieira Corrêa
Maria Gorette Gomes Pereira
Regina Goreth Moreira Fonseca
SUMÁRIO
1.0 APRESENTAÇÃO................................................................................................... 5

2.0 LEGISLAÇÃO FEDERAL...................................................................................... 7

2.1 Lei n° 8.666/93, de 21 de junho de 1993.................................................................... 8


2.2 Decreto n° 99.658 de 30 de outubro de 1990.............................................................. 11

3.0 LEGISLAÇÃO ESTADUAL................................................................................... 14

3.1 Lei n°6.555 de 03 de julho de 2003............................................................................ 15


3.2 Decreto n° 0280 de 25 de julho de 2003..................................................................... 17
3.3 Portaria n°0205 de 08 de junho de 2004..................................................................... 19
3.4 Decreto n°1296 de 18 de outubro de 2004.................................................................. 21
3.5 Portaria n°462 de 08 de novembro de 2004................................................................ 23
3.6 Decreto n° 336 de 09 de agosto de 2007..................................................................... 24
3.7 Decreto n°337 de 09 de agosto de 2007...................................................................... 26
3.8 Portaria n° 962 de 19 de setembro de 2008................................................................. 28

4.0 POPS E FLUXOS..................................................................................................... 29

4.1 CADASTRO PATRIMONIAL............................................................................... 30

4.1.1 Compra (Novo com Recebimento)............................................................................ 31


4.1.2 Compra (Novo sem Recebimento)............................................................................. 34
4.1.3 Produção Própria........................................................................................................ 37
4.1.4 Locação...................................................................................................................... 40
4.1.5 Doação de Unidade Externa....................................................................................... 43
4.1.6 Doação de Órgão Estadual......................................................................................... 46
4.1.7 Cessão de Unidade Externa....................................................................................... 49
4.1.8 Cessão de Órgão Estadual.......................................................................................... 52
4.1.9 Transferência.............................................................................................................. 55
4.1.10 Reaproveitamento...................................................................................................... 58
4.1.11 Empréstimo................................................................................................................. 61

4.2 DEVOLUÇÃO DE BENS........................................................................................ 64

4.2.1 Retorno de Bens - Entidades Cessão ......................................................................... 65


Retorno de Bens - Órgãos Empréstimo....................................................................... 68
4.2.2 Retorno de Bens - Unidade Externa ........................................................................... 71

4.3 MOVIMENTAÇÃO INTERNA............................................................................ 74

4.3.1 Empréstimo................................................................................................................. 75
4.3.2 Recolhimento.............................................................................................................. 78
4.3.3 Transferência............................................................................................................... 81
4.3.4 Retornar Bens Emprestados Internamente..................................................................
84

3
4.4 MOVIMENTAÇÃO EXTERNA............................................................................. 87

4.4.1 Cessão para Unidade Externa..................................................................................... 88


4.4.2 Cessão para Entidade Estadual.................................................................................. 92
4.4.3 Empréstimo................................................................................................................. 95
4.4.4 Transferência............................................................................................................... 98

4.5 MANUTENÇÃO OU REPARO.............................................................................. 101

4.5.1 Manutenção / Reparo................................................................................................ 102

4.6 RETORNO DA MANUTENÇÃO / REPARO....................................................... 106

4.6.1 Retorno da Manutenção / Reparo................................................................................ 107

4.7 RETORNO DE BENS DISPONIBILIZADOS....................................................... 110

4.7.1 Órgão / Cessão............................................................................................................ 111


4.7.2 Órgão / Empréstimo................................................................................................... 113
4.7.3 Unidade Externa........................................................................................................ 116

4.8 BAIXA DE BENS..................................................................................................... 118

4.8.1 Inservibilidade.......................................................................................................... 119


4.8.2 Extravio....................................................................................................................... 122
4.8.3 Acidente..................................................................................................................... 125
4.8.4 Sinistro....................................................................................................................... 128
4.8.5 Transferência............................................................................................................... 131

4.9 ALIENAÇÃO DE BENS.......................................................................................... 134

4.9.1 Leilão........................................................................................................................... 135


4.9.2 Doação para Órgão..................................................................................................... 139
4.9.3 Doação para Unidade Externa.................................................................................... 143

4.10 BANCO DE BENS.................................................................................................... 148

4.10.1 Banco de Bens -SISPAT WEB ( Transferência / Doação para Órgão )..................... 149

4.11 TERMOS.................................................................................................................... 155

4.11.1 Termo de Reciclagem................................................................................................. 156


4.11.2 Termo de Incineração................................................................................................. 160

5.0 GLOSSÁRIO............................................................................................................. 164

4
APRESENTAÇÃO

O Manual de Procedimento da Gestão de Patrimônio Mobiliário foi elaborado


pela Secretaria de Administração – SEAD por meio da Diretoria de Gestão de
Patrimônio – DGP, com objetivo de orientar os responsáveis pelas unidades de
patrimônio dos órgãos da administração direta e indireta do Estado, demonstrando com
clareza as tarefas a serem executadas com eficiência e eficácia, observando a legislação
da área pertinente.

O manual é composto de Procedimento Operacional Padrão POP, que é a


documentação dos procedimentos com o passo a passo da rotina da gestão do
patrimônio mobiliário e de fluxograma, representação gráfica do processo. Tais
procedimentos estão implementados no SISPAT WEB, ferramenta tecnológica utilizada
para o controle físico e contábil do acervo mobiliário do Estado.

Ressalta-se que, os POPs, e fluxogramas das rotinas de trabalho que detalham os


procedimentos devem ser seguidos para um correto controle e administração do
patrimônio dos órgãos estaduais, proporcionando aos gestores uma melhor compreensão
do ciclo da vida útil do bem, possibilitando de forma mais eficaz o planejamento da
reposição dos bens móveis.

5
LEGISLAÇÕES

6
LEGISLAÇÃO FEDERAL

7
Presidência da República

Subchefia para Assuntos Jurídicos

LEI N° 8.666, DE 21 DE JUNHO DE 1993. * (Somente disposições específicas)

Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para
licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei:

CAPÍTULO I

Das Disposições Gerais

SEÇÃO I

Dos Princípios

Art. 1º Esta lei estabelece normas gerais sobre licitações e contratos administrativos
pertinentes a obras, serviços, inclusive de publicidade, compras, alienações e locações
no âmbito dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

Parágrafo único. Subordinam-se ao regime desta lei, além dos órgãos da administração
direta, os fundos especiais, as autarquias, as fundações públicas, as empresas públicas,
as sociedades de economia mista e demais entidades controladas direta ou indiretamente
pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios.

Art. 2º As obras, serviços, inclusive de publicidade, compras, alienações, concessões,


permissões e locações da Administração Pública, quando contratadas com terceiros,
serão necessariamente precedidas de licitação, ressalvadas as hipóteses previstas nesta
lei.

Parágrafo único. Para os fins desta lei, considera-se contrato todo e qualquer ajuste entre
órgãos ou entidades da Administração Pública e particulares, em que haja um acordo de
vontades para a formação de vínculo e a estipulação de obrigações recíprocas, seja qual
for a denominação utilizada.

Art. 3º A licitação destina-se a garantir a observância do princípio constitucional da


isonomia e a selecionar a proposta mais vantajosa para a Administração e será
processada e julgada em estrita conformidade com os princípios básicos da legalidade,
da impessoalidade, da moralidade, da igualdade, da publicidade, da probidade
administrativa, da vinculação ao instrumento convocatório, do julgamento objetivo e
dos que lhes são correlatos.

8
SEÇÃO VI

Das Alienações

Art. 17. A alienação de bens da Administração Pública, subordinada à existência de


interesse público devidamente justificado, será precedida de avaliação e obedecerá às
seguintes normas:

II - quando móveis, dependerá de avaliação prévia e de licitação, dispensada esta nos


seguintes casos:

a) doação, permitida exclusivamente para fins e uso de interesse social, após avaliação
de sua oportunidade e conveniência sócio-econômica, relativamente à escolha de outra
forma de alienação;

b) permuta, permitida exclusivamente entre órgãos ou entidades da Administração


Pública;

c) venda de ações, que poderão ser negociadas em bolsa, observada a legislação


específica;

d) venda de títulos, na forma da legislação pertinente;

e) venda de bens produzidos ou comercializados por órgãos ou entidades da


Administração Pública, em virtude de suas finalidades;

f) venda de materiais e equipamentos para outros órgãos ou entidades da Administração


Pública, sem utilização previsível por quem deles dispõe.

CAPÍTULO II

Da Licitação

SEÇÃO I

Das Modalidades, Limites e Dispensa

Art. 20. As licitações serão efetuadas no local onde se situar a repartição interessada,
salvo por motivo de interesse público, devidamente justificado.
Parágrafo único. O disposto neste artigo não impedirá a habilitação de interessados
residentes ou sediados em outros locais.

Art. 21. Os avisos contendo os resumos dos editais das concorrências, das tomadas de
preços, dos concursos e dos leilões, embora realizados no local da repartição
interessada, deverão ser publicados com antecedência, no mínimo, por uma vez:
(Redação dada pela Lei nº 8.883, de 1994)

II - no Diário Oficial do Estado, ou do Distrito Federal quando se tratar,


respectivamente, de licitação feita por órgão ou entidade da Administração Pública

9
Estadual ou Municipal, ou do Distrito Federal; (Redação dada pela Lei nº 8.883, de
1994)

III - em jornal diário de grande circulação no Estado e também, se houver, em jornal de


circulação no Município ou na região onde será realizada a obra, prestado o serviço,
fornecido, alienado ou alugado o bem, podendo ainda a Administração, conforme o
vulto da licitação, utilizar-se de outros meios de divulgação para ampliar a área de
competição. (Redação dada pela Lei nº 8.883, de 1994)

§ 1o O aviso publicado conterá a indicação do local em que os interessados poderão ler


e obter o texto integral do edital e todas as informações sobre a licitação.

§ 2º O prazo mínimo até o recebimento das propostas ou da realização do evento será:

III - 15 (quinze) dias para a tomada de preços ou leilão;

§ 3º Os prazos estabelecidos no parágrafo anterior serão contados a partir da primeira


publicação do edital resumido ou da expedição do convite, ou ainda da efetiva
disponibilidade do edital ou do convite e respectivos anexos, prevalecendo a data que
ocorrer mais tarde.

§ 4º Qualquer modificação no edital exige divulgação pela mesma forma que se deu o
texto original, reabrindo-se o prazo inicialmente estabelecido, exceto quando,
inquestionavelmente, a alteração não afetar a formulação das propostas.

Art. 22. São modalidades de licitação:


I - concorrência;
II - tomada de preços;
III - convite;
IV - concurso;
V - leilão.

§ 5º Leilão é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para a venda de


bens móveis inservíveis para a Administração ou de produtos legalmente apreendidos
ou penhorados, a quem oferecer o maior lance, igual ou superior ao da avaliação.

Brasília, 21 de junho de 1993, 172º da Independência e 105º da República.


ITAMAR FRANCO
Fernando Henrique Cardoso

10
Presidência da República

Subchefia para Assuntos Jurídicos

DECRETO No 99.658, DE 30 DE OUTUBRO DE 1990.

Regulamenta, no âmbito da Administração Pública Federal, o reaproveitamento, a


movimentação, a alienação e outras formas de desfazimento de material.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,


inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto na Lei nº 8.028, de 12 de abril de
1990, no Decreto-Lei nº 200, de 25 de fevereiro de 1967, e no Decreto-Lei nº 2.300, de
21 de novembro de 1986,

DECRETA:

Art. 1º O reaproveitamento, a movimentação e a alienação de material, bem assim


outras formas de seu desfazimento, no âmbito da Administração Pública Federal, são
regulados pelas disposições deste decreto.

Art. 3º Para fins deste decreto, considera-se:

IV - alienação - operação de transferência do direito de propriedade do material,


mediante venda, permuta ou doação;

V - outras formas de desfazimento - renúncia ao direito de propriedade do material,


mediante inutilização ou abandono.

Parágrafo único. O material considerado genericamente inservível, para a repartição,


órgão ou entidade que detém sua posse ou propriedade, deve ser classificado como:

a) ocioso - quando, embora em perfeitas condições de uso, não estiver sendo


aproveitado;

b) recuperável - quando sua recuperação for possível e orçar, no âmbito, a cinqüenta por
cento de seu valor de mercado;

c) antieconômico - quando sua manutenção for onerosa, ou seu rendimento precário, em


virtude de uso prolongado, desgaste prematuro ou obsoletismo;

d) irrecuperável - quando não mais puder ser utilizado para o fim a que se destina
devido a perda de suas características ou em razão da inviabilidade econômica de sua
recuperação.

Art. 4º O material classificado como ocioso ou recuperável será cedido a outros órgãos
que dele necessitem.

11
1º A cessão será efetivada mediante Termo de Cessão, do qual constarão a indicação de
transferência de carga patrimonial, da unidade cedente para a cessionária, e o valor de
aquisição ou custo de produção.

2º Quando envolver entidade autárquica, fundacional ou integrante dos Poderes


Legislativo e Judiciário, a operação só poderá efetivar-se mediante doação.

Art. 5º Os órgãos e entidades integrantes do Poder Executivo enviarão anualmente à


Secretaria da Administração Federal da Presidência da República (SAF/PR) relação do
material classificado como ocioso recuperável ou antieconômico, existente em seus
almoxarifados e depósitos, posto à disposição para cessão ou alienação.

Art. 6º A SAF/PR desenvolverá sistema de gerência de material disponível para


reaproveitamento pelos órgãos e entidades referidos neste decreto.

Parágrafo único. Após a implantação do sistema de que trata este artigo, os órgãos e
entidades integrantes da Administração Pública Federal, antes de procederem a
licitações para compra de material de uso comum, consultarão a SAF/PR sobre a
existência de material disponível para fins de reutilização.

Art. 7º Nos casos de alienação, a avaliação do material deverá ser feita de conformidade
com os preços atualizados e praticados no mercado.

Parágrafo único. Decorridos mais de sessenta dias da avaliação, o material deverá ter o
seu valor automaticamente atualizado, tomando-se por base o fator de correção
aplicável às demonstrações contábeis e considerando-se o período decorrido entre a
avaliação e a conclusão do processo de alienação.

Art. 8º A venda efetuar-se-á mediante concorrência, leilão ou convite, nas seguintes


condições:

II - por leilão, processado por leiloeiro oficial ou servidor designado pela


Administração, observada a legislação pertinente, para material avaliado, isolada ou
globalmente, em quantia não superior a Cr$ 59.439.000,00 (cinqüenta e nove milhões,
quatrocentos e trinta e nove mil cruzeiros);

Art. 16. Verificada a impossibilidade ou a inconveniência da alienação de material


classificado como irrecuperável, a autoridade competente determinará sua descarga
patrimonial e sua inutilização ou abandono, após a retirada das partes economicamente
aproveitáveis, porventura existentes, que serão incorporados ao patrimônio.

1º A inutilização consiste na destruição total ou parcial de material que ofereça ameaça


vital para pessoas, risco de prejuízo ecológico ou inconvenientes de qualquer natureza
para a Administração Pública Federal.

2º A inutilização, sempre que necessário, será feita mediante audiência dos setores
especializados, de forma a ter sua eficácia assegurada.

3º Os símbolos nacionais, armas, munições e materiais pirotécnicos serão inutilizados


em conformidade com a legislação específica.

12
Art. 17. São motivos para a inutilização de material, dentre outros:

I - a sua contaminação por agentes patológicos, sem possibilidade de recuperação por


assepsia;

II - a sua infestação por insetos nocivos, com risco para outro material;

III - a sua natureza tóxica ou venenosa;

IV - a sua contaminação por radioatividade;

V - o perigo irremovível de sua utilização fraudulenta por terceiros.

Art. 18. A inutilização e o abandono de material serão documentados mediante Termos


de Inutilização ou de Justificativa de Abandono, os quais integrarão o respectivo
processo de desfazimento.

Art. 19. As avaliações, classificação e formação de lotes, previstas neste decreto, bem
assim os demais procedimentos que integram o processo de alienação de material, serão
efetuados por comissão especial, instituída pela autoridade competente e composta de,
no mínimo, três servidores integrantes do órgão ou entidade interessados.

Art. 20. A Administração poderá, em casos especiais, contratar, por prazo determinado,
serviço de empresa ou profissional especializado para assessorar a comissão especial
quando se tratar de material de grande complexidade, vulto, valor estratégico ou cujo
manuseio possa oferecer risco a pessoas, instalações ou ao meio ambiente.

Art. 21. A SAF, no exercício da competência definida no art. 15, da Lei nº 8.028, de
1990, baixará as instruções complementares que se fizerem necessárias à aplicação
deste decreto.

Art. 22. O disposto neste decreto aplica-se, no que couber, às empresas públicas,
sociedades de economia mista e respectivas subsidiárias ou controladas.

Art. 23. Este decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 24. Revogam-se os Decretos nº 96.141, de 7 de junho de 1988, nº 98.249, de 6 de


outubro de 1989, nº 98.798, de 5 de janeiro de 1990, nº 99.198, de 29 de março de 1990,
e demais disposições em contrário.

Brasília, 30 de outubro de 1990; 169º da Independência e 102º da República.

FERNANDO COLLOR Jarbas Passarinho

Este texto não substitui o publicado no D.O.U. de 31.10.1990

13
LEGISLAÇÃO ESTADUAL

14
DIÁRIO OFICIAL. Edição Nº 029979 de 04/07/2003.
GABINETE DO GOVERNADOR
LEI Nº 6.555, DE 3 DE JULHO DE 2003.

Dispõe sobre a alienação, por doação, para fins de uso de interesses exclusivamente
social, de bens móveis, considerados inservíveis, pelos órgãos da administração pública
direta, indireta e fundacional, do Estado do Pará, e dá outras providências.

A Assembléia Legislativa do Estado do Pará estatui e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Fica instituído, no âmbito do Estado do Pará, através de seus órgãos da


administração direta, indireta e fundacional, nos termos do que dispõe o artigo 20 da
Constituição Estadual e alínea "a" do inciso II, do artigo 17 da Lei Federal nº 8.666, de
21 de junho de 1993, sem necessidade de processo licitatório, a alienação, por doação
sem reversão, de bens móveis, considerados inservíveis.

§ 1º Serão considerados inservíveis para o uso comum e ordinário, os bens móveis que
percam essas finalidades, nos serviços públicos do Estado do Pará.

§ 2º O estado de inservibilidade de bens móveis, por imprestabilidade para os fins a que


se destina no serviço público, passa a ser ato essencial e necessário para os fins desta
Lei.

§ 3º O ato, assim considerado, obedecerá a normatização de apreciação técnica para a


declaração de inservibilidade, de conformidade com a natureza do bem, tempo de
duração e rendimento de uso.

§ 4º O ato de alienação, por doação, regulamentado por esta Lei, constitui-se um


contrato unilateral, gratuito e consensual entre o Estado do Pará, como doador, e as
entidades de atividades, essencialmente, sócio-filantrópicas, não governamentais, como
donatárias.

Art. 2º A doação de que trata esta Lei, obedecerá as seguintes exigências, da Lei Federal
nº 8.666, de 21 de junho de 1993, como pressupostos, para a alienação, por doação:

I - exclusividade, para fins de uso de interesse social, dos bens móveis considerados
inservíveis, obedecida triagem para efetivação de alienação, por doação; II -
dispensabilidade de outra forma de alienação, após a avaliação de sua oportunidade e
conveniência sócio-econômica, por análise técnica, sobre os bens móveis.

Art. 3º Os bens móveis que por doação forem transferidos para o patrimônio das
entidades beneficiadas por esta Lei, permitirão ao Estado do Pará, prestar, de modo
efetivo e direto, assistência social à população de baixa renda, com a transformação
desses bens em fonte de renda financeira, para esses entes sociais.

§ 1º Fica autorizada a venda, reciclagem ou qualquer modo de transformação dos bens


doados em fonte de renda financeira para as entidades beneficiadas.

15
§ 2º As rendas financeiras resultantes dos procedimentos mencionados no parágrafo
anterior, constituir-se-ão receitas das entidades beneficiadas com a doação, e se
destinam, exclusivamente, para a assistência social dos seus usuários e filiados.

Art. 4º Para se habilitar perante os órgãos de administração do Estado do Pará, nos


termos desta Lei, as entidades de atividades sócio-filantrópicas, não governamentais,
obrigatória e antecipadamente, terão que fazer prova:

I - que estão registradas no Conselho Nacional de Assistência Social, nos termos da Lei
nº 8.742, de 07 de dezembro de 1993, regulamentada pelo Decreto nº 2.536, de 06 de
abril de 1998;

II - que estão legalmente organizadas e constituídas;

III - que, estatutariamente, não têm fins lucrativos.

§ 1º As entidades de atendimento e assistência a crianças e adolescentes, para se


habilitarem, terão que provar, obrigatória e antecipadamente, que estão registradas no
Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, conforme exige a Lei nº
8.069, de 13 de julho de 1990.

§ 2º As entidades de atendimento e assistência aos idosos, para se habilitarem, terão que


provar, obrigatória e antecipadamente, que estão registradas no Conselho Estadual do
Idoso ou órgão estadual correlato, como preceitua a Lei nº 8. 842, de 04 de janeiro de
1994.

Art. 5º As doações dos bens móveis inservíveis de que trata esta Lei, será efetivada
mediante termo ou contrato, com as entidades que atenderem as exigências
estabelecidas no artigo anterior.

Art. 6º O Poder Executivo regulamentará esta Lei no prazo de 90 (noventa) dias,


contados de sua publicação.

Art. 7º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 8º Revogam-se as disposições em contrário.

PALÁCIO DO GOVERNO, 3 de julho de 2003.

SIMÃO JATENE

Governador do Estado

16
DIÁRIO OFICIAL. Edição Nº 029997 de 30/07/2003.
GABINETE DO GOVERNADOR
DECRETO Nº 0280, DE 25 DE JULHO DE 2003.

Dispõe sobre a utilização do Sistema de Patrimônio - SISPAT pelos órgãos da


Administração Pública Estadual, e dá outras providências.

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARÁ, no uso das atribuições que lhe são


conferidas pelo art. 135, inciso V, da Constituição Estadual, e

Considerando a necessidade de disponibilizar aos gestores dos órgãos do Poder


Executivo informações relativas ao acervo mobiliário da Administração Pública
Estadual;

Considerando a necessidade de uniformizar os procedimentos relativos ao controle de


bens patrimoniais pelos órgãos estaduais;

Considerando, ainda, a necessidade de informatizar os procedimentos de controle do


acervo mobiliário do Estado,

D E C R E T A:

Art. 1º Os órgãos da administração direta, autárquica e fundacional do Poder Executivo


Estadual deverão integrar-se ao Sistema de Patrimônio Mobiliário - SISPAT.

Art. 2º A Secretaria Executiva de Estado de Administração, por intermédio da Diretoria


de Recursos Materiais, é responsável pela gerência do Sistema, bem como pela
orientação aos órgãos usuários sobre os procedimentos a serem adotados para a
realização do levantamento físico dos bens móveis sob sua responsabilidade.

Art. 3º Os materiais permanentes que pela sua estrutura física não possam receber
plaqueta de identificação deverão ser arrolados no Termo de Responsabilidade e no
Inventário Patrimonial, sendo controlados pela localização e quantidade correspondente.

Art. 4º Os bens incorporados ao acervo mobiliário através de transferências ou doações


deverão ser afetados mediante a fixação de plaqueta de identificação e passarão a ser
diretamente controlados pela unidade de patrimônio do órgão destinatário.

Art. 5º movimentação de bens de um setor de localização para outro, dentro do órgão,


só poderá ser efetuada pela unidade de patrimônio, que providenciará a atualização do
Termo de Responsabilidade e da Ficha Cadastral.

Art. 6º O Termo de Responsabilidade, documento emitido pela unidade de patrimônio,


deverá ser obrigatoriamente assinado pelo responsável do setor de localização do bem
móvel.

Art. 7º O disposto no art. 4º deste Decreto não se aplica aos bens que são incorporáveis
ao acervo imobiliário do órgão, tais como: escada rolante, elevador, divisórias e afins.

17
Art. 8º A Empresa de Processamento de Dados do Estado do Pará - PRODEPA fica
responsável pelo processamento dos dados, manutenção e guarda dos acervos do
SISPAT.

Art. 9º A Secretaria Executiva de Estado de Administração expedirá os demais atos


necessários à operacionalização do SISPAT.

Art. 10. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 11. Revogam-se as disposições em contrário.

PALÁCIO DO GOVERNO, 25 de julho de 2003.


SIMÃO JATENE
Governador do Estado

TERESA LUSIA MÁRTIRES COELHO CATIVO ROSA


Secretária Especial de Estado de Gestão

ANTÔNIO CARLOS LEAL BRITTO


Secretário Executivo de Estado de Administração

18
DIÁRIO OFICIAL. Edição Nº 030210 de 09/06/2004.
SECRETARIA EXECUTIVA DE ADMINISTRAÇÃO
PORTARIA Nº 0205, DE 08 DE JUNHO DE 2004.

O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO, no uso de suas


atribuições legais, e

CONSIDERANDO a inexistência de normas, que padronizem os procedimentos, quanto


à realização dos processos de alienação de bens móveis inservíveis, pertencentes ao
acervo patrimonial dos órgãos do Poder Executivo Estadual, através da modalidade
leilão;

CONSIDERANDO ainda, a necessidade de disciplinar os procedimentos concernentes


ao encaminhamento e recepção de bens móveis, considerados inservíveis pelos órgãos
da Administração Pública Estadual, ao depósito da Secretaria Executiva de Estado de
Administração - SEAD;

RESOLVE :

1 - Estabelecer que os órgãos da Administração Pública Estadual deverão encaminhar à


Gerência Geral de Patrimônio da SEAD a relação de seus bens, avaliados como
inservíveis, conforme formulário constante do anexo único desta Portaria, para que seja
agendada a entrega desses bens no depósito desta Secretaria.

2 - Somente os bens localizados em órgãos situados na Região Metropolitana de Belém


serão recolhidos ao depósito da SEAD, sendo que os localizados nos municípios do
interior do Estado deverão permanecer em seus órgãos de origem até sua efetiva
alienação.

3 - Os veículos localizados na Região Metropolitana de Belém somente serão recebidos


no depósito da SEAD, após vistoria requisitada pelos órgãos da Administração Pública
Estadual ao Departamento de Trânsito do Estado do Pará - DETRAN/PA, que expedirá
o respectivo Laudo de Vistoria acerca do estado em que se encontram os veículos
destinados à alienação.

4 - Os veículos localizados na Região Metropolitana de Belém serão avaliados pela


Comissão de Leilão, após a vistoria realizada pelo DETRAN/PA.

5 - A vistoria dos veículos localizados nos municípios do interior do Estado deverá ser
realizada pelas CIRETRAN's e sua avaliação através dos órgãos aos quais pertençam.

6 - Os veículos disponibilizados para leilão, localizados nos municípios do interior do


Estado, deverão ter fotografadas a sua dianteira, traseira e laterais, sendo encaminhados
à SEAD os respectivos registros fotográficos, no tamanho 10,00 cm x 15,00 cm, que
deverão acompanhar a Relação de Bens Móveis Inservíveis.

7 - Todos os veículos avaliados como inservíveis, pertencentes ao acervo patrimonial do


Estado, deverão ser encaminhados à SEAD com o comprovante do pagamento de
eventuais infrações de trânsito, bem como, com os originais dos respectivos
Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), Certificado de Registro

19
de Veículo (CRV) e Laudo de Vistoria, sendo que, em se tratando de veículos
considerados em estado de sucata pelo DETRAN e CIRETRAN's, somente as
respectivas Certidões de Baixa, de acordo com a resolução nº 011/98 do Conselho
Nacional de Trânsito - CONTRAN.

8- Será expedida pelo Presidente da Comissão de Leilão, a Declaração de Venda de


Veículo, no prazo de até 05 ( cinco ) dias úteis após a quitação do lance por parte do
arrematante.

9 - A SEAD encaminhará ao DETRAN/PA a relação publicada no Diário Oficial do


Estado, de todos os veículos arrematados em leilão, bem como, a cópia autenticada pela
Secretaria Executiva de Estado de Administração, do Certificado de Registro de Veículo
(CRV), devidamente assinada pelo titular do órgão detentor da propriedade do veículo e
pelo arrematante.

REGISTRE-SE, PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE

Belém, 08 de junho de 2004

FREDERICO ANÍBAL DA COSTA MONTEIRO

Secretário Executivo de Estado de Administração

20
DIÁRIO OFICIAL. Edição Nº 030299 de 19/10/2004.

GABINETE DO GOVERNADOR

DECRETO Nº 1.296, DE 18 DE OUTUBRO DE 2004.

Regulamenta a Lei nº 6.555, de 3 de julho de 2003, que dispõe sobre a alienação, por
doação, para fins de uso de interesses exclusivamente social, de bens móveis,
considerados inservíveis, pelos órgãos da Administração Pública Estadual Direta,
Indireta e Fundacional do Estado do Pará, e dá outras providências.

O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARÁ, no uso das atribuições que lhe são


conferidas pelo art. 135, inciso V, da Constituição Estadual, e

Considerando que a doação de bens móveis inservíveis permitirá ao Estado do Pará


prestar de modo efetivo e direto, assistência social à população de baixa renda, com a
transformação desses bens em fonte de receita para a entidade beneficiada;

Considerando o disposto no art. 20 da Constituição Estadual combinado com o art. 17,


inciso II, alínea "a", da Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993,

D E C R E T A:

Art. 1º As doações de bens móveis considerados inservíveis para entidades de


atividades sócio-filantrópicas, não-governamentais, obedecerão aos seguintes
procedimentos:

§ 1º A entidade de atividade sócio-filantrópica, não-govermental, interessada, entregará


mediante protocolo, correspondência específica aos órgãos da administração pública
direta, indireta ou fundacional do Estado do Pará, solicitando a doação de bens móveis
inservíveis, encaminhando cópia de documentos comprobatórios das seguintes
situações:

I - que está registrada no Conselho Nacional de Assistência Social, nos termos da Lei nº
8.742, de 7 de dezembro de 1993, regulamentada pelo Decreto nº 2.536, de 6 de abril de
1998;

II - que está legalmente organizada e constituída;

III - que, estatutariamente, não tem fins lucrativos.

§ 2º As entidades de atendimento e assistência a crianças e adolescentes, para se


habilitarem, terão que provar, obrigatória e antecipadamente, que estão registradas no
Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, conforme exige a Lei nº
8.069, de 13 de julho de 1990, além das condições previstas nos incisos I, II e III do §
1º.

§ 3º As entidades de atendimento e assistência aos idosos, para se habilitarem, terão que


provar, obrigatória e antecipadamente, que estão registradas no Conselho Estadual do

21
Idoso ou órgão estadual correlato, como preceitua a Lei nº 8.842, de 4 de janeiro de
1994, além das condições previstas nos incisos I, II e III do § 1º.

Art. 2º Ao receber a solicitação a unidade de protocolo autuará o processo e o


encaminhará ao titular do órgão público, com vistas a confirmar o atendimento da
regularidade jurídica da entidade, por intermédio da unidade jurídica do órgão, que
emitirá parecer sobre a documentação apresentada.

§ 1º Para confirmar o estado de inservibilidade dos bens a serem doados, o processo


será encaminhado à unidade de patrimônio do órgão que solicitará parecer técnico à
comissão de avaliação previamente designada, de conformidade com a natureza do bem,
tempo de duração e rendimento de uso, nos termos do art. 17, inciso II, alínea "a", da
Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

§ 2º Quando o órgão doador for integrante da Administração Pública Estadual Direta, a


comissão de avaliação será constituída por 2 (dois) servidores da unidade de patrimônio
do órgão e de 1 (um) servidor da Gerência-Geral de Patrimônio da Secretaria Executiva
de Estado de Administração - SEAD, designados pelos seus respectivos titulares.

§ 3º O titular do órgão doador decidirá sobre a doação à entidade interessada com base
nos pareceres jurídico e técnico.

Art. 3º Após a decisão do titular do órgão doador, o processo deverá ser encaminhado à
unidade de patrimônio do órgão doador que emitirá o respectivo Termo de Doação em 2
(duas) vias, conforme modelo constante do Anexo Único deste Decreto.

§ 2º O órgão doador encaminhará o processo à Secretaria Executiva de Estado de


Administração - SEAD, que na condição de Órgão Gestor do Sistema de Patrimônio
Estadual, efetivará os registros necessários, devolvendo-o em seguida ao órgão doador
para arquivo.

Art. 4º Este Decreto entra em vigor na data da sua publicação.

PALÁCIO DO GOVERNO, 18 de outubro de 2004.

SIMÃO JATENE

Governador do Estado

22
PORTARIA Nº 462, DE 08 DE NOVEMBRO DE 2004

O SECRETÁRIO EXECUTIVO DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO, no uso de suas


atribuições legais, e

CONSIDERANDO o que dispõe o art. 9º do Decreto nº 280, de 25 de julho de 2003;

RESOLVE:

Art.1º Estabelecer que o Sistema de Administração do Patrimônio Mobiliário - SISPAT


contará com a seguinte estrutura de funcionamento:

I - Órgão Central - Secretaria Executiva de Estado de Administração - SEAD;

II - Órgãos Setoriais - Unidades de Patrimônio dos órgãos da administração direta,


autárquica e fundacional do Poder Executivo Estadual.

III - Unidade Administrativa da SEAD responsável pela gestão do SISPAT - Diretoria


de Gestão Logística/Gerência Geral de Patrimônio.

Art.2º Compete à SEAD, como órgão central do Sistema, o gerenciamento do acervo


mobiliário estadual, através da normatização, coordenação, controle e supervisão das
atividades relacionadas ao ingresso, movimentação, baixa e alienação dos bens
pertencentes ao patrimônio estadual.

Art.3º Compete aos órgãos setoriais, na condição de unidades integrantes do SISPAT, a


coordenação, o controle e a execução das ações relativas à administração do patrimônio
mobiliário, no âmbito de sua área de atuação, devendo necessariamente, manter
atualizados os registros patrimoniais referentes às movimentações que venham a ocorrer
com os bens pertencentes ao acervo do órgão.

Art.4º A SEAD realizará visitas aos órgãos setoriais para a manutenção do controle
técnico e o cumprimento das finalidades do Sistema.

Art.5º Fica aprovado o Manual de Procedimentos relativo à gestão do acervo mobiliário


estadual, cuja íntegra estará disponível na internet, no endereço www.sead.pa.gov.br.

REGISTRE-SE, PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE

Belém, 08 de novembro de 2004.

FREDERICO ANÍBAL DA COSTA MONTEIRO

Secretário Executivo de Estado de Administração

23
DIÁRIO OFICIAL. Edição Nº 030983 de 10/08/2007.
GABINETE DA GOVERNADORA
DECRETO N° 336, DE 09 DE AGOSTO DE 2007.

Dispõe sobre o desfazimento de algemas inservíveis dos órgãos da Administração


Pública Estadual, e dá outras providências.

A GOVERNADORA DO ESTADO DO PARÁ, no uso das atribuições que lhe são


conferidas pelo art. 135, inciso V, da Constituição Estadual, e

Considerando, a inexistência de normas que padronizem os procedimentos quanto à


realização do processo de desfazimento de algemas inservíveis pertencentes aos órgãos
de segurança pública estadual e demais órgãos correlatos;

Considerando, ainda, por se tratarem de bens cuja utilização por terceiros causará perigo
irremovível e fraudulento para a sociedade.

D E C R E T A:

Art. 1º Estabelecer que os órgãos de segurança pública estadual e os demais órgãos


correlatos que utilizam algemas, não poderão aliená-las, quando tornarem-se
inservíveis.

Parágrafo único. Ficam também proibidos de alienar qualquer bem, que sejam
específicos para segurança, que se encontram inservíveis.

Art. 2º A comissão que avaliará a inservibilidade dos bens deverá ser constituída por 3
(três) servidores, devendo integrá-la pelo menos um 1 (um) servidor da unidade de
patrimônio do órgão, designados pelos seus respectivos titulares.

Art. 3º As algemas inservíveis deverão ser incineradas em local seguro após avaliação e
baixa efetivada pela comissão de avaliação do órgão e autorização do titular do mesmo.

Art. 4º Caberá ao órgão tomar providências quanto à seleção da empresa especializada


em serviço de incineração.

Art. 5º A incineração deverá ser acompanhada pela comissão que procedeu a avaliação
e a baixa. Art. 6º A comissão deverá emitir um documento que comprove a incineração,
conforme modelo constante do Anexo Único deste Decreto.

Art. 7º O resíduo resultante da incineração das algemas poderá ser doado as Instituições
filantrópicas, obedecendo ao que dispõe o Decreto nº 1.296, de 18 de outubro de 2004.

Art. 8º Após o último ato do procedimento acima discriminado a Comissão deverá


encaminhar cópia de todo o processo dentro de 30 (trinta) dias à Coordenação do
Patrimônio Mobiliário da SEAD.

Art. 9º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.

PALÁCIO DO GOVERNO, 9 de agosto de 2007.

24
ANA JÚLIA CAREPA

Governadora do Estado

25
DIÁRIO OFICIAL. Edição Nº 030983 de 10/08/2007.

GABINETE DA GOVERNADORA

DECRETO N° 337, DE 09 DE AGOSTO DE 2007.

Dispõe sobre o desfazimento de bens inservíveis dos órgãos da Administração Pública


Estadual Direta e Indireta, e dá outras providências.

A GOVERNADORA DO ESTADO DO PARÁ, no uso das atribuições que lhe são


conferidas pelo art. 135, inciso V, da Constituição Estadual, e

Considerando, a inexistência de normas que padronizem os procedimentos quanto à


realização do processo de desfazimento de resíduos de bens inservíveis que perderam as
suas características físicas, selecionados como inutilizados ao acervo patrimonial dos
órgãos do Poder Executivo Estadual,

D E C R E T A:

Art. 1º Estabelecer que os órgãos da Administração Direta e Indireta do Estado deverão


nomear comissão que avaliará a inservibilidade dos bens para as destinações previstas
neste Decreto.

Parágrafo único. A comissão que avaliará a situação do resíduo deverá ser constituída
por 3 (três) servidores, devendo integrá-la pelo menos 1 (um) servidor da unidade de
patrimônio do órgão, designados pelos seus respectivos titulares.

Art. 2º Os resíduos de bens que perderem as suas características físicas e se tornarem


irrecuperáveis não apresentando qualquer valor econômico, deverão ser descartados,
conforme as normas de segurança.

Parágrafo único. Para a efetivação do descarte dos resíduos, cabe ao órgão


disponibilizá-los para reciclagem ou doá-los para instituições filantrópicas ou incinerá-
los.

Art. 3º Quanto à doação a instituições filantrópicas, os órgãos da Administração Direta


e Indireta obedecerão a critérios estabelecidos no Decreto nº 1.296, de 18 de outubro de
2004.

Art. 4º Quanto à incineração, caberá ao órgão tomar providências quanto à seleção da


empresa especializada em serviço de incineração e a empresa de reciclagem, se for o
caso.

§ 1º A incineração deverá ser em local seguro, após avaliação e baixa efetivada pela
comissão de avaliação do órgão e autorização do titular do mesmo.
§ 2º A incineração deverá ser acompanhada pela comissão que procedeu a avaliação e a
baixa.

§ 3º A comissão deverá emitir um documento que comprove a incineração, conforme


modelo constante do Anexo Único deste Decreto.

26
Art. 5º Após a avaliação dos resíduos deverá ser efetuada a baixa dos mesmos;

Art. 6º Ao final do procedimento o órgão que procedeu a baixa do resíduo deverá


encaminhar cópia de todo procedimento à Coordenação do Patrimônio Mobiliário da
SEAD para as devidas providências.

Art. 7º Este Decreto entra em vigor na data da sua publicação.

PALÁCIO DO GOVERNO, 9 de agosto de 2007.

ANA JÚLIA CAREPA

Governadora do Estado

27
DIÁRIA OFICIAL Edição Nº 31261 de 24/09/2008

SECRETARIA DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO

PORTARIA Nº 962, DE 19 DE SETEMBRO DE 2008

O SECRETÁRIO DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO, no uso das atribuições que


lhe foram delegadas pelo Decreto Governamental de 30 de junho de 2008, publicado no
DOE n° 31.202 de 02 de julho de 2008, e

CONSIDERANDO o que estabelece o art. 31, inciso I do Regimento Interno da SEAD,


realizar a integração das unidades técnicas e operacionais de patrimônio mobiliário de
todos os órgãos e entidades do Estado, buscando racionalizar, uniformizar e modernizar
instrumentos e procedimentos de gestão do acervo mobiliário estadual;

CONSIDERANDO que compete à Diretoria de Gestão do Patrimônio do Estado propor


políticas públicas, definir normas, planejar, promover, executar e controlar as ações de
gestão de patrimônio mobiliário no âmbito da Administração Pública Estadual;

CONSIDERANDO a necessidade de atualizar os procedimentos relacionados à gestão


do patrimônio mobiliário, visando propiciar um aprimoramento maior de conhecimento;

CONSIDERANDO que todos os procedimentos expostos no Manual de Gestão do


Patrimônio Mobiliário do Estado têm como ferramenta de apoio o Sistema de
Patrimônio do Estado – SISPAT, o qual permite a gestão físico-contábil do acervo
mobiliário do Estado através do controle e acompanhamento do ciclo de vida útil de
todos os bens, bem como a atualização do valor deste acervo através da depreciação
contábil;

CONSIDERANDO que o Manual de Gestão do Patrimônio Mobiliário do Estado


disponibiliza ainda a legislação federal e estadual vigente relacionada à gestão do
acervo mobiliário;

CONSIDERANDO a importância de dotar o Sistema de Administração Patrimonial de


uma estrutura organizacional, calcada em técnicas administrativas e que possibilite o
desenvolvimento das diretrizes básicas nas atividades de registro, cadastro e
tombamento dos bens patrimoniais do Estado; RESOLVE:
Art. 1º Fica aprovada a nova versão do Manual de Procedimentos do Patrimônio
Mobiliário, que passa a denominar-se Manual de Gestão do Patrimônio Mobiliário do
Estado, e que deverá ser cumprido por todos os órgãos da Administração Pública
Estadual, cuja integra estará disponível na internet, no endereço www.sead.pa.gov.
REGISTRE-SE, PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE.
SECRETARIA DE ESTADO DE ADMINISTRAÇÃO, 19 DE SETEMBRO DE 2008.
ORLANDO BORDALLO JÚNIOR
Secretário de Estado de Administração

28
POPS E FLUXOS

29
CADASTRO PATRIMONIAL

30
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 01
Secretaria Adjunta de Gestão CADASTRO PATRIMONIAL
Administrativa
Diretoria de Gestão de COMPRA
Patrimônio NOVO COM RECEBIMENTO

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
incorporação de bens ao acervo patrimonial do Estado, originada da compra, quando realizada
pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial de bem adquirido pelo
órgão com recebimento no Sistema de Materiais e Serviços - SIMAS e incorporado através de Nota
Fiscal e Nota de Empenho.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Lei nº 8.666 de 21 de junho de 1993;


Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;
Portaria nº462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº962 de19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber e conferir o bem adquirido via PRD (Pedido de Realização de Despesa)/SIMAS


conforme Nota Fiscal;

2. bem confere com a Nota Fiscal ?

2.1.NÃO Devolver o bem à unidade competente para substituição;

2.2.SIM Cadastrar o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Cadastro patrimonial;

 Compra;

31
 Manter;

 Novo com recebimento;

 Pesquisar recebimento;

 Selecionar recebimento;

 Informar RP;

 Selecionar o tipo de identificação;

 Preencher os dados complementares se houver;

 Concluir com a opção cadastrar.

32
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE CADASTRO PATRIMONIAL

COMPRA - NOVO COM RECEBIMENTO

INÍCIO

Receber e conferir o bem adquirido


via PRD/SIMAS conforme nota fiscal

Devolver o
bem à
O bem confere com a N unidade
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Nota Fiscal? competente


para
substituição

Cadastrar o bem no SISPAT WEB,


selecionando as rotinas:
Cadastro Patrimonial/
Compra/
Manter/
Novo com recebimento/
Pesquisar recebimento/
Selecionar recebimento/
Informar RP/
Selecionar o tipo de identificação/
Preencher os dados complementares se
houver/
Concluir com a opção Cadastrar

FIM

33
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
Secretaria de Estado de POP
POP Nº
Administração
Secretaria Adjunta de Gestão CADASTRO PATRIMONIAL 02
Administrativa
COMPRA
Diretoria de Gestão de
NOVO SEM RECEBIMENTO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
incorporação de bens ao acervo patrimonial do Estado, originada da compra de bens, quando
realizada pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial de bens sem


recebimento no Sistema de Materiais e Serviços - SIMAS

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Lei nº 8.666 de 21 de julho de 1993;


Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;
Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

SEAD /DGP
1.Receber do órgão interessado a solicitação de abertura do sistema via ofício ou e-mail endereça
do ao Diretor de Gestão do Patrimônio - DGP ou Coordenador do Patrimônio Mobiliário
CPAM/DGP;
2.Após recebimento do pedido, é analisada a viabilidade de abertura do sistema;

3.O sistema será aberto?

3.1. SIM Proceder a abertura do sistema comunicando o órgão por e-mail para que o usuário

possa realizar o cadastro por prazo determinado;

3.2.NÃO Informar o órgão interessado da impossibilidade técnica de atendimento da

34
solicitação;

ÓRGÃOS OU ENTIDADES INTERESSADAS

1.Receber e-mail da DGP/CPAM informando o período que o SISPAT WEB ficará aberto para

cadastramento do bem;

2.Cadastrar o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Cadastro patrimonial;

 Compra;

 Manter;

 Novo sem recebimento;

 Informar RP;

 Selecionar o tipo de identificação;

 Selecionar material;

 Preencher os dados complementares se houver;

 Preencher os dados da compra;

 Selecionar fornecedor;

 Concluir com a opção Cadastrar

35
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE CADASTRO PATRIMONIAL

COMPRA – NOVO SEM RECEBIMENTO

Após recebimento do
Receber do órgão interessado a pedido, é analisada a
solicitação de abertura do sistema via viabilidade de abertura
INÍCIO
ofício ou e-mail endereçado ao Diretor do sistema
de Gestão do Patrimônio - DGP ou
Coordenador do Patrimônio
Mobiliário - CPAM/DGP
SEAD/DGP

Informar o órgão
N interessado da
O sistema será
impossibilidade
aberto?
técnica de atendimento
da solicitação

Proceder a abertura do
sistema comunicando
o órgão por e-mail para
que o usuário possa
realizar o cadastro por
prazo determinado
ÓRGÃOS OU ENTIDADES PÚBLICAS

Receber e-mail da DGP/CPAM


informando o período que o
SISPAT WEB ficará aberto para
cadastramento do bem
INTERESSADOS

Cadastrar o bem no SISPAT WEB, selecionando as


rotinas:
Cadastro patrimonial/
Compra/
Manter/
Novo sem recebimento/
Informar RP/ FIM
Selecionar o tipo de identificação/
Selecionar material/
Preencher os dados complementares se houver/
Preencher os dados da compra/
Selecionar fornecedor/
Concluir com a opção Cadastrar

36
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP
Secretaria de Estado de POP Nº
Administração
Secretaria Adjunta de Gestão CADASTRO PATRIMONIAL 03
Administrativa
Diretoria de Gestão de
Patrimônio PRODUÇÃO PRÓPRIA

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
incorporação de bens ao acervo patrimonial do Estado, originada de produção própria, quando
realizada pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial de bem, produzido no
próprio órgão com o fornecimento da matéria prima.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber da Unidade Financeira do Órgão o documento relativo a confecção do bem;

2.O documento confere com o bem produzido?

2.1. SIM Cadastrar o bem no SISPAT WEB, selecionando sequencialmente as rotinas:

 Cadastro patrimonial ;

 Produção própria ;

 Novo ;

 Informar RP ;

 Selecionar o tipo de identificação;

37
 Selecionar material ;

 Preencher os dados complementares se houver ;

 Preencher os dados da produção própria ;

 Localizar o prestador de serviço ;

 Concluir com a opção cadastrar.

2.2. NÃO Solicitar à Unidade Financeira do Órgão a substituição do documento.

3. É possível afixar etiqueta no bem?

3.1. SIM Afixa a etiqueta de identificação no bem

3.2. NÃO O controle patrimonial ficará restrito ao cadastro do bem no SISPAT WEB

38
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE CADASTRO PATRIMONIAL

PRODUÇÃO PRÓPRIA

INÍCIO

Receber da Unidade
Financeira do Órgão o
documento relativo a
confecção do bem

Solicitar à
Unidade
O documento confere N Financeira do
com o bem produzido? Órgão a
substituição
do documento
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Cadastrar o bem no SISPAT WEB,


selecionando sequecialmente as
rotinas:
Cadastro patrimonial/
Produção própria/
Novo/
Informar RP/
Selecionar o tipo de identificação/
Selecionar material/
Preencher os dados complementares se
houver/
Preencher os dados da produção
própria
Localizar o prestador de serviço/
Concluir com a opção Cadastrar

O controle
N patrimonial ficará F
É possível afixar
restrito ao I
etiqueta no bem?
cadastro do bem M
no SISPAT WEB

Afixa a
etiqueta de
identificação
no bem

FIM

39
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 04
Secretaria Adjunta de Gestão
Administrativa CADASTRO PATRIMONIAL
Diretoria de Gestão de
LOCAÇÃO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual.

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
movimentação de bens no acervo patrimonial do Estado, originada de locação, quando o bem é
proveniente de um acordo entre o órgão da administração pública estadual e terceiros.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial quando o bem é
proveniente de um Contrato de Locação entre o órgão e terceiros.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber da Unidade de Contratos do Órgão o instrumento contratual de locação do bem .

2.O Contrato de Locação confere com o bem?

2.1.NÃO Solicitar à Unidade de Contratos do Órgão a correção do instrumento contratual.

2.2.SIM A unidade externa (fornecedor) está cadastrada no SISPAT WEB?

2.3.NÃO Solicitar a criação da unidade externa (fornecedor), selecionando as rotinas:

 Tabelas;

 Unidade Externa;

 Solicitações;

40
 Nova solicitação - Cadastro;

 Preencher campos obrigatórios com as informações de acordo com o site da


Receita Federal;

 Concluir com “ Solicitar Cadastro de Nova Unidade”.

2.4.A solicitação foi deferida?

2.4.1. NÃO Retificar os dados

2.4.2. VIDE ITEM 2.3.

2.4.3.SIM A unidade externa(fornecedor) está vinculada ao órgão no SISPAT WEB?

2.4.4.NÃO Vincular Unidade Externa (Perfil Coordenador), selecionando as rotinas:

 Tabelas;

 Unidade Externa;

 Selecionar situação do vínculo “Desvinculado”;

 Pesquisar;

 Selecionar ícone “Manter Vínculo da Unidade Externa com este órgão”;

 Concluir com a opção “Vincular Órgão do Usuário à Unidade”.

2.4.5.SIM Cadastrar o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Cadastro Patrimonial;

 Locação;

 Novo;

 Selecionar Material;

 Preencher os dados complementares se houver;

 Preencher os dados da locação;

 Preencher o número do contrato;

 Selecionar a data de encerramento do contrato;

 Selecionar fornecedor

 Concluir com a opção cadastrar.

41
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE CADASTRO PATRIMONIAL

LOCAÇÃO

INÍCIO

Receber da Unidade de
Contratos do Órgão o
instrumento contratual
de locação do bem

Solicitar à
Unidade de
N Contratos do
O Contrato de Locação
Órgão a
confere com o bem?
correção do
instrumento
contratual Retificar
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

os
dados
S
Solicitar a criação da Unidade
Externa(Fornecedor)
N
selecionando as rotinas:
Tabelas/
N Unidade externa/
A unidade externa
Solicitações/ A solicitação foi
(fornecedor) está
Nova Solicitação - Cadastro deferida?
cadastrada no SISPAT
Preencher campos
WEB?
obrigatórios com as informações de
acordo com o site da Receita Federal/
Concluir com “Solicitar Cadastro de Nova
Unidade”
Cadastrar o bem no SISPAT WEB S
selecionando as rotinas:
Cadastro patrimonial/
Locação/
Novo/
Selecionar Material/ A unidade
Preencher os dados complementares S externa(fornecedor)
se houver/ está vinculada ao S
Preencher os dados da locação/ órgão no SISPAT
Preencher o número do contrato/ WEB?
Selecionar a data de encerramento do
contrato/
Selecionar o fornecedor/ N
Concluir com a opção cadastrar
Vincular a Unidade Externa
(Perfil Coordenador)
selecionando as rotinas:
Tabelas/
Unidade Externa/
Selecionar situação do
FIM vínculo”Desvinculado”/
Pesquisar/
Selecionar ícone”Manter Vínculo da
Unidade Externa com este órgão”/
Concluir com a opção “Vincular Órgão
do Usuário à Unidade”

42
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP
POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração CADASTRO PATRIMONIAL 05
Secretaria Adjunta de Gestão
Administrativa
Diretoria de Gestão de DOAÇÃO DE UNIDADE
EXTERNA
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
incorporação de bens no acervo patrimonial do Estado, originada de doação de unidade externa.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial quando o bem é doado
por entidades públicas (federais e municipais) e entidades privadas (pessoa física ou jurídica).

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber da Unidade Externa o bem doado e o respectivo documento de doação;

2.O bem confere com o documento de doação?

2.1.NÃO Devolver o bem à unidade externa

2.2.SIM A unidade externa está cadastrada no SISPAT WEB?

2.2.1.NÃO Solicitar a criação da unidade externa ( perfil coordenador) , selecionando as

rotinas:

 Tabelas ;

 Unidade Externa;

 Solicitações;

43
 Nova solicitação - Cadastro;

 Preencher campos obrigatórios com as informações de acordo com o site da


Receita Federal;

 Concluir com “Solicitar Cadastro de Nova Unidade”.

2.2.2.A solicitação foi deferida ?

2.2.2.1. NÃO Retificar os dados

2.2.2.2. VIDE ITEM - 2.2.1.

2.2.3. SIM A unidade externa está vinculada ao órgão no SISPAT WEB ?

2.2.3.1. NÃO Vincular Unidade Externa (Perfil Coordenador ), selecionando as rotinas:

 Tabelas ;

 Unidade Externa;

 Selecionar situação do vínculo “Desvinculado”;

 Pesquisar;

 Selecionar Ícone “manter vínculo da unidade externa com este órgão” ;

 Concluir com a opção “vincular órgão do usuário à unidade”.

2.2.3.2. SIM Cadastrar o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Cadastro Patrimonial ;

 Doação;

 Unidade Externa;

 Novo;

 Informar RP;

 Selecionar tipo de identificação;

 Selecionar material;

 Preencher os dados complementares se houver;

 Preencher os dados da doação;

 Selecionar a unidade externa;

 Concluir com a opção cadastrar.

44
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE CADASTRO PATRIMONIAL

DOAÇÃO DE UNIDADE EXTERNA

INÍCIO
O bem confere com o N Devolver o bem à
Documento de Doação? unidade externa

Retificar
s os
dados
Solicitar a criação da Unidade
Receber da Unidade Externa(Perfil Coordenador),
Externa o bem doado e selecionando as rotinas: N
o respectivo A unidade externa Tabelas/
documento de doação N Unidade externa/
está cadastrada no
SISPAT WEB ? Solicitações/
A solicitação foi
Nova Solicitação - Cadastro
deferida?
Preencher campos
obrigatórios com as informações
s
de acordo com o site da Receita
Federal/
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Concluir com “Solicitar Cadastro s


de Nova Unidade”
A unidade externa
está vinculada ao
órgão no SISPAT
WEB?

Cadastrar o bem no SISPAT WEB N


selecionando as rotinas: Vincular Unidade Externa
Cadastro patrimonial/ (Perfil Coordenador),
Doação/ selecionando as rotinas:
Unidade externa/ Tabelas/
Novo/ Unidade Externa/
Informar RP/ Selecionar situação do
Selecionar o tipo de identificação/ vínculo”Desvinculado”/
Selecionar material/ Pesquisar/
Preencher os dados complementares se Selecionar ícone”manter vínculo
houver/ da unidade externa com este
Preencher os dados da doação/ órgão”/
Selecionar a unidade externa/ Concluir com a opção “vincular
Concluir com a opção cadastrar órgão do usuário à unidade”

FIM

45
PROCEDIMENTO OPERACIONAL
PADRÃO
POP
Secretaria de Estado de POP Nº
Administração
Secretaria Adjunta de Gestão CADASTRO PATRIMONIAL 06
Administrativa
DOAÇÃO
Diretoria de Gestão de
DE
Patrimônio ÓRGÃO ESTADUAL

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
incorporação de bens no acervo patrimonial do Estado, originada de doação, quando ocorrer entre
órgãos da administração estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial, quando o bem é doado
entre órgãos da administração direta e indireta.
DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber e conferir o bem, conforme Termo de Doação

2.O bem confere com o Termo?

2.1.SIM Cadastrar o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Cadastro Patrimonial ;

 Doação;

 Órgão Estadual;

 Novo;

 Selecionar órgão de origem ;

46
 Pesquisar;

 Selecionar o ícone incorporar bem ao órgão;

 Informar RP ;

 Concluir com a opção Incorporar.

2.2.NÃO Devolver o bem ao órgão de origem para substituição.

3.É possível afixar etiqueta no bem?

3.1.SIM Afixar etiqueta de identificação.

3.2.NÃO NOTA - o RP do bem ficará cadastrado no SISPAT WEB.

47
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE CADASTRO PATRIMONIAL

DOAÇÃO DE ÓRGÃO ESTADUAL

INÍCIO

Receber e conferir o
bem, conforme Termo
de Doação

Devolver o
N bem ao
O bem confere com o
órgão de
Termo?
origem para
substituição
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Cadastrar o bem no SISPAT WEB,


selecionando as rotinas:
Cadastro patrimonial/
Doação/
Órgão Estadual/
Novo/
Selecionar órgão de origem/
Pesquisar/
Selecionar o ícone incorporar bem
ao órgão/
Informar RP/
Concluir com a opção Incorporar

O RP do bem
F
É afixar etiqueta no N ficará
I
bem? cadastrado no
M
SISPAT WEB

Afixar
etiqueta de
identificação

FIM

48
PROCEDIMENTO OPERACIONAL
PADRÃO
POP
POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 07
Secretaria Adjunta de Gestão CADASTRO PATRIMONIAL
Administrativa
CESSÃO
Diretoria de Gestão de
DE
Patrimônio UNIDADE EXTERNA

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas de
movimentação de bens no acervo patrimonial do Estado, originada de cessão, quando o bem é
proveniente de acordo entre órgãos da administração estadual, municipal, federal e entidades privadas.

CAMPO DE APLICAÇÃO

 Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial quando o bem é cedido
entre órgãos da administração direta estadual, municipal, federal e entidades privadas.
DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 962 de 19 de stembro de 2008.
ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber da Unidade Externa o bem cedido e o respectivo documento de cessão;

2. O bem confere com o documento de cessão?

2.1. NÃO Devolver à unidade externa

2.2. SIM A unidade externa está cadastrada no SISPAT WEB?

2.3. NÃO Solicitar a criação da unidade externa (Perfil Coordenador), selecionando as rotinas:

 Tabelas;

 Unidade Externa;

 Solicitações;

 Nova Solicitação - Cadastro;

49
 Preencher campos obrigatórios com as informações de acordo com o site da
Receita Federal;

 Concluir com a opção “Solicitar Cadastro de Nova Unidade”.

3. A solitação foi deferida ?

3.1. NÃO Retificar os dados VIDE ITEM 2.3

3.2. SIM A unidade externa está vinculada ao órgão no SISPAT WEB ?

3.3. NÃO Vincular Unidade Externa (Perfil Coordenador), selecionando as rotinas:

 Tabelas ;

 Unidade Externa;

 Selecionar situação do vínculo “Desvinculado”;

 Pesquisar;

 Selecionar Ícone “manter vínculo da unidade externa com este órgão “;

 Concluir com a opção “vincular órgão do usuário à unidade.

3.4. SIM Cadastrar o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Cadastro Patrimonial ;

 Cessão;

 Unidade Externa;

 Novo;

 Selecionar material;

 Preencher os dados complementares se houver;

 Preencher dados da Cessão;

 Selecionar a Unidade Externa;

 Concluir com a opção Cadastrar;

4.É possível afixar etiqueta com o número de controle gerado?

4.1.NÃO O RP ficará cadastrado no SISPAT WEB

4.2.SIM Afixar etiqueta de identificação

50
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE CADASTRO PATRIMONIAL

CESSÃO DE UNIDADE EXTERNA

INÍCIO
O bem confere com o N Devolver à
documento de cessão? unidade externa

Retificar
s os
dados
Solicitar a criação da Unidade
Receber da Unidade Externa (Perfil Coordenador),
Externa o bem cedido selecionando as rotinas: N
e o respectivo A unidade externa Tabelas/
documento de cessão está cadastrada no Unidade externa/
N
SISPAT WEB ? Solicitações/
A solicitação foi
Nova Solicitação - Cadastro
deferida?
Preencher campos
obrigatórios com as informações
s
de acordo com o site da Receita
Federal/
Concluir com a opçâo “Solicitar
Cadastro de Nova Unidade” s
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

A unidade externa
está vinculada ao
órgão no SISPAT
WEB?

s
Vincular Unidade Externa
(Perfil Coordenador),
N selecionando as rotinas:
Cadastrar o bem no SISPAT WEB, Tabelas/
selecionando as rotinas: Unidade Externa/
Cadastro Patrimonial/ Selecionar situação do
Cessão/ vínculo”Desvinculado”/
Unidade Externa/ Pesquisar/
Novo/ Selecionar ícone”manter vínculo da
Selecionar material/ unidade externa com este órgão”/
Preencher os dados complementares se Concluir com a opção “vincular
houver/ órgão do usuário à unidade”
Preencher os dados da Cessão/
Selecionar a Unidade Externa/
Concluir com a opção Cadastrar

O RP do bem
É possível afixar N ficará
etiqueta com o número FIM
cadastrado no
de controle gerado?
SISPAT WEB

Afixar
etiqueta de
identificação

FIM

51
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 08
Secretaria Adjunta de Gestão CADASTRO PATRIMONIAL
Administrativa
Diretoria de Gestão de CESSÃO DE ÓRGÃO
Patrimônio ESTADUAL

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual


Diretoria de Gestão de Patrimônio - DGP

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
movimentação de bens no acervo patrimonial do Estado, originada de cessão, quando o bem é
proveniente de acordo entre órgãos da administração direta e indireta estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial quando o bem é
cedido de um órgão da Administração Direta para órgão da Administração Indireta Estadual, e
entre órgãos da Administração Indireta.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria,nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber e conferir o bem, conforme Termo de Movimentação - Cessão

2.O bem confere com o Termo?

3.SIM Cadastrar o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Cadastro Patrimonial;

 Cessão;

 Órgão Estadual;

 Novo;

52
 Selecionar o órgão de origem;

 Pesquisar;

 Selecionar o ícone receber bem;

 Concluir com a opção receber

NOTA: O SISPAT WEB gera um novo RP para o bem CES

4.NÃO Devolver o bem ao órgão de origem para substituição;

5.É possível afixar etiqueta com o número de controle gerado?

5.1.SIM Afixar etiqueta de identificação;

5.2.NÃO O RP do bem ficará cadastrado no SISPAT WEB

53
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE CADASTRO PATRIMONIAL

CESSÃO DE ÓRGÃO ESTADUAL

INÍCIO

Receber e conferir o
bem, conforme Termo
de Movimentação -
Cessão

Devolver o
N bem ao
O bem confere com o
órgão de
Termo?
origem para
substituição
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Cadastrar o bem no SISPAT WEB


Selecionando as rotinas:
Cadastro patrimonial/
Cessão/
Órgão Estadual/
Novo/
Selecionar o órgão de origem/
Pesquisar/
Selecionar o ícone receber bem/
Concluir com a opção receber

É possível afixar O registro do bem


N ficará somente no
etiqueta com o número FIM
de controle gerado? SISPAT WEB

Afixar
etiqueta de
identificação

FIM

54
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP

Secretaria de Estado de
Administração CADASTRO PATRIMONIAL POP Nº
Secretaria Adjunta de Gestão
09
Administrativa TRANSFERÊNCIA
Diretoria de Gestão de
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
incorporação de bens ao acervo patrimonial do Estado, originada de transferência, quando realizada
pelos órgãos da administração direta estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial quando o bem é
transferido entre órgãos da administração direta estadual.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber e conferir o bem, conforme Termo de Movimentação - Transferência

2.O bem confere com o Termo?

2.1.SIM Cadastrar o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Cadastro Patrimonial ;

 Transferência;

 Novo ;

 Selecionar órgão de origem;

 Pesquisar;

55
 Selecionar o ícone incorporar bem ao órgão;

 Informar RP;

 Concluir com a opção Incorporar

2.2. NÃO Devolver o bem ao órgão de origem;

3.É possível afixar etiqueta no bem?

3.1.SIM Afixar etiqueta de identificação

3.2.NÃO NOTA - O RP do bem ficará cadastrado no SISPAT WEB.

56
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE CADASTRO PATRIMONIAL

TRANSFERÊNCIA

INÍCIO

Receber e conferir o bem,


conforme Termo de
Movimentação -
Transferência

Devolver o
O bem confere N bem ao
com o Termo? Órgão de
origem
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Cadastrar o bem no SISPAT WEB,


selecionando as rotinas:
Cadastro patrimonial/
Transferência/
Novo/
Selecionar órgão de origem/
Pesquisar/
Selecionar o ícone incorporar
bem ao órgão/
Informar RP/
Concluir com a opção incorporar

O RP do bem
É possível afixar N ficará
FIM
etiqueta no bem? cadastrado no
SISPAT WEB

Afixar
etiqueta de
identificação

FIM

57
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
Secretaria de Estado de POP
POP Nº
Administração
Secretaria Adjunta de Gestão 10
Administrativa CADASTRO PATRIMONIAL
Diretoria de Gestão de
REAPROVEITAMENTO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
incorporação de bens ao acervo patrimonial do Estado, originada de reaproveitamento, quando
realizada pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial quando o bem após ser
disponibilizado para alienação é requisitado por órgão da administração pública estadual .

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 452 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber e conferir o bem , conforme Termo de Movimentação - Reaproveitamento

2.O bem confere com o Termo?

2.1.SIM Cadastrar o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Cadastro Patrimonial ;

 Reaproveitamento;

 Novo ;

 Pesquisar;

58
 Selecionar o ícone incorporar bem ao órgão;

 Informar RP;

 Concluir com a opção Incorporar.

2.2.NÃO Devolver o bem à SEAD para substituição

3.É possível afixar etiqueta no bem?

3.1.SIM Afixar etiqueta de identificação

3.2.NÃO NOTA - O cadastro do bem ficará no SISPAT WEB.

59
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE CADASTRO PATRIMONIAL

REAPROVEITAMENTO
INÍCIO

Receber e conferir o bem,


conforme Termo de
Movimentação -
Reaproveitamento

Devolver o
N
O bem confere com o bem à SEAD,
Termo? para
substituição
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Cadastrar o bem no SISPAT WEB,


selecionando as rotinas:
Cadastro patrimonial/
Reaproveitamento/
Novo/
Pesquisar/
Selecionar o ícone Incorporar
bem ao órgão/
Informar RP/
Concluir com a opção Incorporar

O RP do bem
N ficará
É possível afixar
cadastrado FIM
etiqueta no bem?
somente no
SISPAT WEB

Afixar
etiqueta de
identificação

FIM

60
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 11
Secretaria Adjunta de Gestão CADASTRO PATRIMONIAL
Administrativa
Diretoria de Gestão de EMPRÉSTIMO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
movimentação de bens no acervo patrimonial do Estado, originada de empréstimo, quando o bem
é movimentado entre órgãos da administração direta estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial quando o bem é
deslocado por um período de tempo de um órgão para outro órgão da administração direta estadual.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber e conferir o bem, conforme Termo de Movimentação - Empréstimo;

2.O bem confere com o Termo?

2.1.SIM Cadastrar o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Cadastro Patrimonial ;

 Empréstimo;

 Novo;

 Pesquisar;

 Selecionar o órgão de origem;

61
 Pesquisar;

 Selecionar o ícone receber bem;

 Concluir com a opção receber.

NOTA: O SISPAT WEB gera um novo RP para o bem EMP

2.2.NÃO Devolver o bem ao órgão de origem;

3.É possível afixar etiqueta com o número de controle gerado?

3.1.SIM Afixar etiqueta de identificação

3.2.NÃO O RP do bem ficará cadastrado somente no SISPAT WEB.

62
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE CADASTRO PATRIMONIAL

EMPRÉSTIMO

INÍCIO

Receber e conferir o
bem, conforme Termo
de Movimentação -
Empréstimo

N Devolver
O bem confere com
o bem ao
Termo?
órgão de
origem
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Cadastrar o bem no SISPAT WEB,


selecionando as rotinas:
Cadastro patrimonial/
Empréstimo/
Novo/
Pesquisar/
Selecionar o órgão de origem
Pesquisar/
Selecionar o ícone receber bem/
Concluir com a opção receber

O RP do bem ficará
É possível afixar N
cadastrado
etiqueta com o número FIM
somente no
de controle gerado?
SISPAT WEB

Afixar
etiqueta de
identificação

FIM

63
DEVOLUÇÃO DE BENS

64
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 12
Secretaria Adjunta de Gestão RETORNO DE BENS
Administrativa ENTIDADES
Diretoria de Gestão de CESSÃO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de movimentações de bens móveis, na condição de retorno de bens entidades - cessão
(devolução), quando executado pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao retorno de bens de entidades - cessão

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber o termo de movimentações de bens - retorno de bens e o bem fisicamente;

2. Pesquisar o termo de movimentações de bens- retorno de bens/órgãos no SISPAT WEB,


selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Retorno de bens;

 Órgão;

 Selecionar o órgão e o tipo de retorno - retorno por cessão e a data da devolução;

 Preencher os dados complementares se houver;

65
 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

66
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE DEVOLUÇÃO DE BENS

RETORNO DE BENS ENTIDADES - CESSÃO

Início

Devolver o bem cedido


com base no Termo de
Movimentação Retorno
de Bens
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Pesquisar o termo de movimentações de


bens - retorno de bens / órgão no SISPAT
WEB, selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
Retorno de bens/
Órgão/
Selecionar o órgão e o tipo de retorno -
retorno por cessão e a data da devolução/
Preencher os dados complementares se
houver/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

FIM

67
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 13
Secretaria Adjunta de Gestão
Administrativa RETORNO DE BENS DE
ÓRGÃOS
Diretoria de Gestão de
EMPRÉSTIMO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de movimentações de bens móveis, na condição de retorno de bens de órgãos -
empréstimo (devolução), quando executado pelos órgãos da Administração Pública Estadual Direta.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao retorno de bens de órgãos - empréstimo.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber o termo de movimentações de bens - retorno de bens e o bem fisicamente;

2. Pesquisar o termo de movimentações de bens - retorno de bens/ órgão no SISPAT WEB,


selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Retorno de bens;

 Órgão;

 Selecionar o órgão e o tipo de retorno - retorno por empréstimo e a data da devolução;

 Preencher os dados complementares se houver;

68
 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

69
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE DEVOLUÇÃO DE BENS

RETORNO DE BENS DE ÓRGÃOS - EMPRÉSTIMO

Início

Devolver o bem
emprestado com base
no Termo de
Movimentação Retorno
de Bens
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Pesquisar o termo de movimentações de


bens - retorno de bens / órgão no SISPAT
WEB,selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
Retorno de bens/
Órgão/
Selecionar o órgão e o tipo de retorno -
retorno por empréstimo e a data da
devolução/
Preencher os dados complementares se
houver
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

FIM

70
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração DEVOLUÇÃO DE BENS 14
Secretaria Adjunta de Gestão
Administrativa RETORNO DE BENS
Diretoria de Gestão de UNIDADE EXTERNA
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de movimentações de bens móveis, na condição retorno de bens - unidade externa
(devolução), quando executado pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao retorno de bens- unidade externa.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber o bem fisicamente com o documento de retorno em duas (02 vias);

2. Pesquisar o termo de movimentações de bens- retorno de bens / unidade externa no SISPAT


WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Retorno de bens;

 Unidade externa;

 Localizar a unidade externa;

 Pesquisar;

71
 Selecionar a data da devolução;

 Preencher os dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

72
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE DEVOLUÇÃO DE BENS

RETORNO DE BENS/UNIDADE EXTERNA

Início

Devolver o bem cedido com base


no documento de retorno
(02 vias)
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Pesquisar o termo de movimentações de bens -


retorno de bens / unidade externa no SISPAT WEB,
selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
Retorno de bens/
Unidade externa/
Localizar a unidade externa
Pesquisar/
Selecionar a data da devolução/
Preencher os dados complementares se houver/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

FIM

73
MOVIMENTAÇÃO INTERNA

74
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 15
Secretaria Adjunta de Gestão
Administrativa MOVIMENTAÇÃO INTERNA
Diretoria de Gestão de
EMPRÉSTIMO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de movimentação interna de bens móveis, na condição de empréstimo, quando executado
pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao empréstimo de bens móveis.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber a solicitação de bens da unidade administrativa;

2.O bem solicitado está disponível?

2.1 NÃO Responder a unidade solicitante.

2.2. SIM Cadastrar o empréstimo no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação interna;

 Empréstimo;

 Pesquisar a unidade de origem do bem;

75
 Pesquisar a unidade de destino do bem;

 Preencher a data da movimentação, a data de retorno e os dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar Patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

3.Emprestar o bem fisicamente.

76
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE MOVIMENTAÇÃO INTERNA

EMPRÉSTIMO

INÍCIO

O bem solicitado N Responder a unidade


Receber a solicitação
está disponível? solicitante
de bens da unidade
administrativa

S
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Cadastrar o empréstimo no SISPAT


WEB,selecionando as
rotinas:
Movimentações de bens/
Movimentação interna/
Empréstimo/
Pesquisar a unidade de origem do bem/
Pesquisar a unidade de destino do
bem/
Preencher a data da movimentação,
a data de retorno e os dados
complementares se houver/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

Emprestar o
bem
fisicamente

FIM

77
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 16
Secretaria Adjunta de Gestão MOVIMENTAÇÃO
Administrativa INTERNA
Diretoria de Gestão de
Patrimônio RECOLHIMENTO

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de movimentação interna de bens móveis, na condição recolhimento, quando executado
pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao recolhimento de bens móveis.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Pesquisar a ocorrência de bens inservíveis , selecionando as rotinas:

 Ocorrência de bens;

 Manter ocorrência;

 Selecionar o tipo de ocorrência - Inservível;

 Pesquisar;

 Selecionar ocorrência não atendida do agente;

NOTA - O SISPAT WEB gera um relatório contendo os bens que estão com ocorrência

de inservibilidade.

78
2. Recolher o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação interna;

 Recolhimento;

 Pesquisar a unidade de origem do bem a ser recolhido;

 Preencher a data de movimentação e os dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

3. Recolher o bem fisicamente.

79
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE MOVIMENTAÇÃO INTERNA

RECOLHIMENTO

INÍCIO

Pesquisar a ocorrência de bens


inservíveis selecionando as
rotinas:
Ocorrência de bens/
Manter ocorrência/
Selecionar o tipo de ocorrência -
Inservível
Pesquisar/
Selecionar ocorrência não
atendida do agente
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Recolher o bem no SISPAT WEB,


selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
Movimentação interna/
Recolhimento/
Pesquisar a unidade de origem do bem
a ser recolhido/
Preencher a data de movimentação e os
dados complementares se houver/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

Recolher o
bem
fisicamente

FIM

80
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 17
Secretaria Adjunta de Gestão MOVIMENTAÇÃO INTERNA
Administrativa
TRANSFERÊNCIA
Diretoria de Gestão de
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de movimentação interna de bens móveis, na condição de transferência, quando executado
pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas a transferência de bens móveis.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber a solicitação de bens da unidade administrativa;

2. O bem solicitado está disponível ?

2.1. NÃO Responder à unidade solicitante

2.2. SIM Cadastrar a tranferência no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação interna;

 Transferência;

 Pesquisar a unidade de origem do bem;

81
 Pesquisar a unidade de destino do bem ;

 Preencher a data da movimentação e dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

3. Transferir o bem fisicamente.

82
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE MOVIMENTAÇÃO INTERNA

TRANSFERÊNCIA

INÍCIO

O bem solicitado N Responder à unidade


Receber a solicitação de
está disponível? solicitante
bens da unidade
administrativa

S
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Cadastrar a transferência no SISPAT


WEB,selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
Movimentação interna/
Transferência/
Pesquisar a unidade de origem do bem/
Pesquisar a unidade de destino do bem/
Preencher a data da movimentação e
dados complementares se houver/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

Transferir o
bem
fisicamente

FIM

83
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP
POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 18
Secretaria Adjunta de Gestão MOVIMENTAÇÃO INTERNA
Administrativa
RETORNAR BENS
Diretoria de Gestão de
EMPRESTADOS
Patrimônio INTERNAMENTE

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de movimentação interna de bens móveis, na condição do retorno de bens emprestados
internamente, quando executado pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica- se nas atividades de patrimônio relacionadas ao retorno por empréstimo de bens móveis.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Pesquisar no SISPAT WEB, o prazo de retorno do bem;

2. Está dentro do prazo?

2.1. NÃO Solicitar o retorno à unidade administrativa

2.2. SIM Receber e conferir o bem fisicamente

3. Cadastrar o retorno do empréstimo no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação interna;

 Retornar bens emprestado internamente;

84
 Pesquisar e preencher o nome da unidade que está devolvendo o bem emprestado
internamente;

 Pesquisar e preencher o nome da unidade de destino do bem emprestado internamente;

 Preencher a data da movimentação e dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

85
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE MOVIMENTAÇÃO INTERNA

RETORNAR BENS EMPRESTADOS INTERNAMENTE

Pesquisar no
Solicitar o
SISPAT
Está dentro do N retorno à
INÍCIO WEB,o prazo
prazo? unidade
de retorno do
administrativa
bem

Receber e conferir o
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

bem fisicamente

Cadastrar o retorno do empréstimo no


SISPAT WEB,selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
Movimentação interna/
Retornar bens emprestado internamente/
Pesquisar e preencher o nome da unidade
que está devolvendo o bem emprestado
internamente/
Pesquisar e preencher o nome da unidade de
destino do bem emprestado internamente/
Preencher a data da movimentação e dados
complementares se houver/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

FIM

86
MOVIMENTAÇÃO EXTERNA

87
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração MOVIMENTAÇÃO 19
Secretaria Adjunta de Gestão EXTERNA
Administrativa
Diretoria de Gestão de CESSÃO PARA UNIDADE
Patrimônio EXTERNA

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
movimentação externa de bens móveis no acervo patrimonial do Estado originadas da cessão para
unidade externa.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas a movimentação do bem, quando é cedido
de órgão da administração estadual para entidades públicas, federal ou municipal e entidades
privadas, pessoa física ou jurídica.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber documento da Unidade Externa ( órgão municipal , federal e entidade) solicitando o

bem ;

2.Existe bem disponível ?

2.1. NÃO Responder à unidade externa

2.2. SIM O bem está recolhido no SISPAT WEB?

2.3. NÃO Recolher o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens ;

88
 Movimentação interna;

 Recolhimento;

 Pesquisar a unidade de origem do bem a ser recolhido;

 Preencher a data da movimentação e os dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio ;

 Concluir com a opção Salvar;

2.4.SIM A unidade externa está cadastrada no SISPAT WEB?

2.5. NÃO Solicitar a criação da unidade externa ( perfil coordenador), selecionando as

rotinas ;

 Tabelas;

 Unidade externa;

 Solicitações;

 Nova solicitação - Cadastro

 Preencher campos obrigatórios com as informações de acordo com o site da


Receita Federal;

 Concluir com “Solicitar Cadastro de Nova Unidade”

2.6.SIM A solicitação foi deferida?

2.7. NÃO Retificar os dados

2.8. SIM Vincular Unidade Externa (perfil coordenador ), selecionando as rotinas:

 Tabelas ;

 Unidade externa;

 Selecionar situação do vínculo “Desvinculado”;

 Pesquisar;

 Selecionar Ícone “manter vínculo da unidade externa com este órgão ”;

 Concluir com a opção “vincular órgão do usuário à unidade”.

2.9. A unidade externa está vinculada ao órgão no SISPAT WEB?

2.10. SIM Cadastrar a movimentação do bem - Cessão no SISPAT WEB, selecionando

as rotinas:

 Movimentações de bens ;

 Movimentação externa ;

89
 Cessão;

 Tipo de destino - unidade externa;

 Localizar unidade externa;

 Preencher o nome do responsável de origem e destino;

 Preencher a data da movimentação e do retorno, o nº do documento de


cessão, o nº do termo antigo e dados complementares se houver ;

 Informar o RP;

 Adicionar patrimônio ;

 Concluir com a opção Salvar;

 Imprimir o Termo de Movimentação – Cessão

2.11. NÃO VIDE ITEM - 2.8.

3. Coletar a assinatura do titular do órgão que está cedendo o bem e do titular da unidade

externa, anexando uma (01) via do Termo ao processo de cessão e arquivar o processo;

4.Ceder o bem físicamente.

90
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE MOVIMENTAÇÃO EXTERNA

CESSÃO PARA UNIDADE EXTERNA

Responder
a unidade
externa Recolher o bem no SISPAT
WEB,selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
N
Movimentação interna/
Recolhimento/
S N Pesquisar a unidade de origem
Receber documento da O bem está recolhido no
INÍCIO Existe bem disponível ? do bem a ser recolhido/
unidade externa ( órgão SISPAT WEB ?
Preencher a data da
municipal, federal e entidade)
movimentação e os dados
solicitando o bem
complementares se houver/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

S
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

1
2

Retificar os
dados
Vincular a unidade externa
(perfil coordenador),selecionando
N as rotinas
Tabelas/
S Unidade externa/ FIM
A Unidade externa está S Selecionar situação do
A solicitação foi deferida ?
cadastrada no vínculo”desvinculado”/
SISPAT WEB ? Pesquisar/
Selecionar ícone”manter vínculo da
unidade externa com este órgão”/
S Concluir com a opção “vincular
N órgão do usuário à unidade” Ceder o
bem
fisicamente

Solicitar a criação da A unidade externa


unidade externa está vinculada ao
(perfil coordenador), órgão no SISPAT Cadastrar a movimentação do bem - Cessão no SISPAT WEB,
selecionando as rotinas: WEB? selecionando as rotinas: Movimentações de bens/ Movimentação
Coletar a assinatura
Tabelas/ externa / Cessão
do titular do órgão
Unidade externa/ Tipo de destino - unidade externa
S que está cedendo o
Solicitações/ Localizar a unidade externa
1 Nova solicitação - Cadastro Preencher o nome do responsável de origem e destino, preencher a
bem e do titular da
unidade externa,
Preencher campos data da movimentação e do retorno, nº do documento de cessão ,
N anexando uma (01)
obrigatórios com as nº do termo antigo e dados complementares se houver
via do Termo ao
informações de acordo com Informar o RP
processo de cessão e
o site da Receita Federal/ Adicionar patrimônio
arquivar o processo
Concluir com “solicitar Concluir com a opção salvar
cadastro de nova unidade”
2 Imprimir o Termo de Movimentação - Cessão

91
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP
POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração MOVIMENTAÇÃO 20
Secretaria Adjunta de Gestão EXTERNA
Administrativa
Diretoria de Gestão de CESSÃO PARA ENTIDADE
Patrimônio ESTADUAL

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
movimentação de bens no acervo patrimonial do Estado, originada de cessão, quando o bem é
proveniente de acordo entre entidades da administração estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial quando o bem é
cedido entre órgãos da administração direta e indireta ou entre órgãos da administração indireta.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber documento da Entidade Estadual solicitando a cessão do bem;

2.Existe bem disponível ?

2.1.NÃO Responder a Entidade

2.2. SIM O bem está recolhido no SISPAT WEB?

2.2.1. NÃO Recolher o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens ;

 Movimentação interna ;

 Recolhimento;

92
 Pesquisar a unidade de origem do bem a ser recolhido ;

 Preencher a data da movimentação e dados complementares se houver;

 Informar RP ;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção Salvar.

2.2.2. SIM Cadastrar o termo de cessão no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens ;

 Movimentação externa ;

 Cessão;

 Tipo de destino - órgão;

 Localizar o órgão;

 Preencher o nome do responsável de origem e destino;

 Preencher a data da movimentação e do retorno;

 Preencher o nº e a data do documento de cessão, o nº do termo antigo e


dados complementares se houver;

 Informar o RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção Salvar;

 Imprimir o Termo de Cessão

3. Coletar as assinaturas dos titulares dos órgãos, anexando uma (01) via do Termo ao

processo de cessão e arquivar o processo.

4. Ceder o bem fisicamente.

93
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE MOVIMENTAÇÃO EXTERNA

CESSÃO PARA ENTIDADE ESTADUAL

INÍCIO

Receber documento da
Entidade Estadual
solicitando a Cessão do bem

N Responder
Existe bem disponível ?
a Entidade
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

S
Recolher o bem no SISPAT WEB,selecionando as
rotinas:
Movimentações de bens/
Movimentação interna/
Recolhimento/
O bem está recolhido no N Pesquisar a unidade de origem do bem a ser
SISPAT WEB ? recolhido/
Preencher a data da movimentação e dados
complementares se houver/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

Cadastrar o termo de cessão no SISPAT WEB, selecionando


as rotinas:
Movimentações de bens/
Movimentação externa /
Cessão/
Coletar as assinaturas
Tipo de destino - órgão/
dos titulares dos
Localizar o órgão/
órgãos, anexando uma Ceder o bem

FIM
Preencher o nome do responsável de origem e destino/
(01) via do Termo ao fisicamente
Preencher a data da movimentação e do retorno/
processo de cessão e
Preencher o nº e a data do documento de cessão,
arquivar o processo
nº do termo antigo e dados complementares se houver
Informar o RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar
Imprimir o Termo de Cessão

94
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP
Secretaria de Estado de POP Nº
Administração
Secretaria Adjunta de Gestão MOVIMENTAÇÃO 21
Administrativa EXTERNA
Diretoria de Gestão de
EMPRÉSTIMO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas, de
movimentação de bens no acervo patrimonial do Estado, originada de empréstimo, quando o bem é
movimentado entre órgãos da administração direta estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao cadastro patrimonial quando o bem é
deslocado por um período de tempo de um órgão para outro órgão da administração direta estadual.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber a solicitação do órgão da Administração Direta.

2.O bem solicitado está disponível?

2.1.NÃO Responder ao órgão.

2.2.SIM O bem está recolhido no SISPAT WEB ?

2.3.NÃO Recolher o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação interna;

 Recolhimento;

95
 Pesquisar a unidade de origem do bem a ser recolhido;

 Preencher a data de movimentação e os dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar

2.4. SIM Cadastrar o termo de empréstimo externo no SISPAT WEB, selecionando as

rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação externa;

 Empréstimo;

 Selecionar o órgão;

 Preencher o nome do responsável de origem e destino;

 Preencher a data da movimentação e do retorno;

 Preencher o nº do termo antigo e dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar

3.0.Coletar a assinatura dos titulares dos órgãos , anexar (01) uma via ao processo de empréstimo e
arquivar o processo;

4.0.Emprestar o bem fisicamente.

96
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE MOVIMENTAÇÃO EXTERNA

EMPRÉSTIMO

INÍCIO

O bem solicitado N Responder


Receber a solicitação
está disponível? ao órgão
do órgão da
Administração Direta

S
Recolher o bem no SISPAT WEB,
selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
Movimentação interna/
Recolhimento/
O bem está N
Pesquisar a unidade de origem do bem a
recolhido no
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

ser recolhido/
SISPAT WEB?
Preencher a data de movimentação e os
dados complementares se houver/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

Cadastrar o termo de empréstimo externo no


SISPAT WEB,selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
Coletar a
Movimentação externa/
assinatura dos
Empréstimo/
titulares dos
Selecionar o órgão/
órgãos
Preencher o nome do responsável de origem e Emprestar o
Anexar 01(uma)
destino/ bem
via ao processo
Preencher a data da movimentação e do fisicamente
de empréstimo
retorno/
e
Preencher o nº do termo antigo e dados
arquivar o
complementares se houver/
processo
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

FIM

97
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 22
Secretaria Adjunta de Gestão
Administrativa MOVIMENTAÇÃO EXTERNA
Diretoria de Gestão de
TRANSFERÊNCIA
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de movimentação externa de bens móveis, na condição de transferência, quando
executada pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas a movimentação externa quando o bem é
transferido dentro do próprio órgão ou entre órgãos da Administração Direta Estadual.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber ofício do órgão da Administração Direta, solicitando o bem previamente requisitado no


banco de bens do SISPAT WEB

2. O bem está recolhido e baixado no SISPAT WEB?

2.1. NÃO Recolher o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação interna;

 Recolhimento;

 Pesquisar a unidade de origem do bem a ser recolhido;

98
 Preencher a data da movimentação e dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar

2.2.NÃO Cadastrar a baixa no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;

 Tranferência;

 Selecionar a data do termo;

 Preencher o nome do títular do órgão;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção cadastrar

2.3.SIM Cadastrar o termo de movimentação externa no SISPAT WEB, selecionando

as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação externa;

 Transferência;

 Selecionar o órgão de destino;

 Preencher o nome do responsável de origem e de destino;

 Preencher a data da movimentação, do número do termo antigo e dados


complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar Patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

3.Coletar a assinatura dos titulares dos órgãos, anexar (01) uma via ao processo de transferência

e arquivar o processo;

4.Transferir o bem fisicamente.

99
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE MOVIMENTAÇÃO EXTERNA

TRANSFERÊNCIA

INÍCIO

Recolher o bem no SISPAT WEB,


selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/ Cadastrar a baixa no SISPAT WEB,
Movimentação interna/ selecionando as rotinas:
Recolhimento/ Baixa de bens/
Receber ofício do órgão O bem está
N Pesquisar a unidade de origem do N Transferência/
da Administração Direta, recolhido e
bem a ser recolhido/ Selecionar a data do termo/
solicitando o bem baixado no SISPAT
Preencher a data da movimentação Preencher o nome do titular do
previamente requisitado WEB?
e dados complementares se órgão/
no banco de bens do
houver/ Adicionar patrimônio/
SISPAT WEB
Informar RP/ Concluir com a opção cadastrar
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar
S
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Cadastrar o termo de movimentação


externa no SISPAT WEB,
selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
Movimentação externa/
Transferência/
Selecionar o órgão de destino/
Preencher o nome do responsável de
origem e de destino/
Preencher a data da movimentação, do
número do termo antigo e dados
complementares se houver/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

Coletar a
assinatura dos
titulares dos
órgãos Transferir o
Anexar 01(uma) bem FIM
via ao processo fisicamente
de transferência
Arquivar o
processo

100
MANUTENÇÃO OU REPARO

101
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração POP
23
Secretaria Adjunta de Gestão
Administrativa
MANUTENÇÃO OU REPARO
Diretoria de Gestão de
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas de
movimentação de bens móveis no acervo patrimonial do Estado, quando o bem necessita de serviços
de manutenção ou reparo dentro ou fora do órgão.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas a movimentação de bens destinados a
Manutenção ou Reparo no órgão ou em fornecedor.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Pesquisar a ocorrência, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Manutenção ou Reparo;

 Pesquisar;

2. Recolher o bem no SISPAT WEB, cadastrando o recolhimento e selecionando as rotinas:

 Manutenção de bens;

 Manutenção ou Reparo;

 Recolher;

102
 Origem;

 Pesquisar;

 Informar a unidade de localização, a data da movimentação, os dados complementares se


houver e o n º do RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

3.A Manutenção ou Reparo será feita fora do órgão?

3.1. NÃO Cadastrar o encaminhamento para a unidade de localização, selecionando as

rotinas:

 Movimentações de bens;

 Manutenção ou Reparo;

 Encaminhar para Manutenção ou Reparo;

 Unidade de localização;

 Destino;

 Pesquisar;

 Informar a data da movimentação e do retorno, os dados complementares se houver e o nº do


RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar

OBS: Imprimir o Termo, sendo (01) uma via para a unidade de localização e a outra para a

unidade de patrimônio.

3.2. Entregar o bem fisicamente para Manutenção ou Reparo à unidade de localização.

3.3.SIM O fornecedor está cadastrado ?

3.4. NÃO Cadastrar o fornecedor nas tabelas dos sistemas:SIAFEM/SIMAS

3.5.SIM Cadastrar a Movimentação de Bens - Manutenção ou Reparo para localizar

fornecedor, selecionando as rotinas:

 Movimentações de Bens;

 Manutenção ou Reparo;

 Encaminhar para Manutenção ou Reparo;

 Fornecedor;

 Localizar Fornecedor;

 Informar a data da movimentação e da devolução, os dados complementares se houver e o nº

103
do RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

OBS: Imprimir o Termo, sendo (01) uma via para o fornecedor e a outra para a unidade de

patrimônio.

3.6. Entregar o bem fisicamente para Manutenção ou Reparo ao fornecedor.

104
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE MANUTENÇÃO OU REPARO

INÍCIO

Cadastrar a
Recolher o bem no SISPAT WEB, Movimentação de Bens -
cadastrando o recolhimento e Manutenção ou Reparo para localizar
selecionando as rotinas: fornecedor, selecionando as rotinas:
Manutenção de bens/ Movimentações de Bens /
Pesquisar a ocorrência Manutenção ou Reparo/ Manutenção ou Reparo/
selecionando as rotinas: Recolher/ A Manutenção S S Encaminhar para Manutenção ou Reparo/
O fornecedor está
Movimentações de bens/ Origem/ ou Reparo será feita fora Fornecedor/
cadastrado?
Manutenção ou Reparo/ Pesquisar/ do órgão? Localizar fornecedor/
Pesquisar Informar a unidade de localização, a data Informar a data da movimentação e da
da movimentação, os dados devolução, os dados complementares
complementares se houver e o nº do RP/ se houver e o nº do RP
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Adicionar patrimônio/ Adicionar patrimônio/


N Concluir com opção salvar
Concluir com a opção salvar N

Cadastrar
Cadastrar o encaminhamento para a fornecedor nas
unidade de localização selecionando as tabelas dos
rotinas: sistemas : SIMAS/ Imprimir o Termo,
Movimentações de bens/ SIAFEM sendo (01) uma via
Manutenção ou Reparo/
para o fornecedor e a
Encaminhar para Manutenção ou Reparo/
outra para a unidade
Unidade de localização/
de patrimônio
Destino/
Pesquisar/
Informar a data da movimentação e do
retorno, os dados complementares se
houver e o nº do RP/ Entregar o bem
Adicionar patrimônio/ fisicamente
Concluir com a opção salvar para
Manutenção ou
Reparo ao
fornecedor
Imprimir o Termo,
sendo (01) uma via
para a unidade de
localização e a outra FIM
para a unidade de
patrimônio

Entregar o bem
fisicamente para
Manutenção /Reparo à
unidade de localização

FIM

105
RETORNO DA MANUTENÇÃO / REPARO

106
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 24
Secretaria Adjunta de Gestão RETORNO DA
Administrativa MANUTENÇÃO/REPARO
Diretoria de Gestão de
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de movimentação de bens móveis no acervo patrimonial do Estado, quando do Retorno
da Manutenção / Reparo do bem e o mesmo volta a seu local de origem.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas a movimentação de bens destinados ao retorno
da manutenção/reparo.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber e conferir o bem fisicamente;

2. O retorno da manutenção é de fornecedor?

2.1. NÃO Cadastrar o termo de retorno no órgão no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Manutenção ou reparo;

 Retorno da manutenção ou reparo na unidade de localização;

 Pesquisar origem;

 Preencher a data da movimentação e os dados complementares se houver;

107
 Informar RP

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar

2.2. SIM Cadastrar o termo de retorno de fornecedor no SISPAT WEB, selecionando as

rotinas:

 Movimentações de bens;

 Manutenção ou reparo;

 Retorno da manutenção /reparo;

 Fornecedor;

 Localizar fornecedor;

 Preencher a data da movimentação e os dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar

3.0. Retornar o bem para a unidade de movimentação de bens, selecionando as rotinas:

 Manutenção ou reparo;

 Retorno da manuntenção/reparo;

 Retornar para a unidade de localização;

 Pesquisar destino;

 Preencher a data da movimentação e os dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar

4.0. Retornar o bem fisicamente à unidade de destino

108
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE RETORNO DA MANUTENÇÃO /REPARO

Início

Receber e conferir o bem


fisicamente

Cadastrar o termo de retorno no órgão


no SISPAT WEB, selecionando as
rotinas:
Movimentações de bens/
Manutenção ou reparo
O retorno da N Retorno da manutenção ou reparo na
manutenção é de unidade de localização/
fornecedor? Pesquisar origem/
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Preencher a data da movimentação e


os dados complementares se houver/
Informar RP /
S Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

Cadastrar o termo de retorno de


fornecedor no SISPAT
WEB,selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
Manutenção ou reparo/
Retorno da manutenção/reparo
Fornecedor/
Localizar fornecedor/
Preencher a data da movimentação e
os dados complementares se houver
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

Retornar o bem para a unidade de


movimentação de bens, selecionando
as rotinas:
Manutenção ou reparo/
Retorno da manutenção/reparo
Retornar para a unidade de Retornar o bem
localização/ fisicamente à
Pesquisar destino/ FIM
unidade de
Preencher a data da movimentação e destino
os dados complementares se houver/
Informar RP
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

109
RETORNO DE BENS DISPONIBILIZADOS

110
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 25
Secretaria Adjunta de Gestão
Administrativa RETORNO DE BENS
DISPONIBILIZADOS
Diretoria de Gestão de
ÓRGÃO/CESSÃO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de movimentação de bens móveis, na condição de receber retorno de bens - órgão/
cessão, quando executado pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao recebimento de bens cedidos que retornam a
seu órgão de origem.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber o termo de movimentação - retorno de bens e o bens fisicamente;

2. Pesquisar o termo de movimentações de bens - receber retorno de bens no SISPAT WEB,


selecionando as rotinas:

 Receber retorno de bens - órgão;

 Selecionar o órgão de origem e o tipo da movimentação - recebimento retorno por cessão;

 Preencher o nº do termo e a data da movimentação;

 Pesquisar;

 Receber termo de movimentação

111
FLUXOGRAMA DO PROCESSO: RETORNO DE BENS DISPONIBILIZADOS - ÓRGÃO / CESSÃO

Início

Receber o termo de
movimentação - retorno de
bens e o bem fisicamente
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Pesquisar o termo de
movimentações de bens - receber
retorno de bens no SISPAT – WEB,
selecionando as rotinas:
Receber retorno de bens - órgão/
Selecionar o órgão de origem e o
tipo da movimentação - recebimento
retorno por cessão/
Preencher o nº do termo e a data da
movimentação/
Pesquisar/
Receber termo de movimentação

FIM

112
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP
POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 26
Secretaria Adjunta de Gestão RETORNO DE BENS
Administrativa DISPONIBILIZADOS
Diretoria de Gestão de
ÓRGÃO/EMPRÉSTIMO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de movimentação de bens móveis, na condição receber retorno de bens - órgão
empréstimo, quando executado pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao recebimento de bens emprestados que
retornam a seu órgão de origem.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber o termo de movimentação - retorno de bens e o bem fisicamente;

2. Pesquisar o termo de movimentações de bens - receber retorno de bens no SISPAT WEB,


selecionando as rotinas:

 Receber retorno de bens - órgão;

 Selecionar o órgão de origem e o tipo de movimentação - recebimento retorno por


empréstimo;

 Preencher o nº do termo e a data da movimentação;

 Pesquisar;

113
 Receber o termo de movimentação.

114
FLUXOGRAMA DO PROCESSO: RETORNO DE BENS DISPONIBILIZADOS - ÓRGÃO / EMPRÉSTIMO

Início

Receber o termo de
movimentação - retorno de
bens e o bem fisicamente
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Pesquisar o termo de
movimentações de bens - receber
retorno de bens no SISPAT – WEB,
selecionando as rotinas:
Receber retorno de bens - órgão/
Selecionar o órgão de origem e o
tipo de movimentação - recebimento
retorno por empréstimo/
Preencher o nº do termo e a data da
movimentação/
Pesquisar/
Receber o termo de movimentação

FIM

115
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP
POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 27
Secretaria Adjunta de Gestão RETORNO DE BENS
Administrativa DISPONIBILIZADOS
Diretoria de Gestão de
UNIDADE EXTERNA
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de movimentação de bens móveis, na condição receber retorno de bens - unidade
externa, quando executados pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao recebimento de bens que retornam ao seu
órgão de origem vindo de unidade externa.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber o documento de devolução do bem cedido com o bem fisicamente;

2. Pesquisar o termo de movimentações de bens - Receber retorno de bens / unidade externa


no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Selecionar a unidade externa;

 Pesquisar;

 Preencher a data de devolução;

 Adicionar bem;

 Concluir com a opção cadastrar.

116
FLUXOGRAMA DO PROCESSO: RETORNO DE BENS DISPONIBILIZADOS - UNIDADE EXTERNA

Início

Receber o documento de
devolução do bem cedido com
o bem fisicamente
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Pesquisar o termo de movimentações


de bens - Receber retorno de bens /
unidade externa no SISPAT WEB,
selecionando as rotinas:
Selecionar a unidade externa/
Pesquisar/
Preencher a data da devolução/
Adicionar bem/
Concluir com a opção cadastrar

FIM

117
BAIXA DE BENS

118
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO POP Nº
POP
Secretaria de Estado de 28
Administração
Secretaria Adjunta de Gestão BAIXA DE BENS
Administrativa
Diretoria de Gestão de INSERVIBILIDADE
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de baixa de bens móveis, na condição de inservibilidade, quando executada pelos órgãos
da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas a baixa de bens móveis,quando o bem não
atende mais as necessidades do órgão.
DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 99.658 de 30 de outubro de 1990;


Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;
Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Verificar se foi constatada a inservibilidade do bem no laudo de avaliação;

2.O bem está inservível?

2.1. NÃO FIM

2.2. SIM Cadastrar a baixa do bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;

 Inservibilidade;

 Selecionar a data do termo;

 Preencher o nome do titular do órgão;

119
 Selecionar o laudo de avaliação;

 Concluir com a opção cadastrar.

120
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE BAIXA DE BENS

TIPO DE BAIXA – INSERVIBILIDADE

INÍCIO

Verificar se foi
constatada a
inservibilidade do bem
no laudo de avaliação
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

O bem está N
FIM
inservível?

Cadastrar a baixa do bem no SISPAT


WEB,selecionando as rotinas:
Baixa de bens/
Inservibilidade/
Selecionar a data do termo/
Preencher o nome do titular do órgão/
Selecionar o laudo de avaliação/
Concluir com a opção cadastrar

FIM

121
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO POP Nº
Secretaria de Estado de POP
29
Administração
Secretaria Adjunta de Gestão
Administrativa BAIXA DE BENS MÓVEIS
Diretoria de Gestão de
EXTRAVIO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de baixa de bens móveis, na condição de extravio, quando executada pelos órgãos da
administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas a baixa de bens móveis, quando o bem decorre
de furto, roubo.
DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Informar à DAF, através de memorando, o extravio do bem;

2.De acordo com as informações recebidas da DAF, o bem foi encontrado durante a

sindicância?

2.2.SIM FIM

2.3. NÃO Cadastrar a baixa do bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;

 Extravio;

 Selecionar a data do termo;

122
 Preencher o nome do titular do órgão;

 Preencher o número do processo;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção cadastrar.

123
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE BAIXA DE BENS

TIPO DE BAIXA – EXTRAVIO

INÍCIO

Informar à DAF,
através de
memorando, o extravio
do bem
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

De acordo com as
F
informações recebidas da s I
DAF, o bem foi
M
encontrado durante a
sindicância?

Cadastrar a baixa do bem no SISPAT


WEB,selecionando as rotinas:
Baixa de bens/
Extravio/
Selecionar a data do termo/
Preencher o nome do titular do
órgão/
Preencher o número do processo/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção Cadastrar

FIM

124
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO POP Nº
Secretaria de Estado de POP
Administração 30
Secretaria Adjunta de Gestão BAIXA DE BENS
Administrativa
Diretoria de Gestão de ACIDENTE
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de baixa de bens móveis, na condição de acidente, quando executada pelos órgãos da
administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas a baixa de bens móveis, quando o bem
decorre de acidente.
DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Informar à DAF, através de memorando, o acidente com o bem;

2.De acordo com o laudo pericial recebido da DAF, o bem é recuperável?

2.1.SIM FIM

2.2.NÃO Cadastrar a baixa do bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;

 Acidente;

 Selecionar a data do termo;

 Preencher o nome do titular do órgão;

125
 Preencher o número do processo;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção cadastrar.

126
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE BAIXA DE BENS

TIPO DE BAIXA – ACIDENTE

INÍCIO

Informar à DAF,
através de
memorando, o
acidente com o bem.

De acordo com o laudo s


UNIDADE DE PATRIMÔNIO

pericial recebido da DAF, FIM


o bem é recuperável?

Cadastrar a baixa do bem no


SISPAT WEB, selecionando as
rotinas:
Baixa de bens/
Acidente/
Selecionar a data do termo/
Preencher o nome do titular do
órgão/
Preencher o número do
processo/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção cadastrar

FIM

127
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 31
Secretaria Adjunta de Gestão
Administrativa BAIXA DE BENS
Diretoria de Gestão de
SINISTRO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de baixa de bens móveis, na condição de sinistro, quando executada pelos órgãos da
administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas a baixa de bens móveis, quando o bem
decorre de acontecimento casual e grandes danos materiais.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004 ;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Informar à DAF, através de memorando, o sinistro com o bem;

2.De acordo com o laudo pericial recebido da DAF, o bem é recuperável?

2.1. SIM FIM

2.2.NÃO Cadastrar a baixa do bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;

 Sinistro;

 Selecionar a data do termo;

 Preencher o nome do títular do órgão;

128
 Preencher o número do processo;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção cadastrar.

129
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE BAIXA DE BENS

TIPO DE BAIXA – SINISTRO

INÍCIO

Informar à DAF,
através de
memorando, o sinistro
com o bem
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

De acordo com o laudo s


FIM
pericial recebido da DAF, o
bem é recuperável?

Cadastrar a baixa do bem no


SISPAT WEB,selecionando as
rotinas:
Baixa de bens/
Sinistro/
Selecionar a data do termo/
Preencher o nome do titular do
órgão/
Preencher o número do processo/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção cadastrar

FIM

130
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 32
Secretaria Adjunta de Gestão BAIXA DE BENS
Administrativa
Diretoria de Gestão de TRANSFERÊNCIA
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de baixa de bens móveis, na condição de transferência, quando executada pelos
órgãos da administração direta estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas a baixa de bens móveis, quando o bem é
baixado do acervo patrimonial de um órgão e posteriormente incorporado a outro órgão.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber autorização do titular do órgão para transferir o bem;

2.O bem está recolhido na unidade de patrimônio?

2.1.NÃO Cadastar o recolhimento do bem, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação interna;

 Recolhimento;

 Pesquisar a unidade de origem do bem;

 Selecionar a data da movimentação;

131
 Preencher os dados complementares se houver;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

2.2.SIM Cadastrar a baixa do bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;

 Transferência;

 Selecionar a data do termo;

 Preencher o nome do titular do órgão;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir a opção cadastrar.

132
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE BAIXA DE BENS
TIPO DE BAIXA – TRANSFERÊNCIA

INÍCIO

Receber autorização
do titular do órgão
para transferir o bem

Cadastrar o recolhimento do bem,


UNIDADE DE PATRIMÔNIO

selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
Movimentação interna/
O bem está
N Recolhimento/
recolhido na
Pesquisar a unidade de origem do bem/
unidade de
Selecionar a data da movimentação/
patrimônio?
Preencher os dados complementares se
houver/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção Salvar
s

Cadastrar a baixa do bem no


SISPAT WEB,selecionando as
rotinas:
Baixa de bens/
Transferência/
Selecionar a data do termo/
Preencher o nome do titular do
órgão/
Informar RP
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção Cadastrar

FIM

133
ALIENAÇÃO DE BENS

134
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO POP Nº
Secretaria de Estado de POP
Administração 33
Secretaria Adjunta de Gestão ALIENAÇÃO DE BENS
Administrativa
Diretoria de Gestão de LEILÃO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de alienação de bens móveis, na condição de leilão, quando executado pelo Governo do
Estado do Pará.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao processo de leilão de bens móveis, onde os
órgãos encaminham a relação de seus bens inservíveis (RBI).

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Lei nº 8.666 de 21 de junho de 1993;


Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;
Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 0205 de 08 de junho de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Receber o documento do titular da SEAD, solicitando bens inservíveis para leilão do Estado;

2.Existe bens inservíveis?

2.1. NÃO Responder através de ofício à SEAD

2.2. SIM O bem está recolhido no SISPAT WEB?

2.3. NÃO Recolher o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação interna;

135
 Recolhimento;

 Pesquisar a unidade de origem do bem a ser recolhido;

 Preencher a data de movimentação e os dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

2.4. SIM Cadastrar a comissão de avaliação, selecionando as rotinas:

 Avaliação de bens móveis;

 Comissões de Avaliação;

 Novo;

 Preencher o nº da portaria; a data de início e fim da vigência, o nome e CPF


do responsável da comissão; o nome e CPF dos membros da comissão;

 Adicionar avaliador;

 Concluir com a opção cadastrar.

3. Cadastrar o laudo de avaliação, selecionando as rotinas:

 Avaliação de bens móveis;

 Laudo de avaliação;

 Novo;

 Preencher o nº do processo;

 Localizar a comissão de avaliação;

 Pesquisar;

 Preencher os dados da avaliação, o nº do RP e a data da avaliação;

 Selecionar o tipo de ocorrência e a recomendação - leilão;

 Selecionar a opção adicionar;

 Concluir com a opção cadastrar.

4. Cadastrar a baixa do bem, selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;

 Selecionar o motivo da baixa - inservibilidade;

 Preencher a data do termo e o nome do titular do órgão;

 Selecionar o laudo de avaliação;

 Pesquisar;

136
 Concluir com a opção cadastrar.

5. Cadastrar a alienação de bens, selecionando as rotinas:

 Alienação de bens;

 Leilão;

 Novo;

 Preencher a data do documento e o nome do títular do órgão;

 Selecionar o termo de baixa;

 Preencher o nº e a data do termo;

 Informar RP;

 Pesquisar;

 Concluir com a opção cadastrar.

6. Encaminhar à DGP/SEAD a RBI ( Relação de Bens Inservíveis), e a documentação


específica nos casos de veículos, aeronaves e embarcações;

7. Entregar o bem à SEAD para leilão FIM

137
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE ALIENAÇÃO DE BENS

LEILÃO

Início

Receber o documento
do titular da
SEAD,solicitando bens
inservíveis para leilão
do Estado

Responder
Existe bens N através de
inservíveis? ofício à SEAD
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

S
Recolher o bem no SISPAT
WEB,selecionando as
rotinas:
Movimentações de bens/
Movimentação interna/
N Recolhimento/
O bem está
Pesquisar a unidade de origem FIM
recolhido no
do bem a ser recolhido/
SISPAT WEB?
Preencher a data de
movimentação e os dados
complementares se houver/
Informar RP
Adicionar patrimônio/
S
Concluir com a opção salvar
Entregar o bem à
SEAD para leilão
Cadastrar o laudo de
avaliação,selecionando as
rotinas: Cadastrar a alienação de
Cadastrar a comissão de
Avaliação de bens móveis/ bens,selecionando as
avaliação,selecionando as Cadastrar a baixa do bem,
Laudo de avaliação/ rotinas:
rotinas: selecionando as rotinas:
Novo/ Alienação de bens/
Avaliação de bens móveis/ Baixa de bens/
Preencher o nº do Leilão/
Comissões de Avaliação/ Selecionar o motivo da
processo/ Novo/
Novo/ baixa - inservibilidade/
Localizar a comissão de Preencher a data do
Preencher o nº da portaria, Preencher a data do termo Encaminhar à DGP/SEAD a
avaliação - pesquisar/ documento e o nome do
a data de início e fim da eo RBI(Relação de Bens
Preencher os dados da titular do órgão/
vigência, nome do titular do órgão/ Inservíveis), e a documentação
avaliação, o nº do RP e Selecionar o termo de
o nome e CPF do Selecionar o laudo de específica nos casos de
a data da avaliação/ baixa /
responsável da comissão, avaliação veículos, aeronaves e
Selecionar o tipo de Preencher o nº e a data do
o nome e CPF dos Pesquisar/ embarcações
ocorrência e a termo/
membros da comissão/ Concluir com a opção
recomendação - leilão/ Informar RP/
Adicionar avaliador/ cadastrar
Selecionar a opção Pesquisar/
Concluir com a opção
adicionar/ Concluir com a opção
cadastrar
Concluir com a opção cadastrar
cadastrar

138
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 34
Secretaria Adjunta de Gestão ALIENAÇÃO DE BENS
Administrativa
Diretoria de Gestão de DOAÇÃO PARA ÓRGÃO
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de alienação de bens móveis, na condição de doação para órgão, quando executada
pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas a doação para órgãos estaduais.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber documento do órgão solicitando o bem previamente requisitado no banco de bens


no SISPAT WEB;

2. O bem está recolhido no SISPAT WEB?

2.1. NÃO Recolher o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação interna;

 Recolhimento;

 Pesquisar a unidade de origem do bem a ser recolhido;

139
 Preencher a data de movimentação e os dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

2.2. SIM Cadastrar a comissão de avaliação, selecionando as rotinas:

 Avaliação de bens móveis;

 Comissão de avaliação;

 Novo;

 Preencher o nº da portaria, a data de início e fim da vigência, o nome e


CPF do responsável da comissão;

 O nome e CPF dos membros da comissão;

 Adicionar avaliador;

 Conluir com a opção cadastrar.

3.0. Cadastrar o laudo de avaliação, selecionando as rotinas:

 Avaliação de bens móveis;

 Laudo Avaliação;

 Novo;

 Preencher o nº do processo;

 Localizar comissão de avaliação - pesquisar;

 Preencher os dados da avaliação, o nº do RP e a data da avaliação;

 Selecionar o tipo de ocorrência e a recomendação - doação;

 Selecionar a opção adicionar;

 Concluir com a opção cadastrar.

4.0.Cadastrar a baixa do bem, selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;

 Selecionar o motivo da baixa - inservibilidade;

 Preencher a data do termo e o nome do titular do órgão;

 Selecionar o laudo de avaliação;

 Pesquisar;

 Concluir com a opção cadastrar.

5.0.Cadastrar a alienação de bens, selecionando as rotinas:

140
 Alienação de bens;

 Doação;

 Novo;

 Selecionar o tipo de destino - órgão;

 Preencher o nome do responsável de origem e do destino;

 Preencher a data da doação e o nº do processo;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

6.0.Coletar a assinatura dos titulares dos órgãos, anexar uma (01) via ao processo de doação

e arquivar o processo;

7.0.Doar o bem fisicamente.

141
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE ALIENAÇÃO DE BENS

DOAÇÃO PARA ÓRGÃO

INÍCIO

FIM

Receber documento do
órgão solicitando o
bem previamente
requisitado no banco
de bens no SISPAT
WEB
Doar o bem
fisicamente
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Recolher o bem no SISPAT WEB,


selecionando as rotinas:
Movimentações de bens/
Movimentação interna/
Recolhimento/
N Pesquisar a unidade de origem do
O bem está recolhido no
bem a ser recolhido/ Coletar a assinatura dos
SISPAT WEB ?
Preencher a data de movimentação e titulares dos órgãos,
os dados complementares se anexar uma( 01) via ao
houver/ processo de doação e
Informar RP/ arquivar o processo
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

Cadastrar o laudo de avaliação, Cadastrar a alienação de bens,


Cadastrar a comissão de selecionando as rotinas:
selecionando as rotinas:
avaliação,selecionando as Alienação de bens/
Avaliação de bens móveis/ Cadastrar a baixa do bem,
rotinas: Doação/
Laudo avaliação/ selecionando as rotinas:
Avaliação de bens móveis/ Novo/
Novo/ Baixa de bens/
Comissão de avaliação/ Selecionar o tipo de destino -
Preencher o nº do processo/ Selecionar o motivo da baixa -
Novo/ órgão/
Localizar comissão de Inservibilidade/
Preencher o nº da portaria, a Preencher o nome do
avaliação - pesquisar/ Preencher a data do termo e o
data de início e fim da vigência, responsável de origem e do
Preencher os dados da nome do titular do órgão/
o nome e CPF do responsável destino/
avaliação, o nº do RP e Selecionar o laudo de avaliação/
da comissão, Preencher a data da doação,
a data da avaliação/ Pesquisar/
O nome e CPF dos membros da e o nº do processo/
Selecionar o tipo de Concluir com a opção
comissão/ Informar RP/
ocorrência e a recomendação - cadastrar
Adicionar avaliador/ Adicionar patrimônio/
doação/
Concluir com a opção cadastrar Concluir com a opção salvar
Selecionar a opção adicionar/
Concluir com a opção cadastrar

142
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração 35
Secretaria Adjunta de Gestão ALIENAÇÃO DE BENS
Administrativa
DOAÇÃO PARA
Diretoria de Gestão de
UNIDADE EXTERNA
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no de
alienação de bens móveis, na condição de doação - unidade externa, quando executada pelos
órgãos da administração estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas a doação para unidade externa ou seja, aquelas
entidades cuja as atividades sejam sócio-filantrópricas, órgãos federais e municipais.
DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Lei nº 8.666 de 21 de junho de 1993;


Lei n° 6.555 de 03 de julho de 2003;
Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;
Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Decreto nº 1296 de 18 de outubro de 2004;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1. Receber documento da unidade externa (entidade, órgão municipal e federal), solicitando bens
inservíveis;

2. Existe bem inservível?

2.1. NÃO Responder à unidade externa.

2.2. SIM O bem está recolhido no SISPAT WEB?

2.3. NÃO Recolher o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

143
 Movimentações de bens;

 Movimentação interna;

 Recolhimento;

 Pesquisar a unidade de origem do bem a ser recolhido;

 Preencher a data de movimentação e os dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

2.4. SIM A unidade externa está cadastrada no SISPAT WEB?

2.5. NÃO Solicitar a criação da unidade externa (perfil coordenador), selecionando as


rotinas:

 Tabelas;

 Unidade Externa;

 Solicitações;

 Nova solicitação - cadastro;

 Preencher campos obrigatórios com as informações de acordo com o site da


receita federal;

 Concluir com “solicitar cadastro de nova unidade”.

2.6. A solicitação foi deferida?

2.7. NÃO Retificar os dados - ( Vide item 2.5);

2.8. SIM Vincular a unidade externa (perfil coordenador), selecionando as rotinas:

 Tabelas;

 Unidade externa;

 Selecionar situação do vínculo “Desvinculado”;

 Pesquisar;

 Selecionar Ícone “manter vínculo com a unidade externa”;

 Concluir com a opção “vincular órgão do usuário à unidade”

2.9. A unidade externa está vinculada ao órgão no SISPAT WEB?

2.10.NÃO (Vide Item 2.8)

2.11. SIM Cadastrar a comissão de avaliação, selecionando as rotinas:

 Avaliação de bens móveis;

 Comissão de avaliação ;

144
 Novo;

 Preencher o nº da portaria, a data de início e fim da vigência, o nome e CPF do


responsável da comissão; o nome e CPF dos membros da comissão;

 Adicionar avaliador;

 Concluir com a opção cadastrar.

3.0.Cadastrar o laudo de avaliação, selecionando as rotinas:

 Avaliação de bens móveis;

 Laudo avaliação;

 Novo;

 Preencher o nº do processo;

 Localizar comissão de avaliação ;

 Pesquisar;

 Preencher os dados da avaliação, o nº do RP e a data da avaliação;

 Selecionar o tipo de ocorrência e a recomendação - doação;

 Selecionar a opção adicionar;

 Selecionar a opção cadastrar.

4.0.Cadastrar a baixa do bem, selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;

 Selecionar o motivo da baixa - inservibilidade;

 Preencher a data do termo e o nome do titular do órgão;

 Selecionar o laudo de avaliação ;

 Pesquisar;

 Concluir com a opção cadastrar.

5.0.Cadastrar a alienação de bens, selecionando as rotinas:

 Alienação de bens;

 Doação;

 Novo;

 Selecionar o tipo de destino - unidade externa;

 Preencher o nome do responsável de origem;

 Preencher a data da doação , a data e o nº do processo;

 Informar RP;

145
 Adicionar patrimônio;

 Pesquisar Bens;

 Concluir com a opção salvar.

6.0.Coletar a assinatura dos titulares dos órgãos e /ou entidades;

7.0. Anexar (01) uma via desse documento ao processo de doação;

8.0.Arquivar o processo;

9.0.Doar o bem fisicamente.

146
FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE ALIENAÇÃO DE BENS

DOAÇÃO PARA UNIDADE EXTERNA

Receber documento da unidade Doar o bem


INÍCIO FIM
externa ( entidade , órgão fisicamente
municipal e federal )
solicitando bens inservíveis

Coletar a assinatura
dos titulares dos
órgãos e /ou
entidades ,
Responder à anexar uma( 01) via
N
Existe bem inservível ? unidade desse documento
externa ao processo de
doação e
arquivar o processo

S Recolher o bem no SISPAT Cadastrar a alienação de bens,


UNIDADE DE PATRIMÔNIO

WEB,selecionando as rotinas: selecionando as rotinas:


Movimentações de bens/ Alienação de bens/
Movimentação interna/ Doação/
Recolhimento/ Novo/
N Pesquisar a unidade de origem Selecionar o tipo de destino -
O bem está recolhido no
do bem a ser recolhido/ unidade externa/
SISPAT WEB ?
Preencher a data de Preencher o nome do responsável
movimentação e os dados de origem/
complementares se houver/ Preencher a data da doação, a data e
Retificar os
Informar RP/ o nº do processo/
dados
Adicionar patrimônio/ Informar RP/
S Concluir com a opção salvar Adicionar patrimônio/
Solicitar a criação da Pesquisar/
unidade externa Concluir com a opção salvar
(perfil coordenador),
selecionando as rotinas: N
Tabelas/
Unidade Externa/
A unidade externa está N Solicitações/ A solicitação foi Cadastrar a baixa do bem,
cadastrada no Nova solicitação - cadastro deferida ? selecionando as rotinas:
SISPAT WEB ? Preencher campos Baixa de bens/
obrigatórios com as Selecionar o motivo da baixa -
informações de acordo com Inservibilidade/
o site da receita federal/ S Preencher a data do termo e o
Concluir com “solicitar nome do titular do órgão/
S cadastro de nova unidade” Selecionar o laudo de avaliação -
Vincular unidade externa Pesquisar/
(perfil coordenador), Concluir com a opção cadastrar
selecionando as rotinas:
Tabelas/
N Unidade externa/
A unidade externa está
Selecionar situação do
vinculada ao órgão no Cadastrar o laudo de avaliação,
vínculo”Desvinculado”/Pesquisar/
SISPAT WEB? Cadastrar a comissão de selecionando as rotinas:
Selecionar ícone”manter vínculo com a
avaliação,selecionando as Avaliação de bens móveis/
unidade externa”/
rotinas: Laudo avaliação/
Concluir com a opção “vincular órgão
Avaliação de bens móveis/ Novo/
do usuário à unidade”
Comissão de avaliação/ Preencher nº do processo/
S Novo/ Localizar comissão de avaliação -
Preencher o nº da portaria , a data Pesquisar/
de início e fim da vigência. o Preencher os dados da avaliação, o
nome e CPF do responsável da nº do RP e a data da avaliação/
comissão,o nome e CPF dos Selecionar o tipo de ocorrência e a
membros da comissão/ recomendação - doação/
Adicionar avaliador/ Selecionar a opção adicionar/
Concluir com a opção cadastrar Concluir com a opção cadastrar

147
BANCO DE BENS

148
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração BANCO DE BENS 36
Secretaria Adjunta de Gestão DO
Administrativa SISPAT WEB
Diretoria de Gestão de
Patrimônio (TRANSFERÊNCIA /
DOAÇÃO PARA ÓRGÃO)
RESPONSABILIDADE

Órgão da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas na
reutilização de bens permanentes inservíveis ociosos, em condições de uso, utilizando o módulo
Banco de Bens do Sistema de Patrimônio - SISPAT WEB, na condição de doação ou transferência
para órgão, quando executada pelos órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas à utilização do Banco de Bens do SISPAT WEB

BASE LEGAL

Decreto n°0280 de 25 de julho de 2003

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.0. Pesquisar a ocorrência do bem inservível ocioso, selecionando as rotinas:


 Ocorrências de bens;
 Manter ocorrências;
 Pesquisar

2.0. Recolher o bem inservível ocioso, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;
 Movimentação interna;
 Recolhimento;
 Unidade de localização;
- Origem;
- Pesquisar;

149
- Descrição /Sigla;
- Pesquisar;
 Preencher a data de movimentação e os dados complementares se houver;
 Relação de bens;
 Informar RP;
 Adicionar Patrimônio;
 Pesquisar bem;
 Concluir com a opção salvar

3.0. Inserir no Banco de Bens o bem inservível ocioso, selecionando as rotinas:

 Banco de Bens (Bens recolhidos);


 Inserir bens;
 Novo;
 Dados da entrada no banco;
 Data da inserção;
 Patrimônio;
 Nº do RP;
 Selecionar;
 Nº do RP;
 Descrição;
 Cadastrar

4.0. Pesquisar se o bem inservível ocioso está requisitado por algum órgão, selecionando as rotinas:
 Banco de Bens;
 Inserir bens;
 Tipo de busca de bens (Requisitado);
 Pesquisar;
 Selecionar o bem requisitado;
 Clicar na opção avaliar requisição (autorizar);
 Autorizar.

PROCESSO DE TRANSFERÊNCIA

1.0. Realizar a Transferência do bem disponibilizado no Banco de Bens, selecionando as rotinas:

1.1. Receber ofício do órgão da Administração Direta, solicitando o bem previamente requisitado no
Banco de Bens do SISPAT WEB;

1.2. O bem está recolhido no SISPAT WEB?

1.2.1. NÃO Recolher o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;
 Movimentação interna;
 Recolhimento;
 Pesquisar a unidade de origem do bem a ser recolhido;
 Preencher a data de movimentação e dados complementares se houver;
 Informar RP;
 Adicionar patrimônio;
 Concluir com a opção salvar

150
1.2.2. SIM Cadastrar a baixa do bem, selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;
 Transferência;
 Dados da baixa;
 Motivo da baixa - Transferência;
 Preencher a data do termo e o nome do titular do órgão;
 Relação de bens;
 Inserir o n° do RP;
 Adicionar patrimônio;
 Concluir com a opção cadastrar

1.2.3.SIM Cadastrar o termo de movimentação externa no SISPAT WEB, selecionando as


rotinas:
 Movimentações de bens;
 Movimentação externa;
 Transferência;
 Selecionar o órgão de destino;
 Preencher o nome do responsável de origem e de destino;
 Preencher a data da movimentação e dados complementares se houver;
 Informar RP;
 Adicionar Patrimônio;
 Concluir com a opção salvar

1.3. Coletar a assinatura dos titulares dos órgãos, anexar uma (01) via ao processo de transferência
e arquivar o processo;

1.4. Transferir o bem fisicamente.

PROCESSO DE DOAÇÃO PARA ÓRGÃO

1.0.Realizar a Doação do bem disponibilizado no Banco de Bens, selecionando as rotinas:

2.0.Receber documento do órgão solicitando o bem previamente requisitado no Banco de Bens no


SISPAT WEB;

3.0.O bem está recolhido no SISPAT WEB?

3.1.NÃO Vide item 1.2.1

3.2.SIM Cadastrar a comissão de avaliação, selecionando as rotinas:

 Avaliação de bens móveis;


 Comissão de avaliação;
 Novo;
 Preencher o nº da portaria, a data de início e fim da vigência, o nome e CPF do
responsável da comissão;
 O nome e CPF dos membros da comissão;
 Adicionar avaliador;
 Conluir com a opção cadastrar.

4.0. Cadastrar o laudo de avaliação, selecionando as rotinas:

 Avaliação de bens móveis;

151
 Laudo Avaliação;
 Novo;
 Preencher o nº do processo;
 Localizar comissão de avaliação - Pesquisar;
 Preencher os dados da avaliação, o nº do RP e a data da avaliação;
 Selecionar o tipo de ocorrência e a recomendação - Doação;
 Selecionar a opção adicionar;
 Concluir com a opção cadastrar

5.0.Cadastrar a baixa do bem, selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;
 Selecionar o motivo da baixa - Inservibilidade;
 Preencher a data do termo e o nome do titular do órgão;
 Selecionar o laudo de avaliação;
 Pesquisar;
 Concluir com a opção cadastrar

6.0.Cadastrar a alienação de bens, selecionando as rotinas:

 Alienação de bens;
 Doação;
 Novo;
 Selecionar o tipo de destino - Órgão;
 Preencher o nome do responsável de origem;
 Preencher o nome do responsável de destino;
 Preencher a data da doação, a data e nº do processo;
 Informar RP;
 Adicionar patrimônio;
 Concluir com a opção salvar

7.0. Coletar a assinatura dos titulares dos órgãos, anexar uma (01) via ao processo de doação e
arquivar o processo;

8.0.Doar o bem fisicamente;

9.0.Requisitar o bem disponível no banco de bens, selecionando as rotinas:

 Banco de bens;
 Requisitar bens;
 Selecionar o órgão que inseriu o bem no banco;
 Clicar pesquisar;
 Clicar no ícone requisitar patrimônio;
 Requisitar

152
FLUXOGRAMA DO PROCESSO : BANCO DE BENS DO SISPAT WEB (TRANSFERÊNCIA)

Pesquisar a ocorrência
do bem inservível
ocioso,selecionando
INÍCIO as rotinas:
Ocorrência de bens/ Recolher o bem no SISPAT WEB,selecionando as
Manter ocorrências/ rotinas:
Pesquisar Movimentações de bens/
Movimentação interna/
Recolhimento/
Pesquisar a unidade de origem do bem a ser
Recolher o bem inservível ocioso, selecionando recolhido/
as rotinas: Preencher a data de movimentação e dados
Movimentações de bens/ complementares se houver/
Movimentação interna/ Informar RP/
Recolhimento/ Adicionar patrimônio/
Unidade de localização/ Concluir com a opção salvar
- Origem
- Pesquisar
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

- Descrição/Sigla
- Pesquisar N Cadastrar a baixa do bem, selecionando as rotinas:
Preencher a data de movimentação e os dados Baixa de bens/
complementares se houver/ Transferência/
Relação de bens/ Dados da baixa/
Receber ofício do órgão da
Informar RP/ S Motivo da baixa - Transferência/
Administração O bem está recolhido
Adicionar patrimônio/ Preencher a data do termo e o nome do titular do
Direta,solicitando o bem no SISPAT WEB?
Pesquisar bem/ órgão/
previamente requisitado no
Concluir com a opção salvar/ Relação de bens/
Banco de Bens do SISPAT
Inserir o nº do RP/
WEB
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção cadastrar
S

Inserir no Banco de Bens o bem inservível


ocioso, selecionando as rotinas:
Banco de Bens(Bens recolhidos)/ Cadastrar o termo de movimentação externa no
Inserir bens/ SISPAT WEB, selecionando as rotinas:
Novo/ Movimentações de bens/
Dados da entrada no banco/ Movimentação externa/
Data da inserção/ Transferência/
Patrimônio/ Selecionar o órgão de destino/
Nº do RP/ Preencher o nome do responsável de origem e de
Selecionar/ destino/
Nº do RP/ Preencher a data da movimentação e dados
Descrição/ complementares se houver/
Cadastrar Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Concluir com a opção salvar

Pesquisar se o bem inservível ocioso está


requisitado por algum órgão, selecionando as
rotinas:
Coletar a assinatura
Banco de Bens/
dos titulares dos
Inserir bens/
órgãos Transferir o
Tipo de busca de bens (Requisitado)/
Anexar uma (01) via bem FIM
Pesquisar/
ao processo de fisicamente
Selecionar o bem requisitado
transferência
Clicar na opção avaliar requisição(autorizar)
Arquivar o processo
Autorizar

153
FLUXOGRAMA DO PROCESSO : BANCO DE BENS DO SISPAT WEB (DOAÇÃO PARA ÓRGÃO)

FIM

Pesquisar a ocorrência
do bem inservível
ocioso,selecionando
Receber documento do órgão
INÍCIO as rotinas: Requisitar o bem disponível no
solicitando o bem previamente
Ocorrência de bens/ banco de bens, selecionando as
requisitado no Banco de Bens
Manter ocorrências/ rotinas:
do SISPAT WEB
Pesquisar Banco de bens/
Requisitar bens/
Selecionar o órgão que inseriu
o bem no banco/
Clicar pesquisar/
Recolher o bem inservível ocioso, selecionando Recolher o bem no SISPAT WEB,selecionando Clicar no ícone requisitar
as rotinas: as rotinas: patrimônio/
Movimentações de bens/ Movimentações de bens/ Requisitar
Movimentação interna/ Movimentação interna/
Recolhimento/ Recolhimento/
Unidade de localização/ O bem está recolhido N Pesquisar a unidade de origem do bem a ser
- Origem no SISPAT WEB? recolhido/
- Pesquisar Preencher a data de movimentação e dados
- Descrição/Sigla
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

complementares se houver/ Doar o bem


- Pesquisar Informar RP/
Preencher a data de movimentação e os dados fisicamente
Adicionar patrimônio/
complementares se houver/ Concluir com a opção salvar
Relação de bens/
Informar RP/
Adicionar patrimônio/
Pesquisar bem/
Concluir com a opção salvar/ Coletar a assinatura
dos titulares dos
S órgãos
Anexar uma (01) via
ao processo de
doação
Inserir no Banco de Bens o bem inservível Arquivar o processo
ocioso, selecionando as rotinas:
Banco de Bens(Bens recolhidos)/
Inserir bens/
Novo/
Dados da entrada no banco/
Data da inserção/
Patrimônio/ Cadastrar a alienação de bens,
Nº do RP/ Cadastrar a comissão de
selecionando as rotinas:
Selecionar/ avaliação selecionando as Cadastrar o laudo de avaliação,
Alienação de bens/
Nº do RP/ rotinas: selecionando as rotinas:
Cadastrar a baixa do bem, Doação/
Descrição/ Avaliação de bens móveis/ Avaliação de bens móveis/
selecionando as rotinas: Novo/
Cadastrar Comissão de avaliação/ Laudo avaliação/
Baixa de bens/ Selecionar o tipo de destino -
Novo/ Novo/
Selecionar o motivo da baixa- Órgão/
Preencher o nº da portaria, a Preencher o nº do processo/
Inservibilidade/ Preencher o nome do
data de início e fim da Localizar comissão de avaliação -
Preencher a data do termo e o responsável de origem/
vigência, o nome e CPF do Pesquisar/
nome do titular do órgão/ Preencher o nome do
responsável da comissão/ Preencher os dados da avaliação,
Pesquisar se o bem inservível ocioso está Selecionar o laudo de avaliação/ responsável de destino/
O nome e CPF dos membros o nº do RP e a data da avaliação/
requisitado por algum órgão, selecionando as Pesquisar/ Preencher a data da doação, a
da comissão/ Selecionar o tipo de ocorrência e a
rotinas: Concluir com a opção cadastrar data e nº do processo/
Adicionar avaliador/ recomendação - Doação/
Banco de Bens/ Informar RP/
Concluir com a opção Selecionar a opção adicionar/
Inserir bens/ Adicionar patrimônio/
cadastrar Concluir com a opção cadastrar
Tipo de busca de bens (Requisitado)/ Concluir com a opção salvar
Pesquisar/
Selecionar o bem requisitado
Clicar na opção avaliar requisição(autorizar)
Autorizar

154
TERMOS

155
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
Secretaria de Estado de POP POP Nº
Administração
37
Secretaria Adjunta de Gestão
Administrativa TERMOS
Diretoria de Gestão de
Patrimônio TERMO DE RECICLAGEM

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de desfazimento de bens móveis, na condição de reciclagem, quando executado pelos
órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO


Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao desfazimento de bens móveis, quando
verifica-se a impossibilidade ou a inconveniência da alienação de bens inservíveis.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº462 de 08 de novembro de 2004;
Decreto nº337 de 09 de agosto de 2007;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008

ATIVIDADES DO PROCESSO

1- Pesquisar a ocorrência de bens inservíveis/irrecuperável;

2- Recolher o bem no SISPAT WEB, selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação interna;

 Recolhimento;

 Pesquisar a unidade de origem do bem a ser recolhido;

 Preencher a data de movimentação e os dados complementares se houver;

156
 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

3- Cadastrar a comissão de avaliação, selecionando as rotinas:

 Avaliação de bens móveis;

 Comissões de avaliação;

 Novo;

 Preencher o nº da portaria, a data de início e fim da vigência; o nome e CPF do


responsável da comissão; o nome e CPF dos membros da comissão;

 Adicionar avaliador;

 Concluir com a opção cadastrar.

4- Cadastrar o laudo de avaliação, selecionando as rotinas:

 Avaliação de bens móveis;

 Laudo de avaliação;

 Novo;

 Preencher o nº do processo;

 Localizar a comissão de avaliação;

 Preencher o nº da portaria ou o nome do avaliador;

 Pesquisar;

 Preencher os dados da avaliação, o nº do RP e a data da avaliação;

 Selecionar o tipo de ocorrência - Inservível Irrecuperável e a recomendação -


Reciclagem;

 Selecionar a opção adicionar;

 Concluir com a opção cadastrar.

5- Cadastrar a baixa do bem, selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;

 Selecionar o motivo da baixa - Inservibilidade;

 Preencher a data do termo e o nome do titular do órgão;

 Selecionar o laudo de avaliação - preencher o nº do laudo ou do RP;

 Pesquisar;

 Concluir com a opção cadastrar.

157
6- Reciclar o bem ;

7- Cadastrar o termo de reciclagem, selecionando as rotinas:

 Termos;

 Termo de reciclagem;

 Novo;

 Preencher o nº do Decreto (337);

 Preencher a data e o local da reunião;

 Selecionar o termo de baixa;

 Preencher o nº do termo ou do RP ou da data do termo de baixa;

 Pesquisar;

 Concluir com a opção cadastrar;

 Imprimir uma (01) via do termo de reciclagem.

8- Colher a assinatura dos membros da comissão e arquivar o processo.

158
FLUXOGRAMA DO PROCESSO: TERMOS ( RECICLAGEM)

Início

Pesquisar a
ocorrência de
bens
inservíveis /
irrecuperável

Cadastrar o laudo de
avaliação,selecionando as
rotinas:
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

Avaliação de bens móveis/


Recolher o bem no Cadastrar a comissão de Laudo de avaliação/ Cadastrar o termo de
SISPAT/WEB, avaliação,selecionando as Novo/ Cadastrar a baixa do bem, reciclagem,selecionando as
selecionando as rotinas: rotinas: Preencher o nº do selecionando as rotinas: rotinas:
Movimentações de bens/ Avaliação de bens móveis/ processo/ Baixa de bens/ Termos/
Movimentação interna/ Comissões de avaliação/ Localizar a comissão de Selecionar o motivo da Termo de reciclagem/
Recolhimento/ Novo/ avaliação/ baixa - Inservibilidade/ Novo/
Pesquisar a unidade de Preencher o nº da portaria, Preencher o nº da portaria Preencher a data do termo Preencher o nº do Decreto
origem do bem a ser a data de início e fim da ou o nome do avaliador/ eo Reclicar
( 337)
recolhido/ vigência, Pesquisar nome do titular do órgão/ o bem
Preencher a data e o local da
Preencher a data de o nome e CPF do Preencher os dados da Selecionar o laudo de reunião/
movimentação e os dados responsável da comissão, avaliação,o nº do RP e avaliação - preencher o nº Selecionar o termo de baixa/
complementares se o nome e CPF dos a data da avaliação/ do laudo ou do RP/ Preencher o nº do termo ou
houver/ membros da comissão/ Selecionar o tipo de Pesquisar/ do RP ou da data do termo
Informar RP/ Adicionar avaliador/ ocorrência - Inservível Concluir com a opção de baixa/
Adicionar patrimônio/ Concluir com a opção Irrecuperável e a cadastrar Pesquisar/
Concluir com a opção cadastrar recomendação - Concluir com a opção
salvar Reciclagem/ cadastrar
Selecionar a opção Imprimir 01 via do termo de
adicionar/ reciclagem
Concluir com a opção
cadastrar

Colher a
assinatura dos
membros da
comissão e
arquivar o
processo

FIM

159
PROCEDIMENTO
OPERACIONAL PADRÃO
POP
POP Nº
Secretaria de Estado de
Administração TERMOS 38
Secretaria Adjunta de Gestão
Administrativa TERMO DE INCINERAÇÃO
Diretoria de Gestão de
Patrimônio

RESPONSABILIDADE

Órgãos da Administração Direta, Autárquica e Fundacional do Poder Executivo Estadual;

OBJETIVO

Este procedimento operacional padrão - POP padroniza e estabelece regras a serem seguidas no
processo de desfazimento de bens móveis, na condição de incineração, quando executado pelos
órgãos da administração pública estadual.

CAMPO DE APLICAÇÃO

Aplica-se nas atividades de patrimônio relacionadas ao desfazimento de bens móveis, quando
verifica-se a impossibilidade ou a inconveniência da alienação de bens inservíveis.

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA/ BASE LEGAL

Decreto nº 0280 de 25 de julho de 2003;


Portaria nº 462 de 08 de novembro de 2004;
Decreto nº 336 de 09 de agosto de 2007;
Decreto nº 337 de 09 de agosto de 2007;
Portaria nº 962 de 19 de setembro de 2008.

ATIVIDADES DO PROCESSO

1.Pesquisar a ocorrência de bens inservíveis/irrecuperável;

2.Recolher o bem no SISPAT WEB,selecionando as rotinas:

 Movimentações de bens;

 Movimentação interna;

 Recolhimento;

 Pesquisar a unidade de origem do bem a ser recolhido;

160
 Preencher a data de movimentação e os dados complementares se houver;

 Informar RP;

 Adicionar patrimônio;

 Concluir com a opção salvar.

3.Cadastrar a comissão de avaliação, selecionando as rotinas:


 Avaliação de bens móveis;

 Comissões de avaliação;

 Novo;

 Preencher o nº da portaria, a data de início e fim da vigência; o nome e CPF do responsável


da comissão; o nome e CPF dos membros da comissão;

 Adicionar avaliador;

 Concluir com a opção cadastrar.

4.Cadastrar o laudo de avaliação, selecionando as rotinas:

 Avaliação de bens móveis;

 Laudo de avaliação;

 Novo;

 Preencher o nº do processo;

 Localizar a comissão de avaliação;

 Pesquisar;

 Preencher os dados da avaliação, o nº do RP e a data da avaliação;

 Selecionar o tipo de ocorrência e a recomendação - incineração;

 Selecionar a opção adicionar;

 Concluir com a opção cadastrar.

5. Cadastrar a baixa do bem ,selecionando as rotinas:

 Baixa de bens;

 Selecionando o motivo da baixa - inservibilidade;

 Preencher a data do termo e o nome do titular do órgão;

 Selecionar o laudo de avaliação - preencher o nº do laudo ou do RP;

 Pesquisar;

 Concluir com a opção cadastrar.

6.Incinerar o bem;

161
7. Cadastrar o termo de incineração, selecionando as rotinas:

 Termos;

 Termo de incineração;

 Novo;

 Preencher o nº do decreto (336 ou 337);

 Preencher a data e o local de incineração;

 Selecionar o termo de baixa;

 Preencher o nº do termo ou do RP ou da data do termo de baixa;

 Pesquisar;

 Concluir com a opção cadastrar;

 Imprimir uma (01) via do termo de incineração.

8.Colher a assinatura dos membros da comissão e arquivar o processo.

162
FLUXOGRAMA DO PROCESSO : TERMOS (INCINERAÇÃO)

Início

Pesquisar a
ocorrência de
bens
inservíveis /
irrecuperável

Cadastrar o laudo de
avaliação, selecionando
as rotinas:
Recolher o bem no Cadastrar a comissão de Cadastrar o termo de
Avaliação de bens móveis/
UNIDADE DE PATRIMÔNIO

SISPAT/WEB, avaliação, selecionando Cadastrar a baixa do bem, incineração,selecionando


Laudo avaliação/
selecionando as rotinas: as rotinas: selecionando as rotinas: as rotinas:
Novo/
Movimentações de bens/ Avaliação de bens móveis/ Baixa de bens/ Termos/
Preencher o nº do
Movimentação interna/ Comissões de avaliação/ Selecionar o motivo da Termo de incineração/
processo/
Recolhimento/ Novo/ baixa - inservibilidade/ Novo/
Localizar a comissão de
Pesquisar a unidade de Preencher o nº da portaria, Preencher a data do termo Preencher o nº do decreto
avaliação/
origem do bem a ser a data de início e fim da eo ( 336 ou 337)
Pesquisar/ Incinerar
recolhido/ vigência,o nome do titular do órgão/ Preencher a data e o local da
Preencher os dados da o bem
Preencher a data de nome e CPF do Selecionar o laudo de incineração/
avaliação,o nº do RP,
movimentação e os dados responsável da comissão, avaliação - preencher o nº Selecionar o termo de baixa/
a data da avaliação/
complementares se o nome e CPF dos do laudo ou do RP/ Preencher o nº do termo ou
Selecionar o tipo de
houver/ membros da comissão/ Pesquisar/ do RP ou da data do termo
ocorrência e a
Informar RP/ Adicionar avaliador/ Concluir com a opção de baixa/
recomendação -
Adicionar patrimônio/ Concluir com a opção cadastrar Pesquisar/
incineração/
Concluir com a opção cadastrar Concluir com a opção
Selecionar a opção
salvar cadastrar
adicionar/
Imprimir 01 via do termo de
Concluir com a opção
incineração
cadastrar

Colher a
assinatura dos
membros da
FIM
comissão e
arquivar o
processo

163
GLOSSÁRIO

164
GLOSSÁRIO

CONCEITUAÇÃO DA GESTÃO MOBILIÁRIA

Agente Responsável - perfil atribuído aos responsáveis pelas unidades de localização


dos bens, a quem compete informar à unidade de patrimônio do órgão todas as
ocorrências relativas aos bens que estejam sob a sua guarda;

Alienação - É o procedimento de transferência de posse e propriedade de bens


patrimoniais, mediante venda, doação ou quaisquer outras modalidades previstas em lei.

Alienação por Doação - É quando a posse e a propriedade do bem passam


definitivamente de um órgão da Administração Estadual Direta para um órgão da
Administração Indireta, de um órgão da Administração Indireta para outro órgão da
Administração Indireta, de qualquer órgão da Administração Estadual para outros entes
da federação e para entidades de atividades sócio-filantrópicas.

Alienação por Venda - É a da modalidade licitatória de leilão.

Baixa - A baixa é a exclusão do bem do acervo mobiliário do órgão e a conseqüente


retirada do seu valor do ativo imobilizado do balanço patrimonial do órgão.

Baixa por extravio, acidente ou sinistro - É aquela decorrente de furto, roubo,


desastres, grandes danos materiais ou afins.

Baixa por Inservibilidade - Ocorre quando o bem não atende mais as necessidades do
órgão que detém a sua posse ou propriedade.

Baixa por transferência - Ocorre quando o bem é movimentado do acervo patrimonial


de um órgão para outro órgão, no âmbito da Administração Direta Estadual.

Bem Móvel - Aquele bem que pode ser movimentado de um lugar para outro sem
prejuízo de sua estrutura física.

Cessão - É quando o bem é proveniente de um acordo entre órgãos da Administração


Direta e Indireta Estadual, entre órgãos da Administração Indireta Estadual, ou entre
órgãos da Administração Estadual, Federal e Municipal, para a cessão temporária do
mesmo, não caracterizando, portanto, a propriedade por parte do órgão recebedor.

Compra - É aquisição do bem pela unidade competente do órgão.

Coordenador - É perfil atribuído ao diretor administrativo ou a servidor por ele


indicado, a quem compete promover as criações e alterações de perfis de usuários e de
unidades, efetivando as vinculações dos perfis à sua respectiva unidade de localização.

Desfazimento - É o processo de exclusão de um bem do acervo patrimonial do órgão,


de acordo com a legislação vigente e expressamente autorizada pelo dirigente da
unidade gestora.

165
Doação - É quando o bem é doado por pessoa física ou jurídica, pública ou privada,
nacional ou estrangeira.

Empréstimo - É quando o bem é deslocado por um período de tempo determinado de


um órgão para outro no âmbito da Administração Direta Estadual.

Gestor - É o perfil atribuído aos servidores que atuam na Diretoria de Gestão do


Patrimônio da SEAD, a quem compete monitorar as ações de todos os usuários no
Sistema e promover as alterações cadastrais demandadas pelos órgãos.

Incineração - Ocorre quando o bem inservível impossibilitado de ser alienado tem seu
destino finalizado com base em legislação específica.

Locação - É quando o bem provém de um acordo caracterizado por um contrato de


locação entre o órgão e terceiros.

Manutenção ou Reparo - É quando o bem precisa de assistência técnica ou conserto


dentro do próprio órgão ou fora do órgão através de empresas especializadas.

Material Permanente - É aquele que em razão de seu uso corrente, não perde a sua
identidade física, e/ou tem uma durabilidade superior a dois anos

Movimentação - Cessão - Caracteriza- se pelo deslocamento do bem temporariamente


entre órgão de origem para outros órgãos ou entidades públicas ou privadas, ou seja,
órgãos da Administração Estadual (direta e indireta), (entre indiretas) e outros entes da
federação.

Movimentação-Empréstimo - Caracteriza pelo deslocamento do bem temporariamente


de uma unidade para outra dentro do próprio órgão, ou de um órgão para outro no
âmbito da Administração Direta Estadual.

Movimentação -Recolhimento - É quando o bem é recolhido à unidade de patrimônio


e ocorre nos casos de: inservibilidade e manutenção/ reparo do bem.

Movimentação - Transferência - Caracteriza-se pelo deslocamento definitivo do bem


dentro do próprio órgão ou entre órgãos da Administração Direta Estadual.

Movimentações - São os procedimentos relacionados aos deslocamentos que os bens


poderão sofrer no decorrer de sua vida útil, entre unidades do mesmo órgão e/ou entre
instituições públicas ou privadas.

Operacional - É perfil atribuído ao responsável pela unidade de patrimônio dos órgãos,


ou a servidor indicado por aquele que possui o perfil de coordenador, a quem compete
realizar o cadastro, a movimentação, a baixa e a alienação dos bens patrimoniais no
Sistema, bem como a capacitação dos agentes responsáveis nos seus respectivos órgãos.

Patrimônio Mobiliário - Conjunto de bens permanentes adquiridos e utilizados pelos


órgãos públicos, devidamente identificados e registrados.

Produção Própria - É quando o bem é produzido dentro do próprio órgão.

166
Reaproveitamento - É quando o bem é disponibilizado para alienação e é
reincorporado por outro órgão ou entidade da Administração Pública Estadual.

Retorno da Manutenção /Reparo - É quando o bem volta a sua unidade de localização


e acontece nos casos de: empréstimo, cessão e manutenção ou reparo.

SISPAT WEB - É a ferramenta de apoio utilizada por todos os órgãos da


Administração Publica do Estado do Pará, que permite a gestão físico-contábil do
acervo mobiliário do Estado através do controle e acompanhamento do ciclo de vida útil
de todos os bens, bem como a atualização do valor deste acervo através da depreciação
contábil.

Transferência - É quando o bem é transferido entre órgãos da Administração Pública


Direta Estadual.

Unidade de Localização - É a unidade administrativa onde os bens móveis estão


disponíveis para uso sob a responsabilidade do titular da mesma.

Unidade de Patrimônio - Unidade administrativa responsável pela incorporação,


movimentação, baixa, alienação, desfazimento e inventário dos bens incorporados ao
acervo patrimonial do órgão.

167
Secretaria de Estado de Administração
Travessa do Chaco, nº 2350
Bairro: Marco CEP: 66.093-542
CNPJ: 05.247.283/0001-94
Belém-PA
Fone: (91)3194 1090
Site: www.sead.pa.gov.br

168