Você está na página 1de 16

Publicação

mensal da

adbasto

Publicação mensal da adbasto Mais notícias em www.jornalobasto.com Director - Gonçalo de Meirelles Director Adjunto
Publicação mensal da adbasto Mais notícias em www.jornalobasto.com Director - Gonçalo de Meirelles Director Adjunto
Mais notícias em www.jornalobasto.com Director - Gonçalo de Meirelles Director Adjunto - Albino Antunes Ano
Mais notícias em www.jornalobasto.com
Director - Gonçalo de Meirelles
Director Adjunto - Albino Antunes
Ano VI - N.º 71 - 20 de Novembro de 2010
Sub-Director - Marco Gomes
Preço: 0,60 €
Mondim de Basto Situação financeira provoca “guerra de comunicados” Pág. 3 Mondim já tem Museu

Mondim de Basto

Situação financeira provoca “guerra de

comunicados”

Pág.

3

financeira provoca “guerra de comunicados” Pág. 3 Mondim já tem Museu Municipal Pág. 4 Rally Terras

Mondim já tem Museu Municipal

Pág. 4

Pág. 3 Mondim já tem Museu Municipal Pág. 4 Rally Terras de Basto com “super especial”

Rally Terras de Basto com “super especial” em

Celorico

Pág. 2

de Basto com “super especial” em Celorico Pág. 2 Quercus quer interpor acção judicial contra Barragem

Quercus quer interpor

acção judicial contra Barragem do

Tâmega

Pág. 4

Com o País “afogado” em dívidas e próximo da Banca-Rota

Câmara de Cabeceiras “patrocina” almoço em Caminha com 1500 pessoas

Com Portugal a passar a maior crise económica da sua História e a “pedir dinheiro” no estrangeiro para poder pagar salários à administração pública e manter Escolas, Hospitais e esquadras de Polícia em funcionamento, a Câmara Municipal de Cabe- ceiras de Basto e a Empresa Municipal Emunibasto aluga- ram 60 autocarros para “dar de comer e beber” a 1500 pessoas num Convívio Concelhio em Caminha. Simplesmente escandaloso!

Jovem Cabeceirense é vice-campeão do Mundo de Kickboxing

Pág. 9
Pág. 9
Pág. 3
Pág. 3

Celorico de Basto

Secretário de Estado Inaugura Nó de Britelo

Pág. 4
Pág. 4
Secretário de Estado Inaugura Nó de Britelo Pág. 4 Distribuidor: Almaverde S.A., Lda Rua do Paraíso,
Distribuidor: Almaverde S.A., Lda Rua do Paraíso, 73 4000 - 377 Porto Eduardo A. P.

Distribuidor: Almaverde S.A., Lda Rua do Paraíso, 73 4000 - 377 Porto Eduardo A. P. Valente Leal Tel 22 339 0303 - Tel/Fax. 22 3322635

Alma Nova

Vinho Verde

Denominação de Origem Controlada (Sub-Região de Basto)

Quinta das Carvalhas - Cavez

O semáforo de Basto Por Marco Gomes

A finalização da Requalificação e Ampliação do quartel dos bombeiros voluntários cabe- ceirenses foi um acontecimento importante para o concelho de Cabeceiras de Basto. É a concre- tização de uma necessidade. Para breve estará a chegada de um novo e importante veículo. Um novo “veículo de socorro e assistência técnica” que irá aumentar significativamente a qualidade e celeridade do serviço prestado.

a qualidade e celeridade do serviço prestado. O secretário de estado das Obras Públicas, Paulo Campos,
a qualidade e celeridade do serviço prestado. O secretário de estado das Obras Públicas, Paulo Campos,

O secretário de estado das Obras Públicas, Paulo Campos, inaugurou o nó de Britelo -uma antiga pretensão do concelho de Celorico de Basto. No evento, o atual presidente da Câmara, Joaquim Mota e Silva, relembrou

a “eterna” contrapartida pelo

fecho da linha ferroviária do Tâmega: a variante do Tâmega. Exaltou a necessidade da obra para comunicação “intra-região” e de acesso à A7. São vinte e cinco anos de promessas e intenções.

à A7. São vinte e cinco anos de promessas e intenções. A Câmara Municipal de Cabeceiras
à A7. São vinte e cinco anos de promessas e intenções. A Câmara Municipal de Cabeceiras

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto reiterou a promoção de mais um convívio municipal “fora do município”.

Não é necessário argumentar que

a “crise financeira” que o país

atravessa para justificar a desaprovação deste gasto supérfluo. Porque, um desperdício é sempre um desperdício. Estejamos em “crise” ou em plena “bonança económica”.

em “crise” ou em plena “bonança económica”. Rally Terras de Basto com “super especial” em Celorico
em “crise” ou em plena “bonança económica”. Rally Terras de Basto com “super especial” em Celorico

Rally Terras de Basto com “super especial” em Celorico de Basto

de Basto com “super especial” em Celorico de Basto Celorico de Basto foi o palco de

Celorico de Basto foi o palco de uma prova de rally8 que se realizou no passado dia 30 de Outubro, em alguns pontos estratégicos do concelho.

As provas iniciaram pelas 15h00 num percurso entre o Viso e a Vacaria, com a realização de duas etapas classificativas. Com percursos de encher o olho e que, na sua maioria, já fizeram parte do itinerário do rali de Portugal esta prova despertou grande interesse e registou grande afluência de público. Pelas 21h00 decorreu uma “super especial” na rua Dr. Baltazar Rebelo de Sousa e Mercado Municipal, uma grande prova que fez as delícias da assistência. A iniciativa foi organizada pelo Clube Automóvel de Santo Tirso e conta com o apoio logístico do município de Celorico de Basto.

R. 25 de Abril-Nº 17-R/C B | 4860-350 Cabeceiras de Basto Tlf.|Fax. 253 768 027 | Tlm. 961 403 167 geral@domusbasto.com

253 768 027 | Tlm. 961 403 167 geral@domusbasto.com Licença AMI: 7508 | APEMIP : 3835

Licença AMI: 7508 | APEMIP : 3835

Ajudamos a vender

Com o apoio

AMI: 7508 | APEMIP : 3835 Ajudamos a vender Com o apoio Refojos Excelente apartamento T3,

Refojos

7508 | APEMIP : 3835 Ajudamos a vender Com o apoio Refojos Excelente apartamento T3, com

Excelente apartamento T3, com 127m2 de área. Garagem p/ 1 carro.

Faia

apartamento T3, com 127m2 de área. Garagem p/ 1 carro. Faia Moradia semi-nova tipo T4 c/

Moradia semi-nova tipo T4 c/ boas áreas. Churrasqueira, jardim e piscina.

Outeiro

T4 c/ boas áreas. Churrasqueira, jardim e piscina. Outeiro Moradia tipo T3 c/ piscina, furo de

Moradia tipo T3 c/ piscina, furo de água e jardim. Excelente localização!

Basto

furo de água e jardim. Excelente localização! Basto Casa em ruínas c/ 178m2 e quintal c/

Casa em ruínas c/ 178m2 e quintal c/ 600m2 de área. Óptimo preço!

Painzela

178m2 e quintal c/ 600m2 de área. Óptimo preço! Painzela Moradia unifamiliar. Áreas generosas a nível

Moradia unifamiliar. Áreas generosas a nível interior e exterior. Muito sol.

Refojos

generosas a nível interior e exterior. Muito sol. Refojos Moradia geminada c/ r/chão destinado a comércio.

Moradia geminada c/ r/chão destinado a comércio. Bem localizada. Visite.

Refojos

destinado a comércio. Bem localizada. Visite. Refojos Apartamento T3 com lareira na sala e varandas em

Apartamento T3 com lareira na sala e varandas em todas as divisões. Visite!

Refojos

na sala e varandas em todas as divisões. Visite! Refojos Moradia com grandes áreas para habitação

Moradia com grandes áreas para habitação e r/chão destinado a comércio.

Refojos

para habitação e r/chão destinado a comércio. Refojos Casa para reconstrução, espigueiro e alpendre. Bastante

Casa para reconstrução, espigueiro e alpendre. Bastante terreno envolvente.

Abadim

espigueiro e alpendre. Bastante terreno envolvente. Abadim Terreno c/ aprox. 1.480m2 de área e água de

Terreno c/ aprox. 1.480m2 de área e água de furo. Excelente exposição solar.

Jaime Barros | Tlm. 968 876 427

www.domusbasto.com

2

de furo. Excelente exposição solar. Jaime Barros | Tlm. 968 876 427 www.domusbasto.com 2 20 de

20 de Novembro de 2010

Contra a crise económica, Festas e mais Festas!

Câmara de Cabeceiras “patrocina” almoço em Caminha com 1500 pessoas

60 autocarros foram mobilizados para Convívio Concelhio no passado dia 6 de Novembro no Alto-Minho

Com Portugal a passar a maior crise económica da sua História e a “pedir dinheiro” no estrangeiro, endividando-se para poder pagar salários à administração pública e com isso, manter Hospitais, Escolas e Esquadras de Polícia em funcionamento, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e a Empresa Municipal Emunibasto, alugaram 60 autocarros para “dar de comer e beber” a 1500 pessoas num Convívio Concelhio em Caminha. O objectivo, foi mais uma vez captar votos e simpatia…À custa de todos os contribuintes!

Mobilização popular foi feita à saída da Missa no Mosteiro de S. Miguel de Refojos. De acordo com o bloguedo professor.blogspot.com a mobilização para este convívio, ao nível da vila de Cabeceiras de Basto, terá sido efectuada “à saída da missa dominical do Mosteiro de S. Miguel de Refojos, dentro do átrio da Igreja”, facto que terá indignado vários munícipes, pelo facto de alegadamente se distribuir publicidade da Câmara Municipal, desrespeitando um local de culto. No próprio folheto/convite distribuído pelos cafés do concelho e outras repartições públicas, é dito que “o Convívio Concelhio agendado para 6 de Novembro na Quinta do Cruzeiro em Caminha”, afamada por ser considerada a melhor Quinta para Festas

e casamentos do Norte do País

“pretende envolver cidadãos dos 14 aos 100 anos”, imagine-se!

Juntas de Freguesia ajudaram à Festa “arrebanhando” o povo para dentro dos autocarros

De acordo com fontes contactadas pelo Jornal “O Basto”, as Juntas de

Freguesia do concelho, a esmagadora

maioria da mesma cor política do partido

que

lidera a Câmara Municipal, terão tido

um

papel determinante na mobilização

popular. Cada pessoa, ao que se consta terá pago 7 euros para participar na Festa, mas essa informação não é de todo exacta, pois segundo informações que chegaram à nossa redacção, um Presidente da Junta do Partido Socialista, ter-se-á “gabado” num determinado local, que “só não ia a Caminha quem não quisesse ir, pois estava tudo pago”!

Câmara de Cabeceiras continua a apostar no supérfluo e naquilo que não produz riqueza

Com o País enterrado em dívidas que

não sabe se vai conseguir pagar, e com

os juros da dívida pública a ultrapassarem a barreira dos 7%, com medidas “draconianas” anunciadas pelo Governo José Sócrates para 2011, que vão afectar gravemente os rendimentos do trabalho da classe média com a redução de salários dos funcionários públicos e a actividade empresarial, que vai pagar mais IVA, a Câmara de Cabeceiras e a Empresa

Municipal Emunibasto,

ao invés de cortarem nos gastos supérfluos como Festas, almoços e convívios, que “sugam”

o dinheiro de todos os

contribuintes e não produzem riqueza, persistem em patrocinar

iniciativas “para encher

a barriguinha ao povo”

e com isso captar votos

e simpatias para o cada

vez mais contestado Partido Socialista. É um erro colossal que todos nós vamos pagar. A Câmara de Cabeceiras, que

lidera um concelho com uma das maiores taxas de desemprego do País, continua impunemente a hipotecar o futuro dos jovens e das novas gerações de Cabecei- renses. Já há que diga em tom de brincadeira

de Cabecei- renses . Já há que diga em tom de brincadeira Convite distribuído à população

Convite distribuído à população à entrada da Igreja.

Pessoas com cem anos são convidadas a aderir mínimo é caricato!

no

descoberta uma Mina de Ouro por baixo dos Paços do Concelho. Será?

que, os gastos com as Festas e os Convívios continuam, porque foi

Guerra de comunicados entre maioria e oposição!

Partidos políticos trocam acusações sobre o estado actual de Mondim de Basto

Mondim de Basto está politicamente “quente” após vários meios de comunicação social noticiarem a retenção de cerca de 10% das verbas mensais destinadas à autarquia mondinense para o próximo ano, devido ao incumprimento dos limites da dívida municipal em 2008. Este facto provocou uma catadupa de declarações e comunicados oriundos das forças políticas mondinenses.

Em resposta às declarações e aos comunicados políticos, o CDS-PP de Mondim de Basto, comunica que “o que fica claro é que o actual presidente da Câmara Municipal conhecia a realidade financeira já em 2008, pelo que a dramatização que faz neste momento perde o efeito vitimizador de não poder cumprir os compro- missos eleitorais”. Acrescentam que “se foi tão má a “ gestão do anterior executivo do PSD”, porque razão o executivo PS não fez até á data uma auditoria no sentido de detectar os erros crassos, as irresponsabilidades, ou os possíveis atropelos que levaram a esta “ situação económica e financeira dramática”? Os centristas mondi- nenses arrebatam o comunicado consolidando que a culpa é repartida:

entre o PS e PSD.

da oposição, nomeadamente do PSD e

CDS-PP.

A comissão política do PSD-Mondim,

Crise nas finanças da Câmara de Mondim provoca troca de acusações entre os partidos políticos. Casa onde não há pão

Na génese esteve a declaração do presidente da Câmara Municipal de Mondim de Basto, Humberto Cerqueira, que narrou algumas medidas que têm o

objectivo de equilibrar as finanças públicas e em que apontava a má gestão do anterior executivo camarário (PSD) como uma das causas do descontrolo financeiro. O actual executivo, também, afirmou que a herança dos problemas financeiros estaria a condicionar a execução de muitas das propostas eleitorais apontadas no programa eleitoral do PS-Mondim. Prontamente, surgiram vários comunicados das forças

através de um comunicado, acusou a “auto-avaliação” do PS como

incoerente e hipócrita. Em causa estará a aclamada “vitimização” do actual executivo e a centralização de todos os seus problemas nas dívidas herdadas da actuação do anterior executivo. O PSD, afirma que a não execução das promessas eleitorais do PS poderão ter duas explicações: “ou

o candidato do PS, durante os 8 anos

explicações: “ou o candidato do PS, durante os 8 anos em que foi Vereador, não cumpriu

em que foi Vereador, não cumpriu a sua função e prometeu o que não sabia se poderia cumprir, ou conhecia a realidade da situação financeira da autarquia e mentiu aos mondinenses prometendo o que estaria acima das suas capacidades.” O PSD, classifica como “atitude cobarde”, “falhanço”

e “deslealdade institucional

perante a obra deixada pelo executivo anterior” a justificação do

actual executivo para a “falta de actividade e incumprimento das promessas eleitorais”.

Compro Velharias

Objectos de Porcelana, Paliteiros, Pinturas, Mobílias, Arte Sacra, Presépios, Notas e Moedas Portuguesas e Outros Artigos

Pago de Imediato em Dinheiro!

Contactos: 964 153 248 - Depois das 19 Horas

20 de Novembro de 2010

e Outros Artigos Pago de Imediato em Dinheiro! Contactos: 964 153 248 - Depois das 19

3

Mondim de Basto

Museu Municipal quer promover a História e preservar a memória colectiva da região

do Secretário de Estado, Rui Barreiro, no sentido de ver aprovadas as candidaturas apresentadas para constituição de duas equipas de sapadores florestais, que serão indispensáveis para preservar os recursos naturais de que o concelho é detentor. A questão das Casas Florestais, que neste momento se encontram na posse do Estado também mereceu a atenção dos dois responsáveis, que acordaram empenhar-se no processo de restituição às entidades locais. Visivelmente satisfeito com a visita a Mondim de Basto, o Secretário de Estado das Florestas e Desenvolvimento Rural, destacou este museu rural como um exemplo do aproveitamento de recursos, que deve ser seguido e manifestou disponibilidade para colaborar com a autarquia no desenvolvimento dos seus projectos. “A partir desta data, os mondinenses e visitantes dispõem de um novo serviço educativo, visitas guiadas ao museu e ao património do concelho e balcão de venda de publicações”, conclui.

passado dia 30 de Outubro, o Museu Municipal de Mondim de Basto, numa cerimónia marcada pela participação animada de grupos etnográficos do concelho e do trabalho ao vivo, de artesãos que manuseiam o linho, a tamancaria e

a cestaria”, pode ler-se num

comunicado enviado à nossa redacção. Trata-se de uma infra-estrutura composta por um conjunto de três edifícios que foram sendo construídos ao longo do século XX para realizar diversas tarefas agrícolas e que a autarquia se empenhou em preservar

como meio de promoção da história e da memória colectiva desta região. Como explicou o Presidente da Câmara, Humberto Cerqueira, “este museu reúne um interessante espólio geológico, arqueológico e etnográfico do concelho e da

região, que reflecte a vontade clara

de colaborarmos no estudo e defesa

Celorico de Basto

“Nó de Britelo melhora segurança e permite facilidade no escoamento do trânsito”

O Secretário de Estado das Obras Públicas, Paulo Campos presidiu à inauguração do Nó de Britelo com ligação à EN 210 no passado dia 5 de Novembro

pelas 12 horas. Refira-se que esta infra-estrutura, teve um investimento global que se aproximou dos 3 milhões de euros.

“O Secretário de Estado das Florestas

e Desenvolvimento Rural, Eng.º Rui

Pedro Barreiro, inaugurou no

Rural, Eng.º Rui Pedro Barreiro, inaugurou no Mondim com novo equipamento de apoio à cultura do

Mondim com novo equipamento de apoio à cultura

do nosso Património Cultural e Natural”.

Durante esta sessão, o presidente da autarquia apelou também aos esforços

O Presidente da Câmara Municipal de

Celorico de Basto, Joaquim Mota e Silva sublinha a importância desta obra para

a segurança dos peões e melhor fluidez

de trânsito.

“Esta obra vem melhorar as

condições de segurança das pessoas

no cruzamento existente na EN 210.

O nó vai permitir que o trânsito escoe

com mais facilidade proporcionando melhores condições aos automo- bilistas e peões. Esta é uma ligação mais próxima e segura de uma zona importante da freguesia de Britelo à vila de Celorico de Basto”. Refira-se que a intervenção substituiu a actual ligação de nível a Celorico de

Contra as Barragens

Basto e Britelo, pela supressão das viragens à esquerda entre cruzamentos, por uma ligação desnivelada. Trata-se de uma ligação com forte incidência urbana, a solução a implementar deu particular atenção aos aspectos da segurança rodoviária, com ênfase na segurança dos peões, razão pela qual se previu a construção de passeios e um caminho pedonal. Neste particular, e tendo em atenção à futura ecopista prevista para o local, previu-se a implantação de duas passagens inferiores para peões, com vãos e gabaritos que venham a garantir a circulação pedonal e de ciclistas.

que venham a garantir a circulação pedonal e de ciclistas. Nó de Britelo melhora a segurança

Nó de Britelo melhora a segurança de veículos e peões no acesso ao centro da vila de Celorico de Basto

«Solidários com o Tâmega» preparam angariação de fundos para interpor acção judicial

“Numa organização interassociativa, a Campo Aberto, a Fapas e a Quercus realizaram no Porto no dia 20 de Novembro um jantar de solidariedade

com as populações da bacia do rio Tâmega afectadas pelo Programa de Barragens (dito Nacional), que castiga a região do Tâmega de modo drástico” lê-se num comunicado enviado

à nossa redacção.

Está em curso uma acção judicial que contesta as decisões do Governo nessa

matéria, já que os impactos ambientais

não foram até agora correctamente

considerados.

O jantar, além de exprimir

solidariedade, visou também contribuir, em modesta escala, para os custos da acção judicial referida. o jantar, foram dadas algumas informações relativas à situação no Tâmega e projectadas imagens dos valores naturais e paisagísticos

ameaçados.

imagens dos valores naturais e paisagísticos ameaçados. Barragens projectadas para o Tâmega, na mira da Quercus

Barragens projectadas para o Tâmega, na mira da Quercus

Crise, qual crise? Câmara continua a vida faustosa…

Haverá petróleo nos Claustros?!

Indiferente à pior crise de que há memória no último século, o Presidente da Câmara continua a revelar sintomas próprios de um gastador compulsivo. Novos carros para o staff político, honorários absurdos para advogado mediático, continuidade na organização dos despesistas passeios-convívio e dos comes-e-bebes públicos. Depois de ter recrutado uma profissional da RTP para mais uma assessoria, nomeou agora uma jornalista do “Correio do Minho” para o gabinete de imprensa. Com o cinto cada vez mais apertado, tal como os outros contribuintes do país, os cabeceirenses preparam-se para pagar mais luxos, mais futilidades e mais mordomias dos políticos que elegeram para liderar os destinos da sua Terra. Perante a crise que se agrava de dia para dia e com a insistência no despesismo desenfreado, daqui a algum tempo ainda restarão verbas para pagar os ordenados aos funcionários da autarquia?! É que o Governo prevê cortar nas transferências de dinheiro para o Poder Local…

Talvez por este ser o último mandato autárquico permitido por Lei, Joaquim Barreto aparenta não ficar constrangido pelo facto de poder vir a hipotecar o futuro dos seus concidadãos, caso insista em gastar o dinheiro que a Câmara já não tem há muitos anos. Os que vierem a seguir que paguem a factura deste insensato endividamento… Num período em que o nosso país atravessa a maior crise económico- financeira desde a Segunda Guerra Mundial, situação da qual poderá advir graves conflitos sociais, a nossa Câmara continua a gastar à tripa-forra como se não houvesse amanhã, num nítido contraste com outras autarquias que começam já a adoptar medidas com vista à poupança. A crise está aí e é para ficar. Corta-se nos salários dos funcionários públicos, corta-se no abono de família e nos benefícios fiscais, retiram-se apoios sociais adquiridos (vejam só!) no tempo de Salazar, aumentam-se os impostos com a consequente subida dos preços dos produtos mais necessários (como os alimentos). Porém, os gastos supérfluos não páram na Câmara Municipal! NOVAS VIATURAS, MAIS ASSESSORES

O

parque automóvel disponível para

o

Presidente da Câmara e restante

vereação foi recentemente aumentado com a aquisição de vários veículos da marca Renault Clio. Pelos vistos, os dois luxuosos BMW, o potente Renault Laguna e o herdado Nissan Primera já não satisfazem os gostos requintados dos titulares de cargos políticos da edilidade. A crise é coisa de pobres… Assessorado pelo seu lauto Gabinete de Apoio à Presidência (GAP), que integra o adjunto e o secretário entre

outros subsidiários com vencimentos mais modestos, e contando na gestão autárquica com a colaboração em regime de permanência de três dos quatros vereadores eleitos (o outro encontra-se em regime de meio- tempo), o Presidente da Câmara, quiçá, pouco contente com a corte que diariamente o rodeia, acaba de reforçar os já sobrelotados gabinetes dos Paços do Concelho com mais duas assessoras. Gertrudes Marçal foi recrutada aos quadros da RTP com o propósito de usar os seus conhecimentos e a sua influência junto do meio audiovisual português para satisfazer um dos caprichos de Joaquim Barreto:

tornar-se numa figura mediática, aparecendo com frequência nos ecrãs das televisões. Por outro lado, do diário “Correio do Minho” acaba de chegar a jornalista fafense Vera Batista Martins para os contactos com a imprensa e serviços de

Martins para os contactos com a imprensa e serviços de O país está endividado. Os portugueses

O país está endividado. Os portugueses começam a sentir a crise nos bolsos. Mas a nossa Câmara continua a gastar. Haverá reservas de petróleo nos Paços do Concelho para pagar tanto desperdício?! Haja alguém que ponha cobro em tamanha irresponsabilidade!

propaganda, funções até agora desempenhadas por Maria João Batista, diligente adjunta do GAP a braços com notória perda de influência no círculo mais próximo do Presidente, situação que esta nova nomeação apenas vem confirmar. A propósito dessas novas e inesperadas aquisições, vindas do exterior para o staff político do Presidente da Câmara, será importante referir que Rosa Miranda, uma professora com uma ascensão meteórica no poder socialista local que parece ter provocado uma onda de ciúmes nalguns sectores do partido e da autarquia, acaba também de ganhar um lugar de destaque na estrutura camarária, poucos meses após a sua nomeação para a recém-criada Equipa de Apoio às Escolas, com sede no Arco de Baúlhe, cargo que havia de renunciar, ao que apuramos, por incompatibilidade com o coordenador daquele organismo, Domingos Machado, por sinal, um vereador socialista que ultimamente se tem destacado por substituir o cada vez mais marginalizado Vice-Presidente no protocolo municipal. Recorde-se ainda que, e tal como já o havíamos informado em edições anteriores, também Fátima Oliveira, a actual administradora da EMUNIBASTO, foi contemplada com um vencimento mensal ao nível do auferido pelos três vereadores em regime de permanência, como prémio de consolação por não ter sido eleita para a vereação nas últimas eleições autárquicas. Ao dinheiro gasto mensalmente com os ordenados chorudos dos eleitos locais e respectivos assessores, há a acrescentar ainda a verba que sai do orçamento municipal para pagar os honorários principescos a um advogado da moda, bem como às despesas inerentes aos processos judiciais instaurados pelo Presidente da Câmara contra adversários políticos e contra a opinião publicada que contraria um certo tipo de

mais recato e mais pudor. Assim, no passado dia 6 de Novembro (Sábado), mais de dois mil cabeceirenses divididos em dezenas de autocarros rumaram até ao concelho de Caminha, num dos habituais passeios-convívios organizados e patrocinados pela Câmara. Os mais idosos tiveram direito a almoço, os mais jovens ao jantar. Os inscritos para esta iniciativa teriam de pagar sete euros, quantia irrisória para suportar as despesas com a viagem, alimentação e espectáculo de animação, mas mesmo assim não faltaram convivas

a despesas num momento que exige

Câmara de Cabeceiras de Basto não olha

Quando outras autarquias, em nome da contenção de despesas, corajosamente decidiram abdicar da realização de algumas iniciativas que habitualmente constavam das respectivas agendas culturais e recreativas, ou então passaram a promover esses eventos ou actividades com programas mais modestos em termos de custos, a

jornalismo lacaio que faz escola no nosso concelho. Ou seja, é o despudorado uso de dinheiros públicos para intimidar e silenciar vozes incómodas, numa versão musculada da censura à livre expressão. Não sabemos ao certo quanto a Câmara dispende com tudo isto, mas de uma coisa temos certeza: é por causa de gastos “pornográficos” como estes que o país está nesta situação!

O “PÃO E CIRCO” MANTÉM-SE!

Em época de austeridade, a Câmara Municipal recusa a idéia de reduzir despesas e insiste na promoção de actividades que não se inserem no quadro das necessidades mais prementes da nossa população, mas que

oneram em muitos milhares de euros os

já debilitados cofres municipais.

ufanos de terem ficado isentos de

qualquer tipo de pagamento. Alguém pagou por eles. Talvez todos nós…

No dia seguinte (Domingo) ao passeio-

convívio a festa continuou à farta com

o tradicional Magusto de São

Martinho, realizado na Vila do Arco

de Baúlhe, onde às castanhas da época

se juntaram as apetitosas fêveras e o

típico caldo verde, bem regados com sumo

e vinho da região. Tudo ao som das

populares cantigas interpretadas por

grupos musicais oriundos das diversas freguesias do concelho, os quais receberam donativos pelas respectivas actuações. Mas para o próximo mês de Dezembro

há mais, ou não entrássemos nós na

quadra natalícia. Aguardam-se então

as habituais festas de Natal para as

crianças e para os idosos, com as ementas adequadas à época e muita música e palhaçadas à mistura. Para entramos no Ano Novo em beleza está-nos reservada a festa da Passagem d’Ano, aberta a toda a população do concelho que terá à sua disposição, gratuitamente, o champanhe, o bolo-rei, o pão-de-ló e as uvas passas da praxe. A abrilhantar esta festa de Fim de Ano estará uma orquestra, contratada pela Câmara para pôr o povo a dançar. Numa altura em que muitas autarquias começam já a reduzir a factura da luz pública, tendo em vista a contenção de despesas, aguardamos com expectativa para ver se a nossa Câmara manterá as

iluminações de Natal que durante a quadra festiva costumam decorar as

principais ruas, tanto no centro da vila como no Arco de Baúlhe. Todas estas iniciativas populares, como

é óbvio, envolvem muitos milhares de

euros. Acabar com elas, ou simplesmente reformular a sua programação de modo a poupar nos gastos, poderá ser uma opção arriscada com custos eleitorais na medida em que este tipo de eventos, para além do povo estar habituado à sua realização, invariavelmente, proporciona os banhos de multidão que todos os políticos tanto adoram e que depressa as transformam em verdadeiros comícios. Entre o não fazer para reduzir os custos como recomenda a crise, e o fazer para manter a popularidade e ganhar votos, é óbvio que os políticos da nossa Câmara optam por satisfazer a contabilidade eleitoral em detrimento da saúde financeira da autarquia. Aliás, o que faz falta é animar a malta, como cantava o Zeca Afonso… Quando o FMI ameaça com a sua entrada no país e com as debilidades e

fragilidades da população mais desfavorecida a acentuarem-se cada vez mais, apenas nos resta um grito de revolta: Haja decoro, haja vergonha!

Celorico de Basto

Secretário de Estado admite que cobrança de portagens electrónicas poderá viabilizar (algures no futuro) Nó de Acesso à A7 em Gandarela

Sobre a conclusão da Via do Tâmega, (Celorico/Arco) contratualmente assumida pelo Estado há 26 anos, como contrapartida ao encerramento da Linha Férrea, Paulo Campos (como de costume) diz conhecer bem o problema mas que “custa muito dinheiro”.

O secretário de Estado das Obras

Públicas, Paulo Campos, admitiu no passado dia 5 de Novembro, que os novos métodos eletrónicos de cobrança de

portagens poderão tornar possível um nó

na A7 em Celorico de Basto.

Em declarações à agência Lusa, Paulo Campos lembrou que a criação de um nó naquela autoestrada, na zona de Gandarela de Basto - uma reivindicação antiga da Câmara de Celorico de Basto - tem sido condicionada com os custos operacionais associados a uma praça de

Celorico de Basto

Câmara Municipal está a promover um concurso de árvores e presépios de Natal

“A Câmara Municipal de Celorico de Basto tem em curso um concurso de árvores e presépios de Natal, tendo em vista fomentar o espírito Natalício”, pode ler-se numa nota enviada pela autarquia à nossa redacção.

portagem. “A introdução de portagens eletrónicas é uma matéria que pode e

deve ser estudada no futuro, tendo no entanto em conta que estamos perante uma autoestrada fechada. Neste momento não tenho condições para me poder comprometer, mas continuaremos

a estudar se, em algum momento, isso

pode ter viabilidade”, acrescentou o secretário de Estado.

A autoestrada A7, que liga o litoral à A24,

em Vila Pouca de Aguiar, atravessa o concelho de Celorico de Basto, mas neste município do interior do distrito de Braga não foi criado qualquer nó de acesso, o que tem motivado protestos da autarquia. Paulo Campos falava à Lusa no final da cerimónia de inauguração de um novo nó na vila de Celorico de Basto, que estabelece uma nova ligação entre a via

de Basto, que estabelece uma nova ligação entre a via Câmara Municipal de Celorico de Basto

Câmara Municipal de Celorico de Basto

O concurso estará aberto à participação de todos as instituições, associações e

pessoas individuais que pretendam participar. A actividade visa a recreação de um presépio/árvore de Natal com os materiais ao gosto dos participantes. Nessa óptica, prossegue o mesmo comunicado, “prevê-se uma exposição de pinheiros e presépios feitos com muita imaginação, arte e engenho que fará as delícias dos olhares de quem passa na rua”. As inscrições estão abertas até ao dia 26

de Novembro e os interessados em participar deverão consultar o regulamento,

disponível na página do município, e efectuar a inscrição prévia na Coordenação Municipal de Desporto e Cultura.

Convívio juntou antigos alunos da Escola Profissional de Fermil

Escola Agrícola e Profissional de Fermil
Escola Agrícola e Profissional de Fermil

AAssociação dos Antigos Alunos da Escola Agrícola e Profissional de Fermil, Celorico

de Basto, promoveu no passado Sábado, dia 30 de Outubro, um Encontro/Convívio

onde pretendeu juntar todos aqueles que estudaram neste estabelecimento de ensino entre 1972 e 2009. O objectivo desta iniciativa, segundo a organização, foi proporcionar a oportunidade a todos os antigos alunos de reverem os companheiros e amigos que com eles partilharam momentos inesquecíveis na hoje designada Escola Profissional de Fermil, Celorico de Basto.

do Tâmega e o centro urbano, um

investimento de 2,25 milhões de euros. Na cerimónia, o presidente da câmara, Joaquim Mota e Silva (PSD), tinha solicitado a Paulo Campos que fossem dados passos para a conclusão da via

do Tâmega entre Celorico de Basto e o

Arco de Baúlhe, no concelho de Cabeceiras de Basto. Segundo o autarca, a obra tem sido

prometida pelos sucessivos governos, sem que até hoje fosse concretizada.

O secretário de Estado referiu, a

propósito, que “a matéria é bem conhecida do seu gabinete”. “Trata-se de um investimento significativo”, advertiu. Sustentou que, por isso, “o Governo não tem neste momento condições para se poder comprometer ao nível do plano de investimentos de curto prazo”.

ao nível do plano de investimentos de curto prazo”. Paulo Campos, não se quer comprometer com

Paulo Campos, não se quer comprometer com coisa nenhuma

Reconheceu, no entanto, a importância para a região daquela infraestrutura rodoviária.

30º Festival Nacional de Gastronomia

Ribeira de Pena foi a Santarém promover Milhos Pobres e de Bacalhau

de Pena foi a Santarém promover Milhos Pobres e de Bacalhau “Decorreu em Santarém o 30.º

“Decorreu em Santarém o 30.º Festival Nacional de Gastronomia, um dos mais antigos mas seguramente o mais prestigiado evento Gastronómico do

nosso País”, pode ler-se numa nota enviada à nossa redacção pela Câmara Municipal de Ribeira de Pena

No passado dia 25 de Outubro, prossegue o mesmo comunicado, “teve lugar uma

sessão comemorativa dos 10 anos da elevação da GASTRONOMIA a Património Cultural seguida de um almoço da responsabilidade das diversas Entidades Regionais de Turismo. A Entidade Regional de Turismo do Norte de Portugal validou a presença nesse almoço da Confraria Gastronómica dos Milhos, que apresentou uns Milhos pobres e uns deliciosos Milhos de Bacalhau. À falta de “chefes” famosos temos excelentes cozinheiras e a Maria José Dias, deliciou todos os presentes com um prato ainda pouco conhecido no sector Gastronómico mas com uma grande raiz cultural, histórica e autenticamente genuínos”. A Confraria levou também umas maças PIPO de BASTO variedade muito pouco conhecida comercialmente, porque rara, mas que constitui uma mais valia para o Património Gastronómico das Terras de Basto. No Cardápio próprio da Confraria e impresso de propósito para o almoço comemorativo figuravam algumas referências à comida em Ribeira de Pena feitas pelo grande escritor Camilo Castelo Branco em “História de uma Porta” (Noites de Lamego) e nos “Doze Casamentos Felizes”. “Assim uma vez mais o Município de Ribeira de Pena apoia a cultura do seu concelho interligando um dos seus mais ilustres embaixadores, Camilo, a um produto turístico, a sua gastronomia dando-a a conhecer no seu lugar mais emblemático – o Festival Nacional de Gastronomia de Santarém e a uma boa centena de Gastrónomos, gente ligada ao Turismo (como o SET responsável pelo processo de elevação da

Gastronomia e muitos dos Ex-Presidentes das Regiões de Turismo) e também homens ligados à restauração (Direcção da ARESP e muitos dos seus Associados)”, conclui.

6

homens ligados à restauração (Direcção da ARESP e muitos dos seus Associados)”, conclui. 6 20 de

20 de Novembro de 2010

Inaugurado o “novo” quartel dos bombeiros voluntários cabeceirenses

No dia trinta e um de Outubro o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, descerrou a placa que sinaliza o fim do processo de ampliação e remodelação do quartel dos bombeiros voluntários cabeceirenses. Foi inaugurado um “novo” e esperado quartel.

Houve uma cerimónia pública para assinalar este importante dia para a Associação e população cabeceirense. Ao meio-dia houve a presença da guarda de honra dos bombeiros cabeceirenses auxiliados

com a fanfarra deste corpo e

a presença de vários

bombeiros no concelho

vizinho de Fafe, na recepção

do ministro daAdministração

Interna, Rui Pereira. Posteriormente deu-se ao descerramento da placa comemorativa com a presença do ministro Rui

Pereira, do Governador Civil

de Braga, Fernando Moniz,

Presidente da Câmara

Municipal de Cabeceiras

de Basto, Joaquim Barreto

e o Presidente da Associa- ção Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, Jorge Machado. Este quartel transformou-

se num novo espaço

polivalente com uma área administrativa recuperada, uma sala para transmissões e novas camaratas, além de um auditório novo. Após uma sessão de discursos, “abriram-se” as portas do remodelado quartel para a visita da

população às “novas” instalações e oferta de um lanche a todos que visitaram as instalações. O processo de remodela- ção e ampliação do quartel foi iniciado à mais de dois anos atrás pela atual direção da Associa- ção Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses. Assiste- se, assim, a uma melhoria funcional e qualitativa das atuais instalações, consi- deradas como uma das melhores no distrito. Todos são unânimes em afirmar que esta é uma obra relevante do ponto de vista social. São melhores

uma obra relevante do ponto de vista social. São melhores Remodelado quartel dos Bombeiros Cabeceirenses é

Remodelado quartel dos Bombeiros Cabeceirenses é um equipamento de grande importância para a população do concelho

repartido entre a Associação Humanitária e outras entidades. Em declarações ao Correio do Minho, o presidente da Associação, Jorge Machado, declarou que quase todas as contas foram pagas. Falta a liquidação do crédito obtida junto à banca, que a Associação conta pagar no prazo de dois anos.

condições para servir a proteção civil da sociedade cabeceirense. A obra foi orçada em cerca de 700 mil euros sendo que 347 mil foram atribuídos pelo Governo, através do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN) e no âmbito do plano ‘Prevenção e Gestão de Riscos’. O restante foi

Arca promove conferência sobre prevenção do cancro da mama

promove conferência sobre prevenção do cancro da mama AAssociação Recreativa e Cultural do Arco de Baúlhe,

AAssociação Recreativa e Cultural do Arco de Baúlhe, ARCA, promoveu no passado sábado 13 de Novembro, uma conferência sobre a prevenção do cancro da mama. A conferência foi realizada pelo Departamento Educação para a Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro – NRNorte.

O evento foi desenvolvido num registo de informação

preventiva, utilizando-se sempre casos práticos e relatos verídicos de luta contra o cancro, tentando-se alertar para a importância da prevenção, através de análises de rotina, conhecimento da doença, no combate desta doença que cada vez mais merece atenção da sociedade.

O evento foi realizado no auditório da casa do povo do

Arco de Baúlhe, e encontrou o interesse e colaboração do público, que cada vez se mostra mais sensível e interessado por este flagelo social.

SUPERMERCADO
SUPERMERCADO
SUPERMERCADO Rua Pão Quente a toda a hora
SUPERMERCADO Rua Pão Quente a toda a hora
SUPERMERCADO Rua Pão Quente a toda a hora

Rua

SUPERMERCADO Rua Pão Quente a toda a hora
Pão Quente a toda a hora
Pão Quente a toda a hora

Pão Quente a toda a hora

8,90€ KG Bacalhau Especial 1,80€
8,90€
KG
Bacalhau
Especial
1,80€

KG

KG
8,90€ KG Bacalhau Especial 1,80€ KG Castanhas de Trás dos Montes

Castanhas de Trás dos Montes

A partir de
A partir
de
14,00€
14,00€
A partir de 14,00€
A partir de 14,00€

Jogos de Cama Térmicos

1,38 €
1,38 €
1,38 € Papel Higiénico Renova 12 Rolos
1,38 € Papel Higiénico Renova 12 Rolos

Papel Higiénico Renova 12 Rolos

Cama Térmicos 1,38 € Papel Higiénico Renova 12 Rolos Saber Comprar Saber Viver Prof. Emídio Guerreiro

Saber Comprar Saber Viver

Prof. Emídio Guerreiro Cabeceiras de Basto

(Junto ao Centro de Saúde)

“Texteis/Lar e arranjos de costura”

6,90 €
6,90 €
“Texteis/Lar e arranjos de costura” 6,90 €
“Texteis/Lar e arranjos de costura” 6,90 €
“Texteis/Lar e arranjos de costura” 6,90 €
“Texteis/Lar e arranjos de costura” 6,90 €

Detergente Xau 48 D

Seg a Domingo - 9h00 às 20h00

Seg a Domingo - 9h00 às 20h00

Seg a Domingo - 9h00 às 20h00

Mas que rico “cachet”!

Herman José apresentou factura de 12900 Euros pela actuação de pouco mais de uma hora na Feira de S. Miguel 2010

“Em tempo de crise económica, celebração de contratos despesistas como este, chega a ser um insulto para muitos cabeceirenses”

este, chega a ser um insulto para muitos cabeceirenses” Herman José não brinca em serviço. Actuação

Herman José não brinca em serviço. Actuação na Feira de S. Miguel registou um encaixe de 12 900 Euros na sua conta pessoal…

“O Humorista Herman José cobrou à Empresa Municipal Emunibasto um “cachet” de 12900 euros (cerca de 2580 contos em moeda antiga), pela sua actuação de pouco mais de uma hora, na edição de 2010 da Feira de S. Miguel”, apurou o Jornal “O Basto” no “Base – contratos públicos on line”. De acordo com o mesmo site, o objecto do contrato de prestação de serviços, quês e reproduz em anexo, celebrado entre a empresa municipal Emunibasto e o Staf Produções de Vânia Magalhães Unipessoal (empresa representante do humorista), que se reproduz em anexo) englobou “Serviço de Animação Musical com Herman José no passado dia 25 de Setembro de 2010” e foi celebrado no dia 24 de Maio de 2010. Apesar de ter sido cabeça de cartaz da feira e Festa de S. Miguel de 2010, a actuação do Humorista, fora de moda e longe do fulgor de outros tempos, durou pouco mais de uma hora e não foi do agrado de muitos cabeceirenses que assistiram à sua actuação. Na perspectiva de um munícipe que presenciou o espectáculo, “a actuação de Herman José no dia 25 de Setembro, não justificou, nem de longe nem de perto, o elevado “cachet” pago pelos cabeceirenses, pela sua actuação. Herman está fora de moda, mas a sua vinda a Cabeceiras foi extremamente lucrativa para a sua conta pessoal”. Na perspectiva do mesmo munícipe, “em tempos de crise económica como o que vivemos, pagar quase 2600 contos (12900 euros) para trazer um artista a Cabeceiras de Basto, constitui mais um golpe nos já de si, desgastados cofres municipais, e chega mesmo a ser um insulto para muitas famílias cabeceirenses que mais uma vez, por força de políticas erradas e despesismo do Governo Socrático/autarquias/empresa municipais, tiveram que apertar o cinto, vivendo próximo do limiar da pobreza”.

www.prc.pt | geral@prc.pt Tlf. 253 665 077 | Fax. 253 665 092 Lugar do Paço,
www.prc.pt | geral@prc.pt
Tlf. 253 665 077 | Fax. 253 665 092
Lugar do Paço, AP1 (Junto ao acesso à A7| 4860 - 074 Arco de Baúlhe

Imo-Arcoense

Um novo conceito na compra e venda de imóveis nas Terras de Basto

Com sede na Avenida Sá Carneiro em Cabeceiras de Basto e tendo como proprietário José Manuel, um empresário cabeceirense com vasta experiência na mediação imobiliária, a Imo Arcoense é já um ponto de referência na área da compra e venda de imóveis ao nível da Região de Basto.

da compra e venda de imóveis ao nível da Região de Basto. Imo-Arcoense é um novo
da compra e venda de imóveis ao nível da Região de Basto. Imo-Arcoense é um novo

Imo-Arcoense é um novo conceito de imobiliária em Cabeceiras de Basto

“Alicerçada numa imagem forte e actual. Imo-arcoense tem como lógica a necessidade de vender bons imóveis para que, cada cliente satisfeito possa ter motivos para recomendar a empresa”, refere José Manuel em declarações ao Jornal “O Basto”. “A empresa sabe que a maioria dos negócios imobiliários são realizados depois de muitos anos de poupança, e significam todo o património de uma vida. Por isso, cada cliente, além de ter na Imo-arcoense um atendimento diferenciado, tem a garantia de que os documentos e certidões de compra e venda serão muito bem analisados antes, para evitar dor de cabeça no futuro”.

Para quem procura imóveis para investimento ou para morar, a imobiliária tem imóveis

– terrenos, casas e apartamentos –. Para quem deseja vender imóvel e fazer antes

uma avaliação é só entrar em contacto com a empresa. “A Imo-arcoense , ocupa-se também de todo o tipo de documentação que tenha a ver com a sua habitação. Isto para que o cliente não perca tempo nestes afazeres, pois existem muitas outras coisas com que ocupar o seu tempo. “Ou seja, a Imo-arcoense tenta sempre estar no seu melhor, e ao seu lado, para lhe facilitar a vida. Desde a venda, troca, e do arrendamento, a Imo-arcoense também trata do seu crédito

habitação, assim como da transferência dos mesmos. “Se acha que esta a pagar muito pelo seu crédito habitação, peça-nos informações, de certeza conseguiremos uma prestação mais baixa”, conclui o proprietário. Contactos: Sede 253 661194; Tlm 926889030/966636173 ; Visite-nos em www.imoarcoense.pt

Junta de Freguesia de Mondim promoveu Magusto

Tendo como principal objectivo o reviver de tradições, a autarquia de Mondim de Basto em conjunto com o Parque de Campismo local, promoveu no passado dia 14 de Novembro de 2010, o Tradicional Magusto de S. Martinho que já vai na 5ª edição.

Magusto de S. Martinho que já vai na 5ª edição. A iniciativa teve início pelas 9

A

iniciativa teve início pelas 9 horas da manhã, com

o

Ponto de encontro a acontecer junto ao Parque

de Campismo de Mondim. Entre as 9.30 horas e as 13 horas, os participantes nesta iniciativa realizaram uma Caminhada, com lanche pelo meio. Às 13.30 horas foi servido um Churrasco e da parte da tarde houve momentos e animação e convívio, pode ler-se numa nota de imprensa enviada pela Junta de Mondim à nossa redacção.

Cabeceirense Luciano Machado é Vice-Campeão do Mundo de Kickboxing na categoria de menos 71 Kg

“O jovem cabeceirense Luciano Machado, natural de Cabeceiras de Basto (S. Nicolau) sagrou-se vice-campeão do mundo da Kickboxing, numa competição que decorreu em Alicante (Espanha), informa o Boxe Clube de Braga”, colectividade à qual pertence o atleta.

De acordo com um comunicado

enviado à nossa redacção, “terminou

o campeonato mundial de

kickboxing ISKA Alicante 2010

realizado de dia 2 a 7 de Novembro

em Espanha e Portugal voltou a

De: Paula Cristina Oliveira L. Rodrigues ESPECIALIDADES Posta à Grelhados & Companhia Bochechas de Porco

De: Paula Cristina Oliveira L. Rodrigues ESPECIALIDADES

Posta à Grelhados & Companhia Bochechas de Porco Preto Lagartos Porco Preto Secretos de Porco Preto Entrecosto de Porco Preto Bifinhos com Natas e Cogumelos Costeleta de Novilho

Pita Shoarma

Delicie-se com as nossas especialidades na companhia de quadros da Pintora Mieke Qualm

Rua 25 de Abril, nº 14 Lj 3 (Junto ao Tribunal) Cabeceiras de Basto

Tlf.

253 666 221

apresentar-se ao mais alto nível, demonstrando uma classe e ambição só ao alcance das grandes selecções”. Num dos mais competitivos mundiais, onde marcaram forte presença as

Telef.: 253 655 076 / 253 665 433 Gandarela 4890 542 Celorico de Basto Fax:

Telef.: 253 655 076 / 253 665 433 Gandarela 4890 542 Celorico de Basto

Fax: 253 665 653

433 Gandarela 4890 542 Celorico de Basto Fax: 253 665 653 Luciano Machado: jovem natural de

Luciano Machado: jovem natural de Cabeceiras de Basto está de parabéns!

mundo, Portugal voltou a fazer história, apresentando uma equipa pequena mas extremamente coesa e ambiciosa. Luciano Machado, Natural de Cabeceiras de Basto, mostrou ao mundo a sua qualidade, com uma excelente prestação conseguindo uma medalha Bronze em K1 (-71kg) e medalha de Prata em Low-Kick (-71kg). O atleta do “Boxe Clube de Braga” faz uma caminhada brilhante até a final, surpreendendo com a sua perna esquerda fortíssima. Após meia-final, o atleta ficou tocado no joelho esquerdo, situação que o condicionou para o embate da final. O atleta agradece o apoio dos colegas de selecção onde foi recebido de braços abertos, ao seleccionador nacional César Moreira e seu adjunto Paulo Neves, afirmando que sem a ajuda de ambos não conseguiria atingir o patamar onde chegou no mundial.

selecções mais representativas de todo

Tlms. 963 847 865 / 914 736 139 Tlf. 253 664 136 Bairro João Paulo
Tlms.
963 847 865 / 914 736 139
Tlf. 253 664 136
Bairro João Paulo II - Refojos
4860 Cabeceiras de Basto
  PADARIA
 

PADARIA

PASTELARIA De: Albano Oliveira da Silva & Filhos, Lda

PASTELARIA

De: Albano Oliveira da Silva & Filhos, Lda

Sede: R. Stº André, 49 - 4710 Braga Tel 253 277 996/Fax: 253 636 014 Filial 1: Centro Comercial Lafayete - Braga Filial 2: Rua Rosaldo de Almeida - Braga Filial 3: R. Dr. Elísio de Noura - Braga Tel 253 251 282

Rústico & Moderno tem ao seu dispor a nova colecção de artigos para a sua casa. Presentes para Casamentos, Peças de Decoração para Ambientes Rústicos e Modernos. Reserve já os seus Presentes de Natal.

 
Com os cartões:

Com os cartões:

Marcas Representadas:

Marcas Representadas:

Marcas Representadas:

YANKEE CANDLE (velas aromáticas), PARLANE (artigos decorativos e iluminação) PABLO PANIKER (têxteis), CLAYRE &Eef (Têxteis, cerâmicas, decorações em ferro forjado).

(Têxteis, cerâmicas, decorações em ferro forjado). VISITE-NOS ABERTOS AOS SÁBADOS À TARDE ARMAZÉM Zona
(Têxteis, cerâmicas, decorações em ferro forjado). VISITE-NOS ABERTOS AOS SÁBADOS À TARDE ARMAZÉM Zona
VISITE-NOS ABERTOS AOS SÁBADOS À TARDE ARMAZÉM Zona Industrial de Lameiros ESTAMOS ABERTOS 24 HORAS!

VISITE-NOS ABERTOS AOS SÁBADOS À TARDE

ARMAZÉM Zona Industrial de Lameiros

SÁBADOS À TARDE ARMAZÉM Zona Industrial de Lameiros ESTAMOS ABERTOS 24 HORAS! Entre as 23 horas

ESTAMOS ABERTOS 24 HORAS!

Entre as 23 horas e as 7 Horas abasteça com o seu cartão multibanco

Promoção menos 2 cêntimos (4 escudos) por litro

Tlf. 253 663 161 Fax 253 768 243

Telef. 253 665 710

Fax 253 665 711

Tlf. 253 666 432 - E-mail: rustico.moderno@hotmail.com Rua Agostinho Moutinho, nº 59 (junto à Rotunda da Europa) 4860 - 361 Cabeceiras de Basto

Parque Industrial de Lameiros 4860 - Cabeceiras de Basto

Fotografia - Vídeo WEB www.pixceldigital.com E-mail pixceldigital@gmail.com geral@pixceldigital.com [912 475 078]
Fotografia - Vídeo
WEB
www.pixceldigital.com
E-mail
pixceldigital@gmail.com
geral@pixceldigital.com
[912 475 078]
[255 323 223]
Rua Serpa Pinto, Edifício Herbasto,
Fracção B, R/C
4890 - 238 CELORICO DE BASTO
SERBASTO GABINETE DE SERVIÇOS, LDA CAMPO DO SECO - REFOJOS 4860 - 353 CABECEIRAS DE
SERBASTO
GABINETE DE SERVIÇOS, LDA
CAMPO DO SECO - REFOJOS
4860 - 353 CABECEIRAS DE BASTO
serbasto@serbasto.mail.pt
TELEFONE: 253 664 557 TELEMÓVEL: 914 161 971
CONTACTE LUÍS MEIRELES E ANA MARIA, TÉCNICOS
OFICIAIS DE CONTAS INSCRITOS NA ORDEM DOS
TÉCNICOS DE CONTAS.
De: Rosa Gonçalves Ferreira Leite Rebelo Com mais de 25 anos de tradição, o Talho

De: Rosa Gonçalves Ferreira Leite Rebelo Com mais de 25 anos de tradição, o Talho Rebelo trabalha a pensar em si: Com produção biológica de bovinos e suínos, assim como enchidos tradicionais. Visie-nos aqui: Lug. Tujeirinhas - Arco de Baúlhe (Junto ao Centro de Saúde). Tlf 253 665 913 - Tlm 963 856 974

ao Centro de Saúde). Tlf 253 665 913 - Tlm 963 856 974 -Animais de Estimação;
-Animais de Estimação; -Artigos de Caça e Pesca; -Rações para Animais; Tlm. 96 39 132
-Animais de Estimação;
-Artigos de Caça e
Pesca;
-Rações para Animais;
Tlm. 96 39 132 45
Quinchoso 4860 Cabeceiras de Basto
Loja 1 - Av. Cap. Elisio de Azevedo, R/C Lj3 Arco de Baúlhe www.parasempredigital.com Tlm.

Loja 1 - Av. Cap. Elisio de Azevedo, R/C Lj3 Arco de Baúlhe www.parasempredigital.com Tlm. 960 056 584 Loja 2 - R. Central, 83 B - Salto

Elisio de Azevedo, R/C Lj3 Arco de Baúlhe www.parasempredigital.com Tlm. 960 056 584 Loja 2 -
Manuel Joaquim N. Oliveira Tlm. 93 425 5895 Parque Industrial de Olela 4860 Cabeceiras de

Manuel Joaquim N. Oliveira

Tlm. 93 425 5895

Parque Industrial de Olela

4860 Cabeceiras

de Basto

PADARIA E PASTELARIA « A BIJOU » RUA DE CAMÕES TELEFONE: 255 321 211 FILIAL:
PADARIA E PASTELARIA
« A BIJOU »
RUA DE CAMÕES
TELEFONE: 255 321 211
FILIAL: PÃO QUENTE AVENIDA
TELEFONE: 255 321 244
AV. JOÃO PINTO RIBEIRO
4890 CELORICO DE BASTO
Parque Industrial
sete Fontes
Lote 9 4710 - 349 Braga
Tlfs: 253 262 615 / 253 216 300
Fax: 253 617 463

BASDROGA

Drogaria,lda

BASDROGA Drogaria,lda VISITE-NOS Na Praça do Mercado! Tel./Fax 253 662 039 Telem. 962 947 245 Rua

VISITE-NOS

Na Praça do Mercado!

Tel./Fax 253 662 039 Telem. 962 947 245

Rua Emídio Guerreiro, Lote 57 - Loja 1 4860 CABECEIRAS DE BASTO

Chaves Simples e de Segurança, Comandos, Matrículas, Brindes Publicitários, Todo os tipo de Gravações Centro

Chaves Simples e de Segurança, Comandos, Matrículas, Brindes Publicitários, Todo os tipo de Gravações Centro comercial E.leclerc, Lj9 - Fafe oficinadecalcado.oliveira@hotmail.com Telf. 253 094 068

CYBER

CAFE

De: Manuel Teixeira

Tlm. 960 013 439

Quinchoso - Refojos 4860 - Cabeceiras de Basto

Av. Dr. Francisco Sá Carneiro Cabeceiras de Basto Tlf. 253 768 356

Av. Dr. Francisco Sá Carneiro Cabeceiras de Basto

Tlf. 253 768 356

Sá Carneiro Cabeceiras de Basto Tlf. 253 768 356 Costa Alves & Barbosa, Lda . Materiais

Costa Alves & Barbosa, Lda.

Materiais de Construção

Venda de Lotes

Ferrã - S. Clemente

Vila de Gandarela de Basto

Telefone: 253 655 076

Reparações Eléctricas em Automóveis, Camiões e Tractores

Parque Industrial

de Lameiros

4860-102 - Cabeceiras

de Basto

Telef./Fax: 253 663 573

Telm.: 961 894 241

Pichelaria

DJALMA,LDA

MONTAGEM DE CASAS DE BANHO EM TUBO INOX E PPR, COBRE E AQUECIMENTO CENTRAL, ETC. RUFOS E CALEIROS EM COBRE, ZINCO PURO E CHAPA ZINCADA CHAPA INOXIDÁVEL COM TODOS OS ARTIGOS SANITÁRIOS

FABRICO PRÓPRIO E COLOCAÇÃO DE CALEIROS EM ALUMÍNIO LACADO NA PROPRIA OBRA

Telefs. 253 655 236 253 655 311 / 253 655 380 Telmv. 968 012 666 / 969 084 366

AUTO PEÇAS DE BASTO Chaparia * Pintura Mecânica * Electricista Lote 1 - Zona Indutrial

AUTO PEÇAS DE BASTO

Chaparia * Pintura

Mecânica * Electricista

Lote 1 - Zona Indutrial de Olela - Basto 4860 - 105 Cabeceiras de Basto

Telef./Fax: 253 665 024 Tlm. 967 017 949

E-mail: autopeçasdebasto@iol.pt

10

de Basto Telef./Fax: 253 665 024 Tlm. 967 017 949 E-mail: autopeçasdebasto@iol.pt 10 20 de Novembro

20 de Novembro de 2010

O Basto – 20 de Novembro de 2010 – Nº 71

--------------------------------EXTRACTO----------------------------

---Certifico para efeitos de publicação que por escritura de justificação lavrada neste Cartório, em onze de Outubro de dois mil e dez, exarada de fls. 13 a fls. 14 verso do livro de notas para Escrituras Diversas número 154 - A, na qual João Borges Martins, NIF 183 282 183, divorciado, natural da freguesia de Arco de Baúlhe, concelho de Cabeceiras de Basto, onde reside na Quinta da Barca, no Lugar da Barca, declarou que é dono e legítimo possuidor, com exclusão de outrem, do

seguinte:---------------------------------------------------------------

---Águas provenientes de várias nascentes, existentes no sub-solo da Leira das Baloutas, por si exploradas através de poços e minas, actualmente existentes e conforme se pode constatar no local, no seguinte

prédio:------------------------------------------------------------------

---Prédio rústico - lameiro, vinha em bardo e oito castanheiras; olival e vinha, sito no Lugar de Portela,

freguesia de Arco de Baúlhe, concelho de Cabeceiras de Basto, descrito na Conservatória do Registo Predial de Cabeceiras de Basto sob o número oitocentos e noventa e sete - Arcos de Baúlhe, aí registado a favor de Maria Emília Nogueira, divorciada, como proprietária da raiz e de António Augusto Baptista Freitas, divorciado, como usufrutuário, inscrito na respectiva matriz sob o artigo 333.------------------------------------------------------------ ---Que adquiriu o direito a estas águas por compra efectuada verbalmente a Manuel Afonso, ao tempo proprietário do prédio rústico acima identificado, residente no Lugar da Pertença, naquela freguesia de Arco de Baúlhe, por volta do ano de mil novecentos e oitenta, ainda no estado de solteiro.--------------------------- ---Que o referido Manuel Afonso, posteriormente, vendeu

o prédio em causa aos actuais titulares.--------------------- ---Que na verdade ele, por si, está na posse e fruição do referido direito à água daquele identificado prédio há mais de vinte anos, de forma pública, pacífica, contínua

e

e

poços e minas para sua melhor exploração e canalizando a mesma para a “Quinta da Barca”, que é sua propriedade, sem interrupção de ninguém, de forma ostensiva, à vista de toda a gente e sem violência ou oposição de quem quer que seja, de forma correspondente ao exercício do direito de propriedade, pelo que adquiriu essa água por usucapião. -------------- ---Pelo que, nos termos do acima exposto, e na medida em que não consegue proceder ao registo definitivo das águas em seu nome, por falta de título, vêm prestar estas declarações em ordem ao estabelecimento de um novo trato sucessivo, quanto a estas.-------------------------------- ---Que, para esse efeito, se procedeu à notificação através de editais dos referidos titulares inscritos no Registo Predial e interessados incertos, que foram afixados na Junta de Freguesia de Arco de Baúlhe e na Conservatória do Registo Predial de Cabeceiras de

para seu proveito, fazendo benfeitorias, efectuando

em nome próprio, cuidando dela, usando-a para rega

Basto.-------------------------------------------------------------------

---ESTÁ CONFORME O ORIGINAL. ------------------------------ ---Vila Nova de Gaia, em onze de Outubro de dois mil e

dez.----------------------------------------------------------------------

A NOTÁRIA

(Carmen Maria Coelho Mota Neves)

O Basto – 20 de Novembro de 2010 – Nº 71

----------------------------Certificado------------------------------

---Certifico que, no dia vinte e nove de Outubro de dois mil e dez, perante mim, Notária, Leonor da Conceição Moura, com cartório sito no Campo do Quinchoso, Refojos, Cabeceiras de Basto, foi outorgada uma escritura de JUSTIFICAÇÃO notarial, iniciada a folhas 31 do Livro 53-A, intervindo como justificantes:------------ ---José Manuel de Almeida Gonçalves NIF 146 737 490 e mulher Maria Teresa Pires Teixeira Gonçalves NIF 189 983 124 casados sob o regime da comunhão de adquiridos, naturais ele da freguesia de Outeiro e ela da freguesia de Painzela ambas deste concelho, e residentes na primeira no lugar da Quinta.------------------ ---Mais certifico que foi declarado:------------------------------ ---Que são donos e legítimos possuidores, e com exclusão de outrem, do seguinte prédio sito no lugar da Quinta, da dita freguesia de Outeiro: -------------------------- ---Rústico - Horta com a área de duzentos metros quadrados, a confrontar de norte e nascente com Pedro Júlio de Almeida Bastos, de sul com caminho e de poente com arruamento, omisso na conservatória e inscrito na matriz em nome do justificante sob o artigo 970 com o valor patrimonial e atribuído de 110,00.----------------------- ---Que, os justificantes, no ano de mil novecentos e noventa e quatro, já no estado de casados, adquiriram por doação verbal de Luís Teixeira e Maria Alexandrina de Oliveira residentes que foram no lugar de Terreiros, freguesia de Painzela, deste concelho, e já falecidos, tendo entrado nessa data na posse do mesmo, pelo que estão impossibilitados de suprir a referida aquisição não titulada pelos meios normais, e registar na conservatória, em seu nome, o mesmo prédio.------- ---Que, esse contrato verbal não teve a virtualidade jurídica de transmitir o domínio e propriedade de tal prédio, mas o certo é que por via dele, os justificantes passaram a usufrui-lo, realizando obras de beneficiação, cultivando-o, e pagando os respectivos impostos e gozando todas utilidades por ele proporcionadas, com ânimo de quem exercita de direito próprio, de boa fé, por ignorar lesar direito alheio, pacificamente porque sem violência, continua e publicamente, com conhecimento de toda a gente e sem oposição de ninguém - e isto por lapso de tempo superior a vinte anos.------------------------ ---Que, dadas as enunciadas características de tal posse, os justificantes adquiriram aquele prédio, por usucapião - título esse que, por natureza, não é susceptível de ser com provado pelos meios normais.- ---Está conforme o original.-------------------------------------- ---Cabeceiras de Basto, vinte e nove de Outubro de dois mil e dez. -------------------------------------------------------------

A NOTÁRIA (Leonor da Conceição Moura)

O Basto – 20 de Novembro de 2010 – Nº 71

------------------------------Certificado-------------------------------

---Certifico que, no dia dez de Novembro de dois mil e dez, perante mim, Notária, Leonor da Conceição Moura, com cartório sito no Campo do Quinchoso, Refojos, Cabeceiras de Basto, foi outorgada uma escritura de JUSTIFICAÇÃO notarial, iniciada a folhas 60 do Livro 53- A, intervindo como justificantes:---------------------------------- ---António Joaquim Pereira NIF 161 359060 e mulher Helena Pereira Gonçalves NIF 181 097 273 casados sob o regime da comunhão geral de bens, naturais ambos da freguesia de Gondiães, deste concelho onde residem no lugar do Samão.-

---Mais certifico que foi declarado: ------------------------------- ---Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, do seguinte prédio sito no lugar de Samão, da referida freguesia de Gondiães:---------------------------------- ---Rústico - uma corte denominada de “Corte da Eira” com

a superfície coberta de setenta metros quadrados e terreno

de cultivo denominado de “ Horta da Mina” com a área de setenta metros quadrados, perfazendo o prédio uma área total de cento e quarenta metros quadrados, a confrontar de norte, sul e nascente com Casa de Baixo e de poente com Domingos Gonçalves Pereira, omisso na conservatória e inscrito na matriz em nome do justificante marido sob o artigo 804 com o valor patrimonial e atribuído de • 240,00.------------------------------------------------------------

---Que este prédio foi adquirido no ano de mil novecentos

e oitenta por doação verbal de António Joaquim Pereira e

Preciosa Gomes já falecidos, e residentes que foram no dito lugar do Samão, tendo entrado nessa data na posse do referido prédio, estando impossibilitados de suprir a referida aquisição não titulada, pelos meios normais, e registar na conservatória, em seu nome, o mesmo.-------- ---Que, esse contrato verbal não teve a virtualidade jurídica de transmitir o domínio e propriedade de tal prédio, mas o certo é que por via dele, os justificantes, usufruem o referido prédio, limpando-o, cultivando a horta e utilizando a corte para armazenar lenha e utensílios agrícolas, realizando benfeitorias e obras, pagando os respectivos impostos, e gozando todas utilidades por ele proporcionadas, com ânimo de quem exercita de direito próprio, de boa fé, por ignorarem lesar direito alheio, pacificamente porque sem violência, continua e publicamente, com conhecimento de toda a gente e sem oposição de ninguém - e isto por lapso de tempo superior

a vinte anos.------------------------------------------------------------ ---Que, dadas as enunciadas características de tal posse, os justificantes adquiriram aquele prédio por usucapião - título esse que, por natureza, não é susceptível de ser comprovado pelos meios normais.----------------------------- ----Está conforme o original.--------------------------------------- ---Cabeceiras de Basto, dez de Novembro de dois mil e dez.-

A NOTÁRIA (Leonor da Conceição Moura)

Armazém

Com instalações aprovadas para indústria. Com 170 m2. Bons acessos.

Aluga-se

Loja

Com 94 m2. Perto da Vila de Refojos

Contactos: 969 378 800 - 0033 545 692 597

NECROLOGIA

NECROLOGIA

NECROLOGIA

800 - 0033 545 692 597 NECROLOGIA NECROLOGIA NECROLOGIA José de Lemos (Outeiro) Nasceu a 04/05/1926

José

de Lemos

(Outeiro)

Nasceu a 04/05/1926 Faleceu a 10/11/2010

Lemos (Outeiro) Nasceu a 04/05/1926 Faleceu a 10/11/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. D. Maria Celeste Alves (Eiró - Riodouro) Nasceu a
querido.querido.querido.querido.querido. D. Maria Celeste Alves (Eiró - Riodouro) Nasceu a

D. Maria

Celeste Alves

(Eiró - Riodouro)

Nasceu a 21/07/1925 Faleceu a 30/10/2010

(Eiró - Riodouro) Nasceu a 21/07/1925 Faleceu a 30/10/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. D. Maria de Jesus (Cal Campos - Outeiro) Nasceu a
querido.querido.querido.querido.querido. D. Maria de Jesus (Cal Campos - Outeiro) Nasceu a

D. Maria

de Jesus

(Cal Campos - Outeiro)

Nasceu a 09/10/1927 Faleceu a 20/10/2010

Campos - Outeiro) Nasceu a 09/10/1927 Faleceu a 20/10/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. FUNERÁRIA CABECEIRENSE, LDA GERÊNCIA DE PAULINO FERREIRA

FUNERÁRIA CABECEIRENSE, LDA

GERÊNCIA DE PAULINO FERREIRA E ISIDRO FERREIRA

Tlm: 968 081 863 - 969 009 619

Telef: 253 662 203 - 253 662 365

ESTAÇÃO DE SERVIÇO * e Comércio de Pneus Novos Reconstruídos * Alinhamento de Direcções *

ESTAÇÃO DE SERVIÇO

*

e

Comércio de Pneus Novos

Reconstruídos

* Alinhamento de Direcções

* Calibragem de Rodas

Telef./Fax: 253 663 325

* Calibragem de Rodas Telef./Fax: 253 663 325 e-mail: dc-cci@netc.pt Sede e Armazém Frigorífico em:
e-mail: dc-cci@netc.pt Sede e Armazém Frigorífico em: Lugar de Sobreiro - Real 4700 - 272

e-mail:

dc-cci@netc.pt

Sede e Armazém Frigorífico em:

Lugar de Sobreiro - Real 4700 - 272 BRAGA

Telefone 253 625 644 - Telef.Fax. 253 662 661

NECROLOGIA

NECROLOGIA

NECROLOGIA

Telef.Fax. 253 662 661 NECROLOGIA NECROLOGIA NECROLOGIA António de Sousa Lobo (Cavez) Nasceu a 13/03/1940

António de Sousa Lobo

(Cavez)

Nasceu a 13/03/1940 Faleceu a 23/10/2010

Lobo (Cavez) Nasceu a 13/03/1940 Faleceu a 23/10/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. D. Laura dos Anjos de Oliveira Barroso (Cavez) Nasceu a
querido.querido.querido.querido.querido. D. Laura dos Anjos de Oliveira Barroso (Cavez) Nasceu a

D. Laura dos Anjos de Oliveira Barroso

(Cavez)

Nasceu a 20/04/1926 Faleceu a 18/10/2010

Barroso (Cavez) Nasceu a 20/04/1926 Faleceu a 18/10/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. D. Maria Aurora Batista Carvalhosa (Arco de Baúlhe) Nasceu
querido.querido.querido.querido.querido. D. Maria Aurora Batista Carvalhosa (Arco de Baúlhe) Nasceu

D. Maria Aurora Batista Carvalhosa

(Arco de Baúlhe)

Nasceu a 29/07/1932 Faleceu a 03/11/2010

(Arco de Baúlhe) Nasceu a 29/07/1932 Faleceu a 03/11/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. D. Carolina Teixeira (Vila Nune) Nasceu a 22/09/1928
querido.querido.querido.querido.querido. D. Carolina Teixeira (Vila Nune) Nasceu a 22/09/1928

D. Carolina

Teixeira

(Vila Nune)

Nasceu a 22/09/1928 Faleceu a 06/11/2010

(Vila Nune) Nasceu a 22/09/1928 Faleceu a 06/11/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. D. Luísa Gonçalves Quintas (Bucos) Nasceu a 28/10/1927

D. Luísa Gonçalves Quintas

(Bucos)

Nasceu a 28/10/1927 Faleceu a 14/10/2010

Quintas (Bucos) Nasceu a 28/10/1927 Faleceu a 14/10/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. D. Maria Emília de Oliveira (Arco de Baúlhe) Nasceu a
querido.querido.querido.querido.querido. D. Maria Emília de Oliveira (Arco de Baúlhe) Nasceu a

D. Maria Emília de Oliveira

(Arco de Baúlhe)

Nasceu a 01/11/1926 Faleceu a 04/11/2010

(Arco de Baúlhe) Nasceu a 01/11/1926 Faleceu a 04/11/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. Domingos Garcia Vilela (Arco de Baúlhe) Nasceu a
querido.querido.querido.querido.querido. Domingos Garcia Vilela (Arco de Baúlhe) Nasceu a

Domingos

Garcia Vilela

(Arco de Baúlhe)

Nasceu a 20/12/1925 Faleceu a 01/11/2010

(Arco de Baúlhe) Nasceu a 20/12/1925 Faleceu a 01/11/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. Manuel Machado de Freitas (Basto - Stª Senhorinha) Nasceu a

Manuel Machado de Freitas

(Basto - Stª Senhorinha)

Manuel Machado de Freitas (Basto - Stª Senhorinha) Nasceu a 19/10/1958 Faleceu a 20/10/2010

Nasceu a 19/10/1958 Faleceu a 20/10/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. D. Senhorinha Magalhães Machado (Basto - Stª Senhorinha)
querido.querido.querido.querido.querido. D. Senhorinha Magalhães Machado (Basto - Stª Senhorinha)

D. Senhorinha Magalhães Machado

(Basto - Stª Senhorinha)

Nasceu a 20/06/1933 Faleceu a 05/11/2010

- Stª Senhorinha) Nasceu a 20/06/1933 Faleceu a 05/11/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. Todos os serviços fúnebres estiveram a cargo da

Todos os serviços fúnebres estiveram a cargo da

Dignidade

Prestígio

Profissionalismo

Funerária Carvalho

Fundada em 1880

Telf. 253 663 404 - Tlm.s 96 706 6045 / 96 611 0549

Pompas

fúnebres

exclusivas

12

1880 Telf. 253 663 404 - Tlm.s 96 706 6045 / 96 611 0549 Pompas f

20 de Novembro de 2010

Mário Leite* (Professor)
Mário Leite*
(Professor)

Blogue do Professor

http://bloguedoprofessor.blogspot.com

Esperteza saloia -

O

concelho de Cabeceiras

de

Basto é o único do distrito

grandes investimentos. Mas não podemos

continuar por este caminho. Uns e outros, poderes públicos, empresários e comerciantes deveriam dar as mãos para, em conjunto,

deixarem a política de capelinha, o olhar para o seu próprio umbigo, e lançarem um projecto adequado à defesa dos múltiplos interesses em questão. Sei que há potencialidades, sei que há projectos, sei que há alguns interessados em avançar, mas os interesses da nossa terra, das nossas gentes, não são apenas questões para alguns. Exigem a colaboração e o empenhamento de muitos dos directamente interessados.

É altura de deixar a “esperteza saloia” do

“orgulhosamente só” para um projecto partilhado, dinâmico e virado para as conjunturas do futuro.

de Braga que não tem qualquer grande superfície comercial, designada por

hipermercado. Todos os restantes concelhos têm até mais do que um desses locais de culto do consumismo. Das duas uma, ou nós por cá somos os mais inteligentes por ter resistido à moda, ou, pelo contrário, somos os mais idiotas por não ter sabido tirar partido de um fenómeno que alterou significativamente a forma de comercializar os produtos e ser fonte de atracção social e desenvolvimento económico. Tenho para mim que seguimos o segundo caminho. Não é que eu simpatize com os hipermercados, mas sei que já não podemos viver sem eles. Se os não temos na nossa terra, vamos, a eles, à terra dos outros. E o facto é que aí encontramos muitos nossos conterrâneos. Desse modo, estamos a contribuir, não para o desenvolvimento da nossa terra, não para o emprego na nossa terra, não para a riqueza da nossa terra, mas sim para a terra dos outros. É lamentável que os poderes públicos tenham enveredado pela esperteza saloia de pretensamente defender o “comércio local”, quando o caminho seguido só levou à sua depauperização e ao fluxo do comércio para outras localidades (Fafe, Guimarães, Braga). É igualmente lamentável que os nossos comerciantes tenham seguido idêntica orientação, não se sabendo acautelar para os perigos do isolamento em que se colocaram. Hoje é já tarde de mais, pelas razões locais e nacionais, os tempos não estão de feição para

propósito da

aprovação do Orçamento de Estado para 2011 esteve iminente uma crise política.

O Governo socialista, não contente com o

estado a que levou a situação financeira do país, procurou ainda saltar da carruagem, inviabilizando o apoio do PSD, para se eximir

às responsabilidades presentes e futuras.

Entendia que o PSD deveria ter viabilizado à partida o orçamento, mas, depois de tudo o que aconteceu, até concordo com Passos Coelho. Esta foi a única maneira de se conhecer publicamente a dimensão da tragédia, o “buracão” das contas públicas, as resistências do “aparelho socialista” à contenção das

despesas. A crise política foi adiada até às eleições presidenciais, mas a crise económica e social vai ficar por muitos (e maus) anos.

A crise adiada - A

* Colaborador

Albino Antunes*
Albino Antunes*

O QUE OS OLHOS MORTAIS

NÃO ENXERGAM

(CAPÍTULO LXVIII)

Neste capítulo vou falar de alerta dois. Dois, porque no primeiro capítulo alertei sobre os cuidados que

devíamos ter para não cair no conto do vigário, sendo assim o primeiro alerta. Este alerta refere-se apenas a crises de afecto e sintomas. É nas crises de amor, paixão e ciúmes que as pessoas se descontrolam e ficam sensíveis ao engano e por conseguinte à burla, não aceitam

a verdade e ficam felizes com a mentira porque

vai fortalecer o engano que carregam na mente

como verdade. Quem tem a certeza exacta do futuro e a possibilidade exacta de adivinhar sem erro? Não tenham ilusões, deixem fluir, deixem que o futuro chegue trabalhando

o presente, deixem o passado porque já não o podem alterar, não acreditem muito nos vendedores de ilusões e de desgraças, porque nós estamos em plena evolução e o sentido dos acontecimentos também estão permanentemente a ser alterados.

E nos casos de infidelidade? Quantos casamentos

são desfeitos por causa das aldrabices, existem pessoas com muita capacidade para ir ao encontro do que o cliente quer ouvir, aí diz logo, acertou em cheio, e lá se vai o casamento ou namoro. Existe realmente pessoas com grandes capacidades de se aperceber dos acontecimentos, mas daí até ser tudo matemático ainda existe uma grande distância, porque nós libertamos fluidos para as pessoas com quem nos relacionamos e cumprimentamos. Esses fluidos

e pensamentos podem estar presentes na altura

da

consulta e a resposta é: existe outra pessoa

na

vida de tal pessoa e está a louça toda partida.

Todos temos pessoas com quem nos relacionamos por amizade. Falando por mim, tenho mulheres que considero amigas, mas tenho consciência de que são fiéis e a minha relação é simplesmente de amizade, no entanto os nossos fluidos cruzam-se. Numa consulta dessas pessoas de virtude, mesmo que perceba do assunto, pode aparecer outra mulher na minha vida. As pessoas com quem temos relações de amizade andam á volta da nossa vida, mas com águas separadas.

Estas são razões que me levam a pedir que não me procurem para saber o futuro, alterar o destino dos namorados, para separar casais ou amantes

ou juntar, nem para fazer mal. O destino não se

pode alterar. Posso ser útil e atendo qualquer pessoa, nos seguintes casos: falta de ar, opressão no peito, depressão, dores de cabeça, fraqueza, mau estar, nervosismo, sensação de peso, dores em qualquer parte do corpo quando o diagnóstico

médico é negativo, mau estar e neurose quando está deitado na cama, cansaço exagerado, sensação de medo, falta de apetite quando se

senta á mesa, irritação sem motivo, casais que

se dão bem e sem saber porquê discutem e não

se relacionam, barulhos nas residências, sensação de mau estar no interior da própria residência, qualquer mal em que o diagnóstico médico seja negativo ou se positivo exista dificuldade de cura. (lembro que o tratamento

Paulo Pinto* (Professor)
Paulo Pinto*
(Professor)

Os mercados

«Bancos apresentam lucros superiores a cem milhões neste trimestre». «Lucros da GALP, da BRISA e da PT aumentam mais de 100%». Títulos como estes nos jornais e nos rodapés dos noticiários televisivos revelam a saúde financeira das nossas grandes empresas e a justiça com que os seus altos dirigentes são principescamente

remunerados. Eu disse as «nossas» grandes empresas? Os bancos que nos apertam o garrote dos spreads, que todos os dias procuram mais uma maneira ilegal de cobrar mais qualquer coisa, são «nossos»? A GALP e os seus pseudo-concorrentes, que mantêm os combustíveis só um pouco abaixo dos máximos históricos, salivando pelo dia em

que uma tímida retoma do consumo lhes permitirá fazer disparar

os preços outra vez, é «nossa»?

É esta a cultura dos «mercados», salvo poucas honrosas

excepções. Responsabilidade social, a menor possível. Gestão orientada para o lucro máximo, segundo a táctica milenar dos predadores: atacar os mais fracos. Desta lógica estamos agora prisioneiros. Até os nossos inefáveis predadorzinhos nacionais começam a ser presa de predadores maiores, globalizados, e deixam de estar no topo da cadeia alimentar. Ora são as agências de rating que lhes cortam as asas, ora são os dinossauros estrangeiros que lhes lançam OPAs hostis… O nosso país é fraco, sabemo-lo bem, e a nossa economia fraca é. A culpa é em primeiro lugar nossa, de décadas

de gestão irresponsável tipo chapa ganha chapa (mal) gasta, de

algum deslumbramento parolo que alastrou pelo nosso povo e que o fez lançar-se num consumismo imprudente, e de uma cultura maligna que temos entre nós que glorifica os «chicos-espertos» e demais delinquentes do interesse público. Muita gente acredita

que quem «dá» os subsídios é «o Sócrates», e que enganar o Estado é enganar «o Sócrates». Mas, se temos pecados a confessar, também somos colectivamente vítimas. Somos vítimas da dominação do

capitalismo financeiro global que trata os países, os povos e as nações como simples peões da sua estratégia, como se fossem empresas que podem crescer, definhar, falir. O poder dos «mercados» é de tal ordem que até «obriga» os políticos a entenderem-se (ou seja, a fazer-lhes passivamente a vontade).

O País deixou de ter a sua «privacidade»: uma declaração de

um deputado, uma entrevista, um editorial de um jornal, sabe-se

lá que efeito poderá ter no comportamento dos «mercados»! Eles

são nervosos, imprevisíveis, sempre gananciosos, difíceis de enganar até pelos «chicos-espertos» Vêm então os sacrifícios, com a promessa de evitar outros sacrifícios ainda maiores, que depois acabam por vir na mesma. Os nossos parceiros europeus, ou estão aflitos com a crise deles, ou assobiam para o lado, ou ainda se juntam às ameaças dos «mercados». Virá a seguir o FMI cortar a direito e acalmar os tais «mercados». A recessão e o empobrecimento do País são praticamente certos. A greve geral de 24 de Novembro vai ser talvez um derradeiro grito de revolta contra tudo isto: os políticos, os gestores, os especuladores, os «mercados», cada qual lá saberá contra quem ou contra o quê. Comunistas, centristas, salazaristas, electricistas, artistas, todos se juntarão num mesmo clamor desesperançado.

No futuro talvez recordemos este presente como o tempo em que batemos no fundo e começámos a reerguer um Portugal melhor.

*Colaborador

médico não pode ser alterado, simplesmente poderá haver alguma energia colada que não deixe funcionar os medicamentos). Casos exclusivos das senhoras que tenham dores no fundo do abdómen ou aflição que começa no fundo da barriga e vai até à garganta ou cabeça. Estes são casos que posso resolver quase a cem por cento se não houver qualquer patologia do foro médico. Em qualquer dos casos, sentindo-se mal, pode fazer um check-up espiritual procurando uma pessoa que lhe inspire confiança ou então num Centro Espírita para evitar a exploração. Quando um corpo nasce saudável e depois adoece, alguma coisa interferiu. O nada não existe.

No próximo capítulo vou falar de reacções.

*Colaborador

“Procuro casa para alugar - 963 498 039”

Marco Gomes (Sub-Director)

Marco Gomes

(Sub-Director)

Editorial

Governações

Poderá estar iminente uma impopular decisão política na administração do concelho de Mondim de Basto. O executivo mondinense propôs a negociação dos custos, a assegurar pela Câmara Municipal de Mondim, relativos à passagem da

“Volta a Portugal em bicicleta” no próximo ano. Ou seja, é provável que a passagem da “volta” pelo concelho de Mondim não se verifique em 2011, caso os custos (cerca de 78 mil euros) não sejam diminuídos. No entanto, a medida (renegociar os custos e ameaçando com suspensão da “volta”) poderá ter várias interpretações mas o objectivo é óbvio: diminuir os gastos onde eles se apresentam em maior “volume”. Em causa estará a obtenção de cerca de três milhões de euros, no mais curto espaço de tempo, para que o concelho de Mondim não volte a ser penalizado pelo endividamento excessivo que tem atualmente. Em sentido contrário estão os gastos supérfluos que apresenta o executivo da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto. No início do mês de Novembro, financiado pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, houve mais um convívio municipal fora do município. Acorreram ao apelo camarário cerca de três mil cidadãos de Cabeceiras de Basto. A legitimidade de tal escolha é óbvia. É uma decisão administrativa em que a responsabilidade é puramente política. Contudo, a legitimidade não subtrai as más decisões. Os governantes sabem a que prioridades devem responder. Porém, e por vários motivos, nem sempre assim o fazem. Neste caso o incómodo é evidente. Entre o pão e o circo, os nossos

governantes escolheram o circo. Eu preferiria a escolha do pão. Apenas e só.

Uma História verídica passada na Freguesia de Riodouro

Por Mamede Mendes

Depois da palestra que o meu amigo Dr. Gaspar Teixeira fez na Academia Cultural da Santa Casa da Misericórdia, sobre a fertilização “in vitro”, veio-me à lembrança um facto real que teve origem na freguesia de Riodouro e que passo a relatar:

No dia 1 de Abril do anos de 1965, nasceu uma criancinha, filha de um casal residente naquela freguesia, cujo sexo identificaram como feminino, embora esse sexo não fosse significativamente distinto.

Foi, entretanto, baptizada na freguesia de Riodouro e registada no Registo Civil como sendo do sexo feminino, tendo-lhe sido posto o nome de Maria Emília Pereira Gonçalves. Viveu esse casal, por mais algum tempo naquela freguesia de Riodouro, até que se transferiu para a cidade do Porto. Aí a criança foi crescendo, mas o certo é que algo de anormal se passava com o seu desenvolvimento somático, designadamente quanto aos sinais externos e diferenciados do sexo. Por tal motivo, foi observada no Hospital de S. João da cidade do Porto, em cujos serviços de Pediatria Cirúrgica esteve internada por diversas vezes, tendo- lhe nestes serviços, sido feitas várias intervenções cirúrgicas, acabando por concluir, que foi por erro de má configuração congénita do períneo, ou seja a parte inferior da bacia do homem, que os pais identificaram essa criança como rapariga, quando na verdade se tratava de um rapaz. Nesta conformidade, o pai, em Novembro de 1977, tratou de regularizar no registo civil a situação, tendo para esse fim, requerido, à face dos relatórios médicos, processo de justificação, para rectificação do respectivo assento de nascimento, no sentido de que o individuo a que o mesmo respeita, é do sexo masculino e não do feminino. Simultaneamente requereu, também que, por esse motivo, o nome de Maria Emília que dele constava, fosse alterado para o de Mário Emílio. Organizado o processo respectivo, ouvidas as testemunhas apresentadas, o Conservador despachou o pedido favoravelmente e remeteu o processo ao Tribunal, para a necessária decisão judicial sobre o caso, homologada por sentença do Juiz, que ordenou a rectificação do referido assento de nascimento, nesse sentido. Assim, o Mário Emílio, passou a viver como um rapaz traquino e feliz, mas por poucos anos, uma vez que numa manifestação à qual assistia, após o 25 de Abril, mais propriamente no dia 1 de Maio de 1982 – Dia do Trabalhador, na qual se verificou grande “sarrafusca”, com muita confusão e disparo de vários tiros. Por má sorte, um dos tiros atingiu-o mortalmente, “roubando-lhe” a vida, no esplendor dos seus 17 anos de idade. O que é o destino!

Opinião

ALERTA

seus 17 anos de idade. O que é o destino! Opinião ALERTA Ilídio Santos * Finalmente,

Ilídio Santos*

Finalmente, a responsabilidade politica a que já estamos habituados funcionou e, a pedido de ilustríssima gente de bem, foi aprovado em consciência na nossa respeitável Assembleia da República, o documento que põe também a cidadania na gaveta. Mas, como não poderia deixar de ser no melhor pano cai a nódoa, pelo que é minha convicção de que a grande maioria daqueles deputados que não passam de figurantes ou figurões, não fazem ideia do alcance das medidas aprovadas. A tabuleta manda e eles

levantam o braço.

Apesar de tudo, e neste tudo, cabe a garantia de que nada mudará para notáveis e inamovíveis, há um objectivo fundamental massivamente difundido pela comunicação social e especialmente pelos parasitas opinadores nunca contraditados, muito deles que nunca experimentaram o verdadeiro peso do trabalho, tal como eles o entendem para os outros, consubstanciado na mensagem que reiteradamente fez recair a responsabilidade ou irresponsabilidade sobre os cidadãos deste País. CULPADOS O POVO. O povo tem que ser chamado à razão, diz o nosso insuspeito e venerável anciãofranciscanoAlmeida Santos. Chamo-lhe franciscano porque sei que é um despojado

dá tudo pelos outros e em troca nunca aceita ser pago em géneros

Notícias recorrentes acrescentam mais uns quantos moralistas como António Nogueira Leite, com assento na EDP Renováveis, Brisa e Reditus, a troco de 5.300 euros por cada reunião; António Lobo Xavier, igualmente na Sonaecom (salário não declarado), Mota Engil e BPI, por 3.700 euros por reunião; João Vieira de Castro, Pres. Mesa Ass. Geral do BPI, Jerónimo Martins, Sonaecom e Sonae Indústria, pelos módicos 11.275 por reunião; Proença de Carvalho (qualidade=habilidoso), Presidente do Cons. Adm. da Zon, assento no BES, Vice Pres. Mesa da Galp e Pres. Mesa da CGD, pela módica quantia de 15.800/ reunião. Resolvida este assunto que trouxe o País em alvoroço e que colocou dificuldades aos mais visíveis candidatos à Presidência da República, está na hora de avançarmos para outra batalha, também ela importante para o nosso destino colectivo. Bom…, na verdade, eu podia viver sem Presidente da República… mas…, não era a mesma coisa. Já todos percebemos que Cavaco Silva se sucederá a si mesmo. Manuel Alegre, enganou-se na porta e quando se aprestava para encomendar um fato feito por medida deu por si num pronto a vestir. Reclama este esbanjador de votos, do alheamento das figuras proeminentes do maior partido que se dispôs a apoiá-lo, o Partido Socialista. Por vezes a astúcia confunde-se com ingenuidade, sendo que esta dualidade é muitas vezes resultante de um estado de ambiguidade, reflectiva quase sempre numa ambição política desregrada que transforma a força em fraqueza. Manuel Alegre, transformou um percurso solitário numa vitória invulgar, sendo mais que evidente a mensagem que ao tempo lhe foi transmitida. Não escutou nem respeitou a vontade daquele milhão.

Envolveu-se na confusão de apoios dúbios e já percebeu que perdeu o passado. Obrigou a um mitigado apoio do Partido Socialista, mas, não obrigou Mário Soares. A partir daqui, todo o jogo fica inquinado e é mais que óbvio, na actual e futura conjuntura política, interessa ao PS a reeleição de Cavaco Silva. Manuel Alegre não conseguiu despir de vez a farda que o empacotilha e deixou-se enredar na teia que ele próprio ajudou a tecer ao longo dos anos, incapaz do golpe de asa que a liberdade reclama e que lhe punha a Presidência da República á distância do

respeito que deve ao povo que nele acreditou.

Adiante.

* Colaborador

*Ant ó nio Basto O príncipe O poder do soberano absoluto passou aos patrícios terra

*António

Basto

O príncipe

O poder do soberano absoluto passou aos patrícios terra tenentes e desses à burguesia e finalmente a uma minoria hábil e astuta a apropriar-se do poder e obter dinheiro, dons especiais de valor duvidoso. Essa minoria (dos que se lavam na mesma água) desfruta da maioria nos seus privilégios imorais. Na corte da minoria o Príncipe, de cujo favor não poucos fazem

profissão e mercadoria, ceifou cearas alheias em empréstimos para logo as distribuir a título gracioso, a fim de, fazendo a corte ao povo, colher do sufrágio o voto que o reconduziria ao poder. Reconduzido, no melhor de Maquiavel, remete ele agora sem rebuço, pelo fisco, a factura dos empréstimos havidos, juros incluídos, ao dito povo, com o rogo que compreenda o confisco, fardo inevitável, isto tudo no estilo – ou aceitas ou vai ser pior. Eis que na república se propõe a escolha, não entre o bom e o melhor, mas, entre o mau e o pior. Não se iludam, não há aqui impotência mas sim uma dose vibrante de sadismo político. Eis o novíssimo príncipe. Prefere ele pois infligir dor a experimentá-la. Partilhar a dor não dá poder. Como tu vês aplica-se em tudo isto o sermão do insigne Padre António Vieira (Sermão das exéquias d‘El-Rei D.JoãoIV) no qual ele execrava os vícios dos poderosos do seu tempo que seguiam a máxima diabólica “si ius uiolandum est propter regnum uiolandum est” - se o direito deve ser violado em razão do poder, viole-se. São, assim, as figuras dessa corte, como que personagens de fantoches do teatro

da república onde o público sorri e, como já não acredita, deixa de sorrir. Em verdade,

o estado dessa república chegou a ponto tal que ao povo cabe de rir como ria Demócrito ou chorar como chorava Heraclito.

A crise entretanto, nessa incensada república, acrescenta pela força, novos recrutas

(proletários) à miséria, estes esperam o almoço enquanto, relativamente àqueles outros, é o almoço que espera por eles. Leitores! Qualquer coincidência entre esta espécie de ficção e a realidade não é puro acaso…que entenda quem quiser entender.

* Colaborador

Nome: O Basto | Registado no Instituto da Comunicação Social com o n.º 124655 | Nº de Depósito Legal: 293509/09 | Propriedade: adbasto-Associação de Desenvolvimento Técnico- Profissional das Terras de Basto | NIF: 506 749 509 | Conselho de Administração: Celestino Vaz, Ilídio dos Santos, Fernando Meireles, José Manuel Marques, Gaspar Miranda Teixeira e Manuel António| Director:Gonçalo de Meirelles | Director-Adjunto:Albino Antunes| Sub-Director e Editor: Marco Gomes | Colaboradores: Sérgio Mota, Carlos Sousa, Helder Vaz, José Marinho, Luís Meireles, Júlio Pires, Joaquim Teixeira, Augusto Costa, Manuel Gonçalves, Francisco Pires, Fernando Felix, António Basto, Miguel Coelho, Artur Coelho.| Paginação: João André Teixeira | Sede do Editor, Redacção e Publicidade: Largo Barjona de Freitas s/n - Refojos, 4860-909 Cabeceiras de Basto | Contactos: Telef./Fax: 253 662 071; Telemóvel:96 5738864/ 96 9597829 | e-mail: obasto@sapo.pt | AssinaturaAnual: 15,00 Euros (Continente e ilhas) 20,00 Euros (Estrangeiro) | Impressão: CIC-CORAZE, Oliveira de Azeméis, Telefone: 256 661 460, Fax: 256 673 861, e-mail: grafica@coraze.com | Tiragem: 3500 xemplares.

14

256 661 460, Fax: 256 673 861, e-mail: grafica@coraze.com | Tiragem: 3500 xemplares . 14 20

20 de Novembro de 2010

Gaspar Miranda Teixeira*
Gaspar Miranda
Teixeira*

Discurso Directo!

Quantos cidadãos não sentem hoje que poderiam votar directamente muitas das leis que são votadas por pretensos intermediários na Assembleia da República? No multibanco, na Internet, no momento que considera oportuno, o seu exercício de voto seria bem mais fiel se não tivesse a mediação de um Deputado que, na generalidade das vezes se limita a exprimir uma vontade, vendida a jogos de

interesse político-partidários.

A nova Direcção do PSD quer levar a cabo uma revisão constitucional com alterações

significativas. Ao mesmo tempo tem-se comentado a pertinência de reduzir o número de Deputados à Assembleia da república, algo que poderia avançar já nessa mesma

revisão constitucional. Por um lado, acho bem que se questionem os pressupostos do nosso funcionamento democrático. Os tempos de crise são, aliás, aqueles onde a criatividade social mais é determinante para alavancar a mudança do “estado de coisas”.

É nestes momentos que há que alterar a “tecnologia social” para que a inovação

empresarial e organizacional venha depois de forma alinhada e pujante. Talvez seja mesmo esse o choque que o nosso país mais necessita – o choque democrático. Não podemos esquecer que o modelo de democracia representativa que temos hoje no nosso país (e bem assim em muitos outros) é herdeiro dos ideais iluministas desenvolvidos e pensados há séculos, seguramente há mais de duzentos anos! Não que esses ideais tenham deixado de fazer sentido. Mas não podemos ignorar os desenvolvimentos tecnológicos havidos entretanto e quanto poderiam facilitar a existência de uma “verdadeira” democracia, mais próxima desses mesmos ideais de representatividade e expressão da vontade popular. Estou convencido que esse será o caminho e que a redução dos Deputados dará lugar, em tempo oportuno, a uma extinção dos parlamentos como os conhecemos hoje. Quantos cidadãos não sentem hoje que poderiam votar directamente muitas das leis que

são votadas por pretensos intermediários na Assembleia da República? No multibanco, na Internet, no momento que considera oportuno, o seu exercício de voto seria bem mais fiel se não tivesse a mediação de um Deputado que, na generalidade das vezes se limita a exprimir uma vontade, vendida a jogos de interesse político-partidários. Não é possível prescindirmos de um parlamento nacional para todos os processos legislativos. Mas, para muitos deles, o voto directo era seguramente possível e desejável. Este seria um choque democrático onde a responsabilização dos cidadãos seria aumentada e onde o seu envolvimento e contributo, seriam certamente mais

próximos dos idealizados pelos antepassados iluministas.

* Colaborador

SERRALHARIA “O BOTA”

iluministas. * Colaborador SERRALHARIA “O BOTA” Unipessoal, Lda. * Estruturas Metálicas * Portões e

Unipessoal, Lda.

* Estruturas Metálicas

* Portões e Gradeamentos Rústicos

* Todo o tipo de trabalho em ferro

Tel: 253 665 060/1Fax: 253 665 062 Telm: 961 957 435

Zona Industrial de Olela - Cabeceiras de Basto

CALVEST

MODAS

PRONTO A VESTIR (Zé António)

Tlm. 962 368 421 - Arco de Baúlhe

Venda de plantas e produtos de jardinagem Tlm. 96 914 4448 Freita - Refojos 4860
Venda de plantas e produtos de jardinagem Tlm. 96 914 4448 Freita - Refojos 4860

Venda de plantas e produtos de jardinagem

Tlm. 96 914 4448

Freita - Refojos 4860 Cabeceiras de Basto

Em Arco de Baúlhe, Cabeceiras Contacto: 253 663 009 Av. Capitão Elísio de Azevedo Arco

Em Arco de Baúlhe, Cabeceiras

Contacto: 253 663 009

Av. Capitão Elísio de Azevedo Arco de Baúlhe 4860 - Cabeceiras de Basto

Cafetaria

“Acácias”

Tlf. 253 661 789

Cafetaria “Acácias” Tlf. 253 661 789 Rua Dr. Agostinho Moutinho (Acácias) 4860 - Cabeceiras de Basto

Rua Dr. Agostinho Moutinho (Acácias) 4860 - Cabeceiras de Basto

Agostinho Moutinho (Acácias) 4860 - Cabeceiras de Basto Material Eléctrico, iluminação, Aquecimento Eléctrico
Material Eléctrico, iluminação, Aquecimento Eléctrico Tel/Fax 253 665 871 Tlm 96 828 3947 luxarco@gmail.com Avenida

Material Eléctrico, iluminação, Aquecimento Eléctrico

Tel/Fax 253 665 871 Tlm 96 828 3947 luxarco@gmail.com

Avenida Capitães de Abril 4860 - 041 Cabeceiras de Basto

Tlf./Fax: 253 661 333 Tlm. 96 195 3743 Edifício Basto XXI - 1º Andar -

Tlf./Fax: 253 661 333 Tlm. 96 195 3743

Edifício Basto XXI - 1º Andar - Refojos

4860 - 363 Cabeceiras de Basto

PLACA BASTO Placô Magalhães, Unipessoal, Lda. Montagem de tecto, falsos em placô, metálicos, decorativos e
PLACA BASTO
Placô Magalhães, Unipessoal, Lda.
Montagem de tecto, falsos em placô,
metálicos, decorativos
e divisórias
Tlf. 253 662 787
Tlm. 96 331 9534
Urbanização de Conselheiros
Pereiras
4860 - 338 Cabeceiras de Basto
AUTO ELÉCTRICA
GUEDES
Ourivesaria
REPARAÇÕES ELÉCTRICAS
Tlf: 253 666 087 - Tlm: 96 524 5770
10% Desconto
Visite-nos: Cabeceiras de Basto,
Fafe e Póvoa de Lanhoso
LUGAR DAS PEREIRAS DE BAIXO - REFOJOS
4860 - 337 CABECEIRAS DE BASTO
913 047 615

Clínica Dentária da Boavista

Clínica Dentária da Boavista Porque a sua boca é importante! Tratamentos Dentários Cirurgia Dentisteria Endodontia

Porque a sua boca é importante!

Tratamentos Dentários

Cirurgia Dentisteria Endodontia Implantologia Paradontologia Prótese Fixa e Removível Radiologia Rx Intraoral Digital (RVG) Odontopediatria Ortodontia Fixa e Removível Branqueamento a laser

Largo da Boavista 1º Andar 4860 - 354 Cabeceiras de Basto

Email: clinicaboavista@gmail.com Tlf. 253 768 204

20 de Novembro de 2010

1º Andar 4860 - 354 Cabeceiras de Basto Email: clinicaboavista@gmail.com Tlf. 253 768 204 20 de

15

Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de
Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de
Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de
Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de
Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de
Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de
Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de

Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de Ferreiros - 4880 Mondim de Basto