Você está na página 1de 16

Publicação

mensal da

adbasto

Publicação mensal da adbasto Mais notícias em www.jornalobasto.com Director - Gonçalo de Meirelles Director Adjunto
Publicação mensal da adbasto Mais notícias em www.jornalobasto.com Director - Gonçalo de Meirelles Director Adjunto
Mais notícias em www.jornalobasto.com Director - Gonçalo de Meirelles Director Adjunto - Albino Antunes Sub-Director
Mais notícias em www.jornalobasto.com
Director - Gonçalo de Meirelles
Director Adjunto - Albino Antunes
Sub-Director - Marco Gomes
Ano VI - N.º 68 - 20 de Agosto de 2010 Preço: 0,60 cêntimos
Rock in Rua promete animar o Arco Pág. 2 Famílias de Ribeira de Pena recebem

Rock in Rua

promete animar

o Arco

Pág.

2

Rock in Rua promete animar o Arco Pág. 2 Famílias de Ribeira de Pena recebem incentivo

Famílias de Ribeira de Pena recebem incentivo à natalidade

Pág. 3

de Ribeira de Pena recebem incentivo à natalidade Pág. 3 Advogado Castro Leal preside ao CDS/Celorico

Advogado Castro Leal preside ao

CDS/Celorico Pág. 3

Pág. 3 Advogado Castro Leal preside ao CDS/Celorico Pág. 3 Feliciano estreia-se a marcar pelo Leixões

Feliciano estreia-se

a marcar pelo Leixões

Pág. 8

Municípios de Basto entre os 32 com menos poder de compra do País

Pág. 3
Pág. 3

Mondim homenageou ex-Presidente da Câmara

do País Pág. 3 Mondim homenageou ex-Presidente da Câmara Pág. 5 Cabeceirenses pagam a “advogado de

Pág. 5

Cabeceirenses pagam a “advogado de luxo” para representar a Câmara

pagam a “advogado de luxo” para representar a Câmara Pág. 5 “25 de Julho, dia de

Pág. 5

“25 de Julho, dia de Santiago”

Um artigo de Mamede Mendes

Pág. 6

Distribuidor: Almaverde S.A., Lda Rua do Paraíso, 73 4000 - 377 Porto Eduardo A. P.

Distribuidor: Almaverde S.A., Lda Rua do Paraíso, 73 4000 - 377 Porto Eduardo A. P. Valente Leal Tel 22 339 0303 - Tel/Fax. 22 3322635

Alma Nova

Vinho Verde

Denominação de Origem Controlada (Sub-Região de Basto)

Quinta das Carvalhas - Cavez

O semáforo de Basto Por Marco Gomes

Mais um ano e o evento “Oural Summer Party” solidificou-se. Este evento organizado por jovens abadinenses (Abadim-Cabeceiras de Basto) tem sido um evento paradigmático sobre como a vontade de um grupo de jovens pode erguer um festival que já atinge um certo grau de importância. É um festival em que a complexidade da organização tem aumentado e o resultado (melhores serviços) tem se visto. Os organizadores estão de parabéns.

tem se visto. Os organizadores estão de parabéns. O INE (Instituto Nacional de Estatística) tornou público
tem se visto. Os organizadores estão de parabéns. O INE (Instituto Nacional de Estatística) tornou público

O INE (Instituto Nacional de Estatística) tornou público o estudo sobre o de poder de compra “per capita” por concelho, sobre os dados do ano de 2007. Os concelhos da Região de Basto figuram entre os concelhos com os valores mais baixos, ou seja, perfilam-se no grupo dos concelhos mais pobres do país (no total de trezentos e oito). O concelho de Ribeira de Pena tem o pior resultado da região e é o penúltimo concelho do país com o pior poder de compra “per capita”. Celorico de Basto é o quarto pior, Mondim de Basto figura no décimo e quinto lugar e Cabeceiras de Basto ocupa a trigésima terceira posição.

Em 2007 o Governo atribuía as licenças de exploração necessárias para a construção das centrais de biomassa. Em Cabeceiras de Basto iria “nascer” uma destas centrais. O investimento rondava os vinte e cinco milhões de euros e apontavam para a criação de cerca de uma centena de empregos no concelho, sobre a responsabilidade da EDP e do grupo Altri. Esperava-se que após a atribuição das licenças, o investimento concretizar-se-ia dois a três anos depois. Passado três anos, este aclamado investimento ainda perdura no “papel”.

este aclamado investimento ainda perdura no “papel”. Rally Paper da ARCA juntou 60 participantes “ARCA, ARCA,
este aclamado investimento ainda perdura no “papel”. Rally Paper da ARCA juntou 60 participantes “ARCA, ARCA,
este aclamado investimento ainda perdura no “papel”. Rally Paper da ARCA juntou 60 participantes “ARCA, ARCA,
este aclamado investimento ainda perdura no “papel”. Rally Paper da ARCA juntou 60 participantes “ARCA, ARCA,

Rally Paper da ARCA juntou 60 participantes

“ARCA, ARCA, ARCA… Foi o grito ouvido aquando da saída dos participantes em mais uma edição do Rally Paper promovido por esta associação”, pode ler-se num comunicado enviado à redacção do Jornal “O Basto” Desta feita com a participação de 60 participantes, que se deixaram envolver em mais uma prova de busca de pistas, mas sobretudo pelo encantamento e diversão em redor do tema “agricultura”. “Desde as ruas do Arco de Baúlhe até às de Santa Senhorinha, passando também pela Faia, com animação e um frenesim característico deste tipo de provas, uns de papel e caneta, outros de piloto de máquinas preparadas para o efeito de número colado na porta, outros a analisar o terreno na busca de respostas, lá foram de forma ordenada a responder a tudo até ao fim da prova em que apareceram todos aperaltados como verdadeiros agricultores que manifestaram também os dotes de cantadores. A diversão e convívio continuou à noite, num jantar que reuniu todos os participantes e organizadores, onde se visualizaram os filmes das cantigas de todos os grupos, se entregaram os galardões dignos do desempenho de cada um, e por fim a animação continuou com Karaoke que provou a animação envolta nesta iniciativa”, conclui.

provou a animação envolta nesta iniciativa”, conclui. Rock in Rua promete animar o Arco a 27

Rock in Rua promete animar o Arco a 27 de Agosto

Confirmada a presença de 5 bandas de Rock

“No próximo dia 27 de Agosto, sexta-feira, vai realizar-se o primeiro Rock in Rua, em Arco de Baúlhe”, pode ler-se num comunicado enviado à nossa redacção. O evento músical contará com a presença de bandas de vários pontos do país, encabeçando o cartaz os Blá Blá Blá (Esposende) seguidos de Qing of Qong (Porto), Final Mercy (V.N. de Famalicão), 2+Reason (Celorico de Basto) e Last Chance (Guimarães). Com esta iniciativa, pretende-se o regresso dos festivais de rock à vila arcoense, precisamente na velha Rua de Arco de Baúlhe. As actuações terão início às 22 horas e seguirão noite dentro com DJ Nuno Magalhães, Ceci N’est Pas Un Dj e PT-KT. “A organização, prossegue o comunicado, é da Comissão de Festas de N.S. dos Remédios. A entrada é livre”.

de Festas de N.S. dos Remédios. A entrada é livre”. R. 25 de Abril-Nº 17-R/C B

R. 25 de Abril-Nº 17-R/C B | 4860-350 Cabeceiras de Basto Tlf.|Fax. 253 768 027 | Tlm. 961 403 167 geral@domusbasto.com

253 768 027 | Tlm. 961 403 167 geral@domusbasto.com Licença AMI: 7508 | APEMIP : 3835

Licença AMI: 7508 | APEMIP : 3835

Ajudamos a vender

Com o apoio

AMI: 7508 | APEMIP : 3835 Ajudamos a vender Com o apoio Outeiro Belíssima moradia c/

Outeiro

7508 | APEMIP : 3835 Ajudamos a vender Com o apoio Outeiro Belíssima moradia c/ bons

Belíssima moradia c/ bons acabamentos e excelentes áreas. Marque visita!

Outeiro

bons acabamentos e excelentes áreas. Marque visita! Outeiro Imponente moradia tipo T7 com 3.000m2 de terreno.

Imponente moradia tipo T7 com 3.000m2 de terreno. Excelente paisagem.

Painzela

tipo T7 com 3.000m2 de terreno. Excelente paisagem. Painzela Moradia sita em Terreiros com terreno e

Moradia sita em Terreiros com terreno e água própria. Excelentes vistas.

Refojos

com terreno e água própria. Excelentes vistas. Refojos Apartamento tipo T2 com aproveitamento de sótão. Garagem

Apartamento tipo T2 com aproveitamento de sótão. Garagem p/ 1 carro.

Pedraça

com aproveitamento de sótão. Garagem p/ 1 carro. Pedraça Terreno c/ 6.000m2. Projecto aprovado para uma

Terreno c/ 6.000m2. Projecto aprovado para uma moradia. Óptimo preço.

Braga

Projecto aprovado para uma moradia. Óptimo preço. Braga Apartamento tipo T2 bem localizado. Excelente estado de

Apartamento tipo T2 bem localizado. Excelente estado de conservação.

Riodouro

bem localizado. Excelente estado de conservação. Riodouro Fabulosa quinta c/vários artigos urbanos. Zona envolvente

Fabulosa quinta c/vários artigos urbanos. Zona envolvente c/aprox. 80.000m2.

Pedraça

urbanos. Zona envolvente c/aprox. 80.000m2. Pedraça Vivendas geminadas tipo T3, compostas por cave, r/chão e

Vivendas geminadas tipo T3, compostas por cave, r/chão e andar.

Bucos

tipo T3, compostas por cave, r/chão e andar. Bucos Terreno todo murado c/ aprox. 1.000m2. Alpendre,

Terreno todo murado c/ aprox. 1.000m2. Alpendre, eira e espigueiro. Visite!

Refojos

aprox. 1.000m2. Alpendre, eira e espigueiro. Visite! Refojos Apartamento tipo T3 com áreas generosas. Boas varandas

Apartamento tipo T3 com áreas generosas. Boas varandas e garagem.

Jaime Barros | Tlm. 968 876 427

www.domusbasto.com

2

áreas generosas. Boas varandas e garagem. Jaime Barros | Tlm. 968 876 427 www.domusbasto.com 2 20

20 de Agosto de 2010

Populações das Terras de Basto “pagam caro” preço da interioridade e esquecimento…

Ribeira de Pena, Mondim, Celorico e Cabeceiras entre os 32 concelhos com menos poder de compra do País

Segundo dados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística, numa lista de 308 concelhos analisados, os municípios que englobam a sub-região de Basto encontram-se nos últimos 32 lugares da tabela em termos de índice de poder de compra “per capita”. Ribeira de Pena é o segundo concelho cuja população, em média, apresenta um menor poder de compra em Portugal, situando-se a 46,34% da média nacional, sendo somente suplantado pelo concelho de Vinhais, que apresenta um poder de compra “per capita” de 45,88% da média nacional. Celorico de Basto com 47,55% da média nacional, apresenta o 4º pior indicador a nível nacional. Com um poder de compra ligeiramente acima de Celorico de Basto, aparece o vizinho concelho de Mondim de Basto com 49,26%, ocupando o 15º pior registo do País. Ainda assim, dos quatro concelhos de Basto, o município de Cabeceiras é aquele que apresenta um melhor registo, situando-se em termos de poder de compra “per capita” a 51,83% da média nacional.

Maior poder de compra a nível nacional está…em Lisboa Lisboa (1.º lugar), Oeiras (2.º), Cascais (4.º), Alcochete (5.º), Montijo (9.º) e Almada (15.º) são os municípios da Região de Lisboa que incorporam a tabela dos quinze concelhos com maior poder de compra por habitante, notam os dados mais recentes do INE referentes ao poder de compra concelhio, datados de 2007. Na lista dos concelhos com maior poder de compra, destacam-se também, no território metropolitano do Porto, os municípios do Porto (3.º), São João da Madeira (12.º) e Matosinhos (13.º). Faro, Porto Santo, Coimbra, Funchal, Aveiro e Sines completam a lista dos quinze concelhos de Portugal com maior poder de compra por concelho. O indicador pretende caracterizar os municípios “sob o ponto de vista do poder de compra, numa aceção ampla, a partir de um conjunto de variáveis”, esclareceu o INE à agência Lusa. O vencimento salarial, contratos imobiliários e o número de automóveis são algumas das variáveis em questão. No que respeita à escolha das variáveis, o INE refere que “embora todas as variáveis se encontrem associadas ao poder de compra, nenhuma pode ser considerada uma sua representação fiel” já que, “se assim fosse, não seria necessário recorrer

Celorico de Basto

Advogado Castro Leal preside à concelhia do CDS-PP

a uma metodologia de análise multivariada”.

Municípios do interior Norte são os mais castigados a nível nacional. Dos 21 concelhos com menor poder de compra a nível nacional, 15 pertencem

ao Interior da região Norte, “distribuídos pelas sub-regiões Tâmega, Douro e Alto Trás-os-Montes, e quatro ao Interior da região Centro (mais concretamente, à Beira Interior Norte

e ao Dão-Lafões)”. Desta análise

emerge, diz o INE, “a existência de assimetrias internas particularmente acentuadas na região Norte, entre a faixa Litoral e o Interior”. Vinhais, Ribeira de Pena, Sernancelhe, Celorico

de Basto e Penalva do Castelo são os concelhos que no estudo do INE apresentam menor poder de compra.

A ser assim porque é que temos de

pagar portagens na A7? Neste Portugal a duas velocidades, constata-se que as populações que residem nos municípios da sub-região de Basto têm claramente em média, um poder de compra “per capita” dos mais baixos a nível nacional. Em termos comparativos, podemos afirmar que um cidadão que resida e trabalhe em Vila Nova de Gaia, que em termos de poder de compra se encontra a 100,4% da média nacional, tem o dobro do Poder de Compra de um

No passado dia 24 de Julho realizaram-se as eleições para a Concelhia do CDS-PP de Celorico de Basto informa aquela estrutura em comunicado enviado à nossa redacção.

Foi apresentada uma lista, consensual, única, à Mesa da Assembleia Concelhia, representativa da equipa deste partido, presidida por João Maria Mourão Pulido de Almeida, antigo presidente da Câmara de Celorico de Basto, seguido do Deputado da Assembleia da República, Altino Bessa e do prestigiado advogado e antigo Deputado Municipal, António Cerqueira”, pode ler-se no mesmo comunicado. Quanto à Comissão Política, o seu Presidente é o actual Deputado do CDS-PP na Assembleia Municipal, eleito desde 2006, o advogado Luís Castro Leal, que

num claro esforço de conciliar o antigo com o novo CDS e dar uma nova dinâmica ao Partido, em Celorico, quer colocá-lo novamente no centro da discussão política concelhia, dando-lhe a importância e a dimensão que já teve, apresentando como objectivo principal – o desenvolvimento de Celorico de Basto e o bem estar das suas populações. Para atingir esses objectivos, chamou para a sua lista, como Vice-Presidente, Carlos Manuel da Silva Magalhães, engenheiro civil, com actividade profissional em Celorico de Basto e para secretário, Isabel Maria Marinho Vaz

CDS/Celorico com nova comissão política

Maria Marinho Vaz CDS/Celorico com nova comissão política de Freitas, professora universitária, tendo como vogais

de Freitas, professora universitária, tendo como vogais pessoas de grande prestígio profissional e pessoal: Paulo Archer Mourão Pulido de Almeida; António Marinho Coelho de Sousa; Torcato Coelho da Mota; Romeu Teixeira de Queirós Saavedra e Álvaro Miguel Carvalho Lopes, conclui.

Queirós Saavedra e Álvaro Miguel Carvalho Lopes, conclui. Ribeira de Pena é o segundo concelho com

Ribeira de Pena é o segundo concelho com menos poder de compra no País

cidadão que reside em Cabeceiras de Basto. Ora, esta situação é injusta e geradora de desigualdades. Não é

pois de admirar que a pobreza prolifere de forma galopante em Basto e o desemprego atinja valores “record”.

A apatia e esquecimento do Estado

Português para com a região de Basto e

a falta de políticas municipais que

conduzam à fixação das pessoas, têm contribuído para o fraco “poder de

compra” dos cidadãos que habitam

neste espaço geográfico. E o pior é que perante esta “pobreza franciscana” não

se vêem a nível local ou regional, vozes

fortes e determinadas junto do Poder Central, que alertem e chamem a atenção para a nossa triste realidade. É paradoxal que em municípios como Valongo (83,08%) Felgueiras, Paços de Ferreira ou Paredes, municípios atravessados pela A 42 e cujo poder de compra dos cidadãos, em média, se situa a 66% da média nacional, não paguem portagens na deslocação para o Porto e os cidadãos que habitam a região de Basto, com registos muito mais baixos, sejam obrigados a pagar portagens. Que raio de justiça é esta?

Uma medida para combater a “desertificação”…

104 famílias de Ribeira de Pena recebem apoio à natalidade

104 famílias de Ribeira de Pena recebem apoio à natalidade Câmara implementa medida social para combater

Câmara implementa medida social para combater desertificação

“A Câmara Municipal de Ribeira de Pena no dia 3 de Agosto procedeu nas instalações do Auditório Municipal, à entrega de 59.200 euros a 104 famílias do concelho referente ao pagamento faseado do incentivo á natalidade no concelho”, pode ler-se num comunicado enviado pela autarquia à nossa redacção.

No Distrito de Vila Real, prossegue a mesma nota, “o Município é aquele que mais paga por

mês o subsídio de natalidade, continuando assim a cumprir esta ajuda aos casais, visando estimular o próprio rejuvenescimento do concelho e o combate à sua desertificação”. Esta iniciativa, é uma medida que já foi adoptada há cerca de quatro anos pela autarquia e tem na sua génese, o interesse do Município em contribuir para uma densidade demográfica mais consistente, surgindo assim a decisão de atribuir mensalmente 200 euros a todas as crianças nos seus primeiros anos de vida. “Sabendo-se das grandes dificuldades económicas porque passam as famílias mais desprotegidas, assume este incentivo e cada vez mais, um papel importante de complemento social cumprindo plenamente a filosofia da sua

atribuição”, conclui.

Compro Velharias

Objectos de Porcelana, Paliteiros, Pinturas, Mobílias, Arte Sacra, Presépios, Notas e Moedas Portuguesas e Outros Artigos

Pago de Imediato em Dinheiro!

Contactos: 964 153 248 - Depois das 19 Horas

ARCA envolve dezenas de crianças nas “Férias em Movimento”

“À semelhança do ano transacto, a ARCA promoveu mais uma edição das Férias em Movimento. Realizadas nos períodos compreendidos entre 19 a 30 de Julho e de 9 a 20 de Agosto, a iniciativa visou principalmente incentivar os jovens a preencher os seus tempos livres de forma saudável, levando, assim, à participação de um número

considerável de crianças nesta actividade”, pode ler-se num comunicado enviado à nossa redacção. Dentro das actividades houve ainda tempo para uma sensibilização para a vida animal, contando com isso, com uma visita de estudo ao zoo da Maia, onde se notou um grande deslumbramento por parte dos jovens participantes aquando da visita. A maioria das actividades, informa a ARCA, “foram realizadas em Mondim de Basto, onde esta associação contou com a colaboração da Câmara Municipal, que gentilmente cedeu a piscina municipal, e que desde já deixamos aqui o nosso agradecimento público por tal cortesia” “Com o abrasador calor, que se fez sentir durante os períodos desta iniciativa,

este não convidava a mais nada senão a banhos e muitos mergulhos, e no meio de tanto rio e tanta piscina, visitaram-se rios da região bem como de arredores, alguns deles, desconhecidos de algumas das crianças. Perante um número de participantes tão elevado, a pedido de muitos, e porque achamos que as crianças estão em primeiro lugar, não nos resta mais nenhuma opção senão esperar, podermos continuar com a realização desta iniciativa, e dizer um até breve, a ARCA espera por vocês no próximo verão…” No intervalo das férias foi realizado um Atelier de Fantoches, onde participaram algumas crianças e jovens que estão a fazer o OTL que também ajudaram na realização deste Atelier, onde se utilizou e reutilizou vários tipos de matérias para a sua execução, onde todas as crianças tiveram um bom desempenho na realização dos seus fantoches e todos eles gostaram da iniciativa, conclui.

fantoches e todos eles gostaram da iniciativa , conclui. Arca envolveu dezenas de jovens numa iniciativa

Arca envolveu dezenas de jovens numa iniciativa realizada… em Mondim

Cabeceiras de Basto

Acidente de viação provoca 5 feridos

Circulação na Estrada Nacional 205

(Cabeceiras/Povoa de Lanhoso) esteve cortada durante duas horas.

A população do Lugar da Cachada, na

freguesia de Refojos de Basto em Cabeceiras de Basto foi “sobressaltada” no passado dia 17 de Agosto, pelas 22 horas, por um aparatoso e espectacular

acidente de viação, que só por sorte não provocou nenhuma vítima mortal.

O acidente ocorreu na perigosa curva

existente ao fundo da Cachada quando dois veículos, um Volkswagen Sciroco e um Peugeot 306, que circulava em sentido

descendente (na direcção da sede da vila) chocaram de frente, situação que provocou 5 feridos, dois dos quais em estado grave.

Milagrosamente este acidente não registou vítimas mortais

Milagrosamente este acidente não registou vítimas mortais Ao que conseguimos apurar, o condutor do Volkswagen

Ao

que conseguimos apurar, o condutor do Volkswagen Sciroco que se deslocava

no

sentido Cabeceiras/Póvoa de Lanhoso, terá perdido o controlo da sua viatura, na

perigosa curva da Cachada, saindo da sua mão e embatendo de frente com a

condutora do Peugeot 306 de marca francesa. O choque foi de tal forma brutal, que

se ouviu em toda a Cachada e no Quinchoso. De imediato, acorreram ao local os

Bombeiros Voluntários de Cabeceiras de Basto, bem como o INEM que prestaram

os primeiros socorros às vítimas e encaminharam os feridos mais graves para o

Hospital de S. Marcos em Braga. A condutora do Peugeot 306 teve que ser desencarcerada, tal a violência do embate. O embate entre as duas viaturas provocou derramamento de óleo e gasóleo no pavimento, situação que levou os Bombeiros a depositar serrim na referida via. Ao que “O Basto” conseguiu apurar a condutora do

Peugeot de matrícula francesa pertencia a uma família de emigrantes que se encontrava de férias em Cabeceiras de Basto.

Curva da Cachada merecia outro tipo de sinalização!

Ao local do acidente acorreram dezenas de curiosos que comentavam que “dada a

perigosidade desta curva, que é muito fechada, a mesma deveria ser objecto

de colocação de outro tipo de sinalização que levasse os condutores a reduzir

a velocidade. As pessoas comentavam ainda que a condutora do Peugeot, que circulava em sentido descendente e ficou em estado grave, estava no sítio errado à hora errada. Por sorte não morreu, mas ficará com sequelas de um acidente no qual não teve responsabilidade nenhuma. O que lhe aconteceu pode muito bem acontecer a qualquer um de nós”.

Celeste II

Exposição de trabalhos na Casa da Cultura divulga Património de Cabeceiras

Está patente ao público na Casa da Cultura de Cabeceiras de Basto até ao próximo dia 30 de Setembro uma

exposição de trabalhos de desenho artístico a tinta da china, da autoria do artista cabeceirense Álvaro Gomes. A exposição denominada “Celeste II – O nosso Património” engloba um conjunto de trabalhos de grande beleza estética elaborados pelo autor, sobre a temática dos monumentos e imaginário da vila cabeceirense.

A exposição pode ser visitada de Segunda a Sexta – Feira entre as 9 e as 12.30 horas e

entre as 14 e as 18.30 horas, na Casa do Barão, à Praça da República. Os eventuais interessados em adquirir alguma das obras expostas, podem contactar o autor através do telemóvel 962549587 ou 927963219. Sobre o autor… Álvaro Gomes nasceu em Refojos de Basto e aqui completou o ensino secundário. Recentemente frequentou um Curso de Desenho Artístico (4 anos) na Escola CEAC – Cacém, terminando o curso com nota final de Excelente (20) e menção honrosa. Esta é a segunda exposição em Cabeceiras de Basto onde se pode apreciar excelentes trabalhos alusivos ao património do concelho executados a tinta da china. Em 2009 o autor foi convidado a expor alguns trabalhos numa exposição internacional em Rives – França.

Cavez

Atingiu o cunhado a tiro por causa de terrenos

Cavez Atingiu o cunhado a tiro por causa de terrenos Álvaro Gomes expõe na Casa da

Álvaro Gomes expõe na Casa da Cultura

Dois homens ficaram feridos na sequência de confrontos físicos registados no lugar do Ribeiro do Arco, freguesia de Cavez, em Cabeceiras de Basto. Tudo aconteceu por voltas das 18.30 horas, quando os dois indivíduos, cunhados e vizinhos, se desentenderam por causa de uns de terrenos. Os dois homens, de 51 e 52 anos, envolveram-se em confrontos físicos, tendo um deles, o mais novo, alegadamente disparado dois tiros sobre o outro: Um acertou no peito e outro no braço.

A GNR de Cabeceiras de Basto foi chamada ao local, e encontrou o ferido mais grave a

ser assistido no local pelo INEM. O outro indivíduo, alegado autor dos dos disparos já

Disputa de terrenos em Cavez acabou a tiro

dos disparos já Disputa de terrenos em Cavez acabou a tiro tinha sido transportado ao Centro

tinha sido transportado ao Centro de Saúde de Cabeceiras de Basto. “O Basto” apurou que o homem atingido a tiro é imigrante em França, e possui uns terrenos na freguesia. Esta será, talvez, a primeira discussão entre os dois homens por causa dos terrenos. A arma com que foram efectuados os disparos, uma pistola 6.35 mm, e pertencente ao alegado agressor, foi apreendida por não se encontrar legalizada.

A Polícia Judiciária está a investigar este caso.

“Amor proibido” de Celorico…

Padre Rui faz turno de 8 horas por 500 Euros

Casal espera o primeiro filho

Todos os dias o padre Rui percorre mais de 30

quilómetros, de casa até ao posto de vigia, em Talefe, na serra da Cabreira, Vieira do Minho, para ganhar cerca de 500 euros por mês. Desde que abandonou

o

sacerdócio para viver com Fátima Silva, de 18 anos,

o

contrato com a GNR para a vigilância das florestas

o contrato com a GNR para a vigilância das florestas é o primeiro emprego do antigo

é o primeiro emprego do antigo pároco de três freguesias de Celorico de Basto. O padre Rui Pereira, de 27 anos, foi um dos mil desempregados que a GNR contratou este ano para a vigilância das florestas. O contrato começou no início do mês de Julho, com a fase Charlie dos incêndios, e termina em Outubro. Ao que o CM apurou, em troco de um turno de oito horas de vigilância, que vai alternando com outros três vigilantes, o padre Rui ganha cerca de 500 euros, acrescidos de subsídio de alimentação. “O Basto” sabe que o ex-pároco, que ainda não tinha arranjado emprego desde que há três meses regressou à Caniçada para viver numa casa que pertence aos seus pais, não está inscrito no Centro de Emprego e nunca recebeu o subsídio de desemprego. Prestes a serem pais, Rui e Fátima têm-se esforçado para viver uma vida normal, o que não tem sido tarefa fácil. Apesar de a vizinhança não querer falar sobre o assunto, por entender que ‘já foi tudo dito’, ouvem-se críticas às ‘poucas idas à missa’ da família. O pároco da Caniçada, padre Luís Jácome, que quer manter-se à margem da polémica, confirmou que a família, que cantava no coro, ajudava e participava, ‘deixou de aparecer há alguns meses’. O prior

refere, no entanto, que, ‘ao contrário do que se ouve dizer, nunca proibi o padre Rui de entrar na Igreja. Nunca fiz isso nem faria. Foi decisão dele’. Rui Pereira e Maria de Fátima fugiram em Novembro do ano passado da freguesia de Carvalho, em Celorico de Basto, onde Rui era pároco, para viverem um amor proibido. O casal espera o primeiro filho.

Só em 2009 “João Pedroso e Associados” terá recebido 21000 euros da autarquia…

Cabeceirenses pagam a “advogado de luxo” para representar a Câmara

João Pedroso tem representado o Presidente da Câmara em processos judiciais movidos pelo autarca contra adversários políticos, em matérias em que está em causa a Liberdade de expressão e opinião

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto adjudicou em Fevereiro de 2009, pelo prazo de 365 dias, um contrato de prestação de serviços no valor de

21000 euros com a João Pedroso e Associados, uma das mais poderosas e mediáticas Sociedades de Advogados do País, apurou o Jornal “O Basto” no portal “Transparência na Administração Pública – O software livre ao serviço da cidadania”, onde aparecem discriminados para consulta pública todos os contratos de prestação de serviços celebrados por organismos da administração pública.

Já em 2008, Presidente a Câmara processou o Jornal “O Basto” chamando o advogado João Pedroso para o representar Recorde-se que já em 2008 e mais recentemente em Junho de 2010, João Pedroso tem aparecido a representar a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e concretamente o Presidente da Câmara, Eng. Joaquim Barreto, em processos judiciais movidos pelo autarca contra adversários políticos, em matérias em que está em causa a liberdade de opinião e expressão. No primeiro caso, o autarca dizendo-se atingido na sua honra e honorabilidade na sequência de um editorial publicado no Jornal “O Basto”, processou criminalmente o então Director deste periódico, Miguel Coelho

e Miguel Teixeira, o Editor à época.

Curiosamente o Ministério Público de Cabeceiras de Basto não vendo qualquer matéria no Editorial publicado que pudesse ofender o Presidente da Câmara, mandou arquivar o processo crime. Não contente com a decisão, o Presidente da Câmara solicitou os serviços do Advogado João Pedroso, para requerer a abertura da instrução

do processo arquivado, por forma a que

o mesmo pudesse chegar a sede de

julgamento. O processo judicial viria a ser arquivado, por acordo celebrado entre as partes, tendo-se repartido em partes iguais a liquidação das custas judiciais. A colaboração de João Pedroso com a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto prosseguiu mais recentemente, em Junho de 2010, em mais um processo crime movido pelo Presidente da Câmara contra o Professor Alexandre Vaz, seu antigo apoiante, na sequência de um artigo de opinião denominado “Máscaras”, publicado neste jornal. Ao que conseguimos apurar, neste processo judicial, João Pedroso apareceu novamente a representar o Presidente da Câmara, num caso que mais uma vez não chegou a julgamento, tendo terminado num acordo entre as partes. Num caso e noutro, desconhece-se se

os honorários pagos a João Pedroso saíram da conta pessoal do cidadão

Se o não fizer, a opinião pública e os

leitores deste jornal sentir-se-ão no

honorários a João Pedroso sai “do seu próprio bolso”.

e opinião, o pagamento dos

movidos por liberdade de expressão

a público provar que nos processos

o cidadão Joaquim Barreto deve vir

adversários políticos, julgamos que

Barreto deve vir adversários políticos, julgamos que As ligações do Advogado João Pedroso à Câmara de
Barreto deve vir adversários políticos, julgamos que As ligações do Advogado João Pedroso à Câmara de

As ligações do Advogado João Pedroso à Câmara de Cabeceiras explicam-se através do PS. Este “Advogado de Luxo” cuja Sociedade a que pertence, só em 2009 terá recebido 21 000 euros da Câmara de Cabeceiras, foi chefe de gabinete de Ferro Rodrigues e António Guterres, ex-líderes do PS, e foi ainda dirigente nacional do PS (membro da jurisdição nacional). Pergunta- se: Onde acaba o PS e começa a Câmara de Cabeceiras?

Joaquim Barreto, “mandante” dos processos judiciais, ou se pelo contrário foi a Câmara Municipal a custear todas as despesas com os elevados honorários que este “advogado de luxo” costuma cobrar pelos seus serviços.

Afinal, quem paga a factura ao advogado: será o cidadão Joaquim Barreto através da sua conta pessoal ou os Cabeceirenses através do orçamento da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto?

Tirando estes dois processos judiciais movidos pelo Presidente da Câmara contra adversários políticos, “O Basto” desconhece em absoluto quais os processos em que João Pedroso colaborou com a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, prestando assessoria jurídica, nomeadamente no ano de 2009 e que tivessem justificado o contrato de prestação de serviços celebrado pela Câmara com aquela Sociedade de Advogados, no valor de 21000 euros. Julgamos que os Cabeceirenses têm o direito de saber em detalhe quais os processos jurídicos que João Pedroso e a sua firma resolveram à

Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto no ano de 2009. Em virtude da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto ter nos seus quadros de pessoal pelos menos dois técnicos com formação jurídica, e de o concelho de Cabeceiras possuir uma mão cheia de advogados com experiência, porque é que em tempo de crise a autarquia se dá ao luxo de contratar uma das mais poderosas Sociedades de Advogados do país, com escritórios em Lisboa, em Aveiro e no Porto? Por último e nos processos movidos pelo Presidente da Câmara contra adversários políticos em matérias em que está em causa a liberdade de expressão e de opinião, julgamos que os Cabeceirenses têm todo o direito de saber afinal, quem paga a factura ao advogado: será o cidadão Joaquim Barreto através da sua conta pessoal ou os Cabeceirenses através do orçamento da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto? Porque não queremos acreditar que o povo de Cabeceiras de Basto através da sua Câmara Municipal esteja a pagar a elevada factura ao “advogado de luxo”, de processos crime movidos pelo autarca contra

direito de tirar todas as conclusões e pensar que, se calhar, há dinheiros públicos que estão a ser utilizados para interpor processos crime contra cidadãos, só porque exprimem opiniões contrárias e incómodas ao Presidente da sua Câmara Municipal. Julgamos que o cidadão Joaquim Barreto tem todo o direito de processar criminalmente quem quiser, só porque discorda das opiniões dos outros, ou porque entende que determinadas afirmações atingem a sua honra pessoal. Mas também pensamos que

o deve fazer pagando os honorários

ao advogado do seu próprio bolso.

Ou será legítimo e ético que sejam

os contribuintes a pagar processos

crime em que estejam em causa a liberdade de expressão e opinião?

Personalidades e instituições mondinenses distinguidas no Dia do Município

Fernando Pinto de Moura condecorado com Medalha de Honra do Município – Grau Ouro

O Ex. Presidente da Câmara Municipal de Mondim de Basto, Fernando Pinto de Moura, que ocupou o cargo durante 27 anos, foi condecorado pelo município de Mondim de Basto com a Medalha de Honra – Grau Ouro, numa cerimónia que decorreu no Dia do Município de Mondim de Basto e que serviu igualmente, para condecorar outras personalidades e instituições.

Pinto de Moura, vê desta forma reconhecido por um executivo presidido por um autarca do Partido Socialista, o trabalho meritório que desenvolveu ao longo de 27 anos como Presidente da Câmara de Mondim de Basto. Na circunstância, mereceram

também o reconhecimento do município de Mondim, as seguintes individualidades e instituições do concelho: Nuno Matos Palmeira (Medalha Municipal de Mérito); Marco Póvoa (Medalha Municipal de Mérito); Domingos de Oliveira (Medalha Municipal de Mérito);

Mondinense Futebol Clube (Medalha Municipal de Bons Serviços); Abel Jales de Oliveira ( Medalha Municipal de Serviço Público); António Teixeira Carvalho ( Medalha Municipal de Serviço Público) e João Luís Sousa Martins (Medalha Municipal de Serviço Público).

Sousa Martins (Medalha Municipal de Serviço Público). Pinto de Moura foi condecorado com a Medalha de

Pinto de Moura foi condecorado com

a Medalha de Honra – Grau Ouro

20 de Agosto de 2010

de Serviço Público). Pinto de Moura foi condecorado com a Medalha de Honra – Grau Ouro

5

Pelo terceiro ano consecutivo

Convívio de “Alvitenses” em Fátima

Cerca de sessenta habitantes da freguesia de Alvite, Cabeceiras de Basto, deslocaram- se no passado dia 1 de Agosto ao Santuário de Fátima numa salutar jornada de confraternização e solidariedade. Esta iniciativa foi mais uma vez organizada pelo Presidente do Conselho de Administração do Jornal “O Basto”, Celestino Vaz.

de Administração do Jornal “O Basto”, Celestino Vaz. O grupo que foi superiormente transportado pela empresa

O grupo que foi superiormente transportado pela empresa Arco Viagens, saiu de Cabeceiras bem cedo em direcção ao Santuário de Fátima, onde os participantes no evento puderam assistir às cerimónias religiosas. A receber o grupo de leitores do nosso jornal, estava o nosso

conterrâneo e assinante, Doutorado em História, Professor Luís Vaz, a residir há longos anos em Lisboa e que é natural de Alvite, sendo irmão do actual Presidente do Conselho de Administração do nosso jornal. Pelas 13 horas, o grupo almoçou numa sala do Seminário Missionário do Verbo Divino, em Fátima. O regresso a Cabeceiras teve ainda uma passagem por Santa Maria Adelaide, tendo os participantes realçado a excelente camaradagem e espírito de solidariedade que une este grupo de amigos, ficando a promessa de repetir a jornada no próximo ano. Celestino Vaz aproveita a oportunidade para agradecer ao Padre Rodrigo do Seminário Missionário do Verbo Divino em Fátima, a cedência das instalações que permitiu a realização do almoço.

Tango – Turismo e Convenções

Nova Agência de Viagens nasceu em Cabeceiras de Basto

60 Alvitenses reuniram-se em Fátima

Uma nova agência de viagens foi criada recentemente em Cabeceiras de Basto. “A Tango – Turismo e Convenções” ligada ao grupo Hicon, tem sede nas Acácias em Cabeceiras de Basto e é dirigida por Sofia Vaz, empresária com larga experiência no domínio das telecomunicações e que agora inicia um novo projecto comercial. A Nova Agência de Viagens tem promovido inúmeras excursões e pacotes de viagem para o país e para o estrangeiro, a preços muito convidativos. Esta Agência de Viagens constitui uma boa opção para quem gosta de viajar a preços mais baixos. À gerência da Tango – Turismo e Convenções, a equipa do Jornal “O Basto” endereça votos de sucesso para este novo projecto empresarial.

votos de sucesso para este novo projecto empresarial. Herman José é cabeça de cartaz das Festas

Herman José é cabeça de cartaz das Festas de S. Miguel deste ano

José é cabeça de cartaz das Festas de S. Miguel deste ano O conhecido humorista Herman

O conhecido humorista Herman José é o cabeça de cartaz da edição 2010

das Feiras e Festas de S. Miguel e Agro-Basto. “Herman com Banda” é o nome do espectáculo previsto para o próximo dia 25 de Setembro, Sábado, pelas 23 horas, no palco do Parque do Mosteiro, naquele que promete ser um dos melhores dias de feira.

A avaliar pelo programa das festas do concelho e Agro-Basto, que pode ser integralmente visualizado no site da Emunibasto, sobressai desde logo e comparativamente ao ano anterior, uma contenção nos gastos, visível na pouca presença de artistas ou cantores de renome nacional. Um Herman José em final de carreira e muito longe do fulgor que o celebrizou nas décadas de oitenta e noventa do século passado, é a única atração digna desse nome, falando naturalmente na presença de artistas de renome nacional. De resto, o Programa das Festas de S. Miguel ao qual voltaremos na próxima edição do Jornal “O Basto” continuará a manter os habituais motivos de interesse.

Cerva

“Usos e Costumes de Agunchos” em Cortejo

A Associação Cultural e Desportiva de Agunchos organizou no passado dia 1 de Agosto, o “I Cortejo Etnográfico de Usos e Costumes” alusivos à aldeia. Ao todo 13 carros alegóricos e cerca de 70 figurantes participaram neste desfile, que foi um autêntico retrato das várias actividades agrícolas da localidade bem como de outras vivencias de outrora. O cortejo com início às 17H30 teve como ponto de partida a zona da Escola e terminou no campo de futebol de Agunchos. Este evento teve ainda a colaboração da Câmara Municipal de Ribeira de Pena. A aldeia de Agunchos pertence a Freguesia de Cerva, e é uma das mais pitorescas do concelho de Ribeira de Pena. É famosa pelas suas compotas e alguns elementos arquitectónicos soberbos, nomeadamente espigueiros e casas solarengas. Em tempos idos possuiu na região, um dos maiores conjuntos de azenhas destinadas à produção de azeite mas que tinham a particularidade de serem movidas a água. Agunchos reúne assim, vastos motivos de interesse que aliados à simpatia das suas gentes, é sem dúvida um local a merecer uma visita.

25 de Julho de 2010 Dia de Santiago

Por Mamede Mendes

“A mim o que me dói não é em si a festa, pois até gosto de festas e de me divertir. Mas que seja eu e os restantes munícipes a pagar estes e outros divertimentos, quase diários, principalmente na situação de crise em que o País se encontra, é que me custa e me fica atravessado na garganta. Se quem organiza estes eventos os pagasse do seu bolso, nada haveria para dizer , nem contestar. Assim não! Porque nos vão aos nossos bolsos através dos enormes impostos que suportamos, lançados pelo município e que são taxados com o máximo permitido por Lei” A Igreja festeja, neste dia, o Apóstolo Santiago, filho de Zebedeu e Salomé e irmão de S. João Evangelista. Dado o seu temperamento firme e enérgico, Jesus chamava- lhe “filho do trovão”. Após a morte de Cristo, passou a pregar a mensagem do Mestre pela Samaria e pela Judeia, tendo chegado a Espanha. Daí voltou à Palestina, morrendo às ordens de Herodes, no ano de 44. Na idade média os seus restos mortais foram transladados para a cidade de Compostela, em Espanha, onde são e continuam a ser venerados. Inúmeras peregrinações se efectuam de toda a Europa para Compostela, principalmente nos Anos Santos Compostelianos que ocorrem quando o dia 25 de Julho calha ao Domingo, como foi este ano e que tiveram a presença de Suas Altezas os Reis de Espanha, no meio de uma multidão enorme de peregrinos. No nosso concelho também Santiago foi festejado, na freguesia da Faia, uma vez que dela é o seu padroeiro.

Mas Santiago de arromba houve, nesse dia, lá para os sítios da Veiga. Aí sim! Aí é que foi festejar o Santo! Logo pela manhã o estralejar dos foguetes, o ribombar dos bombos, os “Altifalantes” a dar música com força. As camionetas chegavam de diversas áreas do concelho pejadas de devotados peregrinos que vinham participar na festa. Chegavam também as altas autoridades, o Clero e a nova Nobreza, pois povo já lá havia muito. Depois, com uma aragem suave e fresca, houve Sermão e Missa cantada. Contudo, parte dos peregrinos debandou antes do final desta celebração. No altar, improvisado, não se encontrava a imagem de Santiago. Após a celebração desta eucaristia, passou-se na realidade ao festim. Que fartura de fêveras de porco, panados de vitela, arroz de caçarola, pão e vinho à descrição, bolos, fruta, café, bagaço, Coca-Cola, laranjadas, águas minerais e outras coisas que tais…

Por último, o rancho folclórico, a tocata das concertinas, as danças, os cantares, os abraços, os beijinhos, tudo isto quase numa euforia diabólica que durou até ao entardecer.

A mim o que me dói não é em si a festa, pois até gosto de festas e de me

divertir. Mas que seja eu e os restantes munícipes a pagar estes e outros divertimentos, quase diários, principalmente na situação de crise em que

o País se encontra, é que me custa e me fica atravessado na garganta.

Se quem organiza estes eventos os pagasse do seu bolso, nada haveria para dizer , nem contestar. Assim não! Porque nos vão aos nossos bolsos através dos enormes impostos que suportamos, lançados pelo município e que são taxados com o máximo permitido por Lei.

dos enormes impostos que suportamos, lançados pelo município e que são taxados com o máximo permitido
“Uma Quinta de eleição para o seu casamento!” Eventos - Festas - Convívios - Casamentos

“Uma Quinta de eleição

para

o seu casamento!”

“Uma Quinta de eleição para o seu casamento!” Eventos - Festas - Convívios - Casamentos Quinta

Eventos - Festas - Convívios - Casamentos

seu casamento!” Eventos - Festas - Convívios - Casamentos Quinta das Lamas Estorãos - Fafe 96
seu casamento!” Eventos - Festas - Convívios - Casamentos Quinta das Lamas Estorãos - Fafe 96
seu casamento!” Eventos - Festas - Convívios - Casamentos Quinta das Lamas Estorãos - Fafe 96
seu casamento!” Eventos - Festas - Convívios - Casamentos Quinta das Lamas Estorãos - Fafe 96
seu casamento!” Eventos - Festas - Convívios - Casamentos Quinta das Lamas Estorãos - Fafe 96
seu casamento!” Eventos - Festas - Convívios - Casamentos Quinta das Lamas Estorãos - Fafe 96

Quinta das Lamas Estorãos - Fafe 96 642 18 19 www.quintadaslamas.com

Ourivesaria Nelo 253 59 60 60

Taça da Liga

Leixões vence nas Aves e Feliciano estreia-se a marcar

O jovem extremo Cabeceirense Feliciano que conforme noticiámos na última

edição, assinou por duas temporadas com o Leixões da 2ª Liga do Futebol

Português, agora designada Liga Orangina, estreou-se da melhor forma com

a camisola do histórico clube de Matosinhos, apontando o primeiro golo da

equipa na vitória Leixonense no terreno do Desportivo das Aves, em jogo a contar para a Taça da Liga, “Carlsberg Cup”.

No site do Leixões pode ler-se que “Debaixo de um forte calor, o Leixões Sport Club deu dois tiros certeiros na Vila das Aves rumo à 2.ª fase da Taça da Liga. O triunfo por 2-0 (golos de Feliciano e Oliveira) no terreno de um dos adversários da Liga Orangina, também candidato assumido à subida de divisão, colocou o nosso Clube no topo do Grupo D (4 pontos) à frente de Sporting da Covilhã, que vamos receber na última jornada, e Aves (ambos com 3) e do Trofense (apenas 1). Depois do zero na Trofa, o Leixões voltou a mostrar segurança defensiva e estreou-se a fazer golos de forma oficial. Coube a Feliciano a honra de ser o primeiro marcador leixonense da época 2010/11, mas Oliveira, de penálti, também fez o gosto ao pé”. Feliciano, que nasceu para o Futebol nas camadas jovens do Atlético Cabeceirense estreia-se assim da melhor forma, com a camisola do seu novo clube. Em declarações ao Jornal “O Basto”, Feliciano afirmou que “está a integrar-se da melhor forma no projecto da sua nova equipa agora liderada por Augusto Inácio, ex. internacional português e treinador campeão pelo Sporting. O objectivo da equipa passa pela

campeão pelo Sporting. O objectivo da equipa passa pela Feliciano estreou-se a marcar pelo Leixões subida

Feliciano estreou-se a marcar pelo Leixões

subida à I Liga do Futebol Português e eu espero dar o meu melhor para ajuda a equipa a cumprir essa meta”. Feliciano falou ainda da sua integração, referindo que “está a correr muito bem e que para isso, tem contado com a amizade de Laranjeiro, seu colega de equipa, que já era jogador do Leixões”.

Tlm. 93 523 2085 Boavista - Cabeceiras de Basto Centro Comercial Srª da Graça Mondim

Tlm. 93 523 2085

Boavista - Cabeceiras de Basto Centro Comercial Srª da Graça Mondim de Basto

Av. Dr. Francisco Sá Carneiro Cabeceiras de Basto Tlms. 963 847 865 / 914 736
Av. Dr. Francisco
Sá Carneiro
Cabeceiras
de Basto
Tlms.
963 847 865 / 914 736 139
-Animais de Estimação;
-Artigos de Caça e
Pesca;
-Rações para Animais;
Tlf. 253 768 356
Tlm. 96 39 132 45
Quinchoso 4860 Cabeceiras de Basto
Tlf. 253 664 136
Bairro João Paulo II - Refojos
4860 Cabeceiras de Basto
Loja 1 - Av. Cap. Elisio de Azevedo, R/C Lj3 Arco de Baúlhe www.parasempredigital.com Tlm.

Loja 1 - Av. Cap. Elisio de Azevedo, R/C Lj3 Arco de Baúlhe www.parasempredigital.com Tlm. 960 056 584 Loja 2 - R. Central, 83 B - Salto

Elisio de Azevedo, R/C Lj3 Arco de Baúlhe www.parasempredigital.com Tlm. 960 056 584 Loja 2 -
Chaves Simples e de Segurança, Comandos, Matrículas, Brindes Publicitários, Todo os tipo de Gravações Centro
Chaves Simples e de Segurança, Comandos,
Matrículas, Brindes Publicitários, Todo os
tipo de Gravações
Centro comercial E.leclerc, Lj9 - Fafe
oficinadecalcado.oliveira@hotmail.com
Telf. 253 094 068
Tem desconto com esta publicidade

CYBER

CAFE

De: Manuel Teixeira Tlm. 960 013 439 Quinchoso - Refojos 4860 - Cabeceiras de Basto

Costa Alves & Barbosa, Lda.

Materiais de Construção

Venda de Lotes

Ferrã - S. Clemente

Vila de Gandarela de Basto

Telefone: 253 655 076

Telef.: 253 655 076 / 253 665 433 Gandarela 4890 542 Celorico de Basto Fax:

Telef.: 253 655 076 / 253 665 433 Gandarela 4890 542 Celorico de Basto Fax: 253 665 653

Vende-se Vivenda

Vende-se Vivenda Vivenda T4 situada no lugar da Cruz do Muro, (junto a capela da Sª.

Vivenda T4 situada no lugar da Cruz do Muro, (junto a capela da Sª. da Saúde), Situada a 5 minutos do centro da Vila. Aquecimento central a gasóleo, Três WC, Cozinha toda equipada, Quartos com roupeiros embutidos, Garagem para 6 carros, Furo de água, Anexo para animais, Terreno para cultivo, Vistas panorâmicas sobre centro da vila, Zona sossegada. Marque sua visita! Contacto: 962562098

8

Vistas panorâmicas sobre centro da vila, Zona sossegada. Marque sua visita! Contacto: 962562098 8 20 de

20 de Agosto de 2010

Rústico & Moderno abriu em Cabeceiras de Basto a 2 de Junho deste ano na

Rústico & Moderno abriu em Cabeceiras de Basto a 2 de Junho deste ano na Rua Agostinho Moutinho, nº 59 (junto à Rotunda da Europa). Um espaço de eleição para o conforto da sua casa. Listas de Casamento, Presentes, Peças de Decoração para Ambientes Rústicos e Modernos.

Peças de Decoração para Ambientes Rústicos e Modernos. Marcas Representadas: YANKEE CANDLE (velas aromáticas),
Peças de Decoração para Ambientes Rústicos e Modernos. Marcas Representadas: YANKEE CANDLE (velas aromáticas),

Marcas Representadas: YANKEE CANDLE (velas aromáticas), PARLANE (artigos decorativos e iluminação) PABLO PANIKER (têxteis), CLAYRE &Eef (Têxteis, cerâmicas, decorações em ferro forjado).

VISITE-NOS ABERTOS AOS SÁBADOS À TARDE

em ferro forjado). VISITE-NOS ABERTOS AOS SÁBADOS À TARDE Rua Agostinho Moutinho, nº 59 (junto à
em ferro forjado). VISITE-NOS ABERTOS AOS SÁBADOS À TARDE Rua Agostinho Moutinho, nº 59 (junto à
em ferro forjado). VISITE-NOS ABERTOS AOS SÁBADOS À TARDE Rua Agostinho Moutinho, nº 59 (junto à

Rua Agostinho Moutinho, nº 59 (junto à Rotunda da Europa) 4860 - 361 Cabeceiras de Basto

Pereira Seguros Uma agència com futuro! Soluciona-mos todos os seus problemas com rapidez, eficiência e
Pereira Seguros
Uma agència com futuro!
Soluciona-mos todos os seus
problemas com rapidez, eficiência
e profíssionalismo.

BASDROGA

Drogaria,lda

BASDROGA Drogaria,lda VISITE-NOS Na Praça do Mercado! Rua Emídio Guerreiro, Lote 57 - Loja 1 4860

VISITE-NOS

Na Praça do Mercado!

Rua Emídio Guerreiro, Lote 57 - Loja 1 4860 CABECEIRAS DE BASTO

Tel./Fax 253 662 039 Telem. 962 947 245

PLACÔ CABECEIRENSE Unipessoal, Lda

PLACÔ CABECEIRENSE Unipessoal, Lda Telef./Fax: 253 664 239 Telem.: 966 282 481

Telef./Fax: 253 664 239 Telem.: 966 282 481

PLACÔ CABECEIRENSE Unipessoal, Lda Telef./Fax: 253 664 239 Telem.: 966 282 481

Reparações

Eléctricas em

Automóveis,

Camiões e

Tractores

Parque Industrial

de Lameiros

4860-102 - Cabeceiras

de Basto

Telef./Fax: 253 663 573

Telm.: 961 894 241

Com os cartões: AGORA ESTAMOS ABERTOS 24 HORAS! Entre as 23 horas e as 7

Com os cartões:

Com os cartões: AGORA ESTAMOS ABERTOS 24 HORAS! Entre as 23 horas e as 7 Horas

AGORA ESTAMOS ABERTOS 24 HORAS!

Entre as 23 horas e as 7 Horas abasteça com o seu cartão multibanco

Promoção menos 2 cêntimos (4 escudos) por litro

Parque Industrial de Lameiros 4860 - Cabeceiras de Basto

Telef. 253 665 710

Fax 253 665 711

PADARIA PASTELARIA De: Albano Oliveira da Silva & Filhos, Lda Sede: R. Stº André, 49

PADARIA

PASTELARIA

De: Albano Oliveira da Silva & Filhos, Lda

Sede: R. Stº André, 49 - 4710 Braga Tel 253 277 996/Fax: 253 636 014 Filial 1: Centro Comercial Lafayete - Braga Filial 2: Rua Rosaldo de Almeida - Braga Filial 3: R. Dr. Elísio de Noura - Braga Tel 253 251 282

OrganizaçãoOrganizaçãoOrganizaçãoOrganizaçãoOrganização dedededede EventosEventosEventosEventosEventos Convites,

OrganizaçãoOrganizaçãoOrganizaçãoOrganizaçãoOrganização dedededede EventosEventosEventosEventosEventos

Convites, Ofertas, Menus, Missais, Livro de Honra, Arte Floral, Quintas, Catering, Carros Antigos, Dj’s

Telf. 255 386 181 - Telm. 964 014 059 afectos.eventos@sapo.pt Centro Comercial Senhora da Graça, Loja U 4880-231 Mondim de Basto

AUTO PEÇAS DE BASTO Chaparia * Pintura Mecânica * Electricista Lote 1 - Zona Indutrial
AUTO PEÇAS DE BASTO
Chaparia * Pintura
Mecânica * Electricista
Lote 1 - Zona Indutrial de Olela - Basto
4860 - 105 Cabeceiras de Basto
Telef./Fax: 253 665 024
Tlm. 967 017 949
E-mail:
autopeçasdebasto@iol.pt

Pichelaria

DJALMA,LDA

MONTAGEM DE CASAS DE BANHO EM TUBO INOX E PPR, COBRE E AQUECIMENTO CENTRAL, ETC. RUFOS E CALEIROS EM COBRE, ZINCO PURO E CHAPA ZINCADA CHAPA INOXIDÁVEL COM TODOS OS ARTIGOS SANITÁRIOS

FABRICO PRÓPRIO E COLOCAÇÃO DE CALEIROS EM ALUMÍNIO LACADO NA PROPRIA OBRA

Telefs. 253 655 236 253 655 311 / 253 655 380 Telmv. 968 012 666 / 969 084 366

Fotografia - Vídeo WEB www.pixceldigital.com E-mail pixceldigital@gmail.com geral@pixceldigital.com [912 475 078]
Fotografia - Vídeo
WEB
www.pixceldigital.com
E-mail
pixceldigital@gmail.com
geral@pixceldigital.com
[912 475 078]
[255 323 223]
Rua Serpa Pinto, Edifício Herbasto,
Fracção B, R/C
4890 - 238 CELORICO DE BASTO
SERBASTO GABINETE DE SERVIÇOS, LDA CAMPO DO SECO - REFOJOS 4860 - 353 CABECEIRAS DE
SERBASTO
GABINETE DE SERVIÇOS, LDA
CAMPO DO SECO - REFOJOS
4860 - 353 CABECEIRAS DE BASTO
serbasto@serbasto.mail.pt
TELEFONE: 253 664 557 TELEMÓVEL: 914 161 971
CONTACTE LUÍS MEIRELES E ANA MARIA, TÉCNICOS
OFICIAIS DE CONTAS INSCRITOS NA ORDEM DOS
TÉCNICOS DE CONTAS.
DE CONTAS INSCRITOS NA ORDEM DOS TÉCNICOS DE CONTAS. D C D C D C D
DE CONTAS INSCRITOS NA ORDEM DOS TÉCNICOS DE CONTAS. D C D C D C D

DCDCDCDCDC CarCarCarCarCar

COMÉRCIO DE AUTOMÓVEIS Responsável: Fernando Salgado Tel/Fax: 253 665 803 Lameiros - Cabeceiras de Basto

NOVOS E USADOS

A destacar as marcas:

PEUGEOT e MITSUBISHI

Salgado Tel/Fax: 253 665 803 Lameiros - Cabeceiras de Basto NOVOS E USADOS A destacar as
Salgado Tel/Fax: 253 665 803 Lameiros - Cabeceiras de Basto NOVOS E USADOS A destacar as
Manuel Joaquim N. Oliveira Tlm. 93 425 5895 Parque Industrial de Olela 4860 Cabeceiras de

Manuel Joaquim N. Oliveira

Tlm. 93 425 5895

Parque Industrial de Olela

4860 Cabeceiras

de Basto

PADARIA E PASTELARIA « A BIJOU » RUA DE CAMÕES TELEFONE: 255 321 211 FILIAL:
PADARIA E PASTELARIA
« A BIJOU »
RUA DE CAMÕES
TELEFONE: 255 321 211
FILIAL: PÃO QUENTE AVENIDA
TELEFONE: 255 321 244
AV. JOÃO PINTO RIBEIRO
4890 CELORICO DE BASTO
Parque Industrial
sete Fontes
Lote 9 4710 - 349 Braga
Tlfs: 253 262 615 / 253 216 300
Fax: 253 617 463
Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de
Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de
Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de
Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de
Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de
Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de

Contactos: 968 039 756 - 962 768 019 - 962 372 147 * Vilar de Ferreiros - 4880 Mondim de Basto

Blogue do Professor Verão… Verão é sinónimo de calor, de férias, de emigrantes, de festas

Blogue do Professor

Verão… Verão é sinónimo de calor, de férias, de emigrantes, de festas Verão é as preocupações do costume: fogos, afogamentos, acidentes, muitas mortes. Não fugimos à regra este ano.Muito calor, demasiados fogos, muitas vidas perdidas no mar, nos rios e nas estradas. Será que de um ano para o outro não somos capazes de aprender alguma coisa? Será que cada um de nós é tão insensível ao que se passa à nossa volta?

Mário Leite*

(Professor)

Será que os poderes públicos não conseguem alterar as diferentes formas de interagir de modo a evitar estas calamidades? Temos de repensar a nossa forma de viver para que possamos ter a esperança de alcançar mais alguns verões.

Pobreza - Há já algum tempo que a palavra pobreza passou a estar presente em todas as discussões políticas. Não pela pobreza dos diferentes discursos que se ouvem, mas pela análise da gravidade da situação social em que vivemos. Sempre tive uma particular sensibilidade por quantos são excluídos da “fortuna” de uma vida social, económica e cultural estável. Vivi a minha juventude entre o contraste

entre aqueles que trabalhavam desde pequeninos no campo e alguns que podiam estudar para almejar uma vida melhor. Hoje, com estudos ou sem eles, a pobreza chega a todo o lado. Os índices de desemprego ameaçam mesmo aqueles que ao longo de muitos anos tiveram uma vida estável e até promissora. Obviamente que os desprotegidos da sociedade, numa época de crise, sentem ainda mais os seus efeitos. As medidas restritivas do PEC vêm diminuir a capacidade de resposta às necessidades sociais. Sei que o modelo de estado social que se almeja não se consegue através de subsídios, de proteccionismo, mas através de investimento, de criação de riqueza, de desenvolvimento. Porém, nos últimos anos, temos vindo a seguir o primeiro dos caminhos, destruindo o tecido social, as empresas, e provocando um efeito inverso do pretendido. Já há muito que faz falta mudar de paradigma. É tempo de olhar com realismo para a vida. Não basta dizer que queremos um “estado social”, “saúde grátis”, “educação para todos” e outras parangonas do costume. É urgente saber quanto é que isso custa e se temos dinheiro para o pagar. Sabemos quem é que paga, somos todos nós. E estamos a pagar muito, há muito tempo, sem o equivalente retorno. Ao contrário do discurso oficial, há cada vez mais pobreza. Diria mesmo, estamos numa pobreza franciscana aos mais variados níveis.

* Colaborador

NECROLOGIA

NECROLOGIA

NECROLOGIA

* Colaborador NECROLOGIA NECROLOGIA NECROLOGIA Bernardino Joaquim de Sousa Magalhães (Sobreira - Refojos)

Bernardino Joaquim de Sousa Magalhães

(Sobreira - Refojos)

Nasceu a 15/11/1939 Faleceu a 07/08/2010

- Refojos) Nasceu a 15/11/1939 Faleceu a 07/08/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. Carlos Alberto Paula de Sousa Pereira (Chacim - Refojos)
querido.querido.querido.querido.querido. Carlos Alberto Paula de Sousa Pereira (Chacim - Refojos)

Carlos Alberto Paula de Sousa Pereira

(Chacim - Refojos)

Nasceu a 08/10/1928 Faleceu a 11/08/2010

(Chacim - Refojos) Nasceu a 08/10/1928 Faleceu a 11/08/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. D. Glória Martins Gonçalves Fernandes (Meijoadela -
querido.querido.querido.querido.querido. D. Glória Martins Gonçalves Fernandes (Meijoadela -

D. Glória Martins Gonçalves Fernandes

(Meijoadela - Riosouro)

Nasceu a 26/04/1935 Faleceu a 26/07/2010

- Riosouro) Nasceu a 26/04/1935 Faleceu a 26/07/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. João Manuel Cajus Sales (Ponte Nova) Nasceu a

João Manuel

Cajus Sales

(Ponte Nova)

Nasceu a 07/08/1964 Faleceu a 14/08/2010

João Manuel Cajus Sales (Ponte Nova) Nasceu a 07/08/1964 Faleceu a 14/08/2010
 

Júlio de Magalhães Pereira

(Refojos de Basto)

Nasceu a 03/07/1939 Faleceu a 09/08/2010

Júlio de Magalhães Pereira (Refojos de Basto) Nasceu a 03/07/1939 Faleceu a 09/08/2010
 

Manuel José

Pereira

(Riodouro)

Nasceu a 28/04/1926 Faleceu a 21/07/2010

Manuel José Pereira (Riodouro) Nasceu a 28/04/1926 Faleceu a 21/07/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

Manuel Filipe Gonçalves Pereira Ramos

(Abadim)

Nasceu a 15/01/1982 Faleceu a 08/07/2010

Manuel Filipe Gonçalves Pereira Ramos (Abadim) Nasceu a 15/01/1982 Faleceu a 08/07/2010

Manuel José

Teixeira

(Refojos)

Nasceu a 26/05/1943 Faleceu a 29/07/2010

Manuel José Teixeira (Refojos) Nasceu a 26/05/1943 Faleceu a 29/07/2010

D. Maria de Magalhães Raposo

(Campo do Sêco - Refojos)

Nasceu a 02/03/1918 Faleceu a 27/07/2010

D. Maria de Magalhães Raposo (Campo do Sêco - Refojos) Nasceu a 02/03/1918 Faleceu a 27/07/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

FUNERÁRIA CABECEIRENSE, LDA

GERÊNCIA DE PAULINO FERREIRA E ISIDRO FERREIRA

Tlm: 968 081 863 - 969 009 619

Telef: 253 662 203 - 253 662 365

O Basto – 20 de Agosto de 2010 – Nº 68

O Basto – 20 de Agosto de 2010 – Nº 68

---------------------------------------CERTIFICADO----------------------------------------

---------------------------------------CERTIFICADO----------------------------------------

--- Certifico que no dia onze de Agosto de dois mil e dez perante mim,

---Certifico que no dia onze de Agosto de dois mil e dez perante mim, Notária, Leonor da Conceição Moura, com cartório sito no Campo do Quinchoso, Refojos, Cabeceiras de Basto, foi outorgada uma escritura de JUSTIFICAÇÃO notarial, iniciada a folhas 51 do Livro 51-A, intervindo como outorgantes:------------------------------------------------------------------------- ---Armando de Oliveira Barroso NIF 192 468 618 e mulher Júlia Pereira Martins Barroso NIF 198 134 843 casados sob o regime da comunhão de adquiridos, naturais ambos da freguesia de Riodouro, deste concelho, onde residem no lugar de Cambeses.------------------------------------------------ ---Mais certifico que foi declarado:---------------------------------------------------- ---Que é dono e legítimo possuidor, e com exclusão de outrem, do seguinte prédio, sito no lugar de Cambezes, freguesia de Riodouro, deste concelho:- ---Rústico - terreno de cultivo denominado de “ Campo da Veiga do Fundo” com a área de mil quatrocentos e noventa e seis virgula setenta e cinco metros quadrados, a confrontar de norte com caminho público, de nascente com escola primária, de sul com Domingos Pereira de Matos e de poente com Manuel Pires, omisso na conservatória, e inscrito na matriz em nome do justificante sob o artigo 2389, com o valor patrimonial e atribuído de

48,68.-------------------------------------------------------------------------------------------

48,68.-------------------------------------------------------------------------------------------

---Que, o justificante, no ano de mil novecentos e oitenta e sete, no estado de

---Que, o justificante, no ano de mil novecentos e oitenta e sete, no estado de solteiro, adquiriu aquele prédio por compra verbal a Adelino

Martins e Júlia Barroso, residentes que foram no referido lugar de Cambezes

Martins e Júlia Barroso, residentes que foram no referido lugar de Cambezes

e

já falecidos, tendo entrado nessa data na posse do mesmo, pelo que

está impossibilitado de suprir a referida aquisição não titulada pelos meios

está impossibilitado de suprir a referida aquisição não titulada pelos meios

normais, e registar na conservatória, em seu nome, o mesmo prédio.----

normais, e registar na conservatória, em seu nome, o mesmo prédio.----

---Que, esse contrato verbal não teve a virtualidade jurídica de transmitir

---Que, esse contrato verbal não teve a virtualidade jurídica de transmitir

o

domínio e propriedade de tal prédio, mas o certo é que por via dele, o

justificante passou a usufrui-lo, realizando benfeitorias, limpando-o, cultivando-o, e pagando os respectivos impostos e

justificante passou a usufrui-lo, realizando benfeitorias, limpando-o, cultivando-o, e pagando os respectivos impostos e gozando todas utilidades por ele proporcionadas, com ânimo de quem exercita de direito próprio, de boa fé, por ignorar lesar direito alheio, pacificamente porque sem violência, continua e publicamente, com conhecimento de toda a

gente e sem oposição de ninguém - e isto por lapso de tempo superior a

gente e sem oposição de ninguém - e isto por lapso de tempo superior a vinte anos.----------------------------------------------------------------------------------- ---Que, dadas as enunciadas características de tal posse, o justificante adquiriu aquele prédio, por usucapião - título esse que, por natureza, não

é

susceptível de ser comprovado pelos meios normais.-----------------------

---Mais certifico que a cônjuge prestou o necessário consentimento.------ ---Cabeceiras de Basto, onze de Agosto

---Mais certifico que a cônjuge prestou o necessário consentimento.------ ---Cabeceiras de Basto, onze de Agosto de dois mil e dez.--------------------

---Cabeceiras de Basto, onze de Agosto de dois mil e dez.-------------------- A NOTÁRIA (Leonor da Conceição

A NOTÁRIA (Leonor da Conceição Moura)

O Basto – 20 de Agosto de 2010 – Nº 68

---------------------------------------CERTIFICADO----------------------------------------

---Certifico que no dia cinco de Agosto de dois mil e dez perante mim, Notária, Leonor da Conceição Moura, com cartório si to no Campo do Quinchoso, Refojos, Cabeceiras de Basto, foi outorgada uma escritura de JUSTIFICAÇÃO notarial, iniciada a folhas 49 do Livro 51-A, intervindo como outorgantes:------------------------------------------------------------------------- ---António Canário de Sousa Freitas- NIF 158 737 067 e mulher Maria Manuela dos Santos Freitas NIF 218 681 208 casados ,,?ob o regime da comunhão de adquiridos, naturais ele da freguesia de Pedraça, deste concelho e ela da freguesia de Rebordelo, concelho de Vinhais, residentes na primeira no lugar da Torre.------------------------------------------------------------ ---Mais certifico que foi declara do:--------------------------------------------------- ---Que são donos e legítimos possuidores, e com exclusão de outrem, do seguinte prédio, sito no lugar de Leiradas, freguesia de Riodouro, deste

concelho:--------------------------------------------------------------------------------------

---Rústico - terreno de mato denominado de “Cerca de mato da Fonte Quente” com a área de sete mil duzentos e noventa e quatro metros quadrados, a confrontar de norte e poente com caminho público, de sul com Manuel Calçada Pereira e de nascente com baldio, omisso na

conservatória e inscrito na matriz em nome do justificante e sob o artigo 2566 com o valor patrimonial e atribuído de • 180,00.-------------------------- ---Que, os justificantes, no ano de mil novecentos e oitenta e um, adquiriram aquele prédio por compra verbal a Domingos Martins da Silva Medeiros e Berta Maria de Castro Rebelo Ferreira Medeiros, residentes que foram em Lisboa, tendo entrado nessa data na posse do mesmo, pelo que estão impossibilitados de suprir a referida aquisição não titulada pelos meios normais, e registar na conservatória, em seu nome, o mesmo prédio.---- ---Que, esse contrato verbal não teve a virtualidade jurídica de transmitir

o domínio e propriedade de tal prédio, mas o certo é que por via dele, os

justificantes passaram a usufrui-lo, realizando benfeitorias, limpando -o,

e pagando os respectivos impostos e gozando todas utilidades por ele

proporcionadas, com ânimo de quem exercita de direito próprio, de boa fé, por ignorarem lesar direito alheio, pacificamente porque sem violência, continua e publicamente, com conhecimento de toda a gente e sem oposição de ninguém - e isto por lapso de tempo superior a vinte anos.-- ---Que, dadas as enunciadas características de tal posse, os justificantes adquiriram aquele prédio, por usucapião - título esse que, por natureza, não é susceptível de ser comprovado pelos meios normais comprovado pelos meios normais.---------------------------------------------------------------------- ---Cabeceiras de Basto, cinco de Agosto de dois mil e dez.-------------------

A NOTÁRIA (Leonor da Conceição Moura)

NECROLOGIA

NECROLOGIA

(Leonor da Conceição Moura) NECROLOGIA NECROLOGIA D. Ana Maria Teixeira de Castro (Vila Nune) Nasceu a

D. Ana Maria Teixeira de Castro

(Vila Nune)

Nasceu a 22/06/1953 Faleceu a 29/07/2010

(Vila Nune) Nasceu a 22/06/1953 Faleceu a 29/07/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. João da Mota (Pedraça) Nasceu a 13/11/1918 Faleceu a
querido.querido.querido.querido.querido. João da Mota (Pedraça) Nasceu a 13/11/1918 Faleceu a

João

da Mota

(Pedraça)

Nasceu a 13/11/1918 Faleceu a 31/07/2010

da Mota (Pedraça) Nasceu a 13/11/1918 Faleceu a 31/07/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. Gonçalo Luís Teixeira Pereira (Refojos de Basto) Nasceu a
querido.querido.querido.querido.querido. Gonçalo Luís Teixeira Pereira (Refojos de Basto) Nasceu a

Gonçalo Luís Teixeira Pereira

(Refojos de Basto)

Nasceu a 19/12/1969 Faleceu a 03/08/2010

(Refojos de Basto) Nasceu a 19/12/1969 Faleceu a 03/08/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. D. Rosa Oliveira Sampaio (Basto - Stª Senhorinha) Nasceu a
querido.querido.querido.querido.querido. D. Rosa Oliveira Sampaio (Basto - Stª Senhorinha) Nasceu a

D. Rosa Oliveira Sampaio

(Basto - Stª Senhorinha)

Nasceu a 17/01/1934 Faleceu a 02/08/2010

- Stª Senhorinha) Nasceu a 17/01/1934 Faleceu a 02/08/2010

AgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimentoAgradecimento

AAAAA famíliafamíliafamíliafamíliafamília enlutada,enlutada,enlutada,enlutada,enlutada, nanananana impossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidadeimpossibilidade dedededede ooooo fazerfazerfazerfazerfazer pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente,pessoalmente, vemvemvemvemvem porporporporpor esteesteesteesteeste únicoúnicoúnicoúnicoúnico meio,meio,meio,meio,meio, expressarexpressarexpressarexpressarexpressar muitomuitomuitomuitomuito reconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamentereconhecidamente aaaaa suasuasuasuasua maismaismaismaismais profundaprofundaprofundaprofundaprofunda gratidãogratidãogratidãogratidãogratidão paraparaparaparapara comcomcomcomcom todostodostodostodostodos quantosquantosquantosquantosquantos sesesesese dignaramdignaramdignaramdignaramdignaram participarparticiparparticiparparticiparparticipar nonononono funeralfuneralfuneralfuneralfuneral eeeee assistiramassistiramassistiramassistiramassistiram ààààà missamissamissamissamissa dododododo 7º7º7º7º7º dia,dia,dia,dia,dia, ememememem sufrágiosufrágiosufrágiosufrágiosufrágio dododododo seuseuseuseuseu enteenteenteenteente querido.querido.querido.querido.querido.

querido.querido.querido.querido.querido. Todos os serviços fúnebres estiveram a cargo da

Todos os serviços fúnebres estiveram a cargo da

Dignidade

Prestígio

Profissionalismo

Funerária Carvalho

Fundada em 1880

Pompas

fúnebres

exclusivas

Telf. 253 663 404 - Tlm.s 96 706 6045 / 96 611 0549

e-mail: dc- cci@netc.pt Sede e Armazém Frigorífico em: Lugar de Sobreiro - Real 4700 -

e-mail:

dc-

cci@netc.pt

Sede e Armazém Frigorífico em:

Lugar de Sobreiro - Real 4700 - 272 BRAGA Telefone 253 625 644 - Telef.Fax. 253 662 661

ESTAÇÃO DE SERVIÇO * Comércio de Pneus Novos e Reconstruídos * Alinhamento de Direcções *

ESTAÇÃO

DE

SERVIÇO

* Comércio de Pneus Novos e Reconstruídos

* Alinhamento de Direcções * Calibragem de Rodas

Telef./Fax: 253 663 325

 

O

Basto – 20 de Agosto de 2010 – Nº 68

-----------------------------------------CERTIFICADO---------------------------------------

---Certifico que, no dia treze de Agosto de dois mil e dez, perante mim, Notária, Leonor da Conceição Moura, com cartório sito no Campo do Quinchoso, Refojos, Cabeceiras de Basto, foi outorgada uma escritura de JUSTIFICAÇÃO notarial, iniciada a folhas 87 do Livro 51-A, intervindo como justificantes:-------------------------------------------------------------------------- ---Florinda Barroso NIF 133244725 viúva, natural da freguesia de Alvite e residente no Largo Justino de Sousa, Arco de Baúlhe, ambas deste

concelho.----------------------------------------------------------------------------------------

---Mais certifico que foi declara do:----------------------------------------------------- ---Que é dona e legítima possuidora, e com exclusão de outrem, dos seguintes prédios, sitos no lugar de Baloutas, freguesia de Painzela, concelho de Cabeceiras de Basto:------------------------------------------------------ ---Urbano - uma morada de casas coberta de telha com a área coberta de noventa e seis metros quadrados e quintal com cento e quarenta e metros quadrados, a confrontar de norte com Joaquim José da Silva e de sul, nascente e poente com caminho, omisso na conservatória e inscrito na matriz em nome da justificante sob o artigo 85 com o valor patrimonia I e

atribu ído de • 1032,27,-------------------------------------------------------------------- ---Rústico - Olival com a área de seiscentos metros quadrados a confrontar de norte com Deolinda Oliveira Castro, de sul com Manuel Teixeira, de nascente com Júlio Brás de Sousa e poente com caminho público, omisso na conservatória e inscrito na matriz em nome da justificante sob o artigo 444 com o valor patrimonial e atribuído de • 33,52.------------------------------- ---Que, a justificante, no ano de mil novecentos e oitenta, no estado já de viúva, adquiriu aqueles prédios por doação verbal de Augusto Leite Nogueira

e

Deolinda de Oliveira Castro, residentes que foram no referido lugar de

Baloutas e já falecidos, tendo entrado nessa data na posse dos mesmos,

pelo que está impossibilitada de suprir a referida aquisição não titulada pelos meios normais, e registar na conservatória, em seu nome, os mes m

 

os

prédios.-------------------------------------------------------------------------------------

---Que, esse contrato verbal não teve a virtualidade jurídica de transmitir

o

domínio e propriedade de tais prédios, mas o certo é que por via dele, a

justificante passou a usufrui-los, habitando o urbano, cultivando e limpando

o

rústico, realizando benfeitorias, e pagando os respectivos impostos e

gozando todas utilidades por eles proporcionadas, com ânimo de quem exercita de direito próprio, de boa fé, por ignorar lesar direito alheio, pacificamente porque sem violência, continua e publicamente, com

conhecimento de toda a gente e sem oposição de ninguém - e isto por lapso de tempo superior a vinte a nos.-------------------------------------------------------- ---Que, dadas as enunciadas características de tal posse, a justificante adquiriu aqueles prédios, por usucapião - título esse que, por natureza, não

é

susceptível de ser comprovado pelos meios normais.------------------------

---Está conforme o originaI.---------------------------------------------------------------

---Cabeceiras de Basto, treze de Agosto de dois mil e dez.---------------------

 

A

NOTÁRIA

 

(Leonor da Conceição Moura)

 

O

Basto – 20 de Agosto de 2010 – Nº 68

--------------------------------------CERTIFICADO------------------------------------------

---Certifico que no dia vinte e oito de Julho de dois mil e dez perante mim, Notária, Leonor da Conceição Moura, com cartório sito no Campo do

Quinchoso, Refojos, Cabeceiras de Basto, foi outorgada uma escritura de JUSTIFICAÇÃO notarial, iniciada a folhas 17 do Livro 51A, intervindo como outorgantes:-------------------------------------------------------------------------- ---Domingos Fernandes Barroso NIF 152 546 -421 e mulher Ermelinda Vilela Rocha NIF 161 637 191 casados com sob o regime da Gornunhão geral de bens, naturais ambos da freguesia de Riodouro, deste concelho, onde residem no lugar de Eiró.----------------------------------------------------------- ---Mais certifico que foi declarado:------------------------------------------------------ ---Que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrem, do seguinte prédio sito na dita freguesia de Riodouro, lugar de Juguelhe:----- ---Rústico - terreno de mato denominado de “ Tapada da Estadinha” com a área de oitocentos metros quadrados, a confrontar de norte com baldio de Riodouro, de sul com Mário Fernandes de nascente e poente com caminho, omisso na conservatória e inscrito na matriz em nome do justificante sob

artigo 498 com o valor patrimonial e atribuído de • 4,79.--------------------- ---Que este prédio foi adquirido no ano de mil novecentos e quarenta e sete, por compra verbal a António Rocha e mulher Emília Vilela, residentes que foram no dito lugar de Eiró e já falecidos, tendo entrado nessa data na posse do referido prédio, pelo que estão impossibilitados de suprir a referida aquisição não titulada, pelos meios normais, e registar na conservatória,

o

em seu nome, o mesmo.------------------------------------------------------------------ ---Que, esse contrato verbal não teve a virtualidade jurídica de transmitir

o

domínio e propriedade de tal prédio, mas o certo é que por via dele, os

justificantes, sempre utilizaram aquele prédio limpando-o, fazendo benfeitorias, pagando os respectivos impostos, e gozando todas utilidades por ele proporcionadas, com ânimo de quem exercita de direito próprio, de boa fé, por ignorar lesar direito alheio, pacificamente porque sem violência, continua e publicamente, com conhecimento de toda a gente e sem oposição de ninguém - e isto por lapso de tempo superior a vinte anos.---------------- ---Que, dadas as enunciadas características de tal posse, os justificantes

adquiriram aquele prédio por usucapião - título esse que, por natureza, não

é

susceptível de ser com provado pelos meios normais.-----------------------

---Cabeceiras de Basto, vinte e oito de Julho de dois mil e dez.--------------

 

A

NOTÁRIA

 

(Leonor da Conceição Moura)

As minhas Memórias de Cabeceiras!

José Luciano Gonçalves Basto* (Bombarral)
José Luciano
Gonçalves Basto*
(Bombarral)

Miscelânea de Recordações

Tenho boa memória e lá vou atamancando crónicas que se publicam no jornal «O Basto». Porém, o meu amigo e conterrâneo Mamede Mendes, ultra- passa-me nas memórias e digo com toda a franqueza,

que os seus escritos são lidos e relidos por mim, pelo facto de serem essencialmente regionais. Acontece que, o Mamede Mendes na edição nº 63, de 20 de Março passado, descreve com realismo, o incêndio que teve lugar nos Paços do Concelho de Cabeceiras de Basto, no dia 13 de Dezembro de 1951, vai fazer 59 anos. É de notar, que um ano antes (1950), o Mamede Mendes tomava posse como Ajudante das Conservatórias do Registo Predial e Civil, sob a chefia do Doutor Francisco Teixeira Pereira e dois anos depois (2 de Fevereiro de 1952), entrava eu como praticante no Cartório Notarial, a convite do então Notário Doutor Miguel Luís Moreira e na mesma altura, tornava-se funcionário administrativo na Câmara Municipal o meu amigo Mário Campilho Gonçalves Pereira. Lembro-me que, no Barrosão, um filho do caseiro da quinta, Bernardino Gonçalves, já falecido, alertou-me para o referido incêndio, ficando eu chocado com tamanha tragédia. Devido à remodelação do Cartório Notarial, os serviços passaram para o Coro da Igreja, depois para a Casa do Barão e finalmente voltaram para os Paços do Concelho, ali permanecendo eu até 14 de Agosto de 1961, pois tive «guias de marcha» que me levaram à vila do Bombarral, onde resido há meio século.

Gosto muito de ler o jornal «O Basto» e aprecio também as crónicas do Professor Alexandre Vaz, um historiador de alto gabarito e que na edição nº 67, de 20 de Julho findo, deu violentas «marretadas» nos crápulas deste país à beira mar plantado, tudo relacionado, fundamen- talmente, com pessoas abjectas, classificando- as de biltres. Não resta qualquer dúvida, que o dito mensário regionalista «O Basto», tem outros bons colaboradores, com características distintas, cujos conteúdos das suas crónicas, são dignas de registo, nomeadamente, as de Marco Gomes, Professor Mário Leite, Ilídio Santos, António Basto, Gaspar Miranda Teixeira, Paulo Pinto e Albino Antunes, que me satisfazem pela riqueza das suas ideias, escrevendo sem medo, graças à liberdade de imprensa, não se sabe… até quando! Na referida edição de 20 de Julho findo, muitas notícias que li, deixaram-me perplexo, dando como exemplo, «A unidade de internamento de Cabeceiras» e «O Agrupamento das Escolas do Arco de Baúlhe». No entanto, fiquei satisfeito, pelo facto do escritor Cabeceirense, Doutor José da Costa Oliveira lançar uma obra de grande envergadura; do Feliciano, futebolista Cabeceirense assinar contrato com o Leixões e da idosa Beatriz de Oliveira, que era o nome de minha mãe, completar cem anos de vida, fazendo votos sinceros para que todos os Cabeceirenses espalhados pelo mundo, sejam felizes e que o progresso na nossa terra natal, se torne uma realidade, sem guerras intestinas…

*Colaborador

Albino Antunes*
Albino Antunes*

O QUE OS OLHOS MORTAIS

NÃO ENXERGAM

(CAPÍTULO LXV)

Neste capítulo vou tentar dar uma ligeira panorâmica do que a humanidade quer e luta por obter, embora nem sempre confira com o seu

caminho original. Esquecida do caminho original, a humanidade, em geral, quer viver bem e trabalhar pouco. Como sem trabalho os bens não aparecem, muitos optam por artefactos que os levam a roubar o que outros produzem.

Todos, ou pelo menos a maioria, queremos ser ricos

e importantes. Desconhecemos que quando

escolhemos o caminho original aceitamos sacrifícios com o intuito de limparmos velhos karmas. É evidente que alguns escolheram a abundância, mas com a intenção de a gerir bem em prol da humanidade, no entanto, uma vez

encarnados entra em esquecimento aquilo que não

dá jeito.

Viver na abundância, na saúde e no lazer não é pecado se não nos esquecêssemos do resto, mas nesta situação não acredito que a evolução fosse um facto. Como seriam dissipadas as emoções negativas? Na abundância funciona a parte animal, não sente necessidades não há dialogo entre o físico e o espírito, não havendo dialogo entre físico e espírito não há evolução espiritual e a nossa vinda

á matéria é nula ou talvez aumentada a carga

kármica negativa. Antes de encarnarmos escolhemos a família, bem como o que pretendemos vir fazer, chama-se a isto Caminho Original, como já foi dito em capítulos anteriores. Este caminho é-nos indicado pelas emoções do coração que muitas vezes essas emoções são contrariadas pela mente a favor de interesses materiais, daí o desvio do caminho original e a condenação á roda das encarnações.

Vidas em vão. A Terra não é uma colónia de férias,

é um mar de conflitos emocionais.

Quando se sai do caminho original entramos em conflito com o nosso eu, é uma escolha por interesses materiais. Esta escolha pode ser mais vantajosa para o físico, mas pode ser nula ou mesmo muito prejudicial para o espírito que pretende evoluir dissipando as emoções negativas. Por esta razão, ser pobre ou passar maus bocados, são experiências que fazem parte das nossas escolhas quando ainda nos encontrávamos no plano espiritual. Atraímos sofrimento à medida das nossas necessidades. O sofrimento é a forma de

limparmos os nossos maus n karmas. Sem sofrimento seria impossível o nosso físico e espírito gerir as emoções de limpeza. Disse no capítulo anterior que as pragas surgem porque não vivemos em harmonia com o Universo.

A desarmonia não se conecta com o Universo,

portanto tudo tem de voltar ao seu lugar. Neste conflito sofremos também as amarguras das nossas desarmonias. Surge então uma doença mais ou menos grave, perdas e desgostos para diluirmos as nossas emoções negativas e assim vamos fazendo as necessárias retrospectivas para melhorarmos o nosso ego e evoluirmos espiritualmente. Quando estava a escrever este artigo, surgiu a notícia no telejornal que um crente da IURD entrou com uma empilhador pela Igreja dentro até ao altar,

entrou com uma empilhador pela Igreja dentro até ao altar, Paulo Pinto* (Professor) Dois Passos atrás
Paulo Pinto* (Professor)
Paulo Pinto*
(Professor)

Dois Passos atrás

Pedro Passos Coelho, cujo perfil

(altura, idade, traços fisionómicos, tom de voz…) faz dele um forte candidato

a futuro chefe do Governo, quer retirar

da Constituição o direito à Educação e

à Saúde tendencialmente gratuitas.

Honra lhe seja feita: em vez de nos enrolar com falsas promessas e palavras ocas,

Passos Coelho diz ao que vem. Fazendo- o, expõe-se; mostra coragem e dá indícios de possuir outras qualidades além da fotogenia. E até invoca argumentos de justiça social: pagará quem tiver posses para isso, quem for pobre não pagará. Que isto seja um ataque sem precedentes ao legado ideológico do 25 de Abril, ou mesmo um regresso ao passado, é o menos importante: a Constituição não é sagrada e o mundo não parou em 1974. O mais grave desta proposta, que esconde mal o seu

verdadeiro rosto neoliberal, é que ela comporta inaceitáveis riscos de agravamento das injustiças e de quebra dos elos de confiança entre as pessoas e o Estado. Eis algumas razões:

1ª – A educação e a saúde (ou melhor, a assistência médico- sanitária) são direitos básicos dos cidadãos numa sociedade moderna, e os respectivos sistemas públicos são verdadeiros pilares do Estado social; 2ª – A educação é obrigatória e, em qualquer caso, só é efectivamente gratuita, ou quase, para os cidadãos de baixos rendimentos. Abandonar o princípio da gratuitidade levaria a um aumento desmesurado nas despesas já elevadas que hoje fazem os casais pensar vinte vezes antes de ter uma criança; 3ª – O pagamento pelo utente dos tratamentos médicos, para além de constituir uma fonte de sofrimento extra para quem já tem a desdita de padecer de uma doença ou incapacidade, levaria

a que muitos dos nossos concidadãos mais débeis, idosos e

isolados evitassem recorrer aos serviços de saúde, com reflexos terríveis na qualidade de vida das pessoas; 4ª – Os mais necessitados poderiam continuar isentos, mas a classe média e média-baixa, que paga todas as crises, seria de novo a mais duramente afectada;

5ª – Para quê pagar impostos, afinal? Se os utentes pagam para

usar quase tudo o que é erguido com o seu dinheiro, então não faz sentido que os contribuintes continuem sobrecarregados de impostos. 6ª – O Estado avalizaria oficialmente a existência (que já há muito se vai esboçando, é verdade) de dois sistemas de educação e de saúde: um de primeira, para as classes favorecidas, e um de segunda, ineficiente e mal apetrechado, para o «povo».

Alguns dirão que o Estado tem que cortar na despesa e que os custos são grandes e tendem a crescer (sobretudo na Saúde, com o envelhecimento da população). Seja: que certos graus e valências do ensino possam não ser gratuitos, que se taxem alguns serviços clínicos, admitamos que possa ser necessário. Mas, se é de poupança que falamos, porque não pôr em prática a medida sugerida por Francisco Louçã no seu debate televisivo pré-eleitoral com José Sócrates? Propunha

o líder do BE que o fisco deixasse de deduzir no IRS as despesas de educação e de saúde em estabelecimentos

privados, havendo alternativa no sistema público. Sócrates, grande amigo da classe média, logo se ergueu em sua (nossa

e

dele) defesa, com o olho nas sondagens. Quantos milhões

o

Estado não pouparia em devoluções aos cidadãos de mais

altos rendimentos! E os privados seriam obrigados a moderar os preços inflaccionados que praticam, para manterem os seus clientes. Mas quem governa ou pode governar tem outras ideias:

desmantelar o incipiente Estado social que temos ou então deixá-

lo ser canibalizado pelos grandes grupos económicos. Querem

vender-nos essas ideias como boas. Não consintamos nisso.

*Colaborador

porque se sentiu enganado, declarando que tinha entregado cem mil euros e não lhe resolveram os problemas. Afinal o que é que aquele crente queria? Deus é uma energia que não é propriedade de ninguém, mas está ao alcance de todos que com Ele se queiram conectar. As religiões são associações que gerem interesses. Deus não precisa de dinheiro. Os grupos ou seitas religiosas precisam para adquirirem património e viverem no seu reino adorado, oferecendo o que não têm, porque Deus não vibra na mentira. É evidente que a caminhada em grupo tem mais energia, mas é preciso que haja verdade e fé sem fanatismo. O próximo capítulo terá como tema “Porque é que o diabo ainda não morreu”.

*Colaborador

Marco Gomes (Sub-Director)

Marco Gomes

(Sub-Director)

Editorial

Bombeiros

As Terras de Basto foram, concomitantemente ao resto das regiões do norte do país, fustigadas com vários incêndios. Não debruçarei, pelo menos aqui, sobre as razões óbvias para este flagelo. Colocarei em destaque o que deve ser

destacado: os voluntários bombeiros. Existem alguns falsos conceitos sobre o real funcionamento das diversas corporações. Ao contrário do que alguns pensam, a força motriz da protecção civil (que são as Associações de Bombeiros) é uma força assente no voluntariado. O Corpo Activo da maioria das corporações é composto por voluntários, corajosos e abnegados voluntários. Homens e mulheres que actuam em prol da protecção e segurança civil da sociedade em que estão inseridos e, algumas vezes, são injustamente acusados. Durante o Verão (embora os planos de actuação da protecção civil começam e acabam em períodos anterior e posterior à época estival) cada Corporação de Bombeiros tem a possibilidade de criar Equipas de Combate a Incêndios (ECIN). Estas equipas são essenciais para o combate sério e organizado aos incêndios. Sem elas, o flagelo e a destruição seriam exponencialmente maiores. Estas equipas são formadas por voluntários no corpo activo e estão disponíveis vinte e quatro horas por dia durante cerca de cinco meses. Em contra partida, e apenas durante esta época, o Estado atribui um prémio (e não um salário) monetário por cada bombeiro que pertença a esta equipa. Cerca de um euro e setenta cêntimos por hora de serviço, é o valor pago (cerca de um terço do que uma empregada de limpeza ganha no mesmo período temporal). Note-se que este prémio monetário não abarca nenhum tipo de subsídio (alimentar, de fardamento, de risco etc.) é apenas um prémio. Evidentemente, o valor do prémio é ridículo e que pouco mais serve do que pagar as refeições e as deslocações de quem se

voluntaria. É certo que os bombeiros constituintes destas equipas (que têm de estar vinte quatro horas em prontidão e aquartelados) não estão pelo valor monetário mas sim pelo seu desejo voluntário. A quase totalidade dos efectivos usa o seu período de férias laborais ou escolares para participar nestas equipas. É um trabalho duro, recompensado pelo companheirismo e pelo reconhecimento do trabalho feito. Estas equipas tentam “tapar”, sazonalmente, um “buraco” evidente (e há tempo demais destapado) na Administração Interna do nosso país: a inexistência de corpos profissionais de bombeiros em cada concelho deste país. No futuro próximo terá que existir corpos profissionais em todos os concelhos - é uma exigência dos nossos tempos- e o Estado (em todas as suas instâncias locais e nacionais) terá que assegurar esta exigência, o mais rápido possível. Isto poderia ser um processo mais célere se sociedade assim o exigisse. post scriptum: há seis anos que pertenço ao Corpo Activo dos Bombeiros Cabeceirenses e há sete épocas que integro estas equipas de combate. Partilho aqui algo íntimo: a satisfação pessoal por pertencer a esta corporação com todas aquelas pessoas. Uma vivência essencial para mim, num espaço ideal (na minha corporação coabitam pessoas de todos os sexos, idades, estratos sociais e profissionais) que me enriquece imenso. Há, infelizmente, uma falta de reconhecimento por parte da sociedade em relação ao trabalho efectuado pelos bombeiros e pelas suas direcções. Mesmo não havendo o reconhecimento social,

a nossa luta será sempre em prol do bem comum. A luta mais justa de todas. Um bem haja a todos os meus camaradas.

Agradecimento

Venho pela presente agradecer ao nosso conterrâneo, colaborador e amigo José Luciano Gonçalves Basto, radicado há muitos anos na Vila do Bombarral, as amáveis referências que fez à minha pessoa, publicadas na edição de Julho do

Jornal “O Basto”. De Cabeceiras de Basto envio-lhe um forte abraço de amizade

e desejo-lhe muita saúde, para que mensalmente continue a deliciar os leitores deste jornal com as suas bem vivas Memórias de Cabeceiras de Basto

O Presidente do Conselho de Administração do Jornal “O Basto” Celestino Vaz

Armazém

Aluga-se

Loja

Com instalações aprovadas para indústria.

Com 94 m2. Perto da Vila de Refojos

Com 170 m2. Bons acessos. Contactos: 969 378 800 - 0033 545 692 597

Opinião

acessos. Contactos: 969 378 800 - 0033 545 692 597 Opinião Ilídio Santos * ALERTA -A

Ilídio Santos*

ALERTA

-A braços com dificuldades permanentes e de toda o ordem, não nos damos conta da gravidade que representa para este regime que se diz democrático, o que parece ser já uma inexorável descredibilização do nosso sistema de justiça. Face a variadíssimos acontecimentos de que fomos tendo notícia, normalmente apresentados sob forma folhetinista, seria exigível e curial que, quem de direito, assumisse de forma clara, transparente e responsável, os comprometimentos que os altos cargos que

ocupam lhes impõe.

Falo-vos, naturalmente e em razão do seu relêvo institucional, do PGR (Procurador Geral da República – Pinto Monteiro) e da Directora do DCIAP (Departamento Central de Investigação e Acção Penal – Cândida de Almeida). Desde há muito se percebeu que estes dois titulares, quando confrontados com o

mínimo de exigência para darem explicações aos portugueses, afinal aqueles que lhes pagam chorudos salários, dos seus discursos resulta invariavelmente grande dificuldade de conciliar e articular duas ou três ideias inteligíveis. Se, ao jeito da grande mas perniciosa bonomia portuguesa, quiséssemos desculpar o indesculpável, isto se dermos importância menor ao facto de nos confundirem quando, em princípio, pretendem informar-nos, esbarraríamos com falhas insanáveis em aspectos técnico jurídicos. Acresce a isto um discurso rebuscado e tacticista com pausas a despropósito, deixando- nos a sensação de que ali não está toda a verdade ou, se quisermos, há conveniências

a mais.

Perante uma sucessão de casos sem fim à vista e do silêncio profundo que a separação de poderes recomenda, vem-me à memória o antecessor Procurador de sua graça Souto Moura que, por muito menos, foi fustigado sem piedade e julgado diariamente na praça pública.

Apetece-me perguntar, a quem interessa Pinto Monteiro e Cândida Almeida? Porque foi corrido Souto Moura? -Novidade fresca é a justa expulsão que o Partido Socialista resolveu aplicar ao ex vice rei do norte (que lindo…) Narciso Miranda. Contra factos não há argumentos. Assim, Narciso de Miranda teria agido em conformidade ética se tivesse tomado a iniciativa de andar pelo seu próprio pé e, então sim, legitimamente candidatar-se-ia rumo à eternidade. Preferiu o golpe oportunista e da confusão, revelando falta de estatura moral, qualidade, aliás, que os meus defeitos nunca vislumbraram. Destino semelhante parece estar talhado para outra iminência parda dos tempos do rei Fernando Gomes, a propósito, ninguém o vê… uma tal Maria José Azevêdo que, em moldes idênticos, tentou a Câmara de Valongo. Com igual sucesso. Para fecharmos esta quadratura acrescente-se Renato Sampaio, também ele da outorage de Gomes, tempos longínquos e caminhos fáceis que calcorreava de pasta na mão ( a do Gomes naturalemente) teimosamente rumo ao futuro próspero dos homens sem qualidade.

È dele a bizantina ideia de desconstitucionalizar a figura do referendo, por forma a que o

povo não tenha hipóteses de não caucionar a regionalização.

Foi você que pediu um democrata?

deputado…

Ora, ofereço-lhe este representativo (do povão)

Eles só querem um timoneiro… o rumo é o acaso,… desde que viagem em primeira classe.

E tudo isto é para durar?!

Responda quem pode e enquanto pode.

* Colaborador

*Ant ó nio Basto Quando certos políticos sentam o seu traseiro no banco do poder

*António

Basto

Quando certos políticos sentam o seu traseiro

no banco do poder

ar torna-se irrespirável

o

Ó apaixonada tendência de certos políticos para “liquidar” as pessoas que não concordam com eles e que convicção sincera essa de que a liquidação é justa e necessária. Operam com o mesmo zelo da nefanda Inquisição. A certeza nos axiomas de Euclides segura de ruir todo o edifício da nossa geometria

Euclidiana. É desse tipo a certeza que possuem os tais inquisidores políticos (ou políticos inquisidores) na sua actividade - são inabaláveis e infalíveis na sua própria razão. Despojam-se de escrúpulos em nome de um escrúpulo mais alto que tem o nome de “o poder”. Para eles a consciência é uma devassidão repugnante, o arrependimento e a renúncia à violência a maior das fraquezas, para não dizer pecados. Chegados ao poder com eles levam esse neo-maquiavelismo com os fins a justificar os meios e aniquilam a sociedade do mérito, a democracia, e assim, perpetuam-se. Em verdade, com o mando, vivem a perseguir, nessa fé axiomática, homens livres pelos seus actos e até mesmo pensamentos (escritos ou não). Fazem sofrer na preterição de funções para os alinhados, o professor da Escola, o enfermeiro do Hospital, o administrativo do Ministério e tantos outros, mas fazem sofrer especialmente, dilacerados no cálice da humilhação até às fezes, os quantos malogrados não obtemperantes que caiam impotentes às mãos desses tais políticos. Finalmente indago-vos:

- Essa espécie de políticos, lá para os vossos sítios, ainda existe? Cada um que

retire para si e guarde…

* Colaborador

Nome: O Basto | Registado no Instituto da Comunicação Social com o n.º 124655 | Nº de Depósito Legal: 293509/09 | Propriedade: adbasto-Associação de Desenvolvimento Técnico- Profissional das Terras de Basto | NIF: 506 749 509 | Conselho de Administração: Celestino Vaz, Ilídio dos Santos, Fernando Meireles, José Manuel Marques, Gaspar Miranda Teixeira e Manuel António| Director:Gonçalo de Meirelles | Director-Adjunto:Albino Antunes| Sub-Director e Editor: Marco Gomes | Colaboradores: Sérgio Mota, Carlos Sousa, Helder Vaz, José Marinho, Luís Meireles, Júlio Pires, Joaquim Teixeira, Augusto Costa, Manuel Gonçalves, Francisco Pires, Fernando Felix, António Basto, Miguel Coelho, Artur Coelho.| Paginação: João André Teixeira | Sede do Editor, Redacção e Publicidade: Largo Barjona de Freitas s/n - Refojos, 4860-909 Cabeceiras de Basto | Contactos: Telef./Fax: 253 662 071; Telemóvel:96 5738864/ 96 9597829 | e-mail: obasto@sapo.pt | AssinaturaAnual: 15,00 Euros (Continente e ilhas) 20,00 Euros (Estrangeiro) | Impressão: CIC-CORAZE, Oliveira de Azeméis, Telefone: 256 661 460, Fax: 256 673 861, e-mail: grafica@coraze.com | Tiragem: 3500 xemplares.

14

Telefone: 256 661 460, Fax: 256 673 861, e-mail: grafica@coraze.com | Tiragem: 3500 xemplares . 14

20 de Agosto de 2010

Gaspar Miranda Teixeira*
Gaspar Miranda
Teixeira*

Discurso Directo!

(…)agora, graças às Novas Oportunidades qualquer cidadão maior, com qualquer experiência profissional pode obter quase de forma “administrativa” um certificado de equivalência ao 9º ou 12º ano num Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (CRVCC). (…) É o facilitismo total ao serviço da estatística!

Aparentemente, cerca de um milhão de pessoas, quase como num ápice, decidiu voltar à escola aderindo ao programa Novas Oportunidades. Isto só vem corroborar a tese de que o sucesso do programa é directamente proporcional ao facilitismo que lhe está inerente. Afinal o que interessa mesmo é, numa mera operação de cosmética melhorar as estatísticas das qualificações académicas dos portugueses junto dos restantes países da União Europeia. Antes das Novas Oportunidades já era possível a conclusão dos estudos, com alguma flexibilidade, através do ensino recorrente. Só que este obrigava à frequência de algumas aulas e à prestação de provas de avaliação de conhecimentos e isso… sempre dá algum trabalho. Por isso é que este ensino nunca conheceu idêntico sucesso. Mas agora, graças às Novas Oportunidades qualquer cidadão maior, com qualquer experiência profissional pode obter quase de forma “administrativa” um certificado de equivalência ao 9º ou 12º ano num Centro de Reconhecimento, Validação e certificação de Competências (CRVCC). Basta frequentar nestes, em regime pós-laboral, uma ou duas vezes por semana, um curso visando pouco mais que a redacção da respectiva autobiografia profissional, o qual em poucos meses e em associação às supostas competências profissionais adquiridas, lhe atribuirá o tão desejado diploma. É o facilitismo total ao serviço da estatística! Isto só desvaloriza o nosso sistema de ensino e todos os que nele trabalham, para além de desprestigiar todos aqueles que obtêm as suas qualificações pelas vias ditas “normais”. Se a isto juntarmos as licenciaturas “light” de apenas três anos, decorrentes do processo de Bolonha, certamente viremos a ter muitos mais diplomados, o que será igualmente óptimo para a estatística. Mas apenas isso porque a ignorância (ainda) não se elimina por decreto. Ao ficarem todos no mesmo “patamar” só restará, muito em breve, às empresas implementarem exames de admissão para poderem aferir o verdadeiro grau de conhecimentos dos candidatos a

emprego…

* Colaborador

SERRALHARIA “O BOTA”

a emprego… * Colaborador SERRALHARIA “O BOTA” Unipessoal, Lda. * Estruturas Metálicas * Portões e

Unipessoal, Lda.

* Estruturas Metálicas

* Portões e Gradeamentos Rústicos

* Todo o tipo de trabalho em ferro

Tel: 253 665 060/1Fax: 253 665 062 Telm: 961 957 435

Zona Industrial de Olela - Cabeceiras de Basto

CALVEST

MODAS

PRONTO A VESTIR (Zé António)

Tlm. 962 368 421 - Arco de Baúlhe

Venda de plantas e produtos de jardinagem Tlm. 96 914 4448 Freita - Refojos 4860
Venda de plantas e produtos de jardinagem Tlm. 96 914 4448 Freita - Refojos 4860

Venda de plantas e produtos de jardinagem

Tlm. 96 914 4448

Freita - Refojos 4860 Cabeceiras de Basto

Em Arco de Baúlhe, Cabeceiras Contacto: 253 663 009 Av. Capitão Elísio de Azevedo Arco

Em Arco de Baúlhe, Cabeceiras

Contacto: 253 663 009

Av. Capitão Elísio de Azevedo Arco de Baúlhe 4860 - Cabeceiras de Basto

Cafetaria

“Acácias”

Tlf. 253 661 789

Cafetaria “Acácias” Tlf. 253 661 789 Rua Dr. Agostinho Moutinho (Acácias) 4860 - Cabeceiras de Basto

Rua Dr. Agostinho Moutinho (Acácias) 4860 - Cabeceiras de Basto

Agostinho Moutinho (Acácias) 4860 - Cabeceiras de Basto Material Eléctrico, iluminação, Aquecimento Eléctrico
Material Eléctrico, iluminação, Aquecimento Eléctrico Tel/Fax 253 665 871 Tlm 96 828 3947 luxarco@gmail.com Avenida

Material Eléctrico, iluminação, Aquecimento Eléctrico

Tel/Fax 253 665 871 Tlm 96 828 3947 luxarco@gmail.com

Avenida Capitães de Abril 4860 - 041 Cabeceiras de Basto

Tlf./Fax: 253 661 333 Tlm. 96 195 3743 Edifício Basto XXI - 1º Andar -

Tlf./Fax: 253 661 333 Tlm. 96 195 3743

Edifício Basto XXI - 1º Andar - Refojos

4860 - 363 Cabeceiras de Basto

PLACA BASTO Placô Magalhães, Unipessoal, Lda. Montagem de tecto, falsos em placô, metálicos, decorativos e
PLACA BASTO
Placô Magalhães, Unipessoal, Lda.
Montagem de tecto, falsos em placô,
metálicos, decorativos
e divisórias
Tlf. 253 662 787
Tlm. 96 331 9534
Urbanização de Conselheiros
Pereiras
4860 - 338 Cabeceiras de Basto
AUTO ELÉCTRICA
GUEDES
Ourivesaria
REPARAÇÕES ELÉCTRICAS
Tlf: 253 666 087 - Tlm: 96 524 5770
10% Desconto
Visite-nos: Cabeceiras de Basto,
Fafe e Póvoa de Lanhoso
LUGAR DAS PEREIRAS DE BAIXO - REFOJOS
4860 - 337 CABECEIRAS DE BASTO
913 047 615

Clínica Dentária da Boavista

Clínica Dentária da Boavista Porque a sua boca é importante! Tratamentos Dentários Cirurgia Dentisteria Endodontia

Porque a sua boca é importante!

Tratamentos Dentários

Cirurgia Dentisteria Endodontia Implantologia Paradontologia Prótese Fixa e Removível Radiologia Rx Intraoral Digital (RVG) Odontopediatria Ortodontia Fixa e Removível Branqueamento a laser

Largo da Boavista 1º Andar 4860 - 354 Cabeceiras de Basto

Email: clinicaboavista@gmail.com Tlf. 253 768 204

20 de Agosto de 2010

1º Andar 4860 - 354 Cabeceiras de Basto Email: clinicaboavista@gmail.com Tlf. 253 768 204 20 de

15

1 6 20 de Agosto de 2010
1 6 20 de Agosto de 2010
1 6 20 de Agosto de 2010