Você está na página 1de 8

11/10/2011

3. Fluxo de nutrientes em ecossistemas


florestais Liberação de nutrientes pelas
Liberação de nutrientes pelas rochas rochas
Retenção e liberação de nutrientes pelo solo
Absorção de nutrientes pelas plantas
Intemperismo
Ciclagem de nutrientes em ecossistemas florestais Processos Supergênicos – processos que ocorrem na superfície ou
próximos da superfície terrestre, devido à interação entre a litosfera, hidrosfera,
Biologia e microbiologia do solo florestal biosfera e atmosfera (natureza químico-físico-biológica).

Ciclos do carbono e do nitrogênio - Pedogênese


- Intemperismo
José Miguel Reichert - Erosão
Paulo Ivonir Gubiani - Sedimentação continental

Intemperismo no ciclo das rochas


Intemperismo e a formação do relevo

A evolução da paisagem é afetada pelo intemperismo


físico.
-Deslizamento
-Criping
-Solifluxão
- ...

Feição característica do intemperismo: estruturação em horizontes Feição característica do intemperismo: estruturação em horizontes

S R
O E
L G
U O
M L
I
ROCHA NUTRIENTES T
O
PRODUTOS INTERMEDIÁRIOS saprólito

NUTRIENTES SOLO Rocha consolidada


NUTRIENTES

1
11/10/2011

Por que rochas intemperizam? Intemperismo


Analogia a cubos
de gelo Conceito
Modificação das rochas à temperatura ambiente através de
processos físicos, químicos e biológicos. É um processo natural
acelerado pela ação antrópica.
Varia com o tipo de rocha e com as condições ambientais

Causa
Cubos de gelo em ambiente Desequilíbrio termodinâmico das rochas com as condições
diferente do qual se formaram ambientais na interface litosfera-atmosfera
Resultado
Tempo Rochas e minerais alterados, solos minerais neoformados

Intemperismo: complexidades Intemperismo: algumas simplificações


o Todos minerais são diferentes......
 Cada espécie mineral tem, por definição, uma única
composição e arranjamento químico.
• Classificação dos processos de intemperismo
o Combinações minerais em diferentes tipos de rochas
 ... E cada tipo de rocha é composto por uma combinação ▫ Processos de intemperismo físico
particular de vários tipos de minerais..... E portanto
respondem diferentemente aos processos de intemperismo. ▫ Processos de intemperismo químico
▫ Processos de intemperismo biológico
o Intemperismo é complexo?
 Necessita generalizações e inferências que permitam um
amplo entendimento sem necessariamente estudar como o
intemperismo ocorre em cada tipo de rocha sobre cada
diferente regime climático.

Intemperismo físico Principais tipos de intemperismo físico

Alívio de pressão
• Intemperismo físico é…
As rochas expandem quando a
▫ “Quebra” do material por métodos mecânicos devido pressão de confinamento é reduzida.
a diversas causas. O alívio de pressão produz fraturas e
fendilhamentos
▫ Algumas forças são originadas dentro da rocha e
outras aplicadas externamente. -Soerguimento
▫ O stresse leva a uma tensão e, eventualmente, rompe. -Erosão do material
sobrejacente
▫ Não resulta em mudança química da rocha, mas
-Recuo de geleiras
somente desagregação em pedaços menores.
Fonte: Decifrando a Terra / TEIXEIRA, TOLEDO, FAIRCHILD e TAIOLI
- São Paulo: Oficina de Textos, 2000.

2
11/10/2011

Condutividade térmica (500 kg cm-2): 1kg cm-2 = 1 atm Congelamento (2200 kg cm-2)
Alta temperatura  expansão A água expande 9% quando
congela produzindo uma
Baixa temperatura  contração
tensão (quando em
Rochas  baixa condutividade térmica confinamento) de até 2000 atm
exemplo: deserto 60°C superfície da rocha Crioclasticismo  formação
de gelo em fendas que podem
30°C no interior da mesma
fragmentar rochas
- Diferença na constituição
dos minerais das rochas
-Cor rocha
-Cor minerais

Ação das raízes (10 – 15 kg cm-2) Principal papel do intemperismo físico

Intemperismo químico Intemperismo químico

• Intemperismo químico é…. Ocorre modificação da composição química e mineralógica


do material
▫ Rochas formadas sob condições físicas e químicas
específicas, quando movidas para locais com diferentes Intemperismo químico X pedogênese
condições sofrem desequilíbio químico.
Intemperismo geoquímico  intemperismo químico
▫ Os minerais se modificam, por alteração química, em que atua na alteração das rochas
diferentes formas (novos minerais, soluções e gases), os
quais são mais estáveis nessas novas condições ambientais. Intemperismo pedoquímico  intemperismo químico
que atua na alteração química de minerais nos
horizontes A e B associado aos processos bioquímicos.

3
11/10/2011

Principais reações químicas atuantes no


intemperismo das rochas e solos

Predomínio do intemperismo Hidratação - desidratação


pedoquímico
Simples associação ou liberação de molécula de água
CaSO4 + 2H2O  CaSO4.2H2O

Predomínio do intemperismo
geoquímico

Solução – dissolução Dissolução – formação de Carste


Dissolução dos componentes mais solúveis
NaCl  Na+ + Cl-
transporte

Dissolução de rochas carbonáticas (calcários, mármores e dolomitos)

Fonte: http://www.pazinska-jama.com/index_en.php?link=krs

Hidrólise Hidrólise
Reação entre íons H+ e OH- da dissociação da água e um
mineral.
Provoca rompimento das ligações oxigênio entre metais e Si
(silicatos) e C (carbonatos)

Resultado  substituição dos íons alcalinos por H+,


ocorrendo colapso e desintegração da estrutura

Principal reação na decomposição de silicatos e carbonatos

4
11/10/2011

Intensidade da hidrólise
Bissialitização
Despolimerização da estrutura dos silicatos  liberação de
silício (H4SiO4) e bases (K, Na , Ca, Mg) para solução.
Al  precipita como Al(OH3)
1. Lixiviação fraca (fluxo de água
fraco)
Dessilicação limitada. Si  neogênese de
argilominerais 2:1
Bissialitização Predomínio de
Ex. microclina e plagioclásios  ilita argilominerais 2:1
montmorilonita
2,3 KAlSi3O8 + 8,4 H2O 
Si3,7Al0,3O10Al2(OH)2K0,3+ 3,2 H4SiO4
+ 2 K+ + 2 OH-
87% do K e 46% Si

2. Lixiviação forte (fluxo moderado) Monossialitização ou


Dessilicação moderada  formação argilominerais 1:1 caulinização
Monossialitização ou caulinização
2 KAlSi3O8 + 11 H2O  Si2Al2O5(OH)4 + 4 H4SiO4 + 2 K+ + 2 OH-

Predomínio de
argilominerais 1:1 e
100% do K e
66% Si
presença de óxidos

3. Lixiviação muito forte (fluxo forte)


Dessilicação completa  permanece apenas o Al e o Fe no sistema Alitização ou ferralitização
Alitização
Latossolo
KAlSi3O8 + 8 H2O  Al(OH)3 + 3 H4SiO4 + K+ + OH-
Brasil Central

100% do K e
100% Si
Goethita, Hematita, Gibbsita,...

5
11/10/2011

Oxidação-redução Oxidação
Oxidação  reação importante na intemperização de
minerais ferromagnesianos (Fe2+ e Mn2+)

Oxidação na estrutura do mineral  aumento de carga +


é compensado com a liberação do cátion oxidado ou outros
Ocorre precipitação na forma de óxidos de Fe e Mn:

Coloração brunada ou avermelhada (Fe3+)


Coloração preta (Mn3+ , Mn4+)

A estrutura residual do mineral fica instável  facilita decomposição por hidrólise

Redução
Ocorre em solo saturado com água, o suprimento de O2 é
baixo e a demanda biológica de O2 é alta Redução
Solos bem aerados
C6H12O6 + 6H2O  6CO2 + 24H+ + 24e-
24H+ + 24e- + 6O2  12H2O + energia Fe3+ + e-  Fe2+

C6H12O6 + 6O2 = 6CO2 + 6H2O + 24e-

Solos alagados
24H+ + 24e- + 24Fe3+OOH  24Fe2+ + 48OH- + 6CO2
Fe3+ + e-  Fe2+

Complexação

Oxidação-redução Ocorre com a presença de compostos orgânicos que se


ligam a íons metálicos  complexos organometálicos

Principais complexantes:  Ácidos húmicos, ácidos fúlvicos e


A outros (Ác. oxálico, cítrico, tartárico) liberados na decomposição vegetal

EB
A ligação dos metais aos
complexantes orgânicos se
dá através dos grupos
funcionais:
Btf -COOH (carboxílicos)
=C=O (carbonílicos)
-OH (hidróxi-fenólicos)

6
11/10/2011

Avaliação do intemperismo
Intemperismo biológico
o Intemperismo biológico inclui... Depende:
 Processos físicos e químicos de intemperismo.  condições ambientais
 Esses processos são, da mesma maneira, iniciados ou realçados por  características dos minerais
atividades biológicas.
o Sobreposição sobre cada tipo.
Resistência a alteração depende:
 Ocorre sobreposição entre intemperismo biológico e o físico e químico. 1. Arranjo estrutural
 Crescimento de raízes de plantas é um processo biológico que leva a 2. Cristalinidade
quebra de rocha. 3. Tamanho
 Também existem processos que podem ser classificados como físico e 4. Composição química
químico.
5. Grau de solubilidade
 ex. Crescimento de um sal cristalino.

Intemperismo X clima Distribuição do intemperismo químico

Intemperismo X relevo Ordem de estabilidade dos minerais ao intemperismo

7
11/10/2011

Índices de intemperismo
Intemperismo e desenvolvimento do solo são
controlados pela composição da rocha Valores numéricos que expressam o grau de intemperismo
químico de um mineral ou material do solo
Arenito resistente ao intemperismo produz solo pouco desenvolvido
Razão molar; razão Fed/Fet; minerais índice; estágio de intemperismo

Razão molar

Solo Solo Razão sílica:alumina  Ki = SiO2/Al2O3


Solo
Razão sílica:sesquióxido  Kr = SiO2/Al2O3 + Fe2O3

Intemperismo A relação Kr é usada pelo SiBCS (Embrapa, 1999) para


Basalto rico químico por
em ferro Intemperismo hidrólise separar solos cauliníticos e oxídicos:
químico por
oxidação Solos cauliníticos  Kr > 0,75
Intemperismo químico Granito rico Solos oxídicos  Kr  0,75
por dissolução Rocha sedimentar em feldspato

...Da rocha ao solo


Importância do intemperismo
1. Desenvolvimento do solo Próxima aula...
- composição química
- mineralógica
Retenção e liberação de

- característica química
nutrientes pelo solo

- morfologia
2. Ciclagem de nutrientes
3. Biogeoquímica de bacias hidrográficas Fe
P K P
4. Deposição atmosféricas ácidas Zn
Zn K
B Fe
5. Mudanças climáticas globais Mg
Cl
B
Cl S
Mo
CO2  solo ácido carbônico  atua no intemperismo de Mg
Mo
Ca Cu
silicatos (tampões)
Este processo contém o efeito estufa (o quanto isso é importante?) Al3+ Mn N Al3+ Ca N
Mn
S
Cu

Você também pode gostar