Você está na página 1de 4

Ciências Policiais e a sua emergência – decorrem do fim da investigaçã o científica

pela necessidade de procurar respostas a fenó menos securitá rios cada vez mais
intrincados e desafiadores numa sociedade do risco, da incerteza e da
imprevisibilidade. Conjunto de teorias e estudos de diferentes autores, de vá rias
á reas do conhecimento, que se debruçam sobre a polícia propondo
procedimentos de atuaçã o ú teis.

Ciências policiais podem dividir-se em á reas como Ciências Jurídicas; Ciências


Sociais e Humanas; Ciências Exatas. Têm uma natureza compósita, cruzando várias
metodologias e métodos científicos, bem como procurando a síntese e inter-relação
entre diversas áreas do saber.

Universidade de Policia Finlândia: divide em outras 3 vertentes:

Polícia e a sociedade – Engloba a pesquisa sobre as mudanças no ambiente


operacional da polícia e a relação entre a Polícia e os cidadãos. HOP, Direitos
Humanos, Criminologia.

Trabalho e organização policial – Investigação sobre a formação policial,


competências, recursos humanos e gestão. Administração Policial; Logística

Policiamento – Estudo das atividades operacionais da polícia e a sua eficácia. D.


Policial; Ordem Pública

Polícia Sentido Objetivo

Atividade administrativa, expressão do poder estatal, exercida por órgãos públicos


ou não, sem serem entidades policiais propriamente dita. Baseia-se
maioritariamente na atividade de fiscalização.

Polícia Sentido Subjetivo

Órgão público que tem por objeto uma atividade de natureza policial ou não
(emissão de licenças)

Polícia Orgânico/Institucional

Estrutura, exclusiva ou predominantemente, de natureza policial, com a missão de


prevenir ou reprimir situações lesivas dos interesses e valores da sociedade.

- Componente Formal – a estrutura, organogramas, recursos humanos etc.


- Componente Informal – conjunto do comportamento e normas segundo as
quais se rege a organização

Polícia Material/Funcional

Atos jurídicos e nas operações materiais desenvolvidas pelas autoridades policiais e


respetivos agentes de execução com vista a prevenir a ocorrência de situações
socialmente danosas, em resultado de condutas ilícitas

Força de Segurança:
-A sua estrutura é ú nica em todo o territó rio nacional
-Missã o de garantir a segurança interna, defender a legalidade democrá tica e os
direitos e liberdades dos cidadã os
-Armada e Uniformizada
-Com uma estrutura de comando

Forças de segurança – da uniformização e do facto de serem armadas decorre um


conjunto alargado de atribuições legais de polícia administrativa, de investigação
criminal, de manutenção e reposição da ordem pública, de informações policiais e
têm um papel relevante no quadro da cooperação internacional. Estas atribuições
separam-nas de meros serviços de segurança.

5 pilares da atividade policial:

Invs. Criminal
Prevenção criminal
Inteligência policial
Ordem pública
Cooperação Internacional

Qual a importância da Ordem Pública?


Esta é um valor basilar e imprescindível da vida em sociedade. Fundamental para os
cidadãos e para as instituições, na medida em que representa o princípio da
segurança, sem o qual não há justiça, nem paz, nem sequer convivência social
pacífica em liberdade, ou seja, a ordem pública não é um fim em si mesma, mas
sobretudo um meio instrumental. Atividade que visa criar ou restabelecer as
condições externas necessárias e indispensáveis ao regular exercício dos direitos,
liberdades e garantias de todos os cidadãos, o respeito pela legalidade democrática
para um normal funcionamento das instituições democráticas
Investigação Criminal

Compreende o conjunto de diligências que, nos termos da lei processual penal, se


destinam a averiguar a existência de um crime, determinar os seus agentes e a sua
responsabilidade e descobrir e recolher as provas, no âmbito do processo

Inteligência Policial

Direção – Pedido de informações efetuado pelo diretor ou comandante,


normalmente sob a forma de pergunta.

Compilação – Recolha de elementos essenciais de informação, atribuindo funções a


diversos serviços usando um plano de recolha de dados.

Comparação – Reunir toda a informação de várias fontes numa base de dados.

Interpretação – Análise da informação recolhida, procedendo-se à resposta a


questões: o quê? Quem? Como? Porquê?

Disseminação – Resumo escrito, sinal de urgência, resumo de informação, sumário


verbal ao membro do Governo ou comandante.

Polícia Administrativa:
Tem por objeto a manutenção da ordem pública, bem como a prevenção de delitos;

Polícia Judiciária:
Investiga os delitos que a polícia administrativa não conseguiu evitar que se
cometessem, reúne as respetivas provas e identifica e entrega os autores ao tribunal
encarregado por lei para os punir

LOIC

CONSELHO COORDENADOR

Presidido pelos membros do Governo responsáveis pelas áreas da Justiça e da


Administração Interna.
Fazem parte:
- Secretário-geral do Sistema de Segurança Interna;
- Comandante-geral da GNR e os diretores nacionais da PSP, da PJ e do SEF;
- Dirigentes máximos dos OPC de competência específica e o diretor-geral dos
Serviços Prisionais.
Este conselho pode ser reunido sem a presença dos dirigentes máximos dos OPC a
menos que a natureza da matéria em causa justifique a presença dos mesmos.
A convite da presidência, podem participar nas reuniões do conselho coordenador o
Presidente do Conselho Superior da Magistratura e o Procurador-geral da República.

- O que faz?

Garantia da coadjuvação entre as autoridades judiciárias por parte dos OPC;

Apreciar regularmente informações estatísticas sobre as ações de prevenção e


investigação criminal;

Solicitar ao Procurador-geral da República a adoção das providências que se revelem


adequadas a uma eficaz ação de prevenção e investigação criminal.

Segurança Interna:

A segurança interna é a atividade desenvolvida pelo Estado para garantir a ordem, a


segurança e a tranquilidade pública, proteger pessoas e bens, prevenir e reprimir a
criminalidade e contribuir para assegurar o normal funcionamento das instituições
democráticas, o regular exercício dos direitos, liberdades e garantias fundamentais
dos cidadãos e o respeito pela legalidade democrática;

Competências do SG-SSI:
Coordenação;
Direção;
Controlo;
Comando operacional