Você está na página 1de 56

FORMAÇÃO EM

CONSULTORIA
DE IMAGEM &
ESTILO
CAROLINE SOUZA

Proibida a cópia e reprodução parcial ou total deste conteúdo


Sumário
I- INTRODUÇÃO A CONSULTORIA DE IMAGEM: COMPREENDENDO E ATUANDO
As exigências
O capital necessário
O mercado de Consultoria de Imagem

 II- LINGUAGEM E IMAGEM


 Importância da Imagem
Simbologia na consultoria de imagem
Linguagem das formas
Linguagem das cores
Harmonia cromática: ensinando seu cliente a combinar cores
Introdução a coloração pessoal
Estampas e Padronagem
Guarda roupa SMART
 
 III- PRODUÇÃO E IMAGEM
 A teoria dos 7 Estilos Universais
Tipos físicos/Morfologia feminina
Comunicação não-verbal e energia corporal na imagem
Gerenciamento e Revitalização de guarda roupa
Coordenação de peças e produção de looks
Personal Shopper e Experiência prática de compras
Ferramentas e condução de atendimento
 
IV- ANEXOS
 
V- BIBLIOGRAFIA

1
Introdução
O consultor de imagem é o profissional apto a analisar e propor mudanças em
relação a estrutura física, proporções, coloração pessoal, vestimenta e comportamento para
valorizar a identidade visual e comunicação de seu cliente.

Sabemos o quanto é difícil sermos objetivos sobre nós mesmos e o consultor é o profissional
capaz de avaliar e dizer ao seu cliente que tipo de imagem pessoal ele esta projetando, como
otimiza-la e mantê-la positiva constantemente. Deve ainda entender se a imagem que seu
cliente gostaria de comunicar é a que ele realmente comunica, se é a mesma que ele gostaria
que os outros percebessem, e sempre ajudar o cliente a fazer as mudanças necessárias de
acordo com seus objetivos e considerando suas limitações. Portanto, é imprescindível ser claro,
franco e objetivo na orientação e condução do processo de consultoria.
 
As exigências
O processo de aprimoramento da identidade visual do cliente é complexo e exige  considerar
os seguintes fatores:
- Intransferível: cada pessoa tem uma essência única e intransferível. Podemos parecer com
outras pessoas em algumas características de personalidade, valores e visão de mundo porem,
cada um tem um conjunto de característica único que somada a nossa história pessoal nos
torna singulares. Tendo isso em mente, Entendemos que a identidade visual desenvolvida para
um cliente é intransferível e, para isso, o profissional deve usar uma abordagem criativa na
composição desta identidade.
- Intrínseca: Independente da nossa identidade, a vida requer que adotemos certos papeis.
Mas, em todos estes momentos, nossa essência esta sempre presente. Cabe a nós escolher
deixa-la visível ou não. Mesmo não visível, ela sempre estará la.
 - Intenção: Há momentos em que é necessário adotarmos um tipo de comunicação específico
como ferramenta para alcançar um objetivo, mesmo que esta não seja a nossa forma
expressão diária.
 - Intuição: Considerando que as primeiras impressões são formadas em poucos segundos, há
momentos neste trabalho que o uso da intuição pode trazer recursos e percepções muito
valiosas para o profissional.
  - Interação: Uma das principais e mais importante propostas deste trabalho é a
condução de um processo compartilhado consultor-cliente.
  - Integralidade: É fundamental considerar o cliente de forma integral. Considerar e
validar todas as informações compartilhadas. É o cliente quem decide a relevância do que ele
compartilha para o processo.

2
As ferramentas utilizadas por um consultor de imagem devem habilitar seu cliente
a enxergar de forma inovadora e objetiva sua própria imagem porem cada cliente tem seu
tempo e parte de um determinado patamar, isso exigira de você empatia para reconhecer suas
fragilidades, limitações e ousadia para mudar.
 
O capital necessário
Para atuar e seguir na profissão você dependerá de 3 tipos de capital:
 Capital Financeiro: dinheiro que você usará para:
- reciclar-se e informar-se continuamente. Compre livros, revistas de moda, faca cursos,
pesquise na internet, vá a eventos relacionados ao tema.
- adquirir materiais e equipamentos para sua atuação;
- produzir material de divulgação (inicial e continuo);
- vestir-se bem, sua própria imagem será extremamente importante;
- e por fim ter um espaço profissional, caso você avalie que é necessário para seu nicho de
atuação.
 
Capital Humano: você e outras pessoas que venham a trabalhar no seu negócio. Se for trabalhar
em parceria com outros consultores, garanta que eles empenhem em oferecer serviços no
mesmo padrão de qualidade que os seus. Seja exigente consigo mesma e com os que
trabalham para e com você. Um consultor de sucesso precisa:
- comunicar-se bem, ser um orador confidente e capaz de expressar seu ponto de vista;
- ser amigável, bom ouvinte, alguém que deixe as pessoas a vontade.
- ser gentil e cordial, principalmente na maneira de fazer avaliações de seus clientes;
- criatividade e atenção aos detalhes. Seja bom ouvinte e observador;
- Sentir-se confiante com sua própria imagem. Você deve inspirar seus clientes;
- Ser flexível. Lembre-se que você esta atrelado a disponibilidade de tempo de seus clientes;
- Automotivação. Trabalhando sozinho é você quem irá motivar-se e estabelecer metas e
desafios que impulsionarão sua carreira. Não deixe de fazer isso, pois o risco é acomodar-se.
- Gostar e conhecer moda. Se aproximar de algum tipo de arte também amplia sua criatividade
e colabora com a condução do seu trabalho;
- Saber trabalhar com orçamentos variados. Nem todos os clientes se animarão em gastar altas
somas para mudar. Além disso, considere flexibilizar pagamentos e ofereça diferentes formas
de pagamento

3

-Capital Social: contatos e rede de networking que você precisará para divulgar e ampliar seu
negócio.
- É importante que você se exponha sempre divulgando sua profissão. Caso tenha amigos ou
conhecidos na imprensa não se envergonhe de propor pautas. - Se gosta e tem aptidão para falar
em público, ofereça gratuitamente palestras em eventos, faculdades, etc;
- amplie seu capital social através das redes sociais

O processo/etapas do atendimento
Cada cliente é único e diferente, assim como suas necessidades, por isso cada consulta será
no mínimo levemente distinta. No entanto, as etapas a seguir servirão como um bom guia de
atuação, ajudando você a cobrir todos os pontos da consultoria. Com o tempo e a experiência
você certamente encontrará o seu processo ou jeito de trabalhar.
 
- Etapa investigativa: Consiste basicamente da aplicação de ferramentas para conhecer com
profundidade e segurança seus clientes, o que ele deseja, o que o  incomoda, quem ele é, o
que sente e pensa a respeito de sua própria imagem entre outras demandas. Aqui é
necessário que se realize uma entrevista e registre exatamente o que for dito pelo cliente.
Você deverá aplicar uma anamnese/questionário e fazer uso dos mapas visuais para melhor
registro e visualização das respostas.
 
- Etapa Diagnóstico: nessa etapa você conseguira corroborar o que foi identificado na etapa
anterior. Aqui, você poderá visitar o guarda roupa de seus clientes, solicitar fotos, elaborar
moodboard e realizar análises e exercícios que comprovem tudo o que foi anotado
anteriormente.
 
- Etapa Execução: Com base nas duas etapas anteriores e sempre validando o processo com
seu cliente, você partirá para a execução dos serviços de consultoria que melhor se encaixam
as necessidades do cliente. Lembre-se:  nem todo cliente precisa realizar todas as etapas de
consultoria. Observe atentamente qual a demanda e proponha somente o que for necessário,
isso trará credibilidade, respeito e confiança para seu trabalho.

4
Linguagem e Imagem
Importância da Imagem
 
“uma boa primeira impressão é a que reflete o verdadeiro eu da pessoa. Se
você esta apresentando o melhor de si mesmo, o lado que realmente
deseja partilhar com outra pessoa então, esta causando a impressão certa
para você.”

Você já deve ter ouvido a famosa expressão: a primeira impressão é a que fica. Em um
primeiro contato com alguém desconhecido, ele verá apenas uma pequena amostra de você,
uma mínima porcentagem da sua vida.
Para ela, porém, essa porcentagem representa naquele momento 100% do que sabe sobre
você.
Há pesquisas que revelam que o julgamento que fazemos de outras pessoas em um primeiro
contato é elaborado pelo nosso cérebro em apenas 5 segundos. Sendo assim, seus clientes
tem apenas uma pequena chance de causar uma boa primeira impressão.
  A capacidade de julgamento visual que temos esta diretamente relacionada ao quanto
treinamos nosso cérebro para ver mais e observar com mais precisão. Sendo assim o
consultor de imagem ensina seus clientes a comunicar com maior precisão exatamente o
que desejam que sua audiência veja, facilitando assim o julgamento do outro em relação a
ele próprio.
 Pense a imagem como um quadro: seu cliente precisa casar o conceito (quem ele é) com o
meio, ou seja, aquilo que você quer dizer com o modo que usa para se expressar, e uma das
formas mais antigas de expressão é a vestimenta. Esta, aliada ao comportamento e
comunicação verbal, potencializam o resultado de imagem que se deseja alcançar.
Desde os primórdios o ato de se vestir ultrapassa as necessidades básicas de proteção. Os
adornos elaborados com ossos, penas, pedras, madeira, conchas sempre estiveram presentes
e também cumpriam papel estético e de identidade, ou seja, os adornos também te
diferenciavam ou igualavam enquanto individuo ou grupo.
  Sendo assim, nossa aparência e imagem constituem nossa forma mais direta de
comunicação não-verbal. Para sermos bem compreendidos devemos aprimorar nossa
imagem para que ela complemente a altura nossas habilidades pessoais e profissionais,
personalidade, valores e qualidades, devemos parecer tão qualificados quanto realmente
somos.

5
A imagem ou a impressão que projetamos determinará em grande parte
a forma com que outros respondem a nós, logo, a maneira como seu
cliente se vê também influenciará a maneira como é efetivamente visto.
Preencher a lacuna entre a maneira como acha que é visto e a maneira
como os outros efetivamente o veem é primordial. Preencher essa lacuna
com conhecimento torna o ato quase que automático. Portanto, o papel
do profissional consultor de imagem será sempre o de ensinar a fazer.

Simbologia na consultoria de imagem  

Para nós as roupas funcionam como um conjunto de símbolos. Características especificas ou


detalhes no design podem servir como símbolos ou pistas para comunicar uma mensagem.
Neste sentido, não existe uma roupa “neutra”, uma roupa que não comunica. No entanto, a
mensagem que uma roupa comunica também depende de outros fatores:
 
- Quem: as pessoas envolvidas. A pessoa que veste e a pessoa que a observa. A personalidade,
sua comunicação verbal e não verbal, comportamento, características culturais podem afetar
a leitura; 
- Onde: o lugar, a situação, ocasião ou atividade. O contexto pode mudar a interpretação. 
- Quando: A época histórica. O momento de uso pode mudar a interpretação.
 
Neste sentido, o consultor de imagem é o profissional que irá fazer com que a roupa ajude o
cliente a realizar algo ou que alguém faça algo para ele. 
Considere também que as escolhas que seu cliente faz em relação a roupa tem relação direta
e satisfaz 04 tipos de necessidades diferentes:
 1-Física
2-Psicológica
3-Social
4-Estética

 As escolhas do seu cliente no que tange ao significado daquilo que ele veste muda conforme
a necessidade. Cada cliente prioriza o que for mais significativo para ele e a hierarquia que
estabelece também é diferente para cada pessoa. Portanto, entender o significado e a
hierarquia será um guia essencial e bastante assertivo na condução do processo de
consultoria.

6
A imagem ou a impressão que projetamos determinará em grande parte
a forma com que outros respondem a nós, logo, a maneira como seu
cliente se vê também influenciará a maneira como é efetivamente visto.
Preencher a lacuna entre a maneira como acha que é visto e a maneira
como os outros efetivamente o veem é primordial. Preencher essa lacuna
com conhecimento torna o ato quase que automático. Portanto, o papel
do profissional consultor de imagem será sempre o de ensinar a fazer.

Linguagem das Cores e Formas


Cores e formas são símbolos responsáveis pelas mensagens que enviamos. Eles são a base da
comunicação não-verbal.
Cerca de 80% de nossa percepção se da através da visão, principalmente por seu alcance
espacial. Analisando esse percentual não fica difícil entender por que julgamos baseados na
aparência e por que as cores e formas das nossas roupas (e acessórios) são tão importantes
para a imagem pessoal. Cores e formas são os grandes responsáveis por nos fazermos
compreendidos, por transmitirmos mensagens que realmente desejamos, por fazerem a
comunicação não-verbal estar em consonância com a verbal. São instrumentos valiosos para
evitarmos ruídos em nossa comunicação.
 Para que possamos transmitir tais mensagens corretamente, é necessário entendermos que
as cores e formas carregam símbolos consigo, e que estes variam de acordo com nosso
background cultural e com nossas experiencias pessoais. Por exemplo, o preto é a cor do luto
no ocidente (nossa cultura nos condicionou a pensar assim), mas, é também a cor da
elegância, pois nos faz parecer mais delgados e mais imponentes.
 Quando tratamos de imagem pessoal é imprescindível que estejamos atentos aos símbolos
que carregamos conosco, colados em nossos corpos. E que por estes símbolos serem comuns
a todos nós, são interpretados pelos que conosco interagem, mesmo que inconscientemente.
As cores e formas que usamos não afetam somente a nós mesmos, afetam todos ao nosso
redor.
Os elementos visuais compõem essa linguagem e podem ser usados para influenciar a
percepção de caráter, personalidade, sentimento e intenção, são eles:
 cores
-linhas e formas | texturas e materiais
-estampas | silhuetas
-peças-chave | detalhes
-acessórios | beleza

7
Formas e Cores 
Três elementos de design regem as formas das roupas:
- Design Estrutural: ele define as linhas gerais da peça em questão. Penses,
costuras aparentes (pespontos) ou não, corte e caimento. Estes elementos
determinarão a modelagem da roupa, quão justa e moldada ou larga e
reta a roupa é. Comprimento, tipo de decote, gola e manga determinarão
o modelo em si.
- Design Aplicado: bolsos, botões, lapelas, cintos, laços, babados, etc
Detalhes
adicionados a roupa para decora-la e que podem ser usados para acentuar
pontos positivos ou disfarçar pontos negativos do corpo.
- Cores: a cor da peca em si e a combinação de cores entre peças ou
estampas.

Usando o design e ilusão de ótica


 No mundo ocidental (e no oriente cada vez mais) há certas proporções consideradas como
esteticamente corretas, ideias, e por isso mais atrativas. É com essas proporções e esse
conceito estético que vamos lidar a maior parte do tempo. É importante aceitar o que não
podemos mudar em nosso corpo, conhecermos o papel das roupas e acessórios como
aliados na percepção ideal desses problemas, ou seja, apesar de não podermos mudar um
determinado ponto do corpo, podemos disfarça-lo e faze-lo aparentar o que gostaríamos. A
escolha é do seu cliente.
De acordo com os conceitos ocidentais, ser alto, magro e perfeitamente proporcionado
garantiriam a uma pessoa o “direito” de usar o que quisesse, qualquer coisa. No entanto,
muito poucas pessoas têm esse privilégio. Um corpo ideal, deveria ter curvas suaves e
proporções harmônicas. Curvas acentuadas ou a falta de curvas normalmente são vistas
como problemas. Seios grandes, quadril muito largo, cintura grossa, são vistos como
abruptas interrupções da harmonia ideal, e por isso podem apresentar um problema, num
mundo de roupas que muitas
vezes parecem ter sido feitas especialmente para os privilegiados. A figura feminina ideal é
aquela em forma de ampulheta, com ombros e quadris balanceados e cintura fina. A
masculina aquela em forma de triangulo invertido com ombros largos e quadris estreitos. E
ser magro e alto também são considerados vantagens estéticas.
 
Para que seu trabalho possa ser feito com sucesso e profissionalismo, nos aprofundaremos
no estudo do uso das formas e cores das roupas e acessórios como ferramentas de design e
ilusão de ótica, que ajudarão você a aperfeiçoar a imagem de seus clientes.

8
Como percebemos as linhas
Esse é o princípio básico de ilusão de óptica: como percebemos as linhas. Ele
é bastante simples e imprescindível no momento de ajudar seus clientes.
Quando olhamos uma linha vertical, nossa visão é automaticamente
conduzida através de seu comprimento., fazendo que parece ainda mais
longo do que realmente é. Este é o sentido natural da nossa visão, que
continua a se guiar e mover verticalmente ate o momento que algo quebra
essa linha fazendo nossa visão de deslocar horizontalmente ou fixar-se num
ponto onde há um detalhe.

Detalhes verticais aplicados as roupas e acessórios disfarçam, alongam e afinam:


abotoamento de camisas, casacos e vestidos, listras, estampas, recortes, colares longos. Por
isso são ideais para equilibrar tudo que necessite parecer mais longo ou estreito.
Exemplo:
quadris largos ou pernas curtas são disfarçados com a ajuda de calças de listras verticais
estreitas ou calça + sapatos da mesma cor, preferencialmente escura, formando uma linha
vertical através das penas, sem interrupção do olhar.
É pelo mesmo motivo que alguém vestido com a mesma cor da cabeça aos pés (um bloco
inteiro de uma só cor) vai parecer mais magro e alto. 
Detalhes horizontais aplicados as roupas e acessórios atraem a atenção para uma
determinada parte do corpo, ao mesmo tempo em que encurtam e engrossam: listras,
bolsos, colares curtos, cintos, recortes, braceletes, comprimento da roupa, etc. Por isso são
ideais para equilibrar tudo que necessite parecer mais largo ou curto, e para acentuar
pontos positivos.
Exemplo:
sua cliente tem um belo colo, indique o uso de colares nesse comprimento, que atrairão a
atenção ou possui joelhos lindíssimos, indique saias cujo comprimento é exatamente
acima do joelho, eles ficarão em evidência. Ou pulseiras e anéis para valorizar belas mãos
ou braços longos.
O mesmo acontece com linhas diagonais. Aquelas que mantem o sentido do olhar ajudam
a alongar, enquanto que as que interrompem, encurtam. As duas linhas verticais utilizadas
abaixo tem o mesmo comprimento porem a da direita parece maior que a da esquerda.

9
Transfira este conceito para o design das roupas e você verá claramente
porque um decote em V alonga mais que uma gola alta ou decote raso
(careca). Você pode usar um decote em V para alongar o pescoço (não
muito aberto) e para suavizar ombros largos. Mas, por exemplo, mangas
raglan, que são como diagonais que convergem na altura dos ombros
ajudam a suaviza-los. Deste raciocínio podemos tirar outro conceito
importante: a direção para onde as linhas diagonais convergem
normalmente é onde farão a roupa/corpo parecer mais estreitos e o
contrario também.

Outro ponto importante: quanto mais vertical uma linha diagonal, mais ela alongará a
silhueta.
Consultar material de apoio**

A maneira como percebemos tamanho


 
Frequentemente classificamos tamanhos e volumes de forma comparativa. É dizer, por
exemplo,
que se algo é pequeno ou grande, foi classificado assim por que esta fora da média, acima ou
abaixo dela. É como classificar alguém por sua altura. O mesmo conceito pode e deve ser
aplicado para ajudar-nos a criar uma imagem harmoniosa e equilibrada, no que diz respeito
a escolha dos tamanhos dos detalhes de nossas roupas, estampas e acessórios. Na grande
maioria dos casos, quanto mais parecidos (proporcionalmente) à nossa estrutura física, mais
positivos serão para nossa imagem.

10
A esfera central de ambas é exatamente do mesmo tamanho, mas, a da
esquerda parece menor ou mais equilibrada com o que esta próximo. A
da direita parece maior, mais volumosa. Leve este conceito em
consideração quando estiver fazendo sugestões a seus clientes.
Exemplo:
uma pessoa alta e pesada, de estrutura física grande, vai parecer ainda
maior
se estiver usando acessórios minúsculos. Uma pessoa pequena e frágil, vai
parecer dominada se seus acessórios e ate a largura e comprimentos de
suas roupas forem exagerados. Ou se uma pessoa de braços muito
delgados usar um relógio enorme. Sempre que estiver analisando a
estrutura física de um cliente, leve em consideração as linhas gerais de sua
estrutura física de forma combinada (altura+peso+ossatura) para defini-la
como pequena, media ou grande. E considere também pontos que
estejam em “desarmonia”, exemplo, uma mulher de estatura e peso
médio, mas, que tenha tornozelos finos, ficará melhor se optar por sapatos
mais delicados quando duas pernas estiverem expostas.

Veja algumas dicas de como classificar seus clientes:


 
Estrutura pequena: pessoa de pouca altura (até de 1,63cm) e magra, punhos e tornozelos
delicados.
Estrutura media: pessoa de estatura e peso medianos (entre 1,64cm até 1,68cm), ou mediana
e magra, ou baixinha porém mais cheinha e com tornozelos e pulsos mais grossos.
Estrutura grande: pessoa alta (acima de 1,68) e magra, com peso médio ou acima do peso,
estatura média e peso acima da média.
  Ao encaixar seu cliente num dos três padrões acima, você aconselhará a mesma escala de
tamanho para os seguintes pontos:
 
Quando estiver sugerindo roupas:
- tamanho da estampa, textura, caimento e peso do tecido
- largura e tamanho de pespontos e costuras em suas roupas
- tamanho dos bolsos e lapelas
- tamanho dos botões
-tamanho dos detalhes que decoram as suas roupas (golas, pregas, palas, etc)

11
Quando estiver sugerindo seus acessórios
- tamanho de bolsas e pastas
- tamanho e formato de brincos, gargantilhas e colares
- tamanho e formato de relógios, braceletes, pulseiras e anéis (SE OS
PULSOS E AS MÃOS ESTIVEREM EM ESCALA DIFERENTES ADEQUE O
TAMANHO DOS ACESSÓRIOS A ESTRUTURA DA REGIÃO E NÃO DO
CORPO TODO)
- tamanho e volume dos saltos e bicos de sapatos, larguras de tiras de
sandália (SE AS CANELAS ESTIVEREM EM ESCALAS DIFERENTES ADEQUE
O TAMANHO DOS ACESSÓRIOS A ESTRUTURA DA REGIÃO E NÃO DO
CORPO TODO).
- largura dos cintos

Pontos de interesse – atraindo a atenção de maneira inteligente


 
Todas as roupas contem um ou mais pontos de interesse para o qual o olhar é atraído
imediatamente. Por mais simples que seja a peça, algo fará o papel de ponto de interesse: o
decote, o cos, o ponto onde as mangas terminam, a barra. Dessa forma, os detalhes
mencionados anteriormente devem ser considerados.

Exemplo:
uma blusa de tricô, de gola careca e sem mangas atrairá a atenção para o pescoço e ombros,
por isso é ideal para os que possuem essas partes do corpo bem proporcionadas, enquanto
que uma blusa de decote V e mangas ¾ atrairá atenção ao colo e braços. Uma saia acima dos
joelhos atrairá a atenção para eles, enquanto que se seu comprimento for imediatamente
abaixo, atrairá atenção para a parte inferior da perna. Um sapato com correia no tornozelo,
atrairá atenção e engrossará essa parte.
 
Para usar os detalhes das roupas (pontos de interesse) de forma inteligente e racional,
mantenha-os em áreas positivas e afaste-os das negativas.
É valido lembrar, que algumas vezes vale a pena também remover ou modificar detalhes
inconvenientes de uma roupa, transformando-a na peça ideal: ajuste de barra, penses em
peças muito largas, botões fora do lugar, comprimento de mangas, etc.

12
Cores e seus significados 
Cor é luz. As cores são comprimentos de onda que o olho humano
assimila e o cérebro converte em mensagem. Os objetos possuem
pigmentos capazes de absorver algumas cores e refletir outras, e é
exatamente a cor refletida de volta ao olho que o cérebro interpreta e
transforma em cor. Se considerarmos apenas os aspectos científicos é
basicamente isso, porem, a cor também é informação e influencia
diretamente em nossas atitudes, fraquezas, medos, desejos e etc.

As cores provocam sensações e efeitos interiores de grande significância, e que muitas vezes
custamos a compreender e aceitar – o grande motivo dessa dificuldade de aceitação é que os
efeitos que elas nos causam são em sua maioria inconscientes, normalmente não
racionalizamos sobre uma cor, apenas a percebemos, sentimos. Desde pequenos somos
influenciados positiva ou negativamente pelas cores e aprender de que maneira elas nos
influenciam ajuda a reverter seu poder em nosso favor. Outro fator a ser considerado quando
nos
referimos as cores é que elas são percebidas pela visão, que é nosso sentido mais usado, por
isso exercem tanto poder sobre nós.
 
Significado das cores por características físicas
As cores podem ser classificadas de acordo com suas características físicas, ou seja, de acordo
com seu grau de claridade, saturação e temperatura. Cada grupo de classificação contém dois
subgrupos cujas características são opostas.
Vejamos tais classificações e simbologia inerente a cada uma.
  - Em relação a PROFUNDIDADE (grau de claridade, tecnicamente chamado de
luminosidade)
  Cores escuras: comunicam autoridade, seriedade, credibilidade, força e densidade. São
bastante sofisticadas. Estão mais associadas a formalidade. São muito bem aceitas em
ocasiões formais e
ambientes formais de trabalho.
 Cores claras: proximidade, descontração, abertura, flexibilidade, leveza, fragilidade. Estão mais
associadas a casualidade. São muito bem aceitas em ocasiões casuais e ambientes mais
descontraídos de trabalho.
 - Em relação a SATURAÇÃO (grau de pureza, tecnicamente chamado de intensidade)
Cores vibrantes (puras): vivacidade, desafio, irritabilidade, energia, agressividade, pouca
sofisticação, infantilidade. Estão mais associadas a casualidade. São muitos bem aceitas em
ocasiões casuais e ambientes descontraídos.
13
Cores foscas: suavidade, prudência, paz, equilíbrio, conforto, acolhimento,
sofisticação, maturidade. Estão mais associadas a formalidade. São muito
bem aceitas em ocasiões formais e ambientes mais formais de trabalho.
 - Em relação a TEMPERATURA (grau de proximidade do azul e amarelo)
  Cores quentes: agitação, dinamismo, emotividade, calor, acolhida, ação,
interação, energia, proximidade, descontração. São bem aceitas em
ocasiões casuais e ambientes casuais de trabalho.
  Cores frias: tranquilidade, equilíbrio, racionalidade, frescor, iluminação,
espiritualidade,  distanciamento, apatia, impessoalidade, introspecção. São
muito bem aceitas em ocasiões formais e ambientes formais de trabalho

Significados individuais das cores


 
“usar as cores de
maneira bem direcionada significa poupar tempo e esforço”.
 
Cada cor atua de modo diferente dependendo da ocasião e não existe cor destituída de
significado. A impressão causada por cada cor é determinada por seu contexto, ou seja, pela
combinação de significados em que a percebemos. A cor em uma roupa não terá o mesmo
significado do que a cor em um ambiente, um alimento ou uma arte.
 
AZUL: os azuis em geral são nuances de características bastante positivas. Esta cor esta
associada à imensidão do mar e do céu, à eternidade e à paz. É uma cor extremamente fria e
por isso uma das mais tranquilizadoras da mente, representa a verdade, a lealdade, a
diplomacia e um pouco o conservadorismo (é uma cor muito usada para ser amplamente
aceita, em pesquisas sempre a frente como preferida, por isso é uma cor adotada por aqueles
que não querem errar).  Por ser
extremamente fria, representa também o distanciamento, a tecnologia. O azul estimula a
razão, a verdade e a logica de forma fria, pode ser vestido/usado nos momentos em que
podem haver muitos conflitos, como no ambiente de trabalho (estimula a comunicação
racional, inibe emoções muito fortes). São comumente usadas no ambiente político.  O azul é
uma cor que permite maior capacidade de raciocínio e de ideias. Outros atributos: equilíbrio
e fé.

14
AZUL ANIL: esta associada à criatividade, à disciplina, à razão intuitiva e à
transformação (por ser uma cor próxima do violeta, que tem
características de espiritualidade). Representa a calma, a verdade, a
intuição e o senso crítico. É purificador, e sanitizante (esta ligado a
limpeza). Também excelente em momentos em que necessita agir com
calma e que se precisa ser percebido como sincero e justo. Outros
atributos: benevolência e intuição.
 
AZUL CIANO:  lembra água e por isso está associado à transparência.
Contraditoriamente, por ser uma cor primária, é bastante atrativa a
crianças e por isso usada em muitos brinquedos. Pode ser associada
também à diversão e a infantilidade. Use-a para demonstrar bom humor.

TURQUESA: uma cor considerada dura. Por isso esta associada ao bloqueio de sentimentos
mas, também à obstinação,  persistência, amor-próprio e até arrogância. Use em situações
que precise
demonstrar obstinação, vontade de resolver problemas.

VERDE: a cor do equilíbrio, representa a segurança, a esperança e a tranquilidade. Por outro


lado representa também a persistência e o conservadorismo. Por isso o verde é tão usado
pelas empresas nas sinalizações de segurança. É uma cor que deve ser usada em situações
que se quer transmitir segurança (no sentido de cuidar do outro), pés no chão, e em que
parecer conservador não é um problema. É uma das cores menos citadas como prediletas
em pesquisas, por isso seus tons mais agressivos devem ser evitados nos momentos em que
se necessita angariar a empatia e simpatia de uma pessoa, por exemplo, numa entrevista de
emprego. Outros atributos: generosidade e calma.
 
VERDE LIMÃO: é uma cor de caráter esportivo, energizante e estimulante da generosidade
mental (por sua proximidade com o amarelo). Representa também a infância, a
expansividade, a
diversão. Use nos momentos em que quer transmitir jovialidade, entusiasmo e vontade de
interagir. Por ser extremamente vibrante, nas roupas de trabalho deve ser usada com cautela,
em pouca quantidade (como em acessórios pequenos um brinco ou uma listra da gravata,
por exemplo).

15
AMARELO: esta cor é o símbolo do dinamismo, da inteligência, da clareza
de raciocínio, astúcia, sabedoria, ambição e da liderança. Uma cor
interessante para ser associada a inovação, pois traz a mensagem da
lógica, da inovação que faz sentido, que vai ser seguida (no sentido de
liderança), inovações antenadas, afiadas e ágeis. Além disso, o amarelo
significa exteriorização e alegria, é o símbolo dos que se divertem, da
simpatia, muito própria para instigar descontração e interação. É um
grande vitalizador da sociabilidade e da facilidade de comunicação. É
uma das cores que esta presente na chama, não devemos nos esquecer
que além de estar associado ao calor e ao conforto, o fogo foi um grande
facilitador em inovações importantes para a humanidade. Outros
atributos: vigor, ação e liberdade.

LARANJA:  a cor laranja esta associada ao dinamismo, a saúde e a vitalidade. É também, e


principalmente, a cor que simboliza a cordialidade, a amizade e a vida em família, é uma cor
agregadora, e ao mesmo tempo mobilizador/motivador, uma cor que enfatiza o
relacionamento, o intercambio e a troca entre as pessoas. Por isso é ideal para os momentos
em que precisamos interagir intensamente com as pessoas e mostra-las que são queridas,
que fazem parte de uma equipe (interessante para atividades de team-building). Também é
uma das cores presentes na chama, e sua associação ao calor é alta. É ainda associada a
fertilidade das colheitas, por isso um bom símbolo para a vida, para o homem. Por ser uma
cor que inspira a interatividade, é ótima também para representar o espirito de equipe, o
desenvolvimento do outro através da transmissão/troca de experiencia. É a cor do
compartilhar. Outros atributos: expressividade, entusiasmo e dinamismo.

ROSA:  é uma cor clara e alegre. Representa o amor maternal, o amor que não espera nada
em troca, representa doçura, o carinho e a paciência. É uma cor que desativa a violência.
Lembra coisas adocicadas e suaves. Esta associada a simpatia, romantismo, feminilidade, e
sedução. Por ser uma cor tão positiva, e tão inspiradora da empatia, é ideal para os
momentos em que se precisa angariar a simpatia de outros, como numa entrevista de
emprego (por exemplo numa camisa, não na roupa toda), para envolver sua equipe, ou no
momento de lidar com clientes difíceis.

16
VIOLETA: a cor mais penetrante e relaxante. O Violeta é a cor da
interiorização, iluminação interior, espiritualidade, dignidade, magia, do
divido/místico. É uma cor que representa também o senso artístico e
filosófico. Boa cor para expressar criatividade. O lilás, uma de suas nuances,
mantem as mesmas características e por ser mais clara, facilita a
interação. Outros atributos: intuição, nobreza de ideias, purificação.

VERMELHO: Por ser a cor mais excitante do espectro, a cor do sangue, representa a vida,
paixão, sexo, virilidade, poder (força), coragem, energia, agressividade, impetuosidade, guerra e
revolução. Desde a antiguidade o vermelho é sinônimo de poder. No império Romano,
somente Cesar podia vestir essa cor, a seus senadores era permitido apenas o uso de um
cinturão purpura. O vermelho começou a ser reconhecido como a cor do poder não por sua
intensidade mas, por um problema milenar: a dificuldade em consegui-lo. Na idade media o
processo para se conseguir o vermelho era tão caro e complicado que essa cor ficou reservada
apenas a nobreza. Por isso vestir vermelho se transformou num símbolo também de
extravagancia e riqueza. Além disso, por sua associação imediata ao sangue é a cor da guerra,
das revoluções e consequentemente dos revolucionários, haja vista a associação do vermelho
em movimentos de contra cultura. Pode ser uma cor bastante interessante para os momentos
em que é necessário demonstrar energia, vontade de mudar, prontidão para novos desafios
(como em momentos que se esta buscando uma promoção, desde que seu uso seja
moderado para não parecer agressivo. Interessante também quando é preciso impor sua
vontade a outra pessoa (lidar com fornecedores por exemplo). Outros atributos: coragem,
impulsividade e sucesso.

MARROM: representa a terra , a natureza, a constância e a segurança. E por isso representa


também a conformidade e desapego aos bens materiais. Outro aspecto negativo é que o
marrom significa submissão e passividade. Não é uma cor adequada para as situações em que
se necessita mostrar capacidade de mudança, de retomada. Não é a cor dos criativos. Por
outro lado ideal para transmitir segurança e estabilidade.

BRANCO: representa o dia, a luz, simboliza a pureza, a franqueza, a credibilidade (como


oposto à corrupção) e a renovação. Representa também a inocência e a ordem. É uma cor
excelente para os momentos em que se precisa mostrar que as soluções que você está
oferecendo são as melhores, não vão trazer danos. Use para mostrar que você está jogando
limpo, não tem nada a esconder. É também uma cor que projeta alto status social – impressão
que vem da ideia de que quem usa branco precisa ter “criados” para cuidar da sua roupa.

17
PRETO: apesar de ser a cor do luto e da morte (no ocidente), o preto é
também a cor da noite, do mistério e da formalidade. É uma cor que
inspira sofisticação, seriedade, alta autoridade, assertividade, dignidade,
poder (o poder da razão e da austeridade, sem a extravagância ou
agressividade do poder relacionado ao vermelho) e inteligência. É uma
excelente cor para transmitir segurança e inteligência, confiança no que
diz, autossuficiência. É a cor perfeita para se usar nos momentos em que é
necessário mostrar credibilidade e autoridade ao mesmo tempo, por
exemplo, quando se é o centro das atenções e é preciso expor as próprias
ideias. É uma cor que não cansa os olhos, como o vermelho. Quando
usada sozinha transmite um ar de distanciamento, por isso se essa não for
sua intenção combine-as com outras cores. Quando combinada com
branco, o resultado é um contraste alto e marcante, que indica autoridade
e poder, como se dissesse “estou no comando”. Use quando precisar
comandar sem ser questionado, para se impor.

CINZA: é a cor da humildade, maturidade, modéstia e segurança. Esta associada ao trabalho


(braçal) a renúncia, negação, submissão, funcionalidade e inércia. Apesar de ser uma cor
neutra e fácil de usar possui associações negativas do que positivas. É a cor dos conformados,
dos que não reagem, dos que se submetem. Evite usa-la nos momentos em que precisa
mostrar reação e combatividade. Sua associação ao trabalho braçal provém dos uniformes
dos trabalhadores e prisioneiros. O Grafite é um tom cinza que tem associações mais
positivas: força de carácter, refinamento e autoridade (por estar mais próximo do preto).

Cores Classificadoras e Desclassificadoras


 Frequentemente utilizado em desenvolvimento de embalagens, este conceito pode e deve
ser aplicado à construção da imagem pessoal e consequente escolha do que utilizar em
cada ocasião, de acordo com nossos objetivos.
O conceito é explorado no livro “The Power of Color”, do americano Morton Walker. De
maneira resumida, o conceito defende que nascemos aptos a gostar de determinadas
cores e grupos de cores e, ao longo da vida, de acordo com influências externas e
crescimento do nível de educação formal, aprendemos a gostar de cores de grupos
diferentes. 
Wagner dividi as cores, de acordo com o grau de apelo e popularidade, em dois grupos
distintos.

18
Cores desclassificadoras: são aquelas que apelam a um grande número
de pessoas, as crianças e as pessoas de menor grau de instrução formal. A
grosso modo são cores que podem ser chamadas de populares e são
utilizadas para indicar que um produto é mais popular ou barato. Estão
nesse grupo as cores vivas como laranja, amarelo, pink, turquesa e
vermelho. Usadas em predominância em um look estas cores podem
fazer uma pessoa parecer menos sofisticada do que é, infantil, teimosa,
escandalosa e até egocêntrica. São cores que funcionam muito bem para
ocasiões em que a imagem pode ser mais criativa e livre, ou quando
utilizadas em menor quantidade, como cores de complementação e
memorabilidade. Linhas retas ou materiais mais estruturados também
ajudam a atenuar o efeito negativo da cor.
 
Cores classificadoras: ao contrario do grupo anterior, apelam para uma audiência muito
menor e são tidas como mais maduras e sofisticadas. Por outro lado, também podem ser
tidas como chatas e tediosas quando mal utilizadas ou utilizadas fora de contexto. São as
cores mais profunda e/ou opacas, como o verde escuro e o vinho, preto, marrom,marinho e
bege. Algumas cores também estão neste grupo porque apelam para audiências especificas,
mesmo não sendo necessariamente classificadas como sofisticadas: Ao utilizar estes
conceitos aplicados à construção dos looks e da imagem de seus clientes, é importante
lembrar da necessidade de contextualizar seu uso e de alia-lo à simbologia individual das
cores e também das formas, para que não fiquemos presos a estereótipos ou sejamos
simplistas.
Um dos principais motivos para ensinar seus clientes a harmonia cromática é ajuda-lo a
combinar cores de forma mais solta e criativa, ainda assim, usando um racional por trás das
combinações sugeridas. Isso irá ajuda-lo também a quebrar paradigmas quanto as
combinações de cores e a abandonar velhos hábitos de combinação, que muitas vezes os
fazem se sentir iguais a todo mundo. Você não precisa se preocupar que seus clientes
aprendam os nomes dos acordes mas, sim que captem a essência e aprendam a usar o
círculo cromático.
Umas das maiores dificuldades enfrentadas pelas pessoas que contratam um consultor de
imagem é o uso das cores. Não só escolher as cores certas para si mesmo, bem como as cores
que valorizam sua imagem e também como combinar cores.
A seguir tem um passo a passo que irá te ajudar.
 

19
1- Comece fazendo-o pensar em que imagem quer projetar(seriedade,
autoridade, criatividade, flexibilidade) e em que ambiente estará se
inserindo.
2- A partir dai peça que escolha uma cor que projete a mensagem
principal que sua imagem deve transmitir (ex: autoridade =cores mais
escuras) escolhendo uma ou duas peças que servirão como base da
produção que ele quer.
3- Agora ele deve definir se quer agregar mais uma ideia a sua imagem
e qual cor representaria essa ideia. Logico que você o orientara nessa
escolha

IMPORTANTE:  nem todo cliente terá facilidade para combinar cores ou interesse em
aprender os acordes, ainda assim, você deverá ensina-los ressaltando que esta apresentando
uma ferramenta que poderá utilizar agora ou não. Ficando inteiramente a critério dele. Você
como profissional não pode abrir mão dela, ele sim!
 
Na sequência algumas definições que vão nos ajudar a compreender melhor como funciona
a harmonia cromática e a sair de combinações obvias.
 - Acordes: são combinações de cores e tons.
-Cores acromáticas: são consideradas não cor: o preto (soma de todas as cores), o branco
(ausência de cor) e o cinza (mistura delas). São excelentes neutros e dificilmente se erra ao
combina-las. Essas combinações têm endosso do cliente, normalmente ele já sabe fazer e
opta por ele pela possibilidade de não errar.
-Tons: são os matizes de uma cor. Exemplo: vermelho é a cor e seus matizes podem ser o
vermelho claro, meio claro, vivo, neutro, meio escuro, escuro. Combinados entre si são poucos
contrastantes.
- Círculo cromático: o círculo com o qual vamos trabalhar tem 12 cores mas, poderíamos usar
o de 24 cores. No círculo de 12 ou 24 cores os beges e marrons são classificados como
nuances de amarelo, laranja e vermelho.

Acordes consonantes
São combinações de 2 ou 3 cores vizinhas ou saltadas com um intervalo de 1h. Esse
tipo de harmonia cromática é conhecida como harmonia por semelhança. Para seu
cliente é popularmente conhecido como combinação análoga. Para combinar as
roupas se não quiser atrair muita atenção, use as nuances mais
neutras/escuras/claras de cada cor. São os acordes cujas cores tem certa
familiaridade e trazem uma harmonia natural por seguir a sequência do círculo.

20
Acordes dissonantes
São formados por 2 ou 3 cores complementares (posições opostas ao
círculo). A característica primordial deste acorde é a sua harmonia por
diferença. São mais transgressoras, chocantes. Essa harmonia por
diferença faz com que os acordes dissonantes projetem mais facilmente
um ar de criatividade. São excelentes para vestir pessoas em profissões
que precisem desta característica.
1-complementares: duas cores situadas em oposição de 180 graus.
2-concordantes: se situam em oposição com uma 1h a mais ou menos.
3-acordantes: formam ângulo mais fechado que o anterior em 1h.
4-discordantes: duas cores posicionadas a 90 graus, são muito
contrastantes e tem baixo índice de harmonia mas, são muito criativos
para combinações de roupas.
5-triangulares que podem ser: fechados, regulares, abertos e irregulares.
 
Acordes mistos: são os acordes misto de combinação de consonantes e dissonantes. Por
reunirem muitas cores são mais utilizados para o desenvolvimento de estampas do que
combinação de roupa em si. Só indique para clientes que possuem senso estético
extremamente apurado, que sejam bastante ousados e seguros e se seu ambiente de
trabalho privilegiar a criatividade. São acordes muito propícios para a noite.
1-harmonia em T fechado: combina um acordo consonante de cores vizinhas + uma cor
complementar a cor central do acordo consonante.
2-harmonia em T aberto: combina um acorde consonante de cores saltadas + uma cor
complementar a cor central do acorde consonante. Os acordes mistos também pode ser:
retangulares e quadrangulares. Em ambos os casos a característica principal é o impacto e
atrevimento visual que causa.Podem ainda derivar dessas combinações em losango e
trapézio.
Introdução a coloração pessoal

Suzanne Caygill é considerada uma das primeiras mestras em consultoria de imagem e


analise de coloração pessoal. Nos anos 40 criou o método de coloração pessoal e fez a mais
profunda pesquisa de cores de pele, identificando 32 tipos.
Para identificar o tipo de pele, classificou-o conforme as estações do ano, e o chamou de
método sazonal. Caygill acreditava na ligação fundamental entre o estilo, cor e
personalidade de uma pessoa.
Há alguns anos o método sazonal de Suzanne foi ampliado e hoje é denominado método
sazonal expandido.  
Dependendo da coloração pessoal escolhemos um conjunto de cores com características e
dimensões que realçam e combinam com nossas características naturais.

21
Usando cores como ferramenta de design e ilusão de ótica
 As cores estão intimamente ligadas com a percepção do volume e dos
detalhes. Neste último caso, quanto maior o contraste de cor entre uma
peça de roupa e um de seus detalhes, mais o olhar se desviará/será
atraído pelo detalhe, por aquele ponto de interesse criado e ressaltado
pela cor.

Quando estiver sugerindo as melhores opções para seus clientes, pense sempre em como o
aconselhará a usar as cores para atrair ou desviar a atenção de cada área do corpo. As áreas
positivas merecem ser ressaltadas por detalhe em cores (em estampas e combinações) ou
pelo uso de cores mais chamativas, enquanto que as áreas problema podem ser disfarçadas
pelo uso de cores mais discretas. Veja como as cores são percebidas em relação ao volume e
peso e em consequência disso como e pra que podem ser usadas. 
As cores que nos fazem parecer mais magros e consequentemente mais alongados são as
cores escuras, que absorvem luz, são menos brilhantes: preto, marrom, azul marinho, grafite,
vinho, verde escuro, etc. Em consequência, as cores mais claras e que refletem luz são as que
mais nos aumentam: branco, amarelo, outro, laranja, vermelho vivo, turquesa, etc 
Por isso é tão importante que você sugira a seus clientes o uso das cores mais claras e
brilhantes (ou mais chamativas em relação a uma outra cor com a qual seja combinada) em
áreas positivas, para enfatiza-las. Essas áreas são normalmente as mais estreitas e longas. E
sugerir o uso das cores mais escuras os foscas (ou menos chamativas em relação a uma outra
cor à qual esteja sendo combinada) para áreas consideradas problemas, normalmente as
áreas mais curtas e grossas do corpo de seus clientes.

Em algumas ocasiões é mais interessante sugerir uma cor para uma peça que compõe a
produção do que uma cor para a produção toda.
Exemplo: uma mulher de quadril muito largo, pouco busto, ombros estreitos e peso
mediano, (com acumulo de peso no quadril), não necessita de uma roupa toda em
um tom escuro. Este tipo de roupa a deixaria com o quadril mais estreito mas,
também com o busto e ombros ainda menores – o “problema” continuaria existindo
– Essa mulher equilibraria suas proporções usando uma calça/saia em tom mais
escuro que sua blusa/camisa disfarçando o quadril e acentuando o tronco. A
roupa seria ainda mais adequada se sobre a cor da blusa (mais clara que a saia)
houvesse detalhes em tons mais chamativos sobre seu busto (mais brilhantes,
poderia ser a mesma cor da blusa num tom mais brilhante que ela) ombros (um
cordão com um laco, uma estampa, uma faixa horizontal) expandindo essas áreas e
as equilibrando ainda mais com o quadril. Assim funciona a ilusão de ótica
através do uso das cores. 22
Estampas e Padronagem
 
Antes de falarmos das técnicas de combinação de estampas, é
imprescindível pontuar que nem todos os clientes desejam ou olham com
naturalidade tal combinação. No entanto, se faz necessário saber que o
cliente que procura esse o faz para singularizar sua imagem. Assim como
na combinação de cores, será o estilo que regerá a adoção da combinação
de estampas. E será a ocasião que dirá o que é mais adequado ou não à
combinação. Combinações mais ousadas pedem ocasiões mais livres de
regras e/ou casuais. A combinação de estampas pode ser feita através da
mistura de peças de roupas estampadas, ou roupas + acessórios ou
somente acessórios. Para ensinar seu cliente a combinar estampas pode
utilizar a mesma metodologia sugerida para combinar cores.

1-comece por combinações de estampas acromáticas: estampas compostas por preto,


branco e
cinza. Para ficar bastante discretas sugira estampas menores e com pouco contraste.
2-na sequência proponha combinações de estampas semi-acromáticas, a base de
combinação acromáticas porém com uma ou duas estampas com uma cor.
3-estampas monocromáticas: uniremos estampas que tenham vários tons da mesma
nuance.
4-estampas com repetição de elementos: cores e/ou temas: uma ou mais cores se repetem
nas
estampas, garantem muita harmonia. Deve ser a base para combinar também o fundo de
uma peça estampada (escuro ou claro). Já em relação ao tema ele se repete em ambas as
estampas mesmo as cores não sendo similares. A repetição por tema pode deixar a
produção caricata logo, sugira misturas tamanhos menores de padronagem ou usar cores
mais discretas nas repetições.
5-estampas gráficas: estampas em linhas retas que unem cores marcantes e alto contraste.
Sugira para clientes com visual impactante, forte e ousado.  
6-combinação livre: não existe nenhum tipo de ligação. Sugira em trabalhos de Stylist
pontuais, editoriais de moda ou ainda para clientes que busquem visual polêmico e
intrigante.

23
Produção e Imagem
Os Sete Estilos Universais
  A teoria dos 7 estilos universais foi elaborada por Alyce Parsons (Style
Source) e basicamente cruza comportamentos e personalidades com
preferências relacionadas ao vestuário estabelecendo padrões que nos
levam aos 7 estilos universais.

Entender a base dos estilos pessoais é importante para orientar de maneira mais objetiva
seus clientes porem. Quando você ajuda seu cliente a entender sua personalidade e ate
mesmo seu momento, seus dogmas e paradigmas, você o está ajudando a entender o
próprio estilo e a desenvolver uma forma única de se vestir e se comunicar com o mundo.
Quando seu cliente entende seu próprio estilo e consequentemente suas preferencias, é
possível adaptar suas roupas a si mesmo e expressar-se através delas de maneira muito mais
racional. Uma aparência descoordenada ou confusa, muitas vezes é resultado de tentativas
inapropriadas ou inábeis de comunicar algo fazendo escolhas incorretas de peças.
 
Seu objetivo como consultor de imagem é ajudar cada clientes a vestir-se de acordo com seu
estilo pessoal, sem induzi-lo a qualquer forma de estereótipo, ou impor um estilo que você
prefere ou o seu próprio. Ele deve sentir-se confortável e contente sobre a produção que você
está sugerindo. A maioria das pessoas tem uma combinação de dois ou três tipos de estilo
mas, é normal que um dos tipos sobressaiam seja mais marcante e até mesmo se alternem
em importância em determinados momentos da vida. É possível ainda que uma pessoa
empreste elementos de outros estilos para expressar algo em determinadas ocasiões ou fases,
depois o abandone, ou não. E mesmo que os empreste, os usará de sua maneira.

Os 7 estilos são aplicáveis tanto a homens como a mulheres, o que muda são os
elementos/objetos que cada um utiliza para representa-los. Você pode encontrar no mercado
uma sutil variação no que diz respeito a nomenclatura dos estilos porém, em sua essência e
descrição eles serão os mesmos.
Clássico/Tradicional/Elegante
Esportivo/Casual/Despojado
Natural
Expressivo/Criativo
Dramático/Moderno
Sexy/Exuberante
Romântico/Retro/Feminino 24
Estilo Classico/Tradicional/Elegante
Tem um ar confiante, porém sereno, tendendo a ser reservados e as
vezes conservadores. Bem organizados, centrados e em controle da
situação,trabalhando duro para alcançar metas (muitas vezes altas)
que eles mesmos se impõem. Possuem uma elegância natural,
preferindo um look clean e atemporal, no qual a qualidade é mais
importante que quantidade.

Optam por estilos mais simples que não ficarão datados rapidamente, apelando para formas e
tons neutros. Cores muito fortes ou brilhantes e estampas muito chamativas não são suas
opções naturais. Adoram um look coordenado e as vezes acham que roupas casuais podem
ser um desafio. Gostam de se vestir apropriadamente para todas as ocasiões, sentindo-se
desconfortáveis quando suas roupas não se adequam ao ambiente ou às atividades em que
estão envolvidos.
Peças versáteis e bem cortadas vão assegurar que eles se sintam confortáveis sempre, sem
parecerem formais ou tradicionais em demasia. Tem o poder de parecerem expressivos e
cheios de classe em roupas que fariam outros parecerem desconfortavelmente tradicionais.
No entanto, você deve alerta-los para que fiquem atentos a imagem que projetam, que pode
fazer com que pareçam muito conservadores, previsíveis ou rígidos. Acessórios mais modernos
também ajudam a conferir um ar mais atual e flexível, assim como optar por tecidos mais
high-tech.
Como escolhem suas roupas: Seu guarda roupa talvez demonstre uma preferência por
marcas e designers de qualidade, porem mais atemporais. Mas, suas roupas também podem
vir de uma variedade de lojas, desde que todas as peças tenham um ar imaculado e elegante,
com linhas simples mas, de caimento perfeito. Isto é vital para os clássicos.

Nem pense em convence-los a comprar a última moda ou peças extravagantes.


Sempre enfatize a durabilidade não só da peça em si, mas, do look.Tecidos e
estampas: Esperam que suas roupas trabalhem tão arduamente quanto eles e já
que adoram coordenar peças, precisam de tecidos de qualidade e bom
caimento, em estampas discretas e lisos, muito lisos! Sugira crepes de lã, lãs
puras, cashmeres e sintéticos modernos. Evite os que tem tramas muito abertas
ou muito brilho, que os farão sentir-se desconfortáveis, assim como os que se
amassam facilmente. Para noite, sugira tecidos abrilhantados, não brilhantes, ou
apenas toques de brilho.

25
Acessórios: Seus acessórios são normalmente usados para complementar as roupas,
raramente ou nuca para chamar atenção. Sugira, por exemplo, brincos de tamanho médio,
perolas em acessórios inusitados, relógios de qualidade.
 
Na imagem profissional: Estão sempre prontos para o trabalho! A dificuldade pode ser
muito maior quando vão escolher roupa para um churrasco com amigos. Porem, no
ambiente profissional se exagerarem no uso de cores neutras e peças clean, sua aparência
pode parecer desinteressante e ate invisível. Um ou outro toque de cor, ou uma modelagem
mais moderna ajudam a personalizar sua imagem. Aconselhe-os a evitar peças em tecidos
muito rígidos ou só em cores escuras, isto pode deixa-los com um ar de pouca flexibilidade
ou até mesmo previsibilidade.

26
ESTILO ESPORTIVO/CASUAL/DESPOJADO
 São donos de energia arrebatadora. São determinados, entusiasmados
e cheios de energia. Gostam de projetar uma imagem de jovialidade e
este é um dos motivos para que seu visual seja sempre descontraído e
casual. Gostam de cores vivas e alegres, bem humoradas como eles,
mas, usam cores neutras com tranquilidade. Branco é um dos preferidos
e aparecem em camisetas e camisas com frequência.

Ofereça peças práticas, casuais e mais básicas. Os esportivos não são amantes do excesso de
detalhes e texturas. Amam jeans, tênis e camisetas, usando juntos ou separados. 
Como escolhem suas roupas: Roupas casuais são a sua preferência, principalmente aquelas
com um ar mais esportivo. Também adoram conforto mas, são capazes de sacrifica-los em
função da beleza. É por isso que em ocasiões mais especiais optam por peças um pouco mais
elaboradas, que irão coordenar a outras mais básicas e casuais, é nestes momentos que as
cotes são sempre suas aliadas. Pratico, adora comprar varias pelas iguais, gosta de repetir
formulas que dão certo.
Gostam de moda mas, não são viciados ou escravos dela. A não ser no que diz respeito ao
jeans e aos tênis mais modernos. 
Tecidos e Estampas: Tecidos mais leves e com pouca textura são opções ideias para eles. Mas
fique atento e ofereça tecidos que facilitem seus movimentos, assim nunca se sentirão presos
ou limitados. Os tecnológicos são uma boa opção, já que existem alguns tipos que ajudam
inclusive a regular a temperatura do corpo.
Os lisos são os preferidos e quando optam por estampas procuram as mais gráficas, divertidas
ou ate pelas abstratas. Em geral evitam florais ou românticas muito fluidas.
Acessórios: Sugira acessórios simples e de fácil coordenação com suas roupas. A maioria dos
seus sapatos não tem saltos muito altos mas, não se intimidam com um pouco mais de altura.
Aconselhe modelos modernos e as novidades do mercado. Sugira tênis mais sofisticados, que
trarão um ar de moda ao seu estilo. Aconselhe-os a trocar, por exemplo, a combinação jeans,
camisa e tênis por jeans, camisa de algodão e bota, ou calça de alfaiataria, camiseta e tênis
confeccionados em materiais mais nobres. Ajude-os a mesclar o neutro com o especial,
evitando concentrar-se só num destes opostos.

Na imagem profissional: Novamente a dica é equilíbrio. Em ambientes mais


formais, sugira roupas em linhas simples, combinando neutros com peça colorida
ou mais divertida. Combine seriedade com uma pitada de bom humor para
atingir uma produção que lhe confira um ar amistoso e jovial mas, ao mesmo
tempo de autoridade, de quem sabe o que faz.

27
NATURAL
Tem um ar pacífico e amistoso, de quem esta de bem com a vida.
Adoram estar ao ar livre. São muito mais interessados na natureza e no
mundo que os cerca, do que em moda. Raramente sacrificam conforto
por beleza, ou ditaduras impostas pela moda. Precisam de roupas que
permitam espaço para o movimento, como tudo que é bastante casual.
Roupas formais só são usadas em casos de extrema necessidade, e
quando o fazem, provavelmente optam por estilos mais simples e
clássicos, combinados a poucos acessórios. E pouca maquiagem paras
as mulheres.

Ofereça sempre peças simples mas, não necessariamente sem charme, pois desenhos e
estampas muito extravagantes vão faze-los sentir-se desconfortáveis. E não se esqueça que
sejam confortáveis.
Como escolhem suas roupas: Seu guarda roupa é recheado de peças informais, bem casuais.
São roupas que os fazem sentir-se confortáveis. Passar horas cuidando de suas roupas nem
pensar!
Alerte seus clientes deste estilo que precisam ficar atentos as peças que estão sem botões,
descosturadas ou manchadas, pois eles podem nem perceber mas elas lhe conferirão um ar
desleixado.
Tecidos e Estampas: Fibras naturais são sua oposta, por isso algodão é sempre uma boa pedida.
Estampas? Só se forem aquelas em cores mais neutras. Seda e linho (tratados para não
amassar) podem ser uma boa sugestão para as peças mais especiais, outros tecidos que
podem surpreende-los são o tweed, o tensel e até mesmo os tricôs de algodão. Procure sugerir
tecidos que sejam fáceis de cuidar, como os que possam ser lavados a maquina ou os que
sejam fáceis de passar. 
Acessórios: Acessórios não são essenciais neste estilo. Até as mulheres neste caso tem o mínimo
essencial. Aqui é importante que você aconselhe que comprem pelo menos uns poucos que
garantam mais versatilidade a seu guarda roupa e sirvam como links para produções variadas.
  Sugiro estilos simples que lhes trarão a possibilidade de fácil coordenação com suas roupas,
por isso fique atento as cores do seu guarda roupas, as atividades que desempenham e ofereça
peças que se adequem ao que já possuem. Pense em peças de apelo natural, como as feita de
palha, madeira, cerâmica e pedra. Pense em bolsas ou pastas grandes para o dia a dia, assim
podem carregar tudo que precisam. Necessitam de sapatos práticos e confortáveis, mas, para
ocasiões formais, sugira as mulheres que optem por pelo menos um salto médio, e aos homens
que abandonem as botinas e sandálias.

28
ESTILO EXPRESSIVO/CRIATIVO
São pessoas que gostam de se expressar através de suas roupas e suas
escolhas devem refletir sua criatividade e/ou seus talentos artísticos,
bem como sua singularidade. Amam viajar ou ler livros e revistas sobre
viagem. Preferem roupas que tenham um ar bem-humorado, diferente
e especial, como os dramáticos, detestam estar iguais a todo mundo e
definitivamente não são apaixonados pelos básicos. Querem usar peças
que digam “cidadão do mundo”. Adoram detalhes, detalhes e detalhes,
E adoram misturar referencias, cores, estampas, estilos tudo que
puderem. Adoram ainda subverter o uso de peças e maquiagens.
Modelagens clean não são suas preferências.

Peças com cara mais étnicas sempre terão espaço em seu guarda roupa,
independentemente de estarem ou não na moda, pois transmitem seu entendimento e
aceitação de outras culturas e pontos de vista. No entanto, os expressivos não fogem da
moda e podem aceita-la com tranquilidade, desde que você não tente convence-los de que
aquela peça “esta vendendo como agua”. Muitos gostam também do look hippie-chic, bem
característico de seu estilo pois misturam dois estilos de vestir e pensar bem distintos. 
Como escolhem suas roupas: Seu guarda-roupa provavelmente demonstra seu amor por
cores, texturas e detalhes. Roupas agradáveis ao toque são essenciais para os expressivos.
Peças clássicas, de corte estruturado e mais rígido também não encontram muito espaço
entre os donos deste estilo. Eles têm aversão ao careta, mas adoram o que é histórico. 
Tecidos e estampas: Seu amor por tecidos agradáveis ao tato os impulsionará a escolher
veludos, sedas, cetins e outros tecidos de caimento acolhedor.  Por valorizarem a textura,
tweeds e linhos podem ser boas opções, assim como os bordados (normalmente aceitos
pelos homens deste estilo). Além disso, sua paixão pelas cores vai leva-los a optar mais
frequentemente por estampas, principalmente as multicoloridas, fluidas e étnicas. Os
homens aceitarão os florais com tranquilidade.  
Acessórios: São donos de coleções de acessórios e se deleitam ao usa-los. Os toques finais são
muito importantes para eles. Suas joias ou bijuterias podem variar das peças étnicas às com
ar divertido. Seus sapatos são outra paixão, e provavelmente outra coleção. Sempre diferentes
e divertidos, tênis pesado e mocassins clássicos provavelmente não estão entre os seus
preferidos. Para as mulheres, saltos nem que sejam os médios, são bem vindos mas, amam
como ninguém uma rasteirinha, principalmente as mais enfeitadas.

29
ESTILO DRAMATICO/MODERNO 
Este estilo é chamado de dramático porque as pessoas que nele se
inserem encaram o ato de vestir como performance. É também
conhecido como moderno pelo encantamento com a moda e as
peças de vanguarda. Os dramáticos têm um ar confiante e por isso
não se importam em ser notados. Precisam de um estilo único e
marcante, que traga uma imagem de força. Adoram proporções
dramáticas, casacos super longos, calças super largas ou acessórios
exagerados. Gostam de cores fortes em combinações desafiadoras
que para eles são perfeitos ou também combinações com preto.

Como escolhem suas roupas: Elas são ecléticas, as garimpam nos mais variados lugares. Mais
do que ter lojas ou marcas prediletas, compram peças pelas quais se apaixonam. Este é
realmente o caminho para um estilo singular, como eles valorizam. Estar super na moda ou
todo mundo usando são frases que os dramáticos detestam ouvir. Nem pense em usa-las
durante uma sessão de consultoria.
Tecidos e Estampas: Normalmente os lisos são seus prediletos, abrindo exceção para os
geométricos e abstratos. É importante que eles sejam marcantes e interessantes. Florais ou
outras estampas românticas não agradam. Adoram peças estruturadas, por isso aconselhe
uso de tecidos que permitam esse tipo de caimento (gabardines, tricolines, algumas sedas,
lãs, etc). Fique atento também às inovações tecnológicas que podem agradar em cheio os
dramáticos e surpreende-los ao trazer um ar ainda mais singular ao seu estilo. 
Acessórios: Seus acessórios variam dos fortes e generosos, aos elaborados, espertos e
modernos.
Gostam que sejam notados. Uma maneira de aconselha-los usar bem seus acessórios é
sugerindo que criem um foco único, por exemplo, um colar cheio de voltas, um cinto ultra
diferente, uma gravata marcante, brincos fabulosos. Seus sapatos, bolsas e pastas também
vão refletir o interesse em moda e inovação.
Na imagem profissional: Não deixe que a criatividade dos clientes de estilo dramático assuste
as pessoas. Oriente-o a procurar pelo equilíbrio entre as peças mais simples e outros mais
arrojadas. Seu ar de segurança pode ser confundido com arrogância, elas sabem o que
querem mas, para chegarem lá precisam de aliados, então oriente-os a buscar um ar pelo
menos com um toque amistoso. As últimas tendências da moda, usadas todas juntas, são vão
deixa-los ainda mais inatingíveis. Algumas pessoas podem sentir-se intimidadas.

30
ESTILO SEXY/EXUBERANTE/GLAMOUROSO
  Adoram valorizar eu corpo e suas formas através de suas roupas e
suas escolhas podem refletir seu conforto com sua sexualidade e
sensualidade. São cheios de vida, abertos as pessoas e tem
consciência do seu magnetismo. Optam por roupas que se ajustam
as suas formas, como moldes, ou que expõem sua pele normalmente
bem cuidada. Não tem medo das cores e usam muito bem preto e
vermelho e outras cores fortes. Cores muito suaves não são a sua
praia.

Como escolhem suas roupas: Decotes, fendas, brilhos transparências, aderências e cortes
ousados tem sempre seu espaço no guarda roupa. Não é só para atrair atenção, estes
detalhes os fazem se sentir seguros de sua sexualidade. Provavelmente em seu guarda roupa
um verdadeiro arsenal de peças para noite pode ser encontrado, jã que são pessoas que
adoram sair, se divertir, badalar.
 
Tecidos e estampas: São atraídos por roupas em tecidos agradáveis ao toque, que sejam tão
macios quanto a sua pele: seda, crepes e veludos. Por serem pessoas ativas e cheias de
energia tecidos que facilitem seus movimentos, como os que tem elasticidade, são perfeitos.
Além de lhe conferirem uma sensação de liberdade, eles vão valorizar sua silhueta. Adoram
estampas e aquelas marcantes sempre tem lugar no seu guarda roupa, como animais, até
mesmo para os homens.
 
Na imagem profissional: Fique atento para que seus clientes de estilo sexy não optem por
roupas e acessórios muito sedutores neste ambiente. Eles podem conferir uma imagem
negativa. No trabalho o que conta não é a sensualidade, mas, a segurança e ousadia em
projetos que coordenarão ou criarão. Aconselhe-os a optar por peças de corte mais reto e
estruturado, esquecendo decotes ousado, saias curtas, fendas profundas, transparências ou
roupas colantes. Sugira às mulheres que optem por calcados em modelos sempre mais
fechados, sempre mais adequados aos trabalhos do que sandálias muitos abertas de tiras
bem finas.

31
ESTILO ROMANTICO/FEMININO/RETRO
São mulheres delicadas e extremamente femininas, de gestos suaves
e contidos. Donas de uma personalidade amistosa e muito receptiva,
tendendo a nostalgia. É por isso que pelas antigas ou com ar vintage
terão sempre espaço na decoração de sua casa e em seu guarda
roupa. Acreditam nas pessoas e gostam de cuidar delas. Suas roupas
precisam refletir toda essa delicadeza e receptividade. Gostam de
cores suaves, normalmente mais neutras ou claras, e de combinações
discretas. Tons pastel sempre as encantam, rosas e lilases sempre
tem espaço em seu guarda roupa.

Como não se preocupam ou preocupam pouco com a moda e suas inovações ofereça peças
que tenham um apelo retro e delicado. Sugira ainda peças artesanais ou com aspecto
artesanal, com rendas crochês, bordados. Para os homens os tecidos com textura são
excelentes.
Como escolhe suas roupas: Delicadeza e suavidade são palavras-chaves por isso, peças rígidas
e muito estruturadas, estampas exageradas e agressivas não serão escolhas. Normalmente
possuem lojas as quais são fieis, aquelas que independentemente da moda, lhe oferecerão
peças esvoaçantes, padronagens delicadas, pelas de época. A modelagem pode contemplar
detalhes femininos como babados, nervuras e laços, os dois primeiros, mesmo para roupas
masculinas.
Tecidos e Estampas: Como adoram peças de forma fluidas, precisam de tecidos de caída
suave, que tenham movimento e leveza, sugira voiles, sedas, jerseys e ate a moderna
viscolycra. E não esqueça das rendas que sempre terão lugar no guarda roupa das
românticas. Para os homens o tweed pode ser interessante. As estampas delicadas as atraem,
principalmente os florais, normalmente são os prediletos. Estampas gráficas e abstratas
normalmente não fazem parte de se guarda roupa. 
Acessórios: As mulheres são apaixonadas por eles, principalmente os com ar romântico, com
carinha de antigamente, em tamanhos bem pequenos e repletos de detalhes delicados.
Adoram sandálias e passam longe de botas pesadas e tênis. Os calcados delicados e com
saltos sempre encontram lugar em seu guarda roupa. Muitos dos homens curtem chapéus,
gravatas borboleta, relógios antigos e até suspensórios. Aconselhe-os a adotar pelo menos
algumas peças mais clean e clássicas que podem ser uteis no momento de projetar uma
imagem menos sonhadora e até infantil.

32
Tipos físicos femininos 
A combinação entre o formato do nosso corpo, características físicas,
estrutura física e proporções determinam os melhores modelos de
roupas e acessórios, o melhor corte e caimento, o melhor tamanho e
volume. Para chegar a um resultado harmônico e ideal, todos os
aspectos devem ser considerados objetivamente, e muitas vezes essa
é uma tarefa desafiadora para algumas pessoas. Nem sempre nossa
visão sobre nós mesmos e objetiva, pois é facilmente influenciada por
inseguranças em relação a qualidades e defeitos. Seu objetivo como
consultor de imagem deve ser principalmente avaliar fisicamente seu
cliente, enxergar quem ele verdadeiramente é e ajudar a acentuar
seus pontos positivos e disfarçar os que ele considera negativo, de
forma que as os pontos negativos se tornem muito menos
preocupantes e os positivos sejam explorados com orgulho e
principalmente segurança.

Podemos fazer com que os olhos (e os outros) vejam exatamente o que desejamos desde
que saibamos usar as técnicas de design e ilusão de ótica. Para tanto, ao avaliarmos
fisicamente uma pessoa, observaremos os seguintes pontos:
-formato de corpo: linhas gerais que definem o corpo
-estrutura física: altura, peso e ossatura
-proporções: como o corpo de seu cliente esta distribuído verticalmente
-características físicas: detalhes de seu corpo (tamanho dos ombros, quadril comprimento
das pernas)
 Ao discutir área problemas com seu cliente é importante que não exponha como defeitos
irreparáveis. Não lhes atribua um poder negativo ainda maior do que já tem. Adote sempre
uma postura positiva. Lembre-se que uma das ferramentas de abrandamento dos pontos
negativos é a valorização dos positivos.
 
Algumas coisas que você pode aconselhar a seus clientes mesmo antes de trabalhar os
pontos principais da consultoria:
-boa postura: incentive-o a adotar boa postura corporal, caso tenha problemas com ela. As
roupas ficarão muito melhor se ele a corrigir. Deixe isso claro.
-boa roupa intima: qualquer peça que se use ficará muito melhor se usada sobre a roupa
intima adequada.

33
As proporções do corpo
 
As proporções horizontais de uma pessoa estão relacionadas ao
formato de seu corpo e às suas características físicas. Largura dos
ombros em relação aos quadris, e vice-versa, largura da cintura em
relação aos quadris e ombros. Apesar de existirem corpos e
características diferentes, uma regra geral se aplica à busca pelo
equilíbrio das proporções horizontais:
- linhas horizontais devem concentrar-se nas áreas que de se deseja
evidenciar ou alargar (comprimentos de calças, saias, vestidos, blusas,
casacos, mangas, altura da linha da cintura, baixa, no lugar ou alta,
posicionamento de acessórios, recortes costuras, outros detalhes
horizontais).
- linhas verticais devem estar posicionadas onde se deseja alongar,
afinar ou disfarçar (aberturas, abotoamentos, fendas, listras, costuras,
acessórios).

As proporções verticais
  O corpo esteticamente ideal pode ser dividido em 4 partes iguais, harmônicas e bem
equilibradas. Porém, raríssimas pessoas possuem um corpo ideal e a esmagadora maioria possui
pelo menos uma área mais longa ou curta que as outras. Para ajudar seu cliente a vestir-se de
forma a criar harmonia entre suas proporções o primeiro passo é medi-lo verticalmente,
dividindo seu corpo em quatro partes, como na figura a seguir, e analisando a relação entre as
medidas de cada parte.

34
Além de cada proporção individual (1 a 4) ajudar a determinar a escolha correta das roupas
e dos acessórios usados por seus clientes, as proporções A X B (sempre considere uma em
relação a outra), que são o agrupamento das duas primeiras (1+2), com as duas ultimas (3+4)
são cruciais para que você possa verificar em que classificação ele esta incluído.
- corpo longo e pernas curtas: longilíneos
- pernas longas e corpo curto: brevelíneos
- balanceado: mediolíneos.

Além das regras para as proporções A e B mencionadas anteriormente, consulte os


quadros anexos para as quatro proporções (1 a 4) separadamente.
 
Uma vez que seu cliente entende o equilíbrio/desequilíbrio entre suas proporções, ficará mais
fácil para ele entender porque você esta sugerindo que ele adote ou evite algo. Mas lembre-se
que tudo depende do que ele gosta e quer ver em si.
Como regra geral você deve sugerir que ele adote maior concentração de detalhes e linhas
horizontais nas partes mais longas e que evite concentração de detalhes e linhas verticais nas
mais curtas.

35
Proporções Horizontais – Formato de corpo feminino 
Depois de analise a estrutura física e as proporções de seu cliente, o
consultor estará pronto para conduzir a analise de seu formato de
corpo. Para isso você poderá pedir que ele use uma roupa que permita
a identificação de seu formato de corpo. Caso esteja com roupa que
esconda suas formas, ajuste a roupa no corpo e peça que tire peças
como casacos ou blazers.
 O formato do corpo determina as linhas gerais da roupa, os melhores
cortes e caimentos a serem adotados. Não se esqueça, porém, que ele
deve ser analisado levando-se em consideração as proporções verticais
e as características físicas também. Lembre-se sempre que todos os
pontos de analise estão intimamente conectados.

Podemos agrupar os formatos de corpo em 2 grandes grupos: Retilíneos e Curvilíneos


 - Os retilíneos femininos: Retângulo (H), semi-retângulo, triangulo invertido (V), losango (O).
- Os retilíneos masculinos: Retângulo (H) e triângulo Invertido (V).
- Os curvilíneos femininos: ampulheta (X) e triangulo (pêra) (A)
- Os curvilíneos masculinos: Oval (O).

Os formatos femininos

Retangular: as linhas do ombro, cintura e quadris são da mesma largura.


Semi-retangular: as linhas do ombro e quadris são praticamente da mesma largura, e a
cintura é levemente mais estreita.
Triangular invertido: os ombros são sempre mais largos que os quadris e a cintura pode ser
menos/nada ou mais definida em relação aos quadris. IMPORTANTE: quando o formato
triangular invertido ver cintura definida como nos formatos curvilíneos, evite o uso de roupas
muito retas e adote as opções que marcam a cintura sem aumentar os ombros. 
Devido a pouca ou nenhuma definição da linha da cintura e à forma bastante similar como o
acumulo de peso se da nelas (sempre na região da cintura e abdômen, dificilmente nos
quadris e coxas – somente o semi retangular acumulará algum peso nessa região), as dicas
abaixo podem ser utilizadas para valorizar esses 4 formatos que acabamos de mencionar. O
losango/oval, que aparece na foto à direita, é um formato cuja a linha da cintura é a mais
larga, ele é na verdade, o formato retangular com sobrepeso.

36
Como valorizar os tipos retilíneos 
Se sua cliente possui um desses formatos de corpo, é importante que você saiba que
existem duas maneiras de vesti-la:
- a primeira usando peças mais retas, com pouco ou nenhum definição de cintura, como os
próprios formatos de corpo.
- a segunda é criar uma cintura para eles, valorizando (aumentando) a linha dos quadris, que
são estreitos ou mais suaves em todos eles. Ao fazer isso, deixamos a região da cintura mais
definida e equilibramos a relação dela e dos próprios quadris com os ombros.
 
Independentemente de qual dos formatos seja o corpo da sua cliente, ela ficará ótima ao
ousar na modelagem e nos detalhes de saias, calças e bermudas. Para estes formatos, devido
a seus quadris estreitos, valem ate as proporções mais dramáticas como saias e calças muito
justas ou muito volumosas. Já suas blusas, casacos e blazers devem ter menos detalhes e
linhas mais limpas. Resumindo: concentrar detalhes mais extravagantes sempre na metade
inferior do corpo, lembre-se apenas de não exagerar muito (principalmente em volume) se a
cliente for mais baixa ou estiver acima do peso.
ADOTE
Blusas, camisas, casacos, blazers e jaquetas
- blusas soltinhas na cintura e ajustadas ou com detalhes nos quadris e modelos bluses;
- casacos, jaquetas e blazers mais retos e de comprimento no ossinho da bacia, ou em
qualquer altura dos quadris.
- jaquetas tipo bomber, de cintura reta e com elástico na barra (ignore se o formato é
Losango/Oval)
- camisas, casacos, jaquetas e blazers em linha A, mais abertos nos quadris do que no ombro
e cintura, e pelerines. Para manter a silhueta mais esguia, use-os sempre combinados a calças
e saias mais sequinhas (mais ajustadas ao corpo).
Para o formato losango/oval opte por peças em tecidos mais molengos e com golas um
pouco mais chamativas.
- Casacos, blazers e camisas que se mantem sequinhos ate a linha da cintura e se abrem a
partir dela, possuem uma cintura embutida.

37
Vestidos
-retos e soltinhos, para a triangular invertida prefira os com decote V/U e /ou com mangas
que não aumentam os ombros.
- vestidos tipo coluna ou em estilo grego.
- vestidos tipo império (mesmo os bem franzidos a partir do busto) cuidado apenas se a
cliente tiver estomago muito saliente ou ela parecerá gravida.
- vestidos em modelagem bem sequinha ate a cintura e que se abrem em A a partir dela.
Isso cria uma cintura mais estreita.
- Vestidos tipo OVO ou ABAULADO, evite principalmente aqueles em tecidos volumosos,
se a cliente for baixinha ou estiver acima do peso.
- vestidos em linha A que possuam a barra mais larga que a linha dos ombros. Para
oval/losango procure modelos que tenham algum detalhe nos ombros ou cavas que
aumente os ombros.
 
Saias e calças
- modelos mais secos (retos ou afunilados) que devem ser usados com blusas mais
soltinhas (com blusas mais coladas somente para a triangular invertida de cintura bem
definida ou a retangular bem magra): lápis que se afunilam em direção aos joelhos, rabo
de peixe que se afunila ate o meio das coxas e depois se abrem ate os joelhos, ou a clássica
saia reta.
- modelos mais volumosos (se o formato estiver próximo do losango/oval evite aconselhar
saias muito volumosas) que devem ser usados com blusas mais secas. Saias em camadas,
com babados, tulipas e ate as bem mais volumosas como as balonês ou outros modelos
mais armados.
- saias em A/evasês.
- saias com pregas que se abrem a partir dos quadris. Detalhes mais ousados como
estampas grandes e mais horizontais e cores extravagantes.
- as calças seguem o mesmo raciocínio das saias, os modelos mais ajustados ficam
melhores quando usados com blusas mais soltinhas (sejam mais longas ou mais curtas),
enquanto que os modelos mais largos e volumosos ficam melhores quando usados com
blusas mais sequinhas, de volume controlado. Modelos que mais valorizam estes formatos
de corpo: os retos e secos como as leggings e a skinny, as mais soltas como a pantalona e a
saruel, as com volume nos quadris como a cenoura/carrot, a boyfriend, a saruel, jodpur e as
com pernas que se abrem a partir dos joelhos como a bootcut e a boa de sino.

38
Outros detalhes que merecem ser adotados:
- saias e calças com detalhes no quadril e começo das coxas (bolsos, botões, bordados)
- saias, calças e vestidos de cintura mais baixa, pelo menos um dedo abaixo do umbigo.
- tops, camisas e blusas usados por fora, se quiser, complemente com cintos mais largos, logo
abaixo da cintura (no ossinho da bacia).
- bolsas em couro estruturado ou formatos mais retos são sempre boas apostas.
- estampas gráficas ou em linhas retas complementam estes formatos de corpo.
 
EVITE
Blusas, camisas, casacos, blazers e jaquetas
- blazers, jaquetas e blusas que terminem exatamente na linha da cintura, a deixarão
quadrada e pesada.
- roupas cintadas ou com detalhes volumosos exatamente na altura da cintura (faixas,
elásticos, drapeados, franzidos)
- camisas, blusas e tops usados por dentro de saias e calças de cintura alta ou no lugar, só se
pode fazer isso com peças de cintura mais baixa (ignore essa ultima parte se o formato for
losango/oval)
- blazers e casacos de abotoamento duplo.
- criar um volume exagerado na altura dos ombros, ficando com a silhueta muito pesada.
- ombreiras
- estampas grandes e cores muito intensas para essas peças, principalmente ao combina-las
a calças e saias em tons discretos.
Vestidos
- tipo tubinho, principalmente os mais colados
- tipo envelope, também chamado de cache-coeur (ignore se a silhueta for a Semi-retangular
ou a triangular invertido com cintura marcada).
Saias e calças
- com franzidos, pregas e cordões na altura da cintura
- saias com pregas que se abram a partir da cintura

39
Outros detalhes
- concentrar detalhes na altura dos ombros e cintura
- cintos exatamente na altura da cintura, não importa a largura deles. Só adotar cintos
nesta posição combinados a saias bem evasês ou qualquer outra peça que artificialmente
crie ou aumente a definição de cintura.
 
Como valorizar os curvilíneos 
Em ambos os formatos curvilíneos quando há aumento de peso o acumulo de gordura se
concentra na região dos quadris e coxas, porem a cintura continua sempre bem
pronunciada e estreita. Na ampulheta pode haver também acumulo de gordura nos
braços.
- ampulheta: as linhas do ombro e dos quadris são da mesma largura e a cintura é bem
marcada (estreita). Este formato normalmente não tem culotes, pois seus quadris são mais
suaves.
- triangular ou pera: os ombros e o tronco como um todo são bem mais estreitos que os
quadris. Todo o peso é carregado da cintura para baixo. É normal que neste formato as
mulheres tenham coxas grossas também. 
Como valoriza-los
Se sua cliente se encaixa num desses dois formatos de corpo, saiba que para valoriza-a e
jogar a favor de seu formato de corpo deverá aconselha-la a adotar peças que tenham
definição na área da cintura e evitar as peças de corte reto neste região, o que faria sua
silhueta ficar pesada e quadrada. A ampulheta que não esta acima do peso fica bem em
peças mais retas e de caimento molengo e pesado, que insinua um pouco de cintura.
 
Independentemente de qual dos dois formatos seja o corpo, ele sempre será mais
favorecido pela adoção de detalhes mais ousados e concentração de um pouco mais de
volume na
parte superior do corpo, neste ultimo caso adotando-se a cintura marcada. Ou seja, ela
poderá ousar na modelagem de blusas, camisas e blazers e ser mais contida na escolha de
calças e saias. Em geral, os exageros e extravagancias devem ficar para as partes mais
estreitas da silhueta: cintura ou ombros (neste ultimo caso para pera). A ampulheta que
não esta acima do peso pode cometer exageros mas, precisa ser alertada toda vez que
fizer isso, seu corpo assumirá um formato diferente, pode se tornar um retângulo, um
triangulo invertido ou uma pera.

40
ADOTE
Blusas, camisas, casacos, blazer e jaquetas
- blazer, jaquetas e casacos sempre acinturados e em comprimentos que não
acabem justamente na região mais larga dos quadris (isso apenas para pera).
Para quem tem pernas curtas o melhor comprimento é o na altura do ossinho
da bacia ou ate 3 dedos abaixo dele. Para quem tem pernas longas, tanto o
comprimento anterior como os comprimentos no inicio ou meio das coxas
também são uma boa opção. Valem os de abotoamento duplo ou simples.

- o melhor tipo de barra para o formato pera é a arredondada que suaviza os quadris.
- para a silhueta pera a melhor aposta é usar essas peças acinturadas com calças e saias mais
soltinhas.
- a ampulheta pode ser mais flexível na modelagem das calças e escolher ate mesmo as
skinnys ou as tipo saruel.
- camisas acinturadas, suéteres e malhas bem sequinhas (respeitando o comprimento
indicado anteriormente) também usadas com calças e saias mais soltinhas. Para a silhueta
pera também vale a combinação com calças e saias mais soltinhas. Se estiver acima do peso,
aconselhe-a a fugir das peças mais coladas ao corpo.
- camisas , blusas e tops usados por dentro de calças e saias de cintura no lugar. Os modelos
de blusas e camisas que vestirão melhor: com golas mais volumosas e extravagantes (so
tome cuidado se ela for baixinha ou estiver acima do peso) decotes cruzados (cache-couer),
palas frontais.
- detalhes que valorizam ambas as silhuetas mas, são especialmente bons para disfarçar
quadris mais largos e por isso imprescindíveis para o guarda roupa de quem tem a silhueta
pera:
. blusas com palas na altura do colo ou outros detalhes horizontais são especialmente bons
para equilibrar ombros e quadris (deixam os ombros mais largos).
. mangas mais bufantes.
. golas extravagantes ou com detalhes que façam os ombros parecerem maiores.
. na cintura: faixas, cintos, drapeados e etc Se for optar por chemises, use os acinturados ou
cintados.

41
Vestidos - de cintura bem marcada e com saias em A (aquelas que vão ficando
mais largas em direção ao joelho).- tipo envelope que tenha a saia mais retinha
ou em A, ou com a parte de cima com decote cruzado, que acomoda bem os
seios e valoriza a cintura. - vestidos tubinho, indicados para ampulheta, por ter a
saia mais afunilada. Para pera esse modelo costuma apertar no quadril e ficar
largo na cintura. Esse modelo ressalta o formato curvilíneo da ampulheta,
certifique-se que sua cliente não se incomoda.- a ampulheta poderá usar
também os vestidos tipo Império ou tipo Coluna (este segundocom um pouco
de definição a cintura)

Saias e calças
- calças e saias com cortes mais em A, em tecidos de boa caída, mas molengos. Para o
formato ampulheta essas peças podem ser também em tecidos um pouco volumosos e
valem até as saias lápis ou tipo sereia.
- calças de pernas retas e soltinhas, também em tecidos de bom caimento.
- calças bem longas, que ao serem usadas com saltos mostrem no máximo 1cm deles. Para
conseguir tal efeito, o tecido tem que ser bem molinho e as penas bem soltas e retas ou
mais em A.
- calças e saias de cordão ou franzidas na cintura podem ser usadas pelo formato ampulheta
desde que não se importe em acentuar o volume na região do abdomen.
 
Detalhes
- para disfarçar os quadris, o melhor comprimento de saia é o na altura dos joelhos. As curtas
são as piores.
- ficam ótimos os detalhes verticais em saias e calças (zíperes longos nas saias
e vincos nas calças por exemplo)

Outros detalhes que merecem ser adotados


- cintos exatamente na altura da cintura, usados sobre blusas por fora ou por dentro, vestidos
e ate sobre casados e blazers ajustados.
- penses profundas na região da cintura, para realmente defini-las.
- bolsas em couro suave ou formatos mais arredondados são sempre boas apostas.
- estampas fluidas ou em linhas suaves ficam ótimas.

42
EVITE
Blusas, camisas, casacos, blazers e jaquetas
- casacos, blazers, jaquetas e camisas de corte reto ou mais quadrados.
- as jaquetas tipo bomber.
- camisas e blusas retas e largonas, principalmente usadas por fora, sem cintos
sobre elas porque esconderão a cintura.
- batas com muito franzido sob o busto e de comprimento nos quadris.
Recomende modelos com pouco ou nenhum franzido e de comprimento ate o
ossinho da bacia.
- blazers e jaquetas quadrados.
- camisas e blusas retas e largonas principalmente usadas para fora.

Vestidos
- tipo Império (com recorte logo abaixo do busto), principalmente os mais volumosos,
franzidos no recorte sob o seio.
- se a silhueta for pera evite os tubinhos colados e os tipo “ovo”.
 
Saias e calças
- saias lápis ou rabo de peixe e calças muito justas ou afuniladas (permitido para ampulheta)
- saias balonês ou de muito babados armados, se não quiser exagerar no volume dos
quadris.
- evite uso de calças justinhas como as leggings e os jeans skinny. Se optar por usa-los
aconselhe-as a combinar com peças mais longas como os chemises cintados, de
comprimento próximo ao meio das coxas ou joelhos.
- com franzidos, pregas e cordões na altura da cintura.
- saias com pregas que se abram a partir da cintura e/ou dos quadris, Permitido para a
ampulheta.
 
Outros detalhes
- concentrar detalhes na altura dos quadris, principalmente os mais chamativos ou os
horizontais.

43
Comunicação não-verbal e energia corporal
 
“sua linguagem corporal, seus olhos, sua energia chegarão até seu público
antes de você começar a falar.”
 
Todos nós emitimos sensações e mensagens através da nossa imagem e parte
dessas mensagens são emitidas de maneira não-verbal, e isso independe da
roupa que estamos usando. Os elementos que nos são natos e carregamos
conosco podem afetar a percepção da nossa audiência e estarão relacionados
a:
- modo de falar;
- tipo físico, coloração, estatura, silhueta, traços;
- linguagem corporal movimentos, gestual, ritmo, postura e caminhada;
- expressões faciais, contato visual, sorriso.

Considerando todos os pontos citados anteriormente o conjunto da nossa comunicação não


verbal pode apontar uma imagem mais forte e dominante, uma imagem mais suave,
receptiva e subordinada ou uma imagem equilibrada com características de ambos. Não
existe certo ou errado. O que se busca identificar aqui é quais são esses pontos e como
explora-los de acordo com a necessidade do seu cliente.
 
GERENCIAMENTO E REVITALIZAÇÃO DE GUARDA ROUPA
 
Muitas pessoas levam uma vida tão agitada que acabam relegando seus guarda-roupa, não
sabem o que realmente tem, o que esta faltando, como coordenar o que já possuem, e o que
poderiam comprar para flexibilizar seu guarda roupa. Isto tem um impacto negativo
bastante forte em sua produção pessoal portanto, sua missão como consultor de imagem
será a de ajuda-los a encontrar soluções para os problemas acima, através dos serviços de
analise e gerenciamento de guarda roupa oferecidos após as sessões de avaliação e
aconselhamento de estilo e tipo físico, de uso de cores e forma na produção pessoal, quando
você e seus clientes já possuírem todas as informações necessárias sobre as roupas e
acessórios que lhes valorizam ou não, com base em seu corpo e personalidade.

44
Seu objetivo será o de tornar o guarda roupa de seus clientes o mais versátil e
coordenável possível. Para isso você deverá:
- identificar as necessidades provenientes do estilo de vida de seu cliente;
- identificar as peças adequadas (manter) e as inadequadas (transformar ou
retirar);
- identificar os gaps (o que falta) que existem entre o que ele possui X o que
deveria possuir para cada ocasiões, em quantidade e qualidade; e planejar
como preenche-los.
- coordenar o guarda roupa de seu cliente (todas as pecas corretas para ele)
formando looks que ele normalmente não imaginaria, ai entra seu trabalho
com combinação de cores.
- organizar seu guarda roupa de forma eficiente.

Resgatando as informações da anamnese com seu cliente, você deve perguntar, entre
outras coisas, sobre suas atividades dentro e fora do trabalho e como distribuir seu tempo
de acordo com elas. Neste momento da análise você pode perguntar também se ele
sente falta de peças em especial, de acordo com a rotina que possui. (veremos nos
instrumentais de atendimento).  
É importante, ainda, que você resgate anseios, desejos e necessidades levantados durante
a anamnese e os leve em consideração enquanto faz a avaliação do guarda roupa. Por
exemplo: seu cliente diz que quer parecer mais assertivo e profissional no ambiente do
trabalho grande parte das peças com as quais pode ir trabalhar remetem a uma imagem
mais descontraída e imatura. Você deve alerta-lo sobre isso e já encarar em sua lista de
compras peças condizentes com a necessidade apontada inicialmente por ele. 
Analisando o guarda roupa – Identificando peças adequadas e inadequadas
 Peça para ele mostrar ou separar:
- o que usa X o que não usa
- o que gosta X o que não gosta
- o que tem duvida de como usar
- o que ele acha que fica bem X o que não fica 
Você deverá ver todas as peças que ele possui, peça para experimentar sempre que
possível, assim ficará mais assertivo sua avaliação e orientação do que fica bem nele e o
que não. Aproveite esse momento para mostrar como pequenos ajustes podem salvar ou
melhorar uma determinada peça. Caso se sinto confortável e saiba fazer, você mesma
pode marcar para ele ajustes ou simulações. Enquanto examina suas roupas e acessórios
vá separando e classificando as peças sempre em conjunto com o cliente, da seguinte
maneira:

45
O que manter:
- tudo que fica bem nele, que ele goste, que ele use com frequência, que se
adeque ao seu estilo, tipo físico, coloração e estilo de vida, e que não necessite
ser modificado.
- tudo que ele goste mas, cujas formas e cores não estejam 100% adequadas
desde que possam ser reformadas.
- o que é coordenável com o que ele já tem, ou que você avalie que
comprando uma ou duas peças poderá usa-la.
- o que ele não sabe como usar mas, que você avalie que é possível aproveitar,
ensinando seu clientes como coordenar e usar.

O que precisa de atenção: as peças positivas que precisam de algum ajuste


(comprimento, largura, troca de botões, retirada ou inclusão de detalhes) tingimento ou
limpeza.
 
O que excluir:
- o que ele não gosta ou já cansou de usar.
- o que não tem conserto.
- o que esta muito datado, desbotado, rasgado.
- o que não usou no ultimo ano.
- o que não veste bem considerando: corte, modelo incorreto ou má qualidade.
 
É importante que você faça isso antes de determinar o que falta porque pode ser que
encontre, por exemplo, peças que devam ser retiradas do guarda roupa numa categoria
que teoricamente estivesse correta ou ate tivesse mais peças que o necessário. Com isso
você poderá checar se o guarda roupa de seu cliente esta funcionando. Um guarda roupa
que funciona é aquele que tem peças capazes de vesti-lo nas mais diversas ocasiões e
situações que surgem em seu dia a dia. Talvez ele já tenha todas as peças e apenas não
saiba faze-las funcionar, ou talvez esteja faltando algumas peças.

46
Coordenando peças, identificando e preenchendo Gaps 
Agora que você já sabe o que será mantido no guarda roupa do seu cliente o
próximo passo é identificar os gaps – o que esta faltando. Além disso, depois de
ter analisado o seu estilo de vida você deve definir se o que ficou é suficiente
para cada ocasião de acordo com o tempo que ele dedica a elas.O primeiro
passo é perguntar diretamente ao seu cliente se ele acredita ter peças a menos
para alguma ocasião, pedindo que lhe mostre todas as peças que poderia usar
naquela ocasião. Você provavelmente verá que seu cliente usa menos peças do
que poderia, por exemplo, para trabalhar ou que usa algumas que não deveria,
então, oriente a usar o correto e inclua peças que já poderiam estar sendo
usadas para o trabalho e ele não sabe.

A partir dai você pode ir seguindo para outras ocasiões de uso e formando blocos ou
capsulas, que muitas vezes terão peças pertencentes a outros grupos ou capsulas já
formadas. Esse é um processo cuja palavra chave é simultaneidade. Leve máquina
fotográfica ou uso seu celular para fotografar os looks enquanto coordena peças. Durante
a coordenação as gaps irão aparecendo. Você verá que em alguns casos uma peça que
está faltando formaria uma capsula a mais. Você deve ir anotando o que está faltando e
colocando numa ordem de prioridades de curto, médio e longo prazo.
- as de curto prazo serão as que terão impacto imediato na versatilidade do guarda roupa,
preenchendo os gaps das ocasiões mais comuns na vida dele, ou peças que ele não tem,
acessórios (que são mais baratos e importantes para versatilizar guarda roupa). As peças
de curto prazo são as que seu cliente deveria comprar o mais rápido seu orçamento
permita, de preferência até 3 meses após a consultoria.
- as de médio prazo são as que poderão ser compradas um pouquinho mais adiante (de 3
a 6 meses) pois seriam adequadas a ocasiões as quais ele investe menos tempo ou até
poderiam ser para a próxima estação mas, que ainda assim sua compra trará benefícios
imediatos.
- as de longo prazo são também as que poderiam ser para a próxima estação ( a partir de
6 meses) ou peças que ele poderia comprar por que são muito adequadas e ele ainda não
tem. Você pode aconselha-lo a compra-las mais adiante quando as e curto e media prazo
já tiverem sido compradas ou quando se deparar com elas durante as compras, pode ser
uma oportunidade única. Incluímos aqui comprar de oportunidade, exemplo, em viagens.
 
Para ajuda-lo use uma lista para registro dos gaps. Assinale em quais categorias as
peças se encaixam (pode ser em mais de uma), se elas precisam de algum tipo de
ajuste ou se precisam de alguns acessórios ou outra peça complementar para que
possa voltar a ser usada.
47
PERSONAL SHOPPER
 
O serviço de personal shopper é bastante interessante e é de grande utilidade
para aqueles clientes que já contrataram todos os serviços oferecidos por você
e utilizarão o serviço como uma maneira não só de comprar roupas com maior
assertividade mas, também como uma maneira de aprender a comprar
corretamente.
Mesmo que seu cliente precise adquirir algumas peças é possível que ele opte
por não realizar a compra naquele momento e você deve deixa-los bastante a
vontade em relação a isso. Portanto, mesmo que ele não tenha orçamento para
tal, reserve um tempo para essa atividade com o objetivo principal de ensina-lo
a comprar. Simule compras com ele para que aprenda na prática como
comprar e possa seguir sozinho sem você.

Planejando o personal shopper


 
Tenha os objetivos do cliente muito bem definidos, claros e alinhados com ele. Saiba
exatamente o que ele necessita, o seu orçamento, suas expectativas, o tempo necessário,
sua disponibilidade e receptividade para esta atividade. Muitos clientes são avessos a
compras e é necessário considerar isso para que a atividade seja produtiva.
 
É importante que você conheça as lojas, marcas, produtos no mercado, estilo das lojas
enfim, você fará visitas ao shopping e conhecerá novas marcas para atualizar-se nesse
sentido. Isso precisa ser algo constante e não somente quando for realizar um personal
shopper.

No dia da atividade em si é interessante que você chegue com bastante antecedência pra
visitar as lojas nas quais pretende levar seu cliente. Se possível deixe pecas separadas com
os vendedores, explique que tipo de trabalho esta fazendo e o que precisa. Lembre-se
que você conduzirá o processo de personal shopper então, não deixe que vendedores
conduzam o processo. Atue como mediador entre o vendedor e seu cliente.
 
Pesquise o melhor centro de compras e o que mais se encaixa no perfil e orçamento do
seu cliente. Exemplo, há clientes que preferem realizar compras em locais alternativos,
ateliês exclusivos, boutiques e etc, logo, nem sempre o shopping será a melhor alternativa.

48
Sempre que possível conte as lojas sobre seu trabalho e peça que lhe informe
sobre as novidades, coleções que chegarão e promoções. 
Pesquise antecipadamente pela internet, troque referências com seus clientes,
isso otimiza a sessão de compras quando você já possue fotos de referência das
peças que pretende indicar. Sempre anote as peças e suas respectivas lojas e
valores para que seu cliente se sinta seguro e não seja pego de surpresa, isso
pode afetar a credibilidade neste serviço, que já é normalmente temido.

FERRAMENTAS  E CONDUÇÃO DE ATENDIMENTO

ANAMNESE 
Todo processo de consultoria sem exceção precisa ser registrado para que você tenha
assertividade e possa, sempre que for necessário, retomar detalhes pontuados por seus
clientes. Durante todo o processo de entrevista é importante que você foque no objetivo
que o cliente quer alcançar. E imprescindível que você desenvolva uma escuta ativa e dê
atenção a todos os detalhes que ele deseja compartilhar porém, fique atento para não
trabalhar apenas o problema e sim a solução.
Serão utilizados ferramentas e instrumentais diferentes para coleta e registro de dados, a
seguir veremos alguns deles.  
O instrumental essencial e o primeiro a ser aplicado é a ANAMNESE ou questionário, uma
lista de perguntas que te guiará durante o processo. Há modelos de questionário que
mesclam perguntas abertas e alternativas porém, para um processo mais próximo e que
realmente permita que seu cliente reflita sobre suas respostas o modelo qualitativo, com
perguntas abertas, é o mais indicado. Seu modelo de entrevista pode e deve ser
aprimorado ao longo da sua atuação o importante é que você desenvolva sempre a
escuta ativa e a empatia. A seguir sugestão de perguntas que podem compor seu modelo
de anamnese.

49
Anamnese
O que o motivou a adotar este serviço?
Quais são as principais preocupações que você tem com sua aparência? Existe algum aspecto
específico de sua imagem com o qual você tenha dificuldade para lidar?
Como você define/enxerga seu modo de vestir?
Como é sua rotina? Exemplo de atividades típicas em diferentes ocasiões.
Como você define sua imagem pessoal?
Como acredita que outros definem sua imagem?
Como você gostaria que os outros descrevessem sua imagem/aparência?
Você se informa sobre moda? Como?
Existe alguma ocasião em que você sente mais dificuldade para se vestir?
Em que ocasião (ões) você se sente mais à vontade para se vestir?
Como suas roupas são compradas?
Por quem?  Se for por outra pessoa, quem?
Como vai as compras?  Se costuma ir acompanhado, por quem?
Onde costuma comprar? Porque
Existe alguma loja/marca de preferência? Quais? O que mais te agrada nessas lojas/marcas?
Com que frequência compra roupas? E em quais ocasiões?
O que você procura nas roupas que compra?
O que mais lhe atrai no momento da compra?
Como você define o que é caro e o que é barato? Dê exemplos de valores?
Você tem um orçamento mensal destinado para compras de roupas e acessórios? Caso positivo, qual?
Que tipo de roupas você mais compra? Para quais ocasiões? Porque?
Que cor(es) você mais tem em seu guarda-roupa? Algum motivo em especial?
Que cor que você mais gosta de vestir? E a que menos gosta? Qual o motivo?
Você tem alguma dúvida sobre o uso das cores? Caso afirmativo, descreva-o?
O que você mais te agrada hoje no seu guarda roupa e porquê?
Quais são as pessoas cujo estilo você admira? Liste até 5
O que não pode faltar no momento em que se veste?
Se tivesse que usar a mesma roupa por vários dias, o que seria?
Em que tipo de roupa se sente confortável?
O que esta funcionando hoje no seu guarda-roupa?
O que é mais importante para você em relação a sua imagem neste momento?
O que é mais importante para você em relação a suas roupas neste momento?
Que necessidades especificas você tem hoje em relação a seu guarda-roupa?
Quais são suas principais qualidades profissionais?
Como você comunica essas qualidades?

50
MAPAS VISUAIS
Após a anamnese você ira detalhar informações utilizando os mapas visuais,
ferramentas em formato canvas para registrar objetivos, papeis e preferencias
do seu cliente. Valide todas as informações que ele te indicar parafraseando o
que ele diz, ou seja, repita suas respostas como forma de valida-las.

ANÁLISE DE ESTILO
Para esta etapa presencial de análise de estilo você deverá reunir uma quantidade de
imagens que comuniquem os estilos e presencialmente apresentar ao seu cliente
pedindo que ele faça escolhas que o represente. De posse dessas referências você terá um
painel de referências que traduz visualmente a essência e gosto pessoal do seu cliente.
Valide com ele o resultado que deseja alcançar na consultoria com esse exercício de
imagem. Peça para seu cliente explicar cada escolha, explore bem cada imagem
mostrada.
ANÁLISE DE TIPO FÍSICO
Além das proporções verticais orientadas anteriormente, você também fará a investigação
de morfologia (tipo físico) do seu cliente.
Posicione-o em frente ao espelho e observe visualmente qual o formato de corpo dele.
Atente-se para não julgar e apontar características físicas que não tem importância para
seu cliente. Evite usar expressões ou palavras que tente corrigir ou enquadra-la em uma
morfologia. O mais importante aqui é observar as características que são próprias do
corpo dela e entender o que e como ela gosta de explorar.
ANÁLISE DE COLORAÇÃO PESSOAL
Execute a análise de coloração conforme orientação dada no curso de formação que você
irá escolher. Lembrando que o conteúdo aqui é apenas introdutório. 
Todas essas ferramentas juntas te levarão a um resultado assertivo e respeitando o que
seu cliente pontuou como importante para ele. Além disso, te dará oportunidade de
corrigir eventuais equívocos e minimizar erros de interpretação ainda durante o processo.
Ainda assim, existem outras perguntas para concluir e avaliar as sessões:
Que pergunta você gostaria de ouvir que eu
ainda não perguntei?
Há mais alguma coisa que eu deveria saber?
Existe algo mais útil para você hoje?
O que você ganhou a partir desta sessão?
O que você esperava ganhar com esta sessão
que não ganhou? Como podemos resolver isso?
 
 
51
Anexos

52
Anexos

53
Anexos

54
Bibliografia
HERMAN, Amy E. Inteligência Visual: Aprenda a arte da percepção e transforme sua vida. Rio de Janeiro:
Zahar, 2016                                                                         
ROCHE, Daniel. A cultura da aparência: uma história da indumentária, séculos XVII-XVIII. Editora SENAC,
2007.                                                                        
CALANCA, Daniela; AMBROSIO, Renato. História Social da Moda. Editora SENAC, 2008
DEMARAIS, Ann; WHITE, Valerie. A primeira impressão é a que fica. Rio de Janeiro: Sextante, 2005.  
GODART, Frédéric. Sociologia da Moda. Editoria SENAC, 2010.                                                                       
CASTILHO, Kathia. Moda e Linguagem. Editora Anhembi Morumbi. 2009 
HELLER, Eva. A psicologia das cores: como as cores afetam a emoção e a razão. Editora GG, 2015.
NAVARRI, Pascale. MEICHES, Mauro P. Moda & Inconsciente: olhar de uma psicanalista. Editora SENAC,
2010-2011 
FAÇANHA, Astrid, MESQUITA Cristiane. Syling e criação de imagem de moda. Editora Senac, 2012.
SVENDSEN, Lars. Moda: uma filosofia. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

55