Você está na página 1de 2

Fale conosco www.portalimpacto.com.br

VESTIBULAR – 2009

3 CONTEÚDO 17/ Cone e Tronco de Cone PROFº: GEORGE CHRIST 18 A Certeza de
3
CONTEÚDO
17/
Cone e Tronco de Cone
PROFº: GEORGE CHRIST
18
A Certeza de Vencer
KL 100908

1. DEFINIÇÃO E ELEMENTOS.

CONES são sólidos geométricos formados pela união

de todos os segmentos cujas extremidades são um ponto de uma base circular e um ponto V fora desta base. Num cone destacam-se os seguintes elementos:

Área Total (

A

T

)

A

T

(

= π.R. g + R

)

é a área de um círculo mais a área

lateral.

g + R ) é a área de um círculo mais a área lateral. Volume (

Volume (V) é igual a um terço do produto da área da

1

3

V =

.

π

.R

2 .h

produto da área da 1 3 V = . π .R 2 .h O ponto V

O

ponto V é o vértice;

h

é a altura (corresponde à

base pela altura.

distância entre o vértice V e o

plano que contém a base);

g é a geratriz (segmentos de

extremidades V e um ponto da base);

EXEMPLO:

Dado o cone a seguir, calcule:

a) a área da base R é o raio da base; b) a área lateral
a) a área da base
R é o raio da base;
b) a área lateral
4cm
c) a área total
d) o volume
3cm
CLASSIFICAÇÃO.
Resolução:
Da figura temos que h = 4 cm
e R = 3 cm .
De
acordo com a inclinação dos eixos um cone pode
ser reto ou oblíquo.
a)
Cálculo da Área da base:
2
A
.R
B
No cone oblíquo o
eixo é obliquo à base.
No cone reto o eixo é
perpendicular à base
2
A
.3
B
2
A
= π
9
cm
B
b) Cálculo da geratriz:
Cálculo da Área Lateral:
(90º).
222
ghR
=
+
2
22
g43
=
+
O cone reto é também conhecido por cone de
A
.R.g
L
2
g
= +
16
9
A
.3.5
L
2
g
= 25
2
A
=
15
π
cm
L
g
=
25
Em
um
cone
de
g
=
5 cm
revolução
vale
a
seguinte
relação:
c)
Cálculo Área Total:
d) Cálculo do Volume:
1
2
22
V
= π
.
.R
2 .h
ghr=
+
A
.R. g
(
+
R
)
T
3
A
.3. 5
(
+
3
)
1
T
V
= π
.
.3
2 .4
3
ÁREAS E VOLUME.
A
.3.8
T
1
Observe a planificação de um cone:
2
A
=
24
π
cm
V
= π
.
.9.4
T
3
V =π
.3.4
3
V
= 12
π
cm
4.
SECÇÃO
MERIDIANA
E
EQÜILÁTERO.

O eixo do cone é a reta que passa por (V) e pelo centro da base (O).

2.

é a reta que passa por (V) e pelo centro da base (O). 2. revolução, pois

revolução, pois pode ser obtido por uma revolução (rotação) de 360º de um triângulo retângulo em torno de um de seus catetos.

3.

Consideramos:

Área da Base (

A

B )

é a área do círculo da base.

2

A

B

= π.R

Área Lateral (

A

L )

é a área de setor circular.

A

L = π.R.g

Secção meridiana é uma região determinada pela intersecção do cilindro com um plano que passa pelo vértice V

e pelo centro (O) da base.

Se a secção meridiana de um cone for um triângulo eqüilátero, o cone é chamado cone eqüilátero.

g = 2R

CILINDRO

triângulo eqüilátero, o cone é chamado cone eqüilátero. g = 2R CILINDRO FAÇO IMPACTO - A
5. EXERCÍCIOS (DESTRUIÇÃO TOTAL). 6. TRONCO DE CONE. 01. (UF OURO PRETO) Uma cartolina foi
5.
EXERCÍCIOS (DESTRUIÇÃO TOTAL).
6.
TRONCO DE CONE.
01.
(UF OURO PRETO) Uma cartolina foi cortada de
Considerando um cone de raio R e altura h e uma
2
modo a formar um setor circular de área
3π m e ângulo
secção transversal de raio r, cuja distância ao vértice V é
d, valem as seguintes relações:
central 120º. Dobrando a cartolina de modo a formar um
cone circular reto, determine:
r
d
a) a geratriz;
=
= k
b) o raio;
R
h
c) a altura.
A
sec ção
2
=
k
A
02.
(UAAM) Calcule o volume e a área lateral de um cone
base
eqüilátero cujo raio da base é igual a 6 cm.
V
menor =
3
k
V
03.
(UFSE) Um copo de papel,
maior
em forma de cone circular reto,
tem em seu interior 200 ml de
2
h
chá-mate, ocupando
de sua
3
2 h
3
altura, conforme mostra a figura a
seguir:
a)
600
b) 625
c) 650
d) 675
e) 700
H
2
04.
(UTP) Um triângulo tem
6 cm
de área e um de seus
catetos mede 2 cm. Pela rotação de 360º desse triângulo,
em torno do outro cateto, obtém-se um sólido de volume:
3
3
3
a)
8 π cm
c)
16π cm
e)
20π cm
2
Área da base menor:
A
= π.r
3
3
b
b)
12π cm
d)
18π cm
2
Área da Base maior:
A
= π.R
B
05.
(ESPM) Em Ribeirão Preto, um copo de chope com
Área Lateral:
A
=π.L. r + R
(
)
L
formato cônico custa R$ 1,50. Em São Paulo, um copo de
chope com formato cilíndrico custa R$ 3,60.
Considerando-se que os dois chopes são da mesma
Área Total:
A
= AAA+
+
T
bBL
π
H
Volume:
V
=
(
2
2
R
++
Rr
r
)
marca e que os copos têm a mesma altura e bocas com o
mesmo diâmetro, pode-se concluir que o preço do chope
de São Paulo, em relação ao chope de Ribeirão Preto,
está:
3
7.
EXERCÍCIOS (DESTRUIÇÃO TOTAL).
01. Um tronco de cone possui bases de raios iguais a 3
cm
e
5 cm.
Se
a altura do
tronco é
igual a
6
cm, seu
a)
60% mais caro
d) 20% mais caro
3
volume, em
cm
, é igual a:
b)
40% mais caro
e) 25% mais caro
c)
14% mais caro
a) 88π
b) 94π
06.
(UNIRIO) Uma tulipa de chope tem a
c) 98π
forma cônica, como mostra a figura a
seguir. Sabendo-se que sua capacidade é
d) 102π
e) 108π
de 100π ml , a altura h é igual a:
a)
20 cm
c) 12 cm
e) 4 cm
02. Na figura abaixo, tem-se, apoiado no plano α
, um
b)
16 cm
d) 8 cm
cone circular reto cuja altura mede 8cm e cujo raio da
base mede 4cm. O plano β é paralelo a α e a distância
07.
Um paciente recebe por via
entre os dois planos é de 6cm.O volume do cone que está
intravenosa um medicamento à taxa
constante de 1,5 ml/min. O frasco do
medicamento é formado por uma
parte cilíndrica e uma parte cônica,
cujas medidas são dadas na figura, e
estava cheio quando se iniciou a
medicação.
Após 4h de administração
contínua, a medicação foi interrompida. Dado que 1 cm 3 =
apoiado no plano β
é, em centímetros cúbicos, igual a
a) π /3
b) π /2
c) 2π /3
d) 3π /4
e)
4π /5
1 ml, e usando a aproximação π = 3, o volume, em ml, do
medicamento restante no frasco após a interrupção da
medicação é, aproximadamente,
a)
120
b) 150
c) 160
d) 240
e) 360.
GABARITO: 01. a) 3 m
b) 1 m
c)
2
2
m
GABARITO: 01. C 02. C
3
2
02.
72π
3 cm
e
72π cm
03. D
04. A
05. D
06. C
07. A
Fale conosco www.portalimpacto.com.br
VESTIBULAR – 2009

FAÇO IMPACTO – A CERTEZA DE VENCER!!!