Você está na página 1de 129

1

AVISO

A presente tradução foi efetuada pelo grupo WAS, fã da autora, de modo a


proporcionar aos restantes fãs o acesso à obra, incentivando à posterior
aquisição. O objetivo do grupo é selecionar livros sem previsão de
publicação no Brasil, traduzindo-os de fã para fã, e disponibilizando-os aos
leitores fãs da autora, sem qualquer forma de obter lucro, seja ele direto ou
indireto.

Levamos como objetivo sério, o incentivo para os leitores fãs adquirirem as


obras, dando a conhecer os autores que, de outro modo, não poderiam, a não
ser no idioma original, impossibilitando o conhecimento de muitos autores
desconhecidos no Brasil.

A fim de preservar os direitos autorais e contratuais de autores e editoras, o


grupo WAS poderá, sem aviso prévio e quando entender necessário,
suspender o acesso aos livros e retirar o link de disponibilização dos
mesmos, daqueles que forem lançados por editoras brasileiras.

Todo aquele que tiver acesso à presente tradução fica ciente de que o
download se destina exclusivamente ao uso pessoal e privado, abstendo-se
de o divulgar nas redes sociais bem como tornar público o trabalho de
tradução dos grupos, sem que exista uma prévia autorização expressa dos
mesmos.

O leitor e usuário, ao acessar o livro disponibilizado responderá pelo uso


incorreto e ilícito do mesmo, eximindo o grupo WAS de qualquer parceria,
coautoria ou coparticipação em eventual delito cometido por aquele que, por
ato ou omissão, tentar ou concretamente utilizar a presente obra literária
para obtenção de lucro direto ou indireto, nos termos do art. 184 do código
penal e lei 9.610/1998.

2
3
STEELE
©

4
Staff
Disponibilização - WAS
Tradução Mecânica – Sidriel Wings
Revisão Inicial – Justice
Revisão Final - Atenas Wings
Leitura – Sidriel Wings
Formatação – Warrior
Janeiro 2021

5
SINOPSE
Eu sou Maverick Steele...
Como baixista do The Hysterics, aprendi que o caminho para a
fama é longo.
Ele torce e lança algumas bolas curvas loucas, mas sempre
valeu a pena.
Nunca me arrependi de ser músico.
Nunca questionei a turnê ou a solidão que veio com ela.
Até Cali.
Até que tive que fazer uma escolha e escolhi errado.
Porque ser uma estrela do rock e se estabelecer não andam de
mãos dadas.
Ou pelo menos foi o que pensei.

6
DEDICAToRIA

Para qualquer um que se perdeu no mar de


escuridão e dor de cabeça e ousou amar novamente,
mesmo quando é assustador e difícil.
Você conseguiu isso e merece ser feliz e amado.

7
PROLOGO

Deitado na grama umedecida, deixei minhas emoções obter o


melhor de mim. O sol poente envia o crepúsculo dançando ao redor do
cemitério silencioso enquanto eu me permito concentrar-me na minha
respiração lenta.

Inspire.

Espere.

Expire.

Repita.

Aproveite a quietude.

— Estou com saudades, — sussurrei no ar da noite encharcado de


orvalho.

Minha mão repousou na pedra fria da lápide de Leilani enquanto


as lágrimas manchavam meu rosto. Eu não saía para vê-la com a

8
frequência que costumava fazer, mas com ela, encontrei minha
paz. Conversar com ela, contar a ela sobre a primeira metade da turnê da
qual tínhamos acabado de voltar ajudou a centralizar a dor e a tristeza que
me oprimiam.

— Você foi o melhor primeiro grande amor que um homem


poderia ter, — declarei pela centésima, talvez milésima vez. Eu sabia que
estava conversando com um fantasma, que ainda estava apaixonado pela
mulher que havia perdido anos antes.

Sentando-me, peguei o violão que trouxera comigo. Sufocando,


deixei as letras de Dane jorrarem do meu coração enquanto cantava para
Leilani como fazia toda vez que ia lá. Em vida, ela tinha sido a luz em
tantas trevas, e Dane capturou isso perfeitamente na letra da primeira
música que escreveu para nossa banda, TheHysterics.

It’s a dull kind of pain that just sits in my heart and weighs me

down

And you’re the only one who can fix it

It burns and erupts at the worst times

Stinging old wounds that have already been licked clean

Right when headway is made, the darkness crashes again

Closing in on my starlight

9
Little flicks of magic extinguished one by one

The firefly’s lifespan gets tested over and over

Thankfully, she is inked into existence for all eternity

(Tradução no final do livro em Trecho 1)

Olhando fixamente para o meu antebraço enquanto tocava e


cantava, senti um pouco de consolo no logotipo dos The Hysterics que eu
havia tatuado na minha carne quando já tinha idade suficiente para tatuá-
lo: um vagalume. Foi nosso sutil tributo à garota que nos consagrou como
mais do que apenas uma banda; éramos uma família.

Meus olhos ficaram nublados com as lágrimas brotando quando a


música terminou. Anos se passaram e minha vida era incrível, mas eu
estava vazio. Leilani foi o começo e o fim da maior coisa que já me
aconteceu. A fama era boa, fazer turnês era inacreditável e me tornar uma
estrela do rock era irreal, mas nada disso importava porque eu não estava
compartilhando com ela.

O mais perto que cheguei dessa sensação novamente foi ver Cali
em um show em Tampa um tempo atrás. Ela era uma fã que se
transformou em muito mais do que isso uma noite após aquele show. Eu
sabia que meu estilo de vida não era aquele com o qual ela estava pronta
para lidar, e eu a deixei ir antes que qualquer um de nós se aprofundasse
muito. Nós continuamos amigos por meio de e-mails e mensagens de

10
texto tanto quanto podíamos. Eu segui seu exemplo e nunca pressionei
por mais, embora eu estivesse implorando por isso em silêncio. Eu
precisava me sentir vivo novamente, e Cali foi a única que me aproximou
desse sentimento tão desejado.

Com um suspiro pesado, disse adeus ao meu amor mais uma vez,
inclinando-me para beijar o mármore que tinha seu nome gravado nele. A
tour recomeçaria na manhã seguinte e eu sabia que precisava colocar
minha cabeça de volta no jogo.

— Maverick? — uma voz doce chamou atrás de mim.

Enquanto eu me virava, fui recebido por olhos azuis brilhantes que


eu senti como se não tivesse olhado em uma vida.

— Cali? O que você está fazendo aqui? — Eu dei alguns passos


mais perto dela enquanto ela estava parada como uma miragem no
cemitério deserto.

— Rodney me disse que talvez eu conseguisse encontrar você


aqui. Eu estava errada em dizer que não queria isso... nós. — Seus braços
se cruzaram enquanto sua cabeça caía.

— Eu nunca pensei que iria ver você de novo, — eu murmurei,


puxando seu pequeno corpo para mim.

Quando seus braços envolveram minha cintura, eu não escondi as


lágrimas que já estavam surgindo em mim.

11
— Eu sei que isso é uma loucura. Sei que este é provavelmente um
momento péssimo, mas eu tinha que tentar, — ela explicou, apertando
seu aperto em volta de mim.

— Estamos saindo novamente amanhã para a segunda metade da


turnê.

— Eu sei, é por isso que eu sabia que tinha que vir aqui agora. Eu
sei que te afastei, mas era porque eu não estava pronta para
você. Lamento se alguma vez te magoei.

— Só não sei o que pensar agora. E quanto a Mitch?

Quando eu entrei na vida de Cali, ela teve que tomar uma decisão
difícil: ficar comigo ou pegar o caminho fácil do amigo de longa data que
professou seu amor por ela ao mesmo tempo. Nunca a culpei por fazer a
escolha segura, mas eu sabia, no fundo, que não era o que Cali realmente
queria.

— Acabou, — ela murmurou em meu peito. — Não estava


funcionando. Eu o deixei para ficar com você.

— Venha em turnê comigo, — eu insisti apressadamente.

— E quanto ao meu trabalho? Tenho que voltar ao trabalho na


segunda-feira.

Sem nem pensar direito, beijei-a rapidamente. — Se


demita. Podemos fazer isso funcionar, mas não separados. Venha para a
estrada com a gente e veja aonde esse passeio louco nos leva. É

12
uma loucura - eu sei que é. É pedir muito, mas não posso arriscar perder
você de novo.

— E se eu disser sim? — ela perguntou, se afastando de mim para


olhar nos meus olhos.

— Me beije e me ame até o dia em que você quiser me deixar. —


Eu sorri para ela.

— E se acontecer? — Sua pergunta me pegou de surpresa.

— Não vai acontecer, — eu assegurei a ela.

— Não acredita no amor à primeira vista? — ela perguntou. — Sei


que não é realmente à primeira vista, mas sinto que estou realmente
vendo você pela primeira vez.

— Eu não acredito em felizes para sempre, — murmurei em seu


cabelo loiro macio antes de beijar o topo de sua cabeça. — Mas e se eu
estiver errado?

13
CAPITULO 1

Eram quatro da manhã, e como eu estava deitada na cama ao lado


de Mitch roncando e resmungando para si mesmo em seu sono, não
conseguia evitar a sensação de que estávamos cometendo um grande
erro. Nossa casa era linda, e nossa vida juntos era a imagem perfeita. De
amigos para amantes parecia bom demais para ser verdade, e era. Eu
sabia que estava me forçando - meu coração simplesmente não estava
mais nisso. Eu não estava realmente nisso, não como Mitch merecia que
eu estivesse.

Pegando meu telefone na mesa de cabeceira, eu rapidamente


reservei um voo para Chicago para o final da tarde. É agora ou
nunca. Mitch iria me odiar, e Mags e Walker ficariam putos, mas nada
disso importaria. Eu precisava fazer a coisa certa e ouvir meu coração.

14
Eu tinha seguido o caminho seguro quando escolhi Mitch em vez
de Maverick. Foi uma jogada inteligente, a aposta certa - mas eu tinha
escolhido errado. O caminho fácil raramente é aquele que leva a finais
verdadeiramente felizes. Claro, ficando com Mitch, eu teria uma ótima
vida, mas é justo estar com alguém que te ama mais do que você a
ele? Ele merecia a liberdade de verdadeiramente encontrar o amor de sua
vida. Não era eu, ele estava apenas cego pela mesma segurança que eu.

Depois de cochilar dentro e fora de um sono terrível, o alarme de


Mitch finalmente tocou.

— Bom dia, querida, — ele murmurou enquanto rolava e beijava


minha testa.

— Bom dia, — respondi com um sorriso sonolento que escondia a


verdade que eu sabia que ele descobriria mais cedo ou mais tarde. Eu
tinha um plano e ele estava prestes a começar a funcionar rapidamente.

Pulando no chuveiro, mascarei meu choro com água escaldante.

Mitch se preparou para seu treinamento, que ocuparia a maior


parte do dia. Quando ele voltasse para casa após o treino de apagar
incêndios, eu já estaria no aeroporto, embarcando em um avião para
confessar meu amor por outro homem.

Do minúsculo box de vidro, observei Mitch se barbear e escovar os


dentes. Tentei memorizar tudo: seu rosto sonolento, a maneira como ele

15
sorria e piscava para mim ao colocar minha loção pós-barba favorita, a
aparência de seus olhos ao se encherem de amor que ele sentia por mim.

Abrindo a porta do chuveiro, Mitch se inclinou para um beijo


rápido. — Amo você, babe cake1, — ele murmurou enquanto se despedia
de mim.

— Tenha um bom dia, amor, — respondi, fechando a porta entre


nós.

Eu estava tremendo, mas ele não percebeu na sua pressa em sair


pela porta a tempo.

Assim que ouvi a porta da frente bater, desliguei a água, peguei o


papel da mesa de cabeceira e coloquei meu plano em ação.

Meu querido Mitchell Rebel Katz,

Esta será a carta mais difícil que já escrevi na minha vida e espero
que explique tudo o que precisa ser dito. Saiba que esta decisão não foi
tomada levianamente. Estou tentando fazer isso funcionar há meses, e
temo ter falhado com você e conosco. Infelizmente, sei sem dúvida que
não se trata apenas de pés frios 2. Acredito que estamos cometendo um
erro e não devemos ficar juntos. Eu te amo, mas não é o suficiente. Não
somos o grande amor um do outro, o amor que cada um de nós

1
Apelido usado para familiares ou pessoas próximas para termos doces.
2
Expressão usada em situações que fazem a pessoa mudar de pensamento.

16
merece. Sempre sonhei em me tornar sua esposa, desde que me lembro, e
é com o coração pesado que tenho que fechar a porta para esse
sonho. Você é um homem incrível e será um pai e parceiro fantástico para
alguém, mas não acredito que seja eu com quem você deveria estar. Meus
olhos foram abertos cada vez mais nas últimas semanas para coisas que
não estão indo embora, melhorando ou mudando. Sei que mudei nos
últimos anos e isso é uma grande parte disso. Assumo a responsabilidade
por minha mão no que está acontecendo. Sei que é tudo culpa minha e é
minha decisão. Espero que você possa entender e respeitar isso. Sempre
vou amar, admirar, respeitar e ter tanto orgulho de você, e sempre estarei
aqui para ajudá-lo, Mitch. Estou saindo da cidade no fim de semana para
ficar sozinha e realmente colocar minha cabeça no lugar. Por favor, me dê
este espaço. Ajudo com a casa se precisar e não vou querer nada dela. Por
favor, entenda que a última coisa que eu queria fazer era machucar
você. Sei que é inevitável que isso aconteça e lamento muito. Amo você,
Mitch. Falarei com você em breve.

Cali

Minhas lágrimas mancharam a folha conforme encerrei minha


carta de rompimento. Foi a saída do covarde, mas eu sabia que nunca iria
acabar com isso se eu tivesse que fazer isso pessoalmente.

— Siri, ligue para Mags, — gritei para o meu telefone, que estava
na cama ao meu lado.

17
Após dois toques curtos, a voz da minha melhor amiga respondeu:
— Ei, Cali. E aí?

— Estou deixando Mitch, — cuspi o mais rápido que pude. Eu sabia


que tinha que contar a ela imediatamente, e eu sabia que ela seria
relutantemente puxada para o meio desta terrível confusão de uma
tempestade de merda que eu estava preparando.

— Que porra é essa? Por quê? O que está acontecendo? — Suas


perguntas frenéticas se espalharam em rápida sucessão.

— Você sabe porquê.

— Maverick? — Minha melhor amiga não era burra.

— Eu já tenho uma passagem de avião. Parto às seis esta noite. —


Eu não conseguia nem acreditar nas palavras que saíam da minha boca.

— O que você precisa que eu faça? — Só assim, Mags fez o que eu


sabia que ela faria - ser minha melhor amiga, não importa o quê.

— Posso levar minhas coisas para sua casa? Serão apenas algumas
caixas. Não sei o que vou fazer de verdade, só sei que se não tentar, vou
me arrepender pelo resto da vida.

— Você pode colocar o que precisar no armário do quarto. Você


sabe que Walker vai dar um jeito de merda, certo?

— Acho que essa é a menor das minhas preocupações agora.

— Verdade. Vejo você em breve, então?

18
— Vou fazer as malas agora.

— Cali? — Sua voz ficou mansa e meu nome ecoou em meu


ouvido.

— Sim?

— Tem certeza de tudo isso? Não há como voltar depois de fazer


isso.

— Sim, tenho certeza e sei disso.

— Eu te amo, sua vadia louca de merda.

— Amo você também. Obrigada.

— Correr ou morrer, prometo.

Depois que desligamos, tirei todos os meus pertences de


seus lugares - todas as roupas das gavetas e seus cabides, todos os meus
artigos de toalete dos armários do banheiro. Salvei tudo da área de
trabalho em um drive externo que era meu e me apaguei do disco rígido,
peguei meus documentos importantes do gabinete de arquivos e
encontrei todos os outros artefatos inestimáveis que foram espalhados
pela casa que eu tinha criado com Mitch.

Uma vez que estava tudo encaixotado, carreguei meu carro e fiz o
meu caminho para a casa de Mags, que ela dividiu com outra de minhas
melhores amigas. Sempre fomos nós quatro contra o mundo, e eu estava
destruindo isso em questão de horas.

19
Antes que eu pudesse tocar a campainha, Mags estava abrindo a
porta da frente.

Logo quando vi seu rosto, desmoronei em seus braços. Enquanto


eu chorava, Mags fez o seu melhor para me confortar. Não importava o
que ela dissesse; nenhuma palavra poderia verdadeiramente entrar no
meu coração, que estava sombrio e calejado, partindo-se por um amor
que eu sabia que nunca deveria ter roubado por tanto tempo. Não que eu
fosse insensível ou terrivelmente perversa, mas, depois do que acontecera
com meu ex-marido, eu sabia que Mitch merecia algo melhor do que
eu. Eu estava quebrada. Ele não estava - ainda. Ele teria a chance de se
curar e seguir em frente com alguém que fosse tão gentil e atencioso
quanto ele. Naquele momento, eu sabia o que realmente estava
acontecendo. A bagagem que carreguei nunca combinou com a sua, e não
era justo para ele carregar o fardo do meu peso em seus ombros.

Enxugando minhas lágrimas egoístas, olhei nos olhos bondosos de


Mags.

— Estou fazendo a coisa certa? — Saiu como uma pergunta


enquanto ranho escorria do meu nariz e tirava o melhor de mim.

Empurrando o cabelo emaranhado do meu rosto, Mags


respondeu: — Se você não ama Mitch o suficiente para lutar por ele,
então sim, você está tomando a decisão certa para os dois. Com o tempo,
ele entenderá para ver como era. Suas ações serão sua libertação.

20
— Quando você ficou tão sábia? — Eu fingi um sorriso tímido
enquanto caminhava para o meu carro para pegar algumas das minhas
coisas.

— Culpe Walker. — A jornada de Mags e Walker foi pavimentada


com colisões e quedas um do outro antes que eles fossem capazes de se
curar o suficiente para perceber que estavam melhores juntos do que
separados. A batalha foi fodida, mas eles estavam finalmente costurando
suas feridas com fios de prata de amor e devoção.

— Estou muito feliz por vocês dois.

Pegando caixas e levando-as para o andar de cima, o peso da


minha situação começou a sair dos meus ombros. Mags estava certa; no
final, eu estava fazendo o que era melhor para Mitch e para mim. Eu só
esperava que ele percebesse assim mais cedo ou mais tarde.

— Não posso dizer que estou muito feliz com esta situação, —
Mags declarou na porta enquanto eu manuseava as chaves em minha
mão.

— Eu sei. Você deveria estar chateada comigo. Mitch também é


seu amigo.

— Mas, no fim das contas, você é minha melhor amiga e, não


importa o que aconteça, sempre estarei com você.

— Como eu tive tanta sorte de ter alguém como você em minha


vida?

21
— Não tenho certeza, mas você está presa a mim. Agora dê o fora
daqui antes que você perca seu voo e tudo isso foi feito em vão.

Com um longo abraço, disse adeus a alguém que era mais para
mim do que uma amiga. Ela era minha família.

Sentada no aeroporto, enquanto esperava que o meu avião


começasse o maldito processo de embarque, ignorei chamada após
chamada de Mitch. Seu sorriso bobo continuou aparecendo na minha tela
enquanto o celular vibrava na minha mão. Meu coração bateu forte em
meus ouvidos quando outra mensagem foi deixada.

Por fim, escutei a última mensagem: — Cali! É melhor você


atender seu maldito telefone!

Prendendo a respiração, liguei de volta - era o mínimo que eu


podia fazer naquele momento.

— Ei. — Suspirei no telefone quando ouvi a conexão da linha.

— Ei? Isso é tudo que eu ganho? A porra de um 'ei'? — ele rugiu, a


raiva jorrando. — O que diabos está acontecendo, Cali?

22
— Não tem funcionado... Faz um tempo que não estou feliz. — Eu
odiei as lágrimas que rolaram pelo meu rosto. Eu me sentia tão egoísta
por tudo que estava fazendo.

— Isso é novidade para mim! Pelo amor de Deus, acabamos de


comprar esta maldita casa porque você queria! Onde você
está? Precisamos conversar sobre isso cara a cara. Você pelo menos me
deve isso.

— Isso não está acontecendo. Eu não vou voltar para casa, — eu


sussurrei.

— O que diabos está acontecendo agora porra? — Eu ouvi um


grande estrondo como se ele estivesse chutando algo.

— Estou entrando em um avião, — admiti.

Mitch engasgou e parou por alguns segundos antes de murmurar:


— O quê?

Os anúncios automatizados do aeroporto e os viajantes falando ao


meu redor começaram a me deixar ainda mais nervosa quando finalmente
contei a verdade a Mitch. — Estou indo para Chicago.

— É isso então? Você já decidiu que terminamos? Eu pensei que


estávamos nisso juntos. Quando diabos você ficou tão egoísta?

Meu coração se partiu ainda mais, mas eu não conseguia me virar


e correr de volta para casa. O que foi feito foi feito, e eu sabia que, ao

23
tomar essa decisão, Mitch e eu nunca mais seríamos capazes sequer de
voltar a ser amigos que um dia fomos, e isso era o melhor a fazer.

— Sinto muito, Mitch. Por favor, tente encontrar em seu coração


um perdão para mim.

— Foda-se, sua vadia maldita sem coração. — Com essa


declaração, ele desligou.

Sentada na cadeira mais desconfortável do mundo no Aeroporto


de Orlando, desabei. Quando os passageiros começaram a entrar na fila
para entrar no avião, fiquei paralisada.

E se Maverick não quiser me ver?

E se eu estiver cometendo o maior erro da minha vida? E se eu


estiver errada sobre tudo isso?

Era hora de testar o destino e não olhar para trás, mas tudo em
que conseguia pensar era em Mitch e em como o havia terrivelmente
destruído.

24
CAPITULO 2

Eu não sabia o que pensar com Cali sentada no meu carro. Eu não
sabia se era uma loucura ou uma decisão terrível, mas tudo que eu queria
era ver até o fim. Eu sabia que o grande gesto de Cali havia dado
o pontapé inicial na minha decisão de acreditar em algum fragmento de
um final feliz, mas também me assustou.

Enquanto nossos dedos se entrelaçavam enquanto eu dirigia pelas


movimentadas ruas de Chicago, minha mente se voltou para o único lugar
que sempre soube que tinha um lar: Mountain Breath.

— Eu acho que nós dois precisamos de uma bebida, — eu declarei,


segurando sua mãozinha com um pouco mais de força.

— Puta merda, você nunca esteve tão certo.

Em um sinal, eu mando um texto no grupo de mensagens da


banda.

Eu: Cali acabou de aparecer na cidade.

25
Rodney: Ela me ligou ontem à noite. Que bom que ela encontrou
você.

Eu: Foda-se por não me contar.

Rodney: E estragar a surpresa épica? Eh, você vai me perdoar.

Dane: O que diabos no mundo? O que vocês estão fazendo?

Colt: Puta merda! Isto é uma coisa boa?

Eu: Estamos indo para Mountain Breath - é quinta-feira,


afinal. Acho que deveríamos bater na noite do karaôke. E sim, é uma
coisa MUITO boa...bem, eu pelo menos penso assim.

Dane: Fallon tem que ficar com a pequena Leilani, mas eu posso
sair por um tempinho.

Colt: Já entrando no carro.

Rodney: Caramba, sim! Vejo todos em dez.

Abrindo a porta de Cali, segurei sua mão enquanto ela descia do


Ford Falcon 1970, que eu e o Dane restauramos nós mesmos enquanto ele
estava trabalhando no Judge. Era um hobby que mantinha nossas mentes
ocupadas enquanto tentávamos sobreviver ao que acontecera com
Leilani. Nossos carros eram apenas outra parte do nosso processo de
cura. Meu pai decidiu que precisávamos de alguma forma para canalizar a
agressão que veio com nossa perda. A maioria dos pais nos faria praticar

26
Karatê, mas eu já estava nas aulas de boxe. Uma coisa que meu pai sabia
sobre os dois rapazes que estava criando era que se tratava mais de
manter nossas mentes e mãos ocupadas, dessa forma a agressividade não
tinha a chance de vir à tona. Tínhamos que construir algo para nos ajudar
a lidar com o que estava quebrado.

De mãos dadas, levei Cali ao bar da minha família. Fomos


recebidos pelo sorriso amável do homem que me criou.

— Bem, olhe o que o gato nos trouxe. — Marty Steele era um


homem incrível e sabia que se eu estava mostrando meu rosto no lugar
dele, havia um bom motivo.

Andando pela parte de trás do bar, senti os olhos brilhantes de


pessoas que estavam começando a me reconhecer. Na época em que The
Hysterics estava em turnê, nossa fama explodiu, e isso fez com que as
groupies se aglomerassem em meu bar favorito quando os fãs sabiam que
estávamos de volta à cidade. As garotas apareciam na esperança de ver
um ou todos nós, e estávamos prestes a causar um grande choque nelas.

— Pai, esta é Cali. Cali, conheça meu velho, Marty Steele.

— Ei, quem você está chamando de velho? — Meu pai empurrou


meu ombro antes de agarrar a mão livre de Cali. — É um prazer conhecê-
la finalmente, Cali. Meu filho me contou coisas maravilhosas sobre você,
mas definitivamente não fez justiça à sua beleza.

27
— Sempre tão encantador, papai. — Eu atirei para meu pai um
sorriso conhecedor enquanto eu servia Cali e eu para cada uma uma dose
de Jameson.

— Estou feliz por estar aqui, senhor.

Meu pai balançou a cabeça enquanto ria. — É Marty - não somos


formais por aqui.

— Tudo bem, Marty. Ouvi dizer que você faz algumas das melhores
bebidas do estado.

— Qual é o seu veneno? — ele perguntou com um sorriso sinistro


e brincalhão aparecendo por entre seus bigodes cinza.

— Surpreenda-me. O que você quiser fazer para mim, estou


bebendo.

— Uma surpresa está chegando. — Papai se virou para mim


enquanto pegava as garrafas do trilho. — Devo pegar seu violão velho na
parte de trás?

— Deixa comigo. — Agarrando o Knob Creek na prateleira de trás,


entreguei a um dos melhores bartenders que já conheci. — Basta fazer
dois de tudo o que você está inventando, mas faça com isso.

Meu pai jogou um pano limpo por cima do ombro. — Como quiser.

— Bem, bem, bem, — uma voz familiar gargalhou do outro lado do


bar.

28
— Jack Robertson, vivo e respirando. Já faz um tempo, cara. —
Inclinei-me sobre o bar para cumprimentar um de meus frequentadores
regulares de quando eu estava servindo bebidas por trás daquele mesmo
balcão.

— Como você tem andado? — ele perguntou antes de tomar um


gole de sua habitual bebida antiquada.

— Não posso reclamar agora que esta pequena senhora me


surpreendeu hoje. — Pisquei para Cali enquanto uma leve camada de
blush se transformava em um vermelho escuro. — Onde está sua velha
garota? — Perguntei a Jack.

— Viagem de trabalho, como sempre. Imaginei que, já que a


esposa está fora, mais vale vir até este bar beber um pouco e petiscar algo
que há muito tempo não conseguia fazer.

— Fica para o show? — Eu perguntei a ele.

— Não perderia por nada no mundo. Parece que escolhi a noite


certa para passar.

— Não é verdade? — Papai acrescentou com uma piscadela. —


Cali? Quer pegar uma mesa perto do palco? Eu volto já.

Eu beijei sua bochecha enquanto um morango claro borrifava


sobre suas maçãs do rosto salientes.

— Claro. — Ela sorriu docemente enquanto caminhava para a


parte de trás do restaurante.

29
Virando-se para mim, a sobrancelha do meu pai levantou. Em voz
baixa, meu velho declarou: — Achei que ela morasse na Flórida.

Quando comecei a me encaminhar para o escritório, olhei para


ele. — E ela mora. Foi bom ver você de novo, Jack. — Acenei um adeus ao
meu antigo patrono.

— O mesmo para você, Mav. — Jack ergueu o copo para mim.

Pegando o primeiro violão que eu já tive da parede, olhei para


todas as fotos alinhadas nas paredes do pequeno escritório nos fundos em
que passei mais horas do que poderia contar. Havia fotos de Dane e eu
trabalhando atrás do bar, fotos de grupo da banda fazendo nossos
primeiros shows no minúsculo palco que tínhamos construído em
Mountain Breath, fotos do primeiro e único baile a que levei Leilani. Meu
coração explodiu com todos os sentimentos possíveis: felicidade, tristeza,
alegria, dor, amor.

Quando cheguei à mesa que Cali havia reservado para nós, os


caras já tinham se juntado a ela. Tomando meu assento, agarrei sua mão.

— Se você quiser sair a qualquer momento, é só dizer a palavra, —


sussurrei em seu ouvido.

— Eu acho que essa distração não planejada é exatamente o que


eu preciso agora, — ela respondeu antes de me beijar na minha bochecha
barbada.

30
Bem quando Dane estava prestes a fazer uma pergunta a Cali, um
estridente grito surgiu de uma mulher sentada à mesa ao nosso lado.

E então começa.

— Puta merda! Vocês sãoThe Hysterics! — Ela saltou da cadeira,


quase derrubando a mesa à sua frente.

O resto dos clientes começaram a especular em voz alta ao nosso


redor enquanto as garotas começaram a correr ao redor, pulando e
hiperventilando ao perceber que a mulher que agora estava quase
chorando estava certa.

— Estaremos de volta, querida. — Eu apertei a mão de Cali


rapidamente, jogando a alça do meu violão no ombro.

Rodney foi o primeiro a pular no palco, agarrando o microfone


enquanto o resto de nós empurrava a horda de fãs fervorosos, sorrindo e
apertando suas mãos enquanto puxavam nossas roupas e braços como
feras famintas. Eu não estava acostumado com a onda de amor dos fãs
ainda. Era estranho para mim que tínhamos saído de uma banda de
garagem que mal conseguia pagar as contas para uma sensação da noite
para o dia e quase sendo nomes conhecidos. Eu me sentia como um cara
normal com um emprego muito legal na maioria das vezes, não a paixão
pessoal de alguém ou o sonho molhado de um adolescente ganhando
vida.

31
— Desculpe por bater na noite do karaoke. Prometemos não
ocupar muito do palco esta noite, — Rodney começou enquanto Dane
arrumava a bateria que já estava esperando por ele enquanto Colt e eu
ajustávamos nossa acústica rapidamente. — Nós somos os
Hysterics. Começamos neste bar e espero que, depois de tocarmos
algumas músicas rápidas para vocês, todos fiquem por aqui, fiquem
bêbados e ouçam o resto dos talentos que estão à sua espera esta
noite. O que vocês querem tocar meninos?

Dei de ombros. — Acho que deveríamos ter pensado sobre isso


antes de pularmos aqui. Alguma solicitação?

Olhei para a multidão e ouvi uma das fãs gritar: — Na Unnamed


Longing!

— Parece bom para mim, — Dane respondeu antes de começar a


contar.

As mãos de Rodney agarraram o microfone enquanto minhas


letras saíam de seu coração. Era a música perfeita para começar, e
perfeita para Cali ouvir.

What is in the past should stay there

An untrue statement in waiting

There are times when remembering is bliss

32
First kiss, first breath, first time

Don’t close your eyes to happiness once seen and banter along

An understanding should come

Bittersweet is the taste of a memory

Hold them in high regard, esteem them

It is your foundation, your core, your person

Where you became you

The blood that circulates beats from love

A never-ending cycle of making memories

(Tradução no final do livro em Trecho 2)

A multidão inteira balançava e cantava enquanto a música


terminava. Eles explodiram em gritos e gritos quando eu gritei: — Just
Breathe!

Sem perder o ritmo, o resto dos caras seguiram minha liderança


enquanto mergulhamos na segunda música da noite. Eu me perdi tocando
- a sensação das cordas sob meus dedos calejados, a euforia da música, a
intoxicação de paixão. Ela me invadiu, batendo em cada célula do meu
corpo. A música era uma que escrevi logo depois de encontrar Cali pela
primeira vez, tantos anos atrás, na encosta de uma montanha. Eu não
sabia disso na época, mas era perfeito e adequado, outra dor rabiscada de

33
tristeza que ajudou a consertar meu quebrantamento antes que eu
realmente soubesse o quão fodido eu realmente estava quebrado.

Standing there,

It all crumbles and unravels

Wrinkling and slipping

The voices screaming but the melody praying

Silently, I wish for none of this

Fame and fortune is eating me alive

An empty stage is calling

Where my heart can truly begin living

A river flowing from my fingers, vibrating the strings

Loving and knowing there is more to life

Close my eyes, let it be, and just breathe

As everything else crumbles around me

(Tradução no final do livro em Trecho 3)

— Agradeço a vocês, Mountain Breath. Sem todos vocês, não


seríamos a banda que somos hoje! Não se esqueça de dar gorjeta aos seus
servidores e bartenders. Sem a ajuda deles, não soaríamos tão bem aos

34
seus ouvidos. — Rodney colocou o microfone no coldre antes de saudar a
multidão como fazia depois de cada show.

Todos nós fizemos reverências antes de pular fora do palco e


voltando para a mesa onde Cali estava esperando. Meu pai subiu na
pequena plataforma de madeira, batendo palmas e sorrindo de orelha a
orelha.

— Boa surpresa, hein pessoal? — Sua voz rouca ecoou pelo bar. —
Eu sei que eles não são o ato que se segue e estaria mentindo se dissesse
que não sou um pouco tendencioso, mas aplausos para quatro dos
melhores filhos que um pai poderia pedir!

O orgulho que explodiu no peito do meu velho enquanto todos


batiam palmas e continuavam era algo que eu nunca iria
esquecer. Quando o próximo ato subiu ao palco, finalmente pudemos
apenas relaxar com algumas das melhores companhias ao redor. Fiquei
maravilhado com Cali enquanto ela sorria e ria com meus melhores
amigos. Seu mundo estava desmoronando ao seu redor e em vez de cair
nos destroços da bomba que ela havia lançado horas antes, ela escolheu
se divertir e se deleitar com tudo isso. Ela fez a escolha difícil por si
mesma, mas também por mim. Eu não ia deixar isso ser em vão.

— Então, Cali, — Dane começou enquanto limpava a garganta. —


A que devemos esta agradável surpresa?

35
Os olhos de Cali se fixaram nos meus enquanto ela respondia ao
meu melhor amigo. — Decidi que era hora de finalmente retomar minha
vida, e o primeiro passo foi dizer a esse idiota alto aqui o que realmente
sinto por ele.

Eu dramaticamente agarrei meu peito enquanto os caras riam. —


Ai. Isso dói um pouco.

— Não seja mole comigo agora, Steele. — Ela me deu uma


piscadela rápida antes de engolir as últimas gotas de sua bebida.

36
CAPITULO 3

Caminhando fora do bar, Maverick e eu dissemos adeus aos seus


companheiros de banda. Enquanto eu os observava irem embora, a
gravidade da minha situação estava começando a me puxar de volta para
a terra. Eu ainda não sabia o que diabos eu estava realmente fazendo.

— Acho que agora é hora de dormir. — Eu me acomodei ao lado


de Maverick, segurando minha vida.

— Não tem que ser. Você pode ficar comigo se quiser, mas sem
pressão. — Seu queixo descansou no topo da minha cabeça enquanto eu
silenciosamente implorava para minhas pernas pararem de tremer.

— Todas as minhas coisas estão no hotel em que fiquei ontem à


noite. Eu provavelmente deveria voltar para lá. — Eu não queria, mas
sabia que se fosse para casa com Mav, todas as apostas seriam
canceladas. Eu não queria ser aquela garota que pulou da cama de um

37
homem para a de outro. Eu não poderia fazer isso com
Mitch. Simplesmente não parecia justo.

— Entendi. Te vejo amanhã? — ele perguntou enquanto seu peito


esvaziava.

— Tenho um voo logo de manhã, — admiti. — Você vai voltar para


ele, não é? — Como as palavras manchando o ar, meu coração
afundou. Eu odiei que ele duvidasse de mim tão rapidamente.

— Dei início a esta nova etapa no momento em que disse ao Mitch


que viria aqui para vê-lo. Não há como voltar atrás, não que eu queira. Eu
estava sendo completamente honesta com você antes: quero estar com
você. Eu não teria vindo até aqui desta maneira se não fosse assim.

Parar na calçada mal iluminada, envolta nos braços de Maverick,


parecia mais real do que qualquer momento que passei com Mitch. Não
havia nenhuma maneira no inferno que eu pudesse arriscar perder isso.

— Que tal isso: vamos pegar o ônibus às quatro da tarde, e se você


estiver aí com as malas, vou ficar mais feliz do que um porco na merda. Se
não estiver, vou apenas seguir sua liderança. Mas também fui honesto
antes com você - acho que precisamos ficar juntos, como realmente
juntos para fazer isso funcionar, pelo menos por agora. Não sei se a longa
distância é uma boa maneira de começar as coisas.

38
Eu deixei suas palavras afundarem. Eu vim até aqui e queria
continuar. Eu já tinha saído tanto da minha zona de conforto, por que não
continuar empurrando meus limites?

— Você conseguiu um acordo.

Quando os lábios de Maverick roçaram os meus, a culpa surgiu. Eu


sabia que demoraria um pouco para superar isso, mas odiava o quanto
isso me atormentava.

Voltando em meu quarto de hotel, eu andava ao redor do


pequeno espaço, agarrando meu telefone. Eu queria ligar para Maverick,
implorar para ele vir e me abraçar a noite toda, mas essa seria a escolha
errada. Então, liguei para Mags.

— Estou morrendo de vontade de receber notícias, — gritou


minha melhor amiga ao telefone sem nem mesmo dizer alô.

— Ele quer que eu saia em turnê com eles amanhã.

— O quê? Você vai fazer isso? — ela estremeceu.

Eu podia ouvir a voz cansada de Walker ao fundo: — Se você vai


gritar, por favor, dê o fora da cama. Eu tenho que acordar de madrugada.

— Tudo bem, rabugento. Obtenha seu maldito descanso de beleza,


— Mags respondeu a seu namorado.

39
Esperei até ouvi-la fechar a porta do quarto antes de continuar
nossa conversa. — Acho que vou fazer isso.

— Acho que você acabou de se tornar minha heroína. — Ela deu


uma risadinha.

— Quer dizer, eu vim aqui para ficar com Maverick, e se eu tiver


que fazer isso em um ônibus de turnê com um bebê chorando, Fallon,
Serena e o resto da banda, foda-se.

— É hora de abrir essas asas, passarinho.

— Você já falou com ele? — Eu perguntei, afundando na cama.

Mags suspirou. — Walker fez. Pelo que ele me disse, Mitch está
muito zangado e muito dividido. Ele é um menino crescido e nós
cuidaremos dele. Vá viver a vida de estrela do rock que eu sei que você
quer, e não olhe para trás. Você não pode neste momento. Você já está
muito adiantada. — Mags estava certa; Não havia como voltar atrás. Não
sobrou nada para mim na Flórida, e seria melhor para todos se eu ficasse
fora por um tempo.

— É uma merda. Eu quero ficar animada, quero apenas viver essa


fantasia, mas sinto que estou roubando isso.

— O que você quer dizer?

— Eu sinto que não mereço ser feliz agora, não com Mitch estando
tão chateado. — Eu não sabia como acalmar a culpa persistente. Talvez

40
nunca houvesse realmente uma maneira de fazer isso. Era uma cruz que
eu teria que suportar.

— Vocês dois merecem ser felizes. Se você já está descobrindo,


não perca por causa de outra pessoa. Você tem que fazer seus próprios
julgamentos sobre este e não se sentir culpado por fazer o que você
precisava fazer. Mitch vai superar isso. Vai levar tempo, para vocês dois.

— Eu acho que você está certa.

— Eu sempre estou. Agora cancele aquele voo de volta que você


tem pela manhã e vá viver sua maldita vida.

Maverick rolou na cama, agarrando meu quadril nu e me puxando


para ele. Seu desejo crescente por mim pressionou minhas costas
enquanto seus dentes afundavam na carne tenra do meu
ombro. Mudando para ele, eu coloquei minha perna sobre a dele,
concedendo-lhe acesso enquanto suas pontas dos dedos calejados
acariciavam meu clitóris pulsante.

O calor de sua respiração dançou sobre minha pele, enviando


calafrios na minha espinha enquanto ele empurrava com força em mim,
enviando uma dor aguda por todo o meu corpo.

Ofegante, agarrei o travesseiro sob minha cabeça, respirando


através dos empurrões e golpes desconfortáveis.

41
— Você é tão sexy, — ele rosnou em meu ouvido enquanto eu
ofegava, tentando esconder meu desconforto.

Sabendo que não havia como salvar a sensação horrível, eu me


afastei dele. Beijando o peito com cabelos de Mav, eu acariciei e provoquei
seu pau grosso.

Deslizando a cabeça em minha boca, eu engasguei no


local. Quando os dedos de Maverick se ataram em meu cabelo, ele
empurrou em minha garganta, me fazendo sufocar ainda mais. Sem aviso,
o vômito sangrento cobriu ele, eu e toda a cama. Horrorizada, pulei da
cama enquanto ele gritava.

Em pânico, eu revivo o meu pesadelo de um sonho


sexual. Hiperventilando, olhei ao redor do quarto de hotel vazio. Eu sabia
que estava sozinha. Eu conhecia Maverick e nunca tinha feito mais do que
beijar. De repente, o horror absoluto me inundou.

E se realmente não formos compatíveis?

E se tudo realmente for bom demais para ser verdade e formos


ruins fazendo sexo juntos?

Eu não sabia o que esperar de sair com ele naquele ônibus de


turnê apenas doze horas no futuro. Eu não tinha ideia se iria conseguir
meus próprios quartos de hotel ou se deveria dividir com ele ou qualquer
outra pessoa. Eu era um planejador, e isso era demais para deixar ao

42
acaso. Eu sabia que precisava falar com ele antes de simplesmente
aparecer naquele ônibus.

CAPITULO 4

Sentado na mesa do café de Dane em frente Fallon, que estava


amamentando sua filha, Leilani, eu fiz tudo ao meu alcance para olhar
desajeitadamente a caneca de café presa em minhas mãos.

— Não se preocupe Mav, ela aparecerá hoje. Basta ter um pouco


de fé. — Fallon ofereceu um sorriso amável enquanto reajustava a manta
de amamentação que cobria sua bebê. Embora fosse uma parte muito
natural da vida e Fallon se certificasse de que ela não estava com o peito
nu enquanto fazia isso, eu ainda me sentia um pouco desconfortável.

Dane entrou, tirando a recém-nascida de sua esposa. — Fallon está


certa e você sabe disso.

43
A fé que eles tinham na situação me deu um pouco de esperança,
mas eu não tinha ouvido falar de Cali desde que a coloquei em um táxi na
noite anterior. Esperar era a pior parte. É uma merda plana.

— O que quer que ela decida fazer, eu estarei bem com isso. É a
vida dela e eu sei que pedir a ela para vir para a estrada não é pouca coisa.

Normalmente eu não era assim. Eu normalmente não me


importava com ninguém, exceto minha família e a banda. Cali era
diferente, porém, e eu esperava que ela sentisse em seus ossos como eu.

— Estou orgulhosa de você — murmurou Fallon enquanto pegava


a caneca que ainda segurava em minhas mãos.

— Pelo quê? — Eu perguntei.

— Por finalmente abrir seu coração novamente. Faz muito


tempo. Você merece estar feliz e com alguém.

Dane concordou com a cabeça, apontando para sua esposa


enquanto balançava Leilani em seus braços, tentando arrotá-la. — Eu
concordo totalmente com Fallon. Leilani não gostaria que você ficasse
sozinho para sempre, ela gostaria que você seguisse em frente e fosse
feliz. O músico abandonado é muito clichê, e já era hora de você sair dessa
categoria.

Nesse momento, meu telefone vibrou no meu bolso.

Cali: Podemos conversar? Estou no Marriott na N Michigan Ave,


quarto 213.

44
Eu: Estou indo.

Levantando-me da mesa, olhei para trás e para frente entre Dane e


Fallon. — Acho que vou obter algumas respostas mais cedo em vez de
mais tarde.

Fallon se levantou para me abraçar. — Estou torcendo por isso.

— Obrigado, querida, — eu murmurei no topo de sua


cabeça. Fallon se tornou uma irmã ao longo dos anos e restaurou um
pouquinho de esperança em mim. Assistir ela e Dane lutando e realmente
se encontrando na escuridão de suas vidas era algo que eu nunca iria
esquecer.

— Estamos aqui para ajudá-lo de qualquer maneira. Vejo você às


quatro. — Dane me acompanhou até à porta da frente.

Meu nó no estômago apertou conforme bati na porta do quarto de


Cali. Levou apenas alguns segundos para ela abri-la, mas pareceram anos.

— Maverick, — ela sussurrou enquanto agarrava minha mão para


me levar para a pequena sala.

Meu corpo entrou em piloto automático quando a peguei em


meus braços, esmagando meus lábios nos dela. Eu precisava que ela
sentisse tudo o que eu estava sentindo. Não havia palavras que pudessem

45
descrever o que ela fez comigo, como ela me fez sentir. As ações teriam
que provar tudo para ela.

Enlaçando meus dedos em seus longos cachos loiros, eu a


empurrei contra a parede ao nosso lado, a fome me consumindo
enquanto deixei minha língua explorá-la.

Respirando em mim, um gemido suave escapou de seus lábios


enquanto nossas bocas se separaram brevemente. Foi minha luz
verde. Agarrando seus lados, notei o tecido preto fino que abraçava suas
curvas sutis perfeitamente. Eu não poderia deixá-la mudar de
ideia. Empurrando para cima a saia esvoaçante de seu vestido preto, puxei
para baixo sua calcinha de renda e a deixei cair no chão.

— Diga a palavra e eu pararei, — eu disse calmamente.

Cravando as unhas na minha nuca, os lábios de Cali dançaram


sobre os meus. — Isso é melhor do que falar.

Empurrando em sua umidade, cada veia do meu corpo zumbiu de


alegria. Fazia mais tempo do que eu conseguia me lembrar desde que me
sentia assim com uma mulher. Casos estúpidos e fugazes de uma noite
mancharam minha mente, Band-Aids que temporariamente entorpeceram
as feridas profundas do meu coração. Naquele momento, todos eles
foram embora.

A cabeça de Cali rolou para trás enquanto ela engasgava com


paixão. Afundando meus dentes em sua nuca, eu me deixei perder nela -

46
a forma como seu corpo tremia com o meu toque, a forma como seus
lábios se separaram, a forma como seus olhos se fecharam, a forma como
meu nome rolou de seus lábios e varridos pelo ar.

Quando suas paredes desabaram em torno do meu pau, o controle


começou a escapar de mim, e Cali gritando: — Estou prestes a gozar — me
matou completamente.

Sem perder o ritmo, eu puxei quando ela caiu de joelhos. Assim


que seus lábios macios envolveram a cabeça do meu pau, meu corpo
tremia enquanto a euforia consumia cada parte de mim. Batendo minha
mão na parede, me equilibrei antes de ajudar Cali a se levantar.

— Não era isso que eu esperava quando pedi que viesse aqui. —
Um sorriso brincalhão dançou em seu rosto lindo.

Arrumando suas roupas, eu a envolvi em meus braços. — Eu


também não esperava, mas simplesmente não pude evitar.

— Não posso dizer que estou reclamando nem um pouco. — Cali


agarrou minha mão, puxando-me para a cama depois que arrumei minhas
calças.

— Então, precisamos conversar? — Eu temia a conversa que


esperava que tivéssemos, mas se ela precisava me dizer algo, eu não seria
um covarde a respeito.

— Eu só estou nervosa. Não tenho ideia do que esperar de tudo


isso. Nunca estive em um ônibus de turnê, nunca tive que lidar com

47
coisas como essas. Eu sou uma planejadora, e caminhar para o completo
desconhecido está me assustando muito. — Deitada na cama, Cali forçou
um suspiro. — Tão sexy porra, eu sei, mas eu tinha que ser honesta com
você.

Puxando-a para mim, me mexi para que sua cabeça pudesse


descansar na curva do meu ombro. — Eu honestamente não tenho ideia
do que esperar também, mas posso prometer que será
uma aventura divertida - fazer turnês em novas cidades emocionantes,
novos locais. Honestamente, porém, sei que não é para todos, e fui
egoísta de minha parte dar um ultimato como fiz antes.

Cali deu uma risadinha. — Eu entendo, mas nunca tivemos um


encontro antes, muito menos passamos a noite juntos.

— Eu acho que fui arrebatado pela fantasia de tudo isso. Não é


isso que faz o herói em todos aqueles malditos livros de rock star? Entrar
quando a vida da donzela em perigo for uma merda e, em seguida,
mostrar a ela o mundo de possibilidades, um show de cada vez?

Cali se apoiou para poder olhar para mim, seus pequenos olhos
azuis me cativando, mas também cheio de inquietação. — É assim mesmo
a nossa história?

Eu me senti como Aladdin tentando convencê-la a pular em um


tapete mágico comigo. — Não é mesmo?

48
Quando Cali abriu a boca para falar, nossos telefones começaram a
explodir. Rodney estava ligando para ela e Dane estava ligando para
mim. Eu a impedi de responder ao dela enquanto abri o meu e coloquei a
chamada no viva-voz.

— Mav? — Dane gritou.

— Estou aqui com Cali. E aí, irmão? — Eu respondi, agarrando a


mão de Cali.

— Você tem que ir para o hospital agora. Sua mãe está tentando
entrar em contato com você. É o seu pai. — Sua voz tremia.

— Estamos a caminho. — Desliguei e Cali se levantou de um salto.

— Talvez você deva apenas ir. Eu posso ficar para trás e esperar
aqui.

— Por favor, venha comigo. — Eu estendi minha mão e ela


entrelaçou seus dedos nos meus.

— Vamos sair daqui, então.

49
CAPITULO 5

Sentada na sala de espera com todos os caras, eu me sentia


completamente fora do lugar. Fallon estava tentando acalmar Leilani, que
estava chorando apenas um assento longe de mim. As lágrimas escorriam
pelo rosto da deusa do rock e ela pressionou os lábios na testa da filha.

— Shhhhh, querida. Tudo vai ficar bem.

Levantei-me e fiquei na frente de Fallon. — Você deve estar


exausta. Quer que eu a leve um pouco?

Os olhos tempestuosos de Fallon encontraram os meus quando me


sentei ao lado dela. — Obrigada. Eu não consegui dormir na noite passada,
e ela está na hora de dormir uma soneca.

Balançando a bebê mal-humorada em meus braços, dei a Fallon


um pequeno sorriso. — Ela é linda.

— Obrigada. Quando ela não está lamentando como uma


tempestade, ela é maravilhosa.

50
— Como é tê-la na estrada? — Eu perguntei, tentando desviar a
conversa do desconhecido iminente do que estava acontecendo com o pai
de Dane.

— Eu parei com a turnê nesta rodada porque acho que ela é muito
pequena para arrastar por todo o lugar. — eu poderia dizer que Fallon
odiava não estar em turnê com a banda pela ruga em sua testa e a tristeza
em seu tom.

— Tenho certeza que é difícil não ter Dane por perto para ajudar.

— Marty e o resto dos Steeles foram realmente ótimos. Eu não sei


o que eu faria sem eles. — Seus soluços explodiram quando sua cabeça
caiu em suas mãos.

Colt se levantou, colocando o telefone de volta no bolso depois de


fazer algumas ligações frenéticas. — Acabei de sair do telefone com nosso
agente de reservas. Vamos cancelar o resto da turnê.

Meu coração afundou. Eu não sabia se estava triste por não ir na


grande aventura com Maverick como ele desejava ou se estava aliviada,
mas sabia que se Colt estava cancelando o resto de seus shows, as coisas
não estavam parecendo boas para Marty.

Maverick voltou para a sala de espera com uma mulher mais velha
que presumi ser sua mãe e uma mais jovem que devia ser sua
irmã. Afundando no assento ao lado do meu, ele agarrou minha mão. As

51
duas mulheres estavam conversando com Dane no canto quando suas
mãos começaram a tremer.

Fallon pegou a bebê Leilani de mim, levantando-se para se juntar


ao marido.

— Foi um ataque cardíaco muito forte. Eles têm que levá-lo para
cirurgia imediatamente para reparar os danos, — Maverick me disse
quando sua cabeça caiu sobre meu ombro.

— Eu sinto muito, — eu murmurei, descansando minha bochecha


contra a dele. — Mãe, Julie, esta é Cali. — Mav acenou para as mulheres
para nós quando nos levantamos para cumprimentá-las.

Abraçando as duas, não pude evitar as lágrimas que brotaram dos


meus olhos. — Gostaria que nos encontrássemos em melhores
circunstâncias.

Colocando uma mão gentil no meu ombro, a mãe de Maverick


forçou um sorriso. — Obrigada por estar aqui por todos nós,
especialmente por meu filho.

Eu não sabia o que dizer, então apenas a abracei


novamente. Maverick segurou sua irmã enquanto ela chorava, e meu
coração se partiu por eles. No pouco tempo que conheci Marty, pude
perceber o quão especial ele era e o quanto significava para todos naquela
sala de espera.

52
As horas passaram. Ficamos sentados em silêncio, esperando que
o cirurgião viesse nos dizer tudo o que pudesse. Foi cansativo. Eu me senti
completamente desamparada. Fallon estava dormindo profundamente,
babando no ombro de Dane, enquanto Leilani estava aninhada em seus
braços.

Finalmente o médico entrou na sala. Maverick ficou de pé,


correndo para o lado da mãe, segurando a mão dela.

— Ele está estável. Ele se saiu muito bem na cirurgia, mas tem uma
longa recuperação pela frente. Não vai demorar muito até que alguns de
vocês possam ir vê-lo.

Corri para o lado de Maverick, envolvendo meus braços em torno


de sua cintura. O suspiro de alívio que escapou dele quando ele beijou o
topo da minha cabeça passou por mim.

— Ele é um filho da puta durão. — Dane colocou a mão no ombro


de Maverick enquanto ele oferecia palavras de encorajamento que só um
irmão poderia.

Maverick olhou para ele. — Você está tão certo. — Dane ajudou
sua esposa sonolenta a se levantar. — Por que você nãolevaa bebê para
casa e descansa um pouco.

Colt pegou a sacola de fraldas de Dane. — Eu vou levá-la. — Fallon


olhou para mim. — Quer voltar para casa conosco? — Eu olhei para
Maverick e ele acenou com a cabeça. — Eu vou te buscar daqui a pouco.

53
— Eu não me importo em ficar. — Segurei sua mão, sem saber se
deveria ou não sair do seu lado.

— Eu deveria ficar aqui com minha mãe, e não sei quanto tempo
isso vai demorar.

Liguei para o hotel e reservei meu quarto para outra noite, então
eu não teria que me preocupar com os meus pertences antes do
checkout. Ajudando Fallon a limpar a cozinha depois que ela finalmente
conseguiu fazer Leilani dormir, me senti mais em casa do que me sentia
em muito tempo.

— É incrível como é evidente que todos vocês são uma família, não
apenas amigos. — Eu sequei a panela que Fallon acabara de enxaguar
enquanto sorria para mim.

— Temos muita sorte. Não sei o que teria feito se Dane não me
resgatasse da minha escuridão e me trouxesse para sua família. Os Steeles
são incríveis. O resto deles também. Eu sou realmente abençoada.

Fiquei olhando para fora, perdendo-me em meu reflexo na panela


de aço inoxidável.

— Você sabe, Maverick quer tudo também - a família, filhos, se


estabelecendo. Ele nunca vai admitir, mas posso ver através de toda a dor

54
e escuridão. É como um espelho que me mostra como eu era há tantos
anos.

Suas palavras perfuraram meus ossos e eu apenas a encarei. — Ele


me mataria por dizer isso a você, mas eu sei que é por isso que ele queria
tanto que você saísse em turnê com eles. Acho que ele está com medo de
que se ele te deixar ir embora, nunca conseguirá tudo isso.

— Estou louca por estar aqui?

Ela balançou a cabeça. — Você é a única mulher que eu já vi ele


olhar do jeito que ele faz. Dane me disse esta manhã depois que Maverick
saiu para ir para o seu hotel que ele não tinha visto Maverick olhar para
alguém assim desde sua irmã. Eu acho que isso diz tudo.

— Isso foi há mais de quatorze anos. — Eu não conseguia acreditar


que Maverick Steele, o lindo baixista do The Hysterics, não tinha uma
namorada ou alguém de quem ele gostava desde o colégio.

— É por isso que estamos todos torcendo por você. — Fallon


piscou. — Ele está fodido, vou admitir, mas há um diamante escondido
sob toda aquela poeira –garanto a você.

— Você acha que poderia realmente funcionar? — Eu me senti tão


tola perguntando, mas eu tinha que fazer.

Colocando a mão no meu ombro, Fallon sussurrou: — Se eu pude


ter meu final feliz com Dane, tenho fé em um para você com Maverick.

55
CAPITULO 6

Deitado no sofá, aconcheguei Cali no meu lado.

Abraçá-la foi a única maneira de eu saber que não era tudo um


sonho ruim. De alguma forma, elame manteve com os pés no chão na
realidade, mas da melhor maneira.

— Obrigado por tudo hoje. — Não parecia o suficiente para


expressar como eu estava grato por tê-la ao meu lado.

— Claro. Estou feliz por ele ter superado isso. — Ela se aninhou em
mim, puxando o cobertor um pouco mais alto em seu ombro exposto.

— Ele não está fora de perigo ainda. — Ouvir-me dizer as palavras


tornou tudo muito real. Meu estômago embrulhou. Minha garganta ficou
seca.

Puxando-me com mais força, Cali exalou e disse: — Você tem que
ter fé nele e em seus médicos. Se você perder a esperança, como pode
esperar que ele tenha força para lutar?

56
— Você está certa. — Soltei um suspiro forçado. — Porra, o bar. —
Eu tinha me esquecido completamente de lidar com o restaurante do meu
pai depois da situação.

— Posso ajudar? — Ela perguntou enquanto eu pegava meu


celular do bolso.

— Eu só preciso fazer uma ligação.

Levantando-me do sofá, comecei a andar ao redor da pequena


mesa de café na minha sala de estar. Comecei a discar o número da minha
mãe, odiando adicionar mais ao seu prato, mas não sabia mais o que
fazer.

— Oi, querido, — ela respondeu.

— Eu preciso fazer alguma coisa em relação ao bar? — Eu


perguntei.

— Anne ligou para a equipe, vamos fechar por alguns dias


enquanto tudo se isto se resolve. Ela é uma boa gerente. Acho que vamos
ficar bem.

— Como ele está?

— Ele ainda está dormindo. Vou ligar se houver alguma notícia. Eu


te amo filho.

— Amo você também.

Desliguei e retomei minha posição com Cali no sofá.

57
— Sabe, eu era bartender antes de vender minha alma para um
emprego das nove às cinco. Posso ajudar por um tempo. — Cali sorriu
para mim. — Seria bom voltar um pouco para trás de um balcão, e já que
você me convenceu a me demitir, não faria mal ter um emprego.

Eu beijei o topo de sua cabeça. — Eu estava planejando mostrar a


você uma aventura, não a colocar para trabalhar no bar da minha família.

— Deixe-me ajudar. Pelo menos, tenha isso em mente se eles


entrarem em apuros enquanto Marty estiver se recuperando.

— Ele parecia tão indefeso, — eu murmurei enquanto tentava


engolir o nó que crescia na minha garganta.

Cali agarrou minha mão. — Você precisa descansar um


pouco. Ficar acordado a noite toda preocupado não vai adiantar nada.

Quando comecei a me levantar para levar Cali para o meu quarto,


uma batida soou na porta da frente. Abrindo, vi meu o roadie chefe
parado no saguão com uma garrafa de Jameson.

— Ei, Quinn. — Segurei a porta aberta quando ele entrou.

— Eu ouvi o que aconteceu com Marty e imaginei que você


poderia precisar de um amigo para beber, já que Dane ficou
impossibilitado para agir como um bom pai.

— Quinn? — Cali dobrou a esquina com os olhos arregalados.

58
Meu roadie parecia estar vendo um fantasma. — Puta merda,
Cali? O que diabos você está fazendo aqui?

Eu agarrei a mão de Cali, puxando-a para mim. — Como vocês dois


se conhecem?

O rosto de Cali se contorceu enquanto ela ria


desconfortavelmente. Quinn esfregou a nuca. — Lembra-se daquela
garota que eu tive um caso de uma noite, tipo, dez anos atrás, em que fiz
papel de bobo?

As rodas em meu cérebro estalaram. Eu me lembrava bem da


história: Quinn foi escalado para um encontro às cegas, ficou bêbado
demais e gozou no cabelo de uma pobre garota antes que ela o expulsasse
de seu apartamento e nunca retornasse suas ligações.

— O mundo não pode ser tão pequeno. — Peguei a garrafa de suas


mãos. — Acho que todos nós precisamos de uma bebida.

— Acho que seus sonhos de sair em turnê se tornaram realidade,


— Cali murmurou para Quinn enquanto me seguiam para a cozinha.

— Como vocês dois se conheceram? — Quinn perguntou antes de


tomar sua primeira dose.

— Primeiro no Bonnaroo, muito antes de você começar a trabalhar


para nós, e depois naquele show em Tampa um tempo atrás, aquele em
que você não conseguiu comparecer, — expliquei.

— Um brinde a isso. — Cali ergueu o copo no ar.

59
— Isso é estranho, não é? — Quinn começou a rir enquanto enchia
nossos copos vazios.

— Não é como eu esperava que esta noite fosse, com certeza. —


Eu não conseguia acreditar no que estava acontecendo. Não foi estranho -
todo mundo tem um passado - eu simplesmente não conseguia acreditar
que a mulher com quem eu estava tentando ficar era uma garota de uma
história de uma bebedeira que eu tinha ouvido várias vezes.

— Aquela banda com a qual você estava tentando conseguir um


emprego - era a banda de Fallon, não era? — Cali perguntou a Quinn.

Ele assentiu. — Eu consegui o trabalho e então quando Fallon se


juntou a Dane, ela me recomendou para a turnê deles. O resto é história.

— Fodido destino, cara, — exclamou Cali.

— Bem, eu acho que vou deixar vocês dois para que possam
descansar. Foi bom ver você de novo, Cali. — Quinn se levantou da mesa.

— Obrigado por me verificar. — Eu levei Quinn até a porta e


tranquei-a atrás dele.

— Isso foi estranho pra caralho. — Cali estava praticamente


dobrada de tanto rir.

— Não me diga, porra!

60
— Eu sinto muito. Eu não tinha ideia de que você conhecia
Quinn. Honestamente, eu não pensava nesse fiasco tremendo terrível há
anos.

Pegando Cali em meus braços, eu a beijei. — Não se desculpe. Isso


torna a história ainda melhor agora, e por que ficar chateado com algo
que aconteceu há muito tempo atrás?

61
CAPITULO 7

Os dias seguintes passaram como o esperado: horas e horas no


hospital, ajudando a mãe de Maverick a se lembrar de comer, ajudando a
irmã de Maverick observando sua filha, Alex, e seu São Bernardo
excessivamente indisciplinado, mantendo Maverick de pés no chão
enquanto o seu mundo virava de cabeça para baixo.

Ser capaz de ajudar foi incrível. Conheci a família dele, me


aproximei da banda e até fiz amizade com Fallon e Serena, a namorada de
Colt. Todos eles me receberam de braços abertos e eu realmente senti
como se pertencesse a esse lugar. Eu não sabia se foi o destino que me
trouxe até eles, mas eu estava feliz por poder dar uma mão em sua hora
de necessidade.

Tirando uma lasanha do forno, não pude deixar de ouvir Gina, a


mãe de Maverick, encerrar seu telefonema.

62
— Obrigada pela atualização, doutor. Estou feliz que a fisioterapia
começará amanhã.

Ela entrou na cozinha, pegando a garrafa de chardonnay da


geladeira. Peguei duas taças de vinho de um armário, segurando-as para
ela encher.

— Deus te abençoe, — ela sussurrou.

— Boas notícias? — Eu perguntei, sentando-me com ela na mesa


da cozinha.

— Aparentemente, Marty foi autorizado a começar a andar um


pouco mais a cada dia. — O rosto de Gina se contorceu de preocupação
enquanto eu descansei minha mão na dela.

— Você comeu? — Eu perguntei.

Balançando a cabeça, ela respirou fundo. — Isso cheira incrível.

Preparando dois pratos com massa para nós duas, me juntei a ela
na pequena mesa de madeira.

— Espero que tenha ficado bom. Não cozinho assim desde que me
casei. — As palavras saíram de mim e eu percebi que provavelmente não
deveria ter contado para a mãe de Maverick que era divorciada. Não é
algo que você simplesmente conta para a mãe do cara que você está
tentando começar a namorar.

63
— Bem, a perda dele é nosso ganho, porque isto está incrível. —
Ela ofereceu um sorriso amável e o alívio tomou conta de mim. — Não sei
como lhe agradecer o suficiente por tudo o que você fez por nossa família
nos últimos dias.

— Honestamente, é um prazer. Eu realmente me importo com seu


filho e com todos vocês. É como fazer parte de uma família real pela
primeira vez.

— Estamos felizes em ter você.

— Mãe, Cali? — A voz de Maverick retumbou pela casa quando a


porta da frente bateu.

— Cozinha, — Gina chamou seu filho.

Eu pulei, fazendo um prato de comida para ele enquanto ele se


sentava ao lado de sua mãe depois de pegar uma cerveja.

— Você acha que eu posso pegá-la emprestada um pouco depois


que terminarmos de comer? — Maverick perguntou a Gina.

Com um sorriso gentil, ela olhou para mim. — Ela é toda sua, e é
uma boa desculpa para eu insistir em lavar a louça pelo menos uma
vez. Cali não me deixa levantar um dedo desde que chegou aqui esta
manhã.

Maverick praticamente engoliu o prato em minutos.

64
Agarrando minha mão, Maverick olhou para mim. — Pronta? —
ele perguntou, tirando as chaves do carro do bolso.

— Para quê?

— Você vai ver.

Com a mão no meu joelho, Maverick nos levou a um shopping. —


O que estamos fazendo aqui? — Eu perguntei enquanto ele desligava o
motor do seu carro.

— Você está vivendo com uma mala e mal trouxe roupas


suficientes para durar mais um dia. — Maverick puxou seu cartão de
crédito, estendendo-o para mim. — Você vai fazer compras.

— Mav, você não precisa me comprar roupas. — Recusei-me a


pegar o cartão dele.

— E se eu quiser?

Nós fomos de loja para loja , e eu relutantemente deixava


Maverick me comprar um monte de coisas. Era adorável como ele estava
animado, andando de mãos dadas comigo, carregando todas as
bolsas. Não era algo a que eu estava acostumada. Eu nunca tive um cara
que quisesse me levar para fazer compras assim antes.

65
— Mais uma parada. — Maverick me puxou para uma loja de
lingerie. Com uma piscadela, ele se sentou na cadeira para o marido na
recepção da loja. — Escolha alguma coisa bonita?

Eu dei uma volta pela loja, pegando o essencial dos suportes e das
gavetas. Eu sabia o que Maverick queria dizer, mas comprar lingerie sexy
com ele a poucos passos de distância era um pouco desconfortável, para
dizer o mínimo.

Enquanto eu caminhava para os fundos da loja, um manequim em


uma roupa particularmente sexy chamou minha atenção.

Isso seria uma pequena surpresa agradável.

O sutiã de linhas sóbrias tinha rendas transparentes, detalhes


escondidos e detalhes em renda recortada, e era completado com
uma cinta - liga de cintura alta com laços de cetim e uma calcinha tanga
combinando. Isso iria abalar seu maldito mundo.

Ainda não nos tínhamos visto nus. Nosso único encontro sexual foi
contra a parede do hotel e, embora tivéssemos dormido um ao lado do
outro nas últimas noites, simplesmente não parecia ser a hora de pular em
cima dele. Talvez, porém, fosse apenas a distração de que ele precisava, e
por que não começar com um strip-tease?

A caixa embrulhou meus despojos em papel de seda rosa e me


agradeceu pela minha visita. Eu mal podia esperar para surpreender Mav
com tudo isso.

66
— Tudo pronto? — ele perguntou, pegando a bolsa de mim antes
de segurar a porta aberta.

— Foi muito divertido. — Eu o beijei na bochecha enquanto nos


dirigíamos para a saída.

— É o mínimo que eu poderia fazer depois de tudo que você fez


por nós esta semana.

— Honestamente, gostei de poder conhecer todos.

— Não é a grande aventura a que eu esperava levar você e as


circunstâncias são uma merda, mas estou feliz por ter um pouquinho de
sorte.

— Eu não poderia concordar mais.

Quando estávamos prestes a sair, duas adolescentes correram


para Maverick.

— Oh meu Deus! Você é o Maverick Steele, não é? — uma delas


gritou.

— Eu não posso acreditar nisso, porra, — a outra gritou enquanto


começava a surtar.

— Esse sou eu, — disse Maverick, esfregando a nuca. O


desconforto que ele estava sentindo era palpável.

— Podemos tirar uma foto com você? — a primeira perguntou


enquanto pegava o telefone na bolsa.

67
— Aqui. — Peguei o celular. — Vou tirá-la para você.

Elas ficaram de cada lado dele, espremendo-se em seus lados


enquanto saltavam e riam. Eu achei adorável, e Maverick parecia que
queria mergulhar para debaixo de uma mesa e se esconder.

Depois de tirar algumas, entreguei o telefone de volta para a fã em


surto.

— Muito obrigada. — Ambas sorriram docemente para mim. —


Nós simplesmente amamos The Hysterics. — A segunda garota mal
conseguia pronunciar as palavras, quase chorando.

— Não se esqueça de me marcar no Instagram. — Mav piscou para


eles, tentando o seu melhor para interpretar o famoso astro do rock. — É
sempre bom conhecer alguns fãs.

— Obrigada novamente. — Elas acenaram um adeus enquanto


saíamos do shopping.

— Desculpe, — Maverick murmurou uma vez que a porta bateu


atrás de nós.

Eu o parei, colocando minha mão em sua bochecha. — Você não


tem nada para se desculpar. Você deve se orgulhar do fato de que sua
banda chegou tão longe.

Ele encolheu os ombros. — Só não estou acostumado ainda.

— Bem, estou orgulhosa de você.

68
CAPITULO 8

— Como você está se sentindo, papai? — Eu perguntei enquanto


me sentava ao lado da cama do meu pai.

Seus olhos se abriram enquanto ele sorria para mim. — Eu me


sentiria melhor se esses malditos médicos me dessem alta para que eu
pudesse voltar para casa.

— Tudo no devido tempo. Eles disseram que você está fazendo um


progresso realmente incrível.

Levantando a cabeça seu travesseiro, papai mudou para se sentar


um pouco mais. — A comida aqui é uma porcaria e eu preciso de uma
maldita bebida.

— Você vai ter que parar o uísque, Sr. Steele, — a enfermeira


lembrou ao meu velho quando ela entrou para verificar seus sinais vitais.

— Ele está apenas sendo teimoso, — eu disse a ela com um


sorriso.

69
Ela sorriu para mim docemente. — Fico feliz em ver que você está
voltando ao que era antes. Isso é um bom sinal.

— Quando você vai me deixar sair deste lugar? — Eu podia ver o


quão impaciente meu pai estava ficando, e partiu meu coração que ele se
sentia preso no hospital.

— Tudo no devido tempo, senhor. Continue fazendo um bom


progresso.

Ela se foi tão rapidamente quanto veio e eu relaxei no assento


almofadado. — O bar está funcionando bem. Todo mundo fica
perguntando sobre você.

— Eu preciso sair deste inferno e voltar para onde pertenço. — Ele


revirou os olhos. — Foi apenas um ataque cardíaco - isso não pode
impedir um Steele.

— Só não se force demais. Não queremos que você desmaie atrás


daquele balcão de novo.

— Como está Cali? — O sorriso conhecedor que encontrei fez meu


coração disparar um pouco. Foi incrível a rapidez com que Cali foi aceita
pela nossa família, mas me assustou um pouco. Tive o cuidado de não
deixar ninguém entrar em nosso pequeno mundo. Eu não queria que
alguém entrasse e estragasse tudo.

— Ela está ótima.

70
— Eu acho que você acertou em cheio com ela, filho. Não vá
estragar tudo.

— Aí está aquele charme que eu estava esperando, papai. — Eu ri


um pouco.

— Você merece ser feliz e se estabelecer com uma garota legal


como ela.

— Não é tão simples assim.

Meu pai me dispensou com desdém. — Todo mundo tem sua


merda. Todo mundo tem bagagem e um passado fodido. O fato de que ela
não correu para as colinas e saltou para salvar o dia uma e outra vez prova
que não importa os esqueletos que ela tenha em seu armário, ela vale a
pena.

— Sim, eu acho.

— Eu sei que você está com medo de se machucar de novo, mas


mesmo que venha a se machucar novamente, os altos não valem os
baixos? Você não pode simplesmente continuar existindo, filho. Você tem
que começar a viver. Sua vida acabou no colégio, e isso não é justo para
nenhum de nós.

— O que você quer dizer?

— Pense nisso: todos nós perdemos alguém naquele dia. Eu perdi


uma menina que era tão boa como uma filha para mim, assim como sua
mãe. Dane perdeu uma irmã. Julie perdeu sua melhor amiga. Você perdeu

71
o amor da sua vida. Colt, Rodney, Sheila - eles perderam a amiga. As
notícias voam, garoto: você pode ser feliz. Ninguém vai ficar ressentido
com você por finalmente seguir em frente.

Levantei-me e levei sua declaração a sério. Meu pai estava


certo. No final do dia, minha autocomiseração era egoísta. Não fui o único
a sofrer e sentir falta de Leilani, mas fui o único a não superar isso.

— Obrigado, pai.

Eu corri para minha casa, pegando Cali do sofá. — Maverick? — Ela


se mexeu em meus braços enquanto eu a carregava para meu quarto.

Eu não respondi, apenas a joguei na cama e subi em cima dela. Eu


rapidamente puxei sua blusa nova e arranquei os jeans que ainda cheirava
como a loja em que estivemos no dia anterior.

Eu mergulhei minha língua em sua boca, deixando meu desejo


derramar dentro dela. Tirei minhas roupas e deixei meu corpo descansar
em sua pele macia, absorvendo cada sensação de como eu estava
desejando o momento, mesmo sem perceber.

— O que deu em você? — Ela disse sem fôlego contra meu ombro
enquanto suas pernas se enrolavam nas minhas.

— Você, — respondi rapidamente. — Você é incrível, e é hora de


eu realmente mostrar o quão incrível eu acho que você é.

Beijei cada centímetro de sua pele, observei como sua respiração


engatou quando minha língua rolou sobre seus mamilos, prestei muita

72
atenção em como suas costas arquearam quando meus dedos subiram
pela parte interna de sua coxa. Usei seus gemidos involuntários para me
guiar em torno de suas áreas mais sensíveis. Eu demorei com isso, não
queria ter pressa. Eu queria realmente experimentá-la.

Finalmente, deixei minha sede por ela ser saciada entre suas
pernas, achatando minha língua enquanto ela deslizava suavemente sobre
seu clitóris encharcado. Quando seus dedos se ataram no meu longo
moicano, peguei o ritmo. Olhando para ela enquanto seu corpo tremia e
sacudia, eu vi seus olhos se fecharem, e foi a visão mais inebriante que eu
já tinha visto em minha vida. Instantaneamente, fiquei viciado.

— Eu preciso sentir você dentro de mim agora, porra, — ela gritou


enquanto eu chupava sua pele sensível.

Eu não queria parar, mas também queria dar a ela tudo o que ela
poderia querer. Subindo de volta em cima dela, eu deixo a cabeça do meu
pau pressionar contra sua abertura. Enquanto a enchia lentamente, fiquei
chocado. Ela era incrível. Cada movimento, cada movimento de seus
quadris, cada salto de seus seios rechonchudos - isso me tirou o
fôlego. Não era o sexo, embora fosse incrível; era a conexão, a sensação
crua e visceral de realmente sentir cada parte de sua necessidade por
mim. Eu já sabia que era um romântico incurável, mas, naquele momento,
sabia exatamente o que significava ser um. Eu só me preocupava em estar
o mais próximo possível de Cali e agradá-la tanto quanto eu pudesse.

73
Enquanto ela gritava e sua boceta rodeava meu pau, eu não pude
me controlar. Eu montei meu clímax tão profundo dentro dela quanto
pude.

Deixando minha cabeça cair em seu ombro, tentei controlar minha


respiração. — Você é surpreendente.

Envolvendo seus braços mais apertados em volta de mim, ela


choramingou: — Eu acho que é você que é surpreendente, Mav.

Eu a puxei em meus braços, envolvendo meu corpo em torno do


dela. — Eu sei que isto é uma espécie de questão fodida e muito tarde
para ser perguntando, mas você está a tomar a pílula?

Cali começou a rir. — Claro que estou.

Eu me aninhei em sua nuca. — Desculpe, tive que perguntar.

— Totalmente compreensível.

74
CAPITULO 9

Eu acordei com cinco mensagens frenéticas de Mags que veio


através no meio da noite.

Mags: Ligue para mim.

Mags: Por que seu telefone está desligado ??

Mags: Por que estamos em fusos horários diferentes?

Mags: Vadia! Não me ignore!

Mags: Tenho novidades.

Eu disquei o número dela imediatamente.

— Ei! — minha melhor amiga atendeu no primeiro toque. — Está


tudo bem? — Eu perguntei rapidamente.

— Melhor do que bem! Incrível, porra!

— Você vai me fazer esperar, porra? — Eu gritei para ela.

75
Ela finalmente cuspiu: — Walker me pediu em casamento ontem à
noite!

— Foda-se, já era hora! — Eu gritei, pulando da cama


tambémanimada para ficar parada.

— Verifique a mensagem que acabei de enviar para você.

Olhei para ver o anel de diamante quadrado mais lindo que eu já


tinha visto.

— Muito bem, Walker!

— Eu sei certo?

— Estou tão,feliz por você, Mags. — Eu estava transbordando de


alegria por meus dois melhores amigos. Eles tinham lutado tanto para
estar um com o outro, e eu estava animada por eles estarem vivendo
felizes para sempre.

— Agora, a grande questão é... você será minha dama de honra?

Gritei antes de responder: — Claro que sim!

— Nós vamos fazer isso rápido, como daqui a seis meses digamos
assim. Simples, praiano, fácil, pequeno.

— Eu não esperaria mais nada de vocês dois.

— Estou tão animada. Tanto planejamento a fazer, mas acho que


vai dar tudo certo. Você estará em casa logo?

76
Olhei por cima do ombro para onde Maverick ainda estava
desmaiado na cama. Eu realmente não tinha falado com Mags desde que
tudo começou a acontecer. — Eu não sei.

— Como vamos planejar um casamento com você o tempo todo


aí?

— Vamos descobrir.

— Verdade. Como vão as coisas? — ela perguntou.

— Realmente ótimas, na verdade. — Não pude resistir ao sorriso


que estava tomando conta do meu rosto.

— Isso é tudo que importa.

— Na verdade, você acha que pode me enviar as caixas que


guardei no seu quarto?

— Acho que está indo melhor do que ótimo, hein? — Eu podia


ouvir seu entusiasmo por mim em sua voz.

— Só acho que vou ficar por aqui um pouco, ver aonde essa
viagem maluca me leva. Você estava certa - eu preciso começar a viver a
minha vida.

— Vou colocar tudo no correio o mais rápido possível.

— Obrigada, Mags.

— Qualquer coisa por você, — disse ela com uma risada.

77
— Vou começar a ter ideias para o seu casamento, — disse,
desviando a atenção de volta para ela para que ela não perguntasse mais
detalhes sobre Maverick com ele ainda a apenas alguns metros de mim.

— Isso vai ser o melhor.

Subi de volta na cama, envolvendo meus braços em torno de


Maverick por trás.

— Mags vai se casar e você ainda vai ficar por aqui? — Maverick se
virou para mim, um sorriso enorme estampado em seu rosto.

Eu empurrei seu ombro. — Seu merdinha. Achei que você ainda


estava dormindo.

— É mais fácil escutar dessa forma, — ele brincou antes de beijar


minha testa.

— Depois de ontem à noite, como eu poderia pensar em ir


embora? — Eu franzi meus lábios.

Ele encolheu os ombros. — Você poderia estar apenas fingindo. —


Eu suspirei.

— Não há como fingir essa merda.

— Bom. — Ele me beijou novamente. — Acho que devemos


começar a procurar um emprego para você aqui, então?

— Quero trabalhar no Mountain Breath, — declarei.

— Feito - você está contratada. Essa foi fácil.

78
— Eu provavelmente deveria começar a procurar um lugar aqui.

O olhar que tomou conta do rosto de Maverick me chocou. — Por


quê? Você tem uma casa bem aqui. Eu sinto que isso está retrocedendo.

Eu não sabia o que pensar ou dizer. Parecia a coisa certa a fazer. —


Estamos prontos para morar juntos? — Eu perguntei.

— Não estamos fazendo isso agora?

— Eu acho que sim?

Sentado na mesa da sala de jantar, rabisquei no meu caderno. Já


fazia mais de uma semana desde que escrevi e, para mim, era muito
tempo. Escrever poesia e letras, encher caderno atrás de caderno era a
única verdadeira sanidade que eu tinha.

Cali estava no bar, preenchendo sua papelada para começar seu


novo emprego. Ela realmente não perdeu tempo.

Com um suspiro profundo, li as palavras que acabaram de sangrar


da minha caneta.

The warm breeze blows

An ease creeps in

79
Unexpected and not particularly welcome

There is an edge to nerves

They heighten the sense

Bringing up my guard

Keeping me armed

I am not ready to open

Not ready for trusting

There is a wall that has started to crumble

In the darkness cloaked

My heart has been left exposed

(Tradução no final do livro em Trecho 4)

As palavras eram tão reais. Ressoavam em meu cérebro enquanto


eu olhava para elas. Eu estava finalmente me abrindo. Fiquei
completamente exposto e, pela primeira vez na vida, não tive medo
disso. Eu aceitei isso. Não importa o que acontecesse entre Cali e eu, no
final do dia, ela acabava me tirando da minha casca. Ela tinha visto o meu
verdadeiro eu e não tinha recuado e fugido. Isso era incomparável.

80
CAPITULO 10

81
Cali tornou-se um dos melhores bartenders que Mountain Breath
já teve. Meu pai ficou até impressionado, o que disse muito.

Finalmente, meu velho teve alta do hospital e descobrimos que


uma festa de boas-vindas com karaoke aberto era exatamente o que o
médico deveria ter prescrito.

Passei a maior parte do dia correndo, certificando-me de que tudo


estava perfeito para a surpresa que estávamos planejando para o retorno
do grande Marty Steele, e antes que eu percebesse, eu o estava pegando
para levá-lo para a festa onde todos estava esperando.

— Pronto para o seu primeiro turno atrás do balcão, meu velho?


— Eu perguntei enquanto meu pai colocava o cinto de segurança.

— Mal posso esperar para finalmente voltar ao ritmo das coisas. —


Ele parecia uma criança no Natal.

— Apenas lembre-se de pegar leve esta noite. — Eu ainda estava


preocupado que fosse muito cedo, mesmo que ele não estivesse
realmente trabalhando em um turno; foi apenas a mentira que eu disse a
ele para que ele não suspeitasse de nós.

Enquanto passávamos pelo bar lotado, os olhos do meu pai se


arregalaram. — Há uma multidão incrível para a noite do karaoke esta
noite. Acho que seus fãs perceberam que vocês, meninos, estão por perto
mais do que o normal ultimamente.

— Algo parecido.

82
Estacionei nos fundos e ajudei meu pai a se levantar. — Deixa
comigo. Deixa comigo. — Ele me enxotou.

Levantando minhas mãos, eu recuei. — Desculpe. Só estou


tentando ser um bom filho.

— Você já está, mas pare de me tratar como se eu fosse geriátrico.

— O que você disser, papai.

Assim que entramos pela porta dos fundos, todo o bar explodiu
em gritos de — Bem-vindo ao lar, Marty!

Virando-se para mim, meu pai me lançou um sorriso


conhecedor. — Você realmente sabe como guardar um segredo.

Inclinei-me para que ele pudesse me ouvir no meio da multidão


barulhenta. — Eu sabia que você não gostaria de um grande alarido, mas
todos estão preocupados e merecem comemorar com você.

Todos os frequentadores regulares do meu pai estavam lá,


apertando sua mão e dando tapinhas nas costas dele, e a banda estava
pronta para tocar em sua volta ao lar também. A família inteira estava lá.

Cali balançou atrás do balcão, servindo bebidas. Eu me afastei por


um minuto para observá-la em seu elemento. O sorriso de fodido, a risada
que escapou enquanto ela brincava com seus clientes, o brilho em
seus olhos - era impressionante. Paixão de qualquer tipo era sexy como o
inferno, e tudo que eu queria fazerentão era arrastar Cali para a sala dos
fundos e tirar vantagem total dela.

83
— Marty, o que vai ser? — Cali cantou, colocando uma bebida na
frente do banquinho em que meu pai estava subindo.

— Jamison e gengibre, — ele respondeu.

— Faça um único, — eu murmurei para ela, e ela acenou com a


cabeça. — E eu vou querer um também, — eu disse mais alto.

Rodney veio perto de mim. — Vamos em dez.

— Eu tenho um show também? — Os olhos de Marty cresceram


dez vezes de excitação.

— Apenas o melhor para Papa Steele, — Dane acrescentou


enquanto abraçava meu pai. — É bom ver você de volta aqui.

— É definitivamente bom estar de volta.

Enquanto estávamos todos com meu pai, um homem alto se


aproximou de nós. Meu pai imediatamente apertou sua mão.

— Filho, eu quero que você conheça Aaron. Ele foi um dos


paramédicos que reagiu quando eu tive meu episódio.

Sem pensar sobre isso, envolvi o homem corpulento em um


abraço. — Obrigado por salvar meu pai. Sinceramente, nem sei o que
dizer agora.

Aaron estava um pouco duro quando ele deu de ombros quando


eu finalmente o soltei. — Tudo em um dia de trabalho. Tenho uma certa

84
queda por este lugar e pelo barman que faz as melhores bebidas da
cidade.

Depois de conversar com o salvador de meu pai por alguns


minutos, Rodney fez um gesto para o palco, e Dane e eu seguimos
enquanto Colt trotava do outro lado do bar. Todos ficaram de pé
instantaneamente.

— Saudação pelo homem do momento, seu dono de bar e


bartender favorito, Marty Steele! Sem ele, não seríamos uma banda. Nós
nunca teríamos encontrado um lugar para nos deixar tocar com
instrumentos e fazer um show todos aqueles anos atrás. Marty, nós te
saudamos e agradecemos por tudo. — Rodney apontou para meu pai
enquanto ele se levantava e fez uma reverência exagerada.

Colt agarrou o microfone, gritando: — Este é para você, Marty!

Nós mergulhamos em uma versão rock de 'For He a Jolly Good


Fellow' enquanto meu pai dançava e ria junto. Foi um dos momentos mais
divertidos de que me lembrava no palco. Eu amava meu pai e ver quantas
outras pessoas se importavam tanto com ele realmente significava algo
para mim.

Mergulhando, nós começamos com um de nossos sucessos mais


recentes. Eu amei as letras que Dane escreveu logo depois que conheceu
Fallon, e os bastidores da música eram ainda mais bonitos do que as letras
que ela produzia.

85
Stop my heart

Inspire me

Take my breath away

Make me believe

I know there is beauty

I want to see yours

Be raw, open up

Let me see everything

Walk along the thin line of sanity

Dark and deep

Cool and damp

The caverns of your soul

Ones left unexplored

That’s where I belong

Cloak me in your imagination

Let me take it all in

Stop my heart

Inspire me

Take my breath away

86
Make me believe you love me

(Tradução no final do livro em Trecho 5)

De volta a quando essa música foi escrita pela primeira vez, eu tive
ciúmes de Dane. Ansiava por esses sentimentos quando estava
completamente vazio. Meus olhos ficaram grudados em Cali enquanto ela
balançava e preparava bebidas. Eu a encontrei. Na verdade, eu havia
encontrado aquele pelo qual ansiava todos aqueles anos atrás e,
finalmente, estava percebendo.

Depois de mais algumas músicas, fechamos nosso set e


oferecemos o microfone para o resto da multidão. Enquanto uma voz
rouca cantava ‘At Last’ de Etta James, peguei Cali em meus braços e cantei
a música em seu ouvido atrás do bar.

Sorrindo e rindo, Cali derreteu em mim. Dançamos nossa primeira


dança atrás daquele balcão com todos nos observando, mas eu não me
importei. Qualquer um podia assistir e todos podiam ver que eu estava me
apaixonando forte; Eu queria gritar dos telhados. Três minutos de êxtase
levaram meu coração à hiperatividade, e eu não poderia estar mais feliz
com isso.

— Você é incrível, — Cali sussurrou em meu ouvido quando a


música terminou.

87
— Você me torna incrível, Cali. É tudo você, — eu respondi
sinceramente.

Meu pai bateu com sua bebida vazia no bar e gritou para Cali: —
Bem-vinda à família Mountain Breath, minha querida.

Cali enrubesceu. — Eu não poderia estar mais feliz por estar aqui.

88
CAPITULO 11

Marty estava se sentindo quase normal. Trabalhar em Mountain


Breath era incrível, especialmente com aquele homem idiota ao meu
lado. The Hysterics remarcou as datas da turnê que haviam cancelado logo
após Mags e Walker casarem. Assim que voltamos de suas núpcias, todos
nós estávamos pegando a estrada.

A vida estava indo incrivelmente bem. Eu estava feliz. Maverick era


incrível. Não conseguia acreditar que tinha tanta sorte.

Sentada no avião com Maverick e o resto dos caras e suas


mulheres indo para Orlando para o casamento de Mags e Walker, eu não
conseguia parar meus nervos. Eu não tinha voltado desde que saí, meses
atrás, fugindo de uma vida que nunca foi destinada para mim. Eu não
estava pronta para ver Mitch, mas sabia que era inevitável, e Mags
valia a pena - não havia dúvida disso. Eu estava feliz por ter todos comigo.

89
— Vai ficar tudo bem, — Maverick me assegurou, lendo minha
expressão perfeitamente.

Segurando sua mão, sorri. — Sim, eu sei.

Só fomos parados por fãs algumas vezes andando pelo aeroporto


e, finalmente, eu estava abraçando Mags e Walker, que tinham nos vindo
buscar quando chegamos.

— Puta merda, senti falta de vocês. — Eu não pude me


conter. Comecei a gritar no local.

— Não acredito que você finalmente está aqui, — exclamou Mags,


puxando-me para longe de seu noivo para que ela pudesse me abraçar
com mais força.

— Prazer em conhecê-lo, Maverick. — Walker apertou a mão de


Mav antes de Maverick apresentá-lo ao resto do grupo.

Mags sussurrou em meu ouvido: — Não se preocupe, Mitch vai


ficar bem. Já conversamos com ele.

— Eu provavelmente deveria também. — Mordi meu lábio


enquanto os nervos batiam em mim novamente.

— Isso pode ser uma boa ideia. — Mags pegou minha bagagem
de mão de mim. — Agora vamos para a praia e começar este casamento!

90
Subimos na limusine que Maverick arranjou para nos levar para o
hotel. Eu fingi estar exultante, bebendo champanhe com Mags e falando
com todos, mas estava falhando.

Maverick me puxou para a última fila com ele. Sussurrando, ele


perguntou: — O que há de errado?

Ele me conhecia muito bem.

— Eu tenho que falar com Mitch quando chegarmos ao hotel.

Achei que ele ia ficar bravo. Eu estava com tanto medo disso, mas
ele não o fez. Ele apenas beijou minha bochecha e disse: — Acho que é
uma forma muito madura de evitar conflitos.

Tomei uma respiração profunda quando vi Mitch na recepção


quando saímos da limusine. Meu coração bateu forte em meus ouvidos e
eu andei.

É agora ou nunca.

— Mitch— gritei enquanto ele pegava a chave do quarto da


mulher atrás da mesa.

Ele se virou com os olhos arregalados. — Cali. — Seus ombros


relaxaram quando ele começou a se aproximar de mim.

— Devíamos conversar, — eu disse, minha voz falhando.

91
— Bem. Fale. — Ele revirou os olhos, colocando suas malas ao
nosso lado.

— Desculpe-me por tudo.

— Eu não preciso disso agora. — Ele se virou para ir embora, mas


eu agarrei seu pulso.

— Você pode me odiar - você deveria me odiar, mas estamos aqui


por Mags e Walker e eu simplesmente não quero brigar durante o
casamento deles. Por favor, Mitch. Você costumava ser um dos meus
melhores amigos. Você não pode apenas fingir por um fim de semana? —
Eu procurei seus olhos enquanto eles enchiam de lágrimas.

— Ele está aqui?

— Sim.

— Eu tenho que ser simpático com ele?

— Você não precisa nem mesmo conhecê-lo ou a qualquer um


deles se não quiser. — Meu corpo inteiro estava tremendo.

— Serei civilizado por Mags e Walker.

— Obrigada.

Eu assisti enquanto ele pegava suas coisas e saía furioso para o


elevador.

— Como foi? — Mags perguntou quando ela veio para o meu


lado.

92
— Bem, eu acho. Não sei o que esperava.

— Ele ainda está machucado. Ele só precisa de mais tempo. — Ela


me abraçou novamente.

93
CAPITULO 12

— Você está pronta para se tornar a Sra. Eastman? — Eu perguntei


quando começamos a andar em direção ao corredor de braços dados.

Com os olhos cheios de lágrimas, Mags sorriu para mim. — Nunca


estive tão pronta para algo em toda a minha vida.

Quando a música começou, subimos o caminho arenoso. Tudo que


pude fazer foi assistir Walker olhando para Mags. O amor em seus olhos
caiu em mim enquanto as lágrimas já ameaçavam me assaltar. Olhei para
a minha melhor amiga enquanto seu cabelo castanho escuro dançava ao
vento e seus olhos redondos amorosos fitavam seu verdadeiro amor. Eu
amei como Mags escolheu um vestido com um leve toque de rosa que
brilhava ao sol da tarde. Ela sempre tinha que ser um pouco diferente, e
essa era uma das minhas coisas favoritas sobre ela.

— Walker, você terá esta mulher para ser sua esposa? Você vai
amá-la e confortá-la, honrá-la e mantê-la, na doença e na saúde, e

94
abandonando todos os outros, manter-se apenas com ela enquanto vocês
dois viverem?

— Eu vou. — As palavras fluíram de dentro enquanto o maior


sorriso assumia seu rosto.

Não havia um olho seco na multidão, e mesmo Maverick


continuou enxugando os olhos enquanto a cerimônia continuava.

Eu estava tão envolvida em minha felicidade por meus melhores


amigos que soei muda quando o ministro gritou: — Eu agora apresento a
vocês o Sr. e a Sra. Walker Eastman.

— Agora vamos festejar! — Mags gritou de alegria.

O jantar saiu sem problemas, mas não pude deixar de notar os


olhares sutis que Mitch continuava atirando em mim.

Se olhares pudessem matar…

Tentei ignorar enquanto dançava com Maverick. Dane, Rodney e


Colt vieram até nós com Mags correndo atrás deles.

— Por favor, oh, por favor, vocês tocam algo para nós? — Mags
automaticamente deu o seu melhor olhar de cachorrinho e Maverick riu.

95
— Como poderíamos dizer não para a noiva? Afinal, você pode ser
uma de nossas fãs mais antigas. — Maverick me deu uma piscadela rápida
enquanto Mags se apressava para dizer à banda para dar um tempo.

Na primeira fila, com a mão de Mags na minha, nós aplaudimos


quando The Hysterics subiu ao palco.

Rodney murmurou ao microfone: — A noiva pediu que tocássemos


uma música, e como poderíamos negar seu pedido? Anos atrás,
encontramos Mags e Cali na encosta de uma montanha. Não éramos
ninguém naquela época, mas elas deram uma chance à nossa música. Isto
é para você, querida.

Rodney se virou para os caras, e todos concordaram em uma


música, uma que fez Mags e eu nos apaixonarmos por sua música anos
atrás.

Mags gritou quando eles começaram a tocar “Jarred Away”.

Fluttering in a jar

Magical, colorful, radiant

Orbs zigging and zagging

Offering up their light

But not enough for insight

Sealed tightly

Just out of reach

96
Right where the imagined keep

Hoping for release

An inspired escape

Diving into minds of riddles

Prose begging to fly onto pages

Just fluttering, trapped

Barely beneath the surface

Where figments sleep

(Tradução no final do livro em Trecho 6)

Nósaplaudimos e gritamos quando a canção chegou ao fim e Mags


gritou: — Mais uma!

Maverick gritou para sua banda: — Que tal 'New Life Path'?

Todos concordaram e mergulharam de cabeça.

Looking back, there were more factors to weigh

From time to time this is the way life seems

Easy for the dedications to begin

Hard to follow through

97
Back and forth

My life keeps swinging

Now finally seeing a future

Defining a path

Now scared to keep walking

The dusk will turn to night

But be careful to remember

There will always be a new, beautiful dawn

(Tradução no final do liro em Trecho 7)

Eu amava essas letras, e elas eram estranhamente


adequadas. Enquanto cantava, me virei para ver Mitch bem ao meu lado.

Ele se inclinou para sussurrar: — Você está feliz? — Eu concordei.

— Estou.

— Isso é tudo que eu poderia pedir. — Me envolvendo em um


abraço, Mitch soltou um suspiro profundo. — Estou feliz por você. Tome.

Ele tirou um envelope do bolso da jaqueta. — O que é isso? — Eu


perguntei, pegando dele.

98
— Eu vendi a casa. Estávamos nisso igualmente. Essa é a sua
metade. — Eu pisquei para ele.

— Você não precisa, — eu murmurei, tentando colocar o envelope


de volta em suas mãos.

— Apenas aceite, Cali. É a minha maneira de dizer que também


vou seguir em frente. Ainda não sei como, mas aos poucos estou
encontrando o meu caminho.

O fechamento que obtive naquele momento foi mais do que eu


poderia esperar. Maverick pulou fora do palco, e Mitch se virou para ele.

— Cuide dela. Ela é especial. — Mitch apertou a mão de Maverick


e meu queixo caiu.

— Eu não poderia concordar mais com você. Obrigado. —


Maverick sorriu para mim enquanto Mags enganchou o braço em volta do
meu pescoço.

— Eu disse que ele só precisava de um tempo. — Mags sempre


estava certo. — Agora vamos dançar.

Passamos o resto da noite festejando como ninguém, rindo, se


abraçando, pulando, torcendo. O grupo inteiro se uniu até altas horas da
noite.

Maverick me agarrou no meio da pista de dança. — Você está


feliz?

99
Eu sorri para ele. — Não acho que poderia estar mais feliz.

— Você está radiante, Cali. Eu te amo. — Suas palavras correram


para mim. Nós sabíamos disso, mas não tínhamos dito um ao outro
ainda. Eu não queria pressioná-lo e estava feliz por não ter feito isso. Eu
silenciosamente ansiava que ele dissesse isso repetidas vezes, mas sabia
que era algo que ele teria que admitir primeiro.

— Eu também te amo, — eu declarei antes de esmagar meus


lábios nos dele.

100
EPILOGO

— Não pensei que isso fosse acontecer quando reservamos um


show em Vegas. — Maverick me puxou para o lado, passando o polegar na
aliança de ouro branco que tinha colocado no meu dedo esquerdo apenas
algumas horas antes.

— Quando você sabe, por quê esperar? — Eu perguntei antes de


beijar meu marido enquanto estava em seus braços com o terno de lua de
mel.

— Devemos contar a alguém? — ele perguntou com uma risada.

— Isso pode esperar até de manhã. — Eu pulei da cama. — Eu


tenho uma surpresa para você.

Eu tinha guardado o conjunto de lingerie que comprei em nossa


primeira viagem de compras juntos, meses atrás. Eu simplesmente não

101
tinha encontrado o momento certo, mas agora ele havia
chegado. Entrando no banheiro, coloquei o conjunto, meias, salto alto e
tudo.

Lentamente, abri a porta.

— Puta merda. — Os olhos de Mav se arregalaram.

— Gosta disso? — Eu perguntei enquanto cambaleava para dentro


da grande sala.

— Venha aqui, Sra. Steele. Deixe-me mostrar o quanto eu


realmente amo isso. — Ele saltou de pé, passando as mãos nos meus
quadris. — Você é deslumbrante, — disse ele sem fôlego antes de me
beijar.

— Você acredita em felizes para sempre agora? — Eu provoquei,


olhando em seus olhos cheios de luxúria.

— Eu disse a você naquele dia que poderia estar errado, e estou


tão feliz por estar.

— Eu te amo, Maverick Steele.

— E eu te amo com todo meu coração, Cali.

102
CAPITULO BONUS

— É tão bom ficar em um lugar por alguns dias, — Cali suspirou


enquanto se sentava ao pé da cama do meu quarto de hotel.

Já fazia um tempo desde que The Hysterics estava em turnê. Com


tudo pelo que Marty havia passado apenas alguns meses antes, era bom
estar na estrada novamente.

— Eu posso ter algo a ver com isso. Colt queria juntar tantos
programas para compensar aqueles que eles perderam quando
cancelaram tudo, mas Nashville é simplesmente incrível demais para não
ficar por um tempo. — Sorri para Cali enquanto ela soprava suas unhas
molhadas e cobertas de vermelho.

Foi seu primeiro passeio e ela parecia estar levando-o bem.

— É difícil ficar longe do bebê? — Perguntou Cali.

103
Dei de ombros. — Claro que é, mas com tudo o que aconteceu,
acho que Dane precisava de mim com ele. Marty e Gina são ótimos com
Leilani, então não acho que haja muito com que se preocupar.

— Caralho! Fallon! — Serena gritou através de seu quarto de hotel,


vindo do banheiro.

— E aí?

Serena saltou para dentro, seu celular agarrado em sua mão


enquanto a euforia consumia seu rosto. — Little Queens vai tocar hoje à
noite em um bar local. Eu sabia que eles eram daqui, mas não achava que
eles estivessem na cidade agora. Podemos ir?

Little Queens era uma banda da qual eu tinha ouvido falar muito
ao longo dos anos, mas nunca tive o prazer de conhecer. Meu pai era uma
espécie de lenda como músico de estúdio, então acho que funcionava
muito bem na família.

— Vamos fazer um passeio de garotas. Estamos confinadas com os


caras há semanas. É hora de nos divertirmos um pouco, — sugeri e as
duas concordaram. Serena e Cali foram ótimas e estar na estrada com elas
era incrível, mas eu não senti como se tivesse tido muito tempo para
realmente me relacionar com Cali.

Caminhando no cheio clube, lutamos nosso caminho para a direita


do palco enquanto Little Queens estavam começando sua cover
emblemática Pour Some Sugar on Me. O show foi incrível. Elas eram

104
próximas e pareciam aproveitar cada segundo de apresentação. Nós
dançamos e cantamos a plenos pulmões durante todo o show.

Assim que elas estavam terminando seu set, um rosto familiar


chamou minha atenção. Peguei Cali e Serena e as arrastei para o lado do
palco onde meu ex-roadie estava de pé, se preparando para arrumar o
equipamento.

— Jake? — Aproximei-me do meu velho amigo.

Seu rosto se iluminou quando ele me puxou para um abraço. — O


que diabos Fallon Dunbar está fazendo em Music City, EUA?

— Estamos aqui com The Hysterics. Estas são Cali e Serena, suas
garotas, — expliquei.

— Está certo. Lembro-me de quando Starr pegou uma carona para


Chicago com Lithium quando eu estava trabalhando para aqueles
idiotas.Você tocou aquela coisa do Underground Music Fest para
eles. Como está tudo indo com isso? — Jake estava sorrindo de orelha a
orelha, ele sempre foi um amor.

— Não poderia estar melhor. Trabalhando para Little Queens


agora? — Eu perguntei.

Serena estava quicando ao meu lado enquanto a empolgação do


show a dominava.

— Apenas para alguns de seus shows, quando elas estão um pouco


limitadas. Quer conhecê-las?

105
— Sim! — Serena gritou.

Jake riu. — Dê-me alguns minutos e vou levar todas de volta para o
camarim.

Os olhos de Cali estavam arregalados. — Você conhece todo


mundo?

Eu pisquei para ela. — Andei por aqui por um tempo. Jake


costumava trabalhar para minha antiga banda e minha baixista teve um
caso com ele por um tempo. Starr vai pirar quando eu contar a ela que
encontrei com ele.

Cali baixou a cabeça. — Eu não quis dizer nada com isso. Isso saiu
errado, não é?

Coloquei meu braço em volta dos ombros dela. — Você está


bem. Você vai ver. Todos nesta comunidade se conhecem. É realmente
um mundo pequeno.

— Como eu conhecendo Quinn, — Cali deu uma risadinha.

— Exatamente. Agora vamos beber alguma coisa antes de


voltarmos para lá.

Com bebidas na mão , seguimos Jake de volta para onde as


mulheres de Little Queens estavam reunidas.

106
— Camren, Miranda, gostaria que você conhecesse uma das
minhas velhas amigas, Fallon Dunbar. — Jake acenou para mim enquanto
eu caminhava apressadamente para o pequeno camarim.

— É um grande prazer. Estas são duas de minhas boas amigas, Cali


e Serena.

Serena se emocionou ao abraçar as duas desajeitadamente. —


Desculpe. Eu sou uma abraçadora. Isso é tão emocionante.

Camren sorriu. — Está tudo bem. É um prazer conhecer todos


vocês. Eu simplesmente não consigo acreditar que Fallon Dunbar estava
na plateia de nosso show.

Ela começou a corar, o que fez minhas bochechas ficarem


vermelhas. — Inferno garota, você foi incrível. — Eu amava falar sobre
outros bateristas. O talento era inebriante para mim.

— O que traz vocês a Nashville? — Miranda perguntou


docemente.

— Nossos caras estão em The Hysterics. Eles vão tocar no The Blue
Room amanhã à noite, — Cali respondeu timidamente enquanto ela ficou
colada na porta.

— Que porra é essa. Você conhece The Hysterics? — O queixo de


Miranda caiu.

— Quer vir ao show amanhã? Quanto mais melhor. — Serena


estava tremendo de pulo enquanto sua voz ficava mais alta.

107
Camren sorriu. — Isso seria incrível.

Eu olhei para Jake. — Você deveria vir também. Podemos colocar


todos vocês na lista.

Jake despejou sua bebida para mim. — Soa como um plano.

— Nós provavelmente deveríamos deixar vocês relaxarem. Vou dar


a Jake todas as informações e nos vemos amanhã à noite.

— Foi tão bom conhecer todas vocês. — Camren me abraçou


enquanto todos nós nos despedíamos.

— PORRA. — Colt gritou enquanto atravessava o quarto de sua


suíte pelo telefone.

— O que está acontecendo cara? — Eu perguntei, levantando os


olhos do bloco de bateria que eu estava mexendo por pelo menos uma
hora.

— O vocalista do Bad Blood tem laringite e eles não poderão abrir


para nós amanhã. — Colt estava andando ao redor da sala, batendo cada
pé enquanto entrava em uma birra total.

Bem quando eu estava prestes a falar, Colt na borda de seu pânico,


as meninas entraram.

108
— Ei baby. Como foi o show? — Eu perguntei, pegando Fallon em
meus braços.

— Impressionante. Conseguimos conhecer as próprias


Queens. Jake, meu antigo roadie está trabalhando para elas agora. — O
sorriso de Fallon deixou meu coração tão leve e feliz. Eu estava nervoso
quando as outras garotas se juntaram à turnê que elas não se dariam
todas bem. Vê-las se unindo foi incrível.

— O que há de errado, querido? — Serena perguntou enquanto


caminhava até Colt, que ainda estava pirando.

— Não temos ninguém para abrir para nós amanhã à noite. — Ele
parecia abertamente derrotado. Configurar o novo cronograma após os
cancelamentos foi muito difícil para a Colt.

— E quanto a Little Queens? — Cali sugeriu enquanto abria uma


garrafa de água.

O rosto de Fallon se iluminou. — Nós as convidamos para o show


amanhã, elas vão estar lá de qualquer maneira. Podemos também
perguntar a elas.

Colt parou, agarrando os ombros de Fallon. — Faça


acontecer! Você vai salvar o show.

Fallon colocou as mãos sobre as dele. — Não é sempre meu


trabalho? Resgatando vocês quando a merda bate no ventilador.

Colt finalmente sorriu. — E você é muito boa nisso.

109
Tirei meu telefone da bolsa. — Boa ideia, Cali. — Ela timidamente
olhou para mim.

— Só pegando o jeito de tudo isso.

— Você está fazendo um ótimo trabalho. — Afundei no sofá ao


lado dela quando Maverick entrou e Fallon entrou no quarto para ligar
para sua amiga.

— O que há com esse texto frenético, Colt? Como o show está


arruinado? — A sobrancelha de Mav estava franzida enquanto ele se
servia de um copo de uísque.

Colt acenou para ele sair. — Cali é uma gênia e Fallon está
consertando tudo.

— Reação exagerada do Clássico Colt, suponho? — Mav se sentou


do outro lado de Cali e beijou sua bochecha. — E você não está me
dizendo nada que eu já não soubesse sobre Cali ser uma gênia e uma
salva-vidas.

— Foi apenas uma ideia que pode ser a salvação de ter alguém
para abrir para vocês amanhã. — Cali sorriu docemente para seu
cara. Tinha sido um tempo tão longo para Maverick, fiquei feliz em vê-lo
finalmente feliz com alguém tão perfeito para ele quanto Cali.

Fallon voltou, a vitória se espalhando como fogo selvagem sobre


seu rosto. — Está feito. Little Queens vai nos socorrer e fazer o show
amanhã. Com uma condição.

110
— Qualquer coisa! — Colt exclamou.

— Elas querem que seja uma surpresa para os fãs. Ver se elas
conseguem conquistar novas pessoas ao invés de terem o mesmo público
que assistiu ao show desta noite, — explicou Fallon.

— Parece razoável, — Maverick interrompeu.

— Acho que morri e fui para o céu — gritou Serena enquanto


agarrava Colt.

— Apreciamos muito que vocês nos ajudem esta noite. — Rodney


entregou a Camren e Miranda águas do frigobar nos bastidores.

— Tudo meio que funcionou. Estamos muito animadas por


finalmente conhecer The Hysterics, — Camren admitiu enquanto Mike e
Johnny abriam cervejas e saudavam Colt e Maverick.

— Todos nós temos que ficar juntos nesta indústria. No entanto, é


péssimo para Bad Blood, — comentou Mike.

— A perda deles, nosso ganho. — Miranda piscou para Mike.

111
Onde estao agora
Uma olhada para the
hysterics

Narrator:Essa noite, onde estão agora: Uma olhada The Hysterics,


vamos mergulhar de cabeça no passado, presente e características de uma
das bandas de rock indie mais infames que a comunidade musical viu
nesta época. Uma banda nascida e criada em Chicago, The Hysterics
roubou os corações da América e do mundo com seu vínculo familiar e
letras cativantemente cruas e relacionáveis. Sua estrada para a fama foi
cheia de surpresas e reviravoltas em um pacote extremamente humilde.

112
Entrevistador: Boa noite. Hoje à noite temos uma entrevista
exclusiva emocionante com os membros do The Hysterics e as mulheres
que roubaram seus corações, trazendo as perguntas que você estava
morrendo de vontade de fazer com respostas surpreendentes. Eu sou
Colleen Ryder e comigo tenho Dane Pearson, Rodney Welsh, Maverick
Steele, Colt Russell, Fallon Dunbar-Pearson, Cali Steele e Serena
Edwards. Obrigada a todos por estarem aqui comigo esta noite.

Dane: É um prazer.

Entrevistador: Vamos mergulhar de cabeça. Já se passaram cinco


anos desde sua última turnê. Alguma novidade para a próxima turnê de
reunião? Alguma música nova para os fãs ansiarem?

Colt: Não posso falar por todos, mas as novidades são a coisa mais
distante da minha mente. A excitação é o tom geral. Temos trabalhado em
algum material novo, mas nossos fãs obstinados receberão o mesmo de
seus favoritos do passado. Ainda somos a mesma banda que praticou no
porão dos meus pais no colégio, estamos permanecendo fiéis às nossas
raízes com certeza.

Entrevistador: Tenho certeza de que os fãs vão gostar de ouvir


isso. Rodney, sua hemorragia vocal que interrompeu a turnê anos atrás foi
um grande fator no hiato da banda. Isso vai afetar esta turnê?

Rodney: Anos de reabilitação e treinamento vocal não foram


fáceis, mas finalmente minha voz está de volta e posso dizer, sem dúvida,

113
que estou pronto para voltar ao palco. Foi um duro golpe para a banda,
mas esses caras estiveram lá me apoiando em cada passo do caminho.

Dane: Não vamos fingir que não foi um desastre. Nós saímos para
dar uma olhada, no entanto. Estamos prontos para voltar a sair.

Entrevistador: Os fãs estavam preocupados que vocês tivessem


rompido e terem ouvido rumores a respeito. Isso é verdade?

Colt: Nem um pouco. Apertamos o botão de pausa. Nunca houve


um dia em que não estivéssemos no The Hysterics. Ainda praticamos o
tempo todo e assim praticamos nos últimos cinco anos. Somos uma
família, não há como separar uma família.

Entrevistador: Maverick, você tem estado quieto até agora. Algo a


acrescentar?

Maverick: Eu não poderia estar melhor. Eu sei que, para mim, meu
coração está nisso desde o primeiro dia e uma lesão não poderia impedir
o nosso amor pela nossa música ou uns pelos outros. Sabíamos que
Rodney precisava levar seu tempo e se curar adequadamente. Esperar não
foi a coisa mais fácil para nenhum de nós, mas valeu totalmente a pena.

Entrevistador: Vocês começaram em um pequeno bar em Chicago,


Mountain Breath. Como foi se preparar para essa primeira apresentação?

Dane: Destruindo os nervos. Éramos apenas crianças no ensino


médio, mal entendendo o que estávamos prestes a começar. Tem sido
uma viagem louca, para dizer o mínimo, mas aquele primeiro show foi

114
incrível e assustador como o inferno. Queríamos apenas tocar música. Não
sabíamos disso na época, mas aquela noite mudou nossas vidas para
melhor e nos iniciou no caminho para nos tornarmos o que somos hoje.

Entrevistador: De quem foi a ideia de começar uma banda?

Dane: Maverick, todo o caminho. Todos nós éramos amigos há


anos, mas Maverick foi quem nos reuniu para o nosso primeiro ensaio de
banda. A Colt, por outro lado, foi quem nos empurrou para realmente
levar a sério a questão de fazer algo com nossa paixão.

Entrevistador: De onde veio o nome The Hysterics?

Rodney: Achei que ficaria legal em camisetas. Não é só isso que


importa? Sentados no ensaio da banda antes de nosso primeiro show,
percebemos que precisávamos de um nome. O resto é história.

Entrevistador: O Underground Music Fest foi a primeira vez que


sua música cativou as massas. Qual foi a sensação de ir de uma banda
local tocando em clubes e bares para pular para a fama?

Dane: Doce-amargo. Depois do desastre daquela noite e Fallon


tendo que tocar para mim, foi difícil sair ileso. Poderíamos ter visto todo o
nosso trabalho árduo voar pela janela antes de realmente conseguirmos
nossa primeira chance. Estou muito feliz por estarmos tão próximos
quanto estamos e ter o sistema de apoio que temos. Tudo poderia ter
acontecido de uma maneira completamente diferente.

115
Colt: Devo acrescentar que é incrível como nossa banda é
resistente. Não conheço muitas bandas de rock que passaram por todas as
porcarias que passamos e ainda se gostam e amam tocar juntas durante
tudo isso.

Entrevistador: Você diria que as tragédias que todos vocês


enfrentaram juntos os uniram de uma forma que é única neste setor?

Maverick: Sem sombra de dúvida. Esses homens e mulheres são


minha família. Sem eles eu estaria em bares, cantando para o meu jantar.

Entrevistador: Senhoras, como é estar com os membros do The


Hysterics em casa e em turnê?

Serena: Bem, nunca há um momento de tédio. Não há muita


diferença entre a vida doméstica e a vida na estrada, no entanto. Esses
caras são tão genuínos quanto parecem e eu adorei cada segundo de fazer
parte de sua jornada.

Cali: Acho que foi o maior choque para mim. Não do jeito ruim,
mas vim de um mundo muito diferente. Fallon, eu acho que foi a mais
preparada e Serena entrou nesse grupo quando eles estavam à beira da
fama. Estou muito feliz por ter as garotas comigo para ajudar a me ajustar
às longas noites ou aos períodos de distância do meu namorado.

Fallon: Cali tem sido incrível. Não sei o que teríamos feito sem ela
anos atrás. Acho que todos temos um lugar especial neste grupo e o
destino realmente nos uniu.

116
Entrevistador: Cali, o boato é que você deixou uma vida muito
diferente e desistiu de tudo para ficar com Maverick. Foi difícil deixar seu
mundo para trás por uma estrela do rock?

Cali: Os rumores são, em grande parte, verdadeiros. Além de ser


uma groupie e trair meu ex, claro. Maverick e eu éramos amigos há
anos. Quando está certo, você sabe disso. Foi difícil, claro. Eu não
conseguia imaginar minha vida de outra maneira, no entanto. Estar com
Maverick nunca foi a parte difícil. Fazer parte deste grupo incrível tem sido
simplesmente incrível. Eu não mudaria nada.

Entrevistador: Fallon, não é segredo que você teve uma jornada


turbulenta no topo de sua banda anterior, Regicide Assisted. É difícil ficar
em segundo plano e ver seu marido estar sob os holofotes?

Fallon: De jeito nenhum. Estou muito orgulhosa de tudo o que ele


e o resto deles realizaram e é bom poder apoiá-los de fora. Eu tive meu
tempo, é deles. Além disso, ser mãe com certeza é o melhor trabalho que
já tive e nunca teria seguido esse caminho se não tivesse escolhido o
caminho que fiz.

Entrevistador: Fallon, como você separa seu sucesso do sucesso


do The Hysteric?

Fallon: Eu não faço. Como eu disse, tive meu tempo. Além disso,
sinto que o sucesso deles é compartilhado com todos nós e a família
estendida. É um esforço coletivo. É preciso uma aldeia para fazer o que

117
eles fazem, dia após dia. Sem um bom sistema de suporte, mesmo as
bandas mais talentosas têm uma vida útil. Não vejo uma data de validade
para The Hysterics de forma alguma.

Entrevistador: Serena e Colt, algum plano de casamento em nosso


artigo?

Serena: Colt e eu somos parceiros. Decidimos anos atrás que nós


dois tínhamos os mesmos sentimentos sobre o casamento e, no meu
coração, estamos praticamente casados. Nenhum vestido branco e sinos
de casamento estão em destaque, mas isso não significa que não somos
ou não estamos comprometidos um com o outro completamente.

Entrevistador: Rodney, como é estar perto dos membros da sua


banda depois que eles encontram suas mulheres?

Rodney: É incrível. Essas mulheres são nossa espinha


dorsal. Mesmo sendo o último homem solteiro de pé, não me sinto um
esquisito.

Entrevistador: Todo mundo está morrendo de vontade de saber,


quem está grávida? Os fãs continuam dizendo que querem Hysterics 2.0.

Colt: Dane e Fallon nos venceram, mas estou animado em anunciar


que um novo Hysterics se juntará a nós em breve.

Serena: Temos mantido isso bem discreto, mas é verdade. Agora


só temos que convencer Cali e Mav a terem um filho.

118
Maverick: Todos eles perseguem Cali e eu, mas à medida que
continuamos dizendo a todos esses caras, vamos nos aventurar nessa
estrada quando estivermos prontos. No momento, estamos apenas
gostando de estar juntos e crescer como casal.

Entrevistador: Vamos voltar um pouco. A vontade de torná-lo


grande se desgastou?

Rodney: Não sei se isso realmente afetou algum de nós. Até hoje,
se formos reconhecidos em público, ainda ficamos nervosos e talvez mais
animados do que os fãs.

Dane: Somos quatro caras vivendo nossos sonhos com os


melhores empregos que qualquer um de nós jamais poderia
imaginar. Acho que todos nós podemos concordar que a fama e a fortuna
nunca foram o nosso objetivo final. Queríamos apenas fazer o que
amamos e tivemos a sorte de ver isso passar e poder pagar nossas contas
com música.

Entrevistador: Seu maior sucesso é uma de suas primeiras


canções, The Lifespan of a Firefly. É de onde vem o logotipo da sua
banda. Sobre quem foi escrito?

Dane: Veio de um poema que escrevi no colégio sobre minha irmã


mais nova, Leilani, depois que ela faleceu em um acidente doloroso. Nosso
logo e aquela música são homenagens a ela.

119
Entrevistador: Diz-se que a tragédia foi o catalisador para a sua
música e senti o seu coração nas letras. Alguma verdade nisso?

Maverick: Sem dúvida. Leilani era uma pessoa linda e todos


podemos concordar que ela é nosso anjo da guarda e uma musa de
alguma forma. Não acho que isso vá mudar.

Entrevistador: Agora eu tenho algumas perguntas que os fãs


escreveram. Annie quer saber qual é a única coisa pela qual você arriscaria
tudo? Qualquer um ou todos vocês podem responder.

Dane: Qualquer um desses caras ou minha família


estendida. Quase tivemos que jogar a toalha quando Rodney
adoeceu. Não há opção quando se trata de substituir qualquer um de nós
permanentemente. Todos nós tocamos juntos ou não tocamos.

Rodney: Exatamente o que Dane disse. Somos uma situação de


passeio ou morte. Eu só estou grato que quando a merda expodiu todos
eles permaneceram fiéis a isso.

Entrevistador: Isso é realmente notável. Próxima pergunta da


fã. Annie também quer saber se você tivesse que escolher um dos cinco
sentidos para perder qual seria e por quê?

Colt: Cheirar com certeza. Qualquer um dos outros sentidos


atrapalharia minha habilidade de tocar. Eu sei que houve músicos
extraordinários que foram ou são surdos ou cegos, mas se eu tivesse que
escolher algo para desistir, seria o cheiro.

120
Entrevistador: Outra fã, Cindy, está curiosa, como vocês se dão
quando estão na estrada com as garotas por perto?

Rodney: Eu acho que nos mantém em nosso melhor


comportamento de uma maneira positiva. Comemos melhor quando elas
estão por perto, não esquecemos de escovar os dentes, bebemos muito
menos e geralmente temos uma noite de sono melhor porque ficamos
mais aptos a ficar em hotéis ao longo do caminho em vez de cair no
ônibus da turnê, todos amontoados como sardinhas.

Entrevistador: Essa pergunta é para a Serena, da Kimberly. Você


traz sua pistola de tatuagem em turnê agora que é a tatuadora oficial da
banda?

Cali: Na primeira turnê que fiz com The Hysterics, trouxe minha
pistola de tatuagem. Eu totalmente traria de novo se eles quisessem. A
maioria desses caras ficou sem espaço para tinta nova. Estou apenas
esperando que Cali me deixe tirar sua virgindade de tatuagem. Quanto a
ser o artista oficial, não acho que esse seja o caso. Sim, eu inscrevi a
maioria deles, mas meu mentor Cruz ainda é o cara de Dane. Sem
ressentimentos, Dane.

Dane: Obrigado, Serena. Não se esqueça, se eu não tivesse


deixado você me tatuar anos atrás e deixado Cruz tatuar Fallon, você
poderia nunca ter conhecido Colt.

121
Colt: E é por isso que todos nós acreditamos no destino. Essas
pequenas coincidências realmente nos uniram. Fallon era a chefe de
Dane. Serena começou a trabalhar em nossa loja de tatuagem
habitual. Cali nos encontrou no meio do nada, na encosta de uma
montanha, após um show em um festival de música ao ar livre. Todos nós
nos conhecemos porque estávamos na mesma série e na mesma
escola. Tudo tem que ser destinado.

Entrevistador: Nessa nota, acho que isso conclui nossa


entrevista. Obrigado a todos por estarem aqui comigo esta noite. Os
melhores votos para a próxima turnê e espero tê-los novamente em nossa
porca em breve. Onde estão agora: Uma olhada nos The Hysterics, eu sou
Colleen Ryder. Boa noite.

122
Trecho 1

É um tipo de dor maçante que fica no meu coração e me leva para baixo

E você é a única que pode consertar

Queima e explode nos piores momentos

Picando velhas feridas que já foram limpas

Bem quando o progresso é feito, a escuridão cai novamente

Aproximando-se da luz das estrelas

Pequenos movimentos de magia apagados um por um

A vida útil do vaga-lume é testada repetidamente

Felizmente, ela passou a existir por toda a eternidade

123
Trecho 2

O que está no passado deveria permanecer lá

Uma declaração falsa em espera

Há momentos em que lembrar é uma bênção

Primeiro beijo, primeira respiração, primeira vez

Não feche seus olhos para a felicidade uma vez vista e brinque junto

Um entendimento deve vir

Agridoce é o sabor de uma memória

Tenha-os em alta consideração, estime-os

É a sua base, seu núcleo, sua pessoa

Onde você se tornou você

O sangue que circula bate de amor

Um ciclo sem fim de fazer memórias

124
Trecho 3

Parado ali,

Tudo se desintegra e se desfaz

Enrugando e escorregando

As vozes gritando, mas a melodia rezando

Silenciosamente, eu não desejo nada disso

Fama e fortuna estão me comendo vivo

Um palco vazio está chamando

Onde meu coração pode realmente começar a viver

Um rio fluindo de meus dedos, vibrando as cordas

Amar e saber que há mais vida

Feche meus olhos, deixe estar, e apenas respire

Como tudo mais desmorona ao meu redor

125
Trecho 4
A brisa quente sopra

Inquietação rastejando

Inesperado e não particularmente bem-vindo

Existe um limite para os nervos

Eles aumentam meus sentidos

Trazendo minha guarda

Me mantendo armado

Não estou pronto para abrir

Não estou pronto para confiar

Há uma parede que começou a ruir

Na escuridão encoberto

Meu coração ficou exposto

126
Trecho 5

Pare meu coração, inspire-me

Tire meu fôlego

Me faça acreditar

Eu sei que há beleza, quero ver a sua

Seja cru, abra

Deixa eu ver tudo

Caminhe ao longo da linha tênue da sanidade

Escuro e profundo, frio e úmido

As cavernas da sua alma

Os que ficaram inexplorados

É onde eu pertenço

Me disfarce em sua imaginação

Deixe-me levar tudo

Pare meu coração, inspire-me

Tire meu fôlego

Me faça acreditar que você me ama

127
Trecho 6

Tremulando em uma jarra

Mágico, colorido, radiante

Orbs zigging e zagging

Oferecendo sua luz

Mas não o suficiente para uma visão

Bem selado

Apenas fora de alcance

Bem onde o imaginado guarda

Esperando pelo lançamento

Uma fuga inspirada

Mergulhando nas mentes dos enigmas

Prosa implorando para voar para as páginas

Apenas tremulando, preso

Pouco abaixo da superfície

Onde as ideias dormem

128
Trecho 7

Olhando para trás, havia mais fatores a pesar

De vez em quando, é assim que a vida parece

Fácil para as dedicatórias começarem

Difícil de seguir

Vai e volta

Minha vida continua balançando

Agora finalmente vendo um futuro

Definindo um caminho

Agora com medo de continuar andando

O crepúsculo vai virar noite

Mas tome cuidado para lembrar

Sempre haverá um novo e lindo amanhecer

FIM.

129