Você está na página 1de 44

UNIDADE 3

TRABALHOS CIENTÍFICOS

OBJETIVOS:
Nesta unidade você terá uma abordagem sobre as metodologias da construção
de projetos, monografias, aspectos gráficos, citações, que obedecem a uma
norma internacional de apresentação e a Associação Brasileira de Normas
Técnicas.
3.1 Projeto de pesquisa

Ao se pretender fazer pesquisa, de qualquer natureza, deve-se desde o início,


juntamente com a escolha do assunto, fazer um projeto. O projeto garante a
execução da pesquisa. Prevê os recursos materiais e humanos e o tempo
necessário para a mesma. Sem esta previsão a pesquisa corre o risco de não
poder ser concluída ou ser feita de forma inadequada.

Pesquisar não é tarefa fácil, mas trabalhosa, paciente e demorada. Os


resultados a que se chegam, significativos ou não, sendo válidos não serão
propriedade exclusiva do investigador. A verdade não tem dono, é patrimônio
comum da humanidade. Por isso, feita a investigação científica, devem os
resultados ser divulgados.

Um projeto de pesquisa é a primeira etapa para obter um conhecimento


sistematizado acerca da realidade. È um documento que explicita as ações que
serão desenvolvidas ao longo do processo de pesquisa. O projeto é útil ao
pesquisador e à equipe para orientar a ação, e ao mesmo tempo para definir
qual a temática a ser investigada.

O projeto de pesquisa deve responder às perguntas:

a) O que fazer? (definição do tema e problema);

b) Por que fazer? (justificativa da escolha do tema e do problema);

c) Para que fazer? (propósito do estudo, objetivo);

d) Quando fazer? (cronograma);

e) Onde fazer? (local: campo da pesquisa);

f) Como fazer? (metodologia, método, técnica a ser utilizada);


3.1.1 Elementos para a elaboração do projeto de pesquisa

3.1.2 Escolha do tema

Dá início ao processo de planejamento. A escolha do tema define a área de


interesse que será pesquisada. O tema deve ser do interesse do pesquisador e
estar situado em sua área de conhecimento.

Contudo, é relevante destacar que para desenvolver de maneira adequada um


tema de pesquisa, é necessário que o pesquisador domine o assunto e esteja
apto a manejar as fontes de consulta bibliográfica.

Segundo Lakatos e Marconi (2001, p.102) o tema “é o assunto que se deseja


provar ou desenvolver, pode surgir de uma dificuldade prática, da sua
curiosidade científica, de desafios encontrados na leitura de outros trabalhos,
ou da sua própria teoria.”

O tema está ligado a uma questão crucial que polariza ou afeta um segmento
da sociedade ou esta ligado a uma questão teórica que merece atenção
continuada.

O tema original é aquele cujos resultados têm potencial para surpreender.


Delimitar o assunto é necessário o conhecimento genérico, prévio do assunto.
Não se pode delimitar um assunto antes de conhecê-lo na sua generalidade,
antes de aprender os múltiplos aspectos sob os quais possa ser estudos, antes
de submetê-lo a uma análise prévia.

O assunto deve possuir importância teórica e prática (às vezes é mais


significante um assunto teórico que a solução de um problema circunstancial).
O assunto deve corresponder ao gosto e ao interesse do pesquisador.

Existem dois fatores principais que interferem na escolha de um tema para o


trabalho de pesquisa. Abaixo estão relacionadas algumas questões que devem
ser levadas em consideração nesta escolha:

3.1.3 Fatores internos


• Afetividade em relação a um tema ou alto grau de interesse
pessoal.

Para se trabalhar uma pesquisa é preciso ter um mínimo de prazer nesta


atividade. A escolha do tema está vinculada, portanto, ao gosto pelo assunto a
ser trabalhado. Trabalhar um assunto que não seja do seu agrado tornará a
pesquisa num exercício de tortura e sofrimento.

• Tempo disponível para a realização do trabalho de pesquisa.

Na escolha do tema tem que levar em consideração a quantidade de atividades


que teremos que cumprir para executar o trabalho e medi-la com o tempo dos
trabalhos que temos que cumprir no nosso cotidiano, não relacionado à
pesquisa.

• O limite das capacidades do pesquisador em relação ao tema


pretendido.

É preciso que o pesquisador tenha consciência de sua limitação de


conhecimentos para não entrar num assunto fora de sua área. Se minha área é
a de ciências humanas, devo me ater aos temas relacionados a esta área.

3.1.4 Fatores externos

• A significação do tema escolhido, sua novidade, sua oportunidade


e seus valores acadêmicos e sociais.

Na escolha do tema devemos tomar cuidado para não executarmos um


trabalho que não interessará a ninguém. Se o trabalho merece ser feito que
ele tenha uma importância qualquer para pessoas, grupos de pessoas ou para
a sociedade em geral.

• O limite de tempo disponível para a conclusão do trabalho.


Quando a instituição determina um prazo para a entrega do relatório final da
pesquisa, não podemos nos enveredar por assuntos que não nos permitirão
cumprir este prazo. O tema escolhido deve estar delimitado dentro do tempo
possível para a conclusão do trabalho.

• Material de consulta e dados necessários ao pesquisador

Outro problema na escolha do tema é a disponibilidade de material para


consulta. Muitas vezes o tema escolhido é pouco trabalhado por outros autores
e não existem fontes secundárias para consulta. A falta dessas fontes obriga
ao pesquisador buscar fontes primárias que necessita de um tempo maior para
a realização do trabalho. Este problema não impede a realização da pesquisa,
mas deve ser levado em consideração para que o tempo institucional não seja
ultrapassado.

3.1.5 - Levantamento ou revisão de literatura

A revisão de literatura, também chamada de mapeamento do debate teórico, é


o levantamento da literatura sobre o objeto de estudo. Pode ser incluída na
justificativa, dependendo da finalidade para a qual o projeto será apresentado.
As citações dos autores devem estar de acordo com a NBR 10520 da ABNT.

O Levantamento de Literatura é a localização e obtenção de documentos para


avaliar a disponibilidade de material que subsidiará o tema do trabalho de
pesquisa. Este levantamento é realizado junto às bibliotecas ou serviços de
informações existentes.

3.1.6 Sugestões para o levantamento de literatura

Locais de coletas

Determine com antecedência que bibliotecas, agências governamentais ou


particulares, instituições, indivíduos ou acervos deverão ser procurados.
Registro de documentos

Esteja preparado para copiar os documentos, seja através de xérox, fotografias


ou outro meio qualquer.

Organização
Separe os documentos recolhidos de acordo com os critérios de sua pesquisa.

O levantamento de literatura pode ser determinado em dois níveis:

a - Nível geral do tema a ser tratado: Relação de todas as obras ou


documentos sobre o assunto.

b - Nível específico a ser tratado: Relação somente das obras ou


documentos que contenham dados referentes à especificidade do tema a ser
tratado.

3.1.7 Delimitação do tema

A delimitação do tema é de fundamental importância, não podemos deixar o


tema aberto ou vago, na delimitação devemos “definir sua extensão,
profundidade e área de conhecimento [...] também é preciso delimitar o tema
no tempo e no espaço, ou seja, indicar o contexto histórico e geográfico, onde
ele se localiza.” (RODRIGUES, 2006, p. 157)

3.1.8 Problema

É a principal inquietação do pesquisador em relação ao tema. O problema é a


mola propulsora de todo o trabalho de pesquisa. Depois de definido o tema,
levanta-se uma questão para ser respondida através de uma hipótese, que
será confirmada ou negada através do trabalho de pesquisa.

O Problema é criado pelo próprio autor e relacionado ao tema escolhido. O


autor, no caso, criará um questionamento para definir a abrangência de sua
pesquisa.

Para Gressler (1989, p.45):

Inicialmente nem sempre é possível o pesquisador formular clara,


precisa e adequadamente o seu problema de pesquisa. Em muitas
situações o pesquisador tem uma noção bastante geral, vaga e
desordenada do que pretende pesquisar. Ele identifica o problema,
mas sente dificuldade na formulação clara, precisa, objetiva e
operacional do enunciado.

Para formular o problema o pesquisador deve obter informações acerca do que


pretende investigar, realizando uma pesquisa exploratória para a busca do
conhecimento. Essa busca do conhecimento requer estudos da literatura
existente que versa sobre o assunto a ser investigado e a discussão com
pessoas que possuam experiência na área do fenômeno a ser estudado. Estes
itens também podem ser incluídos nos objetivos.

Não há regras para se criar um Problema, mas alguns autores sugerem que ele
seja expresso em forma de pergunta, o que não quita que o Problema seja
descrito como uma afirmação.

3.1.9 Hipótese

É a suposta resposta do seu problema, neste sentido, hipótese é uma


afirmação categórica (uma suposição), que tente responder ao Problema
levantado no tema escolhido para pesquisa.

É uma pré-solução para o Problema levantado. O trabalho de pesquisa, então,


irá confirmar ou negar a Hipótese (ou suposição) levantada.
3.1.10 Variáveis

Para Rodrigues (2006, p.159), “uma variável corresponde ao conjunto de


resultados possíveis de um fenômeno”. Para cada fenômeno haverá um
numero correspondente de possíveis resultados. É pertinente que se trabalhe
com até duas variáveis.

Lakatos e Marconi (1991, p.162), afirmam que, “ao se colocar o problema e a


hipótese, deve ser feita também a indicação das variáveis dependentes e
independentes”.

“Variável independente são aquelas que influenciam, afetam ou determinam


outras variáveis. E as dependentes consistem em valores, fatos, influenciados
pela independente”. (RODRIGUES, 2006, p.160)

Segundo Martins (1994, p.33) “nem todas as pesquisas necessitam da


elaboração de hipóteses”, geralmente as pesquisas experimentais necessitam
de hipóteses, e ao formulá-las obtêm-se grandes vantagens metodológicas,
porém se não houver necessidade das hipóteses podemos substituí-las pelas
questões norteadoras.

Segundo Alves (2003, p.48), “as questões norteadoras se respondidas,


permitem clarificar o problema além de funcionar como roteiro de pesquisa. E é
útil correlacionar as questões com a metodologia a ser empregada na
pesquisa”.

3.1.11 Objetivos
A definição dos Objetivos determina o que o pesquisador quer atingir com a
realização do trabalho de pesquisa. Objetivo é sinônimo de meta, fim.

Nesta parte do projeto o pesquisador estabelece o que se espera conseguir


com sua investigação e define onde pretende chegar com sua proposta. Os
objetivos podem ser gerais e específicos.

Os objetivos gerais indicam, de formas abrangentes, o que se pretende


conseguir com a execução do projeto de pesquisa “o que será feito” já os
objetivos específicos definem aspectos particulares do objetivo geral. Ambos
devem responder à pergunta “para que” desenvolver a pesquisa.

Cabe também, nos objetivos identificar claramente o problema e apresentar


sua delimitação em termos conceituais, espaciais e temporais. Neste sentido,
os objetivos definem de modo claro e direto que aspecto da problemática
constitui o interesse central da pesquisa. Freqüentemente o objetivo é
desdobrado em questões que esclarecem seu conteúdo e ajudam o
pesquisador na seleção dos dados e fontes de informação, como a organizar a
apresentação das questões propostas.

3.1.12 Justificativa

A Justificativa num projeto de pesquisa, como o próprio nome indica, é o


convencimento de que o trabalho de pesquisa é fundamental de ser efetivado.
O tema escolhido pelo pesquisador e a Hipótese levantada são de suma
importância, para a sociedade ou para alguns indivíduos, de ser comprovada.

A justificativa de todo projeto de pesquisa deve iniciar por uma exposição dos
motivos pelos quais se optou pela investigação (pessoais), o motivo que levou
à definição do tema escolhido e qual a finalidade da pesquisa. Responde à
pergunta “por que” fazer a pesquisa. Deve mostrar a relevância social do
problema a ser investigado, caracteriza plenamente o problema a resolver,
definindo, delimitando e demonstrando como o projeto proposto modificará, ao
seu termino, a situação apresentada. deve-se também explicitar as
contribuições que a pesquisa poderá oferecer no âmbito da área específica do
pesquisador ( relevância acadêmica).

Deve-se tomar o cuidado, na elaboração da Justificativa, de não se tentar


justificar a Hipótese levantada, ou seja, tentar responder ou concluir o que vai
ser buscado no trabalho de pesquisa. A Justificativa exalta a importância do
tema a ser estudado, ou justifica a necessidade imperiosa de se levar a efeito
tal empreendimento.

3.1.13 Marco teórico

Neste tópico devem-se explicitar os pressupostos teóricos, esclarecer idéias e


conceitos. Para Rodrigues (2006, p. 166), “é importante dialogar, criticamente
com os autores, pois a critica possibilita ao pesquisador, o caminho básico para
o crescimento científico’’.

Na construção do marco teórico devem-se deixar claro quem irá embasar o seu
trabalho de pesquisa, quais os seus conceitos “deve-se colocar citações diretas
e indiretas dos autores que tratam do tema” (id. 2006), também se deve
explicar os conceitos e como estes conceitos serão trabalhados em relação ao
tema escolhido para a pesquisa.

3.1.14 Metodologia

A Metodologia é a explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e exata de toda


ação desenvolvida no método (caminho) do trabalho de pesquisa.

É a explicação do tipo de pesquisa, do instrumental utilizado (questionário,


entrevista etc.), do tempo previsto, da equipe de pesquisadores e da divisão do
trabalho, das formas de tabulação e tratamento dos dados, enfim, de tudo
aquilo que se utilizou no trabalho de pesquisa.

As etapas a serem desenvolvidas neste tópico dependem do tipo de pesquisa


que está sendo proposta. Os itens abaixo devem ser considerados:

- Indicar o tipo de pesquisa. (bibliográfica, documental, de campo e descritiva


etc..)

- Indicar os procedimentos metodológicos.

- Identificar o objeto de estudo suas características, como a amostra


(subconjunto de população) será selecionada, onde e porque o projeto será
desenvolvido etc.

- Indicar o procedimento técnico. Indicar qual será a técnica da coleta de


dados, descrevendo com detalhes como serão utilizados os instrumentos de
obtenção das informações acerca do assunto a ser investigado.

Segundo Rodrigues (2006, p. 170), “nos procedimentos metodológicos


devemos informar se a análise e a interpretação de dados serão em uma
abordagem qualitativa ou quantitativa, se serão utilizados elementos
representativos como tabelas quadros e gráficos’.

3.1.15 Cronograma

O Cronograma é a previsão de tempo que será gasto na realização do trabalho


de acordo com as atividades a serem cumpridas. As atividades e os períodos
serão definidos a partir das características de cada pesquisa e dos critérios
determinados pelo autor do trabalho.

Os períodos podem estar divididos em dias, semanas, quinzenas, meses,


bimestres, trimestres etc.. Este serão determinados a partir dos critérios de
tempo adotados por cada pesquisador.
Exemplo:

ATIVIDADES / Agost
Jan. Fev. Mar. Abril Maio Jun. Jul. Set. Out.
PERÍODOS o

Levantamento
1 X
de literatura

Montagem
2 X
do Projeto

Coleta
3 X X X
de dados

Tratamento
4 X X X X
dos dados

Elaboração do
5 X X X
Relatório Final

Revisão
6 X
do texto

7 Entrega do trabalho X

3.1.16 Recursos

Normalmente as monografias, as dissertações e as teses acadêmicas não


necessitam que sejam expressos os recursos financeiros. Os recursos, só
serão incluídos quando o Projeto for apresentado para uma instituição
financiadora de Projetos de Pesquisa.

Os recursos financeiros podem estar divididos em Material Permanente,


Material de Consumo e Pessoal, sendo que esta divisão vai ser definida a partir
dos critérios de organização de cada um ou das exigências da instituição onde
está sendo apresentado o Projeto.

Material permanente

São aqueles materiais que têm uma durabilidade prolongada. Normalmente é


definido como bens duráveis que não são consumidos durante a realização da
pesquisa.

Podem ser: geladeiras, ar refrigerado, computadores, impressoras etc.

Exemplo:

ITEM CUSTO (R$)

Computador 1.700,00

Impressora 500,00

Scanner 400,00

Mesa para o computador 300,00

Cadeira para a mesa 200,00

TOTAL: 3.100,00

Material de Consumo

São aqueles materiais que não têm uma durabilidade prolongada.


Normalmente é definido como bens que são consumidos durante a realização
da pesquisa. Podem ser: papel, tinta para impressora, gasolina, material de
limpeza, caneta etc.

Exemplo:

ITEM CUSTO (R$)


10 resmas de papel tipo A4 120,00

10 cartuchos de tinta para impressora 600,00

TOTAL: 720,00

Pessoal

É a relação de pagamento com pessoal, incluindo despesas com impostos.

Exemplo:

CUSTO CUSTO TOTAL


ITEM MENSAL (R$)
(R$) (10 meses)

1 estagiário pesquisador 500,00 5.000,00

1 datilógrafo 200,00 2.000,00

1 revisor 2.000,00

Impostos incidentes (hipotético) INSS / PIS 2.250,00

TOTAL: 11.250,00

3.1.17 Referências bibliográficas


As referências dos documentos consultados e utilizados para a elaboração do
Projeto é um item obrigatório. Nela normalmente constam os documentos e
qualquer fonte de informação consultada, “inclui todas as obras já
apresentadas no projeto [...] (MARCONI; LAKATOS, 2001, p.134), no
Levantamento de Literatura. Segundo as normas da Associação Brasileira de
Normas Técnicas - ABNT

3.2 Aspectos gráficos

Com o objetivo de facilitar, bem como tornar uniforme a apresentação dos


trabalhos acadêmicos, serão descritas, a seguir, as especificações que devem
ser adotadas em relação a:

Papel; tipo e corpo de letra; paginação; espaços; margens; siglas; símbolos;


equações e fórmulas; ilustrações; tabelas.

3.2.1 Papel

Apresentação segundo a NBR- 6024


Cor: branco; formato: A4 (21 cm x 29,7cm).
OBS: Só utiliza-se o verso da folha de rosto, para as informações da ficha
catalográfica.

3.2.2 Tipo e corpo de letra


Apresentação:
Fonte: Arial; cor: preta, exceto para as ilustrações que poderão ser coloridas;
tamanho: 12 para o texto; 10 para paginação, citações diretas com mais de três
linhas, epígrafe antecedendo texto, notas de rodapé, legendas de ilustrações e
tabelas; palavras estrangeiras, nomes científicos são escritos em itálico. ( NBR-
6024).
Nos diagramas do sumário deve-se utilizar:
• Nas seções primárias utiliza-se negrito e fonte 16
• Nas seções secundárias utiliza-se Letra maiúscula apenas para a
primeira letra, negrito e fonte 14.
• Nas seções terciárias utiliza-se Letra maiúscula apenas para a primeira
letra e fonte 12. Para efeito de alinhamento, no texto, deve ser utilizado
o justificado.

3.2.3 Paginação

Localização:
Canto superior direito da folha.
Apresentação:
Numeração seqüencial, em algarismos arábicos.
Os elementos pós-textuais, isto é, referências, glossário, apêndices, anexos e
índices são numerados seqüencialmente ao texto principal. (NBR- 6024).

3.2.4 Espaços

Apresentação:
Texto: 1,5 cm nas entrelinhas.
Deixar um espaço em branco entre a numeração e os títulos das seções e
subseções.
3.2.5 Margens

Apresentação:
Superior e Esquerda: 3cm
Inferior e Direita: 2cm

OBS: A numeração é colocada a partir da primeira folha da parte textual, ou


seja, na introdução, sendo que a contagem inicia na folha de rosto. Os
elementos pós-textuais, isto é, referências, glossário, apêndices, anexos,
índices são numerados seqüencialmente ao texto.
3.2.6 Siglas

Apresentação:
Primeira vez no texto: nome completo e sigla, sendo esta entre parênteses;
demais citações: apenas a sigla, sem o uso dos parênteses.

3.2.7 Símbolos

Apresentação:
No texto para representar ou substituir uma coisa.
Exemplos: % - percentual
* - asterisco
§ - seção
¶ - parágrafo

3.2.8 Equações e fórmulas

Apresentação:
No texto: espaço duplo nas entrelinhas; no parágrafo: centralizadas e, se
necessário, numeradas; ocupando mais de uma linha, interromper antes do
sinal de igualdade ou depois dos sinais de adição, subtração, multiplicação e
divisão; são destacadas no texto, a fim de facilitar a leitura.
A estrutura de tese e/ou dissertação, de acordo com a NBR-14724,
compreende três elementos: pré-textuais, textuais e pós-textuais.
Os elementos pré-textuais são compostos de:
Capa (obrigatório)
Lombada (opcional)
Folha de rosto (obrigatório)
Errata (opcional)
Folha de aprovação (obrigatório)
Dedicatória (opcional)
Agradecimentos (opcional)
Epígrafe (opcional)
Resumo na língua vernácula (obrigatório)
Resumo em língua estrangeira (obrigatório)
Lista de ilustrações (opcional)
Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
Lista de símbolos (opcional)
Sumário (obrigatório)
Os elementos textuais são compostos de:
Introdução
Desenvolvimento
Conclusão:
Os elementos pós-textuais são compostos de:
Referências (obrigatório)
Glossário (opcional)
Apêndice (opcional)
Anexo (opcional)
Índice (opcional)
3.2.9 Capas

Elemento obrigatório, que serve de proteção externa ao documento.


Apresentação:
Papel cartão Supremo, com 250g
TCC de especialização
TCC de graduação

A encadernação dos trabalhos acadêmicos seguirá os seguintes critérios:

Qualificação e defesa: em espiral para todos os tipos de documentos; versão


definitiva: usar espiral para os TCC’s de graduação e capa dura para as teses,
dissertações, TCC’s de especialização e trabalhos de iniciação científica.

3.2.10 Primeira capa

Na primeira capa devem constar as informações indispensáveis à sua


identificação, sem uso do ponto final, distribuídas de forma harmônica, na
seguinte ordem:

Nome da Instituição, Centro ou Núcleo do interior do Estado, Departamento,


Curso de Graduação e Programa; logotipo do IFPA: Arial fonte 16
Nome do(s) autor (es): Arial fonte 16
Título; subtítulo se houver; número do volume, caso haja mais de um: Arial
fonte 16
Cidade da Instituição onde o trabalho for apresentado; ano da entrega do
trabalho:
Arial fonte 12
.

CENTRO OU NÚCLEO DO INTERIOR DO ESTADO


DEPARTAMENTO
CURSO DE GRADUAÇÃO E PROGRAMA

NOME DO(S) AUTOR (ES):

TÍTULO DO TRABALHO: Subtítulo

NÚMERO DO VOLUME

CIDADE
ANO
3.2.11 Folha de rosto

Elemento obrigatório, que contém os dados essenciais à identificação do


trabalho, devendo figurar na seguinte ordem:
Nome do(s) autor (es);
Título;
Subtítulo se houver;
Número do volume, caso haja mais de um;
Nota indicando a natureza do trabalho acadêmico;
Cidade da Instituição onde o trabalho for apresentado;
Ano de entrega do trabalho.

A seguir, são detalhadas as informações constantes da folha de rosto:


a) Nome do (s) autor (es)
Apresentação: fonte Arial 14; letras maiúsculas e minúsculas; centralizado(s)
na página.
Havendo mais de um autor, os nomes devem ser apresentados um abaixo do
outro, em espaço simples nas entrelinhas.
b) Título
Claro e preciso, que identifique o conteúdo do trabalho.
Apresentação:
Fonte Arial 14, em negrito; letras maiúsculas e minúsculas; centralizado na
página.
c) Subtítulo se houver
Deixar patente sua subordinação ao título.
Apresentação:
Fonte Arial 12, sem negrito; letras maiúsculas e minúsculas; centralizado na
página.
d) Número do volume, havendo mais de um
Apresentação:
Fonte Arial 12; margem direita da página.
Especificar o respectivo número, em algarismos arábicos, em cada folha de
rosto.
Caso o título e o subtítulo ocupem mais de uma linha, usar espaço simples nas
entrelinhas.
As palavras não podem ser hifenizadas, exceto aquelas que originalmente são
grafadas com hífen, tais como, pós-graduação.

AUTOR

TÍTULO DO TRABALHO: Subtítulo

Monografia apresentada ao Instituto federal do Pará


como requisito parcial para obtenção do título de
Licenciatura Plena em Pedagogia. Orientador pelo
Prof. Esp. Alexandre Castelo Branco Bezerra

CIDADE
ANO
3.2.12 Lombada

Elemento opcional, elaborado conforme a NBR 12225.


O número de páginas é que determina a existência da lombada e esta facilita a
identificação do documento nas estantes de bibliotecas, livrarias etc.
Devem conter os seguintes dados, impressos de cima para baixo, de forma
equilibrada:
Nome do autor;
Título do trabalho;
Elementos alfanuméricos de identificação, como: volume e ano de
Publicação.
Apresentação:
Fonte Arial, tamanho variando com a espessura da lombada;
Letras maiúsculas e minúsculas.

Verso da folha de rosto

Contém a ficha catalográfica, elaborada de acordo com o Código de


Catalogação Anglo-Americano vigente.
Apresentação:
Fonte Arial 12; espaço simples nas entrelinhas.
Deve ser solicitada à Biblioteca Central ou à Biblioteca do curso ao qual o
aluno esteja vinculado.
3.2.13 Errata

Elemento opcional, que deve ser evitado, sendo recomendado, apenas, em


casos que comprometam o entendimento do texto. Deve conter:
Referência do trabalho; indicativo de folhas e linhas em que ocorreram os
erros, com as devidas correções.
Localização:
Após a folha de rosto.
Apresentação:
Em folha solta; indica-se a palavra ERRATA, em letras maiúsculas, em negrito,
centralizada na página.

3.2.14 Folha de aprovação

Elemento obrigatório, exceto para os trabalhos de iniciação científica,


apresentado após a folha de rosto, elaborado com as seguintes informações:

Nome do(s) autor(es); título; subtítulo se houver; nota indicando a natureza


acadêmica do trabalho; data de aprovação da defesa; nome, titulação e
assinatura dos membros componentes da banca examinadora e instituições a
que pertencem.
Os trabalhos de iniciação científica não apresentam folha de aprovação.
A seguir, são detalhadas as informações constantes da folha de aprovação.

AUTOR

TÍTULO DO TRABALHO: Subtítulo

Monografia apresentada ao Instituto federal do Pará como


requisito parcial para obtenção do título de Licenciatura Plena
em Pedagogia. Orientador pelo Prof. Esp. Alexandre Castelo
Branco Bezerra

Belém ___ de ________ de ______

BANCA EXAMINADORA

Orientador: Profº _______________________


3.2.15 Dedicatória

Elemento opcional, no qual o autor homenageia ou dedica seu trabalho a


parentes e/ou amigos.
Localização:
Após a folha de aprovação.
Apresentação:

Fonte Arial 12; letras maiúsculas e minúsculas; sem escrever a palavra


Dedicatória; margem direita, no canto inferior da página.

3.2.16 Agradecimento(s)

Elemento opcional, no qual o autor se refere àqueles que contribuíram de


forma significativa ao desenvolvimento do trabalho.
Localização:

Após a folha da dedicatória.


Apresentação:
Fonte Arial 12; letras maiúsculas e minúsculas; indica-se a palavra
AGRADECIMENTO(S), em letras maiúsculas, em negrito, centralizada na
página.
3.2.17 Epígrafe

Elemento opcional, onde o autor apresenta uma citação com a indicação de


autoria e deve ser relacionada com o tema do trabalho.
Localização:
Após os agradecimentos, na margem direita abaixo do título das seções,
antecedendo o texto;
Apresentação:

Fonte Arial 12 (como elemento pré-textual);


Fonte Arial 10 (abaixo dos títulos de seções);
Letras maiúsculas e minúsculas; sem escrever a palavra Epígrafe.
3.2.18 Resumo em português

Elemento obrigatório, elaborado de acordo com a NBR 6028.


É a apresentação concisa das partes relevantes do texto. Deve ser redigido
pelo autor e possibilita ao leitor decidir sobre a conveniência ou não de
consultar o texto na íntegra.
A referência do trabalho deve anteceder o resumo.
Localização:
Após a epígrafe e antes do resumo em língua estrangeira.
Apresentação:

Composto de frases e não da enumeração de tópicos; inclui somente os pontos


relevantes do trabalho; deve ressaltar: o objetivo, o método, os resultados e as
conclusões; não usar parágrafos e evitar abreviaturas, símbolos, fórmulas,
equações e diagramas; verbo na voz ativa, na terceira pessoa do singular;
seguido pelas palavras-chave que representam seu conteúdo, separadas por
ponto, antecedidas da expressão Palavras-chave e o sinal de dois pontos (:);
Fonte Arial 12;
Letras maiúsculas e minúsculas;
Indica-se a palavra RESUMO, em letras maiúsculas, em negrito, centralizada
na página.
Recomenda-se de 150 a 500 palavras. Exemplo:
Pesquisas realizadas sobre a formação de estratégias em pequenas
empresas indicam que estas não usam abordagens formais para o apoio
ao processo de planejamento estratégico. Elas tendem a utilizar uma
abordagem informal e oportunista na criação de estratégias. Os
resultados mostram que pequenas firmas de prestação de serviços para a
Internet não adotam ferramentas do tipo tool-kit. Elas aplicam um
conjunto de atividades influenciadas por três dimensões características
na formação de estratégias: incrementalismo, informalidade e networking.
É revelado ainda, que as empresas não empregam de forma sistemática
as ferramentas acadêmicas concebidas para apoiar o processo de
desenvolvimento de estratégias. Essas ferramentas foram percebidas
como consumidoras de tempo e impróprias para a adoção pelas
empresas analisadas.

Palavras-chave: Estratégia. Internet. E-business. Pequenas empresas.


Informalidade.

3.2.19 Resumo em língua estrangeira

Elemento obrigatório. É a versão do resumo para idioma de divulgação


internacional. Em inglês é denominado Abstract, em espanhol Resumen, em
francês Résumé.
Localização:
Página seguinte a do resumo.
Apresentação:
Antecedido pela referência do trabalho; seguido pelas palavras-chave que
representam seu conteúdo; fonte Arial 12; espaço simples nas entrelinhas;
letras maiúsculas e minúsculas; indica-se a palavra resumo na língua de
tradução (ABSTRACT, RESUMEN ou RÉSUMÉ), em letras maiúsculas, em
negrito, centralizada na página. Exemplo:

Previous research of strategy formation in small companies has found


that these companies do not use a formal strategic planning process.
Rather, they tend to use a more informal and opportunistic approach to
strategy formulation. Instead of using a structured tool-kit based
approach to strategy. The result show that small Internet service firms
adopt a distinct process for strategy development. This process is based
on three dimensions: incrementalism, informalism and networking.
Futhermore, the study reveals that these companies do not use in a
systematic way any of the academic tolls conceived to support strategy
development. These tools were perceived as too time consuming and, to a
certain degree, unsuitable for adoption by the case firms.

Key-words: Strategy. Internet. E-business. Small companies. Informalism


and strategy.

3.2.20 Lista de ilustrações

Elemento opcional que deve ser elaborado de acordo com a ordem


apresentada no texto, com cada item designado por seu nome específico
(lâminas, plantas, fotografias, gráficos, organogramas, fluxogramas, esquemas,
mapas, quadros, desenhos e outros) com suas respectivas páginas.
Acima de dez ilustrações, elaborar lista própria para cada tipo
Localização:
Após a tradução do resumo.
Apresentação:
Fonte Arial 12; letras maiúsculas e minúsculas; indicam-se as expressões
LISTA DE ILUSTRAÇÕES, LISTA DE QUADROS, LISTA DE GRÁFICOS etc.,
de acordo com o trabalho, em letras maiúsculas, em negrito, centralizadas na
página.

3.2.21 Lista de tabelas

Elemento opcional. Assim como as ilustrações, as tabelas são apresentadas na


seqüência que aparecem no texto, com indicação das páginas onde estão
localizadas.
Apresentação:
Fonte Arial 12;
Letras maiúsculas e minúsculas; indica-se a expressão LISTA DE TABELAS,
em letras maiúsculas, em negrito, centralizada na página. Exemplo:

LISTA DE TABELAS
1 - Cursos de Administração de Empresas existentes na cidade de São Paulo -
13
2 - Disciplinas lecionadas nos cursos de Administração de empresas existentes
na cidade de São Paulo -
2000................................................................................. 16
3 - Docentes que ministram aulas nos cursos de Administração de Empresas
existentes na cidade de São Paulo - 2000 ...........................................................
27
4 - Tempos de experiência dos docentes que ministram aulas nos cursos de
Administração de Empresas existentes na cidade de São Paulo - 2000..............
36
5 - Áreas do conhecimento que fundamentam o conteúdo programático dos
cursos de Administração de Empresas existentes na cidade de São Paulo -
.................. 45
6 - Significado do domínio do conteúdo programático para a eficiência dos
cursos de Administração de Empresas existentes na cidade de São Paulo -
2000.............. 55

3.2.22 Lista de abreviaturas, siglas e símbolos

Elemento opcional, com as abreviaturas, siglas e símbolos citados no texto, em


ordem alfabética, em lista própria para cada tipo, seguidos dos seus
significados por extenso.
Apresentação:
Fonte Arial 12;
Letras maiúsculas e minúsculas;
Indicam-se as expressões LISTA DE ABREVIATURAS, LISTA DE
SIGLAS, LISTA DE SÍMBOLOS, de acordo com o trabalho, em letras
maiúsculas, em negrito, centralizadas na página.
3.2.23 Sumário

Elemento obrigatório, que obedece a NBR 6027.


É a enumeração das principais divisões, seções e outras partes do trabalho, na
mesma ordem e grafia que a matéria nele se sucede, acompanhadas das
respectivas páginas.
Não se deve confundir sumário com índice. O primeiro enumera as seções do
trabalho, enquanto o segundo destaca as palavras/frases significativas do
texto.
Localização:
Último elemento pré-textual.
Apresentação:
Fonte Arial 12;
Os indicativos e títulos de seção são apresentados com a mesma tipologia que
aparecem no trabalho, seguidos pelo número da página correspondente; os
indicativos de seções são alinhados à esquerda da página; caso o título e o
subtítulo das seções ocupe mais de uma linha, devem ser alinhados pela
margem do título; elementos pré-textuais não constam do sumário; obras com
mais de um volume devem trazer o sumário completo do trabalho, em todos os
volumes; indica-se a palavra SUMÁRIO centralizada na página, em letras
maiúsculas, em negrito.

3.3 Elementos textuais

Os elementos textuais são formados pela introdução, pelo corpo do trabalho ou


desenvolvimento, isto é, as partes que compõem o texto, e pela conclusão,
conforme abordados a seguir:
Introdução; desenvolvimento; conclusão.

3.3.1 Introdução
Parte inicial do texto, na qual o autor expõe o assunto, esclarece sobre os
objetivos, métodos e procedimentos seguidos.

3.3.2 Desenvolvimento

Parte principal do texto, sendo dividido em seções e subseções que variam em


função da abordagem do tema e do método utilizado.
O trabalho deve ser dividido em partes, visando facilitar a exposição da matéria
e sua localização no sumário, de acordo com a NBR 6024
Numeração Progressiva dos Documentos.

3.3.3 Conclusão

É a análise final do trabalho. O autor responde os questionamentos levantados


na introdução, manifestando seu ponto de vista.
Podem ser apresentadas recomendações e/ou sugestões.

3.4 Elementos pós-textuais

Os elementos pós-textuais são divididos em obrigatórios e opcionais, sendo


utilizados na seguinte ordem:
Referências (obrigatório);
Glossário (opcional);
Apêndice(s) (opcional);
Anexo(s) (opcional);
Índice(s) (opcional).

3.4.1 Referências
Elemento obrigatório, elaborado conforme a NBR 6023.
É a listagem dos documentos consultados para elaboração do texto e citados
no trabalho.
Localização:
Primeiro elemento após a conclusão; no final do trabalho.
Apresentação:
Fonte Arial 12;
Cada referência deve ser alinhada à margem esquerda da página, em espaço
simples e separadas entre si por espaço duplo; indica-se a palavra
REFERÊNCIAS, em letras maiúsculas, em negrito, centralizada na página.

3.4.2 Glossário

Elemento opcional. Lista de palavras pouco usadas, termos técnicos e


científicos, expressões regionais etc. e seus significados.
Localização:
Após as referências.
Apresentação:

Fonte Arial 12; letras maiúsculas e minúsculas; os termos são relacionados em


ordem alfabética; indica-se a palavra GLOSSÁRIO, em letras maiúsculas, em
negrito, centralizada na página.

3.4.3 Apêndice(s)

Elemento opcional. Matéria elaborada pelo autor como complemento de suas


idéias.
Localização:
Após o glossário.
Apresentação:

Fonte Arial 12;


Letras maiúsculas e minúsculas; podem ter numeração independente do texto
do trabalho, inclusive com notas, ilustrações etc.; cada apêndice é identificado
por letras maiúsculas consecutivas, travessão e respectivos títulos; caso
ultrapassem as 23 letras do alfabeto, usar letras maiúsculas dobradas (AA, AB,
AC etc.); indica-se a palavra APÊNDICE(S), em letras maiúsculas, em negrito,
centralizada na página.
3.4.4 Anexo(s)

Elemento opcional. Texto ou documento não elaborado pelo autor, incluído no


final do trabalho, com a finalidade de fundamentar, comprovar e ilustrar.
Localização:
Após o(s) apêndice(s).
Apresentação:
Fonte Arial 12;
Letras maiúsculas e minúsculas; cada anexo é identificado por letras
maiúsculas consecutivas, travessão e respectivos títulos; caso ultrapassem as
23 letras do alfabeto, usar letras maiúsculas dobradas (AA, AB, AC etc.);
indica-se a palavra ANEXO(S), em letras maiúsculas, em negrito, centralizada
na página.

3.4.5 Índice (s)

Elemento opcional que obedece a NBR 6034.


Lista de palavras ou frases, ordenadas segundo determinado critério, que
localiza e remete para as informações contidas no texto. Podem ser de autor,
de assunto, nome geográfico, datas etc.

Conforme mencionado não confundir índice com sumário. O primeiro destaca


as palavras/frases significativas do texto, enquanto o segundo enumera as
seções do trabalho. O índice é o último elemento pós-textual e o sumário é o
último elemento pré-textual.
Localização:
Após o(s) anexo(s).
Apresentação:
Fonte Arial 12;

Letras maiúsculas e minúsculas; a paginação deve ser consecutiva à do texto;


os termos selecionados são seguidos das páginas onde estão localizados;
indica-se uma das expressões ÍNDICE DE ASSUNTO, ÍNDICE
CRONOLÓGICO etc., de acordo com o trabalho, em letras maiúsculas, em
negrito, centralizada na página.

As informações contidas nos índices são retiradas do texto, do prefácio, notas


de rodapé, anexos e apêndices, não se incluindo os elementos da folha de
rosto, dedicatória, sumário e/ou resumo.

3.5 Citação

Elemento obrigatório, elaborado de acordo com a NBR 10520.


A citação é a indicação de informação extraída de outra fonte, com a finalidade
de respaldar, esclarecer ou ilustrar o assunto apresentado. Pode ser direta,
indiretas e citação de citação, abaixo especificadas:

a) Citação direta – transcrição textual de parte do documento consultado;


b) citação indireta – texto baseado no documento consultado;
c) citação de citação – transcrição direta ou indireta de um texto que não se
teve acesso ao original.

A forma de citar os documentos no texto obedece a dois tipos de sistemas de


chamada de citação: autor-data e numérico. O autor escolherá apenas um e
aplicará em seu trabalho.

3.5.1 Sistema autor-data

A indicação de fonte é feita pelo sobrenome do autor e ano de publicação.


Localização:
No texto.
Apresentação:

A indicação da fonte consultada é feita de acordo com a NBR 6023


–Referências (ver 10) e deve ser apresentada da seguinte forma:
Pelo sobrenome do(s) autor (es), seguido(s) da data de publicação:
(ALMEIDA, 2001)
Pela instituição responsável, seguida da data de publicação:
(INSTITUTO FEDERAL DO PARÁ, 2010)

Pela primeira palavra do título, incluindo artigo, preposição, se for o caso,


seguida de reticências e data de publicação:
(O DESENVOLVIMENTO..., 1966)
A citação pelo sobrenome do autor, pela instituição responsável ou título
incluído na sentença deve ser em letras maiúsculas e minúsculas e, quando
estiver entre parênteses, deve ser em letras maiúsculas:

3.5.2 Citação na sentença:

De acordo com Ecologia... (1995), a qualidade...


No final da citação, entre parênteses: (ECOLOGIA..., 1995)

3.5.3 Citação direta:

No texto, com até três linhas, é colocada entre aspas duplas. Caso tenha aspas
no interior da citação, estas devem ser simples:

Entretanto, Pearson (1973, p.15) enfatiza que “informação não tem que ter um
‘valor absoluto’, mas um valor que é dependente do tempo em que chega ao
usuário em potencial”.

Com mais de três linhas é usada com recuo de 4 cm da margem esquerda,


fonte Arial 10, sem as aspas e com espaço simples nas entrelinhas:

Isso tem até agora. Para mim, a dança moderna é realmente


completa, é a união entre o espírito e o corpo, é a descoberta. A
concretização de cada movimento, [...], nenhum gesto deve ser
gratuito. (PEARSON, 1973, p.15)

Após a data, deve-se indicar, de forma abreviada, a(s) página(s), volume(s),


tomo(s) ou seção (ões) da fonte consultada, separados por vírgula:
(MOREIRA, 1989, v. 3, p. 71)
3.5.4 Citação indireta:

A indicação da(s) página(s), volume(s), tomo(s) ou seção (ões) é opcional;


diversos documentos da mesma autoria, publicados em anos diferentes e
mencionados simultaneamente, usar as datas separadas por vírgula.
(MONTEIRO, 1973, 1999, 2001)
(SILVA; CASTRO, 1999, 2000)
Diversos documentos de vários autores, mencionados simultaneamente -
devem ser separados por ponto e vírgula, em ordem alfabética.
(BARBOSA, 1998; CAMPOS, 2002; SILVA, 1999)

3.5.5 Citação de citação

A indicação é feita pelo sobrenome do autor, instituição ou título, conforme o


caso, seguido da expressão apud e a citação do trabalho consultado. Somente
a obra consultada é indicada nas referências:

Piaget (apud BECKER, 1993)


Apud: expressão latina que de acordo com a Associação Brasileira de Normas
Técnicas (2002a) significa citado por, conforme ou segundo, que pode ser
usada no texto (sistema de citação autor-data) e em lista de referências
(sistema de citação numérico).
Deve-se indicar:
Supressões: com colchetes e reticências [...];
Para Piaget (apud BECKER, 1993) “o conhecimento não é dado nem na
bagagem hereditária nem nas estruturas dos objetos [...]”.

Interpolações, comentários: entre colchetes []; Reigota (1991, p.24) assim


define meio ambiente:
O lugar determinado ou percebido onde os elementos naturais e
sociais estão em relações dinâmicas e em integração. [Essas
relações] implicam processos de criação cultural e tecnológica e
processos históricos e sociais de transformação do meio natural e
construído.
Ênfase ou destaque: com grifo ou negrito ou itálico:
Grifo nosso, entre parênteses, após a citação;

Para Piaget (apud BECKER, 1993, grifo nosso) “o conhecimento não é dado
nem na bagagem hereditária nem nas estruturas dos objetos [...]”.

Grifo do autor, entre parênteses, após a citação, caso o destaque faça parte do
documento consultado:
Meio ambiente é também considerado “um ambiente na qual não se separe
ambiente-social de ambiente- natural, onde se observe o ser homem em mútua
equivalência enquanto ser-cultural/ ser-natural” (OLIVEIRA, 1993, p. 15, grifo
do autor).

3.5.6 Informações verbais

Dados obtidos por meio de palestras, debates etc., indicar, entre parênteses, a
expressão informação verbal.

Em notas de rodapé, mencionar os elementos disponíveis das informações.


Não constam das referências.

Um caminho alternativo para a comunicação científica na Internet tem sido os


Arquivos abertos (open archives), que viabilizam a publicação de textos na
Internet, dinamizando o processo de comunicação entre os pares [...]
(informação verbal)¹

____________________________
Na nota de rodapé
1 Palestra proferida por Ligia Café no Seminário Nacional de Bibliotecas
Universitárias, Recife, 2002.

3.5.7 Trabalhos em fase de elaboração


Indicar, entre parênteses, a expressão em fase de elaboração.
Em notas de rodapé, mencionar os elementos disponíveis do trabalho.
Não constam das referências.

A ausência de coleta e tratamento dos esgotos sanitários e dos resíduos


sólidos facilita a proliferação de doenças, o que prejudica a qualidade de vida
da população. Assim, é imprescindível que seja dada atenção ao planejamento
da expansão urbana (em fase de elaboração)¹

____________________________
Na nota de rodapé:
1 Saneamento em áreas urbanas, de autoria de José Almir Rodrigues
Pereira, a ser editado pelo NUMA/UFPA, set. 2004.

3.5.8Trecho traduzido pelo autor

Incluir, após a chamada da citação, a expressão tradução nossa, entre


parênteses.

Segundo Garvey (1979, p. 10, tradução nossa):


A comunicação científica é o espectro completo das atividades de
informação que ocorre entre os produtores da informação científica,
desde o início de suas pesquisas até a publicação dos seus
resultados e a aceitação e incorporação dos mesmos como parte do
corpo de conhecimentos.

3.5.9 Coincidências nas citações

Mesmo sobrenome e data:


Usar as iniciais dos prenomes. Caso ainda sejam iguais, colocar os prenomes
por extenso:

(VIEIRA, C., 1999)


(VIEIRA, R., 1999)
(VIEIRA, Carla, 1999)
(VIEIRA, Celso, 1999)

3.5.10 Sistema numérico

A indicação da fonte é feita em numeração arábica seqüencial, crescente,


remetida à lista de referências ao final do trabalho.
Localização:

3.5.11 Lista de REFERÊNCIAS no final do trabalho.

Apresentação:
A indicação pode ser feita entre parênteses, colchetes ou em expoente, após a
citação; a primeira citação de uma obra referenciada deve ser informada de
forma completa e ao se repetir as citações na mesma página, usarem as
expressões latinas:

Apud (citado por);


Ibidem ou ibid. (na mesma obra);
Idem ou id. (mesmo autor);
Opus citatum ou op. cit. (obra citada);
Passim (aqui e ali).

3.5.12 Notas de rodapé

Deve-se usar para notas explicativas, esclarecimentos ou comentários que não


podem ser incluídos no texto.
Localização:
Dentro das margens, separadas do texto por um filete de 3 cm, alinhado à
margem esquerda; na página em que está indicada a nota no texto.
Apresentação:
Numeração única e consecutiva, em expoente, em algarismos arábicos; fonte
Arial 10; espaço simples nas entrelinhas.
PARA SABER MAIS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR10520 –


Informação e documentação – Citações em documentos – Apresentação. Rio
de Janeiro, 2002 a.
______.NBR6023 - Informação e documentação – Referências – Elaboração.
Rio de
Janeiro, 2002b.

REFLEXÕES SOBRE A UNIDADE

A partir desses conhecimentos, vocês já podem elaborar o projeto de pesquisa,


lembre-se que o método e as técnicas abordadas neste material devem ser
executados, e que a primeira virtude que o pesquisador deve ter é a humildade,
pois, nós temos de ter a consciência que o nosso conhecimento empírico, por
mais abrangente que seja não é suficiente para a ciência, logo precisamos de
embasamentos teóricos para podemos produzir ciência e estes embasamentos
somente os autores podem nos dar, através dos seus conceitos, por isso, a
humildade em reconhecer. Boa sorte!

Prof. Alexandre Castelo Branco Bezerra

RESUMO DA UNIDADE

Nesta unidade abordamos as metodologias necessárias para a construção de


projetos de pesquisa e monografias, dentro dos procedimentos propostos pela
Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).