Você está na página 1de 4

Luis Roberto Antonik

Administrador de
empresas, mestre em
Administração
e professor da
FAE Business School.

E-mail: antonikl@ig.com.br

A ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DAS


PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS
FERRAMENTAS FINANCEIRAS SIMPLES AUXILIAM NA GESTÃO DA

EMPRESA E ORIENTAM A TOMADA DE DECISÕES

Recentemente, um artigo da revista italiana Next Brasil A GRANDE CONTRIBUIÇÃO DOS PEQUENOS
discorria sobre o fracasso das grandes corporações
No Brasil, das quase 6 milhões de empresas, 99% são
italianas, as quais, em passado próximo, integravam o
consideradas micro e pequenas. O setor de indústria
rol das maiores empresas mundiais em vários
responde por cerca de 18% do total de empresas, o de
segmentos: automobilístico, alimentação, informática,
comércio por 45% e o de serviços por 37% (tabela 1).
entre outros. Mas, perguntava-se o autor, por que,
apesar dessa situação, a Itália mantinha tamanho TABELA 1 - DISTRIBUIÇÃO DO NÚMERO DE EMPRESAS POR
SEGMENTO NO BRASIL – 2004
poder econômico e estava ainda representada entre
as sete maiores economias do planeta. A resposta é
curta e simples: a força do poder econômico da Itália
reside nas pequenas e médias empresas. Tais
empresas, otimamente organizadas e preparadas,
constituem-se em importante fonte geradora de
empregos e riquezas. Fonte: RAIS (2000)

revista FAE BUSINESS número 8 maio 2004 35


Se considerada a distribuição por segmento específico de das micro é significativa também nas outras atividades
atividade econômica, 45,8% das micro e 23,2% das econômicas, de tal forma que sua participação em cada
pequenas empresas concentram-se no comércio atividade está próxima do percentual do total de empresas
atacadista e varejista. Note-se que a representatividade que atuam em cada uma (tabela 2).

TABELA 2 - DISTRIBUIÇÃO PERCENTUAL DO NÚMERO DE EMPRESAS POR ATIVIDADE ECONÔMICA, NO BRASIL - 2000

Fonte: RAIS (2000)

Embora as micro e pequenas empresas representem 99% empresa, nota-se que na indústria as micro e pequenas
da quantidade de estabelecimentos, elas geram 41,4% empresas respondem por 51% dos trabalhadores com
dos postos de trabalho formais, enquanto as médias 12,3% carteira assinada, as médias por 26% e as grandes por
e as grandes 46,3%. Ainda de acordo com os dados do 23% (gráfico 1). No comércio, cerca de 78% dos postos de
Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), dos 27,2 milhões
trabalho formais estão nas MPEs, 9% nas médias e 13%
de trabalhadores com carteira assinada, 28% estão na
nas grandes. Nos serviços, são as grandes empresas que
indústria, 16% no comércio e 56% nos serviços.
respondem por mais de dois terços dos empregos formais
Observando o número de trabalhadores distribuídos em (68%). As micro e pequenas empresas participam com 26%
cada setor de atividade econômica, segundo o porte da dos postos de trabalho, e as médias com 6%.

GRÁFICO 1 - DISTRIBUIÇÃO PERCENTUAL DO NÚMERO DE TRABALHADORES POR SETOR DE ATIVIDADE E PORTE DAS EMPRESAS - 2000

Fonte: RAIS (2000)

33 66 revista FAE BUSINESS número 8 maio 2004


ORGANIZAÇÃO E VELOCIDADE

É consenso geral que pequenas e médias empresas não se depende, sobretudo, de um bom planejamento. Embora
organizam ou se estruturam de maneira eficiente e qualquer negócio ofereça riscos, é possível prevenir-se
adequada. Isso é verdade, mas à medida que se aumenta o contra eles. O empreendedor, ao tomar conhecimento de
grau de “alfabetização empresarial”, cresce também a força seu perfil e escolher o ramo de atividade em que pretende
das pequenas e médias empresas. Ademais, tais empresas atuar, irá planejar sua empresa observando o ambiente e
possuem, em seu DNA, maiores e melhores condições de as forças mobilizadoras responsáveis pelo seu sucesso:
competição em alguns segmentos do que as grandes clientes, fornecedores, funcionários e comunidade onde a
corporações internacionais. Trate-se disso por partes. empresa se insere.

No que diz respeito à


qualidade dos produtos, dado
As pequenas e o acentuado nível de evolução MARCAÇÃO DOS PONTOS
médias têm da indústria e do comércio,
O planejamento empresarial, denominado de Plano de
capacidade esse atributo tem perdido
Negócio, é indispensável. O empreendedor não pode abrir
enorme de importância. Qualidade
mão dessa importante ferramenta que irá ajudá-lo na
atualmente é reconhecida
adaptação às tomada de decisão e iniciar a empresa. Com a elaboração
como atributo de fazer sempre
necessidades do igual, e não de fazer bem feito,
do plano, o empreendedor deverá ter uma noção prévia
mercado. do funcionamento de seu negócio em relação a: finanças,
pois isso todos fazem.
Podem tomar clientes, fornecedores, concorrentes (mercado) e
Quanto ao preço, grandes organização necessária ao seu bom funcionamento. No
decisões rápidas
empresas podem comprar, momento de tomar decisões, não valem os “achismos”. As
e pontuais, decisões devem sempre se basear em informações
evidentemente, maior
reagindo de quantidade de insumos a um armazenadas, comprovadas e tabuladas nos sistemas
imediato às preço mais barato. No integrados que compreendem a gestão de negócios.
suas mudanças entanto, diante do oceânico
Entretanto, não basta ganhar na mesa e perder na
e exigências aumento de eficiência das
marcação dos pontos (como costumam dizer os jogadores
empresas, o diferencial
de truco). Por isso, a administração financeira das
preço também tem perdido a
pequenas e médias empresas merece um destaque
sua força, pois cada vez mais se caminha para um
“achatamento” de preços que tendem a igualá-los, se não especial. Não são necessários sistemas poderosos e caros.
a aproximá-los bastante. Soluções baratas, disponíveis em planilhas eletrônicas,
resolvem perfeitamente a questão. A seguir relacionam-
É, no entanto, na organização e na tomada de decisão se alguns aspectos que auxiliam na tomada de decisões e
que reside a força das pequenas e médias empresas. na gestão do dia-a-dia da empresa.
Grandes corporações, especialmente industriais e de
• Elaboração do plano
serviços, ao contrário do que se pensa, são (com
estratégico do negócio
exceções) muito desorganizadas, especialmente aquelas Na hora de tomar
que recentemente passaram por processo de O Plano de Negócios é um decisões, não valem
reorganização, reestruturação ou fusão com outras meio de manter a estratégia
empresas. Tais processos destroem a chamada cultura da
os “achismos”. As
empresarial da empresa
empresa. A tomada de decisão passa a ser lenta e em dia, pronta para
decisões devem
realizada por processo, o feeling do gerente perde o alterações administradas. sempre se basear
espaço para o formalismo. Isso diminui sensivelmente a Para tanto, deve-se realizar em informações
velocidade da decisão. periodicamente a armazenadas,
adequação da estrutura
As pequenas e médias têm capacidade enorme de comprovadas e
organizacional à realidade
adaptação às necessidades do mercado. Podem tomar
do mercado em que a
tabuladas nos
decisões rápidas e pontuais, reagindo de imediato às sistemas integrados
empresa atua, para evitar
mudanças e exigências do mercado.
o aparecimento de fatores que compreendem a
Mas é na organização e no controle que reside a maior que possam comprometer gestão de negócios
força das pequenas e médias empresas. Alguns a sobrevivência do
empresários não descobriram isso ou acham que não negócio.

revistaFAE
revista FAEBUSINESS
BUSINESS número
número88 maio2004
maio 2004 3377
• Planejamento da administração financeira podem efetuá-los. O sucesso de qualquer negócio são
difíceis de analisar, quando vistos rotineiramente são
A sustentabilidade econômica e financeira é elemento
importantes ferramentas de orientação e controle. Esses
essencial para o sucesso da organização. O
demonstrativos retratam: a) os valores de competência
desenvolvimento sustentável de uma pequena e média
de determinado período (mês ou dia), ou seja, o
empresa requer a definição de uma política realista, focada
faturamento real (não os recebimentos); b) o custo da
nas condições do mercado, em que as taxas de juros e os
preços dos serviços cubram, no mínimo, os seguintes itens: mercadoria vendida (CMV) em relação ao faturamento
do mês; c) os custos fixos do mês, impostos relativos ao
- custos operacionais e financeiros; faturamento, comissões devidas; d) os resultados
- inflação; mensais obtidos: o lucro operacional e o lucro líquido,
- riscos inerentes do negócio (inadimplências, roubo e este último considerando as despesas com investimento
perdas); e financeiras. Nesses demonstrativos, outro parâmetro
- depreciação; importante é o ponto de equilíbrio, valor referente ao
- geração de excedente financeiro para investimento no faturamento mínimo para cobrir os custos fixos e
aumento e expansão do próprio negócio.
variáveis da empresa.
• Adequação dos custos e formação do preço de venda
• Análise e adequação do fluxo de caixa
O preço de venda deve ser justo para o consumidor e
O fluxo de caixa, que retrata o movimento real do caixa
adequado para garantir a sobrevivência da empresa. O
no mês, é necessário para complementar a análise
custo do produto e/ou serviço, os custos fixos, os impostos,
financeira da empresa (entradas e saídas de dinheiro).
as comissões e a margem
Ele deve ser planejado para no mínimo seis meses,
Não são necessários de lucro devem formar o
evitando assim sobressaltos durante a gestão
sistemas poderosos valor final, de tal maneira empresarial ou necessidade de ajuste de caixa por meio
que ofereça no resultado
e caros para a final o lucro líquido de empréstimos a bancos, os quais, se realizados às
pressas, acabam tornando-se dispendiosos para a
administração almejado pela empresa
em seu plano estratégico. empresa. Para o pequeno ou médio empresário, é
financeira das A maneira mais fácil e essencial desenvolver essa atividade.
pequenas e médias eficiente para a pequena
Esses dados financeiros podem ser organizados e
empresas. Soluções e média empresa controlados por meio de uma simples planilha de Excel.
estabelecer preços é por
baratas, disponíveis comparação. Isto é, vai-se Além de estar atento a todos esses aspectos, o pequeno
em planilhas ao mercado e verificam-se e médio empreendedor deve fazer das visitas aos sites
os preços praticados. Em
eletrônicas, função dos preços é que do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas
Empresas - SEBRAE (http://www.sebrae.com.br/br/home/
resolvem se estabelecem os custos. index.asp) e do Pequenas Empresas Grandes Negócios
perfeitamente a Explicando melhor, o
conceito é invertido com
- PEGN (http://www.pequenasempresason.com.br) um
questão relação ao que se usava hábito, especialmente aos links referentes a pequenas
e médias empresas da Confederação Nacional da
em passado recente: não
são os custos que Indústria - CNI (http://www.cni.org.br/links/links-at-
estabelecem os preços, mas os preços de mercado que pme.htm), e surpreender-se com o que há por aprender
determinam o quanto a empresa pode ter de custos. Mas para melhorar os negócios da empresa, capturando
para utilizar essa técnica os controles devem ser eficientes informações do Brasil e do exterior. O empreendedor do
e constantes. Se assim não for, a empresa não sobrevive. pequeno e médio negócio não deve delegar aos outros
Controles simples e constantes são indispensáveis. Ter o acesso a esses conhecimentos. A chave de seu
uma exata noção dos custos ajuda a vender, a negociar, sucesso está no nível de “alfabetização empresarial”
fornece velocidade na decisão e pode colocar a empresa que possui.
à frente da concorrência.

• Análise dos demonstrativos de resultados REFERÊNCIA

Um exaustivo e constante processo de análise dos MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Relatório anual de
informações sociais (RAIS). Banco de dados. Brasília, 2000.
demonstrativos financeiros é fator de sucesso na pequena
e média empresa. Os demonstrativos, que aparentemente

38 revista FAE BUSINESS número 8 maio 2004