Você está na página 1de 16

Moore Stephens Metri

Av. Juscelino Kubitscheck,410, Bloco B, Sala 808 - Centro


Joinville - SC – 89201-906
Tel 55 (47) 3422-6474
msjl@msbrasil.com.br | www.msbrasil.com.br

CRICIÚMA ESPORTE CLUBE


Demonstrações contábeis em 31 de
dezembro de 2010 e relatório dos
auditores independentes

Moore Stephens Metri Auditores e Consultores PRECISE. PROVEN. PERFORMANCE.

A Moore Stephens Metri é firma-membro da Moore Stephens International Limited (MSIL), uma rede
mundial de empresas de auditoria, consultoria e contabilidade. A MSIL e suas firmas-membro, presentes
nas principais cidades do mundo, são entidades legalmente distintas e independentes entre si.
Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Contábeis

Ilmos. Srs.
Diretores e Conselheiros do
CRICIÚMA ESPORTE CLUBE
Criciúma – SC

Examinamos as demonstrações contábeis do Criciúma Esporte Clube, que


compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2010 e as respectivas
demonstrações do resultado, das mutações do patrimônio social e dos fluxos de caixa
para o exercício findo naquela data, assim como o resumo das principais práticas
contábeis e demais notas explicativas.

Responsabilidade da administração do Clube sobre as demonstrações contábeis


A Administração do Clube é responsável pela elaboração e adequada apresentação
dessas demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no
Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a
elaboração de demonstrações contábeis livres de distorção relevante,
independentemente se causada por fraude ou erro.

Responsabilidade dos auditores independentes


Nossa responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações
contábeis com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras
e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento das exigências
éticas pelos auditores e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de
obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis estão livres de distorção
relevante. Uma auditoria envolve a execução de procedimentos selecionados para
obtenção de evidência a respeito dos valores e divulgações apresentados nas
demonstrações contábeis. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do
auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção relevante nas demonstrações
contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro. Nessa avaliação de riscos,
o auditor considera os controles internos relevantes para a elaboração e a adequada
apresentação das demonstrações contábeis do Clube para planejar os procedimentos de
auditoria que são apropriados nas circunstâncias, mas não para fins de expressar uma
opinião sobre a eficácia desses controles internos do Clube. Uma auditoria inclui,
também, a avaliação da adequação das práticas contábeis utilizadas e a razoabilidade
das estimativas contábeis feitas pela administração, bem como a avaliação da
apresentação das demonstrações contábeis tomadas em conjunto. Acreditamos que a
evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar a nossa opinião
adversa sobre as demonstrações contábeis.

Base para opinião adversa sobre as demonstrações contábeis


A opinião adversa sobre as demonstrações contábeis do Criciúma Esporte Clube foram
embasadas em função dos seguintes fatos:
a) O Clube não possui o controle individualizado dos bens do ativo imobilizado e não
realiza a depreciação dos mesmos desde o ano-base de 2001, contrariando as
Normas Brasileiras de Contabilidade Técnica – NBC T 19.5, e conseqüentemente
não observaram os Pronunciamentos Técnicos CPC 27 e ICPC 10, que dentre
outros assuntos trata da necessidade de revisão das vidas úteis dos bens,
determinação do valor residual e opcionalmente, e somente para o ano de
2010, atribuir valor (“deemed cost”) aos bens que notadamente estiverem por
valor contábil muito inferior ao de mercado.
b) O Clube registrou no ano-base de 2005 e atualizou até 31 de dezembro de 2008 o
valor pleiteado no processo de indenização referente ao seguro de vida de atleta
falecido, cujo saldo registrado no ativo não circulante é de R$5.774.568.
Conforme assessores jurídicos do Criciúma Esporte Clube, a possibilidade de
êxito nessa ação é remota, portanto, de acordo com o Pronunciamento Técnico
CPC 25 Provisões, Passivos Contingentes e Ativos Contingentes, esse montante
não deveria estar registrado na contabilidade. Assim, o ativo não circulante e o
patrimônio social estão aumentados indevidamente em R$5.774.568.

Opinião adversa sobre as demonstrações contábeis


Em nossa opinião, devido à importância e da relevância dos assuntos reportados no
parágrafo Base para opinião adversa, as demonstrações contábeis não apresentam
adequadamente a posição patrimonial do Criciúma Esporte Clube em 31 de dezembro
de 2010 (o patrimônio social de R$ 4.853.813 passaria a ser negativo em R$ 920.755, e
seria ainda mais negativo se a depreciação fosse contabilizada), o desempenho das suas
operações e os fluxos de caixa para o exercício findo em 31 de dezembro de 2010 de
acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Ressaltamos que somente os
referidos itens reportados no parágrafo anterior mereceram menção em nosso relatório,
sendo que nos demais exames realizados por amostragem, constatamos regularidade
nas operações contábeis e financeiras.

Outros assuntos
As demonstrações contábeis encerradas em 31 de dezembro de 2009, apresentadas
para comparação, foram auditadas por outros auditores independentes que emitiram
opinião com ressalva em 18 de março de 2010, em virtude da ausência de controle sobre
os bens do ativo imobilizado e pela falta de depreciação.

Joinville, SC, 27 de abril de 2011.

MOORE STEPHENS METRI AUDITORES S/S


CRC SC 001489/0-8

Hélio Eiji Yamasaki


Contador CRC SP 138420/0-9 T-SC
BALANÇOS PATRIMONIAIS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO
(Valores expressos em reais)

ATIVO Nota 2010 2009

Circulante
Disponibilidades e valores equivalentes 4 581.053 751.588
Contas a receber 61.054 26.873
Patrocínios a receber 5 1.740.000 364.000
Direito de uso de imagem 20.000 -
Adiantamento a funcionários 56.214 17.031
Adiantamento a fornecedores 25.000 105.094
Outros créditos 10.853 -
Total do ativo circulante 2.494.174 1.264.586

Não circulante
Depósitos judiciais 67.279 25.574
Processos judiciais 6 5.774.568 6.002.568
Imobilizado 7 7.823.352 7.137.162
Intangível 8 542.336 308.920

Total do ativo não circulante 14.207.535 13.474.224

Total do ativo 16.701.709 14.738.810

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações contábeis.


BALANÇOS PATRIMONIAIS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO
(Valores expressos em reais)

PASSIVO E PATRIMÔNIO SOCIAL Nota 2010 2009

Circulante
Fornecedores 155.734 398.842
Salários e obrigações sociais 279.347 520.924
Obrigações fiscais 10 149.706 988.286
Empréstimo e financiamento 9 7.018.500 784.268
Receitas de patrocínio a realizar 11 1.500.000 333.334
Receitas de subvenções a realizar 12 406.940 749.972
Direito de imagem a pagar 127.115 49.199
Obrigações departamento de futebol 11.967 476.837
Outras contas a pagar 11.484 135.459

Total do passivo circulante 9.660.793 4.437.121

Não circulante
Obrigações fiscais 10 349.482 331.012
Obrigações judiciais 93.000 365.281
Provisão para contingências 13 1.744.621 747.846

Total do passivo não circulante 2.187.103 1.444.139

Patrimônio social
Patrimônio social 8.857.550 10.258.046
Déficit do exercício (4.003.737) (1.400.496)
Total do patrimônio social 4.853.813 8.857.550

Total do passivo e patrimônio social 16.701.709 14.738.810

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações contábeis.


DEMONSTRAÇÕES DOS RESULTADOS DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO
(Valores expressos em reais)

2010 2009

Receita operacional bruta


Repasse de direitos federativos de atletas 37.242 800.000
Competições estaduais e municipais 410.776 270.246
Ingressos de jogos 684.558 293.036
Camarotes 25.000 -
Mensalidade dos sócios 2.065.345 2.032.143
Mensalidade da escolinha 11.622 -
Patrocínio e publicidade 3.427.087 1.183.784
Loja do tigre 40.784
Títulos patrimoniais 104.746 -
Receitas de subvenções (Projeto MESP) 383.042 -
Receitas extraordinárias 226.163 413.697
Outras receitas 49.153 81.895
7.465.518 5.074.801

Custos e despesas operacionais


Departamento profissional (8.472.313) (4.521.607)
Departamento amador (470.433) (355.218)
Departamento administrativo (1.034.488) (644.679)
Departamento comercial (79.572)
Departamento planejamento e marketing (246.268) (34.875)
Departamento financeiro (121.256) (66.786)
Departamento de patrimônio (317.187) (304.463)
Departamento jurídico (32.066) (81.060)
Despesas tributárias (84.289) (47.618)
(10.857.872) (6.056.306)

Déficit antes do resultado financeiro (3.392.354) (981.505)

Resultado financeiro líquido


Receitas financeiras 112.970 6.040
Despesas financeiras (724.353) (425.031)
(611.383) (418.991)

Déficit do exercício (4.003.737) (1.400.496)

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações contábeis.


DEMONSTRAÇÕES DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO SOCIAL DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO
(Valores expressos em reais)

Superávit
Patrimônio (Déficit) do Total
social exercício

Em 31 de dezembro de 2008 6.903.197 3.948.978 10.852.175

Incorporado pelo patrimônio social 3.948.978 (3.948.978) -

Ajuste de exercício anteriores (594.129) (594.129)

Déficit do exercício - (1.400.496) (1.400.496)

Em 31 de dezembro de 2009 10.258.046 (1.400.496) 8.857.550

Absorvido pelo patrimônio social (1.400.496) 1.400.496 -

Déficit do exercício - (4.003.737) (4.003.737)

Em 31 de dezembro de 2010 8.857.550 (4.003.737) 4.853.813

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações contábeis.


DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA DOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO
(Valores expressos em reais)

Das atividades operacionais 2010 2009

Déficit do exercício (4.003.737) (1.400.496)

Item que não afeta o caixa:


Ajuste de exercícios anteriores - (594.129)
Provisão para contingência 996.775 178.357
(3.006.962) (1.816.268)

Redução (Aumento) nas contas do ativo:


Contas a receber (34.181) 37.699
Patrocínio a apropriar (1.376.000) 568.736
Processos judiciais 228.000 -
Depósitos judiciais (41.705) 34.031
Outros ativos 10.058 (110.731)
(1.213.828) 529.735
Aumento (Redução) nas contas do passivo:
Fornecedores (243.109) 265.418
Salários e encargos sociais (241.577) 284.959
Obrigações fiscais (820.109) 458.406
Obrigações judiciais (272.281) 148.688
Receitas de patrocínio a realizar 1.166.666 855.306
Receitas de subvenções a realizar (343.032) -
Outros passivos (510.928) -
(1.264.370) 2.012.777

(Redução) geração operacional de caixa (5.485.160) 726.244

Atividades de investimento
Aquisição de imobilizado (686.190) (366.114)
Aquisição de intangível (233.417) 109.757
Caixa consumido nas atividades de investimentos (919.607) (256.357)

Atividades de financiamento
Captação 7.018.500 -
Amortização (784.268) (23.019)
Caixa gerado (consumido) pelas atividades de financiamentos 6.234.232 (23.019)

Acréscimo (Redução) no caixa e equivalentes (170.535) 446.868


Saldo inicial de caixa e equivalentes 751.588 304.720
Saldo final de caixa e equivalentes 581.053 751.588
Acréscimo (Redução) no caixa e equivalentes (170.535) 446.868

As notas explicativas da administração são parte integrante das demonstrações contábeis.


NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009
(Valores expressos em reais)

1. Contexto operacional

O Criciúma Esporte Clube é uma Sociedade Civil, com fins não econômicos,
fundado em 13 de maio de 1947, com prazo de duração indeterminado e tem como
finalidade proporcionar a prática de atividades desportiva profissional e não
profissional, sociais, culturais, educacionais, cívicas, filantrópicas e assistenciais.

2. Elaboração e apresentação das demonstrações contábeis

As demonstrações contábeis são de responsabilidade da Administração do Clube e


foram e estão apresentadas conforme as práticas contábeis adotadas no Brasil,
contemplando, quando aplicável, as mudanças nas práticas contábeis introduzidas
pela Lei 11.638/07, 11.941/09 e dos Pronunciamentos Técnicos emitidos pelo
Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC. As demonstrações contábeis foram
elaboradas e estão sendo apresentadas, conforme Resolução nº 1005/04 do
Conselho Federal de Contabilidade, que aprovou a Norma Brasileira de
Contabilidade Técnica – NBCT 10.13 – “Dos Aspectos, Contábeis Específicos em
Entidades Desportivas Profissionais”, que determina a forma de reconhecimento do
custo de formação de atletas, padronização das práticas contábeis, contabilização
dos contratos de imagem de atletas e da comissão técnica do elenco profissional.

3. Sumário das principais práticas contábeis

3.1. Disponibilidades e valores equivalentes

Compreendem os saldos de caixa, depósitos bancários à vista, investimentos de


curto prazo de alta liquidez e com risco insignificante de mudança de valor.

3.2. Patrocínios a receber

São reconhecidos no ativo circulante na efetivação do contrato com o patrocinador,


em contrapartida no passivo não circulante como “Receitas de patrocínio a realizar”,
e a receita com patrocínio reconhecida conforme a vigência do contrato.
NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009
(Valores expressos em reais)

3.3. Demais ativos circulantes e não circulantes

São apresentados ao valor de custo ou de realização, incluindo, quando aplicável,


os rendimentos e as variações monetárias incorridas.
3.4. Imobilizado

É demonstrado ao custo de aquisição ou construção e deduzido das respectivas


depreciações, calculadas pelo método linear (até o exercício de 2001) as suas
taxas mencionadas na Nota 7.

O Clube registra os custos com a formação de atletas da categoria de base, sendo


que após a profissionalização do respectivo atleta, é transferido para o grupo do
ativo intangível conforme disposto na Resolução do CFC nº 1005/04.

3.5. Intangível

Os ativos são demonstrados ao custo de aquisição de vínculos desportivos de


atletas profissionais formados internamente e, amortizado pelo período contratual
firmado entre o Clube e o Atleta atendendo ao que determina o CPC 4 – “Ativos
Intangíveis”, para seu registro e amortização, mencionadas na Nota 8.

3.6. Recuperabilidade de ativos

O imobilizado, outros ativos não circulantes, e os ativos intangíveis, serão revistos


anualmente para se identificar evidências de perdas não recuperáveis, ou ainda,
sempre que eventos ou alterações nas circunstâncias indicarem que o valor contábil
pode não ser recuperável. Quando este for o caso, o valor recuperável é calculado
para verificar se há perda. Quando houver perda, ela é reconhecida pelo montante
em que o valor contábil do ativo ultrapassa o valor recuperável, que é o maior entre
o preço líquido de venda e o valor em uso de um ativo.

3.7. Empréstimos e financiamentos


Os empréstimos e financiamentos tomados são reconhecidos inicialmente no
recebimento dos recursos, líquidos dos custos de transação e são atualizados de
acordo com encargos financeiros pactuados em contrato.
NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009
(Valores expressos em reais)

3.8. Demais passivos circulantes e não circulantes


Um passivo é reconhecido no balanço patrimonial quando o Clube possui uma
obrigação legal ou constituída como resultado de um evento passado, sendo
provável que um recurso econômico seja requerido pra liquidá-lo no futuro. Esses
passivos são demonstrados pelos valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos,
quando aplicável, dos correspondentes encargos financeiros em base pro rata dia e
das variações monetárias.

3.9. Provisões ativas e passivas

Os ativos e passivos estão demonstrados por seus valores conhecidos ou


calculáveis, acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos e
atualizações monetárias incorridas até a data do balanço e, no caso dos ativos,
retificados por provisão para perdas quando necessário.

3.10. Apuração do resultado

As receitas, exceto mensalidades dos sócios, custos e despesas operacionais são


contabilizados obedecendo o regime de competência de exercícios.

4. Disponibilidades e valores equivalentes


2010 2009
Caixa 14.405 653
Bancos 67.993 864
Aplicação financeira liquidez imediata - 99
Valores vinculados (Projeto MESP) 498.655 749.972
581.053 751.588

Os “Valores vinculados” são recursos captados junto ao Governo Federal através do


Ministério do Esporte para financiar gastos com atletas de categoria de base,
conforme a Lei 11.438 de 29 de dezembro de 2006. Em 31/12/2010 o montante
vinculado a conta “Mesp – captação” é de R$ 406.940, (R$ 749.972 em 2009),
sendo a contrapartida na conta “Receitas de subvenções a realizar” conforme
nota 13.
NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009
(Valores expressos em reais)

5. Patrocínios a receber
2010 2009
Criciúma Construções 75.000 24.000
Delupo Ferragens 50.000 40.000
Hypermarcas 750.000 -
Locativa Empreendimentos 60.000 80.000
Oceano Gráfica e Editora 180.000 -
Seara Alimentos 400.000 -
Siecesc - Sindicato das Indústrias de Carvão 225.000 180.000
Librelatto – Implementos Rodoviários - 40.000
1.740.000 364.000

6. Processos judiciais
2010 2009
Dione José Almeida - 80.000
Jefferson da Conceição - 148.000
Sport Clube Internacional 5.774.568 5.774.568
5.774.568 6.002.568

O Clube registrou no ano de 2005 e atualizou até 31 de dezembro de 2008 o


montante pleiteado no processo de indenização do seguro de vida do atleta
Mahicon Librelato (falecido). De acordo com os assessores jurídicos do Criciúma
Esporte Clube, a possibilidade de êxito nessa ação é remota.

7. Imobilizado

2010 2009
Taxa
Depreciação
Anua
Custo acumulada Líquido Líquido
l
Terrenos - 1.787.189 - 1.787.189 1.787.189
Centro de treinamento - 971.262 - 971.262 948.262
Edificações 4% 3.350.646 (1.096.226) 2.254.420 2.241.877
Veículos 20% 227.782 (11.454) 216.328 58.528
Equipamentos informática 25% 73.630 (9.927) 63.703 27.489
Instalações 10% 519.685 (385.021) 134.664 128.964
Máquinas e equipamentos 10% 288.201 (67.296) 220.905 213.343
Móveis e utensílios 10% 183.684 (63.081) 120.603 114.044
Imobilizado em andamento 2.054.278 2.054.278 1.617.466
9.456.357 (1.633.005) 7.823.352 7.137.162
NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009
(Valores expressos em reais)

O Clube não possui o controle individualizado dos bens e não realiza a depreciação
dos mesmos desde o ano-base de 2001, contrariando NBC T 19.5, e
conseqüentemente em desacordo com os Pronunciamentos Técnicos CPC 27 e
ICPC 10, que dentre outros assuntos trata da necessidade de revisão das vidas
úteis dos bens.

O imobilizado em andamento em 31 de dezembro de 2010, no montante de R$


2.054.278 (R$ 1.617.466 em 31 de dezembro 2009), refere-se às obras em
execução e aos gastos com formação de atletas de categoria de base (infantil,
juvenil e juniores), que ao se tornarem profissionais são reclassificados para o ativo
intangível.

Movimentação
Atletas Atletas
31/12/2009 Gastos 31/12/2010
profissionais dispensados

Atletas em formação 810.493 1.055.320 (420.974) (510.390) 934.449


Obras em execução 806.973 312.856 - - 1.119.829
1.617.466 1.368.176 (420.974) (510.390) 2.054.278

8. Intangível

Movimentação
Atletas
31/12/2009 Amortização 31/12/2010
profissionais

Atletas formados 302.223 420.974 (187.558) 535.639


Outros 6.697 - - 6.697
308.920 420.974 (187.558) 542.336

Representado pela aquisição de vínculos desportivos de atletas profissionais,


sendo, amortizados de acordo com o prazo de vigência do contrato de trabalho.

9. Empréstimos e financiamentos
2010 2009
Conta corrente - banco bradesco 82.457 -
Empréstimos pessoa física - 503.152
Títulos antecipados - 281.116
NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009
(Valores expressos em reais)

A. Angeloni & Cia ltda. 5.621.640 -


Anjo Química do Brasil ltda. 104.583 -
Antônio Deoclesio Pavei 115.674 -
Criciúma Construções 104.652 -
Indústria Carbonífera Rio Deserto Ltda. 72.591 -
Kolina Premier Veículos Ltda. 52.283 -
Resicolor Tintas e Vernizes Ltda. 52.185 -
Ricardo Minato Brandão 105.228 -
Ronaldo Carlessi 103.023 -
RV Factoring Fomento Mercantil Ltda. 51.969 -
Outros (representado por 27 contratos) 552.215 -
7.018.500 784.268

O empréstimo captado junto à A. Angeloni & Cia Ltda, está atualizado por taxa de
CDI + 0,10% ao mês, tendo como garantia um percentual dos direitos federativos de
atletas formados na base, sem prazo para liquidação. Os demais contratos estão
atualizados a taxa de 0,6% ao mês, não possui garantias e prazo de liquidação.

10. Obrigações fiscais


2010
Não
Circulante
Circulante
Total 2009

FGTS a recolher 20.142 - 20.142 60.976


INSS a recolher 26.059 - 26.059 195.539
IRRF salários 21.289 - 26.289 222.515
PIS a recolher - - - 28.669
IPTU – PMC 6.990 57.670 64.660 350.116
Timemania – FGTS 31.921 - 31.921 14.147
Timemania – Receita
Federal 39.127 291.812 330.939 370.138
Timemania – Previdência - - - 30.347
Outros 4.178 - 4.177 46.851
Total 149.706 349.482 504.187 1.319.298
NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009
(Valores expressos em reais)

11. Receitas de patrocínio a realizar


2010 2009

Criciúma Construções 60.000 -


Delupo Ferragens 50.000 40.000
Hypermarcas 600.000 -
Locativa Empreendimentos 60.000 80.000
Oceano Gráfica e Editora 150.000 -
Seara Alimentos 400.000 -
Siecesc - Sindicato das Indústrias de Carvão 180.000 180.000
Librelatto – Implementos Rodoviários - 33.334
1.500.000 333.334

Apropriados ao resultado do exercício de acordo com o prazo de vigência dos


respectivos contratos.

12. Receitas de subvenções a realizar


2010 2009

MESP – Projeto de Formação Atletas 406.940 749.972


Amadores
406.940 749.972

13. Provisão para contingências


2010 2009

Trabalhistas 1.169.000 173.391


Cível 297.855 574.455
Tributária 277.766
1.744.621 747.846

As provisões para as perdas decorrentes desses processos são estimadas e


atualizadas pela Administração do Clube, de acordo com os assessores jurídicos.

14. Instrumentos financeiros

Os instrumentos financeiros ativos e passivos constantes no balanço patrimonial,


como aplicações financeiras, empréstimos e financiamentos e outras contas a
NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS
EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009
(Valores expressos em reais)

receber e pagar estão registrados a valores contábeis, os quais se aproximam dos


valores justos, conforme critérios mencionados nas correspondentes notas
explicativas das práticas contábeis. O Clube não realizou no exercício operações
com derivativos e quaisquer outros ativos em caráter especulativo.

15. Cobertura de seguros (não auditada)

A Administração do Clube mantém cobertura de seguros resguardando seus bens


patrimoniais, atletas em formação, profissionalizados e contratados, bem como para
seus funcionários.

16. Aprovação das demonstrações contábeis

As demonstrações contábeis foram aprovadas pela administração do Criciúma


Esporte Clube e autorizadas para emissão em 27 de abril de 2011.