Profissão: MÃE Uma mulher foi renovar a sua carteira de motorista.

Pediram-lhe para informar qual era a sua profissão. Ela hesitou, sem saber bem como se classificar. "O que eu pergunto é se tem um trabalho", insistiu o funcionário. "Claro que tenho um trabalho", exclamou. "Sou mãe". "Nós não consideramos "mãe" um trabalho. Vou colocar"Dona de casa", disse o funcionário friamente. Não voltei a lembrar-me desta história até o dia em que me encontrei em situação idêntica. A pessoa que me atendeu era obviamente uma funcionária de carreira, segura, eficiente, dona da situação, perguntou:Qual é a sua ocupação? Não sei o que me fez dizer isto, as palavras simplesmente saltaram-me da boca para fora "Sou Doutora em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas." A funcionária fez uma pausa, a caneta de tinta permanente a apontar para o ar e olhou-me como quem diz que não ouviu bem. Eu repeti pausadamente, enfatizando as palavras mais significativas. Então reparei, maravilhada, como ela ia escrevendo, com tinta preta, no questionário oficial. Posso perguntar, disse-me ela com novo interesse, o que faz exatamente? Calmamente, sem qualquer traço de agitação na voz, ouvi-me responder: "Desenvolvo um programa a longo prazo (qualquer mãe faz isso), em laboratório e no campo experimental (normalmente eu teria dito dentro e fora de casa). Sou responsável por uma equipe (minha família), e já recebi quatro projetos ( todas meninas). Trabalho em regime de dedicação exclusiva (alguma mulher discorda???), o grau de exigência é em nível de 14 horas por dia (para não dizer 24 horas). Houve um crescente tom de respeito na voz da funcionária que acabou de preencher o formulário, se levantou e, pessoalmente me abriu a porta. Quando cheguei em casa , com o título da minha carteira erguido, fui recebida pela minha equipe: uma com 13 anos, outra com 7 e outra com 3 anos. Do andar de cima, pude ouvir o meu novo experimento (um bebê de seis meses), testando uma nova tonalidade de voz. Senti-me triunfante! Maternidade... que carreira gloriosa! Assim, as avós deviam ser chamadas "Doutora-Sênior em Desenvolvimento Infantil e em Relações Humanas". As bisavós: "Doutora- Executiva- Sênior". E as tias: "Doutora - Assistente". Uma homenagem carinhosa a todas as mulheres, mães, esposas, amigas, companheiras. Doutoras na Arte de fazer a vida melhor !!!

mas não pode ser de plástico.disse o anjo entusiasmado com a criação. Ter um colo macio que sirva de travesseiro para as crianças.Mas. ela respondeu. para quando se perguntar o que as crianças estão fazendo lá dentro (embora ela já saiba). Já tenho um modelo que se cura sozinho quando adoece. . Deve ter 180 partes móveis e substituíveis. isso não fui eu que coloquei.Não posso.. Eu não entendi .É muito delicada Senhor! Mas o Senhor Deus disse entusiasmado: . já está quase pronta. analisando melhor a criação. O anjo rodeou vagarosamente o modelo e falou: .Vós sois um gênio. e naturalmente os olhos normais. para ver o que não deveria. falou o Senhor Deus . ele disse. perguntou-lhe: . e ainda ter seis pares de mãos."Eu te compreendo e te amo! . orgulho e outros sentimentos. outro par na parte posterior da cabeça. O anjo balançou lentamente a cabeça e disse-lhe: .Você já leu as especificações desta encomenda? Ela tem que ser totalmente lavável. num sobressalto.COMO DEUS CRIOU AS MÃES No dia em que Deus criou as mães (e já vinha virando dia e noite há seis dias).Seis pares de mãos Senhor? . dizendo-lhe: .. Apareceu assim. funcionar à base de café e sobras de comida. um anjo apareceu-lhe e disse: .Há um vazamento ali Senhor. solidão. Senhor! . Amanhã é outro dia. Um beijo que tenha o dom de curar qualquer coisa.Mas é muito resistente! Você não imagina o que esta pessoa pode fazer ou suportar! O anjo.Por que esta criação está lhe deixando tão inquieto Senhor? E o Senhor Deus respondeu-lhe: . .e os três pares de olhos que essa criatura tem que ter? O anjo. Mais tarde o menino perguntou ao pai .Parece impossível !?! Mas o problema não é esse.E tem isso no modelo padrão? O Senhor Deus assentiu: . disse o Senhor. é uma lágrima! E esta serve para expressar alegrias.. tristezas. .Senhor. capazes de consolar uma criança em prantos.Um par de olhos para ver através de portas fechadas. desde um ferimento até as dores de uma paixão. que consegue alimentar uma família de seis pessoas com meio quilo de carne moída e consegue convencer uma criança de 9 anos a tomar banho. Ela apenas o abraçou e sussurrou: _Você nunca entenderá ...sem dizer uma palavra.já é hora de dormir... dores. E o anjo mais uma vez comenta-lhe: .. observa: .Não é um simples vazamento. Mas o Senhor Deus explicou-lhe: . PORQUE AS MÃES CHORAM Por que você está chorando? Ele perguntou à sua mãe: _ Porque eu sou mãe . mas precisa saber.

já em avançada idade. Eu dei a elas a fibra que permite a continuação da luta quando todos à sua volta já desistiram. . Essa mesma sensibilidade as ajuda a silenciar o chorinho dos seus bebês. fazendo com que se acalmem e. foi o que o pai conseguiu responder. quando adolescentes. logo disse: Senhor. suficientemente confortáveis para dar apoio. . Dei-lhes a perseverança em proteger a família por entre doenças e tristezas sem jamais desistir de amar. nunca entendi porque mães choram tão facilmente Disse Deus: Quando eu criei as mães tinha que ser algo especial. tornou-se um homem e ainda tentava entender porque mães volta e meia estão chorando. É sua única fraqueza. que compartilhem com ela suas ansiedades e medos. Dei-lhes a sensibilidade para amar seus filhos diante de quaisquer circunstâncias. Quando sua alma viu-se frente a frente com Deus. Por que fiz isso? Para não diferenciá-las por completo do restante da espécie humana . finalmente. O menino cresceu. Todas as mães choram sem motivo . Eu fiz seus ombros fortes o suficiente para carregar o peso do mundo e.porque as mães parecem chorar sem nenhuma aparente razão. ele deixou o mundo.. Após muitos anos.. mesmo que eles a tenham magoado profundamente. E. ainda. dei-lhes a lágrima para derramarem sem nenhuma razão aparente. Eu dei a elas a força para a hora do nascimento dos filhos e para suportar a rejeição que tantas vezes vem deles.