Você está na página 1de 37

DIREITO DO TRABALHO

(106-81). De acordo com o disposto na Consolidação das Leis do Trabalho, art. 59 § 2o, poderá ser
dispensado o adicional de horas extraordinárias se, por força de acordo ou convenção coletiva de
trabalho, o excesso de horas em um dia for compensado pela correspondente diminuição em outro,
de maneira que não exceda à soma das jornadas semanais de trabalho previstas, no período de
a) uma semana.
b) um mês.
c) um trimestre.
d) 120 dias.

(106-82). São formas de integração do Direito do Trabalho, previstas no art. 8o, da Consolidação:
a) a analogia, a eqüidade, os princípios de Direito e de Direito do Trabalho.
b) a analogia, a eqüidade, os costumes e os princípios e normas gerais de Direito.
c) a eqüidade, os princípios gerais de Direito e a doutrina.
d) a sentença normativa, a analogia, a eqüidade e os costumes.

(106-83). O prazo de eficácia das normas coletivas estipuladas em Convenções ou Acordos não
poderá ter duração superior a
a) um ano.
b) dois anos.
c) três anos.
d) cinco anos.

(106-84). Assinale a afirmação verdadeira.


a) Para ter direito ao adicional de transferência, basta , ao empregado, ser transferido de setor de trabalho.
b) O adicional de periculosidade é calculado sobre o salário do empregado, na base de 10%, 20% ou 40%,
de acordo com o seu grau.
c) A prescrição somente pode ser alegada na contestação.
d) O adicional de insalubridade só pode ser determinado mediante perícia técnica.

(106-85). O não comparecimento do reclamante na audiência inicial implica em


a) arquivamento da ação.
b) adiamento da audiência.
c) aplicação de pena de confissão ao reclamante.
d) realização da audiência sem a presença do reclamante.

(106-86). Indique a situação que não representa justa causa para rescisão do contrato de trabalho
pelo empregador.
a) Desídia no desempenho das respectivas funções.
b) Decretação da prisão temporária do empregado.
c) Prática constante de jogos de azar.
d) Violação de segredo da empresa.

(106-87). São assegurados à categoria dos trabalhadores domésticos os seguintes direitos:


a) salário mínimo; FGTS; salário-família; aposentadoria.
b) licença à gestante; férias anuais sem a remuneração de um terço a mais do que o salário normal;
alimentação e vestuário; vale-transporte.
c) irredutibilidade do salário; participação nos lucros ou resultados; horas extras; adicional noturno.
d) aviso prévio; licença-paternidade; repouso semanal remunerado; décimo terceiro salário.

(106-88). Se o Juiz mantiver o valor dado à causa, mesmo impugnado por qualquer das partes, a
referida decisão poderá ser imediatamente atacada por meio de
a) correição parcial.
b) agravo de instrumento.
c) pedido de revisão.
d) recurso ordinário.

(106-89). Aponte a alternativa correta.


a) Todo trabalhador é obrigado a filiar-se a sindicato.
b) É vedada a dispensa do empregado sindicalizado a partir do registro da candidatura a cargo de direção
sindical e, se eleito, até um ano após o final do mandato, salvo se cometer falta grave nos termos da lei.
c) É facultativa a participação dos sindicatos nas negociações coletivas do trabalho.
d) Para fundar um sindicato na mesma base territorial de outro já existente, é necessário pedir autorização
do Estado, nos termos da lei.

(106-90). O responsável solidário, integrante do grupo econômico, pode ser sujeito passivo na
execução quando
a) constar no título executivo judicial como devedor, mesmo sem ter participado da relação processual
como reclamado.
b) em nenhuma hipótese, já que a solidariedade não se presume e é excepcional.
c) tiver participado da relação processual como reclamado e, portanto, estiver constando no título
executivo judicial como devedor.
d) em qualquer hipótese, já que a solidariedade se presume e não é excepcional.

(108-82). Assinale a afirmativa correta.


a) O prazo de prescrição para promover ação rescisória é de dois anos.
b) O prazo de decadência para promover ação rescisória é de dois anos.
c) Se o Reclamante não comparecer à audiência de Instrução, o processo será arquivado.
d) O contrato de experiência poderá ser de, no máximo, 60 dias.

(108-83). Aponte a disjuntiva exata.


a) Todo empregado tem direito ao repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos.
b) O casamento é motivo de suspensão do Contrato de Trabalho.
c) A licença não remunerada é motivo de interrupção do Contrato de Trabalho.
d) As férias são gozadas quando e como o empregado determinar ao empregador.

(108-84). O recurso cabível contra decisão do Juiz que acolhe exceção de incompetência é
a) Recurso Especial.
b) Recurso Ordinário.
c) Recurso de Revista.
d) Agravo de Instrumento.

(108-85). A jornada diária normal de trabalho do bancário é de


a) 8 horas.
b) 5 horas.
c) 4 horas.
d) 6 horas.

(108-86). É lícito afirmar que


a) todo empregado, inclusive os domésticos e rurais, têm o direito à aposentadoria garantido pela
Constituição Federal.
b) a empregada doméstica não tem direito ao aviso-prévio.
c) o empregado não pode se recusar, em hipótese alguma, a fazer horas extraordinárias.
d) a hora noturna sofre um acréscimo de 50% sobre a hora normal.
(108-87). Em qual das condições abaixo o empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem
prejuízo do salário?
a) 3 (três) dias para assistir ao casamento do filho/a.
b) 15 (quinze) dias em virtude do seu casamento.
c) 1 (um) dia a cada 12 (doze) meses para doar sangue voluntariamente.
d) 7 (sete) dias para visitar parente doente, desde que comprovado o fato.

(108-88). O furto cometido contra a empresa por um empregado é considerado, para efeitos de justa
causa, um ato de
a) desídia.
b) improbidade.
c) mau procedimento.
d) incontinência de conduta.

(108-89). Destaque a hipótese em que a Junta de Conciliação e Julgamento funcionará


obrigatoriamente com todos seus membros.
a) Nas decisões na fase de execução.
b) No julgamento dos Embargos de Declaração.
c) Na oitiva de testemunhas por carta precatória.
d) No caso de decisão de impedimento de um de seus membros.

(108-90). É jurídico asseverar que


a) o sucessor que preencher cargo em definitivo terá direito ao salário do antecessor.
b) a competência para conhecer e julgar dissídio coletivo é exclusiva do Tribunal Regional do Trabalho.
c) o recurso cabível das matérias de competência originária dos Tribunais Regionais do Trabalho, é o
Recurso Ordinário.
d) na ausência do Presidente e do Vice-Presidente do Tribunal Regional do Trabalho, o mesmo deve ser
presidido por qualquer um dos Juízes Togados.

(108-91). O empregado que trabalha armado


a) tem direito ao adicional de periculosidade.
b) tem direito ao adicional de insalubridade.
c) tem direito ao adicional de risco.
d) não tem direito a nenhum adicional.

(109-70). Acerca de direito do trabalho, compete legislar


a) privativamente à União.
b) aos Municípios, sendo residual a competência dos Estados e da União.
c) à União, aos Estados e aos Municípios, concorrentemente.
d) privativamente aos Estados.

(109-71). Quando as férias forem concedidas após o período concessivo, a remuneração deverá ser
a) em dobro.
b) em dobro, acrescida do terço constitucional.
c) de forma simples.
d) de forma simples, acrescida do terço constitu- cional.

(109-72). Acerca do trabalho em regime de tempo parcial, é correto afirmar que


a) aos empregados que forem admitidos na empresa sob o regime de tempo parcial, será pago o mesmo
salário auferido por aqueles que cumprirem as mesmas funções em tempo integral.
b) não há possibilidade de opção, em relação aos atuais empregados, do novo regime de trabalho.
c) trabalho em regime de tempo parcial é aquele cuja duração não exceda a 25 horas semanais.
d) trabalho em regime de tempo parcial deve ser necessariamente cumprido entre 25 e 44 horas
semanais.

(109-73). NÃO têm direito à remuneração adicional por trabalho extraordinário, por exceção legal,
a) os empregados diaristas, assim entendidos aqueles que não recebem sua remuneração por hora de
serviço prestado.
b) os gerentes, assim considerados os exercentes de cargos de gestão, aos quais se equiparam os
diretores e chefes de departamento ou filial, quando a gratificação de função for superior ao valor do
respectivo salário efetivo acrescido de 40%.
c) os gerentes, assim considerados os exercentes de cargos de gestão, aos quais se equiparam os
diretores e chefes de departamento ou filial, mesmo que sua remuneração não tenha qualquer diferencial
em relação ao valor auferido pelos demais empregados.
d) os trabalhadores externos, ainda que estiverem subordinados a controle de horário.

(109-74). Em se tratando de garantias provisórias, é correto afirmar que é vedada a dispensa


a) de empregada gestante, desde a confirmação da gravidez até doze meses após o parto.
b) do empregado sindicalizado, a partir do registro de sua candidatura a cargo de direção ou
representação sindical e, se eleito, até dois anos após o final do mandato.
c) sem justa causa do empregado eleito para cargo de direção da CIPA, desde o registro de sua
candidatura até um ano após o término de seu mandato.
d) do empregado sindicalizado, a partir do registro de sua candidatura a cargo de direção ou
representação sindical e, se eleito, até um ano após o término do mandato, ainda que tenha dado ensejo a
uma justa causa.

(109-75). "A" propõe reclamação trabalhista em face de "B", postulando seja reconhecido suposto
vínculo de emprego mantido entre as partes. Diante destes fatos, pode-se afirmar que caso "B"
a) apresente defesa admitindo a existência de uma relação jurídica com "A", todavia, de natureza diversa
daquela pretendida pelo autor, ainda assim o ônus da prova compete a "A".
b) apresente defesa alegando a inexistência de qualquer relação jurídica com "A", atrai para si o ônus da
prova.
c) apresente defesa afirmando a inexistência de qualquer relação jurídica com "A", ainda assim o ônus da
prova pertence a ambos.
d) admita em sua defesa ter existido entre as partes uma relação jurídica, todavia, sustentando ter sido
este liame de natureza civil, atrai para si o ônus da prova, conforme preceitua o artigo 818 da CLT.

(109-76). Para a configuração da equiparação salarial, é necessário o preenchimento dos seguintes


requisitos:
a) identidade de funções, trabalho de igual valor, mesma localidade e mesmo empregador.
b) identidade de funções, mesma idade, mesmo empregador e mesma localidade.
c) trabalho de igual valor, mesma nacionalidade, mesma localidade e mesmo empregador.
d) identidade de funções, trabalho de igual valor, mesmo sexo e mesmo empregador.

(109-77). O empregado que pede demissão


a) tem direito ao aviso prévio, férias proporcionais e seguro-desemprego.
b) não pode movimentar a conta do FGTS, nem recebe o 13º proporcional.
c) não tem direito às férias proporcionais, se trabalha há menos de 12 meses na empresa, nem pode
movimentar o FGTS.
d) não tem direito às férias proporcionais, qualquer que seja o tempo de serviço na empresa.

(109-78). O prazo para contestar Ação Rescisória na Justiça do Trabalho


a) nunca é inferior a 15 dias nem superior a 30, fixado pelo Relator.
b) é de 8 dias, como regra.
c) é sempre de 15 dias.
d) nunca é inferior a 8 dias nem superior a 15, fixado pelo Relator.

(109-79). Com relação à proteção do trabalho do menor, é proibido trabalho


a) insalubre até os 21 anos.
b) perigoso até os 18 anos.
c) de qualquer espécie para o menor de 16 anos, salvo negociação coletiva.
d) na condição de aprendiz a partir de 14 anos.

(110-21). O prazo legal para a instauração de inquérito para apuração de falta grave de empregado
estável é de
a) 15 dias a contar da suspensão do empregado.
b) 30 dias a contar da falta grave cometida.
c) 48 horas a contar da falta grave cometida.
d) 30 dias a contar da suspensão do empregado.

(110-22). A contribuição sindical será recolhida de uma só vez, anualmente, e consistirá


a) em valor fixado por assembléia geral, conforme deliberado pelos membros dos respectivos sindicatos.
b) para os empregadores, numa importância proporcional ao faturamento do ano anterior.
c) para os empregados, na importância correspondente à remuneração de um dia de trabalho, qualquer
que seja a forma da referida remuneração.
d) em até 6% (seis por cento) do piso normativo da categoria.

(110-23). De acordo com precedentes jurisprudenciais da SDI do Tribunal Superior do Trabalho, a


contagem do prazo do aviso prévio começa
a) no dia em que o empregado é avisado pelo empregador.
b) excluindo-se o dia do aviso e incluindo o do vencimento, quer este seja dia útil ou não.
c) excluindo-se o dia do aviso e incluindo o do vencimento, considerando-se prorrogado o prazo até o dia
útil seguinte, se o vencimento cair em feriados ou domingos.
d) no dia em que o empregado é avisado pelo empregador, excluindo-se, da contagem, os domingos e
feriados que vierem o ocorrer durante a mesma.

(110-24). De acordo com o disposto na Lei nº 9.165, de 24 de março de 1998, que institui normas
gerais sobre o desporto, entende(m)-se como salário, para fins do contrato de trabalho do atleta
profissional,
a) exclusivamente o salário base.
b) o salário base, o abono de férias, o décimo terceiro salário, as gratificações, os prêmios e demais
verbas inclusas no contrato de trabalho.
c) o salário base, o décimo terceiro salário, as gratificações, os prêmios e as participações nos direitos de
transmissão das imagens do evento esportivo de que participou.
d) a remuneração estipulada no contrato de trabalho e a multa rescisória.

(110-25). O prazo destinado à parte para apresentar razões finais, agravo de instrumento, embargos
(para o Pleno do TST), impugnação aos cálculos de liquidação e contra-minuta aos embargos à
execução é, respectivamente, de:
a) 10 minutos; 8 dias; 8 dias; 10 dias; 5 dias.
b) 5 dias; 8 dias; 15 dias; 10 dias; 5 dias.
c) 10 minutos; 8 dias; 8 dias; 10 dias; 8 dias.
d) 5 dias; 8 dias; 8 dias; 10 dias; 8 dias.

(110-26). Apresentada a exceção de incompetência em razão do lugar, o Juiz deverá abrir vista ao
exceto por
a) 5 dias, devendo a decisão ser proferida na primeira audiência ou sessão que se seguir.
b) 8 dias, devendo a decisão ser proferida na primeira audiência em que ocorrer vaga.
c) 24 horas improrrogáveis, devendo a decisão ser proferida na primeira audiência ou sessão que se
seguir.
d) 5 dias improrrogáveis, devendo a decisão ser proferida na primeira audiência em que ocorrer vaga,
observado o intervalo mínimo de 5 dias.

(110-27). Havendo convenção, acordo ou sentença normativa em vigor, o prazo em que deverá ser
instaurado o dissídio coletivo a fim de possibilitar ao novo instrumento vigência no dia imediato a
esse termo, é de
a) quinze dias anteriores ao respectivo termo final.
b) trinta dias anteriores ao respectivo termo final.
c) quarenta e cinco dias anteriores ao respectivo termo final.
d) sessenta dias anteriores ao respectivo termo final.

(110-28). É característica do abono pecuniário de férias


a) o gozo de férias anuais remuneradas com, pelo menos, 1/3 (um terço) a mais do que o salário normal.
b) a faculdade de o empregado converter 1/3 (um terço) do período de férias a que tiver direito, no valor da
remuneração que lhe seria devida nos dias correspondentes.
c) o gozo de férias anuais acrescidas de, pelo menos, 1/3 (um terço) a mais do que o período normal.
d) a faculdade de o empregado converter 1/3 (um terço) do período de férias a que tiver direito, recebendo
o valor equivalente com o adicional de 50% (cinqüenta por cento).

(110-29). Indique a situação que não representa justo motivo para a rescisão indireta do contrato
pelo empregado.
a) Ocorrer atraso no pagamento salarial por 2 (dois) meses.
b) Ser tratado pelo empregador com rigor excessivo.
c) Serem-lhe exigidos serviços contrários aos bons costumes.
d) Correr perigo manifesto de mal considerável.

(110-30). A propósito da transferência de empregado é correto afirmar que


a) as despesas resultantes serão parcialmente custeadas pelo empregador.
b) é lícita quando ocorre a extinção do estabelecimento em que trabalha o empregado.
c) havendo mudança de domicílio, o empregado receberá 25% (vinte e cinco por cento) da sua
remuneração até o fim do contrato.
d) é impossível para o exercente de cargo de confiança.

(111-21). O prazo para a defesa oral no processo trabalhista é de


a) 15 minutos.
b) 20 minutos.
c) 30 minutos.
d)10 minutos.

(111-22).O prazo para a interposição de Embargos à Execução no Processo do


Trabalho é de
a) 5 dias.
b) 8 dias.
c) 10 dias.
d) 15 dias.

(111- 23). A falta constante de um funcionário ao serviço, sem justificativa, é


considerada para efeitos de justa causa, um ato de
a) indisciplina.
b) mau procedimento.
c) incontinência de conduta.
d) desídia.

(111-24). Assinale a alternativa correta.


a) Entre duas jornadas de trabalho, o intervalo mínimo deverá ser de 11 horas.
b) Casamento é motivo de suspensão do Contrato de Trabalho.
c) A licença não remunerada é motivo de interrupção do Contrato de Trabalho.
d) As férias são gozadas quando e como o empregado determinar ao empregador.

(111-25). Em qual das condições abaixo o empregado poderá deixar de comparecer


ao serviço sem prejuízo do salário?
a) 3 (três) dias, em caso de nascimento de filho, no decorrer da primeira semana.
b) 15 (quinze) dias, em virtude do seu casamento.
c) 1 dia a cada 12 (doze) meses, para doar sangue voluntariamente.
d) 10 (dez) dias, no caso de falecimento da(o) esposa(o).

(111-26). Qual o recurso cabível contra as decisões definitivas dos Tribunais


Regionais, em processos de sua competência originária, em dissídios individuais ou
coletivos?
a) Ordinário.
b) De revista.
c) Embargos.
d) Agravo regimental.

(111-27). Sobre o grupo de empresas no direito do trabalho, é correto afirmar que


a) para que a empresa integrante do grupo econômico, responsável solidária pelas obrigações
trabalhistas, possa ser sujeito passivo na execução, deve necessariamente ter participado da
relação processual como reclamada e constar, por conseguinte, no título executivo judicial
como devedora.
b) há responsabilidade subsidiária entre seus integrantes para fins de garantir os créditos
trabalhistas.
c) na forma do artigo 2º, parágrafo 2º, da CLT, para sua configuração, basta a existência de
atividade coordenada de empresas, sem que qualquer uma delas exerça controle sobre as
demais.
d) para todas as empresas do grupo responderem solidariamente em execução, basta que uma
delas tenha integrado o pólo passivo da ação de conhecimento.

(111-28). É condição da alteração das condições do contrato de trabalho, mais


precisamente no tocante ao local de trabalho do empregado, que
a) seja sempre determinada unilateralmente pelo empregador, independentemente do
pagamento de qualquer adicional.
b) para ser considerada lícita, seja comprovada a real necessidade de serviço, situação em que
o empregador não estará obrigado ao pagamento de qualquer adicional.
c) o adicional de transferência somente será devido quando houver transferência provisória do
empregado.
d) mesmo na hipótese de extinção do estabelecimento em que trabalhar o empregado, não é
lícita a transferência do empregado.

(111-29). Quanto à adoção do procedimento sumaríssimo no processo trabalhista, é


necessário que
a) os pedidos formulados sejam certos ou determinados, sem indicar o valor correspondente.
b) a apreciação da reclamação ocorra no prazo máximo de quinze dias do seu ajuizamento,
podendo constar de pauta especial.
c) a citação por edital aconteça desde que o autor não se encarregue de indicar corretamente
o nome e o endereço do reclamado.
d) o reclamante deduza pedido cujo valor não exceda a oitenta vezes o salário mínimo vigente
na data do ajuizamento da ação.

(111-30). A alteração de turno de trabalho, do noturno para o diurno,


a) configura-se em alteração ilícita do contrato de trabalho.
b) é direito patronal, porém não pode ser suprimida a remuneração do adicional.
c) é proibida por causar inúmeros prejuízos ao trabalhador.
d) pode ocorrer a qualquer momento, com a supressão do adicional noturno, por se tratar de
período prejudicial ao descanso e ao convívio social do empregado.

(112-21). Assinale a afirmativa correta.


a) O prazo de decadência para promover ação rescisória é de 2 (dois) anos.
b) Se o Reclamante não comparecer à audiência de Instrução, o processo será arquivado.
c) O prazo de prescrição para promover ação rescisória é de 2 (dois) anos.
d) O contrato de experiência poderá ser de, no máximo, 60 (sessenta) dias.

(112-22). Havendo convenção, acordo ou sentença normativa em vigor, qual o prazo para
instauração de dissídio coletivo de modo que o novo instrumento possa ter vigência no dia imediato
a esse termo?
a) 30 (trinta) dias anteriores ao respectivo termo final.
b) Até o dia anterior ao respectivo termo final.
c) 60 (sessenta) dias anteriores ao respectivo termo final.
d) 8 (oito) dias anteriores ao respectivo termo final.

(112-23). No processo de execução, concluída a avaliação, seguir-se-á a arrematação e os bens


serão vendidos pelo maior lance, quando
a) o arrematante garantir o lance com o sinal correspondente a 40% (quarenta por cento) do seu valor.
b) o exeqüente tiver preferência para a adjudicação.
c) o exeqüente tiver preferência para a remição.
d) a executada puder pretender a remissão da dívida.

(112-24). Da conciliação havida no processo do trabalho, conclui-se que


a) o feito é extinto sem julgamento de mérito, em virtude da decisão homologatória da transação.
b) o ato homologatório é decisão interlocutória, passível de impugnação através de agravo de instrumento.
c) o termo de conciliação lavrado pela Vara do Trabalho somente pode ser desconstituído por meio de
ação anulatória de ato jurídico.
d) a decisão que homologa a transação é irrecorrível, podendo ser desconstituída somente através de
ação rescisória, nas hipóteses previstas em lei.

(112-25) Qual o número de testemunhas de que cada parte poderá se valer no curso do
procedimento sumaríssimo no processo trabalhista?
a) 01 (uma) testemunha para o reclamante e 02 (duas) testemunhas para a reclamada.
b) 02 (duas) testemunhas para o reclamante e 01 (uma) testemunha para a reclamada.
c) 02 (duas) testemunhas para cada parte.
d) 03 (três) testemunhas para cada parte.

(112-26). Com relação ao período de gozo das férias, é correto dizer que
a) aos menores de 16 (dezesseis) anos e aos maiores de 60 (sessenta) anos de idade, serão sempre
concedidas de uma só vez.
b) os membros de uma família que trabalharem no mesmo estabelecimento ou empresa terão direito a
gozá-las no mesmo período, se assim o desejarem e se disto não resultar prejuízo para o serviço.
c) a época da sua concessão será a que melhor consulte os interesses do empregado.
d) o empregado estudante, menor de 14 (quatorze) anos, terá direito a fazer que coincidam com as férias
escolares.

(112-27). A habitação e a alimentação fornecidas como salário-utilidade deverão atender aos fins a
que se destinam e não poderão exceder, respectivamente, a
a) 25% (vinte e cinco por cento) e 20% (vinte por cento) do salário-mínimo.
b) 20% (vinte por cento) e 25% (vinte e cinco por cento) do salário-contratual.
c) 20% (vinte por cento) e 25% (vinte e cinco por cento) do salário-mínimo.
d) 25% (vinte e cinco por cento) e 20% (vinte por cento) do salário-contratual.

(112-28). Do Recurso de Revista pode-se dizer que


a) é dotado de efeito apenas devolutivo, devendo ser apresentado ao Presidente do Tribunal recorrido,
que poderá recebê-lo ou denegá-lo, fundamentando a decisão.
b) será denegado seguimento ao recurso nas hipóteses de deserção, intempestivamente a falta de alçada,
cabendo a interposição de Embargos ao Pleno.
c) a divergência apta a ensejar o recurso não precisa ser atual, mas deve ser oriunda do mesmo Tribunal
Regional que julgou o Recurso Ordinário.
d) estando a decisão recorrida em discordância com a jurisprudência predominante do próprio Tribunal
recorrido, o Ministro Relator deverá dar provimento ao recurso.

(112-29). No que diz respeito à competência das Varas do Trabalho, em razão do local, é certo
afirmar que
a) em regra, a competência jurisdicional é firmada em virtude do lugar da contratação, sendo que nesse
particular a legislação trabalhista adota o mesmo posicionamento preceituado na Lei de Introdução ao
Código Civil.
b) em se tratando de empregado agente ou viajante comercial, deve propor ação somente no último local
de prestação de serviços.
c) em se tratando de empregador que promova atividades fora do lugar da contratação, deve ser a ação
proposta tão-somente no foro do domicílio do empregador.
d) é assegurada a competência das Varas do Trabalho para o julgamento de dissídios ocorridos em
agência ou filial no estrangeiro, desde que o empregado seja brasileiro e não exista convenção
internacional dispondo em contrário.

(112-30). A prestação habitual de trabalho em jornada ex-traordinária cria uma situação especial no
âmbito do contrato de emprego. Visando à sedimentação da jurisprudência, o Tribunal Superior do
Trabalho sumulou seu entendimento da seguinte forma:
a) do empregado que presta serviços, com habi-tualidade, em jornada extraordinária, jamais poderá ser
suprimido o serviço suplementar, criando para as partes contratantes direitos e obrigações recíprocas.
b) há possibilidade de supressão do serviço suplementar, desde que o empregado passe a receber, como
compensação pelo não pagamento das horas extras, uma gratificação mensal que integrará o salário, haja
vista a inalterabilidade contratual em prejuízo do trabalhador.
c) a supressão, pelo empregador, do serviço suplementar prestado com habitualidade, durante pelo menos
um ano, assegura ao empregado o direito à indenização correspondente ao valor de um mês de horas
suprimidas parcada ano ou fração igual ou superior a seis meses de prestação de serviços em jornada
extraordinária.
d) o serviço suplementar não poderá ser suprimido, salvo se o empregado anuir com a alteração
contratual, independentemente de resultarem desse ato prejuízos ao contrato, em razão do princípio do
pacta sunt servanda.

(113-21). No processo do trabalho, a nulidade não será pronunciada quando


a) for argüida por quem não lhe tiver dado causa.
b) resultar manifesto prejuízo às partes litigantes.
c) for possível suprir-se a falta ou repetir-se o ato.
d) for argüida na primeira vez em que a parte tiver de falar em audiência ou nos autos.

(113-22). Não havendo acordo em dissídio coletivo e não comparecendo ambas as partes em
audiência designada, o Presidente do Tribunal deverá
a) extinguir o processo sem julgamento do mérito por falta de interesse processual.
b) submeter o processo a julgamento, depois de realizadas as diligências que entender necessárias e
ouvida a Procuradoria.
c) arquivar o feito em razão da ausência do suscitante.
d) decretar a revelia do suscitado.

(113-23). O prazo legal destinado para, respectivamente, apresentar defesa oral, em audiência; vista
dos autos ao exceto para contestar a exceção de incompetência; designação de audiência de
instrução e julgamento das exceções de suspeição; efetivar o pagamento ou a garantia da
execução, é de
a) 20 minutos; 24 horas; 48 horas; 48 horas.
b) 15 minutos; 24 horas; 48 horas; 24 horas.
c) 20 minutos; 48 horas; 24 horas; 48 horas.
d) 15 minutos; 48 horas; 24 horas; 24 horas.

(113-24). É característica das reclamações enquadradas no procedimento sumaríssimo que


a) o valor da causa não exceda a quarenta vezes o salário do reclamante.
b) a citação seja feita por Edital caso o reclamado esteja em local incerto e não sabido.
c) a sua apreciação ocorra no prazo máximo de trinta dias do seu ajuizamento.
d) as testemunhas, até o máximo de duas para cada parte, compareçam à audiência de instrução e
julgamento independentemente de intimação.

(113-25). Das Comissões de Conciliação Prévia, pode-se afirmar que


a) é vedada a dispensa dos representantes dos empregados, titulares e suplentes, até um ano após o final
do mandato, salvo se cometerem falta grave, nos termos da lei.
b) se instituída no âmbito da empresa será composta de, no mínimo, quatro e, no máximo, cinqüenta
membros.
c) o prazo prescricional será interrompido a partir da declaração de frustração da tentativa conciliatória.
d) o termo de conciliação é título executivo judicial e terá eficácia após sua regular homologação.

(113-26). Garantida a execução ou penhorados os bens, o executado pode


a) apresentar embargos à execução no prazo de oito dias.
b) em matéria de defesa, requerer a produção de provas e arrolar até três testemunhas.
c) alegar o cumprimento da decisão, a perempção do acordo ou a prescrição da dívida.
d) debater questões já decididas pela sentença no processo de cognição.

(113-27). No modelo sindical atual, é permitido que


a) seja criada mais de uma organização sindical, em qualquer grau, representativa de igual categoria
profissional ou econômica, na mesma base territorial ou Município.
b) o Poder Público interfira e intervenha na organização sindical.
c) o aposentado filiado vote e seja votado nas organizações sindicais.
d) a lei exija autorização do Estado para a fundação de sindicato.

(113-28). Quanto ao salário-utilidade temos que


a) os vestuários e equipamentos fornecidos ao empregado e utilizados no local de trabalho para a
prestação dos serviços são considerados salário.
b) em empresas congêneres é permitido o pagamento com bebidas alcoólicas ou cigarros.
c) a habitação e alimentação fornecidas deverão atender aos fins a que se destinam e não poderão
exceder, respectivamente, a 33% e 25% do salário-contratual.
d) tratando-se de habitação coletiva, o valor do salário-utilidade a ela correspondente será obtido mediante
a divisão do justo valor da habitação pelo número de coocupantes.

(113-29). É da competência da Justiça do Trabalho


a) nomear juízes classistas para formar a composição paritária das Varas e dos Tribunais do Trabalho.
b) executar, de ofício, as contribuições sociais incidentes sobre a folha de salários e seus acréscimos
legais, decorrentes das sentenças que proferir.
c) eleger mediadores e árbitros no caso de ver frustrada a negociação coletiva.
d) homologar as sentenças proferidas pelas Comissões de Conciliação Prévia.

(113-30). Com relação à força maior é correto dizer que


a) a ocorrência de motivo de força maior não desobriga do pagamento de indenizações, mas as reduz.
b) a imprevidência do empregador não exclui a razão de força maior.
c) é entendida como todo acontecimento inevitável em relação à vontade do trabalhador e para a
realização do qual este concorreu diretamente.
d) ainda que comprovada a falsa alegação do motivo de força maior, nenhuma garantia ou
complementação de indenização é assegurada aos empregados.

(114-71). Empregado contratado por prazo determinado sofre acidente de trabalho durante a
vigência deste. Assinale a alternativa correta.
a) O contrato é tido por vencido imediatamente.
b) O contrato se suspende até o empregado ser considerado apto ao trabalho e prosseguirá depois até o
vencimento. O empregador paga os primeiros quinze dias.
c) O empregador paga os primeiros quinze dias e dá o contrato por terminado.
d) O empregador paga os primeiros quinze dias e dá o contrato por terminado no seu respectivo
vencimento.

(114-72). Os porteiros, telefonistas de mesa, contínuos e serventes que trabalham em banco


a) são considerados bancários para todos os efeitos legais.
b) são bancários apenas quanto à jornada de trabalho.
c) não são considerados bancários.
d) não são considerados bancários, exceto as telefonistas.?

(114-73). A convenção coletiva de trabalho


a) somente pode ser celebrada por sindicatos, em qualquer hipótese.
b) pode ser celebrada pelas federações e confederações, na falta dos respectivos sindicatos.
c) é prerrogativa das federações.
d) é prerrogativa das confederações.

(114-74). Em relação ao adicional noturno, é exato afirmar que


a) se percebido pelo empregado por mais de dois anos, não poderá ser suprimido, integrando-se ao
salário, embora cessado o trabalho noturno.
b) sua natureza jurídica é indenizatória, com o que não se submete aos efeitos incidentes sobre
remunerações em geral.
c) convenções coletivas e sentenças normativas não podem fixá-lo em percentual mais elevado do que o
fixado na CLT.
d) é salário condicionado à ocorrência da causa que gera a obrigatoriedade do seu pagamento, logo, pode
ser suprimido, se não executado mais pelo empregado o trabalho noturno.

(114-75). São efeitos jurídicos da suspensão do contrato de trabalho


a) remuneração do empregado, vantagens atribuídas à categoria e retorno ao trabalho.
b) remuneração do empregado, cômputo do período de afastamento como tempo de serviço e retorno ao
trabalho.
c) manutenção do vínculo contratual, retorno ao serviço, vantagens atribuídas à categoria do empregado,
prazo para o retorno, não contagem do tempo de serviço do período de afastamento.
d) remuneração do empregado, vantagens atribuídas à sua categoria, retorno ao trabalho e cômputo do
pe- ríodo de afastamento como tempo de serviço.

(114-76). Indique a hipótese não verdadeira, em relação à competência privativa dos Juízes
Presidentes das Varas do Trabalho.
a) Denegar seguimento a agravo de instrumento oferecido contra indeferimento de recurso ordinário
aparentemente intempestivo.
b) Dar posse aos Juízes classistas temporários.
c) Presidir as audiências das Juntas.
d) Conceder liminar para reintegração de empregado transferido.

(114-77). Os contratos a prazo determinado são


a) admitidos sem restrições pela CLT.
b) lícitos desde que o prazo não ultrapasse 5 (cinco) anos.
c) proibidos nos casos de obra certa.
d) lícitos pelo prazo máximo de 2 (dois) anos nos casos de serviços transitórios ou atividade empresarial
transitória.

(114-78). Nos termos da CLT, o prazo para interposição de recurso ordinário da sentença
proferida pelas Varas Trabalhistas será contado
a) sempre da data designada para a audiência de julgamento.
b) quando não juntada a ata ao processo em 48 horas da audiência designada para o julgamento, da data
em que a parte receber a intimação da sentença.
c) sempre da data designada para a audiência de julgamento, independentemente da juntada ou não da
ata ao processo em 48 horas.
d) da data em que for juntado nos autos o mandado de intimação cumprido pelo oficial de justiça.

(114-79). Empregado que se desliga da empresa por motivo de aposentadoria voluntária tem
direito a
a) aviso prévio.
b) movimentação da conta vinculada do FGTS.
c) indenização por tempo de serviço superior a um ano.
d) multa de 40% (quarenta por cento) sobre o montante do FGTS.

(114-80). Reza o disposto no art. 8o da Constituição Federal, ser livre a associação


profissional, observado o seguinte:
a) ao sindicato cabe a defesa dos direitos individuais dos associados, exclusivamente em questões judi-
ciais.
b) ao sindicato, e na sua ausência à federação ou à confederação, cabe a defesa dos interesses da
categoria, em processos judiciais, cabendo aos sócios dessas entidades, a intervenção assistencial.
c) ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria, inclusive em
questões judiciais ou administrativas.
d) o sindicato, a federação e a confederação têm legitimidade concorrente para defender os direitos da
categoria, em processos judiciais.

(115-21). Aponte a variante exata.


a) Entre duas jornadas de trabalho, o intervalo mínimo deverá ser de 11 horas.
b) O casamento é motivo de suspensão do contrato de trabalho.
c) A licença não remunerada é motivo de interrupção do contrato de trabalho.
d) As férias são gozadas quando e como o empregado determinar ao empregador.

(115-22). Assinale a afirmativa correta.


a) O prazo de prescrição para promover ação rescisória é de 2 anos.
b) Se o reclamante não comparecer à audiência de instrução, o processo será arquivado.
c) A hora do trabalho noturno será computada como 52 min e 30 s.
d) O contrato de experiência poderá ser de, no máximo, 60 dias.
(115-23). Qual o recurso cabível das decisões proferidas pelos Tribunais Regionais do Trabalho em
processos de sua competência originária?
a) Recurso de Revista.
b) Agravo de Petição.
c) Agravo de Instrumento.
d) Recurso Ordinário.

(115-24). O furto de algum objeto do empregador por seu empregado é considerado, para efeitos de
justa causa, ato de
a) desídia.
b) improbidade.
c) mau procedimento.
d) incontinência de conduta.

(115-25). Na Justiça do Trabalho, a ação rescisória deve ser aforada a contar do trânsito em julgado
da decisão visada, no prazo máximo de
a) 2 anos, a contar do trânsito em julgado da decisão rescindenda.
b) 5 anos, a contar do trânsito em julgado da decisão rescindenda.
c) 2 anos, anteriores ao trânsito em julgado da decisão rescindenda.
d) 5 anos, anteriores ao trânsito em julgado da decisão rescindenda.

(115-26). O termo inicial do prazo prescricional das férias conta-se do término do


a) período aquisitivo.
b) período concessivo.
c) ano fiscal.
d) contrato de trabalho.

(115-27). Na audiência aprazada, o reclamante não comparece e a reclamação é arquivada. O


reclamante intenta nova reclamação e mais uma vez se ausenta da audiência designada. Para a
propositura da terceira reclamação, qual o prazo a mediar entre o arquivamento da segunda
reclamação e a propositura da terceira?
a) 3 meses.
b) 4 meses.
c) 5 meses.
d) 6 meses.

(115-28). A contratação irregular de trabalhador por meio de empresa interposta não gera vínculo de
emprego com os órgãos da Administração Pública Direta, Indireta ou Fundacional porque
a) contou com a anuência do trabalhador.
b) a empresa interposta não tem poderes de contratação.
c) a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público.
d) não existe vínculo empregatício com a Administração Pública Direta, Indireta ou Fundacional.
(115-29). Os honorários advocatícios, na Justiça do Trabalho, não decorrem pura e simplesmente da
sucumbência, mas
a) de determinação do Juiz.
b) de concordância da parte contrária.
c) em razão de a parte estar assistida por sindicato da categoria profissional e comprovar a percepção de
salário inferior ao dobro do mínimo legal.
d) por ser o valor da causa igual ou superior a duas vezes o valor do salário mínimo na época da
propositura da reclamação.

(115-30). O conflito de jurisdição entre uma Vara do Trabalho e uma Vara Cível é dirimido pelo
a) Tribunal Regional do Trabalho da correspondente região.
b) Tribunal de Justiça do correspondente Estado.
c) Tribunal Superior do Trabalho.
d) Superior Tribunal de Justiça.

(116-71). Na execução trabalhista, a remição dos bens penhorados é feita


a) pelo arrematante.
b) pelo exeqüente.
c) pelo executado.
d) pelo avaliador judicial.

(116-72). Empregado trabalhou para o mesmo empregador em dois períodos distintos e


descontínuos. No tempo de serviço do empregado, readmitido, estes dois períodos serão
computados se o primeiro contrato de trabalho fora
a) rescindido pelo empregador por justa causa.
b) rescindido por pedido de demissão do empregado.
c) rescindido sem justa causa com pagamento das verbas indenizatórias.
d) extinto por aposentadoria espontânea do empregado.

(116-73). Qual o recurso cabível de sentença normativa, e que envolve, entre outras, matéria
constitucional, proferida por Tribunal Regional do Trabalho?
a) Recurso ordinário ao próprio Tribunal Regional do Trabalho.
b) Recurso ordinário ao Tribunal Superior do Trabalho.
c) Recurso de revista ao Tribunal Superior do Trabalho.
d) Recurso extraordinário ao Supremo Tribunal Federal.

(116-74). Não constitui(em) causa de interrupção do contrato de trabalho


a) o gozo de férias.
b) as faltas injustificadas ao serviço e não remuneradas.
c) os descansos semanais remunerados.
d) os 15 (quinze) primeiros dias de afastamento para gozo de auxílio-doença previdenciário.

(116-75). Pela legislação previdenciária, e sem norma coletiva concorrente mais benéfica, qual o
prazo de garantia de emprego após a cessação do auxílio-doença acidentário?
a) 10 (dez) dias.
b) 120 (cento e vinte) dias.
c) 5 (cinco) meses.
d) 12 (doze) meses.

(116-76). O salário não pode ser penhorado. Tal impedimento decorre do princípio da
a) integralidade.
b) irredutibilidade.
c) irrenunciabilidade.
d) intangibilidade.

(116-77). O recurso de revista contra acórdão proferido em agravo de petição


a) é admitido quando proferido com literal violação de disposição de lei.
b) é admitido quando proferido com divergência à jurisprudência sumulada do Tribunal Superior do
Trabalho.
c) é admitido quando proferido com violação direta à Constituição Federal.
d) em nenhuma hipótese é admissível.

(116-78). Considera-se na situação de "sobreaviso" o empregado que


a) permanecer em sua própria casa, aguardando a qualquer momento o chamado para o serviço.
b) cumpre jornada de trabalho superior a 8 (oito) horas diárias e 44 (quarenta e quatro) horas semanais.
c) exerce atividades externas e porta "bip" fornecido pela empresa.
d) trabalha nos dias destinados ao descanso.

(116-79). Apresentada a exceção de incompetência, abrir-se-á vista dos autos ao excepto por
a) 24 (vinte e quatro) horas.
b) 48 (quarenta e oito) horas.
c) b5 (cinco) dias.
d) 10 (dez) dias.

(116-80). A sentença que resolver o incidente de falsidade


a) declarará extinto o processo, sem julgamento do mérito.
b) determinará o desentranhamento do documento objeto da argüição de falsidade.
c) declarará a responsabilidade da parte que juntou o documento, pelo pagamento das despesas
pertinentes às custas processuais e salários periciais.
d) declarará a falsidade ou a autenticidade do documento.

(117-71). É livre a associação profissional ou sindical, observado o seguinte:


(A) a lei deverá exigir autorização do Estado para a fundação de sindicato.
(B) o trabalhador é obrigado a se filiar ou a manter-se filiado a sindicato.
(C) é facultativa a participação dos sindicatos nas negociações coletivas de trabalho.
(D) o aposentado filiado tem direito a votar e ser votado nas organizações sindicais.

(117-72). Concessionária de veículos, para edificar sua sede, contratou construtora que se utilizou de
serviços de empresas terceirizadas. Há responsabilidade subsidiária pelas obrigações trabalhistas
dos contratos firmados pelas empresas terceirizadas com seus empregados entre
(A) a concessionária de veículos e a construtora.
(B) a concessionária de veículos e as empresas terceirizadas.
(C) a construtora e as empresas terceirizadas.
(D) as várias empresas terceirizadas.

(117-73). No processo do trabalho, cabe agravo, no prazo de 8 dias,


(A) de petição, das decisões do juiz ou Presidente, nas execuções, quando delimitados, justificadamente,
as matérias e os valores impugnados.
(B) retido ou regimental, dos despachos que denegarem a interposição de recursos.
(C) de instrumento, com efeito suspensivo, contra o despacho que receber agravo de petição.
(D) de petição ou regimental, dos despachos que denegarem a interposição de recursos, na execução.

(117-74). Quando o sindicato da categoria profissional não é substituto de seus associados?


(A) Nas ações de cumprimento de cláusulas salariais previstas em normas coletivas.
(B) Nos dissídios coletivos, de natureza econômica.
(C) Nas ações em que argúi existência de insalubridade ou periculosidade.
(D) Em nenhuma destas alternativas.

(117-75). Cabe recurso ordinário para a instância superior


(A) das decisões interlocutórias das Varas do Trabalho no prazo de 8 dias.
(B) nas reclamações sujeitas ao procedimento sumaríssimo, ocasião em que os juízes relator e revisor
terão o prazo máximo de 15 dias para colocá-lo em pauta para o julgamento.
(C) das decisões terminativas das Varas do Trabalho, no prazo de 5 dias, observada a suspensão do prazo
no caso de interposição dos embargos de declaração.
(D) das decisões definitivas dos Tribunais Regionais, em processos de sua competência originária, no
prazo de 8 dias, quer nos dissídios individuais, quer nos dissídios coletivos.

(117-76). Para efeito de equiparação de salários, em caso de trabalho igual, conta-se o tempo de
serviço
(A) consignado na CTPS.
(B) na função.
(C) no cargo.
(D) no emprego.

(117-77). A prescrição qüinqüenal


(A) deve ser declarada de ofício.
(B) somente pode ser argüida na defesa.
(C) deve ser argüida na instância ordinária.
(D) pode ser argüida em qualquer instância e tribunal.

(117-78). Aponte a afirmativa correta.


(A) É ilegal substituir o período que se reduz da jornada de trabalho, no aviso prévio, pelo pagamento das
horas correspondentes.
(B) É legal substituir o período que se reduz da jornada de trabalho, no aviso prévio, pelo pagamento das
horas correspondentes.
(C) O período que se reduz da jornada de trabalho, no aviso prévio, deve ser pago como hora extra sem o
adicional.
(D) O período que se reduz da jornada de trabalho, no aviso prévio, deve ser pago como hora extra
acrescido do adicional de 100%.

(117-79). Em caso de rescisão de contrato de trabalho, havendo controvérsia sobre o montante das
verbas rescisórias, o empregador é obrigado a pagar ao trabalhador, à data do comparecimento à
Justiça do Trabalho,
(A) a parte incontroversa dos salários, sob pena de ser, quanto a essa parte, condenado a pagá-la em
dobro.
(B) a parte incontroversa das verbas rescisórias, sob pena de pagá-las acrescidas de 50%.
(C) a parte incontroversa das verbas rescisórias, sob pena de pagá-las em dobro.
(D) a parte incontroversa dos salários, sob pena de ser, quanto a essa parte, condenado a pagá-la com
acréscimo de 50%.

(117-80). Para os efeitos legais, serão consideradas como salário, as seguintes utilidades concedidas
pelo empregador:
(A) vestuários, equipamentos e outros acessórios fornecidos aos empregados e utilizados no local de
trabalho, para prestação do serviço.
(B) educação, em estabelecimento de ensino próprio ou de terceiros, compreendendo os valores relativos a
matrícula, mensalidade, anuidade, livros e material didático.
(C) assistência médica, hospitalar e odontológica, prestada diretamente ou mediante seguro-saúde.
(D) alimentação, habitação, vestuário ou outras prestações in natura que o empregador, por força do
contrato ou do costume, fornecer habitualmente ao empregado.

(118-51). Tendo em conta apenas as disposições legais referentes à matéria, indique a assertiva
correta.
(A) A adoção de criança de 5 anos de idade não gera direito a licença-maternidade à empregada.
(B) A simples concessão de guarda judicial para fins de adoção de criança de 2 anos de idade gera direito
a licença-maternidade à empregada.
(C) A adoção de criança de 3 anos de idade gera direito a licença-maternidade de 30 (trinta) dias à
empregada.
(D) A simples concessão de guarda judicial para fins de adoção de criança de até 1 ano de idade gera
direito a licença-maternidade de 60 (sessenta) dias à empregada.

(118-52). Havendo sucessão de empresas não pertencentes ao mesmo grupo econômico, e mantidos
os contratos de trabalho, a responsabilidade pelas respectivas obrigações na esfera trabalhista até a
data da sucessão incide sobre a
(A) empresa sucessora.
(B) empresa sucedida.
(C) empresa sucessora e empresa sucedida, subsidiariamente.
(D) empresa sucedida e empresa sucessora, solidariamente.

(118-53). Indique a afirmativa correta.


(A) A multa de 40% do FGTS é devida inclusive sobre os saques ocorridos na vigência do contrato de
trabalho.
(B) A multa de 40% do FGTS é devida no caso de morte do empregado.
(C) A multa de 40% do FGTS é paga diretamente ao empregado pelo empregador.
(D) A multa de 40% do FGTS é devida para aquisição de moradia própria.

(118-54). A execução das contribuições sociais previstas no art. 195, incisos I e II, da Constituição
Federal, e seus acréscimos legais, decorrentes de sentenças trabalhistas,
(A) submete-se à competência da Justiça Federal.
(B) submete-se à competência da Justiça do Trabalho.
(C) submete-se à competência da Justiça Comum Estadual.
(D) depende de onde foram inscritas como dívida ativa.

(118-55). As decisões de mérito que não envolvam matéria de natureza coletiva, proferidas por
Turmas do Tribunal Superior do Trabalho, contrárias à letra de lei federal ou que divergirem entre si,
poderão ser guerreadas por
(A) Embargos para a Seção de dissídios individuais do Tribunal Superior do Trabalho, dentro de 8 dias de
sua publicação.
(B) Agravo Regimental para a Seção de Dissídios Individuais do Tribunal Superior do Trabalho, no
qüinqüídio de sua intimação.
(C) Revista ao Órgão Especial do Tribunal Superior do Trabalho, no prazo de 8 dias de sua publicação.
(D) Recurso extraordinário para o Supremo Tribunal Federal na quinzena útil de sua intimação.

(118-56). O empregador, para a expansão da empresa, montou uma filial, em outro Município em
Estado vizinho, determinando que trinta de seus empregados fossem transferidos para a nova filial,
sem a anuência destes. Qual o procedimento a ser adotado por tais empregados?
(A) Aceitar a transferência, eis que definitiva a alteração do local de trabalho.
(B) Não aceitar a transferência e permanecer no antigo local, tendo em vista a inexistência do mútuo
consentimento.
(C) Exigir do empregador, para a transferência, o pagamento das despesas dela resultantes, tais como:
mudança, locação de imóvel, escola para os filhos nas mesmas condições e emprego para a sua mulher.
(D) Postular em Juízo a nulidade da transferência, inclusive com pedido de liminar para a impedir.

(118-57). Em relação às gorjetas pagas diretamente pelo cliente ao empregado, pode-se assegurar
que
(A) integram a remuneração do trabalhador para todos os fins, inclusive para cálculo de horas extras,
descanso semanal remunerado e, no caso de rescisão do contrato de trabalho, aviso prévio, férias, décimo
terceiro salário e FGTS.
(B) não possuem caráter salarial, pois se trata de parcela paga a título de mera liberalidade e, desta forma,
não integra a remuneração do trabalhador.
(C) integram a remuneração do trabalhador, não servindo de base de cálculo, entretanto, para adicional
noturno, horas extras e repouso semanal remunerado.
(D) não possuem caráter salarial, e desta forma, refletem-se apenas em parcelas tipicamente
indenizadoras, tais como aviso prévio indenizado, férias indenizadas acrescidas de um terço e FGTS.

(118-58). A duração normal do trabalho poderá ser acrescida de horas suplementares desde que
(A) não exceda de 3 (três) horas diárias, mediante acordo escrito entre empregador e empregado.
(B) a importância da remuneração da hora suplementar seja, no mínimo, 70% superior à da hora normal.
(C) por força de acordo ou convenção coletiva de trabalho, o excesso de horas em um dia for compensado
pela correspondente diminuição em outro dia, de maneira que não exceda, no período máximo de 1 (um)
ano, à soma das jornadas semanais de trabalho previstas, nem seja ultrapassado o limite máximo de 10
(dez) horas diárias.
(D) legitimado por acordo tácito e o excesso máximo de 3 (três) horas de trabalho diário seja remunerado
com o acréscimo de, pelo menos, 50% do valor da hora normal.

(118-59). É garantido à empregada, durante a gravidez, sem prejuízo do salário e demais direitos,
(A) dispensa do horário de trabalho pelo tempo necessário para a realização de, no mínimo, seis consultas
médicas e demais exames complementares.
(B) redução do horário normal de trabalho, em 2 (duas) horas diárias, a seu critério, no início ou no final da
jornada.
(C) transferência de função, a qualquer tempo, assegurada a retomada da função anteriormente exercida,
logo após o retorno ao trabalho, a seu critério.
(D) em caso de aborto não criminoso, comprovado por atestado médico oficial, um repouso não
remunerado de 2 (duas) semanas, ficando a critério do empregador o seu retorno à função que ocupava
antes do afastamento.

(118-60). Sendo ilíqüida a sentença exeqüenda, ordenar-se-á, previamente,a sua liqüidação, que
(A) poderá discutir matéria pertinente à causa principal, modificando ou inovando a sentença liqüidanda.
(B) abrangerá, também, os cálculos dos encargos fiscais e previdenciários devidos.
(C) poderá ser objeto de discordância, sob pena de prescrição intercorrente, desde que o Juiz abra às
partes prazo sucessivo de até 8 (oito) dias para impugnação fundamentada.
(D) deverá ser feita pela Secretaria da Vara do Trabalho ou, a requerimento da parte, pelo contador judicial.

(119-71). É cabível ação revisional no âmbito da Justiça do Trabalho? Qual a


finalidade?
(A) Não é cabível e não tem nenhuma finalidade.
(B) É cabível e busca rescindir a sentença de primeira instância modificada posteriormente.
(C) É cabível e busca modificar a sentença proferida na ação rescisória após o seu trânsito em
julgado.
(D) É cabível e busca rever e modificar situação jurídica continuativa, modificada após a
prolação da sentença.

(119-72). A respeito das horas de sobreaviso, é correto afirmar que


(A) são aquelas em que o trabalhador permanece à disposição do empregador fora de seu
horário normal de trabalho, aguardando ordens, remuneradas à razão de 1/3 e integram o seu
salário.
(B) são aquelas em que o trabalhador permanece à disposição do empregador dentro das
dependências da empresa, integrando o salário e remuneradas com 50% de acréscimo.
(C) são as horas em que o empregado permanece à disposição do empregador dentro do seu
horário de trabalho, porém no aguardo de ordens, não integrando o salário e sem qualquer
acréscimo.
(D) são as horas extras executadas fora do horário normal de trabalho, acrescidas do adicional
normativo, integrando o salário.

(119-73). O empregado que passou a exercer cargo de confiança tem direito a


(A) horas extras.
(B) descanso semanal remunerado.
(C) intransferibilidade do local da prestação dos serviços.
(D) irreversibilidade ao cargo anteriormente ocupado.

(119-74). A supressão necessária de horas extras habituais, prestadas durante 1


ano,
(A) assegura a incorporação delas, por sua média, na remuneração do empregado.
(B) acarreta o pagamento de indenização.
(C) não resulta nem em incorporação nem em indenização.
(D) desobriga o empregador da continuidade de seu pagamento em razão da falta de
necessidade.

(119-75). No tocante à titularidade do direito de greve, é correto afirmar-se que


pertence
(A) aos trabalhadores.
(B) à entidade sindical da categoria profissional.
(C) à assembléia geral dos trabalhadores interessados.
(D) ao Ministério Público do Trabalho.

(119-76). Ajuizada reclamatória, sem valor determinado e não ocorrendo acordo, o


juiz fixou, como valor da causa, o importe de R$ 7.000,00. A reclamada fez protesto
de imediato, sem sucesso, mantendo, o magistrado, o valor fixado, não compatível
com o pedido. Como advogado, qual o procedimento a ser adotado?
(A) Impetrar mandado de segurança.
(B) Aguardar a sentença e, se procedente a reclamatória, interpor recurso com preliminar de
nulidade.
(C) Ratificar protesto para garantir a discussão do valor em recurso ordinário, se procedente a
reclamatória.
(D) Oferecer recurso revisional.

(119-77). O prazo de dois anos para ajuizamento de ação rescisória de sentença de


primeiro grau é contado a partir
(A) da publicação da sentença rescindenda.
(B) da publicação do acórdão proferido pelo Tribunal Regional.
(C) do trânsito em julgado da última decisão proferida na causa, seja de mérito ou não.
(D) da extinção do contrato de trabalho.

(119-78). Considere as afirmações sobre o Ministério Público do Trabalho.


I. O Ministério Público do Trabalho não pode atuar como árbitro em questões de
competência da Justiça do Trabalho, mesmo que por vontade das partes
interessadas.
II. O Termo de Ajuste de Conduta firmado perante o Ministério Público do Trabalho,
em Inquérito Civil Público, pode ser executado na Justiça do Trabalho.
III. Cabe-lhe a defesa da União em causas trabalhistas, já que é órgão do Poder
Executivo.
IV. Detém legitimidade para propor ação anulatória de cláusulas de Acordo ou
Convenção Coletiva.
Indique a alternativa válida.
(A) Todas as informações estão erradas.
(B) Somente uma informação está correta.
(C) Somente duas afirmações estão corretas.
(D) Somente três afirmações estão corretas.

(119-79). A suspensão do contrato de trabalho ocorre durante o


(A) gozo de férias do empregado.
(B) afastamento do empregado, após 15 dias da ocorrência do acidente do trabalho.
(C) afastamento para exercício de mandato como diretor de sindicato profissional, quando a
empregadora estiver obrigada ao pagamento de salários.
(D) gozo de licença remunerada.

(119-80). O factum principis ocorre quando há


(A) extinção da empresa.
(B) extinção da empresa por motivo de falência.
(C) extinção por motivo de força maior.
(D) intervenção do Estado, que ocasiona a paralisação temporária ou definitiva do trabalho.

(120-71). Ao empregador é vedado efetuar qualquer desconto nos salários do


empregado, salvo
(A) na ocorrência de dolo, desde que esta possibilidade tenha sido acordada.
(B) em caso de dano culposo, ainda que não haja previsão contratual.
(C) quando este resultar de adiantamentos ou de dispositivos de lei.
(D) a intangibilidade dos salários não se aplica aos trabalhadores.

(120-72). Para propositura da ação de cumprimento é


(A) dispensável a comprovação do trânsito em julgado da sentença normativa.
(B) indispensável a comprovação, com certidão do trânsito em julgado da sentença normativa.
(C) necessário, em todas as hipóteses, que o substituído outorgue poderes ao Sindicato
substituto processual.
(D) necessário em apenas algumas hipóteses, que o substituído outorgue poderes ao Sindicato
substituto processual.

(120-73). Indique a assertiva correta.


(A) A parte incontroversa das verbas rescisórias deve ser quitada em primeira audiência,
acrescida da multa de 50%.
(B) A parte incontroversa dos salários deve ser paga em primeira audiência, acrescida da multa
de 50%.
(C) A parte incontroversa das verbas rescisórias deve ser quitada em primeira audiência, sob
pena de acréscimo de 50%.
(D) A parte incontroversa do salário deve ser paga em primeira audiência, sob pena de
acréscimo de 100%.

(120-74). Assinale a alternativa correta quanto aos contratos de subempreitada.


(A) O subempreiteiro responde diretamente pelos débitos trabalhistas de seus empregados,
podendo o empreiteiro principal e o dono da obra responder de forma subsi-diária.
(B) O subempreiteiro e o empreiteiro principal respondem pelos débitos trabalhistas de forma
solidária, e o dono da obra, de forma subsidiária.
(C) O subempreiteiro, o empreiteiro principal e o dono da obra respondem solidariamente, na
forma do artigo 455 da CLT, pelos débitos trabalhistas do primeiro.
(D) Somente o subempreiteiro e o empreiteiro principal respondem pelos débitos trabalhistas
do primeiro, enquanto que o dono da obra não tem nenhuma responsabilidade sobre ditos
débitos, salvo se empresa construtora ou incorporadora.

(120-75). Aplica-se a pena de confissão


(A) ao empregador revel, apenas.
(B) tão somente ao empregado revel nos inquéritos judiciais.
(C) aos empregados e empregadores que não comparecerem à audiência para depor.
(D) à parte que, expressamente intimada com aquela cominação, não comparecer à audiência
em prosseguimento, na qual deveria depor.

(120-76). Testemunha do reclamante, que move reclamação contra a mesma


reclamada
(A) é suspeita.
(B) não é suspeita.
(C) somente pode depor como informante.
(D) há suspeição desde que requerida a contradita.

(120-77). Relativamente ao chamado 13.º salário (gratificação natalina prevista em


lei), assinale a alternativa incorreta.
(A) O empregador deve adiantar o pagamento de 50% de seu valor quando do gozo das férias
do empregado que assim o requereu no mês de janeiro do correspondente ano.
(B) Sem qualquer solicitação do empregado, o empregador, por conveniência própria, poderá
adiantar 50% de seu valor no mês de junho do correspondente ano.
(C) Por via de solicitação do empregado, e com a concordância do empregador, o 13.º salário
poderá ser pago em 12 parcelas mensais, corrigidas monetariamente.
(D) Em caso de extinção do contrato de trabalho resultante de aposentadoria por tempo de
serviço, requerida pelo empregado e concedida pela Previdência Social oficial e concedida
antes do mês de dezembro do cor-respondente ano, é devido o 13.º salário proporcional.

(120-78). Quanto ao trabalho temporário, assinale a variante exata.


(A) É o prestado por pessoa física a empresa, para atender necessidade transitória de
substituição de pessoal regular e permanente ou a acréscimo extraordinário de serviços.
(B) É o prestado por pessoa física somente a empresas de vigilância e limpeza, por período não
superior a 90 dias.
(C) É o prestado por pessoa física a empresa por período não superior a 2 anos.
(D) É o prestado por pessoa física a uma ou mais empresas, com personalidade jurídica própria,
sujeitas contudo a direção, controle ou administração de outra, constituindo grupo industrial,
comercial ou de qualquer outra atividade econômica.

(120-79). O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço não incide


(A) sobre aviso prévio indenizado.
(B) sobre férias indenizadas.
(C) sobre gorjetas pagas diretamente pelo cliente do empregador.
(D) sobre os adicionais de insalubridade e de periculosidade.

(120-80). Sobre o trabalho do menor aprendiz pode-se afirmar que


(A) a jornada deste não excederá de 6 horas diárias, sendo permitidas a prorrogação e a
compensação daquela.
(B) o contrato de aprendizagem extingüir-se-á no seu termo ou quando o aprendiz completar 18
anos, ou ainda antecipadamente nas hipóteses de desempenho insuficiente, falta disciplinar
grave, ausência injustificada à escola que implique perda do ano letivo, ou ainda a pedido do
aprendiz.
(C) a jornada de trabalho poderá ser de até 8 horas diárias, mesmo se o aprendiz estiver
cursando o ensino fundamental.
(D) na hipótese de rescisão antecipada do contrato de aprendizagem, terá ele direito à
indenização de metade do tempo faltante para o término do contrato, conforme preceitua o
artigo 479, da CLT.

(121-71). RECLAMAÇÃO TRABALHISTA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA ou SUAS AUTARQUIAS. A


notificação para comparecer à audiência de conciliação, instrução e julgamento deverá ser recebida
pela Fazenda Pública ou suas autarquias até
(A) 20 dias antes da audiência, sob pena de nulidade.
(B) 15 dias antes da audiência, sob pena de nulidade.
(C) 10 dias antes da audiência, sob pena de nulidade.
(D) 5 dias antes da audiência, sob pena de nulidade.

(121-72). Quando as partes, a causa de pedir e o pedido de uma reclamatória são idênticos aos de
outra reclamatória que tramita perante Vara diversa, ocorre
(A) coisa julgada.
(B) litisconsórcio.
(C) conexão.
(D) litispendência.

(121-73). No processo trabalhista, agravo retido tem cabimento


(A) contra despacho de indeferimento de realização de prova pericial.
(B) contra despacho de adiantamento de audiência sem notificação a uma das partes.
(C) contra despacho de indeferimento de processamento de agravo de instrumento.
(D) em nenhuma das hipóteses acima.

(121-74). Ocorrendo a extinção de filial de empresa onde o empregado, portador de garantia


provisória de emprego, prestava serviços, o contrato de trabalho pode ser rescindido pelo
empregador e sem justa causa
(A) quando se tratar de garantia de emprego resultante de eleição para exercício de mandato sindical.
(B) quando o trabalhador for diretor de cooperativa de crédito dos empregados daquela mesma empresa.
(C) quando o trabalhador for membro da comissão interna de prevenção de acidentes.
(D) em todas as hipóteses.

(121-75). RECLAMAÇÃO TRABALHISTA – PROCEDIMENTO SUMARÍSSIMO – FASE DE EXECUÇÃO.


Expedido mandado de citação, o oficial de justiça certificou que não encontrou o devedor para citá-
lo para pagar o débito. Neste caso, o credor deverá requerer
(A) o desentranhamento do mandado para que o oficial de justiça diligencie até encontrar o devedor, tantas
quantas forem as vezes necessárias, já que na fase de execução somente a citação pessoal é válida.
(B) a citação do devedor por edital, caso o oficial de justiça não consiga citá-lo pessoalmente após duas
tentativas.
(C) citação do devedor com hora certa, já que no processo sumaríssimo não é possível a citação por edital.
(D) a citação por hora certa e, somente se esta não for possível, será cabível a citação por edital.

(121-76). Indique a assertiva correta.


(A) O dirigente sindical no exercício de seu mandato é afastado do trabalho, sem prejuízo do salário e
demais vantagens do cargo.
(B) O dirigente sindical é obrigado acumular as atividades afetas ao seu mandato com as funções do cargo
na empresa.
(C) O dirigente sindical será considerado de licença não remunerada durante o tempo em que se ausentar
do trabalho no desempenho do mandato sindical.
(D) O dirigente sindical somente exercerá sua atividade sindical desde que autorizado, expressamente,
pela empresa.

(121-77). As anotações feitas pelo empregador na carteira de trabalho do empregado


(A) geram presunção juris tantum em favor do empregado.
(B) geram presunção juris et de jure contra o empregador.
(C) não geram presunção alguma contra o empregador, por serem mera formalidade exigida por lei.
(D) devem ocorrer no prazo improrrogável de cinco dias.

(121-78). ADICIONAL DE INSALUBRIDADE OU PERICULOSIDADE. RECLAMADA REVEL E CONFESSA


QUANTO A MATÉRIA DE FATO. Em face desta situação, o juiz deve
(A) julgar procedente a ação de imediato, condenando a reclamada no pagamento de ambos os adicionais
postulados, independentemente de perícia.
(B) julgar procedente a ação de imediato, condenando a reclamada no pagamento adicional de
periculosidade que é mais benéfico ao reclamante.
(C) indagar o reclamante a respeito do adicional que prefere, proferindo sentença de imediato.
(D) determinar a realização de perícia independentemente da pena de confissão aplicada à reclamada, e
somente depois de concluída a prova proferir a sentença.

(121-79). A remuneração do trabalho noturno é superior em 20% à do diurno em decorrência


(A) de Convenção Coletiva de Trabalho.
(B) de Sentença Normativa.
(C) da lei.
(D) do plano de cargos e salários da empresa.

(121-80). O intervalo de 1 hora para descanso e refeição é obrigatório na jornada de trabalho de


(A) 6 horas.
(B) 7 horas e 30 minutos.
(C) apenas no regime de 12 horas de trabalho por 36 horas de descanso.
(D) em nenhuma das hipóteses acima.

(122-71). Frauda a ação de execução o devedor que


(A) renite em não pagar a dívida exeqüenda, oferecendo embargos à penhora.
(B) oferece resistência à ação de execução, utilizando-se de todos os remédios legais.
(C) aliena ou onera bens, no curso da demanda capaz de reduzi-lo à insolvência.
(D) aliena ou onera bens que poderiam servir para satisfação do crédito exeqüendo.

(122-72). As nulidades no processo do trabalho


(A) devem ser argüidas pela parte, pena de perempção.
(B) são acolhíveis ex-ofício pelo juiz, tendo em vista o princípio de proteção ao hipossuficiente.
(C) devem ser argüidas na primeira vez que a parte tiver que se manifestar nos autos, pena de preclusão.
(D) somente podem ser controvertidas através da ação rescisória.

(122-73). Os incidentes do processo são resolvidos pelo próprio Juiz ou Tribunal. Das decisões
resolvendo esses incidentes,
(A) cabe recurso, desde logo, para Tribunal imediatamente superior.
(B) cabe agravo de instrumento que poderá ficar retido nos autos ou subir para o Tribunal.
(C) não cabe recurso nenhum, porquanto opera-se, necessariamente, a preclusão.
(D) caberá revolvimento da matéria, em preliminar, quando do oferecimento do recurso contra decisão
definitiva ou terminativa.

(122-74). Das decisões definitivas dos Tribunais Regionais, em processo de sua competência
originária, quer nos dissídios individuais, quer nos dissídios coletivos, cabe
(A) recurso ordinário, no prazo de 8 dias.
(B) recurso ordinário, no prazo de 8 dias, salvo em decisão em mandado de segurança, quando o prazo é
de 15 dias.
(C) agravo de petição, no prazo de 8 dias, quando se tratar de processo em fase de execução.
(D) recurso de revista, no prazo de 8 dias.

(122-75). Na justa causa para o rompimento do contrato de trabalho, por culpa do empregador, é
correto afirmar que
(A) o empregado sempre deverá permanecer trabalhando, até decisão final do processo.
(B) o empregado somente deixará de prestar seus serviços se o mesmo correr perigo manifesto de mal
considerável.
(C) não cumprindo o empregador as obrigações do contrato, poderá o empregado optar pela permanência
ou não no serviço até final decisão do processo.
(D) no caso de morte do empregador constituído em empresa individual, o empregado é obrigado a
rescindir o contrato de trabalho.

(122-76). Quanto ao agravo de instrumento no processo do trabalho, pode-se afirmar que


(A) é o recurso adequado para impugnar despachos terminativos.
(B) somente é usado para pleitear seguimento de recurso.
(C) pode ser interposto para pedir seguimento a recurso e para postular justiça gratuita.
(D) somente pode ser indeferido seu processamento, quando não houver o depósito recursal.
(122-77). No recurso adesivo temos que
(A) se houver desistência do recurso principal, fica prejudicada a análise do recurso adesivo.
(B) o recurso adesivo, uma vez interposto, sempre será analisado.
(C) só cabe em sede de recurso de revista.
(D) o prazo para sua interposição é de 8 dias após as contra-razões.

(122-78). Analise as afirmações a seguir sobre Recurso Ordinário (processo do trabalho):


I. cabe recurso ordinário de decisões interlocutórias de caráter terminativo do processo;
II. do indeferimento da petição inicial, cabe recurso ordinário;
III. das decisões definitivas dos tribunais do trabalho, cabe recurso ordinário;
IV. nos dissídios coletivos, cabe recurso ordinário das decisões definitivas.
Pode-se dizer que
(A) I, II e III estão incorretas.
(B) somente II e III estão corretas.
(C) somente a IV está incorreta.
(D) todas estão corretas.

(122-79). Considere as afirmativas e, ao final, marque a opção adequada.


I. A Carta Magna estabelece jornada de 6 horas para o trabalho realizado em turnos ininterruptos de
revezamento, salvo negociação coletiva.
II. A ausência do intervalo intrajornada sem que a jornada diária seja ultrapassada, constitui
irregularidade meramente administrativa, não gerando direito ao pagamento de indenização ou de
horas extras.
III. Entre duas jornadas haverá um intervalo mínimo de 11 horas consecutivas para descanso, na
forma prescrita na CLT.
IV. Nos serviços permanentes de mecanografia, a cada 90 minutos de trabalho consecutivo
corresponderá um intervalo de 10 minutos não deduzidos da duração normal do trabalho.
(A) Há apenas uma assertiva correta.
(B) Há apenas três assertivas corretas.
(C) Há apenas duas assertivas corretas.
(D) Todas as assertivas estão corretas.

(122-80). Relativamente à equiparação salarial, analise as afirmativas a seguir e, ao final, marque a


opção adequada.
I. Trabalho de igual valor na definição legal será o que for realizado na mesma jornada,
independentemente da produtividade e da perfeição técnica.
II. Havendo pessoal organizado em quadro de carreira, inviável é a equiparação salarial.
III. Não servirá de paradigma para fins de equiparação salarial o trabalhador readaptado em nova
função por motivo de deficiência física ou mental atestada pelo órgão competente da Previdência
Social.
IV O tempo de serviço do paradigma superior a 2 anos em relação ao requerente da equiparação
salarial não constitui óbice à igualdade requerida.
V. Na falta de estipulação do salário ou não havendo prova sobre a importância ajustada, o
empregado terá direito a perceber o salário igual ao daquele que, na empresa empregadora, fizer
serviço equivalente, ou do que for habitualmente pago para serviço semelhante.
(A) Apenas uma assertiva está correta.
(B) Estão corretas todas as assertivas.
(C) Estão corretas apenas três assertivas.
(D) Estão corretas apenas quatro assertivas.

(123-71). O adicional de transferência, segundo o entendimento dominante na jurisprudência


trabalhista, é devido
(A) na transferência provisória, salvo no exercício de cargo de confiança ou na existência de previsão
contratual.
(B) na transferência definitiva, salvo no exercício de cargo de confiança ou na existência de previsão
contratual.
(C) na transferência provisória, mas não na definitiva, mesmo em caso de exercício de cargo de confiança
ou havendo previsão contratual.
(D) na transferência provisória ou definitiva, mesmo em caso de exercício de cargo de confiança ou
havendo previsão contratual.

(123-72). A prestação de serviço durante a mesma jornada de trabalho, a diferentes empresas do


mesmo grupo econômico,
(A) caracteriza a coexistência de mais de um contrato de trabalho, salvo ajuste em contrário.
(B) não caracteriza a coexistência de mais de um contrato de trabalho, salvo ajuste em contrário.
(C) não é possível, por conta da necessidade de exclusividade para configuração de contrato de trabalho.
(D) depende de prévia autorização da autoridade competente.

(123-73). As gorjetas constituem


(A) salário direto.
(B) salário indireto.
(C) salário in natura.
(D) remuneração.

(123-74). Para os efeitos legais, as seguintes utilidades concedidas pelo empregador são
consideradas salário:
(A) vestuários, equipamentos e outros acessórios fornecidos aos empregados e utilizados no local de
trabalho, para a prestação do serviço.
(B) educação, em estabelecimento de ensino próprio ou de terceiros, compreendendo os valores relativos a
matrícula, mensalidade, anuidade, livros e material didático.
(C) assistência médica, hospitalar e odontológica, prestada diretamente ou mediante seguro-saúde.
(D) a alimentação, habitação e o vestuário que a empresa, por força do contrato ou do costume, fornecer
habitualmente ao empregado.

(123-75). No direito coletivo do trabalho brasileiro, a categoria diferenciada é aquela


(A) formada de empregados que exercem profissões ou funções diferenciadas por força de estatuto
profissional especial ou de condições de vida singulares.
(B) formada de empregadores que exercem atividades diferenciadas por força de estatuto especial ou de
condições de vida singulares.
(C) formada de empregados e de empregadores que exercem profissões ou atividades diferenciadas por
força de estatuto especial ou de condições de vida singulares.
(D) formada por meio de deliberação de empregados e empregadores desejosos de se organizarem
autonomamente.

(123-76). A deflagração de greve, no caso de atividades essenciais


(A) depende de prévia aprovação da autoridade competente.
(B) depende de manutenção dos serviços indispensáveis.
(C) é abusiva.
(D) constitui crime.

(123-77). Convenção coletiva de trabalho é:


(A) acordo de caráter normativo, celebrado entre sindicatos representativos de categoria econômica e de
categoria profissional.
(B) acordo de caráter normativo, celebrado entre empresa ou empresas e sindicato representativo de
categoria profissional.
(C) ato de caráter normativo, editado pela Delegacia Regional do Trabalho.
(D) decisão de caráter normativo, proferida pela Justiça do Trabalho.

(123-78). Os juros, no processo do trabalho, a partir da Lei n.o 8.177/91, são devidos no importe de
(A) 0,5% ao mês, a partir do inadimplemento da obrigação.
(B) 0,5% ao mês, a partir do ajuizamento da reclamação.
(C) 1,0% ao mês, a partir do inadimplemento da obrigação.
(D) 1,0% ao mês, a partir do ajuizamento da reclamação.

(123-79). A decisão que indefere liminarmente o processamento de embargos à execução, por


intempestividade, comporta impugnação por meio de
(A) agravo de instrumento.
(B) agravo de petição.
(C) agravo regimental.
(D) recurso ordinário.

(123-80). Nas reclamações sujeitas ao procedimento sumaríssimo,


(A) o valor não pode exceder a quarenta vezes o salário do reclamante.
(B) a citação é feita por edital caso o reclamado esteja em local incerto e não sabido.
(C) a sua apreciação deve ocorrer no prazo máximo de quinze dias do seu ajuizamento.
(D) o comparecimento das testemunhas, até o máximo de duas para cada parte, faz-se mediante simples
referência em rol depositado na Secretaria da Vara até a véspera da audiência.

(124-71). A existência de relação de emprego supõe que


(A) se observe a solenidade prevista em lei para admissão do empregado.
(B) haja impessoalidade na prestação de serviço.
(C) haja pessoalidade na prestação de serviço.
(D) os serviços sejam prestados com exclusividade.

(124-72). O contrato de trabalho com prazo determinado


(A) não pode ser prorrogado, sob pena de transformar-se em contrato sem prazo.
(B) não pode ser prorrogado, sob pena de autuação do empregador por infração administrativa.
(C) pode ser prorrogado apenas uma vez, sob pena de transformar-se em contrato sem prazo.
(D) pode ser prorrogado apenas uma vez, sob pena de autuação do empregador por infração
administrativa.

(124-73). Como regra geral, o contrato de trabalho pode ser alterado


(A) bilateralmente, salvo se houver prejuízo para o empregado.
(B) bilateralmente, salvo se houver prejuízo para qualquer das partes.
(C) unilateralmente, salvo se houver prejuízo para o empregado.
(D) unilateralmente, salvo se houver prejuízo para qualquerdas partes.

(124-74). A duração normal do trabalho pode ser prorrogada


(A) em caso de força maior, sem limite pré-determinado.
(B) em, no máximo, mais 4 horas por dia, mediante acordo escrito entre empregado e empregador.
(C) em, no máximo, mais 4 horas por dia, mediante prévia autorização da Delegacia Regional do Trabalho.
(D) em, no máximo, mais 2 horas por dia, mediante comunicação à Delegacia Regional do Trabalho, no
prazo de 60 dias.

(124-75). O grupo de empresas, conforme a legislação trabalhista brasileira, configura-se quando


(A) dois ou mais empregadores atuam em regime de comunhão, parceria ou associação.
(B) duas ou mais empresas associam-se, em caráter definitivo ou transitório, para a realização de atividade
econômica, social ou filantrópica comum.
(C) duas ou mais empresas, com personalidade jurídica própria, ficam sob a direção, controle ou
administração de outra.
(D) pelo menos três empresas reúnem-se, em regime consorcial, sob gestão compartilhada.

(124-76). A fundação de sindicato depende


(A) de autorização concedida pelo órgão competente do Ministério do Trabalho.
(B) de autorização concedida pela Federação sindical correspondente.
(C) de autorização concedida pelo Ministério Público do Trabalho e registro no Ministério do Trabalho.
(D) de registro no órgão competente.

(124-77). A estabilidade do dirigente sindical


(A) começa a partir do registro da candidatura e se estende por até 2 anos após o término do mandato.
(B) começa a partir do registro da candidatura e se estende por até 1 ano após o término do mandato.
(C) começa a partir da posse e se estende por até 1 ano após o término do mandato.
(D) começa a partir da posse e se estende por até 2 anos após o término do mandato.

(124-78). Os honorários advocatícios, no processo do trabalho, segundo o entendimento dominante,


(A) não são devidos como mero resultado da sucumbência, devendo a parte estar assistida por sindicato e
comprovar percepção de salário inferior ao dobro do salário mínimo ou encontrar-se em situação
econômica que não lhe permita demandar sem prejuízo do próprio sustento ou da respectiva família.
(B) são devidos como resultado da sucumbência, salvo concessão do benefício da justiça gratuita.
(C) são devidos sempre que concedido o benefício da justiça gratuita.
(D) são devidos quando representada a parte por advogado, não quando exerça ela o jus postulandi.

(124-79). No processo do trabalho, o agravo de petição cabe para impugnar


(A) decisão proferida em processo cautelar ou de execução.
(B) decisão proferida em processo de execução.
(C) decisão proferida em processo de conhecimento, cautelar ou de execução, desde que terminativa.
(D) decisão proferida em processo de conhecimento, cautelar ou de execução, desde que definitiva.

(124-80). O procedimento de alçada, previsto na Lei n.º 5.584, aplica-se aos litígios em que
(A) esteja envolvido menor.
(B) seja reduzido o valor da causa.
(C) haja necessidade de urgência na prestação da tutela, a critério do juiz.
(D) a competência seja originariamente dos Tribunais.

(125-71)-Imediatidade é expressão associada à existência de


a) relação de emprego;
b) cargo de confiança;
c) justa causa
d) contrato internacional de trabalho.

(125-72)- Havendo, durante a vigência do contrato de trabalho, saque dos depósitos existentes na
conta vinculada do empregado no FGTS, para aquisição de casa própria, a multa decorrente de
dispensa imotivada
a) incide sobre a totalidade dos valores sacados.
b) incide sobre 40% do valor sacado;
c) não incide sobre os valores sacados;
d) não incide sobre os valores sacados, salvo comprovada má-fé do empregador.

(125-73)- Sobreaviso é o período de tempo em que o empregado permanece:


a) à disposição do empregador, no local de trabalho;
b) à disposição do empregador, no local de trabalho, por tempo superior ao que estaria contratualmente
obrigado;
c) à disposição do empregador, no local de trabalho e durante horário de trabalho, sem executar, porém,
nenhuma atividade.
d) em sua residência, aguardando a qualquer momento o chamado para o serviço.

(125-74)- O exame de gravidez da empregada


a) deve ser realizado anualmente;
b) pode ser exigido a qualquer tempo pelo empregador, para avaliar a possibilidade de realizar dispensa
imotivada;
c) não pode ser exigido pelo empregador;
d) não pode ser exigido pelo empregador, salvo no momento da admissão.

(125-75)- A decisão sobre a celebração de convenção coletiva de trabalho é tomada:


a) por todos os integrantes da categoria;
b) pelos associados do sindicato;
c) pela diretoria do sindicato;
d) pelo presidente do sindicato.

(125-76)- O acordo coletivo de trabalho vigora por


a) dois anos, no máximo, podendo ser renovado
b) um ano, no máximo, podendo ser renovado
c) quatro anos, no máximo, vedada renovação
d) prazo indeterminado, podendo ser denunciado a qualquer tempo, mediante aviso com trinta dias de
antecedência.
(125-77)- Os dissídios coletivos são julgados
a) pela Vara do Trabalho da localidade em que verificado o conflito
b) pela Vara do Trabalho em que estabelecido o sindicato suscitante;
c) por Tribunal Regional do Trabalho ou pelo Tribunal Superior do Trabalho, conforme a abrangência
territorial do conflito.
d) pelo Tribunal Superior do Trabalho.;

(125-78)- No processo do trabalho, o recurso ordinário


a) tem efeito suspensivo
b) tem efeito suspensivo, salvo no procedimento de alçada e no procedimento sumaríssimo;
c) não tem efeito suspensivo, mas, a critério do juiz, poderá ser recebido com esse efeito, em caso de risco
de dano ao reclamado;
d) não tem efeito suspensivo.

(125-79)- O reclamante pode questionar a sentença de liquidação que reduz o valor da execução por
meio de
a) recurso ordinário, no prazo de oito dias da ciência da decisão;
b) impugnação, no prazo de cinco dias da ciência da penhora;
c) embargos, no prazo de cinco dias da ciência da decisão;
d) agravo de petição, no prazo de oito dias da ciência da decisão;

(125-80)- Segundo o entendimento dominante, o preposto, designado pelo reclamado para


apresentá-lo em audiência:
a) precisa ser empregado do reclamado e deve ter conhecimento dos fatos;
b) precisa ser empregado do reclamado e deve ter presenciado os fatos;
c) não precisa ser empregado do reclamado, mas deve ter conhecimento dos fatos;
d) não precisa ser empregado do reclamado, desde que tenha presenciado os fatos.

(126-7 1). A suspensão disciplinar do empregado, por falt a pr aticada na e xecução das
obrigações decor rentes do contrato de trabalho,
(A) nã o t em limit e máxim o f ixado em lei, dev end o a de quar-se à gr avidade da f alt a.
(B) nã o p ode super ar set e dias consecut iv os , s ob p en a d e c ons ider ar-se o em pr egad o
dis pe nsa do sem just a causa.
(C) não po de sup er ar quinze dias cons ec ut iv os, sob pe na de consider ar-s e o empr ega do
dis pe nsa do sem just a causa.
(D) não po de sup er ar trint a dias consec utivos, s ob p ena de c ons iderar-s e o em preg ado
dis pe nsa do sem just a causa.
_ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ _
(126-7 2). O tempo gasto pelo empregado, deslocando-se par a o local de tr abalho,
situado em local de difícil ac esso, não servido por transporte público r egular,
(A) nã o é com put ado na jor nad a d e trabalho.
(B) po de ou não ser com put ado na jor nad a d e trabalho, con f orm e o t eor d o c ontrat o
individual de tr abalho.
(C) é comput ad o n a jorna da se o trans port e f or f ornec ido pelo empr ega dor.
(D) é comput ad o n a jorna da de tr abalho mesm o se o trans port e nã o f or f or nec ido p elo
em pr egad or.
_ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ _
(126-7 3). A redução do sal ário, no direito br asileiro, é
(A) possível em caso de acor do entre empr ega do e em pr egad or, d es d e q ue ten ha por
f i nalidad e evit ar a dispe nsa do em pr egad o.
(B) possível mediant e conve nçã o o u ac or do c oletiv o d e trabalho.
(C) possível m ediant e aut orização d a Deleg ac ia Region al d o Trabalho.
(D) im possível.
_ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ _
(126-7 4). A legislação br asileir a, no tocante à revista de empr egados,
(A) é omissa.
(B) pr oíbe q ualquer f orm a de revist a, salv o mediant e prévia a ut oriz aç ão judicial.
(C) permite q ualquer f orm a de revist a, des de que realizad a p or p es s oa do mesmo s exo.
(D) proíbe a revist a íntim a de em prega das.
_ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ _
(126-7 5). Se o empregado com jor nada norm al de trabalho das 8 : 0 0 às 17 : 00 hor as,
com intervalo de 1: 00 hor a, entre 12: 00 e 1 3: 00 hor as, em det erminado dia pr estar
servi ços das 8 : 00 às 16: 00 hor as, sem intervalo,
(A) nã o será d evida h or a extra e nã o est ar á c on f igur ada in fr aç ão a dministr ativa.
(B) ser á devida hor a e xtr a, mas nã o es t ará c on f igur ada inf raç ão administr at iv a.
(C) ser á devida hor a extr a e est ar á con f igur ada in fr aç ão a dministr ativa.
(D) não será d evida h ora extr a, mas est ar á c on f igur ada in fr aç ão a dministr ativa.
_ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ _
(126-7 6). Os sindicatos podem ser
(A) distritais, municipais, int ermunicipais, est ad uais, int er est ad uais e n ac ionais .
(B) municipais, int ermunicipais, est ad uais, int er est ad uais e n ac ionais .
(C) municipais, est ad uais, n acionais e tras nac ionais.
(D) distrit ais, municipais, est ad uais e nacionais .
_ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ _
(126-7 7). Os empregados integr ant es de c at egoria profissional
(A) nã o se be ne f iciam d as vant age ns previs tas no instrum ent o normativ o d a res pect iv a
c at eg oria, qu an do o em pr egad or n ão tiv er sido repres ent a do pelo ór gão de clas se
res pect ivo.
(B) be ne f iciam-se das vant ag ens pr ev ist as n o ins tr ument o n orm ativo da própria cat egoria,
s alvo se m enos f avor áveis d o q ue as v ant age ns previs tas no instrum ent o normativ o d a
c at eg oria pr epon der ant e.
(C) ben e f iciam-se d as vant ag ens pr evist as no instrum ent o norm ativ o d a c at egoria
pr epo nd erant e da em presa, salvo se menos f av or áv eis do qu e as v ant a ge ns pr evist as no
ins tr ument o n orm ativo da própria cat egoria.
(D) ben e f iciam-se d as vant ag ens pr evist as no instrum ent o norm ativ o d a respec tiv a
c at eg oria, indep end ent em ent e da repres ent aç ão do em pr egad or p elo órgã o d e class e
res pect ivo.
_ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ _
(126-7 8). Compete à Justiça do Tr abalho julgar as ações
(A) relativas às pen alidades a dministr ativ as im pos tas aos em pr egad ores, aos t omad or es
d e s erviço de tr abalh ador es aut ônomos e as q ue são aplic ad as p elos ór gãos de
f is c alização pr o f issional aos qu e exerc em ativida des pr of ission ais liber ais .
(B) oriundas d a relação d e em pr ego ou da relaç ão es t at ut ária de tr abalho, s alvo no
t oc ant e aos ocu pa nt es de cargo em comiss ão, de livr e proviment o e ex oner aç ão.
(C) relativas às p en alida des administrativ as impost as aos em preg ador es pelos ór gãos d e
f is c alização d as relações de tr abalh o.
(D) oriun das da relação de em pr ego o u d a relaç ão es t at ut ária d e trabalho, inclusiv e no
t oc ant e aos ocu pa nt es de cargo em comiss ão, de livr e proviment o e ex oner aç ão.
_ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ _
(126-7 9). A União, os Est ados, o Distrito Feder al e os Municípios têm, no pr ocesso do
trabalho, o privilégio de contar com pr azo em
(A) do bro par a a designação de au diê nc ia e p ar a a a pr es ent aç ã o d e recurs o.
(B) qu ádr uplo par a a design açã o d e a udiê nc ia e par a a apr es ent aç ão de rec urso.
(C) dobr o p ar a a d esignação de au diênc ia e em qu ádr uplo par a a apr es ent aç ão de
rec urso.
(D) quá dr uplo par a a designação de au diê nc ia e em d obr o par a a apr es ent aç ão de
rec urso.
_ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ ___ __ _
(126-8 0). Em se tr at ando de empr esa que promova realização das atividades fora do
lugar da celebr ação do contr ato de trabalho, a competênci a par a julgamento da
c ausa é do lugar da
(A) pr estação de serviço o u d a celebr aç ão d o c ontr at o, a critério do em preg ado.
(B) pr estação de serviço o u d o est ab elecim ent o principal, a critério do em preg ado.
(C) prest ação d e serviço.
(D) celebração do contrat o de trabalho.

(127-7 1). NÃO está incluída entr e as fontes supletivas ou subsidiárias mencionadas
pelo art. 8o, da CLT:
(A) a a nalogia.
(B) o direit o compar ado.
(C) a jurispr udência.
(D) o acor do coletivo d e trabalho.

(127-7 2). É empregado doméstico:


(A) cop eir a de escritório de ar quit et ur a.
(B) cozinheiro d e p ensão de terceir a class e.
(C) vigia contr at ado por dir et or de em pres a multinacional par a t om ar cont a de sua
residê ncia.
(D) caseiro d e sítio q ue se d edica à criaç ão de galinhas , d es tinad as à v end a em mercad o.

(127-7 3). Segundo a nova lei de r ecuper a ção judicial, o cr édito derivado da
legislação do trabalho é
(A) o m ais privilegiad o d e t odos, em s ua t ot alidad e.
(B) o m ais privilegiad o d e t odos, at é o limit e de 15 0 (cent o e cinq üe nt a) salários mínim os .
(C) privilegiad o em sua t ot alidad e, sen do satis f eit o imediat am ent e a pós os cr édit os
tribut ários.
(D) privilegiad o at é o limit e d e 1 50 (cent o e cinqüe nt a) s alários mínim os , s end o s atis f eit o
imediat am ent e ap ós os crédit os tribut ários.

(127-7 4). O salário, no direito br asileiro, é


(A) absolut am ent e impenh or ável.
(B) im penh orável, salvo excepcionalment e.
(C) absolut am ent e im penh orável at é o v alor d e d ois s alários mínimos.
(D) absolut am ent e im penh orável at é o v alor d e d ez s alários mínimos.

(127-7 5). As c entr ais sindicais, no dir eito vigent e, são


(A) entida des sindicais de sup er posição, f ormad as p ela reunião de dif er ent es sindic at os,
f e derações e con f ed er ações.
(B) entida des sindicais de prim eiro gr au.
(C) entidad es sindicais de seg und o gr au.
(D) associações civis, sem person alida de sindic al.

(127-7 6). Empr egado dirigente sindical, a cusado de haver praticado furto,
(A) deve ser dispe nsa do logo qu e, após a inst aur aç ão de inquérit o p olicial, h ouv er s eu
indiciament o f ormal.
(B) deve ser suspe nso, p ara ajuizam ent o de inq uérit o judicial par a a pur aç ão de f alt a
gr av e e p ost erior rescisão de seu contr at o d e trabalho.
(C) deve ser dis pensad o d e pr ont o, a f im d e q ue não s e con f ig ur e per dão t ácito.
(D) deve ser primeir ament e suspe nso e, veri fic ada nov a f alt a, dis pe ns a do sum ariam ent e.

(127-7 7). No dir eito brasileiro, a dispensa coletiva


(A) nã o é regulad a p or lei.
(B) som ent e se verifica qu an do dispens ados p elo menos 1 0 (dez) em prega dos.
(C) som ent e se veri fica qu and o dispe ns a dos pelo m enos 5 0 (cinqü ent a) em pr egad os .
(D) dep en de não do númer o de em pr egad os dis pe ns a dos, mas d o motiv o det erminant e
d as dispe nsas.

(127-7 8). Na r ecl amação aj uizada pelo tr abalhador, par a a cobrança de direito
irrenunci ável, corr espondent e a salário mínimo não pago, ausentes ambas as part es
à única audi ência designada,
(A) deve d esignar-se n ova au diê ncia, c om c onduç ão c oercitiv a d as p art es .
(B) o reclam ado é consider ado revel.
(C) o pr ocesso é ar quivado.
(D) encerr a-se a instrução, julga ndo o f eit o n o es t ado em q ue se enc ontra.

(127-7 9). No processo do trabalho, a apr esent ação de rol de testemunhas


(A) nã o é exigível, salvo em pr ocediment o s um aríssim o.
(B) é sem pre exigível, no pr azo de dez dias ant es da au diênc ia.
(C) é sempr e exigível, at é a vésper a da au diênc ia.
(D) não é exigível.

(127-8 0). No processo do trabalho, a penhora on line


(A) tem expr essa pr evisão n a CLT e p od e s er us ada ap en as em f av or do em pr egad o.
(B) nã o t em expr essa previsão leg al n a CLT e p ode s er us a da em f av or d o empr ega do ou
d o em pr egad or.
(C) não t em expressa pr evisão legal na CLT m as s ó p ode s er us a da em f av or d o
em pr egad o.
(D) tem expr essa pr evisão n a CLT e p ode s er us a da em f av or d o empr ega do ou do
em pr egad or.

(128-7 1). Como r egr a ger al, ao processo de ex ecução tr abalhista aplicam-se, em
primeiro lugar, naquilo em que não houver contr ast e com os dispositivos relativos ao
processo do tr abalho, as norm as
(A) do Código de Pr ocesso Civil.
(B) do Código Civil.
(C) da Lei de Execuçõ es Fiscais.
(D) da Lei de Recuper ação Judicial.

(128-7 2). A jurisprudênci a do Tribunal Superior do Tr abalho, compendiada em


ver bet es, suficient e par a provar dissídio interpret ativo, denomina-se, at ualmente,
(A) En unciado.
(B) Súm ula.
(C) Orient ação Sum ular.
(D) Orient ação Judicial.

(128-7 3). O meio par a impugnar decisão que, em aç ão civil pública, defer e liminar de
antecipação de tutela, sem oitiva da parte contr ári a, é
(A) agr avo de instrum ent o.
(B) pe dido de e f eit o suspe nsivo.
(C) açã o caut elar.
(D) mandad o d e segur ança.

(128-7 4). A fim de que sejam respeit ados os per íodos de repouso mínimos exigidos
por lei, o empr egado com r egime norm al de trabalho, que enc er r a a pr est ação de
servi ço no sábado, às 2 2: 00 hor as, pode voltar a tr abalhar, na segunda-feira, a partir
(A) de qu alqu er h or ário.
(B) das 5: 00 hor as.
(C) das 9: 0 0 h or as.
(D) das 14: 00 hor as.

(128-7 5). O crit ério da dupl a visita deve ser observado


(A) pela f iscalização d o trabalho, na primeir a ins peç ã o em loc ais recent em ent e
inaug ur ados.
(B) pelos sindicat os, d urant e o pr ocesso de arr egim ent aç ão de as s oc iad os .
(C) pelos dirigent es das em pr esas, após a ab ert ura d e n ov os est ab eleciment os , a f im d e
a pur ar a ade qu açã o d o local d e trabalho.
(D) pela f iscalização d o trabalho, em em pres as qu e t enh am sido reit erad am ent e
a ut u adas.

(128-7 6). Sal ário e remuner ação são expr essões


(A) sinô nim as, q ue design am o mesm o objet o, correspo nd ent e a o q ue o em pr egad o
rec eb e d o em pr egad or p elos serviços pr es tad os .
(B) sinô nim as, q ue design am o mesm o objet o, correspo nd ent e a o q ue o em pr egad o
rec eb e d o em pr egad or o u d e t erceiros p elos s erviços pr es tad os .
(C) que design am objet os di f er ent es, s end o q ue salário d es igna as v ant age ns recebidas
p elo em prega do dir et am ent e do em pr egad or, e nqu ant o rem uner aç ão com pr eend e t ambém
as v ant a gens pr ovenient es de terceir os.
(D) que design am objet os di f er ent es, s end o a expr ess ão salário mais a bran ge nt e do qu e
a expr essão rem uner ação.

(128-7 7). As horas extr as pr estadas habitualmente


(A) nã o p odem ser suprimidas.
(B) po dem ser suprimidas, mas p erm anec e a obrigaç ão do em prega dor de rem uner ar o
v alor respectivo.
(C) pod em ser suprimidas, ap en as a pe did o d o em pr egad o.
(D) pod em ser suprimidas, mediant e inde niz aç ão.

(128-7 8). Da decisão proferida por Turm a do Tribunal Regional do Tr abalho, no


julgamento de agr avo de petição, cabe recurso
(A) extraor dinário, p ar a o S upr em o Tribunal Fed eral, em cas o de o f ens a dir et a e liter al à
Constit uição.
(B) de revist a, par a o Tribun al S up erior do Trabalho, em cas o d e o f ens a dir et a e lit eral à
Constit uição.
(C) de revist a, p ar a o Tribun al S uperior d o Trabalho, em cas o de o f ens a à Cons tit uiç ão, à
lei ou divergê nc ia jurisprud encial.
(D) de em bargos, p ar a o plen ário ou Seç ão Es p ec ializ ad a d o Tribunal Region al d o
Trabalho.

(128-7 9). São órgãos inter nos dos sindicatos, pr evistos em lei:
(A) dir et oria, conselho f iscal e assem bléia ger al.
(B) dir et oria, conselho de administr ação e as s embléia g er al.
(C) presidência, conselho d e a dministr aç ão e as s embléia g eral.
(D) presidência, colégio de represent a nt es e as s embléia g er al.

(128-8 0). O lockout, segundo a legislação brasileira, é


(A) permitido.
(B) permitido, salvo nos casos e xpr es s ament e pr evist os em lei.
(C) ved ado, salvo em sit uação de ur gência o u d e n ec ess ida de im perios a.
(D) ved ado.

(129-7 1). O valor cor ret am ent e pago ao empregado como participação nos lucros
(A) constit ui bas e de incidência d e FGT S e d e c ontribuiç ão a o INSS.
(B) nã o constit ui b ase de incidência de FGT S nem d e c ontribuiç ão a o INSS.
(C) const it ui base d e incidê ncia de FGT S, mas não de c ontribuiç ão a o INSS.
(D) não constit ui b ase de incidência d e FGT S, mas sim de contribuiç ão ao INSS.

(129-7 2). A conversão das férias em dinheiro é


(A) pr oibida.
(B) permitida, mediant e aut orização da Delegac ia Regional do Trabalh o.
(C) permitida, mediant e neg ociação com o sindic at o.
(D) permitida em part e, at é o limit e d e 1/ 3, inde pe nde nt ement e de aut oriz aç ão da
Deleg acia Region al d o Trabalho o u d e n eg oc iaç ão com o sindic at o.

(129-7 3). A Comissão Interna de Pr evenç ão de Acident es é composta de


r epr esent antes
(A) do Minist ério d o Trabalho e Em pr ego, dos em pr egad os e dos em pr egad or es .
(B) dos em pr egad os e dos em pr egad or es .
(C) dos sindicat os d e empr ega dos e d os sindic at os d e em pr egad or es .
(D) do Minist ério d o Trabalho e Em pr ego, dos sindic at os d e empr ega dos e d os sindic at os
d e em pr egad or es.

(129-7 4). São consider adas atividades perigosas, em linhas ger ais, aquelas que
impliquem
(A) exp osição a risco d e gr ave da no à s aúd e o u int egridad e f ís ic a.
(B) cont at o com inf lam áveis, e xplosivos , rede elétrica d e p ot ê nc ia ou radiaç ões
ioniz ant es.
(C) cont at o com inf lam áveis ou explosiv os.
(D) cont at o com explosivos.

(129-7 5). Verificando o Auditor Fiscal do Tr abalho pr ática contr ári a a pr eceito de lei,
deve, em situações normais,
(A) noti ficar o em preg ador, par a q ue apr es ent e de f es a, no praz o d e 1 0 dias , sob pe na de
a ut u açã o.
(B) noti ficar o Delega do Regional do Trabalh o, p ar a inst aur aç ão de pr oc ediment o
a dministr ativo.
(C) lavr ar aut o d e inf r ação.
(D) f ixar pr azo razoável, nã o superior a 30 dias , p ar a correção da irregularidad e, sob
p ena de aut uação.

(129-7 6). A Comissão de Enquadr am ento Sindical, pr evist a no art. 57 6, da CLT,


(A) nã o mais f u ncion a.
(B) at u a a pe nas de f orm a consultiva, s em q ue suas d ec is ões ten ham f or ça vinc ulant e.
(C) pro f er e decisões sujeit as a recurso administrativ o, n o âm bit o do Minist ério do
Trabalho e Empr ego.
(D) pro f er e decisões sujeit as a reexam e p elo Pod er J udiciário.

(129-7 7). As custas, no pr ocesso de ex ecução,


(A) nã o são d evidas.
(B) são devidas, a cargo do execut a do, no import e de 2% do valor do crédit o exe qü end o,
p ara pag am ent o ao f i nal.
(C) são devidas, n o import e de 2% do v alor d o crédit o ex eqü en do, e d ev em s er pa gas
p ela part e sucum bent e, com o condição par a a dmissibilida de do rec urso, salv o c onc es s ão
d o b ene f ício da justiça grat uit a.
(D) são devidas, em valor es variáveis, par a p ag am ent o ao f in al, pelo ex ec ut ad o.

(129-7 8). A decisão de Turma do Tribunal Regional do Tr abalho que, em julgamento


de r ecurso ordinário, anula sent ença, por cer ce am ento de def esa, det erminando a
r ealização, em primeiro gr au, da diligência indef erida,
(A) com port a recurso de revista, par a o Tribunal Sup erior do Trabalho.
(B) com port a recurso de em bar gos, par a o Ple no ou Seç ão Es p ec ializ ad a, d o pr óprio
Tribun al Regional do Trabalho.
(C) com port a recurso de agr avo, sob a f orm a retida.
(D) não comport a, de im ediat o, recurs o.

(129-7 9). Na audi ência designada logo após a distribuição da r eclam ação, o
r ecl amado, est ando ausent e, embor a pr esent e o seu advogado, com procur ação, é
consider ado
(A) revel, mas n ão con f esso.
(B) con f esso, mas nã o revel.
(C) não é consider ado nem con f esso n em revel.
(D) é consider ado revel e con f esso.

(129-8 0). No processo do trabalho são rec ebidas, com suspensão do feito, as
e xce ções de
(A) incompet ência, im pedim ent o, litispen dê nc ia, c ois a julga da e s us peiç ão.
(B) incompet ência, coisa julgad a e sus peiç ão.
(C) incompet ência e suspeição.
(D) suspeição.

(130-7 1). Sobr e o depósito recursal, exigível no processo do trabalho, é corr eto
dizer:
(A) deve ser f eit o no mont ant e correspo nd ent e a o v alor d a c aus a, o bs er vad o o limit e
pr evist o em lei, reajust ado periodicam ent e, por at o d o Tribunal Su perior d o Trabalho.
(B) deve ser f eit o no mont ant e correspo nd ent e a o v alor d a c aus a, s em limite pr é-
d et ermina do, ressalvada a concessão d e b ene f ício da justiça grat uit a ao em preg ado, q ue
t orna dispensável a exig ência.
(C) deve ser f eit o no mont ant e correspo nde nt e ao ar bitr ado p ar a a c ond en aç ã o, s em
limit e pr é-det erminad o, ressalvad a a c onc ess ão de be ne f ício da justiç a gr at uita ao
em pr egad o q ue tor na dispe nsável a exigê nc ia.
(D) deve ser f eit o no mont ant e correspo nde nt e ao ar bitr ado p ar a a c ond en aç ã o,
o bs ervad o o limit e pr evist o em lei, reajus tad o p eriodic ament e, por at o do Tribunal
S uperior d o Trabalho, nã o send o exigív el do em preg ado s uc um bent e.

(130-7 2). O pr azo par a pr epar ação da defesa escrita, no procedimento trabalhista
ordinário, em r egr a,
(A) nã o f ica sujeit o a lapso f ixo de t empo, ass eg urad o, tod av ia, o mínim o de 5 dias .
(B) é d e 1 5 dias , a cont ar d a junt a da, aos aut os, do c ompr ov ant e d e recebiment o da
n ot if icação inicial.
(C) é d e 1 5 dias , a cont ar do recebiment o d a n ot if ic aç ão inicial.
(D) é d e 5 dias, a cont ar da junt ada, a os a ut os , d o c om prov ant e de rec ebim ent o da
n ot if icação inicial.

(130-7 3). O Tribunal Superior do Tr abalho divide-se em


(A) Câm ar as, Turm as e Tribunal Ple no.
(B) Turmas, S eç õ es e Tribunal Pleno.
(C) Câm aras, Seções e Conselh o Pleno.
(D) Câm aras, Gr upos de Câm ar as e Tribun al Pleno.

(130-7 4). Relativam ent e ao tr abalho do menor, é corr eto dizer :


(A) é veda da a pr est ação d e h oras extras p elo menor.
(B) a jorna da máxima d e trabalho permitida ao menor é de 6 hor as .
(C) é pr oibido o trabalho d o m enor de 14 an os , salv o n a c ondiç ão de apr endiz , a par tir d e
2 1 a nos.
(D) contra o menor não corr e n enh um praz o d e pr escriç ão.

(130-7 5). A contr at ação de empr ego mediant e pagam ento apenas de comissão, sem
gar antia de valor mensal fixo,
(A) é ilegal.
(B) só é p ermitida se o valor das comiss ões f or sup erior ao salário mínim o mens al.
(C) é p ermitida, mas, caso o valor das c omiss ões não alc anc e o mont ant e do salário
mínimo, f ica o em prega dor obrigad o a c omplet ar o pa gam ent o at é es s e mont ant e, v edad a
a com pensação nos meses subseqü ent es .
(D) é p ermitida, mas, caso o valor das c omiss ões não alc anc e o mont ant e do salário
mínimo, f ica o em prega dor obrigad o a c omplet ar o pa gam ent o at é es s e mont ant e,
a dmitida a compe nsação ap enas n o mês imediat am ent e s ubs e qüe nt e, n ão nos seg uint es .

(130-7 6). Sobr e a justa causa par a dispensa de empregado, é cor r eto dizer :
(A) tod as as hipót eses est ão tipi ficadas, d e modo tax at iv o, n o art . 4 82, da CLT.
(B) as hipót eses est ão menciona das no art. 48 2, d a CLT, s end o o rol, tod av ia,
ex em pli ficat ivo.
(C) além das hipót eses ref eridas n o ar t. 4 82, da CLT, exis tem outras hipót es es , em
dif er ent es dispositivos d a mesm a CLT.
(D) tr at a-se de conceit o jurídico indet erminad o, s em pr evis ão de hipót es es n a CLT,
c abe ndo ao juiz det erminar as sit uações qu e c aract eriz am t al conc eit o.

(130-7 7). O desconto de dano causado pelo empr egado a equipamento do


empregador é
(A) pr oibido por lei.
(B) pr oibido, salvo disposição em contr ário n o c ontrat o de tr abalh o.
(C) permitido em caso de dolo, inde pe nde nt ement e de previs ão contr at ual.
(D) permitido, em regra, salvo pr evisão c ontr at ual em sentido contr ário.

(130-7 8). A contribuição sindical do empregado corr esponde


(A) à rem uner aç ão de um dia de tr abalho.
(B) a 1% d o salário an ual, excluídas as par celas v ariáv eis.
(C) a 1% d o salário sem estr al, incluídas , p ela média, as p arc elas variáv eis.
(D) ao valor f ixado pelo sindicat o, observ ado o limite máximo d e 1/ 10 0 d o s alário an ual
d o em pr egad o.

(130-7 9). A dir etoria dos sindicatos é composta de


(A) dir et or es eleitos pela assem bléia ger al, em n úm ero f ixa do pela ass em bléia ger al,
t end o est abilida de no em prego ap en as os tit ular es .
(B) dir et or es eleitos pela assem bléia ger al, no máximo s et e e n o mínimo três, tod os c om
est abilida de no em prego, inclusive os s uplent es.
(C) dir et or es eleit os pela assem bléia ger al e nom ea dos pelo c ons elho f isc al, at é o limite
d e cinco em cada caso, ten do est abilidade no em pr ego a pe nas os prim eiros, inclusive
s eus suplent es.
(D) dir et or es eleit os pela assem bléia ger al e nom ea dos pelo c ons elho f isc al, at é o limite
d e cinco em cada caso, ten do est abilidade no em pr ego a pe nas os prim eiros, des de que
tit ular es.

(130-8 0). São órgãos do Ministério Público do Tr abalho:


(A) Pr omot ores do Trabalho, Pr ocur ador es d o Trabalho e Pr oc urador G eral d a J ustiç a d o
Trabalho.
(B) Pr ocur ador es d o Trabalho, Procurad or es Region ais do Trabalho e Pr oc urad or G er al do
Trabalho.
(C) Procurad or es do Trabalh o, Pr ocurad ores Nacionais d o Trabalho e Pr oc ur ador G eral d a
J us tiça do Trabalh o.
(D) Prom ot ores d a Justiça d o Trabalho, Proc urad or es da J us tiç a do Trabalho e Proc urad or
G er al da Justiça d o Trabalho.

(131-7 1). O pr azo legal par a a compensação de hor as e xcedentes, no sistema do


banco de hor as, cor responde a
(A) um a seman a.
(B) um mês.
(C) um m ês, salvo diversament e dispos t o em conv enç ão ou ac or do colet iv o de tr abalh o,
o bs ervad o o limit e máximo d e seis m es es .
(D) um a no.

(131-7 2). Sobr e o quadro de atividades insalubres, é corr eto dizer que
(A) est á indicado na CLT.
(B) é d e f inid o p or meio d e at o do Minist ério d o Trabalho.
(C) é d e f inido por meio d e at o d o Minis tério da Sa úd e.
(D) é d e f inido por meio d e p erícia judicial.

(131-7 3). Sobr e as férias coletivas, é corr eto dizer que abr angem
(A) pelo menos, d ez empr ega dos.
(B) pelo menos, cem em pr egad os.
(C) um a em presa, d et ermina dos est abelec iment os d a empr es a ou, pelo menos, s et or es d a
em pr esa.
(D) a t ot alidad e d os empr ega dos de um es t abelec im ent o da em pr es a.

(131-7 4). Sobr e a regulam ent ação legal do trabalho noturno, é CO RRE TO dizer que
(A) em se trat ando de em pr egad o ur ban o, são devidos adic ion al e hor a f ic t ament e
reduzida.
(B) em bor a com pr eend a o mesmo h or ário p ara tr abalha dor es ur ba nos e rurais, con f er e
a pen as aos prim eiros o direit o à h or a f ict am ent e reduz ida, atribuind o a os últim os t ão
s oment e o direit o a a dicional rem uner at ório.
(C) con f er e os mesm os dir eit os a trabalhad or es ur ban os e rurais.
(D) não abr an ge o trabalho realizado em regime d e revez am ent o qu e ultrap as s a o período
d e um a sem ana.

(131-7 5). Dispõe o art. 52 5, da CLT: “Art. 52 5 – É vedada a pessoas físicas ou


jur ídicas, estranhas ao Sindicato, qualquer interf er ênci a na sua administração ou
nos seus serviços.
P ar ágr afo único – Estão excluídos dessa proibição:
a) os del egados do Ministério do Tr abalho, Indústria e Comér cio, especialment e
designados pelo Ministro ou por quem o repr esente; ”
Pode-se afirmar que
(A) nã o mais est á em vigor a regr a do art. 525, p arágr a f o ú nic o, alínea “a”, da CLT, aind a
q ue não t enha sido ela expr essam ent e rev og ada.
(B) nã o mais exist e a p ossibilida de de delegaç ão, p elo Minist ério d o Trabalho, da
atribuição qu e lhe cabe, de int er f erir n a a dminis tr aç ão do sindic at o, p or s e trat ar d e
c ompet ência exclusiva do pr óprio Ministr o.
(C) at u alm ent e com pet e a pen as ao President e da Rep úblic a o exer cício da com pet ê nc ia
pr evist a n o art . 5 25, par ágr af o único, alínea “a”, d a CLT.
(D) permanece em vigor a pr errogat iva pr evist a n o art . 5 25, par ágr af o únic o, alínea “a”,
d a CLT, o bservad a, t odavia, a n ecessidade de pr év ia apr ov aç ão da int er f er ência p elo
Minist ério Pú blico do Trabalho, a qu em c abe des ign ar o int erv ent or.

(131-7 6). S ão cat egorias ref eridas em lei, no âmbito da organiz ação sindical
br asileir a:
(A) as cat egorias econ ômicas, hom ogê ne as e het er ogê neas , e as cat egorias
pr o f ission ais, hom og êne as e h et er ogê ne as .
(B) as cat egorias econ ômicas, as cat egorias pr o f is sion ais e as c at eg orias pr of issionais
dif er enciadas.
(C) as cat egorias econ ômicas, as cat eg orias pr of ission ais e as cat egorias
s oc iopr o f issionais.
(D) as cat egorias econ ômicas, as cat eg orias s ociais e as c at eg orias socioec onômic as .

(131-7 7). Em r ecl amação aj uizada por empr egado em face de seu empr egador, na
audi ênci a, o Juiz acolhe contr adit a e indef er e a oitiva de test emunha trazida por uma
das partes. Contr a tal decisão cabe, de imediato,
(A) agr avo de instrum ent o.
(B) agr avo retido.
(C) cart a t estem unh ável.
(D) nen hum recurso.

(131-7 8). A r eclam ação, ofer ecida contr a ato at ent atório à boa ordem processual,
pr aticado por Juiz de Tribunal Regional do Tr abalho,
(A) deve ser a present ada per ant e o Pr es ide nt e do Tribunal Region al c orr es pon dent e, qu e
a encaminhar á, p ar a julgam ent o, ao Pr es ide nt e do Tribunal Su perior do Trabalh o.
(B) deve ser a present ada dir et am ent e a o Pr esident e d o Tribunal Su perior d o Trabalho,
q ue a d ecidirá.
(C) deve ser apr esent a da per ant e o Juiz qu e pr atic ou o at o, p ar a qu e o rec ons ider e ou
e nc aminh e o exp edient e a o Tribunal Su perior d o Trabalho, par a distribuiç ão e julgam ent o.
(D) deve ser apr esent a da dir et am ent e per ant e o Corr ege dor G eral d a J us tiç a do Trabalh o,
q ue a d ecidirá.

(131-7 9). Deve ser ouvida como informant e, segundo a lei, a pessoa que for
(A) par ent e at é o t erceir o gr au civil, amiga íntim a ou inimiga d e q ualquer das p art es .
(B) ascend ent e, descen dent e ou colat er al, at é o seg un do grau civil, de qu alqu er d as
p art es, amiga íntim a ou inimiga de qualqu er d as p art es .
(C) ascend ent e, d escend ent e o u colat eral, at é o seg und o gr au civil, de qualqu er d as
p art es, credor ou deved or d e q ualq uer das par tes, ou, ainda, amiga íntim a, o u inimiga de
q ualq uer das par tes.
(D) amiga íntima o u inimiga de qu alq uer das part es.
(131-8 0). Da decisão que, em processo administr ativo, decorr ent e de fiscaliz ação do
trabalho, impõe multa ao empregador,
(A) nã o cabe recurso, admitido o reex am e do pr onunc iam ent o p elo Pod er J udiciário,
mediant e açã o a nulat ória o u mand ado de s egur anç a.
(B) cab e recurso, dirigido à Var a do Trabalh o, q ue f unc iona com o ins tânc ia revis ora d a
a ut u açã o.
(C) cab e recurso, n o âm bit o do Minist ério do Trabalho, f ic an do o v alor d a m ult a reduz ido
a 50% , caso a p art e renuncie a o direit o de rec orrer e p agu e a c ominaç ão.
(D) cab e recurso, d obr and o-se o valor da mult a, t odavia, qua nd o d ec larado o seu car át er
meram ent e pr ot elat ório.