74 Março 2011 Distribuição gratuita Director: Francisco Leite

VILA DA MADALENA

Obras em Bom Ritmo
As obras no principal eixo viário da Freguesia prosseguem em bom ritmo. Depois de concluída a primeira fase da Rua António Francisco de Sousa, as obras avançaram já para a Rua Escola do Maninho.

Passeio dos Nossos Séniores
As inscrições para o Passeio dos Nossos Séniores decorrem de 11 a 29 de Abril. Se tem 65 anos ou mais inscreva--se. Para os casais basta um dos cônjuges ter 65 anos de idade. Inscrições limitadas a 400 pessoas. O custo de inscrição é de 7,50€ por pessoa. Para o efeito é necessário apresentar cartão de eleitor, cartão de contribuinte e Bilhete de Identidade / Cartão de Cidadão.
Comemorações na Madalena
08H30 - Desfile da Fanfarra Juventude da Madalena. 09H00 - Hastear das Bandeiras na sede da Junta de Freguesia com largada de pombos pela Sociedade Columbófila da Madalena. 09H30 - Torneio de Voleibol Minis e Torneio de Ténis de Mesa no Pavilhão Atlântico da Madalena, organização do Clube Atlântico da Madalena. 09H30- Torneio de andebol (escalões de formação), no Polidesportivo do Cruzeiro, organização do Ideal Clube Madalenense. 10H30 - Sessão solene no auditório da Junta de Freguesia. 15H30 - Actuação do Grupo Folclórico da Madalena, no Largo da Costa. 16H30 - Concerto do Orfeão da Madalena, com entrega de Certificados de Participação às Instituições que colaboraram nas cerimónias, na sede do Orfeão da Madalena.

noticiasdamadalena@jf-madalena.pt

2011

2 03

ACTIVIDADES e INFORMAÇÕES da AUTARQUIA
VILA DA MADALENA

Assembleia de Freguesia
Alfredo Napoleão - Presidente da Assembleia de Freguesia da Madalena. Caro(a) Madalenense: Em primeiro lugar, cumpre-me agradecer a todos os Madalenenses, que de uma forma ou de outra, fizeram chegar até mim a sua preocupação quanto ao meu estado de saúde. Felizmente estou bem e restabelecido. Por isso quero aqui deixar um voto de reconhecimento e um sincero MUITO OBRIGADO. Em segundo lugar, dar os parabéns à minha primeira secretária, Dra. Cristiana Sousa, pelo excelente trabalho que desempenhou durante a minha ausência. Reportando-me à Sessão Ordinária de 27 de Dezembro de 2010, a Ordem de Trabalhos foi a seguinte: 1 Período de Intervenção do Público 2 Período Antes da Ordem do Dia 3 Período da Ordem do Dia 3.1 Terceira Revisão do Orçamento 3.2 Plano e Orçamento para 2011 3.3 Informações sobre a actividade do Executivo 4 Segundo Período de Intervenção do Público Deu-se início à Assembleia, não sem antes fazer a chamada e verificar as presenças. De seguida foi dada a conhecer toda a correspondência endereçada a esta Assembleia, a saber: • Convite do Orfeão da Madalena para estar presente na sua Sessão Solene, alusiva ao seu 83º Aniversário. • Convite do Ideal Clube Madalenense, para igualmente estar presente na sua Sessão Solene, levada a efeito, para comemorar o 83º Aniversário. • Convite do Grupo Folclórico da Madalena para estar presente na tradicional desfolhada, bem como a comemoração do 9º Aniversário do Grupo. • Convite para a Inauguração da Casa do Povo da Madalena. • Recepção de postais da BoasFestas da Câmara Municipal de Gaia, do Grupo Parlamentar CDS/PP e da Vereadora Dra. Elisa Cidade. Seguiu-se o Primeiro Período de Intervenção do Público, tendo usado da palavra o Eng.º António Mota que se congratulou pelas obras na freguesia. No entanto fez um reparo quanto à medida regulamentar da paragem do autocarro e quanto à largura da estrada. Em resposta o Presidente do Executivo, Sr. Francisco Leite, comprometeu-se a indagar junto da Câmara Municipal, sobre os pontos objectivados. Passou-se ao Período antes da Ordem do Dia, tendo o Partido Socialista e a Coligação Gaia na Frente, apresentado os seguintes documentos: • Moção de Recomendação apresentado pelo Sr. Adriano Gandra do PS, para que o Presidente do Executivo defenda os interesses dos Madalenenses, propondo ao Executivo Municipal, a construção de uma estrutura metálica na ponte de Aguim que possibilite a construção de passeios na Rua António Francisco de Sousa, permitindo alargar esta via ao trânsito e aumentado a segurança dos peões. Reprovado por Maioria. • Moção de Recomendação apresentado pelo Sr. Joel Cunha, do PS. ao Presidente do Executivo para que passe a estar ao serviço da autarquia, a meio tempo e não a tempo inteiro, para que os milhares de euros correspondentes a essa passagem, possam ser investidos na melhoria da rede viária. Reprovado por maioria. • Moção de Recomendação apresentado pelo Sr. Joel Cunha do PS., no sentido dos funcionários deixar de usar a título pessoal, as viaturas da Junta. Reprovado por maioria. • Moção de Protesto apresentado pelo Sr. Joel Cunha do PS, ao Executivo da Junta da Madalena, em particular ao responsável pelas obras e ao seu Presidente, por não tomarem medidas conducentes à segurança da obra e à diminuição dos impactos que esta tem na qualidade de vida dos Madalenenses. Reprovado por maioria. • Voto de Recomendação apresentado pelo Sr. Jorge Freitas, da Coligação Gaia na Frente, no sentido de propor ao Governo da Nação, para que faça inscrever este ano, em sede de revisão orçamental, as verbas necessárias ao arranque e construção imediata, da nova Unidade de Saúde da Madalena. Aprovado por maioria. • Voto de Recomendação apresentado pelo Sr. Jorge Freitas, da Coligação Gaia na Frente, à Administração Regional de Saúde do Norte para que esta Unidade de Saúde, seja dotada com mais dois médicos, especialistas em Medicina Geral e Familiar. Aprovado por maioria. • Voto de Congratulação apresentado pelo Sr. Jorge Freitas, da Coligação Gaia na Frente, ao Executivo e a todos os membros do Grupo de Teatro Infantil da Junta de Freguesia da Madalena, pela fundação e actividade deste novo Grupo de Teatro, que se estreou no passado dia 18 de Dezembro. Aprovado por maioria. • Voto de Louvor apresentado pelo Sr. António Tavares do PS, aos STCP, pelo cuidado que teve com os seus utentes da Madalena, no sentido de minorar os transtornos causados pelas obras de requalificação da Rua António Francisco de Sousa. Reprovado por maioria. • Moção de Protesto apresentado pelo Sr. António Tavares do PS, ao Presidente do Executivo Municipal, pela criação da Taxa Municipal de Protecção Civil. Reprovado por maioria. • Moção de Protesto apresentado pelo Sr. António Tavares do PS, ao Executivo Municipal, por este proceder a um corte de transferências, às 24 Freguesias deste Município. Reprovado por maioria. • Moção de Protesto apresentado pelo Sr. António Tavares do PS, ao Presidente do Executivo, por este não ter defendido a elevação da povoação da Madalena, a Vila. Reprovado por maioria. Seguidamente, o Sr. Francisco Leite anunciou ter atribuído a 3 Colectividades da Freguesia, nomeadamente, o Grupo Folclórico da Madalena, Fanfarra Juventude da Madalena e Orfeão da Madalena, 500€ para investimentos nas suas instituições. De igual modo, o Executivo decidiu em reunião, atribuir aos Bombeiros Voluntários de Coimbrões e aos Bombeiros Voluntários de Valadares, a quantia de 250 €, a serem aplicados em meios de salvamento. Depois de breves considerações das forças políticas, o Orçamento foi aprovado por unanimidade. O plano e orçamento para o ano de 2011, foi de igual forma aprovado. De seguida o Presidente da Junta de Freguesia, Sr. Francisco Leite prestou informações sobre a actividade do Executivo, onde se pode realçar: • A reconstrução do passeio do Orfeão da Madalena. • Promoção de dois concursos de desenho ou pintura, de cartões de Boas-Festas, junto das escolas, salas dos jardins-de-infância e EB1`s. • A par desta iniciativa, promoveu-se junto de escola básica, a feitura de contos de Natal escritos pelos alunos, com o apoio das professoras de português e agrupamento da escola. • Levou-se à cena, a peça “Arroz

EDITORIAL
Caros Madalenenses, Caros Leitores,
Numa época em que todos os dias recebemos más notícias, é importante valorizar aquelas que representam melhorias para o nosso quotidiano. Que nos aumentam a auto-estima e reforçam a esperança num futuro melhor. Ainda há algum tempo atrás, basta-nos recuar até 2009, a Freguesia da Madalena só era notícia pelo conflito com o Município, fazendo manchetes em jornais regionais por esse motivo. Tudo mudou a partir de Novembro de 2009. Assim: - Temos já concluída a 1ª fase de requalificação, das ruas do Choupelo, do Crasto e António Francisco de Sousa; - Decorrem obras de requalificação do 1º. troço da Rua Escola do Maninho; - Já está requalificada parte da frente de mar, entre Canide e a Ribeira de Ateães; - Com apoio desta Junta de Freguesia, foi introduzido o cartão electrónico na Escola Básica da Madalena; - Está a ser requalificada a escola EB1 da Pena, com pintura do edifício, colocação de novo pavimento no recreio, substituição das coberturas dos telheiros das entradas e colocação de uma cabine para o porteiro; - Vai ser pintada, igualmente, a escola EB1 do Maninho e vão ser substituídas as coberturas dos telheiros das entradas; - Ainda na escola EB1 do Maninho, foi aberto um novo portão de acesso, em frente à entrada da escola, que contribuiu para uma maior segurança, quer pela existência de passeio, quer pelo maior controlo do funcionário nas entradas e saídas dos alunos; - Estão previstas obras de beneficiação e conservação para a EB1 do Marmoiral; - Para o Jardim de Infância da Quinta do Vale, está a ser elaborado um estudo, com vista à total reformulação das instalações; - No Jardim de Infância do Maninho, foi instalado um parque infantil. Fruto do esforço e da coragem da direcção da instituição, foram inauguradas as novas instalações do Infantário da Casa do Povo. Como se pode constatar, há fortes razões para os madalenenses acreditarem que se optou pela política autárquica correcta. Isto é, em comunhão de esforços com o Município, na prossecução de fins comuns. A política deste Executivo tem sido, e continuará a ser no futuro, no sentido do desenvolvimento da Madalena. Entretanto, e como nota final, não podia deixar de agradecer e louvar a compreensão dos madalenenses e visitantes, no tocante aos transtornos originados pelas obras em curso. Todos temos a noção de que vale a pena. Francisco Leite Doce”, do Grupo de Teatro Infantil da Junta de Freguesia. • Apoio às Instituições da Freguesia em meios logísticos. • Apoio à Conferência S, Vicente Paulo, na elaboração dos cabazes de Natal. Passou-se ao segundo período de Intervenção do Público, tendo usado da palavra o Sr. Carlos Pereira, presidente do Grupo Folclórico da Madalena e nessa qualidade agradeceu ao executivo, a atribuição pecuniária de que o Grupo foi alvo. Seguidamente usou da palavra o Sr. Morgado, referindo que a Rua da Cavada estava a ser invadida por uma planta, de seu nome, pluma. Outro aspecto importante e que está relacionado com a instalação do saneamento, pelas Águas da Gaia, foi o derrube de um muro, que dá acesso e possibilita a passagem de crianças para a escola e demais pessoas. Pois trata-se de uma situação anómala, gerando perigo e insegurança a todos os níveis. O Sr. João Duarte teve oportunidade de intervir e aproveitou para agradecer a toda a população da Madalena, inclusive os seus associados, por terem ajudado o Orfeão da Madalena. O Presidente do Executivo respondeu às questões suscitadas. Finalmente, foi posta à votação a minuta da acta, tendo sido aprovada por unanimidade, após o que, foi encerrada a sessão.

ACTIVIDADES e INFORMAÇÕES da AUTARQUIA
VILA DA MADALENA

2011

3 03

Faltam Médicos de Família
Após várias diligências efectuadas por este executivo, quer para que a falta de médicos de família, que abrange cerca de 2400 madalenenses, fosse colmatada, quer no sentido de sermos informados sobre o ponto de situação em que se encontra a construção do novo Centro de Saúde da Madalena, já que há terreno disponibilizado pelo Município de Gaia e existe projecto, estranhávamos os sucessivos adiamentos para o inicio da sua construção. Fomos informados que a obra está suspensa, aliás como acontece com todos os novos equipamentos. Quanto à falta de médicos na unidade de saúde, recebemos resposta escrita à nossa solicitação de preenchimento de quadros, que nos causou alguma preocupação pelo adiar da situação do problema e cujo teor partilhamos convosco.

Continuamos a Trabalhar
O Executivo Nem mesmo os mais descrentes podem ignorar o trabalho já realizado na nossa freguesia. Teriam que ser cegos! Não nos congratulamos apenas com o cumprimento de promessas (eleitorais) feitas, mas, sobretudo e acima de tudo com a melhoria da qualidade de vida dos Madalenenses. A Madalena está a ser reorganizada, modernizada, estruturada e colocada no seu devido lugar; uma freguesia com identidade, preparada para enfrentar os desafios do futuro com a cara lavada e cabeça erguida.

Obras

É com enorme júbilo que assistimos à rápida requalificação do eixo principal da Freguesia. Entre a última edição do Jornal “Notícias da Madalena” e esta, assinalamos: 1.) Conclusão da primeira fase das obras na Rua António Francisco de Sousa, no troço compreendido entre a Rua Orfeão da Madalena e a ponte de Aguim.

Apoiamos a introdução do cartão Electrónico na Escola Básica da Madalena.

Acção Social

Vamos novamente realizar o passeio dos “Nossos Seniores”. Mantivemos os apoios às actividades da ASSM, com a cedência gratuita de instalações e disponibilização de transporte para as suas actividades. Queremos aproveitar para, publicamente, agradecer às empresas e particulares que, com as suas ofertas, tornaram possível a distribuição dos cabazes de Natal entregues aos mais carenciados pela Conferência Vicentina S. Vicente de Paulo.

2.) Início e conclusão da primeira fase da requalificação do troço compreendido entre a ponte de Aguim e a Av. Gomes Júnior.

Decorre a requalificação da escola EB1 da Pena, desde a sua pintura até à colocação de um novo piso no recreio. Foi instalado um Parque Infantil no Jardim-de-Infância do Maninho. Foi aberto um novo portão de entrada na escola EB1 do Maninho, de modo a tornar a entrada e saída da escola mais segura para os alunos.

Segurança

Mantemos contactos regulares com a PSP e Bombeiros, com vista a preservar e melhorar as condições de segurança dos madalenenses.

3.) Início da requalificação entre a Av. Gomes Júnior e a Rotunda do Maninho.

Cultura

Trouxemos de novo, para a Madalena, as audições da Escola de Música de Canidelo que, perante um salão do Ideal Clube Madalenense repleto, nos proporcionaram uma excelente tarde de domingo no dia 27.02.2011.

Instituições

Continuamos a apoiar as Instituições da nossa freguesia através da cedência gratuita de meios logísticos e transporte. Este Executivo participou em todas as iniciativas levadas a efeito pelas diferentes Instituições, sempre que convidado para o efeito.

Gostaríamos de, em primeiro lugar, agradecer a todos os madalenenses que, mesmo sujeitos aos transtornos inerentes às obras mantiveram sempre uma atitude de compreensão. Em segundo lugar dirigir agradecimento e reconhecimento à Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, a qual tudo tem feito para que a obra se realize no mais curto espaço de tempo. Iniciámos a requalificação do passeio pedonal na Rua Tavares Bastos.

Brevemente realizar-se-ão obras de requalificação na Escola EB1 do Marmoiral e no Jardim-deInfância da Quinta do Vale. Continuamos a responder a todas as solicitações de transporte para visitas escolares, de todas as escolas do Agrupamento de Escolas da Madalena. Suprimindo uma das lacunas na freguesia, no que diz respeito à educação, e proporcionando aos madalenenses a hipótese de concluirem o 12º ano, sem ter de se deslocar da freguesia, iniciamos nas instalações da Escola Básica da Madalena (EB 2/3), em parceria com a Escola António Sérgio, o processo de RVCC - Reconhecimento, Validade e Certificação de Competências para certificação do 12º ano.

Educação

O Jornal dos Madalenenses

Ambiente

Providenciamos a manutenção dos jardins e zonas verdes da Freguesia.

Numa aposta clara deste Executivo na educação, foram desenvolvidos todos os esforços para melhorar as condições das nossas escolas, de modo que das mesmas possam beneficiar os alunos. Assim sendo:

2011

4 03

ACTIVIDADES e INFORMAÇÕES da AUTARQUIA
VILA DA MADALENA

Iniciámos igualmente o processo de RVCC - Reconhecimento, Validade e Certificação de Competências para certificação do 12º ano em pareceria com a “Baloiço do Tempo – Associação” e o Centro de Formação Profissional para o Sector Terciário do Porto, a decorrer nas Instalações do Ideal Clube Madalenense. Reiniciamos um novo processo de RVCC- Reconhecimento, Validade e Certificação de Competências para certificação do 9º ano, nas instalações do Ideal Clube Madalenense, em parceria com a “Baloiço do Tempo – Associação”. Continuamos a apostar na valorização dos madalenenses, e nesse sentido iniciamos, em parceria com a “Baloiço do Tempo – Associação” e o Centro de Formação Profissional para o Sector Terciário do Porto novas acções de formação modular. Estas formações são efectuadas nas instalações do Ideal Clube Malenenense (Informática e Gestão de Conflitos), nas instalações do Orfeão da Madalena (Acompanhante de Crianças – Técnicas de Animação) e ainda nas instalações da 2Baloiço do Tempo – Associação” (Espanhol)

Cursos: Sistemas Operativos Multitarefa Início 01-03-2011 Fim 18-03-2011 Nº Formandos 13 Processador de Texto Início 21-03-2011 Fim 8-04-2011 Nº Formandos 13 Folha de Cálculo Início 11-04-2011 Fim 13-05-2011 Nº Formandos 13 Aplicação de Apresentações Gráficas Início 01-03-2011 Fim 18-03-2011 Nº Formandos 19 Paginas WEB Início 21-03-2011 Fim 6-04-2011 Nº Formandos 19 Gestão de reclamações e conflitos com clientes/fornecedores Início 14-03-2011 Fim 7-04-2011 Nº Formandos 16 Modelos de financeiras Início Fim Nº Formandos demonstrações 16-03-2011 6-04-2011 19

Acompanhante de Crianças – Técnicas de Animação Início 16-03-2011 Fim 6-04-2011 Nº Formandos 19 Espanhol Início

Serviços on-line
www.jf-madalena.pt Com o intuito de agilizar procedimentos, indo ao encontro das necessidades dos Madalenenses, o Executivo da Junta de Freguesia disponibilizou a partir do dia 13.12.2010 vários serviços que podem ser requisitados on-line. Nesta primeira fase estão disponíveis os seguintes serviços: População em geral - Atestado de Residência - Confirmação do Agregado Familiar - Prova de Vida - Auditório - Autocarro - Carrinha Entidades - Auditório - Autocarro - Carrinha Iremos continuar a trabalhar para que brevemente possamos pôr à disposição um maior leque de serviços.

4-04-2011 5-04-2011 Fim 22-06-2011 23-06-2011 Nº Formandos 25 20 Transtornos, incómodos, ainda vão continuar a fazer parte do quotidiano dos madalenenses por mais algum tempo. Por isso, renovamos os nossos pedidos de compreensão e sensatez. O nosso compromisso é para com os madalenenses. O nosso sucesso é a vossa satisfação. Estamos conscientes que o fardo está mais pesado para todos (desemprego, precariedade no trabalho, custo de vida a aumentar, etc, etc) mas, para os que ainda acreditam na possibilidade de um amanhã melhor, se dirigem as nossas palavras de encorajamento, pois a maior, mais profunda e mais desarmante crise é a que resulta da falta de objectivos, de visão, de força de vontade, de fé e de sonho. São essas as nossas armas. São essas as nossas vantagens, as quais, com todo o prazer, gostaríamos de depositar nas vossas mãos e nos vossos corações. A todos os madalenenses votos de uma Páscoa Feliz!

Como deve proceder

Instituto do Emprego e Formação Profissional

VILA DA MADALENA

Depois de fazer o download do requerimento e de o preencher, deverá enviá-lo para os serviços da Junta, através do e-mail geral@jf-madalena.pt Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar. (Se preferir, poderá sempre enviar o requerimento por FAX, através do número 227 151 179, ou entregá-lo, pessoalmente, na secretaria da Junta). Após recebermos o seu pedido, receberá um e-mail a acusar a recepção do mesmo. Caso exista alguma irregularidade entraremos em contacto a solicitar esclarecimentos. Poderá levantar o seu documento na Junta de Freguesia num prazo de 48 horas, a partir do momento da sua recepção e liquidar a respectiva taxa. Aquando do levantamento do seu atestado / certidão, o que terá de ser presencialmente, terá de apresentar os documentos exigidos para cada situação. Em caso de dúvidas no preenchimento, sobre a documentação necessária ou em qualquer outra questão, poderá contactarnos através do e-mail da secretaria e através do nº de telefone 227 151 170. Documentação que é necessário apresentar nos nossos serviços aquando do levantamento dos seguintes documentos: Prova de Vida - Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão - Cartão de Contribuinte Nota: Este requerimento apenas poderá ser levantado pelo próprio/requerente. Atestado de Residência - Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão - Cartão de Contribuinte Confirmação do Agregado Familiar - Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão de todos os membros do agregado familiar. - Cartão de Contribuinte de todos os membros do agregado familiar. Outros Requerimentos - Bilhete de Identidade ou Cartão de Cidadão - Cartão de Contribuinte Nota: Os cidadãos estrangeiros deverão apresentar autorização de residência válida ou passaporte, comprovativo de morada e, quando necessário, duas testemunhas.

Vereador da Educação nas Escolas da Madalena
No passado dia 16 de Março, o Vereador Firmino Pereira, responsável pelo Pelouro da Educação do Município de Gaia, visitou as escolas da freguesia, na companhia do Presidente da Junta de Freguesia, Francisco Leite, do Director do Agrupamento de Escolas da Madalena, Dr. Correia da Silva, e do responsável pelo departamento de manutenção e obras no parque escolar, Engº. Joaquim Ribeiro. A visita começou na escola EB1 da Pena, onde decorrem trabalhos de pintura, requalificação do pavimento exterior, substituição das coberturas dos telheiros de entrada e construção de cabine para a portaria. Nas outras escolas e jardins de infância, o Vereador inteirou-se das necessidades apresentadas, agendando as obras de manutenção e beneficiação a efectuar.

EDUCAÇÃO e ENSINO
VILA DA MADALENA

2011

5 03

Cartão de Aluno

Uma Mais-Valia para o Aluno e Para as Famílias
Manuel Joaquim Correia da Silva, Director do Agrupamento de Escolas da Madalena cartão, que os pais, a pouco e pouco, irão ter a oportunidade de constatar, de que destacaria: Deixa de haver o uso de dinheiro vivo aquando da aquisição de bens e serviços, particularmente vantajoso para os alunos mais novos; Os pais vão, muito brevemente, via internet, passar a ter a possibilidade de saber, designadamente: a hora a que os filhos entraram e saíram da escola; se os filhos almoçaram, ou não, na escola; se foram, ou não, ao bar. Cada pai, passa, de novo, mesmo que em férias, via internet, a ter possibilidade de aceder às avaliações de final de período do seu educando, sem ter necessidade de se deslocar à escola. A emissão de comprovativo de despesas com a educação para efeitos de IRS passa a estar bastante mais facilitada. Muito em breve, a escola, em articulação com a associação de pais, irá promover sessões de esclarecimento, dirigidas aos encarregados de educação, a fim de lhes ser explicado o modo de funcionamento das ferramentas disponibilizadas pelo sistema.

Utopia ou Realidade?
Ana Paula Teixeira

MADAPE
Associação de Pais e Encarregados de Educação dos Alunos da Escola EB 2/3 da Madalena

Acaba de entrar em funcionamento o uso do cartão de aluno na escola-sede do agrupamento, um objectivo que nos propusemos implementar desde a primeira hora, face ao manifesto conforto que tal medida iria trazer, tanto para os alunos, como para as respectivas famílias. Inicialmente, face ao, então, anunciado pela tutela, ainda tivemos a expectativa de o ministério poder vir a instalar o sistema na escola. Contudo, dada a conjuntura económica, percebemos que essa possibilidade se afigurava

cada vez mais remota, motivo pelo qual decidimos deitar mãos à obra, não obstante o esforço financeiro que uma tal iniciativa iria acarretar. Neste particular, o apoio da junta de freguesia e da associação de pais acabou por ser determinante, pelo que não podia deixar de, publicamente, partilhar com ambas as instituições a satisfação e a convicção de termos acabado de prestar um bom serviço à nossa comunidade educativa. Com efeito, há um conjunto de mais-valias associado ao uso do

Festa de Natal da Escola do Marmoiral
todos através das peças ensaiadas e representadas pelos alunos da escola; à QUALITY FORMA, Lda – Industria e Comércio de Embalagens (www.qualityforma.pt) pela generosa oferta de formas alimentares em alumínio para facilitar a nossa venda do jantar e sobremesas durante a festa; à GRANDES ENCONTROS, Unipessoal, Lda – Empresa de Catering (www.grandesencontros.pt) pelos deliciosos artigos alimentares que forneceu para a nossa venda durante a festa; à Comprestígio – Sociedade de Brindes de Prestígio, Lda (www.comprestigio.com) por nos fornecer um lote de bonitas esferográficas personalizadas para a nossa venda de natal. Esperamos ter organizado uma festa ao agrado de todos e agradecemos também a boa afluência de familiares e amigos das nossas crianças que nos ajudaram de forma preciosa ao adquirirem os artigos alimentares que vendemos dando-nos assim, meios para ajudar a escola e proporcionar melhores meios aos alunos, professores e auxiliares.

À imagem dos anos anteriores, no passado dia 17 de Dezembro, a Associação de Pais da Escola EB1 do Marmoiral realizou a sua Festa de Natal dedicada aos alunos da escola e seus familiares. A festa contou com a preciosa participação dos alunos da escola que actuaram para encanto de todos os presentes. O Pai Natal também fez questão de aparecer para presentear todas as crianças da escola, tendo sido este, obviamente, o momento alto da festa.

A festa não teria sido possível sem a ajuda e disponibilidade de várias pessoas e entidades às quais a Associação de Pais da Escola EB1 do Marmoiral quer prestar justa homenagem e agradecimento, nomeadamente: aos membros e amigos da Associação pela disponibilidade e trabalho; ao Ideal Clube Madalenense por disponibilizar sem reservas as suas acolhedoras instalações; a todo o Corpo Docente e Auxiliar da Escola EB1 do Marmoiral pelo belo espectáculo que proporcionou a

Há tempos, numa reunião de pais da escola EB 2/3 da Madalena, a Direcção do Agrupamento entregou uma folha com algumas práticas que poderiam ajudar os pais a promover o sucesso escolar dos seus filhos. Continha onze pontos que no essencial resumem a acção que as famílias devem ter e que estão ao alcance da maioria dos pais. Foi um pequeno papel mas que, bem interiorizado por todos, poderá mudar a vida de cada aluno, de cada família e da escola. Numa época de ensino “democrático“ com um mesmo padrão para todos, muitos problemas se colocam quer a professores, quer a pais, mas principalmente aos alunos. Esta ideia de que todos, num mesmo momento, alcançaremos os mesmos objectivos, é uma ideia que posta assim parece desde logo absurda. Mas é com este ensino básico que todos lidamos. Admitindo que a democratização do ensino é a melhor forma de dar as mesmas oportunidades a todos e criar sociedades mais justas e evoluídas, não devemos deixar de pensar que esta “aparente” justiça é também uma ditadura de maiorias. Porque nas minorias estão muitos… os que conseguem mais e os que conseguem menos… O actual sistema não permite muitos desvios, e os professores que se confrontam com grupos com múltiplas personalidades, capacidades e ritmos de aprendizagem defrontam-se com sérios problemas para exercerem bem a sua função. Que bom seria que o Professor tivesse condições para ajudar todos a atingir diferentes objectivos com o fim último de que todos aprendessem… a diferentes níveis e ritmos… mas aprendessem! Assim, não seria apenas “o aluno padrão” a ter oportunidades. Rir-se-ão desta utopia… com todas as tarefas, aulas, horários, relatórios, planos de recuperação, grande número de alunos, etc.,

seria tarefa muito difícil, senão impossível. No entanto, creio que ter as aulas e os testes preparados tipo “chapa 5” que possam ser aplicados a todos em todos os tempos, marcar trabalhos de casa que não são devidamente corrigidos e ignorar olimpicamente as características de cada aluno é o outro extremo na outra face da moeda. Será possível ficarmos algures a meio caminho? É que este ensino básico, está a criar falsos bons alunos e alunos que desistem prematuramente. Os primeiros iludem-se que com pouco trabalho conseguirão no secundário e na universidade os bons resultados a que os habituaram. Os segundos estão pior, pois já desistiram há muito, com a agravante de que, não podendo sair da escola, arranjarão o maior número de problemas a um ambiente que lhes é completamente desinteressante. E são estes que os professores têm também nas suas salas de aula… Em todos os tempos houve e haverá bons e maus professores. Mas estou cansada de ouvir que a culpa é só dos pais, do sistema e das criancinhas que não conseguem comportar-se. E dos professores? Vejo alguns a remar contra a maré e a fazer com os alunos reais o que lhes é humanamente possível. Vejo alguns que até não têm assim tantas queixas e até lidam com os mesmos grupos de alunos. Se calhar estará com esses uma parte da solução. Dará certamente mais trabalho, mas quem disse que ser professor era uma profissão fácil? E porque no nosso Agrupamento também há bons professores termino estas considerações prestando um tributo a todos os que abraçam esta profissão como um verdadeiro “sacerdócio” e que lutam todos os dias contra o seu próprio sistema, pois para esses, todos os que se sentam diariamente em frente a eles é que são a razão da sua existência.

2011

6 03

O P I N I ÃO
VILA DA MADALENA

Abertura ao Domingo e Feriados
Não Veio Criar Mais Emprego e Piorou a Qualidade de Vida de Todos Nós
Luís Carrinho - Representante da CDU Uma das principais características que ajudam a definir um país como desenvolvido é a sua capacidade de garantir qualidade de vida aos seus cidadãos e a sua capacidade de aplicar políticas que permitam aos seus cidadãos viver felizes, em harmonia com o meio e com a sociedade em que se encontram inseridos. Quanto mais justo e solidário, quanto mais sustentável, ambiental e economicamente, mais desenvolvido é um país. Perguntarão alguns a que propósito é que venho escrever isto… Pergunto eu: que país estamos a construir para os nossos filhos quando permitimos que os jovens saiam das faculdades com licenciaturas, alcançadas a muito custo por eles e pelos seus pais, directamente para o desemprego? que país ingrato é este que estamos a deixar resvalar para a maior injustiça que é por um povo inteiro a pagar cada vez mais e a ganhar cada vez menos para permitir que os grandes grupos económicos continuem a acumular milhões de milhões em lucros sempre crescentes e que não contribuem para o bem comum? Um dos reflexos da injustiça que reina em Portugal é a permissividade que se instalou na actividade dos chamados hipermercados, onde estão incluídos outros grandes espaços comerciais com mais de 2.000m2. Em finais de 2010 o Governo fez aprovar uma alteração ao Decreto-Lei N.º 48/96 e remeteu para as autarquias o ónus da decisão relativamente à abertura destes grandes espaços comerciais ao domingo e aos feriados de tarde. Dirão muitos leitores: “até me dá muito jeito ir ao hipermercado ao domingo de tarde…” ou “assim é que é liberdade, todos podemos escolher quando ir às compras!”. E a vida familiar? E o lazer? Só quem nunca se sentiu incomodado com os conflitos familiares a que frequentemente assistimos, potenciados pelo ambiente doentio que se cria, tantas vezes, nestes espaços, é que pode concordar com esta abertura aos domingos e feriados. E os trabalhadores dessas empresas? Como fica a vida deles sem tempo para a família? Os dirigentes da APED (Associação das Empresas de Distribuição), para pressionar os decisores, afirmaram que esta alteração iria criar, nos primeiros meses do ano, 2.500 postos de trabalho nos hipermercados. Mentira! Até à data não foram criados quaisquer postos de trabalho por via desta alteração. As empresas apostaram, isso sim, na sobrecarga dos trabalhadores dos seus quadros de pessoal. O próprio Presidente do Grupo Jerónimo Martins já veio inclusive admitir que o que cria empregos é o aumento das vendas e que esta alteração dos horários não trouxe aumento das vendas nas grandes superfícies. Também o Presidente da Confederação do Comércio Português veio a público desmentir a APED dizendo que em Portugal ”desde 2005 o sector perdeu mais de 50 mil empregos” e que “apenas num ano, entre 2009 e 2010, o comércio perdeu 40 mil empregos.” Recordemos a propósito que desde que abriu o primeiro hipermercado em 1984, em Matosinhos, os grandes grupos económicos encetaram várias iniciativas para impor novos hábitos e rotinas de consumo que tiveram um efeito devastador na forma de viver e de consumir dos portugueses nos últimos anos, com reflexos igualmente no emprego, no encerramento de milhares de pequenas empresas comerciais, empurrando mais de 25.000 trabalhadores para o desemprego só no distrito do Porto. Outro reflexo bem visível é a crescente desertificação dos centros urbanos, fruto do encerramento massivo das lojas tradicionais. Na Europa que agora é modelo para quase tudo, há muito que foi abandonada a ideia do comércio a funcionar aos domingos e feriados e não se encontra explicação para que em Portugal tenha de ser diferente, a não ser a que nos leva a acreditar que se continua a beneficiar os mesmos, os todopoderosos senhores do dinheiro. É altura de questionarmos qual o modelo de país que queremos para o futuro. Um país com os valores da família e da estabilidade emocional preservados ou um país em que a vida familiar e a saúde dos trabalhadores definham; um país em que a natalidade tem vindo a decrescer também devido aos horários selvagens que se vão praticando ou um país em que para ser pai ou mãe baste apenas a vontade de o ser. Qualidade de vida não é poder consumir quando se quer. Enquanto consumidores devemos considerar que qualidade de vida é consumir de forma consciente, num ambiente favorável. A decisão está nas mãos das autarquias, no caso concreto, na Assembleia Municipal de Gaia. Todos nós devemos exigir que os representantes autárquicos eleitos por nós respeitem a vida, respeitem a família, respeitem o comércio tradicional e a economia local, respeitem os direitos dos trabalhadores e exijam esse respeito e o seu cumprimento concretamente no que se refere aos horários dos hipermercados.

O Associativismo
Luis Miguel Moreira O associativismo, nas suas múltiplas expressões, e em especial as colectividades de cultura, desporto e recreio, constituem uma poderosa realidade social e cultural. Para muitas centenas de milhares de portugueses, o associativismo constitui a única forma de acesso a actividades desportivas, culturais, recreativas, ou de acção social. Para além disso, é através do exercício do direito de associação por muitos cidadãos que são asseguradas formas de participação cívica da maior relevância. É inquestionável que as associações promovem a integração social e assumem um papel determinante na promoção da cultura, do desporto, na área social, substituindo a própria intervenção do Estado. Porém, há cada vez maiores dificuldades para levar as pessoas a participar na vida associativa. Trabalhar por “carolice” não é fácil e muitos não querem assumir responsabilidades. A verdade é que a prática associativa assenta na vontade dos indivíduos, sendo uma emergência social que não pode ser lida fora do seu contexto – a sociedade em que vivemos – porque não se trata de um fenómeno de geração espontânea, releva da vontade de uns tantos que tenazmente se opõem à corrente. E os exemplos são mais que muitos. Acontece, porém, que como em tudo na vida, há que vencer a resistência à mudança, logo o associativismo requer aprendizagem, treino, interiorização de uma postura de partilha, sendo também entendido como uma questão cultural. O Movimento Associativo transforma-se com a evolução social, acompanha e participa activamente nessa transformação. Realiza-se tanto mais profundamente, quanto mais tenha definidos e claros os objectivos da sua intervenção, o seu projecto próprio e o projecto de sociedade para que está orientado o conteúdo fundamental da sua acção. As dificuldades das colectividades e em exclusivo das que representam a nossa Vila são imensas e cada vez mais, em virtude de hoje em dia não haver apoios a nível de instituições quer municipais quer mesmo particulares (em suma estes apoios serão em grande parte uma das maiores fontes de receita das mesmas), o que dificulta de todas as maneiras o bom funcionamento destas, é necessário muita luta, desbravar muitos caminhos, efectuar muitas actividades e tudo sempre na base da já denominada “Carolice” pois sem essas pessoas que dão tudo (a maior parte do seu tempo livre ocupam-no ao serviço das colectividades) pelas “grandes” instituições da nossa terra estas nunca funcionariam, como base de apoio aos seus sócios e simpatizantes bem como à própria sociedade em geral. Da minha parte faço um apelo a todos vós para ajudarem das mais diversas maneiras possíveis e imaginárias as colectividades da nossa Vila, não as deixem cair elas são uma grande base de apoio e desenvolvimento da nossa “querida” Madalena. A Madalena necessita que todas as colectividades e associações estejam em pleno funcionamento para que a nossa cultura, e o nosso desporto seja divulgado em grande por todo o município e quem sabe por todo o País. Colaborem connosco para que sejamos sempre e todos juntos um dos grandes focos de desenvolvimento da nossa “terra”.

Caros Conterrâneos
Joel Freitas - Porta-voz do Grupo do PS Os seis Membros do Partido Socialista, na Assembleia de Freguesia da Vila da Madalena, em representação de 2.200 Madalenenses, após terem verificado, que no ano de 2011, nada ou quase nada foi efectuado, na melhoria da qualidade de vida dos Madalenenses, apresentaram as seguintes Propostas a incluir nas Opões de Plano/2011, de acordo com o ponto 3 do Art.º 5º da Lei 24/98, de 26 de Maio – Estatuto do Direito da Oposição – a saber: 1. Solicitar ao executivo local, que interceda junto do executivo municipal, na realização dos seguintes investimentos: a) Ampliação do Cemitério da Vila da Madalena; b) Requalificação de (quase) toda a rede viária da Vila; c) Construção do Parque de Lazer da Vila da Madalena; d) Requalificação da orla marítima da Vila da Madalena; e) Construção do “Campus escolar do Crasto”; f ) Construção de mais 6 salas de aulas na EB2,3 da Madalena; g) Construção do Centro Cívico da Vila da Madalena; h) Construção da continuação da VL - 3, do Lugar da Ilha, (Vilar do Paraíso) à Praia; 2. Solicitar ao executivo local, que interceda junto do Ministério da Saúde, na rápida construção do Centro de Saúde da Madalena; 3. Solicitar ao executivo local: a) que apoie financeira e logisticamente todo o movimento associativo da Vila da Madalena; b) que comemore condignamente a elevação da povoação da Madalena a VILA; c) que realize as seguintes actividades: Passeio anual, para os Menos Jovens; que atribua Cabazes de natal, às famílias mais carenciadas da nossa Vila; que realize o “Corso Carnavalesco da Vila da Madalena”; a “MadalenAmostra”, entre outras actividades culturais; d) que apoie, efectivamente, a construção da creche e do centro de dia da Associação de Solidariedade Social da Madalena; e) que realize Colónias Balneares, para as crianças dos infantários da rede pública, localizados na Vila da Madalena; f) que atribua Bolsas de Estudo, aos melhores alunos desde o ensino básico ao 03º ano de escolaridade; g) que comemore, condignamente, o “Dia Mundial da Criança”. Ao contrário da atitude tomada por outros, até 2009, que se limitavam a criticar por criticar, nós efectuamos uma oposição construtiva apresentando Propostas que visam a melhoria efectiva da qualidade de vida da nossa população local. Apresentamos, desde já, votos de uma Feliz Quadra Pascal.

OPINIÃO
VILA DA MADALENA

2011

7 03

Unidade de Saúde da Madalena
J. Serafim Freitas - Membro da Assembleia de Freguesia
Independente eleito na Lista da Coligação Gaia na Frente pelo PPD/PSD

E Continuam os Mesmos a Pagar…
Chega Sr. Primeiro Ministro!
Fernando Couto - Presidente do Núcleo do CDS/PP da Madalena e Membro da Assembleia de Freguesia Governar é optar. Optar que medidas se tomam, que caminho se segue… É em alturas de grave crise socioeconómica, como a que vivemos, que essas opções se tornam mais importantes e que mais influenciam a vida dos cidadãos portugueses. Na República, porém, o Governo de Sócrates (sempre com a bênção da abstenção do PSD) optou por castigar a classe média e os mais desfavorecidos, com as medidas de austeridade que resultaram dos PEC’s e, principalmente, do Orçamento do Estado para 2011. O Governo poderia ter optado por diminuir gastos e custos supérfluos do Estado, em vez de ter optado pela entrada em vigor, no dia 1 de Janeiro, do Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social, mais conhecido como Código Contributivo. Mas optou-se por seguir o caminho mais fácil: reduzir substancialmente os rendimentos das pessoas. Este Código – importa recordar – é uma velha aspiração do Primeiro-Ministro Sócrates. Era para ter entrado em vigor no dia 1 de Janeiro de 2010. Contudo, uma iniciativa do CDS-PP, na Assembleia da República, levou à sua suspensão por um ano. De entre as nossas várias motivações estava a preocupação do CDS com o aumento das contribuições para a Segurança Social, numa altura em que a economia estava retraída, as empresas estavam a passar dificuldades e tendo muitas pessoas a infelicidade de se encontrarem na eventualidade do desemprego. Tendo em conta que durante o ano de 2011, a situação socioeconómica não melhorou, o CDS voltou a apresentar uma iniciativa tendo em vista um novo adiamento da entrada em vigor do Código Contributivo, para 2013, mas, desta feita, a iniciativa não teve o acolhimento dos restantes partidos com assento parlamentar, tendo sido reprovada, o que originou que o Código Contributivo entrasse em vigor no passado dia 1 de Janeiro. De entre as várias situações de enorme gravidade que se consubstanciaram com a entrada em vigor, destaca-se o agravamento das contribuições para a Segurança Social dos trabalhadores independentes e dos empresários por conta própria. Isto é especialmente penalizador para os mais jovens e para quem quer arriscar por conta própria. Destacam-se duas agravantes: a primeira tem a ver com a modificação no escalão sobre o qual o prestador de serviços, comerciante ou agricultor, vai efectuar o seu desconto. No antigo regime o escalão era escolha do contribuinte. Com o novo Código este regime mudou, o escalão deixa de ser opção do contribuinte e passa a estar indexado a 70% do valor da prestação de serviços ou a 20% dos rendimentos associados à produção e venda de bens. Esta mudança provoca que muitos contribuintes vejam o seu escalão ser aumentado. A outra mudança no regime dos trabalhadores independentes prende-se com o significativo aumento da taxa da contribuição para a Segurança Social. O CDS, mais uma vez, tentando minimizar impactos, apresentou outra iniciativa que previa que os Recibos Verdes não fossem abrangidos por estas contribuições. Mas a proposta foi chumbada com os votos contra do PS e a abstenção do PSD – para não variar! Assim, vamos andando de espoliação em espoliação… e o Primeiro Ministro pretende continuar a ter condições políticas para governar? CHEGA SR. PRIMEIRO MINISTRO!

Unidade de Saúde da Madalena Pois é, está tudo suspenso em relação à Unidade de Saúde da Madalena. Já nos tinha parecido que dificilmente começaria em 2010 mas verifica-se agora, da análise do Orçamento de Estado para 2011, que a Unidade de Saúde da Madalena, tão pomposamente anunciada em 2009, não avançará sequer em 2011. Caiu no esquecimento. Fazer a festarola e comer os canapés foi o mais fácil, agora concretizar a obra é que é mais difícil... nem com o Partido Socialista no Governo a obra avança... não bastou a CMG ter disponibilizado o terreno... é preciso fazer o edifício e equipálo... pois é, o dinheiro da Nação tem sido muito mal gasto e agora... nem uma palavra sobre o assunto! Aliás os problemas no Centro de Saúde não são só esses, nem só de infraestruturas, porque o pior ainda é a falta de médicos e a consequente existência de 2400 utentes sem médico de família. Isso quer dizer que cerca de 20 a 25% da população da Madalena não tem direito a médico de família! Estes são os verdadeiros problemas da nossa gente e pelos quais devemos lutar exigindo que a Administração Regional de Saúde do Norte dote a nossa unidade de saúde de profissionais suficientes poara o atendimento dos madalenenses. Orfeão da Madalena Estive recentemente na sessão solene das comemorações dos 83 anos do Orfeão da Madalena. Reparei numa Instituição cultural muito viva e a lutar pela existência com muita dignidade, o que muito nos apraz registar. Reparei também numa diferença notável de estilo da parte do nosso Presidente de Junta em relação ao seu antecessor. Em face das necessidades do Orfeão e da

profícua actividade desenvolvida em 2010, a Junta de Freguesia decidiu propor à Assembleia de Freguesia que ratificasse uma alteração ao orçamento para permitir um pequeno subsídio extraordinário de 500€ ao Orfeão (e também no mesmo valor à Fanfarra Juventude da Madalena, que está a construir sede, e ao Grupo Folclórico da Madalena que tem igualmente tido muita actividade). Sobre isto, e seria natural que o fizesse, o Presidente da Junta nada disse nessa sessão solene... Há 3 anos, quando o Presidente era outro, e o Orfeão fez 80 anos, foi lá dizer com grande pompa e circunstância que a Junta dobrava o subsídio... de 25 para 50 euros... penso que não é preciso dizer mais nada!... Comissão de Inquérito O Sr. Presidente da Assembleia de Freguesia Dr. Alfredo Napoleão convocou-me, na qualidade de representante da Coligação Gaia na Frente para a primeira sessão do inquérito referente às denúncias havidas na Assembleia de Freguesia de 2 de Agosto de 2010 pela D.ª Filomena Cirne que referiu que em virtude de ter tido conhecimento da possível existência de irregularidades da responsabilidade do Sr. José Carlos Cidade, Presidente da Junta de Freguesia da Madalena durante o mandato de 2005/2009, nomeadamente: a) em 2008 teriam sido efectuados, a pedido do Sr. José Carlos Cidade, abastecimentos de gasolina para a sua viatura particular no Posto de Abastecimento dos Bombeiros Voluntários de Valadares, com requisições da Junta de Freguesia da Madalena. b) Em 2009, tendo acompanhado o Grupo Folclórico da Madalena em viagem de autocarro a Samil – Espanha, teria cobrado à Junta de Freguesia os quilômetros

referentes a essa deslocação no seu veículo particular. Em face disto o Presidente da Assembleia Dr. Alfredo Napoleão, e uma vez que estava em causa a honorabilidade de um membro do antigo Executivo da Junta de Freguesia da Madalena, decidiu nessa mesma data abrir um inquérito, convocando uma Comissão tripartida, tendo por base as citadas declarações. Devo dizer que, quando convocado, me desloquei ao Gabinete do Sr. Presidente da Assembleia de Freguesia com a intenção de ajudar a esclarecer tão delicadas questões que põe em causa a honorabilidade de um membro da antiga Junta e da actual Assembleia de Freguesia. As audiências tem corrido com regularidade e todas as pessoas convocadas tem comparecido e colaborado com a Comissão de Inquérito. O que me espantou foi a não comparência do membro correspondente do Partido Socialista para esta Comissão tripartida. Declinando o convite não pode haver “espírito de colaboração” e não se cumpre da melhor maneira o desejo compreensível do visado de “esclarecimento imediato da situação”. Actuando desta forma o Partido Socialista exclui-se deliberadamente do apuramento da verdade. Da minha parte tudo farei para que a verdade se esclareça e “doa a quem doer” todas as matérias apuradas neste inquérito que configurem ilegalidades, serão comunicadas ao Ministério Público para procedimento criminal. Se tal não se fizesse estaríamos a defraudar os madalenenses que nos elegeram e a não cumprir o nosso dever de cidadãos. J. Serafim Freitas (Membro da Assembleia de Freguesia Independente eleito na Lista da Coligação Gaia na Frente pelo PPD/PSD).

O Jornal dos Madalenenses

2011

8 03

C I DA DA N I A
VILA DA MADALENA

Empossados os Novos Velhos são os Dirigentes da Confraria Trapos da Pedra
Joel Cunha Se o jovem soubesse e o velho pudesse não haveria nada que não se fizesse. Este antigo provérbio verte de forma grosseira os limites de velocidade a que a evolução da humanidade está condenada. Há algo de profundamente errado com esta organização social, um colossal desperdício de energias desorientadas e de saberes feitos de experiência. A culpa primária pode residir na genética, até porque ela é a principal responsável pela curva do crescimento e envelhecimento. Mas isto não retira responsabilidades a todo um conjunto de vontades de manter os jovens na ignorância e os velhos na prateleira. São muito restritos os círculos onde se faz com relativo sucesso o cruzamento entre sabedoria e força. E a escola tem tido algumas dificuldades em manter-se nesse meio. Uma verdadeira e honesta aliança entre a pujança da juventude e a experiência da velhice não se faz apenas da expedição de matérias escolares. Faz-se antes de uma colaboração estreita, prática e funcional entre elas, à semelhança de uma tutoria ou, quando devidamente estruturada, de uma família. Numa sociedade de economia simples, como é o caso da civilização Arapeshe da Nova Guiné, os jovens vão participando progressivamente nas actividades dos mais velhos: começam por cultivar o jardim dos pais ou dos avós e, mais tarde, o seu próprio jardim. Assim, a transição da criança para a vida adulta fazse lenta e gradativamente, não havendo grande espaço para que se manifestem as crises a que as sociedades ocidentais modernas apelidam bondosamente de típicas ou normais na adolescência. Como pode uma vida inteira de conhecimento e experiência ser encostada num canto da casa ou acondicionada num lar? Que terra é esta que remete os velhos para um lugar de esquecimento? Não é de estranhar, então, que a doença de maior incidência na terceira idade seja a solidão. E de quanta injustiça se reveste esta

Teve lugar no Auditório da Vila da Madalena, no dia 15 de Fevereiro o Auto de Posse dos dirigentes da Confraria da Pedra. A equipa liderada pelo Confrade nº1, o reeleito Chanceler Presidente José Leitão sofreu ligeiras alterações sendo a mais relevante a passagem da presidência da A. Geral do Confrade Duarte Vieira para o Confrade Manuel Filipe Castro que terá lugar aquando da sessão solene do 10º aniversário, em Julho do corrente ano. O Chanceler apresentou aos Confrades e convidados que encheram o Auditório as linhas orientadoras para os próximos dois anos que vão culminar com o IV Capitulo onde serão entronizadas importantes figuras ligadas á educação. Os objetivos para estes dois anos

passam pela manutenção das tertúlias mensais, pelo empenho na construção em parceria com a Junta de Freguesia do Monumento ao Pedreiro e pela publicação de um livro onde seja contada a história dos dez anos da Confraria da Pedra que se completam este ano. Segundo o Chanceler José Leitão é intenção da Confraria repensar a ligação com a Escola EB 2/3 da Madalena. Um dos destaques passa pela entronização da Confraria na CEUCO - Confederação Europeia de Confrarias Gastronómicas e Enófilas e que acolhe a Confraria da Pedra no seu seio como a única Confraria Cultural que até hoje foi admitida por considerarem a nossa presença pelo movimento das Confraria como um verdadeiro exemplo

de simpatia e companheirismo. Alias, no passado mês de Fevereiro estiveram em Valência, Espanha o Chanceler e o seu Vice para participar no Capitulo da Confraria do Presidente da CEUCO, Carlos Martin Cosme e com ele poder combinar as vantagens desta adesão. Curiosa e muito divertida foi a forma como durante o discurso do Chanceler irromperam pela sala a dupla de humoristas Gaiense, Quim Roscas e Zeca Estacionancio que de uma forma bem divertida abrilhantaram a noite que terminou já de madrugada com um concorrido “Gaia de Honra”. Nesta cerimónia estiveram presentes e usaram da palavra o Vereador Dr. Mário Fontemanha, também ele um Confrade de Honra, o Presidente da Assembleia de Freguesia Alfredo Napoleão e o Presidente da Junta, Francisco Leite, também ele Confrade. Registe-se ainda a presença do Vereador da Cultura Mário Dorminsky, da Drª Beatriz Pacheco Pereira, de repesentantes de diversas instituições da Madalena, assim como da Confraria dos Velhotes representada pelo seu Chanceler Armindo Costa e a recepção de uma mensagem enviada pelo Vice-Presidente da Câmara Dr. Marco António Costa em que manifesta o seu carinho e do Município para com a Confraria da Pedra.

Salve

situação! Compreender o fenómeno que nos leva a atirar a velhice para uma ilha remete-nos para explicações complexas que passam, nomeadamente, pelas teorias psicanalíticas de evitação de medos e de perpetuação das características com as quais nos identificamos. Mas outra explicação concorre, provavelmente com vantagem sobre as demais, para o entendimento do enigma: trata-se da questão económica e de tudo o que gravita à volta dela. Quanto custa aproveitar a sabedoria feita de idade? Qual é o preço justo a pagar por tão precioso legado? Já alguém fez bem as contas? Este é um dos maiores paradoxos das sociedades ditas civilizadas: há, por um lado, mão-de-obra válida e disponível para ensinar, orientar e comandar, cérebros calejados a rodos, ávidos por se deixarem aproveitar nesse sentido e, por outro, toda uma juventude a precisar de ensinamentos, orientações e comandos, matériaprima imberbe aos montes, à procura de quem a trabalhe. Velhos são os trapos! A eterna juventude é para esquecer mas há claramente neste adágio, neste grito de revolta, um manifesto contra a resignação. A juventude tal como a velhice são, além de conceitos associados à passagem do tempo, estados de alma. Nesta perspectiva cabe um pouco de tudo: desde velhos aos quarenta a adolescentes aos trinta. Mas há toda uma massa de gente que só parou por força da estruturação laboral, da vontade de outros e que, por mais que queira, não encontra forma de exercer o seu direito de juventude. Os velhos deste país estão injustamente esquecidos. Os programas para a idosos vão mais no sentido de os entreter do que de lhes aproveitar o talento. Ser ou não ser velho não é tanto uma questão - é uma indecisão, uma extraordinária indecisão de todos nós. Comente, critique, sugira, provoque em http://ink-tinta@ blogspot.com

CULTURA
VILA DA MADALENA

2011

9 03

O Orfeão tem Novos Orgão Sociais
a oportunidade de, ao visitar a nossa Sede, poderem solicitar, de forma gratuita, o novo cartão de Sócio, procederem à actualização dos seus dados e pagar de uma forma simples, as suas quotas. As quotas poderão também ser pagas por transferência bancária, via multibanco, para o NIB do Orfeão da Madalena, junto da CGD, 0035 0888 00086054430 74. Se optarem por esta modalidade de pagamento, agradecemos o envio de comprovativo para que possamos enviar os respectivos recibos. “TIO” - Teatro Infantil do Orfeão, o Teatro “TSOM”- Teatro Sénior do Orfeão da Madalena, cujos ensaios se realizam à QuartaFeira, das 21.00h às 23.30h. Brevemente contamos dar início aos ensaios do Coro InfantoJuvenil, faltando-nos apenas ultimar questões logísticas. Acerca do Coro Infanto-Juvenil, agradecemos a colaboração e a recepção que tivemos do Agrupamento de Escolas da Madalena, pois os “Casting’s” realizados recentemente nas Escolas, permitem-nos ficar

Grupo Folclórico da Madalena
Assembleia aprovou Plano de Actividades
No passado dia 18 de Março, realizou-se a assembleia geral ordinaria, onde as contas do ano de 2010 foram aprovadas por unanimidade e aclamação, visto que foi um ano de grandes contigencias e dificuldades economico-financeira. Foi referenciado que desde a existencia deste jovem grupo foi celebrado um protocolo de investimento com a Junta de Freguesia da Madalena. O orçamento e o plano de actividades para o ano de 2011 também foi aprovado por unanimidade onde se destacam deslocações desde Vila Nova de Cerveira a Albufeira. O Festival

O RFEÃO DA M ADALENA
FUNDADO EM 01 DE JANEIRO DE 1927 PESSOA C O L E C T I VA D E U T I L I D A D E P Ú B L I C A MEMBRO HONORÁRIO DA ORDEM DO MÉRITO

É com a maior satisfação que me dirijo a todos, como Presidente da Direcção do Orfeão da Madalena e, nessa qualidade, passo a informar a actual constituição dos Orgãos Sociais desta Instituição, eleitos para o biénio 2011/2003. ASSEMBLEIA GERAL - Presidente: Joaquim J. Filipe Pinto; VicePresidente: Mário João Duarte; 1º. Secretário: Fernando Venâncio; 2º. Secretário: Afonso Leonel; Suplente: António Carvalho. CONSELHO FISCAL - Presidente: João Almeida Duarte; Secretário: Eduardo Lemos; Relator: Alfredo Mota. DIRECÇÃO - Presidente: Ana Mª Pinto de Sousa; Vice-Presidente: Adolfo Oliveira; Tesoureira: Filipa Barbosa; 1º Secretário: Armando Silva; 2ºSecretário: Eduarda Henriques; Vogais: Cristiana Sousa, Camilo Matos, Manuel Ilídio e José Meireles. Estamos a dar os primeiros passos, mas com uma vontade muito firme de promover o Orfeão da Madalena e, contribuir para o engrandecimento da cultura na nossa comunidade. Atendendo a algumas mudanças efectuadas por razões de estruturação financeira, instituímos a noite de Quarta-Feira como a “Noite da Quota”. Nessa noite, os nossos Associados terão

de Folclore da Madalena será realizado no dia 30 de Julho, pelas 21.30 horas, na Praia da Madalena, lugar habitual do mesmo. Mais uma vez desafiamos os madaleneses que saibam tocar, dançar e cantar a juntarem-se à família folclórica. Votos de uma Páscoa Feliz e façam o favor de comprar uma rifa do cabaz da Páscoa. Um abraço Folclórico.

Fanfarra a Caminho dos 25 Anos
Não vou aqui enumerar todos os projectos que esperamos por em prática, projectos esses viáveis e sustentáveis. Iremos, no dia a dia, tentando concretizar um trabalho e esforço que é necessário e contamos para isso com o envolvimento activo de toda a nossa comunidade de Madalenenses e Amigos do Orfeão. De qualquer forma caberá aqui salientar que, no âmbito da Música Coral e do Teatro, estamos a desenvolver um trabalho de dinamização e temos já em funcionamento o extremamente optimistas quanto ao futuro do Coro Sénior do Orfeão da Madalena - temos seguidores! Aproveito também para, publicamente, agradecer a todas as pessoas que, de diversas maneiras, colaboraram e ajudaram à reali-zação dos eventos que, a partir de Setembro de 2011, foram promovidos pelo GAPVAO - Grupo de Apoio ao Projecto Vamos Ajudar o Orfeão. Juntos, vamos fazer o que ainda não foi feito!! Ana Maria É com muito orgulho que podemos verificar que as príncipais aspirações foram cumpridas. A caminhos dos 25 anos, conseguimos atingir os patamares a que tanto aspirávamos, nomeadamente: Manter activa a nossa fanfarra, que com muito orgulho nos deslocamos às mais diversas paragens do nosso País abrilhantando importantes iniciativas culturais, desportivas e sociais, ter a nossa própria sede que nos permite ter condições para incentivar os nossos jovens a criar novas amizades, desviando-os de maus caminhos. Num passo-a-passo determina-

FANFARRA

do, a Fanfarra atingiu metas importantes e uma delas foi juntar os amigos em que se incluem os associados que felizmente são muitos. Sentimo-nos por isso na obrigação de lhes agradecer, agora que estamos a caminho de completar 25 anos de vida, todo o apoio, colaboração e carinho que nos têm manifestado. Não fora a intromissão de alguns que por preconceitos ou caprichos tentaram com argumentos de interesses pessoais desincentivar-nos de continuar. A todos os que têm estado connosco, mais uma vez o nosso obrigado.

10 03
2011

ACÇÃO SOCIAL, AMBIENTE e CULTURA
VILA DA MADALENA

Ano Internacional da Floresta
A Associação de Defesa da Praia da Madalena alerta todos os madalenenses para a necessidade de cada um de nós contribuir para o Ano Internacional da Floresta, que está a decorrer. Segundo dados do Pnuma – Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, as florestas representam 31% da cobertura terrestre do planeta, servindo de abrigo para 300 milhões de pessoas de todo o mundo e, ainda, garantindo, de forma direta, a sobrevivência de 1,6 bilhões de seres humanos e 80% da biodiversidade terrestre. Em pé, as florestas são capazes de movimentar cerca de € 327 biliões todos os anos, mas infelizmente as atividades que se baseiam no derrube das matas ainda são bastante comuns em todo o mundo. Para sensibilizar a sociedade para a importância da preservação das florestas para a garantia da vida no planeta, a ONU – Organização das Nações Unidas declarou que 2011 será, oficialmente, o Ano Internacional das Florestas. A ADPM pede essencialmente aos jovens que tenham um papel activo participando como voluntários. O Programa “Voluntariado Jovem para as Florestas” tem como objectivo incentivar a participação dos jovens na preservação da natureza e, em particular, da floresta, contribuindo para a mitigação dos incêndios florestais através de acções de prevenção. Neste âmbito, destaca-se a sensibilização da população para o risco de incêndio, a vigilância e a limpeza do lixo das áreas florestais e parques de merendas, garantindo-se assim uma menor probabilidade de ocorrência de incêndios florestais. Assim, pedimos a cada madalenense que contribua mantendo uma atitude mais verde, participando nas diversas actividades que vão decorrer em diversas organizações dedicadas a essas temáticas. Passeie nas florestas, entenda a sua importância. Porque não planta uma árvore como compensação pelo dióxido de carbono que produz diariamente? Relembramos que a 21 deste mês se celebra o dia mundial da árvore. Vá a http://www.florestas2011. org.pt/ e saiba como pode participar neste ano internacional da floresta.

Tomada de Posse dos Novos Corpos Gerentes
Convidam-se os Associados, Instituições e população em geral para a cerimónia do auto de posse, que se realiza no próximo dia 11 Abril pelas 21,30 horas no Auditório da Junta de Freguesia da Madalena.

Baloiço do Tempo
Festejou o Carnaval

Baile de Carnaval
Gostaríamos ainda de assinalar que a Associação de Solidariedade Social da Madalena, completou 7 anos de existência, no passado dia 4 de Janeiro, apresentando já um trabalho notável em prol da freguesia da Madalena, mantendo diversas valências em áreas tão diferentes como a emprego e formação (EFA, CEF, Modulares), actividades para os Menos Jovens (desporto, atelier de trabalhos manuais, sala de jogos, Grupo Coral, etc.), apoio social (Gabinete de Apoio Social, Protocolo de Rendimento Social de Inserção), entre outras. A ASSM tem ainda um projecto para a construção de uma creche e um centro de dia, com serviço de apoio domiciliário acoplado. Todo este trabalho em prol da Vila da Madalena, tem um passado digno, um presente e, com certeza, terá um futuro. A Baloiço do Tempo - Associação, festejou o Carnaval 2011 com o intuito de consciencializar para a preservação da natureza! Através de uma proposta lançada às famílias, pretendia-se que as mesmas, em cooperação com os utentes, construíssem as alegorias de Carnaval dos seus educandos recorrendo unicamente a material reciclado, subordinado ao tema “Máquinas do Tempo”. A proposta de envolvimento parental deu frutos e as crianças puderam desfilar, alegremente, pelas ruas da freguesia, provando que a reciclagem traz inúmeras vantagens: ambientais, economicas, sociais e neste caso até relacionais. Sempre com os olhos postos no futuro... a associação encontra-se ainda a a aceitar inscrições para o Curso de Formação Modular, Certificada e Financiada de Animação Sociocultural – 50 Horas, depois de terem sido preenchidas, em tempo recorde, todas as restantes vagas nas diversas acções de formação a realizar na Freguesia da Madalena. As actividades de Férias da Páscoa de 2011 estão à porta, e trazem com elas o fim de mais um período escolar. São duas semanas de férias para os mais novos ... e a pensar neles a Baloiço do Tempo abre as inscrições para as actividades no próximo dia 01 de Abril. Para conhecer as actividades, preçários ou para

No passado dia 3 de Março, a Associação de Solidariedade Social da Madalena (ASSM) realizou no Centro de Convívio da Casa das Tílias um Baile de Carnaval, que serviu para animar os nossos Menos Jovens. Este ano, esta actividade, que tem vindo a repetir-se, contou com a colaboração dos formandos que frequentam o Curso de Educação e Formação de Jovens em Empregado de Mesa, na ASSM. A decoração do espaço ficou a cargo dos jovens que também prepararam um fantástico lanche para todos os presentes, colocando em prática tudo o que têm vindo a aprender na formação. Foi uma tarde repleta de animação, com muito bailarico, que permitiu unir duas gerações que, em perfeita sintonia, passaram um Carnaval muito alegre.

qualquer outro esclarecimento, contacte: Baloiço do Tempo - Associação Quinta do Sameiro, n.º 46 Telefone: 220924613 Baloicodotempo@gmail.com

JUVENTUDE e DESPORTO
VILA DA MADALENA

11 03
2011

Ténis de Mesa do Atlântico Sempre em
Torneio com nota alta
de João Sousa (Iniciados) e José Gonçalves (Cadetes). Em Iniciados classificaram-se: Sebastião Lajes (8º) e David Bessa (30º). Em Infantis Pedro Nunes foi 3º, Luís Miguel 4º, Diogo Machado 10º, Jorge Antunes 16º e João Sousa 21º. Em Cadetes: Alexandre Cardoso (8º), Pedro Nunes (10º), Diogo Machado (18º) e Diogo Miguel (27º). Nas categorias femininas, Rita Ventura (7ª), Beatriz Magalhães (8ª) e Barbara Poças (13ª) participaram em Cadetes e Joana Soares (7ª) em Infantis. O meritório trabalho de uma equipa coordenada por Vítor Martins e Serafim Vitorino contou com apoio do Dr. Correia da Silva, director da Escola E/B 2,3, tendo sido muito importante a colaboração de voluntários para o êxito da organização, que estimula a candidatura ao escalão seguinte. Na entrega de prémios, que envolveu 82 taças, a Câmara Municipal de Gaia esteve representada pelo Dr. Mário Fontemanha e a Gaianima pelo Prof. Fernando Luís, cabendo ao Sr. José Barbosa representar a Junta de Freguesia, tendo também participado na cerimónia o vice-presidente da F.P.T.M., o presidente da A.T.M.P., o director da Escola E/B 2,3, o representante da Cruz Vermelha Portuguesa de V. N. de Gaia, o vice-presidente do Ideal Clube Madalenense e o presidente do Clube. O Atlântico esteve também presente no Open de Itália, no qual Nuno Gonzaga ganhou a medalha de bronze, em pares, tendo este atleta participado ainda, juntamente com Rafael Gonçalves, em estágios e competições internacionais. Entretanto, no pavilhão desportivo, uma exposição de fotografias e recortes de jornais, do arquivo legado por José Valente, relembra a história do Clube a que este saudoso fundador esteve particularmente ligado. No dia 31 de Março, realiza-se na sede a Assembleia Geral, para apresentação de contas do ano de 2011.

movimento
Data a designar • Convívio de Pesca Inter sócios e amigos – Data a designar

Actividades do Andebol
Participação das nossas equipas na Taça de Primavera da Associação de Andebol do Porto nos escalões de Infantis Masculinos; Infantis Femininos; Juvenis Masculinos; Juniores Masculinos e Juniores Femininos. Campeonato Nacional da 3ª Divisão (Séniores Masculinos) – Participação da nossa equipa de Séniores na Fase de Apuramento (Zona Norte). Andebol de Praia (Etapa da Madalena) – Data a designar. 48 Horas de andebol de Praia do I. C. Madalenense – Data a designar.

O 1º Torneio Aberto Nacional de Ténis de Mesa Atlântico da Madalena, que movimentou cerca de 350 jovens atletas vindos de diversos pontos do país e também de Espanha, foi um grande êxito desportivo e organizativo, merecendo a nota máxima em 23 das 27 áreas de avaliação, feita por Fernando Braz, em representação da Federação Portuguesa de Ténis de Mesa, e pela Juiz Árbitro Alda Fagundes. As 16 mesas instaladas no Pavilhão Municipal Atlântico da Madalena, para a competição simultânea, proporcionaram grande espectáculo, seguido com interesse pelo público que se deslocou ao recinto. O Atlântico venceu colectivamente nas categorias de Iniciados, Infantis e Cadetes masculinos e conquistou vitórias individuais

O Ideal Clube Madalenense continua em movimento, procurando trabalhar no sentido de servir todos os Madalenenses e os nossos associados em particular, somos uma colectividade aberta ao desporto, cultura e outros, zelando sempre pelo bem estar dos jovens e menos jovens da nossa Vila e da nossa Sociedade. Informações e eventos realizados e a realizar pelas Secções desportivas do Ideal Clube Madalenense:

Actividades Culturais
Dia 02 de Abril no salão do I. C. Madalenense pelas 21h30m – Revista à Portuguesa – “ República das Bananas” – Interpretado pela Tuna Musical de Santa Marinha. Grupo de Cavaquinhos do I. C. Madalenense – Teve início no passado dia 25 de Janeiro mais uma actividade na nossa colectividade com ensaios às terças e quintas-feiras pelas 21h30m no nosso salão. Comparece.

Actividades da Pesca Desportiva
Modalidade de Surf Casting, participação de pescadores do Ideal Clube Madalenense no campeonato nacional da 2º Divisão. XVII Concurso Nacional de Pesca Desportiva de Mar do I. C. Madalenense, realiza-se no dia 29 de Maio nas Praias de Vila Nova de Gaia (entre Lavadores e Granja). Convívio de Pesca ao Larote –

Informação aos Associados
do Clube que, está aberta a candidatura à exploração do BAR do C. F. Olímpicos da Madalena, pelo que todos os interessados devem dirigir as suas propostas à Direcção do Clube, As candidaturas à exploração do BAR, devem ser apresentadas até ao dia 15 de Junho de 2011, para apreciação. A exploração do BAR terá inicio em, 1 de Julho de 2011.

Ao abrigo do art.º 14 dos nossos Estatutos, ficam desde já convocados, todos os Srs. Associados para a realização das Assembleias Gerais do C. F. Olímpicos da Madalena para os dias 3 de Junho de 2011 pelas 21 horas, para eleição dos Presidentes do Clube. 17 de Junho de 2011 pelas 21 horas, para a apresentação do restante elenco Directivo e respectivo Auto de Posse. 1 de Julho de 2011 pelas 21 horas, para a apresentação, discussão e votação do relatório e contas do mandato cessante (2010/2011). Mais informamos os Associados

Futsal

A competir na 3ª Divisão Distrital da A. F. do Porto, depois de alguns anos de inactividade, o C. F. Olímpicos da Madalena, apela aos jovens futebolistas Madalenenses que gostam de Futsal, que está receptivo à vossa participação. Basta que, à 3ª e 5ª feira, compareças no Pavilhão Municipal Atlântico da Madalena pelas 22 horas e mostrar o que vales.

12 03
2011

ÚLTIMA PÁGINA
VILA DA MADALENA

A Realidade do Sonho
I.P.S.S, é a elas que incumbe gerir este tipo de equipamentos. Ao Estado, sobretudo à Segurança Social, cabe apenas fomentar o investimento e colaboração no seu funcionamento”. O Presidente da Junta de Freguesia da Madalena, realçou o papel fundamental do Sr. José Rangel da Costa, Presidente da Instituição, enumerando o seu historial de ligação à Casa do Povo, referenciando que a Instituição é um paradigma de boa gestão, “A junta de Freguesia que aqui represento fez aquilo que é seu timbre no que concerne às relações com todas as Instituições, que é o apoio à sua actividade, às suas realizações e ao desenvolvimento dos seus projectos, sempre que eles tenham interesse e contribuam para o desenvolvimento da Madalena. Este projecto encaixa nestes pressupostos, representa uma mais valia importante para a nossa freguesia. Na continuação da sua actividade, a Casa do Povo da Madalena continuará a complementar a capacidade da resposta na nossa freguesia no âmbito social e da educação, e agora com estas instalações de grande qualidade”. O Dr. Luís Filipe Menezes, considerou o equipamento como “um exemplo de qualidade e modernidade de que o país está a precisar e evidenciou as políticas sociais desenvolvidas pelo Município “ para nós é um motivo de orgulho e satisfação estar aqui hoje, porque achamos que esta obra é particularmente emblemática e se adequa aquilo que é na realidade o momento do país, no que diz respeito à forma em como ele deve ser enfrentado, efectuar investimentos ao serviço das pessoas para minorar as suas dificuldades e problemas sociais.” A inauguração do novo edifício ficou ainda marcada pela atribuição por parte do Município de Vila Nova de Gaia da Medalha de Mérito Municipal - Classe Ouro ao Sr. José Rangel da Costa, homenagem que o Presidente da Câmara quis prestar ao Homem que corporiza a Solidariedade Social e que nesse mesmo dia completou 82 anos de vida, tendo ainda sido presenteado pelos restantes órgãos da Instituição com o seu nome no novo edifício. Apraz-nos dizer, “sonhar é o melhor do mundo, nunca deixes de o fazer”, transcrevendo um dos poemas inscritos na entrada deste novo edifício, de Fernando Pessoa. “Não sou nada

No dia 5 de Janeiro, foi inaugurado o novo edifício da Casa do Povo da Madalena, com a presença do Presidente da Câmara Dr. Luís Filipe Menezes, do representante do Secretário de Estado da Segurança Social, Dr. Luís Cunha, do Presidente da Assembleia Municipal, César Oliveira, do VicePresidente da Câmara, Dr. Marco António Costa, do Representante da CCDRN, Engº Carlos Duarte e do Presidente da Junta de Freguesia, Francisco Leite, para além de outras entidades convidadas. É uma nova resposta social que acolhe 123 crianças. O Engº Carlos Duarte evidenciou a importância deste investimento em sintonia com as autarquias de Gaia e da Madalena, “É um bom investimento público, é um sinal daquilo que é uma boa resposta de inclusão social e está em linha com o plano estratégico do Concelho e da Região Norte.” Em representação do estado Português, o Dr. Luís Cunha, Director Distrital da Segurança Social do Porto referenciou a importância das Instituições de Solidariedade Social, “…é isto que efectivamente esperamos das

Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte disso, tenho em mim todos os sonhos do mundo…”

Requalificação da Frente de Mar
Foi inaugurado mais um troço da frente de mar, Salgueiros/ Madalena, compreendido entre a praia de Canide norte e a praia do Marbelo. Na cerimónia de inauguração, o Presidente da Junta de Freguesia da Madalena deu ênfase ao progresso que se regista na freguesia, manifestando-se “orgulhoso na qualidade das praias e pela excelência da via marginal”, referindo que “agora é necessário encontrar solução para o próximo troço, condicionado pela anedota urbanística que noutros tempos se permitiu”. O autarca aproveitou para lembrar da necessidade de requalificação de algumas vias radiais à frente de mar e da ribeira de ateães, sem esquecer de referir a obra em curso, de requalificação do eixo viário principal da freguesia. O Presidente do Município, por sua vez, salientou a importância da frente de mar, em Gaia, ao criar condições para o desenvolvimento de actividades económicas diversificadas, essencialmente na área do turismo, sem esquecer os benefícios para a população, quer a residente, quer a oriunda do interior do concelho, que procuram as praias de Gaia, “sem capacidade financeira para frequentar as praias do Algarve ou ir de férias para o estrangeiro”. Afirmou que, apesar da crise, o Município de Gaia não vai parar de investir. “Gaia vai continuar na senda do progresso”, foi a expressão usada, para reafirmar a contínua valorização do litoral. Referiu, a esse propósito um grande projecto: “Prolongamento da Avenida da República até ao mar”, desde Laborim até ao Centro de Reabilitação Física do Norte, em Valadares, passando pela Madalena. O Presidente afirmou que estão a ser dados passos muito importantes para tornar realidade esta nova via, destacando o papel desempenhado pelo vicepresidente Dr. Marco António Costa, neste processo.

Ficha Técnica: Notícias da Madalena - registado na ERC | Director: Francisco Leite | Director Adjunto: Vitor Rocha | Redacção: Alfredo Napoleão, Fernando Ribeiro, Francisco Leite, J. Serafim Freitas, Mário de Almeida e Vitor Rocha | Colaboradores: Correia da Silva, Fernando Couto, Filipa Barbosa, Joaquim Pinto, Joel Cunha, Joel Freitas, L. Miguel Moreira, Luis Carrinho, Miguel Almeida e Sandra Fernandes | Fotografia: Fernando Ribeiro, Francisco Leite, Joaquim Pinto, José Barbosa, Marco Ramos e Serafim Vitorino | Arranjo Gráfico: Daniel Gaspar | Impressão: Quadra - Produções Gráficas, Lda | Tiragem: 5.000 exemplares | Propriedade e distribuição: Junta de Freguesia da Madalena Rua António Francisco de Sousa, 491 | 4405-726 Vila Nova de Gaia | Telf. 227 151 170 | Fax 227 151 179 | E-mail: geral@jf-madalena.pt | noticiasdamadalena@jf-madalena.pt

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful