Você está na página 1de 2

Estação King’s Cross

Estação de trem invisível, situada em Londres. É onde Harry e outros


alunos de Hogwarts que vivem nas proximidades pegam o Expresso
de Hogwarts para ir á escola, apesar do transporte ser reservado aos
alunos, os professores Alastor Moody e Horácio Slughorn a utilizam
para se dirigir ao castelo .Essa estação esconde um grande segredo
entre a plataforma 9 e a plataforma 10. Esse segredo é revelado a
Harry na sua primeira ida a Hogwarts. Na verdade, na pilastra entre
as plataformas nove e dez está uma passagem para a secreta
Plataforma 9 1/2. Todo começo de ano a passagem da pilastra entre
as passagens 9 e 10 da estação de King's Cross é liberada para que
os estudantes de Hogwarts possam atravessá-la e chegar a
Plataforma 9 1/2,onde o trem para Hogwarts, o Expresso de
Hogwarts, como é chamado, está esperando. Para não despertar
curiosidade nos toruxas, os bruxos nela adentram em pequenos
grupos.Essa estação é muito bem protegida por feitiços, para entrar
nela você deve seguir direto de olhos fechados e atravessar o muro
que divide as estações.

Foi na estação de King's Cross que Harry conheceu Rony e viu pela
primeira vez Molly Weasley, a mãe de Rony. Também foi no Expresso
de Hogwarts que ele conheceu Draco Malfoy, que mais tarde iria se
tornar seu arque inimigo. No segundo ano de Harry em Hogwarts ele
não foi para a escola pelo Expresso de Hogwarts, pois, na hora em
que ele ia passar pela passagem entre as plataformas 9 e 10, a
passagem foi fechada por dentro por Dobby que não queria que Harry
fosse para Hogwarts aquele ano, segundo ele para a própria proteção
do garoto, acabou Harry e Rony pegando o carro voador do pai de
Rony e foram voando para Hogwarts, mas na chegada bateram de
frente com o Salgueiro voador.

No terceiro ano de Harry em Hogwarts, foi o ano que talvez ele teve a
sua pior viagem de trem para a escola. Nesse ano, como Sirius Black
tinha fugido, o Ministério da Magia colocou vários dementadores para
procurar o prisioneiro. Os dementadores acabaram por parar o
Expresso de Hogwarts no meio da viagem para a escola para fazer
uma revista no trem, foi o primeiro contato que Harry teve com
dementadores e não foi nem um pouco agradável. Foi também nessa
viagem que Harry viu pela primeira vez Lupin, um dos melhores
amigos do seu pai.

No quarto ano foi a viagem mais tranqüila do Expresso de Hogwarts


que Harry já tinha tido, não aconteceu quase nada de interessante.
No quinto ano de Harry, a sua viagem para Hogwarts também foi
tranqüila. Nessa viagem ele conheceu Luna Lovegood, a filha do dono
da The Quibbler e editor do quase famoso jornal O Pasquim, que mais
tarde iria ter um papel muito importante para ajudar Harry a
convencer todos que Voldemort tinha ressurgido.

No fim das férias, o trem vermelho leva todos os alunos de volta a


Hogwarts;

Palavras de J.K sobre a King’s Cross

J.K.: Acho Kings Cross um lugar muito romântico. É uma estação


romântica, onde meus pais se conheceram. Ela sempre fez parte do
folclore da minha infância. <o:p></o:p>

Meu pai era da Marinha, minha mãe, da Marinha Feminina. Eles


viajavam para a Escócia, de Londres e se conheceram no trem que
saia de Kings Cross.

Eu queria que Harry fosse para Hogwarts de trem. Adoro trens. Sou
louca por eles. Portanto, tinha de ser na Kings Cross.

Como nos livros de Harry Potter eu queria uma entrada para o mundo
da magia, mas não queria usar a distorção temporal: só quem sabia
da entrada poderia achá-la. Quem ultrapassar a barreira com
confiança consegue entrar nesta plataforma entre a nove e a dez.

Escrevi sobre a plataforma nove e meia quando mora em Manchester.


E visualizei errado as plataformas. Eu estava pensando na Houston.
Quem já foi às plataformas nove e dez, na Kings Cross, verá que são
diferentes das que escrevi nos livros.

E só para esclarecer: não podia me certificar em Manchester.