SISTN

SISTEMA DE COLETA DE DADOS CONTÁBEIS DOS ENTES DA FEDERAÇÃO

CARTILHA DO USUÁRIO
Estados, Distrito Federal, Municípios – Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e Ministérios Públicos Estaduais.

(Aplicam-se ao Distrito Federal as instruções desta Cartilha relacionadas aos Estados)

Novembro - 2007

Ministério da Fazenda

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
Vice-presidência de Governo - VIGOV Superintendência Nacional Sustentável – SUDES de Assistência Técnica e Desenvolvimento

Gerência Nacional de Assistência Técnica – GEAST

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL
Coordenação-Geral de Contabilidade - CCONT Coordenação-Geral de Operações de Operações de Crédito dos Estados e Municípios – COPEM Coordenação-Geral das Relações e Análise Financeira dos Estados e Municípios - COREM

2

Índice
Item 1 2 3 3.1 3.2 3. 3.4 4 5 5.1 5.2 5.3 5.4 5.5 5.6 6 7 7.1 7.2 7.3 7.4 7.5 7.6 7.7 7.8 7.9 7.9.1 7.9.2 7.9.3 8 8.1.1 8.1.2 8.1.3 8.1.4 8.1.5 9 9.1 9.2 9.3 9.4 9.5 9.6 10 11 12 13 14 15 Título Instruções Gerais para Uso do novo SISTN O SISTN – Convênio STN/CAIXA Objetivo Tipos de Declarações Balanço Anual Cadastro de Operações de Crédito - COC Relatório de Gestão Fiscal – RGF Relatório Resumido da Execução Orçamentária – RREO Periodicidade e prazos legais para o encaminhamento das declarações Cadastramento de Usuários e Senhas Tipos de Usuários Indicação de usuários Rotina para Cadastramento de Usuários e Senhas Esquecimento de senha Bloqueio de senha Gerenciamento de usuários pelo órgão/ente da Federação Acesso ao SISTN Uso das funcionalidades do SISTN Funcionalidades do SISTN: Alterar Cadastro Município Periodicidade Declaração Importar Declaração Precedência Relatório de Ocorrências Download SISTN Uso do Módulo Local (off-line) Download e Instalação do Aplicativo Download de Modelos de Declarações Preenchimento da Declaração Acesso ao SISTN módulo local e seleção do ente/órgão Funcionalidades do modo de preenchimento de declaração Seleção da Declaração que será preenchida Importação de Modelo de Declaração Alteração da identificação Menu Declaração Editar Declaração Editar Fonte Nota Validação da do demonstrativo Registro de Representantes Legais Gerar Arquivo para Envio Impressão da declaração Entrega da declaração e sua homologação pela CAIXA Recibos - Municípios de Estados Conveniados – Particularidade Ajustes em declarações já homologadas Tipos de situações de declaração Contatos – Dúvidas, Sugestões e Reclamações Legislação Aplicável Pág. 04 05 05 05 05 05 06 06 07 07 07 08 08 11 12 13 13 15 15 15 16 16 17 18 19 19 20 20 20 23 24 24 25 25 25 26 26 26 27 27 27 27 27 28 28 28 29 29 30

3

nos 1°.gov. que apresenta importantes detalhes sobre como utilizar com eficiência esse sistema.caixa. na Internet.gov. fazer o download do aplicativo e de cada modelo de declaração para sua estação de trabalho. e do RGF. b) Exercer a opção prevista no art. no Relatório de Ocorrência. No SISTN antigo.gov. sempre lembrando que a utilização de versões desatualizadas do aplicativo ou de um modelo de declaração pode impossibilitar o sucesso esperado na sua transmissão para o SISTN. importar a declaração preenchida na estação de trabalho para o SISTN. e RGF. o usuário deverá acessar o SISTN. sua condição de “finalizada”. Declarações Balanço Anual dos exercícios anteriores a 2005. 63 da LRF – municípios com população inferior a 50 mil habitantes podem encaminhar o Relatório de Gestão Fiscal – RGF semestralmente (para os demais municípios a periodicidade é quadrimestral) e encaminhar o Relatório Resumido da Execução Orçamentária – RREO com conteúdo diferenciado dos demais municípios (somente com o Balanço Orçamentário e com o Demonstrativo das Despesas por Função/Subfunção .br/sistn/asp/login/login. 4 . a partir do exercício de 2005. relativos a um determinado período de referência e classificada pelo seu tipo: Balanço Anual. com a leitura da página inicial do SISTN. c) No SISTN atual. Relatório Resumido da Execução Orçamentária e Cadastro de Operações de Crédito. na Internet. sugerimos a atenta leitura das orientações abaixo. a declaração estará em condições de ser impressa. d) Em se tratando do SISTN atual.br (GOVERNO .caixa. Se o SISTN não apontar registro nesse relatório.caixa. e) Manter-se atualizado em relação a novas versões do aplicativo e dos modelos de declaração. 2° 4° e 5° bimestres). a partir do primeiro período de 2006. na Internet (opção Importar Declaração) – Após a importação da declaração. colhidas as assinaturas dos representantes legais e encaminhada à agência da CAIXA para homologação da entrega. RREO anteriores a 2006 e COC até a 2007 deverão ser encaminhadas por meio do SISTN antigo no endereço (https://www1. por meio da verificação de eventual (is) registro (s) de inconsistência detectada pelo SISTN. básicas para a realização do encaminhamento de dados contábeis para a Secretaria do Tesouro Nacional. na Internet e verificar se a declaração.asp) Para o encaminhamento da declaração o usuário deverá: a) Cadastrar-se como usuário do SISTN.INSTRUÇÕES GERAIS PARA USO DO NOVO SISTN Senhor Usuário do SISTN: Preliminarmente à leitura desta cartilha. Relatório de Gestão Fiscal.Veja todos os produtos e serviços para seu município – SISTN Coleta de Dados Contábeis) para o encaminhamento de declarações “Balanço Anual”. uma “declaração” é conceituada como cada conjunto de dados contábeis ou demonstrativos. por meio do SISTN. O usuário deverá utilizar o novo SISTN (https://sistn. RREO. poderá baixar o aplicativo ou entrar com os dados diretamente por meio do ambiente Internet.br ou www. finalizada no ambiente off-line manteve. No SISTN.

Legislativo e Judiciário e Ministérios Públicos Estaduais).2 Esses entes e órgãos deverão encaminhar para a STN. de 04 de maio de 2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal . de 12 de março de 2003). 3. de modo a prover a STN das informações necessárias ao cumprimento de suas obrigações. Despesas Orçamentárias e Despesas por Função) e Patrimonial (Ativo e Passivo) e deve ser entregue anualmente.2 Esse cadastro deverá conter toda a dívida fundada contratada pelo ente. 2. 2 OBJETIVO 2.1 O conteúdo e a forma desse cadastro são tratados nos artigos 3º e 5º da Portaria STN nº 109.asp ou acessada diretamente a partir dos links contidos no item “Legislação Aplicável”.1 O conteúdo e a forma dessa declaração são tratados na Portaria nº 109.3 Toda legislação pertinente pode ser encontrada no site da STN.fazenda.gov. Fundações. representada pela SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL – STN. observadas as periodicidades previstas em Lei e na forma orientada nesta cartilha e em portarias expedidas pela STN.2 Cadastro de Operações de Crédito – COC 3.1 SISTN 1.stn. de 08 de março de 2002 (ajustada pela Portaria STN nº 90. DF e Municípios.1.2. deve ser encaminhada pelos entes da Federação – Estados. para operacionalizar o convênio firmado entre esta instituição e a UNIÃO.LRF). Empresas Estatais Dependentes). 3. nos prazos abaixo: a) pelos municípios até o dia 30 de abril de cada ano.1 O Sistema de Coleta de Dados Contábeis dos Entes da Federação .2. 3. essa declaração consolida dados provenientes dos Balanços Orçamentário (Receitas Orçamentárias. resoluções editadas pelo Senado Federal e demais legislações aplicáveis.1 Coletar dados contábeis dos entes da Federação – Estados. FGTS e outras.br/legislacao/leg_contabilidade. e consolida os dados contábeis de todos os órgãos da administração direta. no endereço http://www. 3. representada pelo “Quadro dos Dados Contábeis Consolidados – QDCC”. dados e informações contábeis. de 12 de março de 2003) e atualizado anualmente em função de eventuais alterações do Plano de Contas. tais como INSS.SISTN é um sistema informatizado e desenvolvido pela CAIXA ECONÔMICA FEDERAL CAIXA. 5 . e b) pelos estados e pelo Distrito Federal até o dia 31 de maio de cada ano. especificamente aquelas relativas à implementação dos controles estabelecidos pela Lei Complementar nº 101. englobando todos os Poderes e as entidades da administração indireta existentes (Autarquias.1. Fundos Especiais.3 No SISTN.1 TIPOS DE DECLARAÇÃO Balanço Anual 3. desta cartilha. por intermédio da CAIXA. 2. de 08 de março de 2002 (ajustada pela Portaria STN nº 90.1.2 Esta declaração. Distrito Federal e Municípios (englobando os órgãos dos Poderes Executivo. abrangendo operações de crédito e as rolagens de dívidas. 3 3.

gov.stn. sem casas decimais para as declarações até o ano-base 2004. primeiro. 2005.2.1 O conteúdo. para as declarações do 3º Quadrimestre/2001 ao 2º Quadrimestre/2002 e para as declarações do 2º semestre/2001 e do 1º semestre/2002.5 O preenchimento deverá ser realizado em R$ mil.asp b) c) 3. O acesso a estes manuais podem ser feitos pelos links disponíveis no SISTN ou diretamente na página da STN no endereço http://www. atualizar os dados nas declarações dos períodos anteriores. o preenchimento deverá ser realizado em unidades monetárias (R$ 1. 2005.: O valor informado no campo Receita Corrente Líquida do Demonstrativo da Despesa com Pessoal do RGF 1º Quadrimestre de 2006 deverá ser igual ao Total (últimos 12 meses) do Demonstrativo da Receita Corrente Líquida do RREO do 2° bimestre de 2006.3.3 Após o cadastramento da primeira operação de crédito. finalizar.2 Essa declaração deve ser digitada em R$ mil. 00.4 Mesmo que o ente da Federação não apresente qualquer dívida passível de inscrição no Cadastro de Operações de Crédito.fazenda. 441/2003. 2006. 3. 3. bastando clicar no botão “incluir operação”.º 559/2001. inclusive com os centavos. 471/2004. 586/2006. etc. respectivamente para os anosbase de 2003.stn.br/legislacao/leg_contabilidade. 2007 e 2008.1 O conteúdo. a partir do Ano-Base 2005.3. Ex.3 Relatório de Gestão Fiscal – RGF 3.º 560/2001. Nos manuais instituídos pelas portarias STN n. colher as assinaturas dos responsáveis e entregá-la na CAIXA para homologação.2. forma e instruções de preenchimento dos formulários para a coleta de dados encontram-se: a) No Manual instituído pela Portaria STN n. O acesso a estes manuais podem ser feitos pelos links disponíveis no SISTN ou diretamente na página da STN no endereço http://www. novas operações poderão ser cadastradas. caracteres especiais. com casas decimais e sem digitar.fazenda.4 Relatório Resumido da Execução Orçamentária – RREO 3. b) 6 .º 440/2003. sem casas decimais. Nos manuais instituídos pelas portarias STN n.º 516/2002. 2006. 3. No manual instituído pela Portaria STN n. a partir do ano-base de 2005. 470/2004. respectivamente para os anos-base de 2004. 3.º 517/2002. 587/2006. para as declarações a partir do 3º quadrimestre/2002 e 2º semestre/2002. as declarações deverão ser preenchidas em R$ 1. imprimir a declaração. apóstrofos. até o ano-base de 2004.4. a exemplo de aspas.00). Para eventual ajuste nesses dados o usuário deverá.asp.3.gov. para as declarações do 6º bimestre/2001 ao 6º bimestre/2002 e para as declarações do 1º semestre/2001 e 2º semestre/2002. 3.3. nos campos alfanuméricos.3 Sempre que pertinente o SISTN verificará a igualdade entre dados de diferentes declarações de mesmo período de referência. forma e instruções de preenchimento dos formulários para a coleta de dados encontram-se: a) No Manual instituído pela Portaria STN n. deverá realizar as ações de incluir.br/legislacao/leg_contabilidade. 633/2006 e 575/2007. 632/2006 e 574/07. 2004. 2007 e 2008.2.

Nos 3º e 6º bimestres. V.00. por exemplo. 4º e 5º bimestres.além do acesso às funcionalidades comuns aos diversos usuários.1. Usuário Nacional . 2º. podem visualizar declarações de todos os poderes e órgãos públicos do respectivo estado. podem ser autorizados a acessar o SISTN e visualizar declarações dos entes e órgãos de todo o país. (**)O município que optar pelo art. Usuário Estadual Amplo . do ambiente off-line para a Internet.somente consulta .perfil exclusivo para servidores da STN. órgãos do poder legislativo estadual.servidores de secretarias de estado.4.somente consulta – servidores do Tribunal de Contas da União e dos ministérios. por exemplo. passo indispensável para a conclusão do encaminhamento da declaração. IV.LRF deverá encaminhar o Anexo I – Balanço Orçamentário e o Anexo II – Despesas por Função/Subfunção do RREO nos 1º. por exemplo. o município deverá informar todos os anexos. permite o exercício da opção pela faculdade expressa no art. sem casas decimais. 4 Periodicidade e prazos legais para o encaminhamento das declarações DECLARAÇÃO Ente/Órgão Municípios Periodicidade Anual Anual Anual Data Legal Encaminhamento 30 de abril 31 de maio Até trinta dias após encerramento do exercício Até trinta encerramento quadrimestre dias de após para BALANÇO ANUAL COC RGF Estados Estados e Municípios o o cada o Entes e órgãos dos Quadrimestral* três Poderes Estados e Municípios Bimestral** RREO Até trinta dias após encerramento de cada bimestre (*) Município com população inferior a 50 mil habitantes pode optar pelo encaminhamento semestral do RGF e de dados simplificados do RREO – art.1 I. . 63 . 63 da LRF. Os usuários poderão ser cadastrados nos seguintes perfis: Usuário Super . 7 II. inclusive com os centavos..servidores de tribunais de justiça e tribunais de contas. as declarações deverão ser preenchidas em R$ 1.consulta e imprime os dados. A partir do ano-base de 2005.somente consulta . 5 5. até o ano-base de 2004. A opção pelo envio semestral à STN é feita diretamente na página inicial do SISTN. além de baixar aplicativo e modelos de declaração. podem ser autorizados a acessar o SISTN e visualizar declarações de todos os municípios de sua área de influência.2 Essa declaração deve ser digitada em R$ mil .3. e a data máxima para encaminhamento é de até trinta dias após o encerramento de cada semestre.1 Cadastramento de Usuários e Senhas Tipos de Usuários 5. Usuário Consulta . VI. 63 da LRF e importar a declaração. Usuário Nacional Super . III. Usuário Entidade Estadual .

3.3. conforme a seqüência de telas mostradas a seguir). refere-se ao nome do usuário. o segundo.3 A agência. “Nome do Usuário”. encaminhando ofício à agência da CAIXA de relacionamento do órgão ou ente.br – clicar em “GOVERNO” 5.5. data de nascimento. CNPJ do ente/órgão e e-mail do usuário ou do órgão/ente.2 Indicação de usuários 5.caixa. Acessar a página da CAIXA na Internet www.3.2.2 O ofício deverá indicar o perfil do usuário (Super ou Consulta). O primeiro.3 Clicar em “Veja todos os produtos e serviços para seu município” 8 . 5.2.1 Rotina para Cadastramento de Usuários e Senhas Alertamos. 5. Este nome.3 5. se já existir no site outro igual o sistema rejeitará o cadastramento.2 5.gov.1. inicialmente. é o título que identifica a pessoa no momento do acesso ao sistema (em outros sistemas recebe o nome de “login”). conforme registrado na Receita Federal do Brasil. 5. de posse desse ofício providenciará a autorização (pré-cadastramento no SIPER) e comunicará ao usuário para que o mesmo efetue seu auto-cadastramento no SISTN (com a definição de “Usuário” e “Senha” pelo próprio usuário. o nome.1 A autoridade competente do órgão ou ente federativo deverá indicar o usuário (não havendo limite de quantidade). em qualquer site existente na Internet. terá de diferenciar-se de um outro já existente. sobre os conceitos de “Usuário” e “Nome do Usuário”.1 O acesso dos usuários Entidade Estadual e Estadual Amplo depende de assinatura de convênio entre a CAIXA e o ente da Federação.2. número do CPF.1. 5.

5 Clicar em ”Cadastre-se”.COLETA DE DADOS CONTÁBEIS”: 5.3.3.4 Para acessar a página inicial do SISTN. clicar em “SISTN . 9 .5. para dar início ao auto-cadastramento.

5. Data de Nascimento.6 A seguir.7 Em seguida será aberta à tela abaixo para preenchimento dos dados solicitados Nesta tela encontram-se informações necessárias para a criação de login (usuário) e senha. assim como informar e-mail para futuras comunicações. Nome e confirmar: 5.3.3. 10 . preencher os campos CPF.3.5. Também deverá ser criado pelo usuário pergunta e resposta para lembrete de senha.8 A mensagem mostrada abaixo indica o sucesso na realização do autocadastramento.

2 Aparecerá na tela seguinte a pergunta que foi cadastrada pelo usuário como lembrete de senha.3 Caso o “nome do usuário” (nome completo do usuário) tenha sido alterado na Secretaria da Receita Federal. 5. Digitar a resposta no campo solicitado e clicar confirmar. sendo necessário que o usuário entre em contato com agência de relacionamento para resolução do problema.5.4. digitando os campos solicitados e clicar em confirmar. 11 . 5.9 Caso surja a mensagem abaixo o sistema estará demonstrando que o cadastramento não foi realizado. 5.4 Esquecimento de senha 5.4.4. a utilização das opções “cadastre-se” ou “Esqueci minha senha” deverá ser feita utilizando-se o novo nome registrado naquele órgão.1 Caso o usuário tenha esquecido sua senha deverá acessar a página inicial do SISTN opção “Esqueci minha Senha”.3.

5.1 Caso o usuário tenha bloqueado sua senha deverá acessar a página inicial do SISTN e clicar na opção “Cadastre-se”. 5.5.4. criar um novo perfil de acesso para este sistema”.5.5 Bloqueio de senha 5.2 Na página seguinte. deverá ser escolhida a opção “Não. 12 .4 Proceder ao cadastramento de nova senha. digitando os campos solicitados e confirmar a opção. conforme tela abaixo: 5.

5. 5.5. por qualquer motivo.3 A tela seguinte deverá ser preenchida com um “Usuário” diferente do anteriormente cadastrado.1 6. incluindo ou alterando dados nesse sistema. deixaram de prestar serviços ao ente/órgão público.1.6.1 É de responsabilidade do ente/órgão da Federação gerenciar o acesso ao SISTN dos seus usuários. 6 6. em nome deste. evitando-se que usuários que.1 Acesso ao SISTN Para utilização do SISTN o usuário deverá seguir os seguintes passos: Digitar o usuário (login cadastrado) e clicar OK 13 . por exemplo. Se o anterior foi cadastrado como “Juan Silver”. indicando novos usuários ou solicitando o cancelamento de outros. o novo usuário poderá ser diferenciado com o acréscimo de um número: “Juan Silver 2”. continuem acessando o SISTN e.6.2 A atualização do cadastro é feita mediante o encaminhamento de ofício da autoridade competente do órgão/ente da Federação à agência da CAIXA de seu relacionamento. 5.6 Gerenciamento de usuários pelo órgão/ente da Federação 5. O cadastro de usuários deve estar sempre atualizado.

2 Na próxima tela deverá preencher a senha e clicar na opção “CONFIRMAR”. 14 .1.3 No caso especifico de usuários que estejam autorizados a atender a mais de um ente/órgão. após o login o sistema abrirá a tela abaixo onde o usuário poderá selecionar o ente ou órgão com o qual irá trabalhar. 6. O usuário deverá selecionar o Ente e teclar em confirmar.6.1.

endereço do e-mail e o “usuário”.7 7. Município. Podem ser alteradas: senha.2. Declaração. Download SISTN. Periodicidade. Declaração. 7.1 Essa funcionalidade permite ao usuário corrigir seus dados sempre que julgar conveniente. 7.2 Alterar Cadastro 7. Legislação Aplicável.3 Município 15 .1 Uso das funcionalidades do SISTN Funcionalidades do SISTN: • • • • • • • • Alterar Cadastro. Importar Declaração. “pergunta e resposta”.

4. Fazendo essa opção o ente/órgão encaminhará o RGF semestralmente (o padrão é o encaminhamento quadrimestral) e. tanto a CAIXA quanto a STN. 7.7. em relação ao RREO o município o encaminhará apenas com o Balanço Orçamentário e o Demonstrativo de Despesas por Função/Subfunção nos 1°.2 Órgãos – Permite consultar e alterar dados cadastrais do município e órgãos de outros poderes. informa dados como código IBGE. 2°. 16 .4. conforme estabelece o artigo 63 da LRF.4 Periodicidade 7.3.2 A opção pelo que dispõe o art. 4° e 5° bimestres. 63 da LRF deverá ser feita em todo início de exercício. possa estabelecer uma comunicação eficiente com o órgão/ente. 7. caso seja de interesse do município e valerá tanto para o RGF quanto para o RREO.1 Informações Cadastrais – exclusivo para consulta.1 Somente município (prefeitura e câmara de vereadores) com população inferior a 50 mil habitantes pode optar pelo encaminhamento diferenciado de suas declarações. O usuário deve manter este cadastro atualizado para que.3. 7. e completo nos demais bimestres. população do ente para efeito do exercício da “periodicidade” de encaminhamento do RGF e RREO conforme faculta o artigo 63 da LRF.

o exercício ou o cancelamento de opção. assim. b) Consultar o Relatório de Ocorrências. 7. implicando. para que possa realizar os ajustes que se fizerem necessários.4 O usuário deve estar consciente de que o SISTN somente guardará. 17 . atentar para o disposto no subitem seguinte.4. na exclusão de eventuais declarações de periodicidade diferente da opção exercida ou cancelada para o mesmo ano-base. para saber sobre inconsistências em declarações que eventualmente tenham sido identificadas pelo sistema quando foi feito o “upload” da declaração. dentro de um mesmo ano-base. declarações de mesma periodicidade. devendo o usuário.5. por esta funcionalidade. d) Acionar o ícone “OUTRAS DECLARAÇÕES” para acessar a página de abertura do antigo SISTN.7. 7.5 7. poderá: a) Consultar e imprimir declarações que já foram incluídas no SISTN.4. c) Emitir o recibo que é o documento comprobatório da entrega da declaração. em qualquer caso (fazer a opção ou cancelá-la). a qualquer tempo.1 Declaração O usuário.3 O sistema permite.

7. FPE ou de outras transferências constitucionais.2 A declaração. no momento da sua importação.2. e gravado em um diretório no computador utilizado pelo usuário ou em uma mídia eletrônica qualquer. na Internet.6.6 Importar Declaração 7.6. e sendo mantida a situação finalizada neste último ambiente. legais ou voluntárias transferidas ao ente pelo Tesouro Nacional foram corretamente registradas no Balanço Orçamentário. se o valor de FPM. é que a declaração estará em condições de ser impressa. 7.1 Para ler o relatório ou saber se foi verificada alguma inconsistência.6.6.1 A declaração já preenchida e finalizada no ambiente “off-line” deverá ser importada para o SISTN na Internet acionando-se a funcionalidade Importar Declaração. Caso o item “Ocorrências” esteja marcado com a palavra “SIM”. por exemplo. o usuário deverá clicar em “Consultar Ocorrência” para que o sistema liste a(s) inconsistência(s) porventura identificada(s). 7. colhidas as assinaturas dos representantes legais e encaminhada à CAIXA para a homologação da sua entrega.3 Para a importação da declaração. em relação ao Balanço Anual.7. o seu arquivo já deverá ter sido gerado no ambiente “off-line” (módulo local). será submetida a um conjunto de críticas para verificar eventuais inconsistências como. o usuário deverá acionar a funcionalidade “Declaração”. somente após a importação da declaração do “off-line” para o SISTN. 18 .6.4 Lembramos que. 7.

uma vez que o preenchimento daquele RGF depende da Receita Corrente Líquida apurada na mencionada declaração RREO. 7.7.2 A condição de precedência também é aplicada entre.8 Relatório de Ocorrências RELATÓRIO DE OCORRÊNCIA 48 19 .7.7 Precedência 7.1 O usuário deverá atentar-se para a condição de que o SISTN somente permitirá a importação de uma declaração caso declaração(ões) de período(s) anterior(es) já tenha(m) sido homologada(s) ou finalizada(s ) na Internet.7. a importação da declaração RGF do 1° Quadrimestre e depende da finalização ou homologação da declaração RREO do 2° Bimestre. por exemplo. 7.

com valores das declarações de períodos anteriores que também estão na Internet. em seguida. por exemplo. no módulo local.8.2 Download e Instalação do Aplicativo 7.9. 7. a) Clicar em “Download SISTN” e.2 Caso seja identificada inconsistência. 20 . a declaração no status de “Finalizada” conseguida no módulo local. as inconsistências não serão identificadas. b) Valores que devem se repetir entre duas ou mais declarações como às previsões iniciais de receitas. pois.1 O preenchimento de declarações somente pode ser realizado por meio do módulo offline. o usuário deverá imprimir o “Relatório de Ocorrências” e realizar.8. que deverá abrigar o aplicativo SISTN e os diversos modelos de declaração. deixandoos iguais aos da declaração referenciada. Neste diretório também devem ser gravadas os arquivos gerados pelo módulo off-line. as correções apontadas nesse relatório e. saldos de períodos anteriores. automaticamente.8. etc. corrige os valores de uma declaração que foi importada. COMPARE INCONSISTÊNCIAS SOMENTE ENTRE DECLARAÇÃO NA INTERNET COM DECLARAÇÃO NO MÓDULO LOCAL 7. até que a declaração fique no status “ Finalizada”.1 – Antes de executar o download do aplicativo e dos modelos de declaração. Assim fazendo.6. para baixar o SISTN módulo local.1. outras comparações de valores além das já realizadas no Módulo Local.2.1 Download SISTN Uso do Módulo Local (off-line) 7. no momento da importação da declaração. 7.9.1 Reforçando o comentário do subitem 7. em “Aplicativo”. para melhor controle do processo de entrega das declarações.9. ATENÇÃO: Não compare os apontamentos do Relatório de Ocorrências.3 Para eliminar as inconsistências.9 7. o SISTN não manterá. recomenda-se que o usuário crie um diretório “SISTN Módulo Local 2006” em seu microcomputador. na Internet. deixando-a no status “Pendente”. para identificar as divergências entre os valores da declaração ora importada. o SISTN realiza. 7. o SISTN.2.9. receitas de meses anteriores. novamente fazer a importação.7. efetuando-se o download do aplicativo e do modelo de cada declaração que necessita ser preenchida e encaminhada à STN. dotações iniciais de despesas. como por exemplo: a) Quotas do FPM e FPE transferidas pelo Tesouro Nacional e FNAS transferidas pelo MDS. na Internet. que está na Internet. na Internet. o que será feito observando-se as orientações que seguem.

Para tanto clicamos no ícone “completo”. ou em arquivo único. o que normalmente é mais prático. abrindo-se a caixa de diálogo “Deseja salvar ou abrir este arquivo? – clicar em “Salvar” para dar seqüência à instalação. para download direto para a estação de trabalho do usuário. c) A seguir mostramos a instalação do Módulo Local. o usuário deverá selecionar o diretório “SISTN Módulo Local 2006”. d) Clicando em “completo” e. em “Salvar” da caixa de diálogo “Deseja salvar ou abrir este arquivo”. com tamanhos que permitem gravações individuais em disquetes. em seguida. existem duas opções para download do aplicativo: em sete arquivos.b) Conforme mostrado na tela seguinte. no qual será salvo o aplicativo. 21 .

nessa tela. indicando o local para onde os arquivos deverão ser extraídos. Para tanto vamos clicar em arquivo "setupv2.3. clicar duas vezes no arquivo “setup. 22 . onde o cursor vai parar sobre a linha “SISTN Módulo Local“ e. clicar em "Continue". g) Clicando sobre o desenho do microcomputador aparecerá em seguida uma nova tela.e) Para que o SISTN Módulo Local seja instalado.zip" e.exe” e em “Extrair”. Clicar em OK na tela SISTN – Módulo Local Setup.2. faz-se necessária a descompactação do arquivo copiado para a pasta. Recomenda-se fechar qualquer aplicativo que esteja aberto para um melhor aproveitamento da instalação.Módulo Local será instalado no diretório c:\Arquivos de programas\SISTN – Módulo Local\. f) Segue-se a instalação com o aparecimento da tela mostrada abaixo que indica que o SISTN . em seguida.

23 . em “Modelo Declaração” para baixar os modelos das declarações que o usuário deseja preencher e encaminhar à STN.h) Concluindo-se.3 Download de Modelos de Declarações 7..9. assim. com as emissões das mensagens “Setup is creating program icons.9.” e “SISTN Módulo Local was completed succesfully”.2 Abrirá em seguida a tela onde o usuário deverá selecionar o ano e o modelo da declaração que pretende preencher. 7. em seguida.3..9. 7. devendo o usuário clicar em OK para encerrar a instalação.1 Clicar na funcionalidade ”Download SISTN” e.3. a instalação do SISTN Módulo Local.

8 Preenchimento da Declaração 8.1 Já com o aplicativo baixado e instalado no computador do usuário e também baixado (s) o(s) modelo(s) de declaração(ões). Op. devem selecionar a declaração RREO – 1° Bimestre. Art. assim.9. 8.1 Fechar todas as telas do micro e clicar na seqüência: ⇒Iniciar ⇒Programas ⇒SISTN .3. a tela do SISTN – Módulo Local para que o usuário selecione a “Esfera de Governo” (Estadual ou Municipal). foi selecionado o modelo de declaração RREO – 1° Bim.1. o Município.1. de forma semelhante.Módulo Local.1. 63 LRF. a UF.3 Observe que. 8.2 Abre-se. Demais municípios.1.4 O usuário deverá escolher o diretório onde deseja que o modelo de declaração seja salvo. Clicar no ícone “RREO – 1° Bim.3. o Poder e o Órgão. Art. neste exemplo.9. 7.1 Acesso ao SISTN módulo local e seleção do ente/órgão 8. 63 para a realização do download. o preenchimento da declaração deverá observar a rotina que segue.1. 24 . clicando em seguida na tecla OK.7. Este modelo de declaração deve ser preenchido somente por municípios com população inferior a 50 mil habitantes que tenham feito a opção pela faculdade prevista no artigo 63 da LRF.

isto porque foi selecionado o item do cabeçalho “Periodicidade Semestral”.1.3.1. 63 LRF.2 Na imagem aparecem as declarações de 2006: RGF 1° Semestre e as declarações RREO relativas à opção pelo Art.1.1 Selecionando esta funcionalidade o sistema abrirá a tela seguinte onde serão mostradas as declarações cujos modelos já foram baixados da Internet e importados para o módulo local.3. 8.1.3 Seleção da Declaração que será preenchida 8. 8.1. possa ser importado para o módulo local e ser possível sua seleção para preenchimento conforme mostrado na tela ao 25 .4.1 Esta opção deverá ser utilizada para que o modelo de declaração. do 1° ao 3° bimestres.8.1. que foi baixado da Internet e que está salvo no diretório “SISTN Módulo Local 2006”. as quais poderão ser editadas para preenchimento.4 Importação de Modelo de Declaração 8.2 Funcionalidades do modo de preenchimento de declaração 8.

clicar em “Declaração”. após executados os procedimentos descritos anteriormente e já tendo aberto o módulo local.1.5. 26 . 8.1 Selecionando esta opção abre-se a tela mostrada no subitem 8.1. quando então o modelo estará sendo mostrado com todos os demonstrativos que dele fazem parte.Para o preenchimento da declaração o usuário deverá.subitem anterior.1.1. Em seguida surgirá a mensagem “Importação efetuada com sucesso”. 9 Menu Declaração 9. permitindo o preenchimento da declaração. selecioná-la e clicar no botão “Importar”.5 Alteração da identificação 8. selecionar na tela seguinte a declaração que deseja preencher e clicar em “Editar Declaração”.1 Editar Declaração . o que permitirá aos usuários indicados por mais de um ente ou órgão para acesso ao SISTN. Basta acessar o diretório onde a declaração foi salva. Clicando em “Editar Declaração” abrir-se-á a tela abaixo onde o usuário poderá dar início ao preenchimento da declaração. selecionar o ente para o qual deverá preencher e encaminhar determinada declaração.2.

o nome. conforme estava no ambiente “off-line”. Despesa por Função/Sub-função.1. feita sua importação para o SISTN no ambiente Internet. Após o preenchimento de cada demonstrativo o usuário deve acionar o ícone “Validar”.6.6 Impressão da declaração 9. 9.1.).4 Registro de Representantes Legais: Para que o preenchimento da declaração possa ser finalizado – vide orientação seguinte sobre o uso da opção “Finalizar”.1 A impressão da declaração para a aposição das assinaturas dos representantes legais e sua entrega na CAIXA deverá ser feita somente depois que. no RREO . 9.). 9. nesse ambiente. inseridos os dados dos representantes legais e incluídas a nota e fonte (se for o caso).1 Estando todos os demonstrativos da declaração preenchidos e validados. 9. no Balanço Patrimonial. Caso as duas condições acima tenham sido satisfeitas. assim como se todos os demonstrativos foram validados.4.2 Recomendamos que a impressão da declaração.9. etc. a declaração estará em condições de ser finalizada.1 Na opção “Gerar Arquivo” o SISTN gera um arquivo para posterior transmissão a partir da declaração.1 A impressão da declaração deve ser sempre feita a partir do ícone próprio do SISTN e nunca utilizando-se de funcionalidades do “browser” do computador. o usuário deverá preencher os dados dos representantes legais (ícone Representante Legal): Nesta opção o usuário deverá preencher o cargo. após a digitação dos respectivos textos clicar em “Confirmar” para a gravação desses textos. 9.3 Validação do Demonstrativo: A declaração deve ser salva em diversas oportunidades durante o processo de digitação como forma de evitar a perda (botão “Salvar”).1.1. Ativo.6. devendo. imprimindo-se um demonstrativo (Balanço Orçamentário. 9. na Internet. o tipo e o número de documento de cada representante legal que estará assinando a declaração. o usuário poderá configurar as páginas da declaração de forma que resulte 27 . 9. por meio do qual o sistema verificará eventuais inconsistências no preenchimento (alguns campos que deixados em branco pode significar erro de preenchimento. no próprio diretório “SISTN – Módulo Local 2006” ou em outra mídia selecionada pelo usuário.2 A opção “Editar Fonte Nota” permite a digitação de fontes e notas para cada um dos demonstrativos da declaração.5. sua condição de “Finalizada”. 9.5 Gerar Arquivo para Envio 9. se o Total das Despesas com Refinanciamento do Balanço Orçamentário é igual ao Total das Despesas por Função. etc. as abas indicam quais demonstrativos deverão ser abertos e preenchidos.1 Deverão ser preenchidas apenas as células em branco. etc) de cada vez.4. 9. com o acionamento da função “Finalizar”.6. Com esse procedimento. o sistema mantenha. Este arquivo é que deverá ser posteriormente transmitido para o SISTN. As demais células são campos de fórmulas que serão calculadas pelo sistema. surgirá a mensagem “Declaração Finalizada com Sucesso” e será gerada a “Chave de Autenticidade” (CVA). Na parte inferior da tela.1 Esta função “Finalizar” efetua a verificação de eventuais inconsistências entre os demonstrativos de uma declaração (Ex: se o Total do Ativo é igual ao Total do Passivo. para entrega na CAIXA seja feita diretamente do computador onde foi instalado o módulo local. Esses dados somente serão salvos se acionado o botão Salvar.

No entanto. 10. à disposição da STN e dos entes da Federação. ao receber o ofício solicitando o cancelamento da homologação. finalização e geração do arquivo para transmissão. no ofício. o órgão/ente da Federação deverá encaminhar ofício à agência da CAIXA. com cópia ao Poder Executivo do respectivo Estado. contados a partir da data de sua entrega na CAIXA. cópias dos balanços patrimonial e orçamentário que foram publicados. 10 Entrega da declaração e sua homologação pela CAIXA 10. qualquer que seja a data de sua realização.3. as quais integrarão o dossiê do ente da Federação.2 A entrega deve atender aos prazos fixados em lei e instruções da Portaria STN nº 109/02.Particularidade 11.3 Para as declarações "Balanço Anual". no cabeçalho. 11 Recibos – Municípios de Estados Conveniados . a Chave de Autenticidade – CVA. providenciará o cancelamento da homologação. sendo que na finalização é gerada nova Chave de Autenticidade – CVA. 12 Ajustes em declarações já homologadas 12. 10. com a chave de autenticidade . é imprescindível também encaminhar as republicações dos balanços. incluindo-se. 11. 10.1 Havendo necessidade de efetuar ajustes em declarações cuja entrega já tenha sido homologada pela CAIXA.2 Os municípios de estados que tenham assinado convênio de cooperação técnica com a CAIXA. as justificativas para os itens a serem alterados.numa melhor apresentação. cabendo à agência da CAIXA homologar a entrega. pelo prazo de cinco anos.4 Simultaneamente à homologação da entrega da declaração pela CAIXA. além do encaminhamento para a CAIXA dos novos Quadros de Dados Contábeis Consolidados. gerada automaticamente pelo SISTN. assinado pelos responsáveis legais.5 As declarações ficam arquivadas no SISTN e na agência. 12. após finalização da declaração e importá-la novamente para o SISTN na Internet. o SISTN permite a impressão do recibo definitivo.2 Caso as alterações decorram de ajustes nos balanços publicados. 28 . 12.1 Enaltecemos que o usuário deverá proceder novamente às rotinas de gravação (salvar e validar). finalizados e assinados pelos responsáveis. cumprem essas obrigações. 51 da LRF. deverão também ser encaminhadas à agência da CAIXA de relacionamento do ente da Federação. solicitando o cancelamento da homologação da entrega da declaração para a realização de ajustes. simultaneamente. encaminhar suas prestações de contas ao Poder Executivo da União. 12.1 O município deve. o que permitirá que ao usuário providenciar as alterações da declaração no módulo local e. em qualquer época.3 Cancelada a homologação da entrega. independentemente dos prazos legais de encaminhamento. mas somente após a sua finalização. além dos quadros impressos a partir do SISTN. a situação da declaração passa de “homologada” para “finalizada”. para entrega na CAIXA. evitando-se que poucos dados ou somente dados de assinaturas sejam impressos na última página.3. a declaração deve conter. 10. O recibo para esses municípios apresenta redação diferenciada. 12.2 A agência. o que pode ser feito na agência da CAIXA ou no ambiente do ente da Federação.CVA e com as assinaturas dos responsáveis. para intercâmbio de dados e informações contábeis e acesso ao SISTN.1 As declarações deverão ser impressas e assinadas pelas autoridades responsáveis. o SISTN estará permanentemente aberto para a recepção e ajustes em declarações. no mesmo tempo em que a entrega da declaração Balanço Anual é homologada pela CAIXA. em atendimento ao que determina o art. Assim. alterações posteriores e demais legislações aplicáveis. novamente.

impressa.1 Portarias e Manuais de Elaboração do RREO e RGF Relatório Resumido da Execução orçamentária – RREO 29 . Antes de utilizar o SISTN .2000(Lei de Responsabilidade Fiscal) Lei nº 4. com CVA. ATENÇÃO Utilize sempre versão atualizada do SISTN . apresenta chave de autenticidade (CVA). 14 Contatos – Dúvidas.05.F.1964. de 17. do Senado Federal. inserida no SISTN. (Operações de Crédito Interno e Externo para Estados.Módulo Local. pronta ser homologada pela agência da CAIXA. de 04. Sugestões e Reclamações 15 1 • • • Legislação Aplicável Leis Lei Complementar nº 101. de 2001. “Entregue e não digitada” = declaração entregue somente em papel na agência da CAIXA . não tendo iniciado sua digitação. “Pendente” = declaração em fase de digitação.(Normas Gerais de Direito Financeiro) Resolução nº 43.Módulo Local. com as assinaturas dos representantes legais e entregue na agência.13 Tipos de situações de declaração “Não informada” = declaração não importada para a Internet ou ainda não finalizada no módulo local. certifique-se de que o número da versão baixada é o mesmo da versão mostrada na página inicial do SISTN. “Finalizada” = declaração consistente. e Municípios) 2 2. “Homologada” = declaração consistente.03.320. D.

de 29.08.2007 .09. D. de 27. da STN. de 23 .O.7ª edição Anexos Síntese das Alterações Exercício 2007 Portaria nº 633.2007. da STN.12.6ª edição Anexos Exercício 2006 • • • • • • • • • • • • • • • • • • Portaria nº 587. de 31. D.O.U de 31.2005 Manual de Elaboração do Anexo de Riscos Fiscais e do Relatório de Gestão Fiscal .2003.5ª edição Anexos Síntese das Alterações Exercício 2005 Portaria nº 471.7ª edição Anexos Síntese das Alterações Exercício 2008 Exercício 2007 Portaria nº 632. da STN.10.08.O. D.2007 Manual de Elaboração do Anexo de Riscos Fiscais e do Relatório de Gestão Fiscal .U de 08.4ª edição Anexos Síntese das Alterações Exercício 2004 Portaria nº 441.08. da STN.08.2006 . D. de 30.2002. da STN.2003 Manual de Elaboração do Relatório Resumido da Execução Orçamentária 3ª EDIÇÃO Anexos Síntese das Alterações Exercício 2003 Portaria nº 517. da STN.O. de 30.09.U de 31.2004 Manual de Elaboração do Anexo de Metas Fiscais e do Relatório Resumido da Execução Orçamentária .2005.08.2002 Manual de Elaboração do Relatório Resumido da Execução Orçamentária 2ª EDIÇÃO Anexos Errata Exercício 2002 Portaria nº 560 de 14.08. da STN. da STN.08. D. D.U de 08.08.O.2 • • • • • • • • • • • Relatório de Gestão Fiscal – RGF Portaria nº 574.2004.O.2006. da STN Manual de Elaboração do Relatório Resumido da Execução Orçamentária Anexos 2.U de 09. da STN.Exercício 2008 • • • • • Portaria nº 575.Manual de Elaboração do Anexo de Metas Fiscais e do Relatório Resumido da Execução Orçamentária . D.Manual de Elaboração do Anexo de Metas Fiscais e do Relatório Resumido da Execução Orçamentária .2005 .U de 31. de 29.10.2005.U de 31. de 14.2006.08.Manual de Elaboração do Anexo de Metas Fiscais e do Relatório Resumido da Execução Orçamentária .2006 Manual de Elaboração do Anexo de Riscos Fiscais e do Relatório de Gestão Fiscal .08. de 29.08. D. de 30.6ª edição Anexos Exercício 2006 Portaria nº 586.O. D.5ª edição Anexos Síntese das Alterações 30 .2001.O. de 30/08/2007.O.08.09.

de 31.08.09.2003 Manual de Elaboração do Relatório de Gestão Fiscal 3ª EDIÇÃO Anexos Síntese das Alterações Exercício 2003 Portaria nº 516.12.4ª edição Anexos Síntese das Alterações Exercício 2004 Portaria nº 440.gov. D. da STN.U de 10.2003.O. da STN. 31 .10. de 14.br/legislacao/index.2004 Manual de Elaboração do Anexo de Riscos Fiscais e do Relatório de Gestão Fiscal . da STN.asp. Para esse acesso clique no link http://www.10.Exercício 2005 • • • • • • • • • • • • • • • Portaria nº 470.: O usuário poderá encontrar outros dispositivos legais ao acessar a página da Secretaria do Tesouro Nacional. D. de 29.2004.stn.2002 Manual de Elaboração do Relatório de Gestão Fiscal 2ª EDIÇÃO Anexos Errata Exercício 2002 Portaria nº 559. D.08. de 22.2001 da STN Manual de Elaboração do Relatório de Gestão Fiscal Anexos Obs. de 14.O.08.fazenda. de 27.2002.O.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful