Você está na página 1de 4

2.

0 Entendendo o Brincar
Segundo OLIVEIRA (p.71, 2000), é brincando que a acriança elabora
progressivamente o luto pela perda relativa dos cuidados maternos, assim como
encontra forças e descobre estratégias para enfrentar o desafio de andar com as próprias
pernas e pensar aos poucos com a própria cabeça, assumindo a responsabilidade por
seus atos. Citação com mais de 3 linhas tem que recuar
Durante a infância o brincar é uma das formas mais comuns do comportamento
humano, pois até há pouco tempo o brincar era visto com maus olhos, e tinha pouca
influência ao nível educativo. Com o passar do tempo tem se percebido a maior
preocupação dos educadores quanto ao brincar, pois quando a criança brinca, ela se
torna mais responsável, equilibrada, desenvolve capacidades importantes como a
imaginação, a atenção, a imitação, elas brincam exercitam uma visão tridimensional,
seu olfato, a audição,e sua coordenação motora.
Segundo MASLOW (1973), a criança deve primeiramente satisfazer suas
necessidades fisiológicas e de segurança, pra a partir daí satisfazer suas necessidades
relacionadas com a afetividade e a realização de objetivos.
Para SANTOS:

Em relação à criança, é preciso que ela dê razão a sua


fantasia, a seus sonhos, pois sem isso estará limitada ao
mundo da razão, desempenhando rotinas, resolvendo
problemas e executando ordens, tendo sua expressão e
criatividade limitada. A criança sem a fantasia do brincar
jamais terá o encanto, e mistério e a ousadia dos
sonhadores, que só a emoção proporciona. (p.112, 1999)

Para entendermos o universo lúdico da criança é muito importante entender o


que é brincar, para o professor trabalhar melhor com as atividades lúdicas é interessante
ele conceituar palavras como jogo, brincadeira e brinquedo. Sabe-se que não é fácil
trabalhar este assunto, pois grande dificuldade quanto às conceituações.
2.1 O que é o brinquedo?
O brinquedo é um objeto que serve de suporte para que aconteça a brincadeira.
Os brinquedos são considerados como estruturados e não estruturados.
2.1.1 Brinquedos estruturados: são os brinquedos que já são adquiridos prontos
como os carrinhos, a bola, a boneca, a bicicleta, etc.
2.1.2 Brinquedos não estruturados: são os brinquedos que são de pouca
importância, mas que nas mãos das crianças passam a ter um novo significado, como
pedras, um tijolo, pedaço de pau, etc.
O brinquedo é um forte sujeito para o desenvolvimento da criança, pois ele
traduz o real para a realidade, quando a criança brinca e encontra problemas no
manuseio do brinquedo, ela vai procurar soluções para resolvê-los e ira fazer com que a
criança cresça. Aqui tudo isso vc retirou do livro então terá que colocar como citação.
De acordo com Kishimoto (2003, p18), o brinquedo coloca a criança na presença
de reproduções: tudo o que existe no cotidiano, a natureza e as construções humanas.
Pode-se dizer que um dos objetivos do brinquedo é dar a criança um substituto dos
objetivos reais, para que possa manipulá-los.
2.2 O que é a brincadeira?
A brincadeira é uma estrutura que tem a utilização de regras, ele tem um papel
muito importante para o desenvolvimento da criança, pois faz com que as crianças
ultrapassem a realidade, e transformam-na através da imaginação, a criança seleciona
objetos que substituem os da situação real, e recria situações nas quais ela, na condução
de criança, ainda não poderia fazer, por exemplo, dirigir uma moto. Aqui também é
citação
Nem sempre a forma da criança brincar é exatamente o que elas vêem os adultos
fazerem, pois elas nunca produzem igual ao que realmente acontece. O que acontece é
que a criança faz uma reinvenção da realidade, ou seja, nas brincadeiras os pequenos
transformam seus antigos conhecimentos em conceitos gerais com os quais brinca.
De acordo com, (BROUGÈRE, 1990 Apud KISHIMOTO, 2003, p 68), a
brincadeira aparece, assim, como um meio de sair do mundo real para descobrir outros
mundos, para se projetar um universo inexistente.
2.3 O que é o Jogo?
O jogo é uma atividade lúdica, composta por dois ou mais participantes, definida
por regras que haverá um vencedor, e ele possui significados diferentes atribuído por
culturas diferentes e pelos abjetos que o caracterizam, o jogo ainda desenvolve a
habilidade pessoal, a competência, a facilidade de resolver problemas, para que a
criança vença o jogo é necessário que ele seja um bom observador, ter diferentes pontos
de vista, ser rápido, coordenar situações, ter boa memória, como exemplo de jogo
temos: o xadrez, pião, arco e flecha, etc.
3.0 Brincar X Educador X Aluno
O educador deve ser um grande parceiro da criança, para que ela possa explorar
o universo lúdico é necessário que o professor tenha conhecimento teórico, prático,
capacidade de observação e amor, deve facilitar a brincadeira, ser um orientador no
processo da mesma, e em outros momentos as crianças devem ser responsáveis pela sua
própria brincadeira. Cabe ao educador garantir o espaço, o tempo e as condições para
que a brincadeira aconteça da melhor maneira possível, garantindo assim o
desenvolvimento organizacional, imaginário e da capacidade de formação de conceitos
e conhecimentos pessoais de seus alunos. É interessante o educador fazer com que seus
alunos estimulem a imaginação contando histórias de como eram as brincadeiras e
como ele brincava quando tinha a mesma idade que elas. A participação do adulto na
brincadeira é muito importante, pois eleva o nível de interesse, enriquece e estimula a
imaginação das crianças.
4.0 Como a família influencia a criança na brincadeira?

Se a criança é estimulada através da escola e


de seu meio familiar a desenvolver suas
brincadeiras espontâneas, estará tendo maior
oportunidade de desenvolver-se e aprender,
do que se receber uma grande quantidade de
lições estruturadas, pois os jogos,
brincadeiras e/ou brinquedos despertam o
interesse e a atenção, desafiam o raciocínio,
estimulam uma postura da criança.
(SANTOS, 2000 p.?)

A família deve dedicar ao menos 30 minutos por dia para brincar com seus
filhos, pois reforça os laços afetivos. O adulto na brincadeira é um facilitador do
entendimento da criança e ao mesmo tempo ela sente-se desafiada e prestigiada
descobrindo e vivendo experiências que tornam o brinquedo o recurso mais prazeroso e
mais rico em aprendizagem.
O adulto deve estimular a criança para que guarde o brinquedo, assim ele estará
colaborando no desenvolvimento de organização da criança, mas não é só em casa que a
criança deve ter essa organização, na escola também e essencial que ela guarde com
zelo o que utilizou, e isso faz com que ela adquira automaticamente o mesmo hábito
todos os dias.
Como sugestão gostaria que vc colocasse mais com suas palavras, porém o que vc escreveu
esta certo, mas é preciso acrescentar mais sobre brinquedos, brincadeiras e jogos. Pode-se colocar os
brinquedos adequados para cada faixa etária das crianças, tipos de jogos e brincadeiras.
Olha só continue assim, não desanime, todo pesquisa requer muita leitura, escrever bastante,
mesmo que sejam coisas simples, mas temos que escrever.
Atenciosamente professor Renato