Você está na página 1de 4
Bancos de Dados Distribuídos Fernanda Baião baiao@cos.ufrj.br Departamento de Informática Aplicada DIA/UNIRIO 2006.2

Bancos de Dados Distribuídos

Fernanda Baião

baiao@cos.ufrj.br

Departamento de Informática Aplicada DIA/UNIRIO

2006.2

© 2006 Asterio Tanaka (adaptações de Fernanda Baião)

Sistema de informação

- Organização

- Pessoas

- Tecnologia

- hardware

- software

- telecomunicações

SISTEMA DE INFORMAÇÃO Programa de Programa de dados SGBD Programa de e aplicação de BD
SISTEMA DE INFORMAÇÃO
Programa de
Programa de
dados
SGBD
Programa de
e
aplicação de BD
aplicação de BD
regras
aplicação
Introdução © 2006 Asterio Tanaka (adaptações de Fernanda Baião)

Introdução

© 2006 Asterio Tanaka (adaptações de Fernanda Baião)

Evolução dos Sistemas de Informação 50-60’s: programas com dados armazenados em memória 60-70’s: sistemas de

Evolução dos Sistemas de Informação

50-60’s: programas com dados armazenados em memória 60-70’s: sistemas de arquivos em disco 70-90’s: sistemas de bancos de dados 90’s - ? (depois da WWW): sistemas de informações para Web (WIS)

Programa com dados Programa Programa armazenados com com dados armazenados dados armazenados em memória
Programa com
dados Programa Programa armazenados com com
dados armazenados
dados armazenados em memória
arquivos de dados
arquivos
de dados
 

Programa com

Programa com gerência gerência Programa de de arquivos arquivos com

arquivos de dados   Programa com Programa com gerência gerência Programa de de arquivos arquivos com
 

gerência de arquivos

banco de dados
banco
de dados
   

Sistema de

     

Gerência

de BD

Programa de

aplicação Programa Programa de BD de de

aplicação de BD

Gerência de BD Programa de aplicação Programa Programa de BD de de aplicação de BD

aplicação de BD

Fontes de dados
Fontes
de
dados

Middle Middle

Ware Ware Middle

Programa de

Programa de

aplicação de BD

Aplicações

aplicação de BD

d d l e Ware W a r e Middle Programa de Programa de aplicação de

Ware

Sistema de Banco de Dados

(um ambiente simplificado)

Usuários / Programadores

Sistema de BD

Consultas / Programas de Aplicação

Sistema de BD Consultas / Programas de Aplicação SGBD Software para processar consultas / programas Software
SGBD Software para processar consultas / programas Software para acessar dados armazenados Definição BD do
SGBD
Software para processar
consultas / programas
Software para acessar
dados armazenados
Definição
BD
do BD
armazenado
(Metadados)

SBD = BD + SGBD

Page 1

Bancos de Dados Centralizados (Década de 70) hardware + sistema operacional Programa de aplicação de
Bancos de Dados Centralizados
(Década de 70)
hardware + sistema operacional
Programa de
aplicação de BD
terminais
locais
SGBD
dados
Programa de
aplicação de BD
modem
Programa de
aplicação de BD
terminais
remotos

Arquitetura Cliente/Servidor com Servidor de Arquivos

Arquitetura Cliente/Servidor com Servidor de Arquivos Servidor de Arquivos cabo da rede Servidor Programa de
Servidor de Arquivos cabo da rede Servidor Programa de Impressão + SGBD Programa
Servidor
de Arquivos
cabo da rede
Servidor
Programa
de Impressão
+ SGBD
Programa

+ SGBD

Redes de Microcomputadores (Década de 80) cabo da rede microcomputadores (estações de trabalho) cada vez
Redes de Microcomputadores
(Década de 80)
cabo da rede
microcomputadores (estações de trabalho)
cada vez mais poderosos

Arquitetura Cliente/Servidor com Servidor de Bancos de Dados

Arquitetura Cliente/Servidor com Servidor de Bancos de Dados SGBD Servidor de Banco de Dados Servidor de

SGBD

Servidor de Banco de Dados Servidor de Arquivos cabo da rede Servidor Programa de Impressão
Servidor de
Banco de Dados
Servidor
de Arquivos
cabo da rede
Servidor
Programa
de Impressão
Programa
Arquitetura Cliente/Servidor com Múltiplos Servidores de Bancos de Dados (Década de 90 em diante) gateway
Arquitetura Cliente/Servidor com Múltiplos
Servidores de Bancos de Dados
(Década de 90 em diante)
gateway
modem
mainframe
Arquitetura de Aplicações de Bancos de Dados (MST, 1998) C l i e n t

Arquitetura de Aplicações de Bancos de Dados

(MST, 1998)

Arquitetura de Aplicações de Bancos de Dados (MST, 1998) C l i e n t e

Cliente

Aplicativo Lógica da IU Lógica do negócio Gerência dos dados BD
Aplicativo
Lógica da IU
Lógica do
negócio
Gerência dos
dados
BD

Figura 3.1

- Componentes de uma aplicação

Page 2

BD Cliente-Servidor com apresentação distribuída Cliente Servidor Aplicativo Aplicativo Lógica da IU Lógica da

BD Cliente-Servidor com apresentação distribuída

Cliente Servidor Aplicativo Aplicativo Lógica da IU Lógica da IU Lógica do negócio Gerência dos
Cliente
Servidor
Aplicativo
Aplicativo
Lógica da IU
Lógica da IU
Lógica do
negócio
Gerência dos
dados
BD
Figura 3.2
- Apresentação distribuída. Esta forma de distribuição pode ser utilizada
para fornecer uma interface gráfica para as tradicionais aplicações base
a-
das em
mainframes,
por exemplo.
BD Cliente-Servidor com função distribuída Cliente Servidor Aplicativo Aplicativo Lógica da IU Lógica do

BD Cliente-Servidor com função distribuída

Cliente Servidor Aplicativo Aplicativo Lógica da IU Lógica do Lógica do negócio negócio Gerência dos
Cliente
Servidor
Aplicativo
Aplicativo
Lógica da IU
Lógica do
Lógica do
negócio
negócio
Gerência dos
dados
BD

Figura 3.4 - Função distribuída.

BD Cliente-Servidor com apresentação remota Cliente Servidor Aplicativo Aplicativo Lógica da IU Lógica do
BD Cliente-Servidor com
apresentação remota
Cliente
Servidor
Aplicativo
Aplicativo
Lógica da IU
Lógica do
negócio
Gerência dos
dados
BD

Figura 3.3 - Apresentação remota.

BD Cliente-Servidor com gerência de dados remota Cliente Servidor Aplicativo Aplicativo Lógica da IU Lógica
BD Cliente-Servidor com gerência de
dados remota
Cliente
Servidor
Aplicativo
Aplicativo
Lógica da IU
Lógica do
negócio
Gerência dos
dados
BD

Figura 3.5 - Gerência de dados remota.

BD Cliente-Servidor com gerência de dados distribuída Cliente Servidor Aplicativo Aplicativo Lógica da IU Lógica

BD Cliente-Servidor com gerência de dados distribuída

Cliente Servidor Aplicativo Aplicativo Lógica da IU Lógica do negócio Gerência dos Gerência dos dados
Cliente
Servidor
Aplicativo
Aplicativo
Lógica da IU
Lógica do
negócio
Gerência dos
Gerência dos
dados
dados
BD
BD

Figura 3.6 - Gerência de dados distribuída.

BD Cliente-Servidor em três níveis (“three-tier architecture) Cliente Servidor Servidor Aplicativo Aplicativo

BD Cliente-Servidor em três níveis (“three-tier architecture)

Cliente Servidor Servidor Aplicativo Aplicativo Aplicativo Lógica da IU Lógica do negócio Lógica do
Cliente
Servidor
Servidor
Aplicativo
Aplicativo
Aplicativo
Lógica da IU
Lógica do
negócio
Lógica do
Gerência dos
negócio
dados
BD

Figura 3.8 - Programa de aplicação cliente-servidor com arquitetura em três níveis.

i-

Page 3

Arquitetura 3-tier C/S (na Web)

Legacy applications ooo Application Application servers HTTP XML/HTTP/ server SOAP Applications RDA User and
Legacy
applications
ooo
Application
Application
servers
HTTP
XML/HTTP/
server
SOAP
Applications
RDA
User
and
interface
Database
transactions
servers

© 2006 Asterio Tanaka (adaptações de Fernanda Baião)

Vantagens da arquitetura 3-tier

Cliente universal

Padrão, multimidia

Navegador Web, cliente EJB, cliente COM, cliente CORBA

portabilidade

Servidor de aplicações

Facilita a manutenção e a implantação de aplicações É escalável (com n servidores de aplicações) Facilita o acesso a servidores de dados heterogêneos

Pode ser generalizada para n camadas XML como base para integração universal de dados

Page 4