O IRMÃO DO FILHO

PRÓDIGO

INTRODUÇÃO
O

Senhor não nos salvou e nos abandonou para
fazermos o melhor que pudéssemos com a nossa
vida cristã. Ele nos salvou e agora continua
conosco para nos ensinar e ajudar a viver a vida
cristã. É como um pai que dá um carro ao seu
filho. O filho nunca dirigiu e se sente nas nuvens,
mas ainda está inseguro, com medo de bater o
carro ou arranhá-lo. O pai não o abandona e
pacientemente lhe ensina a dirigir e a usar cada
recurso do carro. Em vez de dizer ao filho: “Vá e
faça o melhor que puder”, o pai diz: “Eu farei isso
com você e o farei enquanto você não puder”.

o personagem central da história. pois ele é. Na verdade. . essa parábola deveria ser chamada de a parábola do filho mais velho. na verdade.Todos conhecem a parábola do filho pródigo.

o filho pródigo resolve que seria melhor ser empregado de seu pai. ser abandonado em um chiqueiro e comer comida de porcos.O FILHO PRODIGO Depois de gastar todo o dinheiro do pai em uma vida dissoluta e mundana.  .

Quando o filho mais velho vê toda aquela festa.O RETORNO  Ao voltar para casa. faz-lhe uma festa. o pai o recebe. não como empregado. fica muito chateado com o pai. muda sua roupa e lhe coloca um anel no dedo. mas como um filho que estava perdido e foi encontrado. .

Ele é aquele que se recusou a participar da festa.O IRMÃO DO FILHO PRÓDIGO – UM ILUSTRE DESCONHECIDO A maioria dos irmãos não conhece muito a respeito do irmão do filho pródigo. pois não possuía o mesmo coração do seu pai. o irmão mais velho.  .

São os guardadores de regras que desejam ver os pecadores punidos publicamente para que aprendam uma lição.  .QUEM ELE REPRESENTA? Ele representa todos aqueles cheios de justiça própria.

como é que o Pai não fez nada legal para ele?  . Antes de sermos muito duros com esse cara.NOS DIAS DE HOJE: Assim como o filho pródigo ainda vive em muitos hoje. você já pensou que ele talvez tenha alguma razão? Quero dizer. o mesmo acontece com seu irmão mais velho infeliz.

Ele ficou do lado de fora da casa mesmo depois de a festa ter começado.  . Existe algo sobre o trabalho duro que parece despertar uma atitude hipócrita dentro de nós.VAMOS A SITUAÇÃO: O filho mais velho estava trabalhando no campo quando o filho mais novo retornou.

ATITUDE DE SUPERIORIDADE Aqueles que trabalham muito no campo do pai costumam desenvolver uma atitude de superioridade sobre os demais.  .

Essa notícia é recebida com uma expressão imediata de ciúme e raiva. toda a raiva interior reprimida explode. Quando o pai sai para convencê-lo a participar da festa. borbulhando para fora.ATITUDE DE CIÚME E RAIVA  Um dos servos lhe diz que seu irmão chegou em casa e seu pai está extremamente feliz com isso. O pedido do pai é recebido com uma enxurrada de amargura. Ele fica de mau humor e faz beicinho como uma criança se recusando a entrar em casa. .

e nunca me deste um cabrito sequer para alegrar-me com os meus amigos.CONCEITO ERRADO ACERCA DE COMO AGRADAR AO PAI  Seu conceito errado do que agradava ao pai é revelado em três afirmações que ele faz no verso 29: “Mas ele respondeu a seu pai: Há tantos anos que te sirvo sem jamais transgredir uma ordem tua.” .

Essas afirmações resumem o falso pensamento que mantém as pessoas atoladas na religião em vez de desfrutarem de uma vida plena em Jesus.  .

1. Ele acalentava o pensamento de que era o serviço... . Há tantos anos que te sirvo. a chave para agradar ao coração do Pai. Certa vez. alguém disse: “Não seria uma grande tragédia viver a vida toda fazendo uma torta para Deus e no fim descobrir que Ele não gosta de tortas?”.

UMA BARGANHA  Aqueles que possuem um pensamento como o irmão do filho pródigo manterão um registro de tudo o que fazem para Deus e até tentarão usar isso numa possível barganha por uma bênção. .

.  DA TROCA E DO Os dois filhos tinham a mentalidade da troca e do merecimento.A MENTALIDADE MERECIMENTO. O primeiro achou que tinha errado tanto que nem merecia ser chamado de filho. Nenhum dos dois conhecia o coração gracioso do pai. O segundo trabalhou arduamente a vida toda para ser merecedor da bênção do pai. mas ficaria contente em ser um servo na fazenda do pai.

. tampouco o Senhor. e não numa linha de montagem de uma fábrica.NÃO FOMOS CRIADOS PARA TRABALHAR PARA DEUS. O que agrada a Deus é nosso relacionamento com Ele como filhos. Quando Deus criou o homem. Não amamos nossos filhos pelo que eles fazem por nós. Ele o colocou num jardim de delícias.

mas ele pensava que deveria fazer alguma coisa melhor. Deveria servir o pai o máximo possível até chegar ao ponto de merecer  .MENTALIDADE DO FAZER PARA MERECER O irmão do filho pródigo esperava ter uma festa como aquela.

Ele certamente dizia: “Eu tenho te servido. enquanto esse outro irresponsavelmente gastou o teu dinheiro no pecado”. . para ele. era uma tremenda injustiça. ajudado a ficar mais rico.A DECEPÇÃO  Não é difícil imaginar sua decepção e indignação com aquilo que.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful